A APAV. é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A APAV. é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime."

Transcrição

1 Formação APAV

2 A APAV é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime.

3 Visão da APAV A APAV acredita e trabalha para que em Portugal o estatuto da vítima de crime, seja plenamente reconhecido, valorizado e efetivo. Missão da APAV Apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais e contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima.

4

5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO Somos Formação APAV há mais de 10 anos Equipa de Formação OFERTA FORMATIVA Serviços de Formação APAV à medida Formação APAV CONTACTOS Localização APAV Pólos de Formação

6 Intercâmbio de conhecimento no apoio à vítima. 1. APRESENTAÇÃO

7 . Somos Formação APAV há mais de 10 anos. Equipa de Formação

8 1. Apresentação Somos Formação APAV ha mais de 10 anos Desde a sua criação em 2003, o Centro de Formação da APAV tem colocado à disposição de diversos destinatários, soluções formativas sobre as tendências atuais das áreas a que a APAV se dedica, através de abordagens específicas e metodologias inovadoras, dinamizadas por profissionais qualificados. A nossa ambição é beneficiar os destinatários com conhecimentos e competências para fortalecer a sua eficácia e transformar o seu potencial em resultados reais na área da prevenção da vitimação e no apoio à vítima. 08 apav.pt

9 1. Apresentação Equipa de Formação SEDE Coordenador Executivo Bruno Brito Coordenadora Pedagógica Helena Sampaio PÓLO DE FORMAÇÃO DOS AÇORES Coordenadora Helena Costa PÓLO DE FORMAÇÃO DO ALGARVE Coordenadora Dolores Cabrita PÓLO DE FORMAÇÃO DE LISBOA Coordenadora Luísa Waldherr PÓLO DE FORMAÇÃO DO PORTO Coordenadora Rosa Saavedra Formadores, técnicos especialistas, consultores e outros colaboradores (contabilidade, atendimento). 09

10 Soluções formativas de duração intermédia ou curta 2. OFERTA FORMATIVA

11 . Serviços de Formação APAV à medida Formação APAV Consultoria Especializada APAV. Formação APAV

12 2. Oferta Formativa A Formação APAV posiciona-se, assim, como o parceiro privilegiado dos profissionais interessados na área da prevenção da vitimação e no apoio à vítima que atuam nos diversos sectores. Sendo que, a oferta da Formação APAV assenta em soluções, normalmente com duração intermédia ou curta, adaptadas aos universos de destinatários. Formação de duração intermédia Cursos de especialização são intervenções formativas sobre as áreas de competência da APAV. Estas ações de formação podem ser de âmbito científico e/ou técnico. Formação de curta duração Workshops eventos que compreendem uma componente teórica e outra prática. Palestras eventos que caraterizam-se por uma ou mais apresentações e debate. Seminários eventos que caracterizam-se pela discussão de um tema proposto. São apresentados sob a forma dialogal, comunicações, sessões plenárias e workshops. Ações de Sensibilização - intervenções com vista a fomentar a consciencialização dos destinatários. Genericamente a Formação APAV aborda temas pertencentes à área de formação Serviços Sociais, designadamente numa perspetiva compreensiva, interventiva e preventiva: violência doméstica, violência no namoro, violência sexual, bullying, tráfico de seres humanos, crimes patrimoniais. 12 apav.pt

13 2. Oferta Formativa Serviços de Formação APAV à medida Formação APAV A Formação APAV à medida garante total ajustamento do formato, conteúdos e metodologias de formação às necessidades dos clientes, privilegiando uma intervenção interativa de proximidade, com base em propostas de formação diferenciadoras e desenvolvidas. Consultoria Especializada APAV A Consultoria Especializada APAV pode ser um serviço isolado ou ser uma vertente da formação dirigida a determinados grupos de profissionais de entidades com o objetivo maximizar o seu potencial desempenho, através de um acompanhamento próximo feito por consultores especializados da APAV. Se pretender obter informações sobre a prestação de serviços de formação à medida, pode contactar 13

