CONTENTS. Symposia e 3. Oral Presentations e 4. Posters e 97. This document will be updated

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTENTS. Symposia e 3. Oral Presentations e 4. Posters e 97. This document will be updated"

Transcrição

1

2 CONTENTS Symposia e 3 Oral Presenaions e 4 Posers e 97 This documen will be updaed

3 SYMPOSIA COMING SOON

4 ORAL PRESENTATIONS

5 Table of Conens Oral Presenaions 3 Biología reproduciva y polinización de Psiacanhus calyculausen en aloparía y en simparía con P. auriculaus Sergio Diaz Infane 1 *, Carlos Lara 1, Maria del Coro Arizmendi 1, Juan Francisco Ornelas 2 ORAL PRESENTATION SESSION 15: BREEDING BIOLOGY II Esudiamos biología reproduciva y polinización del muérdago Psiacanhus calyculaus en población alopárica y simpárica con P. auriculaus (en México) durane Aunque la biología reproduciva de P. calyculaus ya ha sido esudiada, no se había explorado si los caraceres ligados a polinización y dispersión de semillas divergen cuando co-ocurre en simparía reposición de nécar, polinizadores, dispersores y hospederos. meses durane el periodo de lluvias en ambas localidades. de fruos, son mayores en la población simpárica. El sisema de apareamieno predominane fue polinización cruzada. Promedios de cosecha en pie de nécar y concenración de azúcar fueron 9.6, 10.6 y 4.2 µl y de 16, 21 y 16o Brix para P. calyculaus en aloparía, en simparía y para P. auriculaus, fue el colibrí Eugenes fulgens y en simparía el colibrí Amazilia beryllina. Principales hospederos fueron Salix bonplandiana, Celis caudaa y Acacia schaffneri. Los principales dispersores, los mosqueros Tyrannus vociferans y Myiozeees similis. Se enconró divergencia de caraceres de P. calyculaus en simparía en recompensas. El desplazamieno ecológico fue evidenciado en la diferenciación del ensamble de dispersores y hospederos. Ambos procesos, aunados a barreras pos-cigóicas, permien su coexisencia en simparía con P. auriculaus. 7 Using marke daa o assess he impac of he wild bird rade on bird populaions David Wilcove 1 *, J. Beron Harris 1 ORAL PRESENTATION SESSION 3: AVIAN CONSERVATION I The bird rade is increasingly seen as a major hrea o bird populaions. Wihin he Neoropics, where hriving domesic and inernaional markes for wild birds persis, many resriced-range species are poenially a risk. However, he impacs of he rade on bird species are poorly known localized, and requires specialized experise. Moreover, he deermine which species are in greaes need of monioring. Here we presen a new approach o assessing he impacs of he rade on wild bird populaions, based on our research in Indonesia, which has a massive bird rade. We show ha marke daa (price and volume rends for raded species) can

6 Table of Conens be used o idenify hose bird species whose populaions are likely declining due o he rade. Marke daa can idenify species a risk well before hey become globally endangered. monioring. We explore how hese echniques can be applied o he Neoropics and conclude wih a recommendaion for a wo-sep approach o assessing rade impacs: coordinaed whose marke signals indicae declining populaions. 9 A mulilocus analysis provides evidence for more han one species wihin Eugenes fulgens (Aves: Trochilidae) Luz E. Zamudio-Belrán 1 *, Blanca E. Hernández-Baños 1 ORAL PRESENTATION SESSION 1: TAXONOMY & SYSTEMATICS The saus of subspecies in sysemaic zoology is a subjec of conroversy. Recen sudies use DNA sequences o evaluae he saus of subspecies wihin species complexes, and o recognize and delimi species. The monoypic hummingbird genus Eugenes, disribued along he highlands from souhwes USA o Cenral America, represens an ineresing example of how he original subspecies descripions could be underesimaing he species axonomy of a complex. We assessed he phylogeneic relaionships, he axonomic saus and he species limis of he proposed subspecies of he axon Eugenes fulgens (subspecies: fulgens, viridiceps and specabilis). We performed a phylogeneic analysis using nuclear and miochondrial markers (mdna: ND2, ND4, Conrol Region; ndna: BFib, ODC, MUSK), and conrased hese daa wih he geographical disribuion and he original morphological descripions for he subspecies. Also, we assessed he species limis beween he differen groups using a coalescen approach implemened in he Bayesian Phylogeneics and Phylogeography sofware (BPP). We found geneic differences beween he hree groups, suggesing he exisence of wo crypic species (E. fulgens and E. viridiceps) and one phenoypically differeniaed species (E. specabilis). Our analyses show ha he E. viridiceps and E. fulgens groups are he mos closely relaed of he hree. 11 Esablishing migraory connecions using sable isoope alassing Keih A. Hobson ORAL PRESENTATION SESSION 7: MIGRATION AND SEASONAL VARIATION There is an urgen need o esablish migraory connecions beween breeding, sopover and winering grounds of migran birds using he Neoropics. Despie recen advances in he use of ransmiers and ligh-sensiive geolocaors, his conservaion need is severely hampered by logisical isoope feaher isoscapes for he Americas provides a new opporuniy o provide coarse-scale assignmen of birds o moul origins. In paricular, he use of boh sable-hydrogen and sable carbon isoope surfaces o delineae origins is showing considerable poenial, especially for Souh America.

7 Table of Conens and migraory connecions depiced for several Neoropical migrans winering in Cenral America, he Caribbean and Souh America. Special focus will be placed on Barn Swallow (Hirundo rusica) for which resuls of sable isoope and ligh sensiive geolocaor reurns will be shown. Precipiaionbased isoscapes for Souh America are less srucured han Norh America and underline he more favorable use of species ha grow feahers in Norh America before migraion. However, we generally found good concordance beween geolocaor and isoope assignmens for Barn Swallow ha mols on he winering ground. Preliminary analysis sugges ha sulfur isoopes can be used o deermine coasal regions. I is proposed ha a coordinaed isoopic alassing projec be esablished for he Palearcic-Neoropical migraory sysem. 12 Deecion probabiliy, muli-scale occupancy, and disribuion of he whie-ipped dove in Souh Texas Thomas A. W. Enrigh 1 *, T. Wayne Schwerner 1, Heaher A. Mahewson 1, Jeffrey B. Breeden 1, James P. Muir 5 ORAL PRESENTATION SESSION 26: WETLAND CONSERVATION The whie-ipped dove (WTDO; Lepoila verreauxi) is an elusive, residen Columbid ha reaches is norhernmos disribuion in souh Texas. Since is designaion as a game species in 1984, here has been lile effor direced oward monioring or disribuion, criical o effecive monioring program design, has no been underaken. The objecives of his sudy were o model WTDO deecion probabiliy and muli-scale habiaoccupancy, and predic species disribuion. A ime-of-deecion proocol, incorporaing playback mehods, was used o quanify deecion probabiliy and occupancy of WTDO a 490 survey locaions. Deecion probabiliy and habia-occupancy models, inegraing pach and landscape merics, were developed hrough UNMARKED. The bes generalized muli-mixure model resuled in an esimaed deecion probabiliy of 0.82 ha declined wih ambien noise (8804; P=0.0001). Playback 3.20, P = 0.001). Through model averaging, riparian fores and cirus had he greaes occupancy probabiliy, >0.80, while urban and weland had he lowes, <0.40. Occupancy declined wih disance o he neares suiable pach, increased wih he proporion of riparian fores and had a quadraic relaionship wih pach area, indicaive ha species occupancy was coningen upon he proximiy of riparian habia and cirus while negaively impaced by fragmenaion. The model and disribuion provide a foundaion for species abundance assessmen, guidance for fuure land managemen, and he developmen of a argeed monioring program for WTDO. 13 Where o Live in he Marix: Avian Diversiy in a Tropical Landscape Mosaic Diego Saniago-Alarcon 1 *, Ian MacGregor- Fors 1, Fernando González-García 1 ORAL PRESENTATION SESSION 10: LANDSCAPE ECOLOGY Due o he curren complexiy of landscapes, considering heir anhropogenic componens in ecological sudies can

8 Table of Conens provide a more solid groundwork o beer undersand heir paerns and processes. We assessed bird species richness (well-preserved cloud fores, peri-urban fores, urban fores, shade coffee planaion, cale ranch) embedded in a landscape whose original vegeaion was ropical monane cloud fores. We used 10 poin-couns of 25 m radius a each locaion o census bird communiies. Birds respond differenly o he differences in species richness during he breeding season, bu no differences during he winering season. This resuls suppor he idea ha during he winering season, when habia requiremens for birds are less sric, species disribue homogeneously across he landscape, while species end o be more selecive and concenrae in original foress during he breeding season. Our communiy composiion resuls show ha vegeaion srucural rais play a more imporan role in deermining bird communiies han spaial aggregaion does. Considering he limiaions of our sudy, our resuls provide informaion suggesing ha in order o make effecive avian conservaion in he region, i is crucial o adop a dynamic scheme, aking ino accoun emporal changes in boh human-managed and non-managed sysems. 14 Spaial and seasonal variaion of avian malaria infecions in sies wih differen land uses wihin a neoropical monane fores marix Carolina Hernández-Lara 1 *, Diego Saniago- Alarcon 1, Fernando González-García 1 ORAL PRESENTATION SESSION 18: AVIAN DISEASES Habia desrucion and seasonaliy can aler hos-parasie ineracions. The monane cloud fores of Veracruz Sae in Mexico has been ransformed ino agroecosysems and ciies. Our aim was o deermine how ecological parameers of avian malaria parasies responded o four differen land use ypes (i.e., preserved cloud fores, periurban fores, urban fores, and coffee planaion) and o seasonaliy. We used microscopy and PCR o deermine prevalence, parasiaemia, and aggregaion of haemosporidians infecing he widespread chesnu-capped and cluser analyses o deermine vegeaion srucure and similariy, and o invesigae how vegeaion variables are associaed wih parasiological parameers. Prevalence and parasiaemia of avian malaria were higher during he rainy season, while aggregaion presened he opposie paern. There was higher prevalence during he rainy season a sies wih he leas disurbance and land managemen (preserved cloud fores and periurban fores), while sies wih urban effecs and frequen land managemen (urban fores and coffee planaion) mainained similar prevalence values hroughou he year. Infecion by avian malaria was negaively associaed wih bush cover during he dry season. There was a higher

9 Table of Conens likelihood of acquiring an infecion and developing higher parasie loads during he rainy season in birds inhabiing he periurban and urban foress. Our resuls sugges ha an increase in land use managemen reduces seasonal be more severe for birds inhabiing urban environmens. 21 Ensambles de aves de los bosques de ribera pedemonanos de las Yungas del noroese de Argenina Daniela Gomez 1 *, Luis Rivera 1, Roman Ruggera 1, Naalia Polii 1 ORAL PRESENTATION SESSION 21: AVIAN COMMUNITIES Los bosques de ribera son ambienes que proveen siios de alimenación, reproducción, y ruas de paso para disinas especies. En general albergan una rica y abundane fauna en comparación con los ambienes no ribereños circundanes, en donde las aves son uno de los grupos más conspicuos. A la vez, las áreas circundanes son frecuenemene aleradas por acividades producivas. Dadas su imporancia y proclividad a ser disurbados, y considerando que los esudios llevados a cabo en bosques de ribera de las Yungas Ausrales (YA) son escasos, nos proponemos: 1) describir el ensamble de aves de los bosques de ribera en cuano a diversidad, riqueza y abundancia; y 2) analizar parones de dichos ensambles en Muesreamos seis bosques de ribera del secor nore de las Yungas del noroese de Argenina mediane ransecas de observación de 150m de largo (N=263) y redes de niebla ( h-red) durane la esación seca y húmeda. Deecamos un oal de 207 especies de aves. Los ensambles de aves variaron esacionalmene por la presencia de especies migranes laiudinales y aliudinales (similiud= 0,70%). El gremio de las aves insecívoras fue el más numeroso (49%). Tuvieron dominancia aquellas especies de aves caracerísicas de bosques maduros de Yungas (50%). Regisramos una especie caegorizada como Vulnerable y una Casi Amenazada a nivel global y cuaro Amenazadas en Argenina. Nuesros resulados comprueban la imporancia que ienen los bosques de ribera para las aves como refugio de invernada y veraneo, odo lo cual evidencia la prioridad de conservación de esos ambienes. 28 Depauperae avian assemblages in Amazonian oil palm planaions Alexander C. Lees 1 *, Nárgila G. Moura 1, Arlee S. Almeida 1, Ima C. G. Vieira 1 ORAL PRESENTATION SESSION 26: WETLAND CONSERVATION Amazonia, hos o boh he world s larges remaining expanse of ropical fores and is riches avifauna is also subjec o some of he plane s highes absolue raes of fores loss and degradaion. Expansion of oil palm planaions elsewhere in he humid ropics has precipiaed massive loss of fores habias and heir associaed speciose bioas and heir expansion ino norh-eas Brazil represens an emergen hrea o Amazonian biodiversiy. Undersanding he direc and indirec impacs and concurren conservaion rade-offs of he expanding Amazonian oil palm planaion acreage, alongside oher

10 Table of Conens dominan regional land-uses is hus criical for sysemaic conservaion planning. We carried ou bird surveys in oil palm planaions of varying ages and in boh primary and secondary foress and cale pasures in he Brazilian sae of Pará. We found ha oil palm planaions reained impoverished avian communiies wih a similar species composiion o pasures and oher non-fores land-uses and did no offer habia for mos fores-associaed species, including hose of naional and inernaional conservaion concern. On he oher hand, he fores remnans which he oil palm companies are legally obliged o proec, hosed a relaively species-rich communiy including several globally-hreaened bird species, alhough hese fores remnans already represen a shifed baseline. We consider oil palm o be no less derimenal o regional biodiversiy han oher agriculural land-uses and ha poliical pressure exered by large landowners o permi is legal subsiuion for naive fores in privae landholdings would have dire consequences for regional biodiversiy. 31 Relaionship beween beak morphology and die of hree symparic species of genus Sporophila seedeaers in coasal agroecosysems of Cenral Peru O.F. Cerron Sosa 1 *, L. Salinas Sanchez 1, C. Arana Busamane 1 ORAL PRESENTATION SESSION 24: ECOMORPHOLOGY II The beak is he rophic apparaus wih higher funcional relaed o he morphological characerisics of food. Thiry- Sporophila elasco, S. simplex and S. peruviana were analyzed in his sudy, obained from samples colleced beween , during he dry and we season in hree agroecosysems (wo in Ica and one in Lima). The composiion of he dies was deermined; he proporions of each food iem and he weigh weighed average of seed consumed for each seedeaer were calculaed. Furhermore, he relaionship beween beak morphology and die of specimens of Sporophila elasco (n=12), S. simplex (n=15) and S. peruviana (n=14) was assessed, using samples from he bird collecion of he Naural Hisory Museum of San Marcos (only maure specimens were considered). Measuremen of lengh, widh, heigh and widh of beak were aken from each one of he individuals. Pearson correlaion analysis weighed average of seeds consumed, and heigh and widh of he beaks evaluaed. The hree species of genus Sporophila ended o segregae in he consumpion of seeds wih differen weigh. S. elasco frequenly eas seeds from 0.12 o 0.62 mg, S. simplex usually consumes seeds beween 0.40 and 2.22 mg, and S. peruviana mos commonly eas seeds beween 0.62 and 150 mg. The resuls indicae a possible mechanism of segregaion in he use of resources, hrough selecion by weigh of seeds, which ulimaely deermines he coexisence.

11 Table of Conens 35 Time goes by: monioring communiy diversiy and bird longeviy a a cloud fores in Colombia Maria Angela Echeverry-Galvis 1 *, Naalia 1, Jorge Ahumada 2, Sergio, Michaela Hau ORAL PRESENTATION SESSION 14: AVIAN POPULATION TRENDS Monioring is fundamenal for biodiversiy conservaion; however, he Neoropics remain behindhand in his aspec. presen daa from a bird monioring iniiaive developed in a relic of cloud-mounain fores in Colombia. Daa were gahered during wo periods, and , using mis neing. Birds were capured and banded o undersand he regulaion of life hisory evens, and o assess communiy changes using mark-recapure echniques. A oal of 64 species and 1248 individuals were capured. Diglossa albilaera and Cinnycerhia unirufa were, during boh periods, he mos were no capured during he second one; while oher 10 new species were added in he second period. Communiy srucure was analyzed wih Whiaker plos (rank abundance) from, Cinnycerhia unirufa, Alapees schisaceus, Arremon brunneinucha, Anisognahus ignivenris, Diglossa cyanea, and Ochhoeca diadema were recapured afer more han 10 years of iniial capure, indicaing a high species. Despie muliple obsacles, we presen a daase ha reveals ha ropical monioring is feasible and possible. Monioring, along wih biological sudies in he ropics mus be encouraged and enhanced o coninue undersanding diversiy changes and life hisory characerisics. 39 Tesing morphology as a predicor of foraging (Tyrannidae) assemblage from norhern Colombia Eseban Boero-Delgadillo 1,2 *, Nicholas Bayly 1 ORAL PRESENTATION SESSION 24: ECOMORPHOLOGY II According o communiy ecology heory, morphology can be viewed as a correlae of ecological relaionships among coexising bird species. However, evidence for his relaion comes from sudies on bird communiies raher han local assemblages, and mosly focused on emperae laiudes. In order o deermine if his relaion holds for Neoropical avifauna, we used hree mulivariae approaches o es he correspondence beween morphological and foraging in he Sana Mara Mounains, norhern Colombia. (i) In wo separae principal componens analyses (PCA), we observed similar species ordinaions when using morphological (wing lengh, ail lengh, beak size and shape, arsus lengh) or foraging daa (searching and aacking sraegies). (ii) When using morphological rais as predicors in discriminan funcion analyses (DFA), 90% of all measured individuals (n = caegories. (iii) In canonical correlaion analyses (CCA), we

12 Table of Conens daa and wo independen daases of search and aack behavior. These resuls demonsrae ha morphology can accuraely predic ecological relaions in an assemblage of Neoropical yrannids. I was also eviden ha he bes predicors of foraging sraegies and microhabia use in his assemblage were bill size and shape, wing lengh, and arsus lengh. Furher sudies should es ecomorphological relaions in oher Neoropical axa, in order o idenify subses of phenoypic rais ha could be used as a reliable proxy of ecological relaionships of synopic birds. 51 Variaion in he song of Thamnophilus doliaus (Linnaeus, 1764) (Aves: Thamnophilidae) in differen regions of Lain America Ana Luiza Camargo Caalano ORAL PRESENTATION SESSION 12: BIOACOUSTICS II We examined in his sudy vocalizaions of individuals of Thamnophilus doliaus from differen locaions across Lain America. Songs from 157 individuals were analyzed using he following variables: number of noes, pach duraion, repeiion rae, peak frequency, duraion of he erminal noe, and peak frequency of he erminal noe. Since he occurrence of T. doliaus is widespread in Lain America, we expeced ha hese variables would have a grea variaion among individuals. The songs were divided ino secions o measure variaion of repeiion rae and frequency. The variables were correlaed wih geographic facors such as laiude, longiude, and elevaion o examine geographic variaion in acousic paerns based on subspecies groups. The variables were srongly correlaed wih laiude, wih individuals from equaorial locaions having faser songs wih more noes, a longer duraion, and a erminal noe ha is lower in frequency. Also, an acousic paern in he peak frequency was observed geographic locaion. Among hese, he songs of T. d. inermedius and T. d. radiaus of noes, secion duraion, repeiion rae, and peak frequency. The recenly elevaed species Thamnophilus capisraus was repeiion rae, peak frequency, and in he erminal noe. Tha song characerisics were more similar beween differen species (T. doliaus and T. capisraus) han among subspecies, i raises he quesion of wheher more han one species is represened wihin T. doliaus as presenly recognized. 53 The use of suboscines as biological indicaors of fores fragmen funcional conneciviy L. dos Anjos 1 *, G. M. Bochio 1, B. R. Arakaki 1, L. C. Calsavara 1, J. D. Torezan 1, H. R. Medeiros 1, M. C. Ribeiro 2, M. R. Lima 1 ORAL PRESENTATION SESSION 17: HABITAT FRAGMENTATION We invesigaed if a paricular group of suboscines could be considered an useful biological indicaor in a fragmened Alanic Fores landscape in souhern Brazil. We esed if he suboscines group of anbirds-ovenbirds (G1), ha comprises primarily of fores undersory insecivorous birds, is a beer

13 Table of Conens has a larger die specrum and occupancy of fores sraa. We used poin couns in a large block of coninuous fores, he Iguassu Naional Park (INP), and in a fragmened fores landscape in he norh of Paraná. We evaluaed if species of G1 presened higher occupancy when compared o G2 in a 5 km ransec of coninuous fores in he INP. Moreover, we invesigaed variaion in species richness of hese wo bird groups in 10 fores fragmens across a fores cover gradien, which was measured using he following: fragmen size, conneciviy, vegeaion qualiy and fores cover. A oal of 29 species of G1 and 34 species of G2 were recorded in he coninuous fores. G1 (12 species) presened a higher rae of full occupancy han G2 (6 species; Coningency Table, p = 0.037). G2 species did no respond o any of he measured variables, while G1 species richness increased wih fores conneciviy. We argue ha he G1 is a useful biological indicaor because species in his group: (1) end o have high occupancy in coninuous fores (2) end o be more sensiive o funcional conneciviy among fores fragmens, one of bes predicors in fragmened landscapes. 59 Effecs of avian malaria on male behavior and female visiaion in lekking Blue-crowned Manakins Mariane Bosholn 1 *, Alan Fecchio 2, Paricia Silveira 3, Érika (EMB) Braga 3, Marina Anciães 1 ORAL PRESENTATION SESSION 18: AVIAN DISEASES Infecion by blood parasies of he genus Plasmodium can affec survival and reproducion in he hos, and may affec he expression of sexual selecion rais. Alhough differen sudies highligh he associaion of parasiism wih a decrease in reproducive success of hoss, i is sill uncerain which few sudies have addressed he role of parasies in hones signalling among lekking species. Here, we invesigaed if infecion by Plasmodium spp. compromises raes of vocalizaion, dance and social ineracion of male Blue-crowned Manakins (Lepidohrix coronaa), and if i affecs female preferences in a Cenral Amazon populaion. Behavioral observaions coupled wih molecular diagnosis o deec haemosporidian parasies revealed ha infecion by Plasmodium affeced male aciviies, as well as female choice. Furhemore, despie similar visiing frequencies o boh infeced and uninfeced males, hey were more frequen o males ha vocalized and danced more, which were more frequenly no infeced. Therefore, we sugges a role of male vocalizaion and dance raes as hones signals for females, indicaing male immuniy in he sudied populaion. Thus, male exhibiions would funcion as an imporan signal for sexual selecion, used by females as cues abou he probabiliy

14 Table of Conens of a male being infeced. Fuure sudies esing he inheriance of female preferences and male behaviour raes will add o he undersanding of he role of such behaviors in he evoluion of mechanisms of female preferences wih hones signals. 60 Habia-specialis owls, bu no generaliss, are reliable surrogaes for axonomic and funcional diversiy in Andean emperae foress José Tomás Ibarra 1 *, Kahy Marin 2 ORAL PRESENTATION SESSION 19: FUNCTIONAL DIVERSITY Conservaion pracices commonly focus on measures of species diversiy ha merely include informaion on species richness (i.e., axonomic diversiy). However, funcional diversiy (range, disribuion and densiy of rai values of species in a communiy) should be more informaive han axonomic diversiy as i measures hose aspecs of diversiy ha affec ecosysem funcion. Previous work in he norhern hemisphere has shown ha owls may ac as surrogaes for axonomic diversiy bu lile is known on heir value as surrogaes of funcional diversiy. We assessed he surrogacy reliabiliy of wo symparic owls, (habia-specialis) and Glaucidium nana (habia-generalis), in Andean emperae foress of souhern Chile. During , we conduced 1,145 owl surveys, 505 avian poin-ransecs and 505 vegeaion surveys across 101 sies comprising a range of condiions from degraded habia o srucurally complex oldgrowh fores sands. We found ha only was a reliable surrogae for boh axonomic and funcional diversiy measures, including he densiy of vulnerable avian guilds (e.g., bamboo undersory users and large-ree users) and he degree of habia-specializaion of he avian communiy. We found ha fores-sand srucural complexiy (sies wih dense undersory and availabiliy of large rees) was he underlying mechanism driving he posiive relaion beween fores-specialis owls and biodiversiy. Our resuls show a igh associaion beween habia-specialis owls and avian funcional rais ha may be more informaive han species richness o prioriize he conservaion of sable, funcioning ecosysems. 64 La organización de la comunidad de colibríes es deerminada por la dominancia agresiva? Lopez Segoviano Gabriel 1 *, Arizmendi MC 1 ORAL PRESENTATION SESSION 21: AVIAN COMMUNITIES Para los colibríes, la compeencia por alimeno es uno de los principales facores que deerminan la organización de la comunidad. En ese esudio, esablecemos los mecanismos que deerminan la organización de la comunidad de colibríes denro de un corredor migraorio en el noroese de México. Primero, esablecemos el esaus de dominancia y su relación con el y por úlimo evaluamos si la energía disponible en cada parche podría deerminar qué especies de colibríes ienen encuenros agresivos en ellos. Observamos el comporamieno de

15 Table of Conens el número de ineracciones y el iempo de alimenación. presenes y calculamos las calorías oales producidos en cada de dominancia en rece especies de colibríes (migraorias y residenes) se relacionó con su amaño corporal. La disribución espacial de las especies de colibríes depende de la disribución de especies de las planas de las que se alimenan y de la diferenes ipos de recursos y la dominación agresiva de las especies de colibríes esablecen la disribución equiaiva de las especies y reducen raslape en la exploación de recursos. 65 Esudios preliminares sobre la ecologia de la lechucia bigoona Xenoglaux loweryi Alejandro Alarcón 1 *, Sam Shanee 2 ORAL PRESENTATION SESSION 25: ECOLOGY AND BEHAVIOR La Lechucia Bigoona (Xenoglaux loweryi) es un esrígido endémico del Perú y en peligro de exinción. Habia en los bosques monanos húmedos de la Cordillera Orienal de los Andes, enre la región Amazonas y San Marín. La información sobre su ecología e hisoria naural es limiada, siendo el moivo de esa invesigación conocer su abundancia poblacional, vocalización por medio de sonogramas y diea a ravés de heces. El monioreo se realizó enre febrero y agoso de 2014, en La Jalca y El Toro (Yambrasbamba, Amazonas). La abundancia poblacional se esimó por el méodo de coneo de punos, apoyado de la provocación audiiva; las respuesas fueron grabadas y analizadas con el programa Avisof-SASLab Pro ; y se colecó heces. La El Toro y La Jalca respecivamene, canidad considerada eniendo en cuena que es rara. Se describieron dos ipos de vocalizaciones emiidos por un individuo en respuesa a vocalizaciones pregrabadas, el cano conocido (erriorial) y un nuevo cano (probablemene de inspección), los análisis demuesran que las frases recurrenes de ambos canos de insecos del orden Coleopera, Orhopera e Hymenopera; ipo de diea que se observa en oros pequeños esrígidos como Micrahene whineyi, Megascops barbarus y Megascops choliba. Fuuras invesigaciones en las esaciones biológicas de la ONG Neoropical Primae Conservaion, servirán como herramienas en la oma de decisiones para su conservación. 67 Evoluion of climaic niches in newworld warblers (Parulidae) Camila Gomez 1 *, Elkin Tenorio 1, Daniel Cadena 1 ORAL PRESENTATION SESSION 23: AVIAN DISTRIBUTIONS AND GLOBAL CHANGE Differences in life-hisory aribues beween ropical and emperae lineages are ofen aribued o differences in heir

16 Table of Conens climaic niche dynamics. For example, he more frequen appearance of migraory behaviour in species breeding in he emperae zone han in species originally breeding in he ropics is believed o have resuled parly from ropical climaic sabiliy and niche conservaism consraining ropical species from shifing heir ranges. However, lile is known abou he paerns and processes underlying climaic niche evoluion in migraory and residen animals. We evaluaed he evoluion of overlap in climaic niches beween seasons and is relaion o migraory behaviour in he Parulidae. We used ordinaion mehods o measure seasonal niche overlap of 55 residen and 48 migraory species and phylogeneic comparaive mehods o assess paerns and modes of climaic niche evoluion. We found ha despie ravelling up o housands of kilomeers, migrans rack climaic condiions across he year o a greaer exen han ropical residens, which resuls in differen modes of niche evoluion in migrans and residens. This paern conradics he hypohesis of greaer niche conservaism consraining ropical species from range-shifing and suggess ha oher facors are likely involved in shaping he evoluion of migraion in ropical and emperae lineages. The long-held noion ha ropical species are more sensiiive o climaic change han heir emperae-zone counerpars due o more consrained niches may no apply o cases in which emperae-breeding species escape climaic exremes via migraory behaviour. 71 Biologia reproduiva de Rhopias gularis (Passeriformes:Thamnophilidae) no Sudese do Brasil Daniel F. Perrella 1 *, Carlos H. Biagolini-Jr. 1, Lais Ribeiro- Silva 1, Paulo V. Q. Zima 1, Mercival R. Francisco 1 ORAL PRESENTATION SESSION 4: BREEDING BIOLOGY I Poucos esudos com parâmeros de hisória de vida êm sido realizados com aves da Maa Alânica. Nese esudo, são apresenadas as primeiras informações sobre a reprodução de Rhopias gularis, espécie endêmica da Maa Alânica brasileira. O rabalho foi conduzido no Parque Esadual Carlos Boelho, um remanescene que abrange ha de Maa Alânica no esado de São Paulo. Ao longo de dois períodos reproduivos que foram moniorados periodicamene. Como resulado, os duraram 16,8 ± 0,6 e 11,0 ± 0,86 dias, respecivamene. Aividades de aendimeno ao ninho, ais como incubação, reirada do saco fecal, alimenação e aquecimeno dos ninhegos foram divididas igualmene enre os sexos, sendo que nenhum invese mais empo do que o ouro em nenhuma aividade. Há indícios de que a escassez de chuvas durane a primeira início das aividades reproduivas. Embora o amanho das ninhadas de R. gularis (n = 2) eseja de acordo com o padrão comum para aves ropicais, o alo sucesso reproduivo esimado (56,6%) não corrobora com a hipóese de que haveriam axas de predação de ninhos mais alas nos rópicos, a qual

17 Table of Conens favoreceria ninhadas menores, indicando que esse paradigma ainda permanece mal esclarecido. Dessa forma, esudos com mais espécies da região, em áreas preservadas, poderiam conribuir para o enendimeno de adapações reproduivas e de hisória de vida dos Passeriformes da Maa Alânica. 73 Efeios da avifauna inseívora na abundância e diversidade de arrópodes Bruna L. Gagei 1,2 *, Suelen B.M. Rodrigues 1, Auguso J. Piraelli 1 ORAL PRESENTATION SESSION 2: TROPHIC INTERACTIONS & DIET As aves conribuem para diversos ipos de serviços ambienais como o conrole de populações de arrópodes, endo um imporane papel na regulação de processos ecológicos. Avaliamos o papel das aves na abundância e diversidade de arrópodes em diferenes ambienes em uma área de Maa Alânica. O esudo foi realizado enre ouubro de 2013 e ouubro de 2014 em rês áreas do Parque Esadual Carlos Boelho (SP), Brasil (sede e eságios inicial e avançado de sucessão). Resringimos o acesso das aves em ramos vegeais uilizando redes de exclusão em 48 indivíduos de Melasomaacea durane quaro meses, com duas réplicas (esações chuvosa e seca). Os arrópodes foram coleados pelo méodo branch clipping nos ramos com redes e conrole. Paralelamene, foi feia a amosragem foram analisados por regressão múlipla. A presença das ano da quanidade de arrópodes (P=0,01) quano da diversidade (P<0.001) em odas as áreas, sem diferenças enre elas. Amosramos um oal de 143 espécies de aves consumidoras de arrópodes, porém as diferenças de IPA Dessa forma, a ausência das aves afeou direamene as de herbivoria e a produividade vegeal. Ao mesmo empo, a similaridade das áreas pode indicar que áreas perurbadas (sede) próximas de áreas conservadas (eságio avançado de sucessão), mesmo perdendo espécies inseívoras especialisas, podem maner esse serviço, uma vez que aves generalisas e inseívoras evenuais garaniriam esse papel funcional. 78 Conduca exploraoria y migración en Zonorichia capensis Yanina Y.P. Poblee 1 *, Vicor V.G. Guierrez 1, Valezca V.C. Cid 1, Crisobal C.V. Venegas 1, Pablo P.S. Saba 1, Rodrigo Vasquez 1 ORAL PRESENTATION SESSION 7: MIGRATION AND SEASONAL VARIATION Cuando las especies presenan amplios rangos de disribución, es probable observar grupos de individuos que se encuenran someidos a diferenes presiones de selección, las cuales pueden conducir a la evolución de diferenes esraegias adapaivas en base a las condiciones ambienales locales. morfoméricos y conducuales o incluso generar que aquellos grupos que se encuenran en ambienes exremos, migren. Considerando esos anecedenes, se caracerizaron rasgos

18 Table of Conens morfoméricos y conducuales de dos poblaciones de la especie Z. capensis, una de ala aliud (Farellones 2400 m s.n.m) y ora de baja aliud (Rinconada 600 m s.n.m.). Además, la posible migración en esa población, propiciada por las condiciones ambienales exremas propias del secor. Se regisro. Los resulados muesran que exisen diferencias grupos, siendo los individuos de Farellones de mayor amaño corporal y más exploradores en relación a los de Rinconada. Juno con ello, hemos observado una disminución sosenida de individuos en Farellones, sin avisamienos durane el invierno. Los análisis isoópicos muesran que probablemene ese grupo se desplaza a secores de menor aliud después de la reproducción. En base a nuesros resulados podemos concluir que individuos de la misma especie pueden presenar diferencias morfológicas y conducuales 79 Seleção Sexual e os riscos de exinção em paisagens fragmenadas Crisina M Silva 1 *, Érica Hasui 1, Luis A Beijo 1 ORAL PRESENTATION SESSION 17: HABITAT FRAGMENTATION Traços sexuais podem diminuir a sobrevivência da espécie, pois exise uma relação anagônica enre seleção sexual e em conecar a paisagem para elas, viso seu maior risco de predação. Realizamos coleas de presença, aravés da écnica de focal, em 79 árvores em pasos de 8 paisagens. As espécies enconradas foram: Colapes campesris, Cyanocorax chrysops, Fluvicola nengea, Furnarius rufus, Thraupis sayaca, leucomelas, Megarynchus pianguá, Piangus sulphuraus, Turdus Cyclarhis gujanensis, Chiroxiphia caudaa, Salaor fuliginosus, Pyroderus scuaus, Schiffornis virescens, Tachyphonus coronaus, Trogon surrucura, Playrinchus mysaceus. Os melhores modelos (daic<2; weigh=0,6704) mosram que dicromaismo (p<0,001) inibe a presença dessas espécies, porque elas são mais conspícuas aos predadores, especialmene em áreas com pouca coberura vegeal. Além disso, a alura da árvore (p<0,001) aumena sua presença, pois ambém aumena a visibilidade da paisagem. A porcenagem de maa na paisagem é favorável a presença delas, pois aumena a permeabilidade da mariz (i.e aumena coberura vegeal). Predadores e a disância das árvores ao fragmeno diminuem a presença delas. Concluímos que essas espécies podem sofrer com maiores efeios de isolameno, como conecores de paisagem para elas é reduzida. Porano, elas em maiores riscos de sucumbir a vórices de exinção.

19 Table of Conens 95 Frugivoría por aves en Byrsonima crassifolia(malpighiaceae): comparación en sus formas culivada y silvesre Rosa Idania Areaga-Acosa 1 *, Jorge E. Morales- Mávil 2, Mauro Gallei 3, Laura T. Hernández-Salazar 2, Vícor Rico Gray 2, Armando Marínez-Chacón 2 ORAL PRESENTATION SESSION 2: TROPHIC INTERACTIONS & DIET El consumo de fruos por las aves involucra, en la mayoría de los casos, una relación muualisa plana-frugívoro; diversos facores inervienen en esa relación y en el proceso de selección, ales como: el amaño, color y morfología del fruo, su calidad nuricional, abundancia y disposición. Poco se conoce sobre cómo las aves frugívoras ineraccionan con las especies vegeales en áreas de culivo que ienen represenanes en elmedio silvesre. El objeivo de ese rabajo fue deerminar las diferencias y similiudes en la frugivoría de aves enre las formas silvesres y culivadas del nanche (Byrsonima crassifolia). Se llevaron a cabo observaciones focales sobre árboles silvesres y culivados, con un oal de 216 horas de regisro. Se esimó en el sisema silvesre que en el culivado (p<0.05). En ambos sisemas, la especie Turdus grayi regisró la mayor abundancia. el consumo individual de fruos en el sisema culivado (85.9 ± min vs ± min, respecivamene; p<0.01). El (p<0.001), aunque no se regisraron diferencias respeco al promedio de fruos consumidos en ambos sisemas. El análisis químico mosró que los fruos silvesres ofrecen un mayor conenido proeico y de grasas que los fruos culivados. Con base en el amaño y en el número de fruos eneros consumidos, se regisró una mayor efecividad de dispersión de las semillas de los fruos silvesres que de los culivados. 98 Noise and social environmen affecs males reproducive calls in Zonorichia capensis: Mauricio Soo-Gamboa 1 *, Andrés SIlva-Escobar 1, Yesenia Uribe 1, Rodrigo Alvar 1 ORAL PRESENTATION SESSION 8: BIOACOUSTICS I Recen sudies recognize environmenal noise as one of several imporan facors affecing avian acousic communicaion. In urban areas low-frequency anhropogenic noise is likely o mask sound ransmission. Birds respond in hree differen ways o environmenal noise: by increasing he song ampliude (he Lombard effec), by raising he frequency of he sound above ha of background noise, and by reducing inerference by singing during he quie periods of day. In oscine birds, sereoyped adul songs are assumed. In his work we analyzed noe shape and specral cues of male reproducive songs in Zonorichia capensis. We evaluaed reperoire size

20 Table of Conens and individual variabiliy of song srucure as i relaes o environmenal noise and abundance. We recorded 5 min of environmenal noise and abundance in he ciy of Valdivia, Chile. We also capured, marked, and released 10 individuals, each of which were recorded six differen imes following he same proocol. We analyzed hese songs using Muliple Lineal Regression and Quanile Regression. Resuls sugges ha environmenal noise affecs boh maximum frequency and song modulaion, and a homogenizaion of song cues in high abundances. Finally we found high variaion among individuals in reperoire size and songs cues. These resuls sugges a high capaciy by male Z. capensis o respond o variaion o environmenal facors hrough boh plasiciy and inerindividual variaion in response o environmenal challenges. 104 Assessing Alanic Fores paches in fragmened agriculural landscapes hrough a local birdbased index of bioic inegriy Eduardo R. Alexandrino 1 *, Evan R. Buechley 2, James R. Karr 3, Cagan H. Sekercioglu 2, Kaia M.P.M.B. Ferraz 1, Hilon T.Z. Couo 1 ORAL PRESENTATION SESSION 17: HABITAT FRAGMENTATION Much of he Alanic Fores has been convered o human- paches surrounded by agriculural marices. A variey of heerogeneous and wih alered naural dynamics, hindering managers in he fores habias assessmen hrough bird communiy daa. So, we developed and esed a bird-based Index of Bioic Inegriy (IBI) o assess fores habia qualiy of 8 paches (3-115ha) locaed on HML in Souheas Brazil and compared i agains classical approach (general species richness and abundance, Shannon s Diversiy Index). Afer 1-year candidae merics. The IBI approach uses exising relaionships beween candidae merics and habia qualiy rank (HQR) o deermine he bes indicaors and hen assign an index for each sudies sie. Our HQR inegraed hisory of fores degradaion and landscape feaures. Seven merics clearly associaed wih HQR were included in our IBI (richness of: hreaened species and fores-non-fores species; abundance of: endemic species, small undersory-midsory insecivorous, fores species, non-fores species and midsory foragers). They described he general condiions of he fores pach, he lower sraa qualiy and pach suiabiliy for ecosysems services. The IBI ranged of 1.28 in he wors fores sies up o 7.39 in he bes, and showed high linear relaionship wih HQR while classical approaches did no. Alhough use of bird-based IBI in Alanic Fores has been limied, our resuls sugges ha i is a promising approach o pinpoin sies for conservaion in HML.

On the Cost of Database Clusters Reconfiguration

On the Cost of Database Clusters Reconfiguration On he Cos of Daabase Clusers Reconfiguraion R. Vilaça, J. Pereira,R. Oliveira Universidade do Minho Porugal J.E. Armendáriz-Iñigo, J.R. González de Mendívil Universidad Pública de Navarra Spain Online

Leia mais

EFEITO DA VARIAÇÃO DOS PREÇOS DA MANDIOCA EM ALAGOAS SOBRE O VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO 1

EFEITO DA VARIAÇÃO DOS PREÇOS DA MANDIOCA EM ALAGOAS SOBRE O VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO 1 ISSN 188-981X 18 18 EFEITO DA VARIAÇÃO DOS PREÇOS DA MANDIOCA EM ALAGOAS SOBRE O VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO 1 Effec of cassava price variaion in Alagoas over producion gross value Manuel Albero Guiérrez CUENCA

Leia mais

Luciano Jorge de Carvalho Junior. Rosemarie Bröker Bone. Eduardo Pontual Ribeiro. Universidade Federal do Rio de Janeiro

Luciano Jorge de Carvalho Junior. Rosemarie Bröker Bone. Eduardo Pontual Ribeiro. Universidade Federal do Rio de Janeiro Análise do preço e produção de peróleo sobre a lucraividade das empresas perolíferas Luciano Jorge de Carvalho Junior Rosemarie Bröker Bone Eduardo Ponual Ribeiro Universidade Federal do Rio de Janeiro

Leia mais

VALOR DA PRODUÇÃO DE CACAU E ANÁLISE DOS FATORES RESPONSÁVEIS PELA SUA VARIAÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. Antônio Carlos de Araújo

VALOR DA PRODUÇÃO DE CACAU E ANÁLISE DOS FATORES RESPONSÁVEIS PELA SUA VARIAÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. Antônio Carlos de Araújo 1 VALOR DA PRODUÇÃO DE CACAU E ANÁLISE DOS FATORES RESPONSÁVEIS PELA SUA VARIAÇÃO NO ESTADO DA BAHIA Anônio Carlos de Araújo CPF: 003.261.865-49 Cenro de Pesquisas do Cacau CEPLAC/CEPEC Faculdade de Tecnologia

Leia mais

Influência de Variáveis Meteorológicas sobre a Incidência de Meningite em Campina Grande PB

Influência de Variáveis Meteorológicas sobre a Incidência de Meningite em Campina Grande PB Revisa Fafibe On Line n.3 ago. 007 ISSN 808-6993 www.fafibe.br/revisaonline Faculdades Inegradas Fafibe Bebedouro SP Influência de Variáveis Meeorológicas sobre a Incidência de Meningie em Campina Grande

Leia mais

Palavras-chave: Análise de Séries Temporais; HIV; AIDS; HUJBB.

Palavras-chave: Análise de Séries Temporais; HIV; AIDS; HUJBB. Análise de Séries Temporais de Pacienes com HIV/AIDS Inernados no Hospial Universiário João de Barros Barreo (HUJBB), da Região Meropoliana de Belém, Esado do Pará Gilzibene Marques da Silva ¹ Adrilayne

Leia mais

Taxa de Câmbio e Taxa de Juros no Brasil, Chile e México

Taxa de Câmbio e Taxa de Juros no Brasil, Chile e México Taxa de Câmbio e Taxa de Juros no Brasil, Chile e México A axa de câmbio consiui variável fundamenal em economias aberas, pois represena imporane componene do preço relaivo de bens, serviços e aivos, ou

Leia mais

Crescimento não regulado. Módulo 2

Crescimento não regulado. Módulo 2 Crescimeno não regulado Módulo 2 O boi almiscarado (musk ox) Disribuição original: América ore, Groenlândia Deplecção por caça excessiva: 1700-1850 Úlimos indivíduos no Alaska: 1850-60 Ilha de univak univak

Leia mais

CURVA DE KUZNETS AMBIENTAL ESTIMATIVA ECONOMÉTRICA USANDO CO2 E PIB PER CAPITA

CURVA DE KUZNETS AMBIENTAL ESTIMATIVA ECONOMÉTRICA USANDO CO2 E PIB PER CAPITA CURVA DE KUZNETS AMBIENTAL ESTIMATIVA ECONOMÉTRICA USANDO CO E PIB PER CAPITA CLEYZER ADRIAN CUNHA; UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS GOIANIA - GO - BRASIL cleyzer@uai.com.br APRESENTAÇÃO ORAL Agropecuária,

Leia mais

30 Rev Saúde Pública 2004;38(1):30-7 www.fsp.usp.br/rsp

30 Rev Saúde Pública 2004;38(1):30-7 www.fsp.usp.br/rsp 3 Rev Saúde Pública 4;38(1):3-7 Padrão emporal das inernações e óbios por diarréia em crianças, 1995 a 1998, Rio de Janeiro Temporal paern of diarrhea hospializaions and deahs in children, 1995 o 1998,

Leia mais

COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DO ETANOL BRASILEIRO: DETERMINAÇÃO DE VARIÁVEIS CAUSAIS

COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DO ETANOL BRASILEIRO: DETERMINAÇÃO DE VARIÁVEIS CAUSAIS Naal/RN COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DO ETANOL BRASILEIRO: DETERMINAÇÃO DE VARIÁVEIS CAUSAIS André Assis de Salles Escola Poliécnica - Universidade Federal do Rio de Janeiro Cenro de Tecnologia Bloco F sala

Leia mais

Pessoal Ocupado, Horas Trabalhadas, Jornada de Trabalho e Produtividade no Brasil

Pessoal Ocupado, Horas Trabalhadas, Jornada de Trabalho e Produtividade no Brasil Pessoal Ocupado, Horas Trabalhadas, Jornada de Trabalho e Produividade no Brasil Fernando de Holanda Barbosa Filho Samuel de Abreu Pessôa Resumo Esse arigo consrói uma série de horas rabalhadas para a

Leia mais

12 Integral Indefinida

12 Integral Indefinida Inegral Indefinida Em muios problemas, a derivada de uma função é conhecida e o objeivo é enconrar a própria função. Por eemplo, se a aa de crescimeno de uma deerminada população é conhecida, pode-se desejar

Leia mais

4 Cenários de estresse

4 Cenários de estresse 4 Cenários de esresse Os cenários de esresse são simulações para avaliar a adequação de capial ao limie de Basiléia numa deerminada daa. Sua finalidade é medir a capacidade de o PR das insiuições bancárias

Leia mais

METODOLOGIA PROJEÇÃO DE DEMANDA POR TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL

METODOLOGIA PROJEÇÃO DE DEMANDA POR TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL METODOLOGIA PROJEÇÃO DE DEMANDA POR TRANSPORTE AÉREO NO BRASIL 1. Inrodução O presene documeno visa apresenar dealhes da meodologia uilizada nos desenvolvimenos de previsão de demanda aeroporuária no Brasil

Leia mais

APLICAÇÃO DE MODELAGEM NO CRESCIMENTO POPULACIONAL BRASILEIRO

APLICAÇÃO DE MODELAGEM NO CRESCIMENTO POPULACIONAL BRASILEIRO ALICAÇÃO DE MODELAGEM NO CRESCIMENTO OULACIONAL BRASILEIRO Adriano Luís Simonao (Faculdades Inegradas FAFIBE) Kenia Crisina Gallo (G- Faculdade de Ciências e Tecnologia de Birigüi/S) Resumo: Ese rabalho

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Autoria: Rafaela Módolo de Pinho, Fabio Moraes da Costa

Autoria: Rafaela Módolo de Pinho, Fabio Moraes da Costa Qualidade de Accruals e Persisência dos Lucros em Firmas Brasileiras Lisadas na Bovespa Auoria: Rafaela Módolo de Pinho, Fabio Moraes da Cosa Resumo Ese arigo objeiva invesigar a relação enre a qualidade

Leia mais

Guia de Recursos e Atividades

Guia de Recursos e Atividades Guia de Recursos e Aividades girls worldwide say World Associaion of Girl Guides and Girl Scous Associaion mondiale des Guides e des Eclaireuses Asociación Mundial de las Guías Scous Unir as Forças conra

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas UFPEL Departamento de Economia - DECON. Economia Ecológica. Professor Rodrigo Nobre Fernandez

Universidade Federal de Pelotas UFPEL Departamento de Economia - DECON. Economia Ecológica. Professor Rodrigo Nobre Fernandez Universidade Federal de Peloas UFPEL Deparameno de Economia - DECON Economia Ecológica Professor Rodrigo Nobre Fernandez Capíulo 6 Conabilidade Ambienal Nacional Peloas, 2010 6.1 Inrodução O lado moneário

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

CAPÍTULO 9. y(t). y Medidor. Figura 9.1: Controlador Analógico

CAPÍTULO 9. y(t). y Medidor. Figura 9.1: Controlador Analógico 146 CAPÍULO 9 Inrodução ao Conrole Discreo 9.1 Inrodução Os sisemas de conrole esudados aé ese pono envolvem conroladores analógicos, que produzem sinais de conrole conínuos no empo a parir de sinais da

Leia mais

Resumo. Abstract. Introdução

Resumo. Abstract. Introdução volume 2 número 1 janeiro/ 2011 páginas 1-11 Análise do Algorimo sem Ponderação para Redes de Acesso GPON A. F. Sanos e E. D. S. Souza Depo de Química e Exaas, DQE - UES 45200-000 Jequié, A alexferreira.uesb@gmail.com,

Leia mais

Theory'of'economic'growth''

Theory'of'economic'growth'' Theory'of'economic'growh'' Miguel Lebre de Freias Mid-erm 2 (Nov 28, 2014) I (4.5 val) Define 3 of he following conceps: (i) Endogenous growh (ii) Saic efficiency vs. dynamic efficiency (a la Schumpeer)

Leia mais

A dinâmica do emprego formal na região Norte do estado do Rio de Janeiro, nas últimas duas décadas

A dinâmica do emprego formal na região Norte do estado do Rio de Janeiro, nas últimas duas décadas A dinâmica do emprego formal na região Nore do esado do Rio de Janeiro, nas úlimas duas décadas Helio Junior de Souza Crespo Insiuo Federal Fluminense-IFF E-mail: hjunior@iff.edu.br Paulo Marcelo de Souza

Leia mais

METODOLOGIAS ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE CENÁRIOS NA APURAÇÃO DO V@R DE INSTRUMETOS NACIONAIS. Alexandre Jorge Chaia 1 Fábio da Paz Ferreira 2

METODOLOGIAS ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE CENÁRIOS NA APURAÇÃO DO V@R DE INSTRUMETOS NACIONAIS. Alexandre Jorge Chaia 1 Fábio da Paz Ferreira 2 IV SEMEAD METODOLOGIAS ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE CENÁRIOS NA APURAÇÃO DO V@R DE INSTRUMETOS NACIONAIS Alexandre Jorge Chaia 1 Fábio da Paz Ferreira 2 RESUMO Uma das ferramenas de gesão do risco de mercado

Leia mais

ANÁLISE DE UMA EQUAÇÃO DIFERENCIAL LINEAR QUE CARACTERIZA A QUANTIDADE DE SAL EM UM RESERVATÓRIO USANDO DILUIÇÃO DE SOLUÇÃO

ANÁLISE DE UMA EQUAÇÃO DIFERENCIAL LINEAR QUE CARACTERIZA A QUANTIDADE DE SAL EM UM RESERVATÓRIO USANDO DILUIÇÃO DE SOLUÇÃO ANÁLSE DE UMA EQUAÇÃO DFERENCAL LNEAR QUE CARACTERZA A QUANTDADE DE SAL EM UM RESERATÓRO USANDO DLUÇÃO DE SOLUÇÃO Alessandro de Melo Omena Ricardo Ferreira Carlos de Amorim 2 RESUMO O presene arigo em

Leia mais

O EFEITO DIA DO VENCIMENTO DE OPÇÕES NA BOVESPA 1

O EFEITO DIA DO VENCIMENTO DE OPÇÕES NA BOVESPA 1 O EFEITO DIA DO VENCIMENTO DE OPÇÕES NA BOVESPA 1 Paulo J. Körbes 2 Marcelo Marins Paganoi 3 RESUMO O objeivo dese esudo foi verificar se exise influência de evenos de vencimeno de conraos de opções sobre

Leia mais

Composição Ótima da Dívida Pública Federal: Definição de uma Referência de Longo Prazo

Composição Ótima da Dívida Pública Federal: Definição de uma Referência de Longo Prazo Composição Óima da Dívida Pública Federal: Definição de uma Referência de Longo Prazo Brasília 2011 MINISTRO DA FAZENDA Guido Manega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Nelson Henrique Barbosa Filho SECRETÁRIO DO TESOURO

Leia mais

4.7. Freqüência ao Dentista

4.7. Freqüência ao Dentista 202 Estudo Epidemiológico de Saúde Bucal em Trabalhadores da Indústria. Brasil, 2002-2003 Epidemiologic Study of Oral Health in Industry Workers. Brazil, 2002-2003 Estudio Epidemiológico de Salud Bucal

Leia mais

Revista de Administração Pública - RAP ISSN: 0034-7612 deborah@fgv.br. Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas.

Revista de Administração Pública - RAP ISSN: 0034-7612 deborah@fgv.br. Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas. Revisa de Adminisração Pública - RAP ISSN: 0034-7612 deborah@fgv.br Escola Brasileira de Adminisração Pública e de Empresas Brasil Peres Moreno Junior, José Maria; Zucchi, Paola Avaliação de qualidade

Leia mais

Série Textos para Discussão

Série Textos para Discussão Universidade Federal do Rio de J a neiro Insiuo de Economia Teses de Racionalidade para Loerias no Brasil TD. 010/2004 Marcelo Resende Marcos A. M. Lima Série Texos para Discussão Teses de Racionalidade

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO JEL: C31, C38, K42 e Z13.

CLASSIFICAÇÃO JEL: C31, C38, K42 e Z13. Análise exploraória espacial e convergência condicional das axas de crimes em Minas Gerais nos anos 2000. Marco Anônio S. de Almeida * Carlos Enrique Guanziroli ** RESUMO O objeivo dese arigo é fazer uma

Leia mais

Centro Federal de EducaçãoTecnológica 28/11/2012

Centro Federal de EducaçãoTecnológica 28/11/2012 Análise da Dinâmica da Volailidade dos Preços a visa do Café Arábica: Aplicação dos Modelos Heeroscedásicos Carlos Albero Gonçalves da Silva Luciano Moraes Cenro Federal de EducaçãoTecnológica 8//0 Objevos

Leia mais

O Fluxo de Caixa Livre para a Empresa e o Fluxo de Caixa Livre para os Sócios

O Fluxo de Caixa Livre para a Empresa e o Fluxo de Caixa Livre para os Sócios O Fluxo de Caixa Livre para a Empresa e o Fluxo de Caixa Livre para os Sócios! Principais diferenças! Como uilizar! Vanagens e desvanagens Francisco Cavalcane (francisco@fcavalcane.com.br) Sócio-Direor

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Inrodução Ins iuo de Info ormáic ca - UF FRGS Redes de Compuadores Conrole de fluxo Revisão 6.03.015 ula 07 Comunicação em um enlace envolve a coordenação enre dois disposiivos: emissor e recepor Conrole

Leia mais

Instituto de Tecnologia de Massachusetts Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação. Tarefa 5 Introdução aos Modelos Ocultos Markov

Instituto de Tecnologia de Massachusetts Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação. Tarefa 5 Introdução aos Modelos Ocultos Markov Insiuo de Tecnologia de Massachuses Deparameno de Engenharia Elérica e Ciência da Compuação 6.345 Reconhecimeno Auomáico da Voz Primavera, 23 Publicado: 7/3/3 Devolução: 9/3/3 Tarefa 5 Inrodução aos Modelos

Leia mais

A PERSISTÊNCIA INTERGERACIONAL DO TRABALHO INFANTIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O BRASIL RURAL E O BRASIL URBANO

A PERSISTÊNCIA INTERGERACIONAL DO TRABALHO INFANTIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O BRASIL RURAL E O BRASIL URBANO A PERSISTÊNCIA INTERGERACIONAL DO TRABALHO INFANTIL: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O BRASIL RURAL E O BRASIL URBANO MAURÍCIO MACHADO FERNANDES; JULIANA MARIA AQUINO; ELAINE TOLDO PAZELLO; LUIZ GUILHERME SCORZAFAVE.

Leia mais

ESTIMATIVA DOS PARÂMETROS DO MODELO IPH II PARA ALGUMAS BACIAS URBA- NAS BRASILEIRAS

ESTIMATIVA DOS PARÂMETROS DO MODELO IPH II PARA ALGUMAS BACIAS URBA- NAS BRASILEIRAS ESTIMATIVA DOS PARÂMETROS DO MODELO IPH II PARA ALGUMAS BACIAS URBA- NAS BRASILEIRAS Andréa Germano CPRM - Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais Rua Banco da Província, 15 PORTO ALEGRE - RS Carlos

Leia mais

Sistemas não-lineares de 2ª ordem Plano de Fase

Sistemas não-lineares de 2ª ordem Plano de Fase EA93 - Pro. Von Zuben Sisemas não-lineares de ª ordem Plano de Fase Inrodução o esudo de sisemas dinâmicos não-lineares de a ordem baseia-se principalmene na deerminação de rajeórias no plano de esados,

Leia mais

O EFEITO PASS-THROUGH DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE OS PREÇOS AGRÍCOLAS CLEYZER ADRIAN CUNHA (1) ; ALEX AIRES CUNHA (2).

O EFEITO PASS-THROUGH DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE OS PREÇOS AGRÍCOLAS CLEYZER ADRIAN CUNHA (1) ; ALEX AIRES CUNHA (2). O EFEITO PASS-THROUGH DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE OS PREÇOS AGRÍCOLAS CLEYZER ADRIAN CUNHA (1) ; ALEX AIRES CUNHA (2). 1.UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, GOIANIA, GO, BRASIL; 2.UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA,

Leia mais

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2010

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2010 AVALIAÇÃO ATUARIAL Daa da Avaliação: 3/2/200 Dados do Plano Nome do Plano: CEEEPREV CNPB: 20.020.04-56 Parocinadoras: Companhia Esadual de Geração e Transmissão de Energia Elérica CEEE-GT Companhia Esadual

Leia mais

UFRA/Embrapa Amazônia Oriental, Trav. Quintino Bocaiúva, Nº 1145/604, Nazaré, CEP: 66053-240.

UFRA/Embrapa Amazônia Oriental, Trav. Quintino Bocaiúva, Nº 1145/604, Nazaré, CEP: 66053-240. Análise econômica dos sisemas de culivo com Schizolobium parahyba var. amazonicum (Huber ex Ducke) Barneby (Paricá) E Ananas comosus var. erecifolius (L. B. Smih) Coppus & Leal (Curauá) no município de

Leia mais

exercício e o preço do ativo são iguais, é dito que a opção está no dinheiro (at-themoney).

exercício e o preço do ativo são iguais, é dito que a opção está no dinheiro (at-themoney). 4. Mercado de Opções O mercado de opções é um mercado no qual o iular (comprador) de uma opção em o direio de exercer a mesma, mas não a obrigação, mediane o pagameno de um prêmio ao lançador da opção

Leia mais

Relações de troca, sazonalidade e margens de comercialização de carne de frango na Região Metropolitana de Belém no período 1997-2004

Relações de troca, sazonalidade e margens de comercialização de carne de frango na Região Metropolitana de Belém no período 1997-2004 RELAÇÕES DE TROCA, SAZONALIDADE E MARGENS DE COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE DE FRANGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM NO PERÍODO 1997-2004 MARCOS ANTÔNIO SOUZA DOS SANTOS; FABRÍCIO KHOURY REBELLO; MARIA LÚCIA

Leia mais

PRECIFICAÇÃO DE CONTRATO DE ENERGIA ELÉTRICA MODELO DE PROGRAMAÇÃO DINÂMICA ESTOCÁSTICA

PRECIFICAÇÃO DE CONTRATO DE ENERGIA ELÉTRICA MODELO DE PROGRAMAÇÃO DINÂMICA ESTOCÁSTICA PRECIFICAÇÃO DE CONTRATO DE ENERGIA ELÉTRICA MODELO DE PROGRAMAÇÃO DINÂMICA ESTOCÁSTICA Leicia Takahashi DE/ FEM/ UNICAMP Caia Posal: 6122 CEP: 13.083-970 Campinas - SP leicia@fem.unicamp.br Paulo B. Correia

Leia mais

Dinâmica de interação da praga da cana-de-açúcar com seu parasitóide Trichogramma galloi

Dinâmica de interação da praga da cana-de-açúcar com seu parasitóide Trichogramma galloi Dinâmica de ineração da praga da cana-de-açúcar com seu parasióide Trichogramma galloi Elizabeh de Holanda Limeira 1, Mara Rafikov 2 1 Universidade Federal do ABC - UFABC, Sano André, Brasil, behmacampinas@yahoo.com.br

Leia mais

Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil.

Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil. Self-reported diabetes: a feasible solution for national surveys in developing countries as Brazil. Valéria M. Azeredo Passos, Janaina Caldeira Pereira, Sandhi Maria Barreto INTRODUCTION Type 2 diabetes

Leia mais

MODELAGEM DINÂMICA DO PREÇO DA SOJA UM ESTUDO PRELIMINAR

MODELAGEM DINÂMICA DO PREÇO DA SOJA UM ESTUDO PRELIMINAR MODELAGEM DINÂMICA DO PREÇO DA SOJA UM ESTUDO PRELIMINAR Rosane Maria Kirchner Deparameno de Física, Esaísica e Maemáica UNIJUI Ijuí RS Pós Graduação em Engenharia de Produção - UFSM Sana Maria RS rosanek@unijui.che.br

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

Estudo comparativo de processo produtivo com esteira alimentadora em uma indústria de embalagens

Estudo comparativo de processo produtivo com esteira alimentadora em uma indústria de embalagens Esudo comparaivo de processo produivo com eseira alimenadora em uma indúsria de embalagens Ana Paula Aparecida Barboza (IMIH) anapbarboza@yahoo.com.br Leicia Neves de Almeida Gomes (IMIH) leyneves@homail.com

Leia mais

Algumas evidências internacionais sobre a relação entre sistema financeiro e crescimento econômico no domínio da frequência

Algumas evidências internacionais sobre a relação entre sistema financeiro e crescimento econômico no domínio da frequência Algumas evidências inernacionais sobre a relação enre sisema financeiro e crescimeno econômico no domínio da frequência Bruno de Paula Rocha, Cedeplar/UFMG Igor Viveiros de Souza, UFOP Resumo Ese rabalho

Leia mais

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA TÓPICOS AVANÇADOS MATERIAL DE APOIO ÁLVARO GEHLEN DE LEÃO gehleao@pucrs.br 55 5 Avaliação Econômica de Projeos de Invesimeno Nas próximas seções serão apresenados os principais

Leia mais

OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA NA CETREL: DIAGNÓSTICO, IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE GANHOS

OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA NA CETREL: DIAGNÓSTICO, IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE GANHOS STC/ 08 17 à 22 de ouubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (STC) OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA NA CETREL: DIAGNÓSTICO, IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE

Leia mais

ANÁLISE DOS PREÇOS DA CANA-DE-AÇUCAR SOB REGIME SHIFT

ANÁLISE DOS PREÇOS DA CANA-DE-AÇUCAR SOB REGIME SHIFT ANÁLISE DOS PREÇOS DA CANA-DE-AÇUCAR SOB REGIME SHIFT CLEYZER ADRIAN CUNHA; ALEX AIRES CUNHA; KLEBER DOMINGOS ARAUJO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS GOIANIA - GO - BRASIL cleyzer@uai.com.br APRESENTAÇÃO

Leia mais

Valor do Trabalho Realizado 16.

Valor do Trabalho Realizado 16. Anonio Vicorino Avila Anonio Edésio Jungles Planejameno e Conrole de Obras 16.2 Definições. 16.1 Objeivo. Valor do Trabalho Realizado 16. Parindo do conceio de Curva S, foi desenvolvida pelo Deparameno

Leia mais

REVISÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS DA DINÂMICA DO BANCO DE SEMENTES DE PLANTAS DANINHAS EM AGROSSISTEMAS 1

REVISÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS DA DINÂMICA DO BANCO DE SEMENTES DE PLANTAS DANINHAS EM AGROSSISTEMAS 1 evisão de modelos maemáicos da dinâmica do anco de... EVISÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS DA DINÂMICA DO BANCO DE SEMENTES DE PLANTAS DANINHAS EM AGOSSISTEMAS eview of Mahemaical Models of Weed Seed Bank Dynamics

Leia mais

BEM-ESTAR ECONÔMICO: APLICAÇÃO DE INDICADOR SINTÉTICO PARA OS ESTADOS BRASILEIROS

BEM-ESTAR ECONÔMICO: APLICAÇÃO DE INDICADOR SINTÉTICO PARA OS ESTADOS BRASILEIROS BEM-ESTAR ECONÔMICO: APLICAÇÃO DE INDICADOR SINTÉTICO PARA OS ESTADOS BRASILEIROS Cláudia Bueno Rocha Vidigal 1, Ana Lúcia Kassouf 2, Vinícius Gonçalves Vidigal 3 RESUMO Amplamene relacionado à forma com

Leia mais

Um modelo matemático para o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e controle de epidemias

Um modelo matemático para o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e controle de epidemias Universidade Federal de Ouro Preo Modelagem e Simulação de Sisemas Terresres DECOM- prof. Tiago Garcia de Senna Carneiro Um modelo maemáico para o ciclo de vida do mosquio Aedes aegypi e conrole de epidemias

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. 1 O argumento da inconsistência dinâmica apóia-se na idéia de que os agentes conhecem o incentivo

1 INTRODUÇÃO. 1 O argumento da inconsistência dinâmica apóia-se na idéia de que os agentes conhecem o incentivo 0 INTRODUÇÃO A queda do sisema de Breom Woods e, poseriormene, a ausência de uma relação esreia enre moeda e renda, dada pela insabilidade da velocidade de circulação da moeda, inciou o desenvolvimeno

Leia mais

Teste de estresse na ligação macro-risco de crédito: uma aplicação ao setor doméstico de PFs. Autores: Ricardo Schechtman Wagner Gaglianone

Teste de estresse na ligação macro-risco de crédito: uma aplicação ao setor doméstico de PFs. Autores: Ricardo Schechtman Wagner Gaglianone Tese de esresse na ligação macro-risco de crédio: uma aplicação ao seor domésico de PFs Auores: Ricardo Schechman Wagner Gaglianone Lieraura: ligação macrorisco de crédio Relação macro-volume de crédio

Leia mais

RISCO DE PERDA ADICIONAL, TEORIA DOS VALORES EXTREMOS E GESTÃO DO RISCO: APLICAÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO PORTUGUÊS

RISCO DE PERDA ADICIONAL, TEORIA DOS VALORES EXTREMOS E GESTÃO DO RISCO: APLICAÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO PORTUGUÊS RISCO DE PERDA ADICIONAL, TEORIA DOS VALORES EXTREMOS E GESTÃO DO RISCO: APLICAÇÃO AO MERCADO FINANCEIRO PORTUGUÊS João Dionísio Moneiro * ; Pedro Marques Silva ** Deparameno de Gesão e Economia, Universidade

Leia mais

Espaço SENAI. Missão do Sistema SENAI

Espaço SENAI. Missão do Sistema SENAI Sumário Inrodução 5 Gerador de funções 6 Caracerísicas de geradores de funções 6 Tipos de sinal fornecidos 6 Faixa de freqüência 7 Tensão máxima de pico a pico na saída 7 Impedância de saída 7 Disposiivos

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 461 ALGUMAS EVIDÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE SISTEMA FINANCEIRO E CRESCIMENTO ECONÔMICO NO DOMÍNIO DA FREQÜÊNCIA

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 461 ALGUMAS EVIDÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE SISTEMA FINANCEIRO E CRESCIMENTO ECONÔMICO NO DOMÍNIO DA FREQÜÊNCIA TEXTO PARA DISCUSSÃO N 461 ALGUMAS EVIDÊNCIAS INTERNACIONAIS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE SISTEMA FINANCEIRO E CRESCIMENTO ECONÔMICO NO DOMÍNIO DA FREQÜÊNCIA Bruno de Paula Rocha Igor Viveiros de Souza Ouubro

Leia mais

hybrid neural fuzzy systems, unineurons, extreme learning, clouds, evolving systems

hybrid neural fuzzy systems, unineurons, extreme learning, clouds, evolving systems REDE NEURO-FUZZY EVOLUTIVA COM NEURÔNIOS BASEADOS EM UNINORMAS PARA PREVISÃO DE SÉRIES TEMPORAIS Raul Rosa, Rosangela Ballini, Fernando Gomide Deparameno de Engenharia de Compuação e Auomação Indusrial

Leia mais

Capítulo 5: Introdução às Séries Temporais e aos Modelos ARIMA

Capítulo 5: Introdução às Séries Temporais e aos Modelos ARIMA 0 Capíulo 5: Inrodução às Séries emporais e aos odelos ARIA Nese capíulo faremos uma inrodução às séries emporais. O nosso objeivo aqui é puramene operacional e esaremos mais preocupados com as definições

Leia mais

CUSTOS POTENCIAIS DA PRODUÇÃO E OS BENEFÍCIOS DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO

CUSTOS POTENCIAIS DA PRODUÇÃO E OS BENEFÍCIOS DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO XXII Enconro Nacional de Engenharia de rodução Curiiba R, 23 a 25 de ouubro de 2002 CUSTOS OTENCIAIS DA RODUÇÃO E OS BENEFÍCIOS DO LANEJAMENTO E CONTROLE DA RODUÇÃO Valério Anonio amplona Salomon José

Leia mais

Estrutura a Termo das Taxas de Juros Estimada e Inflação Implícita Metodologia

Estrutura a Termo das Taxas de Juros Estimada e Inflação Implícita Metodologia Esruura a Termo das Taxas de Juros Esimada e Inflação Implícia Meodologia Versão Abril de 2010 Esruura a Termo das Taxas de Juros Esimada e Inflação Implícia Meodologia SUMÁRIO 1. ESTRUTURA A TERMO DAS

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 171 DESIGUALDADES SOCIAIS EM SAÚDE: EVIDÊNCIAS EMPÍRICAS SOBRE O CASO BRASILEIRO

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 171 DESIGUALDADES SOCIAIS EM SAÚDE: EVIDÊNCIAS EMPÍRICAS SOBRE O CASO BRASILEIRO TEXTO PARA DISCUSSÃO N 171 DESIGUALDADES SOCIAIS EM SAÚDE: EVIDÊNCIAS EMPÍRAS SOBRE O CASO BRASILEIRO Kenya Valeria Micaela de Souza Noronha Mônica Viegas Andrade Junho de 2002 1 Ficha caalográfica 33:614(81)

Leia mais

MÉTODO MARSHALL. Os corpos de prova deverão ter a seguinte composição em peso:

MÉTODO MARSHALL. Os corpos de prova deverão ter a seguinte composição em peso: TEXTO COMPLEMENTAR MÉTODO MARSHALL ROTINA DE EXECUÇÃO (PROCEDIMENTOS) Suponhamos que se deseje dosar um concreo asfálico com os seguines maeriais: 1. Pedra 2. Areia 3. Cimeno Porland 4. CAP 85 100 amos

Leia mais

Pobreza e Desigualdade de Renda no Brasil Rural: Uma Análise da Queda Recente 1

Pobreza e Desigualdade de Renda no Brasil Rural: Uma Análise da Queda Recente 1 POBREZA E DESIGUALDADE DE RENDA NO BRASIL RURAL: UMA ANÁLISE DA QUEDA RECENTE seven.helfand@ucr.edu Apresenação Oral-Evolução e esruura da agropecuária no Brasil STEVEN M. HELFAND 1 ; RUDI ROCHA 2 ; HENRIQUE

Leia mais

A Linha Híbrida de Pobreza no Brasil

A Linha Híbrida de Pobreza no Brasil A Linha Híbrida de Pobreza no Brasil Julho de 2006 Auoria: Henrique Eduardo Ferreira Vinhais, André Porela Fernandes de Souza Resumo: Ese rabalho invesiga a consrução de uma linha híbrida da pobreza no

Leia mais

Análise da competitividade do algodão e da soja de Mato Grosso entre 1990 e 2006

Análise da competitividade do algodão e da soja de Mato Grosso entre 1990 e 2006 189 Análise da compeiividade do algodão e da soja de Mao Grosso enre 1990 e 2006 Resumo Sonia Sueli Serafim de Souza e Sandra Crisina de Moura Bonjour Ese arigo eve como objeivo fazer uma análise da compeiividade

Leia mais

Informe de Progreso Técnico y Financiero. Donaciones para la Digitalización de Datos Red Temática de Polinizadores. Preparado por:

Informe de Progreso Técnico y Financiero. Donaciones para la Digitalización de Datos Red Temática de Polinizadores. Preparado por: Informe de Progreso Técnico y Financiero Donaciones para la Digitalización de Datos Red Temática de Polinizadores Preparado por: PATRÍCIA MAIA CORREIA DE ALBUQUERQUE 30/04/2010 1 POLLINATOR/VISITORS PLANT

Leia mais

BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil

BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil BBR - Brazilian Business Review E-ISSN: 1807-734X bbronline@bbronline.com.br FUCAPE Business School Brasil Fajardo, José; Pereira, Rafael Efeios Sazonais no Índice Bovespa BBR - Brazilian Business Review,

Leia mais

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census Authors: Nilza Oliveira Martins Pereira (principal author), Tereza Cristina Nascimento Araujo, Valéria Beiriz, Antonio Florido- IBGE The definition

Leia mais

Funções de Exportação de Alimentos para o Brasil. Maria Auxiliadora de Carvalho Instituto de Economia Agrícola

Funções de Exportação de Alimentos para o Brasil. Maria Auxiliadora de Carvalho Instituto de Economia Agrícola Funções de Exporação de Alimenos para o Brasil Maria Auxiliadora de Carvalho Insiuo de Economia Agrícola César Robero Leie da Silva PUCSP e Insiuo de Economia Agrícola Resumo: A segurança alimenar é uma

Leia mais

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos.

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos. RESUMO O futsal é um esporte intermitente com muitas substituições e pausas durante a partida, o que possibilita a recuperação de variáveis fisiológicas durante esses momentos, proporcionando ao jogador,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE CERÂMICAS POROSAS COMO SENSORES DE UMIDADE AMBIENTE

DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE CERÂMICAS POROSAS COMO SENSORES DE UMIDADE AMBIENTE DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE CERÂMICAS POROSAS COMO SENSORES DE UMIDADE AMBIENTE R. M. Oliveira 1 ; M. C. A. Nono 1 1 - Laboraório Associado de Sensores e Maeriais LAS, Insiuo Nacional de Pesquisas Espaciais

Leia mais

Curso de preparação para a prova de matemática do ENEM Professor Renato Tião

Curso de preparação para a prova de matemática do ENEM Professor Renato Tião Porcenagem As quaro primeiras noções que devem ser assimiladas a respeio do assuno são: I. Que porcenagem é fração e fração é a pare sobre o odo. II. Que o símbolo % indica que o denominador desa fração

Leia mais

2 Conceitos de transmissão de dados

2 Conceitos de transmissão de dados 2 Conceios de ransmissão de dados 2 Conceios de ransmissão de dados 1/23 2.2.1 Fones de aenuação e disorção de sinal 2.2.1 Fones de aenuação e disorção do sinal (coninuação) 2/23 Imperfeições do canal

Leia mais

FERRAMENTA PARA MAXIMIZAÇÃO DE CARGA NA FASE FLUENTE DE RECOMPOSIÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS. Eduardo Martins Viana

FERRAMENTA PARA MAXIMIZAÇÃO DE CARGA NA FASE FLUENTE DE RECOMPOSIÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS. Eduardo Martins Viana FERRAMENTA PARA MAXIMIZAÇÃO DE CARGA NA FASE FLUENTE DE RECOMPOSIÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS Eduardo Marins Viana DISSERTAÇÃO SUBMETIDA AO CORPO DOCENTE DA COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

Leia mais

TOMADA DE DECISÃO EM FUTUROS AGROPECUÁRIOS COM MODELOS DE PREVISÃO DE SÉRIES TEMPORAIS

TOMADA DE DECISÃO EM FUTUROS AGROPECUÁRIOS COM MODELOS DE PREVISÃO DE SÉRIES TEMPORAIS ARTIGO: TOMADA DE DECISÃO EM FUTUROS AGROPECUÁRIOS COM MODELOS DE PREVISÃO DE SÉRIES TEMPORAIS REVISTA: RAE-elerônica Revisa de Adminisração de Empresas FGV EASP/SP, v. 3, n. 1, Ar. 9, jan./jun. 2004 1

Leia mais

VOLATILIDADE E SAZONALIDADE DA PROCURA TURÍSTICA EM PORTUGAL*

VOLATILIDADE E SAZONALIDADE DA PROCURA TURÍSTICA EM PORTUGAL* Arigos Primavera 2010 VOLATILIDADE E SAZONALIDADE DA PROCURA TURÍSTICA EM PORTUGAL* Ana C. M. Daniel*** Paulo M. M. Rodrigues** 1. INTRODUÇÃO O urismo é uma imporane acividade económica de Porugal. Em

Leia mais

CHOQUES DE PRODUTIVIDADE E FLUXOS DE INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS PARA O BRASIL * Prof a Dr a Maria Helena Ambrosio Dias **

CHOQUES DE PRODUTIVIDADE E FLUXOS DE INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS PARA O BRASIL * Prof a Dr a Maria Helena Ambrosio Dias ** CHOQUES DE PRODUTIVIDADE E FLUXOS DE INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS PARA O BRASIL * Prof a Dr a Maria Helena Ambrosio Dias ** Resumo O inuio é invesigar como e em que grau um choque de produividade ocorrido

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Palavras cognatas, palavras repetidas e marcas tipográficas UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Fatos: A língua inglesa teve origem

Leia mais

ANÁLISE DE TRANSIENTES COM ALTOS PERCENTUAIS DE TAMPONAMENTO DOS TUBOS DOS GERADORES DE VAPOR DE ANGRA 1

ANÁLISE DE TRANSIENTES COM ALTOS PERCENTUAIS DE TAMPONAMENTO DOS TUBOS DOS GERADORES DE VAPOR DE ANGRA 1 ANÁLISE DE TRANSIENTES COM ALTOS PERCENTUAIS DE TAMPONAMENTO DOS TUBOS DOS GERADORES DE VAPOR DE ANGRA 1 Márcio Poubel Lima *, Laercio Lucena Marins Jr *, Enio Anonio Vanni *, Márcio Dornellas Machado

Leia mais

Análise de transmissão de preços do mercado atacadista de melão do Brasil

Análise de transmissão de preços do mercado atacadista de melão do Brasil Análise de ransmissão de preços do mercado aacadisa de melão do Brasil *Rodrigo de Oliveira Mayorga **Ahmad Saeed Khan ***Ruben Dario Mayorga ****Parícia Verônica Pinheiro Sales Lima *****Mario Anônio

Leia mais

PREÇOS DE PRODUTO E INSUMO NO MERCADO DE LEITE: UM TESTE DE CAUSALIDADE

PREÇOS DE PRODUTO E INSUMO NO MERCADO DE LEITE: UM TESTE DE CAUSALIDADE PREÇOS DE PRODUTO E INSUMO NO MERCADO DE LEITE: UM TESTE DE CAUSALIDADE Luiz Carlos Takao Yamaguchi Pesquisador Embrapa Gado de Leie e Professor Adjuno da Faculdade de Economia do Insiuo Vianna Júnior.

Leia mais

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL

ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL ATUALIZA ASSOCIAÇÃO CULTURAL ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA ÍRIA CRUZ PIMENTEL RELAÇÃO DA ETNIA COM A HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PACIENTES RESGISTRADOS NO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE HIPERTENSOS E DIABÉTICOS

Leia mais

INTRODUÇÃO. 1. MODULAÇÃO POR CÓDIGO DE PULSO - PCM 1.1

INTRODUÇÃO. 1. MODULAÇÃO POR CÓDIGO DE PULSO - PCM 1.1 ETFSC UNED/SJ CURSO DE TELEFONIA DIGITAL CAPÍTULO. MODULAÇÃO POR CÓDIGO DE PULSO - PCM. INTRODUÇÃO. Uma grande pare dos sinais de inormações que são processados em uma rede de elecomunicações são sinais

Leia mais

ANÁLISE DO ARMAZENAMENTO DE MILHO NO BRASIL COM UM MODELO DINÂMICO DE EXPECTATIVAS RACIONAIS

ANÁLISE DO ARMAZENAMENTO DE MILHO NO BRASIL COM UM MODELO DINÂMICO DE EXPECTATIVAS RACIONAIS ANÁLISE DO ARMAZENAMENTO DE MILHO NO BRASIL COM UM MODELO DINÂMICO DE EXPECTATIVAS RACIONAIS VANIA DI ADDARIO GUIMARÃES Tese apresenada à Escola Superior de Agriculura Luiz de Queiroz, Universidade de

Leia mais

Risco no mercado de arroz em casca

Risco no mercado de arroz em casca RISCO NO MERCADO DE ARROZ EM CASCA ANDRÉIA CRISTINA DE OLIVEIRA ADAMI; GERALDO SANT ANA DE CAMARGO BARROS; ESALQ/USP PIRACICABA - SP - BRASIL adami@esalq.usp.br APRESENTAÇÃO ORAL Comercialização, Mercados

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO ESTOQUE DE SEGURANÇA EM UM SISTEMA DE ESTOQUE DE REVISÃO PERIÓDICA, COM DEMANDA CORRELACIONADA EM SÉRIE

DETERMINAÇÃO DO ESTOQUE DE SEGURANÇA EM UM SISTEMA DE ESTOQUE DE REVISÃO PERIÓDICA, COM DEMANDA CORRELACIONADA EM SÉRIE DETERMINAÇÃO DO ESTOQUE DE SEGURANÇA EM UM SISTEMA DE ESTOQUE DE REVISÃO PERIÓDICA, COM DEMANDA CORRELACIONADA EM SÉRIE Ese arigo foi publicado originalmene no Journal of he Operaional Research Sociey

Leia mais

ACORDOS TBT E SPS E COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA: RETALIAÇÃO OU COOPERAÇÃO? 1

ACORDOS TBT E SPS E COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA: RETALIAÇÃO OU COOPERAÇÃO? 1 ACORDOS TBT E SPS E COMÉRCIO INTERNACIONAL AGRÍCOLA: RETALIAÇÃO OU COOPERAÇÃO? fernanda.almeida@ufv.br APRESENTACAO ORAL-Comércio Inernacional FERNANDA MARIA DE ALMEIDA; WILSON DA CRUZ VIEIRA; ORLANDO

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS BENEFÍCIOS SINÉRGICOS DA COORDENAÇÃO DA OPERAÇÃO DE USINAS HIDRELÉTRICAS EM CASCATA

AVALIAÇÃO DOS BENEFÍCIOS SINÉRGICOS DA COORDENAÇÃO DA OPERAÇÃO DE USINAS HIDRELÉTRICAS EM CASCATA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPL - 06 16 a 21 Ouubro de 2005 Curiiba - Paraná GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL AVALIAÇÃO

Leia mais

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil)

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Forest cover South America the greatest concentration of tropical forests in the world Amazonian

Leia mais

POSSIBILIDADE DE OBTER LUCROS COM ARBITRAGEM NO MERCADO DE CÂMBIO NO BRASIL

POSSIBILIDADE DE OBTER LUCROS COM ARBITRAGEM NO MERCADO DE CÂMBIO NO BRASIL POSSIBILIDADE DE OBTER LUCROS COM ARBITRAGEM NO MERCADO DE CÂMBIO NO BRASIL FRANCISCO CARLOS CUNHA CASSUCE; CARLOS ANDRÉ DA SILVA MÜLLER; ANTÔNIO CARVALHO CAMPOS; UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA VIÇOSA

Leia mais

PREVISÃO DO VOLUME DE VENDAS DE UM BEM DE CONSUMO

PREVISÃO DO VOLUME DE VENDAS DE UM BEM DE CONSUMO ARNAUD FRANCIS JEAN GUÉRIN PREVISÃO DO VOLUME DE VENDAS DE UM BEM DE CONSUMO Trabalho de formaura apresenado À Escola Poliécnica da Universidade de São Paulo para a obenção do Diploma de Engenheiro de

Leia mais

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el Cambio climático 1 En el año 2007 el cambio climático logró por fin situarse en la agenda política global 2 como uno de los grandes problemas que afronta la humanidad. Así lo reflejaron las 3 conclusiones

Leia mais