Ba B n a co n co Be B st e

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ba B n a co n co Be B st e 2 0 2 1 0 3 1 0 0"

Transcrição

1 Banco Best

2 1

3 Análise Fundamental na Selecção dos Investimentos Rui Dias Equity Research ESIB Janeiro 2013, Lisboa FIT FOR A NEW ERA

4 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 3

5 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: O que é Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 4

6 Global Research & Trading Capabilities ~70 Analistas a cobrir ~490 Empresas OUR FOCUS: We have access to over 60 markets and venues globally with a strong focus on Europe & Emerging Markets U.S.A. Access to 80 Research Analysts covering >450 stocks globally 4 Sales Traders/Traders ADR Conversion capability Client driven liquidity searches, algorithmic offering, smart order routing, consistent post trade reporting BRAZIL 12 Research Analysts covering 59 stock 15 Sales Traders/Traders Rank #22/89 by mkt share/volume YTD Member: BM&F Bovespa Access to other LatAm Markets: Mexico, Chile, Peru & Colombia Significant access to SMC liquidity including non-listed companies Additional non-cash products: Futures, Derivatives, Commodities, Forward Trading and Stock Lending Rank #2 by market share in Live Cattle commodity futures YTD U.K. 26 Research Analysts covering 280+ stocks (UK + Europe) 19 Sales Traders/Traders Rank #1 by market share in 10 UK Stocks YTD, top 5 in 25 UK stocks 2% market share FTSE 250; Member: LSE Dedicated GEM desk with access to 7 local EMEA mkts, 2 in LATAM, 11 in Asia Access to all major UK Institutions & Hedge Funds Global trading platform with access to over 60 markets and venues worldwide with key Pan-European focus Unique electronic offering accessing over 14 broker dark pools Crossing ratio: 35% Cash, 45% Electronic, 66% High Touch Electronic IBERIA 12 Research Analysts covering 63 stocks 14 Sales Traders/Traders in Madrid & Lisbon Rank #1 by market share YTD in Portugal Rank #5 by market share YTD in Spain Member: Euronext & BME Highly rated in liquidity search & block matching arena Highly sophisticated Electronic offering, including DMA, High frequency trading with co-location offering and Fix Care Order Trading POLAND/(CE3) 8 Research Analysts covering 45 stocks 4 Sales Traders/Traders Rank #12 by market share YTD We trade: Poland, Czech Republic, Hungary, Turkey, Russia & Israel Member: Warsaw Stock Exchange Offer Cash Equities & Derivatives SOUTH AFRICA Strategic partnership agreement with Avior Research (Non-US Accounts Only) Offer research on more than 100 stocks Access to trading and distribution capability in South Africa and several other Sub-Saharan African markets BES has significant commercial banking presence in Angola, Mozambique and other African countries INDIA 14 Research Analysts covering 95 stocks 4 Sales Traders/Traders Members: BSE & National Stock Exchange We provide one touch DMA sales trading, algorithmic trading and liquidity driven searches Offer consistent post trade reporting HONG KONG 6 Sales Traders/Traders Member: Hong Kong Stock Exchange We trade: Hong Kong, Australia, New Zealand, Korea, Indonesia, Philippines, Taiwan, Japan, Singapore, Malaysia & Thailand 5

7 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank O Nosso research 6

8 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 7

9 2. Introdução: A Análise Fundamental Qual é o objectivo da Análise Fundamental? É o cálculo do valor intrínseco de uma empresa com recurso a uma série de estimativas sobre o futuro da mesma; O Principio Base: O valor de qualquer activo é a soma do Valor Presente de todos os Cash Flows futuros que esse activo poderá gerar. Valor presente dos Cash Flows é descontado a uma taxa de desconto; Para que serve o valor intrínseco? Para comparar com o preço da acção presente e concluir se o activo está caro ou barato ; Para reduzir a incerteza é usual o cálculo de um valor intrínseco com base em cenários alternativos. 8

10 2. Introdução: A Análise Fundamental Todos os analistas calculam o mesmo valor? Não Source: Bloomberg Estimativas futuras e pressupostos; Utilização de diferentes métodos de avaliação; Informação sobre a Empresa / Industria ( Insight ) 9

11 2. Introdução: A Análise Fundamental Qual é o objectivo da Análise Fundamental? Source: Jornal de Negócios Online 10

12 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 11

13 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação 0. Industry > Market > Company Analysis 1. Present Value Models (Modelos de Discounted Cash-Flows) Modelos de Valor Absoluto 2. Avaliação por Múltiplos Modelos de valor relativo 3. Asset-based Valuation (Quanto custaria investir num negócio semelhante hoje em dia?) 12

14 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Industry > Market > Company Analysis 13

15 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Present Value Models (Modelos de Discounted Cash-Flows) EBITDA Histórico vs. Estimativas Estimativa Source: Bloomberg Provisions Minorities Investment in associates Net Debt EV Descontad o à Taxa de desconto Equity 14

16 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Avaliação por Múltiplos S&P composite: Median P/E S&P composite: Median EV/EBITDA 10x 11x 12x 13x 14x 15x 16x 5x 6x 7x 8x 9x 10x 11x 12x 13x 14x 15x Consumer goods 15,5 Financials 13,9 Telecoms 15,3 Consumer Goods 11,0 Utilities 15,1 Basic Materials 9,9 Basic Materials 14,8 Technology 9,8 Industrials 14,6 Health Care 9,6 Technology 14,2 Industrials 9,1 Consumer Services 14,1 Consumer Services 9,0 Health Care 13,7 Utilities 9,0 Oil & Gas 12,4 Telecommunications 6,4 Financials 12,3 Oil & Gas 6,2 Median P/E (x) Median EV/EBITDA (x) Source: Bloomberg Source: Bloomberg 15

