III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal"

Transcrição

1

2 III Seminário de Gestão e iza Arrecadação Municipal Modernização dos Instrumentos de Arrecadação Fontes de Financiamento para Fazendas Públicas Municipais.

3 Temas abordados no evento: 1. Alternativas de arrecadação e captação de recursos; 2. Cobrança eficiente do ISS; 3. Retenção do ISSQN; 4. Gestão do Simples Nacional; 5. Base de Cálculo do IPTU; 6. IPTU Planta Genérica de Valores; e 7. Legalidade na cobrança das taxas municipais.

4 Quais são os principais Tributos: 1. ISSQN; 2. ITBI; 3. IPTU; e 4. ITR

5 O que fazer para melhorar a arrecadação do: ISSQN: 1. Implantar ferramentas automatizadas de apuração do ISS; 2. Presença de um quadro fiscal atuante; 3. Intensificar a fiscalização nas empresas optantes pelo Simples Nacional.

6 O que fazer para melhorar a arrecadação do ITBI: ITBI: 1. Atualização do valor dos imóveis na base do IPTU; 2. Intensificação da fiscalização no que tange a compra e venda de imóveis no município.

7 O que fazer para melhorar a arrecadação do: IPTU: 1. Revisão na planta de valores; 2. Recadastramento imobiliário; 3. Cobrança da dívida ativa.

8 O que fazer para melhorar a arrecadação do: ITR: 1. É repassado pela União aos Municípios, 50% do total arrecadado, relativamen-te aos imóveis rurais situados em seu território. A partir de 2008 com a assinatura do convenio junto a Receita Federal os municípios recebem 100% do total do imposto arrecadado relativo as esses imóveis.

9 Quais são os Principais Instrumentos de Arrecadação: 1. O Próprio setor da Administração Tributária Municipal; 2. Pessoas; 3. Equipamentos de Informática; 4. Softwares; 5. Banco de Dados; 6. Fiscais; etc...

10 O que chamamos de Modernizar os Instrumentos: 1. Capacitar Pessoas; 2. Adquirir novos equipamentos; 3. Atualizar softwares; 4. Atualizar banco de dados e cadastro; 5. Adquirir equipamentos modernos para fiscalização; etc...

11 Fontes de Financiamentos: 1. PNAFM 1. PNAFM 2. PMAT Automático 3. PMAT FINEM

12 PNAFM: Fase III 1. Previsão: 2º Semestre Expectativa de Volume: U$ 150 milhões 3. Prazo para Manifestação: 29/12/ Municípios com Interesse: Valor total: R$ 1,2 bilhões 6. Municípios de Minas: Valor total: R$ 135 milhões.

13 PMAT Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos.

14 Caso de Sucesso PMAT: R$ 5.9 Milhões

15 R$ 3 Milhões Geoprocessamento Investimento

16 Resultado: 12 Meses Arrecadação IPTU em Milhões de Reais Arrecadação: PMAT: 2013 Previsão: PMAT: 2013 Previsão: 2014

17 PMAT Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos.

18 Objetivos Apoiar projetos de investimento da Administração Pública Municipal voltados à modernização da administração tributária e à melhoria da qualidade do gasto público, visando a proporcionar aos Municípios uma gestão eficiente que gere aumento de receitas e/ou redução do custo unitário dos serviços prestados à coletividade.

19 A quem se destina... Todos os Municípios brasileiros.

20 Que ações são apoiáveis? Cadastro Mobiliário e/ou Imobiliário / Multifinalitário (Georreferenciamento); Gestão e Controle de Processos; Atendimento ao Cidadão / Contribuinte; Administração Tributária e/ou Financeira; Sistema de Gestão; Projeto Cidades Digitais; Gestão de Recursos Humanos.

