CIÊNCIAS DA NATUREZA E MATEMÁTICA QUESTÕES DE 01 A 25

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CIÊNCIAS DA NATUREZA E MATEMÁTICA QUESTÕES DE 01 A 25"

Transcrição

1 CIÊNCIAS DA NATUREZA E MATEMÁTICA QUESTÕES DE 01 A 25 Questão 01: No equilíbrio químico 2 SO 2(g) + O 2(g) 2 SO 3(g), o H = 23,4 Kcal/mol, pode-se afirmar que o rendimento de SO 3(g) só irá diminuir quando A) aumentar a temperatura do sistema. B) diminuir a temperatura do sistema. C) aumentar a pressão total do sistema. D) aumentar a concentração de oxigênio. Questão 02: O limite máximo de ingestão diária aceitável (IDA) de ácido fosfórico, aditivo em alimentos, é de 5mg/Kg de peso corporal (5 ppm em relação ao peso corporal). Calcule o volume de refrigerante, contendo ácido fosfórico na concentração de 0,6g/l, que uma pessoa de 75Kg deve ingerir para atingir o máximo de IDA. A) 0,225 litros. B) 1,6 litros. C) 0,625 litros. D) 0,375 litros. Questão 03: A amônia (NH 3 ) tem uma ampla utilização no setor industrial, sendo consumida tanto na indústria de fertilizantes como na indústria da borracha, onde atua, por exemplo, na estabilização do látex natural e sintético. O processo de produção da amônia pode ser representado pela equação química abaixo: N 2 (g) + 3H 2 (g) 2NH 3 (g) A massa em gramas de amônia produzida na reação de 2 mols de N 2 (g) com 15,0 g de H 2 (g) é: A) 85,0 B) 68,0 C) 43,0 D) 53,0 1

2 Questão 04: Alguns aldeídos ocorrem naturalmente em óleos essenciais e contribuem para os sabores das frutas e para os odores das plantas. Sabendo que o 2-etil-2-metil-pentanal pertence a esta classe de composto orgânico, assinale a alternativa INCORRETA sobre ele: A) Sua fórmula molecular é C 8 H 16 O. B) Apresenta um carbono quiral. C) Apresenta quatro carbonos primários. D) Não apresenta atividade óptica. Questão 05: São conhecidos os seguintes valores de energia de ligação a 25 ºC. Ligação Energia de ligação Kcal/mol Cl Cl 58,0 C H 98,9 C Cl 78,3 H H 104,3 Determine o H para a reação abaixo e marque a alternativa CORRETA. H 3 C CH 3(g) + Cl 2(g) H 3 C CCl 2 H (g) + H 2(g) A) + 5,1 Kcal. B) 5,1 Kcal. C) 516,7 Kcal. D) + 516,7 Kcal. Questão 06: Em um laboratório de química, dois estudantes resolveram avaliar o comportamento dos pontos de fusão e ebulição da água na presença e na ausência de dois solutos. Admitindo-se que os experimentos foram realizados sob as mesmas condições e que os solutos eram o cloreto de sódio (NaCl) e a sacarose (C 12 H 22 O 11 ), considere as afirmativas abaixo: I- A solução salina sofre ebulição a uma temperatura mais baixa que a água pura. II- A solução de sacarose congela em temperatura maior que a água pura. III- A solução salina congela em temperatura menor que a água pura. IV- A solução de sacarose sofre ebulição a uma temperatura maior que a água pura. Dentre essas afirmativas: A) III e IV são corretas. B) II e IV são corretas. C) I, III e IV são corretas. D) Todas são corretas. 2

3 Questão 07: Considere o pêndulo mostrado na figura. Os gráficos que melhor descrevem a variação das energias potencial (E p ) e cinética (E c ) em função da distância x são: A) B) C) D) 3

4 Questão 08: Em um laticínio, garrafas pequenas e enfileiradas são posicionadas sobre uma esteira que desliza da esquerda para a direita. Uma espécie de torneira fixa injeta o leite e as enche com o volume correto numa taxa de 10 garrafas por minuto. Sabendo-se que a distância entre o centro de massa de uma garrafa e sua vizinha é igual a 12cm e que a carga de leite é transferida às garrafas num tempo tão pequeno que pode ser desprezado, qual deve ser a velocidade da esteira para que o sistema funcione corretamente, enchendo as garrafas com precisão, sem que haja desperdício de leite? A) 1,8cm/s. B) 1,8m/s. C) 2,0cm/s. D) 2,0m/s. Questão 09: Ao observarmos astros celestes, através de telescópios, é comum percebermos uma distorção na imagem. Essa distorção pode ser causada A) por reflexão da luz nas camadas mais altas da atmosfera. B) por variações de densidade quando a luz atravessa regiões diferentes da atmosfera. C) por movimento de rotação da Terra. D) por espalhamento da luz pela atmosfera. 4

