Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 3º Quadrimestre 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 3º Quadrimestre 2014"

Transcrição

1 Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 3º Quadrimestre 2014

2 O que é? OBSERVATÓRIO SOCIAL É um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. Cada Observatório Social é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. São empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social.

3 OBSERVATÓRIO SOCIAL

4 PROGRAMAS

5 Justiça Federal; Ministério Público; Receita Federal; Receita Estadual; CGU; TCE; Sociedade... OBSERVATÓRIO SOCIAL

6 OBSERVADORES Voluntário Parceiro Mantenedor

7 OBSERVADORES Grande parte dos trabalhos do Observatório Social de Cascavel é desenvolvida com a ajuda de voluntários. Pessoas que acreditam na cidadania fiscal, não partidária, e estão dispostas a participar das decisões da vida pública no município, não somente nas urnas. Pessoa física: pode participar da entidade em todos ou alguns projetos. Caso tenha algum conhecimento específico (formação, especialização ou experiência de mercado) pode verificar em quais circunstâncias poderá ajudar como voluntário. Pessoa jurídica: empresas, associações e demais instituições da sociedade civil organizada podem ter seus representantes integrando o quadro de parceiros do Observatório. Tantos pessoas físicas quanto jurídicas podem auxiliar a entidade como mantenedores. Lembrando que, todos os voluntários precisam ser idôneos, dispostos a trabalhar em prol da coletividade além de não terem filiação em partidos políticos.

8 OS CASCAVEL Constituído mediante assembleia no dia 12/11/ pessoas 25 entidades Registrado em cartório em 18/12/2008 Em 2009, com a criação da Rede Nacional de Observatórios, denominada Instituto de Cidadania Fiscal (ICF), conquista Título de Utilidade Pública

9 AÇÕES E EVENTOS Participação Campanha Voto Consciente(Distribuição de cartilhas e adesivos a alunos de Escolas Públicas e Particulares). Participação da Palestra do Marco Regulatório da Sociedade Civil-OAB/ Instituto RPCTV Participação Programas de Rádio e TV divulgando a campanha do Voto Consciente. Participação Palestra de Sensibilização em Realeza para criação de Observatório no Município Participação Concurso de Oratório da ACIC/Conselho Jovem Palestras para alunos do 3º Colégios Estaduais Reunião com a Prefeitura/Secretárias- Ref. Contrato do BID

10 Palestra Voto Consciente Alunos Ensino Médio AÇÕES E EVENTOS Reunião com Secretários, referente Licitação e Obras do BID

11 RELATÓRIO DE PROCEDIMENTO INTERNO Voluntários cadastrados 25 Reuniões Externas Realizadas 3º Quad Mantenedores 18 Ofícios enviados 3º Quad Colaboradores 1 Reuniões Ordinárias Realizadas 3º Quad Voluntários efetivos 15 Ofícios enviados ao MP 3º Quad

12 Financeiro OSC EVENTOS SALDO SALDO INICIAL DO BANCO EM 01/09/ ,76 RECEITAS PROVENIENTES DE DOAÇÕES ,00 VALE REFEIÇÃO 1.014,80 PIS 241,93 SALARIOS FUNCIONARIOS ,97 FGTS 1.718,62 INSS 9.046,11 MATERIAL DE ESCRITÓRIO E DE USO 1.098,25 ENERGIA ELETRICA 142,25 TELEFONE E INTERNET 854,34 COMBUSTIVEL 382,59 CONDOMÍNIO 370,88 DOACOES PARA OBSERVATÓRIO BRASIL 605,00 DESPESAS BANCÁRIAS 145,50 IRRF 632,41 OUTRAS DOAÇÕES 545,00 CORREIO 45,00 JUROS PASSIVOS 431,43 PAGAMENTO FERIAS 2.718,81 PAGAMENTO 13º SALARIO 3.021,40 CONTRIBUIÇÃO SINDICAL 124,99 SALDO FINAL CAIXA EM 31/12/ ,49 SALDO FINAL DO BANCO EM 31/12/ ,

13 FERRAMENTAS DE GESTÃO OSC SIM- Sistema de Informação Municipal O Observatório de Cascavel esta efetuando o cadastro de empresas no SIM, para que receba editais de licitação das localidades que possuem Observatório

14 FERRAMENTAS DE GESTÃO OSC IGP- Indicadores de Gestão Pública

15 LICITAÇÕES ACOMPANHADAS 3º QUAD MODALIDADES Análise de Editais Total de Licitações OS CONCORRENCIA CONVITE PREGÃO ELETRONICO PREGÃO PRESENCIAL TOMADA DE PREÇO - - Total % 1 Obs: Foram desconsideradas as licitações de tipo maior oferta % Manisfestações OS VALORES MODALIDADES MÁXIMO LICITADO % CONCORRENCIA - - CONVITE PREGÃO ELETRONICO , ,05 22% PREGÃO PRESENCIAL , ,21 23% TOMADA DE PREÇO Total , ,26 22% *A economia gerada em relação ao valor máximo, é mérito primário de pregoeiros, e comissões de licitação e Observatório Social.