14

15 2. Oferta Formativa Formação APAV A Formação APAV procura garantir uma oferta formativa, por sua iniciativa, de Cursos de Especialização e de eventos formativos inovadores dirigida a grupos específicos dos diferentes sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde implicados na prevenção da vitimação e no apoio às vítimas de crime, com o objetivo de estimular os agentes dos vários sectores para a sua qualificação. Oportuna e atempadamente publicitamos no portal da APAV ( os Cursos e outros eventos formativos - Seminários, Palestras, Workshops - que se destinam a participantes externos. Sendo anunciados os detalhes específicos do respetivo evento. Conheça alguns Cursos que a Formação APAV propõe. Se tiver interessado num dos Cursos de Especialização que apresentamos a seguir, pode proceder à pré-inscrição para Se houver um número mínimo de pré-inscrições faremos a abertura do Curso. 15

16 2. Oferta Formativa Curso de Especialização: Apoio a Crianças Vítimas de Crime e Violência Neste curso são abordadas as formas de interação que facilitam o contacto com crianças e jovens, partindo de diferentes tipos de crimes que podem sofrer. São desenvolvidas competências específicas sobre como apoiar crianças e jovens vítimas de crime. Destinatários Profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do Ensino Superior. Objetivos Identificar os contextos nos quais as crianças surgem como vítimas, bem como as reações ao crime mais frequentes e conhecer o modelo de prestação de apoio, considerando as formas inovadoras de trabalhar com crianças e jovens. Programa - Contextos e reações ao crime - Enquadramento legal - Comunicação - Formas inovadoras de trabalhar com crianças - Stress pós-traumático: reações das crianças - Prestação de apoio a vítimas de trauma agudo Duração 21 horas Preço 140 (profissionais) 120 (estudantes/associados) 16 apav.pt

17 Curso de Especialização: Violência Escolar Neste Curso são abordadas as práticas e ambientes violentos na comunidade escolar, bem como possíveis estratégias de promoção de um ambiente seguro e não violento entre a comunidade escolar através de relações saudáveis. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do Ensino Superior. Objetivos Reconhecer práticas e ambientes violentos na comunidade escolar Saber como promover um ambiente seguro e não violento entre a comunidade escolar através de relações saudáveis Programa - Violência escolar - Bullying - Violência escolar e outras formas de violência associadas - O apoio às vítimas de violência escolar: aspetos essenciais - A prevenção da violência escolar Duração 14 horas Preço 100 (profissionais) 80 (estudantes/associados) 17

18 2. Oferta Formativa Curso de Especialização: Violência Sexual contra Crianças Sendo uma das áreas mais sensíveis do apoio à vítima de crime, este curso assegura uma abordagem compreensiva do fenómeno, incluindo o enquadramento legal. São explicados os procedimentos mais adequados a adotar nestas situações, tendo sempre em vista o apoio multidisciplinar e o trabalho em rede. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do Ensino Superior. Objetivos Compreender a temática da violência sexual em crianças e jovens, quer ao nível da caraterização do fenómeno, quer ao nível da intervenção, tendo em conta a perspetiva psicossocial e o enquadramento legal do fenómeno. Programa - A criança ou jovem vítima de violência sexual - A violência sexual em crianças e jovens - Pais da criança ou jovem vítima de violência sexual - O agressor sexual de crianças e jovens - Diagnóstico e consequências da vitimação - Prevenção da violência sexual em crianças e jovens - O Processo de Apoio Duração 14 horas Preço 100 (profissionais) 80 (estudantes/associados) 18 apav.pt

19 2. Oferta Formativa Curso de Especialização: Violência Sexual contra Adultos Neste curso são desenvolvidas competências para apoiar uma vítima adulta de violência sexual, explicando qual o percurso no sistema judicial, e provi - denciando apoio multidisciplinar, para ajudar a superar a situação traumática. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do Ensino Superior. Objetivo Proceder a uma análise participada e integrada temática da violência sexual, na caraterização do fenómeno quer a um nível compreensivo, quer a um nível interventivo. Programa - O que é a violência sexual - A vítima adulta de violência sexual - Os familiares da vítima de violência sexual - Quem é o agressor sexual - Os exames médico-legais - O processo de apoio à vítima de violência sexual - O relatório psicossocial da vítima adulta de violência sexual - Trabalho em rede Duração 14 horas Preço 100 (profissionais) 80 (estudantes/associados) 19