5 Questão 10: Considere o ciclo de Carnot a seguir, para um dado gás ideal. Estão corretas, EXCETO: A) A temperatura do gás diminui durante a expansão adiabática. B) O gás recebe calor de um dos reservatórios térmicos durante a expansão isotérmica. C) A energia interna do gás diminui durante a compressão isotérmica. D) Ao final de cada ciclo, o gás retorna à temperatura inicial. Questão 11: Três lâmpadas, L 1, L 2 e L 3, possuem a mesma tensão e potência nominais. Quando ligadas, conforme figura abaixo, pode-se dizer que a alternativa que relaciona CORRETAMENTE a potência dissipada em cada lâmpada é: L 2 L 1 L 3 A) L 1 > L 2 = L 3 B) L 1 = L 2 = L 3 C) L 1 < L 2 = L 3 D) L 1 > L 2 > L 3 5

6 Questão 12: A eletricidade é um fenômeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento e por sua interação. Quando uma carga se encontra em repouso, produz forças sobre outras situadas à sua volta. Os materiais de uma forma geral são constituídos por cargas elétricas, podendo estar neutros ou carregados positiva ou negativamente. Em relação ao comportamento desses materiais, do ponto de vista eletrostático, é CORRETO afirmar que A) a força eletrostática que uma carga q 1 exerce sobre uma carga q 2 é diretamente proporcional à distância que separa seus centros. B) um corpo eletricamente neutro, suspenso por um fio isolante, é repelido quando aproximamos um bastão carregado positivamente. C) a carga elétrica em uma casca condutora esférica se distribui na superfície interna desta, anulando o campo elétrico nas vizinhanças da superfície externa. D) uma carga Q cria um campo elétrico no espaço em torno dela, e esse campo é o responsável pelo aparecimento de força elétrica em outras cargas colocadas no espaço ao seu redor. Questão 13: As microvilosidades são especializações da membrana plasmática que possuem grande capacidade de absorção. Uma pessoa com obesidade mórbida disposta a submeter-se a uma intervenção cirúrgica para diminuição da superfície de absorção de nutrientes deverá escolher como procedimento A) redução de estômago. B) introdução de anel ao redor da porção superior do estômago. C) encurtamento do intestino delgado. D) redução do jejuno e íleo. Questão 14: A poucos dias após o anúncio da Organização Mundial de Saúde sobre o fim da pandemia de gripe A (H1N1), o alerta sobre o aparecimento de uma superbactéria resistente a quase todos os antibióticos e capaz de se espalhar pelos países do globo, provocou o medo do surgimento de uma nova pandemia. Cientistas isolaram um gene (NDM-1) em dois tipos comuns de bactérias. Houve uma mutação responsável por tornar essas duas bactérias resistentes aos principais grupos de antibióticos, que não fazem mais efeito. Segundo Whittaker as bactérias são organismos do Reino Procarionte. Em relação a esse reino qual alternativa é CORRETA? A) Apresentam ribossomos dispersos no citoplasma. B) Possuem carioteca e mitocôndrias. C) Reproduzem por mitose e sempre são heterótrofos.. D) São sempre organismos autótrofos. 6

7 Questão 15: A estrutura do DNA foi descrita em 1962, pelos cientistas Francis Crick, Maurice Wilkins e James Watson, que propuseram um modelo de estrutura conhecido como modelo da dupla-hélice. Atualmente, sabe-se que o DNA está envolvido, juntamente com outro ácido nucléico, o RNA, no controle de todas as funções desempenhadas pelos organismos vivos. Sabe-se ainda, que os ácidos nucléicos são polímeros de nucleotídeos, que, por sua vez, são formados por uma base nitrogenada, um açúcar e um grupo fosfato. Sobre os ácidos nucléicos, foram feitas as seguintes afirmações: I- O açúcar presente no DNA é a dextrose, enquanto o RNA tem ribose. II- A base nitrogenada uracila pode ser encontrada apenas em moléculas de RNA. III- No DNA, o pareamento de bases que origina a dupla hélice se dá sempre de acordo com a regra de Chargaff, ou seja, A = T e C=G. IV- Assim como o DNA, o RNA também apresenta estrutura em dupla-hélice. V- Existem três tipos de RNA, que são o RNA mensageiro, RNA transportador e RNA ribossomial. Estão CORRETAS: A) I e IV. B) II e III. C) II, III e V. D) I, II, III, IV e V. 7

8 Questão 16: Observe o esquema abaixo: Sobre esse procedimento se fazem as seguintes afirmativas: I- A retirada deste anel interrompe o processo de fotossíntese. II- Esse tipo de corte provoca a morte da árvore, porque as raízes deixam de receber alimento e param de absorver seiva bruta. III- O transporte de seiva bruta não é alterado pelo procedimento. Assinale a opção que contem as afirmativas VERDADEIRAS: A) I, II, III. B) I e II. C) I e III. D) II e III. Questão 17: Sobre o processo de sucessão ecológica assinale a alternativa INCORRETA: A) As espécies pioneiras iniciam a sucessão ecológica e são importantes pois melhoram as condições do ambiente para que organismos mais exigentes estabeleçam-se no local. B) O processo de sucessão ecológica culmina com o estabelecimento de uma comunidade clímax. C) Na medida em que a sucessão ocorre, aumenta-se o número de nichos ecológicos e as cadeias alimentares tornam-se mais complexas. D) Durante a sucessão, a biomassa diminui e a produtividade primária líquida aumenta. 8

9 Questão 18: O gráfico abaixo ilustra um experimento no qual foram utilizados dois frascos contendo colônias bacterianas de mesma espécie e em número igual. Em um dos frascos se adicionou, em um dado momento, um antibiótico de frequente uso clínico cuja concentração não foi alterada em todo o experimento. Como é possível observar, no gráfico houve uma diminuição da população de bactérias no frasco com antibiótico, porém logo em seguida a população bacteriana volta a crescer normalmente. Baseado nas informações fornecidas e nos dados do gráfico, assinale a alternativa que contem uma explicação plausível para o fenômeno apresentado: A) O antibiótico é ineficaz contra esta espécie de bactérias e por isso a população reagiu desta maneira. B) Houve a seleção de bactérias resistentes que começaram a se reproduzir gerando o novo aumento da população. C) As bactérias ficaram resistentes ao antibiótico depois de certo tempo de administração. D) Não há como determinar uma razão para a ocorrência deste fenômeno com os dados apresentados. Questão 19: Um Instituto Federal, ainda em fase de implantação, decidiu construir um anfiteatro para realização de eventos. Um arquiteto sugeriu que as fileiras da plateia tivessem o formato de arcos, obedecendo a seguinte lógica: a primeira fileira deveria contar com 12 cadeiras, a segunda fileira com 15 cadeiras e assim sucessivamente, aumentando 3 cadeiras a cada nova fileira da plateia. A proposta inicial sugeria, além disso, que o anfiteatro contasse com 14 fileiras de cadeiras para a plateia. Deste modo, a capacidade total do anfiteatro seria de A) 511 lugares. B) 73 lugares. C) 1022 lugares. D) 441 lugares. 9

10 Questão 20: 1 cos 2x sen x Se f x, o valor de f é: 2 2 tg x 6 3 A) 3 3 B) 3 2 C) 2 5 D) 2 Questão 21: Um reservatório tem a forma de um cilindro circular de raio da base 2m e altura 3m. Se ele estiver inicialmente vazio e receber água a uma taxa de completamente será de A) 2h e 4min. B) 2h e 24min. C) 2h e 40min. D) 3h 5 m 3 h, o tempo gasto para enchê-lo 10

11 Questão 22: Uma determinada quantia foi aplicada em ações de uma companhia no ano de No primeiro balanço anual, em 2009, as ações da empresa valorizaram 25%. No balanço publicado no ano de 2010, as ações da empresa sofreram desvalorização de 20% com relação a Quem investiu tal quantia nas ações da empresa: A) contabilizou lucro de 5%. B) não obteve nem lucro nem prejuízo. C) amargou prejuízo de 5%. D) pode ter obtido lucro ou prejuízo, dependendo da quantia investida. Questão 23: Considere o conjunto A = 1, 3, 4, 5, 6. A quantidade de números com três algarismos e menores que 500 que podemos formar é A) 75 B) 100 C) 125 D)

12 Questão 24: Os gráficos seguintes representam, respectivamente, as funções y = f(x) e y = g(x). Essas funções se anulam somente nos pontos indicados nas figuras: A solução da inequação f(x). g(x) é: A) (-, 0). B) 0,. C) 3,2. D), 3 (2, + ). Questão 25: A única afirmativa VERDADEIRA é: A) =1. x B) Se , então x C) A solução da inequação 27 3 x é S { x IR / x 3}. D) =

13 CIÊNCIAS HUMANAS QUESTÕES DE 26 A 35 Questão 26: Leia o trecho abaixo: (...) Já fatigados, deram a volta e encontraram então o que procuravam com pertinácia, aquele notável promontório escondido havia tantas centenas de anos e tantas diligências dos homens. Estes seus descobridores deram-lhe o nome de Tormentoso, por ali terem passado o perigo de uma grande tormenta, e Cabo da Boa Esperança lhe chamou o vosso rei, pela esperança, que lhe prometia, do descobrimento da navegação da Índia.(...) Manuel de Faria e Sousa Pertinácia: perseverança; Promontório: cabo formado por rochas elevadas; Diligência: esforço, empenho Em relação ao trecho, é CORRETO afirmar que: A) A experiência de navegação de Vasco da Gama em direção às Índias foi importantíssima para que Bartolomeu Dias pudesse ultrapassar o extremo sul do continente africano. B) O Cabo das Tormentas foi rebatizado de Cabo da Boa Esperança devido à facilidade encontrada pelos navegantes portugueses em ultrapassar a região. C) A ultrapassagem do Cabo das Tormentas por Bartolomeu Dias foi um passo decisivo para o contorno do continente africano, possibilitando aos portugueses chegarem até as Índias. D) O imaginário da época de que existiriam monstros em águas distantes foi decisivo para que os portugueses não se aventurassem pelo Cabo das Tormentas, sendo pioneirismo espanhol a travessia e o batismo do local como Cabo da Boa Esperança. Questão 27: Entre 1630 e 1654, parte do território brasileiro esteve sob domínio holandês. João Maurício de Nassau governou a área do Nordeste do Brasil entre os anos de 1637 e São características de sua administração A) urbanização das vilas pernambucanas, tolerância religiosa e investimentos na reestruturação da produção açucareira na região. B) incentivo à emigração de holandeses para o Brasil, uso do trabalho escravo indígena e adoção do cultivo do trigo como principal artigo a ser produzido na região. C) proibição da fé católica em território brasileiro, expulsão dos padres jesuítas e aumento de impostos sobre a produção agrícola e comércio. D) venda de títulos de nobreza, extinção das câmaras municipais e abolição do trabalho escravo. 13