21 Que empreendimentos são apoiáveis? Projetos de investimentos para o fortalecimento das capacidades gerencial, normativa, operacional e tecnológica da administração municipal relacionados às seguintes áreas: Administração Geral; Administração Tributária; Administração Financeira e Patrimonial; Administração da Saúde e Educação

22 Quais itens podem ser financiados? Reformas (obras civis); Máquinas e Equipamentos de Informática novos (Cadastrados no CFI do BNDES); Equipamentos de apoio à operação e à fiscalização (rádios, leitoras de cartão e outros); Móveis e utensílios( Tv s, Móveis de escritório em geral e outros);

23 Quais itens podem ser financiados? Softwares nacionais (Cadastrados no Prosoft do BNDES); Motocicletas e Automóveis de Passeio; Capacitação Técnica e Gerencial (Servidores efetivos); Serviço técnico especializado (Projetos de eng. e diagnósticos municipais); Serviços de tecnologia da informação (customizar softwares, bases de dados e outros).

24 O que não é possível financiar... Obras civis, montagem, instalações e reaparelhamento de escolas, unidades de saúde e de assistência; Aquisição ou arrendamento de bens imóveis e benfeitorias; Aquisição de máquinas e equipamentos usados; Despesas com manutenção de atividades e de custeio da Administração Municipal, inclusive com pessoal ativo e inativo, bem como gastos com programas de desligamento de servidores;

25 O que não é possível financiar... Gastos com cursos de graduação e pós-graduação; Gastos com desapropriação ou aquisição de terrenos; Gastos com pavimentação e iluminação pública; Construção de sede.

26 Condições de financiamento Juros: 0,9% (Remuneração BNDES) + 3,10% (Remuneração Caixa) + TJLP (Indexador Econômico) Total: 4% + TJLP a.a. Prazo: 24 Meses (Carência e execução do projeto) + 72 Meses (Amortização) Total: 96 Meses

27 Recursos Composição de recursos do projetos de PMAT: BNDES 90% + Município = PMAT 10% 100%

28 Indicadores de Objetivo Indicadores Descrição Lógica de Intervenção Receita de IPTU Receita de ISS Receita de Dívida Ativa Tempo de Espera Prazo de Solução Arrecadação própria do IPTU em R$ Arrecadação própria do ISS em R$ Aumentar Receitas Arrecadação própria de recuperação da Dívida Ativa em R$ Tempo de espera Tempo médio de espera na Central de Atendimento Prazo médio para solução de demandas dos cidadãos nos processos apoiados Aprimorar Atendimento

29 Indicadores de Produtos e Serviços Entregues Indicadores Descrição Lógica de Intervenção Nº de softwares e sistemas implantados para melhoria da gestão Número de softwares e sistemas implantados para melhoria da gestão Melhoria da gestão / Tecnologia da Informação Nº de equipamentos Número de equipamentoss adquiridos adquiridos Equipamentos Nº de pessoas treinadas Número de pessoas treinadas, informado pela Beneficiária Qualificação do corpo funcional Nº de estudos e projetos realizados implementados Número de estudos e projetos realizados e implementados Estudos e Projetos Nº de processos otimizados Número de processos otimizados, informados pelo Beneficiários Melhoria de Processos

30 Garantia FPM: Fundo de Participação dos Município.

31 Município Recurso Fases da contratação

32 Fase: Projeto Diagnostico (Caso exista um consultor externo); Apresentação do Projeto PMAT (planilha modelo CAIXA) Documentos: Lei Autorizadora; Termo de Posse do Atual Prefeito; Decreto de Criação do GEMAT (Grupo de Trabalho Responsável pelo PMAT); Manifestação de Interesse; Declaração do Número de Fiscais Tributários.

33 Manual de Intenção de Pleitos MIP (Anexo D Operações de Crédito Internas) Fase: Secretaria do Tesouro Nacional

34 Contratação e Liberação Após Aprovação do Projeto (BNDES) e Liberação da STN, o Contrato é assinado com a Caixa; As liberações só ocorrem por meio de documento de licitação especifica para cada item orçado, Notas Fiscais Atestadas pelo GEMAT e Gerente Caixa (Casos de Equipamentos e Softwares é obrigatório estarem cadastrados no CFI e Prosoft do BNDES respectivamente.

35 GEPUB GN Pessoa Jurídica Pública Gestor: Amaury Tomoya Kakumori Analistas: Katiara Celeste Ferreira de Oliveira Raphael Reges Valente Tel: (61) Obrigado!

36 Cadastro Mobiliário e/ou Imobiliário / Multifinalitário: a) Elaboração de cadastro multifinalitário; b) Recadastramento mobiliário e b) Recadastramento mobiliário e imobiliário (revisão de Planta Genérica de Valores; realização de aerofotogrametria; georreferenciamento).

37 Gestão e Controle de Processos: a) Informatização de protocolo de administração e de atendimento; b) Arquivamento e digitalização de b) Arquivamento e digitalização de documentos.

38 Atendimento ao Cidadão / Contribuinte: a) Estruturação de central de atendimento presencial e remota (telefone ou ); b) Informatização do processo de atendimento ao contribuinte (painel digital; totens de atendimento; criação de página na internet com interatividade); c) Criação de estrutura para atendimento especializado a pessoas jurídicas (por exemplo: abertura de empresa; emissão de alvará e licenças); d) Implantação do projeto Cadastro Sincronizado Nacional (CadSinc).

39 Administração Tributária e/ou Financeira: a) Implantação do projeto Cadastro Sincronizado Nacional (CadSinc); b) Informatização de arrecadação, processos administrativos tributários, dívida ativa, cobrança administrativa e judicial, nota fiscal eletrônica e estruturação, revisão ou atualização de legislação tributária e aquisição de equipamentos de apoio à fiscalização tributária.

40 Sistema de Gestão: a) Integração de órgãos da Administração Pública; b) Rede de conectividade; c) Implantação ou reestruturação de datacenter; d) Informatização da gestão da saúde; e) Informatização da gestão da educação.

41 Projeto Cidades Digitais: Implantação do Projeto Cidades Digitais, de acordo com regras e diretrizes definidas pelo Ministério das Comunicações, em consonância com as normas do Sistema BNDES.

42 Gestão de Recursos Humanos: Informatização dos processos relativos a recursos humanos (folha de pagamento e benefícios; controle de frequência; recrutamento, seleção e contratação).

XII Congresso Catarinense de Municípios

XII Congresso Catarinense de Municípios XII Congresso Catarinense de Municípios Linha de Financiamento para Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT Automático O que é o PMAT?

Leia mais

O que é o PMAT e qual o seu objetivo

O que é o PMAT e qual o seu objetivo BNDES PMAT O que é o PMAT e qual o seu objetivo É uma modalidade de financiamento do BNDES, que tem como objetivo auxiliar na modernização da administração tributária e a melhoria da qualidade do gasto

Leia mais

PMAT Gestão Municipal e Simplificação dos Procedimentos de Licenciamento

PMAT Gestão Municipal e Simplificação dos Procedimentos de Licenciamento PMAT Gestão Municipal e Simplificação dos Procedimentos de Licenciamento PMAT Ambiente de Negócios PMAT Ambiente de negócios Implantação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Capacitação de Servidores

Leia mais

Linha de Financiamento para a Modernização da Gestão Tributária e dos Setores Sociais Básicos

Linha de Financiamento para a Modernização da Gestão Tributária e dos Setores Sociais Básicos BNDES PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Gestão Tributária e dos Setores Sociais Básicos Encontro Nacional de Tecnologia da Informação para os Municípios e do Software Público Brasileiro

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos Automático BNDES PMAT Automático

Ass.: Programa BNDES de Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos Automático BNDES PMAT Automático CIRCULAR SUP/AOI Nº 23/2015-BNDES Rio de Janeiro, 16 de junho de 2015 Ref.: Produtos BNDES Automático e BNDES Finame Ass.: Programa BNDES de Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores

Leia mais

Agência do Paraná. Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral

Agência do Paraná. Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral Agência do Paraná Prospecção a novos negócios Curitiba, Região Metropolitana e Litoral O BRDE Região de atuação: MS - PR - SC - RS Criado em 1961 pelos governos do PR, SC e RS Primeiro agente do BNDES

Leia mais

Linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT

Linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT Linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT Automático BNDES PMAT Apresentação do Programa O que é o

Leia mais

Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos

Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos BNDES PMAT Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos As informações contidas nesta publicação estão baseadas nas Normas Operacionais das Linhas de Financiamento

Leia mais

LEI Nº 3.921, de 25 de novembro de 2014

LEI Nº 3.921, de 25 de novembro de 2014 1 LEI Nº 3.921, de 25 de novembro de 2014 Autoriza o Poder Executivo Municipal a contratar financiamento do PMAT Programa de Modernização da Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos, do BNDES,

Leia mais

Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA. Melhores Cidades

Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA. Melhores Cidades Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA Melhores Cidades MAXCITY Consultoria nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras a: Captarem recursos junto ao BID. Sugerir, criar e viabilizar projetos de investimentos.

Leia mais

Apresentação da linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e

Apresentação da linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e Apresentação da linha de Financiamento do BNDES para Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos - BNDES PMAT e BNDES PMAT Automático O que é o PMAT e qual o seu objetivo

Leia mais

BNDES PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos

BNDES PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos BNDES PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos Jorge Henrique de Araújo Souza DEPARTAMENTO DE GESTÃO PÚBLICA E AVALIAÇÃO DE IMPACTOS

Leia mais

PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos. Rio de Janeiro, maio de 2009

PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos. Rio de Janeiro, maio de 2009 PMAT Linha de Financiamento para a Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos Rio de Janeiro, maio de 2009 1 PMAT - Histórico 1997 Programa de Modernização da Administração

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Sorocaba Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal de Sorocaba Estado de São Paulo Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos Palestrante: Mauricio Biazotto Corte Secretário Municipal do Governo e Planejamento Características do Município:

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

Anexo III Contratações de Serviços de Consultoria (Pessoa Física e Jurídica)

Anexo III Contratações de Serviços de Consultoria (Pessoa Física e Jurídica) Anexo III Contratações de Serviços de Consultoria (Pessoa Física e Jurídica) No decorrer da execução do Projeto, e tão logo sejam definidos os perfis dos consultores necessários para a consecução dos produtos

Leia mais

Recursos e Fontes de Financiamento

Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento A disponibilidade de recursos financeiros para a implementação do Plano Local de HIS é fundamental para a concretização dos objetivos

Leia mais

Tributação Imobiliária no Brasil Revendo Desafios

Tributação Imobiliária no Brasil Revendo Desafios SEMINÁRIO INTERNACIONAL TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA INICIATIVAS PARA O FORTALECIMENTO DA AÇÃO FISCAL DOS MUNICÍPIOS EM TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA Escola de Administração Fazendária _ ESAF Lincoln Institute of Land

Leia mais

PNAFM PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À GESTÃO ADMINISTRATIVA E FISCAL DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS PNAFM

PNAFM PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À GESTÃO ADMINISTRATIVA E FISCAL DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS PNAFM Ministério da Fazenda - MF Secretaria Executiva - SE Subsecretaria de Gestão Estratégica SGE Coordenação-Geral de Programas e Projetos de Cooperação COOPE PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU O Papel dos Tributos Imobiliários para o Fortalecimento dos Municípios Eduardo de Lima Caldas Instituto Pólis Marco

Leia mais

CIRCULAR Nº 64/2009. Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL

CIRCULAR Nº 64/2009. Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO. Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL CIRCULAR Nº 64/2009 Rio de Janeiro, 15 de junho de 2009 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa BNDES CONSTRUÇÃO CIVIL O Superintendente da Área de Operações Indiretas, consoante Resolução do BNDES, COMUNICA

Leia mais

BNDES PMAT AUTOMÁTICO. Finalidade:

BNDES PMAT AUTOMÁTICO. Finalidade: BNDES PMAT BNDES PMAT AUTOMÁTICO Finalidade: Apoiar projetos de investimentos voltados à melhoria da eficiência, qualidade e transparência da gestão pública, visando a modernização da administração tributária

Leia mais

EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013

EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013 EDUARDO TADEU SAGGIORATO Gerente de Negócios e Operações NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público 21.02.2013 QUEM SOMOS Legal Instituição Financeira do Estado de São Paulo, vinculada a Secretaria

Leia mais

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Curso de Prefeitos Eleitos 2013 a 2016 ARDOCE Missão Ser um banco competitivo e rentável, promover o desenvolvimento sustentável do Brasil e cumprir sua função pública

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

TRIBUTAÇÃO PELO IPTU: GEOINFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO CADASTRAL

TRIBUTAÇÃO PELO IPTU: GEOINFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO CADASTRAL TRIBUTAÇÃO PELO IPTU: GEOINFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO CADASTRAL Lauro Marino Wollmann Agente Fiscal da Receita Municipal Secretaria da Fazenda - Porto Alegre Porto Alegre, 20 de novembro de 2014. Para exigir

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Principais Linhas para o setor de BK FINAME: produção e comercialização de máquinas, equipamentos, bens de informática

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA PROGRAMA Nº- 003 CADASTRO IMOBILIÁRIO REVISADO Melhoria no cadastro imobiliário e aumento na arrecadação do IPTU e ITBIM. Incrementar ordens de fiscalização Efetuar, junto à SMP, o levantamento imobiliário

Leia mais

PRFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS

PRFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS PRFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS ADMINISTRAÇÃO: AMAZONINO ARMANDO MENDES SECRETARIA DE FINANÇAS E CONTROLE INTERNO SECRETÁRIO: ALFREDO PAES DOS SANTOS Atual Estágio de Execução do Programa de Modernização

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Campinas - SP 17.mar.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações 2014*

Leia mais

O que pode ser financiado?

O que pode ser financiado? BNDES Automático Projetos de Investimento BNDES Automático Obras civis, montagem e instalações Móveis e Utensílios Estudos e projetos de engenharia associados ao investimento Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

II) FAT INFRA-ESTRUTURA INSUMOS BÁSICOS E BENS DE CAPITAL SOB ENCOMENDA.

II) FAT INFRA-ESTRUTURA INSUMOS BÁSICOS E BENS DE CAPITAL SOB ENCOMENDA. RESOLUÇÃO Nº 438, DE 2 DE JUNHO DE 2005 Institui o Programa de Apoio a Projetos de Infra-Estrutura - FAT INFRA-ESTRUTURA, cujos recursos serão destinados a financiamentos de projetos de infra-estrutura

Leia mais

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015 Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços São Paulo - SP 24.jun.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS Apresentação Criada em 2002 e autorizada a funcionar pelo Banco Central em 2003, entrou em operação em 2004. É uma sociedade anônima de economia mista vinculada à. Atualmente conta com um patrimônio líquido

Leia mais

Criado em 1952, o BNDES é uma empresa pública federal, sendo o principal instrumento de financiamento de longo prazo da economia brasileira

Criado em 1952, o BNDES é uma empresa pública federal, sendo o principal instrumento de financiamento de longo prazo da economia brasileira BNDES Criado em 1952, o BNDES é uma empresa pública federal, sendo o principal instrumento de financiamento de longo prazo da economia brasileira Missão: Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo

Leia mais

Seminário Cresce Brasil/São Paulo

Seminário Cresce Brasil/São Paulo Seminário Cresce Brasil/São Paulo Apoio financeiro do BNDES à Região Metropolitana de São Paulo Tibor Greif Chefe do DESUL (Departamento Regional Sul do BNDES) Av Juscelino Kubitscheck, 510-5 fone: (11)

Leia mais

APRESENTAÇÃO BDMG. I Encontro COMTUR. Sete Lagoas - 25/02/2010

APRESENTAÇÃO BDMG. I Encontro COMTUR. Sete Lagoas - 25/02/2010 APRESENTAÇÃO BDMG I Encontro COMTUR Sete Lagoas - 25/02/2010 SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO PARA EMPREENDIMENTOS QUE INTEGRAM O SETOR DE TURISMO: GERAMINAS OBJETIVO Conceder financiamentos a microempresas e

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014 Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Curitiba / PR 17 de março de 2014 Agenda Informações Institucionais Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

Apresentação A Investe Rio é uma instituição financeira não bancária, sociedade de economia mista com personalidade jurídica de direito privado, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia,

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

Sebastião Macedo Pereira

Sebastião Macedo Pereira BNDES e o Segmento Editorial e Livrarias Sebastião Macedo Pereira Procult - Objetivos Objetivos específicos Promover o fortalecimento e a consolidação da cadeia produtiva editorial no País, o desenvolvimento

Leia mais

Programa de Melhoria do Ensino das. Programa IES

Programa de Melhoria do Ensino das. Programa IES Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior Programa IES 01 de Setembro de 2009 1. OBJETIVO Apoiar a melhoria da qualidade do ensino das Instituições de Educação Superior. 2. BENEFICIÁRIOS

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE maio/2015 CONSULTORIA DE PROJETOS Consultoria nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras a: Captarem recursos junto ao BID. Criarem e viabilizarem projetos de investimentos.

Leia mais

ABIFER. (julho/2010)

ABIFER. (julho/2010) ABIFER (julho/2010) QUADRO COMPARATIVO Em US$ bilhões BNDES BID BIRD CAF Data de Apuração 31/12/2009 31/12/2009 30/06/2009 31/12/2009 Ativos Totais 222 84 275,4 15,8 Patrimônio Líquido 15,8 20,6 40 5,3

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013 AS/DEURB 2 Seminário de Trólebus Instituto de Engenharia SP 14 de maio de 2013 Carlos Malburg Gerente Setorial de Mobilidade Urbana cmalburg@bndes.gov.br Transporte (recentes) Principais Contratações Metro

Leia mais

ENTENDENDO A PREFEITURA

ENTENDENDO A PREFEITURA EDUCAÇÃO FISCAL Sensibilizar o cidadão para a função socioeconômica do Tributo; Facilitar e estimular o cumprimento da obrigação tributária pelo cidadão; Incentivar a sociedade a acompanhar e fiscalizar

Leia mais

R$1,60 por imóvel em apenas 3 minutos cada avaliação!

R$1,60 por imóvel em apenas 3 minutos cada avaliação! AVALIAÇÕES DE IMÓVEIS ONLINE PORTIFÓLIO PARA PREFEITURAS MUNICIPAIS A melhor solução para atualização dos valores de IPTU s e ITBI e ITR R$1,60 por imóvel em apenas 3 minutos cada avaliação! Copyright

Leia mais

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009 CAFÉ COM CRÉDITO Santo André - SP 06 de outubro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Bens de

Leia mais

PARA FINS TRIBUTÁRIOS

PARA FINS TRIBUTÁRIOS AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS PARA FINS TRIBUTÁRIOS RIOS SEMINÁRIO INTERNACIONAL O PAPEL DOS TRIBUTOS IMOBILIÁRIOS PARA O FORTALECIMENTO DOS MUNICÍPIOS Fortaleza/CE - Março/2006 Eng. Civil Carlos Etor Averbeck

Leia mais

FACULDADE SUL BRASIL FASUL COORDENAÇÃO DE POS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PAP

FACULDADE SUL BRASIL FASUL COORDENAÇÃO DE POS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PAP FACULDADE SUL BRASIL FASUL COORDENAÇÃO DE POS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PAP CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM DIREITO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL DIREITO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL 12 h/a 1. Noções

Leia mais

SEMINÁRIO DE GESTÃO PUBLICA

SEMINÁRIO DE GESTÃO PUBLICA SEMINÁRIO DE GESTÃO PUBLICA FINANÇAS PÚBLICAS MUNICIPAIS: Alternativas de receitas Receita de transferência x receita própria Aumento dos desequilíbrios entre municípios. Os pequenos municípios se beneficiam

Leia mais

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO LINHAS DE CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESAS Novembro 2008 FUNGETUR Fundo Geral de Turismo Fomentar e prover recursos para o financiamento de atividades

Leia mais

Governo Municipal de Rondon do Pará ORÇAMENTO PROGRAMA PARA 2014 - Consolidado DEMONSTRATIVO DA LEGISLAÇÃO DA RECEITA

Governo Municipal de Rondon do Pará ORÇAMENTO PROGRAMA PARA 2014 - Consolidado DEMONSTRATIVO DA LEGISLAÇÃO DA RECEITA Governo Municipal de Rondon do Pará ORÇAMENTO PROGRAMA PARA 2014 - Consolidado DEMONSTRATIVO DA LEGISLAÇÃO DA RECEITA MESTRE 1000.00.00.00.00 Receitas Correntes 1100.00.00.00.00 Receita Tributária 1110.00.00.00.00

Leia mais

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM O BNDES Mais Perto de Você Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM 25 de novembro de 2009 Como apoiamos Operações Diretas Contratadas t diretamente t com o BNDES Operações Indiretas Instituições i

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga São Paulo - SP 16.abr.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte

Leia mais

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 SÚMULA: Estabelece a Programação Financeira, em Metas Bimestrais de Arrecadação, das Receitas previstas para o exercício financeiro de 2013, do Município de Londrina,

Leia mais

MUNICÍPIO DE PIRACICABA - SP

MUNICÍPIO DE PIRACICABA - SP ANEXO III - DESCRIÇÃO DOS ES E METAS DOS S GOVERNAMENTAIS 02-ALTERACAO SUB 121-PLANEJAMENTO E ORCAMENTO AÇÃO 18 0005-ASSISTENCIA FINANCEIRA DE MODERNIZAÇÃO FISCAL PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

Linhas de Financiamento para a Construção Civil

Linhas de Financiamento para a Construção Civil Linhas de Financiamento para a Construção Civil Câmara Brasileira da Indústria de Construção 16 de dezembro de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011 Apoio às MPMEs Sorocaba/SP 30 de novembro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1 Para mais informações, acesse o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Parte I Procedimentos Contábeis Orçamentários, 5ª edição. https://www.tesouro.fazenda.gov.br/images/arquivos/artigos/parte_i_-_pco.pdf

Leia mais

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Gestão Pública: Plano Palhoça 2030 Prefeito Municipal de Palhoça Comitê Executivo de Acompanhamento e Implantação Avaliação de Desempenho

Leia mais

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Os condomínios comerciais e residenciais devem proceder à retenção e o recolhimento do Imposto Sobre Serviços

Leia mais

CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO

CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO CONDIÇÕES BÁSICAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO 1. ORIGEM DOS RECURSOS: BANCO FINANCIADOR: Banco do Nordeste do Brasil S/A LINHA DE CRÉDITO: Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste FNE PROGRAMA:

Leia mais

Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O

Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O Comitê de Arranjos Produtivos, Inovação, Desenvolvimento Local, Regional e Socioambiental 6ª Reunião Extraordinária PERSPECTIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO NORDESTE ORGANOGRAMA SFRI INSTRUMENTOS

Leia mais

DESBUROCRATIZAÇÃO NO ATENDIMENTO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E OS RESULTADOS EM PROL DO MUNICÍPIO

DESBUROCRATIZAÇÃO NO ATENDIMENTO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E OS RESULTADOS EM PROL DO MUNICÍPIO TAQUARITINGA-SP DESBUROCRATIZAÇÃO NO ATENDIMENTO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E OS RESULTADOS EM PROL DO MUNICÍPIO O que nós fizemos? Tudo começou com o nosso corpo técnico participando de cursos, congressos

Leia mais

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 BNDES Turismo BNDES Turismo Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 Agenda Informações Institucionais Apoio ao Turismo Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas - Projetos de Investimento; - Aquisição

Leia mais

R E C E I T A G E R A L RECURSOS DE TODAS AS FONTES

R E C E I T A G E R A L RECURSOS DE TODAS AS FONTES TESOURO OUTRAS FONTES T O T A L ----------------------------------------------------------------------------------------------------- CÓDIGO E S P E C I F I C A Ç Ã O RECURSOS OUTROS TOTAL RECURSOS OUTROS

Leia mais

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Novas Diretrizes no Registro Empresarial Lei nº 11.598/07

Leia mais

Transição de governo: Desafios Jurídicos e Administrativos e Finanças Públicas

Transição de governo: Desafios Jurídicos e Administrativos e Finanças Públicas Transição de governo: Desafios Jurídicos e Administrativos e Finanças Públicas TEMPO TOTAL : 3 h 180 MIN - Transição: Aspectos Gerais - exposição: 15 min - Desafios Jurídicos e Administrativos: 40 min

Leia mais

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem 11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem São Paulo / SP 02 de outubro de 2015 Mercado Brasileiro de Fertilizantes Situação atual do mercado nacional de fertilizantes minerais: altamente dependente

Leia mais

LINHAS ATIVAS FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO

LINHAS ATIVAS FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO FINANCIAMENTOS 2014 LINHAS ATIVAS FINAME BK PSI (taxa fixa) FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO PADRÃO (taxa pós fixada-tjlp) FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CARTA-CONSULTA ANEXO II AO DECRETO 4744 PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS I A EMPRESA 1.1. Caracterização e Outras Informações Razão social:

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL

DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL DIAGNÓSTICO SOBRE A ESTRUTURA E A LOGÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA MUNICIPAL APE Ivan Carlos Almeida dos Santos Tribunal de Contas do Estado do RS Distribuição dos Municípios Gaúchos por Faixas Habitacionais

Leia mais

33201 - Instituto Nacional do Seguro Social

33201 - Instituto Nacional do Seguro Social Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 09. Previdência Social 5.338.121.201 122. Administração Geral 1.919.387.533 0083. Previdência

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 BH COPA 2014 Agenda Resumo Institucional Os Projetos que Apoiamos Formas de Atuação Condições de Financiamento Fechamento Agenda Resumo

Leia mais

Palestra MPME. 30 de junho de 2011

Palestra MPME. 30 de junho de 2011 Palestra MPME 30 de junho de 2011 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Empresário Informação e Relacionamento

Leia mais

PREFEITURA DE XINGUARA

PREFEITURA DE XINGUARA 50/000-20 Anexo IV - Programas, Metas e Ações - (PPA Inicial) Página de 5 Programa: 000 AÇÃO LEGISLATIVA Manutenção da CMX através do apoio financeiro às atividades legislativas, custeio de despesas administrativas,

Leia mais

NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público

NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público NADSON XAVIER SOARES Gerente do Setor Público Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

RECEITA SEGUNDO AS CATEGORIAS ECONÔMICAS

RECEITA SEGUNDO AS CATEGORIAS ECONÔMICAS 10000000 11000000 11100000 11120000 11120200 11120400 11120431 11120434 11120800 11130000 11130500 11130501 11130502 11130503 11130504 11130505 11130506 11200000 11210000 11212500 11212501 11212502 11212600

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo ALTERA DISPOSITIVOS DO CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE ARACAJU E CONCEDE INCENTIVO FISCAL PARA AS EMPRESAS DOS SEGMENTOS DE CALL CENTER E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO QUE ESPECIFICA. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização CARTA-CIRCULAR Nº 37/2007 Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2007 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009 O BNDES Mais Perto de Você julho de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Subsidiárias BNDESPar

Leia mais

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1 Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1 1. CODIFICAÇÃO ORÇAMENTÁRIA DA RECEITA Para melhor identificação da entrada dos recursos aos cofres públicos, as receitas são codificadas

Leia mais

Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES

Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES CIRCULAR Nº 94/2009 Rio de Janeiro, 27 de agosto de 2009 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior - Programa IES O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

Unidade de Coordenação do PROFAZ/ES

Unidade de Coordenação do PROFAZ/ES Governo do Estado do Espírito Santo Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo Subsecretaria de Estado da Receita Subsecretária do Tesouro Estadual Subsecretário de Estado para Assuntos Administrativos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL - 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL - 2014 01101 - CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ 01 - LEGISLATIVA 031 - Ação Legislativa 0001 - ATUAÇÃO LEGISLATIVA DA CÂMARA MUNICIPAL 2001 - Manutenção e Conservação de Bens Imóveis 37.602.000 37.602.000 37.602.000

Leia mais

Sistema de Informações Gerenciais (Roteiro de Demonstração)

Sistema de Informações Gerenciais (Roteiro de Demonstração) #.1.1 Disponibilizar informações de interesse do administrador, através de integração com diversos sistemas da administração municipal; Arquivos > Customização do Sistema #.1.2 #.1.3 #.1.4 #.1.5 Permitir

Leia mais

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização

Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft - Comercialização Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 11/2015-BNDES Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES para o Desenvolvimento

Leia mais