UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA CONCEITO E APLICAÇÃO DO TRADE MARKETING Por: Denilson de Queiroz Orientador Prof. Jorge Vieira da Rocha Rio de Janeiro 2012

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA CONCEITO E APLICAÇÃO DO TRADE MARKETING Apresentação de monografia à AVM Faculdade Integrada como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Gestão Estratégica de Vendas e Negociação. Por: Denilson de Queiroz.

3 3 AGRADECIMENTOS Quero agradecer primeiramente a Deus que sempre me dá forças para continuar a cada dia. Um sincero agradecimento aos amigos, colegas de turma, minha filha querida Ana Beatriz, a Ana Cristina minha companheira e incentivadora e aos meus pais. Aos professores também quero agradecer pela dedicação, paciência e troca de experiência. Obrigado a todos.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico esse trabalho a Deus, pois é Dele que vem toda a sabedoria que temos. Sem Ele não teria saúde, forças e vontade continuar. Toda Honra, Glória e Louvores à Ele. Dedico também a minha filha Ana Beatriz que esse ano entra no Ensino Médio. Espero que ela possa ter no pai um exemplo para nunca desistir dos seus sonhos.

5 5 RESUMO O conceito do termo Trade Marketing é relativamente novo e desperta muitas opiniões que nem sempre revelam a realidade sobre o mesmo. Inicialmente exploramos a real definição do termo, como ele começou, e como deve ser utilizado nas organizações. Para falar de Trade Marketing foi logicamente necessário entrar em outros pontos relacionados como o Marketing propriamente dito. Assim como o Marketing inicialmente era somente um setor de propaganda, o Trade Marketing também vem sendo classificado de forma errada. Adentramos também em uma pesquisa sobre a área Comercial, na função realizada pela equipe de vendas e as mudanças propostas com a entrada do trade marketing. Esse trabalho de monografia esclarece o que é Trade Marketing, para o que foi criado, e como deve ser utilizado dentro das organizações. Concluímos com várias citações de autores e estudiosos do assunto. Mencionamos um case de sucesso na empresa Lafarge Cimento. Levamos em consideração a opinião de importantes teóricos que acrescentaram bastante na pesquisa e esclarecimento do assunto.

6 6 METODOLOGIA Foram utilizadas diversas formas de consulta: artigos, sites, livros. Em especial, o livro Trade Marketing do autor Francisco Javier Mendizabal e o site trademarketing.com.br foram os mais consultados por abordarem o tema de maneira mais profunda e atualizada. Regina Blessa foi outra autora bastante consultada Nossa vivência e experiência em campo também foi levada em consideração. A atuação em diversos pontos de venda (PDV S) nos segmentos de alimentos, bebidas, medicamentos, material elétrico e hidráulico e materiais de construção nos capacita para trazer um pouco de cada passagem por esses projetos para esse trabalho. Além disso, coordenamos diversas campanhas de incentivo de vendas não só para a equipe comercial, mas principalmente para os vendedores das lojas.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1: Conhecendo Melhor o Conceito CAPÍTULO 2: O Mundo Atual CAPÍTULO 3: O Papel das Empresas CONCLUSÃO ANEXOS a 35 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA a 37 ÍNDICE a 39

8 8 INTRODUÇÃO O conceito de Trade Marketing assim como sua real aplicação para muitos ainda é muito confusa e principalmente relacionada como somente ações de ponto de venda (PDV), principalmente no tocante a colocação de material de merchandising. Importantes mudanças aconteceram nos últimos tempos: o fabricante que amplia cada vez mais seu mix de produtos gerando um crescimento de marcas e produtos; lançamento de produtos de marca própria; o consumidor que decide cada vez mais sua compra no PDV sendo assim influenciado pela comunicação do produto com ele no momento da compra, entre outros. A competição cresceu, as associações de rede também e os canais de distribuição precisam se especializar cada periodicamente. O conceito de Trade Marketing surge para orientar e apoiar as atividades de Marketing e vendas. Trabalhando em conjunto para conseguir satisfazer as necessidades do consumidor final e do cliente varejista. Outro fator de destaque é que os objetivos do Trade Marketing só poderão ser alcançados se houver um envolvimento completo em todas as atividades e uma integração entre as mesmas. Buscamos nesse trabalho esclarecer o conceito, mencionando as funções pertinentes ao trade marketing e o posicionamento mais estratégico desse departamento dentro das organizações.

9 9 CAPÍTULO I CONHECENDO MELHOR O CONCEITO 1 - Definição do Problema: No livro 100 Dúvidas de Marketing 2007 Ed. Saint Paul, Alvarez cita que para compreender o conceito de Trade Marketing é necessário entendê-lo inicialmente como a combinação dos elementos e ações relacionados a seguir: promoção, vendas, serviço, produto, preço, presença de mercado, resultados e rentabilidade. Vemos então que o conceito é bem mais amplo e complexo do que se imagina. Para Alvarez (2008), Trade Marketing responde à necessidade das empresas de produtos de consumo que observam uma mudança radical no ambiente de mercado, mais especificamente no papel dos varejistas que passam a ter cada vez mais poder junto aos consumidores e também junto às empresas fornecedoras. A aplicação do conceito é outro desafio. O merchandising no ponto de venda é uma importante ferramenta do Marketing, porém, Trade Marketing não é somente isso. Para esclarecer melhor abordamos abaixo os elementos citados por Alvarez e objetivo esperado com cada um deles: Promoção: espera-se alcançar o equilíbrio entre a promoção do produto, as promoções gerais de preço e propaganda ao consumidor final para construir a imagem da marca do produto. Vendas: desenvolve opções de ações no ponto de venda e de interação com o cliente. Produto: a meta é tentar se diferenciar por meio de inovação, produtos dedicados ou exclusivos.

10 10 Preço: deve-se evitar a concentração nesse item como principal ponto de negociação. O foco é mostrar o valor dos produtos e serviços oferecidos. Presença de Mercado: mostrar seu produto, presença no ponto de venda e se possível em gôndolas nobres. Resultados e rentabilidade: deve-se levar em conta os resultados individuais como meta x lucratividade, isso em cada cliente, e não apenas de volumes de vendas. Após essas definições, vem a seguinte pergunta: as empresas sabem utilizar corretamente as ferramentas do Trade Marketing? A resposta é que ainda não! Muitas tem esse profissional perdido na organização e com suas funções desviadas. 2 Justificativa: O termo Trade Marketing é relativamente novo no Brasil. Muitas empresas estão contratando profissionais para trabalhar nessa função, porém, a maioria delas não sabe onde ele deve ficar alocado e muito menos a quem ele deve ficar subordinado: ao Marketing ou ao Comercial? As reais funções desse profissional também são outro problema para as organizações, geralmente deixa-se ele focado a ações nos pontos de venda e nada mais. Segundo Blessa (2005), 85% das compras realizadas pelo consumidor final são decididas no PDV, dados extraídos da pesquisa do POPAI-BRASIL (Point of Purchace Advestising International), que vem a ser um instituto dedicado a estudar as atividades varejistas. Sabemos da importância de um merchandising bem feito, mas não podemos limitar ou achar que o Agente de Trade Marketing seria o responsável por essa função. Quem na verdade está a todo momento visitando os clientes é a equipe de vendas. Mediante essas informações, já é evidente que o Trade Marketing se não for bem gerido poderá causar conflito entre os Departamentos de Marketing e Comercial.

11 11 3 Objetivos: Objetivo Geral: Esclarecer as reais funções do profissional de Trade Marketing dentro das organizações Objetivos específicos: Compreender melhor a importância do Trade Marketing dentro das empresas. Entender que Trade Marketing nas resume somente a trabalhos de merchandising nos pontos de venda e a controle de material de merchandising. Esclarecer que o Trade Marketing pode aumentar a eficiência e rentabilidade da empresa principalmente nos setores mais próximos: Marketing, Comercial e Logísitca.

12 12 4 Estrutura do Trabalho: No primeiro capítulo mostramos o quanto o termo Trade Marketing é novo no Brasil e o quanto a empregabilidade dele ainda é feita de forma errada pelas organizações. É muito comum uma empresa descobrir que seu concorrente contratou um profissional de Trade e querer contratar um também mas não sabe onde alocado e nem tão pouco o que efetivamente ele irá fazer e a quem ficará subordinado. Já segundo capítulo a abordagem foram os aspectos metodológicos do trabalho. Esclarecendo a real função desse profissional, sua contratação pelas, empresas, seu foco principal e o tamanho da importância do Trade Marketing para as organizações no mundo globalizado e concorrido que estamos vivendo. No terceiro capítulo concluímos o trabalho e suas limitações, apresentamos um case de sucesso na implementação do trade marketing. Além de enunciarmos todas as referências bibliográficas do mesmo.

13 O Conceito: Para Blessa (2004.1), o termo Trade Marketing pode ser definido da seguinte maneira: Marketing de Varejo ou Trade Marketing tem como prioridade o relacionamento estratégico entre o fornecedor e os pontos de venda, criando ainda uma ligação entre as áreas de marketing e vendas centro da própria empresa. É uma atividade integrada que tem como objetivo planejar os canais de venda e os clientes-chave (key account), melhorando o posicionamento no varejo e garantindo atuação da marca junto aos consumidores. Kotler (2000) publicou uma definição sobre o trabalho do profissional de Marketing: O trabalho do profissional de marketing não termina quando o produto é comprado. Ele deve monitorar a as tisfação, as ações e a utilização em relação ao produto depois de efetuada a compra. Outra definição muito importante é também de Kotller (2000): Marketing é um processo social por meio do qual as pessoas e grupo de pessoas obtém aquilo que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. Segundo Las Casas (2004. P.17), varejo é a atividade comercial responsável pro providenciar mercadorias e serviços desejados pelos consumidores. Como podemos constatar seja no Marketing, Marketing de Varejo ou Trade Marketing, pessoas são envolvidas, desejos são colocados como meta para satisfazer nossos clientes.

14 14 O Prof. Dr. Francisco Javier S. Mendizabal Alvarez proprietário da empresa Trade Marketing Assessoria e autor do livro Trade Marketing foca suas ações na gestão de marketing de modo geral, nas relações estabelecidas entre os fabricantes e varejistas, nas interações entre os fabricantes no ponto de venda, nas estratégias e ações de vendas tanto no varejo como nas empresas de modo geral. Outro foco importante para Alvarez é o treinamento e desenvolvimento de equipes, além de palestras, assessoria, consultoria e produtos de apoio à gestão comercial das empresas. 6 - O Início de Tudo: Até o início da década de 60, as indústrias não tinham sequer um departamento de marketing. Era comum um setor de propaganda e um de vendas. Quando os primeiros departamentos de marketing surgiram, alguns chegaram a absorver os departamentos de propaganda e venda. Mas, na maior parte das empresas, o departamento de marketing ficava separado, e quando se pensava em cortar custos, pensava-se logo em cortar colaboradores do setor de marketing, ou seja, o novo setor ainda não era visto como tão importante e diferencial para o sucesso das empresas. Com isso, as pesquisas de mercado, material de merchandising, brindes, propagandas, tudo isso sofria cortes profundos. Como os setores de venda tinham muitas dificuldades para introduzir seus produtos no mercado e fazer os mesmos girar, os esforços de promoção no ponto de venda e de marketing em geral voltavam a ser focadas. As ações realizadas nos pontos de venda como o merchandising e promoções começaram a ser denominados com o tempo como ações de Trade Marketing. Na verdade, o Trade Marketing tem como foco a conquista, fidelização e promoção do aumento da eficiência dos canais de venda. Segundo José Luiz Meinberg (2007) em artigo publicado no Portal da Fundação Getúlio Vargas, o Trade Marketing é identificado como uma nova área de competência na gestão mercadológica. Não é só uma decisão de comunicação no PDV para uma ação promocional porque abrange decisões

15 15 financeiras relativas ao preço de venda e revenda, decisões sobre a logística de entrada no varejo e dentro do varejo, decisões sobre agrupamentos de produtos, embalagens, etc. Obriga a um conhecimento mais amplo da relação de cada consumidor com cada loja de varejo, a que estímulos eles são mais sensíveis, bem como em transformar essa relação e estímulo em negócios para o fabricante. Esclarecendo ainda mais, o Trade Marketing deverá ser mais um Departamento das empresas, pois enquanto o Marketing fica focado no consumidor e o Comercial no fechamento do mês, o Trade Marketing tem mais foco na estratégia mercadológica para a tomada de decisão de um processo de vendas. Já estamos vendo profissionais sendo contratados para ser Coordenador ou Agente de Trade Marketing, o papel fundamental desses profissionais é de deixar cada vez mais claro que a equipe de vendas (gerentes, supervisores e vendedores) é a responsável por conquistar, fidelizar e promover o aumento da eficiência dos canais de vendas. O objetivo é tornar cada agente de vendas um verdadeiro profissional de Trade Marketing. Isso porque a equipe comercial já conhece os clientes, as áreas, os canais de distribuição e a particularidade de cada um deles, ficando assim mais fácil, rápido, econômico e correto conseguir êxito nessa missão. O Trade Marketing pode e deve ser um grande diferencial de serviço frente aos concorrentes. Um braço importante desse novo departamento é o de Inteligência de Marketing, já que suas funções: elaboração de curvas de concentração da distribuição em termos de contribuição para faturamento e lucratividade; análise do potencial revendedor estático; participação dos diferentes produtos em cada loja; a análise do potencial revendedor dinâmico, perspectivas e ritmo de evolução na participação por loja; identificação dos referenciais de desempenho no varejo (benchmarkings) e o cálculo dos índices de produtividade por loja; o mapeamento do processo decisório dentro de cada organização revendedora e dos meios de acesso aos influenciadores da decisão nessas organizações e a anotação dos spots para conquista, sustentação e desenvolvimento de participação nos negócios. Muitas dessas informações são desconhecidas de muitos fabricantes. Essas análise são

16 16 primordiais para sinalizar alguns pontos como baixa lucratividade, participação dos clientes no faturamento e rentabilidade das empresas, organizações em franco crescimento e as que estão em queda, entre outros. Fica claro como o setor de Inteligência de Marketing será o grande aliado no setor de Trade Marketing municiando o mesmo de informações para que atue de forma correta junto aos demais setores da empresa. Chegamos a um tempo em que não basta levar uma amostra de um determinado produto para um cliente e ficar preso a abordagens óbvias como: gostou do tamanho? E da cor? Custa tanto! O que acho da embalagem? As perguntas que precisam ser feitas são as do tipo: Nossos relatórios apontam que nos últimos dois anos nossos negócios tem crescido uma média de 8% ao ano. Como você vê isso? Sim, precisamos de um diálogo que abra espaço para o histórico de relações com o revendedor. Embora pareça óbvio, a maioria dos vendedores não atua dessa maneira. Precisamos tirar da cabeça a idéia de falar de falar aos nossos clientes o quanto eles compraram de nós, ou seja, o quanto eles gastaram com a nossa indústria. Devemos abordar o quanto eles venderam da nossa linha de produtos, levando o comprador a uma visão do quanto ele colocou no bolso com os nossos produtos. Propor aumento de valor de compras também é um tipo de abordagem errada e ultrapassada, devemos propor um aumento de unidades de produtos de nossa linha a serem vendidos pela loja, que consequentemente farão ele faturar mais. Tudo isso faz parte das abordagens profissionais em Trade Marketing. Nesse trabalho de monografia, queremos evidenciar o quanto essa atividade é nobre e ao mesmo tempo desconhecida, pois é fácil constatar que a mioria das empresas ainda não atua dessa forma. Outro fator chave na atuação do profissional de Trade Marketing é alinhar os vendedores na idéia de que não vendemos para as lojas, na verdade, vendemos nossos produtos através dela. Quando essa meta é alcançada o sucesso é certo, visto que a maioria dos vendedores acha que sua função terminou quando ele fez o pedido com aquele determinado cliente. Geralmente ele retorna na próxima visita pronta para tirar o próximo pedido e fica desnorteado ao saber que seu produto não girou, não vendeu. Só termo tirar pedido já devia ter sido abolido em todas as organizações, pois quando

17 17 um profissional de vendas fala esse termo para um comprador já fica claro que ele quer tirar algo da loja. O não já fica bem próximo desse vendedor. Termos mais atuais e corretos devem ser utilizados como: negociar um pedido, negociar seu faturamento na nossa linha de produtos, entre outros. Nunca o pós venda e a consultoria de vendas no momento da negociação foi tão importante. Temos um mundo globalizado com a invasão de diversos concorrentes de diversos tamanhos e origens. Simplesmente vender não é mais a estratégia correta. O vendedor precisa direcionar o comprador em diversos fatores: mark up correto, posicionamento do produto na gôndola, categoria do produto, sinalização do preço, pontos extras, promoção, enfim, entender que aquele ponto de venda é o vendedor dos seus produtos. Muitas empresas já colocam seu Call Center como aliado para realizar o pós venda, porém, se as informações colhidas não chegarem rapidamente ao vendedor da área nada adianta. O Trade Marketing deve ser o facilitador desse processo. Não adianta fazer uma mesma ação promocional para todos os clientes da carteira. Possivelmente o que funciona com um, não funcionará com outros clientes. As ações devem ser diversificadas para que a equipe de vendas decida a que mais se encaixa no perfil de um cliente levando em consideração o histórico das ações passadas e o sucesso de cada uma delas, o objetivo que se quer alcançar com a ação e o tempo que se levará para se fazer uma nova ação. As ações que podemos chamar de Marketing Cooperado podem ser de Relacionamento, Incremento de Vendas ou de Mídia.

18 18 7 Ferramentas de Marketing Cooperado: 7.1 Relacionamento: Podemos definir como as ações que vão estreitar o relacionamento com a revenda, os balconistas ou com os influenciadores. Pode ser almoços, jogos de futebol, etc. Não há retorno de volume imediato nesse tipo de ação, mas deve-se aproveitar para negociar incremento na participação no mix e alinhar sempre o discurso dos participantes sobre a qualidade dos seus produtos e porque eles são os mais indicados pela força das suas marcas ou pelas qualidades técnicas. 7.2 Incremento de Vendas: Para esse tipo de ação, deve-se combinar previamente com a revenda o produto que espera-se promocionar e qual a meta o mesmo deve alcançar. Em contra-partida, poderá ser oferecido um prêmio a ser sorteado para o cliente, para os balconistas ou para o dono da loja. Poderá ser oferecido também uma gama de brindes que poderão ser utilizados como incentivo à compra do produto. 7.3 Mídia: Estas são ações do tipo placa externa, pintura de fachada, uniforme cooperado, brindes cooperados, tablóide, pintura de veículos, etc. Qualquer uma dessas ações deve ter aprovação prévia do setor de Marketing pois normalmente envolve a utilização da marca da empresa. Um fator muito importante a ser analisado é a posição em que a placa ficará, a aplicação correta da marca da empresa obedecendo todos os parâmetros, aplicação do slogan da empresa (se for o caso), entre outros.

19 19 CAPÍTULO II O MUNDO ATUAL O mundo atual caminha para algumas situações: envelhecimento da população, diminuição da taxa de natalidade, a mulher cada vez mais inserida no mercado de trabalho, poder de decisão nas mãos do consumidor, decisão no PDV, concentração do varejo, crescente poder da base da pirâmide, mercado de luxo (acessível e exclusivo), as novas potências (Brasil, Rússia, Índia, China), revolução tecnológica (internet), preocupação com a qualidade de vida. As organizações não podem ficar inertes frente às mudanças constantes do mundo e as novas tendências de mercado. Não adianta fazer propaganda e enfeitar o PDV com vários materiais de merchandising se o produto não girar, ou seja, não vender. Aí entra o Trade Marketing, direcionando a equipe de vendas para colocar o produto certo e acompanhar o giro do mesmo fazendo seu cliente ficar satisfeito e empolgado para novos fechamentos. Outro aspecto do trade é garantir junto ao departamento de logística a distribuição eficiente nos canais de distribuição. Prestação de serviço é a bola da vez. Com as tendências citadas acima, quanto mais as empresas estiverem preparadas, maior market share ela conquistará..

20 20 Para Wagner Campos, Consultor Empresarial, Palestrante e Professor de MBA de Marketing em Vendas, o Trade Marketing deve buscar 3 situações em particular: Concentração em vendas: no Business to Business gera dependência ao produtor. Tal dependência enfraquece o poder de negociação e em caso de crise financeira poderá afetar diretamente os resultados da empresa, causando inadimplência. Neste caso, a tarefa do Trade Marketing é buscar evitar a centralização de vendas dos produtos em um único cliente e em poucos clientes. Valor: todo varejista compra um determinado produto e o revenda para obter lucratividade. O papel do Trade Marketing nesse caso é desvincular que preço é o único fator decisivo e procurar agregar sempre valores como os benefícios e vantagens dos seus produtos como agilidade na entrega, garantia, força da marca. Conseguindo mudar a idéia de que o preço é o único fator importante, as negociações com certeza se tornarão menos desgastantes e agressivas. Rentabilidade: o foco é avaliar o valor de acordo como cliente e identificar as margens com o resultado em cada um deles. O foco em vendas de grande expressão irá aumentar os resultados financeiros finais, obtidos com a oferta de valor feita ao cliente. Em artigo publicado em 2008 com o título O Papel do Trade Marketing, Wágner Campos finaliza mencionando que a conquista do consumidor final no ponto de venda garantindo que a empresa produtora consiga não apenas expor seus produtos mas fazer com que as estratégias de marketing adotadas se mantenham atrativas despertando o interesse de compra é o papel do Trade Marketing. 1 Tipos de Estratégias Utilizadas Pelo Trade Marketing: As estratégias que uma empresa pode usar no mercado são variadas, porém, com o Trade Marketing atuando diretamente no planejamento delas, as mais utilizadas são as seguintes:

21 21 ESTRATÉGIA OFENSIVA: geralmente utilizada por empresas que são líderes em seu segmento e desejam preservar essa liderança. É necessário investimento em pesquisa e desenvolvimento. ESTRATÉGIA DEFENSIVA: normalmente é o tipo de estratégia usada pelas empresas que seguem os líderes de mercado tipo me tôo (copiando). Não correm riscos em novos mercados ou nichos. Deixam que o líder pesquise e desenvolva um produto e a partir disso lançam um produto concorrente bem similar. ESTRATÉGIA TRADICIONAL: é a estratégia utilizada pelas empresas que atuam em mercados estáveis, sem grande demanda por novidades ou mudanças. ESTRATÉGIA DEPENDENTES: empresas que não tem autonomia para lançar seus próprios produtos são as que utilizam esse tipo de estratégia. Ex: filiais de multinacionais ou terceirizadoras. Lembrando que o setor de Trade Marketing pode redefinir a estratégia de uma empresa mediante as metas que a médio e a longo prazo a empresa pretende atingir. O segredo da liderança é a eterna vigilância 2 Lançamento de Produto: Os chamados produtos de linha, buscam garantir a fidelidade do consumidor. Enquanto que os produtos novos buscam atrair a infidelidade do consumidor. Em ambos os casos, o planejamento é a principal arma das empresas para que o produto tenha sucesso. Planejar é a receita. A importância do setor de Inteligência de Marketing em pesquisar o mercado e seus concorrentes, aliado ao Trade Marketing que deve garantir que todas as engrenagens do processo andem sincronizadas irão garantir retorno ao lançamento. Tomar conhecimento das mudanças de mercado deve ser básico: Concorrência crescente Avanços tecnológicos

22 22 Cenários mutáveis e turbulentos A estratégia bem realizada irá garantir o produto certo, no local certo, na hora certa, sendo oferecido ao cliente certo. Lembrando que o Trade pode e deve definir estratégias para reativação e recuperação de clientes já na primeira investida. Geralmente as empresas ouvem as reclamações dos consumidores mas não acompanham a evolução no processo de resolução do problema. O acompanhamento dos resultados é imprescindível. Gasta-se muito para recuperar um cliente, a solução é não perdê-lo. Um cliente satisfeito tende a falar de sua satisfação com poucas pessoas, mas um insatisfeito divulga toda a sua insatisfação para várias pessoas. 3 Estratégia e Plano de Marketing: Falando em lançamento de produto e estratégia, não poderíamos de deixar de abordar mais esse tema. A estratégia refere-se aos planos da alta administração para alcançar resultados consistentes com a Missão e os objetivos gerais da organização, a partir desse entendimento identificamos que muitas empresas ficam no conceito básico, não elaborando estratégias diferenciadas com serviços e produtos únicos aos seus clientes. O trade marketing entra como facilitador nessa etapa. As empresas precisam ter um diferencial competitivo que consequentemente terá grande aceitação por parte dos clientes. Com esse diferencial competitivo, uma barreira para a entrada dos novos entrantes será feita. Além disso, o diferencial identificará a empresa no mercado como os precursores desta inovação no serviço ou produto. Cabe ressaltar, outro ponto de grande importância para o desenvolvimento do Plano de Negócios, é o entendimento de Missão e Visão da empresa. Segue a definição destes 2 conceitos: O que é Missão: é a razão de existir da organização. O que é Visão: é o que desejamos para o futuro da organização.

23 23 Outro ponto a ser considerado, é que o consumidor atual possui um volume de informação muito maior, sabendo sobre seus direitos e opções, outra questão é a competição acirrada entre a concorrência. Imagina nesse cenário se as empresas não tiverem um trade marketing atuante? O trade marketing poderá levar a empresa a alcançar uma estratégia de fidelização junto aos seus clientes, já que farão as mesmas vender seus produtos mais rapidamente. O trade recebe o desafio de manter a empresa competitiva no mercado e principalmente líder no seu segmento, pois ele é o elo de ligação entre as empresas e os canais de distribuição, já o Marketing, cuida de consolidar a imagem da empresa perante seu público consumidor. Outra questão é que as empresas devem ter um conceito estreito (ligado a condições físicas) e um conceito amplo (ligado a valores) para o seu negócio. Ex: a L Oreal tem como conceito estreito o segmento de cosméticos, mas seu conceito amplo é o da beleza. Motocicletas é o conceito estreito da Harley-Davidson, porém, seu conceito amplo é o estilo de vida que ela pretende proporcionar aos seus clientes. O máximo que uma empresa pode chegar é ser reconhecida por um ícone. Por exemplo, o consumidor só de ver o símbolo da Nike já reconhece a marca mesmo que nada esteja escrito, Segundo Porter (1980): Estratégia competitiva são ações ofensivas ou defensivas para criar uma posição defensável numa indústria, para enfrentar com sucesso as forças competitivas e assim obter um retorno maior sobre o investimento. Para Hamel & Prahalad, a estratégia deve ser baseada no interior da empresa. São as suas competências nucleares, os seus saberes, o alinhamento dos seus elementos que vão permitir à empresa ser e actuar de forma diferente, permitindo assim inovar e criar vantagem competitiva. O correto planejamento estratégico que o trade deve elaborar para a empresa, deve obedecer a seguinte sequência: Na elaboração da estratégia, deve-se analisar a realidade atual, a Missão e os ambientes da empresa.

24 24 Em seguida, elabora-se o planejamento com metas, planos de ação e projetos. Essa programação deve projetar o futuro almejado, prospecção de cenários, Visão e objetivos. A melhor marca, da melhor empresa, é aquela que soluciona efetivamente o problema do cliente (Brian Lipczynski Martins, 2009). Nos seus estudos e estratégias de mercado, o marketing deve saber que nem sempre os clientes conseguem identificar todos os diferenciais que a empresa dispõe, e o que realmente ele realmente paga pelo seu produto ou serviço. Se o cliente não consegue mensurar seu produto com um diferencial, com valor agregado, é hora de melhorar, e muito! Será que o consumidor percebe o quanto por exemplo a empresa investiu em tecnologia para lançar uma linha de produtos? Ou mesmo tem noção que sua empresa possui uma frota de entrega própria e que os pedidos são entregues rigorosamente em dia? O atendimento deve ser excelente desde o primeiro contato até uma posição assistência técnica. Boa parte desse caminho passa pelo trade. Descobrir o que o cliente realmente quer que sua empresa faça e aquilo que ele não espera que façam, é primordial. Para fazer diferente e encantar o cliente, é necessário uma equipe de vendas muito bem treinada pelo trade. Muitas empresas mencionam: temos foco no cliente!!! Mas será que eles sabem o que é foco no cliente? Foco no cliente todas dizem que tem, porém, foco no cliente não é apenas vender, atitude da maioria, é prestar atenção nos detalhes, ser diferente, encantar! É por em prática as estratégias adotadas no planejamento estratégico. Perceber e se antepor às dificuldades e expectativas do cliente, são conceitos que irão promover a visão e percepção de sua empresa pelo mercado em que atua. Empresas que tem o trade marketing colocado de forma inteligente na organização, conseguem se superar. O Trade Marketing deve garantir que os clientes sejam tratados de forma justa. O cliente precisa sentir que a empresa tem um padrão de atendimento

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

Pós Graduação em Trade Marketing

Pós Graduação em Trade Marketing Pós Graduação em Trade Marketing Público - alvo O curso é dirigido para profissionais de Marketing, Comunicação, Administração e ainda para aqueles que atuem no Varejo ou Indústria nas áreas de Gestão,

Leia mais

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Fabiano Akiyoshi Nagamatsu Everton Lansoni Astolfi Eduardo Eufrasio De

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

Logística no Ponto de Venda (PDV)

Logística no Ponto de Venda (PDV) Logística no Ponto de Venda (PDV) Pesquisa: Percepção do Varejo em Relação às Ações Promocionais Maio de 2005 Objetivo: Avaliar o impacto dos vários tipos de promoções praticadas em supermercados junto

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL. com ênfase em MARKETING

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL. com ênfase em MARKETING PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL com ênfase em MARKETING SIGA: TMBAGE Av. Conselheiro Nébias, 159 Bairro Paquetá Santos SP - CEP 11015-001 - Fone: (13) 3228 6000 Rua

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria Marketing e Merchandising no PDV 1 Quais são as definições de Marketing Marketing 1-Todas as atividades direcionadas a fazer uma troca para satisfazer necessidades ou desejos do homem 2-Processo pelo qual

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS. Qual a diferença?

MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS. Qual a diferença? MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS Qual a diferença? Marketing promocional É uma ferramenta que se utiliza de várias outras para promover a promoção de vendas. Por exemplo: Marketing promocional

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Nossa missão O que fazemos para sua empresa crescer

Nossa missão O que fazemos para sua empresa crescer A Revista VendaMais, a mais conceituada Revista de Vendas do Brasil, uniu-se a Solução Comercial, consultoria com experiência em mais de 80 empresas de diferentes segmentos, para criar a Solução Comercial/VendaMais.

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Professor Wagner Luiz Aula - Como obter sucesso em uma implementação de CRM e o Processo da Comunicação. Março de 2014 São Paulo -SP Call Center & CRM 2007 CRM: do

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

Após sua exposição, o gestor terá até 10 minutos para perguntas e respostas.

Após sua exposição, o gestor terá até 10 minutos para perguntas e respostas. Caro candidato, Você está participando do processo seletivo da Arcor do Brasil para a posição de Trainee e neste momento gostaríamos de convidá-lo para a etapa do Painel. Nesta etapa, você deverá realizar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado:

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado: Questão nº 1 Produto Para fazer frente ao problema de prazo de entrega do produto, a Megabooks poderia compensá-lo com uma agregação de valor ao produto. Poderia, por exemplo, utilizar uma sobrecapa personalizada

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE MERCHANDISNG NO VAREJO FARMACÊUTICO: A FERRAMENTA DE ABORDAGEM NO SETOR DE PERFUMARIA Por: Patricia Kayat Rocha Professor:

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Planeje suas vendas O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias Palestras SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida Cursos SEI E muito

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS CATEGORIA:

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS ADRIELI DA COSTA FERNANDES Aluna da Pós-Graduação em Administração Estratégica: Marketing e Recursos Humanos da AEMS PATRICIA LUCIANA

Leia mais

NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN

NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN NO NEGÓCIO SAC TEXTO DE JULIANA KLEIN 50 A ALMA DO NEGÓCIO Serviço de SAC eficiente é o que todos os clientes esperam e é no que todas as empresas deveriam investir. Especialistas afirmam: essa deve ser

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

Relatório - Plano de Ensino

Relatório - Plano de Ensino Página: 1/6 Disciplina: CCA0321 - PROJETO EXPERIMENTAL - PROMO. DE VENDAS E MERCHA. DESCRIÇÃO DO PLANO DE ENSINO PROJETO EXPERIMENTAL - PROMOÇÃO DE VENDAS E MERCHANDISING PERFIL DO DOCENTE Graduado em

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Como criar um clube de vantagens para seus clientes

Como criar um clube de vantagens para seus clientes Como criar um clube de vantagens para seus clientes Introdução Adquirir clientes no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante ações que fidelize

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES. BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1

A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES. BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1 A IMPORTÂNCIA DA PROMOÇÃO DE VENDAS PARA A FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES BORGES, Pedro Gabriel Teixeira Santos e CARNEIRO, Carla Maria Bessa 1 RESUMO: Esse estudo tem como objetivo mostrar a importância da promoção

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

Objetivo: identificar as variáveis de marketing e os 4 A s; saber da sua utilizaçao

Objetivo: identificar as variáveis de marketing e os 4 A s; saber da sua utilizaçao Objetivo: identificar as variáveis de marketing e os 4 A s; saber da sua utilizaçao 1 Composto de marketing é um conjunto de instrumentos geradores de ações para direcionar a demanda de produtos e realização

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFª DANIELLE VALENTE DUARTE

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFª DANIELLE VALENTE DUARTE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFª DANIELLE VALENTE DUARTE MODELO PARA FORMULAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Análise do ambiente externo Macroambiente Ambiente setorial feedback Ambiente Interno (forças e

Leia mais

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES Uma nova abordagem

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES Uma nova abordagem ICPG Instituto Catarinense de Pós-Graduação www.icpg.com.br 1 FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES Uma nova abordagem Carlos de Andrade Giancarlo Moser Professor de Metodologia da Pesquisa Curso de Pós-Graduação em

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 1 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Administração

Leia mais

Curso Intensivo. Merchandising - Formação Avançada e Gerenciamento de Produtos por Categoria em Farmácias

Curso Intensivo. Merchandising - Formação Avançada e Gerenciamento de Produtos por Categoria em Farmácias Curso Intensivo Merchandising - Formação Avançada e Gerenciamento de Produtos por Categoria em Farmácias O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual

Leia mais

Manual Etapa 5/Parte 1

Manual Etapa 5/Parte 1 NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Relacionando o negócio com o mercado Manual Etapa 5/Parte 1 Boas vindas e boas vendas! Olá, caro empreendedor! Você está ingressando na Etapa 5 do

Leia mais

O que e Como fazemos

O que e Como fazemos www.libbra.net O que e Como fazemos O que fazemos DIGNÓSTICO & CONSULTORIA MARKETING & COMUNICAÇÃO TREINAMENTO IMPLANTAÇÃO & GESTÃO Diagnóstico & Consultoria ESTRATÉGIA COM FOCO EM RESULTADOS Diagnóstico,

Leia mais

Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido!

Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido! Curso: Marketing para Engenharia, Arquitetura e Agronomia Ênio Padilha 2006 Módulo 1: Introdução. Marketing, esse famoso Desconhecido! 1.1. MIX DE MARKETING Você já deve ter feito o nosso Teste de Conhecimentos

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

Gestão Avançada por Canais

Gestão Avançada por Canais Referência para quem quer ser Referência Gestão Avançada por Canais As decisões e estratégias de Canais de Vendas e Distribuição estão entre as principais atividades dos gestores de Marketing e Vendas,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: merchandising; varejo; conhecimento.

PALAVRAS-CHAVE: merchandising; varejo; conhecimento. AVALIAÇÃO DO MERCHANDISING NO VAREJO FARMACÊUTICO DE TOLEDO - PR TEGONNI, Anderson Richard 1 CREPALLI, David Ricardo 2 RESUMO: Este trabalho tem como principal objetivo averiguar o conhecimento sobre estratégias

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

16/2/2011. Introdução à pesquisa de marketing. Relembrando. Planejando ações de marketing

16/2/2011. Introdução à pesquisa de marketing. Relembrando. Planejando ações de marketing Introdução à pesquisa de Disciplina: Pesquisa de Prof. Ms. Marco A. Arbex Relembrando Marketing é um processo social e de gestão, através do qual os indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e querem

Leia mais

Estamos presentes em 20 estados

Estamos presentes em 20 estados http://goo.gl/7kuwo O IDEBRASIL é voltado para compartilhar conhecimento de gestão com o empreendedor do pequeno e micro negócio, de forma prática, objetiva e simplificada. A filosofia de capacitação é

Leia mais

VISÃO. Nossa visão é agregar valor sustentável ao cliente, desenvolvendo controles e estratégias que façam com que o crescimento seja contínuo.

VISÃO. Nossa visão é agregar valor sustentável ao cliente, desenvolvendo controles e estratégias que façam com que o crescimento seja contínuo. QUEM É A OMELTECH? VISÃO Nossa visão é agregar valor sustentável ao cliente, desenvolvendo controles e estratégias que façam com que o crescimento seja contínuo. missão A Omeltech Desenvolvimento atua

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto:

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto: 1- Do Projeto: O projeto visa dar acesso aos associados de associações comunitárias de Rio Pardo de Minas/MG à compra de produtos em uma rede credenciada local através de um cartão de compras que garanta

Leia mais

Programa Intensivo de Educação Executiva

Programa Intensivo de Educação Executiva Programa Intensivo de Educação Executiva l A ESPM sabe que a formação de executivos é um processo contínuo e cada vez mais amplo. Por isso, o Sistema de Educação Continuada foi criado para oferecer a profissionais

Leia mais

Fashion Marketing & Communication

Fashion Marketing & Communication Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Público - alvo Pós Graduação em Organizacional Integrada Indicado para profissionais de comunicação organizacional, relações públicas, assessores de comunicação, gestores de comunicação, bem como para

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO Este trabalho tem por objetivo a discussão do conceito de logística integrada e de roteirização. Tem como objetivo também mostrar

Leia mais

MERCHANDISING NO PDV: AGREGANDO VALOR AO PLANO DE COMUNICAÇÃO 1

MERCHANDISING NO PDV: AGREGANDO VALOR AO PLANO DE COMUNICAÇÃO 1 1 MERCHANDISING NO PDV: AGREGANDO VALOR AO PLANO DE COMUNICAÇÃO 1 Rafael Vinícius Back RESUMO Esse artigo consiste em demonstrar brevemente o papel do Merchandising no composto da comunicação e sua importância

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Marketing Apresentação Em uma economia globalizada e extremamente competitiva, torna-se cada vez mais imprescindível a visão estratégica

Leia mais

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 WORKSHOPS CH DATA HORÁRIO INVESTIMENTO CONTEÚDO 1. Evolução e conceito de geomarketing. 2. Técnicas de geoprocessamento. Geomarketing : Tomada de Decisão no Varejo

Leia mais

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA.

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. 93 SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. ¹Camila Silveira, ¹Giseli Lima ¹Silvana Massoni ²Amilto Müller RESUMO O presente artigo tem como objetivo apresentar os estudos realizados

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto INTRODUÇÃO Cenário político e econômico da Globalização Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento Viçosa Novembro de 2012 Ceres Mattos Della Lucia ceresnut@yahoo.com.br

Leia mais

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente?

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? Revista da ESPM -101 Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? FÁTIMA MOTTA Graduada em Administração de Empresas (FMU) e Comunicação (ECA/USP) Pós -Graduada em Administração de Empresas (PUC/SP)

Leia mais

Consultoria Empresarial

Consultoria Empresarial Consultoria Empresarial Referência : OLIVEIRA, Djalma CROCCO, Luciano; GUTIMANNN, Erick Prof- Daciane de O.Silva SURGIMENTO- Desde os tempos imemoriais COMO ISSO ACONTECIA? Os rabinos aconselhavam os fieis,

Leia mais

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING César Augusto de Albuquerque ARAÚJO (1) (1) Instituto Federal do Maranhão (IFMA/Campus-Buriticupu), Rua Dep.Gastão Vieira, 1000-Vila Mansueto; Buriticupu-MA;

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital.

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital. MBA em Marketing Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 09 --> A globalização e os avanços tecnológicos estão abrindo oportunidades de negócios, novas formas de comercialização e despertando

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada.

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada. INTRODUÇÃO Todas as empresas, com ou sem fins lucrativos, estabelecem um preço para seus produtos. Mas como estabelecer este preço? Quais os fatores que influenciam no estabelecimento do preço?. De forma

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais