Audiência Pública IPIRANGA (21ª)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Audiência Pública IPIRANGA (21ª)"

Transcrição

1 Audiência Pública IPIRANGA (21ª) CONGESTIONAMENTO(R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes Públicos Coletivos) - adensamento do tráfego de carros, causando acidentes e poluição sonora (PD) (AR11) (AR12) (R41) - necessidade de um plano do sistema viário da Prefeitura (PD) (R1) (R21) (R41) ENCHENTES(R32) (Do Saneamento Básico/ Da Pavimentação/Drenagem Urbana/Rede Estrutural Hídrica) - questão dos córregos e dos moradores que residem em suas beiras (PDU) (R2) (R12) (AR23) DEFICIT HABITACIONAL(R32) (Da Função Social da Propriedade Urbana/Da Política de Habitação/Da Habitação e dos Equipamentos Sociais e Urbanos/ Zonas Especiais de Interesse Social/Das Diretrizes da Legislação de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo/ Das Diretrizes para a Regularização de Assentamentos Precários, Conjuntos Habitacionais, Loteamentos e 1

2 Edificações/Dos Instrumentos da Política de Desenvolvimento Urbano) - problema da verticalização na região (PD) (R40) - a revisão não se refere às ZEIS (PD) (R10) - manutenção das ZEIS como estão no PDE atual(r10) - moradia nas ZEIS: para quem ganha mais de três salários mínimos; não atende população de baixa renda (PD) (R29) (R10) (R22) - necessidade da Prefeitura ter um Plano de Habitação (PD) (R1) (R22) - necessidade da Prefeitura ter um sistema de uso e ocupação do solo (PD) (R1) (R21) PERDA DOS MANANCIAIS(R32) (R19) (R15) (R12) (Dos Recursos Hídricos) - permitir a permeabilização do solo (PD) (R2) (AR23) (R43) Saudabilidade ambiental (*)(R32) (Da Política Ambiental/Das Áreas Verdes/Dos Resíduos Sólidos/Da Política de Patrimônio Histórico e Cultural/Da política da Paisagem Urbana/Da Política de Infra-Estrutura e Serviços Públicos/Do Sistema de Áreas Verdes e Logradouros Públicos//Macrozona de Proteção Ambiental/ Zonas Especiais de Proteção e Recuperação Ambiental/Dos Instrumentos de Gestão Ambiental) - dúvidas sobre a sustentabilidade ao implementar as mudanças propostas pela revisão do PDE. O PDE deve estar comprometido com a qualidade de vida da população (PD e PDU) (R19) (AR2) (R4) 2

3 - adensamento do tráfego de carros, causando acidentes e poluição sonora. (AR11) (AR12) - periferia do Ipiranga: poucas creches, poucas EMEI (PD) (R3) (R49) (R20) - a proposta de revisão do PDE está nivelando o centro da cidade e a periferia (PDU e PD) (AR7) (R5) - levantamento das áreas contaminadas do Ipiranga e busca de soluções (PD) (AR23) (R2) Melhoria nos níveis educacionais (**) Outros temas - falta de divulgação da revisão do plano (R45) - contra a revisão do PDE(R1) - necessidade de prestação de contas à população do que for realizado através do PDE (PD) (AR13) (AR25) (AR26) (AR28) (R30) (R47) ALGUNS DEPOIMENTOS DESTACADOS Cosme: Boa noite a todos, inclusive à Mesa. Coloco uma preocupação da cidade de São Paulo como um todo. Já foi falado sobre regiões onde moramos. Apenas o Ipiranga seria privilegiada, entre aspas, aparentemente, na cidade de São Paulo. Nossa região também enfrenta grandes problemas. Uma grande preocupação que há é sobre as nossas condições. Um exemplo é sobre a nascente de água. Gostaria de saber o que a Prefeitura e a Subprefeitura têm de planejamento junto à Câmara Municipal de São Paulo sobre o Córrego Ipiranga. Inclusive, há outros nascentes de grande importância na nossa região. Se não fizermos um trabalho para famílias da região, a situação não vai mudar. A nascente tem uma grande contribuição para a água. Podemos pegar, como exemplo, grandes córregos, perto(?) do Rio Tamanduateí. (AR23)Citamos também o Parque Bristol. Em São Bernardo do Campo, na parte de baixo, há mais de três mil famílias próximas a córregos. Gostaríamos de saber qual plano há na cidade para a nossa região atender às muitas famílias. Lá há um bolsão muito extenso. (AR39)Muitos ficam ali por não terem outras opções. Essa é uma preocupação da cidade e de movimentos sociais. (R27) (R29) Sabemos que questões colocadas pelo Sr. Subprefeito são importantes. Estou falando de um plano para a cidade de São Paulo. Ocorre que sem orçamento e sem esboço, ficaremos anos sem que nenhuma obra seja iniciada. (R30) Sabemos que a cidade não foi feita em quatro anos, mas se começarmos a enfrentar problemas, de frente, trazendo orçamentos para cada setor da cidade, a qualidade de vida de todos e da cidade, como um todo, vai melhorar. Gostaríamos de 3

