Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.choice-energia.com.br"

Transcrição

1 hoice Tecnologia Rua: urupaitis, 888 uritiba Brasil Tel.: Marketing partner Item no.: Version 03/20 Subject to technical alterations.

2 Gestão Energética na Empresa ISO 5000 EN 600

3 Gestão Energética na Empresa EN 600 Introdução Devido a gestão energética, os objetivos relativos ao consumo de energia, emissões de O2 e os custos estão definidos. om a nova EN 600, que tem sido implementada desde 2009, tem-se especificado os parâmetros básicos para a Gestão Energética na empresa. O primeiro objetivo é a continuidade na redução do consumo de energia e seus custos associados. Baseado em concretizar os dados e as medidas de economia energética identificadas, desenvolvidas e implementadas. Os objetivos e o alcance deles são continuamente monitorados e as medidas corretivas necessárias são iniciadas. As soluções de Janitza, hardware e software, asseguram a transparência necessária e a documentação na implementação de seu sistema de gestão da energia. Implementação de medidas ontrole da Energia Medidas & Análises Energia e Análises A Gestão da Energia requer uma abordagem sistemática. Uma abordagem que a resolva, sendo conduzida e produzida pela empresa inteira através de todos os seus departamentos. Planejamento de medidas iguras chaves Programas de ajuda financeira em diferentes níveis, assim como os benefícios fiscais, estão previstos pela introdução da Gestão da Energia em sua empresa. Planejamento e Implementação ÍNDIE Pág. 2: Pág. 3-6: Pág. 7-0: Pág. : Pág. 2: Pág. 3: Pág. 4: Objetivos e vantagens Análises de Energia Medidas de eficiência energética Otimização de picos de demanda Redução de custos por SEMS Sistema de Monitoramento Multinível Software de Gestão energética Pág.

4 Objetivo e vantagens dos SEMS (Sistemas Inteligentes de Gestão Energética) Via de regra, os sistemas de gestão energética estão integrados onde existem outros sistemas de gestão, como a Gestão de Qualidade (ISO 900) ou a Gestão Ambiental (ISO 400). Isto traz efeitos em sinergia como resultado, devido a existência de elementos comuns, Objetivos e Vantagens ISO 5000 por exemplo, que estão sendo utilizados. Assim, pode ser reduzido o custo total. A Norma DIN EN 600 (ISO 5000) marca os objetivos para desenvolver os sistemas de gestão energética na empresa. Direção Estratégica Sistema de Gestão Ambiental Gestão de Recursos Humano Sistema de Gestão Energética Gestão de IT Sistema de Gestão de Qualidade acility management Gestão do onhecimento Integração do Sistema de Gestão Energética em outros Sistemas de Gestão (exemplo.: ISO 900 ou ISO 400) Os Sistemas de Gestão Energética auxiliam as companhias a otimizar o uso da energia sistematicamente, economicamente e ecologicamente até a compra da energia que consume. A Gestão da Energia ajuda a melhorar a eficiência energética de processos, equipamentos e dispositivos, além de reduzir custos, o consumo de energia e as emissões de O2. Adicionadas aos custos diretos da energia, há vantagens adicionais para sua companhia, como por exemplo: Benefícios fiscais sobre os impostos da energia até 202; umprimento dos diretivos legais; Transparência dos consumos de energia por departamentos; Aumentos na segurança do fornecimento; Proteção ambiental, melhora de sua imagem (pensando ecologicamente); Uso de uma otimização energética mista, melhora de contratos de energia; Incremento da consciência dos empregados em relação à eficiência energética e proteção do clima; entro de gerenciamento de custos: controle, distribuição e faturamento dos custos de energia; ácil detecção e correção das mudanças significativas através de um monitoramento contínuo. Pág. 2

5 Análises da Energia EN 600 ig: UMG 96RM energy meter Desde o atual status das medidas de eficiência energética As análises energéticas sobre a base de concretizar os dados de medição do consumo de energia proporcionam a base para determinar os objetivos corporativos relativos ao consumo de energia, os custos desta energia ou a redução do consumo energético. A partir das análises de energia corporativas se obtém a descrição e a transparência dos gastos de energia e as estruturas do consumo energético, assim como uma descrição das influências específicas sobre a energia. O fator humano não deve ser subestimado, empregados e responsáveis devem ser conscientes da possível economia dos custos através de um uso racional da energia. O primeiro passo é o registro dos dados disponíveis. Isto inclui, por exemplo, faturas dos serviços públicos de eletricidade, gás, água quente, lista de consumidores de energia significativos etc.. Outra possibilidade é a leitura dos pontos de medida existentes e medidores de consumo a intervalos fixos de um mês, por exemplo. Em um segundo passo se faz uma detalhada aquisição dos dados de consumo energético. Essa medida vai além de vários níveis de redes diferentes, estendendo-se a baixa tensão, e deve incluir pelo menos as linhas de alimentação principais e os grupos de subconsumo essenciais. Tipicamente, um sistema de medição automática com leitura dos dados deve ser adaptado a ele. O terceiro passo implica na análise e avaliação dos dados adquiridos. No caso do uso da energia absoluta ser insuficiente para a estimativa de tendências, eficiência ou comparações baseadas em condições diferentes (como as flutuações de entrada ou mudanças da temperatura do ambiente, por exemplo), a formação e avaliação dos coeficientes da energia tem demonstrado ser extremamente eficaz, por exemplo, kwh/m², da energia custos/ venda ou o consumo de energia/volume de produção. Os valores de referência convenientes devem ser definidos individualmente para todas as empresas. om os coeficientes dos pontos de referência também é possível executar facilmente a comparação do consumo de energia nos hotéis de uma rede no mundo inteiro, com absolutamente diferentes condições climáticas. Pág. 3

6 Energia e Análises Para manter a complexidade da análise de energia de uma empresa nos limites de um plano razoável, as zonas de consumo ou dispositivos não podem ser examinados com a mesma profundidade de detalhamento. Uma análise inicial inclui um balanço da empresa através da perspectiva das considerações energéticas. Em primeiro lugar, os âmbitos e o alcance dos exames serão selecionados. Isso inclui equipamentos e áreas em que se percebe o maior consumo de energia, tais como equipamentos de calefação e ventilação, grandes compressores, equipamentos de produção etc. ou áreas que têm a maior promessa de economia rápida. ISO 5000 As medidas apropriadas de eficiência energética somente podem ser obtidas com a transparência necessária do consumo individual de energia. Dr. Schmidtbauer-Huber (Power & More) Informações necessárias onsumo anual de energia e custos da energia; Perfil de carga da energia e seu desenvolvimento nos últimos anos; Dados de conexão e potência (potência nominal, potência máxima, potência reativa etc.) das principais cargas; ontratos de compra e tarifas de todos os tipos de energia; Situação dos dados de aquisição de energia na empresa (número e localização dos medidores e dos dispositivos de medição de energia elétrica, gás natural, calefação, água etc.); onsiderar se os dados relativos à qualidade de energia também se registram. O perfil de carga, junho de 200: Potência ativa (kw) O potencial de eficiência energético que se trabalha através da análise bruta é estudado com mais detalhe no próximo passo. O objetivo é obter dados diferenciados para elaborar o potencial de otimização possível em detalhe e dar prioridade a medidas de eficiência energética. Real Power Summary L-L3 (600 s) [UMG604 in Müllers HV + PV auf L4] Perfil de carga de mais de quatro semanas: através do perfil de carga, por exemplo, a energia elétrica, em comparação com os tempos de trabalho na empresa e os consumos excessivos se identificam. Pág. 4

7 Análise de Energia EN 600 Métodos de aquisição de dados A aquisição dos dados de consumo de energia é possível de duas maneiras: Os dados de consumo, dados de operações e dados de custos são manualmente anotados por empregados qualificados, porém isso toma tempo e não é possível se existem múltiplos dispositivos de medida. Podem ocorrer equívocos! Outra alternativa é a aquisição automática dos consumos de energia, que pode ser executada através de dispositivos apropriados de medida com interface e equipamentos de comunicações. Aquisição de dados nas companhias onventional Web-supported ustom adaptation Avaliação onvencional Suporte Web Vários formatos (PD, HTML, Word) ig.: ProData data logger Input entral de aquisição de dados Todos os dados de consumo energético e dados de qualidade de Rede Output Escritório central Provedor de serviço energético oeficiente global oeficiente de processo Avaliação Informações complementares Base para serviços complementares Melhoria do suporte no local Exemplo de aquisição de dados para SEMS Nota! Para sistemas de gestão de energia medianos e grandes, bases de dados profissionais SQL são necessárias por conta do grande volume de dados. Por outro lado, em relação ao rendimento e aos dados de segurança, o uso de um servidor de dados profissional também é recomendado. Se os dados de consumo de inúmeros pontos (alimentadores principais, transformador, alimentações de painéis de distribuição de BT, armários servidores, elementos de cargas maiores, centros de custos, etc.) devem ser registrados, a medição automática e a leitura do dispositivo é realmente indispensável. Todos os dados adquiridos de forma automática e manualmente se reúnem em uma base de dados para um processamento posterior. Esses dados constituem a base para avaliações posteriores com pacotes apropriados e ferramentas de software para as informações de centros de custos com detalhes de consumo, gestão de alarmes etc. Pág. 5

8 Através da introdução de um sistema de gestão da energia fomos capazes de realizar uma economia anual de custos energéticos de 8% em dois anos!. Dr. Schmidtbauer-Huber (Power & More) Pág. 6

9 Medidas de Eficiência Energética EN 600 Medidas de eficiência energética As medidas de eficiência energética: a chave do êxito Os resultados das análises de energia são a base para o planejamento de medidas de eficiência energética para reduzir o consumo de eletricidade e seus custos. Dois tipos de medidas são diferenciados. Há MEDIDAS TÉNIAS, para as quais são necessários os níveis mais altos ou mais baixos de investimento; e há também MEDIDAS ORGANIZADORAS, as quais integram o uso mais eficiente da energia na operação diária da empresa. Ambos os tipos de medidas oferecem economias potenciais consideráveis e podem ser propostas com igual prioridade. A resolução de um catálogo de medidas sobre a base de uma análise AB das cargas elétricas é eficaz (a inicial é o dado de medida de análise da energia). As medidas de eficiência energética podem ser avaliadas no plano de medidas e ordenadas de acordo com sua prioridade: Quais medidas oferecem grandes benefícios com o custo mais baixo? Results of the energy analysis Development of a measures catalogue Valuation of measures Prioritisation of the measures Drawing up a detailed measures plan Implementation of the measures Planejamento sequencial das medidas de eficiência energética. Nota! As medidas de eficiência energética nem sempre estão associadas com investimentos novos e caros. Muitas medidas também podem ser implementadas com um pequeno orçamento. Pág. 7

