Recentes Atividades Brasileiras Realizadas para o SIRGAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Recentes Atividades Brasileiras Realizadas para o SIRGAS"

Transcrição

1 Recentes Atividades Brasileiras Realizadas para o SIRGAS Sonia Maria Alves Costa, Repres. Nac. Comitê SIRGAS Reunião SIRGAS, 2007 Bogota, Colômbia, 7 e 8 de junho Geomática 2007

2 Sumário Adoção do SIRGAS no Brasil Informações disponibilizadas na internet Banco de Dados Geodésicos - BDG Novo Modelo Geoidal MAPGEO2004 Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo do Sistema GPS RBMC Expansão da RBMC e o Plano de Modernização Centro de Processamento da Rede Permanente na América do Sul Informações enviadas ao Proj. SIRGAS em 2006 Nivelamento e Gravimetria realizados nas estações SIRGAS Ajustamento da Rede Altimétrica de Alta Precisão RAAP Rede Maregrafica Permanente para a Geodesia-RMPG

3 Adoção do SIRGAS no Brasil Sistema Adotado: SIRGAS, realização SIRGAS2000, época 2000,4 Data de Adoção: fevereiro de 2005 Período de Transição: Intervalo de tempo durante o qual o novo sistema (SIRGAS2000) e os sistemas vigentes (Córrego Alegre e SAD 69) poderão ser oficialmente utilizados. Adoção não obrigatória, mas recomendada. Nova Legislação: Res. do Presidente do IBGE Nº 1/2005, de 25/02/2005:

4 Informações disponibilizadas na internet Coordenadas SIRGAS2000 para todas estações do Sistema Geodésico Brasileiro SGB Modelo geoidal referido ao SIRGAS2000 MAPGEO2004 Parâmetros de transformação SAD 69 SIRGAS2000 Programa de transformação de Coordenadas SAD 69 SIRGAS2000 Banco de Dados Geodésicos:

5 Selecionando uma estação GPS conhecida - BDG

6

7 Modelo Geoidal - MAPGEO2004 Ondulação Geoidal 7

8 Programa de transformação de coordenadas-tcgeo MANUAL ARQUIVO

9 Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo do Sistema GPS (RBMC) Rede Geodésica Ativa - conjunto de 27 estações que possuem receptores GPS operando 24 horas durante os 7 dias da semana. Principal estrutura geodésica do Brasil Principal ligação com as redes geodésicas internacionais 14 estações da RBMC pertencem a Rede SIRGAS2000

10 Status da RBMC em maio/ Macapá (MAPA) Manaus (NAUS) Belém (BELE) Fortaleza (BRFT) -5 Imperatriz (IMPZ) Crato (CRAT) Porto Velho (POVE) Recife (RECF) -10 Bom Jesus da Lapa (BOMJ) Salvador (SALV) -15 Cuiabá (CUIB) Brasília (BRAZ) Montes Claros (MCLA) Estações da RBMC em Funcionamento Pres. Prudente (PPTE) Curitiba (PARA) Uberlândia (UBER) Cananéia (NEIA) Varginha (VARG) Gov. Valadares (GVAL) Viçosa (VICO) Cach. Paulista Rio de Janeiro (CHPI) (RIOD) São Paulo Rio de Janeiro (POLI) Ubatuba (ONRJ) (UBAT) -30 Escala Gráfica (km) Santa Maria (SMAR) Porto Alegre (POAL)

11 RBMC - Plano de Expansão Diminuir a distância entre as estações(que varia de 200 km a 1000 km na região Amazônica) Aquisição de 80 receptores novos pelo INCRA 15 Trimble NetRS - com saída para oscilador externo 65 Trimble NetR5 - sem saída para oscilador externo Características Principais dos novos receptores: Placa de Rede integrada ao receptor Configuração online via web browser Download de dados por FTP NetR5 possibilita o rastreio de GPS e GLONASS Memória para armazenar 15 dias de rastreio em intervalo de coleta de 1 segundo.

12 Estações instaladas e em operação mai/ São Gabriel da Cachoeira (SAGA) Boa Vista (BOAV) Manaus (NAUS) Macapá (MAPA) Belém (BELE) São Luis (SALU) Fortaleza (BRFT) Cruzeiro do Sul (CRUZ) Rio Branco (RIOB) Porto Velho (POVE) Marabá (MABA) Imperatriz (IMPZ) Crato (CRAT) Recife (RECF) Estações da RBMC em Funcionamento Estações da RBMC Instaladas Cuiabá (CUIB) Pres. Prudente (PPTE) Uberlândia (UBER) Curitiba (PARA) Brasília (BRAZ) Uberlândia (UBE1) Inconfidentes (EAFI) São Paulo (POLI) Cananéia (NEIA) Bom Jesus da Lapa (BOMJ) Montes Claros (MCLA) Varginha (VARG) Gov. Valadares (GVAL) Ubatuba (UBAT) Viçosa (VICO) Salvador (SAVO) Rio de Janeiro (RIOD) Rio de Janeiro (ONRJ) Cach. Paulista (CHPI) Salvador (SSA1) Salvador (SALV) -30 Escala Gráfica (km) Santa Maria (SMAR) Porto Alegre (POAL) Imbituba (IMBT)

13 Estação da RBMC em Brasília

14 RBMC Plano de Modernização É uma das atividades do PIGN (Projeto de "Infra-estrutura Geoespacial Nacional ), fruto da cooperação entre o IBGE e a Universidade de New Brunswick/Canadá, e conta com a parceria de instituições brasileiras e canadenses (NrCan/GSD Natural Resources Canada/Geodetic Survey Division) Este Projeto de cooperação e transferência de tecnologia foi assinado em nov/2004, com a interveniência da Agência Canadense para Desenvolvimento Internacional (CIDA) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), tendo duração de 4 anos. Início do Projeto : dez/2004 Participação do NrCan/GSD transferindo sua experiência com o Serviço CDGPS (Canada Wide DGPS Service)

15 RBMC Plano de Modernização Nova Configuração: Centro de Controle e Infraestrutura de Banco de dados 2 servidores HP - Itanium2 (Processamento) 5 servidores Opteron Dual Core (Banco de Dados) Relógio Atômico (em fase de aquisição) Servidor de Tempo (em fase de aquisição)

16 RBMC Plano de Modernização Configuração Futura: Transmissão de Dados em Tempo Real Manutenção do serviço de disponibilização dos dados para pós-processamento com intervalo de 15 segundos Projeto piloto de transmissão de dados em tempo real previsto para 2008: Estações envolvidas: Belém, Cuiabá, Fortaleza, Rio Branco, Rio de Janeiro e Santa Maria Intervalo de coleta de dados de 1 segundo Instalação de software do NrCan para o gerenciamento, controle e cálculo das correções das estações Transmissão das correções aos usuários através de software NTRIP Networked Transport of RTCM via Internet Protocol (protocolo UDP) em stream

17 Centro de Processamento da Rede Permanente na América do Sul 59 estações GLPS MARA C RCS BANS PMB1 BOGT SR NW SRZN KOUR MAPA BELE NAUS BRFT IMPZ POVE CRAT RECF BOMJ SALV AR EQ CUIB BR AZ MCLA UB ER GVAL PPTE VARG VICO CHPI UNS A POLI ONRJ NEIA UB AT RIOD COPO TUCU PARA MECOSM AR CFAGUCOR UNS J UNRO POAL SANT MZAC IGM1 CONZ LP GS LHCL MPLA ANTC VBCA RWSN New Stations PDES Old Stations -50 PARC RIOG -60 OHI2

18 Informações enviadas ao Proj. SIRGAS em 2006 Nivelamento - Macrocircuitos

19 Informações enviadas ao Proj. SIRGAS em 2006 Levantamentos Gravimétricos realizados em 2006 e 2007

20 Ajustamento da RAAP do SGB Atualmente a RAAP conta com mais de estações totalizando, aproximadamente, km de Nivelamento por todo o Território Brasileiro. O último ajustamento foi concluído em No ano de 2005 foi dado início ao novo ajustamento da RAAP no software GHOST (Geodetic adjustment using Helmert blocking Of Space and Terrestrial data). Foram ajustadas estações pertencentes ao macro-circuitos que foram enviados ao Pro. SIRGAS. Em 2006 o ajustamento possuía estações havendo a necessidade de utilizar a estratégia de divisão da rede seguindo a metodologia de blocos de Helmert.

21 Ajustamento da RAAP do SGB Ajustamento da RAAP em 2005 e 2006

22 Ajustamento da RAAP do SGB Efeito do particionamento adotado no ajustamento anterior (AAGP) diferenças de altitudes (m) máx. 17cm Altitudes referidas a Imbituba e aos NMM locais 22

23 Ajustamento da RAAP do SGB Desvio-Padrão da Altitude das Estações

24 Rede Maregrafica Permanente para a Geodesia RMPG Início do estabelecimento em estações em operação Dois marégrafos analógico e digital Dados são disponibilizados na internet Controle geodésico é realizado duas vezes ao ano Receptores GPS em Salvador e Imbituba Nova estação em Fortaleza 24

25 Rede Maregrafica Permanente para a Geodesia RMPG 25

26 Missão do IBGE : Retratar o Brasil, com informações necessárias ao conhecimento da sua realidade e ao exercício da cidadania Coordenação de Geodésia - CGED informações do BDG consultas técnicas publicações cooperação técnico-científica Banco de Dados Geodésicos: Download de Dados: ftp://geoftp.ibge.gov.br

Atividades Recentes do SIRGAS no Brasil

Atividades Recentes do SIRGAS no Brasil Atividades Recentes do SIRGAS no Brasil Sonia Maria Alves Costa Luiz Paulo Souto Fortes Diretoria de Geociências Reunião SIRGAS 2008 Montevidéu, 28 de maio de 2008 Projeto Mudança do Referencial Geodésico

Leia mais

0. Formulário. 1. Identificação do local da estação GPS

0. Formulário. 1. Identificação do local da estação GPS 0. Formulário Preparado por - Equipe Técnica da RBMC - Centro de Controle Engª. Kátia Duarte Pereira Data - 23 julho 1997 Atualização - 13 março 2007 Troca de receptor e antena 1. Identificação do local

Leia mais

Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS

Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS Relatório Técnico Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão Miriam Belchior INSTITUTO

Leia mais

ANÁLISES E RESULTADOS DO CENTRO DE PROCESSAMENTO PILOTO DO IBGE

ANÁLISES E RESULTADOS DO CENTRO DE PROCESSAMENTO PILOTO DO IBGE Reunião SIRGAS 2008 e Segundo Workshop do Grupo de Trabalho I: Sistema de Referência Montevidéu - Uruguai ANÁLISES E RESULTADOS DO CENTRO DE PROCESSAMENTO PILOTO DO IBGE Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro

Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro Altera a caracterização do Sistema Geodésico Brasileiro R.PR 1/2005 FOLHA 1/1 Competência: Artigo 24 do Estatuto aprovado pelo Decreto nº 4.740, de 13 de junho de 2003. O PRESIDENTE da FUNDAÇÃO INSTITUTO

Leia mais

Serviços para Acesso ao SIRGAS2000 no Brasil. SIRGAS2014 La Paz, 25 de novembro de 2014

Serviços para Acesso ao SIRGAS2000 no Brasil. SIRGAS2014 La Paz, 25 de novembro de 2014 Serviços para Acesso ao SIRGAS2000 no Brasil SIRGAS2014 La Paz, 25 de novembro de 2014 Sumário Adoção do SIRGAS2000 no Brasil Informações e serviços disponibilizados Coordenadas SIRGAS2000 / BDG ProGrid

Leia mais

NOVA HIERARQUIA DA REDE PLANIMÉTRICA DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO

NOVA HIERARQUIA DA REDE PLANIMÉTRICA DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO NOVA HIERARQUIA DA REDE PLANIMÉTRICA DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO INTRODUÇÃO Sonia Maria Alves Costa Luiz Paulo Souto Fortes Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Av. Brasil 15671, Parada

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS 1996 a 2000

RELATÓRIO TÉCNICO. Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS 1996 a 2000 RELATÓRIO TÉCNICO Análise dos Dados da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS Rio de Janeiro 2011 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e

Leia mais

RBMC EM TEMPO REAL, VIA NTRIP, E SEUS BENEFÍCIOS NOS LEVANTAMENTOS RTK E DGPS

RBMC EM TEMPO REAL, VIA NTRIP, E SEUS BENEFÍCIOS NOS LEVANTAMENTOS RTK E DGPS RBMC EM TEMPO REAL, VIA NTRIP, E SEUS BENEFÍCIOS NOS LEVANTAMENTOS E SONIA MARIA ALVES COSTA MARCO AURÉLIO DE ALMEIDA LIMA NEWTON JOSÉ DE MOURA JÚNIOR MARIO ALEXANDRE ABREU ALBERTO LUIS DA SILVA LUIZ PAULO

Leia mais

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED RBMC-IP Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED 06 de Maio de 2009 Sumário Sistema GPS Técnica de Posicionamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA SESSÃO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA SE/6

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA SESSÃO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA SE/6 MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA SESSÃO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA SE/6 AVALIAÇÃO DA PRECISÃO DAS COORDENADAS MEDIDAS NO GOOGLE

Leia mais

RBMC e RBMC-IP: Rede GNSS ativa como apoio aos levantamentos de campo. Sonia Maria Alves Costa

RBMC e RBMC-IP: Rede GNSS ativa como apoio aos levantamentos de campo. Sonia Maria Alves Costa RBMC e RBMC-IP: Rede GNSS ativa como apoio aos levantamentos de campo Sonia Maria Alves Costa Mundogeo#Connect 2014 São Paulo, 8 de maio de 2014 Sumário Status da Rede Serviço RBMC-IP Acesso ao Serviço

Leia mais

RBMC: SETE ANOS FORNECENDO REFERÊNCIA A POSICIONAMENTOS GPS NO BRASIL E EXTERIOR

RBMC: SETE ANOS FORNECENDO REFERÊNCIA A POSICIONAMENTOS GPS NO BRASIL E EXTERIOR RBMC: SETE ANOS FORNECENDO REFERÊNCIA A POSICIONAMENTOS GPS NO BRASIL E EXTERIOR Kátia Duarte Pereira Jardel Aparecido Fazan Luiz Paulo Souto Fortes Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Diretoria

Leia mais

Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS. 15 anos

Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS. 15 anos Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS 15 anos 1996 a 2011 Relatório Técnico Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão Miriam Belchior INSTITUTO

Leia mais

Atividades Brasileiras referentes ao Projeto SIRGAS

Atividades Brasileiras referentes ao Projeto SIRGAS Atividades Brasileiras referentes ao Projeto SIRGAS Sonia Maria Alves Costa, Repres. Nac. Comitê SIRGAS Prof. Dr. Sílvio Rogério Correia de Freitas, Membro Titular GT-III Doutorando Roberto Teixeira Luz,

Leia mais

Passado, Presente e Futuro das Atividades Geodésicas no Brasil em Apoio ao SIRGAS

Passado, Presente e Futuro das Atividades Geodésicas no Brasil em Apoio ao SIRGAS Passado, Presente e Futuro das Atividades Geodésicas no Brasil em Apoio ao SIRGAS Luiz Paulo Souto Fortes Sonia Maria Alves Costa Alberto Luis da Silva Roberto Teixeira Luz Marcelo Alessandro Nunes Valéria

Leia mais

PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL

PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL PROPOSTA PRELIMINAR PARA A ADOÇÃO DE UM REFERÊNCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL 1 Seminário sobre Referencial Geocêntrico no Brasil Rio de Janeiro - IBGE/CDDI 1 O que é um sistema geodésico de referência? É

Leia mais

Documento apresentado para discussão. II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais

Documento apresentado para discussão. II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Documento apresentado para discussão II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Rio de Janeiro, 21 a 25 de agosto de 2006 REAJUSTAMENTO GLOBAL DA REDE

Leia mais

Normas e especificações para levantamentos GPS

Normas e especificações para levantamentos GPS Normas e especificações para levantamentos GPS IBGE- DGC - Coordenação de Geodésia IBGE- UE/SC Gerência de Geodésia e Cartografia IV CONFEGE - 21/08/06 a 25/08/06 - Rio de Janeiro/RJ Conteúdo Introdução:

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Sistema Geodésico de Referência: Figura geométrica da superfície terrestre: Época de referência das coordenadas:

NOTA TÉCNICA. Sistema Geodésico de Referência: Figura geométrica da superfície terrestre: Época de referência das coordenadas: NOTA TÉCNICA TÉRMINO DO PERÍODO DE TRANSIÇÃO PARA ADOÇÃO NO BRASIL DO SISTEMA DE REFERÊNCIA GEOCÊNTRICO PARA AS AMÉRICAS (SIRGAS), EM SUA REALIZAÇÃO DE 2,4 (SIRGAS2) A definição, implantação e manutenção

Leia mais

AJUSTAMENTO SIMULTÂNEO DA REDE ALTIMÉTRICA DE ALTA PRECISÃO DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO

AJUSTAMENTO SIMULTÂNEO DA REDE ALTIMÉTRICA DE ALTA PRECISÃO DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Geociências Coordenação de Geodésia AJUSTAMENTO SIMULTÂNEO DA REDE ALTIMÉTRICA DE ALTA

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS REDES DE MONITORAMENTO CONTÍNUO: UMA NECESSIDADE?

INTEGRAÇÃO DAS REDES DE MONITORAMENTO CONTÍNUO: UMA NECESSIDADE? INTEGRAÇÃO DAS REDES DE MONITORAMENTO CONTÍNUO: UMA NECESSIDADE? Comissão Técnica II Agrimensura, Geodésia, Astronomia e Topografia Kátia Duarte Pereira IBGE/Departamento de Geodésia Av. Brasil 15.671,

Leia mais

II Seminário sobre Referencial Geocêntrico no Brasil

II Seminário sobre Referencial Geocêntrico no Brasil II Seminário sobre Referencial Geocêntrico no Brasil PMRG - Projeto Mudança do Referencial Geodésico RESUMO DOS PAINÉIS 4 e 5 PAINEL 4: Perguntas: Que aplicativos e serviços devem ser disponibilizados?

Leia mais

A reformulação do serviço de pós-processamento on-line de dados GNSS IBGE-PPP: estudo de caso no estado de Mato Grosso do Sul

A reformulação do serviço de pós-processamento on-line de dados GNSS IBGE-PPP: estudo de caso no estado de Mato Grosso do Sul Embrapa Informática Agropecuária/INPE, p. 384-388 A reformulação do serviço de pós-processamento on-line de dados GNSS IBGE-PPP: estudo de caso no estado de Mato Grosso do Sul Ronaldo Lisboa Gomes 1 José

Leia mais

PPP EM TEMPO REAL UTILIZANDO A RBMC-IP PARA A REGIÃO DA CIDADE DO RECIFE

PPP EM TEMPO REAL UTILIZANDO A RBMC-IP PARA A REGIÃO DA CIDADE DO RECIFE WORKSHOP DA RBMC PPP EM TEMPO REAL UTILIZANDO A RBMC-IP PARA A REGIÃO DA Eng. Agrim. Alexandre do Nascimento Souza Prof. Dr. Silvio Jacks dos Anjos Garnés Prof. Dr. Haroldo Antonio Marques INTRODUÇÃO Neste

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Campus de Presidente Prudente Faculdade de Ciências e Tecnologia Redes GPS Ativa no Brasil João Francisco Galera Monico FCT/Unesp Rede GPS Ativa Em termos de posicionamento,

Leia mais

LUIZ FERNANDO SAPUCCI 1 JOÃO FRANCISCO GALERA MONICO 2 LUIZ AUGUSTO TOLEDO MACHADO 1 GUILHERME POLESZUK DOS SANTOS ROSA 2

LUIZ FERNANDO SAPUCCI 1 JOÃO FRANCISCO GALERA MONICO 2 LUIZ AUGUSTO TOLEDO MACHADO 1 GUILHERME POLESZUK DOS SANTOS ROSA 2 AVALIAÇÃO DAS PREVISÕES DO ATRASO ZENITAL TROPOSFÉRICO PARA A AMÉRICA DO SUL, OBTIDAS USANDO MODELO DE PREVISÃO NUMÉRICA DE TEMPO COM ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL Evaluation of zenithal tropospheric delay predictions

Leia mais

INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES TIPOS DE EFEMÉRIDES PRECISAS E MODELOS DE VELOCIDADE NO TRANSPORTE DE COORDENADAS

INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES TIPOS DE EFEMÉRIDES PRECISAS E MODELOS DE VELOCIDADE NO TRANSPORTE DE COORDENADAS p. 001-006 INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES TIPOS DE EFEMÉRIDES PRECISAS E MODELOS DE VELOCIDADE NO TRANSPORTE DE COORDENADAS FELIPE MENDES SUCI¹ ALESSANDRO SALLES CARVALHO² MOISÉS FERREIRA COSTA³ ¹Universidade

Leia mais

Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau

Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau Programa de Monitoramento do Lençol Freático do AHE Jirau Preparado Por Preparado Para ICF Consultoria do Brasil Ltda. Av. das Américas, nº 700, Bloco 6, sala 251 Barra da Tijuca Rio de Janeiro, RJ CEP

Leia mais

GNSS: CONCEITOS, MODELAGEM E PERSPECTIVAS FUTURAS DO POSICIONAMENTO POR SATÉLITE

GNSS: CONCEITOS, MODELAGEM E PERSPECTIVAS FUTURAS DO POSICIONAMENTO POR SATÉLITE GNSS: CONCEITOS, MODELAGEM E PERSPECTIVAS FUTURAS DO POSICIONAMENTO POR SATÉLITE Prof. Dra. Daniele Barroca Marra Alves Departamento de Cartografia SUMÁRIO Posicionamento Sistemas de Posicionamento GPS,

Leia mais

MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade

MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade MundoGeo#Connect LatinAmerica Dasafios para a disponibilização de dados geoespaciais à sociedade João Bosco de Azevedo Diretoria de Geociências - IBGE Belo Horizonte, outubro de 2005 Diretoria de Geociências

Leia mais

GT 3 - Conversão de Referenciais II SEMINÁRIO SOBRE REFERENCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL

GT 3 - Conversão de Referenciais II SEMINÁRIO SOBRE REFERENCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL II SEMINÁRIO SOBRE REFERENCIAL GEOCÊNTRICO NO BRASIL Geodesico - PMRG da Infraestrutura Geoespacial Nacional - PIGN GT 3 - Conversão de Referenciais Leonar Castro de Oliveira - coordenar ( gt3pmrg@ibge.gov.br

Leia mais

Revista Ponto de Referência

Revista Ponto de Referência Projeto Infra-estrutura Geoespacial Nacional - PIGN O Projeto Infra-estrutura Geoespacial Nacional -PIGN- é coordenado pelo IBGE e pela Universidade de New Brunswick - UNB- e patrocinado pela Agência Canadense

Leia mais

Introdução à Geodésia

Introdução à Geodésia UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Disciplina: Leitura e Interpretação de Cartas Introdução à Geodésia Prof. Dr. Richarde Marques richarde@geociencias.ufpb.br

Leia mais

Resolução de São Paulo

Resolução de São Paulo Resolução de São Paulo Este documento tem a finalidade de divulgar as resoluções emanadas por ocasião de duas reuniões do GT2 Grupo de Trabalho Definição e Estratégias para Materialização Geodésico do

Leia mais

Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade

Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade Técnicas de Levantamento atendendo a Lei 10.267 2ª edição da norma técnica e Soluções para Topografia Como reduzir custos e aumentar produtividade Eng. Wesley Polezel INTRODUÇÃO - Lei 10.267 / outubro

Leia mais

QUAL A MELHOR SOLUÇÃO NO PPP ON-LINE MAGICGNSS: GPS, GLONASS OU A COMBINAÇÃO ENTRE AMBOS?

QUAL A MELHOR SOLUÇÃO NO PPP ON-LINE MAGICGNSS: GPS, GLONASS OU A COMBINAÇÃO ENTRE AMBOS? QUAL A MELHOR SOLUÇÃO NO PPP ON-LINE MAGICGNSS: GPS, GLONASS OU A COMBINAÇÃO ENTRE AMBOS? Matheus Henrique Maia Lisboa Raiane Rintielle Vaz Menezes William Rodrigo Dal Poz Afonso de Paula dos Santos Universidade

Leia mais

TOPOGRAFIA GEOTECNOLOGIAS E MEIO AMBIENTE RELATÓRIO TÉCNICO DO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO GEORREFERENCIADO

TOPOGRAFIA GEOTECNOLOGIAS E MEIO AMBIENTE RELATÓRIO TÉCNICO DO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO GEORREFERENCIADO siga TOPOGRAFIA GEOTECNOLOGIAS E MEIO AMBIENTE RELATÓRIO TÉCNICO DO Prestação de serviços técnicos especializados para execução de Levantamento Topográfico e Cadastral de imóvel relacionado no item 2 do

Leia mais

Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00

Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00 Origem Destino Preço Araxá Alta Floresta R$ 20,00 Araxá Aracaju R$ 20,00 Araxá Araraquara R$ 10,00 Araxá Araçatuba R$ 15,00 Araxá Altamira R$ 25,00 Araxá Araguaína R$ 20,00 Araxá Barcelos R$ 25,00 Araxá

Leia mais

Universal Transverso de Mercator determinadas pelo Posicionamento por Ponto Preciso

Universal Transverso de Mercator determinadas pelo Posicionamento por Ponto Preciso Universal Transverso de Mercator determinadas pelo Posicionamento por Ponto Preciso Leonardo Costa Garcia Prof a. Ms. Adriane Brill Thum UNISINOS Especialização em Informações Espaciais Georreferenciadas

Leia mais

CONCEITO DE GEODÉSIA A FORMA DA TERRA SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA MARCOS GEODÉSICOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SISTEMA GEODÉSICO DE REFERÊNCIA

CONCEITO DE GEODÉSIA A FORMA DA TERRA SUPERFÍCIES DE REFERÊNCIA MARCOS GEODÉSICOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS SISTEMA GEODÉSICO DE REFERÊNCIA Sumário P r o f. Ti a g o B a d r e M a r i n o G e o p r o c e s s a m e n t o D e p a r t a m e n t o d e G e o c i ê n c i a s I n s t i t u t o d e A g r o n o m i a U F R R J 2 Conceito de Geodésia

Leia mais

Equipe Ténica. Coordenadores dos Grupos de Trabalho: Coordenação de Produção da Revista. Valéria Oliveira Henrique de Araújo - IBGE

Equipe Ténica. Coordenadores dos Grupos de Trabalho: Coordenação de Produção da Revista. Valéria Oliveira Henrique de Araújo - IBGE Equipe Ténica Coordenadores dos Grupos de Trabalho: Secretaria Executiva Maria Cristina Barboza Lobianco - IBGE Interface com o Usuário Maria Cristina Barboza Lobianco - IBGE Mark Doucette WaterMark /

Leia mais

Instruções para homologação de estações estabelecidas por outras instituições

Instruções para homologação de estações estabelecidas por outras instituições Instruções para homologação de estações estabelecidas por outras instituições ESTAÇÃO GPS Para homologação e integração de estações determinadas por outros órgãos e instituições ao Sistema Geodésico Brasileiro

Leia mais

Discrepâncias das coordenadas obtidas por Posicionamento por Ponto Preciso (PPP)

Discrepâncias das coordenadas obtidas por Posicionamento por Ponto Preciso (PPP) Discrepâncias das coordenadas obtidas por Posicionamento por Ponto Preciso (PPP) Lécio Alves Nascimento 1 William Dal Poz 1 Julio Cesar de Oliveira 1 Thiago Antônio de Oliveira 1 1 Universidade Federal

Leia mais

REDE BRASILEIRA DE MONITORAMENTO CONTÍNUO DO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL GPS. Luiz Paulo Souto Fortes René A. Zepeda Godoy

REDE BRASILEIRA DE MONITORAMENTO CONTÍNUO DO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL GPS. Luiz Paulo Souto Fortes René A. Zepeda Godoy REDE BRASILEIRA DE MONITORAMENTO CONTÍNUO DO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL GPS Luiz Paulo Souto Fortes René A. Zepeda Godoy Departamento de Geodésia Diretoria de Geociências IBGE Av. Brasil, 15.671

Leia mais

No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK.

No caso de existência no BDG, surgirá a seguinte mensagem: Visualize o resultado da pesquisa no final da página. Clicar sobre o botão OK. Sistema Geodésico Brasileiro Banco de Dados Geodésicos Opções de consulta: Para realizar este tipo de consulta, deve-se digitar o(s) código(s) da(s) estação(ões) a serem pesquisadas e clicar sobre o botão

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CONCURSO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TÉCNICO BANCÁRIO NOVO CARREIRA ADMINISTRATIVA Técnico Bancário Novo AC Cruzeiro do Sul 1618 CR* Técnico Bancário Novo AC Rio Branco 6648 CR * Técnico Bancário Novo AC Sena Madureira 1065 CR* Técnico Bancário Novo AL Maceió 22524 CR * Técnico Bancário

Leia mais

ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO

ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO ESTUDO SOBRE O MODELO GEOIDAL BRASILEIRO EM ESTAÇÕES ALTIMÉTRICAS DE PRIMEIRA ORDEM LOCALIZADAS NO LITORAL E AGRESTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO Aluno: Charles Silva de Albuquerque Orientador: Prof. MSc. Glauber

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 3ª PCD * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM INFRAESTRUTURA RJ

Leia mais

DESLOCAMENTO DAS ESTAÇÕES SIRGAS-CON EM FUNÇÃO DO TERREMOTO OCORRIDO NO CHILE UMA ABORDAGEM DO CENTRO DE PROCESSAMENTO SIRGAS - IBGE

DESLOCAMENTO DAS ESTAÇÕES SIRGAS-CON EM FUNÇÃO DO TERREMOTO OCORRIDO NO CHILE UMA ABORDAGEM DO CENTRO DE PROCESSAMENTO SIRGAS - IBGE p. 001 de 003 DESLOCAMENTO DAS ESTAÇÕES SIRGAS-CON EM FUNÇÃO DO TERREMOTO OCORRIDO NO CHILE UMA ABORDAGEM DO CENTRO DE PROCESSAMENTO SIRGAS - IBGE ALBERTO LUIS DA SILVA SÔNIA MARIA ALVES COSTA JHONNES

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER

AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER AVALIAÇÃO DOS MODELOS DO CAMPO DA GRAVIDADE TERRESTRE ADVINDOS DA MISSÃO GOCE - GRAVITY FIELD AND STEADY-STATE OCEAN CIRCULATION EXPLORER KAROLINE PAES JAMUR LINEARDO MELO SILVIO ROGÉRIO CORREIA DE FREITAS

Leia mais

Hoje adota novas tecnologias no posicionamento geodésico, como por exemplo o Sistema de Posicionamento Global (GPS)

Hoje adota novas tecnologias no posicionamento geodésico, como por exemplo o Sistema de Posicionamento Global (GPS) Geodésia A Geodésia é uma ciência que se ocupa do estudo da forma e tamanho da Terra no aspecto geométrico e com o estudo de certos fenômenos físicos relativos ao campo gravitacional terrestre, visando

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 57ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL PNE * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO EM ERP

Leia mais

Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro

Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro Mídia Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro TV R$ 7.539.818,25 de encartes R$ 571.021,04 RÁDIO R$ 0,00 kit para imprensa R$ 8.535,80 R$ 686.316,83 Vídeo de treinamento 3' R$ 39.645,00

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PPP EM ESTAÇÕES DA RBMC PRÓXIMAS A ESTAÇÕES DA REDE CIGALA/CALIBRA NO CONTEXTO DE CINTILAÇÃO IONOSFÉRICA

AVALIAÇÃO DO PPP EM ESTAÇÕES DA RBMC PRÓXIMAS A ESTAÇÕES DA REDE CIGALA/CALIBRA NO CONTEXTO DE CINTILAÇÃO IONOSFÉRICA AVALIAÇÃO DO PPP EM ESTAÇÕES DA RBMC PRÓXIMAS A ESTAÇÕES DA REDE CIGALA/CALIBRA NO CONTEXTO DE CINTILAÇÃO IONOSFÉRICA Bruno César Vani brunovani22@gmail.com Prof. Dr. João Francisco Galera Monico galera@fct.unesp.br

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CARTOGRÁFICA MODELAGEM TRIDIMENSIONAL DA ILHA GRANDE, ANGRA DOS REIS (RJ) RICARDO DUARTE DE OLIVEIRA RIO DE JANEIRO

Leia mais

Receptor GNSS Navcom SF 3040 com tecnologia StarFire

Receptor GNSS Navcom SF 3040 com tecnologia StarFire Receptor GNSS Navcom SF 3040 com tecnologia StarFire Webinar MundoGeo/Alezi Teodolini Um novo paradigma para os receptores GNSS: precisão de 5 cm com apenas um equipamento e sem utilizar bases Algumas

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Duração: Janeiro à Dezembro 2013

FICHA TÉCNICA. Duração: Janeiro à Dezembro 2013 FICHA TÉCNICA Duração: Janeiro à Dezembro 2013 Mecânica: os distribuidores serão divididos em 4 grupos levando em consideração faturamento total da distribuidora (PV + GV) 1 2 Belo Horizonte, Brasília,

Leia mais

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: AS I - Arquivista AS I Assistente Social AS I Biólogo Analista

Leia mais

CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS

CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS CARTOGRAFIA TEMÁTICA e GPS Orientação e Forma Diversidade = A visibilidade é variável Ordem = As categorias se ordenam espontaneamente Proporcionalidade = relação de proporção visual Cores convencionais

Leia mais

A Alezi Teodolini está há quase de 40 no mercado, oferecendo produtos e serviços na coleta de informações de campo com a missão de:

A Alezi Teodolini está há quase de 40 no mercado, oferecendo produtos e serviços na coleta de informações de campo com a missão de: A Empresa A está há quase de 40 no mercado, oferecendo produtos e serviços na coleta de informações de campo com a missão de: EQUIPAR E CAPACITAR O MERCADO BRASILEIRO Sempre pioneira nos seus ramos de

Leia mais

Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro

Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro Relatório de Despesas Mensais com Publicidade 2011 Janeiro TV R$ 7.539.818,25 de encartes R$ 571.021,04 RÁDIO R$ 0,00 kit para imprensa R$ 8.535,80 R$ 686.316,83 Vídeo de treinamento 3' R$ 39.645,00 REVISTA

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

ESTIMATIVA E ANÁLISE DAS IRREGULARIDADES DA IONOSFERA UTILIZANDO DADOS GPS DE REDES ATIVAS

ESTIMATIVA E ANÁLISE DAS IRREGULARIDADES DA IONOSFERA UTILIZANDO DADOS GPS DE REDES ATIVAS p. 001-007 ESTIMATIVA E ANÁLISE DAS IRREGULARIDADES DA IONOSFERA UTILIZANDO DADOS GPS DE REDES ATIVAS VINÍCIUS AMADEU STUANI PEREIRA ¹ PAULO DE OLIVEIRA CAMARGO ² Universidade Estadual Paulista - UNESP

Leia mais

4/12/2013 ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA. Geóide -Gauss 1828. Modelo esférico Astronomia

4/12/2013 ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA. Geóide -Gauss 1828. Modelo esférico Astronomia FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA Curso: Agronomia 6º Semestre / Eng. Florestal 7º Semestre Prof. responsável: Lorena Stolle Pitágoras(580-500 ac)

Leia mais

RBMC: Avaliação da Qualidade dos Dados e Possibilidade de Uso no Posicionamento em redes

RBMC: Avaliação da Qualidade dos Dados e Possibilidade de Uso no Posicionamento em redes RBMC: Avaliação da Qualidade dos Dados e Possibilidade de Uso no Posicionamento em redes Dra. Daniele Barroca Marra Alves Dra. Eniuce Menezes de Souza MSc Adéliton da Fonseca de Oliveira Victor Yudi Kaneshiro

Leia mais

Manual do Usuário. Aplicativo Online IBGE-PPP. Versão: dezembro 2013. Coordenação de Geodésia. Diretoria de Geociências

Manual do Usuário. Aplicativo Online IBGE-PPP. Versão: dezembro 2013. Coordenação de Geodésia. Diretoria de Geociências Versão: dezembro 2013 Coordenação de Geodésia Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Página 1 1 Introdução 3 2 Especificações do Serviço 3 2.1. Arquivos necessários para o processamento 3 2.1.1.

Leia mais

MARINHA DO BRASIL CENTRO DE HIDROGRAFIA DA MARINHA GLOSS

MARINHA DO BRASIL CENTRO DE HIDROGRAFIA DA MARINHA GLOSS MARINHA DO BRASIL CENTRO DE HIDROGRAFIA DA MARINHA GLOSS Global Sea Level Observing System Agosto - 2006 Sumário Introdução GLOSS Brasil Realizações GLOSS GLOSS - Global Sea Level Observing System - Sistema

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 3. SISTEMAS DE REFERÊNCIA CLÁSSICOS 4. SISTEMAS DE REFERÊNCIA MODERNOS 5. MATERIALIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE REFERÊNCIA

1. INTRODUÇÃO 3. SISTEMAS DE REFERÊNCIA CLÁSSICOS 4. SISTEMAS DE REFERÊNCIA MODERNOS 5. MATERIALIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE REFERÊNCIA SISTEMAS DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 2. SISTEMAS COORDENADOS E SUPERFÍCIES UTILIZADOS EM GEODÉSIA 2.1 Sistema de Coordenadas Cartesianas 2.2 Sistema de Coordenadas Geodésicas 2.3 Sistema de Coordenadas

Leia mais

AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA

AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA AULA 4 SISTEMAS DE REFERÊNCIA Objetivos TOPOGRAFIA Gerais Visão geral de Sistemas de Referência Específicos Sistemas de Coordenadas; Sistema de Referência; Datum Geodésico; Sistemas de Referência De acordo

Leia mais

POSICIONAMENTO GPS SOBRE REFERÊNCIAS DE NÍVEL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

POSICIONAMENTO GPS SOBRE REFERÊNCIAS DE NÍVEL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL POSICIONAMENTO GPS SOBRE REFERÊNCIAS DE NÍVEL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TIAGO CAVAGNOLI SEVERO SÉRGIO FLORÊNCIO DE SOUZA MARCELO TOMIO MATSUOKA Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS Instituto

Leia mais

Final da Transição ao Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD)

Final da Transição ao Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) Final da Transição ao Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) Início das transmissões 100% digitais Conselheiro Rodrigo Zerbone Loureiro Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 07 de abril

Leia mais

GPS - GNSS. Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações. Escola Politécnica UFBA. Salvador-BA 2011

GPS - GNSS. Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações. Escola Politécnica UFBA. Salvador-BA 2011 Posiconamento por satélites (GNSS / GPS) e suas aplicações acaldas@ufba.br Escola Politécnica UFBA Salvador-BA 2011 GPS - GNSS Global Positioning System Global Navigation Satellite System (GPS + GLONASS

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013 CURSOS DE EXTENSÃO Julho 2013 Curso de AutoCAD Objetivo: Proporcionar treinamento técnico especializado sobre o sistema CADD, através do software AutoCAD, capacitando o treinando a elaborar configurações

Leia mais

003 SAÚDE DA FAMÍLIA COM SAÚDE BUCAL - MOD II

003 SAÚDE DA FAMÍLIA COM SAÚDE BUCAL - MOD II PORTARIA PORTARIA PORTARIA 82 ISSN 677-7042 003 SAÚDE DA FAMÍLIA COM SAÚDE BUCAL - MOD II 5726-AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO PSF ou 0729-TECNICO DE ENFERMAGEM DO PSF

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013 CURSOS DE EXTENSÃO Julho 2013 Curso de AutoCAD Objetivo: Proporcionar treinamento técnico especializado sobre o sistema CADD, através do software AutoCAD, capacitando o treinando a elaborar configurações

Leia mais

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010 Posição Nome do Município Estado Região RM, RIDE ou Aglomeração Urbana 1 Salvador BA Nordeste RM Salvador 2 Maceió AL Nordeste RM Maceió 3 Rio de Janeiro RJ Sudeste RM Rio de Janeiro 4 Manaus AM Norte

Leia mais

Tabela 11 - Capacidade total de hóspedes, por tipos de estabelecimentos, segundo os Municípios das Capitais - 2011

Tabela 11 - Capacidade total de hóspedes, por tipos de estabelecimentos, segundo os Municípios das Capitais - 2011 segundo os - 2011 Total Suítes Apartamentos Quartos (continua) Chalés Total 554 227 92 908 442 600 15 526 3 193 Porto Velho 5 028 293 4 569 104 62 Rio Branco 2 832 30 2 779 23 - Manaus 14 212 1 349 12

Leia mais

Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013, INPE

Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013, INPE Diagnóstico preliminar da Rede GNSS local da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), campus Santa Mônica: realidade atual e perspectivas futuras no contexto das ciências geodésicas Maria Lígia Chuerubim

Leia mais

REDE ALTIMÉTRICA FUNDAMENTAL DO BRASIL: ATIVIDADES DO LARAS/UFPR PARA SUA MODERNIZAÇÃO E VÍNCULO A UM SISTEMA GLOBAL DE ALTITUDES

REDE ALTIMÉTRICA FUNDAMENTAL DO BRASIL: ATIVIDADES DO LARAS/UFPR PARA SUA MODERNIZAÇÃO E VÍNCULO A UM SISTEMA GLOBAL DE ALTITUDES REDE ALTIMÉTRICA FUNDAMENTAL DO BRASIL: ATIVIDADES DO LARAS/UFPR PARA SUA MODERNIZAÇÃO E VÍNCULO A UM SISTEMA GLOBAL DE ALTITUDES De Freitas, S.R.C.; Ferreira, V.G.; Jamur, K.P.; Luz, R.T.L.; Pereira,

Leia mais

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global 1 Sistema de Posicionamento Global é um sistema de posicionamento por satélite que permite posicionar um corpo que se encontre à superfície

Leia mais

PPP PÓS PROCESSADO E EM TEMPO REAL. Prof. Dr. Haroldo Antonio Marques - UFPE Prof. Dr. João Francisco Galera Monico - UNESP

PPP PÓS PROCESSADO E EM TEMPO REAL. Prof. Dr. Haroldo Antonio Marques - UFPE Prof. Dr. João Francisco Galera Monico - UNESP PPP PÓS PROCESSADO E EM TEMPO REAL Prof. Dr. Haroldo Antonio Marques - UFPE Prof. Dr. João Francisco Galera Monico - UNESP Introdução Posicionamento GNSS em tempo real (ex.: RTK e DGPS): RTPPP (Real Time

Leia mais

SINCRONISMO USANDO GPS

SINCRONISMO USANDO GPS SINCRONISMO USANDO GPS Mario Piai Júnior Diretor Técnico da empresa TESC Sistemas de Controle Ltda mpiai@tesc.com.br Várias aplicações exigem que eventos, que acontecem fisicamente distantes entre si,

Leia mais

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A.

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. wveloso@cemig.com.br RESUMO

Leia mais

- O Desafio 24 horas das capitais será realizado:

- O Desafio 24 horas das capitais será realizado: - O Desafio 24 horas das capitais será realizado: - Pelo atleta ultramaratonista Carlos Dias e pessoas de ambos os sexos convidadas; - Devidamente inscritas; - Doravante denominados atletas e iniciantes

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

Congresso SAE BRASIL 2013

Congresso SAE BRASIL 2013 Congresso SAE BRASIL 2013 Painel Máquinas Agrícolas e de Construção Ferramentas de treinamento para clientes da construção civil 07 à 09 de outubro de 2013 Fabio Tonani Mazzieiro Gerente de Inteligência

Leia mais

5 Resultados da Simulação

5 Resultados da Simulação 57 5 Resultados da Simulação 5.. Introdução Neste capítulo, serão apresentados alguns aspectos da simulação e os resultados obtidos, bem como suas análises. A simulação depende, primordialmente, das distribuições

Leia mais

Introdução às redes de computadores

Introdução às redes de computadores Introdução às redes de computadores Esta apresentação é parte da aula ministrada pelo professor Leonardo Cabral aos alunos do segundo ano do cursto técnico em informática do colégio polimig e pode ser

Leia mais

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS

MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS MATRIZ DE TRANSPORTE COM FOCO NAS FERROVIAS Matriz de Transportes do Brasil Aquaviário Rodoviário Ferroviário Dutoviário e Aéreo 58% 25% 4% 13% Fonte: PNLT Matriz de Transportes Comparada Ferroviário Rodoviário

Leia mais

AS MISSÕES MODERNAS. Denizar Blitzkow EPUSP PTR. Laboratório de Topografia e Geodésia - LTG IV CONFEGE - IBGE Rio de Janeiro - 21 de agosto de 2006

AS MISSÕES MODERNAS. Denizar Blitzkow EPUSP PTR. Laboratório de Topografia e Geodésia - LTG IV CONFEGE - IBGE Rio de Janeiro - 21 de agosto de 2006 AS MISSÕES MODERNAS Denizar Blitzkow EPUSP PTR Laboratório de Topografia e Geodésia - LTG IV CONFEGE - IBGE Rio de Janeiro - 21 de agosto de 2006 Era Espacial Foi responsável por inúmeras mudanças na geodésia

Leia mais

EFEITOS NA CARTOGRAFIA DEVIDO A EVOLUÇÃO DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E ADOÇÃO DE UM REFERENCIAL GEOCÊNTRICO

EFEITOS NA CARTOGRAFIA DEVIDO A EVOLUÇÃO DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E ADOÇÃO DE UM REFERENCIAL GEOCÊNTRICO EFEITOS NA CARTOGRAFIA DEVIDO A EVOLUÇÃO DO SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO E ADOÇÃO DE UM REFERENCIAL GEOCÊNTRICO Regiane Dalazoana Sílvio Rogério Correia de Freitas Universidade Federal do Paraná Setor

Leia mais

GUIA DE CAMPO Software. Trimble Digital Fieldbook TM

GUIA DE CAMPO Software. Trimble Digital Fieldbook TM GUIA DE CAMPO Software Trimble Digital Fieldbook TM Versão 2.00 Revisão A Abril de 2006 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 4 APLICAÇÕES DE LEVANTAMENTO... 4 Dois Tipos de Levantamento de Campo... 4 Levantamento Estático-Rápido...

Leia mais

Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro

Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro 2 dias para a copa O estudo Principais mercados emissores Chegadas internacionais nas cidades sede Pernoites no Brasil durante o último jogo O estudo

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ACURÁCIA A PARTIR DE DIFERENTES TEMPOS DE RASTREIO UTILIZANDO A SOLUÇÃO PPP ON-LINE DO IBGE

AVALIAÇÃO DA ACURÁCIA A PARTIR DE DIFERENTES TEMPOS DE RASTREIO UTILIZANDO A SOLUÇÃO PPP ON-LINE DO IBGE p. 001-007 AVALIAÇÃO DA ACURÁCIA A PARTIR DE DIFERENTES TEMPOS DE RASTREIO UTILIZANDO A SOLUÇÃO PPP ON-LINE DO IBGE TIAGO DIOGO PERDIGÃO AFONSO DE PAULA DOS SANTOS Universidade Federal de Viçosa - UFV

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS GEODÉSICAS E TECNOLOGIAS DA GEOINFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS GEODÉSICAS E TECNOLOGIAS DA GEOINFORMAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS GEODÉSICAS E TECNOLOGIAS DA GEOINFORMAÇÃO ANÁLISE DO EMPREGO DE LINHAS DE BASE TRIVIAIS NO AJUSTAMENTO

Leia mais

Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico

Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico Gerente Técnico Eng. Marciano Carneiro CREA /RS 132837 - INCRA D5Q Departamento de Geotecnologia Setor Suporte Técnico Quem somos Há mais de 15 anos no mercado, a Allcomp Geotecnologia e Agricultura atua

Leia mais