Página Acórdão do Supremo Tribunal de Justiçae. Decisão Texto Integral: Acordam, no Supremo Tribunal de Justiça:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Página Acórdão do Supremo Tribunal de Justiçae. Decisão Texto Integral: Acordam, no Supremo Tribunal de Justiça:"

Transcrição

1 1 de 12 Acórdãos STJ Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça Processo: 08B3604 Nº Convencional: JSTJ000 Relator: MARIA DOS PRAZERES PIZARRO BELEZA Descritores: EMPREITADA DEFEITOS PRÉDIO URBANO CADUCIDADE RECONHECIMENTO MODIFICABILIDADE DA MATÉRIA DE FACTO RECTIFICAÇÃO Nº do Documento: SJ Data do Acordão: Votação: UNANIMIDADE Texto Integral: S Privacidade: 1 Meio Processual: REVISTA Decisão: NEGADA A REVISTA Sumário : 1. Estando um facto plenamente provado por confissão, a sua não inclusão na lista de factos assentes não impede que se tenha como provado, seja na 1ª Instância, seja na Relação ou no Supremo Tribunal da Justiça. 2. O vendedor de um prédio urbano que o construiu responde pelos defeitos que se revelarem no prazo de garantia. 3. O reconhecimento do direito à eliminação dos defeitos impede a sua extinção por caducidade. Decisão Texto Integral: Acordam, no Supremo Tribunal de Justiça: 1. O condomínio do prédio sito na Rua...Cacém, instaurou contra Portiespaço, Construção Civil, Lda., e AA, BB, CC e DD uma acção na qual pediu que fossem condenados na realização de determinadas reparações no prédio, nomeadamente nas paredes exteriores, ou no pagamento dessas reparações por terceiros. Alegou ainda que o mesmo prédio tinha sido construído pela primeira ré, e que os restantes réus são os respectivos sócios. Portiespaço e AA contestaram. Sustentaram a ilegitimidade dos 2º, 3º, 4º e 5º réus, já que só a 1ª ré tinha construído o prédio e vendido as respectivas

2 2 de 12 fracções; negaram que o prédio apresentasse os defeitos de construção e as deficiências apontadas pelo autor; em particular, alegaram que, tendo sido construído em 2000, era devido ao desgaste próprio do tempo que a pintura apresentava falta de pigmentação. Para além disso, sustentaram que, a existirem os defeitos, teria caducado o direito à respectiva reparação. Na réplica, o autor, em síntese, manteve a legitimidade de todos os réus e alegou ter oportunamente denunciado todos os defeitos, que a ré reconheceu, sem que todavia os tenha reparado. No despacho saneador, os 2º, 3º, 4º e 5º réus foram absolvidos da instância, por ilegitimidade. Por sentença de fls. 182, a acção foi julgada improcedente. O tribunal considerou que, de entre os vícios alegados, provou-se apenas que a parede exterior do prédio virada a Norte apresenta uma coloração esverdeado devida ao depósito de microorganismos sobre a tinta dessa parede, o que foi comunicado à Ré pelo Condomínio, tendo a Ré admitido a possibilidade de confrontar o fornecedor das tintas com a situação, num momento, e, noutro, de resolver o assunto pintando a fachada, mas que tal situação não constitui qualquer vício da coisa, nem qualquer defeito de construção, antes se relaciona com o passar do tempo. A Relação de Lisboa, todavia, pelo acórdão de fls. 246, concedeu provimento à apelação do autor e condenou a ré a proceder à reparação da parede exterior (virada a Norte) do prédio. Acrescentou à matéria de facto provada que o imóvel tinha sido construído em 2000, tendo em conta o articulado pelo Autor no artigo 3º da Petição ( ) e atento o posicionamento da Ré na contestação, entendeu verificar-se mesmo um defeito de construção na referida parede e considerou ainda não ter havido caducidade, pois a ré tinha reconhecido o direito do autor à eliminação do defeito. 2. Vem então a ré recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça. O recurso foi recebido como revista, com efeito devolutivo.

3 3 de 12 Nas alegações que apresentou, formulou as seguintes conclusões: 1. O Tribunal da primeira instância entendeu, e bem, estar-se perante uma questão de compra e venda defeituosa e concluiu que o aparecimento de cor esverdeada numa das paredes exteriores do prédio não constitui vício, não sendo por isso susceptível de fundar o direito à reparação. 2. Por sua vez, o Tribunal da Relação de Lisboa julgou o recurso interposto pelo Autor procedente, concluindo pela existência do defeito e do direito à reparação. 3. O Tribunal da Relação de Lisboa alterou a matéria de facto assente aditando à mesma o ano de construção do imóvel (ano 2000), com base no artigo 3 da petição inicial, que não foi impugnado pela Ré. 4. Ora, o referido artigo 3 da petição inicial não diz que o prédio foi construído no ano 2000, mas sim que o prédio foi constituído em propriedade horizontal no ano 2000 (mais precisamente em ), de onde não se pode extrair que foi o ano de construção do mesmo. 5. Aliás, o prédio já estaria certamente concluído quando a mesma foi outorgada pelo que a construção do prédio não datará do ano de 2000, mas, pelo menos, de Assim, houve lapso manifesto no aditamento e matéria de facto efectuado pelo Tribunal da Relação a ser rectificado ao abrigo do artigo 667 do Código de Processo Civil, aplicável à segunda instância por força do artigo 716 do mesmo código. 7. Ainda que se entenda que não se trata de um lapso manifesto, o que por mera hipótese de raciocínio ora se admite, sempre o Supremo Tribunal de Justiça se deverá pronunciar sobre estas questão, apesar do disposto no artigo 718 [712º], n. 6 do C.P.C. 8. Com efeito, não se verificavam nenhuma das situações (excepcionais) que permitem ao Tribunal da Relação alterar a matéria de facto, situações essas que estão previstas nas três alíneas do n. 1 do artigo 712 do C.P.C., já que o tribunal não tinha na sua posse todos os elementos de prova (não houve sequer transcrição dos testemunhos orais pois tal matéria não

