Prevenção de acidentes domésticos na infância

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prevenção de acidentes domésticos na infância"

Transcrição

1 REVISÃO Prevenção de acidentes domésticos na infância Suzana Figueiredo Alves Pereira Aluna do Curso de Graduação em Enfermagem. Caroline Alves Garcia Docente do Curso de Graduação em Enfermagem. Orientadora. RESUMO O objetivo deste trabalho foi identificar as principais causas e fatores de risco dos acidentes envolvendo crianças no ambiente domiciliar a fim de desenvolver medidas preventivas de acordo com o grau de desenvolvimento da criança. Estudo de revisão bibliográfica, com busca em banco de dados informatizados, livros e artigos de revistas científicas. A realidade domiciliar pode ser transformada, se os pais ou cuidadores entenderem que a casa pode não ser um local seguro, necessitando adotar medidas de segurança. Conclui-se que ao antecipar com os pais ou responsáveis etapas do desenvolvimento fazendo a correlação direta com possíveis situações de risco, inerentes a cada faixa etária, podemos criar um ambiente seguro no qual a criança possa explorar e desenvolver suas habilidades. Descritores: Criança; Acidentes domésticos; Prevenção de acidentes. Pereira SFA, Carcia CA. Prevenção de acidentes domésticos na infância. Rev Enferm UNISA 2009; 10(2): INTRODUÇÃO Ao nascer, o bebê inicia uma jornada de constante crescimento no desenvolvimento neuropsicomotor, e é muito importante que os pais ou cuidadores tenham conhecimento desse desenvolvimento. Alguns riscos de acidentes, porém, acompanham o bebê em todas as idades. O ambiente doméstico pode ser especialmente hostil às crianças, pois contem: instrumentos cortantes, móveis, janelas, panelas contendo alimentos fumegantes, fósforos, garrafas de detergentes e produtos tóxicos deixados embaixo da pia da cozinha se constituem atrativos especiais para crianças, contribuindo de modo efetivo para aumentar o número de crianças lesionadas. Devido à complexidade desse problema, o Ministério de Saúde adotou em 2001 a Política Nacional de Redução de Mortalidade por Acidentes e Violência baseada nas seguintes diretrizes: promoção da adoção de comportamentos e de ambientes seguros e saudáveis, monitorização da ocorrência de acidentes e de violências, sistematização, ampliação e consolidação do atendimento pré-hospitalar, assistência interdisciplinar e intersetorial às vítimas de acidentes e de violências, estruturação e consolidação do atendimento voltado à recuperação e à reabilitação, capacitação de recursos humanos e apoio ao desenvolvimento de estudos e pesquisas (1). As causas externas (acidentes e violências) relacionadas ao trauma incluem: Lesões Não Intencionais (atropelamentos, ocupantes de veículos automotores, afogamentos, queimaduras, quedas, envenenamentos, obstruções de vias aéreas e lesões intencionais (homicídios, suicídios, abuso). Na faixa etária até um ano a principal causa de morte é a obstrução de vias aéreas, seguida de acidentes envolvendo veículos automotores, afogamentos e quedas. No grupo entre 1 a 4 anos, os acidentes envolvendo veículos automotores lideram as causas de morte, seguidos de afogamentos, queimaduras, obstruções das vias aéreas e quedas. Na faixa etária de 5 a 14 anos, as mortes conseqüentes a acidentes envolvendo veículos automotores continuam na liderança, seguidas de afogamentos e quedas (2). A falta de vigilância, proteção e segurança da população infantil ajuda a acentuar as causas dos acidentes. Tais situações levam a criança a vivenciar um atraso significativo em seu desenvolvimento e carregar seqüelas dos mais diferentes tipos de acidentes. As categorias específicas de acidentes e a prevenção apropriada são mais bem compreendidas ao as- 172 Rev Enferm UNISA 2009; 10(2):

2 sociá-las as realizações de desenvolvimento das crianças e jovens. Se os pais ou cuidadores entenderem que a casa pode não ser um local seguro, tornando-se necessário adotar medidas de segurança domiciliar, evitando descuidos e negligências no cuidado à criança. Sabe-se que a insegurança domiciliar pode ser intensificada pela curiosidade da criança, especialmente quando ela for atraída por cores, aromas e formatos. Evidenciou-se que a criança se torna mais vulnerável ao acidente doméstico quando não recebe atenção necessária ou quando os familiares desconhecem ou negligenciam a segurança no domicílio, de acordo com as características de cada fase de crescimento e desenvolvimento (3). O objetivo deste trabalho foi identificar as principais causas e fatores de risco dos acidentes envolvendo crianças no ambiente domiciliar a fim de desenvolver medidas preventivas de acordo com o grau de desenvolvimento da criança. METODOLOGIA Para o desenvolvimento deste estudo foi realizada uma pesquisa de revisão bibliográfica, com recorte temporal a partir de 1999 até 2009, através de consultas na biblioteca Milton Soldani Afonso, da Universidade de Santo Amaro (UNISA), e consultas as bases de dados online, SciELO, BDENF e LILACS, onde foram pesquisados 16 artigos, selecionados e utilizados 12, um livro e o site do Ministério da Saúde com o critério de inclusão em: Criança, acidentes domésticos, prevenção de acidentes. RESULTADOS O acidente no contexto atual pode ser definido como uma cadeia de eventos que ocorre em um período relativamente curto de tempo (geralmente segundos ou minutos), não tenha sido desejada conscientemente, começa com a perda de controle do equilíbrio entre um indivíduo (vítima) e seu sistema (ambiente) e termina com a transferência de energia (cinética, química, térmica, elétrica ou radiação ionizante) do sistema do indivíduo, ou bloqueio dos seus mecanismos de utilização de tal energia (2). Dados Estatísticos Nove em cada dez casos de traumas pediátricos que chegam aos hospitais poderiam ser evitados. É o que diz um estudo apresentado pela organização Safe Kids Worldwide, rede que congrega 16 países em cinco continentes e é representada, no Brasil, pela ONG Criança Segura. A estimativa, segundo a organização, é aplicada ao mundo todo (4). No Brasil, entretanto, a situação é ainda mais preocupante, já que os acidentes matam quase 6 mil crianças por ano. Por dia, 16 crianças brasileiras morrem vítimas de acidentes e 380 são hospitalizadas. Uma pesquisa feita pela ONG Criança Segura com base em dados do Ministério da Saúde mostra que, no Brasil, os acidentes representam 79% das mortes por causa externa entre crianças de 0 a 14 anos. A segunda causa é a violência, com 13%. Os dados referemse a Nos Estados Unidos, os acidentes são a principal causa de morte de crianças, evidentemente que no Brasil é a subnutrição. Acidentes com crianças no lar produziram 10.4 milhões de atendimentos em emergência. Anualmente crianças sofrem fatalidades, e invalidez permanente por acidentes possíveis de serem evitados. Nove dentre 10 acidentes no lar são evitáveis. O trauma pediátrico não é prerrogativa dos países pobres ou em desenvolvimento. Nos Estados Unidos, somente no ano de 2002, aproximadamente crianças menores de 14 anos faleceram em decorrência de acidentes domiciliares. Um fato importante é que mais de 70% destas mortes ocorreram em crianças com idade até 4 anos (5). Quais os acidentes mais comuns no ambiente domésticos? Os tipos de acidentes na infância estão relacionados diretamente com a faixa etária de idade e fases do desenvolvimento (6). Nossas casas podem virar verdadeiras armadilhas quando não damos a devida atenção a determinados detalhes de sua construção ou de sua mobília. Escadas são projetadas não considerando a presença de crianças e nem que os habitantes da casa irão envelhecer. Uma infinidade de substâncias químicas são usadas e manipuladas, e sobre as quais quase nada sabemos, e por esta razão na maioria das vezes são tratadas e utilizadas como substancias inofensivas. Um simples armário pode apresentar uma concentração de material químico por metro quadrado, às vezes maior que o encontrado em muitas indústrias. Crianças aprendem por imitação e podem aprender coisas perigosas da mesma maneira que coisas úteis, nos primeiros anos de vida não fazem distinção entre uma coisa e outra. Este fato seria uma boa razão para que adultos evitassem fazer na presença de crianças coisas que não gostariam que elas imitassem (tomar remédios, fumar, colocar objetos estranhos na boca, etc). Intoxicações As intoxicações exógenas se apresentam como os principais acidentes envolvendo crianças, respondem por aproximadamente 7% de todos os acidentes menores de cinco anos e estão implicadas em cerca de 2% de todas as mortes na infância no mundo (7). Aexploração do espaço é uma atividade importante para o desenvolvimento infantil. Colocar objetos na boca, tentar pegar frascos com líquidos coloridos são comportamentos característicos das crianças, mas isso também pode colocála em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional. Segundo Ministério da Saúde, em 2005, crianças de até 14 anos foram hospitalizadas vítimas de intoxicação. Crianças com até dois anos de idade correm maior risco de um envenenamento não intencional. Produtos de limpeza e medicamentos são riscos significantes. Bebês podem se envenenar respirando a fumaça de fumos. - Dar preferência a produtos químicos cujas embalagens disponham de tampa de segurança. - Medicamentos apenas com orientação médica, sem- Rev Enferm UNISA 2009; 10(2):

3 pre fora do alcance, reler a receita antes de administrar a criança. Devem ser guardados fora do alcance da criança, em lugares altos e, de preferência e armários ou caixas fechadas com chave. - Não tomar medicamentos na frente das crianças. - Nunca mudar medicamentos da embalagem original. - Nunca dizer a criança que o remédio é bom e docinho. - Derivados de petróleo não armazenar em casa - Plantas ornamentais verificar as tóxicas e evitá-las como: saia branca, comigo ninguém pode, oficial de sala, pinhão paraguaio. - Alimentos que podem deteriorar devem ser conservados em geladeira ou freezer, verificando a validade e experimentando antes de consumi-lós. - Não armazenar produtos de limpeza em garrafas de refrigerante. Asfixia Pode ocorrer enquanto o bebê está dormindo, quando seu rosto fica encoberto no lençol, travesseiro ou outra roupa de cama macia. As grades do berço também podem ser uma ameaça causando mortes por estrangulamento e sufocação. Quando estão na fase de descobrir o mundo com a boca, os bebês ainda podem se engasgar com partes e/ou brinquedos pequenos, comidas e outros pequenos objetos. - Talco não usar e não deixar o recipiente ao alcance da criança - Cordão ou presilha de chupeta não devem ser utilizados. - Sacos plásticos manter fora do alcance da criança. - Caroços de frutas, balas, pequenos objetos sempre fora do alcance da criança. - Lençóis, mantas, cobertores sempre presos ao colchão. - Travesseiros evitar o seu uso, em especial nos lactentes. - Não colocar cordões a volto do pescoço da criança para segurar chupetas. - Grãos de cereais, chiclete, balas duras, botões, colchetes, tachinhas, pregos, parafusos, agulhas, alfinetes, moedas, medalhinhas, manter em armários fechados. - Partir alimentos em pedaços pequenos. Queimaduras As queimaduras infantis constituem importante causa de atendimento hospitalar e internação, além de causar seqüelas físicas e emocionais relevantes. Conforme dados dos DATASUS, morreram 226 crianças e adolescentes, vítimas de exposição à fumaça, ao fogo e às chamas no ano de 2002 (8). Quanto aos tipos de queimaduras, a escaldadura é o mais freqüente, tendo como principais causas bebidas, alimentos, óleos e outros líquidos quentes que entornados sobre a criança, atingem principalmente tronco, ombro, braço e antebraço, quadril, coxa, perna e também cabeça e pescoço (9). O contato com aparelhos domésticos quentes também explica a queimadura de membros superiores, especialmente mãos, colocadas por curiosidade sobre o objeto. A severidade das lesões decorrentes da exposição a substâncias quente ou a fonte de calor, aliada aos tratamentos prolongados e a presença de seqüelas, tanto físicas como emocionais justificam especial atenção (10). - Líquidos ou alimentos quentes - não manusear com a criança no colo. Velas, isqueiros, fósforos não devem ser manuseados por crianças. - Ferro de passar e aparelhos eletrodomésticos dificultar o acesso da criança. - Frasco de álcool e produtos químicos inflamáveis nunca manter próximos a chamas e sempre fora do alcance das crianças. - Banhos de sol antes das 10 e depois das 16 horas. - Instalar protetores adequados em todas as tomadas da casa. - Verificar a temperatura da água com o termômetro ou com o dorso do antebraço. - Usar tapetes antiderrapantes na banheira. - Fios descascados substituí-los imediatamente. - Os cabos de panelas e as asas dos tachos devem estar fora do alcance da criança e devem estar direcionados para parte interna do fogão. - Cuidados com aparelhos vaporizantes. - Atenção com as mamadeiras esquentadas no microondas, pois o conteúdo tende a aquecer mais do que o recipiente. Quedas e Traumas No Brasil, segundo o DATASUS, no ano de 2002, morreram 443 crianças e adolescentes, na faixa etária de 0 a 19 anos, vítimas de quedas (8). Quanto aos tipos de quedas 34,2% ocorreram do mesmo nível; seguido de quedas de edifícios ou outras estruturas (13,8%); de escadas (11,7%); outras de um nível a outro(9,1%); da cama (8,6%); de árvore (6,5%); de outro tipo de mobília (5,6%); além de quedas do colo, de cadeiras e de outros tipos (10,5%). A faixa etária dos pacientes que caíram da cama variou de 0 a 5 anos, sendo que 65% tinham menos de 1 ano (12). A queda foi o tipo mais comum de acidente encontrado na faixa etária de menores de 1 ano e entre 1 a 3 anos, que se justifica pela fase de maturação motora, cognitiva e psicossocial onde encontram-se estas crianças, aprendendo a conhecer os seus limites e adaptando-se ao meio. Ainda em relação a quedas, estas permanecem em níveis elevados também em crianças acima de 4 anos, evento este relacionado provavelmente as atividades de lazer e esportes, próprios desta faixa etária, destacando-se jogos, bicicleta, patins e outros. - No colo do adulto - manter a criança bem segura. - Na cama ou berço - ter grades protetoras e observar altura - Bebê conforto utilizar sempre no nível do piso, com o cinto de segurança afivelado. - Pisos lisos, tapetes, escadas ter corrimão bilateral, 174

4 portões de segurança, piso antiderrapante. - Janelas tipo guilhotina ou basculante colocar trava de segurança. - Traumas no mobiliário - evitar móveis de bordas pontiagudas ou cortantes. - Escadas devem ter corrimão de apoio. - Colocar portões e barreiras nos acessos as escadas e não se esquecer de fechá-las. - Colocar redes de proteção em todas as janelas e varandas. - Nunca deixar o bebê ou a criança sozinha em cima de uma cama, bancada ou móvel onde muda as fraldas e a roupa, tenha as fraldas, as toalhinhas de limpeza e os cremes necessários sempre à mão. - Prepare as roupas que lhe vai vestir com antecedência e tenha-as mãos na altura em que vai vestir a criança. - Crianças menores de 6 anos não devem dormir na parte de cima de beliche. Brinquedos - Não devem ser pequenos, não podem destacar pequenas partes, não ter arestas cortantes, nem pontiagudas e não podem ser facilmente quebráveis. Triciclos e ou bicicleta apenas na época correta com aprendizado seguro e uso de capacete. - Verificar a classificação indicada por idade, e se o existe o selo do INMETRO. - Não deixe brinquedos dentro do berço ou na cama da criança. - O ambiente da brincadeira também deve ser seguro, distante de escadas, grandes alturas, lajes, rua, piscinas ou rios, principalmente se o brinquedo for conduzido/dirigido pela própria criança. As quedas e engasgamento são os principais responsáveis pelos acidentes e mortes relacionados com brinquedos. - Se você comprar uma boneca ou bichinho de pelúcia, comprove que os olhos, as orelhas, etc. estão bem seguros. - Cuidado com os brinquedos que se parecem com comida de verdade. As crianças podem tentar comê-los. - Jogue fora todos os embrulhos plásticos que podem se converter em artigos perigosos para brincar. Cuidados com crianças na cozinha - Não deixe crianças sozinhas na cozinha. - Guarde facas e objetos cortantes em locais de difícil acesso para criança. - Não deixe tachos e panelas ao lume sem ninguém na cozinha. - Vire os cabos das frigideiras para o interior do fogão. - Pode remover os botões do fogão quando este não tiver em uso. - Guarde bem os fósforos. - Torradeiras, bules, garrafas térmicas e outros equipamentos devem ser mantidos fora do alcance das crianças. Andadores Os especialistas em segurança infantil justamente insistem que um dos maiores fatores de risco para injúrias físicas é dar independência demais numa fase em que a criança ainda não tem a mínima noção de perigo. É consenso que a capacidade de autoproteção só é adquirida a partir dos cinco anos de idade. Colocar um bebê de menos de um ano num verdadeiro veículo que pode atingir a velocidade de até 1 m/s equivale a entregar a chave do carro a uma criança de dez anos.vários estudos já mostraram que cerca de 70% das crianças que sofreram traumatismos com andadores estavam sob a supervisão de um adulto (11). Em geral, a primeira parte do corpo do bebê a ser atingida em um acidente com andador é a cabeça, podendo haver traumatismos cranianos de diversas proporções desde leves, sem consequências, até bem mais graves e, em casos extremos, fatais. O melhor é cercá-la de um ambiente protetor, com dispositivos de segurança, como grades ou redes nas janelas; estas são medidas de proteção passiva, muito mais efetiva. A família e o Acidente Independente de como o acidente acontece e de quem está envolvido com o fato, os sentimentos de culpa, medo, desespero são os mais percebidos e expressados pela família. Ninguém está preparado para enfrentar tal situação e não imaginam que esses casos possam ocorrer consigo. Interpretamos que o contexto socioeconômico-cultural é determinante no processo saúde doença, no qual se inserem ás ocorrências de acidentes domésticos em crianças, com suas graves repercussões, e que a mulher é muito apenada e responsabilizada por tais infortúnios (12). Perpetua-se a culpa caso ocorram seqüelas irreversíveis ou êxito letal. E, não é raro, essas ocorrências ocasionam um desajuste na estrutura familiar quando o homem transfere à mulher a total responsabilidade dos cuidados na educação dos filhos (13). DISCUSSÃO Segundo o Protocolo de Enfermagem de Atenção á Saúde Criança, no Conteúdo Programático Para Grupos Educativos de Puericultura no 3º Grupo (10-24meses) destaca Prevenção de acidentes-quedas, queimaduras, irmãozinhos menores, intoxicações/envenenamento, riscos que o bebê corre ao engatinhar, evitar andador, com quem deixar a criança, riscos de transporte (cadeirinha do carro, carrinhos de passeio), riscos de exposição excessiva ao sol (14). 0 aos 6 meses: Adquire o hábito de se virar, engatinhar, pegar e puxar objetos, explora colocando objetos na boca (15). Evitar queimaduras no banho,não beber líquidos quentes, com o filho no colo. No berço é necessário que se verifique se os espaços entre as barras são adequados para que o bebê não passe entre eles ou prenda sua cabeça. Nunca deixar o bebe sozinho na banheira. Neste sentido, os cercadinhos de malha são considerados os mais seguros. Nunca se deve deixar uma criança desta faixa etária sem assistência sobre uma mesa de troca de roupas, por exemplo. Para evitar afastar-se, a recomendação é deixar sempre as fraldas à mão antes de largar a criança, no carrinho colo- 175

5 car cinto de segurança, grades do berço sempre elevadas. Os brinquedos devem ser grandes o bastante para não serem engolidos, além de serem resistentes para não quebrarem. Também é importante que não tenham pontas nem arestas agudas, sendo arredondados e de madeira lisa ou de plástico. Eles também não devem conter tintas tóxicas. Na hora de comprar, recomenda-se que se verifique as recomendações de idade do fabricante.é importante também que se mantenham objetos pequenos e agudos, fora do alcance das crianças. O mesmo com os sacos plásticos, fios de telefone longos e travesseiros fofos, que podem ser sufocantes, asfixiando a criança. Importante que a criança não durma na mesma cama que os pais, que, ao virarem-se à noite, podem asfixiá-la. 7 aos 12 meses: Rasteja,fica em pé segurando na mobília, fica em pé sozinho, trepa puxa objetos, atira objetos, explora ao colocar objetos na boca, compreensão crescente de comandos simples. A criança intensifica sua ação sobre o mundo. Começam a estabelecer relações entre fatos e ações de outras pessoas (15). Cuidado, em especial, com os riscos de afogamento e de queimaduras, evitando-se a cozinha, considerada o local mais perigoso da casa, como um bloqueio que impeça a passagem da criança para a cozinha, pois líquidos e alimentos quentes, fios elétricos, torradeiras, bules, garrafas e o próprio fogão são perigosos, assim como a tábua de passar roupa. Proteger todas as tomadas de corrente elétrica. Retirar objetos pesados de cima de móveis tudo o que o bebê alcance e se sinta tentado a puxar. Nesta etapa, deve-se manter fora do alcance das crianças todos os remédios e venenos, assim como os produtos perigosos, que devem ser mantidos em suas embalagens originais. Para evitar quedas, compensa usar portas ou portões nas escadarias e baixar o estrado das camas a partir do momento que a criança começa a sentar ou ficar de pé. Os cuidados que vinham sendo tomados até os seis meses podem ser todos mantidos. 1 a 3 anos:necessidade de investigar, descoberta dos espaços. Surge a antecipação pelo pensamento e não apenas pela ação. Exploram o mundo pelo rastejamento utilizando uma atividade motora (15). É o período das intoxicações por produtos de uso domiciliar e inseticidas geralmente conservados em armários rentes ao chão; iniciam a exploração de espaços e objetos extradomiciliares. Da fase rastejadora evolui para a de alpinista. Sobem em cadeiras, mesas, tenta explorar um mundo que se coloca acima de sua linha de visão. São ainda fascinadas pelo fogo e capazes de abrir a maioria dos recipientes, além de explorarem armários de louças, gavetas, medicamentos, mesas de cabeceira, interior de guarda-roupa, geladeiras, fornos, entre outros locais que reservam perigos. Observar de perto as crianças desta idade é essencial para evitar acidentes. Atenção às janelas e varandas, mudar sítio de móveis que facilitem por escalada o acesso as janelas. Elas estão muito interessadas no que estão fazendo e tem pouca consciência dos perigos que podem estar correndo. São comuns as quedas e os cortes, por isso é preciso manter as portas ou caminhos para escadas, trancadas ou bloqueadas. Vale a pena usar pratos e copos de plástico e verificar os móveis com bordas cortantes. Atenção aos alimentos em pedaços grandes. Elas podem arremessar e chutar bola, correr, pular e pedalar um velocípede. Elas começam a entender mas ainda não sabem o que é perigoso. Elas necessitam de proteção, supervisão e disciplina firme. Na banheira, devem-se usar tapetes não derrapantes e instalar grades em todas as janelas acima do primeiro andar. 3 a 5 anos: Todas as precauções anteriores são mantidas. Com esta idade, a criança explora a vizinhança, corre, escala, anda com velocípede, aprende a andar de bicicleta, brinca com outras crianças, atravessa a rua e esses movimentos precisam ser feitos sob atenta vigilância. Nesta fase, as crianças podem aceitar e responder aos ensinamentos, porém, elas ainda necessitam de proteção. Se andar de bicicleta utilizar um tamanho adequado à altura da criança, além de capacete de proteção. 6 a 12anos: Explode em energia e constante movimento (15). Aos seis anos, a criança com um tempo de concentração breve, elas iniciam novas tarefas que não conseguem concluir, são autoritárias e sensíveis. Aos sete anos, elas ficam mais quietas que aos seis, mas são mais criativas e gostam de aventuras. Dos oito aos dez, são curiosas em relação ao funcionamento das coisas, tem maior autonomia para realizar tarefas. Dos dez aos doze, são intensas, observadoras, acham que sabem tudo, são energéticas, indiscretas e argumentadoras. A escola e grupos comunitários partilham de responsabilidade por sua segurança. Podem idolatrar e querer imitar heróis infantis ou uma pessoa mais velha que viva perigosamente. Crianças nessa idade devem assumir alguma responsabilidade por sua própria segurança. CONCLUSÃO Com este trabalho pode-se chegar a conclusão que a prevenção necessita ser direcionada para cada etapa do desenvolvimento da criança e as orientações individuais nas atividades de puericultura, ou coletivas nas escolas e comunidades. Através de planejamento de ações de prevenção e de intervenção a partir do conhecimento especifico das causas, com isto direcionando com medidas especificas. Não basta proibir, deve-se procurar ensiná-las e alertálas para os riscos de suas ações, para que elas possam desenvolver a noção do que é perigoso e o que aquela atitude pode provocar. Com crianças ainda pequenas, deve se trabalhar com muita paciência e atenção, pois elas tendem a imitar os adultos. Ao considerar os possíveis perigos ambientais aos quais as crianças estão expostas, a tarefa de prevenir esses acidentes apenas começa a ser consideradas. As enfermeiras precisam conhecer as possíveis causas de lesão, em cada faixa etária, a fim de fornecer orientação preventiva antecipada. Portanto, a educação preventiva aos pais deve iniciar nas consultas de pré- natal, durante todo processo de puericultura, em qualquer situação de saúde, desde o atendimento básico até uma possível hospitalização. Prevenir os acidentes infantis é uma questão de infor- 176

6 mação e de atenção de pais, educadores e de todos aqueles que zelam pela infância. O fato dos acidentes acontecerem, no ambiente doméstico sugere a modificação do mesmo, como forma efetiva de prevenção, além de supervisão direta. REFERÊNCIAS 1. Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Redução da mortalidade por Acidentes e Violências. Portaria GM/ MS nº737 de 16/05/01 publicada no DOU nº96 Seção1ed18/05/01. [citado em 2009 Jul 05]. Disponível em: portaria737.pdf 2. Blank D, Waksman R, Gikas RM. Prevenção de acidentes na infância e adolescência. Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de Pediatria; Acker J, Acartana M. Construção da participação comunitária para a prevenção de acidentes domésticos infantis. Rev Bras Enferm 2009; 62(1): Criança Segura Brasil. Dados sobre acidentes. [citado em 2009 Ago 10]. Disponível em: 5. Guimarães B, Correia A, Ribeiro J, Walnisckson A, Lima D. Acidentes domésticos em crianças: uma análise epidemiológica. Rev Pediatr Ceará 2003; 4(2): Campos J. Adoção de comportamentos e ambientes seguros e saudáveis. Metodologias de prevenção de acidentes. Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de Pediatria; Lourenço J, Furtado BMA, Bonfim C. Intoxicações exógenas em crianças atendidas em uma unidade de emergência pediátrica. Acta Paul Enferm 2008; 21(2): Ministério da Saúde (BR). Mortalidade. Óbitos por residência por faixa etária determinada segundo Capítulo CID-10-Causas externas de morbidade e mortalidade-brasil; [citado em 2009 Jul 07]. Disponível em index.php 9. Gaspar V, Joel L, Cunha F, Gaspar J. Fatores relacionados a hospitalizações por injúrias em crianças e adolescentes. J Pediatr 2004; Martins C, Andrade S. Queimaduras em crianças e adolescentes: análise da morbidade hospitalar e mortalidade. Acta Paul Enfermagem 2007; Blank D. Andador: perigoso e desnecessário. Departamento de Segurança da Sociedade Brasileira de Pediatria; [citado em 2009 Ago 10]. Disponível em:http://www.sbp.com.br/pdfs/ HOMEPAGE_SBP_ANDADOR.pdf 12. Souza L, Rodrigues A, Barroso M.A família vivenciando o acidente doméstico-relato de uma experiência. Rev Latino-am Enfermagem 2004; 8(1): Souza L, Barroso M. Revisão bibliográfica sobre acidentes com crianças. Rev Esc Enferm USP 1999; 33(2): Azavedo J. Protocolo de enfermagem - atenção a saúde da criança. São Paulo: Prefeitura Municipal de São Paulo/ Secretaria Municipal de Saúde; Waley LF, Wong DL. Enfermagem pediátrica: elementos essenciais à intervenção. 5 a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Kogan;

Prevenção de Acidentes na Infância. Cuidado e atenção são indispensáveis.

Prevenção de Acidentes na Infância. Cuidado e atenção são indispensáveis. Prevenção de Acidentes na Infância. Cuidado e atenção são indispensáveis. Os principais acidentes na faixa etária de 1 a 3 anos são: Quedas Cortes Queimaduras Choques elétricos Afogamentos Ingestão de

Leia mais

Prevenção de Acidentes na Criança e Adolescente

Prevenção de Acidentes na Criança e Adolescente Prevenção de Acidentes na Criança e Adolescente João Joaquim Freitas do Amaral 1, Antônio Carvalho da Paixão 2 1. Departamento de Saúde Materno-Infantil, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do

Leia mais

Acidentes domésticos são aqueles que ocorrem no local onde habitamos ou em seu entorno.

Acidentes domésticos são aqueles que ocorrem no local onde habitamos ou em seu entorno. 0 a 6 meses Prevenção de acidentes domésticos Recomendações Acidentes domésticos são aqueles que ocorrem no local onde habitamos ou em seu entorno. Quanto mais nova for a criança, maior a necessidade de

Leia mais

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS FÉRIAS ESCOLARES X ACIDENTES DOMÉSTICOS As férias escolares exigem mais cuidados com os acidentes domésticos porque as crianças ficam mais tempo em casa e isso aumenta o risco de ocorrerem acidentes que

Leia mais

Acidentes na Infância

Acidentes na Infância Acidentes na Infância Realizado por: Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro ACIDENTES NA INFÂNCIA Os acidentes são a maior causa de morbilidade e mortalidade na infância e a maioria deles é prevenível,

Leia mais

- O bebê não poderá ser deixado só na banheira, nem mesmo enquanto se apanha uma toalha.

- O bebê não poderá ser deixado só na banheira, nem mesmo enquanto se apanha uma toalha. Acidentes no Lar - Crescimento X acidente As habilidades cognitivas, perceptuais e motoras da criança mudam rapidamente com o crescimento e a expõem a um risco diferente de acidentes, conforme a faixa

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS CRIANÇAS As crianças sempre serão uma preocupação na questão SEGURANÇA dentro ou fora do lar. Por sua condição de fragilidade e pelo desconhecimento dos

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES Introdução As crianças pequenas não têm a capacidade para avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que encontram em casa pode transformar-se num brinquedo

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo A C I D E N T E S E INCÊNDIOS CRIANÇAS As crianças sempre serão uma preocupação na questão SEGURANÇA dentro ou fora do lar. Por sua condição de fragilidade e pelo desconhecimento

Leia mais

Introdução. Esses acidentes são os mais variados possíveis. Ingestão de água sanitária ou outros

Introdução. Esses acidentes são os mais variados possíveis. Ingestão de água sanitária ou outros Introdução Quase todos os dias vemos nos noticiários ou ouvimos dos colegas relatos de acidentes ocorridos em residências, principalmente com crianças. Estatísticas de acidentes indicam que acidentes fatais

Leia mais

Acidentes não são fatalidades. Os acidentes podem ser prevenidos e evitados.

Acidentes não são fatalidades. Os acidentes podem ser prevenidos e evitados. Acidentes não são fatalidades. Os acidentes podem ser prevenidos e evitados. CUIDADOS BÁSICOS COM O BEBÊ Na hora da alimentação é importante: - Testar a temperatura do leite ou outros alimentos no dorso

Leia mais

Acidentes: como preveni-los?

Acidentes: como preveni-los? Acidentes: como preveni-los? Mónica Oliva Ilustrações de António João 31 Janeiro 2009 Oliveira do Hospital 1 Sabia que... Os acidentes são a maior causa de morte, doença a e incapacidade definitiva e temporária

Leia mais

Dicas de Prevenção de Acidentes com Crianças

Dicas de Prevenção de Acidentes com Crianças Dicas de Prevenção de Acidentes com Crianças Queimaduras Acidentes envolvendo queimaduras hospitalizam milhares de crianças e deixam outras milhares com seqüelas permanentes, cujo tratamento é, na maioria

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Sandra Moreira Monteiro CONCEITOS BÁSICOS ACIDENTE (ou Evento Causador de Injúria Física ) Uma cadeia de eventos que: a) ocorra em um período curto de

Leia mais

Guia de Puericultura. Alimentação

Guia de Puericultura. Alimentação Guia de Puericultura Com o nascimento do bebé, os pais necessitam de adquirir uma série de artigos. A oferta no mercado é cada vez maior, por isso é importante estar informado: com este guia ajudamo-la

Leia mais

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis tivessem mais orientações ou tomassem mais cuidado

Leia mais

Crianças de 1 A 3 ANOS. anos

Crianças de 1 A 3 ANOS. anos Crianças de 1 A 3 ANOS 13a anos CRIANÇAS ENTRE 1 E 3 ANOS Renata D. Waksman e Wilson Maciel O desenvolvimento da criança após 1 ano de idade se faz de maneira muito intensa e rápida, numa sucessão coordenada

Leia mais

ACIDENTES E CAUSAS EXTERNAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO

ACIDENTES E CAUSAS EXTERNAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO ACIDENTES E CAUSAS EXTERNAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO Dr.Vinícius B. Cruz Acidentes A Organização Mundial de Saúde OMS define acidente como um acontecimento independente da vontade humana, desencadeado pela

Leia mais

Outros. Nasceu nos Estados Unidos em 1987 Principais causas de mortes por acidentes (lesões não intencionais) Ministério da Saúde - Brasil 2001

Outros. Nasceu nos Estados Unidos em 1987 Principais causas de mortes por acidentes (lesões não intencionais) Ministério da Saúde - Brasil 2001 14/4/2010 Números Óbitos de Crianças de 01 a 14 anos - 2001 - Brasil Fonte: Ministér io d a S aúde do Brasil aproximadamente 7mil 35% crianças morrem por ano 32% Causas Externas Outros 26% (LNI) 30% 6%

Leia mais

Saúde Infantil. Consultas de Vigilância Plano Nacional de Vacinação Prevenção de Acidentes 5/6 anos

Saúde Infantil. Consultas de Vigilância Plano Nacional de Vacinação Prevenção de Acidentes 5/6 anos Saúde Infantil Consultas de Vigilância Plano Nacional de Vacinação Prevenção de Acidentes 5/6 anos A USF de Ribeirão dispõem de um acompanhamento em Saúde Infantil que contempla diversas etapas: Consultas

Leia mais

Prevenção de Acidentes na Infância

Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância Prevenção de Acidentes na Infância 1 Os acidentes ou lesões não-intencionais são as principais causas de morte de crianças de até 14 anos no Brasil. A boa notícia é que

Leia mais

CRIANÇAS e as férias de verão

CRIANÇAS e as férias de verão CRIANÇAS e as férias de verão Atenção. Diversão. Segurança. Brincadeiras. Cuidado. Confira um universo de recomendações para garantir dias tranquilos em uma das épocas mais esperadas do ano. Mês de dezembro

Leia mais

Dicas para minimizar o. risco de quedas

Dicas para minimizar o. risco de quedas saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 1 - Março 2014 Dicas para minimizar o risco de quedas Adaptação dos ambientes e produtos específicos podem evitar quedas

Leia mais

www.cpsol.com.br Uma brincadeira muito popular entre as crianças é empinar papagaios ou pipas, antes de fazê-lo observe algumas simples regras:

www.cpsol.com.br Uma brincadeira muito popular entre as crianças é empinar papagaios ou pipas, antes de fazê-lo observe algumas simples regras: EMPINAR PAPAGAIOS Uma brincadeira muito popular entre as crianças é empinar papagaios ou pipas, antes de fazê-lo observe algumas simples regras: Nunca empine pipas em locais onde houver cabos elétricos

Leia mais

Criança com deficiência

Criança com deficiência Criança com deficiência Não espero pelos outros. Começo eu mesmo. Como toda criança, a criança com deficiência precisa de muito amor, atenção, cuidados e proteção. Precisa também brincar com outras crianças

Leia mais

PROJETO DE LEI N O, DE 2014

PROJETO DE LEI N O, DE 2014 PROJETO DE LEI N O, DE 2014 (Do Sr. Nelson Marchezan Junior) Altera a Lei nº 11.265, de 3 de janeiro de 2006, que regulamenta a comercialização de alimentos para lactentes e crianças de primeira infância

Leia mais

é coisa séria BRINCAR É IMPORTANTE E NECESSÁRIO

é coisa séria BRINCAR É IMPORTANTE E NECESSÁRIO é coisa séria Em 2007, milhares de crianças brasileiras tiveram que devolver seus brinquedos favoritos por defeitos de fabricação que colocam em risco sua saúde e segurança. Mas isso é apenas uma parte

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS DOMÉSTICOS ADULTOS Acidentes Os acidentes domésticos são muito comuns. Mesmo com todo o cuidado, há objetos e situações que podem tornar todas as divisões

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.01 14032012] Obrigado por adquirir o ventilador Eros Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente este manual de instruções, as informações contidas

Leia mais

Create PDF with PDF4U. If you wish to remove this line, please click here to purchase the full version

Create PDF with PDF4U. If you wish to remove this line, please click here to purchase the full version IDENTIFICAÇÃO DE FATORES DE RISCO DE ACIDENTES DOMICILIARES NA INFÂNCIA : O PAPEL DA ENFERMAGEM INTRODUÇÃO E OBJETIVO FERNANDES NETO, José de Anchieta HOLANDA, Eliane Rolim de HOLANDA, Viviane Rolim de

Leia mais

Prevenção de Acidentes Dirigida a Crianças da Creche Olívia Tinquitella

Prevenção de Acidentes Dirigida a Crianças da Creche Olívia Tinquitella Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Prevenção de Acidentes Dirigida a Crianças da Creche Olívia Tinquitella Área Temática de Saúde Resumo

Leia mais

Curta o acampamento de verão com segurança!

Curta o acampamento de verão com segurança! 1 Curta o acampamento de verão com segurança! Enquanto estamos contando os dias para o maior acampamento da Igreja Adventista no Brasil, nós queremos lembrá-lo da importância de ter um #acampamentoseguro!

Leia mais

Dicas de Segurança Infantil UNIMED

Dicas de Segurança Infantil UNIMED Dicas de Segurança Infantil UNIMED 2 Como proteger uma criança de um afogamento...5 Como proteger uma criança de um acidente com brinquedos...6 Como proteger uma criança de uma intoxicação (envenenamento)...9

Leia mais

EM TERMOS DE SEGURANÇA GERAL, QUANDO SE ENCONTRAR SOZINHO(A) EM CASA:

EM TERMOS DE SEGURANÇA GERAL, QUANDO SE ENCONTRAR SOZINHO(A) EM CASA: 3 envelhecimento e o aumento da longevidade da população O mundial são já uma realidade incontornável pelo que, faz todo sentido falar em esperança de vida saudável e em segurança. Assim, será muito importante

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO LAR ACIDENTES DOMÉSTICOS

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO LAR ACIDENTES DOMÉSTICOS PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO LAR ACIDENTES DOMÉSTICOS Acidentes domésticos são a causa líder de lesões e mortes de crianças de até 5 anos de idade. A maioria desses acidentes ocorre dentro ou nos arredores

Leia mais

Tema 3 Comportamentos específicos de segurança

Tema 3 Comportamentos específicos de segurança Escola Básic a 2º º e 3º º Ciclos s Escola E. B. 2, 3 de Sabóia ANO LECTIVO 2008/2009 Formação Cívica 5ºA Módulo Cidadania e Segurança Tema 3 Comportamentos específicos de segurança" Tema Conteúdo Competências

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900 MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS LA BELLE PAC900 Obrigado por adquirir a Prancha de Cabelos PAC900. Um produto de alta tecnologia, seguro, eficiente, barato e econômico. É muito importante ler atentamente

Leia mais

Criança com deficiência

Criança com deficiência Criança com deficiência Não espero pelos outros. Começo eu mesmo. Como toda criança, a criança com deficiência precisa de muito amor, atenção, cuidados e proteção. Precisa também brincar com outras crianças

Leia mais

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil Palestra Criança Segura no Carro II Seminário DENATRAN de Educação e Segurança no Trânsito Brasília, 23 de novembro de 2010. CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos

Leia mais

Dicas de Segurança no Lar. Douglas Neves Estudante de Segurança do Trabalho

Dicas de Segurança no Lar. Douglas Neves Estudante de Segurança do Trabalho Dicas de Segurança no Lar Douglas Neves Estudante de Segurança do Trabalho Cozinha Dicas seguras para utilizar fogão e botijão de gás: A cada dois anos, seu fogão deve ser regulado e revisado, a fim de

Leia mais

Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência?

Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência? Porque a violência e o trauma tornaram-se um problema de Saúde Pública e o que fazer para diminuir sua incidência? Dados preliminares do sistema de informações de mortalidade do Ministério da Saúde de

Leia mais

Você pode aprender e ensinar a sua família a se cuidar!

Você pode aprender e ensinar a sua família a se cuidar! Você pode aprender e ensinar a sua família a se cuidar! Como agir em caso de alertas meteorológicos, como ventos ou chuvas fortes? Fique em casa, mantenha a calma e informe-se pelos meios de comunicação.

Leia mais

CRIANÇA DE 1 ANO de idade

CRIANÇA DE 1 ANO de idade Dr(a) Para CRIANÇA DE 1 ANO de idade ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA SUA CRIANÇA Anda apoiada só por uma mão. Começa andar com as pernas separadas (joelhos afastados), pernas em arco e pés virados para

Leia mais

Berço Playard cercado para dormir e brincar H600

Berço Playard cercado para dormir e brincar H600 ABNT NBR 5860-:200 MANUAL DE INSTRUÇÕES Berço Playard cercado para dormir e brincar H600 IMPORTANTE LER COM ATENÇÃO E GUARDAR PARA EVENTUAIS CONSULTAS ADVERTÊNCIA: esteja ciente do risco de chama aberta

Leia mais

Manual de Segurança em Casa

Manual de Segurança em Casa Manual de Segurança em Casa Os bebés desenvolvem-se com grande rapidez. Quando pensamos que ainda não se mexem, já rebolam. Pouco depois sentam-se, gatinham, e rapidamente se põem de pé apoiando-se em

Leia mais

ESCALA BEBÊ Questionário (3 18 meses)

ESCALA BEBÊ Questionário (3 18 meses) Nota: A validação (para pesquisa) e desenvolvimento de um sistema de pontuação (scoring) para o AHEMD-IS estão atualmente em progresso. Entretanto, o instrumento na sua forma atual é útil para avaliação

Leia mais

05 Queimaduras em cozinhas

05 Queimaduras em cozinhas 05 Queimaduras em cozinhas As queimaduras mais comuns são as provocadas por líquidos e a maioria das vítimas são as crianças. O álcool líquido está envolvido em grande parte dos acidentes que provocam

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400

MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400 MANUAL DO USUÁRIO SECADOR DE CABELOS CADENCE IRIS SEC400 Obrigado por adquirir o Secador de Cabelos Cadence Iris, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

DEFESA DEFESA CIVIL CIVIL

DEFESA DEFESA CIVIL CIVIL DEFESA CIVIL Dicas de Segurança Governo do Estado do Rio Grande do Sul Gabinete de Governo - Casa Militar Prefeitura Municipal de Balneário Pinhal Coordenadoria Estadual de Defesa Civil Coordenadoria Municipal

Leia mais

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA 1 Mês: Sucção vigorosa Levanta a cabeça e rasteja as pernas, se deitado de frente Sustenta a cabeça momentaneamente Preensão de objetos que vão à mão Aquieta-se com

Leia mais

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL UCF CRIANÇA e ADOLESCENTE UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL Identificação do Estabelecimento Data: / / Designação: Morada: Freguesia: Concelho: Telefone: Fax: Correio Electrónico: Director / Coordenador

Leia mais

Concept. Dispositivo de Retenção Infantil Grupos 1 2 3 (9kg 36kg) Manual de Instrução

Concept. Dispositivo de Retenção Infantil Grupos 1 2 3 (9kg 36kg) Manual de Instrução Dispositivo de Retenção Infantil Grupos 1 2 3 (9kg 36kg) 1031 Manual de Instrução Apresentação Esse é um dispositivo de retenção para crianças, utilizado em veículos rodoviários, de acordo com a norma

Leia mais

Mantendo as Crianças em Segurança

Mantendo as Crianças em Segurança PORT.SAFETY 2013 Mantendo as Crianças em Segurança Colocar-se em situações de perigo não é sinal de mau comportamento. As crianças precisam aprender a se manter em segurança à medida que exploram o mundo.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR CADENCE VENTILAR CLIMATIZE 505 CLI505

MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR CADENCE VENTILAR CLIMATIZE 505 CLI505 MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR CADENCE VENTILAR CLIMATIZE 505 CLI505 Obrigado por adquirir o Climatizador Ventilar Climatize 505 Cadence, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

Guia do cliente. Dia a dia. O Seguro que cobre até acidentes parvos. Tecla

Guia do cliente. Dia a dia. O Seguro que cobre até acidentes parvos. Tecla Dia a dia O Seguro que cobre até acidentes parvos. Guia do cliente 707 24 7 365 Horário de atendimento personalizado: 7 dias por semana das 8h às 24h Informações Subscrições Alterações Tecla 6 Dia a dia

Leia mais

Por favor, separe os seus resídous/lixo!

Por favor, separe os seus resídous/lixo! Por favor, separe os seus resídous/lixo! Preste atenção às seguintes regras de separação dos resíduos de Salzburgo e apoe-nos na redução e reciclagem de resíduos/lixo! A sua contribuição para a protecção

Leia mais

Aspirador de pó ASP 1000

Aspirador de pó ASP 1000 ELIMINAÇÃO DE PROBLEMAS ASPIRADOR NÃO LIGA Verificar se a tomada está energizada ou o plugue (16) está encaixado corretamente FALTA OU DIMINUIÇÃO DE SUCÇÃO Acessórios (mangueira e tubos) podem estar obstruídos.

Leia mais

Preparar a festa de Natal nem sempre é tarefa fácil.

Preparar a festa de Natal nem sempre é tarefa fácil. Preparar a festa de Natal nem sempre é tarefa fácil. Começando pela decoração, passando pela organização da ceia, pela lista de compras e pela escolha das prendas, designadamente, dos brinquedos, todos

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS PREVENÇÃO DE ACIDENTES DOMÉSTICOS Ao falar de prevenção de acidentes domésticos fazemos um diferencial quanto aos acidentes no lar. Aqui vamos falar de acidentes que ocorrem ao realizar trabalhos domésticos

Leia mais

ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA ACIDENTES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Luiz Carlos Bleggi Torres Fernanda Marder Torres A maioria das informações contidas neste texto foram retiradas e baseadas no site da ONG Criança Segura, conforme citado

Leia mais

Educação para a cidadania

Educação para a cidadania Educação para a cidadania Algumas vezes temos que conviver com os problemas. A criança aprende valores essenciais para uma vida digna e solidária, na convivência com sua família e comunidade. A melhor

Leia mais

ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA

ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA ACTIVIDADE AVALIATIVA 1 ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA Ana Patrícia Silva n.º 1886 Ana Margarida n.º 1885 Bárbara Santos n. º 1993 Carolina Lobo n.º 1867 Cláudia Mendes n.º 1873 Diogo Sousa n.º 1683 Joana

Leia mais

( ) NIC building. SUGESTÃO DE PAUTA Unic Josafá Vilarouca (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br

( ) NIC building. SUGESTÃO DE PAUTA Unic Josafá Vilarouca (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br ( ) NIC building. SUGESTÃO DE PAUTA Unic Josafá Vilarouca (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br Acidentes com crianças e adolescentes representam números alarmantes 45 especialistas da Sociedade Brasileira

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Secador de Cabelos Perfum SEC700

MANUAL DO USUÁRIO. Secador de Cabelos Perfum SEC700 MANUAL DO USUÁRIO Secador de Cabelos Perfum SEC700 Obrigado por adquirir o Secador de Cabelos Perfum, modelo SEC700, um produto de qualidade, seguro, eficiente e desenvolvido com a mais alta tecnologia.

Leia mais

RESUMO 12 Junho 2012

RESUMO 12 Junho 2012 PORTUGAL SURPREENDE PELA REDUÇÃO NA TAXA DE MORTALIDADE POR ACIDENTES APESAR DISTO O NÍVEL DE SEGURANÇA INFANTIL NO PAÍS NÃO AUMENTOU E, segundo a European Child Safety Alliance, se Portugal estivesse

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Desastre: interrupção grave do funcionamento normal de uma comunidade que supera sua capacidade de resposta e recuperação. Principais causas de

Leia mais

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA

DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA SELO PROCEL Prefira equipamentos com SELO PROCEL, e/ou consumo A de consumo de energia. GELADEIRA Evitar abrir a porta toda hora. Regular o termostato

Leia mais

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Microbiologia

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Microbiologia Regulamento para a utilização do Laboratório de Microbiologia 1 REGULAMENTO PARA A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA I. DOS OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA 1. Auxiliar o aluno na introdução

Leia mais

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo Higiene do bebê O curativo do umbigo Organizo meu futuro porque o presente já passou. O curativo do umbigo deve ser feito todos os dias, depois do banho, até que o cordão do umbigo seque e caia. Isso leva

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR DE AR VENTILAR CLIMATIZE 300 CLI300

MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR DE AR VENTILAR CLIMATIZE 300 CLI300 MANUAL DO USUÁRIO CLIMATIZADOR DE AR VENTILAR CLIMATIZE 300 CLI300 Obrigado por adquirir o Climatizador Cadence Ventilar Climatize 300, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO

MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO MANUAL DO USUÁRIO PRANCHA DE CABELOS CADENCE CHIARO PRO Obrigado por adquirir a Prancha de cabelos Chiaro PRO um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO do piso maciço estruturado de madeira

MANUAL DE INSTALAÇÃO do piso maciço estruturado de madeira MANUAL DE INSTALAÇÃO do piso maciço estruturado de madeira Produto O piso maciço estruturado de madeira SCANDIAN WOOD FLOORS é produzido com a mais moderna tecnologia, fabricado para atender os mais altos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO KIT CUIDADOS PESSOAIS DILLETA BELLE ROUGE KIT501

MANUAL DO USUÁRIO KIT CUIDADOS PESSOAIS DILLETA BELLE ROUGE KIT501 MANUAL DO USUÁRIO KIT CUIDADOS PESSOAIS DILLETA BELLE ROUGE KIT501 Obrigado por adquirir o Kit Cuidados Pessoais Dileta Cadence, com produtos de alta tecnologia, seguros e eficientes. É Muito importante

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO. FACINTER - FATEC

PRÓ-DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO. FACINTER - FATEC 1 PRÓ-DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO. FACINTER - FATEC A IMPORTÂNCIA DE FORMAÇÃO DOS CUIDADORES DE CRIANÇAS SOBRE PREVENÇÃO DE ACIDENTES Maria Rosa da Silva 1 Vânia Maria Barros dos Santos

Leia mais

Você no Trânsito Criança

Você no Trânsito Criança Você no Trânsito Criança Elas são habituais companheiras de viagem no veículo pelo menos duas vezes por dia. São transportadas da casa para a escola, da escola para a casa, para o dentista, médico, natação,

Leia mais

Suporte Básico de Vida em Pediatria

Suporte Básico de Vida em Pediatria CAPÍTULO 154 Suporte Básico de Vida em Pediatria Vera Coelho Teixeira * A função do atendimento pré-hospitalar é reduzir a morbidade e mortalidade depois de parada cardiorrespiratória. Muito já foi feito

Leia mais

Educação para a cidadania

Educação para a cidadania Educação para a cidadania Aproveite a sua capacidade de criar. A criança aprende valores essenciais para uma vida digna e solidária, na convivência com sua família e comunidade. A melhor maneira de ensinar

Leia mais

CONSEGUE SE IMAGINAR USANDO?

CONSEGUE SE IMAGINAR USANDO? SEGURANÇA NO LAR CONSEGUE SE IMAGINAR USANDO? SEGURANÇA DO LAR! Utilize chaveiros que não estão próximos a sua casa! Não guarde dinheiro e jóias em casa.! Não abra a porta sem ter certeza de que é seguro!

Leia mais

PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS NO DOMICÍLIO

PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS NO DOMICÍLIO MANUAL DO CUIDADOR PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS NO DOMICÍLIO 3 GUIA PRÁTICO ILUSTRADO Aumente a sua qualidade de vida e a do idoso dependente também! REDE REGIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS Siga

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS DOMÉSTICOS ADULTOS E IDOSOS Acidentes Os acidentes domésticos são muito comuns. Mesmo com todo o cuidado, há objetos e situações que podem tornar todas

Leia mais

Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA.

Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA. Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA. A PROTEÇÃO CIVIL E OS SEUS AGENTES POLÍCIA MARÍTIMA GNR CRUZ VERMELHA PSP INEM BOMBEIROS A protecão civil tem por

Leia mais

PROTOCOLO DE PREVENÇÃO DE QUEDAS GHC

PROTOCOLO DE PREVENÇÃO DE QUEDAS GHC PROTOCOLO DE PREVENÇÃO DE QUEDAS GHC Quedas são eventos adversos em que um indivíduo cai inadvertidamente ao chão ou em outro nível. Isto pode ser devido a um escorregão ou tropeço, perda do equilíbrio

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM - BERÇO ENCANTHUS

MANUAL DE MONTAGEM - BERÇO ENCANTHUS Móveis Qualidade para merecer você MANUAL DE MONTAGEM BERÇO ENCANTHUS De acordo com a Norma 15860/2010 da ABNT. BERÇO ENCANTHUS 173 O fabricante se reserva ao direito de introduzir modificações técnicas

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA MANUAL DO USUÁRIO Obrigado por adquirir o Espremedor Citro Plus Cadence ESP802, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É Muito importante ler atentamente este manual de instruções, as informações

Leia mais

Queda de Idosos. Alguns cuidados para manter uma vida sempre ativa.

Queda de Idosos. Alguns cuidados para manter uma vida sempre ativa. Queda de Idosos Alguns cuidados para manter uma vida sempre ativa. O QUE É? Pessoas de todas as idades correm riscos de sofrer queda. E, para os idosos, existe um significado muito relevante, pois podem

Leia mais

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Consumo Consciente Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Uma mudança do bem Para nós da Rossi, o consumo consciente é algo vital para a sustentabilidade da sociedade e para o futuro do nosso

Leia mais

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins

職 業 安 全 健 康 廳 Departamento de Segurança e Saúde Ocupacional. Lista de controle das condições de Segurança e Saúde Ocupacional para Hotelaria e afins Local de Trabalho 1 Manter o local de trabalho sempre limpo. 2 Não obstruir as vias de circulação. 3 Desimpedir as saídas de emergência e escapatórias. 4 Arrumar materiais ordenadamente e não demasiado

Leia mais

1 Documentação 1.1 S N NA

1 Documentação 1.1 S N NA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDEDORIA GERAL DE VIGILÂNCIA DA SAÚDE EQUIPE DE CONTROLE E VIGILÂNCIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE versão Maio/2011 ROTEIRO DE INSPEÇÃO PARA

Leia mais

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais.

A creche A creche deve promover e facilitar a participação da família e respeitar a opinião dos pais. O bebê de 2 a 11 meses A creche Acumule conhecimentos. Interesse-se por tudo. Cabe aos pais decidir se matriculam ou não seu bebê na creche. Antes de escolher uma creche, é bom passar algum tempo observando

Leia mais

Programa Saúde e Longevidade

Programa Saúde e Longevidade Programa Saúde e Longevidade Prevenção de quedas e dicas importantes! Leia e pratique as orientações da ABET Volume 4 Programa Saúde e Longevidade - Vol.4 Prevenção de quedas e dicas importantes Introdução

Leia mais

Garapa Parte 6. Imagem. Áudio. Som Ambiente. Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira. Som Ambiente.

Garapa Parte 6. Imagem. Áudio. Som Ambiente. Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira. Som Ambiente. Garapa Parte 6 Imagem Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira Primeiro Plano em plongê: Menina sente arrepios Primeiro Plano em contra-plongê: Menina comendo. Plano americano da mulher

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ )

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Anti Ruído Tradicional Aplicação: Reparação e emborrachamento de veículos. Fornecedor: Nome: Mastiflex Indústria e Comércio Ltda Endereço : Rua

Leia mais

TF-830 MOTOCICLETA. Leia cuidadosamente antes do uso

TF-830 MOTOCICLETA. Leia cuidadosamente antes do uso TF-830 MOTOCICLETA Leia cuidadosamente antes do uso Leia este manual cuidadosamente antes de usar este produto. O manual o informará como operar e montar o produto de uma forma correta para que nenhuma

Leia mais

Feliz Natal... em segurança!

Feliz Natal... em segurança! Feliz Natal... em segurança! A Direção-Geral do Consumidor, à semelhança dos anos anteriores, relembra aos consumidores um conjunto de cuidados que devem ser observados na preparação e nos festejos desta

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR HALOGÊNIO OSCILANTE CADENCE COMODITÀ AQC300

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR HALOGÊNIO OSCILANTE CADENCE COMODITÀ AQC300 MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR HALOGÊNIO OSCILANTE CADENCE COMODITÀ AQC300 Obrigado por adquirir o Aquecedor Halogênio Oscilante Cadence Comodità, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito

Leia mais

Produtos químicos PERIGOSOS

Produtos químicos PERIGOSOS Produtos químicos PERIGOSOS Como podemos identificar os produtos químicos perigosos? Os produtos químicos estão presentes em todo o lado, quer em nossas casas, quer nos locais de trabalho. Mesmo em nossas

Leia mais