Unidade 2 A expansão da América Portuguesa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade 2 A expansão da América Portuguesa"

Transcrição

1 Sugestões de atividades Unidade 2 A expansão da América Portuguesa 8 HISTÓRIA

2 Investida holandesa Leia o texto a seguir e responda às questões. Os holandeses de olho no açúcar Os holandeses não se tinham apoderado do Brasil com a intenção de colonizá-lo, isto é, de para aqui se transferir com as famílias e estabelecer um renovo da pátria: movia-os, sobretudo, o interesse mercantil. Haviam-nos atraído os grandes lucros do açúcar, fabricado nos engenhos que os portugueses tinham fundado nas terras tropicais. Para dominar o comércio do produto e não todo o encadeamento econômico, da produção à distribuição é que se tinham lançado ao ataque. Mas aqui encontraram uma sociedade e uma economia organizadas, o que, se, por um lado lhes prometia lucros imediatos, por outro se defrontaram com uma cultura que não se deixou subjugar. Os interesses dos dois grupos o dos senhores de engenho luso-brasileiros e o dos comerciantes holandeses e judeus eram diversos; enquanto, na colônia portuguesa de então, os interesses dos plantadores predominavam sobre os dos negociantes, na colônia holandesa do Brasil, os destes sobrepujavam os daqueles. J. A. Gonçalves de Mello. O domínio holandês na Bahia e no Nordeste. In: Sérgio Buarque de Holanda (Org.). História geral da civilização brasileira. 3. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, t. 1. v. 1. p Segundo o autor, qual era o interesse holandês no Brasil? 2. A organização encontrada no Brasil correspondia às expectativas dos holandeses? Explique.

3 Governo de Maurício de Nassau Em 1637, o conde João Maurício de Nassau, enviado pela Companhia das Índias Ocidentais para administrar a região do nordeste brasileiro sob o domínio holandês, chegou à Nova Holanda. Com o objetivo de retomar as atividades econômicas na região, prejudicadas pelo período de resistência luso-brasileira, Nassau: 1. ( ) vendeu a prazo para os luso-brasileiros, não considerou os desejos da população e não ouviu suas queixas. 2. ( ) considerou os desejos da população, deu-lhe apoio, porém não concedeu empréstimos aos senhores de engenho. 3. ( ) concedeu empréstimo aos senhores de engenho, mas vendia apenas à vista para os luso-brasileiros, sem considerar os desejos da população. 4. ( ) considerou os desejos da população, ouviu suas queixas e deu-lhe apoio, concedeu empréstimos aos senhores de engenho e vendeu a prazo para os luso-brasileiros. 5. ( ) não quis saber dos desejos da população, vendeu à vista para os luso-brasileiros e concedeu empréstimos aos senhores de engenho.

4 Insurreição Pernambucana A Batalha dos Guararapes foi travada entre holandeses e portugueses no atual município de Jaboatão dos Guararapes, 10 km ao sul da cidade de Recife, no estado de Pernambuco. Esse é um dos episódios mais marcantes da Insurreição Pernambucana e marca a vitória dos portugueses, que culminou no fim do domínio holandês no Brasil. Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro Victor Meirelles. Batalha dos Guarapes, c Oléo sobre tela, 5 9,25 m. Com base em seus conhecimentos, assinale as alternativas referentes à Insurreição Pernambucana. 1. ( ) Movimento pelo qual a população de Pernambuco rebelou-se contra o domínio holandês. 2. ( ) A conclusão desse movimento foi a extinção dos impostos a serem cobrados pela Companhia das Índias Ocidentais. 3. ( ) Uma das causas do movimento foi o endividamento dos senhores de engenho. 4. ( ) Os holandeses sofreram derrota nas duas batalhas em Guararapes. 5. ( ) Após a Batalha dos Guararapes, os holandeses deixaram de perseguir os católicos e passaram a permitir a vinda de padres para a região.

