CONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL UTILIZANDO UMA REDE DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE E SOFTWARE LIVRE COMO APOIO AO ENSINO DE T.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL UTILIZANDO UMA REDE DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE E SOFTWARE LIVRE COMO APOIO AO ENSINO DE T."

Transcrição

1 CONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL UTILIZANDO UMA REDE DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE E SOFTWARE LIVRE COMO APOIO AO ENSINO DE T.I Filipe Araújo Molina Ruy de Oliveria Valtemir Emerencio do Nascimento Ed Wilson Tavares Ferreira Instituto Federal de Mato Grosso IFMT campus Cuiabá, Departamento de Informática Av. Zulmira Canavarros, , Cuiabá MT Resumo: Este trabalho apresenta uma solução de infraestrutura para monitoramento ambiental remoto. O sistema proposto inclui uma interface gráfica que torna o seu uso intuitivo, e um banco de dados que armazena os dados monitorados. Priorizou-se o uso de tecnologias abertas e equipamentos disponíveis no mercado. Os dados ambientais, coletados no campo por meio de uma rede de sensores e também por estações meteorológicas, são transmitidos por redes sem fio até o data center remoto onde fica o banco de dados. O sistema serve como ferramenta de apoio ao ensino de T.I, utilizando-se da solução de problemas práticos. Palavras-chave: Educação de Engenharia, Software Livre, Rede de sensores sem fio, Monitoramento Ambiental 1. INTRODUÇÃO Há mais de 20 anos as redes de sensores vêm crescendo de forma considerável. Essas redes são usadas em vários tipos de aplicações e utilizam processadores e dispositivos de comunicação que estão se tornando menores e mais baratos a cada dia (Loureiro, 2007). O crescimento das redes de sensores despertou o interesse do uso dessa tecnologia nas aplicações de monitoramento ambiental. Há diversas propostas na literatura para monitoramento ambiental como a implementação de uma Rede de Sensores Sem Fio RSSF- para monitoramento remoto na região Amazônica por (Silva & Fruett, 2010); um sistema de classificação de anuros - rãs e sapos - baseado no canto desses animais, apoiado por uma RSSF, proposto por (Colonna et al, 2011); a criação do ListenU, uma ferramenta de monitoramento ambiental baseada numa RSSF por (Sousa et al, 2011). Cada qual com suas particularidades. Muitas dessas propostas utilizam as RSSF devido sobretudo ao seu baixo custo, além do fato de poderem ser implantadas em uma grande área, cobrindo mais pontos do

2 que as estações meteorológicas, com uma melhor relação custo/beneficio e maior tolerância a falhas (Santos, 2010). Geralmente, em monitoramento ambiental são usadas estações meteorológicas para coleta de informações sobre o ambiente. Essas estações têm alto custo e coletam dados de forma pontual dentro de uma grande área. Assim, os dados coletados representam as condições meteorológicas daquele ponto e não necessariamente da área como um todo. Este trabalho propõe a construção de um sistema de monitoramento ambiental, utilizando softwares livre como ferramenta para auxiliar a prática para estudantes de T.I na solução de problemas aplicados. Este trabalho encontra-se em fase de conclusão, a topologia foi montada e testada dentro de um ambiente controlado, restando à implantação em campo da proposta. Este artigo está organizado da seguinte forma: a Seção 2 descreve a disposição dos elementos do sistema de monitoramento, a sua arquitetura e como ocorre a comunicação. A Seção 3 descreve o desenvolvimento, as ferramentas utilizadas, o funcionamento dos módulos e as telas do sistema. A Seção 4 apresenta as considerações finais. 2. SISTEMA DE MONITORAMENTO Foi desenvolvido um sistema de monitoramento ambiental utilizando uma RSSF tanto para coleta de dados ambientais como para infraestrutura de transporte de dados das estações meteorológicas. O sistema foi desenvolvido em linguagem Java (Oracle, 2012) por ser uma linguagem multiplataforma, permitindo independência com relação ao fornecedor de Sistema Operacional, e foi utilizado o Banco de Dados PostgreSQL (PostgreSQL, 2012). O projeto de pesquisa se propôs a avaliar a bacia do rio do Sangue, localizada no interior do estado de Mato Grosso, obtendo amostras representativas de toda a região. Para a obtenção das amostras foi escolhida uma área perto da Pequena Central Hidroelétrica PCH - de Baruíto, localizada no município de Campo Novo do Parecis, distante 384,5 km da capital Cuiabá. Na referida área há uma estação meteorológica em funcionamento, que fornece dados para pesquisadores do projeto de pesquisa. Para realizar a coleta dos dados armazenados na estação, os pesquisadores devem deslocar-se até a estação no campo e fazer a leitura conectando um computador à estação. A aquisição dos dados se dá por meio do sistema proprietário disponibilizado pelo fabricante da estação, havendo suporte somente na plataforma Microsoft Windows mediante interface USB. Para eliminar o tempo e os custos decorrentes do deslocamento dos pesquisadores até a área monitorada, e melhorar o modelo atual de coleta, que não possibilita o monitoramento em tempo real e a distância, foi proposto um sistema de monitoramento ambiental remoto que preservasse o investimento já realizado na aquisição da estação meteorológica. O novo sistema apoia-se em uma RSSF ZigBee (ZigBee Alliance,2013) tanto para coleta de dados ambientais por intermédio de sensores acoplados aos módulos, quanto para servir de infraestrutura de comunicação para a transmissão dos dados coletados pela estação meteorológica. Para melhor entendimento da resolução do problema, a arquitetura foi dividida em duas frentes. A arquitetura geral, que mostra a disposição dos dispositivos do sistema e a arquitetura da aplicação que descreve como o software foi estruturado.