17 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Avaliação por Múltiplos Portucel (PTI PL) - A média histórica faz sentido? - Existe um novo valor de referência? Média (EV/EBITDA 1y fwd) Source: Bloomberg 16

18 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Avaliação por Múltiplos Normalised EV/EBITDA = 6.4x EBITDA 13E = Eur 380.8m EV = Eur 2,437m (Net Debt 12E = Eur 448.2m) Source: Bloomberg Equity = Eur1989m Nr. de Acções = 720m Avaliação / Acção = Eur2.76 (+4%) 17

19 3. Os Diferentes Métodos de Avaliação Avaliação por Múltiplos Multip lo Se ctor Come nt á rios EV / Re v e nue s Emp resas com elevad a variação d e rentab ilid ad e EV / EBITDA Various Ind ustriais; Excluind o Oil & Gas, Bancos, Real Estate P/ E Deve ser utilisad o com b ase em Earning s normalisad os EV/ EBITDAX EV/ Reserves EV/ Prod uction EV/ Cap acity Oil & Gas Exclui custos d e exp loração Valor d o p oço p or b arril Dá-nos o valor p or b arril extraid o Valor p or cap acid ad e d e refinação EV/ EBITDAR Retalho, Airlines Utilisad o q uand o existem elevad as q uantid ad es d e rend as e leasing s Market Cap / Book Value ( P/ BV) Bancos Tamb ém utilizad o p ara emp resas ciclicas PEG Source: ESIB Hig h Tech, Hig h Growth Quand o existem g rand es variações d e crescimento entre emp resas d o mesmo sect or 18

20 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 19

21 4. Os Principais Indicadores Fundamentais Antes de tomar uma decisão, deverá pelo menos tomar atenção aos seguintes indicadores Indicadores de divida Indicadores operacionais Indicadores de Avaliação Evolução da Divida Liquida Taxa de crescimento dos resultados operacionais (%) P / E (x) Divida Liquida / EBITDA Evolução da margem operacional (%) EV / EBITDA (x) 20

22 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 21

23 5. Os Nossos Iberian Silver Bullets 15 Highest upside potential 15 Lowest downside potential CO M PA N Y Rat ing Fair V alue A BENGOA BUY % PESCA N O V A BUY % Eur Curre nt Price Eur Pote ntial Upside / D ow nside GA LP ENERGIA BUY % ED P REN O V A V EIS BUY % ENCE BUY % EBRO FOO D S BUY % A CERIN O X BUY % ENDESA BUY % JA Z Z TEL BUY % VIDRA LA BUY % SEMA PA BUY % M O TA - EN G IL BUY % REPSOL-YPF BUY % EDP BUY % PO RTUCEL BUY % Source: Espirito Santo Investment Bank Research, Bloomberg CO M PA N Y Rat ing Fair V alue DEOLEO SELL % SA CYR NEUTRA L % Eur Curre nt Price Eur Pote ntial Upside / D ow nside TELEFONICA SELL % BBVA NEUTRA L % A RCELORMITTA L** SELL % IBERSOL NEUTRA L % REE SELL % BPI NEUTRA L % BA NKINTER NEUTRA L % POPULA R SELL % ENA GA S SELL % A CCIONA SELL % BCP NEUTRA L % BA NKIA SELL % MEDIA SET ESPA ÑA SELL % Source: Espirito Santo Investment Bank Research, Bloomberg O nosso Iberian Silver Bullets para o 1Q13, contêm 6 stocks para os quais acreditamos que existe forte upside fundamental ou que estão linkados a um determinado evento que irá suportar outperformance da acção durante os próximos 3 meses. 22

24 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 ACERINOX Analista: Rui Dias, Perfil da empresa: Acerinox é uma das maiores produtoras de aço inoxidável do mundo. O seu mercado principal é os Estados Unidos (44% das vendas em 2011), onde é líder de mercado, seguido pela Europa (36% das vendas em 2011). A Acerinox possui fábricas nos Estados Unidos, Espanha, África do Sul e Malásia. Investment case: Forte exposição ao mercado dos Estados Unidos onde a procura por aço inoxidável mantêm-se alta, tanto do lado do sector automóvel como do sector de bens duráveis; Exposição ao mercado Asiático (ex-china) através da sua nova fábrica na Malásia, que irá também aumentar os níveis de produção na fábrica da África do Sul, fazendo da Acerinox a produtora Europeia com maior potencial de crescimento; Geração de Cash flow; Acerinox é dos poucos produtores mundiais a gerar caixa nesta dificil conjuntura; Re-stocking sazonal no inicio do ano poderá trazer algum momentum ao sector; O pior parece já ter passado e o stock continua a transaccionar perto dos mínimos históricos. 23

25 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 EBRO FOODS Analista: Inês Duarte Silva, Perfil da empresa: A Ebro Foods é uma empresa multinacional que produz e comercializa produtos de massa e arroz, sendo líder de mercado neste sector. O seus principais mercados são a Europa e os Estados Unidos, onde a empresa se expandiu maioritariamente por via de aquisições. Investment case: A Ebro Foods transacciona a um desconto acentuado em relação às outras empresas Europeias do sector de alimentação, mesmo sendo a líder do sector e apesar de estar a aumentar a sua oferta de produtos de valor acrescentado (tais como refeições pré-feitas); Potenciais aquisições: A empresa pretende voltar a aquisições, o que poderá ser um catalista para a acção; crescer por via de Confortável posição financeira a suportar remuneração accionista: com um nível de Divida Liquida a cerca de 1x EBITDA, acreditamos que a remuneração accionista continuará a ser generosa, com a possibilidade de ser anunciado um dividendo extraordinário este ano. 24

26 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 EDP RENOVAVEIS Analista: Fernando Garcia, CFA, Perfil da empresa: EDPR é a 3ª maior empresa Europeia de energia Eólica, operando a todos os niveis da sua cadeia de valor: Desenvolvimento, Construção e Operação de parques eólicos. Possui actividade em 11 países. Investment case: Resultados do 4Q12 com potencial de surpreender pela positiva; Boa performance operacional esperada em 2013 devido a uma melhoria de preços médios nos Estados Unidos; Venda de activos à China Three Gorges, transacções que poderam ser efectuadas a prémio à semelhança do que aconteceu no último deal (Feito a 1.8x EV/IC; EDPR transaciona a um desconto de 30% de IC Invested capital) 25

27 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 MOTA-ENGIL Analista: Nuno Estácio, Perfil da empresa: Mota-Engil, maior construtora Portuguesa que nos últimos expandiu fortemente a sua actividade em África e América Latina. A empresa possui actualmente uma carteira de ordens de Eur3.3bn (42% em África e 18% da América Latina). Investment case: Forte exposição ao mercado Africano e ao seu crescimento: O negócio da Mota-Engil em África cresceu a 34%YoY nos 9M12, sendo a região com mais peso nos resultados da empresa. Angola, Malawi e Moçambique, são regiões onde o crescimento de infrastruturasa é claramente superior ao esperado na Europa; Redução do prémio de risco Português: i) O seu financiamento ainda está maioritáriamente exposto à banca Portuguesa; ii) Potencial venda das concessões rodoviárias da Ascendi, materializando valor num activo onde a visibilidade é muito limitada. O Governo Português foi aconselhado a comprar estes activos de modo a conseguir financiamento mais barato em vez de remunerar privados. Transaciona a multiplos atractivos (8.3x P/E13E) e está de corte de divida. a fazer um esforço 26

28 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 PESCANOVA Analista: Nuno Estácio, Perfil da empresa: A Pescanova é uma empresa que captura, produz e comercializa produtos de pesca. A empresa detém cerca de 100 barcos de pesca e operações de aquacultura na Ibéria e no Chile. Investment case: Histórica de crescimento de rentabilidade suportada pelos investimentos feitos na aquacultura e aumento de preços de pesca de alto mar; Depois de terem feito um aumento de capital acreditamos que a empresa tem agora uma estrutura de capital adequada; Valorização atractiva com P/E 13E 6x. 27

29 5. Iberian Silver Bullets 1Q13 PORTUCEL (PTI PL, Eur2.65, FV Eur2.9) Analista: Nuno Estácio, Perfil da empresa: A Portucel é uma empresa portuguesa produtora de papel fino de impressão e escrita não revestido (UWF) e exporta praticamente toda a sua produção. Investment case: Forte geração de caixa com um FCF yield de perto de 13% %, devido à solidez do seu balanço e baixas necessidades de investimento; Dividend yield atraente de cerca de 9%, dada a sua confortável posição de caixa; Transacciona a desconto versus as suas comparáveis Europeias, injustificado, já que a empresa tem aumentado bastante a sua eficiência desde que a sua nova máquina de papel ficou operacional. necessidades de investimento e beneficia da venda de Possui agora poucas energia renovável em Portugal, reduzindo custos por tonelada. 28

30 Indice 1. A Equipa de Equity Research do ES Investment Bank 2. Introdução: A Análise Fundamental? 3. Análise Fundamental: Os Diferentes Métodos de Avaliação 4. Análise Fundamental: Os Principais Indicadores Fundamentais 5. Os nossos Iberian Silver Bullets 1Q13 6. Os nossos Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 29

31 6. Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 BARCLAYS (BARC LN, BUY, FV 323p) DANONE (DN FP, BUY, FV Eur56.2) MEDIASET (MS IM, BUY, FV Eur2.10) MEGGITT (MGGT LN, BUY, FV 495p) PRYSMIAN Spa (PRY IM, BUY, FV Eur19.0) TELECOM ITALIA (TIT IM, BUY, FV Eur0.9) UBS (UBSN VX, BUY, FV CHF19.1) ZURICH FINANCIAL (ZURN VX, BUY, FV CHF300) 30

32 6. Pan-Europe Silver Bullets 1Q13 ADMIRAL GROUP (ADM LN, SELL, FV 900p) ARCELORMITTAL (MT NA, SELL, FV Eur10.4) BELGACOM (BELG BB, SELL, FV Eur10.7) ITV (ITV LN, SELL, FV 62p) SABADELL (SAB SM, SELL, FV Eur1.75) TESCO (TSCO LN, SELL, FV 275p) 31

33 Obrigado pela vossa atenção 32

34 Banco Best

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES Eduardo Augusto Guimarães Maio 2012 Competitividade Brasil 2010: Comparação com Países Selecionados. Uma chamada para a ação África

Leia mais

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA December 2011 Espírito Santo Investment Bank Somos: A unidade de Banca de Investimento do Grupo Banco Espírito Santo O Banco de Investimento de

Leia mais

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 %

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 % DESTAQUES página 3 O total de Proveitos Operacionais foi de 592,9 M, a registar uma subida de 15 % quando comparado com o ano anterior, a refletir um crescimento significativo no volume de negócio das

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL % DE RESPOSTAS POR REGIÃO INTRODUÇÃO Américas 19% Ásia 31% A pesquisa global de opinião sobre o mercado

Leia mais

Condições Particulares do Distribuidor Banco de Investimento Global, S.A. - MARÇO 2014 -

Condições Particulares do Distribuidor Banco de Investimento Global, S.A. - MARÇO 2014 - Condições Particulares do Distribuidor Banco de Investimento Global, S.A. - MARÇO 2014 - Identificação do Distribuidor O Banco de Investimento Global (de ora em diante o Distribuidor ), com sede na Av.

Leia mais

Portugal Positivo. Descrição. Produto financeiro complexo Portugal Positivo

Portugal Positivo. Descrição. Produto financeiro complexo Portugal Positivo Produto financeiro complexo Portugal Positivo Descrição Este produto financeiro complexo possui características que importa destacar: Risco máximo, na maturidade, de perda de 5% do capital investido pelo

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL INTRODUÇÃO Europe 43% % DE RESPOSTAS POR REGIÃO Americas 9% Asia 48% A pesquisa global de opinião sobre

Leia mais

O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior

O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior O Futuro da Gestão no Brasil e no Exterior 7º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento São Paulo, 14 de maio 2013 Daniel Celeghin, Sócio Resumo 1. Quem somos 2. Perspectiva ex-brasil : cinco fatores

Leia mais

Aliança do Pacífico: integração e crescimento

Aliança do Pacífico: integração e crescimento Aliança do Pacífico: integração e crescimento Juan Ruiz BBVA Research Economista chefe para América do Sul Ciclo de Conferências DE / BBVA - Alianza del Pacífico Lisboa, 1 de Outubro de 213 Índice 1 Um

Leia mais

(EUR mn) 2012 2011 Var. %

(EUR mn) 2012 2011 Var. % VISÃO ACUMULAR Preço-alvo: EUR 2,57 Preço e Performance Preço 2,35 M áx de 52 semanas 2,45 M ín de 52 semanas 1,63 YTD (%) 2,75 Volume médio diário (mn) 5.403.836 Capitalização bolsista (mn) 8.604 Beta

Leia mais

As nossas acções Sonaecom

As nossas acções Sonaecom 3.0 As nossas acções Em 2009, as acções da Sonaecom registaram o segundo melhor desempenho do PSI-20, valorizando cerca de 92,2 %, o que constitui uma prova clara da nossa resiliência e um voto de confiança

Leia mais

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 PORTUGAL Economic Outlook Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 Portugal: Adaptação a um novo ambiente económico global A economia portuguesa enfrenta o impacto de um ambiente externo difícil,

Leia mais

dívida das empresas Dividendos são mais atractivos que H ^^" "^ T á2o anos que a

dívida das empresas Dividendos são mais atractivos que H ^^ ^ T á2o anos que a Dividendos são mais atractivos que dívida das empresas Algumas das maiores empresas do PSI 2O, como a Portugal Telecom e a EDP, têm uma taxa de rentabilidade dos dividendos mais elevada que os juros pagos

Leia mais

tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O

tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O tem Soares dos Santos mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos - P3O Soares dos Santos tem mais dinheiro na bolsa que China e Angola juntos A subida das acções da Jerónimo Martins levou a família

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007 FaculdadedeEconomia João Salgueiro João Amador Seminário de Economia Europeia Economia Portuguesa e Europeia Exame de 1 a época 5 de Janeiro de 2007 Atenção:

Leia mais

1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1. 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013, Ordem dos Engenheiros 2

1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1. 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013, Ordem dos Engenheiros 2 Tema de Pesquisa: Internacional 20 de Agosto de 2013 Revista de Imprensa 20-08-2013 1. (PT) - Correio da Manhã, 20/08/2013, Escassez de efectivos 1 2. (PT) - Diário de Notícias da Madeira, 20/08/2013,

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios:

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios: CREBi Media Kit Atualmente, somos a mais representativa mídia eletrônica do setor de jóias e afins e também já superamos em muito as maiores médias de outras categorias de mídia. O CREBi oferece três canais

Leia mais

Mercados & Reguladores duas faces da mesma moeda Manuel Rosa da Silva Administrador Executivo

Mercados & Reguladores duas faces da mesma moeda Manuel Rosa da Silva Administrador Executivo Financiamento das Telecoms Mercados & Reguladores duas faces da mesma moeda Manuel Rosa da Silva Administrador Executivo III Forum Telecom & Media Diário Económico Lisboa, 22 de Setembro 2004 Agenda Wall

Leia mais

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Impacto Positivo de uma Redução de Tributos para Empresas e Consumidores Rio de Janeiro, 27 de maio de 2009 Em 2008, o mercado brasileiro de CDs e DVDs

Leia mais

Bolsa Buzz. Sumário. Editorial. Actividade TRIMESTRAL FEVEREIRO 2010 O FOLHETO DOS INVESTIDORES INDIVIDUAIS. 1 EDITORIAL Novo Índice Ibérico

Bolsa Buzz. Sumário. Editorial. Actividade TRIMESTRAL FEVEREIRO 2010 O FOLHETO DOS INVESTIDORES INDIVIDUAIS. 1 EDITORIAL Novo Índice Ibérico Bolsa Buzz 08 O FOLHETO DOS INVESTIDORES INDIVIDUAIS TRIMESTRAL FEVEREIRO 2010 O essencial do mercado português Sumário 1 EDITORIAL Novo Índice Ibérico 2 TRADING FOCUS Mercado Europeu de ETFs continua

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Listed Companies Results First Quarter 2015 Resultados das Empresas Cotadas Primeiro Trimestre 2015. dossiers

Listed Companies Results First Quarter 2015 Resultados das Empresas Cotadas Primeiro Trimestre 2015. dossiers dossiers Business and Companies Empresas e Listed Companies Results First Quarter 215 Resultados das Empresas Cotadas Primeiro Trimestre 215 Last Update Última Actualização: 8/6/215 Portugal Economy Probe

Leia mais

Serviços de telefonia. condições de prestação

Serviços de telefonia. condições de prestação Serviços de telefonia móvel: preços e condições de prestação Audiência pública na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal Ercio Alberto Zilli Presidente Executivo

Leia mais

Valores Patrimoniais Nominal / Quantidades Cotação Valor Total

Valores Patrimoniais Nominal / Quantidades Cotação Valor Total CNP Barclays Vida y Pensiones Companhia de Seguros, S.A. Sede: Plaza de Colon, 2 2846 Madrid Agência Geral em Portugal: Atrium Saldanha, Praça Duque de Saldanha, Nº1 9ºA, 1594 NIPC: 98936 C.R.C. Lisboa

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES

RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015: A COFACE APRESENTA LUCRO DE 66 MILHÕES DE EUROS, APESAR DE UM AUMENTO DE SINISTROS EM PAÍSES EMERGENTES Crescimento de volume de negócios: + 5.1% a valores e taxas

Leia mais

1. THE GROUP TODAY INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA

1. THE GROUP TODAY INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA 1 INDEX 1. O GRUPO HOJE 2. VISÃO ESTRATÉGICA 3. PRIORIDADES ESTRATÉGICAS 3.1 Concretizar o Potencial da Biedronka 3.2 Assegurar o Crescimento de Longo Prazo 1. THE GROUP TODAY 4. EXPLORAR TODO O POTENCIAL

Leia mais

O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina

O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina Informação 8 de Fevereiro de 2011 Campanha institucional do grupo Portucel Soporcel arranca hoje O papel de Portugal no mundo é mais importante do que imagina Arranca hoje a nova campanha institucional

Leia mais

Academia de Warrants. 5. ETFs

Academia de Warrants. 5. ETFs Academia de Warrants 5. ETFs ETFs - Sumário Executivo 1. Definição 2. Comparação ETF Fundo Activo 3. ComStage 4. Como negociar 1 1/28 ETFs - Sumário Executivo 1. Definição 2. Comparação ETF Fundo activo

Leia mais

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil October, 2013 Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil AGENDA Visão da Industria de Seguros (Brasil x Mundo) Drivers que movem a Indústria Análise da Penetração da Indústria

Leia mais

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007 Apresentação da nova Equipa de Gestão Lisboa, 4 Dezembro 2007 Agenda 1. Enquadramento 2. Proposta de nova Equipa de Gestão 3. Outra informação relevante 4. Conclusão 2 Millennium bcp: 1985 2007 Da criação

Leia mais

COMPANY NOTE 7 DE MARÇO DE 2016

COMPANY NOTE 7 DE MARÇO DE 2016 VISÃO Comprar Price Target: 4,00 EUR Nota: Valores de fecho de 04/03/2016 ; Equipa Research 0 P reço e P erfo rmance (valo res em EUR ) Preço 3,11 M áx de 52 semanas 4,33 M ín de 52 semanas 2,67 YTD (%)

Leia mais

Raul Marques. Poupança: Onde colocar o meu dinheiro

Raul Marques. Poupança: Onde colocar o meu dinheiro Raul Marques 27 de Novembro de 2010 Sociedade de consumo Evolução do consumo privado (%PIB) Portugal vs Alemanha Fonte: Banco de Portugal, Eurostat 27 de Novembro de 2010 2. Aumento do endividamento das

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

US Earnings Watch. -5% out-14 nov-14 dez-14 jan-15

US Earnings Watch. -5% out-14 nov-14 dez-14 jan-15 US Earnings Watch 04 fevereiro 2015 Millennium investment Quinzenal Estados Unidos - Síntese Os resultados do S&P 500 devem ter registado uma subida homóloga de 4,4% no 4º trimestre de 2014 (taxa revista

Leia mais

FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono. Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1

FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono. Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1 FISIPE a via Europeia para entrar no negócio da Fibra de Carbono Março 2012 Instituto de Defesa Nacional 1 Fibra de Carbono um negócio com fortes barreiras à entrada Precursor Custos de Operação Tecnologia

Leia mais

Banif Investimento Moderado

Banif Investimento Moderado Banif Investimento Moderado Fundo de Investimento Mobiliário Janeiro de 2014 Enquadramento Macroeconómico Variação (%) Dezembro Desde o início do ano EUA (S&P 500) 2,4% 29,6% Japão (Nikkei) 4,0% 56,7%

Leia mais

Medidas de Rendibilidade e Risco

Medidas de Rendibilidade e Risco 30 de Setembro de 2014 Nº 118 Medidas de Rendibilidade e Risco Com a Colaboração da: FUNDOS DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO E FUNDOS DE PENSÕES ABERTOS 31 Agosto 2014 Classificações Número Montantes F.I.M.

Leia mais

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 0 1. Visão Geral Setor de Ensino Superior no Brasil Visão Geral Estratégia Empresarial Destaques Financeiros

Leia mais

SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010

SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010 SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010 PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RELATIVA À RATIFICAÇÃO DA ELEIÇÃO POR COOPTAÇÃO DO SENHOR DR. ANTÓNIO

Leia mais

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado Evolução do Emprego Formal (%) Taxa de Vacância (%) 2º Trimestre 215 Economia & Mercado O aumento da desaprovação do governo pelos eleitores e a crise política continuam afetando a confiança dos empresários

Leia mais

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r?

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r? A CRISE MUNDIAL DOS ALIMENTOS: O que o Brasil pode fazer? Geraldo Barros USA: Inflation, Interest Rates, GDP Int rates Infl 12 14 16 18 6% 8% 1% GDP -4-2 2 4 6 8 1 198 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL 1.2 -A evolução da economia mundial: globalização dos mercados e globalização da produção comércio internacional

Leia mais

Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco

Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco Perspectivas de Financiamento através do Mercado de Capitais e Capital de Risco Outubro 2013 Introdução As fortes restrições existentes em relação ao crédito bancário tradicional constituem um incentivo

Leia mais

Cenário Global e Implicações para o Brasil. Luiz Ribeiro - Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão

Cenário Global e Implicações para o Brasil. Luiz Ribeiro - Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão Cenário Global e Implicações para o Brasil Luiz Ribeiro - Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão Percepção e realidade Ciclo da Tartatuga A economia mundial segue se recuperando* * Estimativas do Deutsche AWM

Leia mais

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras Existem muitas empresas e investimentos espanhóis no Brasil. É a hora de ter investimentos brasileiros na Espanha Presidente Lula da Silva,

Leia mais

Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo -10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013

Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo -10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo 1 Sumário VISÃO Manter Price Target: 1,45 Opinião do consenso Nº de recomendações COMPRAR 3 MANTER 2 VENDER 3 Preço 1,34 Máx de 52

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Luis Barrinha - Gestor de Ambiente e Segurança SGS ICS - International Certification Services Funchal, 28 de Novembro de 2002 SOCIÉTÉ

Leia mais

Tendências e perspectivas

Tendências e perspectivas Economia brasileira Tendências e perspectivas Apresentação para o VIII Seminário Econômico da Fundação CEEE Gustavo H. B. Franco Porto Alegre, 23 de novembro de 2006 4 Temas Fundamentais Para entender

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS ANUAIS 2014. 19 de Março de 2015

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS ANUAIS 2014. 19 de Março de 2015 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS ANUAIS 19 de Março de 2015 1 Destaques No ano de, o Resultado líquido atingiu 112,8M, menos 7,0% do que em igual período de (-8,5M ), tendo sido penalizado pela contribuição

Leia mais

COMPANY NOTE SEMAPA Foco no Brasil confere potencial de crescimento ao título

COMPANY NOTE SEMAPA Foco no Brasil confere potencial de crescimento ao título VISÃO - Acumular Price Target: EUR 8,415 Preço e Performance Preço 7,88 Máx de 52 semanas 8,03 Mín de 52 semanas 5,00 YTD () 38,42 Volume médio diário (mn) 59.231 Capitalização bolsista (mn) 932 Beta 0,7425497

Leia mais

O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional

O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional O Mercado Mundial de Alumínio e os Entraves à Produção Nacional Título da apresentação Janeiro de 2008 1. Global Balanço Oferta/Demanda Alumínio; Balanço Oferta/Demanda Alumina; Competitividade 2. Oferta/

Leia mais

Best Trading Pro. 23 Abril 2013

Best Trading Pro. 23 Abril 2013 Best Trading Pro 23 Abril 2013 Copyright 2013 Banco Best BEST Trading Pro Uma verdadeira sala de mercados numa única plataforma Plataforma BTP: toda a oferta à sua medida Negociação on-line de 17.000 activos

Leia mais

Portal Trade- O apoio às suas Exportações

Portal Trade- O apoio às suas Exportações International Desk -Direcção de Negócio Internacional- Portal Trade- O apoio às suas Exportações Internacionalização para os países da América Latina aspetos jurídicos e apoios ao investimento 27 de Março

Leia mais

COMPANY NOTE. EDP Contratos garantem estabilidade nos cash-flows. VISÃO Manter. Sumário. Price Target: EUR 3,37. 2 Resultados

COMPANY NOTE. EDP Contratos garantem estabilidade nos cash-flows. VISÃO Manter. Sumário. Price Target: EUR 3,37. 2 Resultados EDP Contratos garantem estabilidade nos cash-flows VISÃO Manter Price Target: EUR 3,37 Preço e Performance Preço 3,40 Máx de 52 semanas 3,75 Mín de 52 semanas 2,42 YTD (%) 29,36 Volume médio diário (mn)

Leia mais

BCS Expertise para preencher

BCS Expertise para preencher BCS Expertise para preencher papéis-chave do projeto Serviço Symantec que ajuda a Suportar seu Negócio Hugo Saadi Serviços de Informática Itaú BBA Agenda Overview Institucional Business Critical Services

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL 50 40 30 20 10 0-10 -20-30 -40-50 Fev 2009 Jul 2009 SENTIMENT NÍVEL GLOBAL Jan 2010 % DE RESPOSTAS POR

Leia mais

RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015

RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015 1 27 Abril, 2015 RESULTADOS PRIMEIRO TRIMESTRE 2015 Operador integrado de energia focado na exploração e produção DISCLAIMER 2 Esta apresentação contém declarações prospetivas ( forward looking statements

Leia mais

Sessão Especial de Asset Allocation. Vital Menezes

Sessão Especial de Asset Allocation. Vital Menezes Sessão Especial de Asset Allocation Vital Menezes Introdução ao Investimento no Exterior Os 3 Pilares do Investimento no Exterior Por que investir no exterior? 1 COMPOSIÇÃO DO BENCHMARK 2 CORRELAÇÃO E

Leia mais

Resultados 1T11. 4 de Maio de 2011. www.edprenovaveis.com

Resultados 1T11. 4 de Maio de 2011. www.edprenovaveis.com Resultados 1T11 4 de Maio de 2011 www.edprenovaveis.com Agenda I Destaques do 1T11 II Performance Operacional e Financeira do 1T11 III Perspectivas e Conclusão Destaques do 1T11 Elevada performance operacional

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Ações

Conceitos básicos de negociação em Ações Conceitos básicos de negociação em Ações N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Ação: título representativo de uma fração do capital social

Leia mais

VII Encontro Empresarial Ibero-Americano

VII Encontro Empresarial Ibero-Americano VII Encontro Empresarial Ibero-Americano A gestão dos riscos: Os preços das matérias primas, a inflação e os movimentos de capital FIT FOR A NEW ERA 27 de Outubro de 2011 Estrutura da apresentação 1 Uma

Leia mais

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.588.331.338 Euros COMUNICADO Bank Millennium na

Leia mais

Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética

Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética Biomassa Financiar uma Fonte Limpa de Produção Energética Carlos Firme 07 de Julho de 2010 Índice 1. A Biomassa no Contexto das Energias Renováveis 2. A Emergência de um novo tipo de investidor 3. Os Economics

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T 2015. 11 de Maio de 2015

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T 2015. 11 de Maio de 2015 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T 2015 11 de Maio de 2015 1 Destaques O EBITDA totalizou 138,3M, um crescimento de 9,4% (11,8M ) versus. Este indicador beneficiou da venda da participação da REN na Enagás

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

Resumo do Desempenho em Moeda da classe de cotas

Resumo do Desempenho em Moeda da classe de cotas Resumo do Desempenho em Moeda da classe de cotas As of 30 setembro 2015 FRANKLIN TEMPLETON INVESTMENT FUNDS - Equity Classe de cotas Data de CUSIP 3 anos 5 anos 10 anos Franklin Biotechnology Discovery

Leia mais

FRANCISCO GURGEL DO A. VALENTE

FRANCISCO GURGEL DO A. VALENTE NOVAS TECNOLOGIAS E NOVOS PRODUTOS NO MERCADO DE CAPITAL - HOME BROKER, ALGORITMOS, ETFs, ISHARES E OUTROS FRANCISCO GURGEL DO A. VALENTE Gerente da Mesa Eletrônica da Ágora CTVM Overview [1] Electronic

Leia mais

Portugal Telecom. Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre. 18 Maio 2006

Portugal Telecom. Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre. 18 Maio 2006 Portugal Telecom Apresentação de Resultados Resultados do 1º Trimestre 18 Maio 2006 Safe Harbour A presente release contém objectivos acerca de eventos futuros, de acordo com o U.S. Private Securities

Leia mais

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution Marcas representadas Represented brands Aposta na competência Focus on competence Mercados de atuação Marketplaces Angola Angola Brasil Brazil

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

Certificação de Sistemas de Gestão. ACIF_SGS Funchal, 4 de Junho de 2008

Certificação de Sistemas de Gestão. ACIF_SGS Funchal, 4 de Junho de 2008 Certificação de Sistemas de Gestão ACIF_SGS Funchal, 4 de Junho de 2008 Sumário 1. Certificação de Sistemas de Gestão Qualidade (ISO 9001:2000); 2. Certificação de Sistemas de Gestão Ambiental (ISO 14001:2004);

Leia mais

Resultados PRIMEIRO SEMESTRE 2010. 30 Julho 2010. Do sucesso para novos desafios

Resultados PRIMEIRO SEMESTRE 2010. 30 Julho 2010. Do sucesso para novos desafios Resultados PRIMEIRO SEMESTRE 2010 30 Julho 2010 Do sucesso para novos desafios Envolvente de mercado Análise financeira Perfil exportador Inovação e partilha do conhecimento 2 Sinais de retoma mostram

Leia mais

José Alexandre Scheinkman

José Alexandre Scheinkman José Alexandre Scheinkman Edwin W. Rickert Professor of Economics Columbia University Brasil: O Desafio da Produtividade Brasil: Problemas O Brasil tem problemas econômicos prementes de curto prazo. Déficit

Leia mais

Panorama do mercado internacional

Panorama do mercado internacional Life & Health Panorama do mercado internacional A Global Perspective de seguros de vida e saúde Escola Nacional de Seguros Rio de Janeiro, Maio 2014 Escola Nacional de Seguros Rio de Janeiro Hernán Fatone

Leia mais

+52% CAGR. Dividendo por acção [cêntimos de euro] Remuneração aos accionistas [milhões de euros]

+52% CAGR. Dividendo por acção [cêntimos de euro] Remuneração aos accionistas [milhões de euros] +52% CAGR 35 22 16 10 2002 2003 2004 2005 Divindo por acção [cêntimos euro] (1) Inclui 190 milhões euros relativos aos equity swaps tidos pela PT no final 2004, equivalentes a 1,72% do capital. 952 685

Leia mais

O activo subjacente é o cabaz constituído pelos seguintes títulos:

O activo subjacente é o cabaz constituído pelos seguintes títulos: Designação Classificação Depósito Indexado Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado, denominado em Euros ( ), não mobilizável antecipadamente. Depósito com um prazo de 2 anos, que poderá ser sujeito

Leia mais

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica A importância e desafios da agricultura na economia regional Assessoria Econômica A Agricultura é importante para o crescimento e desenvolvimento econômico ou é apenas fornecedora de alimentos? Taxa Média

Leia mais

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação André Portela Souza EESP/FGV Rio de Janeiro 13 de maio de 2011 Estrutura da Apresentação 1. Porque Educação? Educação e Crescimento 2. Educação

Leia mais

Cenário Global do Mercado de Carne Bovina

Cenário Global do Mercado de Carne Bovina Rabobank Cenário Global do Mercado de Carne Bovina Guilherme Melo, Food & Agribusiness Research, Rabobank Brasil Guilherme.Melo@Rabobank.com Grupo Rabobank foi criado à partir da união de duas cooperativas

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Maia - Portugal, 5 de Março de 2015 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Resultado Direto atinge 52,7 milhões EBIT de 106,1 milhões Resultado Indireto atinge 43,6 milhões Dois

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

Comitê Estratégico de Economia - AMCHAM São Paulo, 2 de setembro de 2010

Comitê Estratégico de Economia - AMCHAM São Paulo, 2 de setembro de 2010 Desafiosdo BNDES no ciclode investimentos em curso na economia brasileira Comitê Estratégico de Economia - AMCHAM São Paulo, 2 de setembro de 2010 Luciano Coutinho A trajetória recente da economia brasileira

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

Banco ActivoBank, S.A.

Banco ActivoBank, S.A. Entidade Colocadora Banco ActivoBank, S.A. Identificação da Entidade Colocadora A Entidade Colocadora é um Banco com sede na Rua Augusta, número oitenta e quatro, em Lisboa, Portugal, e está devidamente

Leia mais

EDP Renováveis Resultados do 1º Semestre 2013

EDP Renováveis Resultados do 1º Semestre 2013 EDP Renováveis Resultados do 1º Semestre 2013 24 de Julho de 2013 14:00 GMT 15:00 CET www.edpr.com 1 Disclaimer Esta apresentação foi preparada pela EDP Renováveis, S.A. (a Sociedade ) apenas para ser

Leia mais

Conference Call. Maio 2008

Conference Call. Maio 2008 Conference Call Maio 2008 Cenário macro O Brasil é Investment Grade: E agora? Taxa de câmbio/ taxa de juros Atração de capital de longo prazo Potencial impacto positivo no PIB Disponibilidade de crédito:

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

FUNDO DE PENSÕES PPR PATRIMÓNIO REFORMA ACÇÕES

FUNDO DE PENSÕES PPR PATRIMÓNIO REFORMA ACÇÕES SGF - SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE PENSÕES, S.A. Rua Laura Alves, 12, 2.º dto. - 1069-171 Lisboa Tel: 21 324 06 40 / Fax: 21 346 01 85 Capital Social: 1 500 000 Matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Novo Aeroporto de Lisboa

Novo Aeroporto de Lisboa Novo Aeroporto de Lisboa 22 de Novembro de 2005 ÍNDICE 1. Introdução 2. Abordagem Metodológica 3. Pressupostos Acolhidos 4. Cálculo do Valor Actual e de Taxas de Rentabilidade 5. Valor Residual do NAL

Leia mais

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL Súmula dos dados provisórios do Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional, IPCTN, 2007 I DESPESA 1. Despesa em I&D nacional total

Leia mais

Soluções de Financiamento para a Internacionalização

Soluções de Financiamento para a Internacionalização Soluções de Financiamento para a Internacionalização por João Real Pereira Internacionalização para Moçambique Oportunidades e Financiamento 15 de Março de 2012 Braga Sumário 1. O que é a SOFID? Estrutura

Leia mais

A POLITICA DE DIVIDENDOS E OUTROS PAYOUTS ESTV-IPV

A POLITICA DE DIVIDENDOS E OUTROS PAYOUTS ESTV-IPV A POLITICA DE DIVIDENDOS E OUTROS PAYOUTS ESTV-IPV Sumário Diferentes Tipos de Dividendos O Modelo de Distribuição de Dividendos O caso da Irrelevância da Política de Dividendos Recompra de Acções e Ampliações

Leia mais

edp edp Resultados do 1S2007 26 de Julho de 2007 sinta a nossa energia

edp edp Resultados do 1S2007 26 de Julho de 2007 sinta a nossa energia sinta a nossa energia Resultados do 1S2007 26 de Julho de 2007 0 1S07: Principais Acontecimentos Crescimento de EBITDA: +27% com base em crescimento orgânico Turnaround das actividades em mercado: enfoque

Leia mais

VAL- 1 VALOR EM FINANÇAS

VAL- 1 VALOR EM FINANÇAS VAL- 1 VALOR EM FINANÇAS VAL- 2! Objectivo: " Identificação de uma teoria do valor (ainda rudimentar)! Caso os mercados funcionem bem os preços igualarão o valor dos diferentes produtos e serviços.! Qual

Leia mais

JOÃO PARREIRA - CEO / PRODUTOR EXECUTIVO

JOÃO PARREIRA - CEO / PRODUTOR EXECUTIVO 2 PROMOTORES JOÃO PARREIRA - CEO / PRODUTOR EXECUTIVO Empresário e produtor no setor da organização, produção e promoção de Eventos e Exposições Itinerantes com mais de 25 anos de experiência. Lecciona

Leia mais