WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio"

Transcrição

1 WebOnto: Anotação Semântica com Ontologias de Domínio Stainam Brandão (COPPE/UFRJ) Arthur Siqueira (COPPE/UFRJ) Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) Resumo: Documentos web anotados semanticamente possuem informações além das que estão expressas através dos textos em linguagens naturais. Essas anotações descrevem o conteúdo do documento de uma forma explícita e inteligível para que máquinas ou agentes de software possam validar e assegurar a fonte de informação, como também inferir conhecimento além das expressas explicitamente. Contudo, esta não é a realidade do ambiente independente como a Web, onde não existe nenhuma restrição na informação sendo publicada, o que pode comprometer a qualidade. Muitas ontologias têm sido criadas e disponibilizadas para prover os principais conceitos e propriedades requeridas para descrever a informação disponibilizada na Web. Deste modo, nosso objetivo é propor uma metodologia para instanciar os documentos web na ontologia como uma forma de prover semântica a eles. Nesse trabalho apresentamos uma ferramenta que implementa essa associação e apresenta uma visão para ser explorada através do documento web que foi enriquecido semanticamente, como também uma visão a ser explorada pela própria ontologia instanciada de documentos relacionados a seus conceitos. Desenvolvemos uma ontologia do domínio da previdência social do Brasil para representar o vocabulário e um Estudo de Caso analisou as métricas de Precisão e Cobertura da ontologia diante dos documentos web associados. Palavras-chave: Ontologias; Web Semântica; Representação do Conhecimento. 1. Introdução Ontologias são definidas neste trabalho como uma representação da conceituação (GRUBER, 1993) e, portanto, uma representação simbólica de conceitos do mundo, tendo uma visão epistemológica da realidade e uma possibilidade de mundo coerente (GUIZZARDI, 2005). No entanto, vale ressaltar a que a linguagem e a influência do senso comum sobre a construção de ontologias pode filtrar esta realidade, já que conceitos podem ter diferentes significados quando aplicado em diferentes contextos. Ontologias provaram-se benéficas para a representação do conhecimento de domínio (ALANI; BREWSTER, 2005) e sua importância para a web semântica (BERNERS- LEE; HENDLER; LASSILA, 2001). Neste último caso, muitas vezes ontologias apóiam o processo de indexação de conteúdo dos recursos, como uma forma de anotação

2 semântica, resultando na representação do conhecimento explícito que não pode ser avaliado e gerenciado em um ambiente independente como a Web. No entanto, as ontologias como um modelo conceitual de um domínio de negócios deve reagir a quaisquer mudanças no ambiente empresarial, sem afetar o modelo pretendido e também incorporar funcionalidades adicionais, em conformidade com as mudanças nas necessidades do usuário como, por exemplo, a evolução da estrutura taxonômica da ontologia. Se a evolução da ontologia ou a anotação semântica é executada de forma redundante, inconsistente ou incompleta, então a confiabilidade, precisão e eficiência do sistema diminuem significativamente (MAEDCHE; MOTIK; STOJANOVIC; STUDER; VOLZ, 2003). Segundo esses autores, a fim de evitar estes problemas reais, as aplicações baseadas em ontologias devem suportar mecanismos de detecção de mudanças, analisar e resolver de uma forma consistente. Mas para isso, é necessário que as ontologias de domínio tenham acesso aos documentos web que estão sendo anotados ou tenham acesso aos documentos que pertencem ao mesmo domínio da ontologia. Neste trabalho, apresentamos uma proposta para anotação semântica que está inserida dentro de um projeto de doutorado que visa a evolução da ontologia sobre a conceituação baseada em métricas de qualidade, consulta de usuários sobre a ontologia e documentos web. Mas para isso, o primeiro passo é o mapeamento dos documentos do domínio utilizando para isso uma técnica de sumarização do conteúdo dos textos e o conhecimento do domínio representado na ontologia. O restante do artigo está estruturado como segue. A seção 2 introduz nossa metodologia para anotação de documentos web a uma ontologia de domínio. Na seção 3 apresentamos a ferramenta WebOnto que implementa esta metodologia, e na seção 4 descrevemos os resultados atuais para o estudo de caso realizado no domínio da Previdência Social do Brasil. Finalmente na seção 5 apresentamos os próximos passos deste trabalho. 2. Web Semântica com Ontologias O sucesso de uma ontologia de domínio depende de sua completude bem como dos requisitos não-funcionais associados a ela. Aquilo que já foi modelado precisa freqüentemente ser adaptado a mudanças ocorridas no domínio com o passar do tempo: novos conceitos, conceitos depreciados, mudança de significados, etc. Dentro deste

