MAGNETISMO 1 INTRODUÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MAGNETISMO 1 INTRODUÇÃO"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2111 Sala: 232 Início: 02 de junho de 2009 Entrega: 17 de julho de 2009 Aluno: Natália Machado (26) Aluno: Joana Schorr (20) Aluno: Deise Schmidt (08) Aluno: Bárbara Viacava (03) Aluno: Nicole Freitas (28) Orientador: Prof. Paulo Viacava Co-orientador: Prof. MAGNETISMO 1 INTRODUÇÃO Fomos ao museu da PUC, em Porto Alegre, pela matéria de Projeto, com o professor Luiz André Mützenberger. Devíamos escolher uma, das inúmeras experiências que haviam lá, para reproduzí-la e pesquisar a respeito. Escolhemos então, fazer um projeto sobre o Magnetismo, que segundo a Enciclopédia Barsa, 2002, p. 202 é o fenômeno físico que consiste nas forças de atração de repulsão exercidas por certos metais, devido à presença de cargas elétricas em movimento. 1.1 Tema Escolhemos o tema de magnetismo, que seria a capacidade que um material tem em atrair materiais estão eletricamente carregados, por esse motivo é que quando o material que foi utilizado (no caso seria o imã) passa pela parte de baixo do metal, e ele não caí, assim é que podemos provar a teoria de que no magnetismo. Conversando com nosso conselheiro, que achou uma boa ideia, confeccionaremos em breve uma réplica do trabalho que tiramos fotos e pesquisamos após a visita do museu. 1.2 Justificativa(s) Materiais magnéticos são amplamente utilizados em motores, transformadores, dínamos, bobinas, ou seja, em equipamentos elétricos. O magnetismo foi descoberto por Tales de Mileto, quando pequenas pedrinhas estavam sendo atraídas na ponta de ferro do seu cajado. Mas esse fenômeno nunca despertou muito interesse, até que chegou o século XIII, e a bússola começou a ser usada. Mesmo com muitas pessoas tentando explicar o magnetismo durante essa época, foi só no século XIX que um estudo mais completo se iniciou. Uma bússola pode ser qualquer dispositivo magnético que usa uma agulha para indicar a direção do norte magnético da magnetosfera do planeta. Qualquer instrumento com uma

2 barra magnetizada ou agulha girando livremente sobre um pivô e apontando para o norte e o sul pode ser considerado uma bússola. (Junho, 2009, Wikipédia) Ela é composta por uma agulha magnética na horizontal suspensa pelo centro de gravidade, e aponta sempre para o eixo norte-sul, ao seguir a direção do norte magnético da Terra. E ela foi muito importante, principalmente nas épocas anteriores em que não existia muita comunicação, e a bússola era o meio de localização deles. Os fatos apresentados nos parágrafos anteriores expõem a importância do magnetismo nas nossas vidas, e a influência que ele exerce sobre a humanidade, principalmente antigamente. 1.3 Delineamento A pesquisa será desenvolvida de forma descritiva. Vamos construir um projeto, mas nos basearemos nas características do projeto original, e descrever o trabalho. Descreveremos como o disco não sai dos trilhos, ao ser virado de cabeça para baixo. 1.4 Problema a) E se o campo magnético não for grande? Caso o magnetismo não funcione, é só aproximar mais os dois corpos. A posição em que eles se encontram, influencia muito porque se eles estiverem longe, menos magnético é um corpo em relação ao outro, então basta aproximá-los para ocorrer a magnetização dos corpos. 1.5 Hipótese(s) No campo teórico do eletromagnetismo, Ampère lançou uma ideia revolucionária. Até então admitiam a existência de fluidos magnéticos, que seriam responsáveis pelo magnetismo. Ampère abandonou essa hipótese, e admitiu que nas moléculas dos corpos existissem correntes elétricas que produziriam pequenos campos magnéticos. Quando esses campos magnéticos se neutralizassem, o corpo seria neutro. Quando não se neutralizassem, o corpo seria imantado. Se considerarmos que naqueles tempos, o próprio conceito de molécula era mal definido, podemos julgar quanto arrojadas era essa hipótese. Efetivamente, a idéia de Ampère não foi muito aceita. Ela foi retomada somente quase um século depois. Hoje sabemos que ela encerra um fundo de verdade. Que o magnetismo é conseqüência, não de correntes elétricas moleculares, mas, de correntes elétricas atômicas. 1.6 Objetivo(s) O objetivo do nosso projeto é provar o magnetismo. Então faremos uma barra de metal

3 ondulada, e um disco será colocado sobre ela, que quando solto passara por todas extremidades, inclusive as inferiores, sem cair no chão. Isso devido ao magnetismo e ao material pelo qual elas são compostas, que permite com que ela percorra toda a barra de metal Critérios do projeto Os critérios são os seguintes: Se conseguirmos todos os materiais possíveis, como pretendemos, não haverá problema algum com a realização do projeto. Já conseguimos os materiais, com parentes e amigos dos componentes do grupo, que pretendem também ajudar na confecção do projeto. 2 CONTEXTUALIZAÇÃO DA PESQUISA A nossa pesquisa procurou explicar assuntos além do magnetismo, como ímãs, campo magnético, etc. Vamos mostrar visualmente o que acontece no magnetismo, pois só estudando sobre o tema, é um pouco difícil para compreender. 2.1 Contextualização histórica A primeira referência conhecida sobre uma substância capaz de atrair outras é a de Tales de Mileto. Em uma de suas viagens a Ásia ( na época província da Grécia ) para Magnésia ( nome da região da Ásia ) constatou que pequenas pedrinas estavam sendo atraídas na ponta de ferro do seu cajado. Então estudou tal fenômeno e descobriu o magnetismo e a eletricidade. Mas esse fenômeno nunca despertou um grande interesse, até o século XIII, quando a bússola passou a ser usada. Algumas pessoas tentaram explicar o magnetismo durante essa época, mas só no século XIX, quando Oersted iniciou o Eletromagnetismo e Maxwell formulou leis que descreviam esses fenômenos, que um estudo mais completo se iniciou. 2.2 Contextualização geográfica O magnetismo é um dos campos de estudo mais antigos da ciência, porém, no Brasil, sua investigação iniciou se apenas na década de Então, para apresentar o magnetismo no Brasil, é preciso antes relembrar sua evolução histórica e entender como ele se tornou um

4 dos campos de maior vitalidade na física nos dias de hoje. A primeira aplicação tecnológica dos materiais magnéticos foi a bússola, inventada pelos chineses em torno de 2000 a.c.. A bússola tornou-se um instrumento de grande utilidade para os povos da Ásia e da Europa em seus deslocamentos, e também serviram para aguçar a curiosidade dos cientistas. Os primeiros relatos sobre as propriedades maravilhosas" de certo minério de ferro foram feitos pelos gregos e datam de 800 a.c.. O minério, depois reconhecido como sendo Fe3O4, foi chamado de magnetita, pois era encontrada na Magnésia, região da Ásia Menor. Durante séculos ele intrigou cientistas e filósofos com suas propriedades de atrair e repelir minérios de ferro e de se orientar na Terra. Passaram-se séculos para surgir o primeiro livro sobre o assunto. Foi publicado em latim em 1269 d.c., no qual Pierre Pélerin de Maricourt discorria sobre as propriedades dos magnetos, tornando-se o primeiro tratado de física experimental. Cerca de três séculos depois, mais precisamente em 1600, William Gilbert publicou seu famoso livro, De Magnete", que descrevia situa ações e tentava explicar como uma agulha magnética se orientava na Terra. Gilbert nasceu em 1544, portanto depois de Copérnico e antes de Galileu, e tendo vivido na época da Renascença não conhecia o método científico. Seu livro é um exaustivo compêndio que mistura um pouco de ciência com muita filosofia, especula ações e superstições. 2.3 Contextualização teórica A parte mais importante do nosso trabalho foi quando falamos sobre o campo magnético, porque dependendo do campo em que se encontra o elemento, ele não é magnetizado. E então não existira magnetismo, que é o assunto do nosso trabalho. 2.4 Contextualização tecnológica Há anos a medicina vibracional vem sendo estudada, hoje é vista como uma medicina para o futuro é um complemento que ajuda a prevenir problemas de saúde. Certamente não é preciso se sentir doente para beneficiar-se de suas propriedades, sendo assim, o ideal é praticá-la sem que seja uma necessidade. Durante a massagem o organismo libera endorfina, causando um agradável bem estar e uma leve sonolência para depois se sentir relaxado e com mais energia. A vibroterapia é a massagem através de ondas vibratórias, além de muito relaxante é indicada no auxilio de tratamento de doenças como dores na coluna, problemas articulares, fadiga mental, estresse, insônia e desmotivação sexual. Em relação à estética corporal auxilia no combate de celulite e varizes. A vibroterapia proporciona em pouco espaço de tempo uma melhor qualidade de vida, pois a cada aplicação de quinze minutos equivale a uma caminhada

5 de uma hora. VIBROTERAPIA: Um novo conceito de terapia através de vibrações eletromagnéticas. 3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 3.1 Imãs Imã é um objeto, que provoca um campo magnético a sua volta, e ele pode atrair ou repelir outros objetos. Cada imã tem dois pólos: um pólo sul e um pólo norte; um lado é positivo e o outro é negativo. Como os opostos se atraem, para fazer que os dois se atraiam eles precisam estar de pólos contrários. E se quiser afastá-los, eles precisam estar com os pólos iguais (positivo com positivo) Na bussola, os materiais que podem ser magnetizados são, níquel, cobalto e o ferro. Um ímã permanente é feito de um material ferromagnético. As suas propriedades magnéticas são causadas pelo spin dos elétrons. Já o ferro comum, tem menos dessa substância nele, então ele não atrai outros objetos, apenas é atraido. O eletroíma, usa a corrente elétrica para atrair outros objetos, e o imã permanete não. 3.2 Campo Magnético Se um pólo N independente é aproximado de um ímã, ele fica submetido a uma força de acordo com a lei de Coulomb, porque a região próxima do ímã exibe um campo magnético: Um campo magnético existe numa região em que uma força magnética atua sobre um pólo independente colocado nesta região. Embora um campo elétrico e um campo magnético tenham características semelhantes, não são equivalentes. Uma partícula eletricamente carregada em movimento é influenciada por um campo magnético, mas não da mesma forma que é influenciada por um campo elétrico. 4 METODOLOGIA Iremos, primeiramente entender o projeto para depois sim, exercer a função da prática. Pois o nosso grupo está ciente de que é preciso ter bastante conhecimento, antes de começar a montar o projeto. 4.1 Proposta de solução O experimento será construído com materiais não muito caros, mas de boa qualidade. O local de estudo de campo será decidido com o grupo, que, provavelmente será em um local mais próximo do grupo. Os objetos serão escolhidos de acordo com o que nós iremos decidir,

6 provavelmente será um material barato mas de boa qualidade, é claro. Orçamentos Melhor Material Loja A Loja B Loja C Preço Custo Arames * * Madeira * * Ferramentas * * Total ** As medidas do experimento serão feitas com medidores básicos, como régua/fita métrica. Irá ser feita todo o tipo de observação necessária. Analisaremos se as medidas, os dados extraídos, os questionários e as entrevistas estarão corretas após o término do experimento, ou seja, faremos todos eles buscando estar correto desde já. 4.2 Orçamento A origem dos materiais será, a maioria, doado pelos pais dos que participam do grupo de trabalho, já que felizmente, eles trabalham nesta área. O tempo que será necessário para executar a essa etapa da pesquisa, dependerá de como estaremos preparados. Não será necessário contratar ninguém para fazer qualquer parte da tarefa, pois teremos apoio de pais. Tabela 1. Orçamento de materiais para execução do projeto. Tabela 2. Orçamento de serviços para execução do projeto. Pesquisadores Atividade A B C D Terceiros Custo * * * * Total ** 4.3 Cronograma projeto. Tabela 3. Previsão de prazos para execução das atividades do

7 Abr. Mai. Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez. Atividade Começo da elaboração prática * do projeto. Revisão do projeto final. * BIBLIOGRAFIA WOLSKI, Belmiro. Eletricidade Básica. Curitiba: Base Didáticos, pp Wikipédia NOVA ENCICLOPÉDIA BARSA. Magnetismo. 6ª ed. São Paulo: Barsa Planeta Internacional Ltda v. 9, p

Magnetismo. Campo Magnético. Professor Bolinha

Magnetismo. Campo Magnético. Professor Bolinha Magnetismo Campo Magnético Professor Bolinha Magnetismo Magnetismo é o ramo da Ciência que estuda os materiais magnéticos, ou seja, que estuda materiais capazes de atrair ou repelir outros a distância.

Leia mais

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2123 Sala: 234 Início: 17 de junho de 2009 Entrega: 17 de julho

Leia mais

Analise as seguintes afirmações sobre ímãs e suas propriedades magnéticas.

Analise as seguintes afirmações sobre ímãs e suas propriedades magnéticas. Imãs 1. (G1 - ifsp 2013) Um professor de Física mostra aos seus alunos 3 barras de metal AB, CD e EF que podem ou não estar magnetizadas. Com elas faz três experiências que consistem em aproximá-las e

Leia mais

5/8/2015. O Campo Magnético... um pouco do passado As primeiras manifestações de fenômenos magnéticos que se tem notícia ocorreu na Magnésia.

5/8/2015. O Campo Magnético... um pouco do passado As primeiras manifestações de fenômenos magnéticos que se tem notícia ocorreu na Magnésia. As primeiras manifestações de fenômenos s que se tem notícia ocorreu na agnésia. Na Grécia antiga, se conheciam as propriedades de um minério de ferro encontrado na região da agnésia, a magnetita, (Fe

Leia mais

MOMENTO DE INÉRCIA 1 DELINEAMENTO

MOMENTO DE INÉRCIA 1 DELINEAMENTO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2124 Sala: 234 Início: 02 de junho de 2009 Entrega: 24 de junho

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MAGNETISMO 311EE TEORIA

INTRODUÇÃO AO MAGNETISMO 311EE TEORIA 1 TEORIA 1 UM BREVE HISTÓRICO Há muito tempo se observou que certos corpos têm a propriedade de atrair o ferro. Esses corpos foram chamados ímãs. Essa propriedade dos ímãs foi observada pela primeira vez

Leia mais

Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história CORPOS ELETRIZADOS E NEUTROS CARGA ELÉTRICA

Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história. Um pouco de história CORPOS ELETRIZADOS E NEUTROS CARGA ELÉTRICA Um pouco de história O conhecimento de eletricidade data de antes de Cristo ~ 600 a.c. Ambar, quando atritado, armazena eletricidade William Gilbert em 1600 conseguiu eletrizar muitas substâncias diferentes

Leia mais

LOOPING 1 INTRODUÇÃO. 1.3 Problema (a)- Qual deve ser a altura da queda para que o carro faça o Looping completo?

LOOPING 1 INTRODUÇÃO. 1.3 Problema (a)- Qual deve ser a altura da queda para que o carro faça o Looping completo? FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2112 Sala: 234 Início: 17 de junho de 2009 Entrega: 23 de junho

Leia mais

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI.

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI. Sumário Introdução 5 Magnetismo 6 Magnetismo natural - ímãs 6 Ímãs artificiais 6 Pólos magnéticos de um ímã 7 Origem do magnetismo 8 Inseparabilidade dos pólos 10 Interação entre ímãs 10 Campo magnético

Leia mais

TC DE FÍSICA 2 a SÉRIE ENSINO MÉDIO

TC DE FÍSICA 2 a SÉRIE ENSINO MÉDIO TC DE FÍSICA 2 a SÉRIE ENSINO MÉDIO Professor(es): Odair Mateus 14/6/2010 1.Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos. Sobre os conceitos e aplicações da Eletricidade

Leia mais

ELECTROMAGNETISMO. Dulce Godinho 1. Nov-09 Dulce Godinho 1. Nov-09 Dulce Godinho 2

ELECTROMAGNETISMO. Dulce Godinho 1. Nov-09 Dulce Godinho 1. Nov-09 Dulce Godinho 2 Dulce Godinho 1 Dulce Godinho 2 Dulce Godinho 1 Dulce Godinho 3 Dulce Godinho 4 Dulce Godinho 2 Dulce Godinho 5 Dulce Godinho 6 Dulce Godinho 3 Dulce Godinho 7 Dulce Godinho 8 Dulce Godinho 4 Dulce Godinho

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MAGNETISMO. Condigital: Mídias Digitais para a Educação

INTRODUÇÃO AO MAGNETISMO. Condigital: Mídias Digitais para a Educação Condigital: Mídias Digitais para a Educação CONTEXTO Tu foste mistério desde a antiga China e há mais de cinco mil anos se conta a sua história. Foi objeto de premonição do futuro, nas mãos dos adivinhos

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Física Série: 3ª Professor (a): Marcos Vinicius Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

HISTORIA DA ELETRICIDADE

HISTORIA DA ELETRICIDADE 1 HISTORIA DA ELETRICIDADE RESUMO OS PRIMEIROS PASSOS Grécia Antiga - Tales descobre as propriedades do âmbar. Ásia Menor descobre-se as propriedades de um pedaço de rocha atrair pequenos pedaços de ferro

Leia mais

Modelo tridimensional das linhas de campo magnético

Modelo tridimensional das linhas de campo magnético F 609A Tópicos de Ensino de Física Modelo tridimensional das linhas de campo magnético Aluno: Marcelo Baldin Marco RA: 062694 baldinmarco@ig.com.br Orientador: Professor Doutor Ennio Peres da Silva lh2ennio@ifi.unicamp.br

Leia mais

Fundamentos do Eletromagnetismo (FEMZ4)

Fundamentos do Eletromagnetismo (FEMZ4) Fundamentos do Eletromagnetismo (FEMZ4) Aulas (período diurno): 3as-feiras: Três aulas de teoria 5as.-feiras: Duas aulas de laboratório Conteúdo: Campos Magnéticos. Forças Magnéticas. Leis de Maxwell:

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto para Trabalho Trimestral de Física Curso: Mecânica Turma: 3112 Data: 14/08/2008 Sala : 269 Aluno: Pedro Santos Nascimento n : 28 Grupo C

Leia mais

Íman. Índice. Tipos de ímanes. O íman ou ímã. chamado ainda de magneto, é um objecto que provoca um campo magnético à sua volta.

Íman. Índice. Tipos de ímanes. O íman ou ímã. chamado ainda de magneto, é um objecto que provoca um campo magnético à sua volta. Íman Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. (português europeu) (português brasileiro) [nota 1] O íman ou ímã. chamado ainda de magneto, é um objecto que provoca um campo magnético à sua volta. Um íman

Leia mais

Relatório Final - F809 Construção de um Motor Elétrico Didático de Corrente Contínua

Relatório Final - F809 Construção de um Motor Elétrico Didático de Corrente Contínua Relatório Final - F809 Construção de um Motor Elétrico Didático de Corrente Contínua André Lessa - 008087 Orientador: Pedro Raggio 1 Sumário 1 Introdução 3 2 História 3 3 Teoria 3 3.1 Dipolo Magnético...........................

Leia mais

Eletricidade Aula 1. Profª Heloise Assis Fazzolari

Eletricidade Aula 1. Profª Heloise Assis Fazzolari Eletricidade Aula 1 Profª Heloise Assis Fazzolari História da Eletricidade Vídeo 2 A eletricidade estática foi descoberta em 600 A.C. com Tales de Mileto através de alguns materiais que eram atraídos entre

Leia mais

TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA

TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA TRANSFORMAÇÕES MAGNÉTICAS: UMA FONTE DE ENERGIA LIMPA PARA RECARREGAR DISPOSITIVOS MÓVEIS EIXO TEMÁTICO: ENERGIA PERKOVSKI, Mairon 1 ; MIRANDA, Fernanda Machado de 2 ; BLUME, Evandro 3. Palavras Chave:

Leia mais

PAINEL ELÉTRICO 1 INTRODUÇÃO

PAINEL ELÉTRICO 1 INTRODUÇÃO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2123 Sala: 234 Início: 02 de junho de 2009 Entrega: 26 de agosto

Leia mais

MAGNETISMO História. De Magnete, Magneticisque Corporibus, et de Magno Magnete Tellure

MAGNETISMO História. De Magnete, Magneticisque Corporibus, et de Magno Magnete Tellure MAGNETISMO História. Na Grécia antiga (séc. VI a.c.) em uma região chamada Magnésia o filósofo grego Tales de Mileto observou-se a existência de uma pedra de comportamento diferente. Essas pedras possuíam

Leia mais

Eletricidade. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica.

Eletricidade. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica. Eletricidade e automação A UU L AL A O operário desperta com o toque do rádiorelógio. Levanta, acende a luz. Toma um banho quente. Prepara seu lanche com auxílio da torradeira elétrica. Um problema Sai

Leia mais

PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS

PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA PROJETO: CARREGADOR EÓLICO DE BATERIAS CARLOS HENRIQUE, MICHEL LUÍS, CHRYSTIAN E CÁSSIO. JUSTIFICATIVA

Leia mais

Nas figuras a seguir, estão representadas as montagens feitas por quatro estudantes:

Nas figuras a seguir, estão representadas as montagens feitas por quatro estudantes: Atividade extra Fascículo 6 Física Unidade 14 Exercício 1 Adaptado de UFMG - 2010 Um professor pediu a seus alunos que ligassem uma lâmpada a uma pilha com um pedaço de fio de cobre. Nas figuras a seguir,

Leia mais

2. Um pedaço de ferro é posto nas proximidades de um ímã, conforme a figura abaixo.

2. Um pedaço de ferro é posto nas proximidades de um ímã, conforme a figura abaixo. Magnetismo 1. Um feixe constituído de três espécies de partículas, A eletrizada positivamente, B eletrizada negativamente e C neutra, é lançado de um ponto O de um campo magnético uniforme de indução B

Leia mais

Apostila 3 Capítulo 11. Página 289. Eletrostática

Apostila 3 Capítulo 11. Página 289. Eletrostática Apostila 3 Capítulo 11 Página 289 Eletrostática Gnomo Breve História Otto von Guericke (1602 1686) Máquina eletrostática: constituída por uma esfera de enxofre com um eixo ligado a uma manivela. Girando

Leia mais

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica. Projeto Eólico

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica. Projeto Eólico Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Cursos Eletrônica e Mecânica Projeto Eólico DARLAN ROSA DA SILVA GUILHERME GRÜN GUILHERME LEMOS DE CAMPOS PEDRO HEPS ORIENTADORES: FÍSICA E PROJETOS

Leia mais

EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA

EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA EXPERIMENTO DE OERSTED 313EE 1 TEORIA 1. UM BREVE HISTÓRICO No século XIX, o período compreendido entre os anos de 1819 e 1831 foi dos mais férteis em descobertas no campo da eletricidade. Os fenômenos

Leia mais

Introdução ao Eletromagnetismo. Interação entre os pólos de um ímã. Os pólos de um ímã. Inseparabilidade dos pólos de um ímã

Introdução ao Eletromagnetismo. Interação entre os pólos de um ímã. Os pólos de um ímã. Inseparabilidade dos pólos de um ímã TC DE FÍSICA Nº 1 PROFESSOR Edney Melo ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO: Introdução ao Eletromagnetismo As histórias da Eletricidade e do Magnetismo se desenvolveram de forma independente durante

Leia mais

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 22 Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 23 Linhas do campo magnético O mapeamento do campo magnético produzido por um imã, pode ser feito

Leia mais

Cap. 6 - Campo Magnético e Força Magnética

Cap. 6 - Campo Magnético e Força Magnética Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 2014/2 Cap. 6 - Campo Magnético e Força Magnética Prof. Elvis Soares Nesse capítulo, estudaremos as forças que agem em cargas elétricas

Leia mais

RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES. Resumo. Introdução

RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES. Resumo. Introdução RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES Resumo Angelita Ribeiro da Silva angelita_ribeiro@yahoo.com.br O tema do trabalho foi Raios, Relâmpagos e Trovões. Os alunos investigaram como se dá a formação dos três fenômenos.

Leia mais

Assim como em qualquer problema de engenharia, existem limitações e exigências que você deve cumprir. Aqui estão as diretrizes.

Assim como em qualquer problema de engenharia, existem limitações e exigências que você deve cumprir. Aqui estão as diretrizes. Science Lab Desafio de Engenharia: Construindo um Eletroímã Este Desafio de Engenharia do SEED é para construir o melhor eletroímã que você puder. Seu eletroímã será avaliado pelo peso que ele pode levantar,

Leia mais

Deverão ser apresentados os cálculos e/ou as justificativas das respostas.

Deverão ser apresentados os cálculos e/ou as justificativas das respostas. Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Pedro Paulo Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE FÍSICA I Deverão ser apresentados os cálculos e/ou as justificativas das respostas. 1) (FAMERP

Leia mais

Física Unidade VI Série 1

Física Unidade VI Série 1 01 a) Os polos sul e norte encontram-se próximos, por isso ocorre atração. b) Polos iguais encontram-se próximos, resultando em repulsão. c) Polos iguais encontram-se próximos, resultando em repulsão.

Leia mais

RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO FÍSICA

RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO FÍSICA RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO Professor: XERXES DATA: 22 / 11 / 2015 RECUPERAÇÃO FINAL FORÇA ELÉTRICA (LEI DE COULOMB) FÍSICA Para todas as questões, considere a constante eletrostática no vácuo igual a 9.10

Leia mais

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade Eletricidade é uma palavra derivada do grego élektron, que significa âmbar. Resina vegetal fossilizada Ao ser atritado com um pedaço

Leia mais

Mostrar os Objetos 10 Contar a história seguindo os slides (anexo1) 40

Mostrar os Objetos 10 Contar a história seguindo os slides (anexo1) 40 Aula 1: A história do banheiro Tema Mostrar ao aluno como era a vida das pessoas que não possuíam os recursos sanitários conhecidos hoje, a história de como surgiu à necessidade dos mesmos, sua origem

Leia mais

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE

-2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE -2014- CONTEÚDO SEPARADO POR TRIMESTRE E POR AVALIAÇÃO CIÊNCIAS 9º ANO 1º TRIMESTRE DISCURSIVA OBJETIVA QUÍMICA FÍSICA QUÍMICA FÍSICA Matéria e energia Propriedades da matéria Mudanças de estado físico

Leia mais

Experimento 3 # Professor: Data: / / Nome: RA:

Experimento 3 # Professor: Data: / / Nome: RA: BC-0209 Fenômenos Eletromagnéticos Experimento 3 # Campo Magnético de Correntes Elétricas Professor: Data: / / Introdução e Objetivos Relatos históricos indicam que a bússola já era um instrumento utilizado

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 FÍSICA CARLOS 3ª MÉDIO Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Encaminhamos a Programação de Etapa, material de apoio para o acompanhamento dos conteúdos e habilidades que

Leia mais

Processos Físicos. Episódio: Magnetismo

Processos Físicos. Episódio: Magnetismo Processos Físicos Episódio: Magnetismo Resumo A série Processos Físicos é uma produção da Yorkshire Television e possui dois episódios: Magnetismo e Máquinas e Força. A partir de situações cotidianas,

Leia mais

Eletromagnetismo. Prof. Eng Luiz Antonio Vargas Pinto 2004. Prof. Engº Luiz Antonio Vargas Pinto

Eletromagnetismo. Prof. Eng Luiz Antonio Vargas Pinto 2004. Prof. Engº Luiz Antonio Vargas Pinto Eletromagnetismo Prof. Eng Luiz Antonio Vargas Pinto 2004 1 Experiência 1 - Teoria do magnetismo e espectro magnético de imã Objetivo: Verificar a disposição de um campo magnético em torno de um imã. Teoria:

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA FÍSICA - ENSINO MÉDIO

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA FÍSICA - ENSINO MÉDIO SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA FÍSICA - ENSINO MÉDIO Título do Podcast Área Segmento Duração A força da Ciências da Natureza Física Ensino médio 4min53seg Habilidades H81. Identificar

Leia mais

ELETROSTÁTICA. Ramo da Física que estuda as cargas elétricas em repouso. www.ideiasnacaixa.com

ELETROSTÁTICA. Ramo da Física que estuda as cargas elétricas em repouso. www.ideiasnacaixa.com ELETROSTÁTICA Ramo da Física que estuda as cargas elétricas em repouso. www.ideiasnacaixa.com Quantidade de carga elétrica Q = n. e Q = quantidade de carga elétrica n = nº de elétrons ou de prótons e =

Leia mais

Lei de Coulomb. Charles Augustin de Coulomb

Lei de Coulomb. Charles Augustin de Coulomb Lei de Coulomb Charles Augustin de Coulomb A Lei de Coulomb foi descoberta pelo físico francês Charles Augustin de Coulomb, trata do princípio fundamental da eletricidade. Em particular, diz-nos que o

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Ciências E Programa de Saúde 19 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de

Leia mais

Microfone e altifalante. Conversão de um sinal sonoro num sinal elétrico. sinal elétrico num sinal sonoro.

Microfone e altifalante. Conversão de um sinal sonoro num sinal elétrico. sinal elétrico num sinal sonoro. Microfone e altifalante Conversão de um sinal sonoro num sinal elétrico. Conversão de um sinal elétrico num sinal sonoro. O funcionamento dos microfones e dos altifalantes baseia-se na: - acústica; - no

Leia mais

Física: Eletromagnetismo

Física: Eletromagnetismo Física: Eletromagnetismo Questões de treinamento para a banca Cesgranrio elaborada pelo prof. Alex Regis Questão 01 Está(ão) correta(s): Considere as afirmações a seguir a respeito de ímãs. I. Convencionou-se

Leia mais

PROJETO GERADOR EÓLICO

PROJETO GERADOR EÓLICO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA PROJETO GERADOR EÓLICO RAFAEL RODRIGUES DOS SANTOS, 29 (3123) BRUNNO ALVES DE ABREU, 4 (4123)

Leia mais

Noções de Eletrostática. tica. Prof. Ernesto F. F. Ramírez

Noções de Eletrostática. tica. Prof. Ernesto F. F. Ramírez Noções de Eletrostática tica Prof. Ernesto Sumário 1. Introdução - Histórico 2. Modelo atômico 3. Eletrização 4. Carga, força a e campo elétrico 5. Distribuição das cargas elétricas... 6. Exercícios cios

Leia mais

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Curso: Especialização em Redes Convergentes e Tecnologia de Voz sobre Ip Disciplina:Metodologia Científica Profa. : Kátia Lopes Silva FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS

Leia mais

Eletrização por Atrito e Indução Eletrostática

Eletrização por Atrito e Indução Eletrostática Eletrização por Atrito e Indução Eletrostática Referência Alunos da disciplina Produção de Material Didático (FEP 458) Licenciatura em Física - IFUSP -- Turma: Noturno/2005 Introdução Eletrização por atrito

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry.

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores. Prof. Clóvis Antônio Petry. Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Departamento de Eletrônica Retificadores Campos Magnéticos, Densidade de Fluxo, Permeabilidade e Relutância Prof. Clóvis Antônio Petry. Florianópolis,

Leia mais

Cortina Elétrica com Controle Remoto

Cortina Elétrica com Controle Remoto FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA 1º SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Turma 3111 Trabalho Trimestral de Física Cortina Elétrica com Controle Remoto Arian Müller (03)

Leia mais

1. Descobertas de Oersted

1. Descobertas de Oersted Parte II - ELETROMAGNETISMO 1. Descobertas de Oersted Até o início do século XIX acreditava-se que não existia relação entre os fenômenos elétricos e magnéticos. Em 1819, um professor e físico dinamarquês

Leia mais

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI.

A busca constantes da qualidade e a preocupação com o atendimento ao cliente estão presentes nas ações do SENAI. Sumário Introdução 5 Tensão elétrica 6 Eletrização de um corpo 6 Eletrização por atrito 8 Atração e repulsão entre cargas elétricas 9 Potencial elétrico 10 Relação entre desequilíbrio e potencial elétrico

Leia mais

1 INTRODU Ç Ã O. 1.1. Introdução ao Magnetismo

1 INTRODU Ç Ã O. 1.1. Introdução ao Magnetismo 17 1 INTRODU Ç Ã O 1.1. Introdução ao Magnetismo Os materiais magnéticos vêm desempenhando um papel importante e contribuído de forma vital na história das civilizações e no seu desenvolvimento tecnológico.

Leia mais

EXPERIMENTO 11: DEMONSTRAÇÕES SOBRE ELETROMAGNETISMO. Observar, descrever e explicar algumas demonstrações de eletromagnetismo.

EXPERIMENTO 11: DEMONSTRAÇÕES SOBRE ELETROMAGNETISMO. Observar, descrever e explicar algumas demonstrações de eletromagnetismo. EXPERIMENTO 11: DEMONSTRAÇÕES SOBRE ELETROMAGNETISMO 11.1 OBJETIVOS Observar, descrever e explicar algumas demonstrações de eletromagnetismo. 11.2 INTRODUÇÃO Força de Lorentz Do ponto de vista formal,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA TRABALHOS DE PESQUISA NO ENSINO FUNDAMENTAL

ORIENTAÇÕES PARA TRABALHOS DE PESQUISA NO ENSINO FUNDAMENTAL JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental ORIENTAÇÕES PARA TRABALHOS DE PESQUISA NO ENSINO FUNDAMENTAL Novo Hamburgo, abril de 2013. 1 APRESENTAÇÃO Estas orientações foram elaboradas baseadas

Leia mais

Corrente elétrica corrente elétrica.

Corrente elétrica corrente elétrica. Corrente elétrica Vimos que os elétrons se deslocam com facilidade em corpos condutores. O deslocamento dessas cargas elétricas é chamado de corrente elétrica. A corrente elétrica é responsável pelo funcionamento

Leia mais

Teoria Atômica. Constituição da matéria. Raízes históricas da composição da matéria. Modelos atômicos. Composição de um átomo.

Teoria Atômica. Constituição da matéria. Raízes históricas da composição da matéria. Modelos atômicos. Composição de um átomo. Teoria Atômica Constituição da matéria Raízes históricas da composição da matéria Modelos atômicos Composição de um átomo Tabela periódica Raízes Históricas 6000 a.c.: descoberta do fogo 4000 a.c.: vidros,

Leia mais

Lei dos transformadores e seu princípio de funcionamento

Lei dos transformadores e seu princípio de funcionamento Lei dos transformadores e seu princípio de funcionamento Os transformadores operam segundo a lei de Faraday ou primeira lei do eletromagnetismo. Primeira lei do eletromagnetismo Uma corrente elétrica é

Leia mais

Campo Magnético. e horário. e anti-horário. e horário. e anti-horário. e horário. a) b) c) d) e)

Campo Magnético. e horário. e anti-horário. e horário. e anti-horário. e horário. a) b) c) d) e) Campo Magnético 1. (Ita 2013) Uma espira circular de raio R é percorrida por uma corrente elétrica i criando um campo magnético. Em seguida, no mesmo plano da espira, mas em lados opostos, a uma distância

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema

PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema de pesquisa, temos que traçar um caminho a seguir durante a investigação. Realizar um estudo mais planejado dos aspectos que

Leia mais

CAMPO MAGNÉTICO. Definição de B

CAMPO MAGNÉTICO. Definição de B Em 1822, durante uma aula experimental, o professor de física dinamarquês Hans Christian Oersted descobriu que uma corrente elétrica passando por um fio deslocava a agulha de uma bússola que estava por

Leia mais

ELETROSTÁTICA 214EE. Figura 1

ELETROSTÁTICA 214EE. Figura 1 1 T E O R I A 1. CARGA ELÉTRICA A carga elétrica é uma propriedade física inerente aos prótons e elétrons (os nêutrons não possuem esta propriedade) que confere a eles a capacidade de interação mútua.

Leia mais

Projeto de Pesquisa TORQUE

Projeto de Pesquisa TORQUE FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa Professor: Luiz André Mützenberg Curso: Técnico em Mecânica Data: 20/05/08 Sala: 269 Turma: 3124 Aluno: Eduardo Oliveira nº.:

Leia mais

Prof. Sergio Abrahão 17

Prof. Sergio Abrahão 17 DIFERENÇA DE POTENCIAL - DDP (U) (Tensão Elétrica) Vamos aqui definir diferença de potencial (d.d.p) ou tensão elétrica de duas maneiras. O de forma científica utilizará aquela adotada por Tipler em que

Leia mais

Hoje estou elétrico!

Hoje estou elétrico! A U A UL LA Hoje estou elétrico! Ernesto, observado por Roberto, tinha acabado de construir um vetor com um pedaço de papel, um fio de meia, um canudo e um pedacinho de folha de alumínio. Enquanto testava

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MATO GROSSO DO SUL UEMS CURSO DE FÍSICA LABORATÓRIO DE FÍSICA II. Gerador de Van De Graaff

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MATO GROSSO DO SUL UEMS CURSO DE FÍSICA LABORATÓRIO DE FÍSICA II. Gerador de Van De Graaff UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MATO GROSSO DO SUL UEMS CURSO DE FÍSICA LABORATÓRIO DE FÍSICA II Gerador de Van De Graaff Objetivos gerais: Ao término desta atividade o aluno deverá ser capaz de: - identificar

Leia mais

MODELOS ATÔMICOS. Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio

MODELOS ATÔMICOS. Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio MODELOS ATÔMICOS Química Professora: Raquel Malta 3ª série Ensino Médio PRIMEIRA IDEIA DO ÁTOMO 546 a.c. Tales de Mileto: propriedade da atração e repulsão de objetos após atrito; 500 a.c. Empédocles:

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

Leia mais

FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO. Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante.

FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO. Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante. FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO META Aula 8 Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante. Mostrar a lei da circulação de Ampère-Laplace e a lei de Biot-Savart. Estudar

Leia mais

Capacitores, correntes contínua e alternada, magnetismo

Capacitores, correntes contínua e alternada, magnetismo É melhor lançar-se à luta em busca do triunfo, mesmo expondo-se ao insucesso, do que ficar na fila dos pobres de espírito, que nem gozam muito nem sofrem muito, por viverem nessa penumbra cinzenta de não

Leia mais

Nesta fase de transição do planeta, aqui tem informações importantes para você. Abra seu coração...

Nesta fase de transição do planeta, aqui tem informações importantes para você. Abra seu coração... Nesta fase de transição do planeta, aqui tem informações importantes para você Abra seu coração... Gregg Braden Desenhista de sistemas de computação aeroespaciais e geólogo chefe da Phillips Petroleum,

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA: UTILIZAÇÃO DE CALCULADORA CIENTÍFICA MODELO CASIO fx-82ms.

PROJETO DE PESQUISA: UTILIZAÇÃO DE CALCULADORA CIENTÍFICA MODELO CASIO fx-82ms. FUNDAÇÃO UNIVERSITARIA FEDERAL DO TOCANTINS UFT CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE PALMAS PROJETO DE PESQUISA: UTILIZAÇÃO DE CALCULADORA CIENTÍFICA MODELO CASIO fx-82ms. Autores: Prof. Paulo Alexandre Oliveira Acad.

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ALUNO(A): Nº PROF.: André Harada

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ALUNO(A): Nº PROF.: André Harada COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ALUNO(A): Nº PROF.: André Harada DISCIPLINA: Física II SÉRIE: 2ª Ensino Médio TURMA: DATA: 1. (Uerj 2000) Duas partículas de cargas +4Q e -Q coulombs estão localizadas sobre

Leia mais

Exercícios de Eletrização

Exercícios de Eletrização Exercícios de Eletrização 1-Um corpo inicialmente neutro recebe 10 milhões de elétrons. Este corpo adquire uma carga de: (e = 1,6. 10 19 C). a) 1,6. 10 12 C b) 1,6. 10 12 C c) 16. 10 10 C d) 16. 10 7 C

Leia mais

Exercícios de Física Eletromagnetismo

Exercícios de Física Eletromagnetismo Exercícios de Física Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte

Leia mais

Exercícios de Física Eletromagnetismo

Exercícios de Física Eletromagnetismo Exercícios de Física Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte

Leia mais

Exercícios Eletromagnetismo

Exercícios Eletromagnetismo Exercícios Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte e norte, ou

Leia mais

Física II Curso Licenciatura em Química Selma Rozane 2015.2

Física II Curso Licenciatura em Química Selma Rozane 2015.2 Física II Curso Licenciatura em Química Selma Rozane 2015.2 INTRODUÇÃO A palavra magnetismo tem sua origem na Grécia Antiga, porque foi em Magnésia, região da Ásia Menor (Turquia), que se observou um minério

Leia mais

Disciplina: Ciências. Período: I. Professor(a): Gislene das Graças Portes Ferreira Liliane Cristina de Oliveira Vieira

Disciplina: Ciências. Período: I. Professor(a): Gislene das Graças Portes Ferreira Liliane Cristina de Oliveira Vieira COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Ciências Período:

Leia mais

Juliana Cerqueira de Paiva. Modelos Atômicos Aula 2

Juliana Cerqueira de Paiva. Modelos Atômicos Aula 2 Juliana Cerqueira de Paiva Modelos Atômicos Aula 2 2 Modelo Atômico de Thomson Joseph John Thomson (1856 1940) Por volta de 1897, realizou experimentos estudando descargas elétricas em tubos semelhantes

Leia mais

Jimboê. Ciências. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 3 o bimestre

Jimboê. Ciências. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 3 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às unidades 5 e 6 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê 5 o ano Avaliação 3 o bimestre Avaliação NOME: ESCOLA: PROFESSOR: TURMA:

Leia mais

Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado.

Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado. MODELODEPROJETODEPESQUISA (Form_pesq_01) TÍTULO DO PROJETO Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado. AUTORES Relacionar todos os autores participantes do projeto: coordenador,

Leia mais

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino

GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA - 2013. Plano de Ensino Plano de Ensino 1. IDENTIFICAÇÃO: DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS Turma: A / B / C / D /E SÉRIE/ANO: 8ª / 9º Turno: MATUTINO Bimestral: 1º / 2º / 3º / 4º Anual: 2013 Professor: MÁRIO CÉSAR CASTRO E-mail:

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO 1. (Fuvest 96) A figura esquematiza um ímã permanente, em forma de cruz de pequena espessura, e oito pequenas bússolas, colocadas sobre uma mesa. As letras N e S representam, respectivamente, pólos norte

Leia mais

O MUNDO DAS FORMIGAS LAMANA, Isabel C. A. C. MESSIAS, Leidi Renata SPRESSOLA, Nilmara H.

O MUNDO DAS FORMIGAS LAMANA, Isabel C. A. C. MESSIAS, Leidi Renata SPRESSOLA, Nilmara H. O MUNDO DAS FORMIGAS LAMANA, Isabel C. A. C. MESSIAS, Leidi Renata SPRESSOLA, Nilmara H. Resumo O tema das formigas foi escolhido de maneira espontânea devido ao grande número das mesmas em nossa escola,

Leia mais

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA CURSO DE ELETRÔNICA E MECÂNICA Wind Charger Felipe Cezimbra Rubo Guilherme Vier Lucas Dagostin Roveda Muriel Müller Becker Introdução Nosso projeto

Leia mais

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERÊNCIA SOBRE A CARACTERIZAÇÃO DE FIGURAS GEOMÉTRICAS

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERÊNCIA SOBRE A CARACTERIZAÇÃO DE FIGURAS GEOMÉTRICAS GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: RELATO DE UMA EXPERÊNCIA SOBRE A CARACTERIZAÇÃO DE FIGURAS GEOMÉTRICAS Everton Tafarel Galvão evertontafarel.everton@gmail.com Izabel Passos Bonete ipbonete@irati.unicentro.br

Leia mais

Lista de exercícios 04 Modelos atômicos incluindo Böhr - Revisão

Lista de exercícios 04 Modelos atômicos incluindo Böhr - Revisão Lista de exercícios 04 Modelos atômicos incluindo Böhr - Revisão Observação teórica - Os postulados de Böhr A partir das suas descobertas científicas, Niels Böhr propôs cinco postulados: 1 o.) Um átomo

Leia mais

As cargas elétricas escoam do metal para o corpo humano e depois para o solo, pois todos são bons condutores --- R- C

As cargas elétricas escoam do metal para o corpo humano e depois para o solo, pois todos são bons condutores --- R- C 01-(UFPE-PE) Condutores são os materiais que permitem que as cargas (elétrons livres) se movimentem com facilidade no seu interior --- os metais, de uma maneira em geral, são bons condutores -- - assim,

Leia mais

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 3

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 3 Linhas de Força Mencionamos na aula passada que o físico inglês Michael Faraday (79-867) introduziu o conceito de linha de força para visualizar a interação elétrica entre duas cargas. Para Faraday, as

Leia mais

Explicação do Motor pela Magnetônica

Explicação do Motor pela Magnetônica Explicação do Motor pela Magnetônica O Keppe motor é um motor que utiliza imãs e bobinas confeccionadas com fio de cobre ou outro condutor. Portanto devemos analisar esses dois elementos pela magnetônica

Leia mais