Situação Atual e Desafios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Situação Atual e Desafios"

Transcrição

1 III ENCONTRO DE NEGÓCIOS DA AQUICULTURA DA AMAZÔNIA Políticas para o Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura da Amazônia CADEIA PRODUTIVA DOS SURUBINS Situação Atual e Desafios Thiago Tetsuo Ushizima Zootecnista P&D Mar & Terra

2 SURUBIM - Buitrago Suárez e Burr (2007) Pseudoplatystoma corruscans Pseudoplatystoma fasciatum Pseudoplatystoma punctifer Pseudoplatystoma orinocoense Pseudoplatystoma magdaneliatum Pseudoplatystoma reticulatum Pseudoplatystoma tigrinum Pseudoplatystoma metaense

3 Pseudoplatystoma fasciatum Pseudoplatystoma tigrinum Pseudoplatystoma punctifer

4 Pseudoplatystoma orinocoense Pseudoplatystoma metaense Pseudoplatystoma magdaleniatum

5 Pseudoplatystoma corruscans Pseudoplatystoma reticulatum Pseudoplatystoma reticulatum

6

7 Foto híbridos pintado

8

9 1. CARACTERÍSTICAS ZOOTÉCNICAS Hábito noturno e carnívoro/piscívoro Morfologia Tolerância ao manejo Rusticidade Qualidade carne

10 Fotos cortes qualidade carne

11 Sistemas 2. de Produção PRODUÇÃO DE ALEVINOS Tecnologia treinamento desde 2006 (Projeto Pacu) Produção Híbrido? Custo alevino R$ 1,60/uni com 13 a 15 cm Baixa eficiência no processo de treinamento

12 PRINCIPAIS GARGALOS NA PRODUÇÃO ALEVINOS Genética Qualidade dos gametas Definição densidades Produção de alimento vivo (quantidade e qualidade) Produção do alimento de treino Frequência alimentar Classificação Tamanho das partículas Canibalismo

13 3. TECNOLOGIA DA PRODUÇÃO DE ALEVINOS

14

15 4. ESTOCAGEM DE ALEVINOS MAR& TERRA E PARCEIROS; PREVISÃO no. alevi inos x ano realizado estimado

16 5. SISTEMAS DE PRODUÇÃO 5.1 Tanques escavados hectares lâmina em 6 produtores - Alevinos - M&T 1/3 e produtor 2/3 - Ração de Fábrica Local formulação própria - Assistência técnica gratuita

17 - Fases 01 a 03 com cobertura anti pássaro ( 10 a 30%) - Sobrevivência Ciclo: Planejado - 73% Resultados obtidos - 85% a 93% - Custo Produção R$ 4,60 a R$ 5,50 Área (Ha) Dens. (px/ha) P. inicial (g) P. Final (g) Dias Sobrev. CA FASE 01 0,5 a 1, % 1,3 FASE 02 1,0 a 1, % 1,6 FASE ,0 a 2, % 18 1,8 FASE 04 2,0 a 6, % 2,2

18

19

20

21

22 5.2 Tanques rede - 50 gaiolas em produção (6 m 3 e 20 m 3 ) - Parceria Alevinos, Ração e Assistência técnica - Previsão para 2010 é de 60% alevinos em tanques rede Adaptabilidade baixo custo facilidade manejo criação dos - Adaptabilidade, baixo custo, facilidade manejo, criação dos parques aquícolas

23 - Fase 01 em berçários de malhas compatíveis - Sobrevivência ciclo: Planejado 75% Resultados Obtidos 85% a 90% - Custo Produção R$ 4,20 a R$ 5,00 Dens. (px/m 3 ) P. inicial (g) P. Final (g) Dias Sobrev. CA FASE % 1,5 FASE % 1,8 FASE % 22 2,2

24

25 6. NUTRIÇÃO Adequação de dietas : - Atendimento da fase fisiológica (tq escavado tq rede / verão-inver - Nutrição das matrizes (selvagens e F1/F2) Restrição de ingredientes que contenham carotenóides Restrição farinhas de mamíferos (carne e ossos) Dietas formuladas em função da digestibilidade de ingredientes Nutrição x Manejo Alimentar

26 7. SANIDADE PARASITAS - Ichthyophthirius hh hhii multifilis; lifili - Mixospóreos;

27 - Argulus e Dolops - Helmintos - Piscinoodinun - Trichodina; - Epystilis; - Monogenéticos.

28 7.2. BACTÉRIAS Principais espécies: - Aeromonas hydrophila subs.hydrophila to oneladas ano

29

30

31

32 - Flavobacterium columnaris

33 8. ANÁLISE DE MERCADO - 30% Pintado para exportação e 70% mercado interno - Mercado Interno: Regiões Sudeste, Sul e Centro Oeste - M. I. : Food service 40% e Varejo 60% -Mercado Externo: Europa, Chile e EUA

34 MERCADO EUROPEU Mercado extremamente preocupado com sustentabilidade, qualidade e origem do produto; Pintado já possui alguma visibilidade peixe exótico (Brazilian Tiger Fish X Pintado); Margens moderadas (Euro); Diversidade de culturas e idiomas: freio para o desenvolvimento rápido do negócio;

35

36

37

38

39

40

41

42 MISSÃO Pesquisar, produzir e comercializar peixes nativos brasileiros com elevado padrão de qualidade, de maneira economicamente viável, ecologicamente consciente e socialmente justa, preservando os direitos das futuras gerações. VISÃO Ser uma empresa reconhecida por levar ao mundo peixes nativos do Brasil, cultivados com elevados padrões de qualidade e responsabilidade, comprometida em gerar valor à sociedade, respeitando o meio-ambiente.

43 MUITO OBRIGADO fone/fax (67) ou cel (67)

A tabela abaixo demonstra alguns índices de produtividade da espécie: valores sujeitos a alterações dados dezembro de 2008/ Mato Grosso do Sul.

A tabela abaixo demonstra alguns índices de produtividade da espécie: valores sujeitos a alterações dados dezembro de 2008/ Mato Grosso do Sul. O CULTIVO DOS SURUBINS PINTADO E CACHARA 1. PERSPECTIVAS PARA A CRIAÇÃO DOS SURUBINS Os surubins são peixes nobres, conhecidos e valorizados no mercado nacional, por sua carne branca, de sabor suave e

Leia mais

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios V Encontro de Negócios da Aquicultura da Amazônia Manaus/AM Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios André Luiz Scarano Camargo Zootecnista Mestre em Aquicultura

Leia mais

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA-

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Índice Sobre o diagnóstico Aspectos sociais e produtivos Aspectos econômicos e mercadológicos Mercado consumidor Análise estratégica Sobre o diagnóstico

Leia mais

Piscicultores discutem custos de produção da aquicultura na região central do estado do Tocantins

Piscicultores discutem custos de produção da aquicultura na região central do estado do Tocantins Edição1 2014 Piscicultores discutem custos de produção da aquicultura na região central do estado do Tocantins Piscicultores e técnicos da região central do Tocantins se reuniram no dia 24 de julho de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Problemas e desafios Soluções e ações propostas

Problemas e desafios Soluções e ações propostas FÓRUM DAS OFICINAS DO GRUPO DE TRABALHO DE AGRICULTURA ORGÂNICA E AGROECOLOGIA I - Introdução/Apresentações II - Comercialização III - Produção/Pesquisa/Assistência Técnica IV - Produção Animal V - Impactos

Leia mais

Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias

Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias Processo de regulamentação para o repovoamento de peixes em bacias hidrográficas brasileiras DBFLO/CGFAP/COOPE Rogério Inácio de Carvalho rogerio.carvalho@ibama.gov.br (61)3316-1703 Normas Ambientais Art.

Leia mais

O uso de novas tecnologias na produção sustentável de peixes

O uso de novas tecnologias na produção sustentável de peixes O uso de novas tecnologias na produção sustentável de peixes Prof. Dr. Rogério Salvador Universidade Estadual do Norte do Paraná Campus Luiz Meneghel Bandeirantes / Paraná Laboratório de ImunoPatologia

Leia mais

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE AGROINDÚSTRIA, ALIMENTOS E NUTRIÇÃO Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR Juliana Antunes Galvão

Leia mais

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estrutura da Apresentação A Estrutura

Leia mais

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis Dos resíduos às matérias-primas rentáveis 1 Dos resíduos às matérias-primas rentáveis O aumento da população e do nível de vida previstos para as próximas décadas, pressupõem um acréscimo na procura de

Leia mais

Programa BB Aqüicultura e Pesca

Programa BB Aqüicultura e Pesca Programa BB Aqüicultura e Pesca O Banco do Brasil é o maior parceiro dos empreendedores brasileiros, sejam grandes ou pequenos produtores. Isso vale, também, para a aqüicultura e pesca. Assim, com o objetivo

Leia mais

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Ricardo Neukirchner Presidente da ABCT Ass. Brasileira dos Criadores de Tilápia Sócio-Diretor Piscicultura Aquabel Ltda Sócio-Diretor

Leia mais

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Hoje, um grande desafio para a agropecuária, principalmente em relação à inovação tecnológica, é a harmonização do setor produtivo com os princípios da

Leia mais

O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente. SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014

O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente. SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014 O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014 28 Estados-Membros; 507 milhões de habitantes; Maior importadora mundial de alimentos; Alta demanda por qualidade, segurança

