APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO"

Transcrição

1

2

3 APRESENTAÇÃO Meio dinâmico e instantâneo por excelência, a televisão tem peculiaridades que se refletem nos processos de comercialização e exibição. Uma delas é a de oferecer oportunidade de contato com o público telespectador por intermédio de seu tempo comercial, recurso perecível, limitado e que não pode ser estocado. O intervalo comercial destina-se precipuamente à divulgação de anúncios de produtos e serviços. Sendo a Rede Globo uma concessão pública, cujo conteúdo atinge milhões de lares, seus intervalos devem veicular mensagens publicitárias que atendam às necessidades de comunicação em massa dos clientes e que, em contrapartida, transmitam informações comerciais relevantes para o público. A natureza e a dinâmica da televisão exigem que a programação, os formatos, as normas e as práticas comerciais estejam sempre sob um processo contínuo de evolução. Estes fatores podem levar a Rede Globo a ocasionalmente ter de processar as alterações necessárias, independentemente de haver tempo hábil para comunicá-las previamente ao mercado publicitário. O Manual de Práticas Comerciais da Rede Globo contém informações e orientações úteis aos anunciantes, agências de publicidade e produtoras de comerciais. Seu conteúdo é atualizado periodicamente por meio do Boletim de Informação para Publicitários (BIP), de comunicados emitidos pela Direção Geral de Comercialização (DGC) ou pelo acesso ao website Este Manual está dividido em dois capítulos. O primeiro apresenta orientações e padrões de relacionamento comercial e de ética adotados pela Rede Globo para servir com lealdade e respeito ao telespectador e atender ao mercado publicitário de maneira confiável e eficaz. O segundo capítulo relaciona várias determinações legais, de cumprimento obrigatório por parte de anunciantes, agências de publicidade e veículos em geral. Estão também ali reunidos alguns normativos de auto-regulamentação publicitária, cujo acatamento se impõe em razão da voluntária adesão da Rede Globo, a saber: a) Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária, aplicável aos processos de criação, produção e veiculação de anúncios, cuja execução compete ao Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária Conar. b) Normas-padrão da Atividade Publicitária, aplicáveis às relações comerciais entre anunciantes, agências de publicidade e veículos de comunicação, cuja execução é atribuição do Conselho Executivo das Normas-Padrão da Atividade Publicitária Cenp. A Rede Globo pratica as normas de auto-regulamentação e compromete-se a acatar todas as decisões adotadas pelas duas entidades mencionadas. As normas de auto-regulamentação da publicidade e as demais disposições deste Manual de Práticas Comerciais integram todas as contratações de veiculação de publicidade na Rede Globo, obrigando veículo, agências e anunciantes. A Rede Globo poderá recusar ou suspender a exibição de quaisquer mensagens que colidam com sua orientação editorial, empresarial e comercial; com a sua linha de programação; com este Manual ou, ainda, com as normas de autoregulamentação publicitária. Recorra ao nosso Atendimento Comercial para obter quaisquer informações adicionais e envie seus comentários e sugestões diretamente à Direção Geral de Comercialização. Direção Geral de Comercialização Rua Evandro Carlos de Andrade, 160 9º andar São Paulo SP Fax (11) comercial.redeglobo.com.br APRESENTAÇÃO

4

5 ÍNDICE Capítulo 1 Relacionamento Comercial 1 Compromisso com a Qualidade de Exibição Compra Incancelável Entrega de Autorização Faturamento Alteração de Programação Falha de Exibição 8 2 Compromisso com o Telespectador Critérios para a Exibição de Comerciais Formato Jornalístico Pronunciamento de Autoridade Pública Comercial que Faça Chamada de Outro Comercial Participação em Comerciais e Uso de Propriedades Comerciais Múltiplos Comerciais da Indústria Comerciais com Divulgação de Telefone Mensagens de Cunho Religioso Publicidade em Arena Espetáculos e Diversões Públicas 12 3 Compromisso com a Eficiência do Intervalo Comercial Intervalo Determinado Concorrentes Comerciais Colados 13 4 Recomendações Gerais 13

6 ÍNDICE Capítulo 2 Legislação e Auto-regulamentação 1 Compromisso com a Ética e com a Legalidade Direito Privado Código de Defesa do Consumidor Auto-regulamentação e Conar Credenciamento Normas-Padrão da Atividade Publicitária Direitos Autorais, Conexos etc Uso do Sinal para Fins Promocionais Ancine Marketing de Emboscada e Carona Direito de Resposta 17 2 Compromisso com o Telespectador Identificação Teaser Varejo e Vendas à Prestação Preços em Moeda Estrangeira Menores de Idade Espetáculos e Diversões Públicas Alusão a Entorpecentes Comerciais de Produtos Sujeitos a Restrições Legais Comerciais de Cigarros e Produtos Fumígeros Comerciais de Bebidas Alcoólicas Comerciais de Medicamentos Comerciais de Defensivos Agrícolas Concursos, Sorteios e Promoções 19 3 Recomendações Gerais 20

7 relacionamento comercial 1 Compromisso com a Qualidade de Exibição 1.1 Compra Incancelável A compra de tempo comercial na Rede Globo depende de aprovação prévia de cadastro e deve ser precedida de entendimento comercial. Os mapas de compra caracterizam a compra de espaço comercial. Devem conter as condições de negociação, sem o que não serão processados. Somente após a confirmação, pelo Atendimento Comercial, da existência de tempo para atender aos mapas de compra e a aceitação, pela agência e anunciante, de eventuais alterações nos mapas é que se configura a compra incancelável e inalterável. Toda comercialização é realizada sob a condição de não-cancelamento, determinada pela necessidade de se planejar adequadamente a duração e a ocupação dos intervalos e, principalmente, com o objetivo de garantir ao anunciante a exibição da sua mensagem, independentemente do setor a que pertença ou do tamanho da sua verba. Em caráter de exceção será permitido ao anunciante substituir o comercial de um produto ou serviço por outro de sua linha, desde que mantenha a mesma programação contratada e observe os prazos de entrega de material definidos na Lista de Preços, bem como as demais orientações deste Manual. CAPÍTULO Entrega de Autorização Caso o mapa de compra não contenha todas as informações necessárias para efeito de emissão de faturamento e deva ser complementado por uma autorização, esta deverá ser recebida, pela Rede Globo, dentro dos seguintes prazos: em até 5 (cinco) dias após a confirmação da compra e até o dia útil anterior à primeira exibição. Para os mapas de compra eletrônica trafegados pelo SIS.COM, a Rede Globo informa o valor da compra e a agência de publicidade autoriza, eletronicamente, dentro dos seguintes prazos: até 5 (cinco) dias após a informação do valor de compra pela Rede Globo à agência de publicidade e até o dia útil anterior à primeira exibição, se o valor de compra já tiver sido informado. A falta da autorização no prazo estipulado revoga a negociação previamente estabelecida e, em conseqüência, o faturamento será feito pelo valor da Lista de Preços. A não-entrega, atraso ou divergência de valores não implica a alteração dos vencimentos das faturas ou dos prazos operacionais para conferência de documentação. Desde que a autorização faça menção ao mapa de compra, à(s) Lista(s) de Preços e às condições negociadas, não é necessária a inserção dos preços envolvidos. O Sistema SIS.COM é uma ferramenta em ambiente de internet que apóia as agências de publicidade no processo de compra de tempo comercial, além de permitir o acompanhamento de seus negócios. 1.3 Faturamento Os valores constantes das Listas de Preços das emissoras componentes da Rede Globo referem-se a vendas à vista. As faturas representativas das exibições devem ser liqüidadas contra a apresentação. O período concedido à agência e ao anunciante para análise de documentação não descaracteriza a venda à vista. A Rede Globo não pratica os chamados contratos de risco.

8 CAPÍTULO Alteração de Programação Pelos motivos indicados na Apresentação deste Manual, as emissoras componentes da Rede Globo poderão alterar suas programações. Nestes casos, as alterações serão informadas ao anunciante ou à agência, que poderão optar por um dos seguintes procedimentos: veiculação do comercial no programa substituto; compensação do comercial no mesmo programa em nova data; compensação do comercial em outro programa de valor equivalente; abatimento do valor na fatura. Nos casos de alteração de última hora, a Rede Globo procurará encontrar a melhor solução técnica ou operacional para o anunciante, que será informado com a maior antecedência possível. 1.5 Falha de Exibição Caso ocorra falha de exibição, será adotado, com a concordância da agência e do anunciante, um dos seguintes procedimentos: - compensação do comercial no mesmo programa em nova data; - compensação do comercial em outro programa de valor equivalente; - abatimento do valor do comercial na fatura. Não caberá compensação, abatimento ou restituição de valor pago quando a veiculação deixar de ser realizada por falta de entrega de material, defeitos técnicos do material ou quando as mensagens publicitárias estiverem em desacordo com as exigências legais e condições estabelecidas neste Manual. Nesses casos, o valor do serviço será faturado normalmente, conforme previsto nos itens 1.1 e Compromisso com o Telespectador O empenho da Rede Globo na preservação da sua imagem e defesa da credibilidade da sua programação valores que hoje não pertencem apenas a ela, mas ao mercado como um todo é mais uma forma de proteger os interesses do público telespectador e de assegurar eficiência às mensagens dos anunciantes. Os critérios enunciados a seguir devem ser entendidos como um meio de atingir este objetivo. 2.1 Critérios para a Exibição de Comerciais Formato Jornalístico A mensagem do anunciante não pode ser confundida com a informação/editorial de programas jornalísticos. É obrigatória a inclusão da tarja Informe Publicitário nos casos em que a mensagem publicitária possa vir a ser entendida como notícia. Ficam dispensados dessa obrigatoriedade os comerciais em caracteres (lettering) e as mensagens em formato jornalístico caracterizadas desde o início e de forma inequívoca como comerciais, pela fixação de marcas do anunciante em cenário, canopla do microfone, figurino etc. As especificações técnicas para a inserção da tarja Informe Publicitário constam da Lista de Preços.

9 2.1.2 Pronunciamento de Autoridade Pública Pronunciamentos, mensagens e comunicados de autoridades e órgãos públicos devem deixar claro que se trata de informe publicitário. Para tanto, com a finalidade de esclarecer o telespectador, deverão, nos primeiros cinco segundos da sua exibição, inserir a informação Pronunciamento do Exmo. Sr. governador de..., Pronunciamento do Exmo. Sr. prefeito de..., Comunicado do Ministério da Comercial que Faça Chamada de Outro Comercial Mensagem publicitária que faça chamada para outro comercial deverá deixar claro que a exibição ocorrerá no intervalo comercial. Exemplo: Assista domingo, no intervalo comercial do Fantástico.... CAPÍTULO Participação em Comerciais e Uso de Propriedades REGRA GERAL A veiculação, na Rede Globo, de mensagens publicitárias que contem com a participação de integrantes de seu elenco, de personagens e/ou que empreguem elementos de criação e produção que, direta ou indiretamente, evoquem seus programas, será disciplinada pelos princípios e critérios enunciados a seguir. Os mesmos critérios prevalecerão em relação a elenco e programas de emissoras concorrentes. A Rede Globo se reserva o direito de não exibir comerciais que estejam em desacordo com estes princípios. A Participação pessoal em mensagem publicitária É livre a participação pessoal, em mensagem publicitária, do integrante do elenco da Rede Globo ou de emissoras concorrentes, bem como o uso lícito dos respectivos direitos de imagem, observados a regra geral e demais princípios estabelecidos neste Manual. A veiculação na Rede Globo, entretanto, não ocorrerá nos intervalos dos programas que contam com a participação fixa do contratado. As exceções são: em relação a atores e atrizes: o programa Vale a Pena Ver de Novo e em relação a apresentadores: as mensagens vinculadas a projetos comerciais da Rede Globo. Considera-se participação pessoal em comercial aquela em que se utiliza o nome, imagem e/ou voz de ator, atriz ou apresentador, sem associá-los direta ou indiretamente a personagem ou sua interpretação ou a programa. Os integrantes do elenco fixo de determinado programa da Rede Globo não poderão atuar juntos em um mesmo comercial. Quando atuarem separados, numa mesma campanha, esta não poderá evocar o programa e/ou o personagem. A mesma regra prevalece em relação a artistas de emissoras concorrentes. Considera-se elenco fixo o ator, apresentador, humorista, especialista contratado e convidado que tenha participação regular em programa(s) da Rede Globo.

10 B Propriedades Será recusada a veiculação de mensagem publicitária que utilize propriedades que evoquem programa da Rede Globo ou de emissora concorrente, mesmo que não esteja em exibição. CAPÍTULO 1 Consideram-se propriedades os cenários, marcas, vinhetas, trilhas, bordões e quaisquer outros elementos ou formas de caracterização reconhecidamente associados ao programa, em vídeo ou áudio. C Jornalistas A Rede Globo considera que o exercício da missão de informar é incompatível com a participação de seus jornalistas e apresentadores dos programas jornalísticos em comerciais, em áudio e vídeo. A restrição alcança inclusive imitações. D Personagens Será recusada a veiculação de mensagem publicitária que empregue personagem de programa da Rede Globo, a reprodução de elementos típicos da personalidade de um personagem e/ou de situações por ele vivenciadas no programa, assim como bordões, mímicas e quaisquer outros artifícios com o propósito de evocar determinado programa da Rede Globo ou de emissora concorrente, mesmo que este não esteja em exibição. O participante de reality shows da Rede Globo é considerado personagem do programa. A veiculação de comerciais atenderá, além das regras dispostas neste Manual, às restrições estabelecidas no respectivo contrato. Poderão ser recusadas as mensagens publicitárias que, com o propósito de evocar programas, empreguem imitação, desenho e animação. Dúvidas poderão ser dirimidas mediante consulta ao Atendimento Comercial. E Elenco de programas humorísticos Para a veiculação de comerciais que se utilizem de personagens de programas humorísticos da Rede Globo e/ou respectivos intérpretes, o anunciante ou sua agência de publicidade deverá consultar, com antecedência, o Atendimento Comercial da Rede Globo, apresentando story board/roteiro. F Quadros dentro de programas Sempre que integrante do elenco atuar em quadro de programa será recusada, em seus intervalos, a veiculação de mensagem publicitária que conte com sua participação. Quando participar regularmente de quadro de programa na condição de especialista convidado ou contratado, aplicar-se-ão a esse profissional as restrições acima, que afetam o elenco. G Quadros dentro de programas jornalísticos Quando participar regularmente de seus programas jornalísticos na condição de especialista convidado ou contratado, aplicar-se-ão a esse profissional (ex. médico, economista, advogado etc.) as mesmas restrições que afetam os jornalistas da Rede Globo [vide item C - Jornalistas]. 10

11 H Merchandising & comerciais Quando integrante do elenco for contratado por um mesmo anunciante, marca produto/serviço para atuar em mensagens publicitárias e também para protagonizar ações de merchandising, a TV Globo poderá exercer critérios próprios com a finalidade de proteger seu conteúdo e proporcionar a correta exposição do talento. Neste caso, a veiculação de mensagens publicitárias poderá sofrer restrições. Sobre a participação de integrante do elenco em comerciais e em ações de merchandising, consulte o Atendimento Comercial. I Licenciamento Determinadas marcas, personagens e propriedades de titularidade da Rede Globo podem ser objeto de contrato de licenciamento. Sua utilização, em mensagens publicitárias, ficará subordinada ao respectivo contrato de licenciamento, e as veiculações na Rede Globo deverão observar as normas dispostas neste Manual. CAPÍTULO 1 Sobre Licenciamento, consulte o Atendimento Comercial da Rede Globo Comerciais Múltiplos Na defesa de seus interesses e preservação da qualidade e eficiência dos intervalos, as exibidoras da Rede Globo praticam critérios para a exibição de comerciais múltiplos. Comercial múltiplo é aquele que proporciona, em áudio e/ou vídeo, proveitos publicitários em favor de mais de um anunciante, marca, produto ou serviço. Comerciais com venda conjunta de produtos Os preços da Rede Globo consideram a comunicação de um único cliente e de um produto ou linha de produto da mesma marca. Assim, são considerados múltiplos os comerciais que ofereçam a venda conjunta de dois ou mais produtos, quer do próprio cliente ou de anunciantes diferentes, mesmo que não haja explicitação de atributos. Comerciais com divulgação de prêmios Comerciais de concursos, sorteios e promoções são considerados múltiplos somente se na divulgação dos prêmios houver adjetivação ou proporcionar proveitos publicitários em favor de mais de um anunciante, marca, produto ou serviço. Comerciais com divulgação de telefone Como a escolha da operadora de telefonia regional, nacional e internacional é uma opção do consumidor, os comerciais que indiquem o código das operadoras são considerados múltiplos. Comerciais com assinatura de agências e/ou produtoras São considerados múltiplos os comerciais que apresentem a assinatura da agência de publicidade e/ou produtora. Mensagens do comércio Mensagens do comércio não estão sujeitas à cobrança de multiplicidade, desde que a alusão ao produto, serviço, marca ou empresa não contenha os apelos publicitários do fabricante/ prestador de serviço em áudio e/ou vídeo. 11

12 Comerciais de provedores e websites Comerciais de provedores de acesso e de conteúdo da internet, bem como o comércio eletrônico, não estão sujeitos à cobrança de multiplicidade, desde que a citação de empresas, produtos ou serviços não contenha apelos publicitários em áudio e/ou vídeo. CAPÍTULO 1 Comerciais com divulgação de endereço eletrônico Não são considerados múltiplos os comerciais que façam simples menção a endereços eletrônicos. Comerciais de propaganda comparativa Não são considerados múltiplos os comerciais de propaganda comparativa entre marcas concorrentes. Como a avaliação de comerciais múltiplos poderá implicar considerações de natureza conceitual, convém consultar previamente o Atendimento Comercial. Consulte preços de comerciais múltiplos na Lista de Preços Comerciais da Indústria A comunicação da indústria (seja ela institucional, de produtos ou serviços) não poderá citar seu representante no atacado/varejo Comerciais com Divulgação de Telefone Comerciais que divulguem número de telefone deverão apresentar, de forma clara (em áudio e/ou vídeo), o respectivo prefixo de Discagem Direta à Distância DDD ou Discagem Direta Internacional DDI, sem, no entanto, mencionar o código da operadora. Os comerciais que mostrem o código da operadora de DDD ou DDI serão considerados múltiplos Mensagens de Cunho Religioso As mensagens publicitárias de cunho religioso limitar-se-ão a convocar fiéis para eventos e serviços religiosos, e à divulgação do local, data e hora. Veja outros critérios para exibição de comerciais no Capítulo 2, item 2 - Compromisso com o Telespectador. 2.2 Publicidade em Arena A Rede Globo comercializa publicidade estática, publicidade virtual e propriedades de arena em estádios, arenas esportivas e shows. Sobre oportunidades, consulte o Atendimento Comercial. Veja item 1.9 Marketing de Emboscada e Carona, do Capítulo Espetáculos e Diversões Públicas A Rede Globo apóia as manifestações artísticas e culturais brasileiras em sua programação e nos intervalos comerciais, oferecendo condições especiais de negociação. Consulte o Atendimento Comercial para anunciar shows, peças teatrais, exposições de artes plásticas, concertos, espetáculos de balé, lançamentos literários etc. Veja item Espetáculos e Diversões Públicas, do Capítulo 2. 12

13 3 Compromisso com a Eficiência do Intervalo Comercial 3.1 Intervalo Determinado A determinação do intervalo para inserção de comerciais depende de disponibilidade técnica e é feita em conformidade com critérios definidos pela Rede Globo. Os preços para inserção em intervalo determinado constam da Lista de Preços. A Rede Globo não pratica a venda de posições determinadas no intervalo comercial. 3.2 Concorrentes Sempre que possível, a Rede Globo procurará alocar comerciais de produtos concorrentes em intervalos diferentes. Para assim proceder, as agências devem informar, sempre com a antecedência necessária, os produtos que deverão ser anunciados em suas reservas de tempo. No entanto, nos casos em que houver mais comerciais concorrentes programados do que intervalos tecnicamente disponíveis para a veiculação, as exibidoras da Rede Globo não terão alternativa senão a de exibi-los no mesmo intervalo e, em último caso, colados um ao outro. CAPÍTULO Comerciais Colados Nas situações em que o cliente reservar vários comerciais no mesmo programa, dificultando sua distribuição nos intervalos, a Rede Globo fará o possível para programá-los de forma a não serem exibidos colados um ao outro, mas os apresentará desta maneira quando não houver outra possibilidade. 4 Recomendações Gerais A fim de resguardar a segurança de suas operações e garantir tratamento eqüitativo ao mercado publicitário em geral, a Rede Globo considerará não escritas quaisquer instruções, ressalvas, observações e estipulações que sejam apostas em autorizações de veiculação, pedidos de inserção e/ou quaisquer outros documentos emitidos com a mesma finalidade, e que conflitem com as políticas e normas operacionais, financeiras e de comercialização por ela praticadas, as quais regem de maneira uniforme as relações com anunciantes e agências de publicidade. Se, antes de produzir a mensagem comercial, o anunciante, a agência de publicidade ou a produtora desejar esclarecer dúvidas a respeito de disposições contidas neste Manual, o Atendimento Comercial poderá ser consultado. Para facilitar a análise, convém enviar o roteiro ou story board. Nos casos em que o material esteja em desacordo com as normas deste Manual ou da legislação aplicável, o anunciante terá a opção de substituir o material, observando os prazos de entrega definidos na Lista de Preços. Caso contrário, o faturamento terá curso normal e o anunciante não terá direito a crédito, abatimento ou compensação. [Ver item 1.5.] 13

14 LEGISLAÇÃO E AUTO-REGULAMENTAÇÃO 1 Compromisso com a Ética e com a Legalidade 1.1 Direito Privado Por não se tratar de uma relação de consumo, o Código de Proteção e Defesa do Consumidor não se aplica aos negócios realizados entre veículos de comunicação e agências/anunciantes. A contratação de veiculação de comercial é uma relação jurídica subordinada aos preceitos da legislação específica e do Código Civil. Fundamento legal: Código Civil - Lei nº / Código de Defesa do Consumidor O conteúdo das mensagens publicitárias deverá atender às determinações do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. Fundamento legal: Código de Defesa do Consumidor - Lei nº 8.078/ Auto-regulamentação e Conar Além de padrões éticos voluntários, as emissoras componentes da Rede Globo adotam e praticam a auto-regulamentação, cumprindo e fazendo cumprir o Código Brasileiro de Autoregulamentação Publicitária e apoiando as decisões emanadas do Conselho de Ética do Conar Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. O Conar é uma organização não-governamental, de direito privado, mantida por anunciantes, agências de publicidade e veículos, bem como pelas respectivas entidades representativas em âmbito nacional, a saber: ABA Associação Brasileira de Anunciantes, Abap Associação Brasileira de Agências de Publicidade, Abert Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, ANJ Associação Nacional de Jornais, Aner Associação Nacional de Editores de Revistas e Central de Outdoor. Imbuídas do propósito de fazer da publicidade um serviço economicamente útil e socialmente relevante, as associações mencionadas instituíram o Código de Auto-regulamentação Publicitária e o Conar com o objetivo de: defender o direito de anunciar e a liberdade de expressão comercial; zelar pela integridade da propaganda comercial, dela afastando a censura; garantir ao consumidor o livre acesso à informação comercial honesta, verdadeira e precisa, e em conformidade com as leis. As emissoras componentes da Rede Globo reconhecem no Conar a competência para analisar e julgar infrações éticas cometidas em anúncios e mensagens publicitárias de qualquer natureza. Ao autorizar a veiculação comercial nas emissoras componentes da Rede Globo, anunciante e agência de publicidade aderem às disposições deste Manual e, por conseqüência, se submetem às disposições do Código de Auto-regulamentação e à competência do Conar, não sendo motivo de escusa o fato de não serem filiados à entidade. Conar Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária Av. Paulista, 2073, 18º andar Conjunto Nacional Horsa II São Paulo SP CEP Tel.: (11) Fax: (11) Website: 14

15 1.4 Credenciamento Para poder autorizar a veiculação de suas mensagens publicitárias por intermédio de uma agência de publicidade, o anunciante deverá formalizar o credenciamento dela perante a Rede Globo. Desse modo, a agência estará apta a representá-lo nas relações com as emissoras componentes da Rede Globo, podendo negociar a contratação de exibição de comerciais, patrocínios e outros formatos, emitir autorizações de veiculação, encaminhar materiais para exibição e liquidar as respectivas faturas, que serão emitidas pelo veículo em nome e por conta do anunciante, aos cuidados da agência credenciada. As disposições deste item aplicam-se, igualmente, aos corretores autônomos. A carta de credenciamento deverá observar modelo indicado pela Rede Globo. A esse respeito, consulte o Atendimento Comercial. Fundamento legal: Art. 15 do Decreto nº /66 e itens e 4.9 das Normas- Padrão da Atividade Publicitária de 16/12/ Normas-Padrão da Atividade Publicitária As relações comerciais entre anunciantes, agências de publicidade, corretores e agenciadores autônomos são regidas por legislação específica e pelas Normas-Padrão da Atividade Publicitária, voluntariamente instituídas pela ABA Associação Brasileira de Anunciantes, Abap Associação Brasileira de Agências de Publicidade, Fenapro Federação Nacional das Agências de Propaganda, Abert Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, Abta Associação Brasileira de Telecomunicações por Assinatura, Aner Associação Nacional de Editores de Revistas, ANJ Associação Nacional de Jornais e Central de Outdoor. A Rede Globo é signatária das Normas-Padrão da Atividade Publicitária e compromete-se a praticálas e a acatar as decisões adotadas pelo Cenp Conselho Executivo das Normas-Padrão. Fundamento legal: Lei nº 4.680/65, Decreto nº /66, Decreto nº 4563/02 e Normas-Padrão da Atividade Publicitária, de 16/12/98. Cenp Conselho Executivo das Normas-Padrão Rua General Jardim, 633-8º e 9º andares São Paulo - SP - CEP Tel.: (11) Fax: (11) Website: A agência titular do Certificado de Qualificação Técnica emitido pelo Cenp faz jus a desconto de 20% (vinte por cento) sobre os valores das faturas representativas das exibições que tenha autorizado junto à Rede Globo. Fundamento legal: Art. 3º da Lei nº 4.680/65, art. 7º do Decreto nº /66, com redação dada pelo Decreto nº 4563/02 e item 2.5 e seguintes das Normas-Padrão da Atividade Publicitária, de 16/12/98. CAPÍTULO 2 O percentual da comissão atribuída a agências que não possuam o Certificado de Qualificação Técnica emitido pelo Cenp e a corretores ou agenciadores de propaganda não são iguais ao desconto de agência. 15

16 O desconto de agência atribuído pelo veículo tem natureza de del credere. Em virtude desta cláusula, a agência é solidariamente responsável pelo pagamento das exibições de seus clientes. Fundamento legal: Art. 17 da Lei nº 4.680/65, item 12 do Código de Ética dos Profissionais de Propaganda, item 2.4 das Normas-Padrão da Atividade Publicitária de 16/12/98 e art. 698 do Código Civil - Lei nº /2002. Nos termos da regulamentação em vigor, o cliente direto não faz jus ao desconto de agência. Fundamento legal: Art. 11, único da Lei nº 4.680/65 e itens e 4.3 das Normas- Padrão da Atividade Publicitária, de 16/12/ Direitos Autorais, Conexos etc. O veículo de comunicação não é parte nos contratos entre anunciantes, agências de publicidade, produtoras e titulares de direitos autorais, conexos, de imagem, de arena, de propriedade intelectual e industrial, ou de quaisquer outros envolvidos nos processos de criação e produção dos filmes publicitários a serem exibidos. A responsabilidade pelo conteúdo das mensagens publicitárias, bem como pela sua conformidade à legislação vigente, é integralmente do anunciante. 1.7 Uso do Sinal para Fins Promocionais A Rede Globo poderá autorizar ou recusar a utilização do seu sinal de áudio e vídeo para fins promocionais e publicitários em locais de freqüência coletiva. Se e quando concedida a autorização, o interessado estará obrigado a exibir o conteúdo da Rede Globo na íntegra, inclusive os intervalos comerciais, sem cortes ou inserções. Consultas a respeito poderão ser encaminhadas ao Atendimento Comercial. Fundamento Legal: Art. 95 da Lei n 9.610/98. CAPÍTULO Ancine A veiculação de qualquer mensagem publicitária está sujeita ao prévio registro do respectivo título perante a Ancine Agência Nacional de Cinema e ao recolhimento da Condecine Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica, por meio de Darf. O anunciante, sua agência de publicidade ou produtora deverá fazer constar da claquete de identificação o número do respectivo CRT Certificado de Registro de Título obtido junto à Ancine. A Rede Globo, a qualquer tempo, poderá exigir a apresentação dos documentos comprobatórios do registro do filme publicitário e do recolhimento da respectiva Condecine. O material encaminhado para exibição que não estiver em conformidade com as exigências da Ancine terá sua veiculação recusada. O respectivo faturamento terá curso normal e o anunciante não terá direito a crédito, abatimento ou compensação. Fundamentos legais: Medida Provisória nº , de 6/9/01; Lei nº , de 13/5/02 e Resoluções da Diretoria Colegiada da Ancine. Visite o website: 16

17 1.9 Marketing de Emboscada e Carona Em respeito à auto-regulamentação publicitária, que condena a carona e o chamado marketing de emboscada, assim entendidos os proveitos publicitários indevidos e ilegítimos obtidos mediante invasão do conteúdo editorial ou comercial dos veículos, a Rede Globo adotará medidas técnicas e legais em defesa de seus direitos e da ética na publicidade. Sobre a aquisição de propriedades de arena e ações comerciais em eventos transmitidos pela Rede Globo, consulte o Atendimento Comercial. Fundamento legal: Art. 31 e seu parágrafo único do Código Brasileiro de Autoregulamentação Publicitária Direito de Resposta A Rede Globo não acolherá em seus intervalos comerciais mensagens que contenham contestações, reparos ou manifestações de apoio ao conteúdo de matérias jornalísticas ou editoriais veiculados nos seus programas. Se e quando cabível, o direito de resposta assegurado pela Lei de Imprensa somente poderá ser exercido em espaços editoriais. 2 Compromisso com o Telespectador 2.1 Identificação A mensagem publicitária deve ser veiculada de tal forma que o consumidor, fácil e imediatamente, a identifique como tal. 2.2 Teaser De acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor, o material a ser exibido deverá identificar o anunciante responsável pela mensagem publicitária. No entanto, poderá ser aceito o comercial sem a identificação do anunciante, desde que perfeitamente caracterizado como teaser. Neste caso, o teaser deverá fazer parte de uma campanha publicitária cuja compra já tenha sido autorizada junto à Rede Globo. 2.3 Varejo e Vendas à Prestação Para os comerciais que divulguem vendas à prestação, é obrigatória a indicação legível do preço do produto à vista, número e valor das prestações, valor total a ser pago, taxa mensal de juros e demais encargos financeiros a serem pagos pelo consumidor. Fundamento legal: Arts. 31 e 37 do Código de Defesa do Consumidor - Lei nº 8.078/90 e Lei nº 8.979/95, que deu nova redação ao art. 1º da Lei nº 6.463/77. CAPÍTULO Preços em Moeda Estrangeira No intuito de oferecer informações precisas ao consumidor, todos os preços de produtos e serviços anunciados devem ser explicitados em moeda corrente nacional. Fundamento legal: Arts. 31, 52, 53 e seu parágrafo 3º do Código de Proteção e Defesa do Consumidor - Lei nº 8.078/90. 17

18 2.5 Menores de Idade A participação de menores de idade em comerciais deve observar a legislação específica. O responsável pela produção deverá obter autorização para a participação dos menores, de acordo com a legislação aplicável e com as regras do Juizado da Infância e Juventude do local da gravação/produção do filme publicitário. Fundamento legal: Art. 149 do Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069/90. A Rede Globo não exibirá comerciais dirigidos a crianças e adolescentes que divulguem a venda de bilhetes lotéricos e equivalentes, armas, munições, bebidas alcoólicas, fogos de artifício, publicações impróprias e produtos fumígeros. Fundamento legal: Art. 81, inciso VI do Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº 8.069/90 e Lei nº , de 14/7/03, que deu nova redação ao art. 1º da Lei nº 9.294/ Espetáculos e Diversões Públicas Comerciais de filmes, peças teatrais, espetáculos e diversões públicas em geral devem apresentar, de forma clara, em áudio e/ou vídeo, a indicação oficial da faixa etária na qual tenham sido classificados. Fundamento legal: Art. 220, 3º, inciso I da Constituição Federal e art. 76, parágrafo único, do Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069/90. Consultas a esse respeito devem ser dirigidas pelo interessado diretamente ao Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação da Secretaria Nacional de Justiça/Ministério da Justiça. Esplanada dos Ministérios Bloco T Anexo II, 3º andar, sala 322 tel. (61) fax (61) Veja item Espetáculos e Diversões Públicas, do Capítulo 1. CAPÍTULO Alusão a Entorpecentes Toda mensagem que faça alusão a substâncias entorpecentes só poderá ser exibida mediante apresentação, à Rede Globo, de parecer favorável obtido diretamente pelo interessado junto à Secretaria Nacional Antidrogas da Presidência da República, em Brasília DF, tels. (61) e Comerciais de Produtos Sujeitos a Restrições Legais Comerciais de Cigarros e Produtos Fumígeros A publicidade de cigarros e demais produtos fumígeros é proibida em televisão. Fundamento legal: Art. 220, 4º, da Constituição Federal, Lei nº 9.294/96, com as alterações introduzidas pela Lei nº , de 27/12/00, Decreto Federal nº 2.018/96. 18

19 2.8.2 Comerciais de Bebidas Alcoólicas A publicidade de bebidas alcoólicas deve conformar-se à legislação e à auto-regulamentação específicas. Fundamento legal: Art. 220, 4º, da Constituição Federal, Lei nº 9.294/96, Decreto Federal nº 2.018/96, Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária - Anexo A (Bebidas Alcoólicas), Resolução nº 01/02; Anexo P (Cervejas e Vinhos), Resolução nº 02/03 - Anexo T (Ices e Bebidas Assemelhadas) e Resolução nº 03/03. As mensagens deverão apresentar em áudio e vídeo a cláusula de advertência sobre consumo responsável e de moderação, na forma recomendada pelo Conar nas resoluções mencionadas Comerciais de Medicamentos A publicidade de medicamentos deve conformar-se à legislação e à auto-regulamentação específicas. Não poderão ser veiculados comerciais de produtos cuja venda ao consumidor dependa de prescrição médica. Sobre a cláusula de advertência obrigatória, consulte o regulamento da Anvisa. Fundamento legal: Art. 220, 4º, da Constituição Federal, Lei nº /96 e Decreto Federal nº 2.018/96, Resoluções da Anvisa e Código Brasileiro de Autoregulamentação Publicitária Anexo I Comerciais de Defensivos Agrícolas A publicidade de defensivos agrícolas deve conformar-se à legislação e à auto-regulamentação específicas. Os comerciais poderão ser inseridos exclusivamente nos programas dirigidos a produtores rurais e pecuaristas. Fundamento legal: Art. 220, 4º, da Constituição Federal; art. 8º da Lei nº 9.294, de 15/7/96, arts. 17 e seguintes do Decreto Federal nº 2.018, de 1/10/96 e Anexo R do Código Brasileiro de Auto-regulamentação Publicitária. 2.9 Concursos, Sorteios e Promoções A distribuição gratuita de prêmios, mediante sorteio, vale-brinde, concurso ou operação assemelhada, bem como sua publicidade, dependem de prévia autorização, da Caixa Econômica Federal ou da Susep, conforme o caso, a ser requerida e obtida pelo anunciante. Além do número da autorização, o comercial deverá exibir e citar os prêmios prometidos. Fundamento Legal: Lei nº de 20/9/71; Lei nº 9.649/98; Medida Provisória nº de 31/8/01 e Decreto-lei nº de 9/8/72. CAPÍTULO 2 Veja item Comerciais Múltiplos, do Capítulo 1. 19

20 3 Recomendações Gerais As exibidoras da Rede Globo reservam-se o direito de, amparadas pelo Código Brasileiro de Autoregulamentação Publicitária e/ou em recomendação do Conar, recusar ou suspender a veiculação de comerciais que estejam em desacordo com as normas éticas que regem a atividade. Sempre que a produção de determinado comercial suscitar dúvidas a respeito dos critérios expostos neste Manual, poderá ser solicitada avaliação prévia, por meio do envio dos roteiros ao Atendimento Comercial do respectivo mercado. Nos casos em que a veiculação contratada não puder ser cumprida em virtude da sustação por ordem judicial, infração legal ou recomendação do Conar, o anunciante terá a opção de substituir o material, observando os prazos de entrega definidos na Lista de Preços. Caso contrário, o faturamento terá curso normal e o anunciante não terá direito a crédito, abatimento ou compensação. CAPÍTULO 2 20

MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS TV TEM INTERNET ATUALIZADO EM 02/2013

MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS TV TEM INTERNET ATUALIZADO EM 02/2013 MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS TV TEM INTERNET ATUALIZADO EM 02/2013 comercial.internet@tvtem.com (15) 3224.8770 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. COMPROMISSO COM A QUALIDADE DE VEICULAÇÃO 2.1 Compra Incancelável

Leia mais

Atualização 18/12/09 Versão Final 1

Atualização 18/12/09 Versão Final 1 Atualização 18/12/09 Versão Final 1 Atualização 18/12/09 Versão Final 2 GLOBO.COM MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS PARA INTERNET APRESENTAÇÃO 1 - COMPROMISSO COM A QUALIDADE DE VEICULAÇÃO 1.1 - ENTREGA DO

Leia mais

Manual de Práticas Comerciais

Manual de Práticas Comerciais Manual de Práticas Comerciais MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1. COMPROMISSO COM A QUALIDADE DE VEICULAÇÃO 1.1 ENTREGA DO PEDIDO DE INSERÇÃO (P.I.) 1.2 VENCIMENTO DE FATURAS 1.3 ALTERAÇÃO

Leia mais

manual de práticas comerciais

manual de práticas comerciais manual de práticas comerciais 2015 2 Apresentação O propósito primordial deste Manual é oferecer ao mercado publicitário uma consolidação das melhores práticas, normas legais e éticas que regem a atividade

Leia mais

São Paulo, setembro de 2013

São Paulo, setembro de 2013 São Paulo, setembro de 2013 Você está recebendo a nova versão do Manual de Práticas Comerciais, documento que consolida as melhores práticas, normas legais e éticas que regem a atividade de comercialização

Leia mais

Não serão aceitos Mapas e Autorizações feitos a lápis, rasurados, com ressalvas ou emendas.

Não serão aceitos Mapas e Autorizações feitos a lápis, rasurados, com ressalvas ou emendas. A TVE Juiz de Fora possui critérios de comercialização que visam preservar a qualificação da programação e das inserções publicitárias de seus apoiadores e anunciantes. A interprogramação da TVE Juiz de

Leia mais

Tabela de Preços Outubro 2013. válida para o período de 1º de outubro de 2013 a 31 de março de 2014

Tabela de Preços Outubro 2013. válida para o período de 1º de outubro de 2013 a 31 de março de 2014 Tabela de Preços Outubro 2013 válida para o período de 1º de outubro de 2013 a 31 de março de 2014 Tabela de Preços (R$) / 30" - TNT Duração Índice de Conversão 5 0,25 Manhã 06h00 às 11h59 4.040,00 10

Leia mais

CONAR: NOVAS RESTRIÇÕES PARA A PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

CONAR: NOVAS RESTRIÇÕES PARA A PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS : NOVAS RESTRIÇÕES PARA A PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS Conheça todas as novidades que o Conar está implantando a partir de 10 de abril de 2008 para a publicidade de cervejas, vinhos, aguardentes,

Leia mais

MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS PORTAL AREDE

MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS PORTAL AREDE MANUAL DE PRÁTICAS COMERCIAIS PORTAL AREDE 1. A Compra do espaço publicitário 1.1 A tabela de preços Todos os formatos publicitários do PORTAL AREDE, com suas características técnicas e seus preços estão

Leia mais

NORMA DE PUBLICIDADE COMERCIAL E INSTITUCIONAL PARA AS EMISSORAS DE RÁDIO E DE TELEVISÃO NOR 502

NORMA DE PUBLICIDADE COMERCIAL E INSTITUCIONAL PARA AS EMISSORAS DE RÁDIO E DE TELEVISÃO NOR 502 MANUAL DE COMERCIALIZAÇÃO CÓD. 500 ASSUNTO: Publicidade Comercial e Institucional para as Emissoras de Rádio e de Televisão CÓD: NOR 502 APROVAÇÃO: Resolução nº 017/05, de 15/06/2005 NORMA DE PUBLICIDADE

Leia mais

Política de doação de Mídia Social

Política de doação de Mídia Social Política de doação de Mídia Social 1.Objetivo A presente política tem como objetivo definir critérios institucionais para cada modalidade de parceria em Mídia Social estabelecida pela Rede Gazeta e adotada

Leia mais

NORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DE VENDAS DE ESPAÇO PUBLICITÁRIO

NORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DE VENDAS DE ESPAÇO PUBLICITÁRIO NORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DE VENDAS DE ESPAÇO PUBLICITÁRIO I PRINCÍPIOS E REGRAS LEGAIS 1. NORMA GERAL As normas gerais aqui descritas são regidas pela Lei nº 4.680/65, Decreto nº 57.690/66, Decreto nº

Leia mais

Política de doação de Mídia Social

Política de doação de Mídia Social Política de doação de Mídia Social 1.Objetivo A presente política tem como objetivo definir critérios institucionais para cada modalidade de parceria em Mídia Social estabelecida pela Rede Gazeta e adotada

Leia mais

CONTRATO DE VEICULAÇÃO PUBLICITÁRIA

CONTRATO DE VEICULAÇÃO PUBLICITÁRIA ffwd D I G I T A L Kikuchi & Kikuchi Ltda. R. Mário Mourão 88 São Benedito - Poços de Caldas/MG CNPJ 02.763.780/0001-57 Insc.Estadual: isento english tv comunicação digital via internet CONTRATO DE VEICULAÇÃO

Leia mais

PRÊMIO TUBAL SIQUEIRA 2015 REGULAMENTO CATEGORIA PROFISSIONAL AGÊNCIAS

PRÊMIO TUBAL SIQUEIRA 2015 REGULAMENTO CATEGORIA PROFISSIONAL AGÊNCIAS 1) PARTICIPAÇÃO PRÊMIO TUBAL SIQUEIRA 2015 REGULAMENTO CATEGORIA PROFISSIONAL AGÊNCIAS 1.1. Poderão participar do Prêmio Tubal Siqueira todas as agências de publicidade com sede na área de cobertura da

Leia mais

Agência de Propaganda

Agência de Propaganda Agência de Propaganda Um assinante do Consultor Municipal fez a seguinte consulta: As empresas de propaganda e marketing são consideradas agências? E qual seria a base de cálculo do ISS? Por ser um assunto

Leia mais

TABELA DE PREÇOS. Outubro/2012 a Março/2013

TABELA DE PREÇOS. Outubro/2012 a Março/2013 TABELA DE PREÇOS Outubro/2012 a Março/2013 Apresentação 3 Perfil Lista de Preços 6 Formatos Comerciais/ Manual de Práticas Comerciais 7 APRESENTAÇÃO A TV Diário carrega com orgulho o sotaque nordestino

Leia mais

REGULAMENTO 1º PRÊMIO MARANHENSE DA PROPAGANDA

REGULAMENTO 1º PRÊMIO MARANHENSE DA PROPAGANDA 1 DA EMPRESA PROMOTORA REGULAMENTO 1º PRÊMIO MARANHENSE DA PROPAGANDA 1.1 A Televisão Mirante Ltda, empresa afiliada Rede Globo, com sede na capital do estado do Maranhão, à Avenida Ana Jansen, 200, São

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO

DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO Termo de Contrato entre a Câmara Municipal de Vereadores de Erechim e a empresa SUPERATIVA PROPAGANDA E MARKETING LTDA. para a publicação dos

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR

NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Comunicação Social Secretaria de Gestão, Controle e Normas Departamento de Normas NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR Referências: Processo SECOM nº 00170.001719/2008-71.

Leia mais

Autorregulação comercial. O fiel da balança

Autorregulação comercial. O fiel da balança Autorregulação comercial O fiel da balança Autorregulação comercial. O fiel da balança. A autorregulação é uma maneira moderna, atual e principalmente eficiente de manter em equilíbrio os mercados que

Leia mais

(Alterada pela Resolução nº 014/2011/CA)

(Alterada pela Resolução nº 014/2011/CA) INSTRUÇÃO DE SERVIÇOS N 004 DE 25 DE JULHO DE 2011 (Alterada pela Resolução nº 014/2011/CA) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para a Concessão de Patrocínio

Leia mais

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS Secretaria Municipal de Gestão e Controle Departamento de Auditoria Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 LEI FEDERAL 12.232, DE 29

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.454, DE 13 DE MAIO DE 2002. Dispõe sobre remissão da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica -

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇOS N 004 DE 25 DE JULHO DE 2011 (Alterada pelas Resoluções nº 014/2011/CA e 034/2013/CA)

INSTRUÇÃO DE SERVIÇOS N 004 DE 25 DE JULHO DE 2011 (Alterada pelas Resoluções nº 014/2011/CA e 034/2013/CA) INSTRUÇÃO DE SERVIÇOS N 004 DE 25 DE JULHO DE 2011 (Alterada pelas Resoluções nº 014/2011/CA e 034/2013/CA) Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para a Concessão de Patrocínio Financeiro para

Leia mais

MATERIAL DE EXIBIÇÃO TIPO DE MATERIAL

MATERIAL DE EXIBIÇÃO TIPO DE MATERIAL MATERIAL DE EXIBIÇÃO 1 TIPO DE MATERIAL O material para veiculação e/ou geração deve ser entregue em XDCAM no seguinte formato: High definition: XDCAM-HD 50Mbps, XDCAM-HD 35Mbps (até 31/12/2012). Standard

Leia mais

Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO

Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO Regulamento 2015 das Categorias Audio e Cyber CATEGORIA AUDIO A Associação dos Profissionais de Propaganda de Ribeirão Preto, entidade sem fins lucrativos, CNPJ 54164348/0001-43, edita o presente regulamento

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL I) PROTEÇÃO À SAÚDE I.a) PROTEÇÃO CONTRA OS RISCOS DA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO TABAGÍSTICA AMBIENTAL Portaria Interministerial n.º 3.257 (22 de setembro de 1988) Recomenda

Leia mais

Copa Rede. Amazônica de Futsal! APRESENTAÇÃO

Copa Rede. Amazônica de Futsal! APRESENTAÇÃO Copa Rede Amazônica de Futsal APRESENTAÇÃO A Copa Rede Amazônica de Futsal chega a sua 18ª edição em 2016. O evento leva milhares de pessoas para torcer pelos times locais e do interior, incentivando o

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados

MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 376, de 25 de novembro de 2008. Regula a operacionalização, a emissão de autorizações e a fiscalização das operações de distribuição

Leia mais

Decreto n.º 57.690, de 1.º de fevereiro de 1966

Decreto n.º 57.690, de 1.º de fevereiro de 1966 Decreto n.º 57.690, de 1.º de fevereiro de 1966 Regulamenta a execução da Lei 4.680, de 18 do junho de 1965. O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o artigo 87, item I, da Constituição

Leia mais

1. Poderão participar agências de publicidade, anunciantes, produtoras de vídeo, faculdades e estudantes de comunicação.

1. Poderão participar agências de publicidade, anunciantes, produtoras de vídeo, faculdades e estudantes de comunicação. Regulamento FestVideo 2013 A Associação dos Profissionais de Propaganda de Ribeirão Preto, entidade sem fins lucrativos, CNPJ 54164348/0001-43, edita o presente Regulamento para reger a edição 2013 do

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DIA HORA GÊNERO PROGRAMA 30''

TABELA DE PREÇOS DIA HORA GÊNERO PROGRAMA 30'' TABELA DE PREÇOS DIA HORA GÊNERO PROGRAMA 30'' SEG/SAB 06:00/09:00 VARIEDADES SHOW DO ANTONIO CARLOS R$ 39,00 SEG/SAB 09:05/10:00 RELIGIOSO MOMENTO DE FÉ R$ 51,00 SEG/SAB 10:05/13:00 VARIEDADES MANHÃ DA

Leia mais

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 TÍTULO VIII Da Ordem Social CAPÍTULO VII DA FAMÍLIA, DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO Art. 227. É dever da família, da sociedade

Leia mais

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO:

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: Considerando: - A Lei nº 12.232/10 estabelece no seu art. 4º que, para participar de licitações públicas, as agências

Leia mais

[ p r o p o s t a c o m e r c i a l ]

[ p r o p o s t a c o m e r c i a l ] [ p r o p o s t a c o m e r c i a l ] [ A n o 2 0 1 5 ] sobre o cidademarketing. O CidadeMarketing.com.br O CidadeMarketing é um veículo de comunicação interativo que visa produzir, informar, discutir

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA O USO DE INGRESSO ( TCGS ) versão completa

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA O USO DE INGRESSO ( TCGS ) versão completa TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA O USO DE INGRESSO ( TCGS ) versão completa 1. ACEITAÇÃO DOS TCGS PELO DETENTOR DE INGRESSO 1.1. O uso dos ingressos para sessões de treinamento abertas ao público das seleções

Leia mais

introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda

introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda professor Rafael Ho mann Campanha Conjunto de peças com o mesmo objetivo, conjunto de peças publicitárias

Leia mais

Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos

Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos Atribuição da Coordenação de Análise de Direitos III analisar e emitir parecer sobre os requerimentos de reconhecimento provisório de obras audiovisuais produzidas em regime de coprodução Internacional

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SECRETARIA DE GESTÃO, CONTROLE E NORMAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SECRETARIA DE GESTÃO, CONTROLE E NORMAS 00170.001380/2009-94 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SECRETARIA DE GESTÃO, CONTROLE E NORMAS OFÍCIO-Circular nº 13 /2010/SGCN/SECOM-PR Brasília, 13 de janeiro de 2010. A Sua Excelência

Leia mais

PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO

PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO JORNAIS REVISTAS RADIOJORNALISMO TELEJORNALISMO JORNALISMO ON LINE R E G U L A M E N T O 1. O Prêmio ETCO de Jornalismo será regido pelo presente Regulamento que se encontra arquivado

Leia mais

Se não tem respeito, não tem negócio

Se não tem respeito, não tem negócio Se não tem respeito, não tem negócio O que faz o CENP Centro Referencial de informações sobre as normas regentes das relações comerciais da publicidade brasileira AUTORREGULAÇÃO É prática de CIDADANIA

Leia mais

8º PRÊMIO ABCR DE JORNALISMO 2015

8º PRÊMIO ABCR DE JORNALISMO 2015 9º Congresso Brasileiro de Rodovias & Concessões 9ª Exposição Internacional de Produtos para Rodovias CBR&C BRASVIAS Brasília 2015 Centro Internacional de Convenções do Brasil 8º PRÊMIO ABCR DE JORNALISMO

Leia mais

2.2.1 O prazo final de inscrição é 25 (vinte e cinco) de Setembro de 2014.

2.2.1 O prazo final de inscrição é 25 (vinte e cinco) de Setembro de 2014. 1. R E G U L A M E N T O O 1º PRÊMIO ABP DE JORNALISMO é uma iniciativa da Associação Brasileia de Psiquiatria ABP, que é uma associação científica sem fins lucrativos. O evento visa premiar e reconhecer

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO ABOIO DE COMUNICAÇÃO 2015

REGULAMENTO DO PRÊMIO ABOIO DE COMUNICAÇÃO 2015 REGULAMENTO DO PRÊMIO ABOIO DE COMUNICAÇÃO 2015 Só quem labutou com gado, quem ataiou touro brabo e o arrastou pelo rabo, em meio à caatinga ou cerrado, sabe como é encantado o canto desse danado. O Vaqueiro

Leia mais

2.1 Esta promoção terá Início em 01/08/2011 e término em 30/08/2011.

2.1 Esta promoção terá Início em 01/08/2011 e término em 30/08/2011. PROMOÇÃO PARA ESCOLHA DO NOME DA BEBIDA ENERGÉTICA DOS REFRIGERANTES QUINARI Indústria e Comércio de Bebidas Quinari LTDA. Estrada Colonial Bairro: Democracia n. 4035 69925-000 Senador Guiomard AC CNPJ/MF

Leia mais

-Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e

-Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e -Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e Avaliação UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 22.09.2011 A verba publicitária -Anunciante A

Leia mais

1. Apresentação. 2. Tema. 3. Objetivos. 4. Categorias. 5. Requisitos de participação e habilitação

1. Apresentação. 2. Tema. 3. Objetivos. 4. Categorias. 5. Requisitos de participação e habilitação 1. Apresentação Por reconhecer a função social da mídia e sua importante ação como formadora de opinião e difusora de informações, o Ministério Público do Estado de Acre (MPAC), realiza, em 2014, a 5ª

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO OS ÁRABES E A 25 DE MARÇO

REGULAMENTO CONCURSO OS ÁRABES E A 25 DE MARÇO REGULAMENTO CONCURSO OS ÁRABES E A 25 DE MARÇO O Concurso Os Árabes e a 25 de Março tem como finalidade preservar e difundir a memória cultural da comunidade árabe no Brasil, por meio da premiação de curtas-metragens

Leia mais

ATRAÇÃO PARA TODA A FAMÍLIA

ATRAÇÃO PARA TODA A FAMÍLIA PLANO COMERCIAL THE VOICE KIDS The Voice, reality show musical que conquistou o mundo, já consolidado no Brasil após três edições de sucesso, terá sua primeira temporada voltada para talentos musicais

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 5.269, DE 2001 (Apensos os Pls. 2.134/96, 2.415/96, 3.046/97, 3.422/97, 4.052/98, 4.360/98, 1.568/99, 2.029/99, 2.089/99, 2.507/00, 3.573/00, 3.235/00,

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO FOLHABV DE CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA

REGULAMENTO PRÊMIO FOLHABV DE CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA REGULAMENTO PRÊMIO FOLHABV DE CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA A EDITORA BOA VISTA LTDA, pessoa jurídica de direito privado, com sede na Rua Lobo D almada, 43, na cidade Boa Vista, Estado de Roraima, inscrita no CNPJ

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

THE VOICE BRASIL Reality vai revelar um novo talento musical brasileiro

THE VOICE BRASIL Reality vai revelar um novo talento musical brasileiro PASTA OPERACIONAL ESPECIALISTAS PROCURAM O DONO DA MELHOR VOZ DO BRASIL A PRIMEIRA SELEÇÃO The Voice Brasil, o novo reality-show da Rede Globo será exibido nas tardes de domingo, após o Temperatura Máxima,

Leia mais

PROGRAMA COMPROU, GANHOU MÓVEIS PLANEJADOS - VERDE MORUMBI

PROGRAMA COMPROU, GANHOU MÓVEIS PLANEJADOS - VERDE MORUMBI PROGRAMA COMPROU, GANHOU MÓVEIS PLANEJADOS - VERDE MORUMBI REALIZADORA BONNAIRE RESIDENCIAL EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ sob n. 09.259.333/0001-04, com seus

Leia mais

www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit

www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit J O R N A L www.jornalcidademg.com.br Mídia Kit 2014 UM POUCO SOBRE NÓS O objetivo principal desse projeto é oferecer uma ferramenta fácil e inteligente para divulgar informações sobre nossa cidade e região.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE SEGUROS DE SAÚDE, E SEUS PREPOSTOS FEVEREIRO/2008

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE SEGUROS DE SAÚDE, E SEUS PREPOSTOS FEVEREIRO/2008

Leia mais

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa Publicidade e Propaganda - Radialismo Apresentação da ementa Professor substituto da Universidade Federal do Mato Grosso (disciplina Estatuto da Criança e do Adolescente; Direito Penal e Direito e Ética

Leia mais

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses.

O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. O MANUAL DO PRODUTOR DA ANCINE, publicado em 2005, sofreu algumas alterações em função de novas Instruções Normativas editadas nos últimos meses. Estamos preparando a reedição do manual com as alterações.

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO EXTRAIDO DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Edição Número 138 de 20/07/2006 Gabinete do Ministro Ministério da Justiça PORTARIA Nº 1.100, DE 14 DE JULHO DE 2006 Regulamenta o exercício da Classificação Indicativa

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 226, DE 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 226, DE 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 226, DE 2010. Dispõe sobre os critérios para a realização de investimentos pelas sociedades seguradoras, resseguradores locais,

Leia mais

1. Poderão participar agências de publicidade, anunciantes, produtoras de vídeo, faculdades e estudantes de comunicação.

1. Poderão participar agências de publicidade, anunciantes, produtoras de vídeo, faculdades e estudantes de comunicação. Regulamento FestVideo 2015 A Associação dos Profissionais de Propaganda de Ribeirão Preto, entidade sem fins lucrativos, CNPJ 54164348/0001-43, edita o presente Regulamento para reger a edição de 2015

Leia mais

Publicidade Legal x Publicidade Institucional

Publicidade Legal x Publicidade Institucional Aperfeiçoamento em Licitações Públicas e Contratos Administrativos Módulo 6: Contratação de serviços de publicidade Edinando Brustolin Graduado e mestre em Direito pela UFSC. Assessor jurídico da Federação

Leia mais

3.2. As cinco respostas escolhidas pela produção do programa serão consideradas vencedoras.

3.2. As cinco respostas escolhidas pela produção do programa serão consideradas vencedoras. Concurso Cultural Educação Ambiental para Crianças REGULAMENTO 1. DO CONCURSO 1.1 O Concurso Cultural Educação Ambiental para Crianças será promovido pela Fundação TV Minas Cultural e Educativa Rede Minas,

Leia mais

SAMBA BRASÍLIA O EVENTO. Previsão de 2.900.000 impactos individuais. Previsão de 2.900.000 impactos

SAMBA BRASÍLIA O EVENTO. Previsão de 2.900.000 impactos individuais. Previsão de 2.900.000 impactos SAMBA BRASÍLIA Previsão de 2.900.000 impactos Previsão de 2.900.000 impactos individuais O EVENTO Há mais de um século, quando começou a história do samba, ninguém conseguiria prever que ele chegaria aonde

Leia mais

Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet

Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet XXXIV Congresso Internacional de Propriedade Intelectual - ABPI Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet Rosana Alcântara Diretora Agosto de 2014 Agenda Atuação da ANCINE

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio Política de Patrocínio A Política de Patrocínio da Taurus compreende uma ação de integração e comunicação com a sociedade, objetivando consolidar sua imagem, vinculando-a ao cumprimento de sua missão,

Leia mais

Telecomunicações: faça valer seus direitos

Telecomunicações: faça valer seus direitos Telecomunicações: faça valer seus direitos Exercer nosso direito à comunicação é uma questão de cidadania. Os serviços de telecomunicações estão entre os que mais geram dúvidas e reclamações. Veja aqui

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO VALE VIAGEM

REGULAMENTO PROMOÇÃO VALE VIAGEM REGULAMENTO PROMOÇÃO VALE VIAGEM A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S/A, pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ nº. 10.760.260/0001-19, com sede na Rua das Figueiras, 501, 8º andar,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 19, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 Regulamenta o uso de imagens de unidades de conservação federais, dos bens ambientais nestas incluídos e do seu patrimônio, bem como a elaboração de

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA CADASTRAMENTO NO SITE CONTRATADO.COM.BR

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA CADASTRAMENTO NO SITE CONTRATADO.COM.BR TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS PARA CADASTRAMENTO NO SITE CONTRATADO.COM.BR Os termos e condições abaixo se aplicam aos benefícios e serviços disponibilizados pelo CONTRATADO para inclusão em seu website, sob

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO

BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO 27.12.2013 NÚMERO 14 BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO Aberta consulta pública sobre direitos autorais Matérias de especial interesse Aberta consulta pública sobre direitos autorais Desoneração da folha

Leia mais

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP 1 INTRODUÇÃO Nas tabelas anexas, apresentamos dois estudos que medem a atividade da comunicação no Brasil. É importante entender

Leia mais

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL

PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL PRÊMIO OAB-GO DE JORNALISMO EDITAL 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO O Prêmio OAB-GO de Jornalismo é um concurso jornalístico instituído pela Seção de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil para premiar matérias

Leia mais

Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções.

Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções. Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções. A Talarico CCTM Ltda, com sede na Cidade de São Paulo, à Av. Paulista, 1776-6 andar, inscrita no CNPJ sob o nº 61.729.133/0001-98,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CODEVIP

REGULAMENTO DO PROGRAMA CODEVIP REGULAMENTO DO PROGRAMA CODEVIP 1. O que é o Programa? 1.1. A administradora do Programa CODEVIP ("Programa") é a Rubeus Tecnologia e Inovação Ltda ("Rubeus"), com sede na cidade de Muriaé, Estado de Minas

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE DEFINIÇÕES. I Bolsa(s): bolsa(s) de valores e bolsa(s) de mercadorias e futuros, indistintamente;

ÂMBITO E FINALIDADE DEFINIÇÕES. I Bolsa(s): bolsa(s) de valores e bolsa(s) de mercadorias e futuros, indistintamente; INSTRUÇÃO CVM N o 382, 28 DE JANEIRO DE 2003 Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas com valores mobiliários, em pregão e em sistemas eletrônicos de negociação e de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS. 1. Fonogramas para TV, TV por assinatura, Cinema, Rádio, Internet e Mídia Alternativa

MANUAL DE NORMAS. 1. Fonogramas para TV, TV por assinatura, Cinema, Rádio, Internet e Mídia Alternativa MANUAL DE NORMAS 1. Fonogramas para TV, TV por assinatura, Cinema, Rádio, Internet e Mídia Alternativa A criação da composição musical ou lítero-musical, a produção fonográfica, a direção musical, a direção

Leia mais

REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSMISSÃO, PARA GERENCIAMENTO E DIVULGAÇÃO DE DADOS

REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSMISSÃO, PARA GERENCIAMENTO E DIVULGAÇÃO DE DADOS REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSMISSÃO, PARA GERENCIAMENTO E DIVULGAÇÃO DE DADOS INFORMATIVOS SOBRE A OPERAÇÃO DO SISTEMA METROVIÁRIO DA COMPANHIA

Leia mais

Rodovia MS 80, Km 10 Campo Grande, MS CEP: 79114-901 fone: 0XX67 368-0100 www.detran.ms.gov.br

Rodovia MS 80, Km 10 Campo Grande, MS CEP: 79114-901 fone: 0XX67 368-0100 www.detran.ms.gov.br EDITAL 01 DICOE DETRAN-MS O Diretor Presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, torna público para conhecimento dos interessados que, no período

Leia mais

TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO

TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO Por João Luiz Faria Netto A nova lei conta com normas principais e obrigatórias para a contratação de agências de publicidade

Leia mais

LEI DO APRENDIZ. Art. 1 - Nas relações jurídicas pertinentes à contratação de aprendizes, será observado o disposto neste Decreto.

LEI DO APRENDIZ. Art. 1 - Nas relações jurídicas pertinentes à contratação de aprendizes, será observado o disposto neste Decreto. LEI DO APRENDIZ Regulamenta a contratação de aprendizes e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista

Leia mais

Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão. Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes

Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão. Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes Liberdade de Expressão! Para quem? Marco internacional

Leia mais

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO Este formulário é o canal exclusivo para o envio dos projetos concorrentes ao Edital de Patrocínio do Banco do Nordeste para 2015. Seu correto preenchimento é imprescindível

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Publicidade de bebidas alcoólicas - Novos rumos perante legislação Cássio Zill Henke * As discussões envolvendo a modificação do conceito de bebidas alcoólicas previsto no artigo

Leia mais

CORRIDA EM FAMÍLIA. Aproveite a oportunidade de correr junto com a RPC e a família curitibana. Entre em contato. rpc.com.

CORRIDA EM FAMÍLIA. Aproveite a oportunidade de correr junto com a RPC e a família curitibana. Entre em contato. rpc.com. CORRIDA EM FAMÍLIA São cerca de 560 mil curitibanos com filhos de até 10 anos de idade. Deles, 43% costumam fazer caminhadas e mais da metade realizam exames periódicos. Além de ser um público preocupado

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DIA DAS MÃES CAMPINAS SHOPPING E PORTO SEGURO CARTÕES

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DIA DAS MÃES CAMPINAS SHOPPING E PORTO SEGURO CARTÕES REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DIA DAS MÃES CAMPINAS SHOPPING E PORTO SEGURO CARTÕES A presente promoção denominada Promoção Dia das Mães Campinas Shopping e Porto Seguro Cartões é instituída pela Associação

Leia mais

PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM

PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM Apoio: FAPESP 03/06250-7 e 04/13564-0 Introdução Importantes questões: 1. O controle social da mídia (propagandas) é importante medida

Leia mais

PLANO DE PATROCÍNIO INTEGRADO VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL

PLANO DE PATROCÍNIO INTEGRADO VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL PLANO DE PATROCÍNIO INTEGRADO VICE-PRESIDÊNCIA COMERCIAL Dir. Nac. de Marketing Out/13 TROFÉU MUNDIAL DE NADO SINCRONIZADO 2013 De 29 de Novembro a 1 de Dezembro A partir de Novembro, os telespectadores

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO SKY BOLSO CHEIO, CASA NOVA 2. (MODALIDADE ASSEMELHADA A SORTEIO)

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO SKY BOLSO CHEIO, CASA NOVA 2. (MODALIDADE ASSEMELHADA A SORTEIO) REGULAMENTO DA PROMOÇÃO SKY BOLSO CHEIO, CASA NOVA 2. (MODALIDADE ASSEMELHADA A SORTEIO) Esta Promoção, na modalidade Assemelhada a Sorteio, denominada SKY Bolso Cheio, Casa Nova 2, é promovida pela SKY

Leia mais

2.2. O PRÊMIO GRPCOM DE CRIAÇÃO é composto por 07 (sete) diferentes PRÊMIOS:

2.2. O PRÊMIO GRPCOM DE CRIAÇÃO é composto por 07 (sete) diferentes PRÊMIOS: PRÊMIO GRPCOM DE CRIAÇÃO REGULAMENTO 1. DA ORGANIZAÇÃO 1.1. O Concurso PRÊMIO GRPCOM DE CRIAÇÃO, doravante simplesmente CONCURSO, é realizado e organizado pelas sociedades integrantes do Grupo Paranaense

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTO DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC SÃO PAULO CÓDIGO DE ÉTICA

ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTO DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC SÃO PAULO CÓDIGO DE ÉTICA ASSOCIAÇÃO DOS ANALISTAS E PROFISSIONAIS DE INVESTIMENTO DO MERCADO DE CAPITAIS - APIMEC SÃO PAULO CÓDIGO DE ÉTICA Anexo I. Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional dos Profissionais de Investimento

Leia mais

PRÊMIO CREA-RS DE JORNALISMO ESPECIAL 80 ANOS

PRÊMIO CREA-RS DE JORNALISMO ESPECIAL 80 ANOS REGULAMENTO PRÊMIO CREA-RS DE JORNALISMO ESPECIAL 80 ANOS DISPOSIÇÕES GERAIS 1º. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul, sob coordenação da Gerência de Comunicação e Marketing

Leia mais