20 2. Oferta Formativa Curso de Especialização: Violência Doméstica O fenómeno da Violência Doméstica tem vindo a ganhar visibilidade a nível nacional, enquanto problemática de caráter transversal a toda a sociedade pelo seu impacto negativo a nível individual e sócio-económico a curto, a médio a longo prazo, continuando a haver a necessidade de se apostar na formação no sentido compreender melhor os aspetos essenciais do fenómeno e desenvolver competências de intervenção junto das vítimas e de prevenção mais eficientes para minimizar todos os efeitos negativos. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do ensino superior. Objetivos Proceder a uma análise participada e integrada da temática da violência doméstica, quer ao nível do fenómeno de forma compreensiva quer ao nível da intervenção. Programa - Compreender o fenómeno da violência doméstica - Enquadramento legal - Fatores de risco e abrangência - Apoio especializado à vítima de violência doméstica - Proceder: trabalho multidisciplinar e em rede Duração 21 horas Preço 140 (profissionais) 120 (estudantes/associados) 20 apav.pt

21 2. Oferta Formativa Curso de Especialização: Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência Este curso é um produto do Projeto Titono, desenvolvido pela APAV e por diversos parceiros, que aborda as melhores práticas no apoio a pessoas idosas vítimas de crime. O curso pretende promover uma análise participada e integrada da temática das pessoas idosas vítimas de crime e de violência, quer ao nível da caracterização do fenómeno, quer ao nível da sua intervenção. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do ensino superior. Objetivos Proceder a uma análise participada e integrada da temática das pessoas idosas vítimas de crime e de violência, quer ao nível da caracterização do fenómeno quer ao nível da intervenção. Programa - O envelhecimento - Pessoas idosas vítimas de crime - Identificação da vitimação - Níveis de prevenção da vitimação das pessoas idosas - Direito penal: tramitação do processo penal - Internamento compulsivo - Maiores em situação de incapacidade - Violência doméstica contra pessoas idosas Duração 14 horas Preço 100 (profissionais) 80 (estudantes/associados) 21

22 2. Oferta Formativa Workshop: Recuse Ser Vítima O Workshop pretende proceder a uma análise participada e divertida sobre os fatores de risco potenciadores de vitimação e os fatores protetores, bem como será relembrada a campanha Complique da APAV, para que o participante possa desenvolver estratégias essenciais de prevenção da vitimação, e, assim reduzir a probabilidade de ser vítima. Destinatários profissionais dos sistemas de justiça e de polícia, de educação, de solidariedade social e de saúde, estudantes do ensino superior. Objetivos - Reconhecer condições e caraterísticas associadas ao risco de vitimação - Melhorar o auto-conhecimento, a perspicácia e a criatividade - Desenvolver estratégias essenciais para melhorar a margem de maior segurança Programa Apresentação e enquadramento Fatores de risco de vitimação Fatores protetores com vista a reduzir a probabilidade de ser vítima Cautelas contra o crime - se pode complicar, para que facilitar? Duração 4 horas Preço Gratuito 22 apav.pt

23

24 Organização nacional de solidariedade social. 3. CONTACTOS

25 . Localização APAV. Pólos de Formação

26 3. Contactos Localização APAV Localizado a 10 minutos da Praça Duque de Saldanha e a 350m do Largo D. Estefânia, seguindo a Rua Pascoal de Melo. A 300mts do metro de Arroios. Transportes Públicos Carris: Metro: Linha verde Arroios Anjos GPS: +38º 43 52,19, -9º 8 16,75 Centro de Formação Sede Bruno Brito Coordenador Executivo Helena Sampaio Coordenadora Pedagógica Rua José Estêvão, 135 A, Piso Lisboa telefone: fax: apav.pt

27 3. Contactos Pólos de Formação AÇORES ALGARVE LISBOA PORTO Pólo de Formação dos Açores Helena Costa - Coordenadora Rua Padre César Augusto Ferreira Cabido, Ponta Delgada telefone: fax: Pólo de Formação do Algarve Dolores Cabrita - Coordenadora Esquadra de Portimão da PSP Av. Miguel Bombarda, Edifício da PSP Portimão telefone: fax: Pólo de Formação de Lisboa Luisa Waldherr - Coordenadora Av. Amália Rodrigues, nº 10 - A Urbanização da Ribeirada Odivelas telefone: fax: Pólo de Formação do Porto Rosa Saavedra - Coordenadora Rua Aurélio Paz dos Reis, Porto telefone: fax:

28 apoio: facebook.com/apav.portugal twitter.com/apav_online apav.pt

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 QUEM SOMOS A APF Associação para o Planeamento da Família, é uma Organização Não Governamental com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia 2011 Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Ativa O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia Anti - Pobreza José Machado 22 Outubro 2011 Estrutura da Comunicação Pobreza

Leia mais

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas.

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas. MISSÃO Promover o desenvolvimento integral de cada pessoa, família, grupo ou organização, oferecendo um serviço de qualidade e contribuindo para gerar mudanças que proporcionem um maior nível de bem-estar.

Leia mais

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying O Caracol Curioso Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying 1. Enquadramento O projeto pedagógico definido para este ano letivo pretende abordar um tema actual, que tem tanto

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 8EIXO EMPREGO E MOBILIDADE LABORAL > Administração regional Objetivo Específico 8.1.1

Leia mais

Sede Head Office Rua José Estêvão 135-A piso 1 1150-201 Lisboa Portugal. T. + 351 21 358 79 00 F. + 351 21 887 63 51 apav.sede@apav.

Sede Head Office Rua José Estêvão 135-A piso 1 1150-201 Lisboa Portugal. T. + 351 21 358 79 00 F. + 351 21 887 63 51 apav.sede@apav. Sede Head Office Rua José Estêvão 135-A piso 1 1150-201 Lisboa Portugal T. + 351 21 358 79 00 F. + 351 21 887 63 51 apav.sede@apav.pt - Contributo da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) - Consulta

Leia mais

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020 Instrumentos de Financiamento Portugal 2020 27 junho 2015 Portugal 2020 1 Apoios ao setor social A estratégia constante do PO ISE procura dar resposta a um conjunto de compromissos assumidos por Portugal

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências INFORMAÇÃO PARA POPH PROGRAMA OPERACIONAL DO POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA 3.6 QUALIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE PRIORIDADES FORMATIVAS 2013

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O?

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Da importância do desenvolvimento de competências interpessoais na prática, da necessidade de uma formação mais humana, da crescente consciencialização da injustiça

Leia mais

Fundo Social Europeu em Portugal. O que é? Para que serve? Como posso beneficiar?

Fundo Social Europeu em Portugal. O que é? Para que serve? Como posso beneficiar? Fundo Social Europeu em Portugal O que é? Para que serve? Como posso beneficiar? Ana O que é o FSE? O FSE (Fundo Social Europeu) é o principal instrumento financeiro da União Europeia para apoiar as pessoas

Leia mais

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO Título do projeto: Pensar Global, Agir Global Oito objetivos de Desenvolvimento para o Milénio, Oito Caminhos para mudar o Mundo Localização detalhada da ação (país, província,

Leia mais

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Plano de Atividades Programa de Educação para a Sustentabilidade O Programa de Educação para a Sustentabilidade para o ano letivo 2014/2015 integra

Leia mais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO a que alude o n.º 5 do art. 83 da Lei n.º 112/2009 de 16 de setembro

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO a que alude o n.º 5 do art. 83 da Lei n.º 112/2009 de 16 de setembro POPH Eixo 7 Tipologia de Intervenção 7.4 Projetos de Formação para Públicos Estratégicos REFERENCIAL DE FORMAÇÃO a que alude o n.º 5 do art. 83 da Lei n.º 112/2009 de 16 de setembro Formação de agentes

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR INDÍCE A) Noção... 2 B) Objetivos... 2 C) Destinatários... 2 D) Serviços do Centro de Atividades e Recursos (C.A.R.)... 2 E) Atividades... 3 F) Condições

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE A promoção da educação para a saúde em meio escolar é um processo em permanente desenvolvimento para o qual concorrem os sectores da Educação

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social PAPÉIS COMPETÊNCIAS

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social PAPÉIS COMPETÊNCIAS PAPÉIS E COMPETÊNCIAS O SERVIÇO PSICOSSOCIAL NO CREAS... O atendimento psicossocial no serviço é efetuar e garantir o atendimento especializado (brasil,2006). Os profissionais envolvidos no atendimento

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às

Introdução. 1 Direcção Geral da Administração Interna, Violência Doméstica 2010 Ocorrências Participadas às Câmara Municipal da Departamento de Educação e Desenvolvimento Sociocultural Divisão de Intervenção Social Plano Municipal contra a Violência Rede Integrada de Intervenção para a Violência na Outubro de

Leia mais

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida.

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida. 1. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Casa do Povo de Alvalade foi criada em 1943, por grupo informal de pessoas, na tentativa de dar resposta às necessidades das pessoas que a esta se iam associando. Com o

Leia mais

Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba

Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba 1 A dignidade do ser humano é inviolável. Deve ser respeitada e protegida Artigo 1º da

Leia mais

Requalificação e Reconversão Profissionais. Centro Formação Profissional para o Comércio e Afins

Requalificação e Reconversão Profissionais. Centro Formação Profissional para o Comércio e Afins Requalificação e Reconversão Profissionais Centro Formação Profissional para o Comércio e Afins Quem Somos O CECOA - Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins foi criado por protocolo em

Leia mais

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO Proposta de Plano de Ação 2012/ 1 Proposta de Plano de Ação 2012/ Eixo de Desenvolvimento: Promover a qualificação escolar/profissional, o empreendedorismo e a empregabilidade. Objetivo geral: Dinamização

Leia mais

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA FARIAS, Maria Lígia Malta ¹ SOUSA, Valéria Nicolau de ² TANNUSS, Rebecka Wanderley ³ Núcleo De Cidadania e Direitos Humanos/ PROEXT RESUMO O Projeto de Extensão

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL 1942 Diário da República, 1.ª série N.º 64 2 de abril de 2013 MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL Portaria n.º 139/2013 de 2 de abril Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental A

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano letivo 2014/2015 1. Enquadramento Entre os objetivos prioritários da atual política educativa encontram-se os

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 05/06 8ºAno Código 070 Educação para a Cidadania Ano Letivo: 05 / 06 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais 3 Períodos

Leia mais

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas.

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas. PLANO ESTRATÉGICO INTEGRADO DE ENSINO TÉCNICO, PROFISSIONAL E EMPREGO CONTEXTO: O Governo de Cabo Verde (CV) começou a trabalhar ao longo desta última legislatura na integração dos sectores da formação

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Gabriela Calazans FCMSCSP, FMUSP II Seminário Nacional sobre Vacinas e novas Tecnologias de Prevenção

Leia mais

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE 2014 Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE MANIFESTO E COMPROMISSO DA CNIS IPSS AMIGAS DO ENVELHECIMENTO ATIVO As modificações significativas

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015

PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PLANO DE ATIVIDADES 2 ÍNDICE CARATERIZAÇÃO DO CENTRO DE REURSOS PARA A INCLUSÃO.. 3 FUNCIONAMENTO DO CENTRO DE RECUSOS PARA A INCLUSÃO 3 CARATERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO

Leia mais

LÍDERES DA CPLP ENCONTRO DE JOVENS. Este desafio é nosso! Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA

LÍDERES DA CPLP ENCONTRO DE JOVENS. Este desafio é nosso! Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA ENCONTRO DE JOVENS Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA Aveiro, 22 a 24 de Junho de UNIVERSIDADE DE AVEIRO Entidades Promotoras Parceiros Apoios O que é o Festival

Leia mais

Prioridades estratégicas da AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL 2013 2015

Prioridades estratégicas da AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL 2013 2015 Prioridades estratégicas da AMNISTIA INTERNACIONAL PORTUGAL 2013 2015 VISÃO Prioridades estratégicas 2013-2015 Breve enquadramento e contextualização O mundo não muda sozinho - é um dos mais conhecidos

Leia mais

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação Saúde Escolar Secretaria Regional da Educação e Formação «Um programa de saúde escolar efectivo é o investimento de custo-benefício mais eficaz que um País pode fazer para melhorar, simultaneamente, a

Leia mais

Violência Doméstica e Educação Análise do Envolvimento Parental na Escola em Mulheres Vítimas de Violência Conjugal

Violência Doméstica e Educação Análise do Envolvimento Parental na Escola em Mulheres Vítimas de Violência Conjugal Tema: Vítimas com Necessidades Específicas Violência Doméstica e Educação Análise do Envolvimento Parental na Escola em Mulheres Vítimas de Violência Conjugal Investigador: Miguel Rodrigues miguel.ol.rodrigues@hotmail.com

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS

CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORMADORAS: DILEMAS E DESAFIOS ANA MESTRE Terciforma Estudos de Comércio e Serviços, S.A. * * * JORNADA DE REFLEXÃO Os processos de certificação e os impactos na qualidade formativa

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

Campanha Acabar com a violência sobre as Mulheres

Campanha Acabar com a violência sobre as Mulheres Campanha Acabar com a violência sobre as Mulheres Introdução A Amnistia Internacional (AI) Portugal lançou em Outubro de 2006, o Relatório «Mulheres (In)Visíveis», integrado na Campanha Internacional Acabar

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Workshop Estratégias para Vencer Mostra de Oportunidades de Emprego

Workshop Estratégias para Vencer Mostra de Oportunidades de Emprego Workshop Estratégias para Vencer Mostra de Oportunidades de Emprego Allegro Alfragide - FNAC 26/10 às 17H00 AJUDE Associação Juvenil para o Desenvolvimento Patrícia Campaniço I&D Social Manager inovacaosocial@ajude.pt

Leia mais

WORKSHOP EQUALITY PAYS OFF (A Igualdade Compensa)

WORKSHOP EQUALITY PAYS OFF (A Igualdade Compensa) WORKSHOP EQUALITY PAYS OFF (A Igualdade Compensa) Atrair e manter o talento feminino de topo Data: 24 de setembro 2013 Local: Representação da Comissão Europeia em Portugal Largo Jean-Monnet 1, 10ª 1269-068

Leia mais

CATÁLOGO DE ATIVIDADES

CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2015 CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2 1 1 Fotografia da Capa: Architectural Concepts By Roman Vlasov com Wendy F. Strange In 3dfirstaid Visual Architecture INTRODUÇÃO A SENTIDO DIRECTO desenvolve, de forma sistemática,

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14 Agrupamento de Escolas da Moita Plano de Melhoria P r o v i s ó r i o P p P r o Ano letivo 2013-14 Moita, 22 de abril de 2015 A COMISSÃO DE AUTOAVALIAÇÃO o Célia Romão o Hélder Fernandes o Ana Bela Rodrigues

Leia mais

PROGRAMA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS

PROGRAMA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS Programa Mediação Conflitos PROGRAMA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS MARCO LÓGICO 2015 Programa Mediação Conflitos A- Intificação do Problema (Árvore problemas): ÁRVORE DE PROBLEMAS CONSEQUÊNCIAS PROBLEMA Homicídios

Leia mais

Transformação Humana em Educação e Mediação

Transformação Humana em Educação e Mediação Transformação Humana em Educação e Mediação O Instituto Them, empresa formada por psicólogas e mediadoras, presta serviços nas áreas de gestão de conflitos e comunicação. Apresenta como diferenciais a

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN...

DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN... DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN... por um trabalho colaborativo e de geração de redes para o crescimento da literacia da informação 1 no contexto dos países ibero-americanos

Leia mais

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Quem somos Origem, posição actual Actividade iniciada em 1952. O prestígio de meio século de presença no mercado, A Qualidade dos produtos que comercializa

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

ESTATUTO DO ANIMADOR SOCIOCULTURAL

ESTATUTO DO ANIMADOR SOCIOCULTURAL ESTATUTO DO ANIMADOR SOCIOCULTURAL PREÂMBULO A Animação Sociocultural é o conjunto de práticas desenvolvidas a partir do conhecimento de uma determinada realidade, que visa estimular os indivíduos, para

Leia mais

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017 Lista B Programa de Candidatura Introdução A presente lista candidata à SPTF é composta por um conjunto de colegas ligados pelas ideias que partilham

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Os serviços de apoio prestados pela APAV às vítimas são gratuitos e confidenciais.

APRESENTAÇÃO. Os serviços de apoio prestados pela APAV às vítimas são gratuitos e confidenciais. APRESENTAÇÃO A APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima é uma instituição particular de solidariedade social, sem fins lucrativos, e pessoa colectiva de utilidade pública reconhecida que tem como

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - 2013 / 2014

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - 2013 / 2014 1 AÇÃO 1 - FACILITAR O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO NA CARREIRA 1. A) - 9º ano - Programa de prevenção na área de construção da carreira no âmbito do ensino básico - Planear e realizar ações de intervenção

Leia mais

2015 PLANO DE ATIVIDADES

2015 PLANO DE ATIVIDADES 2015 PLANO DE ATIVIDADES Índice Mensagem do Presidente da Direção... 3 1. Espaço Lusófono Associação para a Cooperação e Desenvolvimento, ONGD... 4 1.1. Missão e Valores... 5 1.2. Estrutura Orgânica...

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 QUEM SOMOS FUNDEC APRESENTAÇÃO HISTÓRIA OBJECTIVOS A

Leia mais

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Proposta para Implementação de Serviço de Responsabilização e Educação de Agressores Grupo Paz em Casa

Leia mais

Espaço t Associação para o Apoio à Integração Social e Comunitária. Instituição Particular de Solidariedade Social

Espaço t Associação para o Apoio à Integração Social e Comunitária. Instituição Particular de Solidariedade Social Associação para o Apoio à Integração Social e Comunitária Instituição Particular de Solidariedade Social Missão O Espaço t Associação para Apoio à Integração Social e Comunitária, criada em 1994, é uma

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, 12-13 de junho de 2008

Pacto Europeu. para a Saúde. Conferência de alto nível da ue. Bruxelas, 12-13 de junho de 2008 Pacto Europeu para a Saúde Mental e o Bem-Estar Conferência de alto nível da ue JUNTOS PELA SAÚDE MENTAL E PELO BEM-ESTAR Bruxelas, 12-13 de junho de 2008 Slovensko predsedstvo EU 2008 Slovenian Presidency

Leia mais

w w w. y e l l o w s c i r e. p t

w w w. y e l l o w s c i r e. p t consultoria e soluções informáticas w w w. y e l l o w s c i r e. p t A YellowScire iniciou a sua atividade em Janeiro de 2003, é uma empresa de consultoria de gestão e de desenvolvimento em tecnologias

Leia mais

Ficha Técnica (Resumida) Parceria:

Ficha Técnica (Resumida) Parceria: Ficha Técnica (Resumida) ENQUADRAMENTO: O Curso de Pós Graduação em Saúde e Bem Estar no Idoso e na Família insere-se no âmbito da Gerontologia/Geriatria e Saúde Familiar e tem como primordial finalidade

Leia mais

Relação de órgãos e entidades locais que prestam assistência às mulheres vítimas de tráfico, exploração laboral e violência doméstica

Relação de órgãos e entidades locais que prestam assistência às mulheres vítimas de tráfico, exploração laboral e violência doméstica Relação de órgãos e entidades locais que prestam assistência às mulheres vítimas de tráfico, exploração laboral e violência doméstica Linhas nacionais de emergência 1) Linha Nacional de Emergência Social

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA A Formação no ISQ A actividade de Formação do ISQ tem sido uma forte aposta enquanto factor determinante para o desenvolvimento e melhoria de desempenho dos sectores tecnológicos

Leia mais

Projecto. M3 - Mais Encontro: Mais Participação: Mais Ação. Candidatura Orçamento Tu Decides 2015 Município de Braga

Projecto. M3 - Mais Encontro: Mais Participação: Mais Ação. Candidatura Orçamento Tu Decides 2015 Município de Braga Candidatura Orçamento Tu Decides 2015 Município de Braga Projecto M3 - Mais Encontro: Mais Participação: Mais Ação 1. IDENTIFICAÇÃO 2. CONTEXTUALIZAÇÃO E PROBLEMÁTICA 3. PROPOSTA 4. OBJECTIVOS E RESULTADOS

Leia mais

03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA

03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA GRUPOS DE MISSÃO 03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL 2013-20152015 Contextualização O PDS é um instrumento de planeamento da Rede Social que formaliza o conjunto de opções

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE): Saúde e educação integral das crianças, adolescentes e jovens O que é o PSE? O PSE é uma política intersetorial do Saúde e do, instituído em 2007, por decreto presidencial.

Leia mais

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e

Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Anexo II Di r e t r i z e s Ge r a i s d o s Se rv i ç o s d e Re s p o n s a b i l i z a ç ã o e Educação do Agressor SERVIÇO DE RESPONSABILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DO AGRESSOR Ap r e s e n ta ç ã o A presente

Leia mais

ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS

ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DE ALAGOAS ENSINO BÁSICO Nomes das instituições representadas: SEE/AL, SEMED-Maceió, SEMED-Barra de Santo Antônio- Campestre e Novo Lino, Associação Clube

Leia mais

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Gestão de Equipas Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013 Academia da PwC O sucesso das organizações depende cada vez mais de equipas de alto desempenho. Venha conhecer connosco as melhores

Leia mais

VII Jornadas Técnicas de Segurança no Trabalho

VII Jornadas Técnicas de Segurança no Trabalho VII Jornadas Técnicas de Segurança no Trabalho Sensibilizar as Pequenas e Médias Empresas para a Segurança no Trabalho A colaboração entre a rede Enterprise Europe Network e a Agência Europeia para a Segurança

Leia mais

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015 Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco Plano de Atividades 2015 INTRODUÇÃO Depois de escalar uma montanha muito alta, descobrimos que há muitas mais montanhas por escalar. (Nelson Mandela) A

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 02/09/2015 PO PO Preparação e Reforço das Capacidades, Formação e Ligação em rede dos Gal (DLBC) Desenvolvimento Local de Base Comunitária 2ª fase Seleção das Estratégias de Desenvolvimento

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

ColorADD 1/5. Sistema de identificação de cores para daltónicos

ColorADD 1/5. Sistema de identificação de cores para daltónicos ColorADD Sistema de identificação de cores para daltónicos Desenvolvido por Miguel Neiva, designer gráfico português e professor da Universidade do Minho, o projeto ColorAdd procura ajudar a minorar um

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

MASTER GESTÃO COMERCIAL E VENDAS

MASTER GESTÃO COMERCIAL E VENDAS MASTER GESTÃO COMERCIAL E VENDAS MASTER GESTÃO COMERCIAL E VENDAS ENQUADRAMENTO Na realidade do mercado atual, focar-se nos clientes, conhecê-los, perceber as suas necessidades e motivações, é fundamental

Leia mais

PLANO PARA A IGUALDADE DE GÉNERO DO EXÉRCITO

PLANO PARA A IGUALDADE DE GÉNERO DO EXÉRCITO PLANO PARA A IGUALDADE DE GÉNERO DO EXÉRCITO PARA O ANO DE 2014 2 1. ENQUADRAMENTO a. O princípio da igualdade é um princípio fundamental da Constituição da República Portuguesa, em que no seu Artigo 13º

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Plano de Formação. Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015

Plano de Formação. Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015 Plano de Formação Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015 Enquadramento A evolução tecnológica e a incerteza com que atualmente todas as sociedades se confrontam colocam desafios acrescidos

Leia mais