Leia mais

ALIMENTOS PARA CÃES E GATOS VISÃO GERAL

ALIMENTOS PARA CÃES E GATOS VISÃO GERAL ALIMENTOS PARA CÃES E GATOS VISÃO GERAL Prof. Roberto de Andrade Bordin DMV, M.Sc. Setor de Nutrição e Metabolismo Animal Medicina Veterinária Universidade Anhembi Morumbi São Paulo, Brasil. Várias são

Leia mais

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig. Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.br Parques Aquícolas Decreto Nº 4.895 de 25 de novembro de 2003 (autorização

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA UNIDADE PRÉ-REQUISITO CH SEMANAL CH SEMESTRAL TEO PRA TEO PRA 1. Administração Rural EA Economia Rural 2 1 32 16 48

Leia mais

Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede

Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede Produção Sustentável de Tilápias em Tanques-rede Alex Frederico de Novaes Consultor Técnico Guabi Novaes & Martins Aquicultura - T Ó P I C O S - MERCADO LOCALIZAÇÃO DA PISCICULTURA ESTRUTURA: TANQUES,

Leia mais

Pecuária Orgânica Certificada

Pecuária Orgânica Certificada Pecuária Orgânica Certificada O Pantanal Planície de inundação periódica, reconhecida internacionalmente como de relevante importância para a biodiversidade, o Pantanal está inserido na bacia hidrográfica

Leia mais

De uma fazenda para outra, há uma grande variação nas taxas de produção de bagres. www.outdooralabama.com

De uma fazenda para outra, há uma grande variação nas taxas de produção de bagres. www.outdooralabama.com De uma fazenda para outra, há uma grande variação nas taxas de produção de bagres. www.outdooralabama.com Para aumentar a produtividade e os lucros, no caso dos tanques escavados, não é necessário aumentar

Leia mais

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO WESP-GUTERRES, Caroline 1 ; TEIXEIRA, José Domingos Lemos 1 ; ARALDI,Daniele Furian 2 Palavras-Chave: Brasil. Consumo de carne. Bovinocultura. Introdução

Leia mais

Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015

Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015 Ano 1 - Edição 5 - Agosto de 2015 Análise comparativa de resultados econômicos dos polos piscicultores no segundo trimestre de 2015 Não há uma tendência observada no comportamento dos custos de produção

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO)

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) Ingressantes a partir de 2015 1º SEMESTRE HORAS 2º SEMESTRE HORAS Introdução à Engenharia Agronômica 60 Metodologia Científica 60 Álgebra Linear 60 Desenho

Leia mais

AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL A CRIAÇÃO DE PEIXES EM TANQUES ESCAVADOS COMO ALTERNATIVA SUSTENTÁVEL PARA PEQUENOS PRODUTORES DO MUNICÍPIO

Leia mais

DICAS SOBRE CRIAÇÃO E PESCA ESPORTIVA DO DOURADO: O MAIS COBIÇADO TROFÉU DOS RIOS BRASILEIROS.

DICAS SOBRE CRIAÇÃO E PESCA ESPORTIVA DO DOURADO: O MAIS COBIÇADO TROFÉU DOS RIOS BRASILEIROS. DICAS SOBRE CRIAÇÃO E PESCA ESPORTIVA DO DOURADO: O MAIS COBIÇADO TROFÉU DOS RIOS BRASILEIROS. 1 Nome popular: Dourado Ordem: Characiforme Família: Characidae Gênero: Salminus Espécies: maxillosus, brasiliensis

Leia mais

PRODUÇÃO DE PEIXES EM TANQUES-REDE. Apresentação de Caso Cultivo de Tilápias em Paulo Afonso - BA

PRODUÇÃO DE PEIXES EM TANQUES-REDE. Apresentação de Caso Cultivo de Tilápias em Paulo Afonso - BA PRODUÇÃO DE PEIXES EM TANQUES-REDE Apresentação de Caso Cultivo de Tilápias em Paulo Afonso - BA Demanda do Governo do Estado Elaborar um PROGRAMA com oobjetivodeotimizar o uso dos recursos hídricos existentes

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DOS INTEGRADOS DA EMPRESA FRANGO AMERICANO

AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DOS INTEGRADOS DA EMPRESA FRANGO AMERICANO AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DOS INTEGRADOS DA EMPRESA FRANGO AMERICANO INTRODUÇÃO O sistema de integração surgiu em Santa Catarina no início dos anos de 196 e é definido como uma parceria existente

Leia mais

Mineração e Biodiversidade: lições aprendidas por uma mineradora global

Mineração e Biodiversidade: lições aprendidas por uma mineradora global II Congresso de Mineração da Amazônia Mineração e Biodiversidade: lições aprendidas por uma mineradora global Vânia Somavilla Vale - Diretora de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Novembro de

Leia mais

Plano de Desenvolvimento da

Plano de Desenvolvimento da Plano de Desenvolvimento da Aquicultura Um caminho Brasileira para a 2015-2020 aquicultura paulista crescer Felipe Matias Secretário de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura Ministério da Pesca e Aquicultura

Leia mais

Streptococcus sp. Boletim Técnico

Streptococcus sp. Boletim Técnico Boletim Técnico S Streptococcus sp. C A Estreptococose é uma doença causada por bactérias gram positivas do gênero Streptococcus sp. e S. agalactiae. Esta é considerada a enfermidade de maior impacto econômico

Leia mais

Rio Doce Piscicultura

Rio Doce Piscicultura Rio Doce Piscicultura (19) 3633 2044 / (19) 3633 8587 / (19) 9 9512 2879 / (19) 9 8961-8180 contatos@riodocepiscicultura.com.br contatos@riodocepeixes.com.br Orientações para Arraçoamento (Ração) O consumo

Leia mais

C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S

C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S Ciência e Tecnologia Animal (3 anos) 1º ano/1º semestre Matemática Matemática I ou Matemática I ou Biologia celular Biologia celular ou Biologia I ou Histologia

Leia mais

Perguntas e respostas Mais Qualidade

Perguntas e respostas Mais Qualidade Perguntas e respostas Mais Qualidade O que é o Programa Mais Qualidade? O Mais Qualidade é um programa da Bayer CropScience que tem como objetivo a obtenção de frutas com qualidade superior. Tudo isso

Leia mais

AQÜICULTURA. retoma desafios da

AQÜICULTURA. retoma desafios da Na década de 40 teve início uma grande mudança no modo de operar os sistemas de produção de alimentos em todo o mundo. A revolução verde introduziu novas tecnologias na forma de cultivar plantas e animais.

Leia mais

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências Prof. Manoel A. S. Reis, PhD I SEMINÁRIO DE INFRAESTRUTURA DA BRITCHAM Segmento de Transportes no Brasil São Paulo 18 de Novembro de 2010 1. Características

Leia mais

Panorama da AQÜICULTURA, novembro/dezembro, 1998

Panorama da AQÜICULTURA, novembro/dezembro, 1998 Rações Comerciais para Peixes no Brasil: Situação Atual e Perspectivas Fernando Kubitza, Ph.D. (Projeto Pacu/Agropeixe) José Eurico Possebon Cyrino, Ph.D. (Dep. de Zootecnia ESALQ/USP) Eduardo Akifumi

Leia mais

O APL da. Ovinocaprinocultura Granito-PE

O APL da. Ovinocaprinocultura Granito-PE O APL da Ovinocaprinocultura Granito-PE Nível de Organização Comissão Estadual de Caprinovinocultura da FAEPE Fórum da Ovinocaprinocultura do Araripe ACOCAG Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos

Leia mais

Simulação dos pátios de madeira no Paraná Obtendo o melhor modelo logístico

Simulação dos pátios de madeira no Paraná Obtendo o melhor modelo logístico Simulação dos pátios de madeira no Paraná Obtendo o melhor modelo logístico 1 A Klabin A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil*. Líder nos mercados de papéis e cartões para embalagens,

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Unidade de Conservação Área geograficamente estabelecida para se alcançar um objetivo específico de conservação por meio do uso controlado dos recursos biológicos

Leia mais

Marcos Tavares Dias Embrapa Amapá

Marcos Tavares Dias Embrapa Amapá poderá ser necessário excluir a imagem e inseri-la novamente. Sanidade de Peixes Nativos Marcos Tavares Dias Embrapa Amapá Produção de peixes nativos oriundos da piscicultura em 2011 (MPA, 2013) 120000

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERCADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: JULHO/2014

Leia mais

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO. 12 MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.indd 12-1 CAPA 1 30.10.09 16:08:10 Data (M/D/A): 10/30/09 Contato: (61) 3344-8502 Formato (F): 200x200 mm Formato (A): 400x200 mm Data (M/D/A): 10/30/09 Ministério

Leia mais

Instituto Brasileiro de Florestas:

Instituto Brasileiro de Florestas: Instituto Brasileiro de Florestas: O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) tem como missão a restauração e conservação de florestas nativas. Desde a sua fundação, o IBF se preocupa em encontrar soluções

Leia mais

Criação e Comércio de ANIMAIS Silvestres e Exóticos no Brasil.. Processo de Licenciamento. Gerenciamento. Mercado

Criação e Comércio de ANIMAIS Silvestres e Exóticos no Brasil.. Processo de Licenciamento. Gerenciamento. Mercado Criação e Comércio de ANIMAIS Silvestres e Exóticos no Brasil. Processo de Licenciamento. Gerenciamento. Mercado ABRASE Associação Brasileira de Criadores e Comerciantes De Animais Silvestres e Exóticos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA Quadro 1- Matriz curricular do curso de zootecnia DISCIPLINA 1º Período Introdução à Zootecnia Nenhum 24 08 32 NC OB Exercício da Profissão de Zootecnista Nenhum

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL

INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL Em 2011: Registrou incremento de 5,2% Em 2011, o setor cresceu 5,2%, movimentou R$ 40 bilhões em insumos e produziu 64,5 milhões de toneladas de ração e 2,35milhões de suplementos

Leia mais

Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow

Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO 120 anos Licenciamento Ambiental na CETESB IV Aquishow Pesquisadora Científica Dra. Daercy Mª M. de Rezende Ayroza Polo Regional Médio Paranapanema Regularização

Leia mais

Avenorte a favor da saúde da mulher. Mostra Local de: Cianorte (Municípios de Cianorte, Marechal Cândido Rondon, São Tomé e Tapejara)

Avenorte a favor da saúde da mulher. Mostra Local de: Cianorte (Municípios de Cianorte, Marechal Cândido Rondon, São Tomé e Tapejara) Avenorte a favor da saúde da mulher Mostra Local de: Cianorte (Municípios de Cianorte, Marechal Cândido Rondon, São Tomé e Tapejara) Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução

Leia mais

A atuação da Cemig em Sustentabilidade Empresarial

A atuação da Cemig em Sustentabilidade Empresarial A atuação da Cemig em Sustentabilidade Empresarial Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig Superintendência de Sustentabilidade Empresarial Adiéliton Galvão de Freitas Presença em 19 estados brasileiros

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE MANEJO. Prof. Dr. Dalton José Carneiro

BOAS PRÁTICAS DE MANEJO. Prof. Dr. Dalton José Carneiro BOAS PRÁTICAS DE MANEJO NA ALIMENTAÇÃO DE PEIXES Prof. Dr. Dalton José Carneiro PRINCIPAIS FATORES DETERMINANTES DO DESEMPENHO NUTRICIONAL DAS DIETAS FORMULADAS PARA ORGANISMOS AQUÁTICOS Interdependência

Leia mais

Passo a passo na escolha da cultivar de milho

Passo a passo na escolha da cultivar de milho Passo a passo na escolha da cultivar de milho Beatriz Marti Emygdio Pesquisadora Embrapa Clima Temperado (beatriz.emygdio@cpact.embrapa.br) Diante da ampla gama de cultivares de milho, disponíveis no mercado

Leia mais

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio RESERVA LEGAL Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação Autora: Mônica Bilibio INTRODUÇÃO Como acadêmica de Tecnologia em Agronegócios e sabedora da importância

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Panorama Atual e Plano de Desenvolvimento para a Caprinovinocultura

Panorama Atual e Plano de Desenvolvimento para a Caprinovinocultura Panorama Atual e Plano de Desenvolvimento para a Caprinovinocultura Francisco Edilson Maia Presidente da Comissão Nacional de Caprinos e Ovinos CNA Presidente da Câmara Setorial e Temática de Ovinos e

Leia mais

Moacyr Bernardino Dias-Filho Embrapa Amazônia Oriental www.diasfilho.com.br Importância das pastagens na pecuária brasileira A maioria (> 90%) do rebanho é criado a pasto Pastagem é a forma mais econômica

Leia mais

Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior

Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior Seminário Água e Produção Agrícola Mesa: A segurança alimentar num país de 200 milhões de habitantes Debatedor: Emerson Fernandes Daniel Júnior 1. O Brasil foi capaz de nos últimos 40 anos dobrar a área

Leia mais

Tratado Internacional sobre Recursos Fitogenéticos para Agricultura e Alimentação - TIRFAA

Tratado Internacional sobre Recursos Fitogenéticos para Agricultura e Alimentação - TIRFAA Tratado Internacional sobre Recursos Fitogenéticos para Agricultura e Alimentação - TIRFAA Seminário sobre Protocolo de Nagoya e a Saúde: Buscando Novos Rumos para a Sustentabilidade A agricultura tem

Leia mais

AVICULTURA DE CORTE. José Euler Valeriano. Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015

AVICULTURA DE CORTE. José Euler Valeriano. Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015 BEM ESTAR ANIMAL - O FUTURO AVICULTURA DE CORTE José Euler Valeriano Avicultor 2015 Belo Horizonte MG 25/06/2015 BEA BEM ESTAR ANIMAL Como definir BEM ESTAR? O animal precisa encontrar no meio ambiente

Leia mais

PROJETO SOLO É VIDA SISTEMA INTEGRADO DE CRIAÇÃO DE MINHOCAS VOLUME CRIAÇÃO E MANEJO AGROECOLÓGICO. Manual de Instrução

PROJETO SOLO É VIDA SISTEMA INTEGRADO DE CRIAÇÃO DE MINHOCAS VOLUME CRIAÇÃO E MANEJO AGROECOLÓGICO. Manual de Instrução PROJETO SOLO É VIDA SISTEMA INTEGRADO DE CRIAÇÃO DE MINHOCAS VOLUME CRIAÇÃO E MANEJO AGROECOLÓGICO Manual de Instrução Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal Sebrae do Distrito

Leia mais

TAMBAQUI alimentando com eficiência para reduzir custos

TAMBAQUI alimentando com eficiência para reduzir custos 1 Por: Fernando Kubitza, Ph.D. Acqua Imagem Serviços em Aquicultura fernando@acquaimagem.com.br entre os peixes amazônicos, o tambaqui é a espécie de maior destaque na América Latina, em especial no Brasil.

Leia mais

SERVIÇOS DE AVALIAÇÃO VETERINÁRIA E EMISSÃO DE PARECER SANITÁRIO E GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DA ESTAÇÃO DE PISCICULTURA DE PAULO AFONSO EPPA

SERVIÇOS DE AVALIAÇÃO VETERINÁRIA E EMISSÃO DE PARECER SANITÁRIO E GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DA ESTAÇÃO DE PISCICULTURA DE PAULO AFONSO EPPA DIRETORIA DE ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO DE SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO SPE DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE DMA DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE DE GERAÇÃO DEMG ET-DEMG nº 08/2013 SERVIÇOS DE AVALIAÇÃO

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Programa úmero de Ações 8 1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Objetivo Indicador(es) Incrementar a base de conhecimentos científicos e tecnológicos

Leia mais

Mobilização - construir parcerias e articulações integradas às dimensões ambientais: social, cultural e econômica.

Mobilização - construir parcerias e articulações integradas às dimensões ambientais: social, cultural e econômica. MISSÃO Desenvolver e implantar projetos que tenham como foco a geração de benefícios para o Planeta, provocando modificações conscientes, tanto no campo das ciências, quanto das atividades humanas. PRINCÍPIOS

Leia mais

Os caminhos da produção de peixes nativos no Brasil:

Os caminhos da produção de peixes nativos no Brasil: Os caminhos da produção de peixes nativos no Brasil: Uma análise da produção e obstáculos da piscicultura Por: Fernando Kubitza, Ph. D. Acqua Imagem Serviços Ltda. fernando@acquaimagem.com.br Eduardo Akifumi

Leia mais

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos FMVZ Unesp Botucatu João Ricardo Ronchesel Henrique Della Rosa Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Evolução do manejo nutricional

Leia mais

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil

Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil. Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma no Brasil Objetivo: Disciplinar a expansão da produção de óleo de palma no Brasil e ofertar instrumentos para garantir uma produção em bases ambientais

Leia mais

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade 1 Panorama da Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade Por: Fernando Kubitza João Lorena Campos Eduardo Akifumi Ono Pedro Iosafat Istchuk

Leia mais

Você atingiu o estágio: Recomendações. NOME: MUNICIPIO: Ipiranga Data de preenchimento do guia: 2012-02-14 Data de devolução do relatório:

Você atingiu o estágio: Recomendações. NOME: MUNICIPIO: Ipiranga Data de preenchimento do guia: 2012-02-14 Data de devolução do relatório: Guia de sustentabilidade na produção de soja na Agricultura Familiar Relatório individual NOME: Prezado senhor (a), Em primeiro lugar, no nome dacoopafi, da Gebana e da Fundação Solidaridad,gostaríamos

Leia mais

O NOME DO PROJETO. SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE

O NOME DO PROJETO. SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE Coordenadoria ESPAÇO RESERVADO de Formação PARA Profissional Rural O NOME DO PROJETO SENAR Minas ESPAÇO RESERVADO PARA O NOME DO PALESTRANTE CNA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil representação

Leia mais

Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas

Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas Felipe Matias Red de Acuicultura de Las Américas (RAA/ FAO) Secretario Ejecutivo Fenacam, Novembro de 2014 Mudanças na Sociedade

Leia mais

PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS

PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS PROJETO MAIS PEIXES EM NOSSAS ÁGUAS Promover o desenvolvimento socioambiental e econômico na região de influência do reservatório da EMPRESA por meio de ações de inclusão social e produtiva e melhoria

Leia mais

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho Milho e Sorgo Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho Sete Lagoas Março 2012 Economia do Uso de Novas Tecnologias A escolha racional do agricultor: Aumento da produtividade dos

Leia mais

PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE

PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE PROGRAMA ZONA FRANCA VERDE IDAM INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO FLORESTAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DO AMAZONAS SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL 1 ESTRUTURA DO SETOR PRIMÁRIO NO ESTADO

Leia mais

Pesca Marinha Pesca Continental Maricultura Aquic. Continental

Pesca Marinha Pesca Continental Maricultura Aquic. Continental Custo de produção, análise de rentabilidade e formação de preço João Donato Scorvo Filho Célia M. Dória Frascá Scorvo Pesquisadores da Apta Pólo Leste Paulista APTA/SAA SP SP Produção Brasileira i de Pescado

Leia mais

Exemplos de políticas de compra responsável para produtos florestais. Exemplo 1

Exemplos de políticas de compra responsável para produtos florestais. Exemplo 1 Exemplos de políticas de compra responsável para produtos florestais Exemplo 1 Política de compra responsável produtos florestais Esta organização tem compromisso com a compra responsável de produtos florestais.

Leia mais

Povos Tradicionais e Indígenas da Amazônia Brasileira

Povos Tradicionais e Indígenas da Amazônia Brasileira Povos Tradicionais e Indígenas da Amazônia Brasileira Beneficiários dos Pagamentos por Serviços Ambientais Mary Helena Allegretti Katoomba Group GVces Outubro 2006 Populações tradicionais e indígenas protegem

Leia mais

Gestão na Suinocultura Com Foco na Produtividade

Gestão na Suinocultura Com Foco na Produtividade Gestão na Suinocultura Com Foco na Produtividade Marco Lubas Cuiabá 05-05-2010 Produtividade 1. Quanto está produzindo? 2. Quanto é o potencial de sua produção? 3. Quais os Limitantes? PRODUTIVIDADE X

Leia mais

NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS A única alternativa filme 3 Ps: Profit( lucro), People ( pessoas),planet ( planeta) 1 Sustentabilidade ou responsabilidade social corporativa Assegurar o sucesso do negócio a longo

Leia mais

Aquicultura. Breves Notas e uma Sugestão

Aquicultura. Breves Notas e uma Sugestão Aquicultura Breves Notas e uma Sugestão Âmbito da Apresentação Aquicultura em Portugal Moluscicultura (Cultivo Ameijoas e Ostras) Piscicultura Marinha (Cultivo Peixes - Robalo, Dourada, Rodovalho) Piscicultura

Leia mais

PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO

PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO A palavra SUTENTABILIDADE, derivada de sustentável tem origem no latim "sustentare", que significa sustentar, apoiar, conservar. O conceito de sustentabilidade

Leia mais

RUI EDUARDO SALDANHA VARGAS VICE Presidente. Estimativas, Mercados e Desafios para a Exportação de Carne Suína Brasileira

RUI EDUARDO SALDANHA VARGAS VICE Presidente. Estimativas, Mercados e Desafios para a Exportação de Carne Suína Brasileira RUI EDUARDO SALDANHA VARGAS VICE Presidente Estimativas, Mercados e Desafios para a Exportação de Carne Suína Brasileira Localização da Suinocultura Norte e Nordeste Abates: 2% Exportações: 0% Matrizes

Leia mais

Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico

Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico Programa Nelore Brasil e seu Impacto Econômico II Congreso Ganadero Nacional CORFOGA 2008 Prof. Dr. Raysildo B. Lôbo ANCP, USP Crescimento da Pecuária de Corte Brasileira: produção de carne e abate 71,0%

Leia mais

Desafios do Mercado de Alimentos e Bebidas Orgânicas. Fabio Ramos Novembro 2008

Desafios do Mercado de Alimentos e Bebidas Orgânicas. Fabio Ramos Novembro 2008 Desafios do Mercado de Alimentos e Bebidas Orgânicas Fabio Ramos Novembro 2008 Fundada em 1982 com a missão de prestar serviços de consultoria agropecuária, agroindustrial e desenvolvimento rural no Brasil

Leia mais

QUALIDADE DA RAÇÃO E MANEJO ALIMENTAR NA SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E AMBIENTAL EM EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS

QUALIDADE DA RAÇÃO E MANEJO ALIMENTAR NA SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E AMBIENTAL EM EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS QUALIDADE DA RAÇÃO E MANEJO ALIMENTAR NA SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E AMBIENTAL EM EMPREENDIMENTOS AQUÍCOLAS Eduardo Gianini Abimorad Dr., PqC do Polo Regional Noroeste Paulista/APTA abimorad@apta.sp.gov.br

Leia mais

Logística, Competitividade e Sustentabilidade

Logística, Competitividade e Sustentabilidade Logística, Competitividade e Sustentabilidade Porque a Surya é diferente? A Surya fabrica cosméticos naturais e orgânicos pensando na saúde e no bem estar das pessoas e natureza. Sobre a Surya Brasil Empresa

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014. Você investe no pescado. O Brasil investe em você.

Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014. Você investe no pescado. O Brasil investe em você. Plano Safra da Pesca e Aquicultura 2012/2013/2014 Você investe no pescado. O Brasil investe em você. Plano Safra da Pesca e Aquicultura. 4,1 bilhões em crédito e investimentos. Mais crédito e investimentos.

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS DESTINADOS A UMA ALIMENTAÇÃO ESPECIAL

COMERCIALIZAÇÃO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS DESTINADOS A UMA ALIMENTAÇÃO ESPECIAL COMERCIALIZAÇÃO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS DESTINADOS A UMA ALIMENTAÇÃO ESPECIAL Direcção-Geral da Saúde Ministério da Saúde 14 de Outubro 2008 OBJECTIVOS 1. Definição 2. Exemplos de grupos de géneros alimentícios

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI Nº 5.956, DE 2009

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI Nº 5.956, DE 2009 COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI Nº 5.956, DE 2009 Proíbe o abate de chinchila (Chinchilla lanigera) para comércio de sua pele, no território nacional.

Leia mais

Atenção no manejo dos peixes na saída do inverno Por: Fernando Kubitza, Ph.D. Acqua & Imagem - Jundiaí-SP fernando@acquaimagem.com.

Atenção no manejo dos peixes na saída do inverno Por: Fernando Kubitza, Ph.D. Acqua & Imagem - Jundiaí-SP fernando@acquaimagem.com. Atenção no manejo dos peixes na saída do inverno Por: Fernando Kubitza, Ph.D. Acqua & Imagem - Jundiaí-SP fernando@acquaimagem.com.br E stamos chegando ao final do inverno nas regiões sul e sudeste, que

Leia mais

Climate Change and Market Access: Challenges in Mozambique

Climate Change and Market Access: Challenges in Mozambique Climate Change and Market Access: Smallholder Market Challenges in Mozambique Introdução 1. Processo de Produção ao Mercado 2. Efeitos das Mudanças Climáticas na Agricultura e Acesso ao Mercado 3. Acções

Leia mais

Claudemir Oliveira da Silva

Claudemir Oliveira da Silva RELATÓRIO DO BANCO DE DADOS ACCESS Claudemir Oliveira da Silva 1 Relatório de Consultoria Censo Comunitário das Comunidades Ribeirinhas de São Francisco - Minas. por Claudemir Oliveira da Silva INTRODUÇÃO

Leia mais

REPRODUÇÃO INDUZIDA DE PACU (PIARACTUS MESOPOTAMICUS) COM O USO DE DIFERENTES HORMÔNIOS COMERCIAIS

REPRODUÇÃO INDUZIDA DE PACU (PIARACTUS MESOPOTAMICUS) COM O USO DE DIFERENTES HORMÔNIOS COMERCIAIS REPRODUÇÃO INDUZIDA DE PACU (PIARACTUS MESOPOTAMICUS) COM O USO DE DIFERENTES HORMÔNIOS COMERCIAIS Vander Bruno dos Santos Zootecnista, Dr. PqC do Pólo Regional Alta Sorocabana/APTA vander@apta.sp.gov.br

Leia mais

MANEJO ALIMENTAR DE PEIXES

MANEJO ALIMENTAR DE PEIXES MANEJO ALIMENTAR DE PEIXES Paula Adriane Perez Ribeiro 1 Juliana Sampaio Guedes Gomiero 2 Priscila Vieira Rosa Logato 3 1 Introdução Dentre os diversos aspectos relacionados à piscicultura, aqueles envolvidos

Leia mais

Promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo, ampliando as oportunidades de emprego e renda, a inclusão social, a preservação

Promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo, ampliando as oportunidades de emprego e renda, a inclusão social, a preservação GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável MicrobaciasII OBJETIVO GERAL Promover o desenvolvimento

Leia mais

Parcerias Tecnológicas e Inovação nas PMEs

Parcerias Tecnológicas e Inovação nas PMEs Parcerias Tecnológicas e Inovação nas PMEs Eng. Fabián Yaksic Presidente do IPD Eletron Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Complexo Eletroeletrônico e Tecnologia da Informação Associação

Leia mais

CASTANHA DOS QUILOMBOS. construindo um empreendimento sustentável

CASTANHA DOS QUILOMBOS. construindo um empreendimento sustentável CASTANHA DOS QUILOMBOS construindo um empreendimento sustentável Castanha dos Quilombos construindo um empreendimento sustentável ARQMO (Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município

Leia mais