AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS E NEGÓCIOS CULTURAIS DO CENTRO ANTIGO DE SALVADOR (CAS)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS E NEGÓCIOS CULTURAIS DO CENTRO ANTIGO DE SALVADOR (CAS)"

Transcrição

1 SE Soluções de Engenharia Ltda AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS E NEGÓCIOS CULTURAIS DO CENTRO ANTIGO DE SALVADOR (CAS) ETAPA I - DIAGNÓSTICO EQUIPE: Mariely Cabral de Santana (Coordenação) Ana Salles Lívia Cerqueira Salvador Bahia Julho -2009

2 SUMÁRIO I - DIAGNÓSTICO INTRODUÇÃO DELIMITAÇÃO DA ÁREA OFERTA E DEMANDA CULTURAL Distribuição Espacial dos Equipamentos Tradicionais Distribuição Espacial dos Negócios Culturais Indicativo do Potencial de Consumo Cultural do CAS Indicadores de Consumo Cultural no CAS ANÁLISE QUALITATIVA DOS EQUIPAMENTOS E NEGÓCIOS CULTURAIS Perfil dos Equipamentos Tradicionais e dos Negócios Culturais (ÂNCORAS) Igrejas Museus Teatros Cinema Perfil dos Equipamentos Tradicionais e dos Negócios Culturais (SUPORTE) Bibliotecas Arquivos Centros Culturais e Fundações Antiquários e Sebos Galerias CONSIDERAÇÕES FINAIS 100 II REFERÊNCIAS 107 1

3 I DIAGNÓSTICO DO CAS Em atendimento ao objetivo geral do Termo de Contratação de Prestação de Serviços Técnicos, definido no CLT 00024/2009, a SE - Soluções de Engenharia Ldta - apresenta ao Escritório de Referencia do Centro Antigo de Salvador/Unesco, a etapa referente ao produto dois do contrato alusivo a avaliação dos Equipamentos e Negócios Culturais do CAS, integrando o estudo da dimensão econômica da região em análise. O cumprimento dessa tarefa visa alcançar o seguinte objetivo: Traçar o perfil quantitativo e qualitativo dos equipamentos e negócios selecionados na Pesquisa de Equipamentos Culturais do CAS PEC/CAS coordenada pela Secult-ERCAS/Unesco. 1. INTRODUÇÃO No século XXI, a cultura como mote para o desenvolvimento e requalificação de áreas degradadas passou a ser à base do discurso na esfera política e econômico com vias a valorizar a diversidade, centralizado no respeito à diferença e no reconhecimento da imaterialidade e da tradição. As áreas centrais das cidades, culturalmente consolidadas pela dinâmica histórica e cultural, guardam um rico e diversificado acervo arquitetônico e artístico que possibilitaram a adequação desses à condição de equipamentos culturais. Salvador não foge a essa regra, posto que o território do Centro Antigo de Salvador - CAS resguarda um grande número de equipamentos culturais que se distribui de forma não uniforme pelos bairros e zonas que compõem essa região e apresenta características arquitetônicas, artísticas e históricas diversificadas 1. 1 O conceito, aqui empregado, segue a análise desenvolvida por Jane Jacobs, 2000, segundo o qual a diversidade corresponde ao perfil das atividades, das funções das edificações, da complexidade das redes comerciais e de serviços. 2

4 A análise dos Equipamentos e dos Negócios Culturais do CAS teve como base as informações coletadas pela Pesquisa de Equipamentos Culturais do CAS PEC/CAS, de responsabilidade técnica da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia Secult-Ercas/Unesco 2, realizada entre os meses de novembro de 2008 e março de A base da referida Pesquisa foi o cadastro do Censo Cultural da Bahia / Secretaria de Cultura e Turismo do Estado da Bahia SECTUR, com dados coletados entre , que indicou o universo de 235 equipamentos existentes no CAS. Segundo os organizadores da pesquisa 3, as informações disponibilizadas por essa fonte, embora de fundamental importância como referência, muitas vezes, não correspondeu às observações registradas na pesquisa de campo, realizada em Fatores como conceitos metodológicos distintos, dinâmica de mercado e condicionantes relacionados aos equipamentos, certamente, contribuíram para as dessemelhanças identificadas nos dois registros. Sob esta análise a PEC/CAS abrangeu uma amostra de 157 equipamentos e negócios localizados no CAS. A representatividade estatística dessa coleta pode ser constatada quando comparada ao registro do Censo Cultural 4 nesse território: Museus (68% dos equipamentos visitados), Teatros (67%), Arquivos (71%), Centros Culturais e Fundações (80%), Igrejas e Conventos (50%), Antiquários e Sebos (alcance de 75% acima do indicado), Galerias (55%). No caso de Bibliotecas (42%), a PEC/CAS considerou apenas os espaços com acervo classificado, responsável técnico e de acesso público. Para as entrevistas com as salas de cinema (71%), se optou por considerar como único registro as salas de exibição localizadas em um mesmo espaço, Cine Lapa I e II e Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha (quatro salas). 2 A coordenação da Pesquisa, de responsabilidade técnica da Secult foi desenvolvida e coordenada pela Superintendência de Promoção Cultural, pela Diretoria de Economia da Cultura da Secult e pelo Escritório de Referência do Centro Antigo de Salvador, com o apoio financeiro da UNESCO. 3 Carlota Gottschall e Luciano Damasceno SECULT/ Suprocult. 4 Dados do Censo Cultural ( ), referentes à quantidade de equipamentos culturais localizados no CAS: Antiquários e Sebos 12 equipamentos; Arquivos 17 Instituições; Bibliotecas 64 Espaços; Centro de Cultura / Fundações 15 Instituições; Cinemas, 14 Espaços; Galerias 58 espaços; Igrejas/Conventos 66 Instituições; Museus 38 Instituições e Teatros 15 Espaços. 3

5 Como em todas as pesquisas primárias, também na PEC/CAS houve recusa por parte de algumas instituições (teatros e centros culturais); equipamentos fechados (igrejas e galerias); fusão de empresas e mudança de endereço (galerias e antiquários); classificação inadequada (arquivos e bibliotecas), ou ainda, imprecisões na construção do cadastro das instituições a serem entrevistadas. Em alguns casos a PEC/CAS estendeu sua investigação para outras subáreas da capital denominadas Entorno Imediato do CAS e Fora do CAS - pela importância estratégica de abranger alguns equipamentos situados no entorno imediato do CAS, a exemplo de museus, igrejas e centros culturais; e mapear o conjunto de alguns negócios existentes na capital, caso das salas de cinema e teatros, para entender a dinâmica desse mercado e o seu rebatimento no CAS 5. Dessa forma, o total de equipamentos entrevistados pela PEC/CAS abrangeu 196 equipamentos culturais distribuídos pelo Centro Histórico, Entorno do Centro Histórico, CAS expandido Vitória, Graça, Barra e Federação e Fora do Centro Antigo Iguatemi, Pituba e Alagados. As entrevistas realizadas na subárea do CAS expandido representam 9,7% da amostra total e as obtidas Fora do CAS Correspondeu a 10,2% do conjunto (ver item 2 do Sumário delimitação da área). TABELA 1.0 EQUIPAMENTOS E NEGÓCIOS CULTURAIS NO CAS E FORA DO CAS Salvador/BA, Região N % ÁREA I - CENTRO HISTÓRICO 78 39,8 São Bento/Misericórdia 32 16,3 Praça da Sé/Pelourinho/Taboão 35 17,9 Carmo/Santo Antonio 11 5,6 ÁREA II - ENTORNO DO CENTRO HISTÓRICO 79 40,3 Norte / Leste (Dique/Nazaré/Barbalho) 16 8,2 Oeste (Contorno/Comércio) 13 6,6 Sul / Leste (Campo Grande/Campo da Pólvora/ 2 de Julho) 50 25,5 5 Entrevista concedida por Carlota Gottschall em abril de Ver resultado da Pesquisa de Equipamentos Culturais do CAS na integra no CD Rom. 4

6 ÁREA III - CAS EXPANDIDO 19 9,7 ÁREA IV - FORA DO CENTRO ANTIGO 20 10,2 Total ,0 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. Do conjunto de informações disponibilizadas pela PEC/CAS foram selecionados alguns itens considerados essenciais para a avaliação qualitativa e para a elaboração das proposições, a seguir discriminados: localização, personalidade jurídica e natureza administrativa, início de funcionamento das atividades, estado de conservação dos prédios, setores e equipamentos disponíveis, informações relativas aos acervos e ao acesso de público, fluxo de público (quando disponível), serviços e atividades oferecidas ao público, comunicação e disseminação de informações, número de funcionários, escolaridade e vínculo empregatício. Os dados referentes à receita e despesa das instituições, fundamentais para avaliação da capacidade de sustentação dos equipamentos e dos negócios, principalmente no que diz respeito à origem de recursos e a distribuição de gastos das instituições subordinadas, não puderam ser avaliados, visto que a maioria dos entrevistados desconhecia ou se recusou a tornar público essas informações. Mantendo a lógica definida pela PEC/CAS de agrupar os espaços segundo a sua natureza comercial, esse trabalho avalia separadamente o perfil dos Equipamentos Tradicionais Museus, Igrejas, Bibliotecas, Arquivos, Centros Culturais e Fundações e o perfil dos Negócios Culturais Cinemas, Teatros, Galerias, Antiquários e Sebos. E mais, por entender que existem papéis diferenciados, do ponto de vista da oferta cultural, entre os equipamentos e negócios no processo de reabilitação do CAS foram estudados mais aprofundadamente os segmentos que exercem função de âncoras museus, igrejas, cinemas e teatros seja pelo valor histórico, espaços consolidados de sociabilização, maior número de visitantes, seja pela possibilidade de melhor desempenho econômico. Os demais segmentos, de instalação mais recente, como bibliotecas, centros culturais, arquivos, antiquários, sebos e galerias, ainda que de reconhecida importância, sobretudo para a formação educacional e formação de público, foram analisados exclusivamente à luz dos dados 5

7 obtidos na entrevista realizada pela Pesquisa de Equipamentos Culturais, coordenada pela Secult-Ercas/Unesco. 2.0 DELIMITAÇÃO DA ÁREA A área do Centro Antigo de Salvador (CAS) corresponde ao perímetro definido pela Lei Municipal 3.289/83 como Área de Proteção Rigorosa e Área Contígua à Área de Proteção Ambiental e a poligonal do Centro Histórico de Salvador (CHS) determinado pelo Decreto Federal 25/ Para efeito desse estudo essa área foi subdividida em dois espaços de análise: O Centro Histórico de Salvador e o Entorno do Centro Histórico. MAPA 1.0 ÁREA DO CENTRO ANTIGO DE SALVADOR. Base Decreto-Lei 25/37 e Lei Municipal 3.289/83. LEGENDA: --- Centro Histórico de Salvador Decreto-Lei 25/ Área de Preservação Rigorosa Lei 3.289/ Área Contigua a área de Preservação Rigorosa. Fonte: Escritório de Referência do Centro Antigo de Salvador, Até o momento da execução desse relatório não tivemos acesso a poligonal de Tombamento, no âmbito nacional, da área do Comércio instituída em 2008, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional IPHAN. 6

8 A região do CAS engloba as seguintes localidades: Centro Histórico: Sodré, Conceição da Praia, parte do Comércio, Pilar, Santo Antonio Além do Carmo, Carmo, Passo, Taboão, Maciel, Pelourinho, Terreiro de Jesus, Sé, Misericórdia, Praça Municipal, Rua Chile, Praça Castro Alves, São Bento. Entorno do Centro Histórico: Comércio, Contorno, Água de Meninos, Gamboa de Cima, Campo Grande, Aflitos, Politeama, Mercês, Rosário, Carlos Gomes, Largo Dois de Julho, Piedade, Relógio de São Pedro, Joana Angélica, Mouraria, Palma, Tororó, Santana, Desterro, Baixa dos Sapateiros, Nazaré, Barbalho, Macaúbas, Soledade, Lapinha, Queimadinho, Estrada da Rainha, Av. Barros Reis, Dois Leões, Vale de Nazaré, Djalma Dutra, Dique do Tororó e Barris. Em função da extensão e peculiaridades de cada área que envolve o CAS - diferença histórica, perfil da população e dinâmica sócio-cultural se fez necessário analisar os equipamentos e negócios culturais por subáreas. A seguir apresentamos os critérios adotados e a sua distribuição. O Centro Histórico foi dividido em três subáreas segundo as suas similaridades de ocupação e fluxo: CHS A - São Bento / Misericórdia: trecho predominantemente comercial, onde se encontram localizados a maior parte dos negócios culturais. CHS B - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão: onde se concentra o maior número de equipamentos tradicionais igrejas, conventos, museus, centros culturais e fundações; CHS C - Carmo / Santo Antônio Além do Carmo: predominância residencial. O Entorno do Centro Histórico também foi agrupado em três grandes subáreas: Leste/Norte - (Dique/Nazaré/Barbalho/Soledade): correspondendo à segunda etapa da ocupação urbana da cidade, com grande concentração de equipamentos tradicionais e área residencial. 7

9 Oeste/Norte - (Comércio/Contorno/Pilar/Jequitaia/Água de Meninos): comércio e zona portuária. Leste/Sul - (Joana Angélica/Piedade/Barris/Politeama/Avenida Sete de Setembro/Rosário/Mercês/Aflitos/Campo Grande): expansão urbana e cultural da cidade no século XIX, com concentração de atividades comerciais, de moradia e com significativa presença de equipamentos e negócios culturais. 3.0 OFERTA E DEMANDA CULTURAL NO CAS A diversidade dos espaços culturais encontrados no CAS e selecionados pela PEC/CAS igrejas, conventos, museus, teatros, cinemas, antiquários, bibliotecas, centros culturais e fundações, galerias está diretamente relacionada com o processo histórico de ocupação e expansão da cidade, mas principalmente, atende as indicações da UNESCO colocadas no encontro de Quito 7, nos anos 1960, quando é reconhecida a potencialidade do patrimônio material para a atividade econômica 8, especificamente, para as atividades culturais e turísticas. Neste sentido, após a visita de Michel Parent, consultor da UNESCO, em 1968, a cidade de Salvador, passa a abrigar em muitos edifícios religiosos, oficiais e civis equipamentos culturais, a exemplo de museus, galerias, fundações e centros culturais, tendo como foco da ocupação o desenvolvimento da atividade turística, a valorização da história e do patrimônio artístico cultural e a revitalização da área central de Salvador, que se encontrava bastante degradada social, cultural e economicamente. Assim, a capital chegou ao século XXI abrigando mais de uma centena de equipamentos e negócios culturais. De acordo com a amostra pesquisada pela Secult-ERCAS/Unesco esses espaços estão distribuídos territorialmente, de forma irregular, se observando uma concentração de equipamentos nas subáreas do Centro Histórico de Salvador CHA (São Bento/Misericórdia), 7 Encontro de Quito, patrocinado pela UNESCO, em 1967, com o objetivo de determinar as Recomendações sobre conservação e utilização de monumentos e sítios de interesse histórico e artístico. Ver as determinações inclusas no cap. V Valorização econômica dos monumentos e Cap. VI A Valorização do patrimônio cultural, in Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Cartas Patrimoniais. 3 a ed. Rio de Janeiro: IPHAN, p A cultura pode gerar renda através do turismo, do artesanato, e de outros empreendimentos culturais. (Banco Mundial, 1999). 8

10 CHB (Praça da Sé/Pelourinho/Taboão) e na subárea leste/sul do Entorno do Centro Histórico, estrato mais antigo da cidade e que apresenta, desde o século XVIII uma dinâmica cultural e econômica. (Ver GRÁFICO 3.1). GRÁFICO 3.1 DISTRIBUIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS TRADICIONAIS E NEGÓCIOS CULTURAIS NO CAS Salvador Bahia 2008/2009 Fonte: Secult-Ercas\Unesco. 3.1 Distribuição Espacial dos Equipamentos Tradicionais Analisando os dados da PEC/CAS segundo a espacialidade dos equipamentos tradicionais do Centro Antigo de Salvador, (Ver Tabela 3.1.1), os museus e os edifícios religiosos igrejas e conventos se destacam no cenário cultural e na dinâmica da área, seja pelo número significativo de equipamentos (vinte e seis museus e trinta e três igrejas, representando 53,7%) 9, seja pela dimensão de sua estrutura física, ou ainda, pela monumentalidade dos edifícios e riqueza dos acervos, que apresentam uma diversidade de materiais e linguagens artísticas, no interior e no exterior dos prédios. 9 Número de edifícios entrevistados. 9

11 Tabela EQUIPAMENTOS TRADICIONAIS E NEGÓCIOS CULTURAIS NO CAS Salvador Bahia: Discriminação N o de Equipamentos % Igrejas 33 30,0 Museus 26 23,7 Bibliotecas 27 24,5 Arquivos 12 10,9 Centros Culturais 12 10,9 TOTAL Fonte: Secult-Ercas/Unesco GRÁFICO EQUIPAMENTOS TRADICIONAIS NO CAS Salvador/Bahia, ,9% 24,5% 30% 10,9% Fonte: Secult-Ercas/Unesco. Considerando o resultado da PEC/CAS, os edifícios religiosos se destacam no universo de equipamentos culturais no CAS 10. Estas edificações estão diretamente vinculadas ao processo de política portuguesa, no período colonial, que esteve ancorado no Padroado, quando a igreja dividia com o Estado, o poder administrativo, eclesiástico e cultural da cidade e a religião católica era a única representação da Fé na colônia. Ressalta-se ainda o papel da igreja como único lugar de sociabilização e lazer que agregava a população local, periodicamente, em torno das comemorações religiosas. 10 Segundo o Censo Cultural da Bahia - Sectur (2006), a cidade de Salvador possui 66 igrejas. Considerando a amostra da PEC/CAS para igrejas e conventos se identificou que 50% destes estão localizados no CAS. 10

12 A espacialidade dos edifícios religiosos está atrelada à dinâmica eclesiástica, que por meio da Arquidiocese, determinava o lugar do clero secular e do clero regular, estabelecendo os territórios a serem controlados, denominados de Freguesias. Assim, a primeira cumeada da cidade, compreendendo as subáreas do Centro Histórico e parte de seu entorno passa a abrigar as ordens religiosas masculinas, representadas pelos Franciscanos, Beneditinos, Carmelitas, Carmelitas Descalços e Jesuítas, que muito contribuíram para a expansão territorial da cidade e o desenvolvimento da arte e deixaram, ao longo de cinco séculos, majestosas edificações representativas do estilo barroco. Convive entre as estruturas conventuais um grande número de igrejas matrizes, capelas, igrejas de Irmandade, Igrejas de Ordens Terceiras e a Catedral Basílica, antiga capela dos Jesuítas, que no século XVIII, após a expulsão da ordem, passa a desempenhar o papel de sede do poder religioso na cidade. A segunda cumeada, que engloba as localidades de Nazaré, Saúde, Palma, Mouraria, Av. Joana Angélica, Piedade, abriga edifícios conventuais femininos que, a partir do século XVI, desempenharam o papel de instituições educativas. Destaca-se, neste contexto, o convento de Santa Clara do Desterro, o convento de Nossa Senhora da Conceição da Lapa, além de outros masculinos, como o convento da Palma, de propriedade dos Agostinianos, hoje cedido a Universidade Católica de Salvador, e o convento da Piedade de propriedade dos Capuchos. Assumindo o papel de educadores, encontramos ainda na região do CAS, o convento das irmãs Ursulinas, o convento das Mercês, localizado na Av. Sete de Setembro e convento e colégio Salesiano, pertencente aos padres da Congregação Salesiana, no bairro de Nazaré. Muitos desses edifícios além de cumprirem os serviços religiosos à comunidade missas, batizados, casamentos, serviços educacionais e sociais, abrigam em suas salas exposições do acervo sacro dos séculos XVIII e XIX, desempenhando a função de museus. 11

13 Tabela CONVENTOS E IGREJAS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 13 Subárea CHA - São Bento/ Misericórdia 02 Subárea CHB - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 05 Subárea CHC - Carmo / Santo Antônio além do Carmo 06 Entorno do Centro Histórico 20 Subárea leste / norte - Nazaré/Soledade 07 Subárea Oeste / norte - Contorno/ Jequitaia 02 Região sul /leste - Campo Grande/Campo da Pólvora 11 TOTAL de Equipamentos 33 Fonte: Secult- Ercas/Unesco. A Pesquisa de Equipamentos visitou, no CAS, vinte e seis museus, correspondendo a 48,2% das instituições existentes na cidade de Salvador 11. Instituições de lazer e guardiãs de grandes referências da história e da arte, os museus soteropolitanos preservam um rico e variado acervo que inclui arte sacra, arte e utensílios indígenas, arte africana, vestígios arqueológicos, arte moderna e contemporânea, arte decorativa, vestuário e alfaias cujo interesse se vincula a uma diversidade de público. Os mais significativos museus da cidade se localizam no CAS. No Centro Histórico se encontra o maior número de Instituições (73 % dos equipamentos entrevistados, correspondendo a dezenove Instituições) de dimensões físicas variadas e abrigando importantes coleções. Destaca-se o Museu de Arte Sacra da Bahia, que ocupa a antiga edificação religiosa dos Carmelitas Descalços, no Sodré; o Museu Afro e de arqueologia e Etnografia, implantado na antiga Faculdade de Medicina da UFBA, no Terreiro de Jesus; o Museu Abelardo Rodrigues, pertencente ao Estado, com acervo de um importante colecionador pernambucano e localizado no Pelourinho. Outros museus são vinculados a coleções particulares de empresas, Instituições ou 11 Segundo dados do Censo Cultural de Salvador - Sectur, , existiam em Salvador cinqüenta e quatro museus. 12

14 pessoas físicas, como o Museu Eugenio Teixeira Leal (pertencente ao grupo Econômico), o Museu da Santa Casa da Misericórdia, o Museu da Ordem Terceira do Carmo, o Museu da Ordem Terceira de São Francisco; outros estão atrelados à história de Salvador, como o Museu da Cidade e o Museu Casa do Benin, ambos localizados no Pelourinho (42%). No Entorno do Centro Histórico se localizam sete importantes Instituições: o Museu de Arte Moderna, localizado na Av. Contorno, na antiga residência de Gabriel Soares, conhecido como Solar do Unhão, cujo acervo apresenta um significativo número de obras de artistas modernistas e contemporâneos; o Museu do Cacau, no comércio de propriedade da Secretaria da Agricultura do Estado; o Museu do Traje, no Instituto Feminino, no Politeama. Outras Instituições tão representativas da cultura baiana como as acima identificadas, estão localizadas na região denominada CAS expandido 12, onde se encontra o Museu de Arte da Bahia, primeira instituição museológica da cidade, cujo acervo é constituído de pintura e arte decorativa; o Museu Carlos Costa Pinto, de grande valor pela rica coleção de alfaias utilizadas pelas negras baianas e a coleção de arte decorativa que pertenceu à família Costa Pinto; e mais recentemente, o Palacete das Artes Museu Rodan, inaugurado em 2006, na Graça, para abrigar a coleção do escultor francês e exposições temporárias de arte contemporânea. Tabela MUSEUS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 19 Subárea CHA - São Bento/ Misericórdia 05 Subárea CHB - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 11 Subárea CHC - Carmo / Santo Antônio além do Carmo 03 Entorno do Centro Histórico 07 Região leste / norte do CH 01 Região Oeste / norte 03 Região sul /leste Denominação anteriormente explicitada neste capitulo como sendo subárea correspondente as localidades de Vitória, Canela, Barra, Graça e Federação. 13

15 TOTAL de Equipamentos 26 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. A PEC/CAS identificou vinte e sete bibliotecas localizadas no Centro Antigo. Equipamento prestador de serviço público está voltado para educação, formação de público, pesquisa e memória. Apesar de sua importância para os cidadãos soteropolitanos, a pesquisa identificou que o investimento nesses espaços é relativamente recente, pois a maioria das bibliotecas foi fundada a partir dos anos 1960, a exceção da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, instalada em 1811, e se caracteriza como a mais importante, pelo número de visitantes que recebe e pela riqueza e diversidade do acervo, direcionado a estudantes do ensino médio e pesquisadores. De igual maneira, é relevante o papel da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, em Nazaré, especializada em literatura infanto-juvenil atendeu, em 2007, consulentes. A maioria das bibliotecas do CAS é subordinada a escolas públicas e particulares, universidades, instituições públicas e privadas. Dentre as bibliotecas pesquisadas, a grande maioria (74,1%) está localizada no Entorno do CHS, prioritariamente na segunda cumeada (sul/leste) Barris, Piedade, Nazaré, subárea que se caracteriza como espaço educacional em todos os níveis e categorias (44,4%). No Centro Histórico estão localizadas 25,9% das bibliotecas identificadas, na região do Pelourinho, temos a Biblioteca Inocêncio Marques de Góes Calmon, Biblioteca do Instituto de Artesanato Visconde de Mauá, Biblioteca Manoel Querino, Biblioteca Gonçalo Muniz, Memorial da Saúde, Biblioteca do Mosteiro de São Bento de Salvador, Acervo Bibliográfico da 7ª Sup. Regional IPHAN, entre outras. Tabela BIBLIOTECAS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Centro Histórico 07 Subárea CHA - São Bento/ Misericórdia 03 Subárea CHB - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 04 Subárea CHC - Carmo / Santo Antônio além do Carmo - 14

16 Entorno do Centro Histórico 20 Região leste / norte do CH 05 Região Oeste / norte 03 Região sul /leste 12 TOTAL 27 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. Os Arquivos localizados no CAS são de grande importância para a cultura baiana. Instalados, desde 1808, com a chegada da família real no Brasil guarda, juntamente com as bibliotecas a documentação, a iconografia e os registros da história da cidade e da memória social dos soteropolitanos. A PEC/CAS identificou doze equipamentos localizados no CAS, cinco no Centro Histórico, na região entre Largo de São Bento e o Pelourinho, a exemplo do Arquivo da Ordem Beneditina, Arquivo Municipal, Arquivo da Casa de Câmara, Arquivo do Arcebispado e Arquivo da Faculdade de Medicina. Os outros sete, estão no entorno do Centro Antigo, na região da Piedade e em Nazaré, a exemplo do Arquivo Teodoro Sampaio, Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, Arquivo da Piedade e Arquivo da Santa Casa de Misericórdia (Ver Tabela 3.1.5). Não podemos deixar de salientar, o rico acervo documental do Arquivo Público do Estado da Bahia, localizado na antiga Quinta dos Padres Jesuítas, na Baixa de Quintas, área do entorno imediato do CAS. Tabela ARQUIVOS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 05 Subárea CHA - São Bento/ Misericórdia 03 Subárea CHB - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 02 Subárea CHC - Carmo / Santo Antônio além do Carmo ---- Entorno do Centro Histórico 07 Região leste / norte do CH ---- Região Oeste / norte ---- Região sul /leste 07 TOTAL de Equipamentos 12 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. 15

17 O papel dos Centros Culturais e Fundações é centralizar informações relacionadas a diferentes áreas temáticas, proporcionar e viabilizar pesquisas, sensibilizar a comunidade para o valor da memória e sua projeção no presente, realizar e dar apoio a iniciativas de extensão cultural (exposições, debates, encontros científicos). A PEC/CAS entrevistou doze Fundações e Centros Culturais no CAS (sete no CHS e cinco no Entorno do CHS), resultado de alguns tipos de organizações: lugares de preservação da memória de respeitáveis cidadãos soteropolitanos, que doaram seu acervo particular no intuito de difundir a cultura e proporcionar espaços de sociabilidade, a exemplo da Fundação Clemente Mariani, localizado no Comércio, e da Fundação Casa Jorge Amado, no Pelourinho; lugares representativos da cultura de diferentes grupos que contribuíram para a formação da sociedade soteropolitana, a exemplo da Associação Cultural Casa D Italia e Academia de Cultura Italiana, localizadas no Campo Grande, Centro Cultural Islâmico da Bahia, em Nazaré, Casa Histórica dos Sete Candeeiros e Balé Folclórico da Bahia, na subárea da Sé, Centro Cultural da Capoeira, no Santo Antônio Além do Carmo, e Casa de Angola, na Baixa dos Sapateiros; lugares de exposição e divulgação da cultura vinculados a instituições federais, como Centro Cultural da Caixa Econômica, rua Carlos Gomes, e Centro Cultural dos Correios, no Terreiro de Jesus. A Fundação Gregório de Mattos, Rua Chile, atua como responsável pela gestão municipal da cultura. Tabela CENTROS E FUNDAÇÕES CULTURAIS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 07 Subárea CHA - São Bento/ Misericórdia 02 Subárea CHB - Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 04 Subárea CHC - Carmo / Santo Antônio além do Carmo 01 Entorno do Centro Histórico 05 Região leste / norte do CH 01 Região Oeste / norte 01 Região sul /leste 03 16

18 TOTAL 12 Fonte: Secult-Ercas/Unesco 3.2 Distribuição Espacial dos Negócios Culturais Tabela NEGÓCIOS CULTURAIS NO CAS Salvador- Bahia, Discriminação N o de Equipamentos % Teatros 10 21,3 Cinemas 07 14,9 Antiquários e Sebos 21 44,7 Galerias 09 19,1 TOTAL ,0 Fonte: Secult-Ercas/Unesco A PEC/CAS indica que dentre os negócios culturais o maior número de registros foi de Antiquários (17 empresas) e Sebos (04). Os Antiquários se consolidaram empresarialmente a partir de 1960, quando o reconhecimento das obras de arte, principalmente, imaginárias, mobiliários e alfaias, adquiram alto valor de mercado; e ganharam novo impulso desde 1990, com a expansão do mercado de arquitetura de interiores. No Centro Histórico, o maior número desses negócios está localizado na região entre São Bento e Pelourinho, especificamente, na Rua Ruy Barbosa (85,7%). O mais antigo Antiquário, Casa Moreira Antiguidades e Lojas, localizado na Praça da Sé e foi inaugurado em Dentre as lojas situadas no entorno do Centro Histórico estão o Sebo Papiro, no Tororó, o Antiquário Roberto Alban Antiguidades, no Comércio e Ada Tem de Tudo, no Gravatá. (Ver TABELA 3.2.2). Tabela ANTIQUÁRIOS E SEBOS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 18 São Bento/ Misericórdia 13 Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 05 17

19 Carmo / Santo Antônio além do Carmo - Entorno do Centro Histórico 03 Região leste / norte do CH - Região Oeste / norte 01 Região sul /leste 02 TOTAL de Equipamentos 21 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. Dos vinte e três teatros pesquisados em Salvador, dez salas estão localizadas no CAS, o que corresponde a 43,5% do total desses equipamentos entrevistados. Os teatros são importante espaço de sociabilização na capital desde o século XIX, depois ampliaram a sua função ao servirem como lugar de criação e identidade cultural; atualmente, são usados para apresentação de shows, peças teatrais e espetáculos de dança, ao tempo que, algumas instituições também desenvolvem atividades de formação. O mais importante espaço teatral de Salvador é o complexo do Teatro Castro Alves, composto pela sala principal, Concha Acústica, Sala do Coro. Localizado no Campo Grande, o TCA recebe o maior número de espectadores de todas as linguagens artísticas da capital. Outros espaços também localizados nessa região são os Teatros Vila Velha e Teatro Gamboa Nova. No entorno do Centro Histórico, onde se encontram 80% dos espaços visitados, nos bairros de Nazaré e Barris, estão situados, respectivamente, o Teatro Salesiano e o Teatro Espaço Xisto Bahia. Infelizmente, o Cine Teatro ICEIA, localizado no Barbalho, segunda maior sala de espetáculo de Salvador, está fechado por problemas de conservação das instalações prediais. No Centro Histórico, dentre os espaços pesquisados, temos o Teatro SESC Pelourinho e Teatro Gregório de Mattos (fechado para reforma). 18

20 Tabela TEATROS NO CAS, SEGUNDO LOCALIZAÇÃO. Salvador, 2008/2009 Distribuição Territorial Quantidade Cento Histórico 02 São Bento/ Misericórdia 01 Praça da Sé / Pelourinho / Taboão 01 Carmo / Santo Antônio além do Carmo - Entorno do Centro Histórico 08 Região leste / norte do CH 03 Região Oeste / norte - Região sul /leste 05 TOTAL de Equipamentos 08 Fonte: Secult-Ercas/Unesco. Durante boa parte século XX, em quase todas as cidades do mundo, o cinema foi o divertimento coletivo mais importante. Em Salvador não foi diferente, pois ir ao cinema era o principal divertimento dos soteropolitanos no início da segunda metade do século passado. À medida que os equipamentos eletrônicos de cultura foram sendo diversificados e seu acesso popularizado, os cinemas de rua foram sucessivamente substituídos por salas instaladas nos centros comerciais. Hoje, em Salvador só restam dois exemplares desse modelo localizados no Centro Histórico (Astor e Cine XIV SaladeArte). No entorno do CHS estão situados algumas salas associadas à espaços culturais públicos (SaladeArte do MAM, Cinema Walter da Silveira, Sala de Vídeo Alexandre Robatto) e duas salas integradas ao Shopping Lapa. Na praça Castro Alves foi inaugurado, em 2008, o Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha complexo de salas associado à lanchonete, livraria, café e restaurante que poderá vir a se consolidar como importante negócio cultural e servir como incentivo a instalação de outros empreendimentos no CAS 19

PLANO DE REABILITAÇÃO PARTICIPATIVO URBANO MUNDIAL

PLANO DE REABILITAÇÃO PARTICIPATIVO URBANO MUNDIAL PLANO DE REABILITAÇÃO PARTICIPATIVO V FÓRUM F URBANO MUNDIAL Rio de Janeiro, Março de 2010 Parte da história do Brasil aconteceu na Bahia e continua viva e preservada nos casarios, na arquitetura, nos

Leia mais

artes visuais na capital

artes visuais na capital artes visuais na capital Na cidade de São Paulo, em função do tamanho da amostra, é possível comparar os resultados entre as diferentes regiões da cidade.! As páginas seguintes apresentam o número de entrevistados

Leia mais

Centro Antigo de Salvador: Uma região em debate

Centro Antigo de Salvador: Uma região em debate ISSN 2236-8922 Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/nº Centro CEP 40020-010 Salvador Bahia Tel.: (71) 3103-3400 / 3103-3434 www.cultura.ba.gov.br Centro Antigo de Salvador: Uma região em debate

Leia mais

PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO

PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO EVOLUÇÃO URBANÍSTICA DE SALVADOR POPULAÇÃO: 1960 635.917 hab. 2000 2.442.102 hab. 66,8 mil (2,8%) no Centro Antigo 1 B BENS CULTURAIS TOMBADOS NAS ESFERAS FEDERAL E ESTADUAL

Leia mais

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001 1 Ministério da Cultura Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Data de elaboração da ficha: Ago 2007 Dados das organizações: Nome: Ministério da Cultura (MinC) Endereço: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Centro Cultural Correios 2.2 - Atração Catedral Basílica 2.3 - Atração Muzenza 2.4 - Atração Shopping Brotas Center 2.5 - Atração Out Let

Leia mais

MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL

MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL LOCAL DO EVENTO O XLI CONSOLDA 2015 será realizado de 12 a 15 de outubro no MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL - Rua Fonte do Boi 215 - Rio Vermelho, Salvador-BA - 41940-360 Fone: (71) 3172-9200. Mercure

Leia mais

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus APRESENTAÇÃO Ao se propor a sistematização de uma política pública voltada para os museus brasileiros, a preocupação inicial do Ministério

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

Igrejas paulistas: barroco e rococó

Igrejas paulistas: barroco e rococó Igrejas paulistas: barroco e rococó Vanessa Proença Título da obra: Igrejas paulistas: barroco e rococó. Autor: Percival Tirapeli 1 Um grande catálogo: é essa a impressão que o livro nos passa. A proposta

Leia mais

As fontes de água em Salvador da Bahia da função à memória

As fontes de água em Salvador da Bahia da função à memória As fontes de água em Salvador da Bahia da função à memória A ocupação da cidade do Salvador sempre teve uma relação intrínseca com a abundância de água na região. Salvador é escolhida como "cabeça" do

Leia mais

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015 116 A história de uma cidade pode ser contada de diversas maneiras: por meio de livros, vídeos, sons e a partir de histórias passadas de gerações em gerações. Nesta seção, a Revista buscou uma maneira

Leia mais

1 - Nome da Instituição: Hospital Frei Antônio ou Hospital dos Lázaros

1 - Nome da Instituição: Hospital Frei Antônio ou Hospital dos Lázaros PROJETO ACERVO: INFORMAÇÕES HOSPITAIS COLÔNIAS 1 - Nome da Instituição: Hospital Frei Antônio ou Hospital dos Lázaros 2 - Histórico: A igreja de Nossa Senhora da Candelária, monumento de arte religiosa

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA MINIFÓRUM CULTURA 10 Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA Orientação aprovada: Que a elaboração do Plano Municipal de Cultura considere

Leia mais

PROJETO RELATÓRIO DE ATIVIDADES OUTUBRO DE 2014. Goiás-GO Novembro de 2014.

PROJETO RELATÓRIO DE ATIVIDADES OUTUBRO DE 2014. Goiás-GO Novembro de 2014. PROJETO RELATÓRIO DE ATIVIDADES OUTUBRO DE 2014 Goiás-GO Novembro de 2014. RELATÓRIO DE ATIVIDADES OUTUBRO DE 2014 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Durante o mês de outubro de 2014, o projeto FICA NA COMUNIDADE,

Leia mais

6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27

6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27 6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27 6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana 6.1. A Dinâmica de Uso e Ocupação do

Leia mais

As práticas do historiador: experiências do Laboratório de Documentação do Curso de História da Universidade Cruzeiro do Sul UNICSUL

As práticas do historiador: experiências do Laboratório de Documentação do Curso de História da Universidade Cruzeiro do Sul UNICSUL As práticas do historiador: experiências do Laboratório de Documentação do Curso de História da Universidade Cruzeiro do Sul UNICSUL Profa. Dra. Ana Barbara A. Pederiva Professora da Universidade Cruzeiro

Leia mais

Estruturas institucionais esfera federal

Estruturas institucionais esfera federal Estruturas institucionais esfera federal Departamento do Patrimônio Imaterial Princípio de atuação: respeito à diversidade cultural e valorização da diferença são os princípios organizadores da atuação

Leia mais

Mais Cultura nas Escolas

Mais Cultura nas Escolas Mais Cultura nas Escolas O que é o Programa Mais Cultura nas Escolas? Projeto Andarilha das Letras, Circulação Literária/ FUNARTE É o encontro de projetos pedagógicos de escolas da rede pública com experiências

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CULTURAIS Jaciara Zacharias da Silva 1

ECONOMIA DA CULTURA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CULTURAIS Jaciara Zacharias da Silva 1 IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. ECONOMIA DA CULTURA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CULTURAIS

Leia mais

BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS

BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS Andréa Gomes da Silva Felipe

Leia mais

ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROJETO GURI DE SÃO SEBASTIÃO[MÚSICA] 17h Local: Centro Comunitário do bairro Jaraguá

ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROJETO GURI DE SÃO SEBASTIÃO[MÚSICA] 17h Local: Centro Comunitário do bairro Jaraguá 01/12 ENCERRAMENTO DAS OFICINAS CULTURAIS [CULTURA] 15h Local: Teatro Municipal de São Sebastião Centro. Oficinas de teatro da Costa Sul e Topolândia. Entrada franca. FESTA DE NOSSA SENHORA DA IMACULADA

Leia mais

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero.

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Pesquisa O setor privado de ensino sob um perspectiva de gênero. Introdução Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e políticas capazes de ampliar a inserção da mulher no mercado de trabalho.

Leia mais

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo.

erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. T erceiro município mais populoso do interior paulista e o quarto mercado consumidor do Estado, fora da região metropolitana de São Paulo. Ao longo dos últimos 12 anos, Sorocaba vem crescendo expressivamente

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015

ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015 ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015 Ações de Inclusão Produtiva segundo Censo SUAS 2013: uma análise sob diversos recortes territoriais. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto TERMO DE REFERÊNCIA Nº 004/2013 Contratação de Consultoria Nacional Pessoa Física por Produto Número e Título do Projeto: BRA/12/08 Apoio à implementação do Plano de Reabilitação Participativo do Centro

Leia mais

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL FICHA TÉCNICA Instituição executora: Fundação Euclides da Cunha / Núcleo de Pesquisas, Informações e Políticas Públicas

Leia mais

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de disciplina: Shannon Botelho 8º ano. TURMA: NOME: nº BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX O barroco brasileiro desenvolve-se principalmente em Minas Gerais,

Leia mais

SECRETARIA DE CULTURA RELATÓRIO DE GOVERNO 2007/2012

SECRETARIA DE CULTURA RELATÓRIO DE GOVERNO 2007/2012 SECRETARIA DE CULTURA RELATÓRIO DE GOVERNO 2007/2012 (Apresentação) SUMÁRIO: 1. FORTALECIMENTO DA INSTITUCIONALIDADE CULTURAL 2. TERRITORIALIZAÇÃO DA CULTURA 3. GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CULTURAL 4. FOMENTO

Leia mais

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V.

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V. SUB-EIXO: DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DA CULTURA PROJETO : 44 IMPLANTAÇÃO DE DIRETORIAS TERRITORIAIS DE CULTURA EM TODOS OS 26 TERRITÓRIOS DO ESTADO. GESTORES CULTURAIS, AGENTES CULTURAIS E EDUCACIONAIS;

Leia mais

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail. UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.com Julyanne Adalgiza de Almeida e Silva GECA/UFMT julyanne_almeida@hotmail.com

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL

QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL Este questionário, que compõe o processo de inscrição, tem o objetivo exclusivo de coletar dados socioculturais dos candidatos ao ingresso nos cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA PROGRAMA Nº- 042 PALCO SOBRE RODAS Projeto inspirado no clássico modelo de teatro itinerante, através da montagem de um palco móvel que percorre os bairros da cidade, levando cultura. Levar o Palco sobre

Leia mais

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS FEIRA DE CORES E SABORES A mostra, contemplada pelo Fundo de Cultura da Bahia através do IPAC, tem a intenção de valorizar os patrimônios materiais e imateriais da Feira de São Joaquim

Leia mais

INICIATIVAS PREMIADAS

INICIATIVAS PREMIADAS INICIATIVAS PREMIADAS Gestão Pública 1º LUGAR Programa de Valorização das Culturas Regionais: Cultura em Movimento Secretaria da Cultura do Estado do Ceará 184 municípios (CE) A iniciativa surgiu em 2003

Leia mais

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é

3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é 3.4 Patrimônio histórico e cultural O Pólo Costa do Delta conta com 18 bens tombados, sendo 17 em Teresina e 1 em Parnaíba. Destes, a totalidade é tombada em nível estadual, apenas um bem é tombado pela

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA CULTURA MEMÓRIA PRESERVADA Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás Uma viagem rumo ao passado de Goiás. Assim pode ser definido o acervo do Museu da Imagem e do Som (MIS) da Agência

Leia mais

PASSEIO NO CENTRO DO RIO DE JANEIRO. Palavras-chave: Sítio histórico; Aula passeio; Capital Cultural; Educação não Formal.

PASSEIO NO CENTRO DO RIO DE JANEIRO. Palavras-chave: Sítio histórico; Aula passeio; Capital Cultural; Educação não Formal. 12 PASSEIO NO CENTRO DO RIO DE JANEIRO Leonardo Villela De Castro Resumo A prática pedagógica discutida baseia-se inicialmente nas elaborações de Freinet sobre as aulas passeio, nas possibilidades de,

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS Palmas/TO, setembro 2013 Relatório de conclusão: Plano

Leia mais

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé!

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé! AtransferênciadaCorteeainstalaçãodaFamíliaRealno Rio de Janeiro, em 1808, marcam uma nova etapa na história do País. A capital do ViceMReino passa a ser a sededogovernoedaadministraçãodoimpériolusoe experimentará

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO DOMÉSTICO REMUNERADO NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS

AS CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO DOMÉSTICO REMUNERADO NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A MULHER NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS MARÇO 2008 Especial - Abril 2011 AS CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO DOMÉSTICO REMUNERADO NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS Em homenagem ao Dia Nacional

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico Dr. Luciano Migliaccio* FAU / USP Doutoranda Eliana Ambrosio** UNICAMP Esta apresentação é parte de uma pesquisa

Leia mais

SEÇÃO V DOS ESPORTES, DO LAZER, DA RECREAÇÃO E DO ENTRETENIMENTO.

SEÇÃO V DOS ESPORTES, DO LAZER, DA RECREAÇÃO E DO ENTRETENIMENTO. SEÇÃO V DOS ESPORTES, DO LAZER, DA RECREAÇÃO E DO ENTRETENIMENTO. Art. 30 A Política Municipal de Esportes, do Lazer, da Recreação e do Entretenimento observará as seguintes diretrizes: Art. 30. A Política

Leia mais

Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2

Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2 Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2 As normas sobre equiparação de oportunidades para pessoas com deficiência foram adotadas pela Assembléia Geral das Nações

Leia mais

BOLETIM. Taxa de desemprego anual na RMSP é a menor em 20 anos

BOLETIM. Taxa de desemprego anual na RMSP é a menor em 20 anos A taxa média anual de desemprego, na Região Metropolitana de São Paulo RMSP, diminuiu de 11,9% para 10,5%, entre 2010 e 2011, atingindo seu menor valor nos últimos 20 anos. Essa é uma das informações divulgadas

Leia mais

MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA

MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA Mayas: revelação de um tempo sem fim reúne pela primeira vez mais de 380 objetos e homenageia esta civilização em todo

Leia mais

O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES

O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES Outubro 2012 Nº 7 O TRABALHADOR E A INSERÇÃO OCUPACIONAL NA CONSTRUÇÃO E SUAS DIVISÕES A Construção ocupa um contingente crescente de trabalhadores e pode ser apontada como um dos responsáveis pelo dinamismo

Leia mais

Artistas de Rua. LEvantamento e Pesquisa de PErfil

Artistas de Rua. LEvantamento e Pesquisa de PErfil Artistas de Rua LEvantamento e Pesquisa de PErfil apresentação da pesquisa A São Paulo Turismo, por meio do Instituto de Pesquisa, Estudos e Capacitação em Turismo IPETURIS, realizou o estudo Levantamento

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

Programas e Projetos Culturais

Programas e Projetos Culturais Programas e Projetos Culturais A Diret etoria de Assuntos Culturais tem como mis- são principal preserv eservar as tradições, a memória e os va- lores culturais e históricos do Exércit cito. Consubstanciados

Leia mais

Paulo Lopes Rodrigues Geografia FCT/UNESP- Presidente Prudente. paulo.lopez01@hotmail.com Pesquisa em estágio inicial

Paulo Lopes Rodrigues Geografia FCT/UNESP- Presidente Prudente. paulo.lopez01@hotmail.com Pesquisa em estágio inicial Paulo Lopes Rodrigues Geografia FCT/UNESP- Presidente Prudente. paulo.lopez01@hotmail.com Pesquisa em estágio inicial PASSADO E PRESENTE: A (RE) CONSTRUÇÃO DA PAISAGEM URBANA DO MUNICIPÍO DE ITAPETININGA.

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

Analfabetismo e alfabetismo funcional no Brasil

Analfabetismo e alfabetismo funcional no Brasil Analfabetismo e alfabetismo funcional no Brasil Vera Masagão Ribeiro 1 A definição sobre o que é analfabetismo vem sofrendo revisões nas últimas décadas. Em 1958, a Unesco definia como alfabetizada uma

Leia mais

Por que fazer o Censo de 2010?

Por que fazer o Censo de 2010? Por que fazer o Censo de 2010? Diretoria de Pesquisas 18.08.2010 Introdução...2 Para acompanhar evolução da ocupação do território e planejar o seu desenvolvimento sustentável....2 Para avaliar, planejar

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI

PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI Aos 26 dias do mês de julho de 2011, as autoridades de Cultura da República Federativa do Brasil e da República Oriental do

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Salvador (BA) - Museu de Arte Moderna é reformado

Salvador (BA) - Museu de Arte Moderna é reformado Salvador (BA) - Museu de Arte Moderna é reformado Museu de Arte Moderna. Um dos principais cartões-postais de Salvador, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), localizado no Solar do Unhão, será reinaugurado

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

Consulte sempre o site www.museudaimigracao.org.br e acompanhe o desenvolvimento dos trabalhos.

Consulte sempre o site www.museudaimigracao.org.br e acompanhe o desenvolvimento dos trabalhos. O Boletim do Museu da Imigração chega à sua décima oitava edição. Junto com a proposta de manter as comunidades e o público geral informados sobre o processo de restauro das edificações e reformulação

Leia mais

Seleção. Conheça a Comissão:

Seleção. Conheça a Comissão: O Edital de Patrimônio Cultural, Arquitetura e Urbanismo apoia propostas culturais nas áreas de Patrimônio Cultural (material e imaterial), Sítios Arqueológicos e Arquitetura e Urbanismo que tenham como

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E POBREZA: UM ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE LAVRAS - MINAS GERAIS DIEGO CÉSAR TERRA DE ANDRADE 1 ; ELIAS RODRIGUES DE OLIVEIRA 2 ; MICHELLE FONSECA JACOME 3 ; CATARINA FURTADO DOS

Leia mais

Com relação aos Compromissos Nacionais

Com relação aos Compromissos Nacionais Plano de Ação México Com relação aos Compromissos Nacionais 1. Nos último anos, o Ministério da Cultura do Brasil (MinC) vem debatendo com especial ênfase o impacto econômico propiciado pela música na

Leia mais

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es).

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es). A QUALIDADE DE VIDA SOB A ÓTICA DAS DINÂMICAS DE MORADIA: A IDADE ENQUANTO UM FATOR DE ACÚMULO DE ATIVOS E CAPITAL PESSOAL DIFERENCIADO PARA O IDOSO TRADUZIDO NAS CONDIÇÕES DE MORADIA E MOBILIDADE SOCIAL

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 A Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

Destaques TIC Domicílios 2007 Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de aquisição

Destaques TIC Domicílios 2007 Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de aquisição Destaques TIC Domicílios 2007 Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de aquisição De maneira geral, os dados indicam que houve um forte aumento da posse e o

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Os Centros Urbanos do Século XXI

Urban View. Urban Reports. Os Centros Urbanos do Século XXI Urban View Urban Reports Os Centros Urbanos do Século XXI Os centros urbanos do século XXI Hoje 19,4 milhões de pessoas vivem na região metropolitana de São Paulo. A quinta maior aglomeração humana do

Leia mais

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE CASOS/EXEMPLOS DE SUCESSO NA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO ROTEIROS DO BRASIL Considerações Gerais Para comemorar os cinco anos do Programa de Regionalização

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS NAMORADOS Junho de 2015 IMPERATRIZ

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS NAMORADOS Junho de 2015 IMPERATRIZ PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS C PARA O DIA DOS NAMORADOS ADOS Junho de 2015 IMPERATRIZ ANÁLISE DO LEVANTAMENTO DE INTENÇÃO DE CONSUMO PARA O DIA DOS NAMORADOS 2015 EM IMPERATRIZ-MA A Pesquisa de Intenção

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

A Vila. Na vila de Barrancos

A Vila. Na vila de Barrancos Locais a visitar A Vila Na vila de Barrancos podem ainda encontrar-se belos exemplares do típico casario alentejano, de arquitectura popular: casas caiadas de branco, de piso térreo, construídas em taipa,

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA DIURB - Diretoria de Equipamentos e Qualificação Urbanística SUDEN - Superintendência de Desenvolvimento Urbanístico COISP - Coordenação de

Leia mais

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Vista da Rua Schilling, no ano de 1981 Fonte : Júnior Manuel Lobo Fonte:Vila Hamburguesa sub-distrito da Lapa município da capital de São Paulo Vila

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA ECONOMIA DA CULTURA UM SETOR ESTRATÉGICO PARA O PAÍS Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec A produção, a circulação e o consumo de bens e

Leia mais

Crianças/Adolescentes ocupados por U.F e por Faixa Etária

Crianças/Adolescentes ocupados por U.F e por Faixa Etária Erradicação do Trabalho Infantil Brasília, 2 de fevereiro de 21 Introdução Esta nota apresenta um quadro do trabalho infantil no período de 26 a 28, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis

Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis Projetos Urbanos Contemporâneos: Lições Possíveis Nova Luz Projeto 8 Prof.: Luciane Tasca Alunos: Aline Tirapani, Ana Cláudia Souza, Carlos Eduardo Afonso e Marcella Eberle Apresentação Microcosmo da evolução

Leia mais

Boletim PNAD Resultados da PNAD 2011 Educação Junho de 2013

Boletim PNAD Resultados da PNAD 2011 Educação Junho de 2013 Boletim PNAD Resultados da PNAD 2011 Educação Junho de 2013 RESULTADOS DA PNAD 2011 EDUCAÇÃO Apresentação 2 Governo do Estado da Bahia Jaques Wagner Secretaria do Planejamento (Seplan) José Sergio Gabrielli

Leia mais

3ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE AS VÁRIAS FORMAS DE MUDAR O BRASIL

3ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE AS VÁRIAS FORMAS DE MUDAR O BRASIL 3ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE AS VÁRIAS FORMAS DE MUDAR O BRASIL TEXTO ORIENTADOR EIXO TEMÁTICO 6 - CULTURA Brasília, junho de 2015 Este texto tem o objetivo de estimular a discussão sobre o tema

Leia mais

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Incentivos Fiscais: Cultura Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Data 28 de Outubro de 2008 Curriculum Vitae Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia,

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

RECENTRALIZAÇÃO E OS SERVIÇOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

RECENTRALIZAÇÃO E OS SERVIÇOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO RECENTRALIZAÇÃO E OS SERVIÇOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Susana Mara Miranda Pacheco Universidade do Estado do Rio de Janeiro susanamp@uerj.br Pensar o centro do Rio de Janeiro nos primeiros anos do século

Leia mais

Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Aparecida

Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Aparecida História Ao longo da história do Brasil, uma série de atos e documentos foram criando e organizando a estrutura da Igreja no Brasil. As cidades que hoje compõem a fizeram parte sucessivamente de diversas

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Diretoria de Estatísticas Educacionais RESULTADO DO CENSO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2009 O Censo Escolar, realizado anualmente pelo

Leia mais

O ALFABETISMO JUVENIL: INSERÇÃO EDUCACIONAL, CULTURAL E PROFISSIONAL

O ALFABETISMO JUVENIL: INSERÇÃO EDUCACIONAL, CULTURAL E PROFISSIONAL Inaf Indicador de Alfabetismo Funcional Edição Especial Jovens Metropolitanos O ALFABETISMO JUVENIL: INSERÇÃO EDUCACIONAL, CULTURAL E PROFISSIONAL APRESENTAÇÃO Em mais uma iniciativa do Instituto Paulo

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º As atividades culturais e artísticas desenvolvidas pela POIESIS reger-se-ão pelas normas deste Regimento Interno e pelas demais disposições

Leia mais

Empresa já nasceu grande: maior contrato de concessão de mobiliários urbanos do mundo! Concessão por 25 anos: manutenção e substituição de abrigos

Empresa já nasceu grande: maior contrato de concessão de mobiliários urbanos do mundo! Concessão por 25 anos: manutenção e substituição de abrigos Empresa já nasceu grande: maior contrato de concessão de mobiliários urbanos do mundo! Concessão por 25 anos: manutenção e substituição de abrigos Criada em 2010, a Odebrecht TransPort Participações S.A.

Leia mais

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano L E I T U R A E I N T E R P R E T A Ç Ã O D A S I T U A Ç Ã O U R B A N A Mapa 09 de PiracicabaOcupação do Solo Urbano P L A N O D E A Ç Ã O P A R A R E A B I L I T A Ç Ã O U R B A N A D A Á R E A C E

Leia mais

NOVAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A CULTURA: O SISTEMA DE CULTURA DE LARANJEIRAS/SE

NOVAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A CULTURA: O SISTEMA DE CULTURA DE LARANJEIRAS/SE NOVAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A CULTURA: O SISTEMA DE CULTURA DE LARANJEIRAS/SE Hildênia Santos de Oliveira 1 Luana Silva Bôamorte de Matos 2 RESUMO: O presente artigo discorre sobre a implantação do Projeto

Leia mais

lugares URBANOS PAPELERACULTURAL

lugares URBANOS PAPELERACULTURAL lugares URBANOS PAPELERACULTURAL O PROJETO Este projeto pretende revelar os legados das diversas intervenções urbanísticas pelas quais passou a região metropolitana do Rio de Janeiro. São prédios, casarões,

Leia mais

IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR

IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR IPA INSTITUTO DE PESQUISA AVANTIS Professor Coordenador Thiago Santos IPA@AVANTIS.EDU.BR IPA Instituto de Pesquisa Avantis Objetivos: - Socializar os conhecimentos e informações originadas por pesquisas

Leia mais

Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil?

Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil? Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil? Conheça o Instituto Bola Pra Frente O Instituto Bola Pra Frente, iniciativa do tetracampeão mundial

Leia mais