5 França Antártica Leia o texto a seguir e responda às questões. Muitos navios franceses começaram a frequentar a costa do Brasil logo depois de seu achamento oficial. Do ponto de vista português, eram invasores. Os franceses invocavam debates jurídicos em curso para discutir a exclusividade ibérica sobre as terras do Novo Mundo. Para os tupis da costa, se havia invasores, não eram os franceses, que sempre lhes pediram licença. E nunca deixaram de entrar: em meados do século XVI, já havia dezenas de pontos no litoral brasileiro nos quais súditos do rei da França tinham instalado bases de apoio para um comércio altamente rentável de pau-brasil e de outras madeiras, especiarias, papagaios e micos. Um desses pontos foi a região da Guanabara, base para a fundação da colônia chamada de França Antártica. Depois de serem expulsos pelos portugueses da Guanabara e da costa nordeste do Brasil, os franceses se voltaram para a região do Maranhão. Embora não atingida pela colonização portuguesa, ela já havia sido brevemente explorada por Aires da Cunha, Diego Nunes e Luís de Mello, a serviço do rei de Portugal. No final do século XVI, uma dessas viagens de navios mercantes daria origem à segunda colônia francesa em território hoje brasileiro: a França Equinocial. Em 1596, um nobre francês de nome Charles des Vaux, depois de ter passado dois anos na costa norte da América do Sul, voltou à França para promover a ideia de estabelecer ali uma colônia. Sua estada na região do Maranhão tinha começado por um acidente: o capitão Jacques Riffault, que fazia viagens regulares à região havia alguns anos, perdera ali um de seus navios e fora obrigado a deixar parte de sua tripulação. Des Vaux foi um dos que ficaram com a gente de Uirapive chefe tupi com quem Riffault tinha selado aliança e tinha vários argumentos para convencer o rei Henrique IV a fundar uma colônia no Maranhão. A região estava vazia como diziam de ocupação europeia. Os franceses contavam com a aliança dos nativos, que já haviam declarado a des Vaux sua disposição de receber mais deles em suas terras. Além disso, o lugar proposto, bem próximo da linha equinocial, ou Equador, tinha um clima abençoado, de temperaturas constantemente amenas, com muito sol e fartas riquezas, além de muitas terras férteis, regularmente regadas por chuvas e cortadas por grandes rios de água límpida. Uma colônia ali tinha tudo para prosperar e só poderia contribuir para a grandeza do reino de França. [...] Beatriz Perrone-Moisés. Outra tentativa. Disponível em: Acesso em: abr Pela descrição acima, qual era a relação entre franceses e indígenas? Explique. 2. Como Charles des Vaux justificava o estabelecimento de uma colônia no Maranhão?

6 Revolta de Beckman O líder da Revolta de Beckman foi o fazendeiro Manoel Beckman. Reunidos a ele, os colonos decidiram expulsar os jesuítas e extinguir o monopólio do comércio. A insurreição teve início em 1684 e foi vitoriosa. Museu Antônio Parreiras, Niterói Antônio Parreiras. Beckman no sertão do Alto do Mearim, s. d. Óleo sobre tela. Das decisões tomadas após essa revolta, assinale V para verdadeiro e F para falso. 1. ( ) Início das atividades da Companhia de Comércio do Estado do Maranhão. 2. ( ) Deposição do capitão-mor e do governador. 3. ( ) Formação de uma junta provisória de governo. 4. ( ) Envio de um emissário a Lisboa para explicar os motivos da revolta e exigir providências.

7 Bandeiras A partir do século XVII surgiram no Brasil expedições patrocinadas tanto pelo governo português como por particulares, chamadas bandeiras. Havia três tipos de bandeiras: bandeira de prospecção, bandeira de apresamento e sertanismo de contrato. Sobre as afirmativas abaixo escreva, no espaço indicado, a qual tipo de bandeira cada uma pertence. 1. Captura de indígenas para obter mão de obra para lavoura. 2. O governador-geral e os senhores de engenho do nordeste contrataram os bandeirantes para combater os indígenas considerados rebeldes e destruir quilombos. 3. Busca por ouro no Vale do Rio Ribeira. 4. Ataque à região de Guairá. 5. Os veios auríferos contribuíram para estabelecer os primeiros povoados na região sul do país. 6. Os objetivos eram comerciais: realizava expedições fluviais transportando mercadorias para várias regiões brasileiras. 7. Fernão Dias Paes abriu caminhos onde hoje está localizado o estado de Minas Gerais, desbravou territórios e fundou povoados. 8. Uma das consequências da ação dos bandeirantes foi a consolidação da conquista das capitanias da Paraíba, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, onde milhares de indígenas foram mortos ou escravizados.

8 Expansão da pecuária Para completar a afirmativa a seguir, some, no espaço indicado, os números que representam as alternativas corretas. Sobre a pecuária na vida brasileira durante o período da colonização é correto afirmar que: ( 2 ) era proibida a criação de gado em uma área além de 10 léguas do Recôncavo Baiano; ( 4 ) os criadores de gado avançaram cada vez mais para o interior. Por isso, os indígenas foram escravizados e usados como mão de obra nas fazendas; ( 6 ) o trabalho era executado somente por homens livres, os chamados vaqueiros; ( 8 ) com o desenvolvimento da produção de charque, a comercialização de carne superou a de couro; (10) além do gado bovino, eram criados na região sul cavalos e muares. O muar, junto com o charque, tornou-se produto essencial para o abastecimento da região de Minas Gerais na época da mineração.

9 Tratados de limites Observe o mapa a seguir. Depois, indique a qual tratado cada uma das afirmativas se refere. Equador 60 O Rio Oiapoque DAE/Sonia Vaz Barra do Rio Negro Rio Amazonas Belém São Luís Fortaleza Rio Madeira Natal Olinda Rio Guaporé Vila Bela Cuiabá Vila Boa Rio São Francisco Salvador OCEANO ATLÂNTICO OCEANO PACÍFICO Trópico de Capricórnio Tratados de limites ( ) 1 o Tratado de Utrecht (1713) Tratado de Madri (1750) Tratado de Santo Ildefonso (1777) Área incorporada ao Brasil pelo Tratado de Badajós (1801) Buenos Aires Rio Paraguai Rio Uruguai Rio Paraná Rio Grande de São Pedro Colônia de Sacramento São Paulo Santos Desterro Laguna Mariana Rio de Janeiro N km 1 cm 479 km 1. Primeiro tratado que teve por finalidade resolver problemas de fronteira na região amazônica. 2. Tratado que visava definir o território de forma pacífica, mas fracassou, o que resultou na Guerra Guaranítica. 3. Teve como finalidade estabelecer os limites ao sul do território, mas foram conservadas as mesmas fronteiras do Tratado de Madri. 4. Um segundo acordo foi assinado na tentativa de resolver as questões entre espanhóis, indígenas guaranis e portugueses na região da Colônia do Sacramento. 5. Em 1801 ocorreu um novo acordo entre Portugal e Espanha pelo qual os lusos retomaram o território dos Sete Povos. 6. Os jesuítas espanhóis e principalmente os indígenas recusaram-se a deixar a região dos Sete Povos para não perder suas lavouras, ervais, vacarias, estâncias, algodoais, templos e oficinas.

10 Balança comercial portuguesa (século XVIII) Assinale a alternativa que mostra a situação da balança de pagamentos de Portugal antes do século XVIII e durante boa parte dele. Depois, escreva o que provocou essa mudança. Dica: maior fluxo menor fluxo 1. ( ) Antes do século XVIII Durante boa parte do século XVIII importações exportações importações exportações 2. ( ) importações exportações importações exportações 3. ( ) importações exportações importações exportações Fator causador dessa mudança.

11 Exploração das minas Leia o texto a seguir e responda às questões. A produção aurífera cresceu rapidamente, dando a impressão, falsa, aliás, de uma grande durabilidade das reservas. [...] Em pouco tempo, o Rio de Janeiro, porto mais próximo e mais bem equipado, tornou-se um importante centro comercial, sendo ponto de embarque das pedras preciosas e de ouro, e porto abastecedor dos sertões mineiros. [...] Podemos dizer que: a) a mineração alargou, de forma considerável, a faixa de ocupação do território brasileiro; b) a economia do ouro conseguiu atrair para si a pecuária sulina, através de São Paulo, e a nordestina, através do rio São Francisco, integrando as ilhas de povoamento em que se convertera a colonização portuguesa [...]. Ao mesmo tempo, os núcleos mineradores demandaram um número crescente de escravos [...] relançando, agora a partir do Rio de Janeiro, o tráfico negreiro, como uma fonte inesgotável de lucros. [...] Mesmo findo o rush, a região das Minas Gerais possuía vasta população livre e escrava, e uma rede de comercialização e distribuição de produtos, os tropeiros, bastante ampla, que soube aproveitar, convertendo-se em um amplo campo de produção de alimentos, dessa vez para o abastecimento do Rio de Janeiro, já no alvorecer do século XIX. Francisco Carlos Teixeira da Silva. Conquista e colonização da América portuguesa. In: Maria Yedda Linhares (Org.). História geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, p Podemos afirmar que a mineração influenciou a colonização e a ocupação do território brasileiro para além das Minas? Explique. 2. A região das Minas acompanhou a decadência da mineração? Justifique.

12 Revolta de Vila Rica Complete corretamente o quadro sobre a Revolta de Vila Rica. Função da Casa de Fundição Motivo do descontentamento dos mineradores Motivo da revolta dos mineradores Providência da Coroa no combate prévio à revolta Local onde começou a revolta Líder da revolta Reivindicações dos revoltosos ao governador

13 Personalidades da América Portuguesa Relacione o personagem histórico à suas atribuições. a) Pascoal Moreira Cabral ( ) Tropeiro que liderou a Revolta de Vila Rica. b) Conde de Assumar ( ) Terceiro governador da capitania de São Paulo e Minas do Ouro. c) Filipe dos Santos ( ) Conhecido como Aleijadinho, um dos mais importantes escultores das Américas. d) Antônio Francisco Lisboa ( ) Bandeirante que, após a Guerra dos Emboabas, levou sua bandeira para o Mato Grosso.

14 Conjurações mineira e baiana Complete o quadro comparativo a seguir. Conjuração Mineira Conjuração Baiana Ano em que aconteceu Causa principal Objetivos

15 Rebeliões coloniais Leia o texto a seguir e faça o que se pede. Motins e rebeliões na colônia Muito já se disse que a história do Brasil foi escrita sem sangue e sem lágrimas. Que, entre nós, o desejo de paz sempre foi maior do que as tensões. Errado. O Brasil Colônia foi atravessado por episódios de descontentamento e revolta. Tais manifestações tinham dois focos de origem: um externo e outro interno. O primeiro nascia da exploração cada vez maior de Portugal sobre o Brasil. Nesse caso, autoridades coloniais agiam com violência através de rigorosas práticas mercantilistas que se traduziam em arrocho fiscal, corrupção, nepotismo e prepotência. Razões não faltavam. O empobrecimento crescente de Portugal desde a perda de suas receitas na Ásia, as constantes invasões e guerras contra os holandeses ou espanhóis, assim como a presença de uma corte cada vez mais parasitária, eram boas desculpas para que a metrópole extorquisse ao máximo a colônia. Ao longo do século XVIII, tais motivos se desdobraram. O enriquecimento proveniente dos negócios coloniais se configurou como uma etapa constitutiva do capitalismo moderno, que teria no Novo Mundo uma fonte quase inesgotável de recursos. Já o foco interno incide sobre outras razões para tais rebeliões. Ele vem sendo afinado por historiadores debruçados sobre esse incrível palco de tensões que foram as Minas Gerais. Aí, as razões para motins e revoltas não eram só externas. Decorriam do fato de grande parte da produção mineradora estar sujeita à voracidade fiscal. A extorsão fiscal gerou tensões que explodiam frente à presença corrupta ou atrabiliária [nervosa] de representantes da metrópole. Não nos esqueçamos, tampouco, de que nos sertões mineiros cresciam grupos de potentados, armados até os dentes que, apoiados em contingentes de escravos e mercenários, eram capazes de fazer a lei com as próprias mãos. Peitavam, assim, a ordem e os impostos que lhes eram exigidos pela metrópole. [...] Mary Del Priore. O livro de ouro da História do Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, p A História do Brasil foi escrita sem sangue e sem lágrimas? Justifique sua respota com base no texto. 2. Explique quais eram os motivos externos para as rebeliões coloniais.

16 Gabarito Investida holandesa 1. O interesse era mercantil e estava relacionado à produção e ao comércio do açúcar. 2. Não. Eles encontraram uma sociedade e uma economia organizadas e, por isso, tiveram dificuldades de se estabelecer. Governo de Maurício de Nassau Alternativa 4. Insurreição Pernambucana Alternativas 1, 3 e 4. França Antártica 1. Era amistosa. Eles faziam alianças com os indígenas. 2. Dizia que na terra não havia ocupação europeia, que os nativos estavam dispostos a recebê-los e que o lugar tinha clima ameno, terras férteis, rios e riquezas. 1. F 2. V 3. V 4. V Revolta de Beckman Bandeiras 1. Bandeira de apresamento 2. Sertanismo de contrato 3. Bandeira de prospecção 4. Bandeira de apresamento 5. Bandeira de prospecção 6. Sertanismo de contrato 7. Bandeira de prospecção 8. Sertanismo de contrato Expansão da pecuária O resultado da soma é 24. Apenas a número 6 está incorreta, pois o trabalho era executado tanto pelos vaqueiros quanto por africanos escravizados. Tratados de limites 1. Tratado de Ultrecht 2. Tratado de Madri 1

17 3. Tratado de Santo Ildefonso e Tratado de Badajós 4. Tratado de Ultrech 5. Tratado de Santo Ildefonso e Tratado de Badajós 6. Tratado de Madri Balança comercial portuguesa (século XVIII) Alternativa 1. Descoberta das jazidas de metais preciosos, principalmente de ouro, no interior da colônia americana, nas regiões de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Exploração das minas 1. Sim. Promoveu a ocupação por estabelecer relações com outras regiões do Brasil. 2. Não. A região passou a produzir e a comercializar alimentos, abastecendo principalmente o Rio de Janeiro. Revolta de Vila Rica Função da Casa de Fundição Derreter o ouro e transformá-lo em barras com o selo real. Motivo do descontentamento dos mineradores Motivo da revolta dos mineradores Eles acreditavam que as casas de fundição beneficiavam somente o reino por facilitar a cobrança de impostos. A dificuldade de comercializar o ouro fundido. Providência da Coroa no combate prévio à revolta Envio de uma tropa a Minas sob o comando do Conde de Assumar. Local onde começou a revolta Vila Rica. Líder da revolta Filipe dos Santos. Reivindicações dos revoltosos ao governador Redução dos impostos; suspensão da medida que determinava a obrigatoriedade da fundição do ouro; extinção dos monopólios de carne, aguardente, fumo e sal. Personalidades da América Portuguesa a) Pascoal Moreira Cabral ( c ) Tropeiro que liderou a Revolta de Vila Rica. b) Conde de Assumar ( b ) Terceiro governador da capitania de São Paulo e Minas do Ouro. c) Filipe dos Santos ( d ) Conhecido como Aleijadinho, um dos mais importantes escultores das Américas. d) Antônio Francisco Lisboa ( a ) Bandeirante que, após a Guerra dos Emboabas, levou sua bandeira para o Mato Grosso. 2

18 Conjurações mineira e baiana Conjuração Mineira Conjuração Baiana Ano em que aconteceu Causa principal A decisão da Coroa portuguesa de cobrar a derrama. As duras condições de vida da população mais pobre. Objetivos Separação da região das Minas, criação de uma república, incentivo à indústria, fundação de uma universidade, organização de milícias e fundação de uma casa da moeda. Proclamação de uma república, liberdade religiosa, fim da escravidão e das diferenças raciais e liberdade comercial. Rebeliões coloniais 1. Não. Houve várias revoltas e rebeliões no Brasil. 2. Os motivos externos eram as consequências das ações da metrópole sobre a colônia: arrocho fiscal, corrupção e outras medidas que beneficiavam a metrópole e prejudicavam os brasileiros. 3

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução:

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA 2007 HISTÓRIA - 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL Nº: NOME: TURMA: A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: Durante o século XVI, as povoações geralmente

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa.

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa. Vera, Use a seguinte legenda: Amarelo: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.info.lncc.br/wrmkkk/tratados.html Rosa: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.webhistoria.com.br

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL

MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL OS VÁRIOS PROCESSOS DE EXPANSÃO DA COLONIZAÇÃO PORTUGUESA. EXTENSÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO O Brasil é o 5º maior

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo A chegada dos Portugueses Portugal e depois Espanha se tornaram pioneiros nas chamadas Grandes Navegações Portugal buscou contornar a África para tentar chegar ao Oriente

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

História do Brasil Colônia. Profª Maria Auxiliadora

História do Brasil Colônia. Profª Maria Auxiliadora História do Brasil Colônia Profª Maria Auxiliadora O PERÍODO PRÉ-COLONIAL (1500 1530) Pau-Brasil Extrativismo Vegetal Fabricação de tintura para tecidos. Exploração nômade e predatória. Escambo com índios.

Leia mais

O descobrimento do Brasil

O descobrimento do Brasil Europa: renascimento cultural Brasil... Pindorama... Ilha de Vera Cruz... Terra de Santa Cruz... A Europa estava num processo de transformação que tinha se iniciado no século XIV. Este processo de transformação

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo Tratado de Tordesilhas de 1494 Terras pertencentes à Espanha Terras pertencentes a Portugal A ficção do Descobrimento Principais povos Indígenas no Brasil No Brasil,

Leia mais

Mineração e a Crise do Sistema Colonial. Prof. Osvaldo

Mineração e a Crise do Sistema Colonial. Prof. Osvaldo Mineração e a Crise do Sistema Colonial Prof. Osvaldo Mineração No final do século XVII, os bandeirantes encontraram ouro na região de Minas Gerais Grande parte do ouro extraído era de aluvião, ou seja,

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

América Colonial Portuguesa (sécs. XVI-XVIII)

América Colonial Portuguesa (sécs. XVI-XVIII) América Colonial Portuguesa (sécs. XVI-XVIII) 1) Período Pré-Colonial Trinta anos sem projeto de colonização (1500-1530) Interesses voltados para o comércio com o Oriente Desapontamento quanto às potenciais

Leia mais

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral.

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral. Expansão Territorial Norte (Vale Amazônico): Drogas do Sertão / Missões Nordeste: Cana-de-açúcar Sertão Nordestino Litoral Sul Pecuária Fortes de defesa Pau-Brasil Missões Jesuíticas Pecuária Tratados

Leia mais

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Franceses, Ingleses e Holandeses Prof. Alan Carlos Ghedini O princípio: competição nos mares Portugal e Espanha chegaram primeiro à corrida das Grandes

Leia mais

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL Foi a conquista e ocupação do interior do território, além dos limites do Tratado de Tordesilhas. Essa expansão foi responsável pela extensão territorial do Brasil de hoje.

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, escrita em maio de 1500 para o rei português

Leia mais

BRASIL COLÔNIA (1500 1822)

BRASIL COLÔNIA (1500 1822) 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura. Agroexportação. Latifúndio. Escravismo. Pacto Colonial (monopólio de comércio

Leia mais

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) PORTUGAL -Atinge as Índias contornando

Leia mais

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA.

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A UNIÃO IBÉRICA (1580 A 1640) OS DESDOBRAMENTOS DA UNIÃO IBÉRICA Juramento de Tomar Perda de Valor da Linha de Tordesilhas Intensificação das

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80 6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º Valor: 80 1. A invasão holandesa no Nordeste brasileiro, ao longo do século XVII, está relacionada com a exploração de um produto trazido para o Brasil pelos portugueses. Que

Leia mais

A expansão da América Portuguesa

A expansão da América Portuguesa 8 ANO A/B RESUMO DA UNIDADE 1 DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSORA: SUELEM *Os índios no Brasil A expansão da América Portuguesa Violência contra os povos indígenas; - Doenças, trabalho forçado; - Foram obrigados

Leia mais

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE HISTÓRIA Escola: Nome: Data: / / Turma: Pedro Álvares Cabral foi o comandante da primeira expedição portuguesa que chegou ao território que mais tarde receberia o nome

Leia mais

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa Capítulo Organização político- -administrativa na América portuguesa 1 O Império Português e a administração da Colônia americana Brasil: 1500-1530 O interesse português pelo território americano era pequeno

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano História/15 7º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 7ºhis303r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano 3º trimestre Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 3º trimestre. Como base neles você deverá

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011 COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011 (Do Senado Federal Senador Marco Maciel) Inscreve os nomes de Francisco Barreto de Menezes, João Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros,

Leia mais

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO BRASIL 1) Aspectos Gerais: Território: 8 547 403 Km 2. 5 0 maior país do mundo em extensão e população. País continental devido a sua dimensão territorial. Ocupa

Leia mais

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL O QUE ERAM AS ENTRADAS E BANDEIRAS?

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL O QUE ERAM AS ENTRADAS E BANDEIRAS? EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL Foi a conquista e ocupação do interior do território, além dos limites do Tratado de Tordesilhas. Essa expansão foi responsável pela extensão territorial do Brasil de hoje.

Leia mais

A Formação do Território Brasileiro.

A Formação do Território Brasileiro. A Formação do Território Brasileiro. A primeira fronteira do Brasil Fernando e Isabel 1492 - Colombo 1493 papa Alexandre VI (espanhol) editou a Bula Inter Coetera 1494 - Tratado de Tordesilhas. 1530 no

Leia mais

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura.

Leia mais

Questões Brasil Colonial

Questões Brasil Colonial Questões Brasil Colonial (Ufpel 2008) "No decorrer do período colonial no Brasil os interesses entre metropolitanos e colonos foram se ampliando. O descontentamento se agravou quando, a 1º de abril de

Leia mais

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640)

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) Portugal e Brasil no século XVII Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) O domínio espanhol. Em 1580, o rei de Portugal, D. Henrique, morreu sem deixar herdeiros ( fim da dinastia de Avis) surgiram disputas

Leia mais

Expansão Territorial séc. XVII-XVIII

Expansão Territorial séc. XVII-XVIII BRASIL COLÔNIA Expansão Territorial séc. XVII-XVIII No período da União Ibérica, a Linha de Tordesilhas ficou sem efeito, permitindo um avanço do território brasileiro rumo ao interior. Duas formas básicas

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

MINERAÇÃO NO BRASIL A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE

MINERAÇÃO NO BRASIL A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE O início da mineração no Brasil; Mudanças sociais e econômicas; Atuação da Coroa portuguesa na região mineira; Revoltas ocorridas pela exploração aurífera;

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Ivana Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife.

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife. Invasões Holandesas A dependência holandesa do açúcar brasileiro era enorme; Entre 1625 e 1630 a Holanda dedicou-se aos ataques de corsários, no litoral brasileiro e região do Caribe, chegando a ocupar

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

O Brasil holandês http://www.youtube.com/watch?v=lnvwtxkch7q Imagem: Autor Desconhecido / http://educacao.uol.com.br/biografias/domingos-fernandescalabar.jhtm DOMINGOS CALABAR Domingos Fernandes

Leia mais

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A Palestra: História da Cana-de de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A ORIGEM DA CANA-DE-AÇÚCAR A cana-de de-açúcar é uma planta proveniente

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 Unidade 7 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Depois de estabelecer colônias na África e chegar à Índia e à América, os navegadores

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual

- Século XVI estabeleceu o domínio inglês na costa norte da América do Norte fundam Treze Colônias Atual DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) -Atinge as Índias contornando a costa da África PORTUGAL -1500 supera os obstáculos do Atlântico chega ao Brasil ESPANHA

Leia mais

A COLONIZAÇÃO DO BRASIL

A COLONIZAÇÃO DO BRASIL A COLONIZAÇÃO DO BRASIL OS FUNDAMENTOS DO COLONIALISMO PORTUGUÊS O processo de ocupação e formação do Império Colonial Lusitano baseou-se dentro da ótica mercantilista. Essa forma de organização ficou

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 1 5 Nome: Data: Unidade 1 1. Leia o texto e, em seguida, responda às questões. Suas plantações são pequenas, não passando de algumas roças localizadas próximas

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 A conquista da América, a história cultural dos povos indígenas e africanos e a economia açucareira...1 Módulo 2 A mineração no Período Colonial, as atividades

Leia mais

1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento).

1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento). HB. Expansão territorial da colônia. Expansão territorial Bandeirantes. 1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento). Mão-de-obra indígena.

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014

Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014 Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014 01. (Fatec-SP) Não

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL * Três etapas: 1) Revoltas Nativistas 2) Revoltas Emancipacionistas 3) Período Joanino Família Real no Brasil (1808-1822)

Leia mais

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento A conquista do Sertão Expedições de apresamento As bandeiras contribuíram para a expansão do território em direção ao interior, porém houve muitas mortes de nativos. O principal alvo era as missões dos

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO 1- Assinale a alternativa correta. A linha imaginária considerada o marco 0 dos fusos horários é: a) Linha do Equador b) Trópico de Capricórnio c)

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES HISTÓRIA Aluno (a): 5º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos CONTEÚDOS As fontes históricas Patrimônios históricos Da extração à plantação do pau-brasil

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. Feitoria Igaraçu Fundada pela expedição guarda-costas de Cristóvão Jaques, entre 1516 e 1519. Parece

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL cana-de-açucar pecuária mineração drogas do sertão pau-brasil portos: importação e exportação Como pode cair no enem (PUC) As Bandeiras utilizaram

Leia mais

Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês

Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês 1. (Enem) O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII, durante a Idade Média, mas foi principalmente

Leia mais

Recuperação Final História 7º ano do EF

Recuperação Final História 7º ano do EF COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final História 7º ano do EF Aluno: Série: 7º ano Turma: Data: 08 de dezembro de 2015. LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

Bandeirismo(séc XVII):

Bandeirismo(séc XVII): 1. O CICLO DO OURO Século XVIII. MG, MT, GO Bandeirismo(séc XVII): percorriam o interior do país em busca de riquezas. Origem: São Paulo Tipos apresamento sertanismo de contrato busca de metais preciosos.

Leia mais

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS 3.1- A AGROMANUFATURA AÇUCAREIRA O COMPLEXO AÇUCAREIRO ( XVI / XVII ) - Pré-condições favoráveis( solo, clima, mão-deobra,mercado externo ) - Participação

Leia mais

PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS

PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS Introdução Até meados do século XVII os portugueses estabeleceram-se apenas do litoral; Com o avanço pelo interior

Leia mais

Superioridade ibérica nos mares

Superioridade ibérica nos mares 2.ª metade do século XVI Superioridade ibérica nos mares PORTUGAL Entre 1580 e 1620 ESPANHA Império Português do oriente entra em crise devido a Escassez de gentes e capitais Grande extensão dos domínios

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54)

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54) Como pode cair no enem (ENEM) Rui Guerra e Chico Buarque de Holanda es-creveram uma peça para teatro chamada Calabar, pondo em dúvida a reputação

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

PERÍODO COLONIAL (1530-1808)

PERÍODO COLONIAL (1530-1808) PERÍODO COLONIAL (1530-1808) O Brasil Colonial foi o período compreendido entre seu povoamento, em 1530, e a proclamação de sua independência, em 1822, no qual o território brasileiro era uma colônia do

Leia mais

GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II

GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II UNIDADE 1 PRÉ-HISTÓRIA DO BRASIL 1) Sobre os povos dos sambaquis, é incorreto afirmar que: a) sendo nômades, ocuparam a faixa amazônica, deslocando-se durante milhares

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

7. Bibliografias... 10

7. Bibliografias... 10 1. Introdução... 03 2. Surgimento da Economia Açucareira... 04 3. Desenvolvimento da Economia Açucareira... 05 4. Desarticulação da Economia Açucareira... 07 5. Encerramento da Economia Açucareira... 08

Leia mais

Unidade 4 As sociedades coloniais na América

Unidade 4 As sociedades coloniais na América Sugestões de atividades Unidade 4 As sociedades coloniais na América 7 HISTÓRIA Encomienda Leia o texto a seguir e faça o que se pede A encomienda [] Consistia numa concessão temporária pela qual [] a

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I)

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I) CIÊNCIAS SOCIAIS M.I DESENVOLVIMENTO DESIGUAL E COMBINADO DA SOCIEDADE MODERNA Formação Econômica e Social Brasileira (I) Profa. Claudete Pagotto Período 2 2012 2 OBJETIVOS: Abordar as características

Leia mais

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas América Espanhola O que os Espanhóis encontraram aqui na América... Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões

Leia mais

A Revolução Puritana

A Revolução Puritana A Revolução Puritana O que foi a Revolução Puritana A Revolução Puritana, ocorrida na Inglaterra entre 1641 e 1649, originou pela primeira vez a constituição de uma República (1649-1658) em solo inglês.

Leia mais

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004.

Leia mais

A FORTALEZA DE SANTA CATARINA Em 1586, o governo de Frutuoso Barbosa reconheceu a necessidade urgente de se construir um forte para a defesa da

A FORTALEZA DE SANTA CATARINA Em 1586, o governo de Frutuoso Barbosa reconheceu a necessidade urgente de se construir um forte para a defesa da / / A CONQUISTA DO TERRITÓRIO Até a metade do século XVI, navegantes franceses frequentavam o nordeste brasileiro e se davam muito bem com os nativos: trocavam quinquilharias pelo pau-brasil, de cuja casca

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Brasil - Colônia e Império 1500-1889

Brasil - Colônia e Império 1500-1889 Brasil - Colônia e Império 1500-1889 Texto adaptado do livro "História do Brazil", de Rocha Pombo, publicado em 1919 pela Editora "Weiszflog Irmãos" Atualização e adaptação: Paulo Victorino José Francisco

Leia mais

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira É a divisão de um espaço ou território em unidades de área que apresentam características que as individualizam. A regionalização

Leia mais

1- MOTIVOS QUE IMPULSIONARAM O INÍCIO DA COLONIZAÇÃO: Crise do comércio português com as Índias

1- MOTIVOS QUE IMPULSIONARAM O INÍCIO DA COLONIZAÇÃO: Crise do comércio português com as Índias 1- MOTIVOS QUE IMPULSIONARAM O INÍCIO DA COLONIZAÇÃO: Crise do comércio português com as Índias Agravamento da crise econômica portuguesa; Descoberta do ouro na América espanhola; Interesse de outros países

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

500 anos: O Brasil Colônia na TV

500 anos: O Brasil Colônia na TV 500 anos: O Brasil Colônia na TV Episódio 5: A Conquista da terra e da gente Resumo O episódio 5, A Conquista da terra e da gente, parte da série 500 anos: O Brasil Colônia na TV, apresenta o processo

Leia mais

Investidas...pág. 02. Johann Mauritius van Nassau...pág. 03. Batalhas dos Montes Guararapes... pág. 03. BIBLIOGRAFIA...pág. 07

Investidas...pág. 02. Johann Mauritius van Nassau...pág. 03. Batalhas dos Montes Guararapes... pág. 03. BIBLIOGRAFIA...pág. 07 Índice Invasões holandesas... pág. 02 Investidas...pág. 02 Maurício de Nassau...pág. 02 Insurreição Pernambucana... pág. 03 Johann Mauritius van Nassau...pág. 03 Batalhas dos Montes Guararapes... pág.

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

ASCENÇÃO DA BURGUESIA E O PACTO COLONIAL

ASCENÇÃO DA BURGUESIA E O PACTO COLONIAL Capítulo 1 No século XVI, a Península Ibérica se mostrava importantíssima para o capitalismo comercial. O Brasil funcionava como um pólo exportador de riquezas para todo o continente europeu, por intermédio

Leia mais

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2012 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2012 Turma: 1º FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais