II Encontro de Urologia do Sudeste

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "II Encontro de Urologia do Sudeste"

Transcrição

1 II Encontro de Urologia do Sudeste Tratamento expulsivo do cálculo ureteral Dr. Bruno Nahar Serviço de Urologia do Hospital Federal de Bonsucesso

2 INTRODUÇÃO - Litíase urinária acomete aproximadamente 12% da população - A maioria dos pacientes sintomáticos se apresenta com dor lombar e hematúria - 60 a 70% desses pacientes vão apresentar cálculo ureteral em exames de imagens realizados na emergência - Avanço tecnológico da endourologia Aumento do número de cirurgias - Gasto anual de 2.1 bilhões de dólares no tratamento da litíase urinária, grande parte relacionada as cirurgias endoscópicas Lingeman JE, Campbell s Urology, 10th ed., 2011

3 ANATOMIA E FATORES PROGNÓSTICOS - Tamanho do cálculo - Localização - Tempo de evolução Localização Tamanho x x Tempo Eliminação eliminação espontânea espontânea Proximal 22% < 2mm 31 dias Distal 71% 2 6mm 40 dias Morse and Resnick, 1991 Miller and Kane, 1999

4 Opcões de tratamento Litíase ureteral - Observação - Ureterorrenolitotripsia rígida/flexível - Litotripsia extracorpórea - Cirurgia aberta x Cirurgia Laparoscópica - MET Medical Expulsive Therapy

5 MET Definição - Drogas que devem agir no relaxamento da musculatura lisa ureteral - Devem diminuir o tempo de eliminação do cálculo - Maioria dos estudos com duração de 30 dias, reavaliações a cada 15 dias - Pacientes devem ser orientados sobre uso off-label das medicações - Contraindicações ITU, Hidronefrose severa, Insuficiência renal Eur Urol 2009 Sep;56(3): , Lancet 2006 Sep;368(9542):1171-9, Guideline EAU 2013

6 MET Drogas utilizadas - Bloqueadores dos receptores α1 Tansulosina, Doxazosina, Terazosina, Alfuzosina - Bloqueadores de canais de cálcio Nifedipina Lancet 2006;368:

7 MET Bloqueadores dos receptores α1 - Tansulosina é a droga mais utilizada (bloqueador α1-d) Eur Urol 2009 Sep;56(3): , Lancet 2006 Sep;368(9542): Eficácia semelhante entre Tansulosina, Doxazosina, Terazosina Yilmaz E, et al.. J Urol 2005 Jun;173(6): Cálculos < 5mm sem efeito expulsivo diminuem a necessidade do uso de analgésicos Eur Urol 2009 Sep;56(3):407-12

8 MET Bloqueadores dos canais de cálcio - Nifedipina: única droga testada - Nifedipina x Tansulosina x Placebo 90 pacientes eliminação= 80% x 85% x 43% tempo= 9.3 x 7.7 x12 dias Porpiglia F, J Urol 2004 Aug;172(2): Tansulosina x Nifedipina 3189 pacientes maior eliminação, menos tempo, menos dor, menor uso de analgésicos= grupo Tansulosina efeitos colaterais= sem diferenças Ye Z, Yang H, Li H, et al. BJUInt 2011 Jul;108(2):276-9

9 MET Corticosteroides - Sem evidência como monoterapia Guideline EAU, Pouca evidência científica para defender o uso combinado Guideline EAU, Tamsulosina x Tansulosina + corticoide= 60 pacientes Taxa de eliminação, analgesia, visita a emergências, falta trabalho= sem alteração Tempo para eliminação= Menor no grupo 2 Dellabella M,. Urology 2005 Oct;66(4):712-5

10 MET Casos Específicos - MET pós Litotripsia extracorpórea: reduz uso de AINES e aumenta taxa stone free Gravina GL,. Urology 2005 Jul;66(1): MET pós Ureterolitotripsia: reduz uso de AINES e aumenta taxa stone free John TT,. Urology 2010 May;75(5): MET pós Implante de cateter duplo J: aumenta a tolerância ao cateter Wang CJ, Huang SW, Chang CH. Urol Res 2009 Jun;37(3): Lamb AD, Vowler SL, Johnston R, et al BJU Int 2011 Dec;108(11): MET em crianças: resultados iniciais semelhantes aos adultos, porém ainda sem forte evidência científica Sen H., Erturhan S et al,,urology Mar;81(3): MET em gestantes: não há evidências

11 MET Conclusões - Cálculos <5mm: MET sem efeito expulsivo, menor dor - Cálculos 5 10mm: MET eficaz usar α bloqueador - Cálculos >10mm: sem indicação de MET - Localização: ureter distal, porém também usado para ureter proximal - Duração: 1 mês, com reavaliações cada 15 dias - MET Contraindicado em: ITU, hidronefrose severa e insuficiência renal

12 OBRIGADO Bruno Nahar

CÁLCULOS URETERAIS. Tratamentos disponíveis na manipulação

CÁLCULOS URETERAIS. Tratamentos disponíveis na manipulação CÁLCULOS URETERAIS Tratamentos disponíveis na manipulação CÁLCULOS URETERAIS Tratamentos disponíveis na manipulação Introdução A eliminação de toxinas e resíduos solúveis através do aparelho urinário é

