Caso Armazéns Global

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caso Armazéns Global"

Transcrição

1 Fonte: Google imagens Caso Armazéns Global Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº Nuno Carreira nº João Franco nº Edgar Carvalho nº De Maio de 2010

2 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO... 3 VISÃO... 3 POSICIONAMENTO... 3 MERCADO ALVO... 3 FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO... 3 ANÁISE SWOT... 4 CONCORRÊNCIA... 5 MARKETING MIX... 5 PROBLEMAS... 6 RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS... 7 CONCLUSÃO... 8 BIBLIOGRAFIA / WEBGRABIA

3 INTRODUÇÃO Este trabalho foi realizado através de uma análise efectuada ao caso Armazéns Global, tendo como base informação fornecida entre os anos de 1973 até 1985, pretendendo apresentar medidas claras e objectivas sobre quais os erros de gestão praticados no Cash and Carry (C&C) de Lisboa e as vantagens na abertura d e um novo C&C na zona de Lisboa. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO Os Armazéns Global Lda. surgem da fusão de duas empresas, os Est. os Marcelo & C. a Lda., e A.T. Barata Lda., chefiadas respectivamente pelo Dr. Paulo Moreira e o Sr. Miguel Guimarães. Estas duas empresas estavam no comércio por grosso e como havia a crescente ameaça dos supermercados, os responsáveis resolveram aliar esforços e abriram os Armazéns Global aproveitando o know how que tinham adquirido nas respectivas anteriores experiências. VISÃO Apostar na diferenciação, inovação e expansão do negócio. POSICIONAMENTO bons preços. Ter variedade de produtos, com qualidade e com objectivo de possuir sempre MERCADO ALVO Pequenos e médios retalhistas. FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO Primeiro C&C em escala europeia que surgiu em Portugal. Possui cerca de 1000 fornecedores de todo o País. Vantagens em preços e custos de distribuição. 3

4 ANÁISE SWOT Pontos Fortes Know How dos administradores. O 1º a abrir em Lisboa; Vantagens económicas na distribuição. Não têm despesas com entregas, conseguindo grandes descontos com encomendas grandes. Possuem vários fornecedores para abastecer a empresa. Politica de atendimento ao cliente, maior rapidez que a concorrência. Salários acima da média do país. Crescente modernização. Pontos Fracos Cargas e descargas. Não há organização na gestão da empresa, esta é feita ao sabor do vento. Politica de reclamações/trocas, garantias. Produtividade baixa dos empregados. Empregados não têm consciência da importância do cliente. Horário das 08h às 19h, algo limitativo para o retalhista que tem de fechar a loja e ir ao C&C. Oportunidades Expansão do negócio C&C. Know-How dos colaboradores permite abertura de outro ponto de venda. Inovação tecnológica dos equipamentos. Ameaças Concorrência desleal, alguns concorrentes fazem vendas sem aplicarem o imposto, praticando assim, preços mais baixos. Acesso ao C&C. Supermercados. Instabilidade a todos os níveis da vida social. Sazonalidade da procura. 4

5 CLIENTES Pequenos/médios Retalhistas (mercearias, cafés, restaurantes, entre outros). CONCORRÊNCIA No Porto a existência de outros estabelecimentos não retirou grande quota de mercado, mas já em Lisboa a existência de 26 c+c era já significativa para retirar mercado ao Armazéns Global, não crescendo portanto, em termos reais. Este é um mercado em crescente evolução, o que possibilita um potencial de novas entradas de concorrentes, não proporcionando grandes barreiras à entrada. A actual concorrência dos Armazéns Global incorre sobretudo na crescente evolução dos supermercados, visto que estes compram directamente aos produtores, eliminando um canal de distribuição. Os Armazéns Global também enfrentam a concorrência de outros C&C que estão espalhados pelo país, nomeadamente, nas zonas de Braga, Porto e Algarve. MARKETING MIX Distribuição Em Lisboa, possui a área total de m2, sendo que 7.000m2 estão ocupados pelo C&C, o espaço comercial está estrategicamente constituído de modo a que os clientes percorram toda essa área, tendo uma política de auto serviço por parte dos clientes, com um horário das 8h 19h. Existe ainda um parque de estacionamento com 5.000m2 junto ao edifício e os acessos não são muito vantajosos para o C&C. Produto Os Armazéns Global possuem cerca de fornecedores, o que coloca à disposição dos seus clientes uma grande quantidade de produtos (cerca de ), sendo estes organizados por famílias que se podem classificar da seguinte forma: Produtos alimentares. Produtos de higiene e limpeza. Produtos diversos de utilidade doméstica. Preço Pagamentos a pronto, margens baixas nos produtos com maior rotação para obterem um maior volume de vendas. 5

6 Milhares Comunicação A comunicação do C&C é feita sobretudo pelos clientes (boca em boca/ passa a palavra), que frequentam o estabelecimento. O cartão de cliente permite identificar o cliente por parte da loja e fornecer promoções de certos produtos. PROBLEMAS Os Armazéns Global estavam localizados na zona portuária de Lisboa e ocupavam um armazém coberto de m2. A revolução do 25 de Abril de 1974, permitiu aos responsáveis reestruturar a quantidade de pessoal que era necessário para trabalhar num armazém grossista e permitiu adquirir alguns equipamentos a preços mais acessíveis, visto que o país sofria de grande instabilidade política e económica na altura, nesse período o estado intervinha muito na economia nacional, fixando preços ou alterando-os, mesmo assim os Armazéns Global em Lisboa tiveram uma evolução crescente nos anos em análise (gráfico 1). As compras são feitas normalmente por fornecedor e não por produtos, mas há excepções, para os produtos de grande rotação, o C&C faz acordos anuais para não ter custos e perdas de tempo desnecessários. Gráfico 1 - Vendas anuais em Lisboa , ,501 Vendas anuais ,

7 RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS Para conseguir resolver alguns dos problemas que a empresa possui, tem de se tomar as seguintes acções: Por um lado, a empresa tem de alargar o seu horário de trabalho, ou então realizar um estudo e ver quais as horas em que tem mais afluência, obtendo assim informação preciosa para reajustar o seu horário de trabalho ou mesmo alargá-lo, o que traria custos adicionais, mas por outro lado, obteria maior volume de vendas. o Ainda dentro desta área, poderiam melhorar, criando gabinetes de apoio à gestão como por ex, gabinete de recursos humanos, gabinete de compras e logística, entre outros, de forma a maximizar a eficiência do C&C. Efectuarem com regularidade estudos de mercado, para ver de onde vem os seus clientes, quais são os clientes mais importantes, entre outros. o Este aspecto é muito importante, pois não só permitiria uma melhor gestão de clientes, como iria fornecer informação importante para a abertura de um novo C&C, localizando-o mais perto dos clientes, dando valor ao cliente através da criação de valor acrescentado pela diminuição dos tempos de deslocação. o Não podem cometer os mesmos erros que fizeram quando a abertura do C&C de Lisboa, pois não tiveram em conta os acessos, apenas se preocuparam com as dimensões do armazém. No C&C de Lisboa, como na abertura do C&C no Porto, os empregado terem ido para o Porto, os empregados que entraram para os substituir em Lisboa não serem tão bons, e não terem a experiência nem o conhecimento necessário para conseguirem aumentar o volume de vendas, pelo que se deveria organizar uma ida às instalações do Porto com os colaboradores de Lisboa para eles perceberem como melhorar o seu desempenho e ao mesmo tempo aprenderem com os seus colegas. 7

8 CONCLUSÃO Concluímos com a análise do caso que os Armazéns Global apresentam os seguintes problemas: Em primeiro lugar, o facto de o horário de funcionamento (das 8h às 19h) estar desajustado à procura, os retalhistas tem de fechar as suas lojas para poderem ir ao C&C, o que não lhes agrada, outro dos problemas está relacionado com o facto da empresa não se preocupar com um factor fundamental na vida de uma empresa, que é o planeamento de gestão, pois a empresa já trabalha há dez anos e nunca se preocupou em elaborar estudos de mercado com os dados que possui, para poderem obter mais informação sobre os seus clientes. As compras são feitas com base em conhecimentos adquiridos pela experiencia e não com dados concretos sobre stocks, politica de stocks, encomendas a fornecedores, entre outros. O facto de sobrecarregar o Sr. Pedro Esteves com trabalho a mais, tem de encomendar, conferir e ver falhas de stock, o que impossibilita um melhor controlo dessas áreas. Outro aspecto prende-se com o facto de menosprezarem a concorrência dos supermercados ao longo dos anos, só ao fim dos 10 anos de existência é que tomaram realmente consciência de que eles são uma séria ameaça ao seu tipo de negócio, porque concorrem directamente com os seus clientes. No C&C de Lisboa tem o problema de as vendas acompanharem a inflação e no Porto estas continuarem com um aumento real apreciável. Um dos problemas que a empresa tem também está relacionado com o facto de querer abrir um novo C&C mas não saber bem onde o localizar. 8

9 BIBLIOGRAFIA / WEBGRABIA LENDREVIE, Jacques, Mercator XXI: Teoria e Prática do Marketing, 11ª edição. Lisboa: Publicações Dom Quixote, KOTLER, Philip, ARMSTRONG, Gary, Principles of Marketing, Fifth European Edition. New Jersey: Prentice Hall,

Caso Compal. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição

Caso Compal. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Fonte: Google imagens Caso Compal Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº 080127020 Nuno Carreira nº 080127009 João Franco nº 080127034 Edgar Carvalho

Leia mais

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes;

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes; Gerir - Guias práticos de suporte à gestão A análise SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada pelas empresas para o diagnóstico estratégico. O termo SWOT é composto pelas iniciais

Leia mais

Escola Secundaria de Paços de Ferreira Técnicas de secretariado 2009/2010

Escola Secundaria de Paços de Ferreira Técnicas de secretariado 2009/2010 Marketing mix Trabalho realizado por: Sandra Costa 12ºS Marketing mix É formado por um conjunto de variáveis controláveis que influenciam a maneira com que os consumidores respondem ao mercado e é dividido

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Desenvolver uma estratégia de marketing

Desenvolver uma estratégia de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Desenvolver uma estratégia de marketing O principal objectivo de uma Estratégia de Marketing é o desenvolvimento do negócio, tendo em linha de conta, a análise

Leia mais

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre.

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre. Programa Curricular MARKETING Docente Responsável Prof. AssociadoA Emílio Távora Vilar Ano Lectivo 2013-20 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura Período Lectivo 1º Semestre Horas semanais de aulas 3 horas

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão de Santarém. Plano de Marketing Plano de Marketing Curso: Marketing e Publicidade Cadeira: Marketing II Docente: Dr. Fernando Gaspar Discente: Alexandra Marujo_9006 Ano lectivo: 2007/2008 1 Índice Introdução.pg 3 Macro ambiente..pg 3

Leia mais

Caso Bertrand. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição

Caso Bertrand. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Fonte: Google imagens Caso Bertrand Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº 080127020 Nuno Carreira nº 080127009 João Franco nº 080127034 Edgar Carvalho

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Fazer um plano de marketing

Fazer um plano de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Fazer um plano de marketing A coerência e articulação das diferentes políticas da empresa ou produto(s) é responsável em grande parte pelo seu sucesso ou insucesso.

Leia mais

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores

PLANO DE MARKETING. Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20. TAG 4/2010 17 Valores 0366 PLANO DE MARKETING Trabalho realizado por: Vera Valadeiro, nº20 TAG 4/2010 17 Valores Índice Introdução Diagnóstico Análise do Mercado Análise da Concorrência Análise da Empresa Análise SWOT Objectivos

Leia mais

A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta

A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta A proposta apresentada é propriedade intelectual da BBZ. Qualquer u6lização das ideias, imagens, estratégia e planeamento constantes nesta apresentação será alvo de acordo prévio a estabelecer entre ambas

Leia mais

Módulo 2 Planeamento de Marketing. Capítulo 4. Atribuição de Preço. Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger

Módulo 2 Planeamento de Marketing. Capítulo 4. Atribuição de Preço. Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger Módulo 2 Planeamento de Marketing Capítulo 4 Atribuição de Preço Dr. Andrea Grimm Dr. Astin Malschinger CONTEÚDOS 2 MÓDULO 2 PLANEAMENTO DE MARKETING Capítulo 4: Atribuição de preços Autores: Dr. Andrea

Leia mais

Palavras-chave: Marketing internacional; marketing Mix; Distribuição; Forca de vendas

Palavras-chave: Marketing internacional; marketing Mix; Distribuição; Forca de vendas Marketing Mix Internacional Comunicação Empresarial Marketing Internacional José António Gonçalves Costa 7828 Resumo Neste artigo vou procurar definir o que é o Marketing internacional, Marketing Mix e

Leia mais

VISÃO E MISSÃOECR services

VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO Ser promotora da excelência nas relações eficazes e eficientes ao longo da cadeia de valor. MISSÃO Liderar o desenvolvimento e implementação de standards e de boas práticas

Leia mais

O aumento da qualidade e eficiência das vendas

O aumento da qualidade e eficiência das vendas PHC dfront O aumento da qualidade e eficiência das vendas A solução Business-to-Business que permite a introdução das encomendas directamente no próprio sistema, bem como a consulta, pelo cliente, de toda

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

Prof. Jorge Romero Monteiro 1

Prof. Jorge Romero Monteiro 1 Marketing 1 CONCEITOS DE MARKETING 2 Conceitos de Marketing O MARKETING é tão importante que não pode ser considerado como uma função separada. É o próprio negócio do ponto de vista do seu resultado final,

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira 2009/2010. Marketing Mix. Tânia Leão n.º19 12.ºS

Escola Secundária de Paços de Ferreira 2009/2010. Marketing Mix. Tânia Leão n.º19 12.ºS Escola Secundária de Paços de Ferreira 2009/2010 Marketing Mix Tânia Leão n.º19 12.ºS Marketing Mix O Marketing mix ou Composto de marketing é formado por um conjunto de variáveis controláveis que influenciam

Leia mais

TRABALHO FINAL EMPRESA:

TRABALHO FINAL EMPRESA: TRABALHO FINAL EMPRESA: CURSO: MARKETING E PUBLICIDADE P/L 2º SEMESTRE DISCIPLINA: Marketing II DOCENTE: Prof. Dr. Fernando Gaspar DISCENTE: Ana Inês Charrua de Oliveira Nº 9072 Introdução Dando seguimento

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIENCIAS ECONOMICAS E EMPRESARIAIS. Curso de Marketing, Gestão Comercial e Empreendedorismo 3º ano

INSTITUTO SUPERIOR DE CIENCIAS ECONOMICAS E EMPRESARIAIS. Curso de Marketing, Gestão Comercial e Empreendedorismo 3º ano INSTITUTO SUPERIOR DE CIENCIAS ECONOMICAS E EMPRESARIAIS Curso de Marketing, Gestão Comercial e Empreendedorismo 3º ano Disciplina Jogos de Marketing RELATÓRIO FINAL DA INFORNET Página 1 Conteúdo 1-Análise

Leia mais

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens Página2 Índice Empresa Valores Mercado Serviços Marcas Protocolo Vantagens a. Alunos / Docentes / Funcionários Contrapartidas Pág. 3 Pág. 3 Pág. 4 Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 7 Pág. 8 Pág. 8 4440-650 Valongo

Leia mais

Pedro Maranha Administrador da WRC Docente do ISCAC Coimbra Business School

Pedro Maranha Administrador da WRC Docente do ISCAC Coimbra Business School Pedro Maranha Administrador da WRC Docente do ISCAC Coimbra Business School CURIA TECNOPARQUE Se criar uma empresa fosse fácil, toda a gente se tornava empresário Pedro Maranha 3 Objectivo da Sessão Ajudar

Leia mais

PHC dfront. A solução Business-to-Business que permite aumentar a qualidade e eficiência das suas vendas bem como a satisfação dos seus clientes

PHC dfront. A solução Business-to-Business que permite aumentar a qualidade e eficiência das suas vendas bem como a satisfação dos seus clientes PHC dfront DESCRITIVO O módulo PHC dfront permite, não só a introdução das encomendas directamente no próprio sistema, bem como a consulta, pelo cliente, de toda a informação financeira que lhe diz respeito.

Leia mais

-Resumo- Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes. Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989. Comunicação Empresarial, 2º ano

-Resumo- Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes. Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989. Comunicação Empresarial, 2º ano Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989 Comunicação Empresarial, 2º ano -Resumo- As estratégias de marketing são uma aposta importante tanto para

Leia mais

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Disciplina de Organização de gestão desportiva Data de entrega: 10/02/2015 Diogo Santos Página 1 Escola secundária

Leia mais

Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006

Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006 Jerónimo Martins, SGPS, S.A. Resultados do Primeiro Trimestre de 2006 1. Sumário Para mais informação contactar: Cláudia Falcão claudia.falcao@jeronimomartins.pt (+351-21 752 61 05) Hugo Fernandes hugo.fernandes@jeronimomartins.pt

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

CUSTOS DA QUALIDADE. Docente: Dr. José Carlos Marques

CUSTOS DA QUALIDADE. Docente: Dr. José Carlos Marques CUSTOS DA QUALIDADE Docente: Dr. José Carlos Marques Discentes: Estêvão Andrade Nº. 2089206 Maria da Luz Abreu Nº. 2405797 Teodoto Silva Nº. 2094306 Vitalina Cunha Nº. 2010607 Funchal 30 de Abril de 2008

Leia mais

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1 BluePlanetDVD.com Study Case www.blueplanetdvd.com 1 A Ideia Necessidades não satisfeitas para o cliente; Uma IDEIA; Dois anos a amadurecer a ideia, de forma a ser inovadora, tecnologicamente avançada,

Leia mais

Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa

Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa Escola Superior de Gestão de Santarém Marketing I Plano de Marketing de IV (Ivo Vieira) como independente para presidente da Junta de freguesia da Lapa Docente: Dr. Vitor Antunes Discente: Ivo Vieira nº

Leia mais

A solução Business-to-Business que permite aumentar a qualidade e eficiência das suas vendas bem como a satisfação dos seus clientes.

A solução Business-to-Business que permite aumentar a qualidade e eficiência das suas vendas bem como a satisfação dos seus clientes. Descritivo completo PHC dfront A solução Business-to-Business que permite aumentar a qualidade e eficiência das suas vendas bem como a satisfação dos seus clientes. Benefícios Aumento da qualidade e eficiência

Leia mais

http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana

http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana Índice Definições de Empreendedorismo e características do Empreendedor de sucesso Leis do Empreendedorismo Passos para

Leia mais

PROGRAMA STEP BY STEP

PROGRAMA STEP BY STEP PROGRAMA STEP BY STEP A Nossa Dica para um Processo de Internacionalização com Sucesso Antes de decidir exportar ou internacionalizar conheça primeiro o mercado. Todos sabemos que hoje o desígnio nacional

Leia mais

GESTÃO DE STOCKS. E INVENTÁRIOS Rentabilize a Sua Organização Melhorando os Procedimentos 3ª EDIÇÃO CURSO

GESTÃO DE STOCKS. E INVENTÁRIOS Rentabilize a Sua Organização Melhorando os Procedimentos 3ª EDIÇÃO CURSO 3ª EDIÇÃO CURSO Técnicas e Métodos Para Racionalizar os Custos GESTÃO DE STOCKS E INVENTÁRIOS Rentabilize a Sua Organização Melhorando os Procedimentos LUANDA 7 e 8 de JULHO de 2014 Saiba porque necessitamos

Leia mais

UFCD 8 Controlo e armazenagem de mercadorias Carga horária 50 horas ARMAZENAGEM DAS MERCADORIAS

UFCD 8 Controlo e armazenagem de mercadorias Carga horária 50 horas ARMAZENAGEM DAS MERCADORIAS ARMAZENAGEM DAS MERCADORIAS O que é a armazenagem? A armazenagem é constituída por um conjunto de funções: - de recepção, - descarga, - carregamento, matérias-primas, - arrumação produtos acabados ou semi-acabados

Leia mais

OUTSOURCING. Cadeira de Gestão de Informação

OUTSOURCING. Cadeira de Gestão de Informação Instituto Superior de Gestão Bancária Curso Organização e Sistemas de Informação OUTSOURCING a case study Trabalho realizado por: João Martinho nº 3064 João Gouveia nº 3070 Sara Soares nº 3060 Cadeira

Leia mais

Plano Estratégico. 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda. 2º Argumentação do Outsourcing. 3º Analise SWOT. 4º Objectivos. 5ºTargets.

Plano Estratégico. 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda. 2º Argumentação do Outsourcing. 3º Analise SWOT. 4º Objectivos. 5ºTargets. Plano Estratégico 1º Caracterização da MKT Soluções, Lda 2º Argumentação do Outsourcing 3º Analise SWOT 4º Objectivos 5ºTargets. 6º Área Geográfica 7º Estudo Sobre as Empresas 8º Concorrência. 9º Serviços

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com BPN Imofundos António Coutinho Rebelo Presidente www.bpnimofundos.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas

Leia mais

PROJECTO CRIAR EMPRESA

PROJECTO CRIAR EMPRESA PROJECTO CRIAR EMPRESA Análise SWOT Pedro Vaz Paulo 1. PROJECTO CRIAR EMPRESA 1. Projecto Definição 1. Âmbito do negócio 2. Inovação 3. Concorrência 4. Análise SWOT 5. ( ) 2. ANÁLISE SWOT Definição A Análise

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais International Business 10e Daniels/Radebaugh/Sullivan Negócios Internacionais Capítulo 1 Negócios Internacionais: Fundamentos 2004 Prentice Hall, Inc 1-1 Objectivos do Capítulo Definir negócios internacionais

Leia mais

NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

NEGÓCIOS INTERNACIONAIS NEGÓCIOS INTERNACIONAIS O docente: Prof. Doutor João Pedro Couto O discente: Hermenegildo Chilemo Raúl Pode haver oportunidades de comércio e ninguém capaz de fazê-lo. -PROVÉRBIO CHINÊS Objectivos do Capítulo

Leia mais

Coordenador Dr. Pedro Pires

Coordenador Dr. Pedro Pires Curso de Especialização de Logística -Supply Chain Coordenador Dr. Pedro Pires Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

Os principais objetivos da unidade curricular de Marketing assentam na aprendizagem de conhecimentos por parte do aluno de modo a:

Os principais objetivos da unidade curricular de Marketing assentam na aprendizagem de conhecimentos por parte do aluno de modo a: Curso Gestão Hoteleira Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Marketing ECTS 4 Regime Obrigatório Ano 2º Semestre 1º Semestre Horas de trabalho globais Docente (s) Adriano Costa Total 124 Contacto 94

Leia mais

A solução de mobilidade que lhe permite aceder via Internet à gestão g comercial e facturação ç da sua empresa.

A solução de mobilidade que lhe permite aceder via Internet à gestão g comercial e facturação ç da sua empresa. Descritivo completo dnegócio 3 A solução de mobilidade que lhe permite aceder via Internet à gestão g comercial e facturação ç da sua empresa. Benefícios Consultar, alterar ou introduzir novos clientes;

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

Breve Apresentação do Negócio

Breve Apresentação do Negócio CELEIRO-DIETA Breve Apresentação do Negócio DADOS DE CARACTERIZAÇÃO Designação Comercial Celeiro Dieta N.º Colaboradores N.º de Estabelecimentos 25 Dispersão Geográfica Nacional Facturação em 2010 Facturação

Leia mais

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008 Docente: Fernando Gaspar Discente: Andreia Oliveira nº 7016 Disciplina: Marketing II Data: 20 de Maio de 2008 Ano Lectivo 2007/2008 Índice 1. Diagnóstico... 3 1.1. Caracterização do Mercado / Análise da

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE MARKETING Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE MARKETING Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE MARKETING Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos... 3 Estrutura

Leia mais

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A.

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A. 1 Reunir várias entidades do sector óptico nacional e discutir o futuro do sector bem como os temas cruciais para os empresários e intervenientes da área foram os objectivos do evento Visão de Futuro 2010,

Leia mais

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na info Gondomar Newsletter N.º14 Julho 2012 Semestral Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na revista

Leia mais

Índice. Conceito de Marketing 19. Um Pouco de História 29. Capítulo 1. Capítulo 2. Prefácio 15 Apresentação 17

Índice. Conceito de Marketing 19. Um Pouco de História 29. Capítulo 1. Capítulo 2. Prefácio 15 Apresentação 17 Índice Prefácio 15 Apresentação 17 Capítulo 1 Conceito de Marketing 19 O Que é o Marketing? 19 A Evolução do Conceito 21 A Diversificação do Conceito de Marketing 21 Conceitos Centrais do Marketing 22

Leia mais

Fiorella Del Bianco. Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto.

Fiorella Del Bianco. Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto. Fiorella Del Bianco Tema: Estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto. Objetivo: Nesta aula, o aluno conhecerá os estágios iniciais do ciclo de vida do produto (CVP), que são de introdução

Leia mais

A gestão completa dos seus recursos humanos

A gestão completa dos seus recursos humanos PHC Recursos Humanos CS DESCRITIVO Optimize a selecção e recrutamento, proceda à correcta descrição de funções, execute as avaliações de desempenho e avalie as acções de formação. PHC Recursos Humanos

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

Sem figuras nem imagens, Entrelinha 1,5. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Sem figuras nem imagens, Entrelinha 1,5. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/1.ª Fase 11 Páginas Sem figuras nem imagens, Entrelinha

Leia mais

Apresentação do Grupo Marques:

Apresentação do Grupo Marques: Apresentação do Grupo Marques: O Grupo Marques é constituído por 15 empresas. As empresas que formam o Grupo são: A Marques, SGPS S.A.; Marques Distribuição, SGPS S.A.; Marques Engenharia e Construção,

Leia mais

ANIMAÇÃO TURÍSTICA DE APOIO AO TERMALISMO

ANIMAÇÃO TURÍSTICA DE APOIO AO TERMALISMO PLANO DE NEGÓCIO ANIMAÇÃO TURÍSTICA DE APOIO AO TERMALISMO Fernando F. Martins Empreendorismo no Vale do Sousa AderSousa Introdução A apresentação do nosso Plano desenvolve se em em duas partes distintas:

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

INSAT Indústria de Software em Portugal

INSAT Indústria de Software em Portugal Indústria de Software em Portugal Aristides Meneses Director INSAT A pergunta original é possível fazer uma empresa de software em Portugal? A INSAT é uma empresa totalmente dedicada aos estudos de mercado

Leia mais

Gestão Capítulo 3: Planeamento:

Gestão Capítulo 3: Planeamento: Gestão Capítulo 3: Planeamento: Tipos de Plano: Planos Estratégicos conjunto coerente de acções através das quais uma Organização procura alcançar as metas estratégicas (strategic goals). Longo prazo.

Leia mais

8. POLÍTICA DISTRIBUIÇÂO. 8.1- Variável distribuição 8.2- Canal 8.3- Transporte 8.4- Logística

8. POLÍTICA DISTRIBUIÇÂO. 8.1- Variável distribuição 8.2- Canal 8.3- Transporte 8.4- Logística 8. POLÍTICA DISTRIBUIÇÂO 8.1- Variável distribuição 8.2- Canal 8.3- Transporte 8.4- Logística 8.1- Variável distribuição Variável DISTRIBUIÇÃO A distribuição pode entender-se em diferentes sentidos: -

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro

Leia mais

Gestão da Produção Planeamento

Gestão da Produção Planeamento Planeamento José Cruz Filipe IST / ISCTE / EGP JCFilipe Abril 2006 1 Tópicos O ciclo geral de planeamento O planeamento agregado O Director da Produção (PDP ou MPS) O Materials Requirement Planning (MRP)

Leia mais

Exemplo de Exame de Gestão da Produção e das Operações

Exemplo de Exame de Gestão da Produção e das Operações Exemplo de Exame de Gestão da Produção e das Operações A. Resolva os seguintes problemas (8 valores) 1. Uma determinada empresa faz a lavagem de cisternas rodoviárias na zona norte do País. Com equipamento

Leia mais

Gestão do armazém: organização do espaço, artigos, documentos

Gestão do armazém: organização do espaço, artigos, documentos 1 1 2 A gestão do armazém está directamente relacionada com o processo de transferência de produtos para os clientes finais, e têm em conta aspectos como a mão-de-obra, o espaço, as condições do armazém

Leia mais

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com Clínica Maló Paulo Maló CEO www.clinicamalo.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram em linguagem

Leia mais

COLABORADOR(ES): FÁBIO EDUARDO DIAS, MARCELO PRADA, VIVIAN ELENA BARBONI

COLABORADOR(ES): FÁBIO EDUARDO DIAS, MARCELO PRADA, VIVIAN ELENA BARBONI TÍTULO: EMBALAGEM - DELIVERY ESFIHA VARANDA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE SANTA BÁRBARA AUTOR(ES): RENAN HENRIQUE

Leia mais

Contributo da APRITEL. 16 de Outubro de 2007. APRITEL BoasPraticasAP 20071022b.doc 1/9

Contributo da APRITEL. 16 de Outubro de 2007. APRITEL BoasPraticasAP 20071022b.doc 1/9 Aquisição de serviços na área das comunicações pela Administração Pública Ofertas de Referência Boas Práticas para a melhoria do processo e para a promoção da concorrência Contributo da APRITEL 16 de Outubro

Leia mais

Introdução à Empresa

Introdução à Empresa Nova School of Business and Economics Introdução à Empresa 1º Semestre - 2011/2012 - Exame de 1ª Época NÃO VIRE ESTA FOLHA NEM NENHUMA DAS OUTRAS QUE CONSTITUEM A PROVA ANTES DE RECEBER INDICAÇÃO DE QUE

Leia mais

Caso Vista Alegre. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição

Caso Vista Alegre. Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Fonte: Google imagens Caso Vista Alegre Docente: Professor Doutor Fernando Gaspar Disciplina: Distribuição Discentes: Ivo Vieira nº 080127020 Nuno Carreira nº 080127009 João Franco nº 080127034 Edgar Carvalho

Leia mais

MALÓ DE ABREU, LDA. A Maló de Abreu, Lda é uma empresa cujo objecto social se define como exploração de clínica médico-dentária.

MALÓ DE ABREU, LDA. A Maló de Abreu, Lda é uma empresa cujo objecto social se define como exploração de clínica médico-dentária. MALÓ DE ABREU, LDA 1 APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Introdução A Maló de Abreu, Lda é uma empresa cujo objecto social se define como exploração de clínica médico-dentária. Conceito de negócio A Maló de Abreu

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a optimização da selecção e recrutamento, a correcta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a

Leia mais

3. Os stocks dos produtos em curso de fabricação, isto é, os stocks entre as diferentes fases do processo produtivo (entre postos de trabalho).

3. Os stocks dos produtos em curso de fabricação, isto é, os stocks entre as diferentes fases do processo produtivo (entre postos de trabalho). GESTÃO DE STOCKS STOCKS Almofada do planeamento e programação FORNECEDOR FABRICO CLIENTE stock MP stock TC stock PA Objectivos da criação de stocks 1. Aumentar a segurança, criando defesas contra as variações

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO CÉSAR PAULO DUARTE BARATA RELATÓRIO PARA A OBTENÇÃO DO DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM GESTÃO DE VENDAS

Leia mais

por que essa rede assusta os varejistas Confira no tablet mais informações sobre a Rede Dia% agosto 2015 SM.com.br 39

por que essa rede assusta os varejistas Confira no tablet mais informações sobre a Rede Dia% agosto 2015 SM.com.br 39 p e r a T e x t o a l e s s a n d r a m o r i t a a l e s s a n d r a. m o r i t a @ s m. c o m. b r divulgaçãoo v t Lojas localizadas perto da casa do consumidor e que praticam preços difíceis de copiar.

Leia mais

I - Introdução à Contabilidade de Gestão 1.5 REVISÃO DE ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS RECLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS

I - Introdução à Contabilidade de Gestão 1.5 REVISÃO DE ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS RECLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS I - Introdução à Contabilidade de Gestão 1.5 REVISÃO DE ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS RECLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS Custos Industriais e Custos Não Industriais Custos controláveis e não controláveis Custos

Leia mais

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Marketing II Ano Lectivo 2007-2008

Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Gestão Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Marketing II Ano Lectivo 2007-2008 Licenciatura em Marketing e Publicidade Cadeira de Ano Lectivo 2007-2008 Plano de Marketing do Chocolate Nestlé Sem Adição de Açúcar Docente: 1º Ano / 2º Semestre Discente: Doutor Fernando Gaspar Ana Abreu,

Leia mais

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa.

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. A Distribuição e a Gestão Logística é uma actividade que emprega um elevado e intenso volume de recursos

Leia mais

90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional

90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional Michael Page lança Barómetro de TI 90,5% dos perfis de TI disponível para mobilidade profissional Lisboa, 21 de Julho de 2015 A Michael Page, empresa líder em recrutamento de quadros médios e superiores,

Leia mais

Objectivos. e explicar de que formas as TI podem ser utilizadas para ganhar vantagens competitivas. tecnologias da informação.

Objectivos. e explicar de que formas as TI podem ser utilizadas para ganhar vantagens competitivas. tecnologias da informação. Capítulo 2 1 Enfrentar a concorrência com tecnologias da informação 2 Objectivos ƒ Identificar estratégias de concorrência básicas e explicar de que formas as TI podem ser utilizadas para ganhar vantagens

Leia mais

CADEX. Consultoria em Logística Interna. Layout de armazém. Objectivos. Popularidade. Semelhança. Tamanho. Características

CADEX. Consultoria em Logística Interna. Layout de armazém. Objectivos. Popularidade. Semelhança. Tamanho. Características CADEX Consultoria em Logística Interna Layout de armazém fonte: Wikipédia O layout de armazém é a forma como as áreas de armazenagem de um armazém estão organizadas, de forma a utilizar todo o espaço existente

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

A ZAHARA IMOBILIÁRIA É ESPECIALISTA NA PROMOÇÃO E GESTÃO DE ACTIVOS IMOBILIÁRIOS, COM ESPECIAL ENFOQUE EM CENTROS COMERCIAIS.

A ZAHARA IMOBILIÁRIA É ESPECIALISTA NA PROMOÇÃO E GESTÃO DE ACTIVOS IMOBILIÁRIOS, COM ESPECIAL ENFOQUE EM CENTROS COMERCIAIS. A ZAHARA IMOBILIÁRIA É ESPECIALISTA NA PROMOÇÃO E GESTÃO DE ACTIVOS IMOBILIÁRIOS, COM ESPECIAL ENFOQUE EM CENTROS COMERCIAIS. FAZ PARTE DO GRUPO EMPRESARIAL ZAHARA, EMPRESA DETENTORA DOS HIPERMERCADOS

Leia mais

Iniciar um negócio em Franchising

Iniciar um negócio em Franchising Iniciar um negócio em Franchising Franchising, o que é? Terminologia Vantagens e Desvantagens do Franchisado Vantagens e Desvantagens do Franchisador Dicas para potenciais Franchisados Serviços de apoio

Leia mais

CONHEÇA OS CUSTOS OCULTOS DA IMPRESSÃO PROFISSIONAL

CONHEÇA OS CUSTOS OCULTOS DA IMPRESSÃO PROFISSIONAL WorkForce Pro RIPS CONHEÇA OS CUSTOS OCULTOS DA IMPRESSÃO PROFISSIONAL Necessidade de suporte de TI Encomendar mais consumíveis Consultar manual de assistência Eliminar desperdício dos consumíveis Imprimir

Leia mais

internet Admirável mundo novo

internet Admirável mundo novo internet Admirável mundo novo Vídeo Estamos na era da imagem em movimento. O estático dá lugar ao dinâmico para, de uma forma mais activa, atractiva e interactiva chamar a atenção, cativar o interesse,

Leia mais

Marketing Turístico e Hoteleiro

Marketing Turístico e Hoteleiro 1 CAPÍTULO I Introdução ao Marketing Introdução ao Estudo do Marketing Capítulo I 1) INTRODUÇÃO AO MARKETING Sumário Conceito e Importância do marketing A evolução do conceito de marketing Ética e Responsabilidade

Leia mais

Ano lectivo 2012-13. Ana Maria Sotomayor 1

Ano lectivo 2012-13. Ana Maria Sotomayor 1 5. GESTÃO DE APROVISIONAMENTOS 5.3. Gestão de stocks A gestão de stocks integra três ópticas distintas: Gestão material de stocks Preocupa-se com a definição dos critérios de arrumação dos materiais em

Leia mais

Martinho André Cerqueira de Oliveira

Martinho André Cerqueira de Oliveira Martinho André Cerqueira de Oliveira O Recurso a Tecnologias Web para Suporte da Gestão do Conhecimento Organizacional Um Exemplo Nacional Orientador: Prof. Doutor Luís Borges Gouveia Universidade Fernando

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

PLANO DE MARKETING PLANO DE MARKETING PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UM RESTAURANTE MODERNO EM S. TOMÉ. ORIENTADOR: Prof. Dr. David Nelson Salbany Russell

PLANO DE MARKETING PLANO DE MARKETING PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UM RESTAURANTE MODERNO EM S. TOMÉ. ORIENTADOR: Prof. Dr. David Nelson Salbany Russell PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UM RESTAURANTE MODERNO EM S. TOMÉ ORIENTADOR: Prof. Dr. David Nelson Salbany Russell LICENCIATURA EM MARKETING E COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Finalidade: Estudar um plano de marketing

Leia mais

Gestão de Stocks. Maria Antónia Carravilla. Março 2000. Maria Antónia Carravilla

Gestão de Stocks. Maria Antónia Carravilla. Março 2000. Maria Antónia Carravilla Gestão de Stocks Março 2000 Introdução Objectivos Perceber o que é o stock Saber como classificar stocks Saber fazer uma análise ABC Saber comparar modelos de gestão de stocks Saber utilizar modelos de

Leia mais