Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI. Geraldo Soares

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI. Geraldo Soares"

Transcrição

1

2 Aula 5 Ferramentas Estratégicas em RI Gestão de Base Acionária Targeting Formador de Mercado Acompanhamento de Mercado com Analistas Estudos de Percepção Geraldo Soares

3 Boas Vindas Geraldo Soares Ferramentas de comunicação em relações com investidores Ferramentas estratégicas em relações com investidores

4 Entenda a Base Acionária Relações com Investidores Uma das principais atividades é a gestão da base acionária O profissional de RI deve Entender profundamente o comportamento da base Quem faz parte dessa base Quais são os principais drivers

5 Há instrumentos no exterior que possibilitam fazer uma análise. No Brasil, é um pouco mais difícil......os acionistas e investidores não têm uma base construída como tem nos EUA. monitorar Cabe ao profissional de RI criar essa base gerir Base diversificada Acionistas com foco em longo prazo e acionistas com foco em curto prazo Acionistas com foco em dividendos e acionistas com foco crescimento A diversificação da base possibilita que uma empresa em momentos ruins de mercado se destaque em relação aos seus concorrentes

6 Na crise de As empresas que tinham investidores estrangeiros em grande percentual, com relevante participação no capital, tiveram desvalorização mais acentuada do que as que não tinham uma participação tão relevante. Os investidores estrangeiros tiveram que gerar caixa e vender ações de empresas brasileiras porque o nosso mercado, dentre os emergentes, era, e continua sendo, o mais líquido no mundo. Isso fez com que empresas com grande participação tivessem uma desvalorização muito maior do que aquelas que não tiveram.

7 Públicos Diferentes, Demandas Diferentes a segmentação de mercado......é uma das prioridades que deve ser levada em consideração quando se analisa a base acionária e no relacionamento com o mercado de capitais. Aposentado de Peruíbe Investidores Não-profissionais x Trader de Londres Investidores Profissionais Enfoque analítico no aspecto operacional Foco em dividendos Relatório Impresso Glossário, FAQ Menor importância à tempestividade (algumas informações!) Enfoque analítico nas demonstrações financeiras Foco em recompra de ações Relatório On-line Análise Gerencial da Operação Grande importância à tempestividade da informação, visão trimestral

8 O investidor institucional gera liquidez gera grandes movimentações gera valorização com a compra Você precisa de ambos investidores gera liquidez movimenta pequenos recursos não gera volatilidade gera compras e vendas regulares pensa no longo prazo gera liquidez com constância O pequeno investidor

9 Customer Relationship Management - CRM CRM - Customer Relationship Management São sistemas customizados para a área de RI que possibilitam a criação da base de conhecimento a respeito de quem mantém contato.

10 Marketing one-to-one Identifica características dos grupos interessados que procuram a empresa Gera relacionamentos diferenciados pra cada um O CRM tem sido muito utilizado e possibilita o mapeamento do público interessado

11 Exemplo: público interessado em dividendos qualquer movimento de dividendos que se tenha é informado tanto para os analistas como para as pessoas físicas. Isso parece marketing one-to-one, mas, na verdade, é um marketing da área de relações com investidores para um grupo de interessados.

12 O CRM possibilita você descrever e agregar conhecimentos de relacionamento cada vez maior Quando o interessado procurar novamente a empresa, já existirá um histórico de seu relacionamento com a mesma

13 Customer Relationship Management - CRM Integração da base de dados do CRM com Website de RI Cadastro para recebimento de informações com pronto atendimento pela área de RI Identificação dos interesses dos usuários do Website Exemplo: interesse em dividendos Esse é o marketing one-to-one na web

14 Targeting Targeting Está totalmente relacionado à gestão da base acionária É uma peça que algumas companhias e consultorias de RI fazem para as companhias abertas Análise do perfil dos investidores Análise da proporcionalidade entre eles Análise do mix ideal da composição acionária Auxílio às empresas como deveria ser a base acionária Busca de novos investidores

15 Targeting Um bom trabalho de Targeting requer: Análise da política de investimento dos investidores institucionais Análise do perfil de investimento Análise e consideração das vantagens competitivas da companhia em relação a concorrência Alinhamento da estratégia de acesso ao mercado de capitais com um orçamento que permita ações de Targeting na prática.

16 Targeting Um dos principais benefícios de realizar o estudo de Targeting é......a identificação de potenciais investidores. Identificando os tipos de investidores, o profissional de RI pode e deve contatar esse investidor para analisar a sua empresa A identificação dos potenciais investidores possibilita o aumento e a criação de valores para uma companhia aberta. Cabe ao profissional de RI, com criatividade e qualidade, acessar o potencial investidor.

17 Formador de Mercado Algumas empresas têm baixa liquidez no mercado... Estratégia Contratação de um formador de mercado market maker ou liquidity provider Essa é uma figura fundamental para o aumento da liquidez de empresas no mercado brasileiro. O formador de mercado proporciona um preço de referência para a negociação do ativo

18 Ele deve: Ter prévio conhecimento da empresa Manter-se atualizado sobre as condições econômico-financeiras Acompanhar o valor dos ativos e também de perspectivas a longo prazo Esses são fatores essenciais para estabelecimento de um preço justo, resultado de um extenso trabalho de relacionamento e análise.

19 Contratado por tempo determinado Depende de cada companhia aberta Depende do nível de liquidez O importante é a análise que a área de relações com investidores deve fazer na busca de liquidez Liquidez é uma característica fundamental para a valorização da situação da empresa, portanto para atingir o preço que a companhia deseja, deve ser acompanhada diariamente pela área de relações com investidores.

20 Os Analistas do Mercado de Capitais O acompanhamento do mercado de analistas é uma das principais atividades da área de RI. O profissional de RI não deve interferir no trabalho do analista, mas tem que analisar quais são os ruídos de comunicação que estão ocorrendo e tentar esclarecer da melhor forma possível Ele deve ter proatividade para buscar informações aos analistas do mercado de capitais. Os analistas de investimentos têm por função fazer recomendações de investimentos, baseado nas análises da situação financeira e posicionamento estratégico das empresas ou seja, nas informações divulgadas pelo profissional de RI Informações que não entrem em acordo devem ser esclarecidas de forma ponderada e com maior nível de informação possível.

21 Tipo de analistas de investimentos: Sell-side Trabalha para um banco de investimento ou uma corretora Faz recomendações de investimentos para clientes O compromisso dele é com os seus clientes Buy-side Trabalha no fundo de investimento Faz recomendações para um portfólio manager de um determinado fundo Utiliza muitas informações fornecidas pelo sell-side

22 Os Analistas do Mercado de Capitais Diferenças entre o analista sell-side e o analista buy-side Sell-side Buy-side Divulga e vende relatórios de avaliação de empresas Trabalha para corretoras e/ou bancos Forma uma opinião Tem influência no comportamento do preço da sua ação Trabalha para administrador de recursos Influencia diretamente na decisão de compra ou venda feita pelo administrador de recursos

23 Identificação de Alvo dos Analistas Ambos analistas são muito importantes na comunicação da empresa com o mercado. O sell-side amplifica a mensagem, porque fala diretamente com os clientes da corretora ou do banco quanto maior o banco, a corretora e a quantidade de clientes, maior a amplitude das informações O buy-side é direcionado ao administrador de recursos

24 Estudos de Percepção Estudos de Percepção Todas as atividades que uma área de RI realiza são factíveis de serem analisadas num estudo de percepção... qual tipo de dado que faltou discutir com o mercado o que o mercado queria saber que não foi apresentado quais são as preocupações que o mercado tem com a sua companhia quais são as ferramentas que a companhia tem disponibilizado ao mercado e se ele tem gostado ou não...inclusive analisar os profissionais de relações com investidores.

25 É muito importante que o estudo de percepção seja conduzido por uma empresa terceirizada para evitar um conflito de interesses na empresa. Um analista ficará mais à vontade se for questionado por uma consultoria externa do que pela própria empresa. O estudo de percepção possibilita que a área de RI: Altere rumos Melhores os produtos Melhores os serviços Administre melhor o seu relacionamento com o mercado de capitais

Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha

Relações com Investidores. Thiago Almeida Ribeiro da Rocha Relações com Investidores Thiago Almeida Ribeiro da Rocha I IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores "...é uma associação sem fins econômicos,... criada em junho de 1997 com o objetivo

Leia mais

Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações

Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações Seminário: Melhores Práticas de Divulgação de Informações O Papel Pró-ativo do Profissional de RI Apresentadora : Doris Wilhelm Data: 09/12/03 COTEMINAS / RI - Doris Wilhelm 1 Profissional de RI Relações

Leia mais

Relações com Investidores

Relações com Investidores Programa ToP Treinando os Professores Comitê de Educação da CVM Relações com Investidores Camila Mation Anker Diretora do IBRI Instituto Brasileiro de Relações com Investidores RI da Eternit 18 janeiro

Leia mais

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015 O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor Seminário / Workshop Novembro de 2015 PROGRAMA Abertura e boas vindas 9:00 Painel 1: Introdução ao conceitos de value 9:10 Coffee Break 10:30 Painel 2: As

Leia mais

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Menu Cenário Menu + + Cenário RI hoje: uma operação indiferenciada Comunicação muito limitada com foco quase

Leia mais

GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES NOVO

GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES NOVO NOVO GUIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES PROGRAMA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES Os objetivos do programa de RI podem ser resumidos de maneira relativamente simples: FORNECER TEMPESTIVAMENTE BOA INFORMAÇÃO PARA

Leia mais

RELAÇÕES COM INVESTIDORES E GERAÇÃO DE VALOR: UM ESTUDO COMPARATIVO DAS PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE RI E INVESTIDORES NO BRASIL SALIM ALI

RELAÇÕES COM INVESTIDORES E GERAÇÃO DE VALOR: UM ESTUDO COMPARATIVO DAS PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE RI E INVESTIDORES NO BRASIL SALIM ALI RELAÇÕES COM INVESTIDORES E GERAÇÃO DE VALOR: UM ESTUDO COMPARATIVO DAS PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE RI E INVESTIDORES NO BRASIL SALIM ALI A atividade de Relações com Investidores está...intimamente

Leia mais

Guia Rápido: Gestão de Base Acionária

Guia Rápido: Gestão de Base Acionária Guia Rápido: Gestão de Base Acionária Neste Guia Rápido apresentamos a importância da gestão da base acionária para: Manter um histórico dos acionistas e respectivas posições acionárias; Identificar movimentações

Leia mais

Banco Itaú Holding Financeira S.A.

Banco Itaú Holding Financeira S.A. Banco Itaú Holding Financeira S.A. O Site de Relações com Investidores como ferramenta de divulgação Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores Dezembro de 2003 Exigências do Mercado de

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Criação de valor em uma nova era de engajamento

Criação de valor em uma nova era de engajamento Governança Corporativa e Relações com Investidores Criação de valor em uma nova era de engajamento Pesquisa 015 O papel do RI na governança das empresas É com grande satisfação que a Deloitte e o Instituto

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Xxxxxxxxxxxx. Viviane Seda Bittencourt

Xxxxxxxxxxxx. Viviane Seda Bittencourt Xxxxxxxxxxxx Viviane Seda Bittencourt Participação da Fundação Getulio Vargas O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas foi chamado pelo 2º ano consecutivo para prestar apoio na: Revisão

Leia mais

A Importância do RI na Abertura de Capital

A Importância do RI na Abertura de Capital A Importância do RI na Abertura de Capital Painel 6: Casos Práticos de Programas de RI Caso Datasul São Paulo, 3 de outubro de 2007. Agenda 1. A Companhia 2. Estratégia de Crescimento 3. Função e Desafios

Leia mais

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BOVESPA idealizado para tornar

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Relações com Investidores Contexto e Conceitos

Relações com Investidores Contexto e Conceitos Relações com Investidores Contexto e Conceitos elearning Informações do curso Apresentação do Curso O obje'vo é capacitar os profissionais de Relações com Inves'dores, e de profissões correlatas, para

Leia mais

Ano VI - nº 79 - Edição de 27 de Junho de 2005 EDIÇÃO ESPECIAL DO 7º ENCONTRO NACIONAL DE RI

Ano VI - nº 79 - Edição de 27 de Junho de 2005 EDIÇÃO ESPECIAL DO 7º ENCONTRO NACIONAL DE RI Ano VI - nº 79 - Edição de 27 de Junho de 2005 EDIÇÃO ESPECIAL DO 7º ENCONTRO NACIONAL DE RI IBRI e Abrasca realizam o maior encontro de Relações com Investidores da América Latina O IBRI (Instituto Brasileiro

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM 1 Fase 1: Contextualização Fase 2: Revisão do Plano Estratégico da Organização Fase 3: Revisão do Portfólio de Produtos Fase 4: Definição da Visão e dos Objetivos do CRM Fase

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 28/03/2016 Término das aulas: 10/12/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às 22h30 Semanal Quarta-Feira

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: 14/08/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30

Leia mais

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Em busca de uma agenda positiva SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Uma das maiores bolsas do

Leia mais

Segurança financeira. Garanta sua renda mensal. Recolocação no mercado de trabalho pode não ser tão fácil Precisa estar preparado para altos e baixo.

Segurança financeira. Garanta sua renda mensal. Recolocação no mercado de trabalho pode não ser tão fácil Precisa estar preparado para altos e baixo. Dicas para o Sucesso Dedicação Atualização de conhecimento mercado que pretende atuar. Segurança Financeira nunca utilize todos os seus recursos. Não arrisque sua segurança. Segurança financeira Garanta

Leia mais

RESUMO DA APRESENTAÇÃO

RESUMO DA APRESENTAÇÃO RESUMO DA APRESENTAÇÃO Cenário RI e Comunicação Corporativa DNA comum Foco comum Aspectos determinantes para um bom investimento Intermediárias na comunicação Informação comum a públicos distintos Cases

Leia mais

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor A pesquisa revela que o consumidor brasileiro está cada vez mais exigente. Com isso, o varejista precisa estar atento

Leia mais

IBRI Instituto Brasileiro de Relações com Investidores

IBRI Instituto Brasileiro de Relações com Investidores IBRI Instituto Brasileiro de Relações com Investidores COMUNICAÇÃO TRANSPARÊNCIA RELAÇÕES COM INVESTIDORES I O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM PROFISSIONAL DE RI II CONHECIMENTO DO SETOR EMPRESA INVESTIDOR

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI)

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº xx, de XX de XXXXXXX de 2011.

Leia mais

RELAÇÕES COM INVESTIDORES

RELAÇÕES COM INVESTIDORES PAULO HENRIQUE PRAES, sócio-diretor e DORIS POMPEU, sócia-fundadora da GlobalRI 60 GLOBALRI PIONEIRISMO NAS RELAÇÕES COM INVESTIDORES Uma das precursoras nas Relações com Investidores no Brasil, numa época

Leia mais

RELAÇÕES COM INVESTIDORES OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE

RELAÇÕES COM INVESTIDORES OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RI 18 REVISTA RI Dezembro 2014 Janeiro 2015 A consolidação das regras de governança corporativa e o aumento do número de empresas listadas na bolsa

Leia mais

Sustentabilidade nos Negócios

Sustentabilidade nos Negócios Sustentabilidade nos Negócios Apresentação O programa Gestão Estratégica para a Sustentabilidade foi oferecido pelo Uniethos por nove anos. Neste período os temas ligados à sustentabilidade começam a provocar

Leia mais

Relações com Investidores DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 3T13

Relações com Investidores DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 3T13 Brasil Insurance Anuncia Resultados do 3T13 Relações com Investidores Miguel Longo Junior Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brasilinsurance.com.br Teleconferência dos Resultados

Leia mais

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER

GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER GUIA BDR SANTANDER 1 PARA QUE SERVE ESSE GUIA? Este guia se propõe a trazer os principais conceitos relacionados aos Brazilian Depositary Receipts (BDRs) e a explicar como funcionam. Ao término de sua

Leia mais

Gestão Financeira de Organizações

Gestão Financeira de Organizações Gestão Financeira de Organizações Módulo 10 - Política de Dividendos e Relações com Investidores Prof. Luiz Antonio Campagnac e-mail: luiz.campagnac@gmail.com Livro Texto Administração Financeira: princípios,

Leia mais

Ano X - nº 144 - Edição de 14 de Janeiro de 2008

Ano X - nº 144 - Edição de 14 de Janeiro de 2008 Ano X - nº 144 - Edição de 14 de Janeiro de 2008 Agende-se: Março de 2009 O IBRI e a revista Executivos Financeiros preparam a segunda edição do Seminário TI e o Mercado de Capitais. O evento acontecerá

Leia mais

NOSSO FOCO. www.grupozion.com.br

NOSSO FOCO. www.grupozion.com.br NOSSO FOCO No setor de Publicidade e Propaganda os profissionais do Grupo Zion procuram a melhor maneira de se alcançar o objetivo esperado pelos seus clientes, em um trabalho pautado por metas que caracterizam

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Professor Wagner Luiz Aula - Como obter sucesso em uma implementação de CRM e o Processo da Comunicação. Março de 2014 São Paulo -SP Call Center & CRM 2007 CRM: do

Leia mais

MBA EM DESIGN ESTRATÉGICO & INOVAÇÃO

MBA EM DESIGN ESTRATÉGICO & INOVAÇÃO MBA EM DESIGN ESTRATÉGICO & INOVAÇÃO O programa prepara você para tornar-se um gestor do design nos ambientes de negócio; oferecendo as habilidades gerenciais necessárias para desenvolver e administrar

Leia mais

Seminário A Importância dos Websites de Sustentabilidade para os Públicos Estratégicos

Seminário A Importância dos Websites de Sustentabilidade para os Públicos Estratégicos Seminário A Importância dos Websites de Sustentabilidade para os Públicos Estratégicos A elaboração de um website de sustentabilidade 24 de abril de 2007 Por que informar via WEB A revolução da informação

Leia mais

MBA EM DESIGN DE INTERIORES COMERCIAIS

MBA EM DESIGN DE INTERIORES COMERCIAIS MBA EM DESIGN DE INTERIORES COMERCIAIS O programa irá prepará-lo para ser um especialista em Design de Interiores Comerciais na elaboração de projetos comerciais ou de serviços. MBA EM DESIGN DE INTERIORES

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES

APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES Dezembro, 2010 ESTÁCIO: BREVE HISTÓRICO Crescimento orgânico N de estudantes (mil) Crescimento anual Consolidação para a liderança nacional 2005 2007: transformação

Leia mais

ORA XECUTAR FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

ORA XECUTAR FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> FXGO: NEGOCIAÇÃO ELETRÔNICA DE CÂMBIO Uma oferta do serviço Bloomberg Professional ORA E XECUTAR BLOOMBERG FXGO A PRINCIPAL PLATAFORMA DE

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 5: Os investidores

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 5: Os investidores SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 5: Os investidores o Quem são os investidores o Como o investidor decide o Métodos de Avaliação o Relações pós-abertura de capital

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI REALIZADA NO DIA 20 DE MAIO DE 2016, ÀS 8H30, NA DURATEX - AVENIDA PAULISTA, 1938 TERRAÇO SALA 1 SP. Os trabalhos foram abertos por Edmar Prado Lopes

Leia mais

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Econômicas Mercado de Capitais Tributações Relatórios Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br 4.2 Mercado de Capitais 4.3.1 Conceitos

Leia mais

Aumento de Liquidez em Small Caps. BM&F Bovespa 18/04/2012

Aumento de Liquidez em Small Caps. BM&F Bovespa 18/04/2012 Aumento de Liquidez em Small Caps BM&F Bovespa 18/04/2012 Agenda 1. A XP Investimentos 2. A Falta de Liquidez 3. XP Empresas 4. Resultados 5. Conclusão A XP Investimentos A XP Investimentos - História

Leia mais

Como pode ser dividido

Como pode ser dividido Planejamento Como pode ser dividido O planejamento estratégico prever o futuro da empresa, em relação ao longo prazo. De uma forma genérica, consiste em saber o que deve ser executado e de que maneira

Leia mais

SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO

SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO Hoje as empresas necessitam e muito de uma ferramenta de Gestão de Clientes! Porém, o alto custo de tal ferramenta inviabiliza sua implantação em empresas de pequeno

Leia mais

Um mercado de oportunidades

Um mercado de oportunidades Um mercado de oportunidades Como grandes, pequenas e médias empresas se comunicam? Quem são os principais interlocutores e como procurá-los? Como desenvolver uma grande campanha e inovar a imagem de uma

Leia mais

TENDÊNCIAS GLOBAIS DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES

TENDÊNCIAS GLOBAIS DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES TENDÊNCIAS GLOBAIS DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES ANÁLISE DA PESQUISA DE PRÁTICAS DE RI NO BRASIL 0 BNY MELLON Conteudo 0 Interação com a Comunidade de Investimento Investor Targeting Interação com Sell

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

FCLCapital. Junho 2015. www.fclcapital.com

FCLCapital. Junho 2015. www.fclcapital.com Junho 2015 www.fclcapital.com FCL Equities FIA Filosofia de Investimentos - Pág. 4 Estratégia Long-Biased - Pág. 5 Processo de Investimentos - Pág. 6 Gestão de Riscos - Pág. 10 1 Plano de Crescimento Plano

Leia mais

O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA

O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA Como tudo começou GIDEONI SILVA CONSULTOR BI & CRM Analista de Sistemas e Green Belt Six Sigma Experiência de 15 anos em projetos executados de Business

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria 1 OBJETIVO: Proporcionar aos participantes uma visão prática do ponto de vista de mercado e correta

Leia mais

Col t e i e mprensa 30/julh lh / o 2007 /2007

Col t e i e mprensa 30/julh lh / o 2007 /2007 Coletiva de Imprensa 30/julho/2007 /2007 1 CODIM Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado Criado com o objetivo de ser uma nova e eficiente ferramenta de trabalho para o aperfeiçoamento

Leia mais

Sistemas ERP - 01. Sistemas de Informações Gerenciais Rafael Diniz

Sistemas ERP - 01. Sistemas de Informações Gerenciais Rafael Diniz Sistemas ERP - 01 Sistemas de Informações Gerenciais Rafael Diniz Tipos de Sistemas de Informação Empresariais Sistemas que abrangem toda a empresa Aplicativos Integrados Sistemas que abrangem todas as

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO O programa irá desenvolver no aluno competências sobre planejamento e força de Vendas, bem como habilidades para liderar, trabalhar em equipe, negociar

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Seu futuro é o nosso compromisso. O presente documento visa trazer em seu conteúdo o posicionamento do INFRAPREV frente aos desafios propostos e impostos pelo desenvolvimento sustentável. Para formular

Leia mais

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Habilidades Computacionais 32 h/a Oferece ao administrador uma visão sobre as potencialidades da tecnologia

Leia mais

"CRM para Inteligência de Mercado

CRM para Inteligência de Mercado "CRM para Inteligência de Mercado Patricia Rozenbojm patricia@consumer-voice.com.br CONSUMER Agenda A Empresa Conceitos CRM como ferramenta para Inteligência de Mercado Benefícios Melhores Práticas A Empresa

Leia mais

Especializada em criar soluções competitivas, abrangentes, diferenciadas e inovadoras para a excelência no gerenciamento das informações.

Especializada em criar soluções competitivas, abrangentes, diferenciadas e inovadoras para a excelência no gerenciamento das informações. Histórico da Empresa Transformando tecnologia em soluções DocSystem Corporation, empresa líder de mercado em soluções para Gestão Corporativa. Projetada para atender a qualquer organização, independente

Leia mais

Apresentação Corporativa. Novembro de 2010

Apresentação Corporativa. Novembro de 2010 Apresentação Corporativa Novembro de 2010 Estácio: Breve Histórico Crescimento orgânico Consolidação para liderança nacional IPO Companhia listada Turn around e preparação para o crescimento futuro # de

Leia mais

RI, Disclosure e Inteligência de Mercado para a Nova Cia. Aberta

RI, Disclosure e Inteligência de Mercado para a Nova Cia. Aberta Painel 4 RI, Disclosure e Inteligência de Mercado para a Nova Cia. Aberta Paulo Esteves e Rubens Marçal, da Capital Partners SUMÁRIO Desafios da comunicação corporativa na era da Internet (Paulo Esteves)

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO - (Parte III)

ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO - (Parte III) ENTENDENDO OS CONCEITOS DE RISCO E RETORNO - (Parte III)! Como calcular o retorno esperado de uma carteira?! O que é um peso em uma carteira?! Como calcular o risco de uma carteira? Autores: Francisco

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

TIRE SEU PROJETO DA GAVETA. kinghost.com.br

TIRE SEU PROJETO DA GAVETA. kinghost.com.br TIRE SEU PROJETO DA GAVETA #1 Escolha a ferramenta ideal para impulsionar seu negócio. Existem diversas ferramentas no mercado que podem lhe auxiliar na hora de montar e administrar seu negócio. São plataformas

Leia mais

ESTUDO DE PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA EMPRESA PETROLEO BRASILEIRO S.A. COM ÊNFASE EM RELAÇÕES COM INVESTIDORES

ESTUDO DE PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA EMPRESA PETROLEO BRASILEIRO S.A. COM ÊNFASE EM RELAÇÕES COM INVESTIDORES CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ESTUDO DE PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA EMPRESA PETROLEO BRASILEIRO S.A. COM ÊNFASE EM RELAÇÕES COM

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 3.1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 3.1 2003 by Prentice Hall 3 ão, Organizações ões, Administração e Estratégia OBJETIVOS

Leia mais

3. O Mercado Consumidor

3. O Mercado Consumidor 3. O Mercado Consumidor Pode ser analisado as causas e conseqüências do mercado consumidor atual, baseado na elasticidade de mercado. Produtos com Alta Elasticidade possuem os seguintes elementos de análise:

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

MAC: SAP ECC 6.0 reestrutura gestão interna

MAC: SAP ECC 6.0 reestrutura gestão interna Picture Credit Customer Name, City, State/Country. Used with permission. MAC: SAP ECC 6.0 reestrutura gestão interna Geral Executiva Nome da MAC Construtora e Incorporadora Indústria Construção Civil Produtos

Leia mais

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL Administração de marketing Profº Adm.Cláudio Fernandes, Ph.D Ph.D em Business Administration - EUA www.claudiofernandes.com.br 1 Conteúdo Objetivos de aprendizagem Administração

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo participação i na TGLT Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presidente Financeiro e de RI João Mallet Gerente Financeiro

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial Coordenação Acadêmica FGV : Professora Denize Dutra CÓDIGO NO SIGA : VIANNA0/TMBAGE*1225-14 1. ECONOMIA EMPRESARIAL Fundamentos

Leia mais

Melhores Práticas de Divulgação de Informações IBRI dezembro/2003

Melhores Práticas de Divulgação de Informações IBRI dezembro/2003 Melhores Práticas de Divulgação de Informações IBRI dezembro/2003 1 Tema: Divulgação de Informações A empresa Governança Corporativa Divulgação de Informações Caso CCR CCR e seus desafios 2 CCR visão geral

Leia mais

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves Plano de Negócios Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves 1 Instituto de Informática Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Caixa Postal 15.064 91.501-970

Leia mais

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet. Algumas pesquisa realizada recentemente, revelaram resultados surpreendentes sobre o uso da Internet nas empresas no Brasil. Neste artigo interpreta alguns dados e lhe revela as soluções que podem ajudar

Leia mais

RELATÓRIO CEMEC 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS

RELATÓRIO CEMEC 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS RELATÓRIO 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS Setembro/2012 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS Apresentação O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro

Leia mais

A ordem é não mudar. Concorrência destrutiva

A ordem é não mudar. Concorrência destrutiva A ordem é não mudar Michael Porter, o grande especialista em estratégia da Harvard Business School, considerado por muitos "o pai da estratégia", fez uma palestra para o público da Wharton School sobre

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Arquitetura Brasileira

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Internacionalização da Arquitetura Brasileira SINTESE DAS ATIVIDADES 1. BREVE RESGATE DO PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, ATÉ O MOMENTO; 2. APRESENTAÇÃO DO PLANO GERAL DE

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa 1. Estratégia de Mensuração 01 As organizações devem ter uma estratégia de mensuração formal e garantir que a mesma esteja alinhada com os objetivos da empresa. Assim, as iniciativas

Leia mais

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006 TIM Participações S.A. Resultados do 5 de Maio de 2006 1 Principais realizações Desempenho do Mercado Desempenho Financeiro 2 Status da Reestruturação Corporativa Principais realizações Melhorando a Estrutura

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

Projeto Corporativo Relacionamento Externo. Apresentação RIALIDE

Projeto Corporativo Relacionamento Externo. Apresentação RIALIDE Projeto Corporativo Relacionamento Externo // 1 Apresentação RIALIDE 25 de novembro de 2014 1 Agenda // 2 Contextualização e Objetivos do Projeto Abordagem Metodológica Etapas do Projeto Benchmarking Segmentação

Leia mais

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 MERCADO jun/15 E O AMBIENTE PARA IPOS NO BRASIL Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 HISTÓRICO DO MERCADO DE

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Aprenda com o SAGAZ. Primeiros passos para investir na Bolsa.

[CONFIDENCIAL] Aprenda com o SAGAZ. Primeiros passos para investir na Bolsa. 1 Aprenda com o SAGAZ Primeiros passos para investir na Bolsa. Está pensando em investir em ações e não sabe por onde começar? Fique tranqüilo, você está no lugar certo. Aqui você terá a melhor orientação

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ

MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ TODA A Qualidade GVT AOS OLHOS DOS CLIENTES. TODA A QUALIDADE GVT AOS SEUS OLHOS O Serviço de Gerência é uma ferramenta fundamental para garantir o melhor desempenho

Leia mais

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas (*) Palestrante: Vinícius Sampaio (*) Contará

Leia mais