Leia mais

A terapêutica médica expulsiva na litíase do alto aparelho urinário

A terapêutica médica expulsiva na litíase do alto aparelho urinário A terapêutica médica expulsiva na litíase do alto aparelho urinário Expulsive medical therapy in upper urinary tract lithiasis Autores: Tiago Neves 1, Pedro Monteiro 2, Artur Canhoto 2, Hélder Monteiro

Leia mais

Tansulosina HCl. Identificação. Aplicações. Material Técnico

Tansulosina HCl. Identificação. Aplicações. Material Técnico Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 20 H 28 N 2 O 5 S.HCl Peso molecular: 445,0 DCB/ DCI: 08296 cloridrato de tansulosina CAS: 106463-17-6 INCI: Não aplicável. Sinonímia: Amsulosin Hydrochloride;

Leia mais

Fabio Carvalho Vicentini

Fabio Carvalho Vicentini Fabio Carvalho Vicentini Efeito da tansulosina e do nifedipino na eliminação de fragmentos após litotripsia extracorpórea por ondas de choque em pacientes com cálculos renais: estudo prospectivo, duplo-cego

Leia mais

Terapia Expulsiva Medicamentosa na Litíase Ureteral: Revisão de Literatura Medicamental Expulsive Therapy in Ureteral Lithiasis: Literature Review

Terapia Expulsiva Medicamentosa na Litíase Ureteral: Revisão de Literatura Medicamental Expulsive Therapy in Ureteral Lithiasis: Literature Review 1 Terapia Expulsiva Medicamentosa na Litíase Ureteral: Revisão de Literatura Medicamental Expulsive Therapy in Ureteral Lithiasis: Literature Review Kenji Maeda Missima 1, Julius de Lima Pedroso 1, Rodrigo

Leia mais

Para uma análise correta da presente Consulta, devemos considerar algumas Normas Legislativas específicas da medicina.

Para uma análise correta da presente Consulta, devemos considerar algumas Normas Legislativas específicas da medicina. PARECER CRM/MS 14/2014 PROCESSO CONSULTA N 13/2014 INTERESSADO: COOPUR - Cooperativa dos Urologistas do Mato Grosso do Sul ASSUNTO: Certificado de Habilitação/Área de Atuação/Convênio/Ato Médico PARECERISTA:

Leia mais

TEMA: Tansulosina (Tamsulon ) para o tratamento de hiperplasia benigna da próstata

TEMA: Tansulosina (Tamsulon ) para o tratamento de hiperplasia benigna da próstata Nota Técnica 106/2014 Data: 08/06/2014 Solicitante: Dra Cláudia Luciene Silva Oliveira Juíza de Direito Comarca de Contagem Medicamento Material Procedimento Cobertura x Número do processo: 0079.14.024.426-4

Leia mais

THE MAIN TREATMENTS FOR KIDNEY STONES

THE MAIN TREATMENTS FOR KIDNEY STONES Science in Health set-dez 2015; 6(3): 174-9 OS PRINCIPAIS TRATAMENTOS PARA A LITÍASE RENAL THE MAIN TREATMENTS FOR KIDNEY STONES Gabriela Camilo 1 Rodrigo Ippolito Bouças 2 Rosi Aparecida Nunes Achar 3

Leia mais

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea Nefrolitotripsia Percutânea A cirurgia renal percutânea é a forma menos agressiva de tratamento para cálculos renais grandes e que não podem ser tratados adequadamente pela fragmentação com os aparelhos

Leia mais

II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI

II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI T1 ALTO GRAU DOENCA AGRESSIVA 4ª Causa de Óbito oncológico Pouca melhora

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Murilo Ferreira de Andrade Médico Assistente da Divisão de Urologia FMRP USP Mestrado em Clínica Cirúrgica (Urologia) pela FMRP - USP Membro

Leia mais

Diagnóstico e Tratamento de Litíase Ureteral Diagnosis and Treatment of Ureteral Calculi

Diagnóstico e Tratamento de Litíase Ureteral Diagnosis and Treatment of Ureteral Calculi Revisão Diagnóstico e Tratamento de Litíase Ureteral Diagnosis and Treatment of Ureteral Calculi Fernando Korkes 1, Samirah Abreu Gomes 2, Ita Pfeferman Heilberg 3 1 Médico Urologista Assistente da Disciplina

Leia mais

Megaureter: Diagnóstico e Tratamento

Megaureter: Diagnóstico e Tratamento Autoria: Sociedade Brasileira de Urologia Elaboração Final: 27 de junho de 2006 Participantes: Calado AA, Macedo Jr A, Streit D O Projeto Diretrizes, iniciativa conjunta da Associação Médica Brasileira

Leia mais

Dr. Antonio Corrêa Lopes Neto Grupo de Litíase Urinária e Endourologia - FMABC

Dr. Antonio Corrêa Lopes Neto Grupo de Litíase Urinária e Endourologia - FMABC Dr. Antonio Corrêa Lopes Neto Grupo de Litíase Urinária e Endourologia - FMABC 2,5 cm / Assintomático 1) Tratamento Clínico 2) Litotripsia Extracorpórea 3) Cirurgia Renal Percutânea 4) RIRS por Ureteroscopia

Leia mais

Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências. Avaliação de Tecnologias em Saúde

Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências. Avaliação de Tecnologias em Saúde Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Avaliação de Tecnologias em Saúde Sumário das Evidências e Recomendações para o Uso de Cateter Duplo-J no Manejo Intervencionista de Cálculos Urinários

Leia mais

Litíase urinária- Identificação dos grupos de risco e tratamento. Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH

Litíase urinária- Identificação dos grupos de risco e tratamento. Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH - Identificação dos grupos de risco e tratamento Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH 11% homens X 5,6% mulheres Brancos X negros Oxalato de cálcio 80% Recorrência 40% 5 anos, 75%

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS CÁLCULOS URINÁRIOS TRATADOS COM LITOTRIPSIA EXTRACORPÓREA (LECO) EM UM SERVIÇO DE UROLOGIA NA CIDADE DE MACEIÓ ALAGOAS

CARACTERIZAÇÃO DOS CÁLCULOS URINÁRIOS TRATADOS COM LITOTRIPSIA EXTRACORPÓREA (LECO) EM UM SERVIÇO DE UROLOGIA NA CIDADE DE MACEIÓ ALAGOAS 1 CARACTERIZAÇÃO DOS CÁLCULOS URINÁRIOS TRATADOS COM LITOTRIPSIA EXTRACORPÓREA (LECO) EM UM SERVIÇO DE UROLOGIA NA CIDADE DE MACEIÓ ALAGOAS Caracterization of Urinary Calculi Treated with Extracorporeal

Leia mais

Cólica nefrética em adultos

Cólica nefrética em adultos . INTRODUÇÃO A cólica nefrética é uma entidade frequentemente encontrada no atendimento de urgência em pronto atendimentos de todo o mundo. A causa mais frequente é a passagem de cálculos urinários pelo

Leia mais

POPULAÇÃO ALVO DOCUMENTO OFICIAL. Status Aprovado. Versão 1 DI.ASS.44.1. Data Aprovação 19/11/2014. Adriana Vada Souza Ferreira Adalberto Stape

POPULAÇÃO ALVO DOCUMENTO OFICIAL. Status Aprovado. Versão 1 DI.ASS.44.1. Data Aprovação 19/11/2014. Adriana Vada Souza Ferreira Adalberto Stape INTRODUÇÃO O cálculo é uma massa cristalina que se forma no interior do trato urinário, e, dependendo do seu tamanho e localização, pode provocar sintomas (cólica, dor abdominal inespecífica, hematúria)

Leia mais

Pergunte ao Especialista

Pergunte ao Especialista Cutterguide: No Printing Process: Offset GD: DG 40661 Size: 210 x 297 mm Pages: 8 Colors: C M Y K (4 Colors) Native File: Indesign CC Windows Generated in: Acrobat Distiller 11 Pergunte ao Especialista

Leia mais

Sintomas do trato urinário inferior em homens Resumo de diretriz NHG M42 (Março 2013)

Sintomas do trato urinário inferior em homens Resumo de diretriz NHG M42 (Março 2013) Sintomas do trato urinário inferior em homens Resumo de diretriz NHG M42 (Março 2013) Blanker MH, Breed SA, van der Heide WK, Norg RJC, de Vries A, Wolters RJ, van den Donk M, Burgers JS, Opstelten W,

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE HIPERPLASIA BENIGNA DA PROSTATA

ORIENTAÇÕES SOBRE HIPERPLASIA BENIGNA DA PROSTATA ORIENTAÇÕES SOBRE HIPERPLASIA BENIGNA DA PROSTATA (Texto actualizado em Março de 2005) M. Oelke (Presidente), G. Alivizatos, M. Emberton, S. Gravas, S. Madersbacher, M. Michel, J. Nordling, C. Rioja Sanz,

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

TRATAMENTO DA AVULSÃO TOTAL DO URETER

TRATAMENTO DA AVULSÃO TOTAL DO URETER TRATAMENTO DA AVULSÃO TOTAL DO URETER Antônio Peixoto de Lucena Cunha Presidente SBU-MG. Professor de urologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG), coordenador do serviço de urologia

Leia mais

ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL

ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL Investigação Imagens Anomalias obstrutivas do trato urinário Obstrução da junção ureteropélvica Obstrução

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

Incontinência Urinária Pós Prostatectomia: Os Slings Masculinos Tem Resultados Consistentes?

Incontinência Urinária Pós Prostatectomia: Os Slings Masculinos Tem Resultados Consistentes? Incontinência Urinária Pós Prostatectomia: Os Slings Masculinos Tem Resultados Consistentes? Flavio Trigo Rocha DIVISÃO DE UROLOGIA HCFMUSP Núcleo Avançado de Urologia -NAU HOSPITAL SÍRIO LIBANÊS Slings

Leia mais

DIRETRIZES PARA CARCINOMA UROTELIAL DO TRATO URINÁRIO SUPERIOR

DIRETRIZES PARA CARCINOMA UROTELIAL DO TRATO URINÁRIO SUPERIOR DIRETRIZES PARA CARCINOMA UROTELIAL DO TRATO URINÁRIO SUPERIOR M. Rouprêt, R. Zigeuner, J. Palou, A. Boehle, E. Kaasinen, M. Babjuk, R. Sylvester, W. Oosterlinck Eur Urol 2011 Apr;59(4):584-94 Introdução

Leia mais

EFICÁCIA E SEGURANÇA DA TADALAFILA 5 MG/DIA EM HOMENS COM LUTS/HPB COM E SEM DISFUNÇÃO ERÉTIL

EFICÁCIA E SEGURANÇA DA TADALAFILA 5 MG/DIA EM HOMENS COM LUTS/HPB COM E SEM DISFUNÇÃO ERÉTIL EFICÁCIA E SEGURANÇA DA TADALAFILA 5 MG/DIA EM HOMENS COM LUTS/HPB COM E SEM DISFUNÇÃO ERÉTIL ADOLFO CASABÉ LUTS/HPB E DISFUNÇÃO ERÉTIL Mecanismo fisiopatológico em comum LUTS Diminuição da capacidade

Leia mais

Nefrolitotomia Anatrófica: Técnica Cirúrgica Modificada

Nefrolitotomia Anatrófica: Técnica Cirúrgica Modificada TÉCNICAS CIRÚRGICAS TÉCNICAS CIRÚRGICAS www.urologiaessencial.org.br CARLOS ALBERTO DE FREITAS RIBEIRO Urologista do Hospital Universitário Pedro Ernesto UERJ TiSBU IURI ARRUDA ARAGÃO Residente de Urologia

Leia mais

Normatização de Condutas Cirúrgicas

Normatização de Condutas Cirúrgicas Normatização de Condutas Cirúrgicas Serviço de Urologia HUWC Julho 2012 Dr. Raphael Farias de Carvalho R3 Urologia HUWC Dr.João Batista Gadelha de Cerqueira-Supervisor Residência Índice 1. Litíase Renal

Leia mais

Litotripsia Extracorpórea e Tratamento Cirúrgico da Litíase Urinária

Litotripsia Extracorpórea e Tratamento Cirúrgico da Litíase Urinária Urologia Fundamental CAPÍTULO 13 Litotripsia Extracorpórea e Tratamento Cirúrgico da Litíase Urinária Antonio Corrêa Lopes Neto UROLOGIA FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO Litíase urinária é uma afecção muito frequente

Leia mais

Fazemos de grandes inovações uma realidade

Fazemos de grandes inovações uma realidade URO 44-2 06/2015-PT Fazemos de grandes inovações uma realidade Os novos ureterorrenoscópios da KARL STORZ Novas dimensões na ureterorrenoscopia Atualmente não avançar significa ficar para trás. Por isso,

Leia mais

Mal formações do trato urinário. Luciana Cabral Matulevic

Mal formações do trato urinário. Luciana Cabral Matulevic Mal formações do trato urinário Luciana Cabral Matulevic Refluxo Vésico-Ureteral Fluxo anormal de urina da bexiga para o trato urinário superior Achado isolado ou associado a outras malformações Causas

Leia mais

Câncer do pâncreas. Orlando Jorge Martins Torres Professor Livre-Docente UFMA

Câncer do pâncreas. Orlando Jorge Martins Torres Professor Livre-Docente UFMA Câncer do pâncreas Orlando Jorge Martins Torres Professor Livre-Docente UFMA Diagnóstico A tomografia helicoidal com dupla fase é o melhor exame de imagem para diagnosticar e estadiar uma suspeita de carcinoma

Leia mais

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata IMAGEM EM UROLOGIA www.urologiaessencial.org.br Marcelo L. Bendhack Professor da Pós-Graduação Universidades PUC-PR e Positivo Presidente da Sociedade de Oncologia Urológica Seção Latino América - UROLA

Leia mais

Abordagem da reestenosee. Renato Sanchez Antonio

Abordagem da reestenosee. Renato Sanchez Antonio Abordagem da reestenosee oclusões crônicas coronárias Renato Sanchez Antonio Estudos iniciais de seguimento clínico de pacientes com angina estável demonstraram que o percentual de mortalidade aumentou

Leia mais

Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL)

Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL) Projeto: Unidade de Correção Postural AMIL Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL) Autores: LACOMBE,Patricia, FURLAN, Valter, SONSIN, Katia. Instituição: Instituto

Leia mais

Capítulo 18 Litíase Renal

Capítulo 18 Litíase Renal Capítulo 18 Litíase Renal Francisco J. B. Sampaio* Geraldo Di Biase Filho Introdução A litíase renal chega a afetar 5% da população dos países industrializados. Até há alguns anos, esses cálculos eram

Leia mais

I Seminário de Controvérsias rsias em Aparelho Digestivo I Encontro Norte-Nordeste Nordeste de Videocirurgia no Aparelho Digestivo

I Seminário de Controvérsias rsias em Aparelho Digestivo I Encontro Norte-Nordeste Nordeste de Videocirurgia no Aparelho Digestivo I Seminário de Controvérsias rsias em Aparelho Digestivo I Encontro Norte-Nordeste Nordeste de Videocirurgia no Aparelho Digestivo Câncer do pâncreas: tratamento paliativo Orlando Jorge Martins Torres

Leia mais

CONSULTA EM UROLOGIA - GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2. Motivos para encaminhamento:

CONSULTA EM UROLOGIA - GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2. Motivos para encaminhamento: CONSULTA EM UROLOGIA - GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para encaminhamento: 1. Alterações no exame de urina (urinálise) 2. Infecção urinária de repetição 3. Litíase renal 4. Obstrução do trato

Leia mais

DIRETRIZES PARA UROLITÍASE

DIRETRIZES PARA UROLITÍASE DIRETRIZES PR UROLITÍSE (tualizadas até Fevereiro de 2012) C. Türk (presidente), T. Knoll (vice-presidente),. Petrik, K. Sarica, C. Seitz, M. Straub Epidemiologia Entre 1.200 a 1.400 pessoas desenvolverão

Leia mais

tract in children: lessons from the last 15 years Michael Riccabona Pediatr Radiol (2010) 40:947 955

tract in children: lessons from the last 15 years Michael Riccabona Pediatr Radiol (2010) 40:947 955 Obstructive diseases of the urinary tract in children: lessons from the last 15 years Michael Riccabona Pediatr Radiol (2010) 40:947 955 Resumo A obstrução do tracto urinário é um problema frequente em

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

DIRETRIZES PARA OS SINTOMAS DO TRATO URINÁRIO INFERIOR MASCULINO

DIRETRIZES PARA OS SINTOMAS DO TRATO URINÁRIO INFERIOR MASCULINO DIRETRIZES PR OS SINTOMS DO TRTO URINÁRIO INFERIOR MSCULINO (Texto atualizado em Fevereiro de 2012) M. Oelke (presidente),. Bachmann,. Descazeaud, M. Emberton, S. Gravas, M.C. Michel, J. N Dow, J. Nordling,

Leia mais

Litíase urinária. Histórico. Histórico. Fatores de risco. Epidemiologia 15/09/2015. Histórico Evolução da litotomia. Leonardo de A.

Litíase urinária. Histórico. Histórico. Fatores de risco. Epidemiologia 15/09/2015. Histórico Evolução da litotomia. Leonardo de A. Histórico Litíase urinária Mais antigo relato de cálculo por Elliott Smith 1901 Tumba egípicia pré-histórica/múmia com cálculo vesical datado de 4800 a.c. Leonardo de A. dos Santos Abreu Shah J. BJU Int

Leia mais

Discussão de casos. Moderador: Eduardo Mazzucchi Debatedores: Antonio C. Lopes Neto Brian Matlaga Valdemar Ortiz

Discussão de casos. Moderador: Eduardo Mazzucchi Debatedores: Antonio C. Lopes Neto Brian Matlaga Valdemar Ortiz Discussão de casos Complicações em NLPC e Ureteroscopia Moderador: Eduardo Mazzucchi Debatedores: Antonio C. Lopes Neto Brian Matlaga Valdemar Ortiz Mulher, 44a QD: Dor lombar bilateral há 2 anos AP: HIV

Leia mais

TUMORES DO PÉNIS: Cirurgia Minimamente Invasiva. Pedro Eufrásio. Serviço de Urologia Centro Hospitalar Tondela-Viseu

TUMORES DO PÉNIS: Cirurgia Minimamente Invasiva. Pedro Eufrásio. Serviço de Urologia Centro Hospitalar Tondela-Viseu TUMORES DO PÉNIS: Cirurgia Minimamente Invasiva Pedro Eufrásio Serviço de Urologia Centro Hospitalar Tondela-Viseu INTRODUÇÃO Tumor do pénis é raro. Variabilidade geográfica. 95% são carcinomas espinho-celulares.

Leia mais

Alterações anatômicas do trato urinário (duplicidade pielo calicial, rins policísticos, rim em ferradura, rim espôngio medular, etc)

Alterações anatômicas do trato urinário (duplicidade pielo calicial, rins policísticos, rim em ferradura, rim espôngio medular, etc) DIRETRIZES AMB LITÍASE URINÁRIA NEFROLOGIA Coordenação: Prof. Dra. Ita Pfeferman Heilberg Participantes 1. Prof. Dra. Ita Pfeferman Heilberg (Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina)

Leia mais

MODELOS DE TERMOS DE CONSENTIMENTOS PÓS- INFORMADOS EM UROLOGIA

MODELOS DE TERMOS DE CONSENTIMENTOS PÓS- INFORMADOS EM UROLOGIA MODELOS DE TERMOS DE CONSENTIMENTOS PÓS- INFORMADOS EM UROLOGIA Prezado Colega, Há cerca de 30 anos nos principais países do mundo, têm sido implantado como rotina os Termos de ConsentimentoS Pós-Informados

Leia mais

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Linfadenectomia em câncer de próstata Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Diagnóstico do acometimento linfonodal em câncer de próstata Tomografia VPP:50% e VPN: 33% Ressonância magnética = TC

Leia mais

Saúde da Próstata. XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo. Claudio B. Murta

Saúde da Próstata. XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo. Claudio B. Murta Divisão de Clínica Urológica Saúde da Próstata XXX Ciclo de Debate Município Saudável Envelhecimento Ativo Claudio B. Murta Médico Urologista Coordenador do Centro de Referência do Homem Hospital de Transplantes

Leia mais

LÍNICOS. Avaliação e seguimento do doente com HBP. Autores Arnaldo Figueiredo João Sequeira Carlos Paulo Príncipe Rubina Correia Tomé Lopes

LÍNICOS. Avaliação e seguimento do doente com HBP. Autores Arnaldo Figueiredo João Sequeira Carlos Paulo Príncipe Rubina Correia Tomé Lopes PROTOC OLOS LÍNICOS Avaliação e seguimento do doente com HBP Autores Arnaldo Figueiredo João Sequeira Carlos Paulo Príncipe Rubina Correia Tomé Lopes AVALIAÇÃO E SEGUIMENTO DO DOENTE COM HBP Autores Arnaldo

Leia mais

Atualização em Farmacoterapia. Urolitíase

Atualização em Farmacoterapia. Urolitíase Atualização em Farmacoterapia 1 Urolitíase Opções profiláticas e terapêuticas para dissolução 1,2 e expulsão 6,8 dos cálculos uretrais com agentes disponíveis na farmácia de manipulação. Com um programa

Leia mais

Casos Clínicos Polêmicas em Cirurgia Renal Percutânea. Ernesto Reggio Departamento de Cirurgia Minimamente Invasiva/Endourologia

Casos Clínicos Polêmicas em Cirurgia Renal Percutânea. Ernesto Reggio Departamento de Cirurgia Minimamente Invasiva/Endourologia Casos Clínicos Polêmicas em Cirurgia Renal Percutânea Ernesto Reggio Departamento de Cirurgia Minimamente Invasiva/Endourologia Cirurgia Renal Percutânea Casos Indicação Técnica cirúrgica Detalhes técnicos

Leia mais

INFECCAO URINARIA. DR Fernando Vaz

INFECCAO URINARIA. DR Fernando Vaz INFECCAO URINARIA DR Fernando Vaz Complicada x não complicada Infecção urinária não complicada Leve Trato urinário normal Infecção urinária complicada Mais grave Trato urinário comprometido Infecção Urinária

Leia mais

Litíase Renal. Introdução. Tipos de Cálculo

Litíase Renal. Introdução. Tipos de Cálculo Litíase Renal Introdução Litíase renal é uma doença frequente que acomete mais homens que mulheres (atualmente em proporção inferior a 2:1) e pode estar localizada nos rins, ureter, bexiga e uretra. A

Leia mais

Entendi que para evitar sangramentos não devo ingerir produtos com aspirina (ácido acetilsalicílico) por 7 a 10 dias antes da cirurgia.

Entendi que para evitar sangramentos não devo ingerir produtos com aspirina (ácido acetilsalicílico) por 7 a 10 dias antes da cirurgia. CONSENTIMENTO INFORMADO PARA TODAS AS OPERAÇÕES CIRÚRGICAS Este é um formulário-padrão de consentimento orientado para operações cirúrgicas. As informações aí contidas servem tanto para pequenas cirúrgicas

Leia mais

Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr

Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr Devemos fazer a triagem de Câncer de Próstata em pacientes com menos de 70 anos? Wilson Busato Jr American Urological Association (guideline 2013) 1. Nunca rastrear < 40 anos 2. Não rastrear de rotina

Leia mais

30/07/2013. Ecocardiografia: PAPs = 64 mmhg VRT = 4,6 m/s Derrame pericárdico = ausente TAPSE = 2,8 cm

30/07/2013. Ecocardiografia: PAPs = 64 mmhg VRT = 4,6 m/s Derrame pericárdico = ausente TAPSE = 2,8 cm Hipertensão Arterial Pulmonar Idiopática (HAPI) Caso Clínico IV Curso Nacional de Circulação Pulmonar 28-2929 de Junho de 2013 - São Paulo SBPT Hugo Hyung Bok Yoo Pneumologia Jun/2010:, 39 anos, mecânico,

Leia mais

UNA-SUS Universidade Aberta do SUS SAUDE. da FAMILIA. CASO COMPLEXO 7 Samuel. Fundamentação Teórica: Disfunção erétil

UNA-SUS Universidade Aberta do SUS SAUDE. da FAMILIA. CASO COMPLEXO 7 Samuel. Fundamentação Teórica: Disfunção erétil CASO COMPLEXO 7 Samuel : Marcelo Cabrini Definição O consenso do National Institutes of Health (NIH) sobre Impotência (1992) definiu disfunção erétil como a incapacidade de obter ou manter uma ereção suficiente

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama O câncer de mama - 2º tipo de câncer mais freqüente no mundo e o mais comum

Leia mais

EXAME DE INGRESSO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMACOLOGIA. Nome:... Data:... Assinatura:...

EXAME DE INGRESSO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMACOLOGIA. Nome:... Data:... Assinatura:... EXAME DE INGRESSO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMACOLOGIA Nome:... Data:... Assinatura:... DISSERTAÇÃO: RECEPTORES E VIAS DE TRANSDUÇÃO DO SINAL COMO ESTRATÉGIA AO DESENVOLVIMENTO DE NOVOS FÁRMACOS

Leia mais

Protocolo clínico e de regulação para lombalgia

Protocolo clínico e de regulação para lombalgia Protocolo clínico e de regulação para lombalgia Helton Luiz Aparecido Defino *, Carlos Fernando Pereira da Silva Herrero ** INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA A lombalgia por definição é a manifestação de dor,

Leia mais

Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica

Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica Manejo customizado da Dor Aguda e das exacerbações da Dor Crônica DRA KAREN SANTOS FERREIRA Neurologista do Ambulatório de Cefaléias e Dor Neuropática do Hospital das Clínicas da FMRP USP Especialista

Leia mais

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Agosto 2015 Índice 1. Situação Monetária... 1 1.1. Base Monetária (BM)... 1 1.2. Massa Monetária (M3)... 1 1.2.1. Crédito à Economia... 2

Leia mais

Tratamento de cálculos ureterais por ureteroscopia: experiência em 100 casos da Faculdade de Medicina do ABC

Tratamento de cálculos ureterais por ureteroscopia: experiência em 100 casos da Faculdade de Medicina do ABC 32 Neto ACL, Gava MM, Mattos MHE, Borrelli M, Wroclawski ER ARTIGO ORIGINAL Tratamento de cálculos ureterais por ureteroscopia: experiência em 100 casos da Faculdade de Medicina do ABC Treatment of ureteral

Leia mais

Laparoscopia Para Cálculos Renais e Ureterais

Laparoscopia Para Cálculos Renais e Ureterais 152 Branco AW e cols. Rev Comunicação bras videocir, Jul./Set. Preliminar 2005 Artigo Original Laparoscopia Para Cálculos Renais e Ureterais Laparoscopic Approach For Renal and Ureteral Stones Aníbal Wood

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

PLANEJAMENTO DE AULA ANUAL 2016 Série: 8º Ano A e B. Matéria (Arte Plástica e Teatro) 1-Feb 2-Feb 3-Feb 4-Feb 5-Feb

PLANEJAMENTO DE AULA ANUAL 2016 Série: 8º Ano A e B. Matéria (Arte Plástica e Teatro) 1-Feb 2-Feb 3-Feb 4-Feb 5-Feb 1-Feb 2-Feb 3-Feb 4-Feb 5-Feb 8-Feb 9-Feb 10-Feb 11-Feb 12-Feb CARNAVAL 15-Feb 16-Feb 17-Feb 18-Feb 19-Feb 22-Feb 23-Feb 24-Feb 25-Feb 26-Feb 29-Feb 1-Mar 2-Mar 3-Mar 4-Mar 7-Mar 8-Mar 9-Mar 10-Mar 11-Mar

Leia mais

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Seminário GVcev Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Produto Private Label fortalecendo a parceria entre varejo e instituições financeiras Marcelo Noronha Agenda Parceria Produto Private Label Bradesco

Leia mais

Infecção Urinária e Gestação

Infecção Urinária e Gestação I ENCONTRO DA REDE MÃE PARANAENSE Infecção Urinária e Gestação Marcos Takimura UFPR/UniPositivo/HT-SESA Modificações Fisiológicas do Aparelho Urinário na Gestação Compressão mecânica do útero gravídico

Leia mais

CÁLCULO RENAL Descubra o segredo que só 3% da população sabe sobre a prevenção do cálculo renal. por Dr Julio Bergmann

CÁLCULO RENAL Descubra o segredo que só 3% da população sabe sobre a prevenção do cálculo renal. por Dr Julio Bergmann CÁLCULO RENAL Descubra o segredo que só 3% da população sabe sobre a prevenção do cálculo renal por Dr Julio Bergmann PORQUE ESCREVI ESSE E-BOOK? Preparei esse e-book para você saber como uma medida simples

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE Jairo Siqueira¹ RESUMO Este artigo apresenta a aplicação das técnicas e ferramentas da Gestão da Qualidade na melhoria de processos em seis hospitais públicos. Aborda a estratégia

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

Litíase Urinária: Cirurgia Convencional (Aberta)

Litíase Urinária: Cirurgia Convencional (Aberta) Litíase Urinária: Cirurgia Convencional (Aberta) Autoria: Sociedade Brasileira de Urologia Elaboração Final: 15 de junho de 2006 Participantes: Ferreira U, Bretas F, Zani EL O Projeto Diretrizes, iniciativa

Leia mais

COMPONENTE CURRICULAR - UROLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA - CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PERÍODO: 8º - 2015.2 DIA ATIVIDADE/AULA PROFESSOR

COMPONENTE CURRICULAR - UROLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA - CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PERÍODO: 8º - 2015.2 DIA ATIVIDADE/AULA PROFESSOR FUNDAÇÃO BENEDITO PEREIRA NUNES CNPJ 28.964.252/0001-50 005.104.008/17.169 C.A.P. FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS Av. Alberto Torres, 217 Centro Campos dos Goytacazes-RJ CEP 28 035-581 Telefone/Fax (22)

Leia mais

Utilização de Tansulosina num Adolescente com Litíase Ureteral

Utilização de Tansulosina num Adolescente com Litíase Ureteral Caso clínico / Case report Utilização de Tansulosina num Adolescente com Litíase Ureteral Tamsulosin for the Management of a Ureteral Stone in an Adolescent Paulo Calhau 1, Miguel Sales 1 1. Serviço de

Leia mais

INFECÇÃO URINÁRIA NO ADULTO

INFECÇÃO URINÁRIA NO ADULTO INFECÇÃO URINÁRIA NO ADULTO INTRODUÇÃO ITU invasão por microorganismos que desencadeiam resposta inflamatória. Bactérias que atingem via ascendente, hematogência ou linfática Cistite : mucosa vesical -

Leia mais

Incontinência Urinária

Incontinência Urinária Incontinência Urinária Marco Antonio Arap 1 Cristiano Mendes Gomes 1 Epidemiologia e Quadro Clínico Incontinência urinária é a perda involuntária de urina pelo meato uretral, caracterizando um sintoma

Leia mais

I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI

I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI I Encontro Multidisciplinar em Dor do HCI Princípios do Tratamento da Dor Oncológica Odiléa Rangel Gonçalves Serviço de Anestesiologia Área de Controle da Dor Princípios do Tratamento da Dor Oncológica

Leia mais

Carcinoma de tireóide ide na infância

Carcinoma de tireóide ide na infância Carcinoma de tireóide ide na infância Dra. Rossana Corbo INCa/UFRJ 2006 Incidência: 5 casos/milhão /ano EUA (1973 1977) crianças as com idade inferior a 20 anos Apresentação clinica: predomínio em meninas

Leia mais

Usando dados do mundo real para sustentabilidade econômica do SUS

Usando dados do mundo real para sustentabilidade econômica do SUS Usando dados do mundo real para sustentabilidade econômica do SUS PAULO VAZ - DIRETOR GERAL NEWBD Conflito de interesse: Diretor Geral da NewBD, empresa especializada na produção de estudos com uso de

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Tratamento do câncer no SUS

Tratamento do câncer no SUS 94 Tratamento do câncer no SUS A abordagem integrada das modalidades terapêuticas aumenta a possibilidade de cura e a de preservação dos órgãos. O passo fundamental para o tratamento adequado do câncer

Leia mais

ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL

ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL Letícia Krauss Silva ENSP/FIOCRUZ Introdução Atualmente vista como um dos problemas de saúde mais

Leia mais

Custo-efetividade do stent farmacológico: A busca da adequação para ampliação da sua utilização. Denizar Vianna

Custo-efetividade do stent farmacológico: A busca da adequação para ampliação da sua utilização. Denizar Vianna Custo-efetividade do stent farmacológico: A busca da adequação para ampliação da sua utilização Denizar Vianna Análise de Custo-efetividade 1 a etapa: Revisão sistemática da literatura sobre eficácia /

Leia mais

Presidente do Quality Assurance Institute QAI Brasil Presidente do International Function Point Users Group IFPUG. Definindo e Alcançando Objetivos

Presidente do Quality Assurance Institute QAI Brasil Presidente do International Function Point Users Group IFPUG. Definindo e Alcançando Objetivos Derivação de Métricas para Projetos de BI Mauricio Aguiar ti MÉTRICAS Presidente do Quality Assurance Institute QAI Brasil Presidente do International Function Point Users Group IFPUG www.metricas.com.br

Leia mais

Preocupações com oferta diminuem e preços caem para seus níveis mais baixos de 18 meses

Preocupações com oferta diminuem e preços caem para seus níveis mais baixos de 18 meses Preocupações com oferta diminuem e preços caem para seus níveis mais baixos de 18 meses Em julho o mercado de café registrou novas baixas, com os preços reagindo à depreciação do real brasileiro, que caiu

Leia mais

Tratamento da Insuficiência Cardíaca. Profª Rosângela de Oliveira Alves

Tratamento da Insuficiência Cardíaca. Profª Rosângela de Oliveira Alves Tratamento da Insuficiência Cardíaca Profª Rosângela de Oliveira Alves Insuficiência Cardíaca Causas Insuficiência miocárdica Regurgitação valvular l Disfunção diastólica Sinaisi congestão e edema débito

Leia mais

Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007)

Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007) Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007) Arndt UP, Van Koningsbruggen PJW, Salden NMA, Visser HS, Van der Wal J, Van Lieshout J traduzido do original em holandês por Luiz F.G. Comazzetto

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UROLOGIA 21. Dentre os cristais urinários relacionados a seguir, aquele que tem significado patológico, quando visto na microscopia de pequeno aumento, durante um exame

Leia mais

Naproxeno. Identificação. Denominação botânica: Não aplicável. Aplicações

Naproxeno. Identificação. Denominação botânica: Não aplicável. Aplicações Material Técnico Naproxeno Identificação Fórmula Molecular: C 14 H 14 O 3 Peso molecular: 230,3 DCB / DCI: 06233 -Naproxeno CAS: 22204-53-1 INCI: Não aplicável. Denominação botânica: Não aplicável. Sinonímia:

Leia mais

TRIAGEM DE OSTEOPOROSE E OSTEOPENIA EM PACIENTES DO SEXO FEMININO, ACIMA DE 45 ANOS E QUE JÁ ENTRARAM NA MENOPAUSA

TRIAGEM DE OSTEOPOROSE E OSTEOPENIA EM PACIENTES DO SEXO FEMININO, ACIMA DE 45 ANOS E QUE JÁ ENTRARAM NA MENOPAUSA TRIAGEM DE OSTEOPOROSE E OSTEOPENIA EM PACIENTES DO SEXO FEMININO, ACIMA DE 45 ANOS E QUE JÁ ENTRARAM NA MENOPAUSA PAULINO, Matheus Veloso 1 ; TAVEIRA, Roberto Brasil Rabelo 2 ; SILVA, Ana Paula Nascimento

Leia mais

HEMORRAGIA DIGESTIVA POR VARIZES ESÔFAGO GÁSTRICA: CONDUTA A TOMAR. Julio Cesar Pisani Prof. Adjunto de Gastroenterologia

HEMORRAGIA DIGESTIVA POR VARIZES ESÔFAGO GÁSTRICA: CONDUTA A TOMAR. Julio Cesar Pisani Prof. Adjunto de Gastroenterologia VARIZES ESÔFAO ÁSTRICA: Julio Cesar Pisani Prof. Adjunto de astroenterologia Varizes de esôfago 25 a 40% dos cirróticos apresentam pelo menos um sangramento 30 a 50% evoluem para óbito no primeiro episódio

Leia mais

Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano

Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano Em novembro cresceram as especulações em relação ao tamanho da próxima safra brasileira de 2016/17 e seu impacto sobre o equilíbrio mundial entre

Leia mais