CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS FATECs Barueri, Jundiai e Ipiranga

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS FATECs Barueri, Jundiai e Ipiranga"

Transcrição

1 ADMINISTRAÇÃO CENTRAL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS FATECs Barueri, Jundiai e Ipiranga Justificativa Aliada ao avanço tecnológico das comunicações, a globalização patrocina um maior consumo, associado à descoberta de novos lugares; favorece a abertura das fronteiras e o fortalecimento de Instituições Internacionais (tais como a ONU, a OIT e Organizações Não Governamentais ONGs); por fim, propicia um maior fluxo de capitais internacionais em disponibilidade para investimentos. Nesse cenário integrado, o turismo é, hoje, a maior indústria mundial; vejam-se os dados divulgados pela Embratur, sobre essa indústria, citando indicadores macroeconômicos publicados pela WTTC (World Travel Tourism and Council): 1. PIB: US$ 2.100,0 bilhões 2. Emprego direto e indireto: 214,7 milhões de postos de trabalho Estima-se que, no mundo, 1 em cada 9 empregos seja na área de turismo, estatística essa também valida para o nosso pais. Para o Brasil, o turismo internacional rendeu em 2005 divisas da ordem de US$ 3,861 bilhões, significando um aumento de 19,83% sobre o volume de 2004, o que demonstra uma forte recuperação em relação aos anos anteriores. A atividade econômica do turismo gerou 560 mil empregos no país no triênio Estão ainda previstos investimentos na rede hoteleira, no período de 2005 a 2008, da ordem de R$ 3,4 bilhões. O Brasil apresenta-se como o quarto destino mais procurado das Américas, sendo responsável por 4,24% de chegadas internacionais em relação ao continente americano. Em nosso país, o Turismo impacta 52 segmentos diferentes da economia e emprega, em sua cadeia, desde mão-de-obra mais qualificada (em áreas que se utilizam de alta tecnologia), até a de menor qualificação, tanto no emprego formal quanto no informal. O crescimento do apelo turístico com base na preservação e conservação da natureza (fauna e a flora) e de seu patrimônio histórico e cultural aponta o Brasil na vanguarda dos destinos turísticos nos próximos anos. Pelos dados da ABIH, os 25 mil meios de hospedagem existentes no país são responsáveis pela geração de mais de 1 milhão de empregos. Prevê-se que a cada dólar que um país investe em turismo, tem um retorno de seis dólares. Quanto ao setor de eventos, é notável seu crescimento em todo o mundo. No Brasil a realidade não é diferente: o Convention and Visitors Bureau estima que só no Estado de São Paulo esse segmento movimenta mais de US$ 900 milhões por ano e emprega pessoas. Na cidade de São Paulo, o setor de eventos arrecada anualmente cerca de R$ 100 milhões em ISS. Enquanto a crise de empregabilidade noutros setores alimenta as teses de economistas e especialistas em mercado de trabalho, o ramo de turismo mostra perspectivas das mais otimistas, colocando-se como o maior gerador de empregos da 1

2 atualidade. Alardeiam-se números promissores para o setor, no Brasil: no triênio , foram criados mais de meio milhão de empregos diretos e indiretos. Efetivamente, os investimentos no setor, em todo o mundo, fazem crer que o turismo é um dos maiores negócios da atualidade, capaz de movimentar um alto contingente de viajantes e ostentar cifras astronômicas. Lazer, negócios, ciência & tecnologia, conhecimento histórico, convívio com a natureza ou com o exótico, enfim, a mais variada gama de interesses move as massas de turistas no mundo todo e alimenta essa riquíssima indústria, que pode ostentar, mesmo em tempos de crise e em países com problemas de empregabilidade, a condição invejável de setor que cria vagas no mercado de trabalho e reclama pessoal qualificado. Em determinadas regiões do Brasil conhecidas e tradicionalmente procuradas por suas belezas naturais, durante muito tempo o turismo conviveu com a falta de preparo e com a improvisação de mão de obra. Hoje não se admite mais o despreparo supostamente compensado pela prodigalidade da natureza. É preciso concorrer em qualidade de serviços para continuar no páreo desse negócio de dimensões planetárias. Se, por um lado, o Brasil alimentou seu empreendimento turístico com fatores por si convidativos, como clima, belezas naturais, espetáculos folclóricos, carnaval, exotismo, cordialidade etc. etc., por outro, vem absorvendo novas modalidades de turismo que encontram nos fatores acima referidos as condições de base para desenvolverem-se, como é o caso, em especial, do turismo de negócios. Estamos abordando, até agora, somente a face do empreendimento turístico que se mostra no produto final do turismo; sim, porque há uma face, não estampada, alimentadora da cadeia turística que é de suma importância e que responde por milhares e milhares de empregos indiretos. Trata-se dos setores de construção civil, infra-estrutura de saneamento, energia elétrica e viária, de transportes, da indústria de bebidas, têxtil, metalúrgica, de cosméticos e de eletrodomésticos, da agricultura, para pouco citar num universo que abrange 52 segmentos da economia. A cada empreendimento turístico corresponde um conjunto, de grandes dimensões, de atividades de suporte: uma cidade cujas belezas naturais atraia turistas certamente demanda cuidados com esgoto, limpeza urbana, sinalização turística, entre outros, que representam empregos; os hotéis que acolhem os turistas exigem desde as obras de construção civil (empregos), com as máquinas e materiais necessários (indústria de produção, empregos), depois os eletrodomésticos que equipam esses hotéis, a mobília, os utensílios, os produtos da indústria têxtil, os cosméticos, os produtos de limpeza, a alimentação, as bebidas, o projeto paisagístico, a manutenção, a assistência técnica, o pessoal diretamente envolvido com os serviços de hotelaria, o transporte e, assim sucessivamente, numa cadeia de atividades e exigências que representa, ao final, direta ou indiretamente, empregos. A realidade da expansão hoteleira em São Paulo (e em todo o Brasil) é visível, até aos que circulam pelas ruas da cidade, "sem olhos de ver hotéis". Empreendimentos como os do grupo Blue Tree, instalando uma rede de 100 hotéis no Brasil e em países vizinhos representam investimentos acima de 700 milhões de reais, num investimento que passa a contar com a parceria de fundos de pensão (como o Funcef). Os prognósticos para esse ramo incluem a participação de fortes capitais estrangeiros interessados em investir no Brasil, entre os quais citam-se grupos como o norte-americano Choice, a rede Ibis (do grupo francês Accor), a Country Inn, a Howard Johnson e a Days Inn. A par dos empreendimentos que se voltam para o turismo de negócios (especialmente das cidades de grande e médio porte) e para o turismo de lazer, das belezas nativas, nascem novos interesses, para o chamado turismo ecológico e para o 2

3 turismo rural; passa, assim, a compor a atividade turística, um componente que excede o pitoresco e o exótico da natureza pródiga e se detém em aspectos que valorizam, no primeiro caso, a reprogramação de valores do turista diante da natureza e seus "produtos", e o campo e sua produção, no segundo caso. Com esses novos objetos do turismo, crescem as atividades (e a empregabilidade) também em direção ao interior dos estados. Não será necessário deter-se mais no levantamento dos aspectos positivos do turismo, de sua importância no quadro futuro das oportunidades de produção e trabalho em nosso país; além da imprensa quase diária, revistas especializadas em negócios têm produzido farto material sobre esse tema. Atentas ao que possa atrair candidatos, muitas instituições de ensino cuidaram de incluir, no rol de seus cursos, os de Turismo. Nossa intenção ao fazer referência a "atrair candidatos" é tão-somente destacar o interesse nos cursos dessa área; e articular esse interesse a uma instituição, a nossa, que é pública e, certamente, detém condições de competir para oferecer cursos de qualidade e, o que é melhor, gratuitos, à comunidade. Nesse quadro, apresentam-se, a seguir, as idéias sobre o curso de Eventos em Negócios que a FATEC Barueri pode oferecer. Essas idéias foram amplamente discutidas, envolvendo pessoal interno e externo. Essas discussões permitiram eleger o perfil profissional do Tecnólogo em Eventos de Negócios, bem como as áreas de conhecimento do curso, tal como se apresentam na sequência. Barueri é um dos principais centros financeiros do estado de São Paulo, e um dos pólos empresariais mais famosos do Brasil. Sua economia baseia-se em sua arrecadação de impostos, em especial o ISS, proveniente da prestação de serviços. A cidade abriga o bairro de Alphaville, um dos centros empresariais mais renomados do país, contando com sedes e filiais de grandes empresas. Possui a alíquota de ISS mais baixa da Região Metropolitana de São Paulo, que varia entre 2% e 3%, conforme dados da prefeitura de Barueri. A cidade é a 14ª mais rica do Brasil, com um produto interno bruto de R$ ,00 superior a 18 capitais estaduais e grandes cidades do interior do país, sendo o sexto maior do estado de São Paulo, atrás apenas das cidades de São Paulo, Guarulhos, Campinas, Osasco e São Bernardo do Campo. Durante o período de março a setembro de 2011 foram realizadas duas pesquisas, uma entre as empresas e outra com o público geral, para a investigação de quais eram os cursos que mais atendiam a região de Barueri. O curso de eventos esteve dentre os cinco mais requisitados, tanto do público em geral quanto das empresas. Com relação à nossa infraestrutura, há corpo docente titulado para parte das disciplinas e o núcleo de disciplinas específicas da área de conhecimento do curso demandará a seleção de pessoal docente nela especializado, visto que é nova na FATEC- Barueri. A Faculdade tem disponibilidade de espaço físico para que o curso seja ministrado no período matutino, com laboratórios e salas de aula, havendo aproveitamento dos recursos existentes na instituição. 3

4 Dados Gerais do Curso: Carga horária total do curso: 2800 horas, sendo 2880 aulas 2400 horas (atende CNCST) + (240 horas de EC TG). Duração da hora/aula: 50 minutos; Período letivo: semestral, mínimo de 100 dias letivos (20 semanas); Prazo de integralização: mínimo: 3 anos ( 6 semestres), máximo: 5 anos (10 semestres); Regime de Matrícula: Conjunto de disciplinas; Forma de Acesso: Classificação em Processo Seletivo Vestibular É realizado em uma única fase, com provas das disciplinas do núcleo comum do ensino médio ou equivalente, em forma de testes objetivos e uma redação. Normas Legais: A Composição Curricular do Curso, está regulamentada na Resolução CNE/CP nº 03/2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia. A Carga Horária estabelecida para o Curso, na Portaria nº 10, de 28 de julho de 2006, que aprova, em extrato, o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. O Curso Superior de Tecnologia em Eventos, pelo Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, pertence ao Eixo Hospitalidade e Lazer e propõe uma carga horária total de horas. A carga horária de aulas corresponde a um total de horas de atividades, mais 240 horas de Estágio Curricular, mais 160h de Trabalho de Graduação, num total de horas, contemplando assim o disposto na legislação. 4

5 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS Projeto Pedagógico 1 Objetivos Gerais e Específicos O Objetivo do Curso Superior de Tecnologia em Eventos é formar profissionais capazes de atuar num mercado de alta competitividade e dinamicidade, portanto, em constante mutação; esse profissional deverá, pois, saber dirigir suas habilidades para lidar com as variações do ambiente e da vida socioeconômicas diretamente vinculadas ao âmbito de sua atuação. Trata-se de uma formação que leve em conta a necessária articulação entre formação teórica e as práticas do dia-a-dia da profissão. Assim, o currículo do curso cuidará de dar tratamento integrado aos conteúdos práticos e teóricos que lastreiam a formação cultural do Tecnólogo em Eventos em Negócios, criando as condições para que esses profissionais se habilitem a aprender a aprender, habilidade capaz de fazê-los acompanhar as mudanças de seu campo de atividade e, rápida e eficazmente, responder a essas mudanças. Como se estará lidando com um curso que prepara habilidades para atuar com patrimônios naturais, culturais e valores solidamente firmados na sociedade, será imprescindível que tais profissionais possuam, até como suporte de sua formação científica e tecnológica, sólido lastro na ética e consciência da cidadania, seja no trato com os ambientes em que desenvolvem suas atividades, seja nas relações com populações locais e com os consumidores dos serviços de eventos. A perfeita atuação no mercado de trabalho resultará da conjunção de qualidades pessoais (disposição própria para lidar com a heterogeneidade característica do material humano, que é o consumidor dos serviços), qualidades comportamentais (habilidades, confiabilidade e formação) e embasamento teórico-prático (informações e conhecimentos específicos dos temas da área). Para atingir os perfis profissionais desejados, o curso deverá desenvolver as seguintes competências no aluno: Competências Gerais dos Profissionais a) Incorporação de valores tais como responsabilidade e senso de justiça para com a sociedade, além de ética humana e profissional; b) Formação humanística e cultural capaz de garantir-lhe a compreensão dos vários aspectos interdependentes do meio social, político e econômico em que vive e a orientação para tomar decisões; c) Formação tecnológica e científica para atuar na área de sua formação, articulando-se com o quadro mundial, nacional e regional de ações em eventos; d) Conhecimentos que o capacitem a atuar no setor de seu mercado, mostrando liderança; e) Capacidade empreendedora, com visão crítica e prognostica das organizações; f) Consciência da importância e da necessidade do aperfeiçoamento profissional contínuo e do desenvolvimento da autoconfiança; g) Capacidade de desenvolver visão: criativa, crítica e reflexiva da realidade com que lida; h) Capacidade de expressar-se de forma clara, criativa e crítica, valendo-se de raciocínio lógico; i) Visão holística dos fatos de realidade, com capacidade de tomar decisões com rapidez e flexibilidade; 5

6 j) Capacidade de comunicação interpessoal seja na língua materna seja em línguas estrangeiras, agindo de modo efetivo nas situações de comunicação exigidas no trabalho com o universo do turismo; k) Interesse para as atividades de docência e pesquisa, na área de sua formação. Competências Profissionais Específicas Planejamento, organização e gestão de feiras e exposições; Realização de inventário de oportunidades e criação de novas áreas de negócios; Realização de estudos de viabilidade econômica dos eventos de negócios; Estruturação e efetivação de acordos de patrocínio e cooperação entre organizações e entidades; Orientação e acompanhamento de aspectos legais ligados ao turismo de negócios; licenças de importação / exportação; amostras, interação para exposições e feiras; Divulgação e venda de eventos de negócios e assemelhados; Elaboração de planos e gestão de ação de marketing ligados ao turismo internacional e de produtos turísticos; Administração de vendas de produtos turísticos; Propaganda e publicidade (comunicação) internacional para eventos de negócios; Planejamento e operação de canais de distribuição / revenda de produtos; Elaboração de estudos de mercado e pesquisas de comportamento de eventos; Gerência de produtos e serviços de turismo internacional; Planejamento, organização de visitas, recepção, acompanhamento e orientação de indivíduos e grupos nacionais e estrangeiros; Estabelecimento da interface entre grupos estrangeiros e os meios de comunicação; Organização de eventos restritos entre grupos e organizações; Orientação da elaboração de roteiros e programas turísticos; Orientação e acompanhamento de providências legais; Elaboração de estudos de mercado e pesquisas de comportamento de eventos; Gerência de produtos e serviços de turismo internacional. 2. Perfil Profissional O Tecnólogo em Eventos atua em empresas de eventos ou em organismos municipais ou estaduais no planejamento, organização e gestão de feiras e exposições e outros. Realiza inventário de oportunidades e criação de novas áreas de negócios, e estudos de viabilidade econômica dos eventos de negócios. Este profissional se ocupa do planejamento, organização, execução e controle de eventos. Domina os códigos funcionais e os processos de interação dinâmica dos agentes integrados ao turismo e conhece os variados aspectos culturais, econômicos e sociais da comunidade na qual atua. Pode ainda exercer atividades de ensino e pesquisa em turismo e hospitalidade. 3. Organização Curricular Para atingir seus objetivos, o Curso deverá contemplar conteúdos, aliados a habilidades e competências cognitivas e profissionais, cujas cargas horárias apoiam-se nos núcleos de conteúdos básicos e de conteúdos profissionalizantes, conforme define a matriz curricular, assim distribuídos: o 27,8% de Conteúdos Básicos: estudos relacionados com aspectos sociológicos, antropológicos, linguísticos, históricos, filosóficos, geográficos, culturais e artísticos que abordem as sociedades, suas culturas e seus feitos; o 72,2% de Conteúdos Profissionalizantes: estudos relacionados com atividades práticas onde haverá a aplicação de conceitos teóricos com trabalhos realizados em campo, acrescidas as horas de estágio cumpridas em empresas do setor. 6

7 MATRIZ CURRICULAR: Curso Superior de Tecnologia em Eventos 1º Semestre 2º Semestre 3º Semestre 4º Semestre 5º Semestre 6º Semestre Fundamentos em Eventos e Hospitalidade Políticas Pùblicas, Eventos e Hospitalidade AAP em Políticas Pùblicas, Eventos e Ambientação de Espaços Físicos Oficina de Eventos I Oficina de Eventos II Oficina de Eventos III AAP em Oficina de Eventos AAP em Eventos e Hospitalidade Hospitalidade Planejamento e Organização de Design Gráfico Planejamento de Atividades de Lazer AAP em Planejamento de Projeto de Trabalho de Graduação I Linguagem Científico- Tecnológica Projeto de Trabalho de Graduação II Alimentos e Bebidas Tecnologia da Informação Eventos Sociedade, Tecnologia e Inovação Direito aplicado a Eventos -6 Gestão de Marketing de Serviços Atividades de Lazer Relações Públicas Ergonomia Aplicada ao Trabalho Fundamentos de Logística Aplicada -4 Cerimonial Métod. p/ produção do conhecimento Gestão do Patrimônio Cultural Administração Geral AAP em Gestão de Marketing de Serviços Captação de Eventos e Comercialização AAPs em: Logística Aplicada Plano de Negócio AAP em Cerimonial Gestão Ambiental Geografia Fundamentos de Fundamentos de Ges- Relações Internacio- Plano de Negócio Gestão da Qualidade Economia tão de Pessoas nais - Geopolítica Leitura e Produção de Matemática Estatística Básica Orçamento e Custos Textos Financeira Italiano I e II Italiano III e IV Espanhol I Espanhol II Espanhol III Espanhol IV Inglês I Inglês II Inglês III Inglês IV Inglês V Inglês VI Aulas: Aulas: Aulas: Aulas: Aulas: Aulas: Semanais 24 Semanais 24 Semanais 24 Semanais 24 Semanais 24 Semanais 24 Semestrais 480 Semestrais 480 Semestrais 480 Semestrais 480 Semestrais 480 Semestrais 480 estágio curricular: 240 horas, a partir do 2o. Semestre e trabalho de graduação: 160 horas, a partir do 5o. Semestre Disciplinas BÁSICAS Aulas % Disciplinas PROFISSIONAIS Aulas % Comunicação em Lingua Portuguesa 40 1,4 Comunicação em Lingua estrangeira: Espanhol 80 2,8 Com. Lingua estrangeira: Espanhol Aplicado 80 2,8 Comunicação em Lingua estrangeira: Inglês 240 8,3 Organização de Eventos 240 8,3 Comunicação em Lingua estrangeira: Italiano 160 5,6 Eventos ,8 Matemática e Estatística 80 2,8 Oficinas de Eventos 240 8,3 Transversais / Multidisciplinares 40 1,4 Transversais / Multidisciplinares ,5 Administração e Economia 120 4,2 Gestão ,4 Geografia 40 1,4 DISTRIBUIÇÃO DAS AULAS POR EIXO FORMATIVO TOTAL ,8 TOTAL ,2 RESUMO DE CARGA HORÁRIA: 2880 aulas 2400 horas (atende ao CNCST, ao CEE-SP e às diretrizes do CEETEPS) horas de Estágio Curricular horas de Trabalho de Grauduação = 2800 Horas 7

8 Além das atividades didáticas, o currículo prevê: 1 - Estágio Supervisionado Entendido como forma de aplicação prática dos conhecimentos teóricos do curso, para preparar o ingresso na carreira, o estágio profissional supervisionado integra o currículo do curso e será desenvolvido a partir do 2º semestre, dado a especificidade do curso, com carga horária de 240 horas. O Estágio é tratado como um instrumento de iniciação profissional, hábil a colocar o aluno diretamente no mercado de trabalho de eventos. Como objetivo mediato, o estágio profissional visa à colocação efetiva do egresso do curso no mercado de trabalho. Entende-se que o estágio constitui ocasião para a reflexão, a sistematização e a aplicação dos conhecimentos tratados em situação formal de ensinoaprendizagem às práticas ambientadas no mercado de trabalho. O estágio será desenvolvido sob coordenação, seguindo a legislação em vigor (Lei /08), de modo a firmar os competentes contratos e fazer o necessário acompanhamento do estágio, por intermédio de professores orientadores de estágio, vinculados às áreas de formação do curso. Dar-se-á ênfase à vinculação do estágio ao Trabalho de Conclusão de Curso, concebido, conforme se explicita a seguir, como trabalho de campo. 2 - Trabalho de Graduação O Trabalho de Graduação terá caráter eminentemente teórico-prático, poderá ser desenvolvido em grupo ou individual. O trabalho consistirá em uma monografia ou na realização de um evento com a apresentação do projeto, aplicando-se a situações concretas vividas no estágio supervisionado ou em contatos que o aluno estabeleça com empresas e atividades do ramo. O TG será efetivado no 6º semestre e dependerá do projeto a ser desenvolvido com a base adquirida nas disciplinas do Curso, ficando a cargo dos respectivos professores orientadores. A aprovação do TG pelos professores orientadores e pelos membros da Banca é requisito para a conclusão do curso. 8

9 Componentes Curriculares: Período Disciplina aulas/ CH/ AAP sem semestral Inglês I 2 40 Espanhol I 2 40 Tecnologia de Informação 4 80 Geografia 2 40 Gestão do Patrimônio Cultural 2 40 Métodos para Produção do Conhecimento 2 40 Leitura e Produção de Textos 2 40 Fundamentos em Eventos e Hospitalidade Total de 24 aulas 480 horas Inglês II 2 40 Espanhol II 2 40 Matemática Financeira 2 40 Sociedade, Tecnologia e Inovação 2 40 Políticas Públicas, Eventos e Hospitalidade Planejamento e Organização de eventos 4 80 Fundamentos de Economia 2 40 Administração Geral 4 80 Total de 24 aulas 480 horas Inglês III 2 40 Espanhol III 2 40 Estatística básica 2 40 Design Gráfico 4 80 Direito aplicado a Eventos 2 40 Ambientação de Espaços Físicos 4 80 Gestão de Marketing de Serviços Fundamentos de Gestão de Pessoas 2 40 Total de 24 aulas 480 horas Inglês IV 2 40 Espanhol IV 2 40 Orçamento e Custos 2 40 Planejamento de Atividades de Lazer Relações Públicas 2 40 Captação de Eventos e Comercialização 4 80 Relações Internacionais: Geopolítica 2 40 Oficina de Eventos I 4 80 Total de 24 aulas 480 horas 5 6 Inglês V 2 40 Italiano I e II 4 80 Linguagem Científico-tecnológica 2 40 Projeto de Trabalho de Graduação I 2 40 Fundamentos de Logística aplicada Plano de Negócios Ergonomia aplicada ao trabalho 2 40 Oficina de Eventos II 4 80 Total de 24 aulas 480 horas Inglês VI 2 40 Italiano III e IV 4 80 Projeto de Trabalho de Graduação II 2 40 Alimentos e Bebidas 4 80 Gestão da Qualidade 2 40 Cerimonial Gestão Ambiental 2 40 Oficina de Eventos III Total de 24 aulas 480 horas 9

10 4. Ementas e Bibliografias 1º SEMESTRE Per. 1 Disciplina aulas/ sem AAP CH Inglês I 2 40 Espanhol I 2 40 Tecnologia de Informação 4 80 Geografia 2 40 Gestão do Patrimônio Cultural 2 40 Métodos para Produção do Conhecimento 2 40 Leitura e Produção de Textos 2 40 Fundamentos em Eventos e Hospitalidade Total de 24 aulas 480 INGLÊS I Ementa: Introdução às habilidades de compreensão e produção oral e escrita com a utilização de funções sociais e estruturas básicas da língua. Ênfase na oralidade, atendendo às especificidades da área de eventos, destacando a importância do desenvolvimento de atividades profissionais e acadêmicas em língua inglesa e abordando seus aspectos sócio-culturais. Objetivos: O aluno deverá ser capaz de compreender instruções, informações, avisos, textos curtos e descrições de produtos. Apresentar-se, dando informações pessoais, cotidianas e corporativas. Descrever locais e pessoas. Falar sobre hobbies e profissões. Nacionalidades. Preencher formulários com informações pessoais e profissionais. Dar e anotar recados. Utilizar números em contextos diversos para anotações de horários, datas e locais. Entender diferenças básicas de pronúncia. DE BIAGGI, ENAURA T. KRIECK. Enjoy Your Stay - Inglês Para Hotelaria e Turismo. São Paulo: Disal Editora, LONGMAN. Longman Gramática Escolar da Língua Inglesa com CD-Rom. São Paulo: Pearson Education do Brasil, LONGMAN. Dicionário Longman Escolar para Estudantes Brasileiros. Português-Inglês/Inglês- Português com CD-Rom. 2ª Edição: Atualizado com as novas regras de Ortografia. São Paulo: Pearson Education do Brasil, GARSIDE, Tony; GARSIDE, Barbara. Essential Telephoning in English. Cambridge: Cambridge University Press, Pre-Intermediate to Intermediate Level, 4th printing, MURPHY, Raymond. Essential Grammar in Use CD-Rom with answers. Third Edition. Cambridge, STOTT, TRISH / BUCKINGHAM, ANGELA. At Your Service - Student's Book. Oxford University Press, ESPANHOL I Ementa: O espanhol no contexto da América Latina e do mundo. Estudo da língua espanhola em nível básico, atendendo ao desenvolvimento das quatro habilidades: compreensão e expressão oral e escrita. Estudo de estruturas e vocabulário referentes a situações básicas do cotidiano em contextos pessoais e profissionais. Formalidade e informalidade. Reconhecimento do sistema fonético e gráfico do espanhol. Estudo de textos autênticos da área da área de Eventos, abordando seus aspectos sócio-culturais. Objetivos: Contribuir para que o aluno conheça o pluralismo cultural e lingüístico hispânico e possa estabelecer relações com sua própria cultura. Também deverá ser capaz de compreender e emitir informações, avisos, diálogos e descrições de produtos e serviços, pessoalmente ou por telefone, em contextos formais e informais; apresentar-se, dando informações pessoais, cotidianas e profissionais; preencher formulários com informações pessoais e profissionais; utilizar números em contextos diversos para anotações de horários, datas e locais; entender a produção fonética de diferentes variantes lingüísticas. AGUIRRE BELTRÁN, Blanca. El español por profesiones: servicios turísticos. Madrid: SGEL, GONZÁLEZ HERMOSO, Alfredo. Conjugar es fácil. Madrid: Edelsa, MORENO, Concha; FERNÁNDEZ, Gretel Eres. Gramática contrastiva del español para Brasileños. Madrid: SGEL, PALOMINO, Maria Ángeles. Primer Plano I. Madrid: Edelsa, CERROLAZA ARAGÓN, Matilde; CERROLAZA GILI, Óscar; JUSTO MUÑOZ, Pilar. Pasaporte ELE. Nivel A1. Madrid: Edelsa, GONZÁLEZ, N.T.M.; MORENO, F. (coord.). Diccionario bilingüe de uso. Madrid: Arco/Libros: REAL ACADEMIA DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Diccionario de la lengua española. Madrid: Espasa-Calpe,

11 SANTILLANA: dicionário para estudantes: Espanhol Português/ Português-Espanhol. São Paulo: Moderna/ Santillana, TORREGO, Leonardo Gómez. Gramática didáctica del español. Madrid: SM, TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO Ementa: O computador na sociedade, seu uso nas instituições e a adoção para uso pessoal. A sociedade da Informação e os impactos nas organizações. Fundamentos de hardware e de software. Utilização dos principais softwares básicos e aplicativos, organização de dados, informações e conhecimentos. Tendências da área de TI. Objetivos: Compreender os conceitos da tecnologia da informação, seus componentes principais e aplicações mais utilizadas nas empresas. BENTES, Amaury. TI Update A Tecnologia da Informação nas Grandes Empresas. Brasport, MARÇULA,M.FILHO, P.A.B. Informática: Conceitos e Aplicações. São Paulo: Érica, REZENDE, Denis A.,ABREU, Aline França de. Tecnologia da Informação Aplicada a Sistema de Informação Empresarial. São Paulo:Atlas,2009. Silva, M. G. Informática - Terminologia Básica - Microsoft Windows Xp - Microsoft Office Word São Paulo: Erica, STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. São Paulo: Prentice Hall, TANENBAUM, A.S. Organização Estruturada de Computadores. São Paulo:Prentice Hall, GEOGRAFIA Ementa: A evolução do conhecimento geográfico e a relação com o meio natural, o espaço geográfico e as atividades humanas; Análise dos elementos do espaço geográfico; Organização e uso do espaço geográfico: forma, processo, estrutura e função como categorias do método da Geografia; Estudo das representações cartográficas do espaço geográfico. Objetivo: Um evento, no seu sentido mais amplo, consiste numa prática social e numa atividade econômica que consome espaço. Dessa maneira qualquer tentativa de estudo deste fenômeno necessita de uma abordagem socioespacial, isto é, de uma análise geográfica aplicada ao evento. A análise do espaço como instrumento de revelação e compreensão da sociedade que nele vive e das potencialidades e impactos resultantes de sua transformação a partir de um evento compõe o objetivo geral desta disciplina. CARLOS, A. F. A.; SEABRA, O. C. L. (orgs). O Espaço no Fim de Século: a Nova Raridade. São Paulo: Contexto, CORRÊA, Roberto Lobato. Região e organização espacial. São Paulo: Ática, CRUZ, R. C. A. da. Geografias do Turismo: de lugares a pseudo-lugares. São Paulo: Roca, HARVEY, David. A Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, CASTRO, Iná; MIRANDA, Mariana e EGLER, Claudio. Redescobrindo o Brasil 500 anos depois. Rio de Janeiro:Bertrand Brasil:FAPERJ, SANTOS, M. Pensando o Espaço do Homem. São Paulo: Edusp, 5ªed., GESTÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL Ementa: Evolução histórica da cultura brasileira. Inventário de recursos históricos e culturais nos diferentes períodos da História do Povo Brasileiro. Transformação dos elementos histórico-culturais em produtos turísticos. Patrimônio histórico, níveis de degradação e formas de revitalização. Resgate das culturas regionais como atrativos turísticos. Espaços culturais e museologia. Instituições Públicas e Privadas e seus eventos culturais. Órgãos de preservação da cultura histórica e cultura popular. Objetivo: Compreender que o gestor do Patrimônio Cultural requer conhecimentos multidisciplinares acerca do Patrimônio Artístico-cultural que tenha de gerir. ALBUQUERQUE JR, D M. Historia - A Arte de Inventar o passado. São Paulo:Edusp, ARANTES, A. O que é cultura popular? São Paulo: Brasiliense, BEUTTENMULLER, Alberto. Viagem pela Arte Brasileira. São Paulo:Aquariana, FUNARI,A. e PINSKY, J. Turismo e patrimônio cultural. São Paulo: Contexto, HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins Fontes, LEMOS, Carlos. O que é patrimônio histórico. São Paulo: Brasiliense, MÉTODOS PARA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO Ementa: Introdução ao pensamento científico e ao conceito de pesquisa científica. Abordagem dos elementos básicos necessários à elaboração de trabalhos e projetos científico-tecnológicos, permitindo o relacionamento da teoria e prática. Entendimento do significado e da importância dos métodos e do 11

Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba

Faculdade de Tecnologia de Carapicuíba EDITAL EXTERNO Nº 007/2015 DE OFERECIMENTO DE AULA POR TEMPO DETERMINADO PARA A DO CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA. A Diretora da faz saber ao Corpo Docente desta Faculdade que estão

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Conversação em Inglês

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Conversação em Inglês MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS GAROPABA Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS Fatec Presidente Prudente

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS Fatec Presidente Prudente ADMINISTRAÇÃO CENTRAL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM EVENTOS Fatec Presidente Prudente Atualmente, o Centro Paula Souza administra 52 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) em 157 municípios paulistas. Contando

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Inglês Aplicado ao Turismo. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Inglês Aplicado ao Turismo. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS GAROPABA Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante)

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Gestão de Turismo FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( x ) tecnólogo

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Universidade Metodista de São Paulo Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Fábio França Maria Aparecida Ferrari Maio de 2006 1 Tradição

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO

Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO 1- DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO Eixo Tecnilógico: Apoio Educacional Local de oferta: IFBA Campus Ilhéus Modalidade: Presencial Turno de oferta:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM 1. OBJETIVO DO CURSO Formar profissionais que consigam compreender o espaço social e as interações do mundo do trabalho na cadeia produtiva do Turismo e Hotelaria

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM APRESENTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM HOSPEDAGEM 1. OBJETIVO DO CURSO Formar profissionais que consigam compreender o espaço social e as interações do mundo do trabalho na cadeia produtiva do Turismo e Hotelaria

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 1 FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 2 Sumário 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Projeto Interdisciplinar... 3 3. Disciplinas Contempladas... 4 4. Material

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) INGLÊS INTERMEDIÁRIO Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor de Ensino Vicente

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES Bacharelados Interdisciplinares (BIs) e similares são programas de formação em nível de graduação de natureza geral, que conduzem a diploma, organizados por grandes áreas

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

Resolução 038/2001 CONSEPE

Resolução 038/2001 CONSEPE Resolução 038/2001 CONSEPE Aprova as normas de funcionamento do Curso de Administração do Centro de Ciências da Administração CCA/ESAG. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE

Leia mais

CARTILHA PARA O VESTIBULAR 2011

CARTILHA PARA O VESTIBULAR 2011 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JUNDIAÍ CARTILHA PARA O VESTIBULAR 011 Jundiaí, Setembro 010 13.1-695 Tel/Fax: (11) 5-759 / 53-009 1. O CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA A criação de um Centro

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO Anexo II da Resolução nº, de de de 2008. EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO BACHARELADO EM SECRETARIADO EXECUTIVO 1. DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PORTUGUÊS INSTRUMENTAL Comunicação e linguagem; estrutura do

Leia mais

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos MODA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Moda PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 7 anos 2.

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Ementa das Disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo CEFET

Ementa das Disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo CEFET Ementa das Disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo CEFET 1º Período Instituição Carga-horária Introdução a Informática UFF 75 Seminários de Educação à Distancia em Turismo CEFET/RJ

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Espanhol Básico. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Espanhol Básico. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS GAROPABA Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE

CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR Curso: TURISMO E HOTELARIA Graduação: BACHARELADO Regime: SERIADO ANUAL - NOTURNO Duração: 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS -

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital.

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital. MBA em Marketing Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 09 --> A globalização e os avanços tecnológicos estão abrindo oportunidades de negócios, novas formas de comercialização e despertando

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Turismo Disciplina: Língua Inglesa Carga Horária Semestral: 40 h/a Semestre do Curso: 5º Semestre 1 - Ementa (sumário, resumo) Compreensão de texto básico. Revisão

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC em Espanhol Básico. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC em Espanhol Básico. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Acompanhamento aos Projetos de Pesquisa II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Espaço destinado

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Mairiporã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de Técnico em Contabilidade Qualificação: Sem habilitação

Leia mais

Plano Educação. www.planoeducacao.com.br LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO. Área Assunto Titulo

Plano Educação. www.planoeducacao.com.br LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO. Área Assunto Titulo Plano Educação LISTA COMPLETA DE CURSOS DO PLANO EDUCAÇÃO 1 Administração Comércio, Vendas e Negociações Administração de Mercado Exterior Administração Comércio, Vendas e Negociações Atendimento ao cliente

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação TITULAÇÃO: Bacharel em Hotelaria CARGA HORÁRIA: 3.104 horas DURAÇÃO: 2 anos DIFERENCIAL 2 ANOS A Castelli ESH propõe-se a ofertar o Curso de Graduação em Hotelaria,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO Ementa: Identificar os elementos básicos das organizações: recursos, objetivos e decisões. Desenvolver

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC

PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC CAMPUS PETROLINA PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC 1 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA EM ESPANHOL E INGLÊS INSTRUMENTAL PARA MESTRADO E DOUTORADO EMENTA: Compreensão da Língua

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EMENTA DAS DISCIPLINAS 1º Período GADM 7712-TGA - TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO (4.0.0) 4 Introdução; Antecedentes Históricos;

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Gestão Ambiental campus Angra Missão O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Estácio de Sá tem por missão a formação de Gestores Ambientais

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

Design Manual do curso

Design Manual do curso Design Manual do curso Informações gerais INFORMAÇÕES GERAIS Nome: curso de Design, bacharelado Código do currículo: 2130 Nível: curso superior de graduação Início: o curso de Design com habilitação em

Leia mais

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4 PLANO DE ENSINO Período Letivo: 1º Semestre de 2014 Faculdade de Tecnologia de Bragança Paulista CURSO: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação TURNO: Tarde / Noite DISCIPLINA: Projeto Interdisciplinar

Leia mais

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EDA 1601 - INGLÊS INSTRUMENTAL I (2.0.0)2 English for Specific Purposes": introdução. Leitura e compreensão de texto: estratégias de leitura. Organização e partes

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista.

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista. Rua do Salete, 50, Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 2108-8562 / 2108-8503 home page: www.cairu.br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

INCISO IV COMPONENTES CURRICULARES DE CADA CURSO, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

INCISO IV COMPONENTES CURRICULARES DE CADA CURSO, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO INCISO IV COMPONENTES CURRICULARES DE CADA CURSO, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Graduação em Administração - FECAP Grade Curricular - 2º Semestre em 2013 (sujeita a alteração) 1 Semestre

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS FLORIANÓPOLIS CONTINENTE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM GESTÃO

Leia mais

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA Documento elaborado no encontro realizado de 10 a 12 de agosto de 2004. Curitiba, PR Perfil do Profissional Ao final de cada

Leia mais

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72 Matriz Curricular do Curso de Administração 2015.1 1ª Fase CÓDIGO DISCIPLINAS PRÉ- REQUISITOS CRED ADM001 Interpretação e Produção de Textos - ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ADMINISTRAÇÃO 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Administração PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

PROJETO VITRINE. Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com

PROJETO VITRINE. Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com PROJETO VITRINE Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com Amarildo Melchiades da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF xamcoelho@terra.com.br

Leia mais

5 Proposta pedagógica da escola

5 Proposta pedagógica da escola 5 Proposta pedagógica da escola A escola onde este estudo se realizou localiza-se na periferia da cidade do Rio de Janeiro, e passou a integrar a rede FAETEC (Fundação de Apoio à Escola Técnica do Rio

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de INGLÊS APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de INGLÊS APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

CURRÍCULO MATRIZ CURRICULAR

CURRÍCULO MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO MATRIZ CURRICULAR Matriz em implantação a partir de 2009, publicada em 24.12.2008 em vigor para a 1ª, 2ª e 3ª Séries 1ª Série Carga/Horária Economia 72 Fundamentos de Direito Aplicado à Administração

Leia mais

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Móveis FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Extensão EE Arlindo Bittencurt Código: 091.07 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Habilitação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( ) Presencial

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2. Noturno

PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2. Noturno PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2 DENOMINAÇÃO: PORTARIA DE AUTORIZAÇÃO: PORTARIA DE RECONHECIMENTO: REGIME ESCOLAR: NÚMERO DE VAGAS ANUAIS: TURNOS DE FUNCIONAMENTO: NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA:

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

FACULDADE PORTO DAS MONÇÕES PORTO FELIZ

FACULDADE PORTO DAS MONÇÕES PORTO FELIZ FACULDADE PORTO DAS MONÇÕES PORTO FELIZ COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA Engenharia Logística 1. Nome do Curso e Área do Conhecimento Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Língua Inglesa E-Tec Idiomas Sem Fronteiras - Inglês A2

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Língua Inglesa E-Tec Idiomas Sem Fronteiras - Inglês A2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Site: WWW.fontecursos.com Tel. (68) 9977-1474 A cultura forma sábios; a educação, homens.

Site: WWW.fontecursos.com Tel. (68) 9977-1474 A cultura forma sábios; a educação, homens. Operador de Computador / Informática Os módulos que compõem o pacote Operador de Computador têm como objetivo desenvolver no aluno o conhecimento da informática para aplicação no mercado de trabalho, utilizando-se

Leia mais

Curso de Pedagogia Portaria de Autorização ME nº 2415, de 14 de Setembro de 2001- Reconhecimento -Portaria ME. 58/2007. INÍCIO-01/08/2006 1º Semestre

Curso de Pedagogia Portaria de Autorização ME nº 2415, de 14 de Setembro de 2001- Reconhecimento -Portaria ME. 58/2007. INÍCIO-01/08/2006 1º Semestre Inciso II Programa de cada curso oferecido e demais componentes curriculares, sua duração, requisitos e critérios de Avaliação: Instituto Educacional do Estado de São Paulo Autorização de Credenciamento:

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC

PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia INGLÊS BÁSICO Ceilândia, Outubro de 2014. Reitoria Wilson Conciani Reitor Adilson Cesar de Araújo Pró - Reitoria

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 233/2000

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 233/2000 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 233/2000 Aprova as alterações do Currículo Pleno no Curso de Administração: Habilitação em Hotelaria e Turismo, no Município de Ubatuba. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais