PESQUISA DE SATISFAÇÃO 2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PESQUISA DE SATISFAÇÃO 2009"

Transcrição

1 PESQUISA DE SATISFAÇÃO 2009 Realização: Elaboração:

2 Premissas A Percepção do Cliente Qualidade do e das instalações, Acesso Relacionamento com o Setor (expectativas) Apoio do SindusCon-SP

3 Objetivos Explicitar Pontos Fortes e Fracos no Oferecido na Avaliação dos Usuários Identificar Formas de Ampliação das Ações de Promoção a Saúde e Prevenção de Doenças Conhecer a Avaliação dos Empresários Sobre a Forma de Contribuição ao SECONCI-SP Identificar Oportunidade de Crescimento em Medicina Ocupacional e Engenharia de Segurança.

4 Realização da Pesquisa: Fundada em 1986, a Radar Pesquisas, através de alianças estratégicas, conta com uma estrutura capaz de realizar projetos de pesquisas qualitativas e quantitativas em qualquer ponto do território nacional. Filiada a: ABEP (Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas) GASPEME (Grupo de Assessoria de Pesquisa de Mercado) SBPM (Sociedade Brasileira de Pesquisa de Mercado) OUTROS CLIENTES:

5 PESQUISA DE SATISFAÇÃO CLIENTE EMPRESA Período da Realização: 02/03/2009 a 29/04/2009

6 Metodologia Definição do Questionário Grupo de Trabalho: Secretaria Geral Superintendência Ambulatorial Superintendência IEPAC Gerência de Relações Empresariais

7 Metodologia Definição do Tamanho da Amostra e Tipo: 20% do universo de empresas da construção civil associadas ao SECONCI-SP Exclusão de Empresas < 10 beneficiários Estratificada, Proporcional e Aleatória Banco de dados : 1779 empresas (fonte Departamento de ao Cliente/Gerencia Relações Empresariais) Dados Brutos

8 Metodologia MUNICÍPIOS EMPRESAS AMOSTRA SÃO PAULO SANTOS CAMPINAS S.J. CAMPOS 43 9 PRAIA Grande 18 4 SOROCABA 30 6 PIRACICABA 42 8 BERTIOGA 12 2 TOTAL Dada a amostra de 20% do total das empresas, tem-se uma segunda distribuição das empresas em termos de número de vidas. PORTE SÃO PAULO SANTOS CAMPINAS S.J. CAMPOS PRAIA GRANDE SOROCABA PIRACICABA BERTIOGA TOTAL 10 a a a a a acima de total

9 RESULTADOS Distribuição das Entrevistas Realizadas e Planejadas pela Amostragem Segundo Número de Vidas São Paulo Campinas Santos São José dos Campos Piracicaba Sorocaba Praia Grande Bertioga Cidade Total Situação Porte da Empresa (n de vidas - titular mais dependente) 10 a a a a a 500 > 500 Planejadas Realizadas % Planejadas 100,0% 124,0% 100,0% 88,9% 128,6% 100,0% 103,0% Planejadas Realizadas % Planejadas 88,9% 60,0% 128,6% 100,0% 0,0% 0,0% 96,0% Planejadas Realizadas % Planejadas 50,0% 66,7% 125,0% 150,0% 100,0% 0,0% 78,9% Planejadas Realizadas % Planejadas 400,0% 50,0% 100,0% 100,0% 0,0% 0,0% 112,5% Planejadas Realizadas % Planejadas 75,0% 100,0% 150,0% 100,0% 0,0% 0,0% 100,0% Planejadas Realizadas % Planejadas 100,0% 0,0% 200,0% 100,0% 0,0% 0,0% 116,7% Planejadas Realizadas % Planejadas 100,0% 100,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 100,0% Planejadas Realizadas % Planejadas 50,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 50,0% Planejadas Realizadas % Planejadas 95,9% 102,6% 110,6% 94,4% 125,0% 87,5% 100,4% Total

10 Distribuição dos Respondentes Segundo Cargo/Função Alta Direção [1] 27% Auxiliares e Assistentes [3] 42% Gestores [2] 31% [1] Diretores, Sócios, Proprietários e Administradores; [2] Gerentes, Coordenadores; Supervisores, Encarregados, Chefes; [2] Analistas, Técnicos, Auxiliares, Escriturários.

11 Distribuição das Empresas Segundo Fase da Obra N=237 Índice de Resposta = 3,2 Acabamento e Estrutura Acabamento, Alvenaria e Fundação Acabamento, Alvaneria, Estrutura, Fundação e Outros Alvenaria Alvenaria e Outros Outros Acabamento, Estrutura e Outros Acabamento, Alvenaria e Outros Alvenaria e Estrutura Avenaria, Estrutura e Outros Alvenaria, Estrutura e Fundação Estrutura e Fundação Fundação e Outros Variáveis Acabamento, Alvaneria, Estrutura e Fundação Acabamento Fundação Acabamento e Outros Estrutura Acabamento, Fundação e Estrutura Acabamento, Alvanaria e Estrutura Acabamento e Alvenaria Total N % ,7% 21 8,9% 12 5,1% 8 3,4% 8 3,4% 6 2,5% 5 2,1% 5 2,1% 3 1,3% 3 1,3% 2 0,8% 2 0,8% 2 0,8% 2 0,8% 1 0,4% 1 0,4% 1 0,4% 1 0,4% 1 0,4% 1 0,4% 1 0,4% ,0%

12 Distribuição das Empresas Segundo Tempo (anos) de Atuação no Mercado N=237 Índice de Resposta = 1 Tempo de Atuação no Mercado (anos) Cidade Total 1 a 9 10 a a a a e > São Paulo Campinas Santos São José dos Campos Piracicaba Sorocaba Praia Grande Bertioga Total % Relativo 16,0% 23,2% 29,1% 17,7% 9,7% 4,2% 100,0% Média Geral: 23 anos

13 A Empresa Contrata Mão-de-Obra Terceirizada? A empresa Terceiriza que Tipo de Mão-de-Obra? N=150 Índice de Resposta = 1,1 Pessoal N % Sim 63,3% Não 36,7% Operacional Administrativo e Operacional Administrativo Engenheiros Administrativo, Jurídico e Operacional Administrativo, Instalação e Operacional Instalação Operacional e Engenheiros Operacional e Alimentação Transporte Total ,0% 8 5,3% 5 3,3% 2 1,3% 1 0,7% 1 0,7% 1 0,7% 1 0,7% 1 0,7% 1 0,7% ,0%

14 A Empresa Atua em Outra Cidade Além da Sede? Sim 61,2% Não 38,8%

15 21,0% 20,3% Como Tomou Conhecimento do Seconci-SP pela Primeira Vez? 18,6% 18,0% 17,3% 16,5% 15,0% 14,8% 12,0% 10,5% 9,0% 6,0% 3,0% 2,1% 0,0% Funcionários Sindus Con-SP Contato Seconci-SP Convenção Coletiva Indicação Outros Não sabe

16 80,0% 70,0% 72,2% Como Vê o Seconci-SP? 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 8,9% 5,5% 5,1% 6,8% 1,7% 0,0% Entidade Assistencial Médico Odontológica Plano de Saúde Serviço Social da Construção Civil Sindicato Outros Não Sabe

17 A Empresa Oferece Plano de Saúde aos Funcionários? A que Grupo de Funcionários a Empresa Oferece Plano de Saúde? N = 80 Índice de Resposta = 1,4 Pessoal N % Sim 33,8% Não 66,2% Administrativos Administrativos e Operacionais Operacionais Administrativos e Diretores Diretores Todos os Funcionários Total 44 55,0% 31 38,8% 2 2,5% 1 1,3% 1 1,3% 1 1,3% ,0%

18 Conhece a Convenção Coletiva da Categoria? As Empresas que Sub-Contratam Mão-de-Obra Exigem Recolhimento Obrigatório ao Seconci-SP? Sim 92,0% Não 8,0% Sim 27% Não 73%

19 Sabe que Seus Funcionários Têm Direito à Médico e Realização de Exames Complementares no Seconci-SP? Sabe que Esse Mesmo Pode Ser Estendido aos Dependentes dos Seus Funcionários? Sim 98,7% Não 1,3% Sim 98,7% Não 1,3%

20 Tem interesse que o SECONCI-SP expanda suas Unidades de? Sim 82,1% Não 17,9%

21 O Horário de Funcionamento da Unidade de do Seconci-SP Atende as Necessidades da Empresa? Sim 37,1% Não 62,4% Não Sabe 0,4% Qual Período Atenderia Melhor às Necessidades da Empresa? N=148 Índice de Resposta = 1,8 Variáveis N % 2ª a 6ª feira até 21h e Sábados das 08h às 13h ,0% Sábados das 08h às 13h 26 17,6% 2ª a 6ª feira até 21h 6 4,1% Não Sabe 2 1,4% Total ,0%

22 Os Procedimentos de Medicina Ocupacional São Realizados com Equipe: Terceirizada 90,3% Não Sabe 0,4% Própria 9,3% Qual o Principal Critério Utilizado para Decidir pela Empresa de Medicina Ocupacional? N = 214 Índice de Resposta = 1 Variáveis N % Qualidade de Serviços Preço Localização Agilidade Variedade/Quantidade de Serviço Reconhecimento de Mercado Não Respondeu Total ,5% 29 13,9% 26 12,3% 20 9,6% 11 5,3% 8 3,7% 2 0,7% ,0%

23 Tem Interesse em Contratar o Seconci-SP para Ações de Promoção de Saúde e Prevenção de Doenças Diretamente no Canteiro de Obras? N=237 Índice de Resposta = 1 Cidade Sim Não Depende Não sabe Total São Paulo Campinas Santos São José dos Campos Piracicaba Sorocaba Praia Grande Bertioga Total % Relativo 32,9% 57,4% 7,2% 2,5% 100,0%

24 Qual Tipo de Atividade Considera Importante Fornecer aos Funcionários no Canteiro de Obras e/ou na Empresa? 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% de Médico do Trabalho 57,0% Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho - SIPAT 16,9% Realização de Exames 9,3% Não sabe / Não respondeu 6,8% Odontológico 4,6% Palestra Sobre Qualidade de Vida 3,8% Nenhuma 0,8% Higiene 0,4% Esclarecimentos Detalhados dos Direitos dos Funcionários 0,4%

25 Conhece a forma de contribuição ao Seconci-SP? Está Satisfeito com a Forma de Contribuição ao Seconci-SP? Sim 98,3% Não 1,7% Sim 82,3% Não 16,9% Não Sabe 0,8%

26 Conhece o SindusCon-SP? A Empresa é Filiada ao SindusCon-SP? Sim 99,6% Não 0,4% Sim 75,1% Não 24,9%

27 PESQUISA DE SATISFAÇÃO CLIENTE USUÁRIO UNIDADE CENTRAL Período da Realização: 13 a 29 de abril de 2009

28 METODOLOGIA Definição do Questionário Grupo de Trabalho: Superintendência Ambulatorial, Escritório da Qualidade, SAME e Serviço Social Superintendência IEPAC, Assessoria Executiva e Coordenação do Centro de Informação e Memória Questionário com 19 perguntas fechadas buscando identificar o perfil do respondente, a percepção da qualidade das instalações físicas da Unidade e do Recebido, atribuindo notas de 1 (Péssimo) a 5 (Ótimo) por item de pesquisa.