10 Medidas de Eficiência Energética Exemplos de medidas organizacionais de eficiência energética: Os gastos de ciclo de vida estão na vanguarda, eficiência energética como critério de tomada de decisões; Treinamento e instruções de empregados; Ajuste dos processos de trabalho em produção; Adaptar os contratos de entrega de eletricidade aos requisitos; Tempos de retardo no início dos processos para evitar demandas de pico muito custosas; Otimização dos parâmetros de processos (também com respeito ao consumo de energia). Exemplos de medidas técnicas de eficiência energética: Uso de motores com grande eficiência energética classe IE2 (aproximadamente 95% dos custos do ciclo de vida em um motor elétrico são causados por custos de energia); O uso de unidades modernas (por exemplo, conversores de frequência no lugar de válvula mecânica); Gestão de carga otimização da demanda máxima; Dimensionamento otimizado dos motores e de funcionamentos material (o nível de eficiência de um motor baixa significativamente quando se opera por baixo da potencia nominal); Redução de fugas na rede de ar comprimido; Uso de recuperação de calor. ISO 5000 ormulação de objetivos e estratégias Exemplo: uso da energia e seus custos associados Dados de produção Aquisição de dados e medidas Análises e coeficientes Exemplo: target atual e comparativo, formação de coeficientes iclo de Gestão de Energia Exemplo: supervisão do alcance dos objetivos Determinação do nível de implementação ontrole e correção Planejamento e conceito Exemplo: planejamento do uso da energia e medidas de otimização Execução de medidas Priorização e execução das medidas de eficiência energética A gestão da energia é um ciclo fechado com o objetivo de melhoria contínua. requentemente, medidas rentáveis e em alguns casos gratuitas, que resultem em significativa economia de energia, podem ser implementadas através da análise consciente dos consumidores de energia. Pág. 8

11 Medidas de Eficiência Energética EN 600 Exemplo de HVA Os sistemas elétricos de motor são responsáveis por dois terços do consumo de energia industrial. Na Alemanha, em 2005, foi de aproximadamente 60 TWh! A maior parte desse consumo pode ser atribuída aos grupos de consumidores seguintes:. Sistemas de ar comprimido; 2. Sistemas de refrigeração; 3. Sistemas de bombeamento; 4. Sistemas de ventilação; 5. Sistemas elétricos. 32% 30% 4% 4% 0% Distribuição do consumo de energia Sistemas de potência de motores na UE Outros Bombas Ventiladores Refrigeração Ar comprimido Medidas de eficiência energética nesta área: Monitoramento contínuo do consumo de energia; Detecção oportuna de falhas de funcionamento e desperdício de energia; Uso de energia mais eficiente da classe de motores IE2; Otimização de processos; Uso de conversores de frequência em vez de sistemas mecânicos de controle convencionais; uncionamento de unidades no ponto de operação nominal; Referência das plantas, seções das plantas e processos. Motor n = 89.7% Motor n = 93.8% Delta (only) 4.% Pnom = kw Ploss = 2.5 kw Pnom = kw Ploss =.45 kw Delta 42% Economia ustos de potência (0. euro/kwh) 000h = 5 euro 3000h = 346 euro 6000h = 693 euro 8760h = 0 euro ig: UMG 508 power analyzer A conversão a um motor de classe IE2, com uma maior eficiência reduz a perdas em 42%. Dependendo da duração anual de funcionamento, garante-se um curto tempo de amortização. Duration of operation p.a. Pág. 9

12 95% dos custos do ciclo de vida de um motor elétrico se produz através dos custos de energia! Pág. 0

13 Otimização Picos de Demanda EN 600 Gestão de arga Otimização de Picos de Demanda Uma medida concreta é a gestão da demanda. A otimização do perfil de carga não resulta em economia de energia. ontudo, segundo o contrato de fornecimento de energia, pode resultar em economia de custos considerável. O consumo de energia é muito variável ao longo de um ciclo de 24 horas. P in kw Saving capacity setpoint mais de um quarto de hora no mês ou ano que se cobra. Logo, com base na previsão de custos sobre estes valores máximos da rede, será faturado o preço da eletricidade mensal. Se este valor máximo baixa, os custos de energia reduzem. Uma adaptação otimizada dos perfis de distribuição da carga sobre as condições de entrega dos provedores deve estar garantida. Os sistemas de otimização dos picos de demanda se reduzem através de algoritmos de controle complexos, a potência das cargas não críticas (cargas térmicas, por exemplo) definidas pelo usuário, ou mudar os usos por um curto período de tempo de acordo com a programação prevista especialmente para este propósito. Load profile in the course of the day Isto se traduz na carga massiva de equipamentos de geração e distribuição. Também requer a cobertura custosa de carga máxima, por exemplo, na forma de armazenamento de potência nas estações de bombeamento. Para compensar estes picos de potência ativa, os provedores de energia têm introduzido os preços correspondentes nas tarifas de energia. De acordo com as tarifas das empresas de energia, ao avaliar os custos de potência, o valor mais alto do pico de potência mede Power in % Optimisation objective h Evitar os picos de potência através da gestão da demanda. Nota! Gerir os picos de demanda é um meio provado de reduzir de forma significativa os custos de energia elétrica. Pág.

14 A solução completa JANITZA para seu sistema de controle energético. Redução de ustos com o SEMS ISO 5000 Amplo portfólio de dispositivos de medição. Janitza oferece um dos portfólios de produtos mais amplos no escopo da tecnologia de medição da energia. O jogo entre software e componentes de hardware permite uma solução customizada para os interesses específicos do cliente. Medição automática de dados de leitura e armazenamento. A integração de sistemas sem complicações (sistema de gestão da energia, PL, SADA, BMS) está assegurada através de numerosas interfaces e protocolos. Os UMG incluem em seu fornecimento o sortware, que é a base de gestão da energia. Sistemas e controles de qualidade de energia com rápida comunicação através dos equipamentos, os dados de medição se leem automaticamente dos dispositivos de medição e se armazenam em uma base de dados central. Sistema com uma arquitetura flexível e escalável ácil integração de contadores, que são capazes de se comunicar através de entradas digitais; Aquisição de consumos de energia, gás, água e vapor; O uso da infraestrutura existente; Escalável, fácil de estender arquiteturas de sistemas; Sistemas de otimização de custos através do conceito mestre/escravo. software do sistema e suas ferramentas Os softwares do sistema incluem amplas ferramentas, como a medição automática de leitura de dados com horários livremente definíveis que permitem a execução automática de informes de centros de custo, os informes de qualidade de energia, de acordo com a livre configuração de horários, conjuntos de gráficos, vista da topologia com o segmento em linha dos valores limites e muito mais. A melhor qualidade energética possível e segurança do abastecimento Os dispositivos de medição UMG proporcionam a informação indispensável sobre o sub-standard de qualidade da energia e possibilitam as medidas que devem se adaptar para resolver problemas de rede. Isso se traduz na prevenção de interrupções da produção, com a vida significativamente mais longa do serviço para bem de capital e, portanto, melhora a sustentabilidade do investimento correspondente. Pág. 2

15 Sistema de Monitoramento Multinível Arquitetura típica de um SEMS EN 600 Recomenda-se o uso de um sistema de medição automatizado da energia com dispositivos de medição colocados em diferentes níveis de rede (multinível). Ethernet (TP/IP) se utilizam cada vez mais como a coluna vertebral na comunicação de dados. Dispositivos de medição Ethernet/Modbus e gateways mestre/escravo em arquiteturas que garantem a eficácia de sistemas com alta transparência. Power management Ethernet level (TP/IP) 236 Server 236 ieldbus (e.g. Modbus RTU) level Any Modbus device e.g. UPS SQL database lient to... UMG 508 UMG 5 Energy meter UMG 04 Analogue / status / pulse input level Mobile Network analysis UMG 604 UMG 605 Web server UMG 96RM UMG 03 software m Water meter Temperature measurement Status message Alarm lamp Gas meter UMG 508 / UMG 604 = Janitza network analyzer UMG 5 / UMG 605 = Janitza network quality analyzer UMG 03 / UMG 96RM/UMG 04 = Janitza universal measurement devices Pág. 3

16 Software de Gestão Energética A visualização do software, que se inclui Energy no fornecimento ontrolling de cada dispositivo, permitem uma parametrização simples e completa dos dispositivos. As especificações de cada cliente na ontrol Data Acquisition and and visualização do orrection fornecimento Measurement de energia são possíveis com Planning a Energy vista analysis da topologia. and and om a vista de dados Measures Indicators em linha de medição podem ser gravados diretamente com um P simultaneamente. também oferece possibilidades convenientes para apresentar e analisar dados históricos da base de dados. Os dados automáticos de medição da leitura e gestão THD voltage L de dados integrados são particularmente THD-U [%] úteis com mediumsize e projetos de grande escala. Aqui se pode guardar a informação em diferentes formatos de base de dados. urrent [A] HKA Water Boiler Heating HKA Water Total Hall inal assembly Hall 2 Painting Total January kwh 737 3, kwh ebruary kwh March 60 0,8 kwh April 380,9 kwh December 240,2 kwh ,9 3,9 2,5 2, kwh 920 kwh 87 kwh kwh 856 kwh 83 kwh 980 kwh kwh kwh Harmonics current L Total ,9 kwh , kwh kwh 900 ISO 5000 Thu ri Sat Mon Tue Wed Sun t Harmonics order PSUM [kw] Real power total L Thu ri Sat t Mon Tue Wed Sun onfiguração do dispositivo UMG e do sistema; Medição de gestão de dispositivos; Vista da topologia; Os dados de medição automática da leitura; Gerador de informes (custos e qualidade de energia); Gráfico de programação; Gestão de alarmes; entral de acesso a base de dados de todos os clientes; January ebruary March April December Total Base de dados de gestão; HKA Water Boiler Heating HKA Water Total Hall inal assembly kwh 737 3, kwh kwh 60 0,8 kwh 380,9 kwh 240,2 kwh ,9 3,9 2,5 2, kwh 920 kwh 87 kwh kwh ,9 kwh , kwh Mostrar e avaliar em tempo real e dados históricos; Número ilimitado de dispositivos de medição e seus Hall 2 Painting Total kwh 856 kwh 83 kwh 980 kwh kwh kwh 900 clientes; Incluído com a entrega do dispositivo de medição UMG; (para mais de seis dispositivos é necessária a licença de tage L urrent [A] hoice Tecnologia Rua: urupaitis, 888 uritiba Brasil Harmonics current L SQL DB). Tel.: Sun t Harmonics order Pág. 4

SCADA. Gerenciamento de Energia Integrado ao Sistema de Automação. Márcio Santos Consultor Técnico Siemens Brasil

SCADA. Gerenciamento de Energia Integrado ao Sistema de Automação. Márcio Santos Consultor Técnico Siemens Brasil SCADA Gerenciamento de Energia Integrado ao Sistema de Automação Márcio Santos Consultor Técnico Siemens Brasil Tendências Mundiais Mudanças Climáticas Custos Energéticos Escopos Legais e Pressões Populares

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104 UMG 104 UMG 104-Mais do que um ples Multímetro O UMG 104 equipado com um DSP de 500 MHz (processador de sinal digital) é um analisador de tensão muito rápido e potente. A varredura contínua dos 8 canais

Leia mais

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância Monitoramento de Transformadores de Potência Gerenciamento de Dados para o Monitoramento e Avaliação da Condição Operativa de Transformadores Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Dream Energis. Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia. Dream Code

Dream Energis. Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia. Dream Code Dream Energis Sistema de Eficiência Energética A forma inteligente de medir e controlar a sua energia Dream Code Como podemos ajudá-lo a poupar energia? Estimativa de18% de poupança de energia todos os

Leia mais

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM DIGITRACE NGC-40 O NGC-40 é um avançado sistema modular

Leia mais

A solução para relacionamento de. Gestão de consumo de energia elétrica, água e gás, contabilização e interfaces de relacionamento

A solução para relacionamento de. Gestão de consumo de energia elétrica, água e gás, contabilização e interfaces de relacionamento A solução para relacionamento de Smart Grid com os consumidores Gestão de consumo de energia elétrica, água e gás, contabilização e interfaces de relacionamento asmart Grid + Relacionamento ferramenta

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade

Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade Energia: Power (Poder) ou Fraqueza? Eficiência Energética o paradigma A estrutura do trilema : Energia não é Eletricidade Energia: Eletricidade,

Leia mais

Potente Trabalho em Equipe

Potente Trabalho em Equipe Potente Trabalho em Equipe SISTEMAS DE MEDIÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS PARA ÁGUA E GERENCIAÇÃO DE ENERGIA Lider no Setor de Suprimento de Água e Energia Sistemas e soluções confiáveis que se adaptam a

Leia mais

UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida UMG 96S

UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida UMG 96S UMG 96S UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida Os instrumentos de medição universal com montagem embutida da família de produto UMG 96S foram principalmente concebidos para utilização

Leia mais

Projeto de Redes Top-Down

Projeto de Redes Top-Down Projeto de Redes Top-Down Referência: Slides extraídos (material de apoio) do livro Top-Down Network Design (2nd Edition), Priscilla Oppenheimer, Cisco Press, 2010. http://www.topdownbook.com/ Alterações

Leia mais

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA Conteúdo 1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA... 2 1.1. UMG 103... 2 1.2. UMG 104... 2 1.3. UMG 96L e UMG 96... 3 1.4. UMG 96S... 3 1.5. UMG 96RM... 4 1.6. UMG 503... 4 1.7. UMG

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética www.siemens.com.br/eficiencia-energetica Siemens Ltda. Av. Mutinga, 3800 05110-902 Pirituba São Paulo - SP Eficiência Energética www.siemens.com.br/eficiencia-energetica Sustentabilidade e Eficiência Energética

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APLICAÇÕES AMF Automatic Mains Failure em caso de falhas de alimentação da rede (Grupo gerador individual) ATS

Leia mais

Gerenciador de energia HX-600

Gerenciador de energia HX-600 26 Gerenciador de energia HX-600 Solução WEB Energy O Gerenciador HX-600 possui tecnologia de ponta em sistemas de controle de demanda e fator de potência. Trata-se de um equipamento com design moderno

Leia mais

Processos de medição das grandezas elétricas e térmicas em prédios comerciais e públicos

Processos de medição das grandezas elétricas e térmicas em prédios comerciais e públicos Processos de medição das grandezas elétricas e térmicas em prédios comerciais e públicos 1.0 Apresentação Este Relatório Preliminar apresenta uma sugestão de processos de medição dos resultados da aplicação

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Um Único Dispositivo para Monitoramento e Controle Há várias formas de melhorar a eficiência e a confiabilidade

Leia mais

GE Digital Energy Power Quality. Energy Commander TM. Conjunto de Manobra em Paralelo

GE Digital Energy Power Quality. Energy Commander TM. Conjunto de Manobra em Paralelo GE Digital Energy Power Quality Energy Commander TM Conjunto de Manobra em Paralelo 2 Energy Commander TM Conjunto de Manobra em Paralelo Conjuntos de Manobra em Paralelo A ligação em paralelo é uma operação,

Leia mais

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Sistemas para Gerenciamento de Energia Fundação Santo André 25/03/08 Por: Eng. André F. Obst Depto. de Eficiência Energética Objetivo Entender

Leia mais

UMG 103 Equipamento de medição universal. para montagem em trilho DIN UMG 103

UMG 103 Equipamento de medição universal. para montagem em trilho DIN UMG 103 UMG 103 UMG 103 Equipamento de medição universal para montagem em trilho DIN Os dispositivos de medição universal da família de produtos UMG 103 foram principalmente concebidos para serem utilizados em

Leia mais

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30 Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30 SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM digitrace ngc-30 O DigiTrace NGC-30 é um avançado sistema

Leia mais

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica MetrixND especificações MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica Visão geral O MetrixND da Itron é uma ferramenta de modelagem flexível, bastante usada pelos principais serviços de previsão

Leia mais

Por algum motivo nos encontra em todo o lado!

Por algum motivo nos encontra em todo o lado! Por algum motivo nos encontra Novidades de produto 2010 Janitza. Sempre um passo à frente! A Janitza investe cerca de 8% da facturação anual em investigação e desenvolvimento de novos produtos. Ao introdzir

Leia mais

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente;

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL Mas o que gerenciar? Gerenciamento de Serviço de TI. Infra-estrutura

Leia mais

Ferramentas SIMARIS. Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Totally Integrated Power

Ferramentas SIMARIS. Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Totally Integrated Power s Totally Integrated Power Ferramentas SIMARIS Fácil, rápido e seguro planejamento de Distribuição de Energia Elétrica. Answers for infrastructure and cities. Planejamento de distribuição de energia mais

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED Implantação de um Sistema de GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Importância do GED O GED tem uma importante contribuição na tarefa da gestão eficiente da informação; É a chave para a melhoria da

Leia mais

Solução de Telecontagem. Gestão de Contratos. Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos.

Solução de Telecontagem. Gestão de Contratos. Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos. Solução de Telecontagem Esta solução é indicada para sistemas de contagem de caudal usando um mínimo de recursos. Os Dataloggers utilizados neste sistema, dispensam a necessidade de rede elétrica. Para

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Valorizamos a sua energia

CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Valorizamos a sua energia CATÁLOGO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Valorizamos a sua energia ÍNDICE AUTOCONSUMO FOTOVOLTAICO AR COMPRIMIDO CORREÇÃO FATOR DE POTÊNCIA DIAGNÓSTICO E AUDITORIA ENERGÉTICA ILUMINAÇÃO MONITORIZAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

Ingersoll Rand. Sistema de Automação Série-X

Ingersoll Rand. Sistema de Automação Série-X Ingersoll Rand Sistema de Automação Série- Economia de Energia Por Encomenda! Ingersoll Rand 20% a 60% da energia utilizada para operar os sistemas de ar comprimido são desperdiçados. Isso ocorre principalmente

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control MANUAL DO USUÁRIO Software de Gerenciamento Controlador de Fator de Potência Self Control ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 4 1.1 Aplicações 4 2.0 CARACTERÍSTICAS 4 2.1 Compatibilidade 4 3.0 INSTALAÇÃO 4 4.0 INICIALIZAÇÃO

Leia mais

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria.

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria. Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro Respostas para a indústria. Percepção, previsão, visão ampliada: SIMOCODE pro integrado no SIMATIC PCS7 O sistema flexível de gerenciamento de motores

Leia mais

Solução para coleta de dados e análise de consumo para controlar e otimizar os custos

Solução para coleta de dados e análise de consumo para controlar e otimizar os custos Solução para coleta de dados e análise de consumo para controlar e otimizar os custos Quem é a Zaruc? Empresa que atua desde 2008 no desenvolvimento de projetos tecnológicos inovadores oferecendo soluções

Leia mais

INVGATE IT MANAGEMENT

INVGATE IT MANAGEMENT INVGATE IT MANAGEMENT Liderando la vanguardia IT Falar da origem da InvGate é falar das necessidades do mercado IT. Porque uma organização especializada em desenvolver IT Management Software é uma organização

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

Energy Intelligence Gerenciamento de Energia Integrado a Automação.

Energy Intelligence Gerenciamento de Energia Integrado a Automação. Energy Intelligence Gerenciamento de Energia Integrado a Automação. CELSO COSTA Gerente de Produtos (21) 99276-3451 celsocosta@ladder.com.br EDUARDO SILVA Engenheiro de Produtos (21) 99307-6664 eduardosilva@ladder.com.br

Leia mais

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local SUBESTAÇÕES Comando de controle e Scada local COMANDO DE CONTROLE E SCADA LOCAL A solução fornecida pela Sécheron para o controle local e para o monitoramento das subestações de tração é um passo importante

Leia mais

Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética

Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética Procurando reduzir gastos com energia? Por que não aumentar a produtividade ao mesmo tempo? Reduzir os custos operacionais usando a energia com eficiência

Leia mais

siemens.com/energy/arresters Soluções completas em sistemas monitoramento para descarregadores Answers for energy.

siemens.com/energy/arresters Soluções completas em sistemas monitoramento para descarregadores Answers for energy. siemens.com/energy/arresters Soluções completas em sistemas monitoramento para descarregadores Answers for energy. Monitoramento altamente confiável com valor agregado ACM avançado ACM básico Contadores

Leia mais

PowerCommand iwatch. 100

PowerCommand iwatch. 100 PowerCommand iwatch. 100 Monitoração Remota de Rede Descrição O sistema PowerCommand. iwatch. 100 proporciona os meios convenientes de monitoração remota de grupos geradores e de chaves de transferência

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Tecnologias da Elipse Software permitem controlar os sistemas de refrigeração e distribuição de energia elétrica aos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Existem várias finalidades para medição de energia, dentre elas vamos destacar as seguintes: Consumo mensal de energia A grandeza medida é

Leia mais

L14-Energy Intelligence Gerenciamento Inteligente de Energia

L14-Energy Intelligence Gerenciamento Inteligente de Energia L14-Energy Intelligence Gerenciamento Inteligente de Energia Felipe Ribeiro Area Manager A&S - Rockwell Automation Erik Solak Area Manager Drives - Rockwell Automation 26/05/2015-5058-CO900H Desafios comuns

Leia mais

Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor

Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor Alan Saldivar INTRODUÇÃO O Relé Inteligente SEL-849 oferece proteção de sobrecarga para motores de baixa tensão

Leia mais

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SUBESTAÇÕES SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SCMS / STRAY CURRENT MONITORING SYSTEM (SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CORRENTE DE FUGA) Definição de corrente de fuga O funcionamento dos sistemas

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Tadeu Batista Coordenador Projeto Cidades do Futuro tbatista@cemig.com.br cidadesdofuturo@cemig.com.br www.cemig.com.br/smartgrid facebook.com/cemig.energia

Leia mais

ARQUITETURA TRADICIONAL

ARQUITETURA TRADICIONAL INTRODUÇÃO Atualmente no universo corporativo, a necessidade constante de gestores de tomar decisões cruciais para os bons negócios das empresas, faz da informação seu bem mais precioso. Nos dias de hoje,

Leia mais

CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES. Linha de Produtos

CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES. Linha de Produtos CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES Linha de Produtos FAMÍLIA GC XXX GC 310: Controlador Simples AMF-ATS-SPM Emergência, falha dos canos principais, comutação GC 350: Controlador Avançado AMF-ATS-SPM Emergência,

Leia mais

RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP

RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP RETIFICADOR INDUSTRIAL TRIFÁSICO RIT-MP Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento Rua da Várzea 379 CEP 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br 1.

Leia mais

Ricardo Teixeira Sales Engineer ITRON BRAZIL

Ricardo Teixeira Sales Engineer ITRON BRAZIL Ricardo Teixeira Sales Engineer ITRON BRAZIL 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL AMR AMI nas distribuidoras de água Objetivos da Medição Criação dos dados Melhora

Leia mais

SOFTWARE ELIPSE E3 AUTOMATIZA AS USINAS TERMELÉTRICAS TERMOMANAUS E PAU FERRO I

SOFTWARE ELIPSE E3 AUTOMATIZA AS USINAS TERMELÉTRICAS TERMOMANAUS E PAU FERRO I SOFTWARE ELIPSE E3 AUTOMATIZA AS USINAS TERMELÉTRICAS TERMOMANAUS E PAU FERRO I Este case apresenta a aplicação da solução Elipse E3 para automatizar os equipamentos e processos envolvidos na geração de

Leia mais

GDE4000. Controlador de Demanda

GDE4000. Controlador de Demanda Controlador de Demanda Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Implantação de Medição Eletrónica em Baixa Tensão Nota Técnica n 0013/2009-SRD/ANEEL, de 28/01/2009

Implantação de Medição Eletrónica em Baixa Tensão Nota Técnica n 0013/2009-SRD/ANEEL, de 28/01/2009 945 Hornet Drive Hazelwood, MO 63042 www.aclara.com 314.895.6400 314.895.7373 fax 23 de abril, 2009 Carlos Alberto Calixto Mattar Superintendente de Regulação dos Serviços de Distribuição ANEEL SGAN quadra

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

Técnicas passivas; Técnicas ativas.

Técnicas passivas; Técnicas ativas. Definição: a conservação de energia deve ser entendida como a utilização de uma menor quantidade de energia para a obtenção de um mesmo produto ou serviço através da eliminação do desperdício; Técnicas

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

Utilidades. Com. Garantia Resultados

Utilidades. Com. Garantia Resultados Operação E Manutenção Das Utilidades Com Garantia De Resultados Dalkia: Líder L Europeu de Serviços Energéticos 2 Os Acionistas N 1 no mundo em serviços ambientais energia água resíduos transporte 28,6

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE ARTIGOS DE BORRACHA E MATÉRIAS PLÁSTICAS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE ARTIGOS DE BORRACHA E MATÉRIAS PLÁSTICAS #3 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE ARTIGOS DE BORRACHA E MATÉRIAS PLÁSTICAS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que as empresas do

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network Rev.:12/2013 Sices Monitor Network Sistema inovador e centralizado para telemetria e controle, em tempo real, do estado e das medidas elétricas dos Grupos Geradores a diesel em locação, torres de iluminação,

Leia mais

A visão inteligente em eficiência energética. Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW

A visão inteligente em eficiência energética. Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW A visão inteligente em eficiência energética Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW Os edifícios podem obter economias de energia de até 30% com

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

ENERGY. Energia: Sistemas para qualidade e correção. Multimedidores inteligentes. Analisadores de qualidade de energia

ENERGY. Energia: Sistemas para qualidade e correção. Multimedidores inteligentes. Analisadores de qualidade de energia Multimedidores inteligentes Analisadores de qualidade de energia Sistemas de compensação reativa e filtros harmônicos Demanda, fator de potência e gerenciamento de custos ENERGY. Energia: Sistemas para

Leia mais

Administração 8º Período

Administração 8º Período Administração 8º Período Disciplina: Sistemas de Informação Plano Diretor de TI Prof: Mafran Oliveira 1 Plano Diretor de Sistemas de Informação Definição: Conjunto estruturado de ações integradas, devidamente

Leia mais

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL Automação e Controle AR026 SUMÁRIO I. Sistemas Supervisórios... 3 II. Automação... 4 III. Arquitetura de Redes Industriais... 5 IV. Comunicação entre Supervisório e CLP...7 V. O Protocolo

Leia mais

Experiências em Redes Inteligentes Institutos Lactec e UFPR. Por Rodrigo Jardim Riella riella@lactec.org.br

Experiências em Redes Inteligentes Institutos Lactec e UFPR. Por Rodrigo Jardim Riella riella@lactec.org.br Experiências em Redes Inteligentes Institutos Lactec e UFPR Por Rodrigo Jardim Riella riella@lactec.org.br Agenda Os Institutos Lactec Projetos nas áreas de Smart Grids Piloto Programa Smart Grid Light

Leia mais

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100.

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100. Consumo Consumo refere-se à energia consumida num intervalo de tempo, ou seja, o produto da potência (kw) da carga pelo número de horas (h) em que a mesma esteve ligada. Analisando graficamente o exemplo

Leia mais

Instrumentos para medição de energia, de parâmetros ambientais e de processos.

Instrumentos para medição de energia, de parâmetros ambientais e de processos. Electrex - instrumentos e softwares para a medição, economia, gerenciamento de consumos e de produç Quem somos Desde 1993, a Electrex projeta, produz e comercializa, na Itália e no mundo, instrumentos

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose

inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose 1 Depósito de madeira Pasta de celulose Descascador de madeira Picador Caldeira de biomassa Limpadores Refinadores Máquina

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI CUSTOMER SUCCESS STORY Março 2014 AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI PERFIL DO CLIENTE Indústria: Manufatura Empresa: AT&S Funcionários: 7.500 Faturamento: 542 milhões

Leia mais

Assets. Um software que transforma o gerenciamento em otimização. Certified Partner

Assets. Um software que transforma o gerenciamento em otimização. Certified Partner Um software que transforma o gerenciamento em otimização. Certified Partner IT MANAGEMENT Liderando la vanguardia IT Falar da origem da InvGate é falar das necessidades do mercado IT. Porque uma organização

Leia mais

Prof. JUBRAN. Aula 1 - Conceitos Básicos de Sistemas de Informação

Prof. JUBRAN. Aula 1 - Conceitos Básicos de Sistemas de Informação Prof. JUBRAN Aula 1 - Conceitos Básicos de Sistemas de Informação Conhecimento em Sistemas de Informação Os filósofos tentam há séculos definir dados ou fatores, informação e conhecimento. Seus resultados

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Plataforma Sentinela

Plataforma Sentinela Plataforma Sentinela A plataforma completa para segurança corporativa A plataforma Sentinela é a mais completa plataforma para monitoramento e interceptação em tempo real, gravação e bilhetagem de chamadas

Leia mais

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br Série Connect Switches e Conversores Industriais www.altus.com.br Conectividade e simplicidade Compacto: design robusto e eficiente para qualquer aplicação Intuitivo: instalação simplificada que possibilita

Leia mais

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Tema: Apresentador: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Objetivo desta palestra será resolver as seguintes questões: Porque fazer um PDTI? Quais os benefícios

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Descrição da Solução

Descrição da Solução Descrição da Solução Índice 1 Âmbito... 4 2 Solução... 5 3 Requisitos para instalação... 6 4 Arquitetura... 7 5 Software de Exploração Kisense... 8 5.1 Módulo Explorador de Dados... 8 5.2 Módulo Atuação...

Leia mais

Energias do Brasil-EDP

Energias do Brasil-EDP Prezados Senhores Energias do Brasil-EDP Atendendo orientação dos procedimentos da Consulta Pública em assunto, estamos encaminhando abaixo as contribuições do Grupo EDP - Energias do Brasil, a propósito

Leia mais

1.2. Estado da arte.

1.2. Estado da arte. 1. Introdução A história recente do Sistema Elétrico Brasileiro é interessante. Depois de um longo período de monopólio estatal, o setor passou por profundas mudanças legais para tentar aumentar a eficiência

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor?

Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor? Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor? Interagir com sistemas que ainda dependem de agendamentos manuais e de coletas presenciais em vários equipamentos

Leia mais

Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada

Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada XI SIMPÓSIO DE AUTOMAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS 16 a 19 de Agosto de 2015 CAMPINAS - SP Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada Paulo Antunes Souza Wagner Hokama

Leia mais

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO Projeto Hospital UNIMED - RIO Construído em uma área de 30 mil m² o Hospital UNIMED RIO foi inaugurado em Dez / 2012 O Hospital tem como seus principais

Leia mais