14 Questão 28: Leia o trecho abaixo: Chegava de tudo. Muitas coisas eram práticas e úteis como tecidos de algodão, cordas, pregos, martelos, serrotes, fivelas de arreios e ferragens em geral. Mas havia também excentricidades como patins de gelo e pesadas mantas de lã, que causavam espanto sob o calor úmido e abafado dos trópicos. Eram produtos que as fábricas inglesas despejavam em quantidades monumentais e a preço baixos, graças às novas técnicas de produção desenvolvidas pela Revolução Industrial do final do século XVIII. GOMES, Laurentino São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2007, p Nas alternativas abaixo foram citados trechos do livro 1808, de Laurentino Gomes e apenas uma afirmativa não corresponde a uma justificativa plausível para os acontecimentos citados no trecho acima. Assinale a afirmativa INCORRETA: A) Como a Europa estava ocupada pelos exércitos de Napoleão, naquele momento nenhum outro país europeu tinha condições de comercializar com o Brasil. B) Vencedora da Batalha de Trafalgar, em 1805, na qual as forças combinadas de Espanha e da França tinham sido aniquiladas (...) a Inglaterra era a única potência com livre trânsito nos mares. C) O governo inglês, obviamente, sabia o quanto a monarquia portuguesa era frágil naquele momento e como obter vantagens dessa situação. D) O Brasil libertava-se de três séculos de monopólio português e se integrava ao sistema internacional de produção e comércio como uma nação autônoma. Questão 29: Vocês quando vêm conversar trazem sempre um mineirinho no bolso (Senador Pinheiro Machado/ RJ, ao receber um emissário que vinha lhe propor a candidatura do mineiro Venceslau Brás à presidência da República). Sobre a Primeira República, a frase do Senador permite afirmar A) a recusa das províncias nordestinas em apoiar um candidato mineiro à presidência, já que Minas se destacava por ser a província mais rica e populosa do país. B) a existência de um acordo entre as elites cafeeiras de São Paulo e Minas Gerais que se revezaram no poder durante boa parte da Primeira República. C) a necessidade de se realizar uma aliança entre as elites nordestinas e mineiras no intuito de acabar com o predomínio paulista na política nacional. D) a inexistência de acordos políticos no período, havendo eleições regionalizadas onde cada província indicava seu próprio candidato à presidência. 14

15 Questão 30: Leia o trecho abaixo: O que importa atualmente é o aspecto político. Existem dois Estados alemães, com diferentes sistemas políticos e sociais. Cada um tem seus próprios valores. Ambos extraíram ensinamentos da História e podem contribuir para os assuntos da Europa e do mundo. O que acontecerá daqui a cem anos só a História poderá decidir. GORBACHEV, Mikhail. Perestroika. Novas idéias para o Meu País e o Mundo. Editora Best Seller. São Paulo, 1987, p A respeito do autor, das ideias e assuntos contidos no livro e das mudanças que ambos provocaram, seria CORRETO afirmar: A) A URSS modernizou-se com as reformas propostas por Gorbachev e seguiu competindo com os Estados Unidos. B) A Alemanha acabou sendo unificada pelos próprios alemães em 1989, em evento conhecido como a Queda do Muro de Berlim. C) Com a Perestroika, a URSS adotou o capitalismo junto ao socialismo com sucesso. D) Todos os países da Europa Ocidental adotaram o socialismo após as reformas de Gorbachev. Questão 31: O estado de Minas Gerais concorre, por meio do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SISEMA), ao Prêmio da Agência Nacional das Águas (ANA). O concurso reconhece iniciativas que estimulem o combate à poluição e ao desperdício e apontem caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento e a qualidade de vida dos brasileiros. Minas Gerais concorre na categoria Governo com os Projetos: Revitalização da Bacia do Rio das Velhas Meta 2010 e Regularização do Uso dos Recursos Hídricos (IGAM, ). 1 Sobre o a bacia do Rio das Velhas é CORRETO afirmar que A) o Rio das Velhas é um dos mais importantes afluentes do Rio São Francisco e contribui com a poluição associada à agropecuária no quadrilátero ferrífero. B) na bacia do Velhas, destaca-se a degradação da paisagem principalmente associada à produção de soja para exportação. C) no contexto da bacia hidrográfica, como unidade de gestão, a implantação de estações de tratamento de esgoto na região metropolitana de Belo Horizonte resolve os problemas ambientais deste rio. D) grande parte da poluição das águas superficiais na região está associada à mineração e efluentes domésticos e industriais. 15

16 Questão 32: O termo Megalópole é francamente utilizado pela geografia urbana para designar a conurbação de duas ou mais regiões metropolitanas. No Brasil, discute-se muito sobre a formação da megalópole brasileira, situada no vale do rio Paraíba do Sul, principalmente ao longo do eixo Rio-São Paulo, BR 116, mais conhecido como Via Dutra. Assinale a proposição a seguir que NÃO indica fatores que propiciam a existência, mesmo que de forma embrionária, da Megalópole Rio São Paulo. A) Essa área é o lar de cerca de 22% da população do país, embora cubra apenas 0,5% de todo o território nacional. B) A região responde por 60% de toda produção industrial brasileira. C) Esse complexo desempenha funções que o encaixam nesse grau de urbanização, tanto em aspectos culturais, quanto em aspectos financeiros; seus dois principais pólos estabelecem uma forte conexão entre as outras cidades brasileiras. D) A construção de uma linha férrea que será responsável por transportar 85% dos equipamentos produzidos em outras áreas industriais do Brasil até os portos do Rio, Sepetiba, Mangaratiba, Santos, São Vicente, São Sebastião. Questão 33: Se pudéssemos eliminar em nosso país o receio da dominação industrial alemã, o maior obstáculo para a união da Europa estaria suprimido. Uma solução que colocaria a indústria francesa na mesma base de partida que a indústria alemã, e ao mesmo tempo liberando esta das discriminações surgidas da derrota, restabeleceria as condições econômicas e políticas de um entendimento indispensável à Europa. Bem mais, poderia ser o fermento da unidade européia. (Jean Monnet, Memórias: a construção da unidade européia. Brasília, UnB, p. 259) O texto acima se refere à alternativa encontrada por alguns países europeus para superar antigas rivalidades geopolíticas e as barreiras econômicas herdadas após a Segunda Guerra Mundial. Essa alternativa ficou conhecida como A) Plano Marshall, anunciado em junho de 1947, como resposta à crise europeia, com a transferência de bilhões de dólares para o continente para reconstrução de suas estruturas produtivas e fortalecimento das economias de mercado do ocidente. B) Plano Schuman, anunciado em maio de 1950, como solução para o impasse causado pela velha rivalidade franco-alemã e pelas barreiras impostas à expansão industrial pela fragmentação política europeia. C) Tratado de Roma, assinado em 1957, que levou à constituição do Mercado Comum Europeu, por meio da supressão de todas as barreiras à circulação de mercadorias, serviços e capitais. D) Tratado de Maastricht, negociado em 1992, que definiu os novos contornos da integração europeia, promovendo a União Econômica e Monetária e uma política de defesa comum. 16

17 Questão 34: De acordo com a interpretação do mapa a seguir, marque a opção CORRETA: A) O estado de Minas Gerais está situado no primeiro fuso brasileiro. B) Uma pessoa situada em Minas Gerais liga às 10:00h para outra situada em Rondônia; o(a) interlocutor(a) rondonense atenderá o telefone às 9:00h, no horário local. C) Um cidadão habitante da porção continental de Angra dos Reis, estado do Rio de Janeiro, tem seu relógio atrasado em uma hora em relação às pessoas que residem nas ilhas oceânicas pertencentes ao mesmo município, situadas a duas horas de barco. D) A hora oficial do Brasil, chamada também de hora de Brasília, está três horas adiantada em relação ao fuso horário do Meridiano Greenwich. Questão 35: Região de aproximadamente 400 mil quilômetros quadrados de área, sujeita a climas subtropicais úmidos de planaltos com invernos relativamente brandos. Em sua acepção mais ampla, coincide com o setor do Planalto Meridional brasileiro (...) posto que sua área mais típica coincida com o planalto basáltico sul-brasileiro. (Almeida, 1956 in,. Ab Saber, A. Os Domínios de Natureza no Brasil Potencialidades paisagísticas. Ateliê Editorial. Pág 19). Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE o domínio de natureza brasileiro relacionado à descrição acima: A) Domínio dos planaltos das Araucárias. B) Domínio dos chapadões recobertos por cerrados e penetrados por florestas-galeria. C) Domínio das pradarias mistas do Rio Grande do Sul. D) Domínio dos mares de morros florestados. 17

18 18

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Ácidos Nucleicos 01- Os

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com

Leia mais

VESTIBULAR DE INVERNO 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS

VESTIBULAR DE INVERNO 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS VESTIBULAR DE INVERNO 013 GABARITOS E COMENTÁRIOS (TARDE 07/07/013) CURSOS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PROVAS DE: BIOLOGIA, GEOGRAFIA E HISTÓRIA (OBJETIVAS) FÍSICA, MATEMÁTICA E

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

A Matéria Química Geral

A Matéria Química Geral Química Geral A Matéria Tudo o que ocupa lugar no espaço e tem massa. A matéria nem sempre é visível Noções Preliminares Prof. Patrícia Andrade Mestre em Agricultura Tropical Massa, Inércia e Peso Massa:

Leia mais

Ciclo: 3º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química. Atividades / Estratégias. Nº aulas previstas. Avaliação

Ciclo: 3º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química. Atividades / Estratégias. Nº aulas previstas. Avaliação código 171608 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DOMINGOS JARDO Direção Regional de Educação de Lisboa Ciclo: º Ano: 7º Disciplina: Físico-Química Conteúdos I - O Universo 1. O que existe no Universo 1.1 Estrutura

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

FÍSICA. Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2

FÍSICA. Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2 FÍSICA Sempre que for necessário, utilize g= 10m/s 2 28 d Leia com atenção a tira da Turma da Mônica mostrada abaixo e analise as afirmativas que se seguem, considerando os princípios da Mecânica Clássica.

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

Lição 5. Instrução Programada

Lição 5. Instrução Programada Instrução Programada Lição 5 Na lição anterior, estudamos a medida da intensidade de urna corrente e verificamos que existem materiais que se comportam de modo diferente em relação à eletricidade: os condutores

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representada por g. Quando necessário adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g.

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g. Questão 01 008 Um astronauta, de pé sobre a superfície da Lua, arremessa uma pedra, horizontalmente, a partir de uma altura de 1,5 m, e verifica que ela atinge o solo a uma distância de 15 m. Considere

Leia mais

P R O V A DE FÍSICA II

P R O V A DE FÍSICA II 1 P R O V A DE FÍSICA II QUESTÃO 16 A figura mostra uma barra rígida articulada no ponto O. A barra é homogênea e seu peso P está em seu ponto médio. Sobre cada uma de suas extremidades são aplicadas forças

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo Aula 9 (pág. 102) AD TM TC Aula 10 (pág. 102) AD TM TC Aula 11 (pág. 104) AD TM TC Aula 12 (pág. 106) AD TM TC Aula 13 (pág. 107) AD TM TC Aula 14 (pág.

Leia mais

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense Biomas Brasileiros 1. Bioma Floresta Amazônica 2. Bioma Caatinga 3. Bioma Cerrado 4. Bioma Mata Atlântica 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense 6. Bioma Pampas BIOMAS BRASILEIROS BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DO TESTE INTERMÉDIO - 2014 (VERSÃO 1) GRUPO I 1. H vap (H 2O) = 420 4 H vap (H 2O) = 1,69 10 3 H vap (H 2O) = 1,7 10 3 kj kg 1 Tendo em consideração a informação dada no texto o calor

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C Colégio Santa Catarina Unidade XIII: Termodinâmica 89 Exercícios de Fixação: a) PV = nr T b)pvn = RT O gráfico mostra uma isoterma de uma massa c) PV = nrt d) PV = nrt de gás que é levada do e) PV = nrt

Leia mais

EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA

EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA EXPANSÃO EUROPÉIA E CONQUISTA DA AMÉRICA EXPANSÃO EUROPEIA E CONQUISTA DA AMÉRICA Nos séculos XV e XVI, Portugal e Espanha tomaram a dianteira marítima e comercial europeia, figurando entre as grandes

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO 1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO A análise da evolução temporal (ou dinâmica) da economia constitui o objeto de atenção fundamental do desenvolvimento econômico,

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades Climatologia É uma parte da que estuda o tempo e o clima cientificamente, utilizando principalmente técnicas estatísticas na obtenção de padrões. É uma ciência de grande importância para os seres humanos,

Leia mais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais 1. Observe o mapa a seguir. As partes destacadas no mapa indicam: a) Áreas de clima desértico. b) Áreas de conflito. c) Áreas

Leia mais

COLÉGIO SÃO PAULO. 1. (G1 - cps 2014) O sal também pode ser obtido da água do mar, processo que ocorre em salinas.

COLÉGIO SÃO PAULO. 1. (G1 - cps 2014) O sal também pode ser obtido da água do mar, processo que ocorre em salinas. COLÉGIO SÃO PAULO Prof. MAURO/MARCIA Disciplina: FISICA Aluno n.º Turma: Série: 231 Data: 07 / 07 /2014 EXERCÍCIOS 1. (G1 - cps 2014) O sal também pode ser obtido da água do mar, processo que ocorre em

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais

Questão 28. Questão 30. Questão 29. alternativa E. alternativa C

Questão 28. Questão 30. Questão 29. alternativa E. alternativa C Sempre que for necessário, utilize a aceleraçãodagravidadelocalcomog= 10 m/s Questão 8 A potência hídrica média teórica da hidrelétrica de Tucuruí, localizada no Pará, é de, 10 6 kw (fonte: site oficial

Leia mais

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista?

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? Navegar era preciso, era Navegar era preciso navegar... Por quê? O que motivou o expansionismo marítimo no século

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS

REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS REVISÃO PARA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE CIÊNCIAS 1) A partir das informações dadas, enumere as informações, em ordem sequencial, de acordo com as etapas do método científico: ( ) Conclusões ( ) Possíveis respostas

Leia mais

Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS

Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/UNICAMP Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS Professores responsáveis: Prof. Dr. Adriana Vitorino Rossi Prof. Márcia Zanchetta

Leia mais

ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / SEDE:

ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / SEDE: Professor: Edney Melo ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / SEDE: 01. As pirâmides do Egito estão entre as construções mais conhecidas em todo o mundo, entre outras coisas pela incrível capacidade de engenharia

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 04/06/2011 Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s

1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s SIMULADO DE FÍSICA ENSINO MÉDIO 1) Calcular, em m/s, a velocidade de um móvel que percorre 14,4Km em 3min. a) ( ) 70m/s b) ( ) 80 m/s c) ( ) 90m/s d) ( ) 60m/s 2) Um avião voa com velocidade constante

Leia mais

Guia de Codificação. Projeto de Leitura Online

Guia de Codificação. Projeto de Leitura Online Guia de Codificação Projeto de Leitura Online A AVENTURA DOS DESCOBRIMENTOS Processo Localizar e retirar informação explícita Itens de seleção Escolha múltipla (1 ponto) Associação (1 ponto) Itens de construção

Leia mais

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR Prof. Humberto A. Machado Departamento de Mecânica e Energia DME Faculdade de Tecnologia de Resende - FAT Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

TURMA: 3º ANO: Campo Elétrico

TURMA: 3º ANO: Campo Elétrico DISCIPLINA: FÍSICA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO

Leia mais

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Diversidade global de climas Motivação! O Clima Fenômeno da atmosfera em si: chuvas, descargas elétricas,

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura:

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 0 Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: Essa lente é mais fina nas bordas que no meio e a posição de cada um de seus focos está indicada

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

-----> V = 73,3V. Portanto: V2 = 73,3V e V1 = 146,6V, com isso somente L1 brilhará acima do normal e provavelmente queimará.

-----> V = 73,3V. Portanto: V2 = 73,3V e V1 = 146,6V, com isso somente L1 brilhará acima do normal e provavelmente queimará. TC 3 UECE 01 FASE POF.: Célio Normando Conteúdo: Lâmpadas Incandescentes 1. A lâmpada incandescente é um dispositivo elétrico que transforma energia elétrica em energia luminosa e energia térmica. Uma

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

TRABALHO DE GEOGRAFIA ESTUDOS ORIENTADOS 1º ANO ENSINO MÉDIO NOTURNO

TRABALHO DE GEOGRAFIA ESTUDOS ORIENTADOS 1º ANO ENSINO MÉDIO NOTURNO TRABALHO DE GEOGRAFIA ESTUDOS ORIENTADOS 1º ANO ENSINO MÉDIO NOTURNO 1) O gráfico baixo indica uma forma de organização do espaço rural. Sobre esse gráfico é possível inferir: a) Trata-se da representação

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de A U A UL LA Observar a paisagem Nesta aula, vamos verificar como a noção de paisagem está presente na Geografia. Veremos que a observação da paisagem é o ponto de partida para a compreensão do espaço geográfico,

Leia mais

MEIOS DE CULTURA DESENVOLVIMENTO OU PRODUÇÃO DE MEIOS DE CULTURA. Necessidade Bactérias Leveduras

MEIOS DE CULTURA DESENVOLVIMENTO OU PRODUÇÃO DE MEIOS DE CULTURA. Necessidade Bactérias Leveduras MEIOS DE CULTURA Associação equilibrada de agentes químicos (nutrientes, ph, etc.) e físicos (temperatura, viscosidade, atmosfera, etc) que permitem o cultivo de microorganismos fora de seu habitat natural.

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

Questão 37. Questão 38. alternativa B. alternativa E

Questão 37. Questão 38. alternativa B. alternativa E Questão 37 O motorista de um veículo A é obrigado a frear bruscamente quando avista um veículo B à sua frente, locomovendo-se no mesmo sentido, com uma velocidade constante menor que a do veículo A. Ao

Leia mais

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade Eletricidade é uma palavra derivada do grego élektron, que significa âmbar. Resina vegetal fossilizada Ao ser atritado com um pedaço

Leia mais

Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009

Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009 Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009 1ª Questão) Num circuito elétrico, dois resistores, cujas resistências são R 1 e R 2, com

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre 1 O relevo terrestre é formado e modelado pela ação de diversos agentes internos (movimentos tectônicos, vulcanismo, terremoto) e externos (ação das águas, do vento e do próprio homem). Explique de que

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640)

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) Portugal e Brasil no século XVII Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) O domínio espanhol. Em 1580, o rei de Portugal, D. Henrique, morreu sem deixar herdeiros ( fim da dinastia de Avis) surgiram disputas

Leia mais

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA".

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou impressão digital de DNA. Ácidos Nuclêicos 1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA". a) Segundo o resultado acima, qual dos homens,

Leia mais

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada ÁCIDOS NUCLÉICOS Ácidos nucléicos São polímeros compostos por nucleotídeos Açúcar - pentose Nucleotídeo Grupo fosfato Base nitrogenada Composição dos Ácidos nucléicos pentoses: numeração da pentose: pentose

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram

Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram GPS Os aparelhos de GPS (Sistema de Posicionamento Global) se tornaram ferramentas importantes para nos localizarmos com mais facilidade. Agora imagine que você pudesse ter um GPS que, além de lhe fornecer

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 01 Propriedades e aplicação dos materiais H55/H56 02 Propriedades específicas, físicas

Leia mais

Física. Resolução. Q uestão 01 - A

Física. Resolução. Q uestão 01 - A Q uestão 01 - A Uma forma de observarmos a velocidade de um móvel em um gráfico d t é analisarmos a inclinação da curva como no exemplo abaixo: A inclinação do gráfico do móvel A é maior do que a inclinação

Leia mais

Aluno (a): Professor:

Aluno (a): Professor: 3º BIM P1 LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS 6º ANO Aluno (a): Professor: Turma: Turno: Data: / / Unidade: ( ) Asa Norte ( ) Águas Lindas ( )Ceilândia ( ) Gama ( )Guará ( ) Pistão Norte ( ) Recanto das Emas

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º TRIMESTRE 8º ANO DISCIPLINA: FÍSICA

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º TRIMESTRE 8º ANO DISCIPLINA: FÍSICA ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º TRIMESTRE 8º ANO DISCIPLINA: FÍSICA Observações: 1- Antes de responder às atividades, releia o material entregue sobre Sugestão de Como Estudar. 2 - Os exercícios

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais

A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais. sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de

A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais. sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de A U A U L L A A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de rotação. É esse movimento que dá origem à sucessão dos dias

Leia mais

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões)

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. O Ministério do Meio Ambiente, em junho de 2009, lançou campanha para o consumo consciente de sacolas plásticas, que já atingem, aproximadamente,

Leia mais

Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte

Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte RECIFE Colégio Salesiano Sagrado Coração ] Aluna(o): Nº: Turma: 3º ano Recife, de de 03 Disciplina: Química Professor: Eber Barbosa Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte 0 Energia Cinética Média dos

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

Questões Exatas 1º ano

Questões Exatas 1º ano Física I Profº Roro 01) (Unitau) Quando um objeto de massa m cai de uma altura h 0 para outra h, sua energia potencial gravitacional diminui de: a) mg (h h 0 ). b) mg (h + h 0 ). c) mg (h 0 - h). d) mg

Leia mais

Início 15.09.11 03.01.12 10.04.12 Final 16.12.11 23.03.12 08.06.12 Interrupções - 20 22 Fev 2012 -

Início 15.09.11 03.01.12 10.04.12 Final 16.12.11 23.03.12 08.06.12 Interrupções - 20 22 Fev 2012 - TOTAL Outras Atividades Tema B: Terra em Transformação Tema A: Terra no Espaço Departamento de Matemática e Ciências Experimentais PLANIFICAÇÃO 7º Ano de Ciências Físico-Químicas Ano Letivo 2011 / 2012

Leia mais

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva Estrutura e função dos ácidos nucléicos Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva > Polímeros de nucleotídeos Funções: DNA (ácido desoxirribonucléico) : > Armazenar as informações necessárias para a construção

Leia mais

Exercícios de Monera e Principais Bacterioses

Exercícios de Monera e Principais Bacterioses Exercícios de Monera e Principais Bacterioses 1. (Fuvest) O organismo A é um parasita intracelular constituído por uma cápsula protéica que envolve a molécula de ácido nucléico. O organismo B tem uma membrana

Leia mais

Armazenamento de energia

Armazenamento de energia Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica 3 º. trimestre, 2015 A energia solar é uma fonte de energia dependente do tempo. As necessidades de energia

Leia mais

g= 10 m.s c = 3,0 10 8 m.s -1 h = 6,63 10-34 J.s σ = 5,7 10-8 W.m -2 K -4

g= 10 m.s c = 3,0 10 8 m.s -1 h = 6,63 10-34 J.s σ = 5,7 10-8 W.m -2 K -4 TESTE DE FÍSICO - QUÍMICA 10 º Ano Componente de Física A Duração do Teste: 90 minutos Relações entre unidades de energia W = F r 1 TEP = 4,18 10 10 J Energia P= t 1 kw.h = 3,6 10 6 J Q = mc θ P = U i

Leia mais