3 2.1. Arquitetura geral A arquitetura do sistema pode ser vista na Figura 1, onde estão distribuídos módulos para coleta de dados no ambiente monitorado. Tais módulos são compostos de um dispositivo final ZigBee, módulo de alimentação e sensores. A estação central tem o papel principal na rede ZigBee, pois concentra as funcionalidades de coleta da estação meteorológica e da RSSF. A estação central é composta de um coordenador ZigBee e um microcomputador, este ligado a estação meteorológica e a um dispositivo final ZigBee. Para que o sistema funcione é necessário que a RSSF se comunique com o módulo principal do sistema localizado em Cuiabá. Para isso foram utilizados três dispositivos WiFi - IEEE A de 5Ghz - utilizando a topologia Mesh para redução do número de dispositivos necessários para estabelecer o link de comunicação. O primeiro rádio Mesh está ligado na estação central, o segundo rádio está conectado na infraestrutura de rede da PCH de Baruíto, que possui saída para a Internet. Devido o relevo da região, os dois rádios não possuem visada direta entre si, necessitando de um terceiro rádio entre eles para o estabelecimento da conexão. O aplicativo está sendo executado em um servidor localizado no IFMT campus Cuiabá, e se comunica com a RSSF e com a estação meteorológica por meio do link de Internet com a PCH e pela rede Mesh Arquitetura da Aplicação Figura 1 Arquitetura do Sistema. A arquitetura adotada para o sistema é a Cliente-Servidor de duas camadas, composta pelo módulo servidor que realiza a comunicação com a estação meteorológica e com a RSSF, armazenando os dados coletados no Banco de Dados; e do módulo cliente com o qual o pesquisador se comunica para recuperar e exportar as informações armazenadas pelo módulo servidor, conforme mostrado na Figura 2.

4 Figura 2 Arquitetura da Aplicação. Os dados coletados pela RSSF no projeto piloto são de temperatura do ambiente e tensão das baterias dos módulos, e posteriormente na implantação em campo terá também umidade do ambiente, temperatura e umidade do solo. As amostras são arquivadas no banco de dados com a identificação do módulo de origem e o exato momento da coleta. Todas as amostras de tensão também ficam guardadas no banco de dados para posterior estudo do comportamento energético dos módulos e baterias em campo. A última tensão coletada de cada módulo é mostrada em conjunto com as informações pertinentes a ele, que serve de subsídio para o usuário tomar conhecimento do estado da bateria, de modo a realizar a troca dela e assim evitar que módulos parem de funcionar e acarretem perda nos dados coletados. O módulo servidor importa os dados da estação meteorológica diariamente, e os armazena no banco de dados. As amostras da RSSF serão coletadas com um intervalo de 30 minutos Comunicação Por ser um sistema de monitoramento remoto, a comunicação entre o módulo servidor com a RSSF e com a estação meteorológica passa por diversos meios de comunicação, de diferentes tecnologias. Para melhor entendimento da solução proposta, ela foi dividida em duas abordagens: a comunicação do módulo servidor com a RSSF e a comunicação do módulo servidor com a estação meteorológica. Comunicação Sistema-RSSF A comunicação com a RSSF é realizada de duas maneiras diferentes, na coleta das amostras dos sensores e na coleta da tensão do módulo. Para conservação de energia dos dispositivos finais, eles ficam em estado de dormência e acordam a cada 30 minutos para realizar a coleta. Ao sair do estado de dormência o dispositivo final lê os dados de suas entradas e as envia para o endereço do coordenador ZigBee. Esse processo é repetido a cada segundo enquanto o dispositivo estiver acordado, que neste caso é de 3 segundos. Na transferência desses quadros de amostras, como pode ser observado na Figura 3, a comunicação ocorre no sentido do dispositivo final ZigBee para o servidor/aplicativo, não havendo resposta por parte do aplicativo para o dispositivo final. O coordenador gateway- possui uma porta ethernet por onde encaminha essa informação, usando o protocolo RealPort da Digi (Digi International Inc., 2009), fabricante dos dispositivos ZigBee. Essa informação transita pela rede Mesh até chegar a PCH onde é roteada para a Internet. Dentro da Internet, os dados trafegam até o servidor, onde está localizado o aplicativo que trata os dados e os armazena no Banco de Dados. O protocolo RealPort funciona sobre o TCP e possui a funcionalidade de tunelamento dos dados da RSSF ZigBee até o servidor que está localizada a aplicação.

5 Figura 3 Comunicação Sistema-RSSF Como os dispositivos finais só recebem quadros quando estão acordados e o coordenador só pode guardar esses quadros no buffer por no máximo 30 segundos, limitação imposta pelo padrão IEEE (Caprile, 2009), o quadro que chegar ao dispositivo final quando ele estiver dormindo e permanecer no buffer por mais 30 segundos, sem que o dispositivo final acorde, será descartado. Devido a esse comportamento, o aplicativo faz a requisição da tensão logo após receber um quadro de amostras, assim encontrando o dispositivo final acordado. Como pode ser visto na Figura 3, essa comunicação se inicia no servidor/aplicativo, que envia um quadro de requisição de amostra pelo RealPort até o Gateway ZigBee que o repassa ao dispositivo final. O dispositivo final de posse desse quadro, coleta a sua tensão e monta um quadro de resposta, envia-o ao Gateway ZigBee que por sua vez transmite-o de volta. No servidor essa informação é guardada, de modo adequado, para posterior recuperação. Comunicação Sistema-Estação A comunicação com a estação meteorológica é feita por outro módulo do sistema, e começa quando o microcomputador localizado na estação central é ligado e executa sua rotina de coleta de dados da estação meteorológica. O aplicativo coleta os dados e depois os exporta para um arquivo no formato abertamente conhecido, o CSV - Comma-Separated Values -. De posse desse arquivo, o aplicativo o compacta e o envia para o dispositivo final ZigBee acoplado ao microcomputador, que por sua vez o encaminha ao Gateway ZigBee. A partir do gateway o dado segue, controlado pelo protocolo Realport, até o servidor, conforme pode ser visto na Figura 4. No servidor o arquivo é descompactado e importado para a base de dados.

6 3. DESENVOLVIMENTO Figura 4 - Comunicação Sistema-Estação. O sistema foi desenvolvido com ferramentas de código aberto. Utilizou-se a IDE NetBeans(Oracle, 2013) em sua versão 7.1 em conjunto com a linguagem Java versão 7. O Banco de Dados adotado foi o PostgreSQL(PostgreSQL, 2013), banco de dados relacional em sua versão 9.1. Além deles foi utilizada a ferramenta Teraterm (Teraterm, 2012) para a transmissão de dados na porta serial, utilizada na comunicação da estação central com o servidor. Para a comunicação com a estação meteorológica, comprada anteriormente pelo projeto de pesquisa como uma solução fechada de hardware e software, não houve a possibilidade de comunicação direta, pois o software para aquisição dos dados é proprietário, não possuindo código-fonte aberto para adaptações e também por não possuir uma API para integrar-se a aplicações externas. Diante desse fato, optou-se por aproveitar o software distribuído juntamente com a estação meteorológica em conjunto com um software para automatizar as rotinas. As rotinas são: importação das amostras da estação para o microcomputador; e exportação dos dados do software para um formato de arquivo aberto que possibilite a importação para o banco de dados. Para essa automatização foi utilizado o software Sikuli Script (MIT,2012), também de código-aberto. O Sikuli tem a função de automatizar rotinas através de scripts que podem interagir com o sistema por meio de entradas do mouse e do teclado e saídas no monitor. Essa rotina foi a abertura do software HoboWarePRO (Onset, 2012) para coleta de dados da estação meteorológica e exportação para um arquivo CSV. A abordagem adotada é a mesma usada na comunicação, uma frente aborda a comunicação com a RSSF e outra frente com a estação meteorológica. O sistema foi modelado seguindo o paradigma de análise orientada a objetos, utilizando-se das ferramentas da Unified Modeling Language UML - (BLAHA & RUMBAUGH, 2006). O armazenamento das amostras coletadas pela RSSF e dos dados da estação meteorológica e sua posterior recuperação é feita mediante o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados Relacional SGBDR- PostgreSQL. Comunicando com a RSSF O módulo servidor do sistema foi desenvolvido em Java. Para realizar a comunicação com a RSSF ZigBee foi utilizada a API Java para equipamentos xbee da Digi denominada xbee-api. Os dados que chegam através da rede ZigBee vêm de forma bruta, como um fluxo de bits, e precisam ser interpretados para a utilização no sistema, a API xbee-api facilita essa tarefa de interpretação. A interação do sistema com a rede ZigBee pode ser vista de forma simplificada na Figura 5. O software recebe o quadro da RSSF e o interpreta. Se o quadro recebido é um quadro de amostras, verifica-se se a aplicação já tem as informações do módulo que enviou a amostra. Se for de um módulo ainda não cadastrado, a informação do módulo e a amostra são armazenadas. Se for um módulo já cadastrado, a amostra é guardada imediatamente. Essa diferença no tratamento das amostras ocorre devido à autoconfiguração da aplicação, resultado de novos módulos entrantes na RSSF. Depois de guardada a amostra é feita uma requisição de um quadro com a informação da tensão da bateria. Ao receber o quadro de tensão da bateria, o mesmo é guardado no banco de dados.

7 Figura 5 - Fluxograma da interação Sistema/RSSF. Esse processo é automatizado por inteiro. Nota-se que as amostras são montadas e enviadas automaticamente pelos nós da RSSF com intervalos de 30 min, dispensando prévio cadastro dos módulos ZigBee entrantes na RSSF Comunicação com a Estação Meteorológica Para realizar a tarefa de coleta dos dados da estação meteorológica foi utilizado o software fornecido pelo próprio fabricante da estação, HOBOwarePro(ONSET, 2012), que foi concebido para funcionar apenas localmente. Por isso, foi necessário automatizar o processo que se deu através do uso do Sikuli Script. O esquema da comunicação da estação central que está em campo em Campo Novo do Parecis, com o sistema que está localizado em Cuiabá, pode ser visto na Figura 6.

8 Figura 6 - Fluxograma da interação do Sistema-Estação Meteorológica O microcomputador é configurado para ligar diariamente de forma automática, utilizando a funcionalidade Real-Time Clock Alarm da especificação ACPI (ACPI, 2011) habilitada no SETUP do microcomputador utilizado. Depois de carregado o sistema operacional é executada a rotina do Sikuli Script, que abre o HoboWarePRO e manda importar os dados da estação para o microcomputador. Depois dos dados importados, a rotina realiza a exportação para um arquivo com o formato CSV. Posteriormente a essa etapa, realizada pelo HoboWarePRO em conjunto com o Sikuli Script, o arquivo é compactado e enviado para a RSSF pela porta serial do microcomputador. A transmissão serial do arquivo pela RSSF é feita pelo protocolo Kermit (Columbia University, 2011) escolhido por ser um protocolo confiável e livre de erros, sobre o protocolo RealPort que faz o tunelamento do servidor até o gateway da RSSF. Ao final da transmissão o microcomputador é desligado e somente sendo religado no dia seguinte, isso é realizado visando à economia de energia por ser um sistema autônomo. No lado do servidor/aplicativo ele recebe o arquivo pela RSSF, o descompacta e importa para o banco de dados, ficando a espera de novos arquivos Telas do Sistema A tela principal do sistema é dividida em duas partes. A parte superior mostra informações dos módulos como: o nome, a última tensão coletada dele, a coordenada ou descrição de onde ele está localizado e os endereços do mesmo. Na parte inferior é possível fazer a busca pelas amostras com base no módulo que a coletou, no intervalo de tempo que foi coletada, representada pela data e hora de início e data e hora de fim, que pode ser observado na Figura 7. Figura 7 Tela Principal do Sistema

9 Há a possibilidade de exportar os dados em sua totalidade ou somente as amostras selecionadas. Embaixo da tabela, onde são listadas as amostras, é informado se há amostra selecionada e se tiver quantas são. É possível limpar a seleção clicando no botão Limpar Seleção ; há também a informação do horário da última amostra recebida, mesmo que ela não esteja nas amostras listadas. Ao clicar no botão Exportar - tecla de atalho Ctrl+E - aparecerá outra tela, onde é possível selecionar os campos a serem exportados. A ordem dos campos exportados segue a ordem dos dados apresentados na tabela, sendo possível mudar a ordem das colunas arrastando-as para a ordem desejada. Depois de escolhidos os campos a serem exportados, é definido o local de destino. O arquivo é então exportado no formato CSV, o que possibilita o seu uso em uma gama de softwares de planilhas eletrônicas e editores de texto, e assim os dados podem ser manipulados por scripts e afins. Ao clicar na opção Tensão dos Módulos no menu Arquivo - tecla de atalho Ctrl+T - aparecerá a tela da Figura 8, onde é possível pesquisar todas as tensões coletadas pelos módulo com os mesmos parâmetros da pesquisa por amostra. Há também a possibilidade de exportação dos dados para CSV. Figura 8 Tela do histórico de amostras das tensões dos módulos. Clicando na função Exportar do menu Estação aparecerá uma tela da Figura 9, onde é possível fazer a busca por amostras coletadas pela estação meteorológica e exportá-las para CSV. É possível se exportar somente as amostras e os campos selecionados ou todas as amostras e campos de uma só vez.

10 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS Figura 9 Tela de dados da estação meteorológica. Este trabalho apresentou o desenvolvimento de um protótipo de uma ferramenta de monitoramento ambiental remoto apoiado sobre uma RSSF e softwares livre. Servindo como ferramenta de auxílio no ensino de estudantes de TI, na solução de problemas aplicados. Notou-se também que o software Sikuli Script, que possibilitou a automação da tarefa de coleta da estação meteorológica, pode ser utilizado para a disciplina de teste de software da engenharia de software, para testes de interface de aplicações Desktop, área carente de ferramentas livres. A próxima etapa do projeto é a implantação em campo do sistema, tarefa que não deve ocorrer com sobressaltos, pois o protótipo foi construído e testado utilizando a arquitetura proposta. Com a possibilidade de transmissão de arquivos sobre a RSSF, fato ocorrido com sucesso na transmissão de dados da estação meteorológica para o aplicativo central simultaneamente com os quadros de amostras da RSSF abriu-se a possibilidade para a disponibilização de outros serviços aos pesquisadores em campo como acesso à Internet e o transporte de outros tipos de dados sobre a RSSF. Além dessa possibilidade outras tarefas serão realizadas futuramente como a criação de versões Web e Mobile, facilitando o acesso às informações coletadas e possibilitando o contato dos estudantes com as novas tecnologias e competências demandadas pelo mercado de trabalho; a adição de novos recursos de análise de dados e; a integração com o Google Maps para facilitar a visualização e localização dos nós dentro do espaço monitorado como também para propiciar o contado dos estudantes com tecnologias emergentes da Web 2.0 como Mashups. Agradecimentos Os autores agradecem à FAPEMAT pelo apoio financeiro.

11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ACPI ADVANCED CONFIGURATION AND POWER INTERFACE, HEWLETT- PACKARD, INTEL, MICROSOFT, PHOENIX, TOSHIBA. APCI Advanced Configuration and Power Interface Specification. 5º Revisão Disponível em: <http://www.acpi.info/downloads/acpispec50.pdf> Acesso em: 12 jul BLAHA, Michael; RUMBAUGH, James. Modelagem e projetos baseados em objetos com UML ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Campus, CAPRILE, Sergio R. Esquisbí: desarrollo de aplicaciones com comunicación remota baseadas em módulos ZigBee y ª ed. Buenos Aires: Gran Aldea Editores GAE, COLONNA, Juan Gabriel. Classificação de Anuros Baseado em Vocalizações para Monitoramento Ambiental Pervasivo. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior: COLUMBIA UNIVERSITY. Kermit Protocol Disponível em: <http://www.columbia.edu/kermit/kermit.html>. Acesso em: 20 set DIGI INTERNATIONAL INC. The industry s first and only patented COM port director Disponível em: <http://www.digi.com/pdf/fs_realport.pdf> Acesso em: 07 mai LOUREIRO, A. A. F. Redes de sensores sem fio. Anais: GRANDES DESAFIOS DA PESQUISA EM COMPUTAÇÃO PARA O PERÍODO Belo Horizonte: MIT - MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY. Sikuli Script, versão X- 1.0rc Disponível em: <http://www.sikuli.org/>. Acesso em: 19 jun ONSET. HoboWarePro, versão CD-ROM. ORACLE. Java SDK, versão Disponível em:<http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index.html>. Acesso em: 15 mai ORACLE. NetBeans, versão Disponível em: < Acesso em: 23 fev POSTGRESQL- THE POSTGRESQL GLOBAL DEVELOPMENT GROUP. PostreSQL, versão Disponível em:<http://www.postgresql.org/>. Acesso em: 05 mar SANTOS I. M.; DOTA, M. A.; CUGNASCA, C. E. Visão Geral da Aplicabilidade de Redes de Sensores Sem Fio no Monitoramento Agrícola no estado de Mato Grosso. Anais do Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão ConBAP Ribeirão Preto/SP, Setembro de Acesso em: 20 mar.2011

12 SILVA, M. S.; FRUETT, F. Rede de sensores sem fio de baixo custo para monitoramento ambiental. Anais: XVIII Congresso Brasileiro de Automática. Bonito: SOUSA, Ilan et alii. ListenU uma Ferramenta para Monitoramento Ambiental Usando Redes de Sensores Sem Fio. Disponível em: <http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/ein/2011/artigo_13.pdf>: Acesso em: 02 abr.2012 TERATERM, versão Disponível em: <http://en.sourceforge.jp/projects/ttssh2/> Acesso em: 30 ago XBEE-API : A Java API for Digi XBee/XBee-Pro OEM RF Modules Disponível em: <http://code.google.com/p/xbee-api/>. Acesso em: 07 fev ZIGBEE ALLIANCE. Understanding ZigBee RF4CE. Fevereiro de Disponível em: <http://docs.zigbee.org/zigbee-docs/dcn/ pdf>. Acesso em: 20 fev DEVELOPMENT AN ENVIRONMENT MONITORING SYSTEM USING ZIGBEE WIRELESS SENSORS NETWORK AND A FREE SOFTWARE AS A SUPPORT FOR I.T TEATCHING. Abstract: This paper presents an infrastructure solution to remote environmental monitoring. The proposed approach uses a graphical user interface, to render it more user friendly, and also a database to store the monitored data. The idea here was to use, whenever possible, open and free technologies. The environmental data collected in the field by both a sensor networks and a meteorological station, are transmitted wirelessly to the remote data center where the database is. This system may work as an assistance tool in IT classes, as the practical problems here described are surely insightful. Key-words: Engineering education, free software, wireless sensor network, environmental monitoring

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA DIDÁTICA PARA GERENCIAMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA DIDÁTICA PARA GERENCIAMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA DIDÁTICA PARA GERENCIAMENTO DE REDES DE SENSORES SEM FIO ZIGBEE Cássia C. Silva cassia.silva@cba.ifmt.edu.br Ruy de Oliveira Ruy@cba.ifmt.edu.br Valtemir E. Nascimento

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP

Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Paulo Fernando da Silva psilva@senior.com.br Sérgio Stringari stringari@furbbr Resumo. Este artigo apresenta a especificação

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões.

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões. CAMERA IP SERIE AV O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa

Leia mais

Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP

Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP Paulo Fernando da Silva psilva@senior.com.br Sérgio Stringari stringari@furb.br Resumo. Este artigo apresenta o desenvolvimento de um driver NDIS 1 para

Leia mais

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS Fabiana da Silva Podeleski Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC podeleski@yahoo.com.br Prof. Dr. Omar Carvalho Branquinho Grupo de Pesquisa

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

Manual Software CMS. Introdução:

Manual Software CMS. Introdução: Introdução: O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa eletrônico

Leia mais

SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA PROJETO SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO ALUNO RICARDO CARDOSO TERZELLA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO Fred Paulino Ferreira, Leonardo Couto, Renato Maia, Luiz G. Montanha Departamento

Leia mais

CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4)

CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4) 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4) Saulo Menechine 1, Munif Gebara Junior 2 RESUMO: Com

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER

MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER MONITORAMENTO REMOTO DO CONSUMO DE ÁGUA UTILIZANDO SOFTWARE DE INTERFACE HOMEM-MÁQUINA - HIDROAER Alex Lage de Morais 1 ; Wilson Cabral de Sousa Jr. 2 ;Elaine Nolasco Ribeiro 3 RESUMO - Uma parte do projeto

Leia mais

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida Para obter uma descrição completa das funções do programa, consulte o guia do usuário do ProRAE Guardian (incluso no CD de software). SUMÁRIO 1. Principais

Leia mais

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 3 Implementação do SMD 93

Uma Proposta de Tecnologia Embarcada na Internação Domiciliar Capítulo 3 Implementação do SMD 93 Capítulo 3 Implementação do SMD 93 CAPÍTULO 3 IMPLEMENTAÇÃO DO SMD Este capítulo reserva-se à apresentação da implementação do SMD tomando como partida o desenvolvimento do Projeto Preliminar que consta

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Positivo Network Manager v.2.0.10

Positivo Network Manager v.2.0.10 Positivo Network Manager v.2.0.10 O Positivo Network Manager é um sistema de gerenciamento remoto de desktops desenvolvido pela própria Positivo Informática. Foi especialmente projetado para trabalhar

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Projeto de controle e Automação de Antena

Projeto de controle e Automação de Antena Projeto de controle e Automação de Antena Wallyson Ferreira Resumo expandido de Iniciação Tecnológica PUC-Campinas RA: 13015375 Lattes: K4894092P0 wallysonbueno@gmail.com Omar C. Branquinho Sistemas de

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. As informações

Leia mais

Projetos I Resumo de TCC. Luiz Rogério Batista De Pieri Mat: 0413829 5

Projetos I Resumo de TCC. Luiz Rogério Batista De Pieri Mat: 0413829 5 Projetos I Resumo de TCC Luiz Rogério Batista De Pieri Mat: 0413829 5 MAD RSSF: Uma Infra estrutura de Monitoração Integrando Redes de Sensores Ad Hoc e uma Configuração de Cluster Computacional (Denise

Leia mais

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL CSI IT Solutions 2.5 solução CSI PrintManager G e s t ã o d e A m b i e n t e d e I m p r e s s ã o O CSI dá aos gestores de TI o poder de uma gestão integral através do acesso fácil às informações gerenciais

Leia mais

Sistema de vídeo conferência e monitoramento baseado em sistemas abertos estudo de caso

Sistema de vídeo conferência e monitoramento baseado em sistemas abertos estudo de caso Sistema de vídeo conferência e monitoramento baseado em sistemas abertos estudo de caso Roberto Amaral (Mestre) Curso de Ciência da Computação Universidade Tuiuti do Paraná Mauro Sérgio Vosgrau do Valle

Leia mais

SDN-WISE: Design, prototyping and experimentation of a stateful SDN solution for WIreless SEnsor networks

SDN-WISE: Design, prototyping and experimentation of a stateful SDN solution for WIreless SEnsor networks SDN-WISE: Design, prototyping and experimentation of a stateful SDN solution for WIreless SEnsor networks Universidade Federal Fluminense - UFF Instituto de Computação - IC Disciplina: Engenharia de Redes

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL Automação e Controle AR026 SUMÁRIO I. Sistemas Supervisórios... 3 II. Automação... 4 III. Arquitetura de Redes Industriais... 5 IV. Comunicação entre Supervisório e CLP...7 V. O Protocolo

Leia mais

Software de Monitoração NHS 3.0. NHS Sistemas Eletrônicos

Software de Monitoração NHS 3.0. NHS Sistemas Eletrônicos Manual Software de Monitoração NHS 3.0 1 Software de Monitoração NHS 3.0 Versão 3.0.30 Manual Software de Monitoração NHS 3.0 2 Sumário 1 Introdução...3 2 Iniciando a Monitoração do Nobreak...4 2.1 Instalando

Leia mais

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke

OptiView. Total integração Total controle Total Network SuperVision. Solução de Análise de Rede. Ninguém melhor que os. Engenheiros de Rede e a Fluke Ninguém melhor que os OptiView Solução de Análise de Rede Total integração Total controle Total Network SuperVision Engenheiros de Rede e a Fluke Networks para saber o valor de uma solução integrada. Nossa

Leia mais

IMPORTANTE: O PNM4R2 não entra em estado funcional enquanto o Windows não

IMPORTANTE: O PNM4R2 não entra em estado funcional enquanto o Windows não Manual Instalação Positivo Network Manager Versão 4R2 para Integradores O produto Positivo Network Manager Versão 4R2 (PNM4R2) consiste de uma plataforma do tipo cliente servidor, sendo o cliente, os microcomputadores

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

Guia ineocontrol. iphone e ipod Touch

Guia ineocontrol. iphone e ipod Touch Guia ineocontrol iphone e ipod Touch Referência completa para o integrador do sistema Module. Aborda os recursos necessários para a itulização, instalação do software e importação das interfaces criadas

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Olinda - Pernambuco - Brasil

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Olinda - Pernambuco - Brasil XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Sistema de envio automático de mensagens no celular sobre eventos no sistema de automação

Leia mais

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão: 5.2 PDF-ACCGATEWAY5-B-Rev1_PT 2013 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito,

Leia mais

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO. Rua Maestro Cardim, 354 - cj. 121 CEP 01323-001 - São Paulo - SP (11) 3266-2096

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO. Rua Maestro Cardim, 354 - cj. 121 CEP 01323-001 - São Paulo - SP (11) 3266-2096 TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO Índice Geral Antes de Começar 2 Procedimento de Instalação 3 Exportar dados para o 8 Acesso ao 10 Ordens de Serviço no 11 Solicitações de Serviço no 17 Folhas de Inspeção no 19 Importar

Leia mais

Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java

Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java Anderson P. Colvero 1, Guilherme P. Silva 1, Humberto B. Poetini 1 1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores

Leia mais

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença será

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos)

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

ListenU uma Ferramenta para Monitoramento Ambiental Usando Redes de Sensores Sem Fio

ListenU uma Ferramenta para Monitoramento Ambiental Usando Redes de Sensores Sem Fio XIV Semana de Informática SEMINF, 12 a 15 de Abril de 2011 ListenU uma Ferramenta para Monitoramento Ambiental Usando Redes de Sensores Sem Fio Ilan Sousa 1, 2, Lauro Américo 1,2, Lilian Freitas 1,2, Aldebaro

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Santa Cruz do Sul, outubro de 2015.

Santa Cruz do Sul, outubro de 2015. MANUAL DO USUÁRIO Santa Cruz do Sul, outubro de 2015. Adilson Ben da Costa & Ederson Luis Posselt Programa de Pós-graduação em Sistemas e Processos Industriais, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC),

Leia mais

Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds

Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Coletor de Dados de Medição em Média e Alta Tensão Através de Hand Helds C. E. Affonso

Leia mais

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Projeto Lógico de Rede Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição 1.0 10/10/2011

Leia mais

TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO

TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO

Leia mais

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL Adson Diego Dionisio da SILVA 1, Saulo Soares de TOLEDO², Luiz Antonio Costa Corrêa FILHO³, Valderí Medeiros

Leia mais

PROTÓTIPO DE APLICAÇÃO PARA O PROBLEMA DE ROTEAMENTO DE VEÍCULOS EM DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA ANDROID

PROTÓTIPO DE APLICAÇÃO PARA O PROBLEMA DE ROTEAMENTO DE VEÍCULOS EM DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA ANDROID PROTÓTIPO DE APLICAÇÃO PARA O PROBLEMA DE ROTEAMENTO DE VEÍCULOS EM DISPOSITIVOS MÓVEIS NA PLATAFORMA ANDROID Acadêmica: Shaiane Mafra Casa Orientador: Jacques Robert Heckmann 07/2013 Roteiro Introdução

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

TRBOnet Standard. Manual de Operação

TRBOnet Standard. Manual de Operação TRBOnet Standard Manual de Operação Versão 1.8 NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. TELA DE RÁDIO 3 1.1 COMANDOS AVANÇADOS 4 1.2 BARRA DE FERRAMENTAS 5 2. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS 6 2.1 MAPLIB 6 2.2 GOOGLE EARTH 7 2.3

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS Élysson Mendes Rezende Bacharelando em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

REDE DE SENSORES COMO SUPORTE À PESQUISA ANÁLISE AMBIENTAL INTEGRADA DA SUB-BACIA SANGUE-ARINOS(MT)

REDE DE SENSORES COMO SUPORTE À PESQUISA ANÁLISE AMBIENTAL INTEGRADA DA SUB-BACIA SANGUE-ARINOS(MT) REDE DE SENSORES COMO SUPORTE À PESQUISA ANÁLISE AMBIENTAL INTEGRADA DA SUB-BACIA SANGUE-ARINOS(MT) LUCAS ARRUDA RAMALHO RUY DE OLIVEIRA (orientador) Núcleo de Pesquisa em Geoprocessamento Ambiental -

Leia mais

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6 Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Versão 3.6 O Gerenciador é um Software para ambiente Windows que trabalha em conjunto com o Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro, através de

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos

Tipos de Sistemas Distribuídos (Sistemas de Informação Distribuída e Pervasivos) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS

CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS CONFIGURAÇÃO DE REDE SISTEMA IDEAGRI - FAQ CONCEITOS GERAIS Servidor: O servidor é todo computador no qual um banco de dados ou um programa (aplicação) está instalado e será COMPARTILHADO para outros computadores,

Leia mais

Manual de Instalação Flex

Manual de Instalação Flex Manual de Instalação Flex Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5 4.1.1. Instalação do sistema...

Leia mais

TRBOnet MDC Console. Manual de Operação

TRBOnet MDC Console. Manual de Operação TRBOnet MDC Console Manual de Operação Versão 1.8 ÍNDICE NEOCOM Ltd 1. VISÃO GERAL DA CONSOLE...3 2. TELA DE RÁDIO...4 2.1 COMANDOS AVANÇADOS...5 2.2 BARRA DE FERRAMENTAS...5 3. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS...6

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto Informações Gerais Prof. Rodrigo de Souza Couto E-mail: rodsouzacouto@ieee.org

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Java Server Pages: Apresentação e Instalação

Java Server Pages: Apresentação e Instalação 1 Java Server Pages: Apresentação e Instalação Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Apresentar a tecnologia Java Server Pages; Instalar e configurar

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth João Paulo Santos¹, Wyllian Fressaty¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Jpsantos1511@gmail.com,

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1 Visão geral técnica e dos recursos SWD-1031491-1025120324-012 Conteúdo 1 Visão geral... 3 2 Recursos... 4 Recursos para gerenciar contas de usuário

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Após instalar o dispositivo, localize o número de série no rótulo do produto e use-o para registrá-lo em http://www.netgear.com/register.

Após instalar o dispositivo, localize o número de série no rótulo do produto e use-o para registrá-lo em http://www.netgear.com/register. Introdução Suporte Agradecemos por escolher os produtos NETGEAR. Após instalar o dispositivo, localize o número de série no rótulo do produto e use-o para registrá-lo em http://www.netgear.com/register.

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Documento técnico de negócios

Documento técnico de negócios Documento técnico de negócios Manual de proteção de dados para armazenamento totalmente em flash Principais considerações para o comprador de armazenamento com experiência em tecnologia Documento técnico

Leia mais

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos)

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos.

Leia mais

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Data Autor Descrição Revisão 06/05/2009 Barbarini Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Page 1 / 12 Procedimento de Instalação 1 O módulo deverá ser fixado próximo ao medidor. Para alimentá-lo é necessária

Leia mais

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5 Manual do usuário Softcall Java versão 1.0.5 Sumário Iniciando SoftCall...3 Tela Principal...3 Configurando o SoftCall...4 Agenda...5 Incluindo um contato...5 Procurando um contato...6 Apagando um contato...6

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

Atualizações de Software Guia do Usuário

Atualizações de Software Guia do Usuário Atualizações de Software Guia do Usuário Copyright 2009 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows e Windows Vista são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. Aviso sobre o produto

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO

SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO FURB Universidade Regional de Blumenau Bacharelado em Ciência da Computação SISTEMA PARA AUTOMATIZAR O MONITORAMENTO DE ROTEADORES DE UM PROVEDOR DE ACESSO Jean Victor Zunino Miguel Alexandre Wisintainer

Leia mais

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1 CNC...3 2.1.1. Configuração...3 2.2 PC...6 2.2.1 Configurar a rede Microsoft...6 2.2.2. Inibir o Firewall da rede

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6200v2

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6200v2 Marcas comerciais NETGEAR, o logotipo NETGEAR e Connect with Innovation são marcas registradas e/ou marcas comerciais registradas da NETGEAR, Inc. e/ou suas subsidiárias nos Estados Unidos e/ou em outros

Leia mais

Manual do Usuário Android Neocontrol

Manual do Usuário Android Neocontrol Manual do Usuário Android Neocontrol Sumário 1.Licença e Direitos Autorais...3 2.Sobre o produto...4 3. Instalando, Atualizando e executando o Android Neocontrol em seu aparelho...5 3.1. Instalando o aplicativo...5

Leia mais

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na rede

Leia mais

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR P25 Fase 1 Requisitos Gerais Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Visão geral do Serviço Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Os Serviços de gerenciamento de dispositivos distribuídos ajudam você a controlar ativos

Leia mais

MANUAL DE FTP. Instalando, Configurando e Utilizando FTP

MANUAL DE FTP. Instalando, Configurando e Utilizando FTP MANUAL DE FTP Instalando, Configurando e Utilizando FTP Este manual destina-se auxiliar os clientes e fornecedores da Log&Print na instalação, configuração e utilização de FTP O que é FTP? E o que é um

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais