Manual Sped ECF. Procedimentos iniciais para geração do arquivo Registro J050: Plano de Contas do Contribuinte

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual Sped ECF. Procedimentos iniciais para geração do arquivo Registro J050: Plano de Contas do Contribuinte"

Transcrição

1 Manual Sped ECF O intuito deste manual é mostrar um pouco dos registros que serão utilizados pelo PVA e de como configurá-los no sistema contábil da Imediata. Começaremos mostrando alguns registros importantes e suas finalidades dentro do PVA. Procedimentos iniciais para geração do arquivo Registro J050: Plano de Contas do Contribuinte. Descrição Registro onde deve ser informado o plano de contas da empresa. Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas. Como Informar Este registro é o plano de contas da empresa no sistema da imediata, o gerador do ECF irá exportar tal qual se encontra ou calculado pelo sistema através da funcionalidade de recuperar ECD; Registro J051: Plano de Contas Referencial. Descrição Registro destinado a informar o plano de contas referencial da instituição gestora, referenciando com as respectivas contas do plano de contas da pessoa jurídica. Somente devem ser referenciadas as contas analíticas com natureza de conta (J050.COD_NAT) igual a 01 (contas de ativo), 02 (contas de passivo), 03 (patrimônio líquido) e 04 (contas de resultado). Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas, elas são vinculadas com o registro J050. Como Informar Este registro é informado no plano de contas da empresa no sistema da imediata, o gerador do ECF irá exportar tal qual se encontra ou calculado pelo sistema através da funcionalidade de recuperar ECD; Registro K155: Detalhes dos Saldos Contábeis (Depois do Encerramento do Resultado do Período) Descrição - Registro onde devem ser informados os saldos iniciais, os saldos finais, os totais de débitos e os totais de créditos de todas as contas patrimoniais da escrituração societária da pessoa jurídica (Ativo, Passivo e Patrimônio Liquido), no período de apuração. Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas, eles são os registros do patrimônio liquido do sistema imediata. Apresentar registros para todas as contas analíticas que tenham saldo (societário) ou movimento no período; Os valores devem ser apurados e informados considerando todos os lançamentos (inclusive os de encerramento).

2 Como Informar - Edição pelo programa da ECF; - Calculado pelo sistema através da funcionalidade de recuperar ECD; e - Importado de arquivo digital. Registro K355: Saldos Finais das Contas Contábeis de Resultado Antes do Encerramento Descrição - Registro onde devem ser informados os saldos finais de todas as contas de resultado da escrituração societária da pessoa jurídica antes do encerramento. Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas, eles são os registros do plano de contas com natureza = 04 do sistema imediata. Apresentar registros para todas as contas analíticas; Como Informar - Edição pelo programa da ECF; - Calculado pelo sistema através da funcionalidade de recuperar ECD; e - Importado de arquivo digital. Começaremos mostrando com ajustar o sistema para o funcionamento adequado para exportação do arquivo magnético. Para quem gerou o Sped Contábil e confia plenamente nos vínculos feitos no plano de contas, não precisa se preocupar com os registros J050 e J051, para quem não informou o ECD baixe o arquivo de instrução no site da imediata Ajustando lançamentos de encerramento de período. Para importarmos corretamente o registro L300 do sped ECF, temos que identificar os saldos contábeis do período. Para que isso funcione corretamente no sistema da Imediata, o

3 usuário utiliza a opção no sistema de Encerramento-> Zerar contas de Resultado. figura-01.jpg Nesta opção, o usuário deverá informar a data encerramento, o documento que poderá ser utilizado em futuros relatórios e demonstrativos. Ainda tem a opção de filtrar possíveis contas. figura-02.jpg Caso o usuário não tenha zerados as contas desta maneira, e tenha feito manualmente, ou não ter feito o zeramento a partir da versão 3.09, deverá proceder da seguinte forma. No menu vá até Movimento->Ajustes->Ajusta lançamentos de encerramento.

4 figura-03.jpg Nesta opção o usuário irá informar a data de encerramento e o documento utilizado para o zeramento das contas, ou informar a ordem dos lançamentos efetuados para o zeramento. Ajustando Cadastros figura-04.jpg No sped contábil já tínhamos o cadastro de signatários, agora temos que informar mais alguns dados.

5 Y600 Descrição Identificação de Sócios ou Titular. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos maiores sócios ou do titular no período de apuração (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para a geração de registros Y600 no Sped ECF é necessário cadastrar os Sócios ou Titulares através da opção do menu Cadastro de Sócios conforme a figura abaixo ilustra: Ao acessar o Cadastro de Sócios a tela ilustrada pela figura abaixo será disponibilizada para o usuário:

6 Ao clicar duas vezes com o botão esquerdo do mouse em um cadastro existente ou ao clicar no botão com a figura + será disponibilizada a tela ilustrada pela figura abaixo onde é possível selecionar o tipo do registro que deve ser gerado (neste caso Registro Y600: Identificação de Sócios ou Titular ) e com isso atualizar as informações do cadastro ou até mesmo cadastrar um novo registro.

7 Y611 Descrição Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos maiores dirigentes, sócios ou do titular (até o limite de 999) que receberam rendimentos no período de apuração (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para a geração de registros Y611 no Sped ECF é necessário cadastrar os Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titulares através da opção do menu Cadastro de Sócios conforme a figura abaixo ilustra: Ao acessar o Cadastro de Sócios a tela ilustrada pela figura abaixo será disponibilizada para o usuário:

8 Ao clicar duas vezes com o botão esquerdo do mouse em um cadastro existente ou ao clicar no botão com a figura + será disponibilizada a tela ilustrada pela figura abaixo onde é possível selecionar o tipo do registro que deve ser gerado (neste caso Registro Y611: Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular ) e com isso atualizar as informações do cadastro ou até mesmo cadastrar um novo registro.

9 Tabelas Diversas No menu indicado pela figura acima se encontra o programa BW1206 que possui a função de realizar a importação das tabelas dinâmicas dos registros do Sped ECF que a empresa deve informar. Atualmente este programa realiza a importação das seguintes tabelas dinâmicas do Sped ECF: L210 Informativo de Composição de Custos; M300 Sendo disponíveis as seguintes Tabelas: M300A PJ em Geral; M300B Financeiras; M300C Seguradoras ou Entidades Abertas de Previdência Complementar; M350 Sendo disponíveis as seguintes Tabelas:

10 M350A PJ em Geral; M350B Financeiras; M350C Seguradoras ou Entidades Abertas de Previdência Complementar; N500 Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos; N600 Demonstração do Lucro da Exploração; N610 Cálculo da Isenção e Redução do Imposto Sobre o Lucro Real; N615 Informações da Base de Cálculo dos Incentivos Fiscais; N620 Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa; N630 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real; M350A PJ em Geral; M350B Financeiras; M350C Seguradoras ou Entidades Abertas de Previdência Complementar; N650 Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa; N660 Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa; N670 Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real; P130 Demonstração das Receitas Incentivadas do Lucro Presumido; P200 Apuração da Base de Cálculo do Lucro Presumido; P300 Cálculo da Isenção e Redução do Lucro Presumido; P400 Cálculo do IRPJ com Base no Lucro Presumido; P500 Cálculo da CSLL com Base no Lucro Presumido; T120 Apuração da Base de Cálculo do IRPJ com Base no Lucro Arbitrado; T150 Cálculo do IRPJ com Base no Lucro Arbitrado; T170 Apuração da Base de Cálculo da CSLL com Base no Lucro Arbitrado; T181 Cálculo da CSLL com Base no Lucro Arbitrado; Y672 Outras Informações (Lucro Presumido ou Lucro Arbitrado);

11 Através do programa BW1207 disponível no menu indicado pela figura acima é possível realizar a manutenção das linhas das tabelas importadas pelo programa BW1206, somente as tabelas cujos dados foram importados através do programa BW1206 terão suas linhas listadas conforme a tabela L210 exemplificada pela imagem abaixo:

12 Ao Clicar em uma linha cujo tipo seja diferente de Editável o sistema vai mostrar um aviso ao usuário de que não é possível definir valores para esta linha, ou seja, o valor desta linha é montado automaticamente pelo programa validador do Sped ECF com base em uma formula que pode ser verificada no Manual Prático do Sped ECF. Nesta tela existem três possibilidades de origem dos dados, sendo manual, linha do Demonstrativo de Resultado ou através do somatório dos lançamentos de contas contábeis. Manual Utilizando a opção manual, os valores seriam lançados manualmente Mês a Mês ou Trimestre a Trimestre dependendo da forma com que a contabilidade da empresa em questão trabalha. Linha DRE Com está opção é possível selecionar um Demonstrativo de Resultado e uma linha especifica do mesmo de onde os valores mensais ou semestrais serão buscados. Contas Contábeis Neste caso é possível selecionar uma ou mais contas contábeis onde seus valores somados ou subtraídos conforme a configuração que o usuário selecionar vão formar os valores trimestrais ou mensais da linha selecionada.

13

14 Resumo O Sped ECF é um pouco diferente do Sped Contábil, esqueça seus demonstrativos de resultado, o PVA irá montar os valores tudo a partir do plano de contas referencial com base no balanço patrimonial e contas de resultado. Após os ajustes necessários, o usuário deverá gerar o sped Ecf em Magnéticos->Sped Ecf- >Gerar Sped. Depois do Arquivo Gerado, execute o PVA que poderá ser baixado em ao entrar no PVA e importar os dados gerados no sistema imediata, logo após a validação, o usuário já poderá visualizar os dados informados e compará-los com as informações geradas pelo sistema. Visualizando as tabelas necessárias para começar, o usuário poderá ir importando as tabelas e dando manutenção nas mesmas. Após um arquivo validado, o usuário poderá optar por montar as tabelas, como era feito no demonstrativo de resultado, ou editar os dados diretamente no PVA. Como não sabemos do futuro deste PVA, é cedo dizer o que é melhor para o usuário, pensando na opção de montar as tabelas e a Receita mudar o plano referencial para 2015, como já fez em outros anos. Bom trabalho a todos.

15 Lucro Real No lucro real temos alguns registros que terão que ser informados, vamos lista-los abaixo. Registro L100: Balanço Patrimonial. Descrição Apresenta o balanço patrimonial com base nas contas referenciais para o período de apuração. Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas do lucro real. Como Informar O saldo inicial pode ser replicado do registro E010/E015 ou preenchido. O Saldo final será recuperado do registro K155. Caso o bloco K não possua dados e for Sociedades em Conta de Participação ECF da SCP, o saldo final poderá ser preenchido. Registro L200: Método de Avaliação do Estoque Final. Descrição Apresenta o método de avaliação de estoques. Obrigatoriedade Este registro é obrigatório para todas pessoas jurídicas do lucro real. Como Informar Este registro é preenchido no momento da geração do arquivo no sistema Imediata. Registro L210: Informativo da Composição de Custos.. Descrição Apresenta a composição dos custos dos produtos fabricação própria vendidos e custos dos serviços prestados no período para as empresas que utilizam o inventário permanente. Obrigatoriedade Este registro quando não informado gera um aviso para o usuário. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF; Registro L300: Demonstração do Resultado Líquido no Período Fiscal. Descrição Apresenta o demonstrativo do resultado do exercício para o período de apuração. Obrigatoriedade Este registro quando não informado gera um aviso para o usuário. Como Informar - Estas informações vem automaticamente do registro K355;

16 - Edição pelo programa da ECF; Registro M300: Lançamentos da Parte A do e-lalur Descrição Apresenta os lançamentos da parte A do e-lalur. Este registro demonstrará a apuração da base de cálculo da IRPJ anual, trimestral e nos meses com estimativa apurada com base no balanço/balancete. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF; Registro M410: Lançamento na Conta da Parte B do e-lalur sem Reflexo na Parte A. Descrição Apresenta os lançamentos em contas da parte B sem reflexos na parte A. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - A partir do registro M300, o sistema irá gerar seus registros conforme o usuário configurou a tabela M Edição pelo programa da ECF; Registro M500: Controle de Saldos das Contas da parte B do e-lalur. Descrição Apresenta a visão sintética do controle de saldos das contas da parte B do e-lalur. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Registro gerado pelo sistema a partir do saldo inicial e das movimentações - Edição pelo programa da ECF; Registro N500: Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos. Descrição Apresenta a base de cálculo do IRPJ após as compensações de prejuízos.

17 Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF; Registro N630: Cálculo do IRPJ com Base no Lucro Real Descrição Apresenta o cálculo do IRPJ com base no lucro real. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF; Registro N650: Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa Descrição Apresenta a base de cálculo da CSLL, após as compensações da base de cálculo negativa. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF; Registro N670: Cálculo da CSLL com Base no Lucro Real Descrição Este registro apresenta o cálculo da CSLL com base no lucro real. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Após a importação da tabela dinâmica do Sped ECF através do BW1206, utilizar o BW1207 para configurar as contas, conforme demonstrado na pág. 11, - Edição pelo programa da ECF;

18 Registro Y540: Discriminação da Receita de Vendas dos Estabelecimentos por Atividade Econômica Descrição Este registro será habilitado para todas as pessoas jurídicas, para discriminação da receita de vendas dos estabelecimentos por atividade econômica, quando for o caso. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. Registro Y570: Demonstrativo do Imposto de Renda e CSLL Retidos na Fonte Descrição Neste registro devem ser prestadas informações sobre todo o imposto de renda (IRRF) e contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) retidos na fonte durante o período abrangido pela ECF, incidentes sobre as receitas que compõem a base de cálculo do tributo devido. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. Registro Y600: Identificação de Sócios ou Titular Descrição Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos 999 (novecentos e noventa e nove) maiores sócios ou dos titulares no período de apuração, inclusive os sócios ou titulares que tenham saído da sociedade no período de apuração e não fazem parte do quadro societário na data final do período apuração.

19 Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos maiores sócios ou do titular no período de apuração (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para a geração de registros Y600 no Sped ECF é necessário cadastrar os Sócios ou Titulares através da opção do menu Cadastro de Sócios conforme já instruído acima na pág. 11: Registro Y611: Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular Descrição Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos maiores dirigentes, sócios ou do titular (até o limite de 999) que receberam rendimentos no período de apuração. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica com dados dos maiores dirigentes, sócios ou do titular (até o limite de 999) que receberam rendimentos no período de apuração (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para a geração de registros Y611 no Sped ECF é necessário cadastrar os Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titulares através da opção do menu Cadastro de Sócios já instruído acima na pág. 11. Registro Y671: Outras Informações (Lucro Real) Descrição Este registro deve ser preenchido por todas as pessoas jurídicas que apuraram o imposto de renda com base no lucro real. Obrigatoriedade Para as empresas do lucro real é obrigatório, caso não informe o PVA gera um aviso. Como Informar - Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. Y672 Descrição Outras Informações (Lucro Presumido ou Lucro Arbitrado). Obrigatoriedade A pessoa jurídica que apurou o imposto de renda com base no lucro presumido ou arbitrado deve preencher esta ficha em consonância com as orientações a seguir (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF).

20 Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro Y672 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro Y672, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro Y672, o registro Y672 é montado com base nas informações das linhas conforme a configuração realizada pelo usuário, caso a linha não possua valor será informado 0,00 no campo correspondente a linha em questão. Além disso, é necessário acessar a aba Parâmetros do programa SPED ECF conforme ilustra a figura abaixo (programa que propriamente gera os registros no arquivo do Sped ECF) e marque a opção Gerar Registro Y672 e selecione o Regime de Apuração das Receitas e o Método de Avaliação de Estoques feito este procedimento o registro será gerado corretamente. Caso o usuário não importe a tabela dinâmica do registro Y672 através da opção Importa Tabelas SPED ECF, mas marque a opção Gerar Registro Y672 na aba parâmetros do programa SPED ECF o registro será gerado corretamente, porém com os valores zerados.

21 Y800 Descrição Outras Informações. Obrigatoriedade Este registro permite que seja anexado um arquivo em formato texto RTF (Rich Text Format), que se destina a receber informações que devam constar da ECF, tais como demonstrativos não previstos no leiaute, laudos, relatórios, etc (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário acessar a aba Parâmetros do programa SPED ECF conforme ilustra a figura abaixo (programa que propriamente gera os registros no arquivo do Sped ECF), após isso ao iniciar a geração do SPED ECF o sistema vai pedir para o usuário informar os arquivos RTFs que o mesmo deseja importar. Ao final de cada importação de arquivo RTF, o sistema vai exibir uma mensagem questionando se o usuário deseja enviar outro arquivo, caso positivo, será disponibilizada uma tela ao usuário para que o mesmo possa selecionar o arquivo que deseja importar, segundo o Manual de Orientação do Leiaute da ECF o usuário pode anexar quantos arquivos RTFs desejar. Uma observação importante é a de que o sistema de contabilidade não permite que seja selecionado um arquivo sem a extensão *.rtf, além disso o sistema de contabilidade também não permite que um arquivo vazio, ou seja, sem quaisquer dados seja selecionado, impedindo que o usuário insira algum arquivo que possa provocar erros de validação do arquivo.

22

23 BLOCO X Informações Econômicas REGISTRO X280 Descrição Atividades Incentivadas para Pessoas Jurídicas em Geral. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido somente pelas pessoas jurídicas que, de acordo com a legislação vigente, tenham direito à isenção ou redução do imposto de renda, reconhecido pelo órgão competente, em virtude do exercício de atividades incentivadas (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X281 Descrição Operações com o Exterior de Pessoa Vinculada/Interposta/País com Tributação Favorecida. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora, conforme relacionadas no 1º do art. 22, da Lei nº 8.212, de 1991 e no inciso II do art. 14 da Lei nº 9.718, de 1998, tributada pelo lucro real, presumido ou arbitrado, que tenha realizado no ano-calendário exportação/importação de bens, serviços, direitos ou que tenha auferido receitas financeiras ou incorrido em despesas financeiras em operações efetuadas com pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no exterior, considerada pela legislação brasileira (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X281 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X281, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X281, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X282 Descrição Operações com o Exterior de Pessoa Não Vinculada/Não Interposta/País sem Tributação Favorecida.

24 Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora, conforme relacionadas no 1º do art. 22 da Lei nº 8.212, de 1991 e no inciso II do art. 14 da Lei nº 9.718, de 1998, tributada pelo lucro real, presumido ou arbitrado, que no ano-calendário tenha: Realizado operações de exportação de bens, serviços e direitos, realizado operações de importação de bens, serviços e direitos; Auferido receitas financeiras em operações realizadas com pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no exterior; Incorrido em despesas financeiras em operações realizadas com pessoa física ou jurídica residente ou domiciliadas no exterior. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X282 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X282, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X282, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X300 e X310 Descrição Operações com o Exterior Exportações (Entradas de Divisas). Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora, conforme relacionadas no 1º do art. 22, da Lei nº 8.212, de 1991 e no inciso II do art. 14 da Lei nº 9.718, de 1998, tributada pelo lucro real, presumido ou arbitrado, que tenha realizado no ano-calendário importação de bens, serviços, direitos ou incorrido em despesas financeiras em operações efetuadas com pessoa física ou jurídica residente ou domiciliado no exterior, considerada pela legislação brasileira: o Pessoa vinculada; o Pessoa residente ou domiciliada em países com tributação favorecida ou cuja legislação interna oponha sigilo relativo à composição societária de pessoas jurídicas ou a sua titularidade, ou, ainda, a partir de 1º de janeiro de 2009, que goze, nos termos da legislação, de regime fiscal privilegiado. Este registro também deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora, que realizar as operações acima referidas por intermédio de interposta pessoa ( 5º do art. 2º da Instrução Normativa RFB nº 1.312, de 28 de dezembro de 2012) (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do