16 FOCO Efeito pedagógico Mudança de cultura Aumento da sensação de risco Empresas Poder Público

17 GRUPO DE ESTUDOS Acompanhamento Empréstimo BID Indicadores Municípios Região Oeste/PR Indicadores Rede Municipal de Ensino Acompanhamento Produtividade Câmara

18 PARTICIPE!

19 Rua da Lapa, 1927, AMIC Centro I C.E.P.: - Cascavel-PR (45) I Facebook: ObservadoresCascavel Skype: observatoriocascavel

Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 2º Quadrimestre 2014

Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 2º Quadrimestre 2014 Sociedade: Um mecanismo de controle dos gastos públicos Prestação de Contas 2º Quadrimestre 2014 Rua Santa Catarina, 715, sala 11 I Edifício Dona Tereza Centro I C.E.P.: 85801-040 Cascavel-PR I 45 3223-8876

Leia mais

COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS)

COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS) COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS) 1 A seguir apresentamos o fluxo para a Implantação de um Observatório Social(OS), dentro do Sistema de Franquia Social da Rede

Leia mais

Transparência e Controle Social Pela eficiência e qualidade na aplicação dos recursos públicos

Transparência e Controle Social Pela eficiência e qualidade na aplicação dos recursos públicos Transparência e Controle Social Pela eficiência e qualidade na aplicação dos recursos públicos O que é um Observatório Social Que reúne o maior nº de entidades representativas da sociedade civil Atuando

Leia mais

Gestão e Sustentabilidade das Organizações da Sociedade Civil. Alfredo dos Santos Junior Instituto GESC

Gestão e Sustentabilidade das Organizações da Sociedade Civil. Alfredo dos Santos Junior Instituto GESC Gestão e Sustentabilidade das Organizações da Sociedade Civil Alfredo dos Santos Junior Instituto GESC QUEM SOMOS? INSTITUTO GESC - IGESC Fundação da AMBA, pelos alunos do primeiro curso de MBA. Serviços

Leia mais

Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos. osbrasil.org.br

Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos. osbrasil.org.br Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos osbrasil.org.br 2º Relatório Quadrimestral Prestação de Contas (Maio a Agosto de 2015) Pela qualidade e transparência na aplicação dos

Leia mais

PELA TRANSPARÊNCIA E QUALIDADE NA APLICAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS

PELA TRANSPARÊNCIA E QUALIDADE NA APLICAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS PELA TRANSPARÊNCIA E QUALIDADE NA APLICAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA n 01, de 02 de janeiro de 2010, atualizada em 01 de dezembro de 2012. Toda ação da sociedade em relação à transparência

Leia mais

Relatório Quadrimestral de Prestação de Contas. Setembro à Dezembro de. osbrasil.org.br

Relatório Quadrimestral de Prestação de Contas. Setembro à Dezembro de. osbrasil.org.br Relatório Quadrimestral de Prestação de Contas Setembro à Dezembro de 2014 ESCLARECIMENTO Primeiramente esclarecemos aos presentes que as informações que aqui serão apresentadas foram obtidas nos sites

Leia mais

RELATÓRIO FINANCEIRO - FETEMS ABRIL / 2009

RELATÓRIO FINANCEIRO - FETEMS ABRIL / 2009 RELATÓRIO FINANCEIRO - FETEMS ABRIL / 2009 SALDO ANTERIOR 395.226,36 Caixa 4.231,89 Banco do Brasil c/c 1722-1 198.896,83 Banco HSBC c/c 2150-16 1.106,61 Banco do Brasil c/c 6730-x 71.962,99 Banco HSBC

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ESTADO: GOIÁS COORDENADOR: HENRIQUE RICARDO BATISTA PERÍODO DO RELATÓRIO: Ano de 20 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ATIVIDADE DATA N o DE HORAS LOCAL (Município) OBJETIVO N o PART RESULTADO/

Leia mais

Observatório Social de Campo Grande. osbrasil.org.br

Observatório Social de Campo Grande. osbrasil.org.br Observatório Social de Campo Grande ÁREA LIVRE DE CORRUPÇÃO O MENINO E A BOLA http://www.youtube.com/watch?v=7ugkofbau Oc Fundado em 02 de Junho de 2011, o Observatório Social de Campo Grande, mesmo sabendo