4 saber qual é o plano que está havendo para a nossa região, para, de fato, questões sejam encaradas por vias legais, sem massacrarem o povo, que já está massacrado e não tem condições de entrar no mercado imobiliário. Quando pessoas escolheram viver em beiras de córregos, isso ocorreu porque não têm mais o que fazerem em suas vidas. Não somos contra quem faz o planejamento da cidade. Tem de haver responsabilidade por parte do Poder Público e da sociedade civil. Queremos cidadania para todos, não para alguns.falo aqui em nome da região Sudeste, do Movimento de Moradias. Queremos que toda a cidade tenha qualidade de vida, principalmente para quem não tem onde ir. (R32) Maria Barbosa (...) Trabalhamos muito em ZEISs. Muitas delas estão sendo construídas. Para o nosso povo, elas não chegam nem perto. São destinadas a pessoas que ganham de três salários-mínimos para cima. Quem ganha menos do que isso, infelizmente, está do lado do fora. Para nossa surpresa, a Leais Paulistana está sendo construída, mas não é para o nosso povo. (R29) Na Padre Arlindo e na Vila Natal(?), há prédios fechados. Alguns começaram a ser habitados por pessoas que ganham mais de três salários-mínimos. Isso nos deixa muito tristes. Sou do Movimento de Moradia Popular da Região Sudeste. Trabalhamos muito. Vamos à Prefeitura, mas o nosso povo sofrido não tem respaldo. Ele precisa de moradias dignas. (R27) Gostaria de saber onde está a Zona de Interesse Social. (R10) Na nossa apostila, está escrito que todas as zonas de interesse sociais estão excluídas. Precisamos pensar no que vamos fazer. Olga: (,,,) Vamos aqui discutir o que queremos para esta cidade. Ela tem de ser justa e sustentável. (R19)Lamentavelmente, o nosso município está um caos. Não sabemos realmente para onde vamos. Não sabemos se vamos conseguir o que queremos. Tudo que está sendo falado aqui vai ser levado em consideração. Tem de haver economia não apenas para alguns, mas para todos. Queremos salários justos e moradias e escolas dignas, onde nossos filhos possam frequentar, com professores preparados. Não moramos no centro da cidade. Moramos na periferia do Ipiranga, no Jardim Salvieiro, no Parque Bristol, na Vila Moraes e em outras regiões. Dez áreas compõem o movimento de moradias da região Sudeste-Ipiranga. Na nossa região, há poucas creches e EMEIs. (R3)Se uma mãe trabalhar por oito horas, por que seu filho fica apenas quatro horas na creche? Durante as outras quatro horas, fica na rua. Em vez de termos filhos preparados, que vão estudar e terem um futuro melhor, o que serão? Aliás, são nossos netos que vai continuar neste país. Não queremos que fiquem em ruas, aprendendo o que não se deve. Quem vai cuidar dessas crianças, se suas mães trabalham o dia inteiro? Há também problemas relacionados a transportes. Já fizemos abaixo-assinado. Brigamos e sempre estamos denunciando, mas não recebemos respostas. Temos de fazer um Governo participativo. (AR13) (AR26) (R30)O Governo e a sociedade civil vão trabalhar juntos. Ocorre que nunca somos convidados. Estamos aqui porque acompanhamos o Plano Diretor desde Fomos no lançamento do Estatuto da Cidade e do Plano Diretor. Acompanhamos os trabalhos e sabemos o que 4

5 tudo isso é bom para o município, regiões e pessoas. Estamos aqui porque temos necessidades e interesses reais. Se não tivéssemos, não estaríamos aqui, neste horário, neste frio, longe de nossas famílias. Elas ficaram em casa, mas estamos aqui. Queremos sim ajudar V.Exas. a construírem uma cidade justa e sustentável. Nós, sociedade civil organizada e movimento social, queremos ser respeitados. Não queremos ser criminalizados. Vamos lutar por uma cidade justa. Queremos o Plano Diretor que já iniciamos em 2002 e não esse estratégico, que não foi implementado. (R1)Desse estão sendo tiradas muitas coisas. Queremos zonas de interesse social para construirmos moradias para famílias de baixa renda, as que mais necessitam neste país. (R10) Carmelo Munhoz (...) Quanto ao Plano Diretor Estratégico, às vezes, não entendemos porque ele não é divulgado. Muitos não têm condições de saber o que vem a ser isso. Muitos não sabem os benefícios que ele poderá trazer. Se é um assunto muito importante, não vejo(r45) nada a respeito sobre a sua divulgação, em equipamentos públicos, como metrôs e ônibus. Não vemos nada falado sobre isso em rádios e televisões. De repente, apresentaram um plano para revisão. Ele foi instituído em Pelo que está acontecendo, não está mais sendo apresentado na forma original. (R1) (AR1)Muitas conquistas da sociedade e coisas que o povo lutou, para coisas fossem mantidas, estão sendo retirados. A minha comunidade está aqui presente, em grande massa. Todos sabemos o que está ocorrendo no nosso bairro do Ipiranga e na comunidade do Boqueirão, referente às áreas de ZEISs, que já estão demarcadas no Plano Direto, como áreas de interesse social, para construção de habitações de interesse social para pessoas de baixa renda. Estou falando de nós, pobres. De repente, essas áreas estão sendo retiradas de certos bairros, como Mooca e o nosso bairro do Ipiranga. (R10)Em vez de regularizarem a favela do Boqueirão, aproveitando instrumentos que já estão aí - a lei /02, o Estatuto da Cidade, que veio para favorecer e acabar um pouco com a tristeza e a angústia desse povo que mora em favelas, pensam que moradores dessa região não querem nada com a vida. É o contrário. Em outro dia, estava falando sobre o Plano Diretor. Disseram-me: O que vem a ser esse plano? Não ouvi falar. Nunca vejo nada. Para a cidade de São Paulo, com os meios de comunicação que temos, é triste vermos essa situação. O que vemos é remoção dessas áreas e retirada de pessoas. Elas têm um vínculo há mais de 20 e 30 anos. Isso não é respeitado. Aliás, não respeitam sequer leis que já existem. Querem mudar as coisas. Espero que essa Plano Diretor de 2002 seja mantido. Espero também que façam sua revisão, de maneira que o povo possa acompanhar todo o trabalho. Não apresentem nada pronto. Se há uma meta para atingirmos, até 2012, (R47) temos tempo para que essa lei seja revisada. Ela vai atingir não apenas favelas, mas todo o município de São Paulo e o país inteiro. É obrigatório haver o Plano Diretor. Peço que essas áreas sejam mantidas, como já está no documento inicial. Façam a regularização fundiária, projetos e programas habitacionais em áreas de favelas e áreas irregulares no município de São Paulo. (AR13) (AR26) (R30) 5

6 Sandro Boa noite a todos. Estou representando o Instituto Ibiosfera Conservação e Desenvolvimento Sustentável. Também o Coletivo Jovem de Meio Ambiente foi signatário do pedido de suspensão da revisão do Plano Diretor, que foi apresentada na Câmara Municipal junto com 177 entidades. Acho que eu não preciso falar mais uma vez da importância desse(r1) Plano Diretor, porque todo mundo já falou da relevância dessa discussão. Em cima disso, faço alguns questionamentos. Primeiramente, lerei um trecho do que preparamos. O Instituto ibiosfera Conservação & Desenvolvimento Sustentável vem manifestar-se pela rejeição do PL 671/07, solicitando que esta Casa devolva para o Executivo Municipal para que refaça as concepções de procedimentos de sua revisão, uma vez que não considerou as consequências das mudanças climáticas em curso para a cidade de São Paulo. (R19) (R17)Então, há algumas instruções sobre mudanças climáticas acontecendo e essa integração não foi feita. Com relação ao Ipiranga, chamo atenção para o aumento de quantidade de veículos no bairro e para o grande número de acidentes nos cruzamentos, ocasionados pelo adensamento local, além da passagem dos veículos por dentro dos bairros, causando a elevação da poluição sonora nas ruas e nas residências de um bairro caracterizado pelo grande número de pessoas idosas. (AR10) (AR11) (AR12) Tenho dúvidas sobre a capacidade de cargas da rede de esgoto, abastecimento de água e energia elétrica devido ao aumento desmedido da quantidade de prédios e apartamentos no bairro. Questionamos, então, se esse Plano é realmente sustentável ou teremos de apagar incêndios, porque parece que todas as soluções para os problemas são as construções, mas sobre a real causa dos problemas não se conversa. (R32)Esse é o questionamento que trazemos para a revisão. Outra questão é com relação à divulgação desta audiência pública, porque não foi divulgada nos jornais mais renomados do bairro. Não foi divulgada, apesar de a Subprefeitura ter passado essa informação para os jornais e ter disponibilizado esse material para a população dentro do seu prédio, mas as pessoas não têm o hábito de passar com tanta frequência por lá. Na Gazeta do Ipiranga e no Ipiranga News não foi citado nada sobre a audiência, apesar de terem sido avisados. Não acharam, no entanto, interessante divulgar essa informação. Vemos agora aqui cerca de 120 pessoas representando um total de 500 mil pessoas. Aproveito, então, e peço que essas informações sejam divulgadas, devido à sua importância. Soubemos até que quiseram aprovar o Plano Diretor de uma forma nada transparente, por debaixo dos panos, porque envolve interesses imobiliários, especulação imobiliária forte. Por isso é importante que os jornais divulguem essas audiências e por isso peço aos Vereadores da região, que estão sempre contribuindo com os jornais e participando das audiências, que alertem os jornais para a importância dessa divulgação. Sabemos até que o Vereador Domingos Dissei tem influência no ramo porque é dono de uma construtora e seria importante que ele contribuísse. (R45) Paulo César: Uma das coisas mais importante do Plano Diretor é que ele está nivelando a periferia e o Centro. A questão das macroáreas (R5) (AR7)é para ser legal: Heliópolis, Clímaco, Parque Bristol. A periferia do Ipiranga está invadindo o Alto do Ipiranga, no papel, porque na prática não invade. Então, na prática, não é isso que 6

7 funciona. Cidade Tiradentes será igual a Jardins e Morumbi. Nessa revisão, a Cidade está dividida em duas macroáreas. (...) A Cidade cresceu, o Plano precisa ser revisado, mas com responsabilidade. Não dá para transformar a Cidade em duas macroáreas, é humanamente impossível achar que quem mora no Jardins, ou no Morumbi, ou no Jardim Europa, ou em Moema, ou no Ibirapuera é igual a quem mora na Cidade Tiradentes, ou em São Matheus, ou na Terceira Divisão. Não é igual! (R5) (AR7)Temos de ter sensibilidade, não se pode construir na periferia um prédio maravilhoso onde não poderão morar. A nossa região já não suporta mais o impacto ambiental, o impacto da verticalização. Moro na Estrada das Lágrimas e em horário de pico não se consegue mais tirar o carro da garagem. São João Clímaco e Moinho Velho são os bairros mais antigos da região e vêm sofrendo um impacto monstruoso no sentido da verticalização. (...) (R40)Portanto, vamos ter sensibilidade, colocar as ZEIS de volta, (R10)as macroáreas, as áreas de interesse social; vamos pedir para o Prefeito aprovar a área, para resolver o problema de zero a três salários mínimos do programa Minha Casa, Minha Vida. Nas três áreas indicadas pelo Prefeito, o Conselho Municipal de Habitação não aprovou para três salários mínimos, votou contra porque não consegue implantar, porque há outras questões de habitação que o Governo está resolvendo. Há quatro ou cinco torres construídas pelo CDHU aqui no Alto do Ipiranga e essas pessoas não vão morar lá. Então, é importante que esse Plano tenha um olhar humano para a Cidade, Não basta ter um olhar estrutural. Heitor Marzagão Tommasini (Defenda São Paulo): (...) Queremos que haja revisão, desde que traga elementos para uma discussão aprofundada. Por exemplo, questionamos aqui a questão de moradia. A Prefeitura nunca fez um plano de habitação? Então estamos fazendo uma revisão sem um plano de habitação. A Prefeitura nunca apresentou e aprovou um plano de sistema viário e um plano de transporte, até para saber quais são as áreas que são possíveis de adensar, tem aquelas que não são, (AR11) (R21)quais são as áreas que podem ser impermeabilizadas ou não, e a Cidade parou. Sei que o nobre Vereador José Police Neto já disse que está trabalhando com uma questão ambiental. (R32)São Paulo importa praticamente 80% da água que bebe, trazemos água de outras regiões, a água vai ficar cara. Por isso, temos de fazer uma projeção com linhas no sistema de uso e ocupação do solo, mais isso tem de seguir diretrizes do Plano Diretor Estratégico para futuramente fazermos as correções no uso e ocupação do solo e para garantirmos a permeabilidade do solo. A respeito das áreas contaminadas, Ipiranga tem uma região industrial com muitas áreas contaminadas, e isso deveria ter sido discutido com profundidade na época da revisão do Plano Diretor Estratégico, (AR23) e não apenas aqui na Câmara Municipal, mas também naquela região. Depois, deveria ter uma discussão de aprimoramento aqui na Câmara Municipal entre os Vereadores e o corpo técnico da Prefeitura.(...) (Audiência Pública realizada dia 21 de agosto de 2009) 7

8 Obs: As falas dos participantes foram transcritas diretamente das notas taquigráficas, sem correções. (*) Ausência de saudabilidade ambiental: sistema suficiente de saúde, combate às poluições, enchentes de esgotos. (**) Substancial e permanente melhoria dos níveis educacionais adequada à Sociedade do Conhecimento. LEGENDAS PD: Plano Diretor PDU: Política de Desenvolvimento Urbano LE: Lei Específica 8

Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª)

Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª) Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª)

Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª) Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32)

Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32) Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública PENHA (11ª)

Audiência Pública PENHA (11ª) Audiência Pública PENHA (11ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes Públicos

Leia mais

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1 Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1 Entenda quais são os Instrumentos de Planejamento e Gestão Urbana que serão revistos Revisão Participativa

Leia mais

Audiência Pública VILA MARIANA (20ª)

Audiência Pública VILA MARIANA (20ª) Audiência Pública VILA MARIANA (20ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume II Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico (PDE) 1. A importância do PDE (Plano Diretor Estratégico)

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos O presente projeto de Lei que autoriza a implantação do Corredor Capão Redondo / Campo Limpo / Vila Sonia é apresentado de maneira descolada do Projeto de Lei 0017/2014, ora em 2ª votação, e que autoriza

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

Vamos mudar nossas cidades?

Vamos mudar nossas cidades? Vamos mudar nossas cidades? Conheça o Estatuto da Cidade 1 O Estatuto quer garantir a cidade para todos 3 O Plano Diretor põe o Estatuto da Cidade em prática...6 As etapas do Plano Diretor 8 O Estatuto

Leia mais

Audiência Pública NORTE (6 a )

Audiência Pública NORTE (6 a ) Audiência Pública NORTE (6 a ) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de lançamento do PAC Saneamento e Urbanização no estado de Sergipe

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de lançamento do PAC Saneamento e Urbanização no estado de Sergipe Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de lançamento do PAC Saneamento e Urbanização no estado de Sergipe Aracaju - SE, 26 de julho de 2007 Meus queridos companheiros

Leia mais

AULA 3. Aspectos Técnicos da Regularização Fundiária.

AULA 3. Aspectos Técnicos da Regularização Fundiária. Regularização Fundiária de Assentamentos Informais em Áreas Urbanas Disciplina: Regularização Fundiária e Plano Diretor Unidade 03 Professor(a): Laura Bueno e Pedro Monteiro AULA 3. Aspectos Técnicos da

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

os projetos de urbanização de favelas 221

os projetos de urbanização de favelas 221 5.15 Favela Jardim Floresta. Vielas e padrão de construção existente. 5.16 Favela Jardim Floresta. Plano geral de urbanização e paisagismo. 5.17 Favela Jardim Floresta. Seção transversal. 5.18 Favela Jardim

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo São Paulo-SP, 20 de outubro de 2004 Meus queridos companheiros e minhas queridas companheiras

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária

PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária POLÍTICA HABITACIONAL DA CIDADE DE SÃO PAULO Plano Diretor Estratégico do Município (Lei 13.430/02, art. 79): Moradia digna é aquela que garante ao morador

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Considerando a ratificação do Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, que reconhece o direito de todos a um adequado nível de vida, incluindo alimentação adequada,

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

E CONFLITOS. Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral

E CONFLITOS. Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA NA CIDADE DE PIRACICABA - SP: AÇÕES A E CONFLITOS Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral Engª Civil Silvia Maria

Leia mais

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #6 Eu Posso com a s fazer próprias justiça mãos? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS. Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS. Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ÁREAS PÚBLICAS Cartilha de orientação sobre o Programa de Regularização Urbanística e Fundiária APRESENTAÇÃO Esta Cartilha foi desenvolvida como suporte ao trabalho da Prefeitura

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº MENSAGEM Nº Senhores membros da Câmara Municipal, Submeto à elevada deliberação de V. Exªs. o texto do projeto de lei que institui o Plano Plurianual para o período de 2002 a 2005. Este projeto foi elaborado

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A.

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Será que nós podemos viver melhor nas cidades? Com mais tempo para nossas famílias; com menos stress, com menos doenças e mais saúde; com mais produtividade;

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro. Secretaria Municipal de Planejamento Urbano

Estado do Rio de Janeiro. Secretaria Municipal de Planejamento Urbano UMA BARRA MANSA: DUAS CIDADES A CIDADE FORMAL: Regularizada, com infraestrutura completa, usufruindo do melhor que a comunidade pode ter em comércio, serviços, cultura e lazer. É a parte da cidade que

Leia mais

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Parcelamento do Solo. Projeto de Loteamentos

Parcelamento do Solo. Projeto de Loteamentos Introdução Parcelamento do Solo Projeto de Loteamentos Prof. Mário Barreiros O parcelamento e a estruturação da cidade O parcelamento do solo é o principal instrumento de estruturação do espaço urbano

Leia mais

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Data: 25/05/2011 Hora: Transcrição: Andrea Subprefeitura Campo Limpo Página 1 Início: Bom dia novamente, desejo à todos que tenham

Leia mais

Direito à Moradia e a Questão Ambiental. Suyá Quintslr

Direito à Moradia e a Questão Ambiental. Suyá Quintslr Direito à Moradia e a Questão Ambiental Suyá Quintslr Roteiro da aula 1. A questão ambiental : do surgimento do preservacionismo no período moderno à problemática ambiental na atualidade 2. A ambientalização

Leia mais

LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011.

LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011. LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre o uso e ocupação do solo, limites e prescrições urbanísticas da Área Especial de Interesse Social AEIS Padre João Maria e As Dez, localizado no Loteamento

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis. Por: DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR Informativo dos objetivos da reunião:

Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis. Por: DESCRIÇÃO REFERÊNCIA AUTOR Informativo dos objetivos da reunião: Ata de Reunião do Conselho Gestor de Paraisópolis Local: Auditório do Albert Einstein Data: 10/07/2014 Pauta: 1. Apresentação Complexo Paraisopolis 2006 a 2014. 2. Organização do Conselho Gestor. Horário:

Leia mais

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Pesquisa Quantitativa de Opinião Pública POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Julho/ 2006 Índice I. Metodologia e Amostra II. Contexto III. Poluição Visual IV. O Projeto de Lei V. Considerações Finais

Leia mais

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas São Paulo 2022 Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas Cidade Democrática, participativa e descentralizada Transformando São Paulo pela mudança

Leia mais

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marcia Heloisa P. S. Buccolo, consultora jurídica de Edgard Leite Advogados

Leia mais

Programa Paraisópolis

Programa Paraisópolis Programa Paraisópolis Identificação das Comunidades Cemitério Getsemani Jd. Colombo Paraisópolis Porto Seguro Cemitério do Morumbi Colégio Visconde de Porto Seguro Programa Paraisópolis Caracterização

Leia mais

Viver Confortável, Morar Sustentável

Viver Confortável, Morar Sustentável Viver Confortável, Morar Sustentável A Verde Lar foi criada em Março de 2009, dando início a uma jornada com o compromisso e ética das questões ambientais no mercado habitacional oferecendo soluções para

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

O principal instrumento de planejamento urbano do município

O principal instrumento de planejamento urbano do município O que é um PDU O principal instrumento de planejamento urbano do município Conjunto de regras e indicações para: Organizar o crescimento e o desenvolvimento da cidade, no interesse de todos que nela moram;

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE FL. Nº Proc. nº Nome - RF SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE PRESIDENTE: ANDREA MATARAZZO TIPO DA REUNIÃO:.AUDIÊNCIA

Leia mais

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados DEAP/SNAPU/MCIDADES Maio/2015 Contexto brasileiro Necessidade de obras públicas para requalificação e reabilitação

Leia mais

Reunião de junho na Sede da Associação

Reunião de junho na Sede da Associação Ano 1 Lagedo, Domingo, 03 de agosto de 2014 N o 3 Reunião de junho na Sede da Associação Reunião na Sede da Associação. foto: Mirene Moraes, 29/06/2014. A reunião estava marcada para ter início as 13:00h.

Leia mais

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR)

Pedro Carrano e Thiago Hoshino Brasil de Fato (Curitiba (PR) Nosso déficit não é de casas, é de cidade Raquel Rolnik defende que atualmente não há políticas para moradia, apenas políticas focadas no setor imobiliário e financeiro 22/10/2012 Pedro Carrano e Thiago

Leia mais

O programa de urbanização de favelas da prefeitura de São Paulo um estudo de caso da favela de Heliópolis

O programa de urbanização de favelas da prefeitura de São Paulo um estudo de caso da favela de Heliópolis O programa de urbanização de favelas da prefeitura de São Paulo um estudo de caso da favela de Heliópolis Fabiana Cristina da Luz luz.fabiana@yahoo.com.br Universidade Cruzeiro do Sul Palavras-chave: Urbanização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local.

A oficina contou com 26 participantes, representando 11 diferentes entidades da sociedade civil local. Relatoria da Oficina de Praia Grande 12 de junho de 2012 A Oficina Desafios para o Desenvolvimento Sustentável de Praia Grande, realizada no dia 12 de julho de 2012, na Associação Comercial de Praia Grande,

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo

PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC. Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC Carmen Figueiredo PARA SEMPRE CERTIFICAÇÃO FLORESTAL FSC 1ª edição 2005 Realização Apoio CRÉDITOS Produção Ethnos estratégias socio ambientais - ethnosconsultoria@uol.com.br

Leia mais

Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária

Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária Casarões da Luciana de Abreu estão há 11 anos em disputa na Justiça Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Leia mais

Jimboê. Geografia. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 1 o bimestre

Jimboê. Geografia. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 1 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou à Unidade 1 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Geografia 4 o ano Avaliação 1 o bimestre 1 Avaliação Geografia NOME: ESCOLA:

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros O que o brasileiro pensa sobre a conservação e o uso da água no Brasil METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para subsidiar o planejamento

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª)

Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª) Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de

Leia mais

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Metodologia COLETA Entrevistas domiciliares com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA Município de São Paulo. UNIVERSO moradores de 16 anos ou mais. PERÍODO DE CAMPO de 26 de setembro a 1º de outubro

Leia mais

1. Garantir a educação de qualidade

1. Garantir a educação de qualidade 1 Histórico O Pacto pela Juventude é uma proposição das organizações da sociedade civil, que compõem o Conselho Nacional de Juventude, para que os governos federal, estaduais e municipais se comprometam

Leia mais

18/11/2005. Discurso do Presidente da República

18/11/2005. Discurso do Presidente da República Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega de certificado para os primeiros participantes do programa Escolas-Irmãs Palácio do Planalto, 18 de novembro de 2005

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico

Urban View. Urban Reports. Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico Urban View Urban Reports Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Novas centralidades:

Leia mais

DIVISÃO GEOGRÁFICA DE CLASSES SOCIAIS

DIVISÃO GEOGRÁFICA DE CLASSES SOCIAIS CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO DE... Tema do Pôster DIVISÃO GEOGRÁFICA DE CLASSES SOCIAIS ALUNO: EXEMPLO TURMA: XXXXXXXXXXX CURITIBA 2013 SUMÁRIO

Leia mais

Apartamentos, Casas e Terrenos.

Apartamentos, Casas e Terrenos. A Urbanização que de planejamento e sustentabilidade. A Riviera de São Lourenço é uma referência mundial em desenvolvimento urbano sustentável. Seu Sistema de Gestão Ambiental, certificado pela norma ISO

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Proposta para a nacional 3º Conferência Estadual de Políticas Públicas para mulheres.união dos Movimentos de moradia da Grande São Paulo e Interior.

Proposta para a nacional 3º Conferência Estadual de Políticas Públicas para mulheres.união dos Movimentos de moradia da Grande São Paulo e Interior. Proposta para a nacional 3º Conferência Estadual de Políticas Públicas para mulheres.união dos Movimentos de moradia da Grande São Paulo e Interior. 1- Promover o acesso igualitário das mulheres ao programa

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Butantã: a bola da vez na corrida imobiliária paulistana

Urban View. Urban Reports. Butantã: a bola da vez na corrida imobiliária paulistana Urban View Urban Reports Butantã: a bola da vez na corrida imobiliária paulistana coluna Minha cidade, meu jeito de morar e de investir programa Falando em Dinheiro Rádio Estadão ESPN Butantã: a bola da

Leia mais

Nº ALGUMAS DAS PROPOSTAS INDICAÇÃO DA ALTERAÇÃO 1 Aumento do tamanho dos lotes:

Nº ALGUMAS DAS PROPOSTAS INDICAÇÃO DA ALTERAÇÃO 1 Aumento do tamanho dos lotes: Instituto Defenda Sorocaba aponta contradição no Plano Diretor 2014: meta de projeção de uma cidade sustentável e a ampliação do parcelamento de lotes são incompatíveis O Instituto Defenda Sorocaba (entidade

Leia mais

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia.

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia. Experiências de uma vida dedicada à Geografia e ao meio ambiente - Marlene Teresinha de Muno Colesanti Instituto de Geografia da Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica

Leia mais

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS-ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL década de 1980 surgimento de movimentos sociais

Leia mais

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui.

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui. Em 22 de maio de 2014 eu, Rebeca Campos Ferreira, Perita em Antropologia do Ministério Público Federal, estive na Penitenciária de Médio Porte Pandinha, em Porto Velho RO, com os indígenas Gilson Tenharim,

Leia mais

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Fases do método PHAST... 3 1. Técnica: Historias Comunitárias... 4 2. Técnica: Enfermeira Felicidade... 5 3. Técnica: Mapeamento comunitário... 6

Leia mais

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros.

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Data: 05/12/2008 -Local: Instituto Pólis MORADIA É CENTRAL

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS São Geraldo/Barnabé Data: 29/04/2015 Nomes: Nícolas Christmann João Marcelo Paulo Francisco Matheus Valadares

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 3.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia lançamento do Marco Regulatório da Mineração - Brasília/DF

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia lançamento do Marco Regulatório da Mineração - Brasília/DF Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia lançamento do Marco Regulatório da Mineração - Brasília/DF Deputado André Vargas, presidente em exercício da Câmara dos Deputados.

Leia mais

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos 1 Fatores geradores dos conflitos fundiários urbanos Reintegração de posse de imóveis públicos e privados, em que o processo tenha ocorrido em desconformidade

Leia mais

Diferenciais da venda de imóveis

Diferenciais da venda de imóveis Diferenciais da venda de imóveis Conhecimento é a palavra chave para vender imóveis, conquistar e fidelizar clientes! Saiba mais neste informativo que o portal QImóveis elaborou em conjunto com o consultor

Leia mais

Mais de 3800 vozes dizendo

Mais de 3800 vozes dizendo Mais de 3800 vozes dizendo A iniciativa Iniciativa 100% popular Não queremos culpar ninguém, nem quem assinou nem quem autorizou a assinatura do contrato. Estamos aqui pois entendemos que compete à Casa

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Urbanização Brasileira

Urbanização Brasileira Urbanização Brasileira O Brasil é um país com mais de 190 milhões de habitantes. A cada 100 pessoas que vivem no Brasil, 84 moram nas cidades e 16 no campo. A população urbana brasileira teve seu maior

Leia mais

REDAÇÃO GANHADORA DO 1 LUGAR, 9 ANO, ESCOLA E.E.E.F. MARIA COMANDOLLI LIRA. Ás vezes quando ouvimos falar sobre a corrupção, o que vem em mente?

REDAÇÃO GANHADORA DO 1 LUGAR, 9 ANO, ESCOLA E.E.E.F. MARIA COMANDOLLI LIRA. Ás vezes quando ouvimos falar sobre a corrupção, o que vem em mente? REDAÇÃO GANHADORA DO 1 LUGAR, 9 ANO, ESCOLA E.E.E.F. MARIA COMANDOLLI LIRA. ALUNA: KETLY LORRAINY R. DE OLIVEIRA PROFESSORA: MARIA PEREIRA DE CALDAS TEMA: CORRUPÇÃO : O QUE EU POSSO FAZER PARA COMBATE-LA

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT)

DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT) DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT) Há dois anos, um grupo de trabalhadores ocupou um local abandonado próximo ao bairro Parque Cuiabá (Mato Grosso). O local era ponto de usuários

Leia mais

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã...

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã... 1 de 5 18/6/2010 08:26 18/06/2010 06h47 - Atualizado em 18/06/2010 06h47 Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubão Terreno de mais de 5 milhões de m² abriga ampla área verde. Área

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES

A D N E G A 2007 as 4 SÉRIES A G E N D A 2007 as 4 SÉRIES ÍNDICE Proposta da ONU... 04 Compromisso do Brasil... 05 Cada cidade responsável por sua agenda 21... 07 Dia internacional da Água... 09 Dia do Meio Ambiente... 12 Dia da Árvore...

Leia mais

APRESENTA. bolsa07.indd 1 18/11/14 21:42

APRESENTA. bolsa07.indd 1 18/11/14 21:42 APRESENTA bolsa07.indd 1 18/11/14 21:42 bolsa07.indd 2 18/11/14 21:42 MINHA AVÓ QUE ME CONTAVA, QUE LÁ PRA ANTIGAMENTE, A NOITE ERA CHEIA DE MUITA ESTRELA, TINHA MAIS BICHO DO QUE GENTE E AS ÁRVORES MAIS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Pronunciamento após sanção do projeto

Leia mais

Planejamento e gestão da expansão urbana

Planejamento e gestão da expansão urbana CURSO GESTÃO DA VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA: Contribuição de Melhoria, Reajuste de Terrenos e Redesenvolvimento Belo Horizonte, 24 a 26 de outubro de 2012 Planejamento e gestão da expansão urbana Daniel Todtmann

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

1-Onde e quando aconteceu o evento:

1-Onde e quando aconteceu o evento: 1-Onde e quando aconteceu o evento: Data:26/02/2013 Horário: 9hs Local: Canteiro de Obras MRM/ Escave, Av. das Nações, nº429. Monte Castelo. 2- Como transcorreu o evento: Vereador Agnaldo da saúde levou

Leia mais

Hutukara Associação Yanomami - HAY

Hutukara Associação Yanomami - HAY RELATÓRIO DE VISITA PARLAMENTAR NA TERRA INDÍGENA YANOMAMI (COMISSÃO ESPECIAL QUE ANALISA O PROJETO DE LEI Nº. 1.610 REGULAMENTANDO A EXPLORAÇÃO E APROVEITAMENTO DE RECURSOS MINERAIS EM TERRAS INDÍGENAS).

Leia mais