ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL. Plano Estadual de Atenção à Média Complexidade em Saúde Bucal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL. Plano Estadual de Atenção à Média Complexidade em Saúde Bucal"

Transcrição

1 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL Plano Estadual de Atenção à Média Complexidade em Saúde Bucal Porto Alegre, setembro de 2004

2 2 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL GOVERNADOR Germano Rigotto VICE-GOVERNADOR Antonio Hohlfeldt SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE Osmar Terra

3 3 Departamento de Ações em Saúde Sandra Denise de Moura Sperotto Marly Lima de Oliveira Seção de Saúde Bucal Danusa Queiroz de Carvalho Débora Vieira Baratz Helenita Corrêa Ely Leonardo Soldatelli Paviani Lilian Lemos Sartori Maria Rita de Lemos Paulo Eduardo Bettega Corrêa Régis Alvimar Pieri Auxiliar administrativo Liseane Duarte Ricardo Estagiária Vanessa Fernandes da Silva Departamento de Assistência Hospitalar e Ambulatorial Aglaé Regina da Silva Samir dos Santos Passos Sidney Saltz Coordenadores Regionais da Política de Atenção a Saúde Bucal

4 4 1. INTRODUÇÃO Os princípios doutrinários e organizativos do SUS são o eixo norteador para o funcionamento das ações em saúde. Assim, a universalidade, a eqüidade e a integralidade devem ser contempladas na construção de qualquer política de saúde. É neste sentido que a gestão estadual deve conduzir suas ações de regulação, controle e avaliação do sistema. Segundo o relatório final da 10ª Conferência Nacional de Saúde, o Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais de Saúde devem implantar ações de atenção integral à saúde bucal, garantindo o acesso da população de todas as faixas etárias à integralidade das ações que visem à promoção, preservação, manutenção, correção e reabilitação da saúde, inclusive as mais complexas e especializadas. Os resultados da recente pesquisa realizada pela Secretaria Estadual de Saúde em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde de 85 municípios, configuraram o perfil da saúde bucal na população do RS, confirmando a cárie dentária, a doença periodontal, a má oclusão, as perdas dentárias e o conseqüente uso e necessidade de prótese como os problemas que mais afetam a saúde bucal da população. Desde muito cedo a cárie dentária é um problema para a saúde das pessoas. Entre os vários fatores que diferenciam os indivíduos com grande número de dentes afetados daqueles livres da doença estão, o acesso aos meios de higiene, à informação, à educação, aos serviços e aos programas de saúde bem estruturados assim como a idade, o uso contínuo de algum tipo de flúor (água fluoretada ou pasta de dente), hábitos alimentares e o porte populacional dos municípios. Entre as necessidades de tratamento encontradas neste estudo estão os problemas periodontais (gengivais), que estão vinculados às condições sócioeconômicas, às condições de acesso à informação e às políticas de promoção de saúde e à prevenção, pois 50% deles são resolvidos com ênfase na higiene oral, na profilaxia e na promoção para o autocuidado.

5 5 No entanto, em 6% dos adultos (35-44 anos) foi constatada presença de doença periodontal destrutiva, que requer procedimentos especializados. O maior problema observado neste estudo foi a mutilação dos indivíduos provocada pelas extrações dentárias crescentes a partir da adolescência e as dificuldades para reabilitação. Na população adulta, 55% dos indivíduos utilizam algum tipo prótese dentária na região superior. No entanto, nesse mesmo grupo etário, 31% dessa população ainda necessita realizar tratamento protético, seja pela ausência ou pela necessidade de troca do aparelho protético. Entre os idosos, cresce para 80% o percentual de pessoas que utilizam prótese superior e 27% que necessitam de reabilitação. Frente à realidade destes dados, a mudança do perfil epidemiológico da população só poderá acontecer mediante a efetiva organização e fortalecimento da atenção básica, ampliando-se as responsabilidades dos municípios na garantia de acesso aos serviços. Entretanto, para que o processo atual de implementação do SUS possa avançar, faz-se necessária, além de uma atenção básica qualificada, a oferta de serviços especializados, sobretudo para população adulta. A atenção à média complexidade no Rio Grande do Sul ainda é caracterizada por iniciativas isoladas de alguns municípios melhor estruturados, não havendo uma rede regionalizada que propicie acesso a estes serviços para a maior parte da população. Segundo a lógica de hierarquização e descentralização do SUS, cabe à Secretaria Estadual de Saúde a regulação do processo de regionalização. O gestor estadual, ao coordenar um processo de planejamento global no Estado, deve adotar critérios para evitar a superposição e proliferação indiscriminada e desordenada de serviços, levando sempre em consideração as condições de acessibilidade, qualidade e racionalidade na organização de serviços. Existem no Estado do Rio Grande do Sul inúmeros municípios pequenos demais para gerirem, em seu território, um sistema de saúde bucal funcional

6 6 completo, bem como existem dezenas de outros que necessitam de um sistema mais complexo em sua área de abrangência e simultaneamente são pólos de atenção regional. A solução para qualquer desses problemas necessita superar as restrições burocráticas de acesso, evitando a desintegração organizacional e a competição entre órgãos gestores e a conseqüente atomização do SUS em milhares de sistemas locais ineficientes, iníquos e não resolutivos. Somente com o esforço das três esferas do governo, garantindo à população o acesso às ações preventivas, oferecendo serviços eficientes na atenção básica e possibilitando a referência para a atenção especializada é que será possível melhorar de forma definitiva o perfil da saúde bucal da população gaúcha.

7 7 2. JUSTIFICATIVA A regulação da média complexidade em odontologia faz-se necessária para que seja possível alcançar a integralidade da atenção com conseqüente melhora da saúde bucal da população. É de suma importância que organização de qualquer sistema de saúde seja definido a partir do perfil epidemiológico da população. Neste sentido, a avaliação dos resultados do Projeto SB Brasil e SB Gaúcho realizado pela Secretaria da Saúde do Estado em parceria com as Secretarias Municipais de 85 municípios, e que configuraram o perfil da saúde bucal na população do RS, deve ser considerada ao se pensar a organização da oferta de serviços na atenção especializada no Estado. Este estudo mostrou a cárie dentária, a doença periodontal, a má oclusão, as perdas dentárias e o conseqüente uso e necessidade de prótese como os problemas que mais afetam a saúde bucal da população. CÁRIE DENTÁRIA - na população examinada observou-se um aumento crescente com a idade na experiência e na prevalência de cárie. Nos bebês (18-36 meses), o dado que mais chama atenção é o número de necessidades não atendidas (91,51% dos dentes com experiência de cárie referem-se a dentes não tratados). Aos cinco anos de idade, apenas 40,7% das crianças estão livres de cárie. Nas crianças de doze anos observa-se uma diminuição da prevalência de cárie em relação aos últimos levantamentos e à situação do Brasil como um todo. Entre jovens e adultos (15 a 19 anos e 35 a 44 anos) ressalta-se o dado das perdas dentárias crescentes, representando também a ausência de oferta de serviços mais especializados (como endodontia) nos serviços odontológicos acessíveis à população. O quadro 1 apresenta a prevalência de cárie nas diferentes idades e as médias de dentes cariados, extraídos e obturados de

8 8 dentes decíduos (ceod) e de dentes cariados perdidos e obturados de dentes permanentes (CPOD). Quadro 1. Prevalência de cárie dentária e média de ceod e CPOD por idade Idade Nº Exames Livres cárie CPO igual a 0 Prevalência Com experiência de cárie. CPO diferente de 0 Experiência de cárie Ceod/CPOD 18 a 36 meses ,25% 27,75% ceod 1,22 5 anos ,68% 59,32% ceod 2,91 12 anos ,26% 65,74% CPOD 2, anos ,67% 89,33% CPOD 6,63 35 a 44 anos ,46% 99,54% CPOD 20,71 65 a 74 anos ,16% 98,84% CPOD 26,64 Fonte: SB/RS 2003 O número de dentes cariados perdidos e obturados aumenta expressivamente entre o período da adolescência e o grupo de anos. De uma média de 6,6 dentes afetados por cárie na adolescência, o número médio CPO se eleva para 20,71 entre os adultos. Dentre os componentes, os cariados correspondem a 9,1% e os 28% do componente obturado, ainda é inferior ao componente perdido (62,9%). Essas porcentagens indicam que a diminuição do componente cariado não se dá em decorrência de aumento na porcentagem do componente obturado, e sim, pelo aumento das extrações dentárias. Essa característica (aumento da participação do componente dente perdido na composição do índice CPO) é ainda mais expressiva entre os idosos. Nestes, apenas 4,2% dos dentes estão restaurados e 92,2% foram extraídos. A porcentagem de dentes cariados (3,6%) é maior do que a de dentes obturados (2,4%), evidenciando as dificuldades para conseguir restaurações e, sobretudo, mantê-las ao longo da vida. O valor do CPO no grupo de anos de idade é 26,94 dentes comprometidos com a cárie dentária, desse valor, 24,54 dentes correspondem a dentes perdidos.

9 9 PERDAS DENTÁRIAS - os dados da pesquisa indicam que, os jovens entre 15 a 19 anos, em média já perderam um dente, os adultos perderam 12,84 dentes e os idosos 24,54 dentes. Quadro 2. Percentual de dentes perdidos por grupo etário. Grupo etário Percentual de dentes perdidos em Média de dentes relação ao total de dentes afetados afetados por cárie por cárie- CPOD CPOD por pessoa anos 12,84% 6, anos 62,01% 20, anos 92,13% 26,64 Fonte: SB/RS 2003 CONDIÇÕES GENGIVAIS - as alterações na condição periodontal mais prevalentes observadas em quase 50% dos escolares de 12 anos e em 40% dos jovens são de natureza inflamatória e reversíveis com higiene bucal e limpeza profissional. No entanto, em 5,9% dos adultos (35-44 anos) foi constatada presença de doença periodontal destrutiva, que requerem procedimentos especializados. O quadro 3 apresenta as necessidades estimadas de tratamento periodontal para a população do RS nas faixas etárias de 15 a 19 anos, adultos e idosos. Quadro 3. Necessidade estimada de tratamento periodontal para a população do RS a partir dos dados levantados no SB RS, por grupo etário. Faixa etária Nº de casos Porcentagem População total do RS da faixa etária. 15 a 19 anos , a 44 anos , a 74 anos , Total , Fonte: SB/RS 2003 PRÓTESES DENTÁRIAS em relação ao uso de prótese dentária, 54,9% dos adultos utilizam-nas na arcada superior e 16,63% na arcada inferior. Dentre os

10 10 idosos, 80% as utilizam na arcada superior e 52,64% na arcada inferior. Próteses dentárias são necessárias, na arcada superior, em 31,6% dos adultos e em 27,1% dos idosos. Na arcada inferior essas percentagens são, respectivamente, de 66,8% e 50,1%. Um dado que deve ser ressaltado é o percentual de 69,4% do total de idosos examinados que usam próteses totais superiores e 39% com prótese inferiores. Estes percentuais entre os adultos já representam as perdas dentárias progressivas uso de próteses totais na arcada superior em 33,3% e 6,7% na arcada inferior. NECESSIDADES DE TRATAMENTO DECORRENTES DA CÁRIE DENTÁRIA O Gráfico 1 apresenta a prevalência de necessidades de tratamento dentário em relação aos dentes afetados por cárie dentária, nos diferentes grupos etários da população pesquisada. Sem neces sidade Com neces sidades Total RS 18,72 81,28 65 a a a ,55 5,58 20,26 5,06 93,45 94,42 79,74 94,94 18 a 36m 60,71 39,

11 11 O Gráfico 2 apresenta o detalhamento do tipo de necessidade verificada nas pessoas examinadas de 35 a 44 anos, que apresentavam necessidade de tratamento na ocasião do exame. 29% 5% 8% 21% Necessidade de tratamento anos 1% 34% Rest. 1 superfície Rest. 2 ou + superf. Coroa Faceta Estética Pulpar + restaura Extração Selante O Gráfico 3 apresenta o detalhamento do tipo de necessidade verificada nas (94% da amostra) pessoas examinadas de 15 a 19 anos que apresentavam necessidade de tratamento na ocasião do exame. Necessidades anos 14% 3% 11% 2% 44% 25% Rest. 1 superfície Rest. 2 ou + superf. Coroa Faceta estética Pulpar + restaura Extração Remineraliz. M.B. Selante O Gráfico 4 apresenta em detalhes as necessidades de atendimento verificadas em crianças de 12 anos examinadas ( 79,7% da amostra).

12 12 2% 6% 13% 9% 1% 21% 48% Necessidade aos 12 anos Rest. 1 superfície Rest. 2 ou + superf. Coroa Faceta estética Pulpar + restaura Extração Remineraliz. M.B. Selante Considerando a experiência de cárie dentária na população estudada e suas conseqüências em termos de perdas dentária e diante da necessidade de planejamento dos centros especializados de odontologia, foi elaborada uma estimativa de necessidades de tratamentos endodônticos para a população do RS, nas diferentes faixas etárias, conforme quadro abaixo. Quadro 7. Necessidade de tratamento endodôntico estimada na população do RS, por grupo etário. Idade Nº de pessoas no RS Nº de pessoas que necessitam endodontia 12 anos a 19a a 44a a 74a TOTAL Fonte: SB/RS 2003 Diante desta realidade epidemiológica e da baixa produtividade de procedimentos especializados no RS, comparado com outros estados da região sul, conforme mostra o quadro 800, faz-se necessária a implantação de centros de

13 13 referência para ampliar o acesso da população às ações especializadas que não são ofertadas pela grande maioria dos municípios, principalmente nas áreas de periodontia, endodontia e prótese. No ano de 2002 foram realizados somente procedimentos de odontologia especializada, o que equivale a 0,016 proc/hab/ano, correspondendo a um gasto total de R$ ,79 reais do teto financeiro do RS. Quadro 8. Gasto na Atenção Especializada em Odontologia nos Estados da Região Sul Estado Procedimentos Valores gastos em reais RS ,79 Santa Catarina ,31 Paraná ,39 Fonte: SIA/SUS, 2002

14 14 3. OBJETIVOS 3.1. OBJETIVO GERAL Organizar a regionalização da assistência em odontologia, de forma que contemple a oferta descentralizada através da implantação progressiva de serviços de média complexidade, em Centros de Referência Regionalizados para atendimento especializado nas áreas de periodontia, endodontia, prótese dentária e cirurgia OBJETIVOS ESPECÍFICOS Orientar e apoiar tecnicamente a criação e implementação de centros de referências de acordo com o Plano Diretor de Regionalização (PDR) Estadual. Definir critérios populacionais, epidemiológicos e geográficos para a implantação dos centros de referência. Assegurar a eqüidade na referência às ações especializadas em saúde bucal. Apresentar protocolos técnicos de encaminhamento de casos da atenção básica para as diferentes especialidades dos centros de referência..

15 15 4. ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO EM SAÚDE BUCAL A Regionalização é a estratégia definida na NOAS-SUS 01/02 para a garantia do acesso da população às ações e aos serviços de saúde. Na proposta para estabelecer uma Rede de Atenção em Saúde Bucal, os serviços deverão ser organizados em complexidade crescente, onde o conjunto de municípios garanta, prioritariamente, os serviços de atenção básica em odontologia, envolvendo ações de promoção, prevenção e educação em saúde bucal, fluoretação das águas de abastecimento, procedimentos restauradores, entre outros, e assegure as referências e contra-referências aos serviços de média e alta complexidade REGIONALIZAÇÃO Os serviços de média complexidade no Estado deverão ser organizados em centros de referência, considerando a necessidade geográfica de pelo menos um centro de referência por Regional de Saúde. Nas regionais com maior densidade populacional será considerado o critério de um centro para cada habitantes. Uma vez que os municípios de pequeno porte populacional têm dificuldades para organizarem serviços especializados, é necessário elencar os municípios com maior probabilidade de assumirem a referência da atenção especializada para os municípios de sua região. Para estruturação desta proposta os Coordenadores Regionais de Saúde Bucal e os Técnicos da Seção de Saúde Bucal do Departamento de Ações em Saúde/SES utilizaram os seguintes critérios para a classificar os municípios que apresentam perfil para sediar os centros de referência: Qualidade da atenção básica; Qualidade da atenção especializada; Capacidade instalada; Disponibilidade de Recursos Humanos.

16 Proposta de regionalização da média complexidade de odontologia Centros de Especialidade Odontológica CRS 1ª 2ª MUNICÍPIOS Alvorada, Araricá, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Ivoti, Lindolfo Collor, Morro Reuter, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Portão, Porto Alegre, Presidente Lucena, Santa Maria do Herval, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Viamão. Arambaré, Arroio dos Ratos, Barão, Barão do Triunfo, Barra do Ribeiro, Brochier, Butiá, Camaquã, Cambará do Sul, Capela de Santana, Cerro Grande do Sul, Charqueadas, Chuvisca, Dom Feliciano, Eldorado do Sul, General Câmara, Guaíba, Harmonia, Igrejinha, Maratá, Mariana Pimentel, Minas do Leão, Montenegro, Pareci Novo, Parobé, Riozinho, Rolante, Salvador do Sul, São Francisco de Paula, São Jerônimo, São José do Hortêncio, São José do Sul, São Pedro da Serra, São Sebastião do Caí, Sentinela do Sul, Sertão Santana, Tapes, Taquara, Três Coroas, Triunfo, Tupandi. POPULAÇÃO DA CRS Município Sede da Regional de Saúde Porto Alegre*** Porto Alegre População Município Sede Nº de Centros de Referência no Município Sede Municípios com condições técnicas de ser sede de Centros de Referência Alvorada, Cachoeirinha, Canoas***, Estância Velha, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Gravataí, Ivoti. Camaquã, Taquara, Guaíba, Montenegro, São Jerônimo, São Sebastião do Caí. População dos outros municípios da regional Nº previsto de centros de Referên cia nestes municípi os Número total de Centros de Referência por Regional de Saúde

17 17 3ª 4ª 5ª Amaral Ferrador, Arroio do Padre, Arroio Grande, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Cristal, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São José do Norte, São Lourenço do Sul, Turuçu. Agudo, Cacequi, Capão do Cipó, Dilermando de Aguiar, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, Formigueiro, Itaara, Ivorá, Jaguari, Jari, Júlio de Castilhos, Mata, Nova Esperança do Sul, Nova Palma, Paraíso do Sul, Pinhal Grande, Quevedos, Restinga Seca, Santa Maria, Santiago, São Francisco de Assis, São João do Polêsine, São Martinho da Serra, São Pedro do Sul, São Sepé, São Vicente do Sul, Silveira Martins, Toropi, Tupanciretã, Unistalda, Vila Nova do Sul. Alto Feliz, Antônio Prado, Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Bom Jesus, Bom Princípio, Campestre da Serra, Canela, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Coronel Pillar, Cotiporã, Esmeralda, Fagundes Varela, Farroupilha, Feliz, Flores da Cunha, Garibaldi, Gramado, Guabiju, Guaporé, Ipê, Jaquirana, Linha Nova, Monte Alegre dos Campos, Monte Belo do Sul, Muitos Capões, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Pádua, Nova Petrópolis, Nova Prata, Nova Roma do Sul, Paraí, Picada Café, Pinhal da Serra, Protásio Alves, Santa Tereza, São Jorge, São José dos Ausentes, São Marcos, São Vendelino, União da Serra, Vacaria, Vale Real, Veranópolis, Vila Flores, Vista Alegre do Prata Pelotas**/*** Santa Maria*** Caxias do Sul Rio Grande, Jaguarão. Faxinal do Soturno Bento Gonçalves, Canela, Flores da Cunha, Nova Bassano, Vacaria, Farroupilha, Gramado, Nova Prata, São Marcos

18 18 6ª Água Santa, Almirante Tamandaré do Sul, Alto Alegre, André da Rocha, Barracão, Cacique Doble, Camargo, Campos Borges, Capão Bonito do Sul, Carazinho, Casca, Caseiros, Ciríaco, Coqueiros do Sul, Coxilha, David Canabarro, Ernestina, Espumoso, Gentil, Ibiaçá, Ibiraiaras, Ibirapuitã, Lagoa dos Três Cantos, Lagoa Vermelha, Lagoão, Machadinho, Marau, Mato Castelhano, Maximiliano de Almeida, Montauri, Mormaço, Muliterno, Não-Me- Toque, Nicolau Vergueiro, Nova Alvorada, Paim Filho, Passo Fundo, Pontão, Sananduva, Santa Cecília do Sul, Santo Antônio do Palma, Santo Antônio do Planalto, Santo Expedito do Sul, São Domingos do Sul, São João da Urtiga, São José do Ouro, Serafina Corrêa, Sertão, Soledade, Tapejara, Tapera, Tio Hugo, Tunas, Tupanci do Sul, Vanini, Victor Graeff, Vila Lângaro, Vila Maria Passo Fundo*** Lagoa Vermelha, Serafina Corrêa, Carazinho, Soledade, Tapera ª Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Lavras do Sul Bagé* ª Arroio do Tigre, Caçapava do Sul, Cachoeira do Sul, Cerro Branco, Encruzilhada do Sul, Estrela Velha, Ibarama, Lagoa Bonita do Sul, Novo Cabrais, Passa Sete, Segredo, Sobradinho Cachoeira do Sul*** Cachoeira do Sul, Arroio do Tigre, Sobradinho ª Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Jacuizinho, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach Cruz Alta Cruz Alta, Ibirubá

19 19 10ª 11ª Alegrete, Barra do Quarai, Itacurubi, Itaqui, Maçambara, Manoel Viana, Quaraí, Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul, Santana do Livramento, São Borja, São Gabriel, Uruguaiana. Aratiba, Áurea, Barão de Cotegipe, Barra do Rio Azul, Benjamin Constant do Sul, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Charrua, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erechim, Erval Grande, Estação, Faxinalzinho, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos Alegrete Erechim Alegrete, Uruguaiana* Erechim, Getúlio Vargas ª Bossoroca, Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Entre- Ijuís, Eugênio de Castro, Garruchos, Guarani das Missões, Mato Queimado, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Roque Gonzales, Salvador das Missões, Santo Ângelo, Santo Antônio das Missões, São Luiz Gonzaga, São Miguel das Missões, São Nicolau, São Pedro do Butiá, Sete de Setembro, Ubiretama, Vitória das Missões Santo Ângelo Cerro Largo, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga ª Candelária, Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Pantano Grande, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde, Venâncio Aires, Vera Cruz Santa Cruz do Sul*** Venâncio Aires

20 20 14ª Alecrim, Alegria, Boa Vista do Buricá, Campina das Missões, Cândido Godói, Doutor Maurício Cardoso, Giruá, Horizontina, Independência, Nova Candelária, Novo Machado, Porto Lucena, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Santa Rosa, Santo Cristo, São José do Inhacorá, São Paulo das Missões, Senador Salgado Filho, Três de Maio, Tucunduva, Tuparendi Santa Rosa Campina das Missões, Horizontina, Santa Rosa, Cândido Godói, Santo Cristo, Três de Maio ª Barra Funda, Boa Vista das Missões, Braga, Cerro Grande, Chapada, Constantina, Coronel Bicaco, Dois Irmãos das Missões, Engenho Velho, Gramado dos Loureiros, Jaboticaba, Lajeado do Bugre, Miraguaí, Nova Boa Vista, Novo Barreiro, Novo Xingu, Palmeira das Missões, Redentora, Ronda Alta, Rondinha, Sagrada Família, São José das Missões, São Pedro das Missões, Sarandi, Três Palmeiras, Trindade do Sul Palmeira das Missões Chapada, Palmeira das Missões, Ronda Alta, Constantina, Sarandi ª Anta Gorda, Arroio do Meio, Arvorezinha, Barros Cassal, Bom Retiro do Sul, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Cruzeiro do Sul, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Encantado, Estrela, Fazenda Vila Nova, Fontoura Xavier, Forquetinha, Ilópolis, Imigrante, Itapuca, Lajeado, Marques de Souza, Muçum, Nova Bréscia, Paverama, Poço das Antas, Pouso Novo, Progresso, Putinga, Relvado, Roca Sales, Santa Clara do Sul, São José do Herval, São Valentim do Sul, Sério, Tabaí, Taquari, Teutônia, Travesseiro, Vespasiano Corrêa, Westfália Lajeado Encantado, Estrela, Lajeado, Teutônia

21 21 17ª Ajuricaba, Augusto Pestana, Bozano, Campo Novo, Catuípe, Chiapeta, Condor, Coronel Barros, Crissiumal, Humaitá, Ijuí, Inhacorá, Jóia, Nova Ramada, Panambi, Pejuçara, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul, Sede Nova Ijuí Ijuí, Panambi* ª Arroio do Sal, Balneário Pinhal, Capão da Canoa, Capivari do Sul, Caraá, Cidreira, Dom Pedro de Alcântara, Imbé, Itati, Mampituba, Maquine, Morrinhos do Sul, Mostardas, Osório, Palmares do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Tavares, Terra de Areia, Torres, Tramandaí, Três Cachoeiras, Três Forquilhas, Xangri-lá Osório Mostardas, Santo Antônio da Patrulha, Torres***, Osório, Xangrilá, Maquiné ª Alpestre, Ametista do Sul, Barra do Guarita, Bom Progresso, Caiçara, Cristal do Sul, Derrubadas, Erval Seco, Esperança do Sul, Frederico Westphalen, Irai, Liberato Salzano, Nonoai, Novo Tiradentes, Palmitinho, Pinhal, Pinheirinho do Vale, Planalto, Rio dos Índios, Rodeio Bonito, Seberi, Taquaruçu do Sul, Tenente Portela, Tiradentes do Sul, Três Passos, Vicente Dutra, Vista Alegre, Vista Gaúcha Frederico Westphalen Frederico Westphalen, Nonoai, Três Passos TOTAL POPULAÇÃO TOTAL DE CENTROS DE REFERÊNCIA NO RS 54 Obs: Dados populacionais do IBGE Resolução número 7 de 23 de agosto de 2004 (D.O.U. de 30/08/2004) * Municípios já habilitados pelo Ministério da Saúde e pela CIB/RS como Centro de Especialidades Odontológica. Negociar possibilidade deste centro atender aos demais municípios da Regional conforme critério populacional. ** Considerando o critério populacional alguns municípios da Regional deverão ser referenciados para atendimento em Pelotas. *** Preferencialmente indica-se a realização de convênio com as Universidades que tem Faculdade de Odontologia

22 4.2. CARACTERÍSTICAS DOS CENTROS DE REFERÊNCIA A equipe mínima: Centros de Especialidades - 3 ou mais Cirurgiões Dentistas (CD) - 3 ou mais Auxiliar de Consultório Dentário (ACD) - recepcionista, auxiliar de serviços gerais e auxiliar administrativo Laboratórios Regionais de Prótese - 1 técnico em prótese dentária (carga/horária/semanal 40 h) ou 1 cirurgião dentista (carga/horária/semanal 40 h) Carga horária do centro de referência: mínimo de 120 horas semanais Especialidades: considerando as necessidades acumuladas apontadas pelo levantamento epidemiológico SB RS, as especialidades Endodontia, Periodontia e Prótese Dentária são consideradas como fundamentais para os centros de referência. Sendo necessário ressaltar a necessidade de promover o incremento de outras especialidades odontológicas progressivamente segundo a realidade epidemiológica. Recursos Físicos: segue os critérios descritos na Portaria Ministerial 1570/ OPERACIONALIZAÇÃO As unidades básicas de saúde são a porta de entrada do SUS. Assim é fator condicionante que o encaminhamento aos centros de referência deve ser acompanhado da alta do paciente da atenção básica. Após o término do tratamento especializado o paciente deverá voltar para manutenção de saúde nas Unidades Básicas. As ações especializadas serão baseadas em protocolos para garantir o acesso de forma qualificada e com eqüidade para toda população da área de abrangência. (Anexos I, II e III)

23 23 Âmbito Municipal Âmbito Regional Atenção Básica Alta clínica Manutenção Alta clínica Média Complexidade 4.5. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO O monitoramento e avaliação dos centros de referência da média complexidade será realizada pela CRS, considerando a manutenção, incremento ou redução dos parâmetros da atenção básica, tanto do município sede do centro de referência quanto dos municípios que referenciam seu atendimento. Para tanto, a CRS acompanhará os valores dos indicadores da atenção básica em saúde bucal que constam no relatório trimestral de gestão municipal. Uma vez identificada pela CRS a queda dos índices de atenção básica de algum dos municípios que compõem o centro de referência, esta deverá comunicar a CIB regional e o município em questão. Este será solicitado a apresentar a CIB, no prazo de um mês, a justificativa da situação encontrada e um plano de ações para melhoria de tais indicadores. Será estipulado o período máximo de seis meses após a notificação para que o município retorne no mínimo aos valores anteriores. Caso não haja uma melhora nos índices, a CIB solicitará ao centro de referência que suspenda o atendimento deste município até que este retorne aos valores pactuados. Quando a CRS identificar que o município sede está comprometendo a sua atenção básica, este será comunicado da mesma forma descrita anteriormente e se este não obtiver os resultados esperados após seis meses da notificação, a CIB Regional encaminhará a questão ao Ministério da Saúde.

24 5. Laboratórios Regionais de Prótese Dentária 24 A proposta de regionalização dos Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD) é de fundamental importância para garantirmos a disponibilização deste tratamento nos Centros de Especialidades Odontológicas. Considerando o Anexo II da Portaria 1570 do Ministério da Saúde de 29 de julho de 2004 que defini critério de um laboratório a cada 500 mil habitantes. Assim considera-se o desenho a seguir de regionalização que agrupa as Regionais de Saúde com menos de 500 mil habitantes para compor uma proposta de 21 Laboratórios Regionais de Prótese Dentária para o RS. Proposta de regionalização da média complexidade de odontologia LRPD CRS MUNICÍPIOS Municípios com condições de ser Sede do LRPD. POPULAÇÃO DA CRS (IBGE) Número de LRPD 1ª Alvorada, Araricá, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Ivoti, Lindolfo Collor, Morro Reuter, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo. Portão, Porto Alegre, Presidente Lucena, Santa Maria do Herval, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Viamão. Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Estância Velha, Novo Hamburgo, Porto Alegre, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Gravataí, Ivoti

25 25 2ª Arambaré, Arroio dos Ratos, Barão, Barão do Triunfo, Barra do Ribeiro, Brochier, Butiá, Camaquã, Cambará do Sul, Capela de Santana, Cerro Grande do Sul, Charqueadas, Chuvisca, Dom Feliciano, Eldorado do Sul, General Câmara, Guaíba, Harmonia, Igrejinha, Maratá, Mariana Pimentel, Minas do Leão, Montenegro, Pareci Novo, Parobé, Riozinho, Rolante, Salvador do Sul, São Francisco de Paula, São Jerônimo, São José do Hortêncio, São José do Sul, São Pedro da Serra, São Sebastião do Caí, Sentinela do Sul, Sertão Santana, Tapes, Taquara, Três Coroas, Triunfo, Tupandi. Camaquã, Guaíba, Taquara, Montenegro, São Jerônimo, São Sebastião do Caí ª Arroio do Sal, Balneário Pinhal, Capão da Canoa, Capivari do Sul, Caraá, Cidreira, Dom Pedro de Alcântara, Imbé, Itati, Mampituba, Maquiné, Morrinhos do Sul, Mostardas, Osório, Palmares do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Terra de Areia, Torres, Tramandaí, Três Cachoeiras, Tavares, Três Forquilhas, Xangri-lá. Mostardas, Santo Antônio da Patrulha, Torres, Xangri-lá, Maquine ª Amaral Ferrador, Arroio do Padre, Arroio Grande, Canguçu,Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Cristal, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São José do Norte,São Lourenço do Sul, Turuçu. Pelotas, Rio Grande, Jaguarão ª Agudo, Cacequi, Capão do Cipó, Dilermando de Aguiar, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, Formigueiro, Itaara, Ivorá, Jaguari, Jari, Júlio de Castilhos, Mata, Nova Esperança do Sul, Nova Palma, Paraíso do Sul, Pinhal Grande, Quevedos, Restinga Seca, Santa Maria, Santiago, São Francisco de Assis, São João do Polêsine, São Martinho da Serra, São Pedro do Sul, São Sepé, São Vicente do Sul, Silveira Martins, Toropi, Tupanciretã, Unistalda, Vila Nova do Sul. Santa Maria, Faxinal do Soturno

26 26 5ª Alto Feliz, Antônio Prado, Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Bom Jesus, Bom Princípio, Campestre da Serra, Canela, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Coronel Pillar, Cotiporã, Esmeralda, Fagundes Varela, Farroupilha, Feliz, Flores da Cunha, Garibaldi, Gramado, Guabiju, Guaporé, Ipê, Jaquirana, Linha Nova, Monte Alegre dos Campos, Monte Belo do Sul, Muitos Capões, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Pádua, Nova Petrópolis, Nova Prata, Nova Roma do Sul, Paraí, Picada Café, Pinhal da Serra, Pinto Bandeira, Protásio Alves, Santa Tereza, São Jorge, São José dos Ausentes, São Marcos, São Vendelino, União da Serra, Vacaria, Vale Real, Veranópolis, Vila Flores, Vista Alegre do Prata. Bento Gonçalves, Canela, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Nova Bassano, Vacaria, Farroupilha, Gramado, Nova Prata, São Marcos ª Água Santa, Almirante Tamandaré do Sul, Alto Alegre, André da Rocha, Barracão, Cacique Doble, Camargo, Campos Borges, Capão Bonito do Sul, Carazinho, Casca, Caseiros, Ciríaco, Coqueiros do Sul, Coxilha, David Canabarro, Ernestina, Espumoso, Gentil, Ibiaçá, Ibiraiaras, Ibirapuitã, Lagoa dos Três Cantos, Lagoa Vermelha, Lagoão, Machadinho, Marau, Mato Castelhano, Maximiliano de Almeida, Montauri, Mormaço, Muliterno, Não-Me-Toque, Nicolau Vergueiro, Nova Alvorada, Paim Filho, Passo Fundo, Pontão, Sananduva, Santa Cecília do Sul, Santo Antônio do Palma, Santo Antônio do Planalto, Santo Expedito do Sul, São Domingos do Sul, São João da Urtiga, São José do Ouro, Serafina Corrêa, Sertão, Soledade, Tapejara, Tapera, Tio Hugo, Tunas, Tupanci do Sul, Vanini, Victor Graeff, Vila Lângaro, Vila Maria. Lagoa Vermelha, Passo Fundo, Serafina Corrêa, Carazinho, Soledade, Tapera ª Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Lavras do Sul. Bagé ª Arroio do Tigre, Caçapava do Sul, Cachoeira do Sul, Cerro Branco, Encruzilhada do Sul, Estrela Velha, Ibarama, Lagoa Bonita do Sul, Novo Cabrais, Passa Sete, Segredo, Sobradinho. Cachoeira do Sul, Arroio do Tigre, Sobradinho

27 27 9ª 17ª 15ª Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Jacuizinho, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach. Ajuricaba, Augusto Pestana Bozano, Campo Novo, Catuípe, Chiapeta, Condor, Coronel Barros, Crissiumal, Humaitá, Ijuí, Inhacorá, Jóia, Nova Ramada, Panambi, Pejuçara, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul, Sede Nova. Barra Funda, Boa Vista das Missões, Braga, Cerro Grande, Chapada, Constantina, Coronel Bicaco, Dois Irmãos das Missões, Engenho Velho, Gramado dos Loureiros, Jaboticaba, Lajeado do Bugre, Miraguaí, Nova Boa Vista, Novo Barreiro, Novo Xingu, Palmeira das Missões, Redentora, Ronda Alta, Rondinha, Sagrada Família, São José das Missões, São Pedro das Missões, Sarandi, Três Palmeiras, Trindade do Sul. Cruz Alta, Ibirubá Ijuí, Panambi Chapada, Palmeira das Missões, Ronda Alta, Constantina, Sarandi ª Alegrete, Barra do Quarai, Itacurubi, Itaqui, Maçambara, Manoel Viana, Quarai, Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul, Santana do Livramento, São Borja, São Gabriel, Uruguaiana. Alegrete, Uruguaiana

28 28 11ª Aratiba, Áurea, Barão de Cotegipe, Barra do Rio Azul, Benjamin Constant do Sul, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Charrua, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erechim, Erval Grande, Estação, Faxinalzinho, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios, Viadutos. Erechim, Getúlio Vargas ª Alpestre, Ametista do Sul, Barra do Guarita, Bom Progresso, Caiçara, Cristal do Sul, Derrubadas, Erval Seco, Esperança do Sul, Frederico Westphalen, Irai, Liberato Salzano, Nonoai, Novo Tiradentes, Palmitinho, Pinhal, Pinheirinho do Vale, Planalto, Rio dos Índios, Rodeio Bonito Seberi, Taquaruçu do Sul, Tenente Portela, Tiradentes do Sul, Três Passos, Vicente Dutra, Vista Alegre, Vista Gaúcha. Frederico Westphalen, Nonoai, Três Passos

29 29 12ª 14ª Bossoroca, Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, Garruchos, Guarani das Missões, Mato Queimado, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Roque Gonzales, Salvador das Missões, Santo Ângelo, Santo Antonio das Missões, São Luiz Gonzaga, São Miguel das Missões, São Nicolau, São Pedro do Butiá, Sete de Setembro, Ubiretama, Vitória das Missões. Alecrim, Alegria, Boa Vista do Buricá, Campina das Missões, Cândido Godói, Doutor Maurício Cardoso, Giruá, Horizontina, Independência, Nova Candelária, Novo Machado, Porto Lucena, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Santa Rosa, Santo Cristo, São Paulo das Missões, São José do Inhacorá, Senador Salgado Filho, Três de Maio, Tucunduva, Tuparendi. Cerro Largo, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga. Campina das Missões, Horizontina, Santa Rosa, Cândido Godói, Santo Cristo, Três de Maio ª Candelária, Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Pantano Grande, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Sinimbu, Vale do Sol, Venâncio Aires, Vale Verde, Vera Cruz. Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires ª Anta Gorda, Arroio do Meio, Arvorezinha, Barros Cassal, Bom Retiro do Sul, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Cruzeiro do Sul, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Encantado, Estrela, Fazenda Vila Nova, Fontoura Xavier, Forquetinha, Ilópolis, Imigrante, Itapuca, Lajeado, Marques de Souza, Muçum, Nova Bréscia, Paverama, Poço das Antas, Pouso Novo, Progresso, Putinga, Relvado, Roca Sales, Santa Clara do Sul, São José do Herval, São Valentim do Sul, Sério, Tabaí, Taquari, Teutônia, Travesseiro Vespasiano Corrêa, Westfália. Encantado, Estrela, Lajeado, Teutônia TOTAL DE LRPD Obs: Dados populacionais do IBGE Resolução número 7 de 23 de agosto de 2004 (D.O.U. de 30/08/2004) Mapa com as Regionais de Saúde agrupadas para sediarem os Laboratórios Regionais de Prótese Dentária com o critério de 1 centro a cada 500 mil habitantes.

30 30

31 31 ANEXO I ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL PROTOCOLO DE ENCAMINHAMENTO PARA TRATAMENTO PERIODONTIAL ESPECIALIZADO 1. Introdução Os resultados do Projeto SB Brasil e SB Gaúcho realizado pela Secretaria Estadual de Saúde com as Secretarias Municipais de 85 municípios configuraram o perfil de saúde bucal da população do Rio Grande do Sul e confirmaram que a cárie e doença periodontal continuam sendo os problemas de saúde bucal que mais afetam a população. A prevalência destas doenças é conseqüência da falta de acesso à educação para saúde, aos meios de higiene e flúor, aos programas de prevenção, e aos serviços de atenção básica. Considerando-se que, segundo o estudo, 23% da população adulta não apresenta qualquer manifestação periodontal, 66% possuem algum grau da doença e 11% tem doença periodontal grave (1% de indivíduos jovens e 10% de adultos) necessitando atendimento especializado. Considerando o limitado recurso para implantação de serviços de média complexidade para atender a demanda por procedimentos especializados em periodontia, faz-se necessário estabelecer critérios de seleção para encaminhamento aos centros de referência. 2. Classificação do SIA/SUS Tratamento Periodontal Sub-Grupo2-Periodontia Cirurgia periodontal por hemi-arcada Enxerto gengival Gengivectomia Gengivoplastia por hemi-arcada Raspagem corono-radicular por hemi-arcada Curetagem subgengival por indivíduo 3. Diagnóstico O paciente deve estar em tratamento nas unidades da rede básica. Os pacientes deverão ser considerados de acordo com a gravidade da doença que apresentam conforme o que segue. Gengivite: Inflamação na margem gengival (confirmada pela presença de sangramento à sondagem) sem que haja perda de suporte periodontal.

32 32 Periodontite leve: Sangramento à sondagem acompanhado de até 5 mm de perda de inserção periodontal medida do colo do dente até o fundo da bolsa sondável. Periodontite grave: Sangramento à sondagem acompanhado de 6 mm ou mais de perda de inserção periodontal medida do colo do dente até o fundo da bolsa sondável. 4. Atenção Básica Os indivíduos diagnosticados com Gengivite e Periodontite leve deverão ser tratados nas Unidades Básicas de Saúde, uma vez que, segundo dados do Projeto SB Brasil, 66% da população apresenta estes quadros. O tratamento periodontal eletivo é o controle da placa supragengival pelo paciente e o controle da placa/biofilme subgengival pelo profissional. - Diagnóstico individual da doença e de seus fatores determinantes. - Controle dos biofilmes supragengival, através da efetiva modificação de comportamento do paciente tanto para a questão da higiene bucal como controle de fatores de risco importantes (fumo, diabetes, etc), - Monitoramento pós-tratamento: 6. Atenção Especializada Nos casos de periodontite grave e daqueles mais simples que não foram adequadamente tratados na UBS o procedimento resolutivo é a raspagem e alisamento radicular subgengival. Os procedimentos cirúrgicos são complementares para o tratamento da infecção e procedimentos cirúrgicos reparativos/reconstrutivos. - Diagnóstico individual da doença e de seus fatores determinantes. e subgengival através da raspagem e alisamento radiculares subgengivais. - Re-avaliação do caso e execução de procedimentos suplementares como: - Terapia antimicrobiana - Acesso cirúrgico. - Monitoramento pós-tratamento: Nos primeiros 12 meses realizado pelo Serviço de Especialidades e após pela UBS - Cirurgias corretivas/reconstrutiva Em casos de mutilação que prejudiquem a qualidade de vida, emprego e socialização do paciente poderão ser consideradas cirurgias especiais que busquem uma anatomia adequada para o paciente. 7. Critério de Encaminhamento a Atenção Especializada - Os casos de periodontite grave. - Pacientes com menos de 25 anos de idade e que já apresentem perda de inserção periodontal associada a sangramento à sondagem. Esses 2 fatores associados, em indivíduos jovens, podem indicar doença de rápida progressão e alta susceptibilidade dos mesmos à periodontite. Este grupo compreende não mais que 1 % da população. - Pacientes com periodontite leve mas com sinais de agravamento sistêmico (casos típicos de pacientes soropositivos para HIV, usuários de beta bloqueadores ou ciclosporina). 7. Critério de Exclusão a Atenção Especializada - Pacientes com falta de controle de placa supra-gengival. - Pacientes com discrasias sanguíneas graves e doenças sistêmicas não controláveis.

33 33 ANEXO II ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL PROTOCOLO DE ENCAMINHAMENTO PARA TRATAMENTO PROTÉTICO Próteses Totais e Próteses Parciais Removíveis 1. Introdução Os resultados do Projeto SB Brasil e SB Gaúcho realizado pela Secretaria da Saúde do Estado em parceria com as Secretarias Municipais de 85 municípios configuraram o perfil da saúde bucal na população do RS, considerando a cárie dentária, a doença periodontal, a má oclusão, as perdas dentárias e o conseqüente uso e necessidade de prótese como os problemas que mais afetam a saúde bucal da população. Entre jovens e adultos (15 a 19 anos e 35 a 44 anos) 30% tem dentes perdidos, sendo que 12,77% tem perda total dos dentes. Além do aumento progressivo dos dentes afetados por cárie, ressalta-se o dado das perdas dentárias crescentes representando também a ausência de oferta de serviços mais especializados (como tratamento de canal e atendimentos às urgências) nos serviços odontológicos acessíveis à população. A situação agrava-se ainda mais entre os idosos: questões culturais e hábitos de higiene agregam-se a dificuldades de acesso para aumentar as perdas dentárias nesse grupo, 48% dos idosos são totalmente desdentados e 8% dos adultos entre 35 e 44 anos. O maior problema observado neste estudo é, portanto, a mutilação dos indivíduos provocada pelas extrações dentárias crescentes a partir da adolescência e as dificuldades na reabilitação. Na população adulta, 55% dos indivíduos utilizam alguma prótese dentária na região superior. No entanto, nesse mesmo grupo etário, 31% dessa população ainda necessitam realizar tratamento protético, seja pela ausência ou pela necessidade de troca do aparelho protético. Entre os idosos, cresce para 80% o percentual de pessoas que utilizam prótese superior e 27% que necessitam de reabilitação. Considerando o limitado recurso para implantação de serviços de média complexidade para atender a demanda por procedimentos especializados em prótese, faz-se necessário estabelecer critérios de seleção para encaminhamento aos centros de referência. 2. Classificação SIA/SUS Prótese total superior/inferior - Total Mandibular:

34 34 - Total Maxilar: Prótese parcial removível superior/inferior Prótese Total Superior ou Inferior 3.1 Diagnóstico e critérios de inclusão A necessidade será diagnosticada mediante exame clínico de cirurgião-dentista vinculado à rede SUS, com observação dos seguintes critérios para inclusão da necessidade do tratamento reabilitador: Ausência total de elementos dentários em uma ou ambas as arcadas; Rebordo alveolar regular ou que possibilite o assentamento de uma prótese; Ausência de lesões ósseas, da mucosa, gengiva ou dos anexos orais; 3.2 Critérios de Exclusão: a) Pacientes com síndrome motora, psiquiátrica ou nervosa severa, que impossibilite tomada de impressão e a conseqüente confecções e uso da prótese. b) Presença de elementos dentários que possam ser devidamente restaurados ou tratados de forma convencional. 4. Prótese Parcial Removível 4.1 Diagnóstico e critérios de inclusão A necessidade será diagnosticada mediante exame clínico de cirurgião-dentista vinculado à rede de atenção básica do SUS, com observação dos seguintes critérios para inclusão da necessidade do tratamento reabilitador: Necessidades básicas de tratamento odontológico totalmente sanadas; Comprometimento do usuário de comparecer às consultas de manutenção; Presença de elementos dentários compatíveis com a confecção de prótese parcial removível; 4.2 Critérios de Exclusão: a) Pacientes com síndrome motora, psiquiátrica ou nervosa severa, que impossibilite tomada de impressão e a conseqüente confecções e uso da prótese. b) Presença de elementos dentários de número ou forma que impossibilite a confecção da prótese parcial removível.

35 35 ANEXO III ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE SEÇÃO DE SAÚDE BUCAL PROTOCOLO DE ENCAMINHAMENTO PARA TRATAMENTO ENDODÔNTICO Tratamento e retramento endodôntico em dentes permanentes. 1. Introdução Os resultados da recente pesquisa realizada pela Secretaria Estadual de Saúde com as Secretarias Municipais de 85 municípios configuraram o perfil de saúde bucal da população do Rio Grande do Sul e confirmaram que a cárie e doença periodontal continuam sendo os problemas de saúde bucal que mais afetam a população. A prevalência destas doenças é conseqüência da falta de acesso à educação para saúde, aos meios de higiene e flúor, aos programas de prevenção, e aos serviços de atenção básica. O estudo demonstrou que entre jovens e adultos (15 a 19 anos e 35 a 44 anos) além do aumento progressivo dos dentes afetados por cárie, ressalta-se o dado das perdas dentárias crescentes representando também a ausência de oferta de serviços mais especializados (como tratamento de canal e atendimentos às urgências) nos serviços odontológicos acessíveis à população. A impossibilidade de tratar os dentes com necessidades endodônticas, resulta a extração como solução para o problema principalmente da dor. O maior problema observado neste estudo é, portanto, a mutilação dos indivíduos provocada pelas extrações dentárias crescentes a partir da adolescência e as dificuldades na reabilitação. Considerando o limitado recurso para implantação de serviços de média complexidade para atender a demanda por procedimentos especializados em endodontia, faz-se necessário estabelecer critérios de seleção para encaminhamento aos centros de referência. 2. Classificação SIA/SUS Tratamento Endodônico em dente permanente uni-radicular Tratamento Endodôntico em dente permanente bi-radicular Tratamento endodôntico em dente permanente tri-radicular Retratamento endodôntico em dente permanente uni-radicular

36 Retratamento endodôntico em dente permanente bi-radicular Retratamento endodôntico em dente permanente tri-radicular Critérios de inclusão ao tratamento endodôntico - O paciente deve estar em tratamento nas unidades da rede básica; - A reconstrução coronária do dente que necessita tratamento endodôntico deve poder ser feita na própria unidade de saúde que está encaminhando o caso. Para que seja feita uma avaliação segura, é necessário que o dente seja encaminhado com prévia remoção do tecido cariado e restauração provisória; - Preferencialmente deverão ser tratados dentes cuja posição na arcada seja de 2º molar a 2º molar. Os 3º molares somente serão encaminhados se o paciente apresentar muitos elementos faltantes e houver necessidade de sua manutenção; - O dente deve apresentar condições para o isolamento absoluto. Se necessário, realizar gengivectomia e/ou reconstrução provisória, visando permitir a adequada colocação do grampo para o dique de borracha; 4. Critérios de inclusão para retratamento endodôntico: - Nas necessidades de retratamento endodôntico, deve-se encaminhar aquelas que possuam sintomatologia dolorosa. Os dentes assintomáticos,que apresentem imagens radiográficas que apontem tratamento inadequado, com ou sem lesão periapical, devem sofrer acompanhamento radiográfico. Caso surja lesão periapical ou esta aumentar de tamanho, deve ser feito o encaminhamento para retratamento; 5. Critérios para exclusão: - Dentes com perda de inserção que impossibilite sua manutenção na arcada. Deve ser feita avaliação prévia no setor de periodontia.

SECRETARIA DA SAÚDE - Fundo Estadual de Saúde Valores PAGOS - referente ao processo 051790-2000/14-0

SECRETARIA DA SAÚDE - Fundo Estadual de Saúde Valores PAGOS - referente ao processo 051790-2000/14-0 SECRETARIA DA SAÚDE - Fundo Estadual de Saúde Valores PAGOS - referente ao processo 051790-2000/14-0 Emitido em: 27/06/2014 Municipio CRS Valor pago ACEGUA 07 140,00 AGUA SANTA 06 120,00 AGUDO 04 1.530,00

Leia mais

Municípios do RS que realizam fisioterapia SUS/RS

Municípios do RS que realizam fisioterapia SUS/RS Municípios do RS que realizam fisioterapia SUS/RS MACRORREGIÃO METROPOLITANA 430060 Alvorada 1 430087 Araricá 1 430310 Cachoeirinha 1 430390 Campo Bom 1 430460 Canoas 1 430640 Dois Irmãos 1 430760 Estância

Leia mais

CIDADES MAIS PRÓXIMAS DOS PÓLOS

CIDADES MAIS PRÓXIMAS DOS PÓLOS CIDADES MAIS PRÓXIMAS DOS PÓLOS Cidade Aceguá Rosário do Sul 277 km 3h22min Agudo São Sepé 106 km 1h42min Alegrete Rosário do Sul 102 km 1h15min Alto Feliz Novo Hamburgo 62,5 km 1h05min Alvorada Sapucaia

Leia mais

Porto Alegre e Delta do Jacuí. Vale do Rio dos Sinos

Porto Alegre e Delta do Jacuí. Vale do Rio dos Sinos MUNICÍPIOS Aceguá Água Santa Agudo Ajuricaba Alecrim Alegrete Alegria Almirante Tamandaré do Sul Alpestre Alto Alegre Alto Feliz Alvorada Amaral Ferrador Ametista do Sul André da Rocha Anta Gorda Antônio

Leia mais

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Município Bento Gonçalves (RS) Porto Alegre (RS) Carlos Barbosa (RS) Caxias do Sul (RS) Selbach (RS) Ivoti (RS) Veranópolis (RS) Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) IDHM, 2000 7 7 6 6 6 5 5 5 Nova Petrópolis

Leia mais

Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Fisioterapia e Terapia Ocupacional Fisioterapia e Terapia Ocupacional Tipo da Inscrição Quantidade Tipo da Inscrição Quantidade ACEGUÁ ÁGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE 8 ALEGRIA ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA 4 AMETISTA

Leia mais

Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Fisioterapia e Terapia Ocupacional Fisioterapia e Terapia Ocupacional Tipo da Inscrição Quantidade Tipo da Inscrição Quantidade ACEGUÁ AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALEGRETE 7 ALEGRIA ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA Terapeuta Ocupacional

Leia mais

Porto Alegre, 07 de agosto de 2013.

Porto Alegre, 07 de agosto de 2013. Porto Alegre, 07 de agosto de 2013. Segunda relação dos Municípios integrantes do Núcleo Técnico-Científico de Telessaúde do Rio Grande do Sul TelessaúdeRS UFRGS aptos a receberem a segunda parcela do

Leia mais

Distribuicao dos CD'S por suas especialidades no municipio: (ENDERECO EM OUTRO CRO) no ano de inscricao: TODOS. Especialidade

Distribuicao dos CD'S por suas especialidades no municipio: (ENDERECO EM OUTRO CRO) no ano de inscricao: TODOS. Especialidade C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 20/01/2015 Pagina: 00001 Distribuicao dos CD'S por suas especialidades no municipio: (ENDERECO EM OUTRO CRO) no ano de inscricao: TODOS CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO

Leia mais

1ª 2.347.086 TOTAL: 3.113.337

1ª 2.347.086 TOTAL: 3.113.337 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL PROPOSTA DE REFERÊNCIA- SETEC 10/04/2008 REDE DE ASSISTÊNCIA EM NEUROCIRURGIA 1Unidade/800.000 habitantes,

Leia mais

Concessão de Registro

Concessão de Registro GABINETE DO MINISTRO DESPACHOS DO CHEFE DE GABINETE Em 9 de julho de 2009 Concessão de Registro No uso de suas atribuições legais e com fundamento na Portaria 186, publicada em 14 de abril de 2008, e Nota

Leia mais

Total de homens Total de mulheres

Total de homens Total de mulheres Nome do população população 4300034 Aceguá 0 2.303 2.091 1.059 3.335 4.394 4300059 Água Santa 4.127 1.880 1.846 1.447 2.279 3.726 4300109 Agudo 17.455 8.353 8.376 6.894 9.835 16.729 4300208 Ajuricaba 7.709

Leia mais

CÓDIGOS DO RIO GRANDE DO SUL

CÓDIGOS DO RIO GRANDE DO SUL CÓDIGOS DO RIO GRANDE DO SUL Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 UF MUNICÍPIO CÓDIGO DE ÁREA RS ACEGUA 53 RS ÁGUA SANTA 54 RS AGUDO 55 RS AJURICABA 55 RS ALECRIM 55 RS ALEGRETE 55 RS ALEGRIA 55

Leia mais

Comarcas do Estado. Municípios Jurisdicionados. Municípios Jurisdicionados. Comarcas. Comarcas. Mariana Pimentel Sertão Santana

Comarcas do Estado. Municípios Jurisdicionados. Municípios Jurisdicionados. Comarcas. Comarcas. Mariana Pimentel Sertão Santana do Estado do Estado do Estado Agudo Alegrete Paraíso do Sul Barra do Ribeiro Mariana Pimentel Sertão Santana Alvorada Bento Gonçalves Monte Belo do Sul Santa Tereza Antônio Prado Ipê Nova Roma do Sul Capitão

Leia mais

16 de fevereiro (Dia do Mun.) 04 de junho (C. Christi) 25 de julho (Dia do Colono) 31 de outubro (Dia da Reforma) 04 de junho (C.

16 de fevereiro (Dia do Mun.) 04 de junho (C. Christi) 25 de julho (Dia do Colono) 31 de outubro (Dia da Reforma) 04 de junho (C. FERIADOS MUNICIPAIS NAS COMARCAS DO RS/2015 Dados atualizados em NOVEMBRO/2015 Conforme Ato nº 12/2014 Órgão Especial, não haverá expediente no Tribunal de Justiça e nos serviços forenses de primeira instância

Leia mais

ARROZ EM CASCA - Área Plantada (ha)

ARROZ EM CASCA - Área Plantada (ha) Aceguá - RS 11.604 9.500 5.000 4.183 4.183 11.000 11.000 11.223 6.500 10.000 Água Santa - RS 10 10 4 4 2 2 2 2 - - Agudo - RS 8.100 8.100 8.100 8.986 9.000 9.255 8.792 9.255 9.074 9.184 Ajuricaba - RS

Leia mais

ARROZ EM CASCA - Rendimento Médio (kg/ha)

ARROZ EM CASCA - Rendimento Médio (kg/ha) Aceguá - RS 6.256 6.067 6.400 5.979 6.015 7.912 7.912 8.414 6.480 7.200 Água Santa - RS 1.000-1.000 1.000 1.000 1.000 1.000 1.000 - - Agudo - RS 6.430 7.500 6.921 7.100 7.634 8.007 5.439 8.301 8.525 8.196

Leia mais

FEIJÃO - Área Plantada (ha)

FEIJÃO - Área Plantada (ha) Aceguá - RS - - - - - - - - - - Água Santa - RS 160 30 96 80 80 80 60 40 10 22 Agudo - RS 500 500 500 500 300 270 250 240 310 360 Ajuricaba - RS 90 70 100 110 90 70 60 20 35 20 Alecrim - RS 80 60 61 61

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL ACEGUA AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALEGRIA ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA

RIO GRANDE DO SUL ACEGUA AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALEGRIA ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA RIO GRANDE DO SUL ACEGUA AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALEGRIA ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA AMARAL FERRADOR AMETISTA DO SUL ANDRE DA ROCHA ANTA GORDA

Leia mais

8 - Razão entre exames preventivos do câncer do colo do útero em mulheres de 25 a 59 anos e a população feminina nesta faixa etária

8 - Razão entre exames preventivos do câncer do colo do útero em mulheres de 25 a 59 anos e a população feminina nesta faixa etária 8 - Razão entre exames preventivos do câncer do colo do útero em mulheres de 25 a 59 anos e a população feminina nesta faixa etária Cod_Mun Município CRS População CPs Realizado Jan-Dez 2007 Razão 4300034

Leia mais

34 - Taxa de Internação por Diabetes Mellitus e complicações na população de 30 anos ou mais

34 - Taxa de Internação por Diabetes Mellitus e complicações na população de 30 anos ou mais 34 - Taxa de Internação por Diabetes Mellitus e complicações na população de 30 anos ou mais Cod_Mun CRS Município Realizado Realizado Realizado Realizado Jan-Maio 2007 Jan-Jun 2007 Jan-Nov 2007 ANO 2007

Leia mais

Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Fisioterapia e Terapia Ocupacional Fisioterapia e Terapia Ocupacional Tipo da Inscrição Quantidade Tipo da Inscrição Quantidade ACEGUÁ AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALEGRETE 4 ALEGRIA ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA Terapeuta Ocupacional

Leia mais

Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Fisioterapia e Terapia Ocupacional Fisioterapia e Terapia Ocupacional Tipo da Inscrição Quantidade Tipo da Inscrição Quantidade ACEGUÁ AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALEGRETE 3 Licença Temporaria de Trabalho-TO 2 ALEGRIA ALPESTRE ALTO ALEGRE

Leia mais

C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 26/01/2016 Pagina: 00001. CD - CIRURGIAO-DENTISTA'S pelos Municipios com a Respectiva Populacao

C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 26/01/2016 Pagina: 00001. CD - CIRURGIAO-DENTISTA'S pelos Municipios com a Respectiva Populacao C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 26/01/2016 Pagina: 00001 1) ACEGUA - RS 1 4.149 4.149 2) AGUA SANTA - RS 3 3.973 1.324 3) AGUDO - RS 13 17.917 1.378 4) AJURICABA - RS 8 7.463 932 5) ALECRIM - RS

Leia mais

A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando:

A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: RESOLUÇÃO Nº 295/08 CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: a regionalização dos serviços de saúde no Sistema Único de Saúde conforme PDR/RS; a

Leia mais

Telefone Endereço E-mail. Rua Ipiranga, 140 CEP: 92.010-290, Canoas, RS

Telefone Endereço E-mail. Rua Ipiranga, 140 CEP: 92.010-290, Canoas, RS Como contratar? O Programa Gaúcho de Microcrédito é operacionalizado nas normas do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo e Orientado - PNMPO, que além de outros objetivos prevê que o atendimento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 108/13 - CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando:

RESOLUÇÃO Nº 108/13 - CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: RESOLUÇÃO Nº 108/13 - CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: a Portaria GM/MS nº 2.439/05, que institui a Política Nacional de Atenção Oncológica;

Leia mais

Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro

Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro Parâmetros da consulta: SUL / Rio Grande do Sul Resumo da Seleção

Leia mais

ANEXO ÚNICO 1ª CRE - PORTO ALEGRE 2ª CRE - SÃO LEOPOLDO

ANEXO ÚNICO 1ª CRE - PORTO ALEGRE 2ª CRE - SÃO LEOPOLDO ANEXO ÚNICO 1ª CRE - PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE 1a/4a LP/CONHEC. LING. GUARANI 1a/4a LP/CONHEC. LING. KAINGANG ED ESP - DEFIC AUDITIVA/LIBRAS ED ESP - DEFIC MENTAL ED ESP - DEFIC MULTIPLA ED ESP - DEFIC

Leia mais

21.05.1878 Lei n. 1152 restabeleceu a Comarca de Caçapava, tendo como termo

21.05.1878 Lei n. 1152 restabeleceu a Comarca de Caçapava, tendo como termo &20$5&$&$d$3$9$'268/ &5,$d 2LEI N. 185 DE 22 DE OUTUBRO DE 1850. LEI N. 1152 DE 21 DE MAIO DE 1878. DECRETO N. 41, DE 31 DE DEZEMBRO DE 1894. '$7$'(,167$/$d 2 (1'(5(d2'$6('('2)252 Rua Lúcio Jaime, 387

Leia mais

FROTA EM CIRCULAÇÃO NO RS

FROTA EM CIRCULAÇÃO NO RS FROTA EM CIRCULAÇÃO NO RS Frota em circulação representa todos os veículos registrados e até a data deste relatório não foram baixados, transferidos para outra UF ou tiveram seus registros desativados.

Leia mais

REDE DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS - 2012. OM Cidade Área de Atuação

REDE DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS - 2012. OM Cidade Área de Atuação REDE DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS - 2012 OM Cidade Área de Atuação Cmdo 3ª RM SFPC/3 Porto Alegre(1) Porto Alegre 3º RCG (Ap) 8º B Log (Ap) 8º Esqd C Mec (Ap) Cmdo 3ª RM - SFPC/3 3º RCG (Ap)

Leia mais

Relação de Núcleos de Assistentes Sociais (Nucress) vinculados ao CRESS/RS:

Relação de Núcleos de Assistentes Sociais (Nucress) vinculados ao CRESS/RS: NESTA PÁGINA VOCÊ ENCONTRA: Relação de Núcleos de Assistentes Sociais (Nucress) vinculados ao CRESS/RS, coordenações e contatos Municípios que compõem cada Nucress O que são os Nucress? Como fazer para

Leia mais

UF Código IBGE Município CNES RS ACEGUÁ RS AJURICABA RS AJURICABA RS ALEGRETE RS

UF Código IBGE Município CNES RS ACEGUÁ RS AJURICABA RS AJURICABA RS ALEGRETE RS UF Código IBGE Município CNES RS 430003 ACEGUÁ 2261235 RS 430020 AJURICABA 5365406 RS 430020 AJURICABA 2260255 RS 430040 ALEGRETE 4063422 RS 430040 ALEGRETE 3029247 RS 430040 ALEGRETE 7468911 RS 430040

Leia mais

Alpestre Alto Feliz Ararica Bagé Brochier Butiá Cachoeirinha Campo Bom Canoas Capão da Canoa Capão do Leão Capivari do Sul Casca Caxias do Sul

Alpestre Alto Feliz Ararica Bagé Brochier Butiá Cachoeirinha Campo Bom Canoas Capão da Canoa Capão do Leão Capivari do Sul Casca Caxias do Sul Apoio: Apoio: Alpestre Alto Feliz Ararica Bagé Brochier Butiá Cachoeirinha Campo Bom Canoas Capão da Canoa Capão do Leão Capivari do Sul Casca Caxias do Sul Cidreira Ciríaco Cruzeiro do Sul David Canabarro

Leia mais

EDITAL N.º 04/2013 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS ESPECIALISTA DE EDUCAÇÃO

EDITAL N.º 04/2013 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS ESPECIALISTA DE EDUCAÇÃO Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Estado da Educação Departamento de Recursos Humanos EDITAL N.º 04/2013 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS ESPECIALISTA DE EDUCAÇÃO O SECRETÁRIO DE ESTADO DA

Leia mais

A concentração da arrecadação do ICMS e sua importância na distribuição regional de renda

A concentração da arrecadação do ICMS e sua importância na distribuição regional de renda A concentração da arrecadação do ICMS e sua importância na distribuição regional de renda Darcy Francisco Carvalho dos Santos 1 As diferenças na arrecadação do ICMS são reflexo das diferenças econômicas

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/RS. Diagnóstico da Violência no Trânsito - RS

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/RS. Diagnóstico da Violência no Trânsito - RS DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/RS Diagnóstico da Violência no Trânsito - RS REESTRUTURAÇÃO E GESTÃO DO DETRAN/RS EIXOS DE AÇÃO: I. EFICIÊNCIA NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS A POPULAÇÃO; II. EDUCAÇÃO

Leia mais

CONVÊNIOS - AGÊNCIAS COMUNITARIAS - RS

CONVÊNIOS - AGÊNCIAS COMUNITARIAS - RS CONVÊNIOS - AGÊNCIAS COMUNITARIAS - RS Orgão superior (1) Ministerio das Comunicações Orgão subordinado (2) Empresa Brasileira de Correios e Telegrafos - ECT Unidade Gestora (3) Diretoria Regional do Rio

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA AMARAL FERRADOR

RIO GRANDE DO SUL AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA AMARAL FERRADOR RIO GRANDE DO SUL AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA AMARAL FERRADOR AMETISTA DO SUL ANTA GORDA ANTONIO PRADO ARAMBARE ARARICA

Leia mais

LEVANTAMENTO DAS INFORMAÇÕES DISPONIBILIZADAS NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES PELOS LEGISLATIVOS E EXECUTIVOS MUNICIPAIS DO RS

LEVANTAMENTO DAS INFORMAÇÕES DISPONIBILIZADAS NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES PELOS LEGISLATIVOS E EXECUTIVOS MUNICIPAIS DO RS LEVANTAMENTO DAS INFORMAÇÕES DISPONIBILIZADAS NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES PELOS LEGISLATIVOS E EXECUTIVOS MUNICIPAIS DO RS O controle social, compreendido como a participação do cidadão no planejamento,

Leia mais

SINDICATO DOS BANCOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL E SANTA CATARINA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO RAMO FINANCEIRO

SINDICATO DOS BANCOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL E SANTA CATARINA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO RAMO FINANCEIRO SINDICATO DOS BANCOS NO E SANTA CATARINA Por este instrumento, de um lado, o SINDICATO DOS BANCOS NOS E SANTA CATARINA, e de outro, a FEDERAÇÃO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS BANCÁRIOS DO ESTADO DO

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO N 1889 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL. SEMANA DE 28/12/2015 a 01/01/2016

BOLETIM INFORMATIVO N 1889 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL. SEMANA DE 28/12/2015 a 01/01/2016 BOLETIM INFORMATIVO N 1889 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL SEMANA DE 28/12/2015 a 01/01/2016 PREÇOS EM R$ PRODUTOS UNIDADE MÍNIMO MÉDIO MÁXIMO 50 Kg 37,00 40,32

Leia mais

Cidades a mais de 50 km da Sede ou Subsedes do CRPRS

Cidades a mais de 50 km da Sede ou Subsedes do CRPRS Cidades a mais de 50 km da Sede ou Subsedes do CRPRS AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM ALEGRETE ALEGRIA ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE AMARAL FERRADOR AMETISTA DO SUL ANDRE DA ROCHA ANTA GORDA ANTONIO

Leia mais

PRAZOS E DIAS DE ENTREGA

PRAZOS E DIAS DE ENTREGA ACEGUA TNT MERCÚRIO 4 3ª 6ª AGUA SANTA TRANSPORTES WALDEMAR 2 2ª 4ª 6ª AGUDO TRANSPORTES WALDEMAR 2 2ª 4ª 6ª AJURICABA TRANSPORTES WALDEMAR 3 4ª 6ª ALECRIM TRANSPORTES WALDEMAR 4 Solicitar Urgência Sáb

Leia mais

CAICARA CAMARGO CAMBARA DO SUL CAMPINA DAS MISSOES CAMPINAS DO SUL CAMPO BOM CAMPO NOVO CAMPOS BORGES CANDIOTA CANELA CANGUCU CANOAS CANUDOS DO VALE C

CAICARA CAMARGO CAMBARA DO SUL CAMPINA DAS MISSOES CAMPINAS DO SUL CAMPO BOM CAMPO NOVO CAMPOS BORGES CANDIOTA CANELA CANGUCU CANOAS CANUDOS DO VALE C RIO GRANDE DO SUL ACEGUA* AGUA SANTA AGUDO AJURICABA ALECRIM* ALEGRETE ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL ALPESTRE ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALVORADA AMARAL FERRADOR AMETISTA DO SUL ANDRE DA ROCHA ANTA GORDA ANTONIO

Leia mais

Arquivo Regional MADP 1-8

Arquivo Regional MADP 1-8 Arquivo Regional MADP 1-8 Cidade Código Pastas Fotos Água Santa 245 01 Agudo 001 01 Ajuricaba 002 06 08 Alecrim 003 01 Alegrete 004 01 Alegria 246 01 Alpestre 005 01 Alto Alegre 247 01 Amaral Ferrador

Leia mais

EDITAL N.º 01 / 2014 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES EMERGENCIAIS DE SERVIDORES DE ESCOLA

EDITAL N.º 01 / 2014 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES EMERGENCIAIS DE SERVIDORES DE ESCOLA Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Estado da Educação Departamento de Recursos Humanos EDITAL N.º 01 / 2014 CADASTRO DE CONTRATAÇÕES EMERGENCIAIS DE SERVIDORES DE ESCOLA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 063/14 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais e considerando:

RESOLUÇÃO Nº 063/14 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais e considerando: RESOLUÇÃO Nº 063/14 CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais e considerando: o trabalho de educação permanente e suporte assistencial desenvolvido pela equipe do

Leia mais

RELAÇÃO DE PRAÇAS E CRONOGRAMA DE ENTREGAS - RIO GRANDE DO SUL

RELAÇÃO DE PRAÇAS E CRONOGRAMA DE ENTREGAS - RIO GRANDE DO SUL RELAÇÃO DE PRAÇAS E CRONOGRAMA DE ENTREGAS - RIO GRANDE DO SUL www.expressoleomar.com.br 247 CIDADES ATENDIDAS Matriz - Lajeado: (51) 3714-1939 / 3748-2831 Atualizada em 29/09/2017 CIDADE ENTREGAS FILIAL

Leia mais

COMARCA: ELDORADO DO SUL

COMARCA: ELDORADO DO SUL COMARCA: ELDORADO DO SUL LEI DE CRIAÇÃO: LEI Nº 12.495, DE 18 DE MAIO DE 2006. DATA DE INSTALAÇÃO: ATO 05/2007 DMOJ/P, DE 11.05.2007. ENDEREÇO DA SEDE DO FORO: Rua Argentina, nº 19 CEP: 92990-000 08.06.1988

Leia mais

ESTABELECIMENTOS HOSPITALARES

ESTABELECIMENTOS HOSPITALARES ESTABELECIMENTOS HOSPITALARES UF MUNICIPIO CNES NOME RS AGUDO 2234386 HOSPITAL AGUDO RS ALEGRETE 2248328 SANTA CASA DE ALEGRETE RS ALVORADA 2232081 HOSPITAL DE ALVORADA RS ANTONIO PRADO 2241072 HOSPITAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 152/09 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando:

RESOLUÇÃO Nº 152/09 CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: RESOLUÇÃO Nº 152/09 CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: - a necessidade de qualificação dos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF)

Leia mais

BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A. BANRISUL PROCESSO SELETIVO PÚBLICO DE ESTÁGIO EDITAL Nº 01/2016 ANEXO 2

BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A. BANRISUL PROCESSO SELETIVO PÚBLICO DE ESTÁGIO EDITAL Nº 01/2016 ANEXO 2 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A. BANRISUL PROCESSO SELETIVO PÚBLICO DE ESTÁGIO EDITAL Nº 01/2016 ANEXO 2 QUADRO DE VAGAS POR GRUPOS E POR MUNICÍPIOS GRUPO 1 Aceguá 1-1 Água Santa 1-1 Agudo - -

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO/SEDUC CHAMADA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO/SEDUC CHAMADA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO/SEDUC CHAMADA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO SELEÇÃO DE ALFABETIZADORES, COORDENADORES DE TURMAS E TRADUTORES-INTÉRPRETES DE LIBRAS PARA O PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO/RS.

Leia mais

Porto Alegre, 07 de junho de 2013.

Porto Alegre, 07 de junho de 2013. Porto Alegre, 07 de junho de 2013. Relação dos Municípios integrantes do Núcleo Técnico-Científico de Telessaúde do Rio Grande do Sul TelessaúdeRS UFRGS aptos a receberem a segunda parcela do recurso de

Leia mais

Plano de Obras Rodoviárias 2012-2014. Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Plano de Obras Rodoviárias 2012-2014. Governo do Estado do Rio Grande do Sul Plano de Obras Rodoviárias 2012-2014 Governo do Estado do Rio Grande do Sul Plano de Obras - Síntese para o período 2012/2014 Programa Acessos Municipais Produto / Meta Iniciar 104 acessos e concluir no

Leia mais

GUIA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM DO RS

GUIA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM DO RS GUIA DE MEIOS DE HOSPEDAGEM DO RS Divisão de Informações e Estudos Estratégicos do Turismo Secretaria do Turismo Governo do Estado do Rio Grande do Sul Agosto 2013 2 EQUIPE TÉCNICA Governador do Estado

Leia mais

MUNICÍPIO MÉDICOS POPULAÇÃO

MUNICÍPIO MÉDICOS POPULAÇÃO MUNICÍPIO MÉDICOS POPULAÇÃO RELAÇÃO HABITANTES POR MÉDICO PORTO ALEGRE 11.876 1.409.939 119 TAPEJARA 21 4.131 197 PASSO FUNDO 878 184.869 211 SANTA MARIA 1.094 261.027 239 PELOTAS 1.214 327.778 270 CAXIAS

Leia mais

IBGE MUNICÍPIO UF CADASTRO LIBERAÇÃO PARA AS EQUIPES

IBGE MUNICÍPIO UF CADASTRO LIBERAÇÃO PARA AS EQUIPES IBGE MUNICÍPIO UF CADASTRO LIBERAÇÃO PARA AS EQUIPES 430003 ACEGUÁ RS 430020 AJURICABA RS 430030 ALECRIM RS 430040 ALEGRETE RS 430045 ALEGRIA RS 430050 ALPESTRE RS 430055 ALTO ALEGRE RS 430060 ALVORADA

Leia mais

LOCAIS ATENDIMENTO DE ACIDENTES COM EXPOSIÇÃO À MATERIAL BIOLÓGICO RS

LOCAIS ATENDIMENTO DE ACIDENTES COM EXPOSIÇÃO À MATERIAL BIOLÓGICO RS LOCAIS ATENDIMENTO DE ACIDENTES COM EXPOSIÇÃO À MATERIAL BIOLÓGICO RS Local atendimento Telefones Município Hospital de Alvorada Alvorada Hospital Municipal de Pronto Dr. Nelson Marchezan Canoas Hospital

Leia mais

Campanha Nacional dos Bancários 2009

Campanha Nacional dos Bancários 2009 ALEGRETE -PAB Centro Administrativa da Prefeitura BAGÉ -Ag.Centro -PAB Justiça do Trabalho BENTO GONÇALVES CACHOEIRA DO SUL CAMAQUÃ -Ag Cidade Alta -Ag. Cachoeira do Sul -PAB Justiça do Trabalho Ag. Camaquã

Leia mais

Agências dos Correios (ACs) que estarão fechadas no dia 31/12/2013:

Agências dos Correios (ACs) que estarão fechadas no dia 31/12/2013: Agências dos Correios (ACs) que estarão fechadas no dia 31/12/2013: AC Agudo AC Ajuricaba AC Alecrim AC Alpestre AC Ametista do Sul AC Anta Gorda AC Araricá AC Arroio do Tigre AC Arroio dos Ratos AC Arroio

Leia mais

Os Portais dos Municípios Gaúchos (Poder Executivo)

Os Portais dos Municípios Gaúchos (Poder Executivo) Os Portais dos Municípios Gaúchos (Poder Executivo) Análise em face da Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação) Conteúdo INTRODUÇÃO 3 METODOLOGIA 4 AVALIAÇÃO 6 1. Indicação clara à Lei de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06257/2011/RJ COGAP/SEAE/MF Em 25 de março de 2011. Referência: Processo n.º 18101.000131/2011-85. Assunto: Distribuição Gratuita

Leia mais

ANEXO 21 PROGRAMA DE TRABALHO PARA 2007. Relação de Empreendimentos:

ANEXO 21 PROGRAMA DE TRABALHO PARA 2007. Relação de Empreendimentos: ANEXO 21 Unidade da Federação: RIO GRANDE DO SUL Processo nº 50000.061537/2006-18 Programa de Trabalho publicado no Diário Oficial da União, de 21 de dezembro de 2006, seção 1, pág. 118, na forma da portaria

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 CADASTRO TEMPORÁRIO DE CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL PROFESSOR

EDITAL Nº 01/2015 CADASTRO TEMPORÁRIO DE CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL PROFESSOR Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Estado da Educação EDITAL Nº 01/2015 CADASTRO TEMPORÁRIO DE CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL PROFESSOR O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

MUNICIPIO I.RETORNO I.RETORNO 38,22 TRIUNFO 1, , ,31 RIO GRANDE 1, , ,64 HORIZONTINA 0, , ,09

MUNICIPIO I.RETORNO I.RETORNO 38,22 TRIUNFO 1, , ,31 RIO GRANDE 1, , ,64 HORIZONTINA 0, , ,09 2014 2015 MUNICIPIO I.RETORNO I.RETORNO 38,22 TRIUNFO 1,157956 1,600477 37,31 RIO GRANDE 1,968185 2,70252 21,64 HORIZONTINA 0,38588 0,469389 14,09 VERA CRUZ 0,136703 0,155962 13,03 PORTO XAVIER 0,064124

Leia mais

NÚMERO TOTAL EMPREGOS - RS

NÚMERO TOTAL EMPREGOS - RS Acegua 944 Agua Santa 571 Agudo 2.487 Ajuricaba 1.127 Alecrim 511 Alegrete 14.130 Alegria 450 Almirante Tamandare do Sul 437 Alpestre 754 Alto Alegre 311 Alto Feliz 645 Alvorada 19.243 Amaral Ferrador

Leia mais

Projeção do repasse do ICMS para os Municípios

Projeção do repasse do ICMS para os Municípios Projeção do repasse do ICMS para os Municípios - 2015 Realizado 2015 LOA 2015 Valores repassados Realizado Ajuste na Previsão Variação ACEGUA 7.596.988 0,123155 8.805.228 3.243.964 36,8% R$ 8.374.540-4,9%

Leia mais

ACEGUA 25 AGUA SANTA 32 AGUDO 34 AJURICABA 46 ALECRIM 8 ALEGRETE 201 ALEGRIA 12 ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL 24 ALPESTRE 30 ALTO ALEGRE 14 ALTO FELIZ

ACEGUA 25 AGUA SANTA 32 AGUDO 34 AJURICABA 46 ALECRIM 8 ALEGRETE 201 ALEGRIA 12 ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL 24 ALPESTRE 30 ALTO ALEGRE 14 ALTO FELIZ Insp_Nme (Vários itens) Rótulos de Linha Quantidade de Fiscalizações ACEGUA 25 AGUA SANTA 32 AGUDO 34 AJURICABA 46 ALECRIM 8 ALEGRETE 201 ALEGRIA 12 ALMIRANTE TAMANDARE DO SUL 24 ALPESTRE 30 ALTO ALEGRE

Leia mais

Secretaria de Infraestrutura e Logística. Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Secretaria de Infraestrutura e Logística. Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Infraestrutura e Logística Governo do Estado do Rio Grande do Sul PLANO DE OBRAS RODOVIÁRIAS/2011 - MALHA RODOVIÁRIA PAVIMENTADA 7.353 Km - MALHA RODOVIÁRIA DUPLICADA 140 KM - EM OBRAS DE

Leia mais

REPASSE DE ICMS PARA OS MUNICIPIOS Previsão x Realizado

REPASSE DE ICMS PARA OS MUNICIPIOS Previsão x Realizado FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MUNICIPIOS DO RIO GRANDE DO SUL Área de Receitas Municipais REPASSE DE ICMS PARA OS MUNICIPIOS - 2015 Previsão x Realizado Lei 14.642,17/12/14 Realizado 2015 Variação Queda

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DE DELEGADOS E SUPLENTES

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DE DELEGADOS E SUPLENTES REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DE DELEGADOS E SUPLENTES I - A Cooperativa de Economia e Credito Mútuo dos Funcionários dos Correios no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná CredCorreios, divulga o presente

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO RIO GRANDE DO SUL - 2013

DIAGNÓSTICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO RIO GRANDE DO SUL - 2013 DEPLAN/SEDUC 1 SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO DIAGNÓSTICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO RIO GRANDE DO SUL - 2013 Porto Alegre Outubro/2014 DEPLAN/SEDUC 2 Equipe

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL. Repasse 29/12/2016 MUNICÍPIOS índice R$ ,26

FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL. Repasse 29/12/2016 MUNICÍPIOS índice R$ ,26 FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL Área de Receitas Municípais ANTECIPAÇÃO ICMS 2016 Antecipação da 1ª parcela de janeiro de 2017 Repasse 29/12/2016 ACEGUA 0,121992 158.370,63

Leia mais

VALOR DAS PERDAS COM LEI KANDIR POR MUNICÍPIO

VALOR DAS PERDAS COM LEI KANDIR POR MUNICÍPIO VALOR DAS PERDAS COM LEI KANDIR POR MUNICÍPIO Valores relativos à perda da Lei kandir, atualizados pelo IGP-DI médio a preços de 2016. 43.387.425.870 25% relativo aos municípios (se os recursos tivessem

Leia mais

FERIADOS MUNICIPAIS NAS COMARCAS DO RS/2016

FERIADOS MUNICIPAIS NAS COMARCAS DO RS/2016 FERIADOS MUNICIPAIS NAS COMARCAS DO RS/2016 Dados atualizados em JANEIRO/2016 Conforme Ato DPGE nº 34/2015, não haverá expediente na Defensoria Pública do Estado nos Feriados Nacionais e dias de festa

Leia mais

C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 02/12/2016 Pagina: CD - CIRURGIAO-DENTISTA'S pelos Municipios com a Respectiva Populacao

C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 02/12/2016 Pagina: CD - CIRURGIAO-DENTISTA'S pelos Municipios com a Respectiva Populacao C.R.O. - RIO GRANDE DO SUL Emitido em: 02/12/2016 Pagina: 00001 1) ACEGUA - RS 1 4.149 4.149 2) AGUA SANTA - RS 4 3.973 993 3) AGUDO - RS 13 17.917 1.378 4) AJURICABA - RS 8 7.463 932 5) ALECRIM - RS 3

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL. Tipo de Serviço. Dias de Funcionamento

RIO GRANDE DO SUL. Tipo de Serviço. Dias de Funcionamento UF Parceria Nome Fantasia Endereço Bairro Localidade Município Serviço Funcionamento Funcionamento RS POSTO ATENDIMENTO TORRES MATERIAL DE CONSTRUÇÃO RUA 500, S/N CENTRO ACEGUA ACEGUA OI Fixo, OI Móvel

Leia mais

INSCRITOS PARA PROGRAMA AGRINHO 2017

INSCRITOS PARA PROGRAMA AGRINHO 2017 INSCRITOS PARA PROGRAMA AGRINHO 2017 MUNICÍPIO ACEGUÁ ÁGUA SANTA AGUDO ALECRIM ALEGRETE ALEGRIA ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL ALTO ALEGRE ALTO FELIZ ALPESTRE AMARAL FERRADOR AMETISTA DO SUL ANDRÉ DA ROCHA

Leia mais

INSTITUIÇÕES CONVENIADAS ATEND. Integ. à EDUC. EDUC. Sér. Finais Sér. Finais Tempo Tempo. Aval. no Urbana Rural Integral Integral. Processo Profiss.

INSTITUIÇÕES CONVENIADAS ATEND. Integ. à EDUC. EDUC. Sér. Finais Sér. Finais Tempo Tempo. Aval. no Urbana Rural Integral Integral. Processo Profiss. EDUC. INDÍGENA Pré- Pré- Sér. Finais Sér. Finais Iniciais Iniciais ESPEC. ESP. - / QUILOM- Escola Escola Urbana Rural Parcial Parcial Urbana Rural BOLA Integal Parcial Parcial RS ACEGUA - - - 79 143 198

Leia mais

I Carta do Fórum dos Conselhos Municipais de Educação- RS

I Carta do Fórum dos Conselhos Municipais de Educação- RS I Carta do Fórum dos Conselhos Municipais de Educação- RS Os Conselhos Municipais de Educação do Rio Grande do Sul, reunidos no Fórum Estadual de CMEs-RS, nos dias 26 e 27 de Outubro de 1995, após a realização

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR 36ª OPERAÇÃO GOLFINHO 2005/2006

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR 36ª OPERAÇÃO GOLFINHO 2005/2006 1. SALVAMENTOS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR 36ª OPERAÇÃO GOLFINHO 2005/2006 RELATÓRIO DE SALVAMENTOS PERÍODO DE ATUAÇÃO: 17 DEZ 2005 a 13 MAR 2006. 1.1

Leia mais

ANEXO. PROGRAMA DE TRABALHO PARA 2007 1ª alteração. Relação de empreendimentos

ANEXO. PROGRAMA DE TRABALHO PARA 2007 1ª alteração. Relação de empreendimentos ANEXO Unidade da Federação: RIO GRANDE DO SUL Processo nº 50000.061537/2006-18 Programa de Trabalho contendo as alterações propostas pelo Estado recebidas em 20 de junho de 2007 e publicado no Diário Oficial

Leia mais

Campanha Salarial Bancários 2011

Campanha Salarial Bancários 2011 ALEGRETE: Ag. Centro Ag. Centro Ag. Centro Base: Ag. Manoel Viana -HSBC: Ag. Centro -Bradesco: Ag. Centro -Santander: Ag. Centro -Itaú: Ag. Centro BAGÉ: Ag. Centro Ag Bagé (parcial) Ag Bagé -Bradesco:

Leia mais

EDITAL Nº 025/2013-CGJ

EDITAL Nº 025/2013-CGJ Processo nº 021209-0300/05-6 EDITAL Nº 025/2013-CGJ DISPONIBILIZADO NO DJE Nº 5.046, PG. 05, DE 28/03/2013 Retificação do Edital n. 024/2013-CGJ para conhecimento do critério de preenchimento das vagas

Leia mais

Códigos de compensação do Banrisul cadastrado no INSS UF Município Nome da agência Endereço Cód. comp s/ DV Banrisul Posto RS AGUDO AGUDO AV

Códigos de compensação do Banrisul cadastrado no INSS UF Município Nome da agência Endereço Cód. comp s/ DV Banrisul Posto RS AGUDO AGUDO AV RS AGUDO AGUDO AV CONCORDIA 735 102 0244 RS AJURICABA AJURICABA RUA HENRIQUE SCHAMADEKE, 22 105 0176 RS ALECRIM ALECRIM RUA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA, 81 500 0196 RS ALEGRETE ALEGRETE PRACA PRESIDENTE

Leia mais

MAPA DE COBERTURA. POA:comercial@atlantida.com.br Fone: (51) 3218.5722 Fax: (51) 3218.5770 www.atlantida.rbs.com.br

MAPA DE COBERTURA. POA:comercial@atlantida.com.br Fone: (51) 3218.5722 Fax: (51) 3218.5770 www.atlantida.rbs.com.br MAPA DE COBERTURA REDE ATLÂNTIDA A Rede Atlântida está no ar, via satélite, com foco na Região Sul do Brasil: Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porto Alegre 94,1 Alvorada Alto Feliz Araricá Arroio dos

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Relatório sobre os Resultados da Pesquisa PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO E PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS (Leis Federais

Leia mais

Data pagto. Valor Pago EMPENHO/LIQUIDACAO REFERENTE REPASSE DE MONTENEGR INCENTIVO PARA MANUTENCAO DO PROGRAMA O

Data pagto. Valor Pago EMPENHO/LIQUIDACAO REFERENTE REPASSE DE MONTENEGR INCENTIVO PARA MANUTENCAO DO PROGRAMA O EMPENHO/LIQUIDACAO REFERENTE REPASSE DE PRISIONAL 01 MONTENEGR INCENTIVO PARA MANUTENCAO DO PROGRAMA 03/07/14 15.194,00 O PRISIONAL- RESOLUCOES CIB/RS - COMP: 02/2014. EMPENHO/LIQUIDACAO REFERENTE REPASSE

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO N 1910 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL. SEMANA DE 14/03/2016 a 18/03/2016

BOLETIM INFORMATIVO N 1910 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL. SEMANA DE 14/03/2016 a 18/03/2016 BOLETIM INFORMATIVO N 1910 ACOMPANHAMENTO DE PREÇOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES DO RIO GRANDE DO SUL SEMANA DE 14/03/2016 a 18/03/2016 PREÇOS EM R$ PRODUTOS UNIDADE MÍNIMO MÉDIO MÁXIMO 50 Kg 39,00 41,04

Leia mais

RELATÓRIO SUBCOMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DAS MACRORREGIÕES DE SAÚDE

RELATÓRIO SUBCOMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DAS MACRORREGIÕES DE SAÚDE Estado do Rio Grande do Sul Assembleia Legislativa Comissão de Saúde e Meio Ambiente RELATÓRIO SUBCOMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DAS MACRORREGIÕES DE SAÚDE Setembro de 2011 2 ÍNDICE Capitulo 01 Mesa Diretora

Leia mais

Jaime RicardoTavares Maluf 1 Gilberto Rocca da Cunha 1 Ronaldo Matzenauer 2 Aldemir Pasinato 3 Cristiano Schacker dos Anjos 4. Passo Fundo, RS 2003

Jaime RicardoTavares Maluf 1 Gilberto Rocca da Cunha 1 Ronaldo Matzenauer 2 Aldemir Pasinato 3 Cristiano Schacker dos Anjos 4. Passo Fundo, RS 2003 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 17 ISSN 1677-8901 Dezembro, 2003 Zoneamento de riscos climáticos para a cultura de feijão safrinha no Estado do Rio Grande do Sul: períodos favoráveis

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE CADASTRO RURAL ÍNDICES BÁSICOS DE RIO GRANDE DO SUL UNIDADE GEOGRAFICA

SISTEMA NACIONAL DE CADASTRO RURAL ÍNDICES BÁSICOS DE RIO GRANDE DO SUL UNIDADE GEOGRAFICA 4300034 ACEGUÁ 031 2 28 A2-2 2 30 1.549,5 F 4300059 ÁGUA SANTA 010 1 20 A2-2 2 30 291,8 4300109 AGUDO 019 1 20 A3-3 3 45 536,1 4300208 AJURICABA 008 1 20 A2-2 2 30 323,2 F 4300307 ALECRIM 001 1 20 A3-3

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2003 BASE OUTROS

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2003 BASE OUTROS CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2003 BASE OUTROS SINDICATO DAS EMPRESAS DE COMPRA, VENDA, LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - SECOVI/RS, SINDICATO

Leia mais

Municípios do RS por roteiro. Roteiro - Regiões de

Municípios do RS por roteiro. Roteiro - Regiões de Alto Feliz Aceguá Água Santa Agudo André da Rocha Alvorada Ajuricaba Alegrete Anta Gorda Amaral Ferrador Alecrim Arroio do Meio Antonio Prado Arambaré Alegria Arroio do Tigre Araricá Arroio do Padre Almirante

Leia mais

Macrorregião Microrregião Agências/Municípios Abrangidos AC¹ PCD² PNP³

Macrorregião Microrregião Agências/Municípios Abrangidos AC¹ PCD² PNP³ Centro Planalto Alto Uruguai Erechim Aratiba, Áurea, Barão do Cotegipe, Campinas do, Centenário, Erebango, Estação, Gaurama, Getúlio Vargas, Itatiba do, Jacutinga, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Severiano

Leia mais

UF: Rio Grande do Sul

UF: Rio Grande do Sul Aceguá 4.394 Água Santa 3.726 Agudo 16.716 Ajuricaba 7.249 Alecrim 7.045 Alegrete 77.304 Alegria 4.289 Almirante Tamandaré do Sul 2.056 Alpestre 8.027 Alto Alegre 1.848 Alto Feliz 2.903 Alvorada 194.837

Leia mais

Regiões do Rio Grande do Sul FGX. 496 municípios. Rio Grande do Sul

Regiões do Rio Grande do Sul FGX. 496 municípios. Rio Grande do Sul Regiões do Rio Grande do FGX Rio Grande do 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 496 municípios 84 municípios 78 municípios 75 municípios 67 municípios 64 municípios 45 municípios 32 municípios 26 municípios 25 municípios

Leia mais