Prova Anual de Vinhos Portugueses Dublin

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova Anual de Vinhos Portugueses Dublin"

Transcrição

1 Prova Anual de Vinhos Portugueses Dublin No cumprimento do Plano de Promoção 2011 e tendo como objectivo identificar novas oportunidades de negócio para os Agentes Económicos, a ViniPortugal vai organizar a Prova Anual de Vinhos Portugueses em Dublin, no dia 24 de Outubro de 2011, no Radisson Blu Royal Hotel. Este evento beneficia de apoio financeiro no quadro do QREN. Programa: Dia 24 de Outubro de 2011 (Segunda-feira): das 12h00 às 18h00 Prova para profissionais; das 18h30 às 20h30 Prova para consumidores; 1) Custo de Participação Empresa Comparticipada * por mesa; Empresa não Comparticipada 830 * por mesa. (ver ponto 3) * Valores isentos de IVA ao abrigo do número 6 e alínea e) do número 7, do artigo 6º do CIVA. Nota: O pagamento terá de ser efectuado pelo Agente Económico em Portugal podendo a inscrição ser efectuada pelos importadores/representantes de cada empresa. Neste valor está incluído: Preparação, convocatória e organização do evento; Custo individual da mesa; Arquitectura, aluguer de material de apoio e respectiva decoração; Catering, copos, cuspideiras, frapés, gelo, equipamento audiovisual e staff de apoio; Transporte dos vinhos e material promocional de Portugal até ao local do Evento; Custos com material promocional (catálogos, convites, mailings, publicidade...); Custos com relações públicas (agência, contactos com imprensa, definição de estratégia para o evento). 2) Inscrições A data limite de inscrição e pagamento é dia 16 de Setembro de 2011; Os Agentes Económicos que efectuarem o pagamento até ao dia 9 de Setembro de 2011 beneficiam de um desconto de 5%; Os Agentes Económicos deverão efectuar o pagamento utilizando uma das seguintes formas: o Transferência bancária para o NIB ; o Por cheque à ordem da ViniPortugal. No 1º caso, o comprovativo de pagamento deverá ser enviado para o 1

2 3) Critérios de admissibilidade Em caso de rateio do número de participantes, será dada prioridade aos Agentes Económicos com vinhos em distribuição no mercado assim como será tido em consideração a ordem de entrada do pedido de inscrição e pagamento na ViniPortugal; Só serão consideradas as inscrições dos Agentes Económicos que tenham a sua situação de pagamentos regularizada perante a ViniPortugal; É necessário que o Agente Económico assuma o compromisso em responder ao inquérito de avaliação da acção e entregá-lo no final do evento; Não são comparticipadas pelo projecto QREN as participações das entidades que: (De acordo com número 1 e 2 do artigo 7º da Portaria nº 353-A/2009 de 3 de Abril e alínea c), d) e i) da cláusula 5ª do Contrato de Concessão de Incentivo Financeiro no âmbito do SI Qualificação de PME QREN) o Sejam CVRS e Institutos Públicos; o Tenham sede nos seguintes concelhos (Região NUT II): Lisboa Algarve Açores Madeira Amadora Albufeira A. Do Heroísmo Calheta Cascais Alcoutim Cal. De S. Jorge Câmara de Lobos Lisboa Aljezur Corvo Funchal Loures Castro Marim Horta Machico Mafra Faro Lagoa - S. Miguel Ponta do Sol Odivelas Lagoa Lajes Das Flores Porto Moniz Oeiras Lagos Lajes Do Pico Porto Santo Sintra Loulé Madalena Ribeira Brava Vila F. de Xira Monchique Nordeste - Açores Santa Cruz Olhão Ponta Delgada Santana Pen. de Setúbal Portimão Povoação São Vicente Alcochete S. B. de Alportel Praia Da Vitória Almada Silves Ribeira Grande Barreiro Tavira Sta. C. Da Graciosa Moita Vila do Bispo Sta C. Das Flores Montijo V. R. Sto. António São Roque Do Pico Palmela Velas - São Jorge Seixal Vila do Porto Sesimbra Vila F. Do Campo Setúbal 4) Outras Comparticipações Os custos com viagens e estadias dos Agentes Económicos no âmbito do projecto QREN, são comparticipados com as seguintes condições e limites: Até 700 viagem estadia sendo a comparticipação QREN de 45% ou seja um máximo de 652,50 ; Até 4 deslocações por mercado/ano. Para que estes custos sejam comparticipados, os Agentes Económicos deverão enviar em formato digital para o a seguinte informação: 1. Fotocópia do documento de despesa e de quitação das viagens e estadias; 2. Fotocópia do documento de pagamento (cópia da transferência bancária); 3. Informação contabilística: nº de lançamento, data e conta SNC. 2

3 Nota: A informação acima descrita terá que ser enviada na totalidade sendo que a falta da mesma implica a não comparticipação das despesas. 5) Informações práticas Cada Agente Económico poderá apresentar até um máximo de 10 referências por mesa e uma carga bruta máxima de 52 Kg. no transporte de vinhos e material promocional; Nota importante: Em caso de o AE exceder aquele limite a VINIPORTUGAL debitará 10 euros por quilo a mais, não susceptível de apoio financeiro pelos programas. Os Agentes Económicos deverão estar presentes ou fazer-se representar por alguém; Os Agentes Económicos serão listados por ordem alfabética no catálogo e as mesas atribuídas por essa mesma ordem no local de prova. Será possível agregar Agentes Económicos e colocá-los em mesas contíguas desde que esse interesse seja manifestado no momento da inscrição. 5.1) Etapas para participação Etapa 1: Enviar a ficha de inscrição (em anexo), acordo de pré-adesão, certificado PME e comprovativo de pagamento até ao dia 16 de Setembro de 2011, para o Etapa 2: Entregar as caixas com vinhos, fichas técnicas e outra informação promocional na Porlogis até ao dia 26 de Setembro de 2011 (ver ponto 5.2). Nota Importante: Caso os vinhos não sejam entregues na Porlogis até ao dia acima indicado, os custos resultantes do atraso serão cobrados directamente ao Agente Económico/Empresa. Verificar custo com Porlogis. 5.2) Envio de vinhos, material promocional e documentos de acompanhamento Todas as questões relacionadas com envio de vinhos e respectiva documentação de acompanhamento, para estes eventos, ficam a cargo da transportadora: Porlogis -Trânsitos e Logística, Lda. Rua da Telheira, 142 / Perafita - Matosinhos /Portugal T: / F: Efectuam-se recolhas. Contactar Porlogis - Margarida Vieira Atenção: As caixas devem seguir marcadas por fora com descrição do destino, escrito em cada caixa com o seguinte descritivo: VINIPORTUGAL PROVA Dublin + NOME DA EMPRESA PARTICIPANTE (TAL COMO NA FICHA DE INSCRIÇÃO) 3

4 De salientar que: Sem a informação anteriormente descrita e sem a documentação de acompanhamento dos vinhos solicitada pela transportadora, os mesmos não poderão sair de Portugal; Os vinhos deverão vir separados em caixas distintas mediante necessidade ou não de refrigeração. Notas Genéricas: A não liquidação da inscrição até ao dia 16 de Setembro de 2011 implica o seu cancelamento; O cancelamento da reserva por iniciativa do Agente Económico só dará o direito a restituição do montante da inscrição caso a ViniPortugal consiga, por sua vez, cancelar todos os compromissos assumidos com os seus fornecedores no âmbito dessa reserva. Caso contrário, o cancelamento da reserva será efectuado sem direito a retorno do montante de inscrição; A ViniPortugal reserva-se ao direito de cancelar estas acções, se o número de inscrições não for suficiente para a sua realização. 4

5 Anexo: REPUBLIC OF IRELAND MARKET UPDATE 2011 (Original report 2009) 1. MARKET OVERVIEW First of all it is vital to point out that market for wine in Ireland has finally returned to growth figures. After two years of falling consumption -3.9% in 2008 and 9.5% in 2009 the figures to December show that the total market for wine GREW by 9% in Source: Government Clearances/ Irish Wine Association There is no doubt that the last few years have been particularly difficult for the wine trade in Ireland, as they try to deal with the new economic reality. Sales in wine have increased overall during 2010 largely because of the 2009 decrease in Excise Duty. The Government had increased duty on wine in 2008 resulting in a huge increase in cross boarder trading (into Northern Ireland which is part of the UK with UK tax and VAT rates). The repatriation of this trade back to the Republic of Ireland has had a resulted in a modest recovery. There has also been a significant shift from the on-trade (pub, restaurants and hotels) to the off trade. According to the DIGI report total consumer spend on alcohol in 2009 was estimated at 6.5 billion, a decline of -7% from In 2009 alcohol sales accounted for 7.6% of total consumption expenditure. Of this wine accounted for 17.6% of the market (up from 12.3% of the total market in 2000). Beer accounted for (down from 58.3% in 2000) and spirits 21.6% of the total alcohol beverage market in 2009 down from 23.7% in Excise receipts for the first quarter of 2011 show a very worrying pattern, with the sector suffering a 7% retraction. This is very disappointing, as it represents a complete reversal of the modest recovery in the market recorded in 2010 on foot of the repatriated sales from Northern Ireland. Wines sales for the first quarter show a fall of -5.0%. In March 2011 alcohol prices fell by 1.9%. Spirit prices fell by -2.2%, Beer by -3.3% and wine and cider by -1.2%. On an annualized basis, alcohol prices were down -1.7% with spirits down 1.5% and wine and cider down by -0.2% and beer down by -4.7%. The decrease in alcohol prices is contrary to prices in the economy as a whole. General inflation, as measured by the CPI, stood at 3.0%. 2. COUNTRY OF ORIGIN REPUBLIC OF IRELAND MARKET So what is selling on the Irish market? Sales of Australian, Spanish, Italian, New Zealand and Portuguese wines grew. New Zealand showed the most growth with +1.8%, followed by Spain +1.6%, Australia 1.5% and Italy +1.0%. Portugal showed modest growth +0.02%. 5

6 Best performing countries were Australia and Chile which between them accounted for 47.8% of the total table wine market in Ireland. Country of origin figures to December 2010 show the market share in volume terms as: 1. Australia 27.0% (25.5% in 2009) +1.5% 2. Chile 20.8% (22.4% in 2009) -1.6% 3. France 12.6% (12.9% in 2009) -0.03% 4. United States 10.0% (11.9% in 2009) -1.9% 5. Spain 7.6% (6.9% in 2009) +0.07% 6. South Africa 7.1% (7.4% in 2009) -0.03% 7. Italy 6.4% (5.4% in 2009) +1.0% 8. New Zealand 5.0% (3.2% in 2009) +1.8% 9. Germany 1.0 (2.5% in 2009) -1.5% 10. Argentina 0.9% (1.0% in 2009) -0.01% 11. Portugal 0.6% (0.4% in 2009) +0.02% All Others 1.0% (0.5% in 2009) -0.05% The same figures show that Australia is still leading the way with 27.0% of the total market and Chile in second place with 20.8%, France in third place with 12.6% of the Irish market share, United States is in fourth position with 10.0% of the Irish market and Spain has overtaken South Africa in 5 th place with 7.6% of the Irish wine market. Wine preferences in Ireland have changed during the last ten years with a swing from white to red. Greater purchases of red wines today are a result of the development of consumer tastes towards more full-bodied wines. Volume sales by colour of wine are almost evenly split. In 2009 red accounted for 50% of all wine consumption compared to 45% for white, and 5% for rose. 6

7 Breakdown of price points March 2010 vs. March 2011 is as follows: TOTAL WINE Volume Share MAT MAR 21/10 MAT MAR 20/11 Vol Share Chg Sales 9 Litre Cases MAT MAR 21/10 MAT MAR 20/11 % Vol Chg 14 plus % 105,327 78, % % 97,519 59, % % 76,679 65, % % 263,639 77, % % 260, , % % 2,188, , % % 2,561,476 3,628, % % 861,581 1,363, % % 575, , % % 235,435 1,000, % TOTAL ,225,323 8,066, % Source AC Nielsen - April 2011 Wines sometimes appear rather more expensive than the same wine in the UK. Across the board this is due to a higher level of excise duty and VAT on all wines into Ireland. 5 Euros seems to be that magic mark for every-day drinking wines a bit like the 4.00 barrier in the UK. The average price point on the Irish market was 8.62 in price point is still the highest in terms of volume sales howing an increase of +41.7% to March Fixed Costs: the Irish government charges excise duty of 1.97 per 75cl bottle, and duty on sparkling wine is Non-EU wines attract an additional customs tariff (CCT) of about 0.14c per bottle. VAT is charged at 21% on the sales price including Excise, thus taxing a tax. Irish excise duty on still wine remains one of the highest in the EU. Irish excise duties on sparkling wine continue to be the highest in the EU. It should also be noted that there has been a huge transition from Old to New World Wines in the Irish wine market. In the years 1990 to 2004 there was a dramatic increase in sales with New World wines rising from 6% of the total market (1990) to 75% of the total market share (2004). Total New World wine sales for 2010 accounted for 70.4% of all wines sold in Ireland with European wines recording sales of 29.6% of the total market. 7

8 3. MARKET PROFILE Ireland has a population of 4.1 million people 29% of whom live in Dublin. Overall, the demographic profile has a strong east coast bias. The population has a young, but ageing, profile. In % of the population were 25 years and under. By 2011 to 32.5% are now 25 years and under. Women continue to be the main purchasers of wine, with 57% of all wine being purchased by Females and 43% by Males. Table wine accounts of 96.3% of total wine sales, Sparkling Wines has 2.6% of the market and high strength (fortified) wines have a relatively low 0.75 of the total wine market. Low strength wine coolers account for 0.4%. Per capita consumption of wine dropped to 15.4 Litres in WINE DISTRIBUTION CHANNELS Off-trade continues to grow, and now represents 77% of all wine sales. Supermarkets have radically improved over the last 6 years, providing real value for money, and as a result they now have the lions share of the marketplace at 50%. The balance is made up of multiple offlicenses, symbol groups, discounters and independent wine merchants. 26% of all wine sales are in the independent off licence sector 17% of all wines sales are in the symbol group sector (Supervalu/Centra; Spar; Londis; etc) 7% of all wine sales are in the discounters (Aldi & Lidl) A decade of price inflation in bars combined with the effect of the smoking ban and the economic downturn has contributed to a serious decline in the pub trade. As a result of this off-trade sales have doubled in recent years. Wine sales in hotels and restaurants account for 7% of the total market and Public Houses (Pubs) account for 16% Irish Wine Association Dec

ROADSHOW BR-PORTO ALEGRE(BS15) Informação geral. Condições de participação. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo

ROADSHOW BR-PORTO ALEGRE(BS15) Informação geral. Condições de participação. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: ViniPortugal Enviado: quinta-feira, 2 de Abril de 2015 15:16 Para: tiagocaravana@vinhosdoalentejo.pt Assunto: ViniPortugal - Evento

Leia mais

Informação geral. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo

Informação geral. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: Sofia Salvador Enviado: terça-feira, 7 de Abril de 2015 19:53 Assunto: PROLONGAMENTO DATA LIMITE INSCRIÇÃO 15 ABRIL GRANDE PROVA

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Artigo 18.º - Obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo SOU UMA EMPRESA OU

Leia mais

VINEXPO Bordeus 2015. Informação geral. Condições de participação. Custos de participação. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo

VINEXPO Bordeus 2015. Informação geral. Condições de participação. Custos de participação. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: ViniPortugal Enviado: segunda-feira, 27 de Outubro de 2014 10:39 Para: marketing@vinhosdoalentejo.pt Assunto: ViniPortugal - Comunicação

Leia mais

Onde e como se vive em Portugal 2011

Onde e como se vive em Portugal 2011 Onde e como se vive em Portugal 2011 25 de junho de 2013 Onde e como se vive em Portugal 2011 De acordo com os resultados definitivos dos Censos 2011 na região de Lisboa regista-se a maior densidade populacional,

Leia mais

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro

Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Lei n.º 144/2015, de 8 de setembro Documento explicativo sobre o artigo 18.º que estabelece as obrigações dos operadores económicos - Informação aos consumidores sobre as entidades de Resolução Alternativa

Leia mais

25-10-2011 AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA. Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS

25-10-2011 AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA. Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS COM POPULAÇÕES QUE REPRESENTAM, EM 2011, CERCA 5% DA TOTALIDADE DA POPULAÇÃO PORTUGUESA: 2,3% NO

Leia mais

INTERFURNITURE 2012. Acção Maison & Objet 20 a 24 de Janeiro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto

INTERFURNITURE 2012. Acção Maison & Objet 20 a 24 de Janeiro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto INTERFURNITURE 2012 Acção Maison & Objet 20 a 24 de Janeiro de 2012 Formulário de Inscrição DADOS EMPRESA Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto CAE (Ver. 3): NIF: Postos de trabalho: Freguesia: Concelho:

Leia mais

SI QUALIFICAÇÃO DE PME

SI QUALIFICAÇÃO DE PME SI QUALIFICAÇÃO DE PME SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (AVISOS DE CANDIDATURA MAIO 2010) TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA

Leia mais

INTERFURNITURE 2013. Acção ICFF Nova Iorque - 18 a 21 de Maio de 2013. (Data limite para o envio - 06 de Março) Formulário de Inscrição

INTERFURNITURE 2013. Acção ICFF Nova Iorque - 18 a 21 de Maio de 2013. (Data limite para o envio - 06 de Março) Formulário de Inscrição rubricar aqui INTERFURNITURE 2013 Acção ICFF Nova Iorque - 18 a 21 de Maio de 2013 (Data limite para o envio - 06 de Março) Formulário de Inscrição DADOS EMPRESA Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto

Leia mais

Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal. Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial

Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal. Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial Conferência: Cidades para as pessoas, GPA Portugal Reabilitação Urbana: o contexto do mercado residencial Ricardo Guimarães rguimaraes@confidencialimobiliario.com www.confidencialimobiliario.com A Ci -

Leia mais

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO Q.15.1 - Número de Empresas em nome individual nos Açores, segundo a CAE Rev. 3, por ano AÇORES TOTAL 19 276 2 51 21 238 22 46 23 332 22 335 21 335 21 341 Agricultura, produção animal, caça, floresta e

Leia mais

Portos da I República Roteiro

Portos da I República Roteiro Portos da I República Roteiro Ponto de interesse : Junta Autónoma da ria e barra de Aveiro 07-12-1921 Aveiro >> Aveiro >> Latitude: 40.63240900 Longitude: -8.73023800 Ponto de interesse : Junta Autónoma

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004. III.9.1 - Transport indicators by municipality, 2004

III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004. III.9.1 - Transport indicators by municipality, 2004 III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004 III.9.1 - Transport dicators by municipality, 2004 Veículos automóveis vendidos por 1000 habitantes Índice de gravidade dos acidentes Proporção de

Leia mais

1. OEstudo 2. Portugal como destino de NearshoreOutsourcing (Edição 2012) 3. Conclusões

1. OEstudo 2. Portugal como destino de NearshoreOutsourcing (Edição 2012) 3. Conclusões PORTUGAL COMO DTINO DE NEARSHORE OUTSOURCING EDIÇÃO 2012 Sumário Executivo Índice 1. OEstudo 2. Portugal como destino de NearshoreOutsourcing (Edição 2012) 3. Conclusões Este estudo baseou-se em informação

Leia mais

Códigos STAPE Códigos INE Código Distrito Concelho Freguesia Código Distrito Concelho Freguesia

Códigos STAPE Códigos INE Código Distrito Concelho Freguesia Código Distrito Concelho Freguesia 021116 Beja Odemira Longueira/Almograve 021117 Beja Odemira Longueira/Almograve 021117 Beja Odemira Boavista dos Pinheiros 021116 Beja Odemira Boavista dos Pinheiros 070517 Évora Évora Malagueira 070519

Leia mais

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br Preposições na língua inglesa geralmente vem antes de substantivos (algumas vezes também na frente de verbos no gerúndio). Algumas vezes é algo difícil de se entender para os alunos de Inglês pois a tradução

Leia mais

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO 08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO Aprovação do Relatório de Execução de 2010 Estrutura do Relatório de Execução 2010 Estrutura do Relatório de Execução de 2010 do PORL: 1. Apresentação

Leia mais

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio.

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio. Missão Empresarial Moçambique 28 agosto 3 setembro 2014 Moçambique: porta de entrada na África Austral Moçambique é hoje um mercado em expansão com mais de 24 milhões de consumidores, que tem vindo a registar

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

REGULAMENTO DAS SECÇÕES SINDICAIS

REGULAMENTO DAS SECÇÕES SINDICAIS REGULAMENTO DAS SECÇÕES SINDICAIS DIRECÇÃO DEZEMBRO DE 2009 REGULAMENTO DAS SECÇÕES SINDICAIS SECÇÃO I Princípios gerais Artigo 1º Âmbito do Regulamento Nos termos dos Estatutos a organização e funcionamento

Leia mais

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS Notas: 1 O conselho geral deliberou, em reunião de 15 de outubro, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do EOSAE, agregar as delegações distritais de Beja, Évora e Portalegre numa

Leia mais

MISSÕES EMPRESARIAIS

MISSÕES EMPRESARIAIS EXPORT 2º SEMESTRE 2014 1º SEMESTRE 2015 MISSÕES EMPRESARIAIS ÁFRICA ARGÉLIA TUNÍSIA MOÇAMBIQUE ÁSIA AMÉRICA CHINA CUBA PERU EQUADOR ESTADOS UNIDOS EUROPA POLÓNIA CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1 DESCRIÇÃO

Leia mais

MISSÕES EMPRESARIAIS

MISSÕES EMPRESARIAIS EXPORT 2º SEMESTRE 2014 1º SEMESTRE 2015 MISSÕES EMPRESARIAIS ÁFRICA MOÇAMBIQUE ARGÉLIA TUNÍSIA ÁSIA AMÉRICA CHINA PERU EQUADOR CUBA ESTADOS UNIDOS EUROPA POLÓNIA CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 3 CUSTOS: MOÇAMBIQUE

Leia mais

MARÇO EXPORTAR A 1ª VEZ MISSÕES EMPRESARIAIS NORTE DE ÁFRICA MARROCOS ARGÉLIA AMÉRICA DO SUL CHILE & COLÔMBIA. Condições de participação

MARÇO EXPORTAR A 1ª VEZ MISSÕES EMPRESARIAIS NORTE DE ÁFRICA MARROCOS ARGÉLIA AMÉRICA DO SUL CHILE & COLÔMBIA. Condições de participação EXPORTAR NORTE DE ÁFRICA AMÉRICA DO SUL MARROCOS ARGÉLIA CHILE & COLÔMBIA Condições de participação CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO MERCADOS PARTIDA CHEGADA 1 Marrocos 23-03- 26-03- 2 Argélia 23-03- 26-03- 3

Leia mais

ALIMENTAÇÃO & BEBIDAS. AEP - Associação Empresarial de Portugal. Direcção de Serviços às Empresas - Internacionalização e Promoção Externa

ALIMENTAÇÃO & BEBIDAS. AEP - Associação Empresarial de Portugal. Direcção de Serviços às Empresas - Internacionalização e Promoção Externa ALIMENTAÇÃO & BEBIDAS AEP - Associação Empresarial de Portugal Direcção de Serviços às Empresas - Internacionalização e Promoção Externa FEIRA GULFOOD & HOTEL EQUIPMENT DUBAI E.A.U 21 A 24 DE FEVEREIRO

Leia mais

50 the International Paris Air Show

50 the International Paris Air Show Cluster Aeroespacial Nacional Pavilhão de Portugal 50 the International Paris Air Show Paris - Le Bourget 17 a 23 de Junho de 2013 www.salon-du-bourget.fr ENQUADRAMENTO e OBJECTIVO Na continuidade das

Leia mais

INTERFURNITURE 2012. Acção Intergift 12 a 16 de Setembro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto

INTERFURNITURE 2012. Acção Intergift 12 a 16 de Setembro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto INTERFURNITURE 2012 Acção Intergift 12 a 16 de Setembro de 2012 Formulário de Inscrição DADOS EMPRESA Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto CAE (Rev. 3): NIF: Postos de trabalho: Freguesia: Concelho:

Leia mais

Não é possível apresentar a imagem ligada. O ficheiro pode ter sido movido, mudado de nome ou eliminado. Verifique se a ligação

Não é possível apresentar a imagem ligada. O ficheiro pode ter sido movido, mudado de nome ou eliminado. Verifique se a ligação Não é Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: ViniPortugal Enviado: sexta-feira, 14 de Agosto de 2015 13:35 Para: tiagocaravana@vinhosdoalentejo.pt Assunto: ViniPortugal

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

Gestão Pública da Água e Saneamento

Gestão Pública da Água e Saneamento junho de 2015 Gestão Pública da Água e Saneamento Garante Qualidade e Tarifas Mais Baixas Gestão Pública da Água e Saneamento E o projecto de Diretiva? O que lhe aconteceu? Iniciativa e luta de cidadãos

Leia mais

1º TRIMESTRE EXPORTAR A 1ª VEZ MISSÕES EMPRESARIAIS. Condições de participação ARGÉLIA CHINA E MACAU MARROCOS TURQUIA FEVEREIRO MARÇO

1º TRIMESTRE EXPORTAR A 1ª VEZ MISSÕES EMPRESARIAIS. Condições de participação ARGÉLIA CHINA E MACAU MARROCOS TURQUIA FEVEREIRO MARÇO FEVEREIRO MARÇO ARGÉLIA CHINA E MACAU MARROCOS TURQUIA ÁFRICA DO SUL E MOÇAMBIQUE COLÔMBIA E CHILE ÍNDIA ISRAEL Condições de participação CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1 AS são uma ação financiada pelo FEDER,

Leia mais

JORNAL OFICIAL I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE:

JORNAL OFICIAL I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE: I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE: SECRETARIA REGIONAL DA AGRICULTURA E FLORESTAS PORTARIA n.º 62/2007: Aprova os valores máximos das rendas de prédios rústicos para o ano agrícola

Leia mais

1.000 Estrutura (%) D 2013 / 2012 Intra + Extra UE

1.000 Estrutura (%) D 2013 / 2012 Intra + Extra UE Fonte: IVV/INE Incl. Porto e Madeira 1.000 Estrutura (%) D 2013 / 2012 Intra + Extra UE jan-jun jan-jun jan-jun 2012 2013 2012 2013 1.000 Estr. FRANCA 54.139 53.321 17,7% 17,0% -1,5% -4,0% ANGOLA 31.073

Leia mais

III.4.1 - Indicadores do comércio internacional por NUTS II, 2004. III.4.1 - Indicators of international trading by NUTS II, 2004

III.4.1 - Indicadores do comércio internacional por NUTS II, 2004. III.4.1 - Indicators of international trading by NUTS II, 2004 III.4.1 - Indicadores do comércio internacional por NUTS II, 2004 III.4.1 - Indicators of international trading by NUTS II, 2004 Unidade: % Unit:% Taxa de cobertura das pelas para os 4 principais mercados

Leia mais

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Por expressa determinação do Código Administrativo, no seu artigo 6.º, a classificação

Leia mais

Portugal Mapas e Números

Portugal Mapas e Números Plano Anual de Atividades 2011-12 Portugal Mapas e Números Código da atividade ogf3 Destinatários Toda a comunidade educativa da ESSM Intervenientes Responsáveis Prof. Augusto Cebola e Prof. Jorge Damásio

Leia mais

COMITIVA COMPRADORES BRASIL (BR15) 26-10-2015 to 30-10-2015 - Portugal - Brasil. Informação geral. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo

COMITIVA COMPRADORES BRASIL (BR15) 26-10-2015 to 30-10-2015 - Portugal - Brasil. Informação geral. Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: ViniPortugal Enviado: segunda-feira, 14 de Setembro de 2015 18:28 Para: tiagocaravana@vinhosdoalentejo.pt Assunto: ViniPortugal -

Leia mais

Apoio: Co-Financiamento: Realização:

Apoio: Co-Financiamento: Realização: Apoio: Co-Financiamento: Realização: Percepção que experts e Consumidores Internacionais têm Sobre Vinhos Brasileiros DIRCEU VIANNA JUNIOR Master of Wine Objetivos da Pesquisa: Avaliar vinhos Brasileiros

Leia mais

Missão empresarial a Santiago do Chile. Multisetorial

Missão empresarial a Santiago do Chile. Multisetorial Missão empresarial a Santiago do Chile Multisetorial 25 a 29 de Novembro de 2013 Enquadramento: Missão empresarial Chile multisetorial O Chile constitui uma das economias mais desenvolvidas, estáveis e

Leia mais

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL NUTS3-region NUTS2-region irrigation Area actually (ha) irrigated (ha) Alentejo Central Alentejo 42 675 22 287 Alentejo Litoral Alentejo 40 289 14 427 Alto Alentejo Alentejo 39 974 20 993 Baixo Alentejo

Leia mais

ESCOLA CÓDIGO CÍRCULO CONCELHO

ESCOLA CÓDIGO CÍRCULO CONCELHO APRODAZ - Associação para a Promoção do Desenvolvimento dos Açores 4203714 Açores Ponta Delgada (Ilha de São Miguel) Colégio de Santa Clara 2301120 Açores Angra do Heroísmo (Ilha da Terceira) Colégio do

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS

GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS GEMINAÇÔES e ACORDOS ACTUALIZADOS ENTRE MUNICÍPIOS DE CABO - VERDE E CONGÉNERES ESTRANGEIRAS Municípios de Cabo Verde S. NICOLAU SAL Municípios Geminados / Cooperação País / Região Objecto ou áreas dos

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ

Região Concelho Local trabalho Serviço % de adesão Observações AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO TRANSPORTES 100 TURNO DA MANHÃ AVEIRO AVEIRO MOVEAVEIRO - TRANSPORTES FLUVIAIS TRANSPORTES 100 DE 124 TRABALHADORES BEJA BEJA CM ESTALEIROS 93 ESTÃO A TRABALHAR 5 BEJA BEJA CM

Leia mais

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA?

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? 2 C. Predial 1 VISEU NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 BRAGANÇA NÃO 0 C. Civil/Predial/Comercial 2 VILA NOVA DE CERVEIRA NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 VIANA DO CASTELO

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1

o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 o papel das dinâmicas e estratégias residenciais no desenvolvimento territorial da área metropolitana de lisboa 1 Maria Júlia Ferreira 2 Resumo: Palavras-chave Estratégias habitacionais; territórios residenciais;

Leia mais

Portugal como destino de Nearshore Outsourcing Rogério Carapuça

Portugal como destino de Nearshore Outsourcing Rogério Carapuça Portugal como destino de Nearshore Outsourcing Rogério Carapuça Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Portugal Outsourcing 2008/2010 PORTUGAL COMO DESTINO DE NEARSHORE OUTSOURCING EDIÇÃO

Leia mais

Portugal. Turismo Náutico 20-02-2012. 2011 Quota (%) 2011 Instalações Náuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio. Bandeira Azul (nº)

Portugal. Turismo Náutico 20-02-2012. 2011 Quota (%) 2011 Instalações Náuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio. Bandeira Azul (nº) Turismo áutico Portugal Marinas Instalações áuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio IDICADORE Postos Amarração (nº) Quota (%) Bandeira Azul (nº) 23 13 Total UT II 13.082 100% 16 4 1 1 orte 1.218 2 6

Leia mais

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001

MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Informação à Comunicação Social 25 de Fevereiro de 2003 MOVIMENTOS PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 1991-2001 Deslocações entre o local de residência e o local de trabalho / estudo PORTUGAL MINISTÉRIO

Leia mais

a) A utilização da via informática para a troca da informação entre as instituições de crédito;

a) A utilização da via informática para a troca da informação entre as instituições de crédito; Instruções do Banco de Portugal Instrução nº 26/96 ASSUNTO: Regulamento do Serviço de Compensação Com vista a proporcionar às instituições de crédito um serviço de compensação de valores dotado de maior

Leia mais

Murillo de Andrade Berti 4ALEN, 2015

Murillo de Andrade Berti 4ALEN, 2015 No work! No school! In its latest paper, IBGE pointed to a significant growth of a part of young Brazilians who neither work or study: so called "No-No Generation". The most recent National Research revealed

Leia mais

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos 3 de Junho de 211 CENSOS 211 Resultados Preliminares Principais Resultados Preliminares: Somos 246 12 residentes e 82 73 famílias Temos 11 38 alojamentos e 98 85 edifícios Os resultados preliminares dos

Leia mais

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas

INDUSCRIA. PLATAFORMA PARA AS INDÚSTRIAS CRIATIVAS Um Contributo para as Novas Geografias Cosmopolitas OS CONSULTORES Instituicões & Empresas Associadas: GAB. COORDENADOR da ESTRATÉGIA DE LISBOA e do PLANO TECNOLÓGICO CEDRU_Centro de Estudos e Desenvolv. Regional e Urbano McKINSEY & Company PLMJ ASSOCIADOS_Sociedade

Leia mais

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil October, 2013 Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil AGENDA Visão da Industria de Seguros (Brasil x Mundo) Drivers que movem a Indústria Análise da Penetração da Indústria

Leia mais

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética ÁGUEDA AGUIAR DA BEIRA ALBERGARIA-A-VELHA ALBUFEIRA ALCÁCER DO SAL ALCANENA ALCOBAÇA ALCOCHETE ALCOUTIM ALENQUER ALFÂNDEGA DA FÉ ALJEZUR ALJUSTREL ALMADA ALMEIDA ALMEIRIM ALMODÔVAR ALTER DO CHÃO AMADORA

Leia mais

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures Catálogo casa de banho l WC accessories gestos que apetecem l tempting gestures VALENÇA BRAGA A NOSSA MISSÃO......VALORIZAR E ENGRADECER A TUPAI PORTO AVEIRO ÁGUEDA - COIMBRA GPS - N 40.58567º W 8.46558º

Leia mais

Novo programa Portugal 2020: Incentivos financeiros ao investimento

Novo programa Portugal 2020: Incentivos financeiros ao investimento Incentives Alert 19 de Novembro de 2014 Novo programa Portugal 2020: Incentivos financeiros ao investimento A regulamentação do Portugal 2020 começou com a publicação do Decreto-Lei n.º 137/2014, de 12

Leia mais

Regulamento do Sistema de Incentivos à Inovação

Regulamento do Sistema de Incentivos à Inovação Regulamento do Sistema de Incentivos à Inovação Artigo 1º Objecto O presente Regulamento define as regras aplicáveis ao Sistema de Incentivos Inovação, adiante designado por SI Inovação, criado ao abrigo

Leia mais

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution Marcas representadas Represented brands Aposta na competência Focus on competence Mercados de atuação Marketplaces Angola Angola Brasil Brazil

Leia mais

SI QUALIFICAÇÃO PME (Aviso n.º 05/SI/2012) PROJETOS CONJUNTOS INTERNACIONALIZAÇÃO GET OUT 2014

SI QUALIFICAÇÃO PME (Aviso n.º 05/SI/2012) PROJETOS CONJUNTOS INTERNACIONALIZAÇÃO GET OUT 2014 ACORDO PRÉ-ADESÃO O presente acordo visa definir os termos de participação na Participação na Feira BIJORHCA em França (Paris) que se realizará de 22 a 27 de janeiro de 2015, promovida pela ANJE Associação

Leia mais

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dayves Pereira Fernandes de Souza Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais

INTERFURNITURE 2012. Acção Avignon 12 a 14 de Fevereiro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto

INTERFURNITURE 2012. Acção Avignon 12 a 14 de Fevereiro de 2012. Formulário de Inscrição. Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto INTERFURNITURE 2012 Acção Avignon 12 a 14 de Fevereiro de 2012 Formulário de Inscrição DADOS EMPRESA Nome da empresa: Marca Pessoa de Contacto CAE (Ver. 3): NIF: Postos de trabalho: Freguesia: Concelho:

Leia mais

the douro Valley o Vale do Douro

the douro Valley o Vale do Douro o Vale do Douro O Vale do Rio Douro está localizado no Norte de Portugal e é famoso pelo cultivo de oliveiras, amendoeiras e especialmente uvas para a produção de Vinho do Porto. Também os Vinhos do Douro

Leia mais

WORLD CUP BRAZIL 2014

WORLD CUP BRAZIL 2014 WORLD CUP BRAZIL 2014 Match Date Match Stadium City Cat 1 Cat 2 Cat 3/4 VIP 1 12 jun Brazil vs. Croatia Arena De São Paulo Sao Paulo $2,900 $2,500 $1,800 2 13 jun Mexico vs. Cameroon Estadio Das Dunas

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS PO ALGARVE21 Estratégia Regional e Enquadramento dos Sistemas de Incentivos Francisco Mendonça a Pinto PORTIMÃO, 6 de Novembro de 2008 Principal problema

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF )

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF ) Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Sede Social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509 Funchal, Portugal Capital Social: 780.000.000 Euros Matriculado na Conservatória do Registo Comercial do Funchal

Leia mais

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008

ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 LINHA DE CRÉDITO PARA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR COM GARANTIA MÚTUA ACTIVIDADE ACUMULADA ATÉ ABRIL DE 2008 Comissão de Acompanhamento 29 de Maio de 2008 Introdução, e principais conclusões Este documento

Leia mais

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade»

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» SI INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO 1 O Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) aprovado pela Resolução

Leia mais

Sejam Bem-vindos! 19/09/2014

Sejam Bem-vindos! 19/09/2014 O maior site de viagens do mundo Sejam Bem-vindos! 19/09/2014 O maior site de viagens do mundo Reputação Online Como Ela Afeta seu negócio! By Marco Jorge Territory Manager, LatAm Tripadvisor O maior site

Leia mais

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Amigas das Pessoas Idosas Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Associação Valorização Intergeracional e Desenvolvimento Activo Amigas das Pessoas Idosas cidades I Estudo nacional sobre amigabilidade

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER 1ª SEMANA DE MARÇO O Press Release divulgado pela SD&PRESS Consultoria, que aborda os números do setor de distribuição de aços planos em fevereiro, recebeu destaque

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS. Serviços de Saúde

A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS. Serviços de Saúde A PENSAR EM SI. MONTEPIO RESIDÊNCIAS Serviços de Saúde Residência Montepio Breiner, cidade do Porto. COMO SOU ASSOCIADA DO MONTEPIO TENHO CONDIÇÕES ESPECIAIS. MAS, QUALQUER PESSOA PODE ESCOLHER VIVER NO

Leia mais

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO

RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO RELATÓRIO DO INQUÉRITO À HABITAÇÃO Foram entregues 328 inquéritos dos quais foram validados 309. Os inquéritos validados possuem a seguinte distribuição: Famílias com menos de 5 anos 10 Famílias entre

Leia mais

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census Authors: Nilza Oliveira Martins Pereira (principal author), Tereza Cristina Nascimento Araujo, Valéria Beiriz, Antonio Florido- IBGE The definition

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal

Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal Anuários Estatísticos Regionais 213 19 de dezembro de 214 Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal O INE divulga os Anuários Estatísticos Regionais, que constituem

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO ANA SOLIDÁRIA REGULAMENTO. Preâmbulo

BOLSAS DE ESTUDO ANA SOLIDÁRIA REGULAMENTO. Preâmbulo BOLSAS DE ESTUDO ANA SOLIDÁRIA REGULAMENTO Preâmbulo Faz parte da missão da ANA - Aeroportos de Portugal, S.A. (ANA) gerir de forma eficiente a rede de infraestruturas aeroportuárias a seu cargo os aeroportos

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012 EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO - SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE

Leia mais

Rede de Farmácias Barral

Rede de Farmácias Barral Rede de Farmácias Barral Site: http://www.farmaciabarral.com/ Condições: Poderá usufruir destes descontos em Lisboa, nas Farmácias Barral, Oriental e Farmácia dos Jerónimos; em Monchique, na Farmácia Hygia;

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Luis Barrinha - Gestor de Ambiente e Segurança SGS ICS - International Certification Services Funchal, 28 de Novembro de 2002 SOCIÉTÉ

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

The Pestana Hotel Group is the leading Portuguese group within the tourism sector, having branches in both Portugal and abroad.

The Pestana Hotel Group is the leading Portuguese group within the tourism sector, having branches in both Portugal and abroad. The group now owns and manages close to 87 hotel units, all following the highest quality standard. Available rooms in Portugal, England, Germany, Spain, Brazil, Argentina, Venezuela, Mozambique, South

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 LEIA O TEXTO A SEGUIR E RESPONDA AS QUESTÕES 1 E 2. Does the color red really make

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 AEP - Associação Empresarial de Portugal Direcção de Serviços às Empresas Internacionalização e Promoção Externa Leça da Palmeira, 26 de Junho de 2008 A/C Direcção Comercial/Exportação

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PEDIDO DE HABITAÇÃO O presente documento pretende apoiá-lo/a no preenchimento do formulário Pedido de Habitação, informando que os campos identificados com

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Unidade II Science Health and nature 2 Aula 5.1 Conteúdos Phrasal Verbs in texts 3 Habilidade Identificar os phrasal verbs em textos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO 8 PRINCÍPIOS DA QUALIDADE Focalização no cliente Relações com fornecedores mutuamente benéficas Liderança Decisão baseada em factos Princípios da Qualidade

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE

ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE ÉPOCA BALNEAR 2012 ACESSIBILIDADE NAS ZONAS BALNEARES PORTUGUESAS NO ÂMBITO DO PROJECTO PRAIA ACESSÍVEL, PRAIA PARA TODOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO NORTE Caminha V. Praia de Âncora costeira C/ cadeira anfíbia

Leia mais