Leia mais

MOVIMENTO PARANÁ SEM CORRUPÇÃO PLANEJAMENTO PARA 2014

MOVIMENTO PARANÁ SEM CORRUPÇÃO PLANEJAMENTO PARA 2014 MOVIMENTO PARANÁ SEM CORRUPÇÃO PLANEJAMENTO PARA 2014 Objetivo principal Disseminar, nas escolas do ensino médio, conhecimento e fomentar a prática de ações para o exercício da cidadania; Objetivos específicos

Leia mais

Observatório Social de Campo Grande. osbrasil.org.br

Observatório Social de Campo Grande. osbrasil.org.br Observatório Social de Campo Grande ÁREA LIVRE DE CORRUPÇÃO O MENINO E A BOLA http://www.youtube.com/watch?v=7ugkofbau Oc Fundado em 02 de Junho de 2011, o Observatório Social de Campo Grande, mesmo sabendo

Leia mais

4416 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 27/04/2012 18:33 Pág:0001 CNPJ: 83.594.788/0001-39 Período: 01/01/2011 a 31/12/2011

4416 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 27/04/2012 18:33 Pág:0001 CNPJ: 83.594.788/0001-39 Período: 01/01/2011 a 31/12/2011 4416 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 27/04/2012 18:33 Pág:0001 RECEITA OPERACIONAL 22.561.107,38 RECEITA DE MENSALIDADE DE ASSOCIADOS 1.353.124,41 Mensalidades 1.343.952,41 Anuidade

Leia mais

www.osbrasil.org.br Indignar-se é importante Atitude é fundamental

www.osbrasil.org.br Indignar-se é importante Atitude é fundamental www.osbrasil.org.br Indignar-se é importante Atitude é fundamental VÍDEO INSTITUCIONAL Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos! www.osbrasil.org.br OS instalados em 81 cidades

Leia mais

Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB

Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB Rede OSB pelo Brasil Roraima Pará Piauí Tocantins Rondônia Goiás Mato Grosso D.Federal Minas Gerais Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB

Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB Encontros Estaduais/Regionais_2015 Pautas nacionais do OSB 4 eixos de atuação da Rede OSB Licitações Cargos em Comissão Convênios Obras Processos Estoques Câmara Municipal 1- Gestão Pública 2- Educação

Leia mais

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar?

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar? O Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar CDCE tem amparo legal? Sim. A Lei 7.040/98 que estabeleceu a gestão democrática no Sistema de Ensino, instituiu o CDCE, na forma, composição e outros providências

Leia mais

Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos!

Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos! Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos públicos! PERFIL Tempo de Atuação Estrutura da Equipe PERFIL DO OBSERVATÓRIO SOCIAL 3 anos Receita do OS 1º Quadrimestre 2014 R$ 14.135,00 Despesas

Leia mais

CERTIFICADO DE FILIAÇÃO

CERTIFICADO DE FILIAÇÃO CERTIFICADO DE FILIAÇÃO Processo de Certificação do Observatório Social 1 É papel do OSB zelar pela marca Observatório Social. Assim, o OSB conduz anualmente um processo de certificação das organizações

Leia mais

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Combate à corrupção Promovendo uma economia responsável Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Instituto Ethos Quem somos? Fundado em 1998 Missão Mobilizar,

Leia mais

Transparência e Controle Social Pela qualidade na aplicação dos recursos públicos

Transparência e Controle Social Pela qualidade na aplicação dos recursos públicos Transparência e Controle Social Pela qualidade na aplicação dos recursos públicos O que é um Observatório Social Rede OSB de Controle Social Rede OSB pelo Brasil Roraima Pará Piauí Tocantins Rondônia Goiás

Leia mais

Relatório das atividades desenvolvidas pelo Observatório Social de Ilha Solteira no ano de 2011. 2011. Foto: http://www.ilhasolteira.

Relatório das atividades desenvolvidas pelo Observatório Social de Ilha Solteira no ano de 2011. 2011. Foto: http://www.ilhasolteira. NOSSOS PARCEIROS Associação Comercial e Empresarial de Ilha Solteira - ACEIS Associação dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS Loja Maçônica Estrela de Ilha Solteira Loja Maçônica Luz e Trabalho

Leia mais

ASSOCIATIVISMO. Fonte: Educação Sebrae

ASSOCIATIVISMO. Fonte: Educação Sebrae ASSOCIATIVISMO Fonte: Educação Sebrae O IMPORTANTE É COOPERAR A cooperação entre as pessoas pode gerar trabalho, dinheiro e desenvolvimento para toda uma comunidade COOPERAR OU COMPETIR? Cooperar e competir

Leia mais

ParticiPar SEMGaStar

ParticiPar SEMGaStar Participar SEMGASTAR Parte do seu imposto de renda pode transformar sonhos em realidade Você sabia que seu Imposto de Renda pode ajudar muitas crianças e jovens? Foi pensando neste mecanismo que a Rede

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES APM DA ETEC ARNALDO PEREIRA CHEREGATTI DE AGUAÍ

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES APM DA ETEC ARNALDO PEREIRA CHEREGATTI DE AGUAÍ PLANO DE AÇÃO 2015 ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES DA ETEC ARNALDO PEREIRA CHEREGATTI DE AGUAÍ OBJETIVO GERAL Gerenciar os recursos financeiros com transparência, de forma a contribuir na melhoria do desempenho

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

http://www.observatoriosocialdobrasil.org.br/irati/

http://www.observatoriosocialdobrasil.org.br/irati/ http://www.observatoriosocialdobrasil.org.br/irati/ 2º RELATÓRIO QUADRIMESTRAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MAIO A AGOSTO DE 2014 IRATI, PR SETEMBRO DE 2014 Pela transparência e qualidade na aplicação dos recursos

Leia mais

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor:

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: - Conselho Municipal de Educação de Vila Real - Proposta de Regulamento ---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - ESPÍRITO SANTO. Fl. 01 ORÇAMENTO 2016

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - ESPÍRITO SANTO. Fl. 01 ORÇAMENTO 2016 Fl. 01 ORÇAMENTO 2016 Fl. 02 PODER EXECUTIVO GRÃO MESTRE ESTADUAL - Americo Pereira da Rocha GRÃO-MESTRE ESTADUAL ADJUNTO - Helio Soares da Luz Sodré SECRETARIA ESTADUAL DE GABINETE SECRETARIA ESTADUAL

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

Folha: CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: Emissão: Hora: DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2010

Folha: CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: Emissão: Hora: DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2010 Empresa: ASAS DE SOCORRO Folha: CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: CONSOLIDADO Emissão: Hora: 0001 0041 01/11/2012 11:40:01 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2010 Descrição Receita Operacional

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE.

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. Gerência de Contabilidade Março/2014 APRESENTAÇÃO A finalidade deste guia é orientar

Leia mais

III Congresso Brasileiro de Licitações, Contratos e Compras Governamentais

III Congresso Brasileiro de Licitações, Contratos e Compras Governamentais Alterações na LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS III Congresso Brasileiro de Licitações, Contratos e Compras Governamentais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MP Secretaria de Logística e Tecnologia

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Balancete mar12 ÚÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄ ³

Balancete mar12 ÚÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄÄ ³ ³ Folha: 001 ³ ³ ATIVO 231.607,73 D 69.260,86 64.563,63 236.304,96 D³ ³ CIRCULANTE 122.510,63 D 69.260,86 62.695,96 129.075,53 D³ ³ DISPONIVEL 115.775,17 D 63.460,86 58.288,93 120.947,10 D³ ³ CAIXA GERAL

Leia mais

CONAUP- CONTABILIDADE AUDITORIA E PERÍCIA CONTÁBIL LTDA

CONAUP- CONTABILIDADE AUDITORIA E PERÍCIA CONTÁBIL LTDA CONAUP- CONTABILIDADE AUDITORIA E PERÍCIA CONTÁBIL LTDA Praça João Lisboa n.º 177 Sala 203 São Luís -MA Telefone: (98) 3235-5793 Inscrição Municipal: CNPJ: 04.951.704/0001-09 5091000-8 Cliente: Associação

Leia mais

CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: Emissão: Hora: DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2011

CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: Emissão: Hora: DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2011 Empresa: ASAS DE SOCORRO Folha: CNPJ: 01.052.752/0001-69 Número livro: CONSOLIDADO Emissão: Hora: 0001 0042 01/11/2012 11:36:58 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM 31/12/2011 Descrição Receita Operacional

Leia mais

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS TAHOMA NEGRITO 16 ASSINATURAS SICONV O SICONV inaugurou uma nova era na gestão pública,

Leia mais

TABELA DE ATIVIDADES E CRÉDITOS - PIAC PRESENCIAL 2013

TABELA DE ATIVIDADES E CRÉDITOS - PIAC PRESENCIAL 2013 TABELA DE ATIVIDADES E CRÉDITOS - PIAC PRESENCIAL 2013 Tabela elaborada pelo Núcleo de Professores Orientadores do PIAC, que se constitui como espaço de organização, divulgação e articulação de Ensino,

Leia mais

I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz

I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz I Fórum Nacional Conjunto Consad Conseplan - Confaz Avanços do trabalho desenvolvido no âmbito do Ciclo de Debates sobre Relações Público-Privadas e Compras Públicas Estaduais 13 de novembro de 2014 Relações

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania Mostra de Projetos 2011 Serviços e Cidadania Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Instituto GRPCOM Cidade: Londrina.

Leia mais

Sistema CECAM (Página: 1 / 14) Empenho Processo CPF/CNPJ Fornecedor Descrição Mod. Lic. Licitação Valor Empenhado Valor Liquidado Valor Pago

Sistema CECAM (Página: 1 / 14) Empenho Processo CPF/CNPJ Fornecedor Descrição Mod. Lic. Licitação Valor Empenhado Valor Liquidado Valor Pago CNPJ.: 07.544.655/0001-70 Data: 10/07/2013 12:59:59 (Página: 1 / 14) Movimentação do dia 05 de Maio de 2010 00.00.00.00.0.0000.0000 - DESPESA EXTRAORÇAMENTÁRIA 00.00.00.00.0.0000.0000.5.3.20.00 - PENSÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES Em setembro 2011 reuniram-se pela primeira vez um grupo formado por representantes de diversas entidades

Leia mais

DESPESAS REFERENTES AO MÊS DE JUNHO/2013 DO SINDMETRO/PE DESPESAS ADMINISTRATIVAS

DESPESAS REFERENTES AO MÊS DE JUNHO/2013 DO SINDMETRO/PE DESPESAS ADMINISTRATIVAS DESPESAS REFERENTES AO MÊS DE JUNHO/2013 DO SINDMETRO/PE DESPESAS ADMINISTRATIVAS Locação máquina xerox 228,93 Assinatura UOL 30,22 Despesa compra material de expediente 403,49 Despesa compra material

Leia mais

Carta de Serviços AO CIDADÃO

Carta de Serviços AO CIDADÃO Carta de Serviços AO CIDADÃO Carta de Serviços AO CIDADÃO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Apresentação O Ministério da Justiça, órgão da administração pública federal, tem por missão

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL 1. Apresentação O Programa de Voluntariado da Classe Contábil, componente do plano de metas estratégicas do Conselho

Leia mais

CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO

CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO CÁRITAS ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA REGIMENTO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DA REDE DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO REGIMENTO INTERNO Brasília, 4 de junho de 2011 REGIMENTO INTERNO

Leia mais

Comparativo da Despesa Liquidada. Material de Limpeza e Produtos de Higiene. Material de Áudio, Vídeo e Foto. Materiais Elétricos e de Telefonia

Comparativo da Despesa Liquidada. Material de Limpeza e Produtos de Higiene. Material de Áudio, Vídeo e Foto. Materiais Elétricos e de Telefonia Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado de Sergipe CNPJ: 14.817.219/0001-92 Comparativo da Liquidada CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 1.148.289,97 885.632,24 DESPESA CORRENTE 948.289,97 685.632,24 PESSOAL

Leia mais

SIND-UFLA SIND. TEC. ADM. EDUC. INSTIUIÇÕES FED. DE ENSINO DE LAVRAS BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31/12/2014 A T I V O

SIND-UFLA SIND. TEC. ADM. EDUC. INSTIUIÇÕES FED. DE ENSINO DE LAVRAS BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31/12/2014 A T I V O SIND-UFLA SIND. TEC. ADM. EDUC. INSTIUIÇÕES FED. DE ENSINO DE BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31/12/2014 ATIVO CIRCULANTE A T I V O DISPONIVEL Banco c/ Movimento 10.043,15 10.043,15 OUTROS CRÉDITOS Adiantamentos

Leia mais

Balanço das Experiências de Controle Social no Brasil

Balanço das Experiências de Controle Social no Brasil Balanço das Experiências de Controle Social no Brasil IX Congresso de Gestão Pública - CONGESP RN NATAL 13 de agosto de 2015 AMARRIBO BRASIL Lizete Verillo AMARRIBO BRASIL - INÍCIO Fundação Novembro/1999

Leia mais

OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BLUMENAU

OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BLUMENAU Rua Ingo Hering 20 8º andar Neumarkt Trade & financial Center 89.010-909 Blumenau SC Fone 47 3326 1230 osblu@acib.net www.acib.net/osblu OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BLUMENAU Regimento Interno CAPÍTULO I DA

Leia mais

Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011. Atividades e Metas para 2008

Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011. Atividades e Metas para 2008 Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011 Atividades e Metas para 2008 1 - Ações institucionais 1.1 - Acompanhar a gestão atuarial e de investimentos do PS-I e do PS-II, tomando medidas em defesa dos

Leia mais

Uesley Sílvio Medeiros Licitanews Consultoria Especializada em Licitações e Contratações Públicas

Uesley Sílvio Medeiros Licitanews Consultoria Especializada em Licitações e Contratações Públicas Uesley Sílvio Medeiros, consultor governamental e professor na área de Licitação e Contratação Pública apresenta de forma simples como proceder com o cálculo para comprovação do preço manifestamente inexequível.

Leia mais

GET - GRUPO DE ESTUDOS EM TRANSPORTES, ASSOCIAÇÃO CIENTIFICA. Estatutos. Versão aprovada em assembleia geral de 5 de Janeiro de 2007

GET - GRUPO DE ESTUDOS EM TRANSPORTES, ASSOCIAÇÃO CIENTIFICA. Estatutos. Versão aprovada em assembleia geral de 5 de Janeiro de 2007 GET - GRUPO DE ESTUDOS EM TRANSPORTES, ASSOCIAÇÃO CIENTIFICA Estatutos Versão aprovada em assembleia geral de 5 de Janeiro de 2007 Capítulo I Da denominação, dos fins e da sede da Associação Artigo 1º

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME Entidades beneficiadas: As unidades educacionais das entidades conveniadas ao Sistema Municipal de Ensino de Campinas. Órgão responsável: Coordenadoria Setorial de

Leia mais

Codigo Descricao Valor -------------- ----------------------------------------------- ------------ Empresa: 0001 EMPRESA DEMONSTRACAO

Codigo Descricao Valor -------------- ----------------------------------------------- ------------ Empresa: 0001 EMPRESA DEMONSTRACAO ## EMPRESA DEMOSNTRACAO ## Emissao: 18/08/2008-13:49:17 Pag: 1 422.484,66 AVIAMENTOS 38,90 FACCAO 1.369,20 INSS 887,66 MENSALIDADE DO SINDICATO 66,75 1 ENTRADAS 78.571,94 1.1 OPERACIONAIS 78.571,94 1.1.01

Leia mais

Tutorial Módulo Financeiro

Tutorial Módulo Financeiro Tutorial Módulo Financeiro Definição o módulo Financeiro, do Sistema GI, destina-se ao registro das movimentações financeiras que ocorrem na igreja, sejam elas de receitas confirmadas (dízimos, ofertas,

Leia mais

Diário :18 Folha: 222 Descrição Classificação Conta Exercício Atual

Diário :18 Folha: 222 Descrição Classificação Conta Exercício Atual Diário :18 Folha: 222 R E C E I T A S OUTRAS RECEITAS OPERACIONAIS OUTRAS RECEITAS RECEITAS DE ALUGUEIS RECEITA DE LOCAÇÃO 3-2-09-01-03 9 500,00C =RECEITAS DE ALUGUEIS ********500,00C =OUTRAS RECEITAS

Leia mais

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país.

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. OBJETIVO GERAL Estabelecer cooperação técnica para desenvolver e implementar ações que visem a fortalecer o ciclo da gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. IMPORTANTE:

Leia mais

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - ESPÍRITO SANTO. Fl. 01 ORÇAMENTO 2015

GRANDE ORIENTE DO BRASIL - ESPÍRITO SANTO. Fl. 01 ORÇAMENTO 2015 Fl. 01 ORÇAMENTO 2015 Fl. 02 PODER EXECUTIVO GRÃO MESTRE ESTADUAL - Américo Pereira da Rocha GRÃO-MESTRE ESTADUAL ADJUNTO - Naeme José de Sá SECRETARIA ESTADUAL DE GABINETE SECRETARIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Relatório da Reunião 02/2011 dos Colegiados de Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais

Relatório da Reunião 02/2011 dos Colegiados de Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais Relatório da Reunião 02/2011 dos Colegiados de Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais Data: 08 e 09 de junho de 2011 Cidade: Rio do Sul Estiveram presentes os representantes das seguintes

Leia mais

BALANCETE ANALÍTICO - JUNHO/2015

BALANCETE ANALÍTICO - JUNHO/2015 : 1 1 ATIVO 6.696.323,89D 1.488.250,06 1.434.586,10 6.749.987,85D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 4.489.543,31D 1.482.146,36 1.418.329,94 4.553.359,73D 1.1.1 DISPONIBILIDADES 4.192.202,67D 1.192.026,76 1.128.756,69

Leia mais

Junho / 2015. Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb

Junho / 2015. Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Junho / 2015 Dom Seg Ter Qua Qui Se Sáb 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Data 05/06 06/06 08/06 Dia 4 - Feriado Corpus Christi Obrigações Sistema de Cadastramento

Leia mais

Plano de Contas Pag.: 1 de 7

Plano de Contas Pag.: 1 de 7 Plano de Contas Pag.: 1 de 7 1 ATIVO 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 ATIVO DISPONIVEL 1.1.1.001 NUMERARIOS 1.1.1.001.0001-0 CAIXA PEQUENO 11110 X 1.1.1.002 BANCOS CONTA MOVIMENTO 1.1.1.002.0001-5 BANCO BRADESCO

Leia mais

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 Observatório da Educação participação e controle da sociedade civil nas políticas

Leia mais

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação do Ministério da Educação, as Atividades Complementares passaram a figurar como importante componente dos Cursos Superiores

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Briefing da entrevista

Briefing da entrevista Briefing da entrevista Membros, as questões a seguir têm o objetivo de orientar a entrevista de obtenção de dados e informações para uso no relatório no plano de convênio de crédito consignado para empresas

Leia mais

Período Fevereiro a Maio de 2014

Período Fevereiro a Maio de 2014 Relatório da Campanha Participação Período Fevereiro a Maio de 2014 Assunto Objetivo Observadores(as) Campanha de sensibilização para a importância da participação da sociedade nos espaços de debate e

Leia mais

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós!

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós! COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? O Corpo Cidadão utiliza diversos mecanismos de incentivo fiscal, fontes de financiamento, parcerias, doações, programas de voluntariado e cria ações de marketing

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude. de S. João da Madeira. Artigo 1º. Definição. Artigo 2º. Objecto. Artigo 3º.

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude. de S. João da Madeira. Artigo 1º. Definição. Artigo 2º. Objecto. Artigo 3º. Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de S. João da Madeira Artigo 1º Definição O Conselho Municipal de Juventude é o órgão consultivo do município sobre matérias relacionadas com a política de

Leia mais

Pela qualidade e transparência na aplicação dos recursos públicos

Pela qualidade e transparência na aplicação dos recursos públicos Pela qualidade e transparência na aplicação dos recursos públicos IV PRESTAÇÃO DE CONTAS Relatório Quadrimestral Setembro Dezembro de 2012 Janeiro Abril de 2013 O OSPG integra a rede dos observatórios

Leia mais

Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira

Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira CONHECENDO O FNDE O FNDE é uma Autarquia Federal vinculada ao Ministério da Educação. Sua missão é prestar

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL Emissão: 25/08/15 17:15 Balancete. Folha: 1 Período: 01/07/15 a 31/07/15. Saldo Anterior.

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL Emissão: 25/08/15 17:15 Balancete. Folha: 1 Período: 01/07/15 a 31/07/15. Saldo Anterior. Folha: 1 A T I V O ATIVO CIRCULANTE DISPONIVEL Caixa 2.418,07 37.578,75 36.160,90 3.835,92 ** total de DISPONIVEL 2.418,07 37.578,75 36.160,90 3.835,92 BANCOS CONTA MOVIMENTO Banco Brasil S/A Ag. 1614-4

Leia mais

PROGRAMA AÇÃO PARA CRIANÇAS Guia para elaboração de Projetos

PROGRAMA AÇÃO PARA CRIANÇAS Guia para elaboração de Projetos PROGRAMA AÇÃO PARA CRIANÇAS Guia para elaboração de Projetos A CESE recebe projetos por e-mail, mas não recebe documentos institucionais escaneados (esses devem ser enviados por correio convencional).

Leia mais

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64 1.... ATIVO 152.101.493,67 50.040.951,48 153.182.697,98 1.10... ATIVO CIRCULANTE 12.634.079,13 49.780.167,34 14.042.894,83 1.10.10.. DISPONIBILIDADES 10.621.727,62 40.765.261,82 12.080.213,47 1101001 BENS

Leia mais

manual Sistema de Gestão Financeira

manual Sistema de Gestão Financeira manual Sistema de Gestão Financeira Conteúdo 1. Menu 5 2. Cadastro 6 2.1. Projetos 6 2.2. Código Contábil 7 2.2.1. Gerenciar Cód. Contábil 9 2.3. Centro de Custo 10 2.4. Cliente / Fornecedor 11 2.5. Contas

Leia mais

FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 Período: 01/05/13 a 31/05/13

FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 Período: 01/05/13 a 31/05/13 FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 17 T 1 ATIVO 42.807.744,57D 5.912.830,23 5.858.043,39 42.862.531,41D 23 T 1.1 ATIVO CIRCULANTE 2.202.794,33D 5.390.052,54 5.127.142,48 2.465.704,39D 30 T

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL. BERNARDO Advocacia e Consultoria Jurídica MARÍTIMO TELECOMUNICAÇÕES TRIBUTÁRIO DIREITO ELETRÔNICO PREVIDÊNCIA E TRABALHO

DIREITO EMPRESARIAL. BERNARDO Advocacia e Consultoria Jurídica MARÍTIMO TELECOMUNICAÇÕES TRIBUTÁRIO DIREITO ELETRÔNICO PREVIDÊNCIA E TRABALHO BERNARDO Advocacia e Consultoria Jurídica escritório de advocacia devidamente estabelecido há cerca de 6 anos, na comarca de São Vicente, Estado de São Paulo, atuante nas regiões da Baixada Santista, Litoral

Leia mais

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS Relatório de Atividades 2014 Sumário 1.0 Introdução - Pág 3 2.0 Quem Somos, Estatísticas, Valores - Pág 4 3.0 Projetos 2014 - Pág 5 a 15 3.1 Novo site - Pág 5 a 12

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013 CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013 Prestação de Contas do Exercício de 2013 CRM-PR Saldo do exercício de 2012 R$ 5.487.745,60 Arrecadação no exercício de 2013

Leia mais

B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O

B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O CNPJ : 14669089/0001-98 01/06/2012 até 30/06/2012 MOEDA : REAL REFERENTE AO PERÍODO DE FOLHA: 0001 DESCRIÇÃO DA CONTA GR SD ANTERIOR DÉBITO CRÉDITO SD PERÍODO SD ATUAL D/C 00001-8 ATIVO 1 1695545,62 304814,77

Leia mais

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 ABRIL/2013 PROGRAMAÇÃO 1. OBJETIVO, OBJETO E PÚBLICO ALVO 2. CARACTERÍSTICAS 3. CATEGORIAS E COMISSÕES 4. CRITÉRIOS 5. FASES 6. FORMULÁRIO 7. VENCEDORES

Leia mais

PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO

PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO PRÊMIO ETCO DE JORNALISMO JORNAIS REVISTAS RADIOJORNALISMO TELEJORNALISMO JORNALISMO ON LINE R E G U L A M E N T O 1. O Prêmio ETCO de Jornalismo será regido pelo presente Regulamento que se encontra arquivado

Leia mais

Bem-vindo a sala de aula do curso: SICONV: Pagamentos por OBTV. Facilitador: Fernanda Lyra

Bem-vindo a sala de aula do curso: SICONV: Pagamentos por OBTV. Facilitador: Fernanda Lyra Bem-vindo a sala de aula do curso: SICONV: Pagamentos por OBTV Facilitador: Fernanda Lyra Horário da Aula: 10 de junho de 2013-2ª feira - das 15h às 17h Processo de Compra Qual a diferença de Licitação

Leia mais

REALIZAÇÃO: PARCERIA:

REALIZAÇÃO: PARCERIA: REALIZAÇÃO: PARCERIA: A partir de agora você descobrirá a importância do planejamento financeiro pessoal e familiar, aprenderá a lidar melhor com o seu dinheiro, controlar suas despesas e tomar decisões

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos,

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, sendo um grupo de Diretores Administrativos e um grupo

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI Cliente: Fharos Data: 10/09/08 Veículo: Executivos Financeiros 2 3 Cliente: Fharos Data: 12/09/08 Veículo: Canal Executivo 4

Leia mais

FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 Período: 01/01/11 a 31/01/11

FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 Período: 01/01/11 a 31/01/11 FUNDACAO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE Folha: 1 17 T 1 ATIVO 41.752.495,74D 4.036.938,36 4.262.358,02 41.527.076,08D 23 T 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.250.072,51D 3.944.278,77 4.201.929,51 992.421,77D 30 T 1.1.01

Leia mais

Comparativo de Despesas Abril/2015

Comparativo de Despesas Abril/2015 Click to edit Master text styles Second level Third level Fourth level» Fifth level Comparativo de s Abril/2015 Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil CNPJ: 14.702.767/0001-77 Comparativo da Liquidada

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

1.0 ATIVO 1.1. ATIVO CIRCULANTE

1.0 ATIVO 1.1. ATIVO CIRCULANTE PLANO DE CONTAS Associações, Sindicatos e Outras Entidades. 1.0 ATIVO 1.1. ATIVO CIRCULANTE 1.1.1. Disponibilidades 1.1.1.1. Caixa 1.1.1.2. Bancos c/ Movimento 1.1.1.3. Aplicações Financeiras 1.1.2. Créditos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RECEITAS 1 - O Orçamento do Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro para o exercício financeiro de 2013, estima a receita em R$ 16.122.900,00 e fixa sua despesa em igual importância. 2 - A

Leia mais