29 Definição da Amostra 15% A 20% DAS PESSOAS ATENDIDAS (Assistencial e Medicina Ocupacional) NA UNIDADE CENTRAL POR ANDAR DE ATENDIMENTO E DIA DA SEMANA Fonte: Banco de Dados Caché Março de 2009 TI Produção Assistencial Dezembro de Estatística/Faturamento Dados Brutos

30 PESSOAS ATENDIDAS DATA DE ATENDIMENTO TIPO DE ATENDIMENTO/PROCEDIMENTO ESPECIALIDADE Nº DE PESSOAS DIA DA SEMANA ANDAR DE ATENDIMENTO

31 MÉDIA DIÁRIA DE PESSOAS ATENDIDAS NA UNIDADE NO PERÍODO ANALISADO: 980 PESSOAS/DIA Distribuição da Estimativa de Pessoas Atendidas por Local (andar) e Dia da Semana- Abril de 2009 [1] Local Seg Ter Qua Qui Sex Total 1º andar º andar º andar º andar º andar º andar Total [1] Fonte: Sistema Caché/Setor de Faturamento/Estatística - Ref. Dez/08 e Mar/09 Dados Brutos

32 RESULTADOS Nº de Pessoas Entrevistadas Por Andar 6º andar; 607 1º andar; 550 2º andar; 208 5º andar; 557 3º andar; 344 4º andar; 734 TOTAL DE ENTREVISTAS ,1% Estimativa de

33 Distribuição % de Entrevistados Sobre Número Previsto de Pessoas Atendidas 6º andar; 16,6% 1º andar; 16,7% 2º andar; 11,9% 5º andar; 16,4% 3º andar; 16,6% 4º andar; 16,5%

34 Distribuição de Entrevistados Segundo Sexo. Distribuição de Entrevistados Segundo Faixa Etária > 59 anos 5,2% 50 a 59 anos 13,8% 18 a 29 anos 27,0% Feminino 38,6% Masculino 61,4% 40 a 49 anos 24,1% 30 a 39 anos 29,9%

35 Distribuição de Entrevistados Segundo Local de Residência 30,0% 26,8% 25,0% 23,7% 22,9% 20,0% 15,0% 13,7% 11,5% 10,0% 5,0% 1,4% 0,0% Zona Sul da Capital Zona Leste da Capital Outras Cidades Zona Oeste da Capital Zona Norte da Capital Centro da Capital

36 Distribuição Percentual da Avaliação da Unidade de Segundo Itens da Instalação Física - N=3000 entrevistas 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% -10,0% Conforto Limpeza Localização Sinalização Ventilação Péssimo Ruim Regular Bom Ótimo Não Respondeu Nota Média Atribuida a Unidade de Segundo Itens da Instalação Física Distribuição Percentual da Avaliação Geral das Instalações Físicas - N=3000 entrevistas 5 4,5 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 4,3 4,5 3,7 4,3 4,2 Bom 50,4% Ótimo 36,6% Não Respondeu 0,1% Péssimo 1,2% Ruim 2,7% Regular 9,0% Conforto Limpeza Localização Sinalização Ventilação

37 60,0% Distribuição Percentual da Avaliação do Tempo de Espera Segundo Serviço 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% -10,0% Agendamento na Unidade Agendamento por Telefone Recepção Médico Odontológico Enfermagem Serviço Social Péssimo Ruim Regular Bom Ótimo 5 4,5 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 Nota Média Atribuida a Espera para Segundo Serviço 3,5 Agendamento na Unidade 2,8 Agendamento por Telefone ,2 4 Recepção Médico Odonto Enfermagem Serviço Social Distribuição Percentual da Avaliação Geral do Tempo de Espera para Bom 47,2% Regular 17,3% Ótimo 22,5% Ruim 6,7% Péssimo 6,4%

38 70,0% Distribuição Percentual da Avaliação da Atenção e Cordialidade no Segundo Serviço 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% Agendamento na Unidade Agendamento por Telefone Recepção Médico Odontológico Enfermagem Serviço Social Equipe de Segurança Péssimo Ruim Regular Bom Ótimo 5 4,5 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 Nota Média Atribuida a Atenção e Cordialidade Recebidas Durante o Segundo Serviço 4,1 3,6 Agendamento Agendamento na Unidade por Telefone 4,2 4,3 4,2 4,2 4,1 4,2 Recepção Médico Odonto Enfermagem Serviço Social Equipe de Segurança Avaliação Geral da Atenção e Cordialidade Recebidas na Unidade de Bom 56,0% Ótimo 31,8% Péssimo 1,8% Ruim 1,9% Regular 8,6%

39 70,0% Distribuição Percentual da Avaliação das Orientações e Informações Recebidas Durante o Segundo Serviço 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% Agendamento na Unidade Agendamento por Telefone Recepção Médico Odontológico Enfermagem Serviço Social Equipe de Segurança 5 4,5 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 Péssimo Ruim Regular Bom Ótimo Nota Média Atribuída a Clareza nas Informações Recebidas Durante o Segundo Serviço 4,2 Agendamento na Unidade 3,7 Agendamento por Telefone 4,2 4,3 4,2 4,2 4,2 4,2 Recepção Médico Odonto Enfermagem Serviço Social Equipe de Segurança Avaliação Geral das Orientações e Informações Recebidas Durante o Bom 57,5% Ótimo 30,7% Péssimo 1,5% Ruim 1,7% Regular 8,6%

40 55,0% 50,0% 45,0% 40,0% 35,0% 30,0% 25,0% 20,0% 15,0% 10,0% 5,0% 0,0% Distribuição Percentual da Avaliação dos Cuidados Prestados Durante o Segundo Serviço Médico Odontológico Cuidados de Enfermagem Cuidados de Serviço Social 5 4,5 4 3,5 3 2,5 2 1,5 1 0,5 0 Péssimo Ruim Regular Bom Ótimo Nota Média Atribuida aos Cuidados Prestados Durante o Segundo Serviço 4,4 4,3 4,3 4,2 Médico Odonto Cuidados de Enfermagem Cuidados Serviços Social Avaliação Geral dos Cuidados Prestados Durante o Ótimo 46,1% Bom 45,2% Péssimo 0,9% Ruim 1,1% Regular 6,6%

41 Distribuição de Pacientes que Receberam (ou não) Encaminhamento para Outro Serviço em Qualquer Segundo Tipo Não 69,7% Sim 30,3% Exame 20,9% Cirurgia 5,4% Consulta 2,8% Internação 1,2% Encaminhamento Satisfatório? Sim 85,5% Não 14,5%

42 Distribuição Segundo Nota Atribuída aos Serviços da Unidade de (1 a 5) Nota 5 52,7% Nota 1 0,8% Nota 2 1,8% Nota 3 10,6% Nota 4 34,2%

43 Recomendaria o Seconci-SP aos Amigos e Parentes? Sim 93,0% Não 7,0%

44 GRATA PELA ATENÇÃO

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011. Sistema de Gestão da Qualidade

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011. Sistema de Gestão da Qualidade RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011 Sistema de Gestão da Qualidade SUMÁRIO 1. - Introdução.... 3 2. - Metodologia.... 3 2.1 - Amostragem e coleta

Leia mais

SÃO PAULO 14 DE MAIO DE 2014

SÃO PAULO 14 DE MAIO DE 2014 SÃO PAULO 14 DE MAIO DE 2014 REGULAMENTO E PARCERIAS Dra. Norma Araujo Superintendente IEPAC SECONCI-SP O PRÊMIO Dirigido às empresas da construção civil visando: Obras de Edificações (residenciais, comerciais,

Leia mais

Programa de Inclusão de Pessoas com

Programa de Inclusão de Pessoas com Estudo de Viabilidade d para Inserção Segura de PCD na Construção Civil Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência na Construção Civil COMITÊ GESTOR Haruo Ishikawa Conselheiro SECONCI SP, Vice Presidente

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO PLANO DE SALÁRIOS DOS EMPREGADOS DA AGIR

REGULAMENTAÇÃO DO PLANO DE SALÁRIOS DOS EMPREGADOS DA AGIR REGULAMENTAÇÃO DO PLANO DE SALÁRIOS DOS EMPREGADOS DA AGIR Lei Estadual de Acesso a Informação, nº 18.028/2013, regulamentada pelo Decreto nº 7.904/2013. A regulamentação dos salários dos empregados da

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

Palavras-chave Ação social, Comunicação, Investimento social privado, Responsabilidade Social

Palavras-chave Ação social, Comunicação, Investimento social privado, Responsabilidade Social Título Desafios na Comunicação da Ação Social Privada 1 Autores Prof. Dr. Paulo Nassar, professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e presidente da ABERJE Associação Brasileira

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014 Período de realização: 23 a 26 de junho de 2014 Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa do Norte - IPEN Amostragem: 542 Margem de erro: 4,2% Esta pesquisa de Intenção de Compras para o Dia dos Pais

Leia mais

Departamento de Atendimento

Departamento de Atendimento Departamento de Atendimento Dos 22 funcionários alocados na Sede atualmente, cinco realizaram atividades administrativas fixas, que os impediram de substituir funcionários das seccionais e subsedes, em

Leia mais

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO

9ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA - 2º TURNO ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA METODOLOGIA E PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA PLANO AMOSTRAL PÚBLICO PESQUISADO PESQUISA A SER FEITA COM METODOLOGIA PROBABILÍSTICA E ALEATÓRIA EM CLUSTERS (CONGLOMERADOS).

Leia mais

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Sumário Executivo. Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa de Avaliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Fundação Euclides da Cunha FEC/Data UFF Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação Ministério

Leia mais

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2014 Objetivo Metodologia Perfil da Empresa de Consultoria Características das Empresas Áreas de Atuação Honorários Perspectivas e Percepção de Mercado

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

Esta é a pesquisa de satisfação

Esta é a pesquisa de satisfação Esta é a pesquisa de satisfação dos usuários de saneamento básico realizada entre a categoria residencial dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário regulados pela Agência em 244 municípios

Leia mais

PESQUISA DO 1º FORUM INTERNACIONAL DE SAUDE AAPSA

PESQUISA DO 1º FORUM INTERNACIONAL DE SAUDE AAPSA PESQUISA DO 1º FORUM INTERNACIONAL DE SAUDE AAPSA Introdução Introdução A ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE RECURSOS HUMANOS E GESTORES DE PESSOAS - AAPSA, instituição empreendedora, referência em debates de atualidades,

Leia mais

Qualidade da Internet Banda Larga

Qualidade da Internet Banda Larga Qualidade da Internet Banda Larga Secretaria de Transparência Coordenação de Controle Social DataSenado Novembro de 2014 www.senado.leg.br/datasenado 1 Um terço dos entrevistados já ouviu falar do Programa

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

Uma fonte inédita de informação

Uma fonte inédita de informação Mensagem do Presidente Uma fonte inédita de informação Este trabalho, patrocinado pelo Sincor-SP, corresponde a uma expectativa do setor quanto aos dados relativos às corretoras de seguros, em um momento

Leia mais

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações O SETOR SERVIÇOS DO ESTADO DO ACRE Estrutura Características Setoriais e Regionais A Paer pesquisou as unidades locais, com mais de 20 pessoas ocupadas, do setor serviços do, constatando a presença de

Leia mais

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIAS PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO CONTROLE EXTERNO PROMOEX PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA PESQUISA QUANTITATIVA NOVEMBRO / DEZEMBRO / 2010

Leia mais

PESQUISA. Avaliação do BRT TransOeste. Abril 2013

PESQUISA. Avaliação do BRT TransOeste. Abril 2013 PESQUISA Avaliação do BRT TransOeste Abril 2013 1 METODOLOGIA Objetivo: levantar informações sobre as viagens no BRT TransOeste, avaliar a satisfação com este modal, bem como as máquinas de recarga do

Leia mais

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Resultado na ótica discente Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Metodologia PÚBLICO-ALVO: Discentes dos cursos de graduação da FAESA. METODOLOGIA DA PESQUISA: A metodologia utilizada por meio de

Leia mais

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE X ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE INTRODUÇÃO

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE X ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE INTRODUÇÃO LÍVIA CRISTINA FRIAS DA SILVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE X ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE Ms. Maria de Fátima Lires Paiva Orientadora São Luís 2004 INTRODUÇÃO Sistema Único de Saúde - Universalidade

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 16ª REGIÃO SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E ESTATÍSTICA RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2011 1 - INTRODUÇÃO O Tribunal Regional do Trabalho

Leia mais

Consultoria em ambientes de saúde

Consultoria em ambientes de saúde Consultoria em ambientes de saúde Teoria ou prática? Na L+M, você tem os dois. Ambientes de saúde são sistemas complexos que precisam estar disponíveis 365 dias por ano, 24 horas por dia. São diferentes

Leia mais

Transparência na relação com os consumidores

Transparência na relação com os consumidores Transparência na relação com os consumidores FLEURY MEDICINA e SAÚDE Fleury Medicina Diagnóstica 1926 Fundado em 1926 pelo médico Gastão Fleury Silveira; Primeiro laboratório multidisciplinar de análises

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Relatório Final Brasília, Novembro/2014 Método Objetivo geral: Levantar as expectativas para 2015 dos pequenos negócios atendidos pelo SEBRAE Método: Pesquisa

Leia mais

Programa de Atenção Integrada ao Idoso

Programa de Atenção Integrada ao Idoso Programa de Atenção Integrada ao Idoso Valéria Terra¹, Maria Carolina Carmignani¹, Tereza Barczinski² ¹ Metrus Instituto de Seguridade Social ² Programa de Estudos Avançados em Administração Hospitalar

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DO CONTRATO DE GESTÃO

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DO CONTRATO DE GESTÃO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE DIRETORIA DE MODERNIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA ASSISTÊNCIA Á SAÚDE UPA ENGENHO VELHO RELATÓRIO

Leia mais

3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil. realização:

3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil. realização: www.significa.com.br 3a. Pesquisa Anual Comunicação por Atitude nas Maiores Empresas do Brasil 2006 realização: Método e amostra Pesquisa quantitativa Entrevistas telefônicas Questionário estruturado Período

Leia mais

6ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA

6ª PESQUISA ELEITORAL REGISTRADA ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA METODOLOGIA E PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA ESTA PESQUISA É QUANTITATIVA ATRAVÉS DE UMA AMOSTRAGEM PROBABILISTICA E ALEATÓRIA. AS ENTREVISTAS SÃO REALIZADAS POR TELEFONE

Leia mais

Apresentar casos reais de acidentes envolvendo o GLP com uma análise dos fatores desencadeantes dos eventos e das consequências.

Apresentar casos reais de acidentes envolvendo o GLP com uma análise dos fatores desencadeantes dos eventos e das consequências. Relatório do Evento: SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA COM GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO DATA: 29 E 30 DE SETEMBRO DE 2011. LOCAL: AUDITÓRIO DO CLUBE MILITAR AV. RIO BRANCO, 251 7º ANDAR RIO DE JANEIRO/RJ HORÁRIO:

Leia mais

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores Os resultados da 5ª Pesquisa sobre o perfil e a área de Relações com Investidores no Brasil divulgado

Leia mais

PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL

PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL 1 Natal, julho de 2015 Sumário 1. ASPECTOS TÉCNICOS... 3 2. SÍNTESE DOS RESULTADOS... 4 Presentes... 4 Gastos... 4 Local e quando compra... 4 Estratégias... 5 Passeio... 5

Leia mais

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS FEVEREIRO / 2009 COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS MANAUS AM RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DO COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANTA DE MANAUS, ANO 2009 - N 02 Para 55,6%

Leia mais

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Nos próximos 30 minutos 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Objetivos do estudo Buscando melhor entender a demanda e relevância da internet no processo de

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2013 Fase 2 e 3

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2013 Fase 2 e 3 Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2013 Fase 2 e 3 Resumo: A pesquisa de Qualidade de Vida é organizada pela ACIRP e pela Fundace. Teve início em 2009, inspirada em outros projetos já desenvolvidos em

Leia mais

BANCOS BLOCO 2. Recursos Humanos. SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados ANO-BASE 2001 CÓDIGO PAEP DA EMPRESA - FNDC/CT VERDE AMARELO

BANCOS BLOCO 2. Recursos Humanos. SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados ANO-BASE 2001 CÓDIGO PAEP DA EMPRESA - FNDC/CT VERDE AMARELO BANCOS BLOCO 2 Recursos Humanos ANO-BASE 2001 CÓDIGO PAEP DA EMPRESA - GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Economia e Planejamento SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados FINEP FINANCIADORA

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT Autor Gustavo César de Alencar LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. RESUMO O objetivo deste trabalho é mostrar todo o esforço que a Light

Leia mais

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros

abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Avaliação do Serviço o de abastecimento de água e imagem da COPASA Montes Claros Pesquisa realizada entre 24 e 28 de Abril de 2010 Informações Metodológicas Tipo de pesquisa: Survey, utiliza-se de questionário

Leia mais

Pesquisa de Satisfação com cooperados

Pesquisa de Satisfação com cooperados Pesquisa de Satisfação com cooperados OBJETIVO GERAL Avaliar a satisfação dos cooperados Sicoob Cred Executivo OBJETIVOS ESPECÍFICOS Ÿ Avaliar a imagem do Sicoob Cred Executivo frente aos cooperados Ÿ

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTEÚDO 1. OUVIDORIA INTERNA... 4 2. OUVIDORIA EXTERNA... 6 3. PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO... 7 4. CALL CENTER ATIVO DA SAÚDE... 12 5. OUVIDORIA UNIDADES

Leia mais

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia

Apoio: BIT Company Franchising Rua Fidêncio Ramos, 223 conj. 131 13º andar Vila Olimpia Nome da empresa: BIT Company Data de fundação: Julho de 1993 Número de funcionários: 49 funcionários Localização (cidade e estado em que estão sede e franquias): Sede em São Paulo, com franquias em todo

Leia mais

Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru. NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru

Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru. NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru -EMDURB Plano de Transporte Coletivo da Cidade de Bauru PTC Bauru NT09 Pesquisa de imagem e opinião sobre o serviço de transporte coletivo municipal de Bauru Junho/2013 1- Apresentação O Plano de Transporte

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES

GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES GESTÃO DE SST DESAFIOS E POSSÍVEIS SOLUÇÕES Nov.2014 Negócio CONTRIBUIR PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE Educação Qualidade de Vida Declaração Estratégica Missão Promover a qualidade de vida do trabalhador

Leia mais

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2014 1º fase

Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 2014 1º fase Análise: Pesquisa Qualidade de Vida 1º fase Resumo: A pesquisa de Qualidade de Vida é organizada pela ACIRP e pela Fundace. Teve início em 2009, inspirada em outros projetos já desenvolvidos em grandes

Leia mais

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012 1 Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde Apresentação em Agosto de 2012 Índice 2 Objetivo Metodologia Perfil do médico associado Avaliação das operadoras de planos de saúde

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL Joinville, 08 de Junho de 2011. Ilmo. Sr Diretor de Ensino Prof. Dr. José de Oliveira Att: Relatório final da avaliação

Leia mais

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade?

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? CAMPANHA DE QUEM É A RESPONSABILIDADE? Início da Campanha outubro de 2009 Objetivo: Implementar a A3P e incentivar os servidores para adoção

Leia mais

Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed

Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed Medicina Preventiva na Central Nacional Unimed A Central Nacional Unimed é a operadora nacional dos planos de saúde Unimed. Comercializa planos para empresas que tenham filiais em três ou mais estados

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CONSCIENTIZAÇÃO DOS SERVIDORES DA REDE FHEMIG QUANTO À IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DO EAME PERIÓDICO Maria de Lourdes

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

MANUAL DE RECURSOS HUMANOS

MANUAL DE RECURSOS HUMANOS 2012 MANUAL DE RECURSOS HUMANOS Seja Bem Vindo! É motivo de grande satisfação tê-lo como cliente. Este manual tem como objetivo fornecer aos administradores do Benefício Odontológico nas empresas, todas

Leia mais

1º passo 2º passo 3º passo

1º passo 2º passo 3º passo 1º passo 2º passo 3º passo Planejamento Estratégico: Missão e Visão Aplicação do Programa 5S Elaboração do Mapa de Processos 4º passo 5º passo Definição da Política da Qualidade e Escopo Grupos de Trabalho

Leia mais

1. Introdução. 2. Metodologia e Taxa de Adesão. Resultados Nacionais Agregados de 2011

1. Introdução. 2. Metodologia e Taxa de Adesão. Resultados Nacionais Agregados de 2011 1 Resultados Nacionais Agregados de 11 Observatório Nacional de Recursos Humanos Resultados Nacionais Agregados de 11 1. Introdução Desde a sua criação em 02 que o Observatório Nacional de Recursos Humanos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 15 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO E DA INSATISFAÇÃO DOS CLIENTES Objetivo: Ao final desta aula, você deverá saber (1) sobre os fatores que causam a satisfação

Leia mais

Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora

Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora Julho de 2011 OBJETIVO Avaliar a satisfação da qualidade do atendimento dos serviços oferecidos aos

Leia mais

Comissão sobre Gestão de Departamentos Jurídicos. Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre. Jurídico com os Objetivos da Empresa

Comissão sobre Gestão de Departamentos Jurídicos. Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre. Jurídico com os Objetivos da Empresa Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre Ferramentas para Alinhamento Estratégico do Jurídico com os Objetivos da Empresa O que é o FDJUR? O Fórum - FDJUR é uma associação criada com o escopo de debater

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT

TV VITÓRIA/FLEXCONSULT CERTIFICADA PELA ABEP/ESOMAR* PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA ESTADUAL TV VITÓRIA/FLEXCONSULT AVALIAÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO E DO GOVERNO FEDERAL Março-Abril de 2012 * O Certificado de Qualidade da ABEP/ESOMAR

Leia mais

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010)

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) METODOLOGIA DA PESQUISA PESQUISA QUANTITATIVA POR AMOSTRAGEM. PROTEÇÃO E PRESERVAÇÃO DO SIGILO Dados para

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO SÃO PAULO ABRIL / 2015. Avaliação do Projeto de Lei 4330/04

PESQUISA DE OPINIÃO SÃO PAULO ABRIL / 2015. Avaliação do Projeto de Lei 4330/04 PESQUISA DE OPINIÃO Avaliação do Projeto de Lei 4330/04 SÃO PAULO ABRIL / 2015 P e s q u i s a d e O p i n i ã o - A v a l i a ç ã o P L 4 4 3 0 / 0 4 - S ã o P a u l o - A b r i l 2 0 1 5 P á g i n a

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) 1) Ano dos dados informados: Identificação da Operadora

RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) 1) Ano dos dados informados: Identificação da Operadora RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) A Resolução Normativa n 323/2013 instituiu a criação de unidade de Ouvidoria pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde e a obrigatoriedade

Leia mais

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade ANEXO 2 Questionários Dados Gerais QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Município Nome da unidade Tipo: UBS Tradicional ( ) UBSF ( ) UBS mista ( ) PACS ( ) PA ( ) PS ( ) UPA ( ) Outro Horário de

Leia mais

PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL 8% 8% 8% CORREGEDORIA SECRETARIA GERAL 4% CENTRO DE ESTUDOS 12% PROCURADORIA DE APOIO PROCURADORIA CONSULTIVA 23% PROCURADORIA CONTENCIOSO 37% PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL

Leia mais

Estratégia Saúde Integrada

Estratégia Saúde Integrada Departamento de Saúde e Segurança Por trás de uma vida existem muitas outras. Estratégia Saúde Integrada Fernando Coelho Neto Gerente de Saúde Corporativa Evolução da estratégia em Saúde Corporativa Cultura

Leia mais

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.

Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo. Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com. Sexualidade União estável para casais do mesmo sexo Rua 1.145, 56 Setor Marista Goiânia GO +55 62 3541.6556 www.institutoverus.com.br 1 1 Pesquisa de opinião Pesquisa Quantitativa Instituto Verus Assessoria

Leia mais

Manual básico para novos servidores SEGURANÇA DO TRABALHO

Manual básico para novos servidores SEGURANÇA DO TRABALHO Manual básico para novos servidores SEGURANÇA DO TRABALHO Sorocaba Março de 2014 SEGURANÇA DO TRABALHO É a atividade desenvolvida por profissionais que compõem o SESMT (Serviço Especializado em Segurança

Leia mais

REVIL - Relatório de Vista In Loco CAMPUS II Unidade Barra da Tijuca

REVIL - Relatório de Vista In Loco CAMPUS II Unidade Barra da Tijuca Contextualização da Visita: REVIL - Relatório de Vista In Loco CAMPUS II Unidade Barra da Tijuca Endereço: Avenida Ayrton Senna, 3.383, Barra da Tijuca Rio de Janeiro Gestor: Charles da Silva Souto Número

Leia mais

Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO 3 Claudomilson F. BRAGA 4 Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO

Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO 3 Claudomilson F. BRAGA 4 Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO Estudo da proporção e o nível de conhecimento dos alunos de graduação do período vespertino do Campus II da UFG sobre o Programa Coleta Seletiva Solidária 1 Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO

Leia mais

QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS

QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS QUESTIONÁRIO DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS ILPIS NDF IN PROFISSIONAIS Entrevistador (a): Supervisor(a): Data da entrevista: Nome da Instituição (fantasia):

Leia mais

PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO

PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO Banca de Qualificação PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO MESTRANDO: André Rímoli Costi ORIENTADOR: Prof. Dr.

Leia mais

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas Pesquisa Setorial Meios de Hospedagem Sebrae em em Goiás Goiás Conselho Deliberativo Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Presidente Diretoria Executiva

Leia mais

CARGOS, SALÁRIOS E CARREIRAS

CARGOS, SALÁRIOS E CARREIRAS CARGOS, SALÁRIOS E CARREIRAS 1 Manual de Cargos, Salários e Carreira Página 2 de 15 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 1.1 Objetivos... 3 1.2 Premissas... 4 2. Estrutura do Plano de Cargos, Salários e Carreiras

Leia mais

TERMO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA

TERMO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA RELATÓRIO DE RESULTADOS DE PESQUISA COMPORTAMENTO ELEITORAL E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE PREFEITO MUNICIPAL BALNEÁRIO CAMBORIÚ/SC AGOSTO de 2012 TERMO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA SÃO TECNICAMENTE RESPONSÁVEIS

Leia mais

MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL-FHA. Apresentação

MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL-FHA. Apresentação Av. São Paulo 3996 Vila Rosário Ibirité MG CEP:32400-000 Telefone: (31) 3521-9540- Fax: (31) 3521-9534 www.fundacaohantipoff.mg.gov.br MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA

Leia mais

Estudo do Mercado de Clínicas Veterinárias. Sebrae/DF - UAM

Estudo do Mercado de Clínicas Veterinárias. Sebrae/DF - UAM Estudo do Mercado de Clínicas Veterinárias Sebrae/DF - UAM Sumário Introdução... 03 Objetivos... 04 Metodologia... 05 Análise Perfil... 08 Análise Avaliação da Imagem...16 Análise Avaliação do Consumo...

Leia mais

Cargos de Carreira Piso Inicial Assessor Técnico R$ 9.331,00 Açougueiro R$ 1.806,00 Advogado R$ 6.082,00 Ajudante de Cozinha R$ 1.

Cargos de Carreira Piso Inicial Assessor Técnico R$ 9.331,00 Açougueiro R$ 1.806,00 Advogado R$ 6.082,00 Ajudante de Cozinha R$ 1. Cargos de Carreira Piso Inicial Assessor Técnico R$ 9.331,00 Açougueiro R$ 1.806,00 Advogado R$ 6.082,00 Ajudante de Cozinha R$ 1.472,00 Ajudante de Motorista R$ 937,00 Almoxarife de Hotel R$ 2.529,00

Leia mais

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003.

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003. Missão Desenvolver ações de promoção, proteção e reabilitação da saúde em nível ambulatorial, com equipe multiprofissional e interdisciplinar, propondo e implementando políticas de saúde articuladas em

Leia mais

Estratégia Saúde Integrada

Estratégia Saúde Integrada Departamento de Saúde e Segurança Por trás de uma vida existem muitas outras. Estratégia Saúde Integrada Fernando Coelho Neto Gerente de Saúde Corporativa Evolução da estratégia em Saúde Corporativa Cumprimento

Leia mais

NR 4. SESMT Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978

NR 4. SESMT Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 NR 4 SESMT Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 4, cujo título é Serviços Especializados em Engenharia

Leia mais

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROMOTORES DE EVENTOS ASSOCIATIVOS ESTADUAIS ASSOCIATIVOS LOCAIS CORPORATIVOS TURISTAS NEGÓCIOS ( 2016) EVENTOS FEIRAS CONGRESSOS 2 SEMINÁRIO PARANÁ

Leia mais

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil Gestão de Qualidade O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, visando a qualidade assistencial e a satisfação do cliente compromete-se a um entendimento

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Brasília, Maio de 2014

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Brasília, Maio de 2014 Programa de Desenvolvimento Gerencial Brasília, Maio de 2014 A Embrapa Missão Viabilizar soluções de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a sustentabilidade da agricultura em benefício da sociedade

Leia mais

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0 1. FUNCIONÁRIOS EFETIVOS Cirurgião dentista clínico geral 0 1.1 Cirurgião dentista endodontista 6 1.2 Cirurgião dentista periodontista 16h 0 1.3 Cirurgião dentista periodontista 20h 3 1.4 Cirurgião dentista

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

ANEXO II "AÇÕES DE DESINSTITUCIONALIZAÇÃO E DE FORTALECIMENTO DA RAPS" INTEGRANTES, OU A SEREM INCLUÍDAS, NO PLANO DE AÇÃO DA RAPS

ANEXO II AÇÕES DE DESINSTITUCIONALIZAÇÃO E DE FORTALECIMENTO DA RAPS INTEGRANTES, OU A SEREM INCLUÍDAS, NO PLANO DE AÇÃO DA RAPS ANEXO II "AÇÕES DE DESINSTITUCIONALIZAÇÃO E DE FORTALECIMENTO DA RAPS" INTEGRANTES, OU A SEREM INCLUÍDAS, NO PLANO DE AÇÃO DA RAPS EQUIPE DE DESINSTITCUIONALIZAÇÃO - MODALIDADE: VALOR DO PROJETO: 1. DADOS

Leia mais

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR Emmanuelle Serrano Queiroz O tema fiscalização de obras está bastante estampado na mídia devido aos vários acontecimentos. Pelo fato de o assunto ter

Leia mais

EFA Escolar Nível Secundário

EFA Escolar Nível Secundário Inquérito EFA Escolar Nível Secundário O presente inquérito enquadra-se num estudo de natureza pessoal que está a ser desenvolvido sobre os cursos de Educação e Formação de Adultos Escolar - de Nível Secundário.

Leia mais

Também organizamos eventos, seminários, palestras e encontros, de acordo com as possibilidades e necessidades dos nossos associados.

Também organizamos eventos, seminários, palestras e encontros, de acordo com as possibilidades e necessidades dos nossos associados. APRESENTAÇÃO O FDJUR - Fórum de Departamentos Jurídicos tem como objetivo disseminar modelos e ferramentas de gestão para o mercado jurídico empresarial e incentivar os associados ao estudo, desenvolvimento,

Leia mais

PERCEPÇÃO DO GESTOR FRENTE AO USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL SÃO JOÃO DO MANHUAÇU - MG

PERCEPÇÃO DO GESTOR FRENTE AO USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL SÃO JOÃO DO MANHUAÇU - MG CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde PERCEPÇÃO DO GESTOR FRENTE AO USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL SÃO JOÃO DO MANHUAÇU - MG WALACE NACARI

Leia mais

O CUIDADO PRESTADO AO PACIENTE ONCOLÓGICO PELA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

O CUIDADO PRESTADO AO PACIENTE ONCOLÓGICO PELA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 O CUIDADO PRESTADO AO PACIENTE ONCOLÓGICO PELA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA Aline Paula

Leia mais