ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DO PROEX (2015)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DO PROEX (2015)"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Instituto de Medicina Social Rua São Francisco Xavier, 524 / 7º andar / Bloco D - Maracanã CEP: Rio de Janeiro - BRASIL TEL: FAX: ORIENTAÇÕES GERAIS PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DO PROEX (2015) O Programa de Excelência Acadêmica-PROEX tem como objetivo manter o padrão de qualidade dos programas de pós-graduação stricto sensu, avaliados pela CAPES com nota 6 ou 7, atendendo adequadamente a suas necessidades e especificidades. O PROEX contempla programas de pós-graduação stricto sensu, pertencentes a instituições jurídicas de direito público e ensino gratuito, ou de direito privado. Os Programas inseridos no Proex recebem uma dotação orçamentária que pode ser utilizada de acordo com prioridades estabelecidas pelos próprios programas, em qualquer das modalidades de apoio concedidas pela CAPES: concessão de bolsas de estudo, bem como recursos de custeio para fomento para investimento em laboratórios, custeio de elaboração de dissertações e teses, passagens, eventos, publicações, entre outros. As bolsas de estudo concedidas no âmbito do Proex são gerenciadas pelas coordenações dos cursos de pós-graduação, que são responsáveis pela seleção e acompanhamento dos bolsistas, conforme as orientações da CAPES. O apoio do PROEX tem seus termos de concessão fixados mediante um plano de metas acadêmicas, elaborado pelo programa de pós-graduação em compromisso direto com a CAPES. O programa de pós-graduação stricto sensu participante do PROEX deverá ter sido conceituado pelo Sistema de Avaliação da CAPES com nota 6 ou 7 há pelo menos duas avaliações consecutivas. O programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do IMS passou a dispor da verba PROEX-CAPES desde o segundo semestre de

2 ITENS FINANCIÁVEIS As aplicações de recursos do PROEX para implementar ações apresentadas no plano de metas acadêmicas poderão ser direcionadas para itens de custeio e capital, essenciais ao atendimento das finalidades relacionadas e descritas a seguir: 1. Compra e manutenção de equipamentos: aquisição de equipamentos destinados às atividades de ensino e pesquisa, específicas dos programas de pós-graduação, assim como aquisição de livros e periódicos, desde que estes não estejam disponibilizados no Portal CAPES. Inclui ainda contratos de prestação de serviço e assistência técnica, com o mesmo objetivo acima. 2. Apoio ao funcionamento de laboratórios de ensino e pesquisa: apoio mediante aquisição de materiais de consumo e serviços de terceiros (pessoa jurídica). Despesas com passagens e diárias para docentes e técnicos que se deslocarem para realizar treinamento em novas técnicas de pesquisa e utilização de novos equipamentos laboratoriais, vinculados ao desenvolvimento das dissertações ou teses dos alunos do programa de pós-graduação. Despesas com passagens e diárias para docentes visitantes em missões de trabalho por um período máximo de 14 (catorze) dias, observadas diretrizes normativas do valor das diárias anualmente informadas pela CAPES. 3. Produção de material didático-instrucional e publicação de artigos científicos: mediante aquisição de material de consumo e pagamento de serviços de terceiros (pessoa jurídica) para sua confecção, editoração gráfica e divulgação. Inclui ainda a publicação de artigos científicos no país e exterior, e a manutenção de acervos de periódicos que não estejam no Portal Capes. 4. Aquisição de novas tecnologias em informática. Softwares, suprimentos e periféricos. Serviços de terceiros para treinamento. 5. Realização de eventos técnico-científicos promovidos pelo Programa de Pós- Graduação: Material de consumo, aluguel de espaço físico e de equipamentos, serviços de terceiros de tradução e outros. 6. Participação de professores convidados em bancas examinadoras de dissertações, teses e exames de qualificação: pagamento de passagens e diárias. 2

3 7. Participação de professores em eventos no exterior: poderão ser fornecidas diárias e taxas de inscrição para participação de docentes do IMS em eventos científicos no exterior. 8. Participação de alunos em eventos no país: apoio para pagamento de taxa de inscrição, passagens, hospedagem, alimentação e locomoção urbana, desde que os alunos apresentem trabalhos científicos no evento. 9. Participação de alunos de doutorado em eventos científicos no exterior: a Comissão de Pós-Graduação poderá destinar aos melhores alunos apoio financeiro para pagamento de passagens, diárias e taxas de inscrição, desde que o aluno seja autor principal do trabalho a ser apresentado, mediante apresentação dos documentos comprobatórios desta condição. 10. Participação de professores visitantes nos programas: participação de professores visitantes, nacionais ou estrangeiros, em atividades acadêmicas, com duração máxima de 30 (trinta) dias, consecutivos ou não, pelo período de um ano, mediante recursos destinados ao custeio de diárias. O pagamento de passagens aéreas só será permitido para participação de professores visitantes do exterior que participem de eventos de dois dias ou mais, mediante o envio do programa do evento à CAPES. 11. A participação de professores e alunos em trabalhos de campo e coleta de dados no país: mediante recursos destinados à cobertura das seguintes despesas: locação de veículos, serviços, material de consumo necessário ao desenvolvimento das atividades de campo, passagens e diárias para os professores (visitantes ou da própria IES); passagens, hospedagem, alimentação e locomoção urbana para os alunos. Gastos com combustível, para proporcionar a locomoção de professores e alunos na participação em trabalhos de campo, só poderão ser realizados se o veículo for da própria IES, alugado, ou formalmente cedido por pessoa jurídica para essa finalidade. Obs: Quando houver pagamento de diárias com a participação de professores nos eventos previstos neste documento, não será permitido custear outras despesas como hospedagem, alimentação e locomoção urbana. 3

4 PRIORIDADES E NORMAS OPERACIONAIS PARA OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROEX EM 2014/2015 (COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO IMS/UERJ) O planejamento financeiro e o estabelecimento de prioridades na utilização dos recursos do PROEX para os anos de 2014 e 2015 foram objeto de discussão em reuniões da Comissão de Pós-Graduação, onde têm assento, além dos coordenadores, representantes dos três departamentos, da direção, do mestrado profissional e dos alunos, assim que foram conhecidos o montante de recursos e as normas operacionais da CAPES para utilização dos mesmos. Sugere-se que, a partir de 2016, a Comissão de Pós dedique integralmente uma reunião anual para tratar do assunto. Já a operacionalização das decisões e acompanhamento do uso dos recursos está a cargo de uma Comissão Gestora, que conta com representação da direção do IMS, de professores dos três departamentos, alunos, funcionários e do CEPESC. Seguem abaixo as prioridades para este biênio, com algumas instruções específicas. 1. Bolsas de Mestrado e Doutorado Os recursos para as bolsas de mestrado e doutorado estão incluídos nos recursos contratados entre o IMS/UERJ e a CAPES, que neste primeiro triênio foi de R$ ,00. Os recursos referentes às bolsas são depositados pela CAPES diretamente na conta dos alunos indicados para as mesmas, de acordo com o plano de utilização de bolsas elaborado pelo programa e enviado à CAPES. No ano de 2014, tivemos 24 cotas de bolsas de mestrado e 24 de bolsas de doutorado. Em função do grande número de alunos de doutorado elegíveis para a bolsa na turma 2015, decidimos transformar três bolsas de mestrado em três de doutorado. Assim, para o primeiro semestre de 2015, o programa ofereceu um total de 21 bolsas de mestrado e 27 de doutorado. 2. Contratação de auxiliar de pesquisa para a Pós-Graduação Visando facilitar a realização das atividades da Pós-Graduação, especialmente a manutenção da Plataforma Sucupira atualizada e o manejo eficiente dos recursos do PROEX. 3. Participação de alunos em eventos científicos no país e no exterior O aluno deverá estar matriculado no programa nas datas da realização do evento e estar em dia com suas obrigações discentes em termos de prazo e outras exigências. O apoio é condicionado à entrega, na secretaria, do programa do evento, resumo e comprovante de aceite do trabalho e formulário de solicitação de apoio preenchido, juntamente com carta de indicação do orientador. Em princípio, o financiamento será de apenas um evento/aluno/ano. A secretaria deverá manter registro dos apoios concedidos, de forma a garantir esse controle. 4

5 Serão priorizados eventos científicos da área de Saúde Coletiva e áreas afins. A abrangência do evento (nacional, regional ou local) definirá o teto máximo de financiamento para eventos realizados no Brasil. Quando o evento tiver abrangência nacional, a ajuda de custo será de até R$ 1.000,00 (hum mil reais) por aluno; se regional ou local, o teto será de R$ 500,00 (quinhentos reais). Com vistas a otimizar ao maior participação discente possível vis-à-vis os recursos limitados, a CPG estabeleceu que eventos nacionais correspondem apenas aqueles diretamente relacionados à área do PPGSC e organizados pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva/ABRASCO (qual sejam, o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva e Congressos Brasileiros de Epidemiologia; Ciências Humanas e Sociais, e Politica, Planejamento e Gestão em Saúde). Todos os demais, são considerados como de abrangência regional ou local, dependendo do escopo e da apreciação caso a caso do evento pela CPG, quando da solicitação e autorização. Para eventos internacionais, destinados apenas aos alunos de doutorado, o valor máximo de apoio será de R$ 3.000,00 (três mil reais). O reembolso das despesas permitidas pelo financiamento PROEX apenas será possível mediante a apresentação das notas fiscais das despesas e até o limite do financiamento ditado pela abrangência do evento. O aluno que usufruir de auxílio financeiro realizado por meio de ressarcimento deverá entregar na secretaria, no prazo máximo de 15 (quinze) dias após a realização do evento: comprovante de apresentação de trabalho, cartões de embarque e comprovantes (notas fiscais) relativos às despesas com inscrição, estadia, alimentação e transporte, para fins de prestação de contas. Com vistas a facilitar o planejamento de utilização dos recursos, serão realizadas duas chamadas ao ano para que os alunos possam pedir esses financiamentos em datas a serem divulgadas. Diante do alto custo e da reduzida receita, foi estabelecida a cota máxima de um aluno/departamento/semestre para o apoio à participação em eventos no exterior, Caso não haja interesse de um ou mais departamentos, a cota poderá ser utilizada por outro departamento. Os departamentos são responsáveis pela indicação de uma lista de até três alunos com interesse em participar dos eventos internacionais por semestre, em ordem decrescente de prioridade. No caso de eventos nacionais, não se estabeleceu cota máxima. 4. Apoio aos docentes do IMS para eventos nacionais e internacionais O apoio será dedicado prioritariamente àquelas solicitações que tenham sido aprovadas por mérito nas agências de fomento (CNPq, FAPERJ, CAPES, etc.) ou na UERJ, mas que não tenham alcançado prioridade para financiamento nessas instituições. 5

6 Para eventos no país, o apoio poderá consistir de pagamento de passagens, diárias e taxa de inscrição; e para eventos no exterior, poderá consistir no pagamento de taxa de inscrição e diárias (valores da tabela CAPES). O docente interessado em pleitear o apoio deverá preencher o formulário de solicitação na secretaria e anexar ao pedido: informações sobre o evento; cópia do trabalho; comprovante de aceite do trabalho; comprovante de que o pleito tenha sido encaminhado para outras agências e comprovante do julgamento por elas realizado. 5. Participação de professores externos para bancas de qualificação e defesa de mestrado e doutorado Estabeleceu-se que a prioridade seria o financiamento de convidados para bancas de defesa de doutorado e mestrado, nesta ordem. Sugere-se solicitar aos convidados que realizem alguma atividade/palestra para público aberto no IMS para que se aproveite ao máximo a vinda do participante externo. O aluno interessado em pleitear o apoio deverá preencher o formulário de solicitação na secretaria no momento da marcação da defesa. 6. Participação de professores externos para eventos no IMS 7. Publicação e tradução de artigos 8. Oficina para elaboração de artigos científicos 9. Mensalidade de site para web conferência 10. Material de divulgação do programa 11. Apoio à infraestrutura de laboratório de informática do IMS 12. Material de consumo para secretaria e laboratórios Obs: Além dessas regras internas, reforçou-se a necessidade de os pleitos de discentes e docentes respeitarem as normas estabelecidas para gastos com o PROEX, segundo a Portaria nº 034, de maio de 2006, que atualmente rege a aplicação dos recursos. Todas as despesas deverão ser comprovadas com notas fiscais, para que possam ser 6

7 reembolsadas, dentro do valor limite para cada caso. Despesas não permitidas pela CAPES não serão ressarcidas. 7

8 FLUXO PARA RESSARCIMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS (CEPESC) Todas as solicitações de apoio financeiro deverão ser realizadas através de preenchimento de formulários próprios, disponíveis na secretaria e no site do IMS, e entregues na Secretaria, aos cuidados de Silvia (secretária da Pós-graduação). A seguir, instruções para cada tipo de despesa: Material de consumo - é preciso realizar comparação de preços para pagamento deste item. Por esse motivo, uma relação do material deverá ser entregue para que o CEPESC providencie a compra, realizando, desta forma, os trâmites necessários para comparação de preços. Serviço de pessoa jurídica - é preciso realizar comparação de preços para pagamento deste item. Por esse motivo, o solicitante deverá detalhar o serviço a ser contrato para que seja possível realizar o processo de comparação de preços. Caso o solicitante já tenha feito uma cotação prévia, poderá encaminhá-la junto com o formulário específico. Passagem e diária para bancas ou eventos - preencher formulário próprio e guardar cartão de embarque. Reembolso de despesa de alunos para eventos no país ou exterior - os alunos devem entregar todos os comprovantes de despesas com passagens, alimentação, hospedagem e locomoção urbana na secretária, aos cuidados de Silvia (secretária da Pós-graduação). Após conferência e aprovação, o CEPESC terá em torno de 5 (cinco) dias úteis para realização do depósito na conta do aluno. Comissão de Pós-Graduação IMS/UERJ (julho/2015) 8

Instruções para Habilitação aos Auxílios e Apoios do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA-UFU PROEX-PPG-EM-UFU

Instruções para Habilitação aos Auxílios e Apoios do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA-UFU PROEX-PPG-EM-UFU Instruções para Habilitação aos Auxílios e Apoios do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA-UFU PROEX-PPG-EM-UFU Documento Básico de Orientações do Programa de Excelência Acadêmica PROEX PROGRAMA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA Instruções para utilização do recurso do Convênio CAPES/PROEX pelos orientadores do PPG/Fitopatologia

Leia mais

Portaria nº 64, de 24 de março de 2010

Portaria nº 64, de 24 de março de 2010 Portaria nº 64, de 24 de março de 2010 O PRESIDENTE DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR CAPES, no uso das atribuições conferidas pelo art. 26, inciso IX, do Decreto nº 6.316,

Leia mais

Programa de Excelência Acadêmica PROEX

Programa de Excelência Acadêmica PROEX Programa de Excelência Acadêmica PROEX Documento Básico de Orientações do Programa de Excelência Acadêmica PROEX Objetivos do PROEX e critérios para a aplicação dos recursos O Programa de Excelência Acadêmica-PROEX

Leia mais

Requisitos para o ingresso dos programas de pós-graduação stricto sensu das Instituições de Ensino Superior no PROEX

Requisitos para o ingresso dos programas de pós-graduação stricto sensu das Instituições de Ensino Superior no PROEX Programa de Excelência Acadêmica PROEX Documento Básico de Orientações do Programa de Excelência Acadêmica PROEX Objetivos do PROEX e critérios para a aplicação dos recursos O Programa de Excelência Acadêmica

Leia mais

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES Baseado no que determina a Portaria 64 da CAPES I) Informações gerais: Para entendimento e melhor uso dos recursos provenientes do Programa de Apoio a

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU 2014/2015

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU 2014/2015 PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Finalidade 2014/2015 Este documento estabelece o portfólio de fomento, disponibilizado pela UPE e julgados pela Câmara de Pó-Graduação, em adição aos existentes

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014 COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 156, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2014 Aprova o regulamento do Programa de Apoio à Pós-graduação PROAP, que se destina a proporcionar melhores

Leia mais

A critério da Coordenação.

A critério da Coordenação. CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PROAP PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO CURSOS STRICTO SENSU MESTRADO E DOUTORADO ÁREAS : MECÂNCIA E FÍSICA PORTARIA Nº 64 DE 24 DE MARÇO

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROPPI N o 06 de 09 de Julho de 2015 EDITAL FOPIN 2015 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA DAS

Leia mais

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e

Leia mais

Pró-Reitoria Administrativa - Proad Pró-Reitoria Acadêmica Proac Pró-Reitoria Adjunta de Pós-Graduação e Pesquisa Papgp

Pró-Reitoria Administrativa - Proad Pró-Reitoria Acadêmica Proac Pró-Reitoria Adjunta de Pós-Graduação e Pesquisa Papgp Pró-Reitoria Administrativa - Proad Pró-Reitoria Acadêmica Proac Pró-Reitoria Adjunta de Pós-Graduação e Pesquisa Papgp Programa de Capacitação e Qualificação Docente Edital. 01/2010 1. Objetivo Subsidiar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

AUXILIO FINANCEIRO PARA PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES E DISCENTES EM EVENTOS CONVÊNIO PROAP/SICONV Nº 806138/2014 EDITAL Nº 08/2014 - PROPG

AUXILIO FINANCEIRO PARA PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES E DISCENTES EM EVENTOS CONVÊNIO PROAP/SICONV Nº 806138/2014 EDITAL Nº 08/2014 - PROPG AUXILIO FINANCEIRO PARA PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES E DISCENTES EM EVENTOS CONVÊNIO PROAP/SICONV Nº 806138/2014 EDITAL Nº 08/2014 - PROPG A Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG), no âmbito de sua atuação

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA nº 001/PPGQ/2013

RESOLUÇÃO NORMATIVA nº 001/PPGQ/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciências Físicas e Matemáticas PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Campus Universitário-Trindade - 88040-900 - Florianópolis - SC - Brasil Fone: (048)

Leia mais

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I RESOLUÇÃO N. 001/2007 ANEXO NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I 1. Conceituação As normas relativas à concessão de Bolsas de Formação, de Pesquisa

Leia mais

REGULAMENTO PARA A APLICAÇÃO DOS RECURSOS PROAP (Versão Preliminar 1 )

REGULAMENTO PARA A APLICAÇÃO DOS RECURSOS PROAP (Versão Preliminar 1 ) UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE CIENCIAIS SOCIAIS APLICADAS INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL E POLITICAS

Leia mais

Diretoria de Pesquisa e Extensão - DPE Coordenação de Pesquisa

Diretoria de Pesquisa e Extensão - DPE Coordenação de Pesquisa Diretoria de Pesquisa e Extensão - DPE Coordenação de Pesquisa 1. Objetivo Capacitação e Qualificação do Docente Edital. 01/2015 Subsidiar a capacitação dos docentes da UNIT, visando ao aperfeiçoamento

Leia mais

Programa Binacional Centros Associados de Pós-graduação Brasil/Argentina - (CAPG/BA) Edital CGCI n. /2008

Programa Binacional Centros Associados de Pós-graduação Brasil/Argentina - (CAPG/BA) Edital CGCI n. /2008 Programa Binacional Centros Associados de Pós-graduação Brasil/Argentina - (CAPG/BA) Edital CGCI n. /2008 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAPG/BA (Programa de Centros Associados de Pós-Graduação),

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2015 ATIVIDADES DE BOLSISTAS DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR CAPES (PDSE)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2015 ATIVIDADES DE BOLSISTAS DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR CAPES (PDSE) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2015 ATIVIDADES DE BOLSISTAS DO PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR CAPES (PDSE) Regulamenta as atividades relativas a bolsistas do Programa de Doutorado Sanduíche no

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, CURSOS DE EXTENSÃO E DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL Nº 12/PROP/2014 A Universidade CEUMA, por meio da (PROP), torna

Leia mais

Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013

Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013 Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013 O Programa Institucional de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2008 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Tarcísio

Leia mais

Capítulo II REQUISITOS PARA O INGRESSO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO NO PROEX

Capítulo II REQUISITOS PARA O INGRESSO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO NO PROEX FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 34, DE 30 DE MAIO DE 2006. O PRESIDENTE DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR - CAPES, no uso das

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E METAS Art. 1º. O Programa de Capacitação Institucional PCI tem por objetivo promover a melhoria da qualidade das funções

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ EDITAL 01/2016 PROPESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) torna pública a seleção de propostas no âmbito do Programa de Apoio à Publicação

Leia mais

Orientações para solicitação de financiamento de projetos Dinter aprovados no Edital Capes nº 13/2012

Orientações para solicitação de financiamento de projetos Dinter aprovados no Edital Capes nº 13/2012 1. Introdução Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Programas e Bolsas no País - DPB Coordenação-Geral de Desenvolvimento Setorial e Institucional - CGSI Coordenação

Leia mais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB Participação em Eventos Científicos Internacionais A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos - Finatec, pessoa jurídica de direito privado, sem fins

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteiras. Graduação Sanduíche nos EUA Chamada Pública CAPES nº 01/2011

Programa Ciência sem Fronteiras. Graduação Sanduíche nos EUA Chamada Pública CAPES nº 01/2011 Programa Ciência sem Fronteiras Graduação Sanduíche nos EUA Chamada Pública CAPES nº 01/2011 A CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, vinculada ao Ministério da Educação,

Leia mais

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI Programa CAPES- Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de

Leia mais

UNIVERSIDADE NILTON LINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE NILTON LINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL INICIAÇÃO CIENTÍFICA/2015-2016 Programa de Iniciação Científica PROIC/NILTON LINS A Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade NILTON LINS, por meio da Coordenação de Iniciação Científica,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS PESQUISA DE CAMPO(REEMBOLSO DE DESPESAS, PASSAGENS AÉREAS E TX. DE INSCRIÇÃO) Introdução: O recurso PROAP/CAPES permite o

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 1. ABERTURA O Diretor Geral do IFBA Campus Jacobina, no uso de suas atribuições, faz saber que,

Leia mais

1. OBJETIVO 2. DADOS FINANCEIROS E ORÇAMENTÁRIOS

1. OBJETIVO 2. DADOS FINANCEIROS E ORÇAMENTÁRIOS 1. OBJETIVO O referido Edital tem por objetivo apoiar o desenvolvimento da pesquisa científica e/ou tecnológica no estado, através da presença, nas instituições baianas, de pesquisadores estrangeiros renomados

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE RESOLUÇÃO Nº 058/2012 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE O Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

Universidade de Brasília Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade de Brasília Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação EDITAL 06/2012 Universidade de Brasília APOIO À PESQUISA DE CAMPO DE PÓS-GRADUANDOS NO PAÍS 1. Finalidade Apoiar os discentes de pós-graduação bolsistas CAPES, CNPq ou REUNI, regularmente matriculados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) GABINETE DA REITORIA ORDEM DE SERVIÇO GR N 001, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2007

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) GABINETE DA REITORIA ORDEM DE SERVIÇO GR N 001, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2007 ORDEM DE SERVIÇO GR N 001, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2007 Normatiza procedimentos para solicitação de apoio institucional para participação em Eventos Acadêmico-Científico-Culturais e de representação estudantil,

Leia mais

1º O PIPG compreende as seguintes ações:

1º O PIPG compreende as seguintes ações: RESOLUÇÃO N o 005, de 25 de fevereiro de 2013. Regulamenta o Programa de Incentivo à Pós-Graduação Stricto Sensu (PIPG) da UFSJ. A PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

Leia mais

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir:

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir: EDITAL PIBITI Nº 041/2013 Goiânia, 26 de dezembro de 2013. A Universidade Federal de Goiás por intermédio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação torna público o presente edital e convida os interessados

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR

EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL - ECI COMISSÃO PERMANENTE DE INTERNACIONALIZAÇÃO - CPInter PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EDITAL N. 010/2014 - ECI/ZICOSUR

Leia mais

REGIMENTO DOS LABORATÓRIOS MULTIUSUÁRIOS DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO (RESOLUÇÃO CCS 102/2011)

REGIMENTO DOS LABORATÓRIOS MULTIUSUÁRIOS DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO (RESOLUÇÃO CCS 102/2011) REGIMENTO DOS LABORATÓRIOS MULTIUSUÁRIOS DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO (RESOLUÇÃO CCS 102/2011) CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO E FINALIDADES Art.1º- Os Laboratórios

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia EDITAL Nº 006 DGSA/CDAE/CSAM/IFB, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO O Diretor-Geral do campus Samambaia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFAM Maio

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2013 Edital nº 37/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

Portaria n.º 64, 18 de novembro 2002.

Portaria n.º 64, 18 de novembro 2002. Portaria n.º 64, 18 de novembro 2002. O PRESIDENTE DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR CAPES, no uso das atribuições conferidas pelo art. 19, incisos II e V do Decreto n.º 524

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Finalidade 2009 Este documento estabelece o portfólio de fomento, disponibilizado pela UPE e julgados pela Câmara de Pó-Graduação, em adição aos existentes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO O Diretor Geral do Campus Riacho Fundo, nomeado pela Portaria 597, publicada no Diário Oficial da União

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA - FAMEMA FÓRMULA SANTANDER 2014 2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA - FAMEMA FÓRMULA SANTANDER 2014 2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL FÓRMULA SANTANDER 2014 2015 O Diretor Geral da Faculdade de Medicina de Marília (Famema), Professor Doutor Paulo Roberto Michelone, no uso de suas atribuições, torna público este Edital de seleção de estudantes

Leia mais

Programa de Melhoria do Ensino das. Programa IES

Programa de Melhoria do Ensino das. Programa IES Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior Programa IES 01 de Setembro de 2009 1. OBJETIVO Apoiar a melhoria da qualidade do ensino das Instituições de Educação Superior. 2. BENEFICIÁRIOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 09/2014 AUXÍLIO PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 CONSIDERANDO as normas estabelecidas pela Resolução COSUEN 013/2014, de 23 de julho de 2014, a Pró-Reitoria de Graduação, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2013/CAPES)

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2013/CAPES) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE ARTES VISUAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE E CULTURA VISUAL Edital 01/2015

Leia mais

1. OBJETIVO 2. PÚBLICO ALVO E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

1. OBJETIVO 2. PÚBLICO ALVO E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO NÚCLEO DE FOMENTO E APOIO FINANCEIRO EDITAL PRPGI Nº 17, de 10 de junho de 2014 CONCESSÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO PROGRAMA DE AUXILIO AO ALUNO DA PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL PROPED 03/2013 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (PROPED) torna pública a seleção de propostas no âmbito do Programa de Auxilio

Leia mais

Programa de Apoio a Eventos no País PAEP

Programa de Apoio a Eventos no País PAEP Programa de Apoio a Eventos no País PAEP C A P E S EDITAL CAPES 004/2010/DPB/CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009-DPPG

EDITAL Nº 01/2009-DPPG EDITAL Nº 01/2009-DPPG A Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, no uso de suas atribuições, torna público que estão abertas as

Leia mais

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq CAPÍTULO I DA SEDE E FORO Artigo 1º - O CENTRO DE ENSINO E PESQUISA CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO com sede e foro na cidade de São Paulo, à Avenida João Dias, 2046

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG)

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG) 1 PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA (PRINTE/PG) 1. Objetivo Geral Promover a cooperação para a qualificação de estrangeiros de nível superior nas áreas de conhecimento para as quais

Leia mais

EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015.

EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015. EDITAL DE APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO- CULTURAIS NA UFSCAR PARA 2015. JUSTIFICATIVA O estatuto da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Capítulo 1, artigo 3º define como uma das

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ( PROCAPS)

PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ( PROCAPS) UNIVERSIDADE TIRADENTES Pró-Reitoria Acadêmica Pró-Reitoria Adjunta de Pós-Graduação e Pesquisa PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ( PROCAPS) Março de 2006 REGULAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ANHEMBI MORUMBI

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ANHEMBI MORUMBI EDITAL 03/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ANHEMBI MORUMBI A Pró-reitora de Pesquisa, por meio da Coordenadoria de Pesquisa da Universidade Anhembi Morumbi torna público o

Leia mais

EDITAL N º 62/2015 PIBIC E PIBIC/VOLUNTÁRIO - 2015

EDITAL N º 62/2015 PIBIC E PIBIC/VOLUNTÁRIO - 2015 EDITAL N º 62/2015 PIBIC E PIBIC/VOLUNTÁRIO - 2015 A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade do Vale do Sapucaí PROPPES/Univás, desempenhando suas funções de apoiar a Pesquisa Científica

Leia mais

Resolução 146/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de novembro de 2014

Resolução 146/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de novembro de 2014 Resolução 146/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de novembro de 2014 Aprova o Edital Univates/Prodesi Eventos no Exterior 01/2014: destinado aos docentes permanentes dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 029 DE 1º DE OUTUBRO DE 2014 Aprova as Diretrizes da Política de Mobilidade Acadêmica da Universidade Federal da Integra ção Latino-Americana UNILA. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

Manual de Procedimentos da Gerência de Pós-Graduação

Manual de Procedimentos da Gerência de Pós-Graduação U UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO GERÊNCIA DE PÓS-GRADUAÇÃO Manual de Procedimentos da Gerência de Pós-Graduação VITÓRIA DA CONQUISTA 2014 Manual de

Leia mais

EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq

EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq SELEÇÃO DE ALUNOS AO PROGRAMA INSTITUCIONAL CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS BOLSAS SANDUÍCHE NA GRADUAÇÃO CsF-SWG /CNPq 1. OBJETO A Pró-Reitora de Pesquisa

Leia mais

FUNDO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS FEDERADAS E NÚCLEOS ASSOCIATIVOS DA ABP FADEF/ABP

FUNDO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS FEDERADAS E NÚCLEOS ASSOCIATIVOS DA ABP FADEF/ABP EDITAL 004/2015/FADEF FUNDO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS FEDERADAS E NÚCLEOS ASSOCIATIVOS DA ABP FADEF/ABP A Associação Brasileira de Psiquiatria ABP torna público e convoca os interessados a apresentarem

Leia mais

stricto sensu, por ocasião da solicitação;

stricto sensu, por ocasião da solicitação; -1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UNIRIO) ORDEM DE SERViÇO GR N 001, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2007 Normatiza procedimentos para solicitação de apoio institucional para participação em Eventos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche nos EUA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche nos EUA Chamada Pública UNICENTRO/CAPES nº 01/2011 Em atendimento a chamada CAPES 01/211 do Programa Ciência sem Fronteiras, a UNICENTRO torna pública a seleção de estudantes de graduação em áreas e temas de estudo

Leia mais

MANUAL PROPPG BOLSAS E AUXÍLIOS À PESQUISA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG

MANUAL PROPPG BOLSAS E AUXÍLIOS À PESQUISA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG MANUAL PROPPG BOLSAS E AUXÍLIOS À PESQUISA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 O MANUAL DE APOIO À PESQUISA DA UEMG... 4 3 OS PROGRAMAS... 4 3.1 Programas Financiados

Leia mais

EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016

EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016 EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016 A Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária, no uso de suas atribuições legais, torna público o presente edital

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

BOLSA PDSE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR

BOLSA PDSE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR Program a de Pós-Graduação em Enfermagem SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE BOLSA PDSE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR

Leia mais

Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015

Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015 Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015 1. Descrição Este programa procura desenvolver nos estudantes de graduação

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. 3. Linhas de Pesquisa O Programa é composto por 2 (duas) linhas de pesquisas, com seus respectivos coordenadores:

MANUAL DO ALUNO. 3. Linhas de Pesquisa O Programa é composto por 2 (duas) linhas de pesquisas, com seus respectivos coordenadores: ESCOLA DE COMUNICAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Comunicação out. 2014 MANUAL DO ALUNO Caro(a) aluno(a), este manual visa esclarecer os principais pontos referentes à Pós- Graduação. Esperamos que facilite

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq I. DEFINIÇÃO E OBJETIVO As bolsas do Programa conjunto de doutorado na Alemanha são concedidas em cooperação

Leia mais

EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação

EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação EDITAL SWG 01/2011 - Bolsas Sanduíche na Graduação O programa Ciência sem Fronteiras, CNPq, busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade

Leia mais

Manual de Orientações Técnico-Financeiras

Manual de Orientações Técnico-Financeiras Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Manual de Orientações Técnico-Financeiras Programa /COLCIÊNCIAS BRASIL-COLÔMBIA 2013 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DIVISÃO DE ACOMPANHAMENTO DE CONVÊNIOS INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS FINANCEIROS COM OS GASTOS DOS RECURSOS DO PROAP/CAPES

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE PRODUÇÃO DA UERJ PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DISCENTE EDITAL 2015/01 - APOIO A EVENTOS DISCENTES

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE PRODUÇÃO DA UERJ PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DISCENTE EDITAL 2015/01 - APOIO A EVENTOS DISCENTES UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE PRODUÇÃO DA UERJ PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DISCENTE EDITAL 2015/01 - APOIO A EVENTOS DISCENTES O Reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EXECUÇÃO: 19 DE ABRIL DE 2010 A 10 DE MAIO DE 2010

Leia mais

EDITAL PROEVEN Nº 01/2009

EDITAL PROEVEN Nº 01/2009 EDITAL PROEVEN Nº 01/2009 O Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC, com base na Resolução nº 053/2004 CONSUNI e objetivando a CHAMADA 01/2009 do Programa de Auxílio à Participação em

Leia mais

EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO

EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO Período de Inscrição: De 02 de junho a 02 de julho de 2014 A Faculdade Independente do Nordeste FAINOR por intermédio da Coordenação de Extensão,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL 04 / 2010

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL 04 / 2010 CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL 04 / 2010 A Companhia de Desenvolvimento de Vitória CDV torna público o presente Edital e comunica que receberá solicitações de financiamento de bolsas

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 2015

CHAMADA PÚBLICA 2015 EDITAL N º 13 /PRPPGI/2015 CHAMADA PÚBLICA 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS COM FINALIDADE DIDÁTICO- PEDAGÓGICA EM CURSOS REGULARES NO EXECUÇÃO: MAIO A NOVEMBRO DE 2015. A Reitora

Leia mais

Programa CAPES/ MES CUBA

Programa CAPES/ MES CUBA Programa CAPES/ MES CUBA Processo Seletivo 2013 Edital nº 046/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, Fundação Pública, instituída como Fundação Pública pela Lei nº. 8.405,

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU A Pesquisa e a Pós-Graduação Stricto Sensu são atividades coordenadas por uma mesma

Leia mais

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual. PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.pdf INFORMAÇÕES GERAIS Duração do projeto O prazo de vigência do projeto

Leia mais

REITORIA EDITAL Nº 27/2015

REITORIA EDITAL Nº 27/2015 REITORIA EDITAL Nº 27/2015 O Reitor da Universidade Vila Velha UVV torna público a todos os interessados que estão abertas, de 29 de setembro até 10 de outubro de 2015, as inscrições de propostas provenientes

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL/PPGSS MESTRADO REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA(S)

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL/PPGSS MESTRADO REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA(S) PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL/PPGSS MESTRADO REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA(S) A Coordenação do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Serviço Social (PPGSS),

Leia mais

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º.

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º. EDITAL Nº. 47/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Curso de Mestrado do No período de 6 a 20 de maio de 2014, estarão abertas as inscrições para o processo

Leia mais

GUIA ACADÊMICO DISCENTE. Instruções aos estudantes

GUIA ACADÊMICO DISCENTE. Instruções aos estudantes UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA GUIA ACADÊMICO DISCENTE Instruções aos estudantes atualizado emabril de 2013 A

Leia mais