3 trabalho, o objetivo de uma ontologia é representar a conceitualização para compartilhamento/reuso e onde idiossincrasias de uma aplicação específica são ignoradas. Além disso, uma ontologia contém especificação de conhecimento, onde o significado da estrutura representada é explicitamente especificado, restringido e regras para inferir novos conhecimentos são explicitamente definidos. (GEERT, 2000) define três áreas de uso de ontologias : Dicionário de conhecimento; Suporte para análise conceitual; Uso operacional. Um dicionário de conhecimento explicitamente registra o significado de conceitos do domínio, as relações entre os conceitos e as restrições aplicadas aos conceitos. Isso pode melhorar a comunicação, integração e consistência. Neste nosso trabalho, as ontologias atuam como dicionário do conhecimento explicitado nos documentos web. No segundo, ontologias oferecem uma importante ajuda para construção de requisitos e crescimento da confiabilidade. Já para as ontologias operacionais os conceitos, relações e restrições são explicitamente registrados e tornam parte de um sistema de informação (GUARINO, 1998). Neste trabalho, utilizamos a abordagem que utiliza o conhecimento do domínio representado na ontologia para sumarização do conteúdo dos textos e agrupamento dos mesmos baseado na similaridade entre eles. O agrupamento de texto normalmente é uma tarefa em um espaço de grande dimensão, onde cada palavra é visto como um atributo em potencial de um texto. Aglomeração em espaços de grande dimensão é muito custoso, pois cada ponto de dados tende a ter a mesma distância de todos os pontos de outros dados (BEYER; GOLDSTEIN; RAMAKRISHNAN; SHAFT, 1999). Além disso, é complicado ter uma boa justificativa para o resultado da aglomeração, pois pessoas diferentes têm necessidades diferentes no que se diz respeito à aglomeração de textos, pois eles podem ver os mesmos documentos a partir de perspectivas completamente diferentes (por exemplo, uma visão empresarial contra um ponto de vista técnico. (MACSKASSY; BANERJEE; DAVISON; HIRSH, 1998). Assim, critérios subjetivos são necessários para tratar a diversidade de pontos de vista

4 de quem analisa a tarefa de agrupamento. Para isso, nossa abordagem usa ontologias de domínio para restringir o conjunto de características relevantes e a sumarização dos documentos para propor agregações mais próximas dos conceitos da ontologia. A anotação semântica proposta neste artigo acontece analisando os documentos e os indexando no repositório de ontologias para provê-los de semântica e possibilitar a análise do domínio e evolução da ontologia. FIGURA 1 Metodologia para Anotação Semântica. Fonte: desenvolvida pelos autores (2010). A anotação semântica utilizada e apresentada na figura acima (figura 1) tem como primeiro passo o crawler COPCrawler (PACHECO, 2010) que a partir de URLs indicadas pelo usuário persiste documentos web na base. O nível de varredura na Web é um parâmetro previamente definido no crawler. Neste momento é realizado o tratamento do conteúdo dos documentos, eliminando-se propagandas e outros links, seguido da sumarização do conteúdo para capturarmos apenas os termos já existentes na ontologia de domínio e futuros termos candidatos a conceito do domínio. A procura por termos candidatos no texto do documento implica uma análise sintática das frases. Para esta operação, definimos um contexto para cada documento antes da identificação destes termos. O contexto é definido dentro deste trabalho como os conceitos que existem na ontologia e estão presentes no texto, independentemente das funções sintáticas que desempenham. Já os termos candidatos são definidos como as 10 palavras que ocorrem antes e depois das palavras pertencentes ao contexto.

5 No passo 2 da figura 1, utilizamos o modelo vetorial (TF-IDF) implementado no Lucene (LUCENE, 2010) para calcular a similaridade entre os documentos web persistidos na base de dados pelo crawler. Com esse passo queremos garantir o mínimo de aderência dos documentos com o domínio pré-definido. Documentos com baixo valor de similaridade também são expurgados da base e não são processados daqui a diante. Este valor de corte também é predefinido pelo usuário. A representação dos documentos utiliza valores de freqüência absoluta de termos baseado em vetores de expressão reduzida a termos considerados "importantes" por medidas de recuperação de informação, eliminando-se os mais e menos termos freqüentes. Desta forma, com base nesta entrada, cada documento é representado por um vetor de conceitos, onde cada entrada especifica a freqüência com que um conceito ocorre no documento. Em seguida é definido o grau de similaridade de cada documento com o vocabulário da ontologia representado atualmente pelos metadados nome e descrição dos conceitos presente na ontologia. A fórmula a seguir corresponde à distância do cosseno entre o conjunto de termos presentes no metadado do vocabulário q e de cada documento d j. O valor Sim(d j, q) permite então o agrupamento dos documentos através da clusterização, fornecendo o quanto um documento é similar a outro. FIGURA 2 Medida de similaridade enter dois vetores. Fonte: desenvolvida pelos autores (2010). No passo 3 da figura 1, o módulo Classificador aplica o coeficiente de similaridade de Jaccard (JACCARD, 2010) para determinar a similaridade de cada documento web processado com os conceitos da ontologia. Pretendemos com isso definir o vocabulário do domínio utilizado no conteúdo do documento através da identificação dos conceitos da ontologia mais similares. Desta forma, geraremos uma base de dados associando cada documento web aos conceitos com um valor acima da nota de corte. O valor da similaridade está definido entre 0-1 e o valor de corte atualmente também é definido pelo usuário.

