Projeto Porto Maravilha

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Porto Maravilha"

Transcrição

1 Projeto Porto Maravilha

2 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde) e setores de bairros (São Cristóvão, Centro e Cidade Nova) Área total: ~5 Milhões de m² População: ~22 mil habitantes IDH: 0,775 Oceano Atlântico Maracanã 5 km 2 km Aeroporto Santos Dumont 7 km 6 km Angra dos Reis Petrópolis Búzios Corcovado 8 km Copacabana Pão de Açúcar Paraty Rio de Janeiro

3 SITUAÇÃO FUNDIÁRIA Propriedade dos Terrenos (área plana) %, 100% = 1,11 MM m 2 Município Estado Privado União

4 GRANDE RELEVÂNCIA HISTÓRICA Morro do Castelo Morro da Conceição Pedra do Sal Morro de São Bento Prainha 1608 Palácio do Bispo Capela e Trapiche de São Francisco Mosteiro de São Bento Rua da Vala 1710 Largo de São Francisco Da Prainha Armazém do Sal Rua da Prainha (Acre) 1817

5 GRANDE RELEVÂNCIA HISTÓRICA Largo de São Francisco Da Prainha Armazém do Sal Rua da Prainha (Acre) 1817 Edifício A Noite Estação de Passageiros Arsenal da Marinha Praça Mauá Palacete D. João VI Cais da Gamboa 1930 Edifício Rio Branco 1 Avenida Perimetral Píer Mauá Polícia Federal 2002

6 SITUAÇÃO ATUAL

7 OBJETIVOS DO PROJETO PORTO MARAVILHA Infra estrutura Cultura e Entretenimento Comércio e Indústria Habitação

8 VISÃO DE FUTURO: USO MISTO COM INCENTIVO AO USO RESIDENCIAL Turismo e Entretenimento Residencial Comercial / Serviço Residencial Habitação de interesse social Residencial/ cultural

9 ESTUDOS TÉCNICOS REALIZADOS Estudo de Impacto de Vizinhança Aspectos analisados Adensamento populacional Uso e Ocupação do Solo Valorização Imobiliária Geração de tráfego e demanda por transporte público Ventilação e iluminação Poluição sonora e visual Paisagem urbana e patrimônio natural e cultural Parâmetros de análise Qualidade de vida da população residente e do entorno Relação com a rede de transportes e infra-estrutura urbana da cidade 9

10 ESTUDOS TÉCNICOS REALIZADOS Estudo de Viabilidade Econômica Evolução do mercado imobiliário na região e entorno Viabilidade dos CEPACs da elaboração de diferentes cenários evolutivos Viabilidade dos Empreendimentos Estoques de áreas de construção, considerando a área adicional criada peça OUC Potencial de demanda e valorização 10

11 ESTUDOS TÉCNICOS REALIZADOS Estudo de Tráfego Condições atuais de mobilidade e tráfego da região e do entorno Veículos Transportes públicos Pedestres Ciclistas Projeção de demanda futura Novo sistema viário Adensamento populacional Interligação com outras áreas da cidade Aspectos ambientais 11

12 ESTUDOS TÉCNICOS EM ANDAMENTO Diagnóstico sobre a Sociedade Civil na região portuária Identificar as organizações Fortalecer o diálogo Qualificar o projeto 12

13 MARCO LEGAL INSTITUCIONAL DO PROJETO. LC 101/2009 Criação da Área Especial de Interesse Urbanístico e da Operação Urbana Consorciada da Região Portuária, possibilitando investimentos em infraestrutura com recursos privados. LC 102/2009 Operacionalização do instrumento e desenvolvimento da região=: Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro LC 105/2009 Cria o Programa Municipal de Parcerias Público Privadas PROPAR Rio Lei 5128/2009 Incentivos fiscais para estimulo à revitalização, isenção, redução e remissão de impostos objetivando o rápido desenvolvimento da área Medida Provisória 496 Viabiliza a transferência de terrenos da União para o Município, possibilitando a realização de empreendimentos residenciais e comerciais

14 OPERAÇÃO URBANA DO PORTO MARAVILHA Recuperação da infra estrutura urbana sem utilização de recursos do Tesouro Municipal, através de: Mudança de uso e aumento do potencial construtivo dos terrenos; Cobrança de outorga do novo potencial construtivo via Certificados de Potencial Adicional Construtivo - CEPACs; Os recursos captados são integralmente investidos na região.

15 OPERACIONALIZAÇÃO DO PORTO MARAVILHA CEPACs são títulos mobiliários, regulados pela CVM, e que podem ser negociados no mercado até a sua vinculação a um determinado lote; Exemplo: IAT > 1, cobrança de outorga (CEPAC) IAT 1, livre de cobrança Recursos reinvestidos integralmente na área

16 INOVAÇÕES DO PORTO MARAVILHA Primeira Operação Urbana do Rio de Janeiro Criação da - empresa de economia mista para gerenciar o projeto Inclusão de terrenos públicos na operação Criação de Fundos de Investimentos Imobiliários como veículos financeiros Primeira PPP do Município do Rio de Janeiro

17 MODELAGEM FINANCEIRA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO OUC $$$ IMÓVEIS / CEPAC FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PORTO MARAVILHA MUNICÍPIO FGTS/CAIXA PPP MERCADO IMOBILIÁRIO

18 OPORTUNIDADES E VANTAGENS DA PARCERIA COM FGTS / CAIXA Antecipação de recursos para inicio da Operação Urbana Antecipação do cronograma de obras e de implantação dos serviços Financiamento dos empreendimentos imobiliários Melhores condições de cumprimento dos compromissos com Copa 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 Aumento do interesse dos potenciais investidores e empreendedores pela região

19 SETORES COM POTENCIAL ADICIONAL CONSTRUTIVO

20 PARÂMETROS URBANÍSTICOS E AMBIENTAIS As novas edificações da região Portuária deverão obedecer a: Parâmetros específicos de afastamento e recuo Uso de aquecimento solar Uso de materiais com certificação ambiental Economia de consumo de água e reaproveitamento de águas pluviais e servidas Uso de telhados verdes e/ou reflexivos do aquecimento solar Economia e /ou geração local de energias limpas Maximização da ventilação e iluminação natural Facilitação de acesso e uso de bicicletas 20

21 Recuperação do Patrimônio Arquitetônico Histórico e Cultural da região 3% da venda dos CEPACs serão destinados à Valorização do Patrimônio Material e Imaterial da Região 21

22 MELHORIA HABITACIONAL PARA QUEM VIVE NA REGIÃO Urbanização dos Bairros da Saúde, Gamboa, Livramento e Morros do Pinto e da Providência Reassentamento na própria região para as famílias que vivem em áreas de risco e habitações precárias através do Programa MORAR CARIOCA. 22

23 MELHORIA HABITACIONAL PARA QUEM VIVE NA REGIÃO Reabilitação e construção de moradias Novas Alternativas e Minha Casa, Minha Vida 23

24 PROMOÇÃO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO, ESPORTE, LAZER E FORMAÇÃO PROFISSIONAL 24

25 PROJETOS ESPECIAIS Museu de Arte do Rio - MAR Museu do Amanhã Nova sede do Banco Central Vila de Mídia para as Olimpíadas 2016

26 PROJETOS ESPECIAIS Museu Olímpico Edifício Comercial Vila de Mídia e Arbitros Universidade do Educador Nova sede do Banco Central Prédio da GVT Novo prédio da Polícia Federal Lojas Americanas Garagem subterrânea Restauro da Igreja Centro de Moda Recuperação e retrofit do edifício A Noite Nova estação do Metrô Cidade Nova Parque Tecnológico Studio-X Columbia

27 PROJETOS ESPECIAIS Pólo de turismo Novo Terminal Marítimo de passageiros 27

28 CONEXÃO DIRETA AVENIDA BRASIL - PORTO

29 FASE 1 DO PROJETO Rua Silvino Montenegro Av. Barão de Tefé Av. Rodrigues Alves Av. Venezuela Praça Mauá Píer Mauá Rua Sacadura Cabral Rua Camerino Morro da Conceição

30 FASE 2 DELIMITAÇÃO

31 FASE II IMPLEMENTAÇÃO PPP na modalidade de Concessão Administrativa para realização de Serviços e Obras visando a revitalização da AEIU da região portuária do Rio de Janeiro Contrato de 15 (quinze) anos com valor estimado em R$ 8 bilhões (Serviços R$ 4,5 + Obras R$ 3,5 ) Porque PPP Concessionária financia as obras Arranque das obras sem necessidade da venda antecipada de CEPAC Permite ao Município / obter ganhos com a valorização da região Permite controle de qualidade na prestação de serviços e realização das obras 31

32 FASE 2 ESCOPO (EXECUÇÃO VIA PPP) Conservação e Manutenção da infra-estrutura viária Conservação de áreas verdes e praças, Iluminação pública; Manutenção e reparo de passeios; Serviços de limpeza urbana; Coleta de lixo domiciliar;

33 FASE 2 ESCOPO (EXECUÇÃO VIA PPP) Manutenção da rede de Drenagem; Suporte à rede de transporte; Manutenção de galerias universais; Instalação e operação de bicicletário; Manutenção e conservação de pontos e monumentos turísticos; Sinalização de informações históricas e geográficas da região; Atendimento ao cidadão.

34 RESUMO DAS OBRAS Construção de 4 km de túneis/viadutos Execução de 70 km de vias e 700 km de redes de infra estrutura urbana Execução de m² de calçadas Implantação de 17 km de Ciclovias Instalação de postes Plantio de árvores

35 OBRAS PREVISTAS ATÉ 2012 Construção do Binário Início das Obras do Túnel da Rodrigues Alves Início da Implantação de nova Infra Estrutura Urbana e Novo Sistema Viário Urbanização do Morro do Pinto e da Providência

36 CRONOGRAMA DE OBRAS Binário do Porto Túnel da Rodrigues Alves Demolição da Perimetral Nova infra estrutura urbana e novo sistema viário Urbanização dos Morros

37 CÍRCULO VIRTUOSO Investimentos na Região Portuária Melhores condições urbanísticas Maior volume de recursos arrecadados Maior interesse dos Investidores

38 MUITO OBRIGADO!

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br

Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde)

Leia mais

OUC Região Porto do Rio de Janeiro

OUC Região Porto do Rio de Janeiro OUC Região Porto do Rio de Janeiro Seminário Construção Sustentável Propostas de Diálogo e de Ação para a Sustentabilicade Salvador - Outubro/2011 Objetivo da Operação Urbana Consorciada O Porto Maravilha

Leia mais

A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP

A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP A Função da PPP na Operação Urbana Porto Maravilha Jorge Arraes Presidente da CDURP RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012 2013 2014 2015 2016 Taxa de ocupação de imóveis

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Rio de Janeiro, outubro, 2012 RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva

Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva Operação Urbana Porto Maravilha: Transformações Urbanas, Sustentabilidade e Inclusão Socioprodutiva Rio de Janeiro, Setembro de 2012 RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica PORTO MARAVILHA Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovado 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km Perímetro Porto

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha

Operação Urbana Porto Maravilha Operação Urbana Porto Maravilha AGENDA 1. VISÃO GERAL DO PROJETO PORTO MARAVILHA 2. MODELAGEM FINANCEIRA 1. ARCABOUÇO JURÍDICO 2. ESTUDOS TÉCNICOS 3. MODELAGEM DA PPP 4. RECEITAS X DESPESAS 5. LEILÃO DOS

Leia mais

Projeto Porto Maravilha PORTO MARAVILHA 0

Projeto Porto Maravilha PORTO MARAVILHA 0 Projeto Porto Maravilha PORTO MARAVILHA 0 Caracterização Visão para o Porto do Rio Obras Fase 1 Fase 2 Cronograma PORTO MARAVILHA 1 AMPLA ÁREA COM APROX. 5 MILHÕES DE M²... Características da região: Delimitação:

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha

Operação Urbana Porto Maravilha Operação Urbana Porto Maravilha versão janeiro de 2016 Localização estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovad o 7 km Copacabana

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Gustavo Guerrante 30 de novembro de 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

CIDADES VOLTAM-SE PARA SUAS ÁREAS PORTUÁRIAS

CIDADES VOLTAM-SE PARA SUAS ÁREAS PORTUÁRIAS CIDADES VOLTAM-SE PARA SUAS ÁREAS PORTUÁRIAS Nas últimas décadas, metrópoles do mundo inteiro têm despertado para o novo paradigma do desenvolvimento sustentável, no qual a nova fronteira é a ocupação

Leia mais

Projeto Porto Maravilha

Projeto Porto Maravilha Reunião de instalação do Conselho Gestor do Plano de Reabilitação Participativo do Centro Antigo de Salvador Salvador Bahia - 02/09/2010 Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO

Leia mais

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Outubro - Dezembro / 2010

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Outubro - Dezembro / 2010 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Outubro - Dezembro / 2010 Este relatório apresenta os principais resultados

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Janeiro - Março / 2011 Este relatório apresenta os principais resultados

Leia mais

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados DEAP/SNAPU/MCIDADES Maio/2015 Contexto brasileiro Necessidade de obras públicas para requalificação e reabilitação

Leia mais

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO CDURP

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO CDURP Relatório Trimestral de Atividades Período Julho - Setembro / 2010 Sumário Executivo Este relatório apresenta um resumo do

Leia mais

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado SP-URBANISMO Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado Setembro 2011 Perímetro da Nova Luz Sala São Paulo Parque da Luz Praça Princesa Isabel Largo do Arouche Igreja de Santa Ifigênia Praça da República

Leia mais

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do. Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Julho - Setembro / 2010

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do. Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Julho - Setembro / 2010 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Período Julho - Setembro / 2010 Sumário Executivo Este relatório apresenta um resumo do trabalho

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico São Paulo, Setembro de 2013 Alberto Silva CDURP Quebra de Paradigmas Modelagem financeira inovadora, sem aplicação de recurso

Leia mais

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP Modalidade PPP Patrocinada Duração do contrato 25 anos Consórcio VLT Carioca CCR Invepar OTP RioPar RATP Benito Roggio Transporte Sociedad Anónima - BRT 2 O

Leia mais

Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas

Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas SP-URBANISMO Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas Novembro 2010 ANTECEDENTES Determinação da Administração desde 2005 de transformar e desenvolver a área Ações multisetoriais: saúde, social,

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico São Paulo, Setembro de 2013 Alberto Silva CDURP Quebra de Paradigmas Modelagem financeira inovadora, sem aplicação de recurso

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

Seminário Valor Econômico

Seminário Valor Econômico Seminário Valor Econômico Porto Maravilha: Benefícios e Oportunidades Painel 2: O potencial lucrativo da renovação urbana Porto Maravilha: o Novo Destino do Rio COPACABANA IPANEMA PÃO DE AÇÚCAR BOTAFOGO

Leia mais

6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA

6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA 6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA 6.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Este estudo visa avaliar a valorização imobiliária do solo urbano decorrente da urbanização do promovida pelo poder público municipal e da implantação

Leia mais

CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Abril - Junho / 2011

CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Abril - Junho / 2011 CDURP Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Abril - Junho / 2011 O período entre 1 de Abril e 30 de Junho

Leia mais

Região Portuária ganha galerias pluviais 11 vezes maiores Rua Camerino será fechada para implantação de novo sistema de drenagem

Região Portuária ganha galerias pluviais 11 vezes maiores Rua Camerino será fechada para implantação de novo sistema de drenagem Região Portuária ganha galerias pluviais 11 vezes maiores Rua Camerino será fechada para implantação de novo sistema de drenagem A nova etapa das obras do Porto Maravilha vai ampliar a capacidade de escoamento

Leia mais

13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 13. POLUIÇÃO VISUAL 13.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Este estudo visa avaliar os impactos da Poluição Visual existente na região da Operação Urbana e os impactos positivos ou negativos que serão gerados pelas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 -

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA - LINHA VERDE - Lei de criação : Lei Municipal n.º 13.919 de 19 de dezembro de 2011

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 QUEM SOMOS Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Criada em agosto de 2011 para coordenar os projetos da Prefeitura

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica Porto Maravilha Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Aeroporto Santos Dumont Oceano Atlântico 2 km Maracanã 5 km Pão de Açúcar Corcovado 7 km 6 km Copacabana 8 km Perímetro Porto

Leia mais

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Janeiro - Março / 2011 Este relatório apresenta os principais resultados

Leia mais

Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities. São Paulo, 23 setembro 2014

Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities. São Paulo, 23 setembro 2014 Soluções urbanas inovadoras e financiamento de Smart Cities São Paulo, 23 setembro 2014 1 Índice 1. Fatores habilitantes da Cidade Inteligente 2. Modelos de financiamento da Cidade Inteligente 2 1. Fatores

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO POTENCIAL DE PPPs NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RILEY RODRIGUES Conselho Empresarial de Infraestrutura Sistema FIRJAN Principais desafios Os programas precisam ser estruturados, dentro de seus setores, como

Leia mais

Habitação no Porto Maravilha. Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014

Habitação no Porto Maravilha. Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014 Habitação no Porto Maravilha Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014 Projetos Licenciados na AEIU até jun/2014 (com consumo de CEPAC) Estoque de Potencial Adicional Construtivo (em m²) Estoque

Leia mais

FÓRUM COMUNITÁRIO DO PORTO

FÓRUM COMUNITÁRIO DO PORTO FÓRUM COMUNITÁRIO DO PORTO Relatório de Violação de Direitos e Reivindicações 24 de maio de 2011 1 I BREVE CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE PLANEJAMENTO I (AP I) E DA REGIÃO PORTUÁRIA O desenvolvimento urbano

Leia mais

LINHA VISTA CONSÓRCIO ITINERÁRIO

LINHA VISTA CONSÓRCIO ITINERÁRIO 10 FÁTIMA X CENTRAL, Túnel João Ricardo, Rua Rivadávia Correia, Rua do Livramento, Rua Sacadura Cabral, Praça Mauá, Rua Acre, Rua Uruguaiana, Av. Presidente Vargas (pista lateral), Av. Rio Branco, 127

Leia mais

RT GIDUR/RJ Nº 002/2013 Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2013. Região do Porto do Rio de Janeiro

RT GIDUR/RJ Nº 002/2013 Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2013. Região do Porto do Rio de Janeiro RT GIDUR/RJ Nº 002/2013 Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2013 Operação Urbana Consorciada da Região do Porto do Rio de Janeiro Coordenadora da operação: Período: CDURP Companhia de desenvolvimento Urbano

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Visão: Ser considerada a melhor cidade-sede da Copa 2014 quanto a participação popular e promoção de ações de desenvolvimento econômico, social e ambiental,

Leia mais

Programa Paraisópolis

Programa Paraisópolis Programa Paraisópolis Identificação das Comunidades Cemitério Getsemani Jd. Colombo Paraisópolis Porto Seguro Cemitério do Morumbi Colégio Visconde de Porto Seguro Programa Paraisópolis Caracterização

Leia mais

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marcia Heloisa P. S. Buccolo, consultora jurídica de Edgard Leite Advogados

Leia mais

32º 18º. Novas mudanças no trânsito da região portuária. A partir de 29 de outubro (sábado) Quinta-Feira 27/10/11

32º 18º. Novas mudanças no trânsito da região portuária. A partir de 29 de outubro (sábado) Quinta-Feira 27/10/11 Quinta-Feira 27/10/11 32º 18º Novas mudanças no trânsito da região portuária A Região Portuária passará por novas mudanças de tráfego complementares a partir das 8h deste sábado, 29 de outubro, para dar

Leia mais

Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática

Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática Outubro 2011 1. Ferramentas de Financiamento e seu Uso a) Que ferramentas para a

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Aprovadas pelo Conselho Gestor em 27 de julho de 2011 LEGENDA: Diretrizes propostas pela PMSP Diretrizes propostas pelos membros da sociedade civil

Leia mais

Título III Do Uso e Ocupação do Solo

Título III Do Uso e Ocupação do Solo Título III Do Uso e Ocupação do Solo RETORNAR Capítulo I Das Macrozonas Seção I Da Macrozona de Estruturação e Qualificação Urbana Art. 26 A Subprefeitura da Mooca encontra-se integralmente contida na

Leia mais

III. CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO

III. CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO III. CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO EIV - Operação Urbana Consorciada da Região do Porto do Rio 15 III CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO 1- Introdução A Zona Portuária localizada na área Central da Cidade

Leia mais

SUFUG Superintendência Nacional do FGTS CAIXA Agente Operador do FGTS

SUFUG Superintendência Nacional do FGTS CAIXA Agente Operador do FGTS SUFUG Superintendência Nacional do FGTS CAIXA Agente Operador do FGTS FGTS Criação e Gestão O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, criado pela Lei nº 5.107, de 13 de setembro de 1966, atualmente

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

Medida Provisória nº 691/2015

Medida Provisória nº 691/2015 Medida Provisória nº 691/2015 Brasília, Setembro/2015 AUDIÊNCIA PÚBLICA SENADO GESTÃO DE IMÓVEIS DA UNIÃO APERFEIÇOAMENTO DO MARCO LEGAL- MP 691/2015 Alienação de terrenos em áreas urbanas consolidadas

Leia mais

Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013

Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013 Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013 Comunidades Planejadas Fatores de sucesso Localização Uma só companhia conduzindo o empreendimento Fator visionário o homem e seu sonho

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Salvador Setembro/2013 Salvador: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento Perfil CAIXA 152 Anos de existência 70,2 Milhões de clientes 65 Mil Pontos de Atendimento 5.564 Presente em todos os municípios brasileiros Mil 97,9 Empregados Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL PENHOR

Leia mais

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO Governo Federal libera R$ 1,63 bilhão para implantação do BRT Transbrasil e do VLT do Centro A presidenta Dilma

Leia mais

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife.

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Data: dia 29 de abril de 2009 Local: sede da ONG Etapas no Recife PROGRAMA REABILITAÇÃO

Leia mais

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014 Porto Alegre Host City Fifa World Cup 2014 31/05/2009 A FIFA anuncia as 12 cidades-sede 13/01/2010 Formalização do Grupo Executivo da Copa Gecopa; Anúncio do Programa BNDES Pró-Copa Turismo (recursos para

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N 25/2009 Modifica o Plano Diretor, autoriza o Poder Executivo a instituir a Operação Urbana Consorciada da Região do Porto do Rio e dá outras providências. Autor : Poder Executivo

Leia mais

Mercado do Rio de Janeiro- 2011

Mercado do Rio de Janeiro- 2011 Gávea Green Residencial Parque Cidade Barra Prime Offices Torre IV Mercado do Rio de Janeiro- 2011 1 Mercado Imobiliário 2006, 2007- Rio de Janeiro 2006- Expansão do Financiamento Imobiliário. Abecip-

Leia mais

Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos. Demian Garcia Castro

Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos. Demian Garcia Castro Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos Demian Garcia Castro Hipótese central: a nova rodada de mercantilização da cidade vem ampliando os processos de segregação socioespacial

Leia mais

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A.

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Será que nós podemos viver melhor nas cidades? Com mais tempo para nossas famílias; com menos stress, com menos doenças e mais saúde; com mais produtividade;

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo

TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo Quem somos Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Coordena os projetos da Prefeitura do Rio para os Jogos de 2016; Responsável pela

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA Centro de Estudos - CEFEN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA Centro de Estudos - CEFEN Parecer Final Quando da elaboração do Plano Estratégico, em 1995, a Cidade do Rio de Janeiro estava em um processo de deterioração crescente, gerado pelo empobrecimento de sua população, pela ocupação

Leia mais

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO [ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] DIVULGAÇÃO COMPLEXO DE VIADUTOS DO IMBUÍ Projeção apresenta como será o complexo de viadutos que vai desafogar o trânsito na Avenida Paralela. As obras foram autorizadas

Leia mais

SETOR CHUCRI ZAIDAN. Plano Urbanístico

SETOR CHUCRI ZAIDAN. Plano Urbanístico SETOR CHUCRI ZAIDAN Plano Urbanístico Operação Urbana Consorciada Água Espraiada Fevereiro 2013 SETOR CHUCRI ZAIDAN Legislação EXIGÊNCIAS DA LICENÇA AMBIENTAL PRÉVIA - LAP nº 17.SVMA.G/2003 - Operação

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

O papel da Operação Urbana Consorciada do Porto do Rio de Janeiro na estruturação do espaço urbano: uma máquina de crescimento urbano?

O papel da Operação Urbana Consorciada do Porto do Rio de Janeiro na estruturação do espaço urbano: uma máquina de crescimento urbano? O papel da Operação Urbana Consorciada do Porto do Rio de Janeiro na estruturação do espaço urbano: uma máquina de crescimento urbano? 69 Isabel Cristina da Costa Cardoso Resumo O artigo analisa a política

Leia mais

OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Emissor MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Emissor MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO PROSPECTO DE REGISTRO ( PROSPECTO ) DA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO Emissor MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO Rua Afonso Cavalcanti nº. 455, Cidade Nova Código ISIN nº. BRMCRJCPA003

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS PARQUE DE INOVAÇÃO Pilares SAPIENS SAPIENS PARQUE Clusters SAPIENS Scientia - Unidades acadêmicas e de P&D voltadas para a geração de conhecimentos científicos e tecnológicos avançados. Tecnologia - Empresas

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico A CRIAÇÃO DE TERRITÓRIOS DE OPORTUNIDADE JUNTO AO SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO: EM PROL DE UMA PARCERIA MAIS EFETIVA NOS PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO URBANA NO ENTORNO DAS ESTAÇÕES. ABSTRACT Ao longo dos trinta

Leia mais

Inovação & Sustentabilidade

Inovação & Sustentabilidade Inovação & Sustentabilidade Realização Apoio EcoFloripa Ecossistema de Empreendedorismo e Inovação de Florianópolis 600 EBTs R$ 150 M Eventos Negócios em C&T R$ 7 M ISS 014 +0% R$ 10 M Moradia/ construçã

Leia mais

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução

Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução Estudo Preliminar de Viabilidade Econômico Financeira da PPP UAI da Praça Sete 1. Introdução O presente estudo tem como objetivo apresentar as principais premissas e fontes de informação que subsidiaram

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO

ATA DE JULGAMENTO DE RECURSO CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE PROJETOS DE ARQUITETURA E URBANISMO - ES- TUDOS PRELIMINARES - PARA CONSTRUÇÃO DE INSTALAÇÕES OLÍMPICAS NA REGI- ÃO PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO. CONCURSO PORTO OLÍMPICO. ATA

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Curitiba Setembro/2013 Curitiba: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA DIURB - Diretoria de Equipamentos e Qualificação Urbanística SUDEN - Superintendência de Desenvolvimento Urbanístico COISP - Coordenação de

Leia mais

2 INFRAESTRUTURA: EQUIPAMENTOS URBANOS E COMUNITÁRIOS

2 INFRAESTRUTURA: EQUIPAMENTOS URBANOS E COMUNITÁRIOS 2 INFRAESTRUTURA: EQUIPAMENTOS URBANOS E COMUNITÁRIOS 2.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Este estudo visa estudar o quadro existente de equipamentos urbanos e comunitários, a fim de avaliar a situação futura com

Leia mais

CORREDOR TRANSCARIOCA

CORREDOR TRANSCARIOCA P R E F E I T U R A DA C I D A D E DO R IO DE J A N E I R O S E C R E TA R I A M U N I C I PA L DE U R B A N I S M O C O O R D E N A D O R I A G E R A L DE P L A N E J A M E N T O URBANO C O O R D E N

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO LICENCIAMENTO AMBIENTAL BAIXADA DE JACAREPAGUÁ O LICENCIAMENTO AMBIENTAL E AS NOVAS INTERVENÇÕES URBANAS NA BAIXADA DE JACAREPAGUÁ PROJETOS - OS GRANDES EVENTOS O LIC ENC IAM ENT O AMB IENT AL E AS NOV

Leia mais

ÍNDICE. GLOSSÁRIO pag 1-3. I APRESENTAÇÃO pag 4

ÍNDICE. GLOSSÁRIO pag 1-3. I APRESENTAÇÃO pag 4 ÍNDICE GLOSSÁRIO pag 1-3 I APRESENTAÇÃO pag 4 II ASPECTOS LEGAIS pag 5-14 1 Atendimento à Legislação 2 Atendimento ao Estatuto da Cidade 3 Legislação Aplicável III CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO pag

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de Recife Dezembro de 2012 Recife: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição dos investimentos por

Leia mais

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010.

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010. 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados Percentual 95% 0001 GESTÃO LEGISLATIVA E CIDADANIA 2002 Processamento Legislativo Ações Realizadas Percentual 95% 2003 Modernização Administrativa Gestão

Leia mais

Programa de Qualidade do Ar e Transporte Sustentável

Programa de Qualidade do Ar e Transporte Sustentável Programa de Qualidade do Ar e Transporte Sustentável Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática Questionário preparatório a)

Leia mais

O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas.

O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas. ARENA CASTELÃO O CONTRATO DE PPP Modelo Adotado O modelo de Parceria adotado pelo Estado do Ceará para a PPP do Castelão foi a Concessão Administrativa com receitas compartilhadas. FONTE DOS RECURSOS (contra

Leia mais

PROJETOS ESTRATÉGICOS

PROJETOS ESTRATÉGICOS PROJETOS ESTRATÉGICOS São Paulo Brasil SANTOS Região Metropolitana da Baixada Santista ESTADO DE SÃO PAULO - 41.633.802 habitantes. CAPITAL 10.998.813 habitantes GRANDE SÃO PAULO 19.917.608 habitantes

Leia mais

ANEXO I. Termo de Referência Restaurante e Café

ANEXO I. Termo de Referência Restaurante e Café ANEXO I Termo de Referência Restaurante e Café INTRODUÇÃO O Museu do Amanhã será um ambiente de experiências, um Museu de ciências diferente. As ciências aplicadas serão usadas para provocar no usuário

Leia mais

Prezados Senhores, Itacir e Marlene Feltrin e filhos. Farroupilha - RS

Prezados Senhores, Itacir e Marlene Feltrin e filhos. Farroupilha - RS Prezados Senhores, Itacir e Marlene Feltrin e filhos. Farroupilha - RS Registramos com carinho a aproximação com a família Feltrin, iniciada em 1982. Foram mais de três décadas de respeito recíproco e

Leia mais