Processo de Seleção de Gestores e Fundos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processo de Seleção de Gestores e Fundos"

Transcrição

1 Processo de Seleção de Gestores e Fundos Fórum ANCEP 2013

2 Mercado Brasileiro de Fundos de Investimentos Classificação ANBIMA Fundos Classificação Anbima Fundos Ações Dividendos 55 Investimentos no Exterior 2 Ações FMP - FGTS 80 Long And Short - Direcional 63 Ações IBOVESPA Ativo 161 Long And Shorrt - Neutro 41 Ações IBOVESPA Indexado 18 Multimercados Estratégia Específica 71 Ações IBrX Ativo 36 Multimercados Juros e Moedas 69 Ações IBrX Indexado 6 Multimercados Macro 166 Ações Livres 386 Multimercados Multiestratégia 527 Ações Setoriais 94 Multimercados Multigestor 165 Ações Small Caps 23 Multimercados Trading 13 Ações Sustentabilidade/Governança 23 Off Shore Renda Mista 3 Balanceados 20 Off Shore Renda Fixa 12 Cambial 27 Off Shore Renda Variável 10 Capital Protegido 49 Previdência Ações 7 Curto Prazo 86 Previdência Balanceados Até 30 3 FIDC Agro Indústria e Comércio 32 Previdência Balanceados acima de 30 5 FIDC Financeiro 32 Previdência Multimercados 6 FIDC Fomento Mercantil 24 Previdência Renda Fixa 30 FIDC Outros 14 Referenciado DI 295 Fundos de Índices - ETF 17 Renda Fixa 385 Fundos de Investimentos Imobiliários 47 Renda Fixa Crédito Livre 75 Fundos de Participações 59 Renda Fixa Índices 161 Fundos Fechados de Ações 4 Total de 3392 fundos com mais de 10 cotistas, número superior aos de ações cotadas no Ibovespa, sendo 1011 fundos Multimercados. Fonte: Economática Maio/2013

3 Mercado Mundial dos Fundos de Investimento Brasil USA Luxemburgo 21,86% 8,19% 9,73% 20,65% 7,60% 45,49% 6,02% 15,96% 12,96% 29,53% Equity Bond Money Market 4,15% 56,07% 26,27% 35,53% Balanced/Mixed Other Fonte: ICI Dez/2012

4 O processo de Investimento: Principais Etapas Perfil do Investimento: Compreensão do investidor o Objetivo do Investimento ( Renda, ganho de Capital...) o Horizonte de Investimento (meses, anos, décadas...) o Tolerância ao risco e capacidade de risco Alocação por Classe de Fundos: Longo Prazo o Conhecimento do Mercado o Formação dos Peer s Grupos o Relação Retorno x Risco o Alocação Estratégica e Alocação Tática (Black-Litterman) Seleção dos Fundos de Investimento: Consistência o Análise quantitativa e qualitativa do gestor. o Rigoroso processo de aprovação por fundo. o Conhecimento intrínseco dos players do mercado. M O N I T O R A M E N T O Qualquer alteração no perfil do investidor deve ser refletida no portfolio. Mudanças do cenário macroeconômico afetam as alocações táticas, porém não as estratégicas. Alterações na gestora e na gestão devem ser constantemente acompanhadas.

5 Perfil do Investidor Definição e Política de Investimento Levantamento de dados do Investidor Elaboração do Perfil Validação do Perfil Elaboração da Política de Investimento (Mandato) A definição do perfil começa pela identificação dos objetivos do investidor, englobando o planejamento das necessidades financeiras ao longo da vida e sua capacidade de assumir riscos. Deve-se sempre diferenciar a capacidade de risco que determinado investidor pode incorrer da sua tolerância máxima ao risco. Estes valores normalmente não são iguais, a capacidade de risco do investidor é algo que podemos parametrizar de forma objetiva dado seu perfil, já sua tolerância é intrínseca. O perfil do investidor deverá ser compatível com a realidade dos mercados, logo, quanto mais arrojado for, mais tempo de maturação o investimento necessitará. A diversificação dos investimentos em vários gestores reduz a volatilidade do resultado. Na Política de Investimento constarão todas as especificações do mandato de gestão, incluindo as restrições que tenham sido acordadas com o investidor. O nível de risco incorrido por cada portfólio é uma decisão intrínseca do investidor.