6 Finalmente, no passo 4 da figura 1, instâncias são criadas na ontologia para os documentos processados e analisados. 3. WebOnto: Uma ferramenta para Anotação Semântica com Ontologias Primeiramente foi implementado um repositório para as ontologias de domínio disponibilizadas para anotação semântica. Através deste repositório é possível visualizar informações sobre as métricas relacionadas com os documentos anotados, as consultas realizadas e a estrutura taxonômica atual da ontologia. FIGURA 3 Captura de telas do repositório de Ontologias de Domínio. Fonte: desenvolvida pelos autores (2010). Na figura 3, podemos observar que três categorias de métrica são apresentadas: Métricas de Aplicação de Linguagem Natural; Estrutura Taxonômica; Estrutura Extencional. A categoria Aplicação de Linguagem Natural está relacionada com este artigo, pois o cálculo é feito sobre a base de documentos web anotados pelo WebOnto. Já as categorias Estrutura Taxonômica e Estrutura Extencional foram disponibilizadas para apresentar métricas de qualidade da ontologia. Inicialmente, para cada ontologia são definidas as URL s relacionadas ao domínio e utilizado o COPCrawler (PACHECO, 2010), que possui as características básicas de um web crawler, para realizar uma busca em largura tomando como base os links presentes no documento web referenciado pela URL informada.

7 O crawler foi configurado para realizar a busca em largura e um corte na árvore de busca no terceiro nível, que segundo (BEYER; GOLDSTEIN; RAMAKRISHNAN; SHAFT, 1999), crawlers que realizam busca em largura tendem a encontrar nos primeiros estágios do processo de captura páginas com melhor qualidade. Na tentativa de garantir que os documentos encontrados possuam uma relação forte entre eles, foi realizado esse corte na árvore de busca como uma tentativa em obter documentos do domínio e relacionados entre si Analisador de Similaridade A visualização da similaridade entre documentos ainda está sendo estudada e implementada para permitir visualização das sub-árvores de documentos aglomerados. Com esta visualização desejamos uma navegação visual entre documentos, o que poderá ser mais bem explorado em trabalhos futuros Classificador Atualmente, a visualização da ontologia no repositório é feita pelo COE (VILELA, 2007), onde também é possível visualizar e acessar os documentos web anotados para cada conceito. Com isso temos uma base alimentada com as associações dos conceitos da ontologia de domínio com os documentos web. FIGURA 4 Captura de Tela com os links de documentos web instanciados para o conceito Benefício do domínio da Previdência Social. Fonte: desenvolvida pelos autores (2010).

8 4. Resultados Preliminares Dentro do projeto foi desenvolvido uma ontologia do domínio da previdência social do Brasil com o objetivo inicial de representar o vocabulário e um objetivo futuro de mapear documentos web, Leis e normas da previdência disponível em bibliotecas online. Atualmente a ontologia possui 200 conceitos e está disponibilizada no repositório implementado. O objetivo deste Estudo de Caso é avaliar a abordagem apresentada neste artigo para associar documentos web à ontologia como uma forma de anotação semântica. Para isso, utilizamos três URLs como a fonte de documentos: Sistema de Legislação da Previdencia Social (SisLex): Memorando do Instituto Nacional de Serviço Social (INSS): Principal site com informações e serviços da Previdência Social Brasileira: Após a execução da ferramenta WebOnto, mais de 1800 documentos web identificados e aproximadamente 1.2 milhão de palavras foram analisadas, processadas e seus documentos associados à conceitos da ontologia. O passo seguinte ainda está sendo executado, onde dois especialistas da área de Produtos de Benefício da Previdênica Social analisam uma amostra de sumários dos documentos e os conceitos a que estes estão associados e, apontam os conceitos que deveriam e não foram associados, bem como os conceitos que não deveriam, mas foram equivocadamente associados ao documento. Um módulo desenvolvido exclusivamente para este estudo utilizou estas informações para calcular as métricas de Precisão, Retorno, Acurácia e Cobertura da ontologia diante dos documentos web associados e já avaliados pelos participantes do Estudo de Caso. Dentro deste trabalho, Precisão é considerada a relação entre o número de itens corretamente identificados e o número de itens identificados. Já o Retorno (Recall) mede a relação

9 entre o número de itens corretamente identificados e o número total de itens corretos. Acurácia é a média da cobertura daquela freqüência de classes que incluem pelo menos 60% das palavras relevantes. E finalmetne Cobertura é computado como a média do excesso entre o vocabulário das triplas e o texto de entre para cada freqüência de classe. Este resultado pode ser visualizado na mesma tela que traz as métricas da ontologia na categoria de Aplicação de Linguagem Natural, conforme figura 5. Atualmente, 20% dos sumários dos conteúdo foram avaliados pelos dois participantes do Estudo e atualmente os valores da Precisão e Retorno são de 59% e 65%, respectivamente. FIGURA 5 Captura de Tela com os valores atuais para o Estudo de Caso em andamento. Fonte: desenvolvida pelos autores (2010). 5. Considerações Finais Apresentamos neste trabalho uma metodologia para instanciar documentos web na ontologia como uma forma de anotação semântica para representação do conhecimento explicitado na web, como também prover à ontologia de domínio uma fonte de recursos do domínio que ela representa. A metodologia foi implementada através da ferramenta WebOnto e o domínio da previdência social do Brasil está sendo utilizado no estudo de caso. Os resultados ainda estão sendo gerados pelo Estudo e como trabalho futuro pretendemos utilizá-las para aprimoramento da técnica de clusterização, como também servir de dados de entrada para outro trabalho futuro que visa prover autogerenciamento às ontologias de domínio através da definição de uma estratégia de evolução para tratar o ambiente dinâmico em que está inserido, corrigir problemas identificados e realizar adaptações necessárias para otimizar e proteger contra eventos identificados, baseados nos valores das métricas calculados automaticamente ou fornecidos pelo especialista de domínio como aconteceu no Estudo de Caso.

10 Referências ALANI, H.; BREWSTER, C. Ontology ranking based on the analysis of concept structures, Proceedings of the 3rd international conference on Knowledge capture, Banff, Alberta, Canada: ACM, 2005, pp BEYER, K; GOLDSTEIN, J; RAMAKRISHNAN, R; SHAFT, U. When Is "Nearest Neighbor" Meaningful?. IN INT. CONF. ON DATABASE THEORY, 1999, pp BERNERS-LEE, T; HENDLER, J; LASSILA, O. The Semantic Web A new form of Web content that is meaningful to computers will unleash a revolution of new possibilities. In: Acessed in March 15th GEERT, M.W.G. The Ontological Foundation of REA Enterprise Information Systems, Working paper. Ago GRUBER, T.R. A translation approach to portable ontology specifications. Knowl. Acquis., vol. 5, pp , GUARINO, N. Formal Ontology and Information Systems. In: Proceedings of the international conference on Formal Ontology in Information Systems, pp. 3-15, GUIZZARDI, G. Ontological foundations for structural conceptual models. Doctoral thesis, JACCARD. Acessed in August 22th LUCENE. lucene.apache.org. Acessed in May 14th MACSKASSY, S.A.; BANERJEE, A.; DAVISON, B.D.; HIRSH, H. Human Performance on Clustering Web Pages: A Preliminary Study. KDD, 1998, pp MAEDCHE, A; MOTIK, B; STOJANOVIC, L; STUDER, R; VOLZ, R. An infrastructure for searching, reusing and evolving distributed ontologies. WWW, 2003, pp PACHECO, B. M. ; COPCrawler: Um Buscador de Páginas Web Extensível. Projeto Final de Curso, Instituto de Matemática, UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil, VILELA, C. N., COE: Editor Colaborativo de Ontologias em Ambiente P2P. Projeto Final de Curso, DCC/IM, UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil.

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Hélio Rodrigues de Oliveira Departamento de Computação Universidade Federal do Ceará heliorodrigues@lia.ufc.br Bernadette Farias Lóscio Departamento

Leia mais

ONTOLOGIA E SUAS APLICAÇÕES EM MODELAGEM CONCEITUAL PARA BANCO DE DADOS PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

ONTOLOGIA E SUAS APLICAÇÕES EM MODELAGEM CONCEITUAL PARA BANCO DE DADOS PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA ONTOLOGIA E SUAS APLICAÇÕES EM MODELAGEM CONCEITUAL PARA BANCO DE DADOS PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Grasielle

Leia mais

Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos Prof.

Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos Prof. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos 1 Objetivo Apresentação de modelo conceitual para a integração e recuperação de informações, disponíveis em ambientes internos ou externos,

Leia mais

JONATHAN SCHNEIDER DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES E CONSUMIDORES DE CONTEÚDO WEB SEMÂNTICO

JONATHAN SCHNEIDER DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES E CONSUMIDORES DE CONTEÚDO WEB SEMÂNTICO FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO JONATHAN SCHNEIDER DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES E CONSUMIDORES DE CONTEÚDO

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS Marcello Erick Bonfim 1

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Banco de Dados Introdução João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Importância dos Bancos de Dados A competitividade das empresas depende de dados precisos e atualizados. Conforme

Leia mais

Organização e Recuperação da Informação

Organização e Recuperação da Informação GSI024 Organização e Recuperação da Informação Introdução Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ori UFU/FACOM - 2011/1 Arquivo 1a Introdução Porque RI? Problemas da solução

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente

Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente Carla Gomes de Faria1, Ismênia Ribeiro de Oliveira1, Rosario Girardi1 1Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Leia mais

Banco de Dados I. Apresentação (mini-currículo) Conceitos. Disciplina Banco de Dados. Cont... Cont... Edson Thizon (edson@esucri.com.

Banco de Dados I. Apresentação (mini-currículo) Conceitos. Disciplina Banco de Dados. Cont... Cont... Edson Thizon (edson@esucri.com. Sistemas da Informação Banco de Dados I Edson Thizon (edson@esucri.com.br) 2008 Apresentação (mini-currículo) Formação Acadêmica Mestrando em Ciência da Computação (UFSC/ ) Créditos Concluídos. Bacharel

Leia mais

Para construção dos modelos físicos, será estudado o modelo Relacional como originalmente proposto por Codd.

Para construção dos modelos físicos, será estudado o modelo Relacional como originalmente proposto por Codd. Apresentação Este curso tem como objetivo, oferecer uma noção geral sobre a construção de sistemas de banco de dados. Para isto, é necessário estudar modelos para a construção de projetos lógicos de bancos

Leia mais

Ontologia de Domínio da Biodisponibilidade de Ferro: Uma Experiência no Projeto Nutri-Fuzzy-Orixás

Ontologia de Domínio da Biodisponibilidade de Ferro: Uma Experiência no Projeto Nutri-Fuzzy-Orixás Ontologia de Domínio da Biodisponibilidade de Ferro: Uma Experiência no Projeto Nutri-Fuzzy-Orixás Alessandra Brito F. Oliveira 1; Vera Maria Benjamim Werneck 1 ; Regina Serrão Lanzillotti 1 ; Haydée Serrão

Leia mais

ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS

ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS Centro Universitário Feevale ONTOLOGIA DE DOMÍNIO PARA ANÁLISE DE BLOGS Fernando Mertins Prof. Orientador: Rodrigo Rafael Villarreal Goulart Dezembro de 2007 Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos

Leia mais

Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento

Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento 1 Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento Referência do texto para discussão: BRASCHER, Marisa;

Leia mais

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é constituído por um conjunto de dados associados a um conjunto de programas para acesso a esses

Leia mais

Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Introdução Organização e Recuperação de Informação(GSI521) Tópicos Recuperação de informação (RI); Breve histórico; O

Leia mais

Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web

Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web paper:25 Descoberta de Domínio Conceitual de Páginas Web Aluno: Gleidson Antônio Cardoso da Silva gleidson.silva@posgrad.ufsc.br Orientadora: Carina Friedrich Dorneles dorneles@inf.ufsc.br Nível: Mestrado

Leia mais

Nathalie Portugal Vargas

Nathalie Portugal Vargas Nathalie Portugal Vargas 1 Introdução Trabalhos Relacionados Recuperação da Informação com redes ART1 Mineração de Dados com Redes SOM RNA na extração da Informação Filtragem de Informação com Redes Hopfield

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

25/05/2015. Relevance Feedback. Expansão de Consulta. Relevance Feedback

25/05/2015. Relevance Feedback. Expansão de Consulta. Relevance Feedback Relevance Feedback Expansão de Consulta Relevance Feedback 1 Relevance Feedback Baeza-Yates; Ribeiro-Neto, (2011, cap 5) distinguem dois métodos: Explicit Relevance Feedback a informação para a reformulação

Leia mais

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Tópicos Conceitos Básicos Bancos de Dados Sistemas de Bancos de Dados Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados Abstração

Leia mais

Uma Ontologia para Engenharia de Requisitos de Software

Uma Ontologia para Engenharia de Requisitos de Software Uma Ontologia para Engenharia de Requisitos de Software Autor: Raul de Abreu Medeiros Júnior Orientadores: Arnaldo Dias Belchior Co-orientador: Pedro Porfírio Muniz Farias Nível: Mestrado Programa de pós-graduação

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Utilizando Ontologias para Expansão Semântica de Consultas

Utilizando Ontologias para Expansão Semântica de Consultas Utilizando Ontologias para Expansão Semântica de Consultas Danusa Ribeiro B. da Cunha Universidade Federal do Ceará (UFC) danusarbc@lia.ufc.br Bernadette Farias Lóscio Universidade Federal do Ceará (UFC)

Leia mais

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 13 2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 2.1. Páginas, Sites e Outras Terminologias É importante distinguir uma página de um site.

Leia mais

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes MARACATU A component search tool Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes Vinicius Cardoso Garcia July 29, 2005 Agenda Introdução Especificação

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

SABiO: Systematic Approach for Building Ontologies

SABiO: Systematic Approach for Building Ontologies SABiO: Systematic Approach for Building Ontologies Ricardo de Almeida Falbo Engenharia de Ontologias Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Preocupações Principais do

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Kiev Gama kiev@cin.ufpe.br Slides originais elaborados por Ian Sommerville e adaptado pelos professores Márcio Cornélio,

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

Utilização de Recursos da Web Semântica na Construção de um Ambiente Web para Publicação Científica Indexada e Recuperada por Ontologias

Utilização de Recursos da Web Semântica na Construção de um Ambiente Web para Publicação Científica Indexada e Recuperada por Ontologias Utilização de Recursos da Web Semântica na Construção de um Ambiente Web para Publicação Científica Indexada e Recuperada por Ontologias GARCIA, Léo Manoel Lopes da Silva Universidade Estadual Paulista

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2015. Objeto: TI SECURE WEB GATEWAY, SERVIÇO DE INSTALAÇÃO E TREINAMENTO

CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2015. Objeto: TI SECURE WEB GATEWAY, SERVIÇO DE INSTALAÇÃO E TREINAMENTO CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2015 TI SECURE WEB GATEWAY, SERVIÇO DE INSTALAÇÃO E TREINAMENTO ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO

Leia mais

Ontologias. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília

Ontologias. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Ontologias Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Origem Teoria sobre a natureza da existência Ramo da filosofia que lida com a natureza e organização da realidade.

Leia mais

Recuperação de Informações em Documentos Anotados Semanticamente na Área de Gestão Ambiental

Recuperação de Informações em Documentos Anotados Semanticamente na Área de Gestão Ambiental 1 Recuperação de Informações em Documentos Anotados Semanticamente na Área de Gestão Ambiental Celso Araújo Fontes (IME) celsowm@gmail.com Maria Claudia Cavalcanti (IME) yoko@ime.eb.br Ana Maria de Carvalho

Leia mais

Aspectos semânticos em um sistema de integração de informações na Web 1 1 Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Aspectos semânticos em um sistema de integração de informações na Web 1 1 Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Aspectos semânticos em um sistema de integração de informações na Web 1 Rosalie Barreto Belian, Ana Carolina Salgado 1 Centro de Informática Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e-mail: {rbb, acs}@cin.ufpe.br

Leia mais

BANCO DE DADOS. Introdução a Banco de Dados. Conceitos BásicosB. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 1. Breve Histórico

BANCO DE DADOS. Introdução a Banco de Dados. Conceitos BásicosB. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 1. Breve Histórico Banco de Dados // 1 Banco de Dados // 2 Conceitos BásicosB Engenharia da Computação UNIVASF BANCO DE DADOS Aula 1 Introdução a Banco de Dados Campo representação informatizada de um dado real / menor unidade

Leia mais

Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL

Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A PRODABEL Diretoria de Sistema - DS Superintendência de Arquitetura de Sistemas - SAS Gerência de Arquitetura de Informação - GAAS

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE LEVANTAMENTO DE REQUISITOS SEGUNDO O MÉTODO VOLERE RESUMO Fazer um bom levantamento e especificação de requisitos é algo primordial para quem trabalha com desenvolvimento de sistemas. Esse levantamento

Leia mais

Aplicação de um Metamodelo de Contexto a uma Tarefa de Investigação Policial

Aplicação de um Metamodelo de Contexto a uma Tarefa de Investigação Policial Aplicação de um Metamodelo de Contexto a uma Tarefa de Investigação Policial Lucas A. de Oliveira, Rui A. R. B. Figueira, Expedito C. Lopes Mestrado em Sistemas e Computação Universidade de Salvador (UNIFACS)

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Tecnologia para Sistemas Inteligentes Apontamentos para as aulas sobre. Introdução à Representação e Processamento de Ontologias: Framework O3f

Tecnologia para Sistemas Inteligentes Apontamentos para as aulas sobre. Introdução à Representação e Processamento de Ontologias: Framework O3f Tecnologia para Sistemas Inteligentes Apontamentos para as aulas sobre Introdução à Representação e Processamento de Ontologias: Framework O3f Luís Miguel Botelho Departamento de Ciências e Tecnologias

Leia mais

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc.

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. SUMÁRIO Apresentação da ementa Introdução Conceitos Básicos de Geoinformação Arquitetura de SIGs Referências Bibliográficas APRESENTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado)

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA INTERNO INTEGRADO PARA CONTROLE DE TAREFAS INTERNAS DE UMA EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003 Technology and Security Risk Services Novembro, 2003 1. Por que escrevemos o livro? 2. Objetivo do livro 3. Conteúdo do livro 4. Dúvidas Acesso aos sites financeiros cresceu 199% em dois anos; Os sites

Leia mais

Uma Extensão da Disciplina de Requisitos do OpenUP/Basic para a Construção de Ontologias Aplicadas à Web Semântica

Uma Extensão da Disciplina de Requisitos do OpenUP/Basic para a Construção de Ontologias Aplicadas à Web Semântica SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ONTOLOGIA NO BRASIL 11 e 12 de Agosto Universidade Federal Fluminense Departamento de Ciência da Informação Niterói Rio de Janeiro Brasil [X] Tema 2 Técnicas e Ferramentas em Ontologias

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio 32 3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio Este capítulo apresenta o framework orientado a aspectos para monitoramento e análise de processos de negócio

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Roteiro Inspeção Defeitos dos Software Classificação dos Erros Técnica de Leitura Ad-hoc Checklist Exercício Inspeção Inspeção de Software Definição É um método de análise estática

Leia mais

Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010)

Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010) IA009 INTRODUÇÃO À TEORIA DE AGENTES 1 Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010) Alexandre Fatayer Canova, RA 107214, UNICAMP Agentes de internet são parte integrante da web na

Leia mais

WEB SEMÂNTICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A CATALOGAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURAS DE METADADOS E FRBR

WEB SEMÂNTICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A CATALOGAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURAS DE METADADOS E FRBR PÔSTER WEB SEMÂNTICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A CATALOGAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURAS DE METADADOS E FRBR Renata Eleuterio da Silva, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa Santos Resumo: Os avanços

Leia mais

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 White Paper Maio de 2008 Para obter as últimas informações, visite o site www.microsoft.com/teamsystem As informações contidas

Leia mais

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo construçãocapítulo1: Capítulo 1 Modelagem de informações de A modelagem de informações de construção (BIM) é um fluxo de trabalho integrado baseado em informações coordenadas e confiáveis sobre um empreendimento,

Leia mais

PEER DATA MANAGEMENT SYSTEM

PEER DATA MANAGEMENT SYSTEM PEER DATA MANAGEMENT SYSTEM INTRODUÇÃO, INFRA-ESTRUTURA E MAPEAMENTO DE ESQUEMAS AGENDA Data Management System Peer Data Management System P2P Infra-estrutura Funcionamento do PDMS Mapeamento de Esquemas

Leia mais

Introdução! 1. Modelos de Domínio! 1. Identificação de classes conceituais! 2. Estratégia para identificar classes conceituais! 2

Introdução! 1. Modelos de Domínio! 1. Identificação de classes conceituais! 2. Estratégia para identificar classes conceituais! 2 Modelo de domínio Introdução! 1 Modelos de Domínio! 1 Identificação de classes conceituais! 2 Estratégia para identificar classes conceituais! 2 Passos para a elaboração do modelo de domínio! 2 Passo 1

Leia mais

3 Requisitos não-funcionais de ferramentas de autoria hipermídia

3 Requisitos não-funcionais de ferramentas de autoria hipermídia Requisitos não-funcionais de ferramentas de autoria hipermidia 34 3 Requisitos não-funcionais de ferramentas de autoria hipermídia Na literatura são vários os trabalhos que discutem os requisitos funcionais

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES WEB UTILIZANDO A FERRAMENTA WEBSCHARTS

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES WEB UTILIZANDO A FERRAMENTA WEBSCHARTS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA DESENVOLVENDO APLICAÇÕES WEB UTILIZANDO A FERRAMENTA WEBSCHARTS LÍCIO SÉRGIO FERRAZ DE BRITO MARCELO AUGUSTO SANTOS TURINE

Leia mais

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD Introdução 1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD A importância da informação para a tomada de decisões nas organizações tem impulsionado o desenvolvimento dos sistemas de processamento de informações.

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais

Tabela de Símbolos. Análise Semântica A Tabela de Símbolos. Principais Operações. Estrutura da Tabela de Símbolos. Declarações 11/6/2008

Tabela de Símbolos. Análise Semântica A Tabela de Símbolos. Principais Operações. Estrutura da Tabela de Símbolos. Declarações 11/6/2008 Tabela de Símbolos Análise Semântica A Tabela de Símbolos Fabiano Baldo Após a árvore de derivação, a tabela de símbolos é o principal atributo herdado em um compilador. É possível, mas não necessário,

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Profa. Flávia Cristina Bernardini Relembrando... Vantagens da Utilização de SGBD Redundância controlada Consistência dos dados armazenados

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

PROCESSAMENTO TEXTUAL EM PÁGINAS DA WEB

PROCESSAMENTO TEXTUAL EM PÁGINAS DA WEB PROCESSAMENTO TEXTUAL EM PÁGINAS DA WEB Aluno: Pedro Lazéra Cardoso Orientador: Eduardo Sany Laber Antecedentes Na primeira fase da Iniciação Científica, o aluno deu continuidade ao projeto que estava

Leia mais

KINDERGATE PARENTAL CONTROL. Internet Parental Control e Estatísticas

KINDERGATE PARENTAL CONTROL. Internet Parental Control e Estatísticas KINDERGATE PARENTAL CONTROL Internet Parental Control e Estatísticas FUNÇÕES DO PARENTAL CONTROL KinderGate Parental Control é uma ferramenta que permite que usuários domésticos controlem os recursos da

Leia mais

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Programa de Pós-Graduação em Informática. Mestrado em Sistemas de Informação

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Programa de Pós-Graduação em Informática. Mestrado em Sistemas de Informação Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO Programa de Pós-Graduação em Informática Mestrado em Sistemas de Informação Metodologia para Modelagem Conceitual de Dados Lúcia Castro (lucia.castro@uniriotec.br)

Leia mais

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião BVS Site Aplicativo para geração de portais BVS Cláudia Guzzo Patrícia Gaião Gerência de Produção de Fontes de Informação / Projetos e Instâncias da BVS BIREME/OPAS/OMS Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) Tipos de SAD Orientados por modelos: Criação de diferentes

Leia mais

Questionário. A ferramenta auxilia na alocação de Não (0) x x x. Satisfatório (5) complexidade de um caso de uso? de uso (72) Sim (10)

Questionário. A ferramenta auxilia na alocação de Não (0) x x x. Satisfatório (5) complexidade de um caso de uso? de uso (72) Sim (10) Questionário Nível Avaliado Gerador de plano de teste Gerador de dados Função/característica do produto Gestão dos dados do plano de teste (51) Perguntas Pontuação Selenium BadBoy Canoo A ferramenta auilia

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI Fundamentos de Banco de Dados Aula 01 Introdução aos Sistemas de Bancos de Dados Introdução aos Sistemas de BD Objetivo Apresentar

Leia mais

Uma Arquitetura para o Compartilhamento do Conhecimento em Bibliotecas Digitais

Uma Arquitetura para o Compartilhamento do Conhecimento em Bibliotecas Digitais Uma Arquitetura para o Compartilhamento do Conhecimento em Bibliotecas Digitais Nikolai Dimitrii Albuquerque (Grupo Stela - UFSC) nikolai@stela.ufsc.br Vinícius Medina Kern (Grupo Stela - UFSC) kern@stela.ufsc.br

Leia mais

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES TRABALHO DE DIPLOMAÇÃO Regime Modular ORIENTAÇÕES SOBRE O ROTEIRO DO PROJETO FINAL DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES [Observação: O template a seguir é utilizado como roteiro para projeto de sistemas orientado

Leia mais

Construção e Implantação de Software II - Unidade 3- Estratégias Para Testes de Software. Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Construção e Implantação de Software II - Unidade 3- Estratégias Para Testes de Software. Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Construção e Implantação de Software II - Unidade 3- Estratégias Para Testes de Software Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1 1-Estratégia Global 1.1-Visão Global de Estratégias Para Teste A estratégia

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULADE DE CIENCIAS ECONOMICAS VIANNA JUNIOR

INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULADE DE CIENCIAS ECONOMICAS VIANNA JUNIOR INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULADE DE CIENCIAS ECONOMICAS VIANNA JUNIOR WEB SEMÂNTICA: A nova internet que fará com que os computadores entendam a lógica humana. Lúcia Helena de Magalhães 1 Márcio Aarestrup

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

Engenharia de Ontologias Seminário UPON

Engenharia de Ontologias Seminário UPON Engenharia de Ontologias Seminário UPON Núcleo de Estudos em Modelagem Conceitual e Ontologias Bruno Nandolpho Machado Vinícius Soares Fonseca Professor: Ricardo de Almeida Falbo Agenda RUP Método UPON

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando Alves Rodrigues 2, Silvio Francisco dos Santos 3

Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando Alves Rodrigues 2, Silvio Francisco dos Santos 3 DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA INFORMATIZADO PARA O CONTROLE DE PROCESSOS DA QUALIDADE NA DIRETORIA DE METROLOGIA CIENTÍFICA E INDUSTRIAL DIMCI/INMETRO. Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança + Conformidade Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança e Conformidade via Software-as-a-Service (SaaS) Hoje em dia, é essencial para as empresas administrarem riscos de segurança

Leia mais

Agenda. Modelo de Domínio baseado em Ontologia para acesso à Informações de Segurança Pública. George Fragoso

Agenda. Modelo de Domínio baseado em Ontologia para acesso à Informações de Segurança Pública. George Fragoso Modelo de Domínio baseado em Ontologia para acesso à Informações de Segurança Pública George Fragoso Agenda Motivação Sistemas de Defesa Social Conceitos e Arquitetura de Ontologias Proposta de Mestrado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 01 de Novembro de 2013. Revisão aula passada Projeto de Arquitetura Decisões de projeto de Arquitetura

Leia mais

Qualidade de Dados em Data Warehouse

Qualidade de Dados em Data Warehouse Qualidade de Dados em Data Warehouse Prof. Dr. Jorge Rady de Almeida Jr. Escola Politécnica da USP C/1 Relevância do Tema Principal motivação p/ manter alta QD: impactos nos lucros DW: tomada de decisões

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Introdução a Engenharia de Requisitos Professor: Ricardo Argenton Ramos Aula 08 Slide 1 Objetivos Introduzir a noção de requisitos do sistema e o processo da engenharia de requisitos.

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

Vejamos abaixo duas definições para ontologias:

Vejamos abaixo duas definições para ontologias: Modelagem, Organização e Representação do Conhecimento: proposta de elaboração da Biblioteca Virtual Temática em Vigilância Sanitária dos serviços de estética do município do Rio de Janeiro. Jorge C. de

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada CURSO DE FORMAÇÃO webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA Entidade de formação credenciada e homologada 1. Fundamentação A investigação nas ciências humanas e sociais tem passado nas últimas décadas

Leia mais

Interpretador AIML alimentado com tags HTML5

Interpretador AIML alimentado com tags HTML5 2º Congresso de Pesquisa Científica : Inovação, Ética e Sustentabilidade Interpretador AIML alimentado com tags HTML5 Rafael Luiz de Macedo (Ciência da Computação - UNIVEM - Marília/SP) Email: rafaelldemacedo@gmail.com

Leia mais

1. O processo de desenvolvimento de soluções tecnológicas educacionais

1. O processo de desenvolvimento de soluções tecnológicas educacionais MATPAPO: FERRAMENTA DE INTERAÇÃO SÍNCRONA PARA A APRENDIZAGEM DE ÁLGEBRA LINEAR Juliana Pereira G. de Andrade Universidade Federal de Pernambuco julianaandradd@gmail.com Verônica Gitirana Universidade

Leia mais

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper ÍNDICE ÍNDICE...2 RESUMO EXECUTIVO...3 O PROBLEMA...4 ILHAS DE INFORMAÇÃO...4 ESTRUTURA FRAGMENTADA VS. ESTRUTURA

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS Aluno: Luiza Cavalcanti Marques Orientador: Silvio Hamacher Introdução A modelagem e a utilização de bancos de dados em atividades gerenciais têm sofrido um aumento significativo

Leia mais