Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 LITERATURA PORTUGUESA II AULA 04: A PROSA REALISTA TÓPICO 02: A PROSA DE EÇA DE QUEIRÓS Fonte [1] Eça de Queirós em José Maria de Eça de Queirós (Póvoa de Varzim, 1845 Neuilly-sur- Seine, 1900) estudou Direito na Universidade de Coimbra. Amigo de Antero de Quental, participou do Cenáculo e, em 1871, das Conferências Democráticas do Casino Lisbonense, proferindo a palestra A literatura nova: o Realismo como nova expressão da arte. Em Leiria, escreveu O crime do Padre Amaro, publicado em 1875, romance que se passa nessa cidade. Teve atuação intensa no jornalismo, inclusive como correspondente. Eça entrou na carreira diplomática, tendo servido em Cuba, na Inglaterra e na França, onde faleceu. As primeiras experiências de Eça de Queirós, a partir de 1866, têm influência do Romantismo; esses textos foram postumamente agrupados nas PROSAS BÁRBARAS (1905). Em 1875, com O CRIME DO PADRE AMADO, Eça de Queirós inaugurou o Realismo português. Este romance, somado a O PRIMO BASÍLIO (1878), O MANDARIM (1879), A RELÍQUIA (1887) e OS MAIAS (1888), representam a fase mais afinada do autor com o Realismo. Já em A ILUSTRE CASA DE RAMIRES (1900), A CORRESPONDÊNCIA DE FRADIQUE MENDES (1900) e A CIDADE E AS SERRAS (1901), Eça quebra com a ortodoxia realista, apresentando um proposta literária mais flexível e conciliatória, de tendência memorialista.

2 Fonte [2] OBRAS Prosa ficcional: O MISTÉRIO DA ESTRADA DE SINTRA (1871, com Ramalho Ortigão), O CRIME DO PADRE AMARO (1875), A TRAGÉDIA DA RUA DAS FLORES ( ), O PRIMO BASÍLIO (1878), O MANDARIM (1880), AS MINAS DE SALOMÃO (1885), A RELÍQUIA (1887), OS MAIAS (1888), UMA CAMPANHA ALEGRE ( ), A CORRESPONDÊNCIA DE FRADIQUE MENDES (1900), A ILUSTRE CASA DE RAMIRES (1900), A CIDADE E AS SERRAS (1901), CONTOS (1902), A CAPITAL (1925), O CONDE DE ABRANHOS (1925), ALVES & COMPANHIA (1925). Jornalismo e correspondência: PROSAS BÁRBARAS (1903), CARTAS DE INGLATERRA (1905), ECOS DE PARIS (1905), CARTAS FAMILIARES E BILHETES DE PARIS (1907), NOTAS CONTEMPORÂNEAS (1909), ÚLTIMAS PÁGINAS (1912), CORRESPONDÊNCIA (1925), O EGITO (1926). LEITURA COMPLEMENTAR Eis aqui o resumo de texto acadêmico que recupera reflexões de Antonio Candido sobre a obra de Eça de Queirós: EÇA DE QUEIRÓS POR ANTONIO CANDIDO: ENTRE CAMPO E CIDADE Antonio Nery Augusto RESUMO Em 1945, na ocasião do centenário do nascimento de Eça de Queirós, Antonio Candido escreveu um artigo intitulado Entre Campo e Cidade, no qual propôs uma interpretação para a obra completa do autor português. O texto fora publicado no Livro do centenário de Eça de Queirós e posteriormente, em 1964, coligido no volume Tese antítese. Entre campo e cidade ainda hoje é importantíssimo para a compreensão da obra queirosiana, pois estabelece um contraponto à crítica tradicional canônica que, quase sempre, exigiu um posicionamento ideológico claro de Eça frente a diversos temas e entendeu tudo aquilo que fora escrito depois de OS MAIAS (1888) como produções desviadas da melhor inspiração crítica realista percebida em obras anteriores como O CRIME DO PADRE AMARO (1871) e O PRIMO BASÍLIO (1886). Candido propõe uma leitura dos escritos de Eça de Queirós a partir da perspectiva dialética, fato que, além de superar a concepção polarizada do Eça esquerdista das primeiras obras versus o Eça direitista dos textos derradeiros posições que direta ou indiretamente a crítica tradicional sempre veiculou supõe a liberdade de criação autoral sem a necessária adesão a esta ou àquela vertente ideológica. Como atualmente a produção queirosiana ainda é alvo da polarização interpretativa, Entre campo e cidade torna-se, de fato, atualíssimo, principalmente àqueles que buscam a revisão da crítica literária canônica que, em muitos casos, fechou-se em interpretações cristalizadas e relegou este ou aquele escritor ou, no caso de Eça, esta ou aquela obra ao limbo da má literatura. O

3 presente trabalho pretende mostrar as particularidades do texto de Antonio Candido, bem como sua interessante proposta ao analisar as obras de Eça de Queirós, principalmente aquelas escritas na última década de vida do autor. Leia o artigo completo em: TRECHOS DA PROSA DE EÇA DE QUEIRÓS Nos excertos seguintes, é possível perceber alguns temas preferenciais e o modo de narrar de Eça de Queirós. O espírito humano, na prosa realista de Eça, é flagrado em situações que lhe denunciam a fraqueza moral. A aparência das relações humanas é devassada no minucioso exame do prosador, especialista no humor sarcástico. O CRIME DO PADRE AMARO Fonte [3] humor; relação entre o ser humano e o animal; valorização social segundo o interesse pessoal; anticlericalismo. O Crime do Padre Amaro (Clique aqui para ler) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) O PRIMO BASÍLIO Fonte [4] hereditariedade;

4 contraste de caracteres; análise crítica dos valores da vida burguesa; preparação irônica da trama (notícia de Basílio); oposição ao Romantismo; influência da cultura francesa. O primo Basílio (Clique aqui para ler) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) CURIOSIDADE MACHADO DE ASSIS POLEMIZOU COM EÇA DE QUEIRÓS O realismo de Eça de Queirós suscitou muitas críticas no seu tempo. Uma das mais lúcidas, até porque não se baseia em preconceitos, mas na estruturação da obra colocada em apreciação. A crítica de Machado de Assis sobre conteúdo naturalista de O PRIMO BASÍLIO está no Material de Apoio (machado_vs_eca.pdf). (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) Não deixe de conferir essa parte de um duelo intelectual de alto nível. A ILUSTRE CASA DE RAMIRES Fonte [5] decadência hereditária; restauração do nacionalismo; recuperação do romance histórico; construção de uma narrativa interna. A ilustre casa de Ramires (Clique aqui para ler) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) ALVES & CIA.

5 Fonte [6] falência do casamento; adultério feminino; ironia. Alves & Cia (Clique aqui para ler) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) LEIA MAIS: No Material de Apoio, você encontrará as versões eletrônicas dos seguintes trabalhos de Eça de Queirós: O crime do padre Amaro (crime_do_padre_amaro.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), O primo Basílio (primo_basilio.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), O mandarim ( mandarim.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), A relíquia (reliquia.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), A ilustre Casa de Ramires (casa_ramires.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), Os Maias (maias.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.), A cidade e as serras (cidadeserras.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.) e Alves & Cia. (alvesecia.pdf) (Visite a aula online para realizar download deste arquivo.). ATIVIDADE DE PORTFÓLIO Para fazer esta atividade você deverá baixar o arquivo da obra O primo Basílio e ler o segundo capítulo, no qual o narrador apresenta o círculo personagens que comporão a história. Depois redija um comentário crítico (duas páginas) em que discuta os seguintes aspectos apontados na obra: a hereditariedade, a crítica aos valores burgueses, a crítica ao romantismo, a ironia desmistificadora da idealização dos personagens. FONTES DAS IMAGENS 1. q=tbn:7z3_nqtws8gkmm:http://purl.pt/93/1/iconografia/imagens/pp169 13v_1882_n108_1/pp16913v_1882_n108_1_3.jpg 2. EBbDj3QnkSUjgBOkfaUbsI8xBp% 2F033q5Xpv56y8baM7z4MpvSrk4JKCZ615VMfm2&width= oc/i256r7dgyrq/s400/crimeamaro.jpg Responsável: Profª.Ana Márcia Alves Siqueira Universidade Federal do Ceará - Instituto UFC Virtual

PORTUGUÊS LITERATURA. 1) Realismo

PORTUGUÊS LITERATURA. 1) Realismo PORTUGUÊS LITERATURA 1) Realismo 1.1) Introdução: É a denominação genérica da reação aos ideais românticos existentes na segunda metade do século XIX. As profundas transformações ocorridas na sociedade

Leia mais

REALISMO NATURALISMO EM PORTUGAL

REALISMO NATURALISMO EM PORTUGAL AULA 13 LITERATURA PROFª Edna Prado REALISMO NATURALISMO EM PORTUGAL Na aula de hoje falaremos sobre o Realismo português. Mas para começarmos é importante que você saiba o que é realismo. Veja: REAL+ISMO

Leia mais

Prof. Paulo Alexandre

Prof. Paulo Alexandre Prof. Paulo Alexandre As indicações mostradas nesta apresentação funcionam como guia de estudos do Realismo e do Naturalismo. Todas as informações devem ser complementadas pelo aluno, com a utilização

Leia mais

AULA 18.1 Conteúdo: A produção realista e naturalista em Portugal; as influências europeias. INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA

AULA 18.1 Conteúdo: A produção realista e naturalista em Portugal; as influências europeias. INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA 18.1 Conteúdo: A produção realista e naturalista em Portugal; as influências europeias. 2 18.1 Habilidade: Caracterizar o Realismo - Naturalismo Português e explicar o que foi a polêmica Bom-senso e bom

Leia mais

Eça de Queirós, romancista, contista, cronista, crítico literário e epistológrafo. AUTOR

Eça de Queirós, romancista, contista, cronista, crítico literário e epistológrafo. AUTOR AUTOR DADOS BIOGRÁFICOS Eça de Queirós, romancista, contista, cronista, crítico literário e epistológrafo. Nome completo: José Maria Eça de Queirós Nascimento: 25 de novembro de 1845, numa casa da Praça

Leia mais

Anna Catharinna 1 Ao contrário da palavra romântico, o termo realista vai nos lembrar alguém de espírito prático, voltado para a realidade, bem distante da fantasia da vida. Anna Catharinna 2 A arte parece

Leia mais

LITERATURA E PRESENÇA FEMININA NA NARRATIVA ECIANA LITERATURE AND PRESENCE OF WOMEN IN ECIANA NARRATIVE

LITERATURA E PRESENÇA FEMININA NA NARRATIVA ECIANA LITERATURE AND PRESENCE OF WOMEN IN ECIANA NARRATIVE LITERATURA E PRESENÇA FEMININA NA NARRATIVA ECIANA LITERATURE AND PRESENCE OF WOMEN IN ECIANA NARRATIVE Clarice Gomes Clarindo Rodrigues 1 Elisabeth Batista 2 RESUMO: Este artigo discute sobre a vasta

Leia mais

DIÁLOGO DE TITÃS: EÇA DE QUEIRÓS E MACHADO DE ASSIS

DIÁLOGO DE TITÃS: EÇA DE QUEIRÓS E MACHADO DE ASSIS DIÁLOGO DE TITÃS: EÇA DE QUEIRÓS E MACHADO DE ASSIS Adriana Mello Guimarães Universidade de Évora adriana.mello@netvisao.pt Resumo: Neste artigo analisaremos os pontos de contacto entre Machado de Assis

Leia mais

Emília Amaral. Ricardo Silva Leite

Emília Amaral. Ricardo Silva Leite coleção Nov s P l vr s N O V A E D I Ç Ã O Nov s P l vr s Nov e ıç o 2 Ricardo Silva Leite Emília Amaral Mestre em Teoria Literária e doutora em Educação pela Unicamp, professora do Ensino Médio e Superior

Leia mais

A. Campos. Matos. Sobre a recepção literária de Eça de Queiroz

A. Campos. Matos. Sobre a recepção literária de Eça de Queiroz A. Campos Matos Sobre a recepção literária de Eça de Queiroz Sobre a recepção literária de Eça de Queiroz Por A. Campos Matos Um estilo de atrevida novidade, quase escandaloso ou mesmo escandaloso, eis

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA II AULA 02: REALISMO - NATURALISMOX TÓPICO 03: ALUÍSIO DE AZEVEDO VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Em 1881, um maranhense de São Luís, chamado Aluísio Azevedo, resolve mudar-se para o Rio

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS QUESTÃO 01 (1,0 ponto) Leia atentamente a proposição. O Romantismo era a apoteose do sentimento; O Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte

Leia mais

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência

A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES. Palavras-chave: Regionalismo Evolução Estética - Permanência A PERMANÊNCIA DO REGIONALISMO NO ROMANCE BRASILEIRO: O CERRADO DE CARMO BERNARDES Vanilde Gonçalves dos Santos LEITE; Rogério SANTANA F L - UFG vanildegsl@hotmail.com Palavras-chave: Regionalismo Evolução

Leia mais

Eça de Queirós (José Maria Eça de Queirós) nasceu em Póvoa de Varzim em 1845 e morreu em Paris em 1900.

Eça de Queirós (José Maria Eça de Queirós) nasceu em Póvoa de Varzim em 1845 e morreu em Paris em 1900. Livros Analisados O Crime do Padre Amaro Preparação: Prof. Menalton J. Braff O Autor: Eça de Queirós (José Maria Eça de Queirós) nasceu em Póvoa de Varzim em 1845 e morreu em Paris em 1900. Filho bastardo,

Leia mais

ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL

ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL AULA 10 LITERATURA PROFª Edna Prado ROMANTISMO EM PORTUGAL E NO BRASIL I - CONTEXTO HISTÓRICO Na aula passada nós estudamos as principais características do Romantismo e vimos que a liberdade era a mola

Leia mais

Os Maias EÇA DE QUEIRÓS

Os Maias EÇA DE QUEIRÓS A 363899 J. OLIVEIRA MACEDO Os Maias EÇA DE QUEIRÓS 3 a EDIÇÃO REVISTA E AUMENTADA EDIÇÕES Edifício OCEANVS Av. da Boavista, 3265 Sala 4.1 4100-138 Porto Telef.: 226166030 Fax: 226166035 E-mail: edicoes@asa.pt

Leia mais

O PERFIL DA CRITICA LITERÁRIA SOBRE EÇA DE QUEIRÓS NA REVISTA COLÓQUIO/LETRAS (1971-2006)

O PERFIL DA CRITICA LITERÁRIA SOBRE EÇA DE QUEIRÓS NA REVISTA COLÓQUIO/LETRAS (1971-2006) O PERFIL DA CRITICA LITERÁRIA SOBRE EÇA DE QUEIRÓS NA REVISTA COLÓQUIO/LETRAS (1971-2006) Juliana Casarotti FERREIRA 1 (Unesp Univ Estadual Paulista/Assis) RESUMO: O projeto, Eça de Queirós: revista Colóquio/Letras

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: Prof. Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente Curricular: Língua

Leia mais

A angústia de um operário em greve é o tema de On Strike (Em Greve), 1891, óleo sobre tela, famoso quadro de Hubert von Herkomer, um dos maiores

A angústia de um operário em greve é o tema de On Strike (Em Greve), 1891, óleo sobre tela, famoso quadro de Hubert von Herkomer, um dos maiores Origem do Realismo O Realismo começou na França em 1857, com a publicação do romance Madame Bovary, de Gustave Flaubert. Abandonando o idealismo romântico, os escritores realistas propõem uma representação

Leia mais

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários.

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários. CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula Nº de Créditos: 04 (quatro) PERÍODO: 91.1 a 99.1 EMENTA: Visão panorâmica das literaturas produzidas em Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São

Leia mais

DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site

DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site Editora Zahar Veículo: Sites Data: 27/06/2014 Tópico: Institucional Página: 00:00:00 Editoria: Saraiva Conteúdo 1 / 1 DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site

Leia mais

Português B. Pedro Pinto

Português B. Pedro Pinto Português B Pedro Pinto PEDRO PINTO O REALISMO Português B Escola Secundária Padre António Martins Oliveira de Lagoa 19/04/2004 Na capa: Eça de Queirós, época de O Primo Basílio (fotografia de autor desconhecido

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira

Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira Escritor brasileiro Dados de Identificação: Nomes: Marcelo Lauer, Mariana Matté, Matheus Fernandes, Raissa Reis e Nadine Siqueira Turma: 201 Professora: Ivânia Lamb Romancista brasileiro nascido em São

Leia mais

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS E SUAS ADAPTAÇÕES

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS E SUAS ADAPTAÇÕES MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS E SUAS ADAPTAÇÕES Simone de Souza Burguês (PIBIC/CNPq-UEM), Mirian Hisae Yaegashi Zappone (Orientadora), e-mail: mirianzappone@gmail.com Universidade Estadual de Maringá/Departamento

Leia mais

1) CONGRESSO ANUAL DA SBFis-2015 - ÁGUAS DE LINDÓIA 2) INFORMAÇÕES SOBRE O PANAM-2014

1) CONGRESSO ANUAL DA SBFis-2015 - ÁGUAS DE LINDÓIA 2) INFORMAÇÕES SOBRE O PANAM-2014 NEWSLETTER - SBFis SETEMBRO - 2014 Editores: Benedito H. Machado (bhmachad@fmrp.usp.br) e Thiago S. Moreira (tmoreira@icb.usp.br) 1) CONGRESSO ANUAL DA SBFis-2015 - ÁGUAS DE LINDÓIA O Congresso Anual da

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA - ALGUNS ELEMENTOS INFLUENCIADORES

LITERATURA BRASILEIRA - ALGUNS ELEMENTOS INFLUENCIADORES 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES DLA LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA I Professor: Manoel Anchieta Nery JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com)

Leia mais

EÇA DE QUEIRÓS O primo Basílio. PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega

EÇA DE QUEIRÓS O primo Basílio. PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega EÇA DE QUEIRÓS O primo Basílio PROJETO DE LEITURA Douglas Tufano Maria José Nóbrega Literatura é aprendizado de humanidade DOUGLAS TUFANO A literatura não é matéria escolar, é matéria de vida. A boa literatura

Leia mais

Texto 4 Composição em prosa não literária

Texto 4 Composição em prosa não literária Curso de Redação: Do texto ao texto Professora: Maria Aparecida Araújo Texto 4 Composição em prosa não literária Conteúdo Descrição Narração Dissertação Bibliografia: 1. CARNEIRO, Agostinho Dias: Redação

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua das Ameixeiras, 119 Núcleo Cristo Rei Fone/Fax: 0xx42 3624 3095 CEP 85060-160 Guarapuava Paraná grpcristorei@seed.pr.gov.br PLANO DE TRABALHO

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS: ESTUDOS LITERÁRIOS DA UFMG

GRADE CURRICULAR DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS: ESTUDOS LITERÁRIOS DA UFMG GRADE CURRICULAR DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS: ESTUDOS LITERÁRIOS DA UFMG DISCIPLINAS DAS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO Área de concentração: TEORIA DA LITERATURA - NÍVEL MESTRADO DISCIPLINAS CRÉDITOS

Leia mais

000/000. Instruções PROVA DE SEGUNDA FASE 1º DIA FUVEST 2015 04/01/2015 (DOMINGO)

000/000. Instruções PROVA DE SEGUNDA FASE 1º DIA FUVEST 2015 04/01/2015 (DOMINGO) / CAIXA / FUVEST 5 ª Fase Primeiro Dia (//5) Nome Identidade Matérias no º dia (6//5). Sóabraestecadernoquandoofiscalautorizar.. Verifique,nacapadestecaderno,seseunome estácorreto.. Antesdeiniciaraprova,verifiqueseocaderno

Leia mais

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade.

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade. DRÁCULA Introdução ao tema Certamente, muitas das histórias que atraem a atenção dos jovens leitores são as narrativas de terror e mistério. Monstros, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais sempre

Leia mais

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor,

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor, Xixi na Cama Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos mais um livro da coleção Revoluções: Xixi na Cama, do autor mineiro Drummond Amorim. Junto com a obra, estamos também

Leia mais

1. A TRADIÇÃO REALISTA

1. A TRADIÇÃO REALISTA 1. A TRADIÇÃO REALISTA Se você alguma vez passou os olhos por um livro chamado Raízes do Brasil (1936)*, talvez tenha lido uma passagem famosa, que refere uma característica portuguesa que Sérgio Buarque

Leia mais

Lições e artes que podemos aprender com Daniel Piza

Lições e artes que podemos aprender com Daniel Piza 1 www.oxisdaquestao.com.br Lições e artes que podemos aprender com Daniel Piza Texto de CARLOS CHAPARRO Entramos em 2012 sem Daniel Piza. Perdemo-lo aos 41 anos de idade, a 30 de dezembro de 2011. Mas

Leia mais

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA LUÍS REIS TORGAL SUB Hamburg A/522454 ESTADOS NOVOS ESTADO NOVO Ensaios de História Política e Cultural [ 2. a E D I Ç Ã O R E V I S T A ] I u IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2 0 0 9 ' C O I M B R

Leia mais

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra!

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra! ROTEIRO DE ESTUDOS DE LITERATURA PARA A 3ª ETAPA 2ª SÉRIE Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à

Leia mais

PERÍODO: 93.2-97.2 PROGRAMA EMENTA:

PERÍODO: 93.2-97.2 PROGRAMA EMENTA: PERÍODO: 93.2-97.2 PROGRAMA EMENTA: O Arcadismo, o Romantismo e o Realismo na Literatura Portuguesa: poesia e prosa. 1. O Arcadismo 1.1 A produção árcade portuguesa 1.2 Bocage e sua expressão lírica 2.

Leia mais

NATURALISMO-REALISMO EÇA QUEIRÓS. Rosane Feitosa Universidade Estadual Paulista/UNESP Brasil

NATURALISMO-REALISMO EÇA QUEIRÓS. Rosane Feitosa Universidade Estadual Paulista/UNESP Brasil NATURALISMO-REALISMO DE EÇA DE QUEIRÓS Rosane Feitosa Universidade Estadual Paulista/UNESP Brasil A literatura incorpora habitualmente muitos escritos cuja finalidade primeira não é exatamente literária,

Leia mais

A amizade abana o rabo

A amizade abana o rabo RESENHA Leitor iniciante Leitor em processo Leitor fluente ILUSTRAÇÕES: Marina relata, nessa história, seu encontro com cães especiais, que fazem parte de sua vida: Meiga, Maribel e Milord. A história

Leia mais

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental Pedro Bandeira Pequeno pode tudo Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental PROJETO DE LEITURA Coordenação: Maria José Nóbrega Elaboração: Rosane Pamplona De Leitores e Asas MARIA JOSÉ NÓBREGA

Leia mais

ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA

ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA AULA 12 LITERATURA PROFª Edna Prado ROMANTISMO NO BRASIL - PROSA Na aula passada nós estudamos as principais características da poesia romântica no Brasil.Vimos o fenômeno das três gerações românticas:

Leia mais

*Não foi propriamente um movimento ou escola literária; * Trata-se de uma fase de transição para o Modernismo, nas duas primeiras décadas do século

*Não foi propriamente um movimento ou escola literária; * Trata-se de uma fase de transição para o Modernismo, nas duas primeiras décadas do século *Não foi propriamente um movimento ou escola literária; * Trata-se de uma fase de transição para o Modernismo, nas duas primeiras décadas do século XX; * É quando surge uma literatura social, através de

Leia mais

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico:

Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: 1 Jusnaturalismo ou Positivismo Jurídico: Uma breve aproximação Clodoveo Ghidolin 1 Um tema de constante debate na história do direito é a caracterização e distinção entre jusnaturalismo e positivismo

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: modernismo - romance de 30 - características Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: modernismo - romance de 30 - características Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: modernismo - romance de 30 - características Prof. IBIRÁ Literatura A Geração de 30 (RE)CONSTRUÇÃO/MATURIDADE CARACTERÍSTICAS ROMANCE OU REGIONAL DE 30 O romance de 30 difere-se

Leia mais

ROMANTISMO PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS

ROMANTISMO PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS ROMANTISMO O Romantismo foi uma estética artística surgida no início do século XVIII, que provocou uma verdadeira revolução na produção literária da época. Retratando a força dos sentimentos, ela propôs

Leia mais

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES

SUPLEMENTO DE ATIVIDADES SUPLEMENTO DE ATIVIDADES NOME: N O : ESCOLA: SÉRIE: 1 Considerado um dos mais importantes escritores de todos os tempos, Edgar Allan Poe se inscreveu na história da literatura mundial com seu estilo inconfundível.

Leia mais

O Crime do Padre Amaro

O Crime do Padre Amaro O Crime do Padre Amaro de Eça de Queirós Eça de Queirós Vida e Obra 1. A vida de José Maria d Eça de Queirós (1845-1900) Nascido em Póvoa do Varzim, Eça de Queirós ingressou em 1861 na Universidade de

Leia mais

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte A Bandeira Brasileira e Augusto Comte Resumo Este documentário tem como ponto de partida um problema curioso: por que a frase Ordem e Progresso, de autoria de um filósofo francês, foi escolhida para constar

Leia mais

MATEMÁTICA I AULA 03: LIMITES DE FUNÇÃO, CÁLCULO DE LIMITES E CONTINUIDADES TÓPICO 03: CONTINUIDADES Este tópico trata dos conceitos de continuidade de funções num valor e num intervalo, a compreensão

Leia mais

EÇA DE QUEIRÓS JORNALISTA E A IMPRENSA BRASILEIRA: ENCONTROS E DIÁLOGOS

EÇA DE QUEIRÓS JORNALISTA E A IMPRENSA BRASILEIRA: ENCONTROS E DIÁLOGOS Eça de Queirós jornalista 3 EÇA DE QUEIRÓS JORNALISTA E A IMPRENSA BRASILEIRA: ENCONTROS E DIÁLOGOS Édima de Souza Mattos Faculdade de Comunicação Social Jornalista Roberto Marinho de Presidente Prudente

Leia mais

Projeto Conto de Fadas

Projeto Conto de Fadas Projeto Conto de Fadas 1. Título: Tudo ao contrário 2. Dados de identificação: Nome da Escola: Escola Municipal Santo Antônio Diretora: Ceriana Dall Mollin Tesch Coordenadora do Projeto: Mônica Sirtoli

Leia mais

Língua Portuguesa 10º ano. Planificação anual e trimestral

Língua Portuguesa 10º ano. Planificação anual e trimestral Língua Portuguesa 10º ano Planificação anual e trimestral Ano lectivo: 2010 / 2011 As competências e objectivos que a seguir se indicam foram escolhidos e extraídos do Programa, no âmbito da Leitura, da

Leia mais

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido 1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido No estudo da Comunicação, a publicidade deve figurar como um dos campos de maior interesse para pesquisadores e críticos das Ciências Sociais e Humanas.

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MARINHA BIBLIOTECA CENTRAL DA MARINHA Série II N.º 31 ABRIL / JUNHO 2015 PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS A Anais do Clube Militar Naval Vol. 144, tomos 7 a 12, Julho/Dezembro de 2014

Leia mais

Introdução ao Realismo

Introdução ao Realismo Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 2 Disciplina: Literatura Data da prova: 15/02/2014. Introdução ao Realismo P1-1 BIMESTRE Os textos seguintes

Leia mais

A fotografia como testemunho material das reflexões de alunos do ensino médio na aula de arte.

A fotografia como testemunho material das reflexões de alunos do ensino médio na aula de arte. A fotografia como testemunho material das reflexões de alunos do ensino médio na aula de arte. Doutorando: Laudo Rodrigues Sobrinho Universidade Metodista de Piracicaba-UNIMEP e-mail: laudinho@bol.com.br

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA Nenhuma questão com problema no gabarito. Nenhuma falha mais clamorosa. Logo, podemos considerar excelente

Leia mais

Guimarães Rosa O maior escritor brasileiro da segunda metade do século 20

Guimarães Rosa O maior escritor brasileiro da segunda metade do século 20 Guimarães Rosa O maior escritor brasileiro da segunda metade do século 20 Características Gerais Cenário: o Sertão brasileiro. Recorrência ao grego e latim. Processo fonético na criação escrita. Fala regionalista

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

Capítulo VII de Memórias póstumas de Brás Cubas

Capítulo VII de Memórias póstumas de Brás Cubas Machado de Assis o delírio Capítulo VII de Memórias póstumas de Brás Cubas Capítulo VII de Memórias póstumas de Brás Cubas Ilustrações e projeto gráfico Marilda Castanha Copyright das ilustrações 2010

Leia mais

Tutorial: Como fazer o backup (cópia) e a restauração de conteúdos no Moodle?

Tutorial: Como fazer o backup (cópia) e a restauração de conteúdos no Moodle? Tutorial: Como fazer o backup (cópia) e a restauração de conteúdos no Moodle? Olá, professor(a), Este tutorial tem o objetivo de lhe auxiliar na realização de backup do conteúdo de uma disciplina já oferecida,

Leia mais

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA MARÇO 2013 Expectativas de Aprendizagem de Língua Portuguesa dos anos iniciais do Ensino Fundamental 1º ao 5º ano Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º

Leia mais

A Dimensão Cultural e o Espaço uma leitura geográfica. Elis Miranda

A Dimensão Cultural e o Espaço uma leitura geográfica. Elis Miranda A Dimensão Cultural e o Espaço uma leitura geográfica Elis Miranda Professora do Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades Universidade Cândido Mendes - Campos. O livro Introdução à Geografia

Leia mais

PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO

PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO. Atividade 1 Antes de você iniciar a leitura

Leia mais

UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA

UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA UNIVERSIDADE DE VARSÓVIA INSTITUTO DE ESTUDOS IBÉRICOS E IBERO-AMERICANOS DEPARTAMENTO DE ESTUDOS LUSO-BRASILEIROS Ano lectivo: 2008/2009-2º semestre Profa. Dra. Anna Kalewska Dr. José Carlos Dias LITERATURA

Leia mais

Natal, 21 de março de 2012.

Natal, 21 de março de 2012. Natal, 21 de março de 2012. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Literatura OPÇÕES DE RESPOSTA A B C % DE RESPOSTA POR QUESTÃO 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 B C C A C D A A D B 14 21,3 9,9 39,9 22,5

Leia mais

A obra de Joaquim Manuel de Macedo através de anúncios do Jornal do Comércio do Rio de Janeiro.

A obra de Joaquim Manuel de Macedo através de anúncios do Jornal do Comércio do Rio de Janeiro. A obra de Joaquim Manuel de Macedo através de anúncios do Jornal do Comércio do Rio de Janeiro. Resumo: Doutoranda Juliana Maia de Queiroz 1 (UNICAMP). Em 1868, Joaquim Manuel de Macedo publicou o romance

Leia mais

PORTUGUÊS e SOCIOLOGIA

PORTUGUÊS e SOCIOLOGIA PORTUGUÊS e SOCIOLOGIA Terceiro ano integrado EDI 3-2009 Instruções: Leia atentamente cada questão para resolvê-la com segurança. A marcação do gabarito deverá ser feita com caneta de tinta azul ou preta

Leia mais

Manual para elaboração de artigos de acordo com ABNT

Manual para elaboração de artigos de acordo com ABNT Manual para elaboração de artigos de acordo com ABNT São Paulo 2011 FORMATAÇÃO Os textos devem ser elaborados conforme as seguintes instruções: Digitados no Word (DOC) ou programa compatível de editoração;

Leia mais

AS PRÁTICAS DE LEITURA NO PROGRAMA LER E ESCREVER: BREVES REFLEXÕES

AS PRÁTICAS DE LEITURA NO PROGRAMA LER E ESCREVER: BREVES REFLEXÕES Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 689 AS PRÁTICAS DE LEITURA NO PROGRAMA LER E ESCREVER: BREVES REFLEXÕES Sergio Eduardo Gomes da Silva, Caroline Bevilacqua

Leia mais

1. a) Relacione às suas traduções os temas mais frequentes presentes em blogs de adolescentes:

1. a) Relacione às suas traduções os temas mais frequentes presentes em blogs de adolescentes: Blogs agosto/2009 Blogs são sites estruturados de forma a permitir atualização rápida por meio de acréscimos dos artigos ou posts. Eles são, em geral, organizados de forma cronológica inversa, tratando

Leia mais

Currículo Referência em Teatro Ensino Médio

Currículo Referência em Teatro Ensino Médio Currículo Referência em Teatro Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas Investigar, analisar e contextualizar a história do Teatro compreendendo criticamente valores, significados

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE CONTEÚDO ESTRUTURANTE

PLANO DE TRABALHO DOCENTE CONTEÚDO ESTRUTURANTE COLEGIO ESTADUAL DARIO VELLOZO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL Rua Haroldo Hamilton, 271 Centro - CEP 85905-390 Fone/Fax 45 3378-5343 - Email: colegiodariovellozo@yahoo.com.br www.toodariovellozo.seed.pr.gov.br

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Letras 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Letras 2010-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Letras 2010-2 IDAS E VINDAS DOS ELEMENTOS COESIVOS TEXTUAIS: ANÁFORAS E CATÁFORAS PRESENTES

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

Noel Nutels: vida, história e romance Noel Nutels: life, history and romance

Noel Nutels: vida, história e romance Noel Nutels: life, history and romance Noel Nutels: vida, história e romance Noel Nutels: life, history and romance Marcus Vinícius de Freitas Professor de literatura portuguesa e brasileira da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e

Leia mais

Português 3 Módulo 5 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA O ROMANTISMO NO BRASIL

Português 3 Módulo 5 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA O ROMANTISMO NO BRASIL Português 3 Módulo 5 O ROMANTISMO NO BRASIL 1. a) O poeta defende o menosprezo pelas regras de metrificação enquanto mera convenção. O poeta a- firma usar todas as metrificações, baseado apenas em sua

Leia mais

OS TRÊS ANTÔNIOS: A RECEPÇÃO DE EÇA DE QUEIRÓS NA DÉCADA DE QUARENTA

OS TRÊS ANTÔNIOS: A RECEPÇÃO DE EÇA DE QUEIRÓS NA DÉCADA DE QUARENTA OS TRÊS ANTÔNIOS: A RECEPÇÃO DE EÇA DE QUEIRÓS NA DÉCADA DE QUARENTA Giuliano Lellis Ito Santos USP RESUMO: A década de 1940 é muito profícua na produção de leituras sobre a obra de Eça de Queirós. A escolha

Leia mais

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Comentário: Comentário:

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Comentário: Comentário: A primeira frase do emissor do texto denota inicialmente sua intenção de se pôr em uma situação simétrica, e não submissa ou inferior, aos não índios. O código de vocês, adotado como contato e respeitado

Leia mais

Luciene Araújo de ALMEIDA (PG/FL/UFG) luayaba@gmail.com Orientadora: Marilúcia Mendes RAMOS (D/FL/UFG) profamariluciaramos@gmail.

Luciene Araújo de ALMEIDA (PG/FL/UFG) luayaba@gmail.com Orientadora: Marilúcia Mendes RAMOS (D/FL/UFG) profamariluciaramos@gmail. A formação da identidade nacional brasileira em Viva o povo brasileiro, de João Ubaldo Ribeiro, e o (re)contar da história Angolana na Gloriosa Família, de Pepetela Palavras - chave: história; literatura

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

DIÁLOGOS Comparação Semiótica entre o Cinema e a Literatura Luciana Lima Alves da Silva Garrit

DIÁLOGOS Comparação Semiótica entre o Cinema e a Literatura Luciana Lima Alves da Silva Garrit COMPARAÇÃO SEMIÓTICA ENTRE O CINEMA E A LITERATURA Luciana Lima Alves da Silva Garrit 1 UERJ INTRODUÇÃO Este trabalho monográfico é uma análise comparativa entre dois tipos de linguagem: O livro Memórias

Leia mais

Otimização de Campanhas. Tiago Flores Dias

Otimização de Campanhas. Tiago Flores Dias Otimização de Campanhas Tiago Flores Dias Introdução Nesta aula seguiremos os seguintes tópicos Psicologia do Consumidor Apelos Racionais e Emocionais Boas Práticas Politicas e Diretrizes de Anúncios Psicologia

Leia mais

Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida. Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense

Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida. Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original em ciências da vida Walter Lilenbaum Universidade Federal Fluminense Etapas da construção de um projeto 1.Identificação do problema Coerência com

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIDADE I PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

AVALIAÇÃO DA UNIDADE I PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE I PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS QUESTÃO 01: Avalie as afirmativas seguintes em relação ao Romantismo. (1,0) I. As primeiras manifestações literárias do Romantismo ocorreram nos países europeus mais

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE A implantação do curso é uma solicitação que vem sendo feita pelos próprios

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO. Manual de orientações sobre análise de plágio

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO. Manual de orientações sobre análise de plágio MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO 1 Manual de orientações sobre análise de plágio Entenda O que é plágio? Conheça suas implicações Verifique seus arquivos Cite as referências Entenda o que

Leia mais

A ESCOLA E O LIVRO INFANTIL NA FORMAÇÃO DO GOSTO LITERÁRIO

A ESCOLA E O LIVRO INFANTIL NA FORMAÇÃO DO GOSTO LITERÁRIO A ESCOLA E O LIVRO INFANTIL NA FORMAÇÃO DO GOSTO LITERÁRIO Sílvia Cristina Fernandes Paiva 1 Ana Arlinda Oliveira 2 A leitura literária na escola Podemos afirmar que a leitura é fundamental para construção

Leia mais

SILVA, Mylton Severiano da. Realidade - História da revista que virou lenda. Florianópolis: Editora Insular, 2013. 320 p.

SILVA, Mylton Severiano da. Realidade - História da revista que virou lenda. Florianópolis: Editora Insular, 2013. 320 p. 219 SILVA, Mylton Severiano da. Realidade - História da revista que virou lenda. Florianópolis: Editora Insular, 2013. 320 p. 220 Não é lenda; é Realidade It's not legend; it's Reality Joaquim Francisco

Leia mais

Centro de Documentação Cristina Torres

Centro de Documentação Cristina Torres ..Agrupamento de Escolas Figueira Norte Código 161354 ANO LETIVO 2012-2013 Centro de Documentação Nº Nome do Documento Tipo de documento Suporte Forma de 1 2 3 4 5 6 7 8 no 1º no 1º no 1º no 1º no 1º no

Leia mais

REALISMO E NATURALISMO

REALISMO E NATURALISMO REALISMO E NATURALISMO Diferença entre "realismo e "Realismo" Pode ser empregado toda vez que a arte/artista procura expressar o mundo de maneira objetiva, deixando a imaginação e o subjetivismo em segundo

Leia mais

Backup (cópia de segurança) e restauração de informações no

Backup (cópia de segurança) e restauração de informações no Backup (cópia de segurança) e restauração de informações no Pag.2 Backup (cópia de segurança) Após acessar a Intranet da Unimep, para abrir o Ambiente Virtual de Aprendizagem-Moodle, clique sobre seu link

Leia mais

A instituição midiática Veja e a produção de sentidos referentes aos sujeitos. candidatos à Presidência da República.

A instituição midiática Veja e a produção de sentidos referentes aos sujeitos. candidatos à Presidência da República. Crátilo: Revista de Estudos Linguísticos e Literários. Patos de Minas: UNIPAM, (3):30 37, 2010 ISSN 1984 0705 A instituição midiática Veja e a produção de sentidos referentes aos sujeitos candidatos à

Leia mais

A ( ) apenas a I. B ( ) apenas I e II. C ( ) apenas I e III. D ( ) apenas a II. E ( ) apenas a III.

A ( ) apenas a I. B ( ) apenas I e II. C ( ) apenas I e III. D ( ) apenas a II. E ( ) apenas a III. As questões de 21 a 28 referem-se ao texto seguinte: 1 5 10 15 20 25 30 35 40 Vou direto ao ponto: estive em Paris. Está dito e precisava ser dito, logo verão por quê. Mas é difícil escapar à impressão

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE LITERATURA

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE LITERATURA COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE LITERATURA A PUCPR elaborou uma prova, no geral, de bom nível, embora tenha apresentado algumas falhas de revisão

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA

LITERATURA BRASILEIRA LITERATURA BRASILEIRA 13 Em relação à produção literária do Modernismo brasileiro, mais especificamente à de Mário e Oswald de Andrade, assinale a alternativa correta. a) A ficção de Mário de Andrade aborda

Leia mais

EUROPA E ORIENTE NA FICÇÃO QUEIROSIANA: TRÊS MOMENTOS

EUROPA E ORIENTE NA FICÇÃO QUEIROSIANA: TRÊS MOMENTOS EUROPA E ORIENTE NA FICÇÃO QUEIROSIANA: TRÊS MOMENTOS José Carvalho Vanzelli i (USP) Prof.ª. Dr.ª Aparecida de Fátima Bueno ii (USP)... Resumo: Embora a relação entre Portugal e o Oriente seja antiga,

Leia mais