6 Processo de Investimento Asset Allocation A área de macroeconomia apresenta o cenário macroeconômico ao comitê e gera o debate sobre as alocações. A equipe de gestão apresenta a avaliação dos Peer s grupos analisando o desempenho dando um panorama da indústria. O comitê vota nas diversas carteiras modelo, que estão segregadas por perfil do investidor. O comitê tem periodicidade mensal, podendo ser convocado extraordinariamente a qualquer momento pela equipe de gestão. Análise do Cenário Macroeconômico Avaliação dos Peer s Grupos Carteiras Modelo

7 Retorno Anualizado % (12 Meses) Espaço Risco x Retorno no caso Brasileiro 12 Peer Arbitragem IHFA IMA-B 10 Peer Macro IMA-G Peer IMA-B 8 6 CDI Peer Estr. Especif. Peer Juros Peer Ação Valor 4 2 Peer Ação Dividendos IDIV Volatilidade Anualizada % (12 Meses) Dados anualizados baseados em 18 meses terminando em 24/06/2013 IBOV

8 Processo de Investimento Seleção de gestores e fundos Análise Quantitativa da Indústria Sistemas de monitoramento do mercado local; Metodologia própria para criação dos Peer s grupos por classe de alocação; Análises mensais dos principais fundos em sistema próprio Acompanhamento Macroeconômico e da Indústria Diariamente nossa equipe acompanha o cenário macro; Monitoramento constante dos eventos na indústria de fundos. Seleção e análise dos fundos Execução do primeiro filtro de seleção quantitativo para cada classe de alocação. Após análise preliminar a equipe elenca o grupo de fundos para diligência. Diligência do Gestor/Fundo Elaboração dos relatórios preliminares. Reunião presencial na gestora com os principais executivos. Elaboração dos relatórios finais contendo decisão de encaminhamento ou não para o comitê. Comitê de Seleção Apresentação do caso de investimento para debate. Votação através de diversos critérios quali-quantitativos. Deliberação pela aprovação ou não e registro em Ata.

9 Seleção de Fundos Ranking por peer grupo Extrato do Ranking do peer grupo Multimercado Macro 31/05/ meses Nome Data Início Empresa gestora Retorno Volatilidade Sharpe Sortino PerdaMáx Paineiras Hedge FIC de FI Mult 15/09/2006 Ipanema 65,22 10,53 1,75 3,00-8,88 BTG Pactual Global FICFI Mult Cred Priv 11/03/2009 BTG Pactual 42,76 5,59 1,71 5,94-2,09 Spx Raptor Feeder Ie FIC Mult Cred Priv 01/12/2010 Spx Gestao de Recursos Ltda 42,22 10,65 0,92 2,93-3,18 Ventor Hedge FICFI Mult 15/09/2006 Ventor Investimentos 41,60 5,49 1,68 2,86-2,85 Polo Macro FI Mult 29/12/2009 Polo Capital Gest de Recursos 40,76 5,09 1,73 3,00-2,51 Advis Enduro 30 FIC de FI Mult 31/03/2011 Advis Investimentos Ltda. 39,56 6,79 1,29 2,11-6,08 Vinci FICFI Mult 27/10/2009 Vinci Gestora de Recursos Ltda 36,96 6,01 1,23 2,21-4,20 CSHG Verde FI Cotas de FI Mult 02/01/1997 Credit Suisse Hedging Griffo Am S.A. 33,98 5,85 1,06 1,69-6,94 BTG Pactual Hedge Plus FI Mult 24/08/1999 BTG Pactual 33,89 3,37 1,79 4,06-1,77 BNY Mellon ARX Extra FI Mult 05/05/2004 BNY Mellon ARX Investimentos Ltda 32,34 1,71 3,20 5,98-0,43 Maua Macro FICFI Mult 25/08/2003 Maua Investimentos Ltda 32,29 6,05 0,85 1,64-2,59 BTG Pactual Local FI Mult 14/04/2008 BTG Pactual 32,28 3,50 1,55 3,21-2,04 BTG Pactual High Yield Plus FI Mult 01/06/2010 BTG Pactual 31,76 3,29 1,58 3,46-1,81 Advis Delta FICFI Mult 24/10/2008 Advis Investimentos Ltda. 31,72 6,37 0,84 1,32-4,91 Gap Absoluto FI Mult 01/10/2002 Gap Gestora de Recursos Ltda 31,61 3,39 1,52 2,53-1,96 Kondor Lx FICFI Mult 29/04/2011 Kondor Invest 31,18 2,91 1,71 3,24-1,02 Ibiuna Hedge FICFI Mult 29/10/2010 Ibiuna Investimentos Ltda 30,87 2,98 1,62 2,90-1,61 Safra Galileo FI Mult 30/12/2008 Safra Asset 30,66 7,34 0,68 1,07-5,57 Gavea Macro FICFI Mult 30/06/2008 Gavea Investimentos Ltda 28,87 4,27 0,96 1,50-3,66 Brasil Capital II FICFI Mult 20/05/2008 Bc Gestao Recursos Ltda 28,60 5,36 0,71 1,09-4,61 Itau Mult Retorno Total - FICFI 30/09/2005 Itau Unibanco SA 27,59 5,25 0,69 1,14-4,46 Spx Nimitz Feeder FIC Mult 01/12/2010 Spx Gestao de Recursos Ltda 27,46 3,67 0,95 1,52-2,03 Gap Multiportifolio FI Mult 02/01/2002 Gap Gestora de Recursos Ltda 27,42 2,59 1,32 2,29-1,43

10 Relatório da Gestora Informações Corporativas Informações Gerais da Gestora ( Constituição, Data, Forma) Quadro Societário Evolução do Patrimônio Histórico da Gestora Rating de Gestão Equipe e Gama de Produtos Equipe de gestão e alterações ao longo do tempo (Currículos) Organograma Tipos de fundos Tipologia dos Investidores Fundos extintos Estrutura de Investimento Comitês formais existentes descrição e participantes Processo de Investimento Remuneração da equipe Política de retenção de talentos Descrição Equipe de Análise e Pesquisa Sistemas e research utilizados

11 Relatórios da Gestora Estrutura Física e TI Plano de Contingência Equipe de TI Gravação da Mesa Capacidade de Expansão Estrutura de Risco Sistemas de riscos utilizados e relatórios gerados Principais métricas utilizadas Processo de enquadramento Autonomia do responsável do risco Estrutura de Compliance Política de investimentos pessoais Política de Soft-dolar Processos e punições na CVM / Bacen Apoio Jurídico Conclusão Parecer da equipe sobre os diversos aspectos da gestora O Relátorio da Gestão deverá ser renovado periodicamento e em qualquer eventual mudança significativa da gestora.

12 Relatório do Fundo Informações Gerais sobre o Fundo Características legais Limites regulamentares Analise do regulamento e prospecto Politica de Investimento Controle de Risco Responsável pelo risco Regras de exposição ao risco de crédito, liquidez e operacionais Métricas de risco utilizadas e metodologias Sistemas utilizados Estratégia de Investimentos Descrição dos instrumentos utilizados e mercados de atuação Equipes envolvidas na gestão (macro, ações, renda fixa...) Processo de Investimento Composição da Carteira Composição do Passivo Análise Quantitativa do Fundo Conclusões

13 nov-10 dez-10 jan-11 fev-11 mar-11 abr-11 mai-11 jun-11 jul-11 ago-11 set-11 out-11 nov-11 dez-11 jan-12 fev-12 mar-12 abr-12 mai-12 jun-12 jul-12 ago-12 set-12 out-12 nov-12 dez-12 jan-13 fev-13 mar-13 abr-13 mai-13 Extrato da Analise Quantitativa do Fundo Análise Qualitativa da Performance do Fundo Fundo Multimercado Período de Análise de 1-nov-10 BenchMark até 31-mai-13 Retornos Mensal e Acumulado Comparado 3,18% CDI 45,00% 40,00% 35,00% 1,26% 0,84% 1,56% 0,44% 0,40% 0,01% 0,15% 1,57% 1,36% 0,66% 0,74% 0,25% 1,52% 0,63% 1,10% 0,74% 0,16% 1,14% 30,00% 25,00% 20,00% 15,00% 10,00% -0,35% -0,08% -0,16% -0,33% -0,11% -0,33% -0,15% 5,00% -1,17% -0,92% -0,68% -1,18% -0,92% 0,00% -5,00% Retorno Diferencial Mensal Fundo Multimercado CDI

14 Extrato da Analise Quantitativa do Fundo

15 Extrato da Analise Quantitativa do Fundo 10,00% 0,05% 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% Análise 63 dias da Eficiência do Fundo Período de Análise de até Fundo Multimercado 01/11/ /10/2012 BenchMark CDI Volatilidade do do Benchmark Fundo Anualizada dias dias Volatilidade Diferencial Anualizada 63 dias 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Retorno Fundo Anualizado 63 dias 20,00% Retorno Diferencial Anualizado 63 dias 10,00% 0,00% -10,00% 10,00 Índice de Sharpe 63 dias 5,00 0,00-5,00

16 Extrato da Analise Quantitativa do Fundo Período de Análise de até Análise da Consistência de Resultados Fundo Ações 10/10/ /05/2013 BenchMark Tabela com períodos positivos do Benchmark 63 Dias 126 Dias 252 Dias 504 Dias 756 Dias Abaixo de -300% 1% 0% 0% 0% 0% Entre -300% e -200% 0% 0% 0% 0% 0% Entre -200% e -150% 0% 0% 0% 0% 0% Entre -150% e -100% 0% 0% 0% 0% 0% Entre -100% e -50% 1% 0% 1% 0% 0% Entre -50% e 0% 3% 0% 0% 0% 0% Entre 0% e 50% 8% 7% 1% 0% 0% Entre 50% e 100% 29% 32% 26% 0% 0% Entre 100% e 150% 14% 19% 20% 20% 7% Entre 150% e 200% 13% 15% 8% 17% 15% Entre 200% e 300% 14% 9% 13% 18% 20% Acima de 300% 17% 18% 31% 45% 58% Total de Observações Acima do Benchmark 58% 62% 72% 100% 100% Tabela com períodos negativos do Benchmark Ibovespa 63 Dias 126 Dias 252 Dias 504 Dias 756 Dias Fundo Pior 10% 7% 6% 0% 0% Fundo Melhor 90% 93% 94% 100% 100% Total de Observações Acima do Bench no Período 71% 76% 83% 100% 100%

17 Critérios comitê de Seleção CRITÉRIOS PARA GESTORA Equipe Analisar os seguintes fatores: compatibilidade entre tarefas e quantidade de integrantes, experiência, formação, rotatividade e desempenho. Estrutura Física Avaliar adequação das instalações, estrutura de TI, capacidade de ampliação. Histórico da Gestora Avaliar volume sob gestão, tempo de existência da gestora e Resultados obtidos Controle de Risco Avaliação da estrutura (equipe, sistemas, metodologias, autonomia) Compliance Avaliar (estrutura, procedimentos, regra para investimentos dos sócios, processos/punições CVM e BC, participações em outras sociedades) Conflitos Potenciais Peso

18 Critérios comitê de Seleção CRITÉRIOS PARA FUNDOS Equipe de Gestão do Fundo Analisar os seguintes fatores: experiência, formação, rotatividade e desempenho. Estrutura Legal do Fundo Analisar forma de constituição do fundo, regulamento e respectivos parceiros de Administração, Custódia e Auditoria. Resultados Históricos Avaliar desempenho quantitativo. PL do Fundo Verificar limitações de estratégia, variações do PL vis-à-vis dos resultados. Constituição do Passivo do Fundo Avaliar concentração e tipo de investidor. Processo de Investimento Avaliar coerência com objetivo do fundo. Controle de Risco / Liquidez Analisar pontos críticos e limites estabelecidos. Abertura de Informações Carteira e contatos com gestão Peso

19 Processo de Investimento Monitoramento dos Fundos Investidos Verificação das carteiras dos fundos e análise da formação do resultado e da coerência com as estratégias. Comunicação com os gestores ao menos mensalmente buscando compreender e validar as estratégias adotadas na gestão. Acompanhamento quotidiano do Investimento Diariamente a área operacional controla e verifica o portfólio do fundo e faz dupla checagem com as cotas geradas pelo administrador. Acompanhamento rigoroso dos investimentos realizados quotidianamente aumenta a probabilidade de um bom desempenho do portfólio.

20 Algumas Reflexões Finais Os Benchmarks são geralmente ineficientes ex-post em seus próprios conjuntos de ativos. Benchmarks são muito difíceis de serem batidos. Dados de rentabilidade passada são um mal previsor para o futuro. Quanto maior o tempo disponível maior o risco que o investidor pode se expor. Perfil do participante através do ciclo de vida. Hábito do investidor local acostumado com juros reais elevados nas últimas décadas... Conflito entre tempo do mandato da diretoria x Ciclo de vida do participante x Educação previdenciária.

21 Muito Obrigado Contato: Tel. (21) T Av. Afrânio de Melo Franco, Rio de Janeiro - RJ

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

ÍNDICES DE FUNDOS MULTIMERCADOS Maio 2015

ÍNDICES DE FUNDOS MULTIMERCADOS Maio 2015 ÍNDICES DE FUNDOS MULTIMERCADOS Maio 2015 Índices de Fundo Multimercados - Maio 2015 Em 2003, o Risk Office, antevendo a necessidade de criação de índices que medissem a performance da indústria de fundos

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Capítulo 7 Fundos de Investimentos

Capítulo 7 Fundos de Investimentos Capítulo 7 Fundos de Investimentos 7.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e classificações de um fundo de investimento. Ao final, você terá visto:

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS

LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS LISTAGEM DE FUNDOS DISTRIBUÍDOS ÍNDICE Absolute Alpha FIC FIM... 4 Absolute Hedge FIC FIM... 6 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP... 8 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP II... 10 BNY Mellon Arx FI Ref DI LP III... 12

Leia mais

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson Política e Alternativas de Investimentos Alessandra Cardoso Towers Watson Processo de gestão de recursos Governança Definir Definição dos objetivos Alocação dos recursos Estrutura de investimento Executar

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Luciane Ribeiro Coordenadora da Subcomissão de Base de Dados da ANBID Diretora Executiva Grupo Santander Brasil 1 Agenda O que é a classificação ANBID de Fundos Para que serve a classificação Pilares da

Leia mais

Perfin Institucional FIC FIA

Perfin Institucional FIC FIA Perfin Institucional FIC FIA Relatório Mensal- Junho 2013 O fundo Perfin Institucional FIC FIA utiliza-se de análise fundamentalista para compor o seu portfólio, baseado no diferencial existente entre

Leia mais

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola de Administração de Empresas

Leia mais

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015

Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 1 Manual SI Mercado Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015 Sumário/Índice... 1 Manual SI Mercado... SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 NOVA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS ANBIMA... 4 MUDANÇAS NO SISTEMA SI ANBIMA... 4 CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015

Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015 1 Nova Classificação de Fundos Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015 Sumário/Índice CLASSE DE ATIVOS: RENDA FIXA... 3 1. FUNDOS DE RENDA FIXA - DURAÇÃO ALTA PODEM POSSUIR ATIVOS CUJA DURATION É INFERIOR

Leia mais

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Importante: Este documento não constitui uma opinião ou recomendação, legal ou de qualquer outra natureza, por parte da Vinci Partners,

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 2º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP

CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP CSHG Asset Management Comentários do gestor CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP Setembro de 2014 1. Revisão do resultado do O obteve rentabilidade de (a) 1,01% (111,1% do ) no mês; (b) 8,44% (107,8%

Leia mais

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças FGV/EAESP Escola de Administração de Empresas de São

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II

MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II MUTUOPREV 2014 - RELATÓRIO ANUAL DO PLANO DE BENEFÍCIOS II A MUTUOPREV Entidade de Previdência Complementar - CNPJ nº 12.905.021/0001-35 e CNPB 2010.0045-74, aprovado pela portaria nº 763 de 27 de setembro

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR ANTES ESTRATÉGIA FUNDO FUNDO FIXA SIMPLES LIQUIZ S PERFIL RISCO CAIXA FI FIXA SIMPLES LP 50,00 1,50 D0 / D0 D0 / D0 Selic Até 100% Até 50% 0 CONSERVADOR CAIXA FIC FÁCIL FIXA SIMPLES 50,00 2,00 D0 / D0

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 99 julho/214 Fundos de Ações são destaque de rentabilidade em junho Impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram

Leia mais

dt A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO de Investimento em Cotas

Leia mais

5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA

5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA 5 Avaliando Fundos de Investimento através de DEA Na literatura acadêmica apesar de cada vez mais as medidas de eficiência para fundos de investimento estarem no centro de grandes discussões nas últimas

Leia mais

O ETF como instrumento na gestão de recursos:

O ETF como instrumento na gestão de recursos: O ETF como instrumento na gestão de recursos: Agosto de 2013 Tendências e Oportunidades no Brasil e no mundo. Informação Pública Política Corporativa de Segurança da Informação Conteúdo Utilização de ETFs

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 97 maio/214 Melhora retorno dos Fundos de Investimento em abril Indústria de Fundos em Números abr/14 A continuidade na recuperação da performance dos principais indicadores

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Visão Geral Administradora de Recursos Independente Fundada em 2001 por Luiz Carlos Mendonça de Barros. Diretor do BACEN, presidente do BNDES, Ministro das Telecomunicações e

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli FIC de FI Referenciado DI. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros Mudança nas características dos investimentos no Brasil A mudança estrutural que o Brasil está vivenciando diante da forte queda de juros, afetou diretamente os investimentos da população. Conforme abordado

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

Apresentação GAP Multiportfolio

Apresentação GAP Multiportfolio Apresentação GAP Multiportfolio Estrutura GAP ASSET MANAGEMENT Renda Fixa Renda Variável Pesquisa Macroeconômica Crédito Risco Portfolio Manager Leonardo Callou Oscar Camargo Renato Junqueira Portfolio

Leia mais

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Data da Posição: 20/03/2015 Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores Composição da Carteira de Investimentos RECIPREV (Gestores)

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano X N 112 Agosto/15 Macro se destacam com alta do dólar Em julho, mês marcado pela alta acentuada do dólar (9,39%), os fundos das categorias Cambial e, que vinham apostando na

Leia mais

APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT

APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT SUMÁRIO 1. Histórico XP 2. Apresentação XPG 3. Organograma XPG 4. Equipe de Gestão Quant 5. XP Unique Quant. Metodologia de Análise. Conceitos Quantitativos. Estratégia. Exemplos

Leia mais

Soluções em Investimentos RPPS

Soluções em Investimentos RPPS Soluções em Investimentos RPPS Março de 2012 Informação Restrita Política Corporativa de Segurança da Informação Agenda Por quê Itaú Asset Management? Cenário Econômico Produtos Informação Confidencial

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA Ano de Vigência - 2015 1/13 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% )

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF)

Leia mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos Fundos de Investimentos 1 O que e um fundo de investimentos? Um fundo de investimentos concentra em uma unica entidade juridica, varios investidores com o mesmo objetivo e que compartilham a mesma estrategia

Leia mais

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 1 Classificação de Fundos Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 Sumário/Índice APRESENTAÇÃO... 3 OS USOS DE UMA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS... 4 A QUEM SE DESTINA A CLASSIFICAÇÃO: PÚBLICOS-ALVO...

Leia mais

DESAFIOS PARA OS FUNDOS DE PENSÃO

DESAFIOS PARA OS FUNDOS DE PENSÃO DESAFIOS PARA OS FUNDOS DE PENSÃO Marcelo Rabbat e Tais Campos Importante: Este documento não constitui uma opinião ou recomendação, legal ou de qualquer outra natureza, por parte da Vinci Partners, e

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O MB HORIZONTE FIC FIA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O MB HORIZONTE FIC FIA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Janeiro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%)

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) Módulo V Fundos de Investimentos De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) 5 - Fundos de Investimentos Definições legais Tipos de Fundo Administração Documentos dos fundos Dinâmica de Aplicação e resgate

Leia mais

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total Santa Helena Consultoria de Investimentos TC Consultoria de Investimentos Consultor Responsável: Diego Siqueira Santos Certificado pela CVM, Ato declaratório 11.187, de 23 de Julho de 2010 jan/12 Aplicações

Leia mais

Prezados (as) Associados (as),

Prezados (as) Associados (as), Prezados (as) Associados (as), A ANBIMA coloca em audiência pública minuta da nova classificação dos Fundos de Ações e dos Fundos Cambiais. Esta minuta é resultando da proposta realizada pelo Grupo de

Leia mais

Associação Nacional dos Bancos de Investimento

Associação Nacional dos Bancos de Investimento Associação Nacional dos Bancos de Investimento Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Índice Quadro

Leia mais

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015 Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Prisma -2,39% 18,13% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais como taxa de administração, taxa

Leia mais

Política de Investimentos Plano PBS Telemig

Política de Investimentos Plano PBS Telemig 1/16 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos de ativos a serem utilizados, dos ativos autorizados em

Leia mais

BRASIL PLURAL PREV FIC FIM

BRASIL PLURAL PREV FIC FIM BRASIL PLURAL PREV FIC FIM Agosto / 2013 Todos os direitos reservados para Icatu Seguros S/A - 2013. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida de nenhuma forma ou por

Leia mais

Oportunidades de Investimento no Exterior

Oportunidades de Investimento no Exterior Oportunidades de Investimento no Exterior Junho 2015 Fund of Funds Informação Confidencial Política Corporativa de Segurança da Informação Disclaimer O fundo local discutido neste material se encontra

Leia mais

Relatório Mensal - Junho de 2013

Relatório Mensal - Junho de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Junho foi mais um mês bastante negativo para o Ibovespa. O índice fechou em queda pelo sexto mês consecutivo impactado pela forte saída de capital estrangeiro

Leia mais

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV

Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Data da Posição: 28/02/2015 Relatórios da Carteira de Investimentos RECIPREV Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos Servidores Composição da Carteira de Investimentos RECIPREV (Gestores)

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

Consultoria de investimentos para RPPS

Consultoria de investimentos para RPPS Consultoria de investimentos para RPPS (Regime Próprio de Previdência Social). www.investorbrasil.com A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções na área de investimentos

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 1º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

Informe Mensal. Novembro 2013. XP Gestão de Recursos: Palavra dos Gestores. Índice. Palavra dos Gestores Renda Variável 1

Informe Mensal. Novembro 2013. XP Gestão de Recursos: Palavra dos Gestores. Índice. Palavra dos Gestores Renda Variável 1 Renda Variável No final do mês de Outubro, logo após o anuncio da Petrobras acerca da apresentação de uma possível fórmula para o reajuste automático dos combustíveis, em seu conselho de administração,

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Julho 2010 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Julho 2010 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Edge Investimentos Ltda. Av. Ayrton Senna 3000 Bloco 2 324 Rio de Janeiro RJ Tel: +55 (21) 2421-4262 www.edgeinvestimentos.com.br Administrador/ Distribuidor:

Leia mais

CSHG MM4 Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Multimercado - Crédito Privado Investimento no Exterior

CSHG MM4 Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Multimercado - Crédito Privado Investimento no Exterior CSHG MM4 Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Multimercado - Crédito Privado Investimento no Exterior (Administrado pela Credit Suisse Hedging- Griffo Corretora de Valores S.A.) Demonstrações

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%)

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF) 239410 37.386.754,15

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%)

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS 239410 39.931.053,81 0,00

Leia mais

FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Brasília 26/03/2015 2 Recebimento de contribuições: R$ 1.746 milhões; Pagamento de benefícios e pensões: R$ 2.086 milhões; Participantes: 137,0 mil ativos e assistidos;

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

PPS PORTFOLIO PERFORMANCE MSDPREV

PPS PORTFOLIO PERFORMANCE MSDPREV 1 MSDPREV ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS OUT.14 RENDA FIXA MSDPREV RF (WESTERN) CLASSIFICAÇÃO: CLUSTER RENDA FIXA ÍNDICES - MODERADO Novembro/13 a Outubro/14 Nos últimos doze meses,

Leia mais

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional

SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional SULAMERICA INVESTIMENTOS Apresentação Institucional 3 A SULAMERICA VOCÊ JÁ CONHECE 116 anos no mercado 4.947 funcionários 6,7 milhões de clientes 54 filiais 35 C.A.S.A.s Maior grupo segurador independente

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 73 Maio/2012 Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa Indústria de Fundos em Números - Abr/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.032,4 bi de PL 0,3% Variação % do

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL Por que GTI? Alinhamento Partnership Modelo de negócio participativo, meritocrático e com total alinhamento de interesse entre sócios e investidores Equipe experiente oriunda de

Leia mais

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL Out/2014 OBJETIVO Estratégia de Investimento Política de Investimentos, Perfis de Investimentos, Agentes Envolvidos na Gestão e Classes de Ativos. POLÍTICA

Leia mais

Condominial / Exclusivo CNPJ

Condominial / Exclusivo CNPJ Gestor Nome do Fundo Código ANBID CNPJ Condominial / Exclusivo CLASSE LUZ Classificação ANBIMA AQUILLA ASSET LTDA ARAUJO FONTES CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO DE ARAUJO FONTES CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 1. INTRODUÇÃO Atendendo à legislação pertinente aos investimentos dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, em especial à Resolução n 3.922 de 25 de novembro de 2010 do Conselho Monetário Nacional

Leia mais

Constância NP. Em busca de valor AGOSTO 2015

Constância NP. Em busca de valor AGOSTO 2015 Constância NP Em busca de valor AGOSTO 2015 DISCLAIMER A CONSTÂNCIA NP não comercializa nem distribui cotas de fundos de investimentos ou qualquer outro ativo financeiro. As informações contidas neste

Leia mais

Desafios Macroeconômicos de Longo Prazo no Brasil

Desafios Macroeconômicos de Longo Prazo no Brasil Desafios Macroeconômicos de Longo Prazo no Brasil Novembro, 2014 Rodrigo Noel Informação Confidencial Política Corporativa de Segurança da Informação Agenda Onde Estamos e Para Onde Vamos? Onde Investir?

Leia mais

Constância NP. Em busca de valor JULHO 2015

Constância NP. Em busca de valor JULHO 2015 Constância NP Em busca de valor JULHO 2015 DISCLAIMER A CONSTÂNCIA NP não comercializa nem distribui cotas de fundos de investimentos ou qualquer outro ativo financeiro. As informações contidas neste material

Leia mais

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETE EMBRO - 2012 ÍNDICE RELATÓRIO GERENCIAL Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimentos... 3 Análise de Rentabilidade... 4 Retorno

Leia mais

VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL)

VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL) INVESTIMENTOS Discriminação dos Investimentos VALORES DE MERCADO DOS INVESTIMENTOS R$ (MIL) Plano dez/2013 %Aplicação %Política de Investimentos PGA dez/2013 %Aplicação Entidade dez/2013 %Aplicação Limite

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTOS

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTOS INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTOS O Presidente do Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de Santos IPREV SANTOS, no uso de suas atribuições

Leia mais

CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE

CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE MODELO DE GESTÃO Não está autorizada a distribuição deste material sob nenhuma hipótese. Este material foi preparado pela Verde Asset Management S.A., bem como suas sociedades

Leia mais

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03%

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03% Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,3% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais

Leia mais

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Desafios Estratégicos para a Indústria de Fundos de Investimento Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Indústria de Fundos de Investimento Brasileira I. Gestão de Ativos Diferentes Serviços II.

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo verificar

Leia mais

Maximizando a rentabilidade e a segurança dos investimentos de nossos clientes

Maximizando a rentabilidade e a segurança dos investimentos de nossos clientes APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Maximizando a rentabilidade e a segurança dos investimentos de nossos clientes ÍNDICE Equipe, Posicionamento e Parceiros da Plurimax Filosofia de Investimentos e Controle de

Leia mais

PPS MSDPREV PORTFOLIO PERFORMANCE

PPS MSDPREV PORTFOLIO PERFORMANCE 1 MSDPREV ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS JAN.15 RENDA FIXA MSDPREV RF (WESTERN) CLASSIFICAÇÃO: CLUSTER RENDA FIXA ÍNDICES - MODERADO Fevereiro/14 a Janeiro/15 O histórico dos últimos

Leia mais

SBC PREV APRESENTAÇÃO FINANCEIRA 1º CICLO DE PALESTRAS 26/11/2013

SBC PREV APRESENTAÇÃO FINANCEIRA 1º CICLO DE PALESTRAS 26/11/2013 SBC PREV APRESENTAÇÃO FINANCEIRA 1º CICLO DE PALESTRAS 26/11/2013 Competências e Responsabilidades da Diretoria Administrativa e Financeira Tesouraria Pagamentos / Recebimentos Aplicações / Resgates Controles

Leia mais

CSHG Equity Hedge FIC FIM

CSHG Equity Hedge FIC FIM CSHG Asset Management Comentários do gestor CSHG Equity Hedge FIC FIM Setembro de 2013 O CSHG Equity Hedge FIC FIM teve rentabilidade de 1,96% em setembro ante uma variação de 0,70% do CDI. Ao longo do

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011 Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil Itaú Asset Management - Maio de 2011 Demanda por ETFs nos EUA 4 Ingresso em ETFs acelerou na última década. Investidores Institucionais: conveniência nas

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ 05093137/000151 sediado à Rua Trav. Paulo Bini,27,

Leia mais

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos 1 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Internacional RECUPERAÇÃO Produção Industrial (total) 115.00 Revisões

Leia mais