ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO CETRAN RS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS CONSELHO ESTADUAL DE TRÂNSITO CETRAN RS"

Transcrição

1 UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA ADMINISTRATIVA DE TRÂNSITO. DIVERGÊNCIA QUANTO AO ARTIGO 165 DO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. QUANTIDADE DE ÁLCOOL CAPAZ DE INFLUENCIAR A CONDUÇÃO DE VEÍCULO AUTOMOTOR. Quando do julgamento de recursos de infrações envolvendo o art. 165 do CTB, devem ser observados os momentos legais (Leis Federais nºs 9.503/97, /08 e /12), para verificar qual a quantidade de álcool por litro de sangue ou por litro de ar alveolar caracterizam a condução de veículo sob influência de álcool. PREENCHIMENTO DO AUTO DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO. Os campos de preenchimento obrigatório do auto de infração de trânsito indicados pela Portaria nº 59/07 do CONTRAN e os campos complementares quando inseridos na confecção dos autos vincularão o preenchimento, e a suas inobservâncias ensejarão a nulidade do AIT. TERMO DE PROVA TESTEMUNHAL, EXAME CLÍNICO E TERMO DE CONSTATAÇÃO DOS SINAIS DE ALTERAÇÃO DA CAPACIDADE PSICOMOTORA. O preenchimento do auto de infração de trânsito deve observar o fato gerador que ocorre quando da prova conclusiva da condução de veículo sob influência de álcool ou alteração da capacidade psicomotora. Necessidade de observância das alterações legislativas quanto ao termo testemunhal e o termo de constatação dos sinais de alteração da capacidade pscicomotora. (PARECER APROVADO POR UNANIMIDADE, Sessão Ordinária do Pleno do CETRAN/RS realizada em 28 de agosto de 2013) INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO DA JURISPRUDÊNCIA ADMINISTRATIVA DE TRÂNSITO ASSUNTO: Art. 165 do Código de Trânsito Brasileiro. Processos: R2012/ e PSR 2011/ RELATÓRIO Nos termos da Instrução de Serviço nº 02/2011, o Pleno do CETRAN suscitou o pronunciamento prévio quanto a divergência interpretativa do art. 165 do Código de Trânsito Brasileiro - CTB, haja vista as inúmeras alterações legislativas e a especificidade da matéria, depois de inúmeros debates. Página 1 de 22

2 É o relatório. PARECER 1. O art. 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) atualmente dispõe: Art Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência: (Redação dada pela Lei nº , de 2008) Infração - gravíssima; (Redação dada pela Lei nº , de 2008) Penalidade - multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses. (Redação dada pela Lei nº , de 2012) Medida administrativa - recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo, observado o disposto no 4 o do art. 270 da Lei n o 9.503, de 23 de setembro de do Código de Trânsito Brasileiro. (Redação dada pela Lei nº , de 2012) Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses. (Redação dada pela Lei nº , de 2012) Verificamos que a infração administrativa consiste em conduzir veículo ou sob a influência de álcool e/ou sob influência de qualquer substância psicoativa que determine a dependência, sendo ponto de grande divergência a forma com que são verificadas as referidas condutas. Atualmente, no Rio Grande do Sul, a fiscalização ocorre somente quanto a condução de veículo sob influência de álcool, pois não possui aparelho para medir a substância psicoativa que determina a dependência. Para uma melhor interpretação da tipificação do art. 165 do CTB realizaremos as resposta aos principais pontos de divergências encontradas nos autos de infrações de trânsito existentes, nos recursos protocolados no CETRAN, utilizando-se aleatoriamente como base os processos R2012/ e PSR 2011/ Página 2 de 22

3 I - QUANTIDADE DE ÁLCOOL CAPAZ DE INFLUENCIAR A CONDUÇÃO DE VEÍCULO AUTOMOTOR A primeira análise se refere à quantidade de álcool no sangue capaz de influenciar a condução de veículo automotor. Nesse ponto temos que analisar os quatro marcos legislativos que alteraram o art. 165 do Código de Trânsito Brasileiro e as normas complementares, quais sejam: 1) INFRAÇÕES COMETIDAS ATÉ 07/02/2006: a redação inicial do CTB determinava como infração de trânsito dirigir sob a influência de álcool, em nível superior a seis decigramas por litro de sangue, ou de qualquer substância entorpecente ou que determine dependência física ou química. Aplicava-se o art. 1º da Resolução n. 81/1998 do CONTRAN quanto a verificação de estar o condutor dirigindo sob influência de álcool: a) teste em aparelho de ar alveolar (bafômetro) com a concentração igual ou superior a 0,3mg por litro de ar expelido dos pulmões; (= < 0,30mg/l) b) exame clínico com laudo conclusivo e firmado pelo médico examinador da Polícia Judiciária; (EXAME CLÍNICO MÉDICO) c) exames realizados por laboratórios especializados indicados pelo órgão de trânsito competente ou pela Polícia Judiciária, em caso de uso da substancia entorpecente, tóxica ou de efeitos análogos, de acordo com as características técnicas científicas. (EXAME LABORATORIAL) 2) INFRAÇÕES COMETIDAS ENTRE 08/02/2006 ATÉ 19/06/2008, aplicava-se a redação determinada pela Lei n /2006, qual seja, dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer substância entorpecente ou que determine dependência física ou química; Página 3 de 22

4 O art. 1º da Resolução n. 81/1998 do CONTRAN vigorou até 09 de novembro de 2006 (vide item 1 acima), após a Resolução n. 206/2006 do CONTRAN, que dispôs em seu art. 1º que a confirmação de que o condutor se encontra dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica, se dará por, pelo menos, um dos seguintes procedimentos: I - teste de alcoolemia com a concentração de álcool igual ou superior a seis decigramas de álcool por litro de sangue; (6dg/l sangue) II - teste em aparelho de ar alveolar pulmonar (etilômetro) que resulte na concentração de álcool igual ou superior a 0,3mg por litro de ar expelido dos pulmões; ( = < 0,30mg/l de ar) III - exame clínico com laudo conclusivo e firmado pelo médico examinador da Polícia Judiciária; (EXAME CLÍNICO MÉDICO) IV - exames realizados por laboratórios especializados, indicados pelo órgão ou entidade de trânsito competente ou pela Polícia Judiciária, em caso de uso de substância entorpecente, tóxica ou de efeitos análogos. (EXAME CLÍNICO LABORATORIAL) Assim, até 19/06/2008 o art. 276 do CTB determinava que a concentração de seis decigramas de álcool por litro de sangue comprovava que o condutor se achava impedido de dirigir veículo automotor, e o CONTRAN estipularia os índices equivalentes para os demais testes de alcoolemia. Conforme 2º do art. 277 do CTB, redação conferida pela Lei n /2006, no caso de recusa do condutor à realização dos testes, exames e da perícia a infração poderá ser caracterizada mediante a obtenção de outras provas em direito admitidas pelo agente de trânsito acerca de notórios sinais de embriaguez, excitação ou torpor, resultantes do consumo de álcool ou entorpecentes, apresentados pelo condutor. (TERMO TESTEMUNHAL) Página 4 de 22

5 3) INFRAÇÕES COMETIDAS após 20/06/2008 (Lei /08) até 20/12/2012 ( Lei /12), a redação determinada pela Lei n /2008 tipifica como infração de trânsito dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência; O art. 276 do CTB passou a considerar que qualquer concentração de álcool por litro de sangue sujeita o condutor às penalidades previstas no art. 165 do código e o órgão do Poder Executivo federal disciplinaria as margens de tolerância para casos específicos. Com isso, os 2 o e 3 o do art. 1º do Dec. Federal n /2008, e o que não contrariar este o art. 1º da Resolução n. 206/2006, ambas do CONTRAN (citada acima) passam a ser aplicados: a) 2 o Enquanto não editado o ato de que trata o 1 o, a margem de tolerância será de duas decigramas por litro de sangue para todos os casos. (2dg/l) b) 3 o Na hipótese do 2 o, caso a aferição da quantidade de álcool no sangue seja feito por meio de teste em aparelho de ar alveolar pulmonar (etilômetro), a margem de tolerância será de um décimo de miligrama por litro de ar expelido dos pulmões. (0,10mg/l) Conforme 2º do art. 277 do CTB, redação conferida pela Lei n /2008, a infração prevista no art. 165 deste Código poderá ser caracterizada pelo agente de trânsito mediante a obtenção de outras provas em direito admitidas, acerca dos notórios sinais de embriaguez, excitação ou torpor apresentados pelo condutor. (TERMO TESTEMUNHAL dispensando a negativa do condutor) 4) INFRAÇÕES COMETIDAS APÓS 21/12/2012 (Lei /12): o caput do art. 165 do CTB não sofreu alteração, vigorando o constante na Lei n /2008, qual seja, dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência; Página 5 de 22

6 Houve a publicação da Resolução nº 432, de 29 de janeiro de 2013, do CONTRAN, tendo constado no seu art. 6º, que a infração prevista no art. 165 do CTB será caracterizada por: I exame de sangue que apresente qualquer concentração de álcool por litro de sangue; II - exames realizados por laboratórios especializados, indicados pelo órgão ou entidade de trânsito competente ou pela Polícia Judiciária, em caso de consumo de outras substâncias psicoativas que determinem dependência; III teste de etilômetro com medição realizada igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar alveolar expirado (0,05 mg/l), descontado o erro máximo admissível nos termos da Tabela de Valores Referenciais para Etilômetro constante no Anexo I; IV sinais de alteração da capacidade psicomotora obtidos na forma do art. 5º (I exame clínico com laudo conclusivo e firmado por médico perito; ou V constatação, pelo agente da Autoridade de Trânsito, dos sinais de alteração da capacidade psicomotora nos termos do Anexo II). O art. 276 do CTB dispõe que qualquer concentração de álcool por litro de sangue ou por litro de ar alveolar sujeita o condutor às penalidades previstas no art. 165 do código e o CONTRAN disciplinará as margens de tolerância quando a infração for apurada por meio de aparelho de medição, observada a legislação metrológica. Depreende-se que a legislação inicial tipificava a concentração de 06 decigramas de álcool por litro de sangue, e depois passou a considerar qualquer concentração de álcool por litro de sangue, e, por fim, qualquer concentração de álcool por litro de sangue ou por litro de ar alveolar sujeitaria o condutor às penalidades previstas no art. 165 do CTB, ou seja, pela literalidade do dispositivo ocorre infração administrativa com qualquer concentração de álcool no sangue. Página 6 de 22

7 Contudo, o parágrafo único do artigo 276 do CTB trouxe os quatro momentos legislativos, sendo que nos dois primeiros dispôs que o CONTRAN estipularia os índices equivalentes para os demais testes de alcoolemia, no terceiro que o Poder Executivo federal disciplinaria as margens de tolerância quando em casos específicos, e no último que o CONTRAN disciplinaria as margens de tolerância quando a infração for apurada por meio de aparelho de medição. Com isso, quando a prova da condução de veículo sob influência de álcool for realizada por etilômetro, deverá ser verificada a quantidade por litro de álcool de ar alveolar e observados os seguintes índices: a) Infrações cometidas até 19/06/2008: teste em aparelho de ar alveolar (bafômetro) com a concentração igual ou superior a 0,30mg por litro de ar expelido dos pulmões; b) Infrações cometidas entre 20/06/2008 a 20/12/2012: teste em aparelho de ar alveolar pulmonar (etilômetro), com margem de tolerância de um décimo de miligrama por litro de ar expelido dos pulmões; c) Infrações cometidas após 21/12/2012: teste de etilômetro com medição realizada igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar alveolar expirado. Desse modo, quando do julgamento de recursos de infrações envolvendo o art. 165 do CTB, devem ser observados os marcos legislativos acima expostos para verificar qual a quantidade de álcool por litro de ar alveolar pode caracterizar a condução de veículo sob influência de álcool, quando o teste for realizado por etilômetro. Página 7 de 22

8 II - PREENCHIMENTO DO AUTO DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO Por outro lado, outra questão que preocupa é o preenchimento do auto de infração de trânsito, e que passamos a análise dos campos constantes na Portaria nº 59/2007 do CONTRAN e estão diretamente relacionados quando da tipificação do art. 165 do CTB, e que apresentam problemas de preenchimento quando visualizados nos recursos em tramitação no CETRAN/RS: - CÓDIGO DO ÓRGÃO AUTUADOR: É um campo de preenchimento obrigatório e, sendo o art. 165 do CTB de competência do Estado/Rodoviário, o modelo de auto de infração vem com as alternativas de marcar: a) DETRAN/RS Código121100, ou b) Prefeitura Municipal de (espaço para ser inserido o nome do município e código). Nesse passo, o agente de trânsito deverá marcar a opção correta e não deixar em branco como verificamos na maioria dos autos de infrações de trânsito. Não havendo o preenchimento do órgão autuador competente o AIT é NULO. - IDENTIFICAÇÃO DO LOCAL, DATA E HORA DO COMETIMENTO DA INFRAÇÃO: Os referidos campos são de preenchimento obrigatório, e a grande preocupação nesse ponto ocorre quando da indicação da hora do cometimento da infração. Verifica-se que na maioria das vezes o horário colocado no auto de infração não expressa a realidade dos fatos, principalmente quando a hora inserida no AIT é anterior ao da realização do teste de etilômetro, exemplificando-se, teste realizado às 17h45min, e auto de infração preenchido às 17h15min. Página 8 de 22

9 Assim, importante se faz um estudo sobre o fato gerador do auto de infração de trânsito, se ocorre no momento da abordagem ou no momento da realização do exame para verificação da condução de veículo sob influência de álcool. O art. 280 do CTB dispõe que ocorrendo infração prevista na legislação de trânsito, lavrar-se-á auto de infração de trânsito, e deverá ser comprovada pela autoridade ou agente da autoridade de trânsito através dos meios disponíveis. Diga-se que o fato gerador do auto de infração de trânsito por infração ao art. 165 do CTB ocorre com a condução de veículo sob influência de álcool que se comprova através dos testes disponíveis. Assim, verificando-se através de fiscalização de trânsito, acidentes ou abordagens de rotina que o condutor que estava conduzindo o veículo sob influência de álcool deverá abordar o condutor e realizar ao menos um dos testes, e sendo o teste de etilômetro, o fato gerador ocorre no momento expresso no tíquete do etilômetro, ocorrendo através de exame clínico, é o momento em que o médico atesta o estado de embriaguez, ocorrendo a confirmação através do termo de constatação de alteração psicomotora, no horário em que os agentes e as testemunhas certificam a alteração, o mesmo quando era possível o termo testemunhal. A Resolução nº 432/2012 do CONTRAN dispõe no 3 do art. 3º que se o condutor apresentar sinais de alteração da capacidade psicomotora na forma do art. 5º ou haja comprovação dessa situação por meio do teste de etilômetro e houver encaminhamento do condutor para a realização do exame de sangue ou exame clínico, não será necessário aguardar o resultado desses exames para fins de autuação administrativa. Ou seja, a referida resolução dispõe que para autuação administrativa não é necessário aguardar o resultado dos exames de sangue ou clínico, quando houver o Termo de Constatação da Alteração da Capacidade Psicomotora ou comprovação através de etilômetro. Presume-se, que para efeitos administrativos a prova da condução foi realizada e suficiente para lavratura do auto, sem aguardar os demais exames complementares. Página 9 de 22

10 Naturalmente, que para análise dos recursos existentes no presente conselho, deverá o conselheiro analisar a razoabilidade e a proporcionalidade entre o horário existente no AIT e o da realização da prova, sendo admitido o preenchimento do auto com diferença de 15min a 30min antes ou depois da realização da prova, pois até o presente estágio, o entendimento de muitos agentes de trânsito é de que a condução de veículo sob influência de álcool ocorre antes da realização da prova, e que esta apenas objetiva comprovar o verificado pelo agente. Assim, entendemos que ficam convalidados os autos preenchidos na forma do parágrafo anterior até a presente data; contudo, o CETRAN deve orientar os agentes de trânsito e a Brigada Militar, bem como o Comando Rodoviário, de que a comprovação da infração de trânsito ocorre após a abordagem, e somente com a comprovação é que se pode ser preenchido o auto de infração de trânsito. - TIPIFICAÇÃO DA INFRAÇÃO Conforme constatado pelo Grupo Especial de Trabalho do CETRAN GET, os agentes de trânsito preenchem o auto de infração e colocam a diferença entre a tolerância e o constatado, no campo destinado ao excesso de peso. Verificamos no recurso-base da presente jurisprudência, que o auto de infração de trânsito traz as seguintes informações quando verificada através de aparelho de medição, que obrigatoriamente deverá ser preenchida: 1. Equipamento/Instrumento de aferição (Marca/Mod./Nº) Nesse campo, que é obrigatório quando realizada a verificação da condução de veículo sob influência de álcool através de etilômetro, deve constar a marca do etilômetro (ex. intoximeters), modelo (ex. alco sensor IV), e número que é o de série (ex ). Página 10 de 22

11 A maioria dos autos de infrações de trânsito limita-se a colocar somente o número do modelo, sem indicar a marca e o número de série constante na fita do teste etilométrico, ou colocam o nº do Inmetro como número do etilômetro. Assim, o auto de infração de trânsito não expressa a realidade dos fatos, pois omitem dados que são relevantes para possibilitar o direito à ampla defesa. 2. Nº do Inmetro Verificamos no processo-base que no campo que deveria constar o nº do Inmetro, que representa o registro do equipamento nesse órgão técnico, os agentes de trânsito colocam o nº da Portaria do Inmetro que regula a matéria, ou simplesmente deixam em branco. Desse modo, o não preenchimento de tal campo obrigatório, como supramencionado, enseja a nulidade do AIT, pela inobservância legal, omitindo-se dados que são relevantes para possibilitar o direito à ampla defesa. 3. Data da Verificação É a data do fato gerador. 4. Unidade: Km/h; g%; kg; mg/l; dg/l. É a unidade medida através do etilômetro, no caso da infração ao art. 165 do CTB, razão que sempre será mg/l. 5. Limite Regulamentado Página 11 de 22

12 O limite regulamentado é o campo para registrar o limite legalmente permitido. Tratando-se de infração por condução de veículo sob influência de álcool, o limite permitido deve observar os três momentos já indicados acima, e que passamos a esclarecer: - Até 19/06/2008: limite permitido era de 0,29mg/l de álcool por litro de ar expelido dos pulmões; - Após 20/06/2008: limite de tolerância passa a ser de 0,10mg/l de álcool por litro de ar expelido dos pulmões; - Após 21/12/2012: limite de tolerância passa a ser de 0,04mg/l de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Assim, não havendo o registro do limite legal permitido no auto de infração de trânsito, sendo campo obrigatório, deverá ser anulado o AIT. 6. Med. Realizada O campo medição realizada é para registrar o índice de alcoolemia medido através do etilômetro, também constituindo campo obrigatório, e equivale ao resultado da análise do aparelho de medição, o que consta na fita magnética. 7. Tolerância Foi um campo inserido no auto de infração de trânsito que não está previsto na Portaria nº 59/2007 do DENATRAN, mas o art. 2º desta Portaria permite que os órgãos e entidades de trânsito confeccionem os autos incluindo campos e espaços para informações adicionais. A tolerância para tipificação do art. 165 do CTB consta da Tabela para Verificação do Etilômetro, que normalmente acompanham os aparelhos etilométricos e estão de acordo com as Página 12 de 22

13 Portarias do INMETRO, e traz visualmente a diferença entre o limite regulamentado, a medição realizada, a tolerância fixada e o valor a ser considerado. Conforme podemos visualizar abaixo, até 0,39 mg/l de álcool por litro de ar expelido e medido, a tolerância era de 0,04mg/l, com isso, descontando tal índice de tolerância se encontrava o valor considerado. Ex. Medição 0,16mg/l Tolerância 0,04mg/l = 0,12mg/l, comprovando-se que ultrapassou o limite regulamentado de 0,10mg/l, e que o condutor estava conduzindo o veículo sob influência de álcool. A partir de 0,40mg/l de álcool por litro de ar expelido e medido, a tolerância passa para 8%. Assim, exemplificando, realizando o condutor o teste do etilômetro e a medição aponta 0,40 mg/l deverá ser descontada a tolerância de 8%: 0,40 x 8/100 = 0,032, e ,032 = 0,368, considerando-se apenas as duas casas decimais resulta em 0,36, e descontando tal índice de tolerância se encontrava o valor considerado. No primeiro momento, poderia se entender que também se aplica a tolerância de 0.04mg/l, mas na medida que vai aumentando o valor medido, por vezes medir 0,50mg/l ou 0,51mg/l representa o mesmo valor de tolerância, haja vista que se considera as duas casa decimais, não se arredondando para cima ou para baixo. para 30%. Ainda, acima de 2,00mg/l de álcool por litro de ar expelido e medido, a tolerância passa ETILÔMETRO LIMITE MEDIÇÃO TOLERÂNCIA VALOR REALIZADA CONSID mg/l mg/l mg/l mg/l 0,10 0,12 0,04 mg/l 0,10 0,13 0,04 mg/l 0,10 0,14 0,04 mg/l 0,10 0,10 0,15 0,04 mg/l 0,11 0,10 0,16 0,04 mg/l 0,12 0,10 0,17 0,04 mg/l 0,13 0,10 0,18 0,04 mg/l 0,14 0,10 0,19 0,04 mg/l 0,15 0,10 0,20 0,04 mg/l 0,16 0,10 0,21 0,04 mg/l 0,17 Página 13 de 22

14 0,10 0,22 0,04 mg/l 0,18 0,10 0,23 0,04 mg/l 0,19 0,10 0,24 0,04 mg/l 0,20 0,10 0,25 0,04 mg/l 0,21 0,10 0,26 0,04 mg/l 0,22 0,10 0,27 0,04 mg/l 0,23 0,10 0,28 0,04 mg/l 0,24 0,10 0,29 0,04 mg/l 0,25 0,10 0,30 0,04 mg/l 0,26 0,10 0,31 0,04 mg/l 0,27 0,10 0,32 0,04 mg/l 0,28 0,10 0,33 0,04 mg/l 0,29 0,10 0,34 0,04 mg/l 0,30 0,10 0,35 0,04 mg/l 0,31 0,10 0,36 0,04 mg/l 0,32 0,10 0,40 8% 0,36 (...) (...) (...) (...) 0,10 0,41 8% 0,37 0,10 0,42 8% 0,38 0,10 0,43 8% 0,39 (...) (...) (...) (...) 0,10 2,00 8% 1,84 0,10 2,01 30% 1,40 0,10 2,02 30% 1,41 0,10 2,03 30% 1,42 Diga-se que a Resolução nº 432/13 do CONTRAN trouxe no Anexo I a Tabela de Valores Referenciais para Etilômetro, acrescentando os valores de medição para verificação da condução de veículo sob influência de álcool acima de 0,04mg/L, que não constava na tabela anterior, mas traz apenas o valor da Medição Realizada pelo etilômetro (MR) e o Valor Considerado para autuação (VC), explicando que para definição do Valor Considerado foi deduzido da Medição Realizada o Erro Máximo Admissível (EM), assim, VC = MR EM. E para o resultado do Valor Considerado foram consideradas apenas duas casas decimais, desprezando-se as demais, sem arredondamento, observados os itens e do Regulamento Técnico Metrológico (Portaria nº 06/2002 do INMETRO), visto que o etilômetro apresenta MR com apenas duas casas decimais. O referido Anexo menciona que o Erro Máximo admissível (EM): a) Medição Realizada inferior a 0,40mg/l: 0,032mg/l Página 14 de 22

15 b) Medição Realizada acima de 0,40mg/l até 2,00mg/l: 8% c) Medição Realizada acima de 2,00mg/l: 30% Com isso, teríamos: ETILÔMETRO LIMITE MEDIÇÃO ERRO MÁXIMO VALOR REALIZADA CONSID mg/l mg/l mg/l mg/l 0,04 0,05 0,032 mg/l 0,01 0,04 0,06 0,032 mg/l 0,02 0,04 0,07 0,032 mg/l 0,03 0,04 0,08 0,032 mg/l 0,04 0,04 0,09 0,032 mg/l 0,05 0,04 0,10 0,032 mg/l 0,06 8. Valor Considerado O valor considerado é o campo para registrar o valor considerado para autuação, representa a subtração entre a medição realizada e a tolerância permitida ou erro máximo admitido, ou seja, descontada a quantia de 0,04mg/l ou 0,032mg/l, 8% ou 30%, dependendo do valor medido. O preenchimento de tal campo é obrigatório, de forma que não estando preenchido ou não representando a realidade encontrada entre a medição realizada e a tolerância permitida, deverá ser anulado o AIT. 9. Excesso O campo xxcesso foi introduzido no Auto de Infração de Trânsito sem ser exigida pela Portaria nº 59/2007 do DENATRAN e demais alterações, mas incluído a partir da permissão expressa no art. 2º da referida portaria. Contudo, tal campo não foi incluído para as situações de verificação da condução de veículo sob influência de álcool realizada através de etilômetro, mas para tipificação das infrações por excesso de carga e que implica na marcação no campo Página 15 de 22

16 unidade do kilograma, não servindo para as demais unidades. O etilômetro mede mg/l de ar, não podendo-se falar em Kg ou peso. No processo paradigma (R2012/ ), verificamos que foram preenchidos os campos Limite Regulamentado, Med. Realizada, Tolerância, Valor Considerado, e Excesso, para tanto constaram os seguintes valores: a) Limite Regulamentado: 0,10 (infração cometida em 06/05/2011) b) Med. Realizada: 0,081mg/l c) Tolerância: 0,04mg/l d) Valor Considerado: 0,74mg/l e) Excesso: 0,64mg/l Nesse caso, o agente cometeu alguns erros: 1º) considerou como valor de tolerância 0,04mg/l quando deveria ser o percentual de 8% de 0,81mg/l; 2º) quando descontou 0,04mg/l de 0,81mg/l apontou como valor considerado de 0,74 mg/l, quando o correto seria 0,77mg/l; 3º) utilizou para enquadrar o excesso (que seria de peso) o valor de 0,74mg/l menos o limite regulamentado de 0,10mg/l o que resultou no excesso de 0,64mg/l. Verifica-se que o agente além de descontar o valor de tolerância também descontou o valor do limite regulamentado, o que na prática, representaria o desconto de 0,14mg/l, quando o valor de tolerância é de 0,04mg/l ou 8% dependendo da medição realizada. Caso esse agente continue a utilizar tal raciocínio no preenchimento dos autos, é possível que muitos condutores que estavam conduzindo o veículo sob influência não foram penalizados, pois para o referido agente deve-se descontar a tolerância e depois o limite regulamentado para se ter um suposto excesso na ingestão de álcool. Nesse ponto, o ideal seria sugerir aos órgãos e entidades de trânsito que elaboram e confeccionam os autos de infrações de trânsito a inclusão no campo excesso as palavras carga Página 16 de 22

17 ou peso entre parênteses para evitar tal conflito e a anulação do auto de infração de trânsito, isso porque tal preenchimento acaba por alterar o resultado final da medição realizada, com os descontos necessários, e confundindo o infrator que não sabe o que considerar como resultado, pois o etilômetro apresenta um valor, a tolerância indica uma margem de erro, o limite regulamentado informa o que deve ser observado e o excesso traz um valor que não deveria constar. Não se está lidando com excesso de carga, mas com excesso de ingestão de álcool nas vias alveolares. No momento em que tal campo é preenchido, um fato novo chega aos autos, e não sendo o preenchimento obrigatório, mas sendo preenchido de forma errada, sem apresentar a realidade dos fatos, provoca inevitavelmente a nulidade do auto de infração de trânsito. 10. Unidade O campo Unidade foi introduzido no Auto de Infração de Trânsito sem ser exigida pela Portaria nº 59/2007 do DENATRAN e demais alterações, mas incluído a partir da permissão expressa no art. 2º da referida portaria. Ele traz as principais unidades de medidas para facilitar o preenchimento do auto de infração, e como houve discricionariedade e conveniência para inclusão de tal campo, deverá ser devidamente preenchido, representando o que realmente se está medindo para não provocar nulidade do auto de infração. Desse modo, utilizando-se o etilômetro deverá o campo unidade ser obrigatoriamente preenchido indicando como unidade o mg/l, sob pena de nulidade do AIT. III - TERMO DE PROVA TESTEMUNHAL, EXAME CLÍNICO E TERMO DE CONSTATAÇÃO DOS SINAIS DE ALTERAÇAÕ DA CAPACIDADE PSICOMOTORA: Página 17 de 22

18 Analisando as situações fáticas apresentadas, como já referido em momento anterior, o horário do cometimento da infração a ser registrado no auto de infração é o ponto nodal da questão. Assim, quando a prova é realizada através de Termo Testemunhal ou Termo de Constatação o horário do preenchimento do auto de infração de trânsito está sendo lavrado com data pretérita aos referidos termos, quando o correto seria o preenchimento posterior à prova testemunhal ou de constatação dos sinais de alteração da capacidade psicomotora, ou seja, o horário é da realização do fato gerador, como já amplamente, definido, que no caso é a hora do termo. Além disso, os agentes de trânsito estão lavrando auto de infração, mesmo quando constatado no termo que o condutor não está embriagado ou com capacidade psicomotora alterada, ou seja, preenche o termo e quando da conclusão indica que está conduzindo sob influência de álcool ou com alteração da capacidade psicomotora. Assim, a prova deve ser robusta e apta a permitir a lavratura do auto de infração de trânsito, não havendo fato típico administrativo, não há que se lavrar ou concluir de forma diversa. Da mesma forma, quando o agente de trânsito assinalar nos campos específicos do termo ou teste nos sinais de incapacidade psicomotora, deverá analisar o condutor de forma ampla, com razoabilidade e proporcionalidade, visto que, na maioria das vezes, exemplificativamente, os agentes assinalam que o condutor estava com vestes compostas, sabia onde estava, tinha equilíbrio, não possuía odor de álcool, orientado espacialmente e quando na finalização do documento declara que o condutor estava sob influência de álcool. Do mesmo modo, a afirmação de que o condutor se encontrava depressivo, é um comportamento que não serve por si só a indicar que ele estava conduzindo veículo sob influência de álcool, por isso a importância da análise do conjunto sintomático encontrado quando da abordagem. Página 18 de 22

19 Por outro lado, o art. 277 do CTB, que dispõe que sobre os meios de provas para verificação da condução de veículo sob influência de álcool sofreu algumas alterações desde o advento da publicação do código de trânsito, o que influenciou principalmente na validade da prova testemunhal. Assim, para melhor entendimento, passamos a análise individual: DO TERMO TESTEMUNHAL 1) INFRAÇÕES COMETIDAS ATÉ 07/02/2006: não havia previsão para aplicação do termo testemunhal, nada dispondo o art. 277 do CTB. 2) INFRAÇÕES COMETIDAS ENTRE 08/02/2006 ATÉ 19/06/2008, conforme 2º do art. 277 do CTB, redação conferida pela Lei n /2006, somente no caso de recusa do condutor à realização dos testes, exames e da perícia a infração poderá ser caracterizada mediante a obtenção de outras provas em direito admitidas pelo agente de trânsito acerca de notórios sinais de embriaguez, excitação ou torpor, resultantes do consumo de álcool ou entorpecentes, apresentados pelo condutor. A partir do advento da Lei /2006, passou-se a admitir o Termo Testemunhal para comprovar que o condutor conduzia veículo sob influência de álcool QUANDO HOUVESSE RECUSA DO CONDUTOR em realizar os testes, exames e perícias, e complementando tal alteração, o CETRAN publicou a Resolução nº 11/2006 definindo os procedimentos para verificação da embriaguez através do Termo Testemunhal. 3) INFRAÇÕES COMETIDAS após 20/06/2008 (Lei /08) até 20/12/2012 ( Lei /12), conforme 2º do art. 277 do CTB, redação conferida pela Lei n /2008, a infração prevista no art. 165 do Código poderá ser caracterizada pelo agente de trânsito mediante a obtenção de outras provas em direito admitidas, acerca dos notórios sinais de embriaguez, excitação ou torpor apresentados pelo condutor. Página 19 de 22

20 Desse modo, o termo testemunhal era admitido mesmo quando NÃO HOUVESSE RECUSA do condutor em realizar outros testes, exames ou perícias. 4) INFRAÇÕES COMETIDAS APÓS 21/12/2012 (Lei nº /12): o Termo Testemunhal foi substituído pelo Termo de Constatação de Alteração dos sinais de alteração da capacidade psicomotora nos termos do Anexo II da Resolução nº 432/2013 do CONTRAN. DO TERMO DE CONSTATAÇÃO Foi incluído a partir das alterações legislativas trazidas pela Lei nº /12, quando alterou o 2 o do art. 277 do CTB, determinando que a infração prevista no art. 165 também poderá ser caracterizada mediante constatação de sinais que indiquem, na forma disciplinada pelo Contran, alteração da capacidade psicomotora ou produção de quaisquer outras provas em direito admitidas. Nesse ponto, a Resolução nº 432/2013 do CONTRAN disciplinou os procedimentos para verificação da constatação de alterações da capacidade psicomotora, bem como a Resolução nº 75/2013 do CETRAN a complementou. DO EXAME CLÍNICO MÉDICO 1) INFRAÇÕES COMETIDAS ATÉ 20/12/2012: o exame clínico com laudo conclusivo e firmado pelo médico examinador da Polícia Judiciária. Tal exame se refere ao EXAME CLÍNICO MÉDICO que somente possui validade se realizado por médico examinador da Polícia Judiciária. No Rio Grande do Sul os médicos examinadores da Polícia Judiciária exercem suas funções no Departamento Médico-Legal. Página 20 de 22

21 Conforme Livro de Rotinas do Departamento Médico Legal do Estado RS (os peritos oficiais são os profissionais médico-legistas aprovados em concurso público específico para a função e nomeados pelo Estado,e os peritos ad-hoc são os profissionais médicos que, em locais onde não haja peritos oficiais, são nomeados pelas autoridades para a realização de determinada perícia, sendo nomeados a cada exame realizado. Com isso, nos locais em que há médicos peritos do DML deverão esses realizar o exame clínico no condutor, e nos locais em que não há médicos peritos do DML poderão atuar os médicos peritos ad hoc, designados para o ato, nomeados pelas autoridades para realizar o exame. Isso porque, impossível a existência de médicos peritos oficiais do DML nos 496 municípios gaúchos, sendo inviável a condução do condutor até o primeiro DML mais próximo ou regional, o que demandaria tempo e prejuízo na fiscalização dos demais condutores. Além disso, há rotinas previstas para realização do exame pericial clínico, possuindo os médicos, seja perito ou ad hoc, conhecimento e competência para realização da prova. 2) INFRAÇÕES COMETIDAS APÓS 21/12/2012 (Lei /12): passou a exigir sinais de alteração da capacidade psicomotora obtidos na forma do inciso I do art. 5º da Resolução nº 432/2013, que poderá ser realizado através de exame clínico com laudo conclusivo e firmado por médico perito. Desse modo, o exame clínico médico deverá ser firmado por médico perito, deixando de limitar a realização do exame clínico por médico perito da Polícia Judiciária. Com isso, considerando que a perícia médica é o procedimento investigativo (exame clínico) realizado por profissional da área médica, com o intuito de constatar o estado físico ou mental do periciado, atualmente qualquer médico designado pela autoridade competente poderá periciar o condutor e elaborar um laudo conclusivo, primando naturalmente pelo médico perito oficial do DML, que possui maior conhecimento na matéria. Página 21 de 22

22 Este é o parecer que submeto à apreciação do Pleno do CETRAN para aprovação, sendo a sua Súmula publicada no site do CETRAN/RS, devendo ser observada por todas as Câmaras de Julgamento e Câmaras Especiais de Julgamento que compõe o Conselho Estadual de Trânsito. Porto Alegre, 14 de agosto de Zulmira Teresinha Terres Assessora Jurídica do CETRAN/RS PARECER APROVADO POR UNANIMIDADE NA SESSÃO ORDINÁRIA DO PLENO DO CETRAN, REALIZADA EM 28/08/2013 ATA Nº 31/2013. Jaime Lobo da Silva Pereira Presidente do CETRAN/RS Página 22 de 22

RESOLUÇÃO Nº 432, DE 23 DE JANEIRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 432, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 432, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados pelas autoridades de trânsito e seus agentes na fiscalização do consumo de álcool ou de outra substância psicoativa

Leia mais

LEI SECA. Por Sérgio Sodré 1. 1 Advogado há 17 anos; especializado em Direito do Seguro e pós-graduado em Gestão de Seguros.

LEI SECA. Por Sérgio Sodré 1. 1 Advogado há 17 anos; especializado em Direito do Seguro e pós-graduado em Gestão de Seguros. 1 LEI SECA Por Sérgio Sodré 1 O Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503, de 23.09.1997) teve como fundamento principal a direção defensiva e, para tanto, não deixou de abordar a questão da condução

Leia mais

MULTA VALOR EM UFIR MULTA

MULTA VALOR EM UFIR MULTA MULTA -Imposta e arrecadada pelo órgão com circunscrição sobre a via onde haja ocorrido a infração. -O valor decorre da natureza da infração, assim como a respectiva pontuação. NATUREZA DA INFRAÇÃO MULTA

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5512, DE 2013

PROJETO DE LEI Nº 5512, DE 2013 PROJETO DE LEI Nº 5512, DE 2013 (Da Deputada Gorete Pereira) Altera dispositivo da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para dispor sobre o índice tolerável

Leia mais

MULTA MULTA VALOR EM R$

MULTA MULTA VALOR EM R$ - Aplicadas pela autoridade de trânsito (posteriormente): I - advertência por escrito; II - multa; III - suspensão do direito de dirigir; IV - apreensão do veículo; V - cassação da Carteira Nacional de

Leia mais

Processo nº: 148367609 Nome : Batalhão da Polícia Militar de Trânsito - BPMTRAN Assunto : Consulta PARECER Nº 12/09

Processo nº: 148367609 Nome : Batalhão da Polícia Militar de Trânsito - BPMTRAN Assunto : Consulta PARECER Nº 12/09 1 Processo nº: 148367609 Nome : Batalhão da Polícia Militar de Trânsito - BPMTRAN Assunto : Consulta PARECER Nº 12/09 Relatório O Comandante do BPMTRAN, Tenente Coronel Lucimar de Oliveira Mesquita, protocolou

Leia mais

A recusa ao bafômetro e a Portaria 217 do DENATRAN. O fim do problema?

A recusa ao bafômetro e a Portaria 217 do DENATRAN. O fim do problema? A recusa ao bafômetro e a Portaria 217 do DENATRAN. O fim do problema? Por muito tempo se tem discutido acerca da legalidade de se aplicar as medidas administrativas e as penalidades previstas no art.

Leia mais

Marcelo Dullius Saturnino www.bizuario.com 13ª edição 2 0 1 5 239

Marcelo Dullius Saturnino www.bizuario.com 13ª edição 2 0 1 5 239 3.4 - Gravar imagens ou áudio a) Conforme o 2º do art. 277 do CTB, a infração prevista no art. 165 também poderá ser caracterizada mediante imagem, vídeo, constatação de sinais que indiquem, na forma disciplinada

Leia mais

Tropa de Elite Polícia Civil Legislação Penal Especial CBT - Parte Especial Liana Ximenes

Tropa de Elite Polícia Civil Legislação Penal Especial CBT - Parte Especial Liana Ximenes Tropa de Elite Polícia Civil Legislação Penal Especial CBT - Parte Especial Liana Ximenes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. CTB- Parte Especial Art. 302. Praticar

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006 Dispõe sobre os requisitos necessários para constatar o consumo de álcool, substância entorpecente, tóxica

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal)

PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal) PROJETO DE LEI Nº / 2012 (Do Senhor Deputado Hugo Leal) Altera os arts. 165, 276, 277, 306 e o Anexo I da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para inibir

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. CAPÍTULO IX DOS VEÍCULOS Da Segurança dos Veículos Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre outros a

Leia mais

Art. 173 Disputar corrida Gravíssima (10X) 7 Pontos R$ 1.915,40 (em dobro, caso de reincidência R$ 3.830,80)

Art. 173 Disputar corrida Gravíssima (10X) 7 Pontos R$ 1.915,40 (em dobro, caso de reincidência R$ 3.830,80) Art. 173 Disputar corrida por espírito de emulação Gravíssima (3X) R$ 574,61 Art. 173 Disputar corrida Art. 174. Promover, na via, competição esportiva, eventos organizados, exibição e demonstração de

Leia mais

COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. PROJETO DE LEI N o 4.607, DE 2009 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. PROJETO DE LEI N o 4.607, DE 2009 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES PROJETO DE LEI N o 4.607, DE 2009 Altera dispositivos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), aumentando a progressividade das penalidades nos casos em que o condutor de

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE Código de Trânsito Brasileiro LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 e LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR Atualizado até a LEI Nº 12.865, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013 A UFIR foi extinta, sendo congelada no valor de R$

Leia mais

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 19 da Lei nº. 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu

Leia mais

Dirigir embriagado: uma conduta, várias consequências.

Dirigir embriagado: uma conduta, várias consequências. Dirigir embriagado: uma conduta, várias consequências. Breve saga histórica Valdenir João Gulli Advogado com vasta experiência em Direito de Trânsito. Coordenador da equipe jurídica e administrador do

Leia mais

AS POLÍCIAS MILITARES E A REALIZAÇÃO DE TESTES DE ALCOOLEMIA DA CONSTITUCIONALIDADE DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI Nº 11.

AS POLÍCIAS MILITARES E A REALIZAÇÃO DE TESTES DE ALCOOLEMIA DA CONSTITUCIONALIDADE DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI Nº 11. AS POLÍCIAS MILITARES E A REALIZAÇÃO DE TESTES DE ALCOOLEMIA DA CONSTITUCIONALIDADE DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA LEI Nº 11.705/08 (LEI SECA) I - INTRODUÇÃO ABELARDO JULIO DA ROCHA, Capitão PMESP, Chefe

Leia mais

NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014)

NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014) NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014) Referência: Expediente n.º 3896/2014 Origem: Câmaras Técnicas EMENTA: RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 460/13. EXAME TOXICOLÓGICO DE

Leia mais

LEI N 12.760, DE 20-12-2012 (NOVA LEI SECA), ART 306 CTB, CRIME DE PERIGO ABSTRATO OU CRIME DE PERIGO CONCRETO.

LEI N 12.760, DE 20-12-2012 (NOVA LEI SECA), ART 306 CTB, CRIME DE PERIGO ABSTRATO OU CRIME DE PERIGO CONCRETO. LEI N 12.760, DE 20-12-2012 (NOVA LEI SECA), ART 306 CTB, CRIME DE PERIGO ABSTRATO OU CRIME DE PERIGO CONCRETO. RESUMO POSSEBON, Giovani 1 VIEIRA, Tiago Vidal 2 O presente trabalho teve por objetivo o

Leia mais

ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!!

ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!! JJR ESTA RESOLVE!!! ANTEVENDO O FUTURO E PROTEGENDO SEU CAIXA!!! ESCRITÓRIOS: Porto Real (24) 3353-4054 Quatis (24)3353-6444 SITE: WWW.JJR.SRV.BR - VISITE-NOS TEMOS NOVIDADES. E-MAIL: CONTATO@JJR.SRV.BR

Leia mais

Nº 70028349470 COMARCA DE SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES LAUDELINO SANTIAGO GODOY

Nº 70028349470 COMARCA DE SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES LAUDELINO SANTIAGO GODOY APELAÇÃO CRIMINAL. CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. EMBRIAGUEZ AO VOLANTE. ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA APLICADA PELO JUÍZO DE PRIMEIRO GRAU EM RELAÇÃO AO DELITO DO ART. 306 DO CTB. EXAME DE ALCOOLEMIA FEITO ATRAVÉS

Leia mais

OS ABSTÊMIOS E O BAFÔMETRO

OS ABSTÊMIOS E O BAFÔMETRO OS ABSTÊMIOS E O BAFÔMETRO Aldemario Araujo Castro Abstêmio Mestre em Direito Procurador da Fazenda Nacional Corregedor-Geral da Advocacia da União Professor da Universidade Católica de Brasília Brasília,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça HABEAS CORPUS Nº 166.377 - SP (2010/0050942-8) RELATÓRIO O SR. MINISTRO OG FERNANDES: Cuida-se de habeas corpus substitutivo de recurso ordinário impetrado em favor de DOGIVAL NASCIMENTO DA SILVA contra

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06)

RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06) RESOLUÇÃO Nº 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 (com as alterações das Resoluções nº 165/04, nº 202/06 e nº 214/06) Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo)

PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo) *C0052969A* C0052969A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.287, DE 2015 (Do Sr. Veneziano Vital do Rêgo) Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

BREVES COMENTÁRIOS À NOVA LEI SECA BRASILEIRA Genival Veloso de França (*)

BREVES COMENTÁRIOS À NOVA LEI SECA BRASILEIRA Genival Veloso de França (*) Derecho y Cambio Social BREVES COMENTÁRIOS À NOVA LEI SECA BRASILEIRA Genival Veloso de França (*) Fecha de publicación: 01/01/2013 Ninguém pode ir de encontro a qualquer medida que venha coibir ou punir

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no que diz respeito às infrações, analise as assertivas a seguir. I. Confiar ou entregar a direção de veículo à pessoa

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO N 25, DE 25 DE ABRIL DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO N 25, DE 25 DE ABRIL DE 2008. -0> AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO N 25, DE 25 DE ABRIL DE 2008. Dispõe sobre o processo administrativo para a apuração de infrações e aplicação de penalidades, no âmbito da competência da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005.

RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005. RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005. Altera a Resolução nº 168/04, de 14 de dezembro de 2004, publicada no Diário Oficial da União nº 245, Secção I, Página 73, de 22 de dezembro de 2004. O CONSELHO

Leia mais

LEI SECA de trânsito

LEI SECA de trânsito LEI SECA de trânsito Tire algumas dúvidas sobre a nova Lei Seca no trânsito O jornal Zero Hora, de Porto Alegre, está apresentando em sua edição desta segunda-feira (23) um interessante serviço público.

Leia mais

c Publicada no DOU de 2-9-2003.

c Publicada no DOU de 2-9-2003. RESOLUÇÃO DO CONTRAN N o 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de

Leia mais

Lei 12.971/2014 As infrações de Trânsito, Novas Confusões para o DENATRAN, CONTRAN e os DETRANs

Lei 12.971/2014 As infrações de Trânsito, Novas Confusões para o DENATRAN, CONTRAN e os DETRANs Lei 12.971/2014 As infrações de Trânsito, Novas Confusões para o DENATRAN, CONTRAN e os DETRANs Elaborado por Ricardo Alves da Silva, Major da Polícia Militar de Santa Catarina* Especialista em Gestão

Leia mais

AULA EXTRA: Prova comentada

AULA EXTRA: Prova comentada AULA EXTRA: Prova comentada SUMÁRIO PÁGINA 1. Apresentação 1 2. Prova de Agente Estadual de Trânsito comentada 1 1 Apresentação Olá, pessoal! Nesta aula iremos comentar a prova de Agente Estadual de Trânsito

Leia mais

OFICINAS JURÍDICAS - FADIPA PALESTRA LEI 11.705 DE 19 DE JUNHO DE 2008 LEI SECA

OFICINAS JURÍDICAS - FADIPA PALESTRA LEI 11.705 DE 19 DE JUNHO DE 2008 LEI SECA OFICINAS JURÍDICAS - FADIPA PALESTRA Professor: Flávio Roberto dos Santos LEI 11.705 DE 19 DE JUNHO DE 2008 LEI SECA 1. A lei 11.705 de 19 de junho de 2008, conhecida com lei seca, foi editada com a finalidade

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade, de avanço de sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres de veículos automotores,

Leia mais

Bebida e direção. O Código de Transito Brasileiro (CTB), em seu capítulo XV, artigo 165, afirma que dirigir

Bebida e direção. O Código de Transito Brasileiro (CTB), em seu capítulo XV, artigo 165, afirma que dirigir Bebida e direção O Código de Transito Brasileiro (CTB), em seu capítulo XV, artigo 165, afirma que dirigir sob a influência de álcool, em nível superior a seis decigramas (0,6 gramas) por litro de sangue,

Leia mais

1 - O QUE DIZ A LEI SECA

1 - O QUE DIZ A LEI SECA INFORMATIVO - N - O QUE DIZ A ANO LEI FEDERAL Nº.7/8. - Fixou tolerância zero à combinação álcool e volante. O motorista flagrado com qualquer quantidade de álcool no organismo é punido. - A lei tornou

Leia mais

UMA COMPARAÇÃO ESTATÍSTICA SOBRE O TRÂNSITO: ANTES E DEPOIS DA IMPLANTAÇÃO DAOPERAÇÃO BALADA SEGURA NO RIO GRANDE DO SUL

UMA COMPARAÇÃO ESTATÍSTICA SOBRE O TRÂNSITO: ANTES E DEPOIS DA IMPLANTAÇÃO DAOPERAÇÃO BALADA SEGURA NO RIO GRANDE DO SUL ISSN 2177-9139 UMA COMPARAÇÃO ESTATÍSTICA SOBRE O TRÂNSITO: ANTES E DEPOIS DA IMPLANTAÇÃO DAOPERAÇÃO BALADA SEGURA NO RIO GRANDE DO SUL Daniellen Thaianne de Oliveira Severo - daniii_severo@hotmail.com

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997.

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. CAPÍTULOXV DAS INFRAÇÕES Art. 161. Constitui infração de trânsito a inobservância de qualquer preceito deste Código, da legislação complementar ou das resoluções

Leia mais

cuja perícia determinar que o veículo envolvido estivesse transitando em /IM (

cuja perícia determinar que o veículo envolvido estivesse transitando em /IM ( NOTA TÉCNICA PRESI/ ANPR/ ACA Nº 002/2014 Proposição: PLS 365/2011 Ementa: Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para determinar a suspensão do

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002

RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002 RESOLUÇÃO N.º 131, DE 02 DE ABRIL DE 2002 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para fiscalização da velocidade de veículos automotores, elétricos, reboques e semi-reboques, conforme o Código de Trânsito

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 2.662, DE 2011 (Do Sr. Onofre Santo Agostini)

PROJETO DE LEI N.º 2.662, DE 2011 (Do Sr. Onofre Santo Agostini) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 2.662, DE 2011 (Do Sr. Onofre Santo Agostini) Altera a Lei nº 9.503, de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro. DESPACHO: APENSE-SE AO PL 6062/2009.

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATORA: Senadora ANA AMÉLIA

PARECER Nº, DE 2015. RELATORA: Senadora ANA AMÉLIA PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o PLS nº 407, de 2012, do Senador Eduardo Amorim, que altera a Lei nº 11.442, de 5 de janeiro de 2007, que dispõe sobre o transporte rodoviário

Leia mais

APELAÇÃO CRIMINAL Nº 909.174-9, DA COMARCA DE MARIALVA VARA CRIMINAL.

APELAÇÃO CRIMINAL Nº 909.174-9, DA COMARCA DE MARIALVA VARA CRIMINAL. APELAÇÃO CRIMINAL Nº 909.174-9, DA COMARCA DE MARIALVA VARA CRIMINAL. APELANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ. APELADO: FERNANDO FERREIRA DE SOUZA FILHO. RELATOR: DES. LIDIO J. R. DE MACEDO. APELAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 405 DE 12 DE JUNHO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 405 DE 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 405 DE 12 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre a fiscalização do tempo de direção do motorista profissional de que trata o artigo 67-A, incluído no Código de Transito Brasileiro CTB, pela Lei n 12.619,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A suspensão da CNH, o devido processo legal e sua renovação mesmo com pontuação Eliseu Gomes de Oliveira* Sumário: 1 Introdução. 2 - Fundamento legislativo. 3 - O procedimento de

Leia mais

CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO

CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO CASSAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABITAÇÃO POR DIRIGIR SUSPENSO Rodrigo Kozakiewicz A cassação da Carteira Nacional de Habitação é uma penalidade prevista no artigo 256, inciso V do Código de Trânsito

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015)

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 673, de 2015 (Projeto de Lei de Conversão nº 8, de 2015) ( 2015) 1 Art. 24. Compete aos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição: Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 4.993, DE 2013 (Do Sr. Ademir Camilo)

PROJETO DE LEI N.º 4.993, DE 2013 (Do Sr. Ademir Camilo) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 4.993, DE 2013 (Do Sr. Ademir Camilo) Altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para dispor sobre Treinamento

Leia mais

Considerando o constante no Processo nº 80001.002866/2003-35;

Considerando o constante no Processo nº 80001.002866/2003-35; RESOLUÇÃO 363 DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre padronização dos procedimentos administrativos na lavratura de auto de infração, na expedição de notificação de autuação e de notificação de penalidade

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: ( ) CAPÍTULO XIX DOS CRIMES DE TRÂNSITO Seção I Disposições

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO RIO GRANDE DO SUL DIRETORIA TÉCNICA DIVISÃO DE HABILITAÇÃO RACHA

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO RIO GRANDE DO SUL DIRETORIA TÉCNICA DIVISÃO DE HABILITAÇÃO RACHA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO RIO GRANDE DO SUL DIRETORIA TÉCNICA DIVISÃO DE HABILITAÇÃO RACHA Uma atitude que pode custar vidas Racha, também chamado popularmente de pega, é uma forma de corrida

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção)

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) *C0049990A* C0049990A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) Acrescenta artigo 140-A à Lei 9.503, de 1997, para instituir o Programa CNH- Social. DESPACHO: APENSE-SE

Leia mais

EMBRIAGUEZ EXCLUSÃO DE COBERTURA

EMBRIAGUEZ EXCLUSÃO DE COBERTURA EMBRIAGUEZ EXCLUSÃO DE COBERTURA Seminário Direitos & Deveres do Consumidor de Seguros Desembargador NEY WIEDEMANN NETO, da 6ª. Câmara Cível do TJRS Introdução O contrato de seguro, regulado pelos artigos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA QUESTIONAMENTO: Solicito pesquisa acerca do enquadramento típico de indivíduo que fora abordado pela Brigada Militar, conduzindo veículo embriagado (306 dp CTB) e com a CNH vencida, sendo que foi reprovado

Leia mais

INGRESSO DE DESPACHANTES ADUANEIROS EM LOCAIS ALFANDEGADOS. PRERROGATIVA QUE EMANA DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E DAS LEIS

INGRESSO DE DESPACHANTES ADUANEIROS EM LOCAIS ALFANDEGADOS. PRERROGATIVA QUE EMANA DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E DAS LEIS INGRESSO DE DESPACHANTES ADUANEIROS EM LOCAIS ALFANDEGADOS. PRERROGATIVA QUE EMANA DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL E DAS LEIS Domingos de Torre 17/01/2013. COMÉRCIO EXTERIOR. DIREITO ADUANEIRO BRASILEIRO. DO EXERCÍCIO

Leia mais

Drogas Lícitas e Ilícitas

Drogas Lícitas e Ilícitas Drogas Lícitas e Ilícitas que interferem no ato de dirigir Associação Brasileira de Medicina de Tráfego Conceituação de drogas psicoativas Tenha efeito direto no sistema nervoso central e/ou periférico

Leia mais

TÉCNICAS PARA FISCALIZAÇÃO DO USO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - TFD. Hellison

TÉCNICAS PARA FISCALIZAÇÃO DO USO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - TFD. Hellison TÉCNICAS PARA FISCALIZAÇÃO DO USO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS - TFD Hellison ETILÔMETRO OBJETIVOS Compreender a necessidade de intensificar a fiscalizaç com o uso do etilômetro Aprimorar o conhecimento sobre

Leia mais

CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO

CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO CASSAÇÃO DA CNH CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO Em face das discussões já realizadas pelo CETRAN sobre o tema e também das dúvidas suscitadas tanto pelo DETRAN e mais recentemente pelo Chefe da 3ª Delegacia

Leia mais

CAPÍTULO XVI DAS PENALIDADES

CAPÍTULO XVI DAS PENALIDADES CAPÍTULO XVI DAS PENALIDADES Art. 256. A autoridade de trânsito, na esfera das competências estabelecidas neste Código e dentro de sua circunscrição, deverá aplicar, às infrações nele previstas, as seguintes

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO GT CIPA POLO

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO GT CIPA POLO ARTIGO: Legislação de Crimes de Trânsito no Brasil atualizada pela Lei 12.971/14 AUTOR: Rodrigo Ramalho, especialista em Comportamento humano e Segurança Viária. Conduzir veículos automotores é uma grande

Leia mais

FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27. INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega

FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27. INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27 INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: DIRETORIA DIR ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto

Leia mais

PARECER Nº, DE 2008 SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR AUGUSTO BOTELHO. RELATOR: Senador AUGUSTO BOTELHO I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2008 SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR AUGUSTO BOTELHO. RELATOR: Senador AUGUSTO BOTELHO I RELATÓRIO SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR AUGUSTO BOTELHO PARECER Nº, DE 2008 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 5, de 2007, que altera a Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 2007,

Leia mais

Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011. Considerando o disposto no artigo 8º da Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999;

Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011. Considerando o disposto no artigo 8º da Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999; Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011

Leia mais

Conhecendo a Lei seca

Conhecendo a Lei seca Conhecendo a Lei seca 1. Qual o conteúdo da "Lei Seca ao volante"? O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sofreu algumas alterações no final de 2012 com o objetivo de tornar mais rígidas as punições para

Leia mais

COMPLEMENTAÇÃO DETRAN/RS

COMPLEMENTAÇÃO DETRAN/RS COMPLEMENTAÇÃO DETRAN/RS Complementação do material de legislação de trânsito do concurso do DETRAN/RS conforme nova retificação publicada em 02/07/2013. 1 Excluir do material o seguinte: a) Resolução

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*).

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). Dispõe sobre o sistema de Recolhimento da Arrecadação de Taxas de Fiscalização de Vigilância Sanitária e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

Metrologia Legal Aplicada ao Setor Automotivo

Metrologia Legal Aplicada ao Setor Automotivo Metrologia Legal Aplicada ao Setor Automotivo Luiz Carlos Gomes dos Santos Diretor de Metrologia Legal do Inmetro São Paulo, 27 de agosto de 2013 Fábio de Souza Lopes Eduardo Ribeiro de Oliveira Índice:

Leia mais

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

GUIA BÁSICO SOBRE EXCESSO DE PESO NO TRANSPORTE DE BRITA

GUIA BÁSICO SOBRE EXCESSO DE PESO NO TRANSPORTE DE BRITA APRESENTAÇÃO O setor de agregados do estado do Rio de Janeiro utiliza essencialmente o modal rodoviário para escoamento de seus produtos até o mercado consumidor. O transporte de brita sobre rodas, apesar

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

FABIANO MARTINS ADRIANO

FABIANO MARTINS ADRIANO EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 08/2014 - COMITRA O presidente do Conselho de Órgãos Municipais Integrados ao Sistema Nacional de Trânsito - COMITRA, FABIANO MARTINS ADRIANO, no uso de suas atribuições, CONVOCA:

Leia mais

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos Conselho Estadual de Trânsito

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos Conselho Estadual de Trânsito ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL A T A N. 039/2012 SESSÃO ORDINÁRIA DO CETRAN-RS REALIZADA EM 13 DE NOVEMBRO DE 2012. No dia treze de novembro de dois mil e doze, às 17h, na sala de reuniões do CETRAN, Plenário

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CORNÉLIO PROCÓPIO

CÂMARA MUNICIPAL DE CORNÉLIO PROCÓPIO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 002/2015 02/02/2015 EMENTA: Estabelece medidas com o intuito de se evitar a venda, oferta, fornecimento, entrega e o consumo de bebida alcoólica, ainda que gratuitamente,

Leia mais

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 Dispõe sobre o Concurso Público de provas ou provas e títulos para provimento de cargos efetivos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro O CONSELHO DA MAGISTRATURA DO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br As hipóteses de suspensão e cassação do direito de dirigir e o Processo Adminitrativo Ravênia Márcia de Oliveira Leite** A atribuição para a suspensão ou cassação do direito de dirigir

Leia mais

Neste manual você também pode consultar todas as penalidades do Código de Trânsito Brasileiro, bem como seus direitos e deveres.

Neste manual você também pode consultar todas as penalidades do Código de Trânsito Brasileiro, bem como seus direitos e deveres. Controle de Multas O smartlist de Controle de Multas destina-se a controlar todas as multas do condutor de veículos. Valores, prazos de pagamento, pontos da Carteira de Habilitação e penalidades recebidas.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA CONSULTORIA TRIBUTÁRIA CONSULTA TRIBUTÁRIA ELETRÔNICA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA CONSULTORIA TRIBUTÁRIA CONSULTA TRIBUTÁRIA ELETRÔNICA GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA CONSULTORIA TRIBUTÁRIA CONSULTA TRIBUTÁRIA ELETRÔNICA Orientações Versão 1.3 Dez/2014 1. O que é a consulta

Leia mais

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edital de Credenciamento de examinadores de trânsito, conforme arts. 148 e 152 do CTB, art. 12 da Resolução nº 168/2004 do CONTRAN, e art. 24 da Resolução nº 358/2010 do CONTRAN para prestação de serviços

Leia mais

A NOVA DECISÃO DO STJ COM RELAÇÃO AO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE

A NOVA DECISÃO DO STJ COM RELAÇÃO AO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE A NOVA DECISÃO DO STJ COM RELAÇÃO AO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE Rogério Cardoso Ferreira 1 Jaqueline Camargo Machado de Queiroz 2 Resumo: O tema embriaguez ao volante tem sido objeto de diversas discussões

Leia mais

Código de Trânsito Brasileiro

Código de Trânsito Brasileiro Código de Trânsito Brasileiro O Código de Trânsito Brasileiro estipula competência a setores federais, estaduais e municipais, para aplicar as penalidades de acordo com as infrações que o cidadão cometeu.

Leia mais

A CARACTERIZAÇÃO DO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE SOB OS ASPECTOS DA LEI SECA

A CARACTERIZAÇÃO DO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE SOB OS ASPECTOS DA LEI SECA A CARACTERIZAÇÃO DO CRIME DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE SOB OS ASPECTOS DA LEI SECA Ana Rodrigues Fabian Graduação em Direito na Universidade de Fortaleza UNIFOR. Pesquisadora Bolsista do CNPq/Pibic durante

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 4.835, DE 2009 (Apensado, PL nº 4.991, de 2009)

PROJETO DE LEI N o 4.835, DE 2009 (Apensado, PL nº 4.991, de 2009) COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 4.835, DE 2009 (Apensado, PL nº 4.991, de 2009) Determina aos supermercados e aos estabelecimentos congêneres a discriminação dos preços por unidade

Leia mais

Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos.

Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos. Índice 1. Sistema Nacional de Trânsito 2. JARIs 2.2 Compete às JARIs Descritivo para Instalação e Funcionamento das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações (JARIS) e o Julgamento de Recursos. 3.

Leia mais

CRIA OS FISCAIS VOLUNTÁRIOS DO MEIO AMBIENTE NO MUNICÍPIO DE VIAMÃO.

CRIA OS FISCAIS VOLUNTÁRIOS DO MEIO AMBIENTE NO MUNICÍPIO DE VIAMÃO. LEI MUNICIPAL Nº 2305/93 CRIA OS FISCAIS VOLUNTÁRIOS DO MEIO AMBIENTE NO MUNICÍPIO DE VIAMÃO. PEDRO ANTÔNIO PEREIRA DE GODOY, Prefeito Municipal de Viamão, no uso de suas atribuições legais, Faço saber

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA. RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA. RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015 Disciplina o procedimento de consulta previsto nos 4º e 5º do art. 9º da Lei n. 12.529/2011. O

Leia mais

Lei nº 14.592, de 19 de outubro de 2011. Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

Lei nº 14.592, de 19 de outubro de 2011. Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: Lei nº 14.592, de 19 de outubro de 2011 Proíbe vender, ofertar, fornecer, entregar e permitir o consumo de bebida alcoólica, ainda que gratuitamente, aos menores de 18 (dezoito) anos de idade, e dá providências

Leia mais

LEI Nº 12.006, DE 29 DE JULHO DE 2009 1

LEI Nº 12.006, DE 29 DE JULHO DE 2009 1 LEI Nº 12.006, DE 29 DE JULHO DE 2009 1 Acrescenta artigos à Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para estabelecer mecanismos para a veiculação de mensagens

Leia mais

Estado do Mato Grosso Prefeitura Municipal de Colniza

Estado do Mato Grosso Prefeitura Municipal de Colniza Lei n.º 091-B/2002. Súmula: REGULAMENTA, DISCIPLINA O TRANSPORTE INDIVIDUAL DE PASSAGEIROS EM MOTOCICLETAS DE ALUGUEL MOTO-TÁXI E DETERMINA A LOCALIZAÇÃO DOS PONTOS, BEM COMO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Eu,

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS . PROC.: 1/4898/2006 ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS RESOLUÇÃO N óc1/2008 2aCÂMARA - SESSÃO DE 21/01/2008 PROCESSO DE RECURSO N 1/4898/2006 AUTO DE INFRAÇÃO: 2/200625240

Leia mais

Novas Práticas para o Limite Legal de Peso no Transporte de Agregado no Brasil

Novas Práticas para o Limite Legal de Peso no Transporte de Agregado no Brasil Novas Práticas para o Limite Legal de Peso no Transporte de Agregado no Brasil Aspectos jurídicos da Lei da Balança a e responsabilidades do Transportador e Embarcador Dr. Moacyr Francisco Ramos agosto/2011

Leia mais

PORTARIA DETRAN Nº 1.310, DE 1 DE AGOSTO DE 2014

PORTARIA DETRAN Nº 1.310, DE 1 DE AGOSTO DE 2014 PORTARIA DETRAN Nº 1.310, DE 1 DE AGOSTO DE 2014 A Diretora Vice Presidente, respondendo pelo expediente da Presidência do Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN-SP, considerando as disposições dos

Leia mais

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO:

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: Considerando: - A Lei nº 12.232/10 estabelece no seu art. 4º que, para participar de licitações públicas, as agências

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP INSTRUÇÃO Nº 2560 Dispõe sobre procedimentos para a interrupção de registro profissional. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 34,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº258. 30 DE NOVEMBRO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº258. 30 DE NOVEMBRO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº258. 30 DE NOVEMBRO DE 2007 Regulamenta os artigos 231, X e 323 do Código Trânsito Brasileiro, fixa metodologia de aferição de peso de veículos, estabelece percentuais de tolerância e dá outras

Leia mais

Página 1 de 5 Portaria Cat 00115, de 07-11-2014 (DOE 08-11-2014) Disciplina o controle de qualidade antecedente à lavratura de Auto de Infração e Imposição de Multa O Coordenador da Administração Tributária,

Leia mais

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ

Coordenadoria da Moralidade Administrativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12/CMA/2008 ÁREA: ADMINISTRAÇÃO DIRETA, FUNDOS E FUNDAÇÕES DO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ ASSUNTO: INSTRUMENTO NORMATIVO HISTÓRICO DELIBERAÇÃO VIGÊNCIA PROTOCOLO Nº DESCRIÇÃO Nº DATA A PARTIR

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO SÉRIE A DE SIMULADOS PRIMEIRO DOS 3 SIMULADOS PREVISTOS NA SÉRIE A

LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO SÉRIE A DE SIMULADOS PRIMEIRO DOS 3 SIMULADOS PREVISTOS NA SÉRIE A LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO SÉRIE A DE SIMULADOS PRIMEIRO DOS 3 SIMULADOS PREVISTOS NA SÉRIE A ASSUNTOS: DO REGISTRO DE VEÍCULOS DO LICENCIAMENTO DA HABILITAÇÃO RESOLUÇÕES 04,110, 168 e 205 01 Com relação ao

Leia mais