QualityStamp Avaliando a Qualidade de Linked Datasets para Aplicações de Domínio Específico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QualityStamp Avaliando a Qualidade de Linked Datasets para Aplicações de Domínio Específico"

Transcrição

1 paper:2 QualityStamp Avaliando a Qualidade de Linked Datasets para Aplicações de Domínio Específico Walter Travassos 1, Damires Souza 2, Bernadette Lóscio 1 1 Centro de Informática/UFPE, Brasil 2 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/IFPB, Brasil Abstract. The increasing structure of the Web of Data enables a set of new applications that can make use of multiple Linked Datasets. However, the choice of datasets that meet the application s requirements is not an easy task. The large number of datasets available on the web and the lack of information on the provenance and quality of data have brought a major challenge: how to identify the best Linked Datasets to a given application? With this in mind, this paper presents the QualityStamp, a tool which evaluates the quality of Linked Datasets, by taking into account the application requirements. Resumo. A estrutura crescente da Web de Dados possibilita uma série de novas aplicações que podem fazer uso de múltiplos Linked Datasets. Contudo, a escolha de datasets que atendam aos requisitos de uma aplicação não é uma tarefa fácil. O grande número de datasets disponíveis na Web, bem como a falta de informações sobre a proveniência e a qualidade destes dados, traz a tona um grande desafio: como identificar os melhores Linked Datasets para uma determinada aplicação? Com base nisso, este trabalho apresenta a QualityStamp, uma ferramenta que avalia a qualidade de Linked Datasets considerando os requisitos da aplicação. 1. Introdução A adoção dos princípios de Linked Data tem contribuído para o crescimento da Web de Dados, uma vez que estes recomendam a publicação de dados em um formato estruturado (modelo RDF) e incentivam a criação de ligações entre os recursos descritos. A facilidade de navegação entre conjuntos de dados distintos é um dos diferenciais dos Linked Datasets, i.e., conjuntos de dados definidos de acordo com os princípios de Linked Data. A Web de Dados, por sua vez, possibilita uma série de novas aplicações que podem fazer uso de múltiplos Linked Datasets (por simplificação, chamados aqui de datasets) a fim de prover informações úteis para comunidades de usuários interessados em um domínio de dados em particular, por exemplo, Dados bibliográficos, Saúde, Música (Heath e Bizer, 2011). Porém, a escolha de datasets relevantes para uma determinada aplicação, ou seja, datasets que atendam aos requisitos da aplicação não é uma tarefa fácil. De uma maneira geral, o grande número de datasets atualmente disponíveis na Web, bem como a falta de informações sobre a proveniência e a qualidade destes dados, traz a tona um grande desafio: como avaliar a qualidade de datasets que serão usados por uma dada aplicação. Neste contexto, este trabalho propõe uma ferramenta, denominada QualityStamp 1, para avaliação da qualidade de Linked Datasets. Neste trabalho, o 1 Screencast: 233

2 termo qualidade é associado à descrição geral de adequação ao uso proveniente da definição clássica de Qualidade da Informação (Wang e Strong, 1996). A avaliação, então, tem como objetivo auxiliar a escolha dos datasets mais adequados para uma dada aplicação, ou seja, os datasets capazes de contribuir com dados relevantes para a mesma. A avaliação proposta leva em consideração múltiplos critérios e, para cada um dos possíveis critérios, uma métrica foi devidamente especificada e implementada. A avaliação de qualidade é guiada pelos requisitos da aplicação, os quais são representados por meio de um conjunto de consultas e dos requisitos não funcionais, que correspondem aos critérios de qualidade mais indicados para a aplicação. Dessa forma, no momento da avaliação, um especialista do domínio (ED) deverá escolher os critérios de qualidade que mais se adequam à aplicação. Este trabalho está organizado da seguinte forma: a Seção 2 apresenta a abordagem QualityStamp. A Seção 3 descreve a ferramenta e suas funcionalidades por meio de um exemplo. A Seção 4 apresenta alguns trabalhos relacionados. A Seção 5 tece algumas considerações e indica trabalhos futuros. 2. Abordagem de Avaliação da Qualidade de Linked Datasets A Qualidade da Informação (QI) é um aspecto multidimensional definido a partir de um conjunto de critérios (Naumann, 1998). Como a qualidade é uma condição dependente do contexto em que é empregada, além de algumas vezes depender do ponto de vista do usuário, é necessário definir mecanismos adequados de medição desses critérios. Por isso, para cada critério de QI é associada uma métrica de avaliação. A abordagem proposta faz o uso de critérios com métricas objetivas, ou seja, que não necessitam da intervenção do usuário para serem aferidas, com o objetivo de avaliar três importantes características dos datasets: (i) o desempenho: diz respeito à capacidade do dataset em responder às solicitações da aplicação, determinado pelos critérios de disponibilidade, tempo de resposta e escalabilidade; (ii) a completude: está relacionada a quanto um dataset contribui para responder a um conjunto de consultas da aplicação, i.e., o quanto da informação presente nos datasets candidatos é útil do ponto de vista dos requisitos da aplicação; e (iii) interlinking: diz respeito ao grau de interligações que um dado dataset possui com outros. Quanto mais ligações possuir, mais o dataset poderá fornecer informações relacionadas aos seus recursos. Um dos diferenciais da abordagem é que a avaliação da qualidade é realizada levando-se em consideração os requisitos da aplicação, os quais podem ser capturados de duas formas: (i) por um conjunto de consultas relevantes para a aplicação, i.e., consultas realizadas com frequência, e (ii) por um conjunto de requisitos não funcionais, os quais são definidos por meio dos critérios de qualidade escolhidos para a avaliação. A avaliação da qualidade pode ser dividida em duas etapas principais. A primeira refere-se à identificação dos requisitos da aplicação, onde são obtidos os seguintes dados iniciais: (i) o conjunto de linked datasets candidatos que serão avaliados; (ii) um conjunto de consultas select SPARQL relevantes para a aplicação (que definem os requisitos de dados); e (iii) os critérios de QI (requisitos não funcionais) que serão utilizados no processo com seus respectivos pesos. A segunda etapa realiza, de fato, a avaliação da qualidade, a partir dos critérios e métricas explicados na Tabela 1. Ao final destas etapas, será gerada uma classificação dos datasets candidatos. 234

3 Tabela 1 Categorias, critérios e métricas. Categoria Critério Métrica Detalhes Disponibilidade onde, A i é o total de consultas SPARQL padrão respondidas (true) para um linked dataset; e n é o total de consultas SPARQL padrão submetidas Uma consulta SPARQL padrão, i.e. ASK WHERE {?s?p?o}, é utilizada para verificar a disponibilidade do dataset. Caso a resposta seja true, o dataset está disponível. Esta verificação é realizada por um período, assim, é gerado um conjunto A i contendo todos os momentos que o dataset esteve disponível. Desempenho Tempo de Resposta onde, RT i é a média do conjunto de tempos de resposta para uma consulta SPARQL padrão; e n é o total de consultas SPARQL padrão submetidas. É o tempo que um dataset leva para responder uma dada consulta. Da mesma forma que a disponibilidade, esta avaliação é realizada por um determinado período de tempo. Assim, será realizada uma média entre os valores de vários tempos de resposta aferidos por um dado período. Escalabilidade onde, w i são pesos atribuídos a cada teste. A soma dos três pesos deve ser igual a 1. É verificado se o tempo de resposta de uma única consulta é maior que a média de tempo de n consultas lançadas em rajada com um intervalo de 1 segundo entre elas. O escore é gerado pela porcentagem de variação entre a média dos tempos de respostas de n consultas e o tempo de resposta de uma única consulta. Assim, para gerar o escore são executados três testes com diferentes valores para n: 20, 30 e 50 consultas. Ao final, somam-se os valores dos testes. Completude de Esquema onde, RS i é o número total de consultas que um dataset s i respondeu para os padrões de triplas procurados; PT A é o total de padrões de triplas sem literais; k representa cada padrão de tripla sem literal encontrado no dataset e j representa cada um dos padrões de triplas sem literais extraídos do conjunto de consultas. A completude do esquema irá mensurar o quanto cada dataset consegue responder um conjunto de padrões de triplas sem literais extraídos do conjunto de consultas select definido. Cada padrão de tripla sem literal irá formar uma consulta ASK SPARQL. Assim, o escore desta completude é a razão entre o número de consultas que retornarem verdadeiro pelo total de padrões de triplas sem literais. Completude Completude de Literal onde, RS i é o número total de consultas que um dataset s i respondeu para os padrões de triplas procurados; PTL A é o total de padrões de triplas com literais; k representa cada padrão de tripla com literal encontrado no dataset e i representa cada um dos padrões de triplas com literais extraídos do conjunto de consultas. A completude de literal irá verificar em cada dataset a presença de padrões de triplas com literais extraídos do conjunto de consultas select definido. A avaliação da completude de literal irá gerar um escore de quanto cada dataset contribui para responder o conjunto de padrões de triplas com literais. Completude de Instância onde, RS i é o número total de consultas que um dataset s i respondeu para os padrões de triplas procurados; TDV A é o total de termos descritos por meio de um vocabulário; k representa cada recurso de dado encontrado no dataset e i representa cada um dos recursos de dados extraídos do conjunto de consultas. Mensura o quanto cada dataset contribui com recursos que representam instâncias de classes (ou recursos de dados) procuradas pelo conjunto de consultas select definido, ou seja, o quanto cada linked dataset pode responder se os termos do conjunto de Termos Descritos por um Vocabulário (TDV A) estão presentes entre suas triplas. Interlinking Interlinking O escore do interlinking é gerado por meio das propriedades de interlinking: owl:sameas, owl:equivalentclass e owl:equivalentproperty. A ferramenta conta quantas triplas com predicado de interlinking existem e, em seguida, divide esse valor pelo total de triplas existentes no dataset. A avaliação dos critérios de qualidade relacionados ao desempenho faz uso de consultas SPARQL a fim de identificar se um conjunto de dados está disponível ou não, bem como avaliar o tempo de resposta para uma consulta. Por outro lado, a avaliação dos critérios relacionados à completude requer uma análise mais detalhada e, para isso, torna-se necessário uma avaliação individual dos padrões de triplas que compõem o BGP (Basic Graph Pattern) das consultas SPARQL informadas na primeira etapa do processo de avaliação. A completude pode ser dividida em completude do esquema e completude de dados, sendo esta última representada pela completude de literais e pela completude de instâncias. A completude do esquema irá avaliar quanto um dataset pode 235

4 contribuir para responder um conjunto de padrões de triplas que não possuem literais. A completude de literais avalia o quanto um dataset pode responder a um conjunto de padrões de triplas com literais. E a completude de instâncias mensura o quanto o dataset pode responder a um conjunto de recursos de dados. A partir do BGP de cada consulta select, três conjuntos são extraídos: (i) conjunto de padrões de triplas sem literais; (ii) conjunto de padrões de triplas com literais; e o (iii) conjunto dos termos que estão descritos por meio de algum vocabulário. Neste último, cada termo é um elemento (sujeito, predicado ou objeto) não repetido, existente nos padrões de triplas extraídos das consultas select. Estes elementos não são nem uma classe, nem uma propriedade, mas instâncias de classe sendo representadas por meio de um vocabulário. Estes três conjuntos são utilizados nas métricas associadas ao critério de completude. Como a QualityStamp adota uma abordagem baseada em múltiplos critérios, encontrar a medida de qualidade de cada dataset candidato se torna um problema de decisão com múltiplos critérios (MCDM - Multi-Criteria Decision Making) (Naumann et al., 1998). Para isso, após a geração dos escores de cada critério utilizado na avaliação, é utilizado o método de decisão SAW (Simple Additive Weighting) para encontrar a medida de qualidade de cada dataset. Este método permite a ponderação sobre os critérios definidos e faz uma classificação a partir da influência de cada critério na análise global de cada dataset, identificando cada critério como positivo ou negativo. Neste sentido, tanto o tempo de resposta quanto a escalabilidade são critérios negativos, i.e., quanto menor seus escores, melhor. Já os critérios de disponibilidade, completude e interlinking são critérios positivos, i.e., quanto maior os escores, melhor. Os pesos que o ED atribuiu a cada critério de QI no início da avalição são utilizados neste momento para gerar a medida geral de qualidade. Para isso, os valores dos escores obtidos são normalizados em valores comparáveis (entre zero e um) e a ponderação é realizada. A próxima seção apresenta a ferramenta que automatiza esse processo. 3. A Ferramenta QualityStamp na Prática A ferramenta QualityStamp foi implementada no formato de aplicação Web e está disponível para uso 2. Para o desenvolvimento, foi utilizada a linguagem JSP, juntamente com a API Jena 3 e o pacote org.json 4. A seguir, é apresentado um exemplo de utilização da ferramenta QualityStamp. Para isso, uma aplicação do domínio de dados bibliográficos está sendo usada como base para a avaliação dos datasets candidatos. Esta aplicação submete consultas utilizando a ontologia de referencia AKT 5 e busca por títulos de artigos a partir do nome do autor, o ano da publicação e o nome da conferência. Os requisitos da aplicação são identificados e, na ferramenta, seu nome e domínio são definidos. Além disso, os datasets candidatos são inseridos, como mostra a Figura 1. Os requisitos de dados da aplicação, representados pelas consultas select SPARQL que a aplicação pode executar, são então inseridos. Como exemplo, a Figura 2 apresenta duas destas consultas, porém, mais consultas podem ser inseridas, conforme a necessidade https://jena.apache.org/

5 Figura 1 Definição dos dados da Aplicação e dos datasets Figura 2 Fragmento do conjunto de consultas da aplicação. O ED define os requisitos não funcionais da aplicação, a partir da configuração dos critérios e métricas utilizados. Neste exemplo, os critérios são aqueles apresentados na Tabela 1. O ED então define os pesos que devem ser considerados na avaliação (Figura 3). Observa-se que critério completude recebe um peso maior devido à sua importância no tocante à capacidade do endpoint de responder um conjunto de consultas. Figura 3 Configuração dos Critérios de Qualidade. Ao final da avaliação, é gerada a classificação ordenada dos candidatos, como mostra a Figura 4. Nesta figura, a medida geral de cada dataset é mostrada juntamente com sua classificação. O resultado mostra o DBLP como o dataset mais adequado aos requisitos da aplicação. Este resultado pode sofrer variação de acordo com os critérios e pesos considerados pelo ED. Alguns datasets podem possuir alta disponibilidade, alto desempenho, mas possuir uma baixa completude do dado. Essa discrepância acarretaria numa diminuição do número de resultados das consultas submetidas pela aplicação, e, consequentemente, diminuiria o escore do resultado final da avaliação da qualidade. Figura 4 Classificação dos endpoints candidatos. 237

6 4. Trabalhos Relacionados Até o momento, nenhum trabalho com o objetivo de gerar uma medida de qualidade para um linked dataset segundo os requisitos de uma dada aplicação foi encontrado. Porém, alguns trabalhos serviram de base para compor a abordagem proposta. Zaveri et al., (2012) elencaram 26 métricas para avaliar linked datasets. Apenas as métricas objetivas elencadas por Zaveri et al., (2012) foram estudadas e implementadas com o objetivo de se adequar à abordagem QualityStamp. Buil-Aranda et al., (2013) fizeram um estudo para verificar se a estrutura da Web de Dados está madura para ser utilizada por aplicações. Sua metodologia de avaliação utilizou quatro critérios de qualidade: discoverability, availability, interoperability, performance. Neste trabalho, entretanto, não existe uma avaliação dos linked datasets utilizando todos os critérios propostos com o objetivo de gerar uma medida de qualidade semelhante à ferramenta QualityStamp. O Sieve (Mendes et al,. 2012), é um framework flexível que faz a avaliação da qualidade por meio de indicadores de qualidade (timecloseness, preference, setmembership, Threshold e IntervalMembership). O Sieve foi criado como um módulo de qualidade intermediário para a integração de dados, ele não gera uma medida de avaliação da qualidade como a abordagem QualityStamp. 5. Considerações e Trabalhos Futuros A Web de Dados continua crescendo e, a todo instante, novos linked datasets são disponibilizados enquanto outros se tornam indisponíveis. Neste cenário, verificar manualmente se um dataset atende aos requisitos de uma aplicação se torna uma tarefa trabalhosa e demorada. A QualityStamp se torna então uma opção automatizada para esta avaliação. Para tal, ela provê a avaliação da qualidade de linked datasets candidatos para aplicações de domínio específico. Atualmente estão sendo realizados experimentos para avaliação da abordagem e da ferramenta. Referências Buil-Aranda C., Hogan A., Umbrich J., Vandenbussche P. (2013) SPARQL Web-Querying Infrastructure: Ready for Action?, In: 12th International Semantic Web Conference (ISWC 2013). Sydney, Australia, Outubro de Heath T., Bizer C. (2011) Linked Data: Evolving the Web into a Global Data Space (1st edition). Synthesis Lectures on the Semantic Web: Theory and Technology, 1:1, Morgan & Claypool. Lóscio, B. F.; Batista, M. C. M.; Souza, D.; Salgado, A. C. (2012) Using Information Quality for the Identification of Relevant Web Data Sources: A Proposal, In: iiwas Mendes, P., Mühleisen, H., and Bizer, C. (2012) Sieve: Linked Data Quality Assessment and Fusion, In: Proceedings of LWDM (Março 2012). Naumann F. (1998) Data Fusion and Data Quality, In: New Techniques and Technologies for Statistics Seminar (NTTS 98). Sorrent, Italy, Zaveri, A., Rula, A., Maurino, A., Pietrobon, R., Lehmann, J., Auear, A. (2012) Quality Assessment Methodologies for Linked Open Data, In: IOS Press

Criação e publicação de um dataset de dados interligados das edições passadas do Simpósio Brasileiro de Banco de Dados

Criação e publicação de um dataset de dados interligados das edições passadas do Simpósio Brasileiro de Banco de Dados U NIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA 2 0 1 2. 2 Criação e publicação de um dataset de dados interligados das edições passadas do Simpósio Brasileiro

Leia mais

Padrões, Ferramentas e Boas Práticas no Desenvolvimento de Software para Web Semântica

Padrões, Ferramentas e Boas Práticas no Desenvolvimento de Software para Web Semântica Padrões, Ferramentas e Boas Práticas no Desenvolvimento de Software para Web Semântica Ernesto F. Veiga, Márcio V. Oliveira Sena, Renato de F. Bulcão Neto ernestofonseca@inf.ufg.br marciovinicius@inf.ufg.br

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO RDB2LOD Em sua versão inicial, o aplicativo RDB2LOD foi desenvolvido para instalação e execução em ambiente de máquina virtual Java, e oferece suporte aos SGBDs

Leia mais

Representação e Visualização de dados estatísticos: os desafios dos dados abertos ligados

Representação e Visualização de dados estatísticos: os desafios dos dados abertos ligados Representação e Visualização de dados estatísticos: os desafios dos dados abertos ligados Alan Tygel 1 1 Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Caixa Postal

Leia mais

Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web

Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web paper:25 Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web Aluno: Gleidson Antônio Cardoso da Silva gleidson.silva@posgrad.ufsc.br Orientadora: Carina Friedrich Dorneles dorneles@inf.ufsc.br Nível: Mestrado

Leia mais

RDFMat Um serviço para criação de repositórios de dados RDF a partir de crawling na Web de dados

RDFMat Um serviço para criação de repositórios de dados RDF a partir de crawling na Web de dados RDFMat Um serviço para criação de repositórios de dados RDF a partir de crawling na Web de dados Alberto T. Tavares, Hélio R. de Oliveira, Bernadette F. Lóscio Centro de Informática Universidade Federal

Leia mais

Visualização de Dados Estatísticos em LOD

Visualização de Dados Estatísticos em LOD Visualização da Informação Professora: Adriana Vivaqua Período: 2012/3 Visualização de Dados Estatísticos em LOD Alan Tygel Daniele Palazzi Linked Open Data - LOD "Linked Data é um conjunto das melhores

Leia mais

ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS

ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS Centro Universitário Feevale ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS Fernando Mertins Prof. Orientador: Rodrigo Rafael Villarreal Goulart Dezembro de 2007 Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos

Leia mais

Motor de Pesquisa Baseado na Web Semântica

Motor de Pesquisa Baseado na Web Semântica Motor de Pesquisa Baseado na Web Semântica Rui Gaspar, Ricardo Clemente {ruiandre, ricjorge}@student.dei.uc.pt Resumo: Com este projecto pretende-se desenvolver um motor de pesquisa, que implemente conceitos

Leia mais

5 Detalhes da Implementação

5 Detalhes da Implementação Detalhes da Implementação 101 5 Detalhes da Implementação Neste capítulo descreveremos detalhes da implementação do Explorator que foi desenvolvido usando o paradigma MVC 45 e o paradigma de CoC 46 (Convention

Leia mais

Protótipo de sistema de consultas utilizando a linguagem SPARQL

Protótipo de sistema de consultas utilizando a linguagem SPARQL Protótipo de sistema de consultas utilizando a linguagem SPARQL Aluno(a): André Luiz Nunes Orientador: Roberto Heinzle Roteiro Introdução Objetivos Web semântica Tecnologias para web semântica Trabalhos

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software. As

Leia mais

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA RESUMO Ricardo Della Libera Marzochi A introdução ao Service Component Architecture (SCA) diz respeito ao estudo dos principais fundamentos

Leia mais

olinda: Uma Abordagem para Decomposição de Consultas em Federações de Dados Interligados

olinda: Uma Abordagem para Decomposição de Consultas em Federações de Dados Interligados paper:76 olinda: Uma Abordagem para Decomposição de Consultas em Federações de Dados Interligados Danusa R. B. da Cunha 1, Bernadette Farias Lóscio 1 1 Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB OBJETIVO GERAL Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB Marisol de Andrade Maués Como objetivo geral, buscou-se avaliar a qualidade de produtos Web, tendo como base o processo de avaliação de qualidade descrito

Leia mais

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS Élysson Mendes Rezende Bacharelando em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE Juliano Flores Prof. Wagner Walter Lehmann Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de Tecnologia da Informação (GTI0034) Prática do Módulo

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

Registro de procedência de ligações RDF em Dados Ligados

Registro de procedência de ligações RDF em Dados Ligados Registro de procedência de ligações RDF em Dados Ligados Jonas F. S. M. De La Cerda 1, Maria Cláudia Cavalcanti 1 1 Instituto Militar de Engenharia Praça General Tibúrcio, 80 Praia Vermelha Rio de Janeiro

Leia mais

O Que São Dados? Mundo sensorial: Provar um alimento Medir: aroma Instrumento de medição: provadores Medida: ruim, regular bom excelente

O Que São Dados? Mundo sensorial: Provar um alimento Medir: aroma Instrumento de medição: provadores Medida: ruim, regular bom excelente O Que São Dados? Dados são observações documentadas ou resultados da medição. A disponibilidade dos dados oferece oportunidades para a obtenção de informações. Os dados podem ser obtidos pela percepção

Leia mais

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE FERRAMENTAS OPEN SOURCE BASEADAS NO ITIL PARA GERENCIAMENTO DE INCIDENTES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS: resultados finais 1

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE FERRAMENTAS OPEN SOURCE BASEADAS NO ITIL PARA GERENCIAMENTO DE INCIDENTES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS: resultados finais 1 AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE FERRAMENTAS OPEN SOURCE BASEADAS NO ITIL PARA GERENCIAMENTO DE INCIDENTES EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS: resultados finais 1 Janio Luiz Antunes 2 ; Aujor Tadeu Cavalca Andrade 3

Leia mais

O panorama geral e informática para a biodiversidade

O panorama geral e informática para a biodiversidade Formação sobre uso do GBIF em Agrobiodiversidade 15-16 de Setembro de 2016 O panorama geral e informática para a biodiversidade Rui Figueira Nó Português do GBIF ruifigueira@isa.ulisboa.pt Apoios http://bie.ala.org.au/species/http://id.biodiversity.org.au/node/apni/2903532

Leia mais

Definição de Processos de Workflow

Definição de Processos de Workflow Definição de Processos de Tiago Telecken Universidade Federal do Rio Grande do Sul telecken@inf.ufrgs.br Resumo Este artigo apresenta uma introdução a tecnologia de workflow informando noções básicas sobre

Leia mais

AULAS 04 E 05 Estatísticas Descritivas

AULAS 04 E 05 Estatísticas Descritivas 1 AULAS 04 E 05 Estatísticas Descritivas Ernesto F. L. Amaral 19 e 28 de agosto de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro:

Leia mais

Semântica na Web RDF. Carlos Bazilio. Depto de Computação Instituto de Ciência e Tecnologia Universidade Federal Fluminense

Semântica na Web RDF. Carlos Bazilio. Depto de Computação Instituto de Ciência e Tecnologia Universidade Federal Fluminense Semântica na Web RDF Carlos Bazilio Depto de Computação Instituto de Ciência e Tecnologia Universidade Federal Fluminense 1 Contexto... 2 Contexto (2) 3 Problemas na Web Atual Pouca integração de informações

Leia mais

Qualidade da Informação em Reformulação de Consultas em um PDMS: Uma Perspectiva

Qualidade da Informação em Reformulação de Consultas em um PDMS: Uma Perspectiva Qualidade da Informação em Reformulação de Consultas em um PDMS: Uma Perspectiva Bruno Felipe de França Souza 1, Ana Carolina Salgado 1, Maria da Conceição Moraes Batista 2 1 Centro de Informática Universidade

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

Avaliação da variação do sistema de medição Exemplo 1: Diâmetros de bico injetor de combustível

Avaliação da variação do sistema de medição Exemplo 1: Diâmetros de bico injetor de combustível Avaliação da variação do sistema de medição Exemplo 1: Diâmetros de bico injetor de combustível Problema Um fabricante de bicos injetores de combustível instala um novo sistema digital de medição. Os investigadores

Leia mais

SciProvMiner: Arquitetura para Captura de Proveniência de dados de Workflows Científicos utilizando o Modelo OPM

SciProvMiner: Arquitetura para Captura de Proveniência de dados de Workflows Científicos utilizando o Modelo OPM SciProvMiner: Arquitetura para Captura de Proveniência de dados de Workflows Científicos utilizando o Modelo OPM Tatiane O. M. Alves Regina M. M. Braga Departamento de Ciência da Computação Universidade

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI LEARNING SYSTEMS FOR IDENTIFICATION OF PEQUI FRUIT SEEDS NUMBER

SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI LEARNING SYSTEMS FOR IDENTIFICATION OF PEQUI FRUIT SEEDS NUMBER SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI Fernando Luiz de Oliveira 1 Thereza Patrícia. P. Padilha 1 Conceição A. Previero 2 Leandro Maciel Almeida 1 RESUMO O processo

Leia mais

5 Sistema americano. 5.1 Forma de Ressuprimento

5 Sistema americano. 5.1 Forma de Ressuprimento 5 Sistema americano O objetivo deste capítulo é descrever o sistema de programação de entregas e previsão de demanda para clientes VMI utilizado pela matriz da Empresa de Gases Alfa nos Estados Unidos.

Leia mais

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Fernando Pires Barbosa, Carlos Roberto Gressler, Marcio Andre Dell Aglio Frick, Daniel Michelon de Carli, Giséli Bastos, Henrique

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas O que é qualidade? Qualidade é a adequação ao uso. É a conformidade às exigências. (ISO International

Leia mais

Abordagem de Processo: conceitos e diretrizes para sua implementação

Abordagem de Processo: conceitos e diretrizes para sua implementação QP Informe Reservado Nº 70 Maio/2007 Abordagem de Processo: conceitos e diretrizes para sua implementação Tradução para o português especialmente preparada para os Associados ao QP. Este guindance paper

Leia mais

Nota Técnica LIMC 2015/01

Nota Técnica LIMC 2015/01 Nota Técnica LIMC 2015/01 Estudo dos resultados do ENEM: o desempenho global dos estudantes concluintes na prova de Ciências da Natureza nos exames de 2009 a 2012 Marta Feijó Barroso UFRJ Instituto de

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada CURSO DE FORMAÇÃO webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA Entidade de formação credenciada e homologada 1. Fundamentação A investigação nas ciências humanas e sociais tem passado nas últimas décadas

Leia mais

Utilização de Análise de Características Dinâmicas em analises estáticas.

Utilização de Análise de Características Dinâmicas em analises estáticas. Utilização de Análise de Características Dinâmicas em analises estáticas. Felipe A. Miziara 1, Marcelo A. Maia 1 1 Departamento de pós-graduação em Ciências da Computação Universidade Federal de Uberlândia

Leia mais

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Fábio Levy Siqueira 1 and Paulo Sérgio Muniz Silva 2 1 Programa de Educação Continuada da Poli-USP, São Paulo, Brazil 2 Escola Politécnica

Leia mais

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769 FRAMEWORK PARA TREINAMENTOS NA WEB BASEADO EM VÍDEO SOBRE DEMANDA Ícaro Carlos Andrade Costa 1 Igor Antônio Andrade Costa 2 Ricardo Ariel Correa Rabelo 3 Renata Azevedo Santos Carvalho 4 RESUMO A educação

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE OS PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE COM ÊNFASE EM SISTEMAS PARA WEB

UMA ABORDAGEM SOBRE OS PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE COM ÊNFASE EM SISTEMAS PARA WEB UMA ABORDAGEM SOBRE OS PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE COM ÊNFASE EM SISTEMAS PARA WEB Alan Francisco de Souza¹, Claudete Werner¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil alanfsouza.afs@gmail.com,

Leia mais

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Evandro Polese Alves Ricardo de Almeida Falbo Departamento de Informática - UFES Av. Fernando Ferrari, s/n, Vitória - ES - Brasil

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

15/03/2010. Análise por pontos de função. Análise por Pontos de Função. Componentes dos Pontos de Função. Componentes dos Pontos de Função

15/03/2010. Análise por pontos de função. Análise por Pontos de Função. Componentes dos Pontos de Função. Componentes dos Pontos de Função Análise por pontos de função Análise por Pontos de Função Referência: Manual de práticas de contagem IFPUG Versão 4.2.1 Técnica que permite medir a funcionalidade de um software ou aplicativo, sob a visão

Leia mais

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Dayana Henriques Fonseca 1, Frederico Miranda Coelho 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS

UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS Alexia Guilherme Bianque (PIBIC/CNPq), Ederson Marco Sgarbi (Orientador), a.g.bianque10@gmail.com.br Universidade

Leia mais

Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis

Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis Mariana Ribeiro MENDES¹; Itagildo Edmar GARBAZZA 2, Daniela Costa TERRA 3 ¹Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Leia mais

Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha

Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha Relatório apresentado na reunião em Karlsruher Institut für Technologie Karlsruhe, Alemanha Arquitetura da Informação para o Sistema Brasileiro de Inventário de Ciclo de Vida (SICV BRASIL) Everson Andrade

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS Marcello Erick Bonfim 1

Leia mais

Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação

Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação Paulo Fernando da Silva, Henrique Otte, José Leomar Todesco, Fernando A. O. Gauthier Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

Push Technologies. Caixa Postal 10.011 CEP 86057-970 Londrina PR Brasil. sean.alvarenga@gmail.com, brunozarpelao@uel.br

Push Technologies. Caixa Postal 10.011 CEP 86057-970 Londrina PR Brasil. sean.alvarenga@gmail.com, brunozarpelao@uel.br Push Technologies Sean Carlisto de Alvarenga 1, Bruno Bogaz Zarpelão 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina (UEL) Caixa Postal 10.011 CEP 86057-970 Londrina PR Brasil sean.alvarenga@gmail.com,

Leia mais

XLVI Pesquisa Operacional na Gestão da Segurança Pública

XLVI Pesquisa Operacional na Gestão da Segurança Pública Uma Análise Sobre Reversão de Ranking no Método TOPSIS Renan Felinto de Farias Aires Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA, UFRN Avenida Senador Salgado Filho, 3000, Lagoa Nova, Natal-RN renanffa@hotmail.com

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Um Arcabouço open source em Python para DBC com

Um Arcabouço open source em Python para DBC com Um Arcabouço open source em Python para DBC com Suporte à Evolução Dinâmica não Antecipada Yguaratã C. Cavacanti 1, Hyggo Oliveira de Almeida 1, Evandro Costa 2 1 Instituto de Computação Universidade Federal

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Hélio Rodrigues de Oliveira Departamento de Computação Universidade Federal do Ceará heliorodrigues@lia.ufc.br Bernadette Farias Lóscio Departamento

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35 Introdução 31 1. Bases de Dados Relacionais 31 2. Modelação de Bases de Dados 31 3. Modelo de Classes UML 32 4. Linguagem SQL 32 5. Sobre o Microsoft" Access" 32 Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema

Leia mais

Linguateca e Processamento de Linguagem Natural na Área da Saúde: Alguns Comentários e Sugestões

Linguateca e Processamento de Linguagem Natural na Área da Saúde: Alguns Comentários e Sugestões Capítulo 7 Linguateca e Processamento de Linguagem Natural na Área da Saúde: Alguns Comentários e Sugestões Liliana Ferreira, António Teixeira e João Paulo da Silva Cunha Luís Costa, Diana Santos e Nuno

Leia mais

3 Modelo de Controle de Acesso no Projeto de Aplicações na Web Semântica

3 Modelo de Controle de Acesso no Projeto de Aplicações na Web Semântica 3 Modelo de Controle de Acesso no Projeto de Aplicações na Web Semântica Este trabalho tem o objetivo de integrar o controle de acesso no projeto de aplicações na web semântica. Uma arquitetura de software

Leia mais

Engenharia de Ontologias Seminário UPON

Engenharia de Ontologias Seminário UPON Engenharia de Ontologias Seminário UPON Núcleo de Estudos em Modelagem Conceitual e Ontologias Bruno Nandolpho Machado Vinícius Soares Fonseca Professor: Ricardo de Almeida Falbo Agenda RUP Método UPON

Leia mais

Millennium ECO 2.0 (beta)

Millennium ECO 2.0 (beta) MILLENNIUM NETWORK Millennium ECO 2.0 (beta) Documentação Técnica (draft) 10/2013 Este documento contém as instruções para a utilização da biblioteca Millenium_Eco que se presta à comunicação de aplicativos

Leia mais

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Audrey B. Vasconcelos, Iuri Santos Souza, Ivonei F. da Silva, Keldjan Alves Centro de Informática Universidade

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

Sumário do Plano de Testes

Sumário do Plano de Testes GESTOC Versão 9.1 Plano de Testes Sumário do Plano de Testes 1. Introdução... 2 2. Escopo... 2 3. Implementações... 2 0002061: Emissão de notas de remessa com vasilhames e embalagens... 3 0002062: Emissão

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Visualização de Dados Estatísticos Representados como Dados Abertos Ligados

Visualização de Dados Estatísticos Representados como Dados Abertos Ligados Visualização de Dados Estatísticos Representados como Dados Abertos Ligados Daniele Palazzi 1, Alan Tygel 1 1 Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Caixa

Leia mais

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras Hugo Queiroz Abonizio 1, Rodolfo Miranda de Barros 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

O padrão RDF na descrição de imagens

O padrão RDF na descrição de imagens O padrão RDF na descrição de imagens Edeilson Milhomem da Silva 1, Parcilene Fernandes de Brito 1 1 Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Cx. Postal 160 77054-970

Leia mais

2. Trabalhos Relacionados

2. Trabalhos Relacionados paper:81 Gerência de Proveniência Multigranular em Linked Data com a Abordagem ETL4LinkedProv Rogers Reiche de Mendonça 1,3, Sérgio Manuel Serra da Cruz 2, Maria Luiza M. Campos 3 1 Petróleo Brasileiro

Leia mais

1. Introdução e Objetivos 2. Fundamentação teórica 3. Desenvolvimento e Especificações do sistema

1. Introdução e Objetivos 2. Fundamentação teórica 3. Desenvolvimento e Especificações do sistema SISTEMA DE CONTROLE DE INDICADORES DE DESEMPENHO VOLTADO À DISPONIBILIDADE DE SERVIÇOS DE TI BASEADO NA BIBLIOTECA ITIL V3 Eduardo Cuco Roteiroda apresentação 1. Introdução e Objetivos 2. Fundamentação

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

L A C Laboratory for Advanced Collaboration

L A C Laboratory for Advanced Collaboration Publicação de Dados Governamentais no Padrão Linked Data 3.1 Fundamentos de SPARQL Karin Breitman José Viterbo Edgard Marx Percy Salas L A C Laboratory for Advanced Collaboration Objetivo deste módulo

Leia mais

Ontologias. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília

Ontologias. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Ontologias Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Origem Teoria sobre a natureza da existência Ramo da filosofia que lida com a natureza e organização da realidade.

Leia mais

Proposta de um Processo Sistematizado de Controle de Manutenção de Software para Micro e Pequenas Empresas

Proposta de um Processo Sistematizado de Controle de Manutenção de Software para Micro e Pequenas Empresas Proposta de um Processo Sistematizado de Controle de Manutenção de Software para Micro e Pequenas Empresas Dayler Vinicius M. Alves 1, Carlos Renato Storck 1 1 Instituto de Informática Pontifícia Universidade

Leia mais

O objeto de pesquisa que se pretende investigar é, portanto inicialmente, um estudo bibliográfico sobre o uso do Concreto de Alto Desempenho.

O objeto de pesquisa que se pretende investigar é, portanto inicialmente, um estudo bibliográfico sobre o uso do Concreto de Alto Desempenho. CAD: CONCRETO DE ALTO DESEMPENHO OLIVEIRA, João Miguel Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva Professor Orientador: Hugo Cardoso Esteves RESUMO Trabalho foca uma apresentação do Concreto de

Leia mais

Uma Análise Sobre Reversão de Ranking no Método PROMETHEE II

Uma Análise Sobre Reversão de Ranking no Método PROMETHEE II Uma Análise Sobre Reversão de Ranking no Método PROMETHEE II Renan Felinto de Farias Aires Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA, UFRN Avenida Senador Salgado Filho, 3000, Lagoa Nova, Natal-RN

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

O USO DA NORMA 14598 NA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE COM RELAÇÃO À QUALIDADE. Evaluation of Software With the use of Norm Iso 14598

O USO DA NORMA 14598 NA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE COM RELAÇÃO À QUALIDADE. Evaluation of Software With the use of Norm Iso 14598 O USO DA NORMA 14598 NA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE COM RELAÇÃO À QUALIDADE Evaluation of Software With the use of Norm Iso 14598 Walteno Martins Parreira Júnior, Izaura Pereira Pradela, Lucineida Nara de Andrade

Leia mais

WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio

WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio Stainam Brandão (COPPE/UFRJ) stainam@cos.ufrj.br Arthur Siqueira (COPPE/UFRJ) arthur@cos.ufrj.br Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) jano@cos.ufrj.br

Leia mais

Gerador de aplicações para consultas a bases RDF/RDFS

Gerador de aplicações para consultas a bases RDF/RDFS Marcelo Cohen de Azevedo Gerador de aplicações para consultas a bases RDF/RDFS Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Informática da PUC-Rio como requisito parcial

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

Ontologias no Suporte a Evolução de Conteúdos em Portais Semânticos

Ontologias no Suporte a Evolução de Conteúdos em Portais Semânticos Ontologias no Suporte a Evolução de Conteúdos em Portais Semânticos Débora Alvernaz Corrêa 1, Maria Cláudia Cavalcanti 1, Ana Maria de C. Moura 2 1 Departamento de Sistemas e Computação Instituto Militar

Leia mais

Pontos de Função. André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos. Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS

Pontos de Função. André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos. Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS Pontos de Função André Chastel Lima Andréia Ferreira Pinto Diego Souza Campos Engenharia de Software Mestrado Ciência da Computação - UFMS Roteiro Introdução Métricas de Projeto Análise de Pontos de Função

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

7 Trabalhos Relacionados A idéia é tentar dar todas as informações que ajudem os outros a julgar o valor da sua contribuição; não apenas as informações que levem o julgamento a uma direção em particular.

Leia mais

Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications)

Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications) Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications) ANTUNES, M. S.¹, SILVA, R. E. S. 2 (orientadora) ¹ Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas RS (FATEC-PEL) Rua

Leia mais

Uma Extensão da Disciplina de Requisitos do OpenUP/Basic para a Construção de Ontologias Aplicadas à Web Semântica

Uma Extensão da Disciplina de Requisitos do OpenUP/Basic para a Construção de Ontologias Aplicadas à Web Semântica SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ONTOLOGIA NO BRASIL 11 e 12 de Agosto Universidade Federal Fluminense Departamento de Ciência da Informação Niterói Rio de Janeiro Brasil [X] Tema 2 Técnicas e Ferramentas em Ontologias

Leia mais

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES

Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes. Relatório da IES Sinaes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior ENADE 2009 Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes Relatório da IES Universidade Federal de Ouro Preto no município: OURO PRETO SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais