O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região"

Transcrição

1 O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região Desenvolvimento econômico com forte valor agregada: Inovação Campo Grande 21 de Setembro Dr Michel Brunet INOVA TOOLS

2 3 tecnopoles estudas Labege innopole Montpellier Limoges (nascente) N de municípios N habitantes N de estudantes Superfície 25000Ha 43421Ha 43750Ha Superfície parque N de empresas Empregos

3 Processo de desenvolvimento de Inovação Tecnológica Universidade Pesquisa Pessoal de alta qualificação Conhecimento Tecnologia Pedida de tecnologia Empresa Mercado Agência Inovação Projeto Licença com empresa Pólo de competitividade Empresa Empresa Empresa Empresa pré-incubadora Financiamento de P&D Projeto de criação de empresa inovadora Criação empresa Empresa Incubadora Financiamento de capital Desenvolvimento empresa Tecnoparques PI, Qualidade, Certificação,... Mercado

4 Processo de desenvolvimento de Inovação Tecnológica Universidade Pesquisa Pessoal de alta qualificação Conhecimento Tecnologia Atrair grandes empresas Pedida de tecnologia Empresa Mercado Agência Inovação Projeto Licença com empresa pré-incubadora Financiamento de P&D Projeto de criação de empresa inovadora Criação empresa Incubadora Empresa Favorecer a criação de empresas inovadoras Financiamento de capital Desenvolvimento empresa Tecnoparques PI, Qualidade, Certificação,... Mercado

5 Recursos Financeiros P&D Recursos Humanos A empresa: uma entidade Industrial Marketing & Comercial P & D Homens & Mulheres Finanças um local de trocas Clientes Parceiros Fornecedores A qualidade Recursos Financeiros Regulamentação Ao serviço do cliente Estado Para gerar lucro

6 Atrair grandes empresas Finances Infraestruturas de desenvolvimento econômico Industriel Hommes & Femmes Marketing & Commercial La qualité Atratividade para funcionários

7 Infraestruturas de desenvolvimento econômico Ordenamento do território Terrenos, Urbanização Acessos Beleza, meio ambiente Incitações fiscais T I C Telefono Internet alta velocidade Fornecedores: informática, gráfica,... Correio Pessoal qualificado Proximidade de Universidades Formações profissionais Centros de pesquisa Transportes Estradas Aeroporto Transportes públicos, Táxis Frete, DHL Serviços diversos Segurança Restauração coletiva Centro de convenção Consultores diversos: Advogados, contadores, RH, PI, qualidade, produtividade,.. Financiamentos: bancos, seguros, Animação: seminários, palestras,

8 Atratividade para funcionários Qualidade de vida Urbanização Proximidade dos lugares de vida Facilidade de acessos Beleza, meio ambiente Natureza em cerca Segurança Formação, educação Escolas, Universidades Profissionais: técnicas, gestão Pessoais: línguas, auto-ajude, musica Cultura Cinemas, teatros Cafés, restaurantes, balada Esportes, academias, Divertimentos Serviços diversos Shoppings: supermercado, lojas, restaurantes, Creches Bancos

9 Favorecer a criação sucedida de empresas Inovadoras Infraestruturas de acompanhamento das Start-Ups Finances Industriel Hommes & Femmes Marketing & Commercial La qualité Financiamento das empresas nascentes

10 Conjunto de : A Criação de empresas inovadoras Um Homem ou uma Mulher Uma idéia Um ambiente Uma metodologia projeto: plano de negocio Não há criação sem o Homem: O criador Incitar-lo Não há criação sem idéia: de tecnologia, { Criar um de produto, { ambiente de serviço. { favorável Não há criação sem o ambiente:o mercado, os clientes, o pessoal, os acionistas, os fornecedores, os parceiros. { Atrair { esses { atores { economicos Não há criação sem «plano de negocio» Acompanhar-lo

11 Acompanhamento das Start-Ups O caminho para o sucesso Entidades de apoio Centros de pesquisa, Universidades Pré-incubadoras e incubadoras Hotéis de empresas: hospedagem barato e flexível para empresas graduadas Acompanhamento dos empreendedores Evangelização sobre a criação de empresas inovadoras Acompanhamento experimentado Animação: trocas de idéias, experiências, redes, clubes de empreendedores,.. Apoio a internacionalização Serviços diversos Advogados, contadores, especializados em Start-Ups Consultores em: gestão de inovação, marketing, business development, PI, industrialização, estratégia, comunicação,... Redes de competências: constituição de equipas

12 Autoridade local Fundos Privados Industriais Governo 40% Financiamento das Start-Ups Fundos sementes Fundos de garantia Emprestimento de honra Criadores Publico Capital de Risco Capital de Desenvolvimento PE Criação jurídica P & D Amorçage 1º Etapa Início da atividade Capitalização 2º Etapa Desdobramento da atividade 3º Etapa e seguintes Desenvolvimento Love Money Business Angels

13 Financiamento de P & D nas «Start Ups» Financiamento Estadual FAPs Federal FINEP Crédito de Imposto CNPQ Universidade Institutos de Pesquisa Financiamento Desenvolvimento Empresas Mercado

14 Financiamento das Start-Ups O caminho para o sucesso Acesso ao financiamento da P & D Governo federal: FINEP, CNPQ Governos estaduais: FAPs Recursos próprias Acesso ao financiamento do lançamento comercial Financiamento do acompanhamento, pre-incubação, incubação: PRIME Financiamento semente em capital: Business Angels, fundos sementes Financiamento do desenvolvimento: capital de risco, Private Equity

15 Um desafio para os parques tecnológicos Brasileiros

16 O desenvolvimento de Start-Up ate o sucesso As etapas Sucesso Internacional Capital Semente Criação Desenvolvimento Lançamento Capital Risco Acompanhamento Projeto Idéia

17 O desenvolvimento de Start-Up ate o sucesso As etapas Sucesso Internacional Criação Plano de Comunicação Business Model Estratégia de Marketing Acompanhamento Estudo de Mercado Acompanhamento Formação Gastos Desenvolvimento Business Plan Plano de venda Industrialização Capital Semente Busca de financiamento Capital Risco Protótipo industrial Viabilidade Técnica / P&D Propriedade Industrial Constituição da equipa Hospedagem Plano de Organização Estratégia industrial Certificação/ Homologação Projeto Lançamento Idéia

18 O Caminho do Sucesso Criação Sucesso Capital Semente Forte Internacional Para o Financiamento do lançamento no mercado com uma visão e uma ambição global: Recrutamento dos melhores; Recrutamento de pessoas experimentadas; Desenvolvimento Capital Semente Incubação graduação Comunicação de qualidade; Internet, documentação, exibições, artigos, publicidades, amostras; Busca de parceiros nacionais e Internacionais; Capital Risco Pré-incubação Projeto Idéia

19 O Circulo vicioso do financiamento em capital das start-ups no Brasil Falta investidores sementes Com essa fama, investidores não buscam projetos inovadores Assim se reforça o ditado que nao falta dinheiro, mas bons projetos Por causa disso, o empreendedor faz auto-censure, e faz um projeto em auto financiamento O projeto vai vegetar e a empresa continuara pequena Ele faz plano de negocio sem ambição, demorando para se desenvolver O projeto não vai interessar os investidores

20 As ações para segurar o Sucesso Capital Semente Forte nas Start-Ups Romper o circulo vicioso Desenvolver a oferta de capital semente: Fundos sementes Redes Locais de Business Angels Fundos de Empréstimos de honra Mudar a cultura dos empreendedores: Fazer-los pensar ambiciosos Fazer-los pensar equipes ganhadores Fazer-los pensar investidores Ensinar-los como buscar investidores

21 Desenvolver a oferta de capital semente

22 O desenvolvimento de Redes Locais de Business Angels Business Angels: pessoa física que investe o seu próprio dinheiro em empresas iniciantes. Capital de Criadores Fundos de amorçage Capital de Risco Desenvolvimento Criação jurídica Amorçage 1º Etapa Início da atividade Capitalização 2º Etapa Desdobramento da atividade 3º Etapa e seguintes Desenvolvimento Love Money Investe ate R$, contra X% do capital Sai aqui por um valor x 5, x 10 e mesmo mais Business Angels: atua localmente: investe a menos de 2 horas de sua casa. Business Angels: atua em equipe:grupo, clube, rede, etc..; para : Compartilhar as idéias, as praticas, Para mutualizar o trabalho de analise; Para que o investimento seja significativo, mas compartilhando o risco; Para poder investir em vários projetos Business Angels: Acompanha o empreendedor: experiência, networking,..

23 O desenvolvimento de Redes Locais de Business Angels Metodologia sistemática 72 redes de BA, totalizando 5000 BA que investem anualmente em 300 projetos, um valor de investimento de 600M R$ Resultado: Clube de BA Empresa inovadora Empresa inovadora Empresa inovadora

24 Resultado: Associação de BA O d e se n vo lvim e n t o d e R e d e s Lo c a is d e B u s in e s s An g e ls Metodologia sistemática 72 redes de BA, totalizando 5000 BA que investem anualmente em 300 projetos, um valor de investimento de 600M R$ Empresa inovadora Empresa inovadora Empresa inovadora Associação Prospecção, entrevistas, analisa, coordenação

25 O d e se n vo lvim e n t o d e R e d e s Lo c a is d e B u s in e s s An g e ls Resultado: Clube de BA e Empresa de participação de BA Metodologia sistemática 72 redes de BA, totalizando 5000 BA que investem anualmente em 300 projetos, um valor de investimento de 600M R$ SIBA Empresa de investimento financeiro Empresa inovadora Empresa inovadora Empresa inovadora Prospecção, entrevistas, analisa, coordenação Decisão

26 O d e se n vo lvim e n t o d e R e d e s Lo c a is d e B u s in e s s An g e ls Resultado: Associação de BA e Empresa de participação de BA Metodologia sistemática 72 redes de BA, totalizando 5000 BA que investem anualmente em 300 projetos, um valor de investimento de 600M R$ SIBA Empresa de investimento financeiro Associação Decisão Prospecção, entrevistas, analisa, coordenação Empresa inovadora Empresa inovadora Empresa inovadora

27 M u d a r a c u lt u r a d o s e m p r e e n d e d o r e s in o va d o r e s

28 C u lt u r a a t u a l d o s e m p r e e n d e d o r e s in o va d o r e s Não são acostumados a pensar investidores Não querem compartilhar a propriedade da sua empresa com ninguém Tem medo de perder o controle da empresa Não querem a pressão de um investidor Pensam não achar um investidor compartilhando a ética deles Conseqüência: Fazem auto-censura, com planos de negócios limitados, e desenvolvimento com autofinanciamento. A ocupação do mercado demora

29 R is c o s d e ssa s it u a ç ã o, p a r a a e m p r e s a in o va d o r a Em inovação, o tempo è fundamentalmente importante. Tem o risco de ver o concorrente pegar o mercado. O empreendedor fica isolado, sem o acompanhamento de uma pessoa experimentada, que compartilha o risco dele, e lhe ajuda a adaptar o plano de negocio à realidade aleatória do terreno Sem dinheiro, ele não faz coisas boas, mas coisas pequenas Com problemas de fluxo de caixa, o empreendedor gasta a maioria do seu tempo em resolver problemas financeiros curto prazo, em vez de fazer o seu real trabalho

30 Ac o m p a n ha m e n t o d e m u d a n ç a d e c u lt u r a Tem a necessidade de fazer um acompanhamento forte para ajudar o empreendedor: A posicionar o projeto na ambição que a tecnologia merece; A constituir equipes multi-disciplinarias, sobretudo do ponto de visto do negocio; A realizar planos de negócios detalhados ambiciosos, mas realistas, capaz de enfrentar o olhar de investidores; A ir em busca de capital semente significativo; A pensar desde do inicio em ferramentas poderosos para aplicar na empresa

31 O b r ig a d o p e la su a a t e n ç ã o Dr Michel Brunet

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Agende Guarulhos, 1 de Dezembro Michel Brunet INOVA TOOLS O Plano ❶O O modelo da fileira da Inovação 5 min ❷Os atores da fileira da Inovação 15 min ❸ A criação

Leia mais

Michel Brunet Consultor Internacional 30 de setembro

Michel Brunet Consultor Internacional 30 de setembro Suggestoes para o melhoramento do modelo Brasileiro de inovação Michel Brunet Consultor Internacional 30 de setembro Tecnoparques DESENVOLVIMENTO Idéia Gastos Validação do projeto produto OK, mercado OK,

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação CONCEITOS DE INOVAÇÃO Título da Apresentação Novo Marco Legal para Fomento à P,D&I Lei de Inovação. Nº 10.973 (02.12.04) Apresenta um conjunto de medidas de incentivos à inovação científica e tecnológica,

Leia mais

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br Empreendedorismo Tecnológico Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br 1 Startups - contexto 2 Empresa de Base Tecnológica (EBT) Produtos/Serviços de alto valor agregado Uso de tecnologia nos produtos ou

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores ANPROTEC

Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores ANPROTEC Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores Atua no segmento do empreendedorismo inovador, por meio do apoio a entidades promotoras de inovação e pela capacitação de empreendedores

Leia mais

Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica

Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica São Paulo, agosto de 2012. 1 Temas: XXXII CONGRESSO INTERNACIONAL DA 1. As Startups de Tecnologia e a Propriedade Intelectual; 2.

Leia mais

Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO

Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO 30.10.2015 Isto é o que talvez já saiba sobre Viena

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012)

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) 1. APRESENTAÇÃO O Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia

Leia mais

Parceria ANPEI e REDETEC

Parceria ANPEI e REDETEC Parceria ANPEI e REDETEC Mecanismos de Apoio para Obtenção de Financiamento para o Desenvolvimento da Propriedade Intelectual no Brasil: Recursos para Inovação Apresentação na REPICT 2013. A Origem do

Leia mais

A Concepção da Ideia

A Concepção da Ideia A Concepção da Ideia Inov@emprego - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito

Leia mais

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação.

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação. A Finep -A FINEP Agência Brasileira da Inovação -é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. -Seu objetivo é atuar em toda a cadeia

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS. Parceiros para a Inovação; Linhas de Financiamento e Incentivos à Inovação

NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS. Parceiros para a Inovação; Linhas de Financiamento e Incentivos à Inovação NAGI PG NÚCLEO DE APOIO À GESTÃO DA INOVAÇÃO NA CADEIA DE PETRÓLEO E GÁS Parceiros para a Inovação; Linhas de Financiamento e Incentivos à Inovação Sumário Crescimento de empresas Financiamento e crescimento

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS. Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS. Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local Eixos de Ação - SMD Empreende Santa Maria - LC 37/2006 Desenvolvimento sustentável do município;

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D 1. DESAFIOS de formular uma política pública 2. Programa Start-Up Brasil 3. Ação de Atração de Centros Globais de P&D JOSE

Leia mais

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br C1 Introdução Este guia traz noções essenciais sobre inovação e foi baseado no Manual de Oslo, editado pela Organização para a Cooperação

Leia mais

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira 7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira Alexandre Petry * A Apex foi criada em 2003, mas funcionava desde 1997 dentro da estrutura do Sebrae. Implementa

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Resumo das Discussão e das Propostas da Mesa de Inovação. Ado Jório, Edleno S. De Moura, Robert Wilson Rafael Roesler, Marcos André Gonçalves

Resumo das Discussão e das Propostas da Mesa de Inovação. Ado Jório, Edleno S. De Moura, Robert Wilson Rafael Roesler, Marcos André Gonçalves Resumo das Discussão e das Propostas da Mesa de Inovação Ado Jório, Edleno S. De Moura, Robert Wilson Rafael Roesler, Marcos André Gonçalves Ado Jório Ressaltou a cultura da inovação na UFMG e o suporte

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Estratégias de Inovação A Nova Estratégia Internacional do Brasil: Investimentos, Serviços e Inovação na Agenda Externa São Paulo,

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Política de Informática Edital MCTI/SEPIN/Start-Up Brasil No. 01/2013 Edital de Qualificação de Instituições de Apoio ao Processo de Aceleração

Leia mais

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades Rodrigo Franco Gonçalves Apresentação Rodrigo Franco Gonçalves Físico. Mestre e Doutor em Engenharia de Produção Professor de mestrado e doutorado

Leia mais

FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação

FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação FINEP Agência Brasileira da Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Instrumentos FINEP de apoio à Inovação São Paulo, Junho de 2009 FINEP Agência Brasileira da Inovação Empresa pública vinculada ao

Leia mais

Capítulo 7 Colocando o PN em prática

Capítulo 7 Colocando o PN em prática Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 7 Colocando o PN em prática O plano de negócios é

Leia mais

GO Empreende + Emprego Business Low Cost Incubação micro- inicia vas

GO Empreende + Emprego Business Low Cost Incubação micro- inicia vas Capacitação Individual Capacitação Comunitária Experimentação Social Incubação de Empreendedores Sociais GO Empreende + Emprego Business Low Cost Incubação micro- inicia vas Consultoria Personal Branding

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Política de Informática Edital MCTI/SEPIN/Start-Up Brasil No. 03/2014 Edital de Qualificação de Instituições de Apoio ao Processo de Aceleração

Leia mais

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação http://www.bndes.gov.br O objetivo do BNDES é fomentar e apoiar operações associadas à formação de capacitações e ao desenvolvimento

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. A CompuStream, empresa especializada em desenvolvimento de negócios, atua em projetos de investimento em empresas brasileiras que tenham um alto

Leia mais

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 18 de Setembro

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Rochester Gomes da Costa Departamento de Capital Semente 29 de outubro

Leia mais

Investimento Social A visão do Laboratório

Investimento Social A visão do Laboratório Investimento Social A visão do Laboratório António Miguel antonio@ies-sbs.org João Santos joao@ies-sbs.org GREENFEST, OUTUBRO 2015 1. O QUE É O INVESTIMENTO SOCIAL? RESPOSTA ÀS FALHAS DE MERCADO O financiamento

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS PARQUE DE INOVAÇÃO Pilares SAPIENS SAPIENS PARQUE Clusters SAPIENS Scientia - Unidades acadêmicas e de P&D voltadas para a geração de conhecimentos científicos e tecnológicos avançados. Tecnologia - Empresas

Leia mais

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional Shutterstock Pé na tábua De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional POR CAMILA AUGUSTO Já existem dezenas delas nos

Leia mais

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS Evaldo F. Vilela - Ph.D. Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais. Lei Federal de Inovação LEI Nº 10.973, DE 2 DE DEZEMBRO

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Principais Modelos de Negócios entre Startups e Grandes Empresas

Principais Modelos de Negócios entre Startups e Grandes Empresas Conexão entre Startups e Grandes Empresas Principais Modelos de Negócios entre Startups e Grandes Empresas Setembro 2015 NOSSA FIRMA ATUAMOS EM TRÊS ÁREAS Entregamos tudo o que uma empresa precisa para

Leia mais

Engenheiro de Computação (UNICAMP) MSc., PMP, CSM Gerente de Projetos (Kryptus) Co-fundador do InovaGP 7 anos de experiência em projetos (P&D, TI,

Engenheiro de Computação (UNICAMP) MSc., PMP, CSM Gerente de Projetos (Kryptus) Co-fundador do InovaGP 7 anos de experiência em projetos (P&D, TI, Engenheiro de Computação (UNICAMP) MSc., PMP, CSM Gerente de Projetos (Kryptus) Co-fundador do InovaGP 7 anos de experiência em projetos (P&D, TI, embarcados) Gestão de Projetos e Mercado Palestra XV SEE

Leia mais

Com o Apoio de. Comissão de Coordenaçã e Desenvolvimento Regional do Centro

Com o Apoio de. Comissão de Coordenaçã e Desenvolvimento Regional do Centro OPEN Centro de Incubação de Oportunidades de Negócio Processo de Admissão de Utentes e Modelo de Incubação Centimfe, 2 de Março de 2005 Missão da OPEN Contribuir para a promoção da inovação e do emprego,

Leia mais

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Parte 1: Objetivos, instrumentos de apoio e quem pode participar Geral 1.1 Qual o objetivo

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp

Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp Bastiaan Philip Reydon Inova Unicamp Seminário: Pesquisa e Inovação para melhores condições de trabalho e emprego 18 de Outubro de 2012, Brasilia

Leia mais

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Empreendedorismo Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Conteúdo 1. Objetivos do Encontro... 3 2. Introdução... 3 3. Planejar. Por quê?... 3 4. O Plano é produto do empreendedor... 4 5. Estrutura do Plano

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Fevereiro de 2015 Os indicadores demonstram as dificuldades que as empresas de BK vêm encontrando... 2 3 Em um cenário adverso no

Leia mais

Tecnologia e Inovação

Tecnologia e Inovação Painel 1 Tecnologia e Inovação Tadeu Pissinati Sant Anna Rio de Janeiro, 24 de agosto de 2010 Sumário I. Conceitos de Tecnologia e Inovação II. A inovação tecnológica no Brasil I. Conceitos 1) Tecnologia

Leia mais

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO 1 DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO Cesar Simões Salim Professor e Autor de livros de empreendedorismo cesar.salim@gmail.com Visite meu blog: http://colecaoempreendedorismo.blogspot.com/

Leia mais

O desenvolvimento econômico de «PLATAFORMAS TECNÓLOGICAS» para dar suporte à inovação e è competitividade do POLO INDUSTRIAL de MANAUS e da AMAZÔNIA

O desenvolvimento econômico de «PLATAFORMAS TECNÓLOGICAS» para dar suporte à inovação e è competitividade do POLO INDUSTRIAL de MANAUS e da AMAZÔNIA O desenvolvimento econômico de «PLATAFORMAS TECNÓLOGICAS» para dar suporte à inovação e è competitividade do POLO INDUSTRIAL de MANAUS e da AMAZÔNIA Alessandro GIARI Presidente APSTI Diretor General Polo

Leia mais

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO 5º. Diálogo & Inovação Giro de Ideias em Soluções Tecnológicas 5 de Setembro de 205 OS 0 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO Leandro Carioni Diretor Executivo CENTRO DE EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Quem somos Bem vindo à Nord. Formada por profissionais oriundos do mercado financeiro, com formações multidisciplinares e

Leia mais

Dicas para Empreendedores Como Conseguir Investimentos Fabiano Marques

Dicas para Empreendedores Como Conseguir Investimentos Fabiano Marques Dicas para Empreendedores Como Conseguir Investimentos Fabiano Marques Depois de vencer, aja como se não tivesse vencido. (Sun Tzu. A Arte da Guerra) Muitos empreendedores, quando conseguem vencer, sentem-se

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 1º Workshop Platec E&P Onshore Sondeas de Perfuração Onshore Equipamentos

Leia mais

Como conseguir investimentos para o seu negócio. José Dornelas. www.josedornelas.com

Como conseguir investimentos para o seu negócio. José Dornelas. www.josedornelas.com Como conseguir investimentos para o seu negócio José Dornelas Já que você vai ficar exausto de qualquer maneira, é melhor ficar exausto e RICO! O empreendedor não pensa grande em termos da oportunidade

Leia mais

Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio

Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio INTRODUÇÃO Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio Actuando na maioria das vezes na fase inicial de um projecto, a aproximação e a negociação com os B.A assumem por vezes contornos que

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades -

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - O papel da Instituição Financeira de Desenvolvimento na recapitalização das empresas Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - Ricardo Luz Administrador Executivo Pousada

Leia mais

Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo

Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo Brasil no topo do ranking mundial de empreendedorismo O Global Entrepreneurship Monitor coloca o Brasil na primeira posição, à frente da China, Estados Unidos, Reino Unido, Japão e França Fonte: Global

Leia mais

Programa de Empreendedorismo Tecnológico

Programa de Empreendedorismo Tecnológico PROGRAMA EIBTnet O QUE É? Programa de Empreendedorismo Tecnológico de apoio ao desenvolvimento, implementação, criação e consolidação de novas empresas inovadoras e de base tecnológica. 1 OBJECTIVOS Facilitar

Leia mais

Marco Regulatório e Planos de Governo

Marco Regulatório e Planos de Governo Marco Regulatório e Planos de Governo 1999: Criação dos Fundos setoriais 2004: Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) 2004: Lei da Inovação Nova Lei de Informática Lei de criação

Leia mais

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio.

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio. F R A N Q U I A Benefícios do Modelo Uma das marcas mais fortes e reconhecidas do país. A marca faz parte de um conglomerado que se consolida como um dos maiores do país (Alpargatas - Grupo Camargo Corrêa).

Leia mais

Business Angels Obter investimento por Business Angels.

Business Angels Obter investimento por Business Angels. Business Angels Obter investimento por Business Angels. Paulo Andrez Pres. Clube de Business Angels Cascais Membro da Direcção da Federação Nacional de Associações de Business Angels e da EBAN Coordenador

Leia mais

Prof. Dr. José Dornelas www.josedornelas.com. Manual do Professor

Prof. Dr. José Dornelas www.josedornelas.com. Manual do Professor Prof. Dr. José Dornelas www.josedornelas.com Manual do Professor Manual do professor Este manual deve ser usado em conjunto com o vídeo do autor disponível no site da editora: www.campus.com.br Maiores

Leia mais

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Institui a Política Municipal de Estímulo à Inovação e ao Desenvolvimento de Startups na Cidade

Leia mais

Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos

Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos o que se discute na Academia e como usar na prática Sérgio Mecena, DSc. Laboratório Initiä de Inovação e Empreendedorismo

Leia mais

1. Módulo Marketing 2. Módulos Finanças 3. Módulo Network.

1. Módulo Marketing 2. Módulos Finanças 3. Módulo Network. Programa do Curso Objetivo O curso tem como proposta auxiliar de forma conceitual e prática no processo de start, desenvolvimento ou profissionalização de uma empresa com foco em três pilares: 1. Módulo

Leia mais

XIX Workshop Anprotec

XIX Workshop Anprotec XIX Workshop Anprotec $ustentabilidade dos Parques Tecnológicos: Sustentabilidade financeira e competitividade do território 24 e 25 de outubro de 2011 Porto Alegre/RS Parque Tecnológico São José dos Campos

Leia mais

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ.

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ. EDITAL DE CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS Nº 01/2010. PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DA UFSJ DE SÃO JOÃO DEL REI (INDETEC) O presente edital regulamenta o processo de recrutamento,

Leia mais

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Angela Uller P&D Invenção Saber C&T Descoberta Conhecimento Um dos maiores problemas para se tratar da Inovação, seja para o estabelecimento

Leia mais

LET-In Laboratório de Empresas Tecnológicas. José Carlos Caldeira. 28 Fev 2008. Director jcc@inescporto.pt

LET-In Laboratório de Empresas Tecnológicas. José Carlos Caldeira. 28 Fev 2008. Director jcc@inescporto.pt 28 Fev 2008 LET-In Laboratório de Empresas Tecnológicas Campus da FEUP Rua Dr. Roberto Frias, 378 4200-465 Porto Portugal T +351 222 094 000 F +351 222 094 000 www@inescporto.pt www.inescporto.pt José

Leia mais

Infraestrutura no Brasil Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Infraestrutura no Brasil Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional.

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Criar a Empresa O desafio do empreendedorismo! Política nacional Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Empreendedorismo

Leia mais

Em sintonia com o movimento de incubadoras de empresas e parques tecnológicos ao redor do mundo, o Brasil também corre atrás de sua independência

Em sintonia com o movimento de incubadoras de empresas e parques tecnológicos ao redor do mundo, o Brasil também corre atrás de sua independência NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PUC SP PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Prof. Dr. Antonio Vico Mañas e-mail: vicereitoria@pucsp.br tel.: 36708284 Equipe PUC INOVAÇÃO Vice Reitoria 1 Em sintonia

Leia mais

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio

Capítulo 12. Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente. Acadêmica: Talita Pires Inácio Capítulo 12 Dimensão 7: Aprendizado com o Ambiente Acadêmica: Talita Pires Inácio Empresa ABC Crescimento atribuído a aquisições de empresas de menor porte; Esforços de alianças estratégicas e joint-ventures

Leia mais

3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3:

3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3: 3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3: Startups:Funding and Financing /Investimento e Financiamento

Leia mais

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO Nós acreditamos no senvolvimento e na riqueza uma nação pela capacida das pessoas e empresas competir pela criativida, traduzida

Leia mais

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 13

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. Novembro de 2014

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. Novembro de 2014 INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS Novembro de 2014 1 Competitividade de Destinos Emergência nos estudos sobre estratégia empresarial Indústria, empresas, países, organizações Diferentes

Leia mais

O Poder da Especialização. Crédito & Cobrança Treinamentos e Consultoria

O Poder da Especialização. Crédito & Cobrança Treinamentos e Consultoria O Poder da Especialização Crédito & Cobrança Treinamentos e Consultoria CMS Credit Management Solutions S.A. é uma empresa nova e ousada composta por profissionais de grande prestígio. Nosso principal

Leia mais

Mishcon de Reya em Poucas Palavras

Mishcon de Reya em Poucas Palavras Mishcon de Reya em Poucas Palavras É um negócio. Mas é pessoal. MISHCON DE REYA É um negócio. Mas é pessoal. Nossa reputação foi construída na atuação jurídica para pessoas físicas enquanto assessores

Leia mais

LISBOA ECONOMIA, INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

LISBOA ECONOMIA, INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO , MPRNDDORISMO Maio. 2013 Lisboa como uma das cidades mais competitivas, inovadoras e criativas da uropa Plataforma entre a uropa e o Brasil, Moçambique, Angola e a Ásia. 42% da população fala 2 línguas

Leia mais

Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores

Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores Oportunidade Criação da Empresa Ensino Spinoffs Pesquisa Laboratórios Startups Pré-Incubações Hotel de Projetos Incubação da Empresa Aceleradora

Leia mais

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros Quem somos Nossos Serviços Processo de Negociação Clientes e Parceiros O NOSSO NEGÓCIO É AJUDAR EMPRESAS A RESOLVEREM PROBLEMAS DE GESTÃO Consultoria empresarial a menor custo Aumento da qualidade e da

Leia mais

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI)

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI) Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013 1º CICLO DE WORKSHOPS EM Abril e Maio de 2013 EMPREENDEDORISMO AS PEQUENAS IDEIAS GERAM GRANDES NEGÓCIOS! Co-financiamento: APRESENTAÇÃO O Município de Penacova, através do Gabinete de Desenvolvimento

Leia mais

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade Marco Aurélio Braga Advogado especializado em empresas de base tecnológica de todos os portes; membro do grupo

Leia mais

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO MECANISMO CAPITAL DE CAPITAL DE RISCO DE RISCO António Carvalho A Portugal Ventures InovCapital AICEP Capital Global Turismo Capital Clarificação de objectivos estratégicos e concentração de meios para

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica Boletim Benchmarking Internacional Extensão Tecnológica Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

Curso de Desenvolvimento em Negócios Sociais e Inclusivos

Curso de Desenvolvimento em Negócios Sociais e Inclusivos Curso de Desenvolvimento em Negócios Sociais e Inclusivos O curso de Desenvolvimento de Negócios Sociais e Inclusivos visa a despertar o interesse de pessoas que queiram empreender na área social. Trata-se

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Disseminar a cultura empreendedora e inovadora em Santa Maria Ações de disseminação da Cultura Empreendedora Ações de trabalho conjunto entre Universidades e Comunidade Divulgação do trabalho pelo CEI

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

INOVA@SC Plataforma de Governo Eletrônico

INOVA@SC Plataforma de Governo Eletrônico INOVA@SC Plataforma de Governo Eletrônico José Eduardo Fiates Marcelo Luz Scheibel Maristela Denise Coelho INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO SEGMENTO Tomadores de Decisão de Governo Necessidade de estabelecer planos

Leia mais