4 4 de 12 foi objecto de recurso). 9. A impossibilidade de recurso das decisões do Tribunal da Relação sobre a matéria de facto prevista no artigo 712, n.º 6 do C.P.C. impede é que o S.T.J. se pronuncie novamente sobre os factos que o Tribunal da Relação alterou. 10. A situação que se verifica nos presentes autos é que o Tribunal da Relação alterou essa mesma matéria de facto sem ter poderes para tal, já que não estava em causa nenhuma das situações previstas no artigo 712, n.º1 do C.P.C. 11. Aliás, se assim não fosse de nada serviria os limites impostos pelo referido preceito, pois não haveria forma de os sindicar. 12. Não se trata de o S.T.J. concordar ou não com a alteração à matéria de facto efectuada pela Relação, mas sim de se pronunciar sobre a existência ou não de poderes para essa mesma alteração. 13. Rectificando-se ou revogando-se não se deverá manter a factualidade aditada à matéria assente. 14. Contrariamente ao decidido em primeira instância, entendeu o Tribunal da Relação que o aparecimento de micro-organimos que provocaram a alteração da cor da parede exterior é um defeito por terem surgido em tão curto espaço de tempo (um ano). 15. Ora, tal conclusão não se pode extrair pois, conforme explicitado supra, desconhece-se a data de construção do imóvel. 16. Ainda que assim não fosse, certo é que não se apurou (conforme o Tribunal da Relação, aliás, reconhece) nem as causas, nem as consequências do aparecimento dos ditos micro-organismos, nomeadamente se o seu aparecimento se deveu a má qualidade da tinta ou à sua incorrecta aplicação, ou a qualquer outra coisa. 17. Tratando-se de uma parede exterior ela está sujeita a várias agressões externas (condições climatéricas adversas, poluição, etc.) que com o decurso do tempo vão danificando os materiais, situação que nada tem a ver com a qualidade intrínseca dos materiais. 18. Cabia ao Autor provar o direito de que se arroga,

5 5 de 12 provando a existência de um defeito, isto é, que a alteração de cor se deve a falta de qualidade ou incorrecta aplicação da tinta, não ocorrendo caso tivesse sido utilizado outro tipo de tinta ou outra forma de aplicação; e tal prova o Autor não fez. 19. É do senso comum que tais micro-organimos que dão essa coloração esverdeada às paredes dos prédios são relativamente frequentes em prédios muito expostos às intempéries e que surgem com mais ou menos facilidade dependendo da rigorosidade dos Invernos. 20. Inexistindo o defeito, inexiste o direito à sua reparação. 21. Ainda que existisse um defeito, o que só por mera hipótese de raciocínio se admite, sempre o direito à reparação estaria caducado, em conformidade com o disposto no artigo 1225 do C. P. C. 22. Tendo a coloração esverdeada se começado a notar em 2001 e a denúncia ocorrido em ficou precludida a faculdade de exercer o direito à eliminação. 23. Considerou o tribunal da Relação que o reconhecimento efectuado por AA impediu a caducidade do direito, quando tal conclusão não se pode extrair da matéria assente. 24. Ora, o reconhecimento a que se refere o artigo 331, n.º 2 não pode ser uma simples admissão genérica, como aquele que foi feita pelo identificado AA, mas sim um reconhecimento concreto e preciso que dispense o credor de pedir o seu reconhecimento judicial. 25. Aliás, desconhecendo-se a data do suposto reconhecimento e considerando o teor das cartas de fls. 23/24 e 26/27 dos autos, podemos concluir o seguinte: caso as mesmas tenham sido escritas antes desse reconhecimento podemos concluir que a caducidade ocorreu antes do mesmo; caso tenham sido escritas após, revelam que o dito reconhecimento não foi expresso, concreto e preciso como a lei exige, pois nem sequer é mencionado. 26. Assim sendo, não só não se verificou qualquer reconhecimento do direito de que o Recorrido se

6 6 de 12 arroga, como o direito à reparação sempre teria caducado nos termos do artigo 1225 do C.P.C. O Autor contra-alegou, concluindo desta forma: «1 - A recorrente alega que o Tribunal da Relação, por lapso manifesto, e, baseando-se em factos imprecisos e resultantes de uma presunção, aditou ao factualismo assente, "a data de construção do imóvel", concluindo, por isso, pela rectificação ou revogação dessa factualidade. 2 - Ora, não assiste razão à recorrente, uma vez que, in casu, o Tribunal da Relação, ao alterar a matéria de facto, fê-lo nos termos do art. 712 nº 1 alínea a) do C.P.C. 3 - A decisão em causa teve por base, não só o facto de a ora recorrida, no art. 3 da sua petição inicial, ter alegado que "Nessa qualidade construiu o prédio, constituído em propriedade horizontal no ano 2000", mas também o facto de a R., ora recorrente, em sede de contestação, no seu art. 13, alegar clara e inequivocamente que "O prédio em causa foi construído em 2000, ou seja, há cerca de 5 anos". 4 - O Tribunal da Relação baseou-se em factos constantes no processo, e não, como alega a recorrente, em factos imprecisos. 5 - O Tribunal da Relação tinha em sua posse todos os elementos necessários para alterar a matéria de facto, o que fez, à luz o art. 712 nº 1 alínea a) C.P.C. 6 - Pelo que não há fundamento para a rectificação do douto acórdão, ora recorrido (art. 667 C.P. C.), já que não estamos perante um lapso manifesto, nem existe fundamento para a sua revogação, uma vez que a alteração da matéria de facto assente foi feita ao abrigo do artigo 712 n01 alínea a) C.P.C., não cabendo, por isso, recurso para o Supremo Tribunal de Justiça (art. 712 nº 6 C.P.C.). 8 - O Tribunal a quo ao ter alterado, por aditamento, a matéria de facto assente, só poderia ter concluído que "a alteração da cor por efeito de depósito de microorganismos, ocorrida cerca de um ano após a construção do imóvel (sublinhado nosso), evidencia a existência de

7 7 de 12 um defeito de execução no trabalho de pintura da parede exterior". 9 - Quanto à questão relativa ao ónus da prova, esclarece-se que, o que cabia ao A. provar, e o que fez, é que, cerca de um ano após a construção do imóvel, verificou-se o depósito de micro-organismos, provocando a alteração da cor das paredes exteriores Cabia à R. provar, o que não fez, que a deficiência em causa, se deveu a mau funcionamento posterior à entrega, e imputável ao comprador (má utilização), a terceiro, ou devida a caso fortuito Deve-se, por isso, considerar que a situação dos autos tem de ser tida como defeito, nos termos do art. 913 do C. Civil, e ser responsabilizada a R. pela sua reparação, de acordo com o art. 914 daquele código, tal como decide o douto acórdão, ora recorrido Nos termos do art nºs 2 e 3 do Código Civil, a denúncia de defeitos de construção deve ser efectuada no prazo de um ano a contar da data do seu conhecimento, devendo a acção com vista à eliminação dos mesmos, ser intentada no ano seguinte à denuncia Ora, in casu, resulta provado que a parede exterior do prédio virada a Norte, em finais de 2001, apresentava uma coloração esverdeada tendo, nessa altura, o A. comunicado tal à R. que reconheceu que a parede tinha uma coloração esverdeada e que, ora disse que ia apresentar a situação ao fornecedor de tinta, ora disse que ia resolver o assunto pintando pelo menos uma das fachadas do prédio O reconhecimento do defeito, pela R., foi efectuado nos termos do art. 331, n 2 do código Civil, não se verificando a caducidade prevista no art C. Civil.» 3. A matéria de facto considerada provada em 1ª Instância foi a seguinte: A) A Ré Portiespaço tem como actividade a construção de imóveis para venda; B) No exercício da sua actividade, a Ré Portiespaço construiu o prédio sito na Rua...Cacém (doravante

8 8 de 12 referido apenas como prédio); C) Em 25 de Agosto de 2003 o Autor enviou à Ré Portiespaço que a recebeu a carta cuja cópia é fls. 23 e 24 dos autos, cujo teor se dá por reproduzido, exigindo a colocação de ralos nos sifões da cave do prédio, a ligação da lâmpada exterior da entrada principal, a substituição da mangueira de SI da cave, a colocação da portinhola metálica na boca de incêndio exterior junto aos portões da garagem, a colocação de vidro na caixa do SI junto à entrada principal, a substituição do perfil de alumínio junto à fechadura da entrada principal e a pintura exterior do edifício com tinta adequada às condições do clima; D) Em 16 de Março de 2004 o Autor enviou à Ré Portiespaço que a recebeu a carta cuja cópia é fls. 26 e 27 dos autos, cujo teor se dá por reproduzido, remetendo cópia da acta de fls. 30 a 33 dos autos e exigindo a pintura exterior do edifício com tinta adequada às condições do clima até ao final do Verão de 2004; E) A parede exterior do prédio virada a Norte, em finais de 2001, apresentava uma coloração esverdeada devido ao depósito de micro-organismos sobre a tinta dessa parede; F) Quando a parede exterior virada a Norte começou a apresentar coloração esverdeada, o Autor comunicou tal à Ré; G) A Ré, na pessoa de AA, reconheceu que a parede tinha coloração esverdeada e que, ora disse que ia apresentar a situação ao fornecedor da tinta, ora disse que ia resolver o assunto pintando pelo menos uma das fachadas do prédio.» Nos termos já referidos, invocando o articulado pelo Autor no artigo 3º da petição (ter a Ré construído no prédio urbano na Rua..., no Cacém, no ano 2000) e atento o posicionamento da Ré na contestação, nos termos do artº 712, nº 1, alínea a) do CPC", a Relação alterou a al. B) transcrita para No exercício da sua actividade, a Ré Portiespaço construiu, no ano de 2000, o prédio sito na Rua...Cacém ( ) alínea B) da

9 9 de 12 matéria assente. 4. Estão assim em causa nestes recursos as seguintes questões: Prova da data da construção do prédio; Existência de defeito de construção; Caducidade do direito à eliminação do defeito. 5. A recorrente sustenta ter existido manifesto lapso na alteração ao factualismo assente efectuado pelo Tribunal da Relação, do qual resultou uma alteração da matéria de facto provada em violação do disposto no nº 1 do artigo 712º do Código de Processo Civil; e, portanto, que ou se rectifica o lapso (o que requereu à Relação, mas não foi apreciado, tornando-se tal apreciação inútil), ou o Supremo Tribunal de Justiça censura tal alteração, revogando-a. Não se pode entender haver manifesto lapso na conclusão retirada, embora, na verdade, o artigo 3º da petição inicial se refira à constituição da propriedade horizontal, e não à construção do prédio. No entanto, tendo em conta que a Relação diz que se tem por assente que o prédio foi construído em 2000 conjugando esse artigo 3º com o posicionamento da Ré na contestação, e que no artigo 13º da contestação a ré (e um dos réus posteriormente absolvido da instância e que, portanto, não será considerado) alegou que O prédio em causa foi construído em 2000, ou seja, há cerca de 5 anos, após ter afirmado no artigo 2º que ela própria o construíra, não pode concluir-se ter havido lapso, susceptível de rectificação (até subir em recurso, nos termos do nº 2 do artigo 667º do Código de Processo Civil, sendo certo que se não aplicam no presente recurso as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 303/2007, de 24 de Agosto). Nem pode pretender-se não se poder ter por assente neste recurso, por qualquer outra via, que o prédio foi construído pela ré em No contexto desta acção, a afirmação de que o prédio foi construído em 2000 tem o significado de um facto desfavorável para a Ré, devendo pois considerar-se plenamente provado por

10 10 de 12 confissão judicial escrita (nº 1 do artigo 358º do Código Civil), desde logo eficaz porque os réus não contestantes foram absolvidos da instância. Estando plenamente provado no processo, não careceria de ter sido levado à lista de factos assentes para se ter por provado: não é condição para como tal ser considerado, nem na sentença (nº 2 do artigo 659º do Código de Processo Civil), nem em recurso, seja de apelação (al. a) do nº 1 do artigo 712º), seja de revista (nº 2 do artigo 729º), estando adquirido para o processo (artigo 515º do Código de Processo Civil). Dificilmente aliás se pode aceitar que a recorrente tenha afirmado expressamente que ela própria construiu o prédio em 2000 e, depois, assente parte importante do recurso na alegação de que se desconhece quando o prédio foi construído. 6. Merece inteira concordância a conclusão que a Relação chegou quanto à existência de um defeito de construção, no que toca à relevância do facto provado em E): A parede exterior do prédio virada a Norte, em finais de 2001, apresentava uma coloração esverdeada devido ao depósito de micro-organismos sobre a tinta dessa parede. Está provado nos autos, não só que o prédio foi construído pela ré, mas que foi a ré que, tendo procedido à constituição da propriedade horizontal, procedeu depois à venda das diversas fracções autónomas (cfr. documentos de fls. 15 e de fls 58 e segs.). É pois aplicável ao caso, como a ré sustentou na sua contestação, o regime definido para o vendedor do imóvel que o tenho construído, modificado ou reparado, nos termos do nº 4 do artigo 1225º do Código Civil. O que significa que a ré responde, na falta de diferente prazo de garantia convencionada, pelos vícios de construção e pelos defeitos que o prédio vier a revelar nos cinco anos posteriores à entrega; não há qualquer dúvida de que, estando provado que a coloração esverdeada era visível em 2001, não foi excedido este

11 11 de 12 prazo. Tal como a Relação considerou, entende-se que a alteração de coloração de uma parede exterior de um prédio, por definição exposta a agressões diversas, climatéricas e outras, como a ré refere, manifestada tão pouco tempo depois da sua construção, claramente dentro do prazo geral de garantia, revela um vício de construção pelo qual é responsável o construtor. Há que ter em conta que se trata de um imóvel destinado por sua natureza a longa duração (nº 1 do citado artigo 1225º do Código Civil); e que não foi demonstrada qualquer ocorrência anómala, que permita explicar por qualquer outra via o que se verificou. 7. Finalmente, a ré sustenta que o direito à reparação, a existir, se teria extinto por caducidade, porque resulta dos factos provados que a denúncia ocorreu em 25 de Agosto de 2003, sendo que a coloração esverdeada se começou a notar em finais de 2001, pelo que ficou precludida a faculdade de exercer o direito à eliminação, porque a denúncia de defeitos de construção deve ser efectuada no prazo de um ano a contar do seu conhecimento, nos termos do artigo 1225º do Código Civil; que, ainda que a comunicação do defeito tivesse ocorrido em 2001, a acção só foi proposta em 27 de Setembro de E que, contrariamente ao entendido pelo acórdão recorrido, não houve qualquer reconhecimento do direito de que a Recorrida se arroga. Estas afirmações não são, porém, compatíveis com a prova de que Quando a parede exterior virada a Norte começou a apresentar coloração esverdeada, o Autor comunicou tal à Ré e de que A Ré, na pessoa de AA, reconheceu que a parede tinha coloração esverdeada e que, ora disse que ia apresentar a situação ao fornecedor da tinta, ora disse que ia resolver o assunto pintando pelo menos uma das fachadas do prédio. Em primeiro lugar, não foi excedido o prazo de um ano para a denúncia, que foi feita antes da carta de 25 de Agosto a que se refere o ponto C) dos factos provados;

12 12 de 12 em segundo lugar, está provado o reconhecimento do direito, o que impede a sua extinção por caducidade, nos termos do disposto no nº 2 do artigo 331º do Código Civil. Não há qualquer dúvida, perante o que ficou provado, que o reconhecimento se referiu em concreto à coloração esverdeada da parede afectada e que a ré, na pessoa de AA, afirmou que ia tomar medidas para a solucionar, sendo irrelevante a circunstância de não ser referido nas cartas a que a ré se refere. A ré afirma que se desconhece a data do suposto reconhecimento. No entanto, do encadeamento da matéria de facto provada e da justificação da decisão de facto, à luz do qual a devemos interpretar, resulta que, quer o conhecimento por parte do gerente da ré, quer a afirmação de que ia resolver o assunto, datam da altura em que a cor esverdeada começou a revelarse, ou seja, em 2001 (fls. 177). 8. Nestes termos, nega-se provimento ao recurso. Custas pela recorrente. Lisboa, 28 de Abril de 2009 Maria dos Prazeres Pizarro Beleza (Relatora) Lázaro Faria Salvador da Costa

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0409/11 Data do Acordão: 11-05-2011 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO ISABEL MARQUES DA SILVA RECLAMAÇÃO PRESCRIÇÃO DO

Leia mais

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da

Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da . Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrentes: A e B. Recorrido: Ministério Público. Assunto: Enfiteuse. Domínio útil. Aforamento pelo Território de Macau. Artigo 7.º da Lei Básica. Data do Acórdão:

Leia mais

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011

Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 71-A/1990 Acórdão de: 22-06-2011 ACORDAM NO SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA I. OBJECTO DO RECURSO E QUESTÃO A SOLUCIONAR. No Tribunal do Trabalho de V..., AA SEGUROS

Leia mais

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul

Acordam na Secção Administrativa do TCA -Sul Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 07539/11 Secção: CA - 2.º JUÍZO Data do Acordão: 06-10-2011 Relator: Descritores: Sumário: COELHO DA CUNHA LEI DA NACIONALIDADE. ARTIGOS 6º, 11º

Leia mais

Processo nº 240/2010. ASSUNTO: - Simulação

Processo nº 240/2010. ASSUNTO: - Simulação Processo nº 240/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 12 de Janeiro de 2012 ASSUNTO: - Simulação SUMÁ RIO: - Para verificar a simulação do preço nos termos do nº 1 do artº 232º do C.C. é necessário

Leia mais

Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário.

Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário. Processo nº 11/03 Acção de despejo Forma do processo na acção de despejo; efeitos da revelia do réu em processo sumário. Sumário: 1. A acção de despejo, como meio para fazer cessar imediatamente o contrato

Leia mais

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa.

5. A rescisão do contrato de trabalho sem prévia instauração de um processo disciplinar é considerado despedimento sem justa causa. Proc. n 101/97 Prisão Abandono do posto de trabalho Processo disciplinar Nulidades secundárias Legitimidade Processo sumário Conciliação Sumário: 1. Apenas às partes ou seus mandatários é conferida legitimidade

Leia mais

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007

LIÇÃO VII. 26 de ABRIL DE 2007 LIÇÃO VII 26 de ABRIL DE 2007 No dia 2 de Abril de 2003 ocorreu um acidente de viação entre os veículos automóveis conduzidos, respectivamente, por António e Berto, respectivamente, na EN1, perto de Cantanhede.

Leia mais

Direito Processual Civil II - Turma A

Direito Processual Civil II - Turma A Direito Processual Civil II - Turma A Regência: Professor Doutor Miguel Teixeira de Sousa 4 de Junho de 2015 Duração: 2h A intentou contra B e C uma ação, na secção cível do Tribunal da comarca do Porto.

Leia mais

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada

Processo nº 305/2010. Data: 06 de Março de 2014. ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada Processo nº 305/2010 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 06 de Março de 2014 ASSUNTO: - Marca notória e prestigiada SUMÁ RIO: - Para que uma marca possa ser qualificada como notória e prestigiada,

Leia mais

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA PROCESSO CRIME PENDENTE SUSPENSÃO DA INSTÂNCIA Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06722/10 Secção: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário.

Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário. Processo n.º 14/2012. Recurso jurisdicional em matéria cível. Recorrente: B. Recorrido: A. Assunto: Acção de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Comproprietário. Coisa. Venda. Dação em cumprimento.

Leia mais

Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012. Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO

Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012. Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO Processo nº 590/2010 Data do Acórdão: 24MAIO2012 Assuntos: Marca Marca livre Direito de prioridade SUMÁ RIO Não se pode invocar o direito de prioridade a que se refere o artº 202º/2 do Regime Jurídico

Leia mais

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos:

S U M Á R I O. Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25. Assuntos: Processo n.º 96/2010 Data do acórdão: 2010-3-25 (Autos de recurso civil e laboral) Assuntos: intervenção provocada auxiliar na defesa art. o 272. o, n. o 1, do Código de Processo Civil art. o 274. o, n.

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0347/13 Data do Acordão: 03-07-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: FERNANDA MAÇÃS Descritores: GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS Sumário: Nº Convencional: JSTA000P16033 Nº do Documento: SA2201307030347

Leia mais

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser

SUMÁRIO. - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código. de Processo Civil, o pedido de apensação só pode ser Processo nº 646/2014 (Autos de recurso civil) Data: 14/Maio/2015 Assuntos: Apensação de acções SUMÁRIO - Ao abrigo do disposto no artigo 219º do Código de Processo Civil, o pedido de apensação só pode

Leia mais

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova.

Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011. Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova. Recurso nº 795/2010 Data: 17 de Fevereiro de 2011 Assuntos: - Incerteza jurídica - Nome romanizado - Rectificação - Nova prova Sumário 1. Quando o Tribunal estiver perante uma situação em que o arresto

Leia mais

Supremo Tribunal Administrativo:

Supremo Tribunal Administrativo: Acórdãos STA Processo: 01241/09 Data do Acordão: 24-03-2010 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO DULCE NETO IRS MAIS VALIAS REINVESTIMENTO EMPRÉSTIMO

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0573/13 Data do Acordão: 30-04-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: VALENTE TORRÃO Descritores: Sumário: COMPENSAÇÃO DE CRÉDITOS CPPT PEDIDO PRESTAÇÃO DE GARANTIA Nº Convencional: JSTA000P15671

Leia mais

SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL

SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL J u r i s p r u d ê n c i a d o s C o n s e l h o s SEGuRO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL Parecer n.º 12/PP/2009-G Relator Dr. Marcelino Pires I. Introdução A Sra. Dra.... vem solicitar parecer

Leia mais

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial

Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código Comercial Processo nº 407/2013 (Autos de recurso civil) Data: 11/Setembro/2014 Assunto: Acção social de responsabilidade contra administrador Acção social ut universi e Acção social ut singuli Artigo 248º do Código

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça, de 08-05-2013

Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça, de 08-05-2013 Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça, de 08-05-2013 Processo: 6686/07.8TBCSC.L1.S1 Relator: BETTENCOURT DE FARIA Meio Processual: REVISTA Decisão: NEGADA A REVISTA Fonte: www.dgsi.pt Sumário I - O promitente

Leia mais

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003

Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Processo nº 80/2003 Data: 07.05.2003 Assuntos : Recurso judicial do despacho de recusa de registo de marca. Autorização do titular da firma que figura na marca. SUMÁRIO 1. A marca é um sinal que tem como

Leia mais

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima

Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência. Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou Fai e Viriato Manuel Pinheiro de Lima Processo n.º 78/2015 Recurso extraordinário para fixação de jurisprudência Recorrente: A Recorrido: Ministério Público Data da conferência: 13 de Janeiro de 2016 Juízes: Song Man Lei (Relatora), Sam Hou

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos.

DELIBERAÇÃO. Do despacho de recusa foi interposto recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos. Pº R.P. 16/2008 SJC-CT- Registo de hipoteca legal nos termos do artº 195º do CPPT Título Suficiência Despacho do Chefe de Serviço de Finanças competente que a requerimento do executado autorize a substituição

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0891/09 Data do Acordão: 18-11-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO VALENTE TORRÃO SISA AQUISIÇÃO DE PREDIO PARA REVENDA

Leia mais

Proc. nº 101/96 Jurisdição voluntária Alimentos Alteração. Acordam, em conferência, na Secção Cível do Tribunal Supremo:

Proc. nº 101/96 Jurisdição voluntária Alimentos Alteração. Acordam, em conferência, na Secção Cível do Tribunal Supremo: Proc. nº 101/96 Jurisdição voluntária Alimentos Alteração Sumário: I. A jurisdição de menores reveste as características de jurisdição voluntária, na qual o tribunal não se acha circunscrito à prova apresentada

Leia mais

Processo n.º 363/2014

Processo n.º 363/2014 Processo n.º 363/2014 (Recurso Cível) Relator: Data : João Gil de Oliveira 16/Outubro/2014 ASSUNTOS: - Julgamento da matéria de facto SUMÁ RIO : Não é pelo facto de algumas testemunhas, empregados de uma

Leia mais

PARECER N.º 38/CITE/2005

PARECER N.º 38/CITE/2005 PARECER N.º 38/CITE/2005 Assunto: Parecer nos termos do n.º 3 do artigo 133.º do Código do Trabalho e da alínea j) do n.º 1 do artigo 496.º da Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho Não renovação de contrato

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção de Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo I-RELATÓRIO

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção de Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo I-RELATÓRIO Acórdãos STA Processo: 0951/12 Data do Acordão: 30-01-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: FERNANDA MAÇÃS Descritores: Sumário: Nº Convencional: JSTA000P15201 Nº do Documento: SA2201301300951 Data de Entrada:

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização de Processo n.º 27/2011. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: A. Recorrido: Secretário para a Economia e Finanças. Assunto: Fixação de residência em Macau. Pedido de renovação da autorização

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Página 1 de 15 Acórdãos STA Processo: 01500/14 Data do Acordão: 20-05-2015 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: ISABEL MARQUES DA SILVA Descritores: CONTRIBUIÇÕES DÍVIDA À SEGURANÇA SOCIAL PRESCRIÇÃO INTERRUPÇÃO

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE)

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) Questões de Deontologia Profissional

Leia mais

PARECER N.º 63/CITE/2009

PARECER N.º 63/CITE/2009 PARECER N.º 63/CITE/2009 Assunto: Parecer prévio nos termos do n.º 1 e da alínea c) do n.º 3 do artigo 63.º do Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro Processo n.º 376 DG-E/2009

Leia mais

Processo n.º 753/2014

Processo n.º 753/2014 Processo n.º 753/2014 (Recurso Laboral) Data : 5/Março/2015 ASSUNTOS: - Acidente de trabalho - Duplicação de indemnização SUMÁ RIO : Se a entidade patronal pagou uma indemnização pela morte de um seu trabalhador,

Leia mais

OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA ACÇÃO DE SIMPLES APRECIAÇÃO NEGATIVA ÓNUS DA PROVA

OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA ACÇÃO DE SIMPLES APRECIAÇÃO NEGATIVA ÓNUS DA PROVA Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 08684/12 Secção: CA-2ºJUÍZO Data do Acordão: 28-06-2012 Relator: Descritores: Sumário: TERESA DE SOUSA OPOSIÇÃO À AQUISIÇÃO DA NACIONALIDADE PORTUGUESA

Leia mais

MATÉRIA COLECTÁVEL. APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS. PRAZO.

MATÉRIA COLECTÁVEL. APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS. PRAZO. Página Web 1 de 8 Acórdãos STA Processo: 0244/06 Data do Acordão: 08-11-2006 Tribunal: PLENO DA SECÇÃO DO CT Relator: PIMENTA DO VALE Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IRC.

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0892/08 Data do Acordão: 11-02-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO MIRANDA DE PACHECO IRS MAIS VALIAS TRANSMISSÃO ONEROSA

Leia mais

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos.

Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 SUMÁ RIO. por um interveniente já admitido a intervir nos autos. Processo nº 581/2012 Data: 11.10.2012 (Autos de recurso penal) Assuntos : Omissão de pronúncia. Nulidade. Devolução dos autos. SUMÁ RIO 1. Incorre-se em nulidade, por omissão de pronúncia, se o Tribunal,

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0715/09 Data do Acordão: 18-11-2009 Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Tribunal: Relator: Descritores: Sumário: 2 SECÇÃO JORGE LINO PENHORA GARANTIA REAL REGISTO TERCEIRO

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0831/11 Data do Acordão: 16-11-2011 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS IRS IRC HIPOTECA PRIVILÉGIO

Leia mais

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação:

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação: O NOVO AGRAVO CONTRA DESPACHO DENEGATÓRIO DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO E ESPECIAL 2011-06-15 Alexandre Poletti A Lei nº 12.322/2010, que alterou os artigos 544 e 545 do CPC, acabou com o tão conhecido e utilizado

Leia mais

Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL I RELATÓRIO

Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL I RELATÓRIO Acórdão nº. 9/2013 3ª Secção-PL Processo n.º 2 ROM-SRM/2013 Processo de Multa n.º 8/2012-SRM Acordam os Juízes do Tribunal de Contas em Plenário da 3ª Secção I RELATÓRIO 1. Em 15 de novembro de 2012 foi

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Processo: 0252/14 Data do Acordão: 23-04-2014 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Sumário: GRADUAÇÃO DE CRÉDITOS IRS HIPOTECA

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE 6 de Junho de 2006 Nome: N.º Leia atentamente as questões

Leia mais

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002

Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 Processo n.º 181/2001 Data do acórdão: 24/1/2002 (Recurso Civil) Assuntos: - Promessa de compra e venda de imóvel hipotecado - Execução específica - Ilegitimidade do credor hipotecário na acção - Prevalência

Leia mais

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil

Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05. Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil Processo n.º 110/2003 Data do acórdão: 2003-06-05 (Autos de recurso penal) Assuntos: recurso intercalar de subida diferida art.º 602.º, n.º 2, do Código de Processo Civil S U M Á R I O 1. O recurso interposto,

Leia mais

Tribunal de Contas. ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003. R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 SUMÁRIO:

Tribunal de Contas. ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003. R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 SUMÁRIO: ACÓRDÃO N.º 2/2003 1.ª S/PL de 28 de Janeiro de 2003 R.O. n.º 20/02 Processo n.º 1779/2002 CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO / ENCARGO FINANCEIRO / ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL / DÉFICE PÚBLICO / MUNICÍPIO /

Leia mais

Em Conferência no Tribunal da Relação do Porto I. INTRODUÇÃO:

Em Conferência no Tribunal da Relação do Porto I. INTRODUÇÃO: PN 4481.07-5; Ag: TC Matosinhos, 5º J (6183/06.9TBMTS) Ag.e: Totta Crédito Especializado, SA Instituição Financeira de Crédito, Rua Basílio Teles, 35, Lisboa 1 Agº: Ferseque, Sociedade de Construção e

Leia mais

Exercício do Poder Disciplinar e Cessação dos Contratos de Trabalho. Cláudia do Carmo Santos Advogada

Exercício do Poder Disciplinar e Cessação dos Contratos de Trabalho. Cláudia do Carmo Santos Advogada Exercício do Poder Disciplinar e Cessação dos Contratos de Trabalho Cláudia do Carmo Santos Advogada OBJECTIVOS... Simplificação dos meios procedimentais de despedimento Simplificação dos meios de reacção

Leia mais

ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Parecer interpretativo da ERSE (ao abrigo do artigo 290.º do Regulamento de Relações Comerciais) Julho de 2005 ACERTOS DE FACTURAÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Parecer

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo:

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo. Acordam na Secção do Contencioso Tributário do Supremo Tribunal Administrativo: Acórdãos STA Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Processo: 01351/13 Data do Acordão: 25-09-2013 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: CASIMIRO GONÇALVES Descritores: Sumário: Nº Convencional: JSTA000P16246

Leia mais

Processo n.º 656/2014

Processo n.º 656/2014 Processo n.º 656/2014 (Recurso Laboral) Relator: Data : João Gil de Oliveira 26/Março/2015 ASSUNTOS: - Comodato e mútuo - Prejuízos; liquidação em execução de sentença SUMÁ RIO : 1. Se A empresta a B certas

Leia mais

Acordam no Tribunal da Relação de Guimarães: Apelante: e Outras (RR.); Apelado: (AA.);

Acordam no Tribunal da Relação de Guimarães: Apelante: e Outras (RR.); Apelado: (AA.); Acordam no Tribunal da Relação de Guimarães: I Relatório; Apelante: e Outras (RR.); Apelado: (AA.); Nos presentes autos de acção de honorários, a co-ré e Outros vieram interpor recurso de apelação da sentença

Leia mais

Bernardino Duarte e Associados SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL

Bernardino Duarte e Associados SOCIEDADE DE ADVOGADOS, RL Exmos Senhores Juizes do Tribunal Administrativo e Fiscal de Proc. Nº 747/13.1BELLE LOULÉ Associação dos Investidores do Hotel Apartamento Neptuno, pessoa colectiva nº 507788648, com sede no Centro de

Leia mais

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil)

Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Processo nº 90/2005 Data: 02.06.2005 (Recurso em matéria civil) Assuntos : Acção especial de divisão de coisa comum. Direito de preferência. Recurso do despacho que não admite o seu exercício. Momento

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça

Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça Nº Convencional: JSTJ00032488 Relator: SILVA PAIXÃO Descritores: PROMESSA DE COMPRA E VENDA EXECUÇÃO ESPECÍFICA PROVIDÊNCIA CAUTELAR NÃO ESPECIFICADA Nº do Documento:

Leia mais

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009

Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 8B4049 Acórdão de: 22-10-2009 Relatório AA e BB Intentaram contra I... B... C... de S..., S. A Acção declarativa de condenação sob a forma ordinária Pedindo A condenação

Leia mais

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual

Sumário. Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Recurso nº 69/2003 30 de Outubro de 2003 Assuntos: - Acção de despejo - Pedidos cumulativos - Pagamento das rendas - Compatibilidade da forma processual Sumário 1. O pedido de pagamento das rendas é deduzido

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo 1de 10 Acórdãos STA Processo: 0507/07 Data do Acordão: 14-11-2007 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: JORGE LINO Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IVA IMPOSTO AUTOMÓVEL Nº Convencional:

Leia mais

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS

DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO DOCUMENTADAS Acórdãos STA Processo: 0371/07 Data do Acordão: 17/10/2007 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: JORGE LINO Descritores: Sumário: Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo IRC DESPESAS CONFIDENCIAIS DESPESAS NÃO

Leia mais

TRIBUNAL ARBITRAL DE CONSUMO

TRIBUNAL ARBITRAL DE CONSUMO Processo n.º 1911/2015 Requerente: João Requerida: SA 1. Relatório 1.1. A requerente, alegando anomalias no funcionamento de computador portátil que comprou à requerida, pediu, inicialmente, a sua substituição

Leia mais

Processo nº 3827/1990 Acórdão de: 28-04-2009

Processo nº 3827/1990 Acórdão de: 28-04-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 3827/1990 Acórdão de: 28-04-2009 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça I AA - a que sucedeu AB - intentou, no dia 20 de Dezembro de 1990, acção executiva para

Leia mais

Processo de arbitragem n.º 78/2015. Sentença

Processo de arbitragem n.º 78/2015. Sentença Processo de arbitragem n.º 78/2015 Demandante: A Demandada: B Árbitro único: Jorge Morais Carvalho Sentença I Processo 1. O processo correu os seus termos em conformidade com o Regulamento do Centro Nacional

Leia mais

formalizada por escritura pública de compra e venda, de 28 de Novembro de, entre a 1.ª Ré e os 2ºs Réus;

formalizada por escritura pública de compra e venda, de 28 de Novembro de, entre a 1.ª Ré e os 2ºs Réus; 1 Pº R. P. 170/2008 SJC-CT: Registo de acção de preferência pedido de cancelamento do registo de aquisição a favor do comprador e do registo de aquisição a favor de terceiro adquirente. DELIBERAÇÃO 1.

Leia mais

TEXTO:Acórdão n.º 482/2000 /T. Const. - Processo n.º 328/99. - Acordam na 2.ª Secção do Tribunal Constitucional:

TEXTO:Acórdão n.º 482/2000 /T. Const. - Processo n.º 328/99. - Acordam na 2.ª Secção do Tribunal Constitucional: TEXTO:Acórdão n.º 482/2000 /T. Const. - Processo n.º 328/99. - Acordam na 2.ª Secção do Tribunal Constitucional: I - Relatório. - 1 - CÉRCEA - Sociedade de Investimentos Imobiliários, Lda., impugnou no

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 6/ B / 2004 [art.º 20.º, n.º 1, alínea b), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril]

RECOMENDAÇÃO N.º 6/ B / 2004 [art.º 20.º, n.º 1, alínea b), da Lei n.º 9/91, de 9 de Abril] Número: 6/B/2004 Data: 25-03-2004 Entidade visada: Secretária de Estado da Administração Pública Assunto: Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública. Promoção a técnico superior de 1.ª classe. Processo:

Leia mais

Processo n.º 261/2010. Assuntos: Sumário : (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010. - Excesso de velocidade; radar; margem de erro

Processo n.º 261/2010. Assuntos: Sumário : (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010. - Excesso de velocidade; radar; margem de erro Processo n.º 261/2010 (Recurso Penal) Data: 15/Julho/2010 Assuntos: - Excesso de velocidade; radar; margem de erro Sumário : Se um juízo técnico científico nos indica que determinado aparelho de medição

Leia mais

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009

Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 257/2009 Acórdão de: 04-06-2009 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça N... P..., SA intentou, no dia 13 de Dezembro de 2005, contra AA, acção declarativa de condenação,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 437.853 - DF (2002/0068509-3) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL PROCURADOR : DANIEL AZEREDO ALVARENGA E OUTROS RECORRIDO : ADVOCACIA BETTIOL S/C

Leia mais

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual.

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Legitimidade - art. 499 CPC: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. Preposto é parte? Pode recorrer? NÃO.

Leia mais

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA (Até às alterações do Decreto Lei n.º 38/2003, de 08 de Março) ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA CAPÍTULO I Artigo 1.º Convenção de arbitragem 1 - Desde que por lei especial não esteja submetido exclusivamente a tribunal

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO. A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário

ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO. A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU: I Relatório e factos provados A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário facultativo por

Leia mais

Fórum Jurídico. Junho 2013 Direito do Trabalho INSTITUTO DO CONHECIMENTO AB. www.abreuadvogados.com 1/5

Fórum Jurídico. Junho 2013 Direito do Trabalho INSTITUTO DO CONHECIMENTO AB. www.abreuadvogados.com 1/5 Junho 2013 Direito do Trabalho A Livraria Almedina e o Instituto do Conhecimento da Abreu Advogados celebraram em 2012 um protocolo de colaboração para as áreas editorial e de formação. Esta cooperação

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto

Acórdão do Tribunal da Relação do Porto 1 de 7 Acórdãos TRP Acórdão do Tribunal da Relação do Porto Processo: 452/08.0TJPRT.P1 Nº Convencional: JTRP00043131 Relator: DEOLINDA VARÃO Descritores: FORNECIMENTO DE COMBUSTÍVEL LEI DE DEFESA DO CONSUMIDOR

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL 17ª Sessão DOS PRINCÍPIOS DA PROVA EM PROCESSO CIVIL Carla de Sousa Advogada 1º Curso de Estágio 2011 1 PROVA? FUNÇÃO DA PROVA: Demonstrar a realidade dos factos (artigo 341.º

Leia mais

Processo n.º 184/2013. Sentença. I - O processo

Processo n.º 184/2013. Sentença. I - O processo Processo n.º 184/2013 Demandante: A. Demandada: B. Sentença I - O processo 1. O Demandante solicitou a intervenção do Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo () no âmbito de

Leia mais

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO

2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO Acórdão do Tribunal Central Administrativo Sul Processo: 06247/10 Secção: Data do Acordão: Relator: Descritores: Sumário: 2º JUÍZO SECÇÃO DE CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO 14-10-2010 RUI PEREIRA OPOSIÇÃO À

Leia mais

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO

Principais questões jurídicas: SUMÁRIO Processo n.º 7 / 2010 Recurso de Decisão Jurisdicional em Matéria Administrativa Data da conferência: 18 de Junho de 2010 Recorrente: Secretário para a Segurança Recorrido: A Principais questões jurídicas:

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso.

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. Por que se diz instrumento: a razão pela qual o recurso se chama agravo de

Leia mais

Acórdão nº 199 /05 30 NOV.05 1ªS/SS. O Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde (IGIF) remeteu para

Acórdão nº 199 /05 30 NOV.05 1ªS/SS. O Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde (IGIF) remeteu para Mantido pelo acórdão nº 6/06, de 01/02/06, proferido no recurso nº 01/06 Acórdão nº 199 /05 30 NOV.05 1ªS/SS Processo nº 1561/05 Acordam em Subsecção da 1ª Secção: O Instituto de Gestão Informática e Financeira

Leia mais

Processo nº 677/2014. Data: 15 de Janeiro de 2015. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO:

Processo nº 677/2014. Data: 15 de Janeiro de 2015. ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: Processo nº 677/2014 (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 15 de Janeiro de 2015 ASSUNTO: - Marca - Capacidade distintiva SUMÁ RIO: - A marca é um sinal distintivo de produtos e serviços de uma empresa

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa Agravo de Instrumento n 2 073.2012.001287-4 /001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa Agravante: Marina Jacaré Clube Advogado:

Leia mais

Processo nº 8B2372 Acórdão de: 27-11-2008

Processo nº 8B2372 Acórdão de: 27-11-2008 PDF elaborado pela Datajuris Processo nº 8B2372 Acórdão de: 27-11-2008 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça: 1. Na acção de despejo, com processo ordinário, que AA, L.DA e BB, L.DA intentaram, pela 14ª

Leia mais

Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE SENTENÇA

Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE SENTENÇA Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau Processo de Suspensão de Eficácia n.º 91/14-SE Processo n.º:91/14-se SENTENÇA A, ora requerente, melhor identificada nos autos, vem intentar

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo Acórdãos STA Processo: 0210/12 Data do Acordão: 21-11-2012 Tribunal: 2 SECÇÃO Relator: PEDRO DELGADO Descritores: Sumário: RECLAMAÇÃO GRACIOSA IMPUGNAÇÃO TEMPESTIVIDADE NULIDADE DIREITO DE AUDIÇÃO Nº Convencional:

Leia mais

Processos Referentes a Impostos Petrolíferos nos Tribunais de Dili: Erros Cometidos pelo Ministério Público

Processos Referentes a Impostos Petrolíferos nos Tribunais de Dili: Erros Cometidos pelo Ministério Público Processos Referentes a Impostos Petrolíferos nos Tribunais de Dili: Erros Cometidos pelo Ministério Público 1 Processos Referentes aos Custos da Sede [1] Nos termos da legislação fiscal, um contribuinte

Leia mais

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos.

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. Proc.º n.º C. N. 20/2009 SJC CT ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. DESCRIÇÃO E ANÁLISE DO PROBLEMA: O helpdesk do Balcão das Heranças e Divórcios com Partilha colocou

Leia mais

PARECER N.º 52/CITE/2004

PARECER N.º 52/CITE/2004 PARECER N.º 52/CITE/2004 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora grávida, nos termos do n.º 1 do artigo 51.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho, conjugado

Leia mais

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.

PARECER N.º 88/CITE/2010. Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n. PARECER N.º 88/CITE/2010 Assunto: Subsídio de Natal Pagamento na sequência de licença de maternidade Emissão de Parecer Processo n.º 396 DV/2008 I OBJECTO 1.1. A CITE recebeu em 28 de Julho de 2008, um

Leia mais

PARECER N.º 106/CITE/2010

PARECER N.º 106/CITE/2010 PARECER N.º 106/CITE/2010 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora puérpera, por facto imputável à trabalhadora, nos termos do n.º 1 e da alínea a) do n.º 3 do artigo 63.º do Código do Trabalho,

Leia mais

R-47/06 (A4) Dos elementos disponíveis, destacam-se os seguintes aspectos:

R-47/06 (A4) Dos elementos disponíveis, destacam-se os seguintes aspectos: R-47/06 (A4) Assunto: Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública. Regimes especiais de aposentação. Exercício do direito à negociação colectiva e do direito de participação dos trabalhadores da

Leia mais

Juízos Cíveis de Coimbra

Juízos Cíveis de Coimbra Juízos Cíveis de Coimbra AA.:António Francisco Domingues, portador do Cartão do Cidadão nº004897786 válido até 13/10/2013, contribuinte fiscal nº 100097898 e mulher Florbela Francica Santos Domingues portadora

Leia mais

2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2. Prof. Darlan Barroso - GABARITO

2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2. Prof. Darlan Barroso - GABARITO Citação 2 FASE DIREITO CIVIL ESTUDO DIRIGIDO DE PROCESSO CIVIL 2 Prof. Darlan Barroso - GABARITO 1) Quais as diferenças na elaboração da petição inicial do rito sumário e do rito ordinário? Ordinário Réu

Leia mais

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria

Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto. Matéria Processo n.º 26/2005. Recurso jurisdicional em matéria administrativa. Recorrente: Secretário para a Segurança. Recorridos: A e B. Assunto: Poderes do Tribunal de Última Instância em matéria de facto.

Leia mais

Processo de arbitragem n.º 612/2014. Sentença

Processo de arbitragem n.º 612/2014. Sentença Processo de arbitragem n.º 612/2014 Demandante: A Demandada: B Árbitro único: Jorge Morais Carvalho Sentença I Processo 1. O processo correu os seus termos em conformidade com o Regulamento do Centro Nacional

Leia mais

Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação

Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE LISBOA Falta de assento de nascimento de Autor em acção de acidente de viação JURISPRUDÊNCIA Acórdão de 10-01-2013 Processo n.º 711/2002.L1 8.ª Secção Relatora: Juíza Desembargadora

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2013.0000774196 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0002068-54.2012.8.26.0663, da Comarca de Votorantim, em que é apelante UNIVERSO ON LINE S/A, é apelado ANTONIO

Leia mais

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A

SUMÁRIO. Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Processo n.º 55 / 2008 Recurso penal Data da conferência: 14 de Janeiro de 2009 Recorrente: A Principais questões jurídicas: - Crime de tráfico de drogas - Quantidade diminuta de várias drogas SUMÁRIO

Leia mais

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO 1 1) O DIREITO MATERIAL DE PAGAMENTO POR CONSIGNAÇÃO a) Significado da palavra consignação b) A consignação como forma de extinção da obrigação c) A mora accipiendi 2 c)

Leia mais