Falando sobre RDA. O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Falando sobre RDA. O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação"

Transcrição

1 VII Seminário Brasileiro de Bibliotecas das Instituições da Rede de Educação Profissional Cientifica e Tecnológica III Encontro de Bibliotecários no IFSuldeMinas Falando sobre RDA O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação Fabrício Silva Assumpção Unesp, Campus de Marília

2 Catálogos Usuário Catálogo Acervo

3 Catalogação Atividade de elaborar representações de documentos de modo a identificá-los, individualizá-los e permitir sua recuperação de modo mais eficiente possível, poupando tempo e energia do usuário do catálogo. Poupe o tempo do leitor Poupe o tempo do catalogador!

4 Regras de catalogação Escopo das regras de catalogação Descrição dos aspectos de forma (descrição bibliográfica) Atribuição dos pontos de acesso de responsabilidade e de títulos

5 AACR2 Código de Catalogação Anglo- Americano 1967, 1978, Organizado por tipo de documento Regras de catalogação para um contexto não digital

6 Necessidade de mudanças Impacto das Tecnologias de Informação e Comunicação no cenário informacional Novos tipos de documentos Novos tipos de conteúdo Novas formas de acesso Novos suportes para o armazenamento Novas necessidades de informação

7 Objetivos do RDA Resource Description and Access Recursos: Descrição e Acesso Descrição de Recursos e Acesso O RDA é um código de catalogação Voltado ao ambiente digital Descrição de todo tipo de conteúdo e de mídia Para ser utilizado além da comunidade de bibliotecas

8 Substituição do AACR2 O RDA não é algo totalmente novo. Surgiu a partir dos estudos para a atualização do AACR (AACR3). Manter a compatibilidade entre os registros criados com o AACR2 e os registros criados com o RDA.

9 RDA Toolkit Ferramenta online (rdatoolkit.org) Funcionalidades de busca e de navegação Personalização Conteúdo adicional Inscrição anual Único usuário: US$ 180 Versão impressa: US$ 150

10 RDA Toolkit Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)

11 Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)

12 RDA e FRBR A organização do RDA segue o FRBR FRBR - Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos Modelo conceitual Define Objetos que são de interesse dos usuários (entidades) Características dos objetos (atributos) Relações entre os objetos (relacionamentos)

13 Obra FRBR Registro bibliográfico (atual) É realizada através da Expressão Está contida na Manifestação É exemplificada pelo Item

14 Obra É realizada através da Expressão Está contida na Manifestação Harry Potter and the Philosopher's Stone Harry Potter and the Philosopher's Stone Publicação da editora Bloomsbury em 1997 É exemplificada pelo Item Exemplar que está na estante da biblioteca X

15 Expressões Obras ideia Texto em inglês Texto em português Itens Manifestações Item 1 Editora X, 2004 Item 2 Editora A, PDF, 2008 Item 1 Item 4 Editora A, 2011 Item 3 Item 2 Item 1

16 FRBR Obra Expressão Manifestação Item É guardado por É produzida por É realizada por É criada por Pessoa Entidade coletiva

17 FRBR Obra Tem como assunto Obra Expressão Manifestação Item Tem como assunto Pessoa Entidade coletiva Conceito Objeto Tem como assunto Evento Lugar

18 Estrutura do RDA AACR2 Partes (I e II) Capítulos Áreas Elementos Regras RDA Partes (Atributos e Relacionamentos) Seções Capítulos Elementos Regras

19 Estrutura do RDA 10 seções (37 capítulos) + 12 apêndices Seção 1: Registro dos atributos de manifestação e de item Capítulo 1: Diretrizes gerais para o registro dos atributos de manifestações e de itens Capítulo 2: Identificação de manifestações e de itens Capítulo 3: Descrição dos suportes Capítulo 4: Provendo aquisição e acesso à informação

20 Seções para o registro dos Atributos 1 Manifestação e item 2 Obra e expressão 3 Pessoa, família e entidade coletiva 4 Conceito, objeto, evento e lugar*

21 Seções para o registro dos Atributos 1 Manifestação e item Título principal Indicação de responsabilidade Edição Local de publicação, publicador e data de publicação Indicação de série ISBN Tipo de mídia e tipo de suporte Extensão, dimensões URL

22 Seções para o registro dos Atributos 2 Obra e expressão Título da obra Data de criação Forma da obra Idioma da expressão Tipo de conteúdo

23 Seções para o registro dos Atributos 3 Pessoa, família e entidade coletiva Nome preferido Nome variante Locais associados Datas associadas

24 Seções para o registro dos Relacionamentos Relacionamentos primários Pessoas, famílias e entidades coletivas e o recurso Assuntos Obras, expressões, manifestações e itens Pessoas, famílias e entidades coletivas Conceitos, objetos, eventos e lugares

25 Seção 1, Capítulo Indicação de publicação Redação das regras Instruções básicas para o registro da indicação de publicação Local de publicação Local de publicação paralelo Nome do publicador Escopo Fonte de informação Registro do nome do publicador Registre o nome do publicador aplicando as instruções básicas dadas em

26 Seção 1, Capítulo Indicação de publicação Redação das regras Instruções básicas para o registro da indicação de publicação [...] Registro da indicação de publicação Registre o local de publicação e o nome do publicador como aparecem na fonte de informação (veja 1.7) Local de publicação Local de publicação paralelo Nome do publicador

27 Quais são as mudanças trazidas pelo RDA?

28 Fonte: LC Pontuação e transcrição

29 Abreviaturas

30 Novos elementos

31 Regra de três

32 Designadores de relacionamento

33 É possível utilizar o RDA com o MARC 21?

34 RDA e MARC 21 Regras de catalogação (AACR2, RDA, etc.) Conjuntos de instruções para o registro dos dados catalográficos Formatos (MARC 21, UNIMARC, etc.) Estruturas para a identificação dos dados catalográficos durante seu processamento por computadores As regras de catalogação independem dos formatos

35 Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)

36 Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)

37 Novos campos Registros bibliográficos: 264 Produção, publicação, distribuição, manufatura e copyright 336 Tipo de conteúdo 337 Tipo de mídia 338 Tipo de suporte 347 Características de arquivo digital 380 Forma da obra 382 Meio de performance

38 Novos campos Registros de autoridade: 368 Outros atributos de pessoa ou de entidade coletiva 370 Local associado 371 Endereço 372 Campo de atividade 373 Grupo associado 374 Ocupação 375 Gênero 376 Informação sobre a família 378 Forma completa do nome pessoal

39 Registros RDA/MARC 21

40 Registros RDA/MARC 21

41 Quem já está utilizando o RDA Bibliotecas Nacionais Bibliothèque et Archives nationales du Québec British Library Library of Congress (US) National Agricultural Library (US) National Library Board, Singapore National Library of Australia National Library of Medicine (US) Bibliotecas Nacionais (em andamento) Deutsche National Bibliothek (2014) Koninklijke Bibliotheek (Neth.) ( ) Library and Archives Canada (2013) National Library of Australia (2013) National Library of Finland (2015) National Library of Ireland (2014) National Library of the Philippines (2013) National Library of Scotland (2014) rdatoolkit.org/rda_institutions

42 Quem já está utilizando o RDA No Brasil: Universidade de Caxias do Sul Votto, 2013

43 Implementação do RDA Criação/adaptação dos formatos Adequação dos sistemas de bibliotecas Catalogadores e usuários finais Capacitações Traduções Benefícios perceptíveis somente a longo prazo Situação atual: registros híbridos (AACR2r+RDA)

44 Preparação para o RDA RDA Toolkit rdatoolkit.org Acesso livre por 30 dias: rdatoolkit.org/trial Tutoriais Inglês: rdatoolkit.org/training Espanhol: loc.gov/catworkshop/courses/rda_naco_spanish.h tml

45 Bibliografia brasileira sobre o RDA Livros Artigos Dissertações e trabalhos de conclusão de curso Slides Cursos e eventos fabricioassumpcao.com/bibliografia-rda

46 Em síntese... Catalogação & Códigos de catalogação RDA: substituto do AACR2 RDA (ambiente digital, conteúdo e mídia, FRBR) Diferenças entre AACR2 e RDA RDA no MARC 21 Bibliografia RDA, eventos e cursos Não, o RDA não resolverá todos nossos problemas de catalogação

47 Você não está mais catalogando em uma ficha, então não aja como se estivesse!

48 VII Seminário Brasileiro de Bibliotecas das Instituições da Rede de Educação Profissional Cientifica e Tecnológica III Encontro de Bibliotecários no IFSuldeMinas Obrigado! fabricioassumpcao.com Fabrício Silva Assumpção Unesp, Campus de Marília

49 Referências CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed., rev São Paulo: FEBAB, FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K.G. Saur, LIBRARY OF CONGRESS. Library of Congress Online Catalog. Washington, DC, Disponível em: <http://catalog.loc.gov>. Acesso em: 04 jun LIBRARY OF CONGRESS. MARC 21 Standards. Washington, D.C., Disponível em: <http://www.loc.gov/marc/>. Acesso em: 04 jun MEY, E. S. A. Introdução à catalogação. Brasília: Briquet de Lemos, RESOURCE Description and Access (RDA). Chicago: American Library Association, VOTTO, Marcelo. Biblioteca da UCS passa a utilizar os campos do RDA para MARC Autoridades. In: Processo Técnico BICE/UCS. Caxias do Sul: UCS, Disponível em: <http://processotecnicoucs.wordpress.com/2013/02/18/biblioteca-da-ucs-passa-autilizar-os-campos-da-rda-para-marc-autoridades>. Acesso em: 04 jun WHO'S Cataloging in RDA. Disponível em: <http://www.rdatoolkit.org/rda_institutions>. Acesso em: 04 jun

Resource Description

Resource Description XII Encontro Nacional de Usuários da Rede Pergamum Curitiba, 7 de junho de 2013 Resource Description and Access (RDA) Introdução e panorama atual Fabrício Silva Assumpção fabricioassumpcao.com assumpcao.f@gmail.com

Leia mais

Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico. Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF

Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico. Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF Introdução: Marc 21 O formato MARC 21 (Machine Readable

Leia mais

(FAPESP). 2 Universidade Estadual Paulista - assumpcao.f@gmail.com. Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons ARTIGO

(FAPESP). 2 Universidade Estadual Paulista - assumpcao.f@gmail.com. Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons ARTIGO ARTIGO Recebido em: 26/09/2012 Aceito em: 26/04/2013 Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 18, n. 37, p. 203-262, mai./ago., 2013. ISSN 1518-2924. DOI: 10.5007/1518-2924.2013v18n37p265

Leia mais

A Biblioteca Digital do Senado Federal. DSpace

A Biblioteca Digital do Senado Federal. DSpace A Biblioteca Digital do Senado Federal eo DSpace André Luiz Lopes de Alcântara Chefe do Serviço de Biblioteca Digital Simone Bastos Vieira Diretora da Biblioteca do Senado Federal BIBLIOTECA DO SENADO

Leia mais

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 Gestão de bibliotecas universitárias Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 A biblioteca Universitária é a instituição responsável pelos serviços de

Leia mais

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO INTRODUÇÃO A Declaração de Princípios conhecida geralmente por Princípios de Paris foi aprovada pela Conferência Internacional sobre Princípios de

Leia mais

AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO. Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação

AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO. Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO / NÃO 1 Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação Registro de sugestões de compra de materiais bibliográficos

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 RECURSO, DESCRIÇÃO E ACESSO RDA: BREVE DESCRIÇÃO Raildo de Sousa Machado 2 RESUMO Expõe a forma que as mudanças nos suportes informacionais

Leia mais

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002 METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA ELABORAÇÃO MONOGRAFIA DE CITAÇÕES REFERÊNCIAS NO TEXTO REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO 1 Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Leia mais

PERSPECTIVAS DA CATALOGAÇÃO COMO DESCRIÇÃO BIBLIOGRÁFICA E INSTRUMENTO DE RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO

PERSPECTIVAS DA CATALOGAÇÃO COMO DESCRIÇÃO BIBLIOGRÁFICA E INSTRUMENTO DE RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO XXII CBBD Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação Brasília DF, 8-11 de julho de 2007 ÁREA: COMUNICAÇÃO Sub-área: Memória e história da biblioteconomia e ciência da

Leia mais

Diretrizes para Elaboração da Ficha de Identificação da Obra

Diretrizes para Elaboração da Ficha de Identificação da Obra Diretrizes para Elaboração da Ficha de Identificação da Obra Informações sobre a ficha catalográfica: O Sibi oferece o serviço de Elaboração de Ficha Catalográfica de teses e dissertações para os alunos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL 01/2012 RETIFICAÇÃO NI VEL DE CLASSIFICAÇÃO / NÍVEL DE CAPACITAÇÃO / PADRÃO DE VENCIMENTO: E I / 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL 01/2012 RETIFICAÇÃO NI VEL DE CLASSIFICAÇÃO / NÍVEL DE CAPACITAÇÃO / PADRÃO DE VENCIMENTO: E I / 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REITORIA Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 EDITAL 01/2012 RETIFICAÇÃO No Anexo V Programas e Referências Bibliográficas:

Leia mais

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Versão Março 2008 1 Introdução Este documento tem por objetivo

Leia mais

FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA

FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA OFICINA FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA Projeto de Extensão LALETEC Para refletir! Agenda ETAPAS DE UMA PESQUISA 1 O QUE PESQUISAR? assunto Objetivo: Delimitar o tema e listar as respectivas

Leia mais

A MODELAGEM DE DADOS NO PROCESSO DA CATALOGAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DO USO DOS FRBR

A MODELAGEM DE DADOS NO PROCESSO DA CATALOGAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DO USO DOS FRBR A MODELAGEM DE DADOS NO PROCESSO DA CATALOGAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DO USO DOS FRBR DATA MODELING IN CATALOGING PROCESS UNDER THE PERSPECTIVE OF FRBR'S APPLICATION Elvis Fusco elvisfusco@marilia.unesp.br

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU CAMPUS ITAPERUNA CURSO DE DIREITO LABORATÓRIOS

UNIVERSIDADE IGUAÇU CAMPUS ITAPERUNA CURSO DE DIREITO LABORATÓRIOS LABORATÓRIOS ITAPERUNA, Julho/2015 ESTRUTURA DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA ASSOCIADOS AO 1 INTRODUÇÃO Os laboratórios que servem ao curso de Direito têm como objetivo oferecer treinamento prático, auxílio

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS - SISBAM REGULAMENTO

SISTEMA DE BIBLIOTECAS - SISBAM REGULAMENTO 1 Art.1 CAPÍTULO I - NATUREZA E FINALIDADE O Sistema de Bibliotecas da Anhembi Morumbi - SISBAM, órgão vinculado à Pró-reitoria Acadêmica reportando-se à Diretoria de Planejamento e Suporte Acadêmico,

Leia mais

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO Tutorial de Pesquisa do Portal de Periódicos da CAPES Manaus 2014 ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO A Biblioteca Aderson Dutra da Universidade Nilton Lins disponibiliza um moderno conjunto

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UERGS (SiBi)

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UERGS (SiBi) SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UERGS (SiBi) ATRIBUIÇÕES ANALISTAS: BIBLIOTECÁRIOS - Catalogar e classificar documentos; - Orientar a normalização de trabalhos técnicos e/ou publicações editadas pela Universidade;

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS REGULAMENTO CAPÍTULO I - NATUREZA E FINALIDADE

SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS REGULAMENTO CAPÍTULO I - NATUREZA E FINALIDADE CAPÍTULO I - NATUREZA E FINALIDADE Art.1 O Sistema Integrado de Bibliotecas da Sociedade de Educação Tiradentes - SIB, tem por finalidade oferecer suporte informacional aos programas de ensino, pesquisa

Leia mais

Fontes de Informação. Direito

Fontes de Informação. Direito Fontes de Informação Direito Ana Maria Neves Maranhão anamaria@dbd.puc-rio.br Edson Sousa Silva edson@dbd.puc-rio.br Divisão de Bibliotecas e Documentação Novembro/2009 BASES DE DADOS Conjunto de dados,

Leia mais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais

Manual do. Aluno. Brasília Empreendimentos Educacionais Brasília Empreendimentos Educacionais 3 Apresentação 4 A BEE 5 A Educação a Distância EaD 6 O curso 7 O Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA 10 Como estudar na modalidade a distância 2 Apresentação Este

Leia mais

RESOUCE DESCRIPTION AND ACCESS (RDA) E AS MUDANÇAS NA CATALOGAÇÃO

RESOUCE DESCRIPTION AND ACCESS (RDA) E AS MUDANÇAS NA CATALOGAÇÃO RESOUCE DESCRIPTION AND ACCESS (RDA) E AS MUDANÇAS NA CATALOGAÇÃO Eixo Temático: Novos rumos da catalogação Iuri Noimann Hatsek 1 Araci Isaltina Andrade Hillesshein 2 Resumo: A diversidade informacional

Leia mais

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Encontro Internacional de Arquivos Universidade de Évora 3-4 de Outubro

Leia mais

METADADOS PARA A PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL

METADADOS PARA A PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL 354 METADADOS PARA A PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL José Carlos Abbud Grácio (UNESP) Bárbara Fadel (UNESP) 1. Introdução Com os avanços das tecnologias de informação e comunicação (TIC) as instituições

Leia mais

SCIENCEDIRECT ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA. @ElsevierLAS www.sciencedirect.com www.americalatina.elsevier.com/brasil

SCIENCEDIRECT ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA. @ElsevierLAS www.sciencedirect.com www.americalatina.elsevier.com/brasil SCIENCEDIRECT ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA @ElsevierLAS www.sciencedirect.com www.americalatina.elsevier.com/brasil O que é ScienceDirect? ScienceDirect é a base de dados de textos completos revisados

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

Sites Educacionais. FUTURA - o canal do conhecimento http://www.futura.org.br. Tradutor http://babelfish.altavista.digital. com/cgi-bin/translate?

Sites Educacionais. FUTURA - o canal do conhecimento http://www.futura.org.br. Tradutor http://babelfish.altavista.digital. com/cgi-bin/translate? Sites Educacionais Instituição/URL FUTURA - o canal do conhecimento http://www.futura.org.br Tradutor http://babelfish.altavista.digital. com/cgi-bin/translate? Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

Índice. 1. Introdução... 2 2. Portal de Periódicos CAPES... 2 3. Vídeo Digital da RNP... 5 4. Vídeo Aula RNP... 7 5. File Sender RNP...

Índice. 1. Introdução... 2 2. Portal de Periódicos CAPES... 2 3. Vídeo Digital da RNP... 5 4. Vídeo Aula RNP... 7 5. File Sender RNP... Autores: Adelcival de Sousa Cunha / Endy de Almeida Costa / João Marcelo Rondina / Rildo Delpino Data de criação do documento: 14/10/2015 Última atualização: 20/10/2015 Índice 1. Introdução... 2 2. Portal

Leia mais

FRBR como ferramenta para a descoberta de informação

FRBR como ferramenta para a descoberta de informação Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) FRBR como ferramenta para a descoberta de informação Karyn Munyk Lehmkuhl (UFSC) - karyn.lehmkuhl@ufsc.br Liliane Vieira Pinheiro (UFSC) - liliane.pinheiro@ufsc.br Resumo:

Leia mais

BIBLIOTECA REGULAMENTO

BIBLIOTECA REGULAMENTO BIBLIOTECA REGULAMENTO Agosto, 2010 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS... 3 DAS FINALIDADES... 4 DA CONSULTA AO ACERVO... 4 DO EMPRÉSTIMO... 5 DOS TIPOS DE EMPRÉSTIMO... 5 DA RENOVAÇÃO... 6 DA RESERVA DE LIVROS...

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1 Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis Resumo Descreve a implantação da Biblioteca Virtual

Leia mais

FRBR REQUISITOS FUNCIONAIS PARA REGISTROS BIBLIOGRÁFICOS: primeiro estudo investigativo da USP

FRBR REQUISITOS FUNCIONAIS PARA REGISTROS BIBLIOGRÁFICOS: primeiro estudo investigativo da USP TRABALHO ORAL IMPACTO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NA GESTÃO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA Uso estratégico das tecnologias em informação documentária FRBR REQUISITOS FUNCIONAIS PARA REGISTROS BIBLIOGRÁFICOS:

Leia mais

Portal de Periódicos Capes

Portal de Periódicos Capes Portal de Periódicos Capes www.periodicos.capes.gov.br/ O que é o Portal de Periódicos? A maior biblioteca virtual de informação científica do mundo: Mais de 36.000 títulos de revistas acadêmicas (periódicos)

Leia mais

CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed

CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed TUTORIAL PARA ACESSO BIBLIOTECA ON-LINE da MEDLINE/PUBMED CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed Este tutorial faz parte do curso de extensão da UNIFESP sobre acesso on-line às publicações

Leia mais

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO

REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO REGIME DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAPITULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Artigo 1º O programa de iniciação científica voluntária

Leia mais

O SID e a Tecnologia

O SID e a Tecnologia O SID e a Tecnologia A evolução da automação na Biblioteca do INPE 1966-1969: o início 1966 : Criação da Biblioteca: modelo digital stricto sensu ( a dedo, ou seja, manual...) Modelo manual Cadastramento

Leia mais

Sistema Eletrônico de Editoração de RevistasSEER

Sistema Eletrônico de Editoração de RevistasSEER Sistema Eletrônico de Editoração de RevistasSEER O SEER foi traduzido e customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) baseado no software desenvolvido pelo Public

Leia mais

Anote aqui as informações necessárias:

Anote aqui as informações necessárias: banco de mídias Anote aqui as informações necessárias: URL E-mail Senha Sumário Instruções de uso Cadastro Login Página principal Abrir arquivos Área de trabalho Refine sua pesquisa Menu superior Fazer

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO - 2015

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO - 2015 Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação PLANO DE ENSINO - 2015 I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA ORGANIZAÇÃO DE RE- CARGA HORÁRIA 82 h CURSOS

Leia mais

O controle de autoridade sob a norma RDA: análise da aplicação e implicações na construção de registros de autoridade

O controle de autoridade sob a norma RDA: análise da aplicação e implicações na construção de registros de autoridade FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO III SEMINÁRIO DE PESQUISA DA FESPSP O controle de autoridade sob a norma RDA: análise da aplicação e implicações na construção de registros de autoridade

Leia mais

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo

BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014. São Paulo BIBLIOTECA PROF. JOSÉ ROBERTO SECURATO RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 São Paulo 2015 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZAÇÕES... 3 2.1 Acervo... 3 2.2 Plano de atualização e expansão do acervo... 3 2.3 Divulgação...

Leia mais

Objetivos. Explicações sobre RSC. Simulação Juntar Documentação Comprobatória Fluxo de Procedimentos Ilustrado

Objetivos. Explicações sobre RSC. Simulação Juntar Documentação Comprobatória Fluxo de Procedimentos Ilustrado Instrução RSC UFPI Objetivos Explicações sobre RSC Simulação Juntar Fluxo de Ilustrado Simulação Planilha Excel Site UFPI: DRH > Formulários Online Iniciar no RSC pretendido 50 pontos para aprovação Recomendação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ANTÔNIO VIEIRA ASAV UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS BIBLIOTECA

ASSOCIAÇÃO ANTÔNIO VIEIRA ASAV UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS BIBLIOTECA 1 ASSOCIAÇÃO ANTÔNIO VIEIRA ASAV UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS BIBLIOTECA POLÍTICAS: ATUALIZAÇÃO, INFORMATIZAÇÃO, ACESSO E UTILIZAÇÃO SÃO LEOPOLDO, 2016 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DESCRIÇÃO

Leia mais

Plano de Utilização do Acervo e Acessos

Plano de Utilização do Acervo e Acessos FACULDADE DE RONDÔNIA INSTITUTO JOÃO NEÓRICO Plano de Utilização do Acervo e Acessos SUMÁRIO 1 OBJETIVO GERAL...2 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS...2 3. ABRANGÊNCIA...2 4. BIBLIOTECA...2 4.1 Espaço Físico...4

Leia mais

Projeto BRA/12/018 - Desenvolvimento de Metodologias de Articulação e Gestão de Políticas Públicas para Promoção da Democracia Participativa

Projeto BRA/12/018 - Desenvolvimento de Metodologias de Articulação e Gestão de Políticas Públicas para Promoção da Democracia Participativa Projeto BRA/12/018 - Desenvolvimento de Metodologias de Articulação e Gestão de Políticas Públicas para Promoção da Democracia Participativa Produto 03 Proposta de metodologia de organização da informação,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Sejam bem vindos! As Faculdades Integradas do Brasil reafirmam no início desse semestre letivo, o seu compromisso divulgado no Projeto Pedagógico Institucional (PPI), com

Leia mais

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1.

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para atualização

Leia mais

1 Como seu Cérebro Funciona?

1 Como seu Cérebro Funciona? 1 Como seu Cérebro Funciona? UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (UFABC) O cérebro humano é capaz de processar as informações recebidas pelos cinco sentidos, analisá-las com base em uma vida inteira de experiências,

Leia mais

BIBLIOTECA CENTRAL. Estrutura física

BIBLIOTECA CENTRAL. Estrutura física BIBLIOTECA CENTRAL A missão da Biblioteca Central Prof. Eurico Back - UNESC é promover com qualidade a recuperação de informações bibliográficas, com enfoque no desenvolvimento das atividades de ensino,

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

www.unioeste.br/portaldainformacao

www.unioeste.br/portaldainformacao PORTAL DA INFORMAÇÃO DA UNIOESTE Página de acesso livre ao conhecimento. www.unioeste.br/portaldainformacao PORTAL DA INFORMAÇÃO DA UNIOESTE A P R E S E N T A Ç Ã O O Portal da Informação da Unioeste é

Leia mais

Serviço de Empréstimo Interbibliotecas / ILL

Serviço de Empréstimo Interbibliotecas / ILL O Serviço de Empréstimo Interbibliotecas O serviço de Empréstimo Interbibliotecas, também designado por EIB, consiste em solicitar documentos não existentes no Centro de Documentação, Informação e Arquivo

Leia mais

Automação de Unidades de Informação Redes de Informação

Automação de Unidades de Informação Redes de Informação Automação de Unidades de Informação Introdução As tecnologias de informação concretizam a Sociedade da Informação, na qual as redes são recursos estratégicos para o desenvolvimento científico e tecnológico.

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA DO INFARMED, I.P.

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA DO INFARMED, I.P. REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA DO INFARMED, I.P. 1. ÂMBITO E MISSÃO... 2 2. LOCALIZAÇÃO... 2 3. HORÁRIO... 2 4. ACESSO... 2 5. LEITORES... 3 6. SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELO

Leia mais

PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa

PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS Lívia Sandes Mota Rabelo Maria do Carmo Sá Barreto Ferreira PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa Feira de

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos esse manual, significa que você adquiriu um certificado digital AC Link. Manual do Usuário 1 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?...

Leia mais

Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto

Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto Maria Helena de Lima Hatschbach, Gilda Olinto Resumo: de comunicação e informação e a consequente necessidade de formação de recursos humanos um teste online de Competência em Informação, o Research Readiness

Leia mais

Das ISBD (S) à ISBD (CR) 1 Uma Viagem de Descoberta e Alinhamento 2 por Ingrid Parent

Das ISBD (S) à ISBD (CR) 1 Uma Viagem de Descoberta e Alinhamento 2 por Ingrid Parent Das ISBD (S) à ISBD (CR) 1 Uma Viagem de Descoberta e Alinhamento 2 por Ingrid Parent Resumo: O desenvolvimento e manutenção de várias ISBDs normas internacionais que desempenham um papel principal no

Leia mais

O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014

O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014 O Portal de Periódicos da Capes Katyusha Madureira Loures de Souza Novembro de 2014 Breve histórico 1986 - Plano Nacional de Bibliotecas Universitárias Programa de Aquisição Planificada de Periódicos 1990

Leia mais

Sistema de Gestão pela Qualidade Total

Sistema de Gestão pela Qualidade Total Sistema de Gestão pela Qualidade Total Indicadores Márcia Elisa Garcia de Grandi megrandi@usp.br Rosa Maria Fischi rmfzani@usp.br 29/10/2012 Indicadores Segundo a Norma ISO 11620*, indicador de desempenho

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Sumário efac Brasil... 3 Como acessar o AVA... 4 Acessando a Disciplina... 4 Recursos e Atividades... 5 Apresentação de Slides... 5 Chat... 6 Documento de Texto... 6 Documento

Leia mais

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP PROJETO CONHECER SEJA BEM VINDO!!! BIBLIOTECÁRIO: ELY WATARI HORÁRIO RIO DE FUNCIONAMENTO Seg. a Sex. : 12h30 às 17h30 18h30 às 21h30 Jornais DVD Livros CONFIRA

Leia mais

Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento

Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento 1 Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências Campus de Marília Grupo de Estudos sobre Organização e Representação do Conhecimento Referência do texto para discussão: BRASCHER, Marisa;

Leia mais

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca PROPLAN Tutorial SisRAA Biblioteca Ana Carla Macedo da Silva Jaciane do Carmo Ribeiro Diego da Costa Couto Mauro Costa da Silva Filho Dezembro 2014 SUMÁRIO 1. Menu: Acessibilidade... 3 1.1 Opção de menu:

Leia mais

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ Normas - O Sistema de Bibliotecas da FAJ - SB-FAJ Faculdade de Jaguariúna, tem como missão dar suporte informacional às atividades educacionais e científicas da Instituição,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA Art. 1º. Compete a Biblioteca da Faculdade do Vale do Ipojuca (Favip) planejar, preparar, organizar e controlar todas as atividades

Leia mais

Sistema de Gestão Integrada de Bibliotecas Gere todo o ciclo-de-vida de uma ou várias biblioteca

Sistema de Gestão Integrada de Bibliotecas Gere todo o ciclo-de-vida de uma ou várias biblioteca O que é? Sistema de Gestão Integrada de Bibliotecas Gere todo o ciclo-de-vida de uma ou várias biblioteca Open-source Custos reduzidos Compatível com normas bibliográficas UNIMARC, MARC 21, Z39.50, OAI-PMH

Leia mais

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB Relatório Biblioteca Penha Shopping 2015 SUMÁRIO 1 SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS - SIBi... 02 2 NÚCLEO DE COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS - NCB... 02 3 UNIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA 1. Funcionamento 1.1 A Biblioteca funciona de acordo com o calendário institucional. 1.2 Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 22h20. A partir das 22h,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA O êxito dos serviços da Biblioteca está condicionado ao bom uso que dela fizerem. Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão (FACEMA) Biblioteca Irmã Maria Gemma de Jesus

Leia mais

Programas de Apoio a Normalização de Trabalhos Acadêmicos

Programas de Apoio a Normalização de Trabalhos Acadêmicos Programas de Apoio a Normalização de Trabalhos Acadêmicos As Bibliotecas da (Unidade Serraria e Antares) tem como intuito, auxiliar os usuários em suas necessidades de ensino, pesquisa e orientação voltados

Leia mais

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS 1 SUMÁRIO Funcionamento dos Cursos... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 07 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 09 Edição do Perfil... 12 Acessando as Atividades... 14 Iniciando o Semestre...

Leia mais

AACR2 e RDA: MUDANÇAS E ESTIMATIVAS PARA A BIBLIOTECA NACIONAL

AACR2 e RDA: MUDANÇAS E ESTIMATIVAS PARA A BIBLIOTECA NACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA OSCAR AMÉRICO DA SILVA AACR2 e RDA: MUDANÇAS E ESTIMATIVAS PARA A BIBLIOTECA NACIONAL Florianópolis SC 2013 OSCAR AMÉRICO DA

Leia mais

central de atendimento -> 55(11) 3807-0188 ou atendimento@grupotreinar.com.br

central de atendimento -> 55(11) 3807-0188 ou atendimento@grupotreinar.com.br Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado de Segurança da Informação no Brasil e exterior. Os cursos são ministrados em português, espanhol ou inglês, atendendo

Leia mais

Manual de Elaboração e Normalização de Monografia

Manual de Elaboração e Normalização de Monografia Manual de Elaboração e Normalização de Monografia REDE DE BIBLIOTECAS IPEMED Manual de normalização de monografias Belo Horizonte 2009 2 Ins29 Instituto de Pesquisa e Ensino Médico do Estado de Minas Gerais.

Leia mais

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1. POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1.1. Objetivos Nas últimas décadas as bibliotecas passaram por mudanças

Leia mais

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Versão do OJS/SEER 2.3.4 Universidade Federal de Goiás Sistema de Bibliotecas da UFG (SiBi) Gerência de Informação

Leia mais

Slide 1: Título do Slide Recursos Online Básicos para Genealogistas Iniciantes Lisa A. M. Alzo, Mestre em Belas Artes

Slide 1: Título do Slide Recursos Online Básicos para Genealogistas Iniciantes Lisa A. M. Alzo, Mestre em Belas Artes Slide 1: Título do Slide Recursos Online Básicos para Genealogistas Iniciantes Lisa A. M. Alzo, Mestre em Belas Artes Slide 2: Visão geral - nesta sessão conversaremos sobre o seguinte: Descobrir a emocionante

Leia mais

National library and universal bibliographic control

National library and universal bibliographic control 77 National library and universal bibliographic control Luciana Grings Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UFRJ Coordenadora de Serviços Bibliográficos da Fundação

Leia mais

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS Competência informacional é um conjunto de competências de aprendizagem e pensamento crítico

Leia mais

Seção de Acesso a Bases de Dados. Estratégias de busca e recuperação de informação online para Profissionais de Informação

Seção de Acesso a Bases de Dados. Estratégias de busca e recuperação de informação online para Profissionais de Informação Seção de Acesso a Bases de Dados Estratégias de busca e recuperação de informação online para Profissionais de Informação Sumário 1. Instrumentos de Busca 2. Bom atendimento ao usuário 3. Conhecimento

Leia mais

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico Biblioteca UPIS 1 SUMÁRIO 1. Biblioteca... 3 2. Infra-Estrutura... 3 2.1 Espaço físico... 3 Campus I... 3 Instalações para estudos individuais... 3 Instalações para estudos em grupo... 3 3. Acervo Bibliográfico...

Leia mais

MANUAL INTERNO DA BIBLIOTECA

MANUAL INTERNO DA BIBLIOTECA As Bibliotecas da Universidade Braz Cubas são destinadas ao Corpo Docente, Discente e aos funcionários administrativos. As Bibliotecas utilizam o sistema Informatizado Pergamum, onde o aluno tem a comodidade

Leia mais

Apresentação. Como usar a Biblioteca

Apresentação. Como usar a Biblioteca Apresentação A Biblioteca FAAP, constituída pela Biblioteca Central e Salas de Leitura localizadas nas unidades de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Centro de Excelência, tem por finalidade fornecer

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

ANEXO 15 EXEMPLO DE CONTAGEM DE PONTOS DE FUNÇÃO PARA SITES

ANEXO 15 EXEMPLO DE CONTAGEM DE PONTOS DE FUNÇÃO PARA SITES ANEXO 5 EXEMPLO DE CONTAGEM DE PONTOS DE FUNÇÃO PA SITES O objetivo deste documento é exemplificar a contagem de um Site que utiliza a ferramenta de gestão de conteúdo PRORGS (CMS). O exemplo considera

Leia mais

Biblioteca Digital da UNIVATES utilizando a ferramenta DSpace. Alexandre Stürmer Wolf, Ana Paula Lisboa Monteiro, Willian Valmorbida

Biblioteca Digital da UNIVATES utilizando a ferramenta DSpace. Alexandre Stürmer Wolf, Ana Paula Lisboa Monteiro, Willian Valmorbida Biblioteca Digital da UNIVATES utilizando a ferramenta DSpace Alexandre Stürmer Wolf, Ana Paula Lisboa Monteiro, Willian Valmorbida Roteiro Biblioteca Digital da UNIVATES Bibliotecas: Conceitos Metas da

Leia mais

Registro do Conhecimento Humano

Registro do Conhecimento Humano Os desafios da informação na Era do Conhecimento: Papel das Bibliotecas Eletrônicas Rosane Taruhn Departamento Técnico Diretora do Serviço de Formação e Manutenção de Acervos Registro do Conhecimento Humano

Leia mais

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Bibliotecária Juliana Ribeiro de Campos Solla CRB-8 201/2013 Provisório Horário de Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00 h às 12:00 h e das 17:00 h às 21:00

Leia mais

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Scielo Parte VI 2 DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês - Licenciatura Currículo: 12172014LI

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês - Licenciatura Currículo: 12172014LI Fundamentação Legal REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos

Leia mais

Apresentação. Bem-vindo à apresentação das diferenças entre as versões 1 e 2 do SEER. Elaborado por: Fernanda Moreno Consultora Ibict Fevereiro 2007

Apresentação. Bem-vindo à apresentação das diferenças entre as versões 1 e 2 do SEER. Elaborado por: Fernanda Moreno Consultora Ibict Fevereiro 2007 Apresentação Bem-vindo à apresentação das diferenças entre as versões 1 e 2 do SEER Elaborado por: Fernanda Moreno Consultora Ibict Fevereiro 2007 Objetivo Durante esta apresentação, editores terão a oportunidade

Leia mais

A harmonização normativa em Instituições de Memoria: os desafios e dificuldades na interoperabilidade

A harmonização normativa em Instituições de Memoria: os desafios e dificuldades na interoperabilidade A harmonização normativa em Instituições de Memoria: os desafios e dificuldades na interoperabilidade Cristina Cortês Departamento de Comunicação e Arte, CETAC.MEDIA Universidade de Aveiro 3810-193 Aveiro

Leia mais

Existem 109 questões nesta pesquisa

Existem 109 questões nesta pesquisa FASE 2: ANÁLISE DO WEBSITE INSTRUÇÕES Leia atentamente todas as questões Explore o website em avaliação, procurando pelas questões propostas Depois, responda cada questão Algumas questões precisam de informações

Leia mais

Versão 1.0 09/10. Xerox ColorQube 9301/9302/9303 Serviços de Internet

Versão 1.0 09/10. Xerox ColorQube 9301/9302/9303 Serviços de Internet Versão 1.0 09/10 Xerox 2010 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. Direitos reservados de não publicação sob as leis de direitos autorais dos Estados Unidos. O conteúdo desta publicação não pode

Leia mais