25 Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X320 e X330 Descrição Operações com o Exterior Importações (Saídas de Divisas). Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora conforme relacionadas no 1º do art. 22, da Lei nº 8.212, de 1991 e no inciso II do art. 14 da Lei nº 9.718, de 1998, tributada pelo lucro real, presumido ou arbitrado, que tenha realizado no ano-calendário exportação de bens, serviços, direitos ou auferido receitas financeiras em operações efetuadas com pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no exterior, considerada pela legislação brasileira: o Pessoa vinculada; o Pessoa residente ou domiciliada em países com tributação favorecida ou cuja legislação interna oponha sigilo relativo à composição societária de pessoas jurídicas ou a sua titularidade; o A partir de 1º de janeiro de 2009, pessoa residente ou domiciliada no exterior, que goze, nos termos da legislação, de regime fiscal privilegiado (Art. 24-A da Lei nº 9.430, de 1996, instituído pela Lei nº , de 2008). Este registro também deve ser preenchido pela pessoa jurídica, inclusive instituição financeira ou companhia seguradora, que realizar as operações acima referidas por intermédio de interposta pessoa ( 5º do art. 2º da Instrução Normativa RFB nº 1.312, de 28 de dezembro de 2012). (verificar mais informações nas seções e do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X340 Descrição Identificação da Participação no Exterior. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica, tributada pelo lucro real ou arbitrado, domiciliada no Brasil que tenha, no ano-calendário, participado no capital de pessoa jurídica domiciliada no exterior. Este registro também deve ser preenchido pela pessoa jurídica optante pelo Refis que se submeteu ao regime de tributação pelo lucro presumido (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF).

26 Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X350, X351, X352, X353, X354, X355 e X356 Descrição Participações no Exterior Resultado do Período de Apuração. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pela pessoa jurídica domiciliada no Brasil que tenha, no ano-calendário, obtido resultados no exterior decorrente de participação no capital de pessoa jurídica domiciliada no exterior. Este registro também deve ser preenchido pela pessoa jurídica optante pelo Refis que se submeteu ao regime de tributação pelo lucro presumido (verificar mais informações na seção , , , , , e do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X390 Descrição Origem e Aplicação de Recursos Imunes e Isentas. Obrigatoriedade Este registro deve ser preenchido pelas pessoas jurídicas imunes ou isentas do imposto de renda. Neste registro, a pessoa jurídica discrimina a origem (receitas e demais entradas) e a aplicação (despesas e demais saídas) dos recursos auferidos e despendidos durante o ano-calendário. Discriminar os valores, em Reais, conforme melhor se enquadrarem entre os títulos apresentados, utilizando as linhas ECF X390/06 (Outros Recursos) e X390/13 (Outras Despesas) somente em caso de impossibilidade de melhor classificação (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X390 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X390, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção

27 Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X390, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X400 Descrição Comércio Eletrônico e Tecnologia da Informação. Obrigatoriedade Este registro será habilitado somente para as pessoas jurídicas que indicaram IND_E-COM_TI igual a "S" (Sim), ou seja, que efetuaram durante o anocalendário vendas de bens (tangíveis ou intangíveis) ou prestado serviços, por meio da Internet, para pessoas físicas e jurídicas, residentes ou domiciliadas no Brasil ou no exterior. As pessoas jurídicas que efetuaram vendas de bens tangíveis para órgãos da Administração Pública Direta, por meio da Internet, também deverão preencher este registro. Os valores a serem indicados neste registro deverão ser os referentes ao valor consolidado durante o ano-calendário, por tipo de transação (somatório dos valores constantes das Notas Fiscais de venda ou de prestação de serviço, conforme o caso). Para fins de preenchimento das linhas ECF da tabela dinâmica X400/01 a X400/04 e X400/20, entende-se por bens tangíveis todo e qualquer bem corpóreo, que pode ser tocado pelas pessoas, tendo em vista que possui corpo físico. Ademais, o bem tangível é entregue pela pessoa jurídica ao adquirente pelos meios tradicionais de entrega ou de distribuição, que incluem os meios de transporte terrestre, marítimo, fluvial e aéreo, remessas postais, ou entrega efetuada pessoalmente. Vale ressaltar que são considerados tangíveis os bens digitais que tenham sido comercializados com suporte físico. Para fins de preenchimento das linhas ECF da tabela dinâmica X400/06 a X400/09 e X400/21, entendese por bem intangível todo e qualquer bem incorpóreo, que não pode ser tocado pelas pessoas, uma vez que não é materializado em meio físico, tais como: programas de computador (softwares), textos de obras literárias, artísticas ou científicas; músicas, sons, obras audiovisuais e fotográficas, ilustrações, acesso a coletâneas e base de dados, bem como a outras obras resultantes da criação intelectual, cuja entrega se dê pela ausência de suporte físico. O bem intangível, nesse caso, é entregue pela pessoa jurídica ao adquirente por meio de download efetuado diretamente da homepage ou por qualquer outro meio que permita o acesso virtual à obra objeto da criação intelectual. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X400 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X400, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X400, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X410 Descrição Comércio Eletrônico. Obrigatoriedade Este registro será habilitado somente para as pessoas jurídicas com IND_E-COM_TI igual "S" (Sim), ou seja, que efetuaram durante o ano-calendário, por meio da Internet, vendas de bens tangíveis (corpóreos), de bens intangíveis

28 (incorpóreos) ou prestado serviços para pessoas físicas ou jurídicas, residentes ou domiciliadas no Brasil ou no exterior. Deverão, ainda, preencher este registro as pessoas jurídicas que possuam servidor à sua disposição, seja próprio, alugado, arrendado ou cedido a título oneroso ou gratuito, e a partir do qual realize transações de comércio eletrônico. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X420 Descrição Royalties Recebidos ou Pagos a Beneficiários do Brasil e do Exterior. Obrigatoriedade Este registro será habilitado somente para as pessoas jurídicas que indicarem 0020.IND_ROY_REC igual a S (Sim) ou 0020.IND_ROY_PAG igual a S (Sim), durante o ano-calendário, ou seja terem recebido ou pago de pessoas físicas ou jurídicas, residentes ou domiciliadas no Brasil ou no exterior, rendimentos a título de royalties relativos a: o Exploração econômica dos direitos patrimoniais do autor, de marcas, de patentes e de desenho industrial; o Exploração de know-how; o Exploração de franquias; o Exploração dos direitos relativos à propriedade intelectual referente a cultivares. Para cada país selecionado, a pessoa jurídica deverá informar os valores consolidados por país. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X430 Descrição Pagamentos/Remessas Relativos a Serviços, Juros e Dividendos Recebidos do Brasil e do Exterior.

29 Obrigatoriedade Este registro será habilitado somente para as pessoas jurídicas com o indicador IND_PGTO_REM igual a "S" (Sim), durante o ano-calendário, rendimentos relativos a: o Serviços de assistência técnica, científica, administrativa e semelhantes que impliquem transferência de tecnologia; o Serviços técnicos e de assistência que não impliquem transferência de tecnologia, prestados no Brasil ou no exterior à pessoa jurídica declarante; o Juros sobre capital próprio, bem como juros decorrentes de contratos de mútuo entre empresas ligadas e juros decorrentes de contratos de financiamento; o Dividendos decorrentes de participações em outras empresas. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Até a presente data o Sistema de Contabilidade IMEDIATA não conta com recursos para geração deste registro. Dado o fato de que este registro é meramente informativo, ou seja, os valores declarados no mesmo não influenciam em outros registros do Sped ECF, sendo assim a Imediata aconselha que na incidência da necessidade de informação dos mesmos estes sejam inseridos manualmente no Programa Validador do Sped ECF após todos os demais registros gerados pelo Sistema de Contabilidade IMEDIATA estejam validados e aferidos, evitando desta forma retrabalho do usuário caso alguma informação possua a necessidade de ser retificado. REGISTRO X460 Descrição Inovação Tecnológica e Desenvolvimento Tecnológico. Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pela pessoa jurídica que realizou, durante o ano-calendário, atividades de pesquisa tecnológica e desenvolvimento de inovação tecnológica para os fins de que trata o Decreto nº 5.798, de 7 de junho de 2006, com redação dada pelo art. 1º do Decreto nº 6.909, de 22 de julho de 2009, ou o Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007, com redação dada pelo art. 2º do Decreto nº 6.909, de 2009, ou, ainda, pela pessoa jurídica que tenha executado, direta ou indiretamente, programas de desenvolvimento tecnológico industrial ou agropecuário (PDTI/PDTA) de que trata o Decreto nº 949, de 5 de outubro de (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X460 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X460, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X460, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X470 Descrição Capacitação de Informática e Inclusão Digital.

30 Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pela pessoa jurídica que tiver investido em atividades de pesquisa e desenvolvimento em tecnologias da informação no âmbito dos programas de capacitação e competitividade dos setores de informática e automação e tecnologias da informação de que tratam a Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991, a Lei nº , de 11 de janeiro de 2001, a Lei nº , de 30 de dezembro de 2004, a Lei nº , de 11 de junho de 2010, e a Lei nº , de 24 de junho de 2011, regulamentadas pelo Decreto nº 5.906, de 26 de setembro de 2006, ou ter efetuado venda a varejo nos termos dos arts. 28 a 30 da Lei nº , de 2005, com redação dada pelo art. 17 da Lei nº , de 2010, que dispõem sobre o programa de inclusão digital. (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X470 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X470, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X470, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X480 Descrição Repes, Recap, Padis, PATVD, Reidi, Repenec, Reicomp, Retaero, Recine, Resíduos Sólidos, Recopa, Copa do Mundo, Retid, REPNBL-Redes, Reif e Olimpíadas. Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pela pessoa jurídica: o Habilitada no Regime Especial de Tributação para a Plataforma de Exportação de Serviços de Tecnologia da Informação (Repes), instituído pela Lei nº , de 2005, com as alterações introduzidas pela Lei nº , de 17 de setembro de 2008, regulamentado pelo Decreto nº 5.712, de 2 de março de 2006, com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 6.887, de 25 de junho de 2009; ou o Habilitada no Regime Especial de Aquisição de Bens de Capital para Empresas Exportadoras (Recap) instituído pela Lei nº , de 2005, com as alterações introduzidas pela Lei nº , de 2008, regulamentado pelo Decreto nº 5.649, de 29 de dezembro de 2005, com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 6.887, de 2009; ou o Executora de projeto aprovado no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), instituído pela Lei nº , de 31 de maio de 2007, com alterações introduzidas pelo art. 20 c/c art. 139, I, d da Lei nº , de 11 de junho de 2010, regulamentado pelo Decreto nº 6.233, de 11 de outubro de 2007, com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 6.887, de 2009; ou o Executora de projeto aprovado no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Equipamentos para TV Digital (PATVD), instituído pela Lei nº , de 2007, regulamentado pelo Decreto nº 6.234, de 11 de outubro de 2007, ou o Habilitada ou co-habilitada no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), instituído pela Lei nº , de 15 de junho de 2007, com as alterações introduzidas pela Lei nº , de 23 de junho de

31 2008, e pelo art. 21 c/c art. 139, I, d da Lei nº , de 2010, regulamentado pelo Decreto nº 6.144, de 3 de julho de 2007, com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 6.167, de 24 de julho de 2007 e pelo Decreto nº 6.416, de 28 de março de 2008; ou o Habilitada ou co-habilitada no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura da Indústria Petrolífera das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (Repenec), instituído pela Lei nº , de 2010, regulamentado pelo Decreto nº 7.320, de 28 de setembro de 2010; ou o Habilitada no Regime Especial de Incentivo a Computadores para Uso Educacional (Reicomp), instituído pela Lei nº , de 17 de setembro de 2012, regulamentado e o Decreto nº 7.750, de 8 de junho de 2012; ou o Habilitada no Regime Especial para a Indústria Aeronáutica Brasileira (Retaero), instituído pela Lei nº , de 2010; ou o Detentora de projeto de exibição cinematográfica aprovado no âmbito do Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica (Recine), instituído pela Lei nº , de 23 de março de 2012, regulamentada pelo Decreto nº 7.729, de 25 de maio de 2012; ou o Cujos estabelecimentos industriais façam jus a crédito presumido do IPI na aquisição de resíduos sólidos, de que trata a Lei nº , de 30 de dezembro de 2010, regulamentada pelo Decreto nº 7.619, de 21 de novembro de 2011; ou o Habilitada ou co-habilitada no Regime Especial de Tributação para construção, ampliação, reforma ou modernização de estádios de futebol (Recopa), instituído pela Lei nº , de 20 de dezembro de 2010, arts. 17 a 21, regulamentada pelo Decreto nº 7.319, de 28 de setembro de 2010; ou o Habilitada para fins de fruição dos benefícios fiscais, não abrangidos na alínea anterior, relativos à realização, no Brasil, da Copa das Confederações FIFA 2013 e da Copa do Mundo FIFA 2014, de que trata a Lei nº , de 2010, regulamentada pelo Decreto nº 7.578, e 11 de outubro de 2011; ou o Beneficiária do Regime Especial Tributário para a Indústria de Defesa (Retid), nos termos e condições estabelecidos na Lei nº , de 22 de março de 2012, ou o Habilitada ou co-habilitada no Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL- Redes), instituído pela Lei nº , de 17 de setembro de 2012, regulamentada pelo Decreto nº 7.921, de 15 de fevereiro de o Habilitada ou co-habilitada no Regime Especial de Incentivo ao Desenvolvimento da Infraestrutura da Indústria de Fertilizantes - REIF, instituído pela Lei nº , de 02 de abril de 2013, arts. 5º a 11; ou o Habilitada para fins de fruição dos benefícios fiscais, relativos à realização, no Brasil, dos Jogos Olímpicos de 2016 e dos Jogos Paraolímpicos de 2016, de que trata a Lei nº , de (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X480 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X480, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção

32 Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X480, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X490 Descrição Pólo Industrial de Manaus e Amazônia Ocidental. Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pela pessoa jurídica localizada na área de atuação da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) beneficiária dos incentivos de que tratam o Decreto-lei nº 288, de 28 de fevereiro de 1967, e alterações posteriores; e a Lei nº 8.387, de 30 de dezembro de 1991, com as alterações e introduções posteriores; ou beneficiária dos incentivos de que trata o Decreto-lei nº 356, de 15 de agosto de 1968, e alterações posteriores (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X490 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X490, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X490, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X500 Descrição Zonas de Processamento de Exportação (ZPE). Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pela pessoa jurídica autorizada a operar em Zonas de Processamento de Exportação, voltadas para a produção de bens a serem comercializados no exterior, de acordo com o estabelecido pela Lei no , de 20 de julho de 2007, com alterações introduzidas pela Lei no , de 30 de junho de 2008, pela Lei no , de 11 de outubro de 2011, e pela Lei no , de 14 de dezembro de 2012 (verificar mais informações na seção do Manual de Orientação do Leiaute da ECF). Como Informar Para informar este registro é necessário realizar a importação da tabela dinâmica do registro X500 através da opção Importa Tabelas SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X500, uma vez importada a tabela, os valores de cada uma das linhas editáveis necessárias devem ser preenchidas através da opção Manutenção Registros SPED ECF selecionando a opção Tabela Registro X500, as linhas que possuírem valores serão geradas no arquivo do Sped ECF. REGISTRO X510 Descrição Áreas de Livre Comércio (ALC). Obrigatoriedade Este registro deverá ser preenchido pelas pessoas jurídicas autorizadas a operar nas Áreas de Livre Comércio (ALC) de Boa Vista, Bonfim, Tabatinga, Macapá e Santana, Brasiléia, Cruzeiro do Sul ou Guajará-Mirim, beneficiárias dos

TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) é uma nova obrigação imposta às pessoas jurídicas estabelecidas no Brasil. O sujeito passivo deverá

Leia mais

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix De acordo com o Decreto no 6.022, de 22 de janeiro de 2007 e pela Instrução Normativa RFB no 1.422, de 19 de dezembro de 2013 e alterações

Leia mais

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF 1 - Configurações Necessárias Empresa Lucro Real: 1.1 Pacote 3000 Apontar o plano referencial a ser utilizado pela empresa; 1.2 Pacote 3012

Leia mais

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur São Paulo, 11 de setembro de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração

Leia mais

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais.

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais. ECF Escrituração Contábil Fiscal Aspectos gerais. Por: Luana Romaniuk. Em junho de 2015. SUMÁRIO 1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6.

Leia mais

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Este tutorial destina-se a empresas de Regime Lucro Presumido. A exportação para o SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) no Sistema LedWin, deverá ser feita da

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3 ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento 1. Tela inicial da ECF... 3 2. Visualização dos dados da ECF... 3 3. Bloco 0 - Abertura e Identificação... 4 3.1 Registro 0000 - Abertura do Arquivo Digital

Leia mais

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal PALESTRA A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal Palestrante: Ivo Ribeiro Viana Advogado, contabilista, especialista em direito tributário pela PUC-SP, MBE em gestão e controladoria pela FECAP-SP. Consultor

Leia mais

ECF - escrituração contábil fiscal

ECF - escrituração contábil fiscal ECF - escrituração contábil fiscal O que é a ECF? Escrituração Contábil Fiscal é uma nova obrigação do SPED Sistema Público de Escrituração Digital, que entrará em vigor em 2015 e nessa deverão ser informados

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF 1 - Configurações Necessárias: 1.1 Pacote 3000 Apontar o plano referencial a ser utilizado pela empresa; 1.2 Pacote 3012 (planos referenciais)

Leia mais

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r Mapeamento ECF Projeto SPED ECF Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014. São

Leia mais

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal Contábil Phoenix

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal Contábil Phoenix Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal Contábil Phoenix A seguir iremos demonstrar o processo para uma perfeita geração da ECF (Escrituração Contábil e Fiscal). Fique atento as telas e

Leia mais

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL Geração da ECF para empresas optantes pelo Lucro Real Informações importantes Este roteiro visa apresentar uma sugestão para a geração e entrega da ECF para as empresas

Leia mais

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO 1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO Conforme disciplina a Instrução Normativa RFB nº 949/09, O FCONT é uma escrituração, das contas patrimoniais e de resultado, em partidas dobradas, que considera

Leia mais

ÍNDICE. - Instrução Normativa RFB nº 1.463/2014...02. - Fichas da DIPJ 2014...04

ÍNDICE. - Instrução Normativa RFB nº 1.463/2014...02. - Fichas da DIPJ 2014...04 ÍNDICE - Instrução Normativa RFB nº 1.463/2014...02 - Fichas da DIPJ 2014...04 1 Instrução Normativa RFB nº 1.463, de 24 de abril de 2014 DOU 25.04.2014 Aprova o programa gerador e as instruções para preenchimento

Leia mais

É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado.

É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado. Geração do SPED ECD e FCONT referente ao exercício de 2013. É necessário que a contabilidade de 2013 da empresa esteja com o período encerrado. Porém antes de encerrar o exercício, efetue os procedimentos

Leia mais

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA Este material foi produzido pela BDO para o presente seminário, com base na legislação publicada até o momento. As informações não devem ser consideradas como suficientes

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT

MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT Página 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações necessárias de como proceder a preparação os dados e configuração do sistema Wcontábil na geração

Leia mais

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples Wagner Mendes Contador, Pós-Graduado em Controladoria, Auditoria e Tributos, Consultor Tributário, Especialista em Tributos Federais, Contabilidade e Legislação

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.4 (03/09/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao

Leia mais

Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED)

Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED) Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED) Tabela de Conteudo - Indices 1 - Criando Nova declaração... 3 1.1 - Procedimentos Iniciais... 3 1.2 - Recuperando

Leia mais

1-Outras Informações, 2-Balanço (Ativo e Passivo), 3-DRE (Custos, Despesas e Resultado), 4- DLPA, 5-REFIS e 6-PAES.

1-Outras Informações, 2-Balanço (Ativo e Passivo), 3-DRE (Custos, Despesas e Resultado), 4- DLPA, 5-REFIS e 6-PAES. Prezado Cliente, Para exportar os dados do programa JBCepil- Windows para a -2012 (Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica), segue configurações abaixo a serem realizadas. Configurações

Leia mais

Elaborado por: Gisleise Nogueira de Aguiar. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

Elaborado por: Gisleise Nogueira de Aguiar. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL Geração da ECF para empresas optantes pelo Lucro Presumido Informações importantes A Escrituração Contábil Fiscal é uma nova obrigação acessória, cuja primeira entrega

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2014 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Julho de 2014

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2014 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Julho de 2014 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO LEIAUTE DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)... 10 Capítulo 1 Informações Gerais... 10 Seção 1.1. Introdução... 10 Seção 1.2. Legislação... 12

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Índice 1. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)... 4 1.1. 1.2. 1.3. 1.4. Obrigatoriedade... 5 Geração da ECF... 6 Prazo... 6 Multa... 6 1.5. Blocos e Registros da ECF...

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.0 (08/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao Sistema

Leia mais

Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED)

Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED) Criar nova ECF(Escrituração Contabil Fiscal) e recuperar dados da ECD no PVA(Validador do SPED) TABELA DE CONTEUDO - INDICES 1 - Criando Nova declaração... 3 1.1 - Procedimentos Iniciais... 3 1.2 - Recuperando

Leia mais

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários Notíci as Artigo s Página 1 de 5 @estadao.com.br :;):: ''(**. e-mail: senha: Esqueceu sua senha? Cadastre-se Artigos > Empresarial ÍNDICE IMPRIMIR ENVIAR COMENTAR aaa Incentivo fiscal MP do Bem permite

Leia mais

1.1 - Campo 17 - Indicador de entidade sujeita a auditoria independente

1.1 - Campo 17 - Indicador de entidade sujeita a auditoria independente SPED Contábil Alterações do Layout 3.0 Produto : RM TOTVS Gestão Contábil 11.82 Processo : SPED Contábil Subprocesso : Data da publicação : 16/04/15 Este documento tem o objetivo de apresentar as alterações

Leia mais

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - EXPORTAR E UNIFICAR ARQUIVOS GERADOS NA MATRIZ E SUAS FILIAIS ATUALIZADA EM: 02/06/2011 ÍNDICE 1. EXPORTAÇÃO... 1 2. UNIFICAÇÃO DOS ARQUIVOS... 9 3.

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

Blocos de composição da ECF

Blocos de composição da ECF Blocos de composição da ECF Bloco 0 - Abertura e Identificação Descrição do Bloco: Abre o arquivo, identifica a pessoa jurídica e referencia o período da ECF. Registro 0000: Abertura do Arquivo Digital

Leia mais

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) José Jayme Moraes Junior Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Supervisor Nacional da ECD e da ECF Escrituração Contábil Digital

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 7 Instrução Normativa SRF nº 213, de 7 de outubro de 2002 DOU de 8.10.2002 Dispõe sobre a tributação de lucros, rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior pelas pessoas jurídicas domiciliadas

Leia mais

EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL.

EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL. EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL. A VELOCIDADE DE INFORMACAO NOS NOSSOS DIAS SE TORNA A CHAVE PARA TANTAS MUDANCAS.

Leia mais

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Visão geral dos impactos das novas evidenciações e diferenças de práticas contábeis advindas da IN 1.515. Subcontas. ECF e suas implicações.

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft.

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. SPED ECF ECF Escrituração Contábil Fiscal Danilo Lollio São Paulo - SP Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. É proibida a reprodução, distribuição ou comercialização deste conteúdo.

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

CIESP CAMPINAS 21-08-2014. Incentivos Fiscais à Inovação. Análise da Legislação em vigor. Susy Gomes Hoffmann

CIESP CAMPINAS 21-08-2014. Incentivos Fiscais à Inovação. Análise da Legislação em vigor. Susy Gomes Hoffmann CIESP CAMPINAS 21-08-2014 Incentivos Fiscais à Inovação Tecnológica Análise da Legislação em vigor Susy Gomes Hoffmann Breve Histórico da Legislação. Breve Histórico do Trabalho realizado pela FIESP/CIESP

Leia mais

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação.

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação. Foram implementadas no módulo de Contabilidade do ERP SIGER, a partir da versão 15.30a, melhorias que visam agilizar e facilitar principalmente o trabalho dos Escritórios Contábeis e também poderá ser

Leia mais

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas Tributação em bases universais: pessoas jurídicas A MP 627, na linha adotada pelo STF na ADI 2.588, previu a tributação automática no Brasil somente dos lucros auferidos no exterior por controladas ou

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014

SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014 SPED CONTÁBIL TREINAMENTO CONTABIL, 2014 SPED PRAZOS O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) ou Escrituração Digital Contábil (ECD) é a substituição da escrituração em papel pela Escrituração

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz Demonstrativo de Preço de transferência - Transfer Pricing consolidado na matriz 18/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008 DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA - DIPJ 2008 CNPJ: 06.123.978/0001-27 Ano-Calendário:

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD) 1 Parecer Consultoria Tributária Segmentos Demonstrações Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa e Reflexos na Escrituração Contábil Digital (ECD) 04/06/2014. Contábeis por Tipo e Tamanho de Empresa 1

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 001 O que se entende por receitas e despesas não operacionais? Receitas e despesas não operacionais são aquelas decorrentes

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Instruções SPED Fiscal ECF

Instruções SPED Fiscal ECF Instruções SPED Fiscal ECF DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autora: Laila Maria Doc. Vrs. 02 Revisão: Aprovado em: Agosto de 2015. Nota de copyright Copyright 2015 Teorema Informática, Guarapuava. Todos os direitos

Leia mais

Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2. a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3. b) Cálculo do IRPJ... 4. c) Cálculo da Contribuição Social...

Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2. a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3. b) Cálculo do IRPJ... 4. c) Cálculo da Contribuição Social... Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2 a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3 b) Cálculo do IRPJ... 4 c) Cálculo da Contribuição Social... 5 d) Plano de Contas... 6 e) Histórico Padrão... 7 f) Lançamentos

Leia mais

O que é um inventário?

O que é um inventário? Com a chegada do fim de ano e os encerramentos fiscais e contábeis, as empresas fazem o processo de inventário do seu estoque. O que é um inventário? Inventário basicamente é uma lista de bens e materiais

Leia mais

Roteiro de geração do SPED

Roteiro de geração do SPED Roteiro de geração do SPED 1 Índice Introdução...3 Cadastro da Empresa...3 Histórico Padrão...4 Plano de Contas...4 Código de Aglutinação...5 Inserindo plano de contas de aglutinação de forma automática...5

Leia mais

SPED CONTÁBIL. Escrituração Contábil Digital. Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano

SPED CONTÁBIL. Escrituração Contábil Digital. Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano SPED CONTÁBIL Escrituração Contábil Digital Professor Filemon Augusto de Oliveira 23/05/2014 Congresso de Contabilidade do Agreste Alagoano É HORA DE AGRADECER!!! O modelo mudou... Quem escrevia cartinha,

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil DIRF 2011 O que é a DIRF? É a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte feita pela FONTE PAGADORA, destinada a informar à Secretaria da Receita Federal o valor do Imposto de Renda retido na fonte,

Leia mais

SPED ECD 2015 Conteúdo

SPED ECD 2015 Conteúdo Conteúdo Apresentação... 3 Para gerar o Arquivo... 4 1. Passo a passo... 4 2. Referenciação do Plano de Contas... 7 3. Relatórios... 8 4. Obrigações Federais... 8 2 Apresentação Bem-vindo ao Guia SPED

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas 24/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1

Leia mais

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL Geração da ECF para empresas optantes pelo Lucro Real INFORMAÇÕES IMPORTANTES Este roteiro visa apresentar uma sugestão para a geração e entrega da ECF para as empresas

Leia mais

Manual. EFD Contribuições

Manual. EFD Contribuições Treinamento Escrita Fiscal Material desenvolvido por: Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Implantta Serviços

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) Regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT), institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT) e dá outras providências.

Leia mais

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 Medida Provisória nº 627/13 Imposto de Renda da Pessoa Jurídica - Tributação em Bases Universais Com o advento da Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995, teve

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012 Escrituração Contábil Digital ECD Brasília, 18 de maio de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração ECD NFS-e ReceitanetBX EFD Int e-lalur CT-e EFD Social FCont EFD Contribuições e-lalur Livro Eletrônico

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Fevereiro de 2015 CONTA

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Fevereiro de 2015 CONTA Seção 5. Anexos Seção 5.1. Planos de Contas Referenciais Seção 5.1.1. Lucro Real Seção 5.1.1.1. Contas Patrimoniais Seção 5.1.1.1.1. L100A - PJ em Geral Código: Chave da linha. Ordem: Ordem de apresentação

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Índice 1. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)... 4 1.1. 1.2. 1.3. 1.4. Obrigatoriedade... 5 Geração da ECF... 6 Prazo... 6 Multa... 6 1.5. Blocos e Registros da ECF...

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

MARAFON & FRAGOSO ADVOGADOS. pmarafon@marafonadvogados.com.br Fone 11 3889 22 84

MARAFON & FRAGOSO ADVOGADOS. pmarafon@marafonadvogados.com.br Fone 11 3889 22 84 MARAFON & FRAGOSO ADVOGADOS pmarafon@marafonadvogados.com.br Fone 11 3889 22 84 NOVO TRATAMENTO DO ÁGIO/DESÁGIO ARTIGO 20 O CONTRIBUINTE QUE AVALIAR INVESTIMENTO PELO VALOR DE PATRIMÔNIO LÍQUIDO DEVERÁ,

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda.

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda. Legislação pertinente ao SPED FISCAL em ordem anticronológica: Ato COTEPE/ICMS 17, de 15 de junho de 2011 - Altera o Ato COTEPE/ICMS 09/08, que dispõe sobre as especificações técnicas para a geração de

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2013 Capitulo XI Aplicação do Imposto em Investimentos Regionais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2013 Capitulo XI Aplicação do Imposto em Investimentos Regionais ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2013 Capitulo XI Aplicação do Imposto em Investimentos Regionais 001 No que se constituem os incentivos fiscais de aplicação de parte do imposto sobre a renda em investimentos

Leia mais

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11)

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) PIS/ COFINS NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS.... 2 A) LOCADORAS DE VEÍCULOS PODEM SE CREDITAR DE 1/48 (UM QUARENTA O OITO AVOS) NO CÁLCULO DOS CRÉDITOS DE PIS/COFINS

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012 Circular 112/2012 São Paulo, 06 de Março de 2012. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de

Leia mais

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br Manual Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha www.atualy.com.br ESCLARECENDO DÚVIDAS SOBRE A NOTA FISCAL GAÚCHA 1- O que é a Nota Fiscal Gaúcha? Nota Fiscal Gaúcha é um programa que, por meio da distribuição

Leia mais

Cape contabilidade LUCRO REAL

Cape contabilidade LUCRO REAL 1. CONCEITO LUCRO REAL No regime do lucro real o Imposto de Renda devido pela pessoa jurídica é calculado sobre o valor do lucro líquido contábil ajustado pelas adições, exclusões e compensações prescritas

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295 SPED FISCAL O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) FISCAL é um módulo opcional que está habilitado para funcionar com a versão 7 do Oryon. A licença é habilitada pelo número de série do cliente.

Leia mais

CIRCULAR Medida Provisória 252/05

CIRCULAR Medida Provisória 252/05 CIRCULAR Medida Provisória 252/05 A Medida Provisória 252/05, publicada no Diário Oficial em 16 de junho de 2005, instituiu regimes especiais de tributação, alterou parte da legislação de Imposto de Renda,

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014 Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT Claudio Yano 20 de maio de 2014 DIPJ 2014 Prazo de entrega Programa Gerador aprovado pela IN RFB 1.463/14; Prazo para entrega:

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL

TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL Tutorial do Sistema WinThor Módulo Contábil Copyright - PC Informática Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total por qualquer

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 1 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 5.1 Digitações dos Sócios...2 5.1.1 Campo CPF...2 5.1.1.a Campo Saldo Anterior...3 5.1.1.b Campo Saldo...3 5.1.1.c Campo Isento...3 5.1.1.d Campo Tributado...3

Leia mais