SUPORTE TÉCNICO EBS. Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br."

Transcrição

1 SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para Suporte On-Line (Chat): Atendimento em tempo real através da Internet. Para acessar esta forma de atendimento clique no ícone na tela principal do seu software. Telefones: Curitiba: Recursos Humanos (CRH): (41) Contábil, Fiscal e Patrimônio (CSC/CEF/CCP): (41) São Paulo: Recursos Humanos (CRH): (11) Contábil, Fiscal e Patrimônio (CSC/CEF/CCP): (11) Versão 5.2 1

2 Sumário 1 Apresentação do Sistema Conceitos Menu Principal Conectar Usuário Desconectar Usuário Cadastrar Base Selecionar Base Cadastrar Usuários Utilitários / Ferramentas Atualização via Internet Atualização via Disquete Backup / Restore Configurar Otimizar /Reparar Bases de Dados Cores Ativação do Sistema Ajuda on-line Ajuda F BIT Acesso ao site da EBS Suporte via E_mail Sobre Sistemas Recursos Humanos Sistema Contábil Escrita Fiscal Gerenciador de Escritório Como Enviar os Relatórios pelo CEV Suporte On-Line Calculadora Configuração dos relatórios Opções dos Relatórios...38 Versão 5.2 2

3 1 Apresentação do Sistema O Gerenciador de Sistemas - GS foi desenvolvido com o propósito de facilitar a navegação entre os diversos sistemas que compõe o Cordilheira, bem como gerenciar o acesso a estes sistemas. No Gerenciador de Sistemas serão cadastrados os Usuários com suas respectivas senhas e direitos de acesso, e as Bases de Dados a serem utilizadas em cada sistema. Estão disponíveis no GS diversos Utilitários que facilitam o seu trabalho, como por exemplo a rotina de Backup (cópia de segurança), Escritório Virtual, Atualização via Internet. Com relação às características, o sistema possui estrutura parametrizada (cadastro de informações genéricas que servirão como parâmetro durante todo o processamento), e uma seqüência lógica de cadastros que deve ser seguida conforme a montagem de cada tela. 1.1 Conceitos Visando facilitar a operação de nossos sistemas apresentamos alguns conceitos que deverão ser assimilados para melhor aproveitamento dos recursos oferecidos Campos Obrigatórios O preenchimento dos campos em Negrito é obrigatório. A confirmação do cadastro ou a emissão dos relatórios dependerá do correto preenchimento destes campos. Os campos que não estão em negrito tornam-se opcionais. Versão 5.2 3

4 1.1.2.Filtro de Processamento Nas janelas dos relatórios e processamentos, o sistema apresenta uma tela semelhante a esta, onde podemos definir de qual Empresa, Mês/Ano, o tipo de Processamento e a Classificação (ordem de emissão) que desejamos para o relatório ou o processamento. Os campos que não estão em negrito (Filial, Função, Centro de Custo, Departamento, Setor, Seção) são opcionais e utilizados para restringir a emissão do relatório ou do processamento, podendo deixá-los em branco, caso não queira utilizar o filtro, e clicar direto no botão OK Teclas de Função As teclas de funções (normalmente situadas na parte superior do teclado) são uma forma rápida de acesso as rotinas mais utilizadas no sistema, podendo ser acionadas em qualquer ponto da execução. As teclas disponíveis no GS são: <F1> - Acesso ao Ajuda. <F2> - Cadastro de Base de Dados. <F3> - Cadastro de Usuários. <F4> - Seleção de Base de Dados. <F5> - Cordilheira Recursos Humanos. <F6> - Cordilheira Sistema Contábil <F7> - Cordilheira Escrita Fiscal. <F8> - Cordilheira Gerenciador de Escritório. <F12> - Consulta genérica (depende do campo onde se encontra o cursor). ALT + letra sublinhada Acesso rápido à rotina/ botão sem utilização do mouse. Versão 5.2 4

5 1.1.4 Controle da Proteção dos Sistemas Situações que Ocasionam a Perda da Proteção Os sistemas da EBS são protegidos contra cópia ilegal, ou seja, sempre que precisar fazer alguma manutenção ou troca no seu equipamento é necessário fazer a "DESABILITAÇÃO" do sistema utilizando os Discos Originais de Instalação. Nos casos em que não é efetuada a correta desabilitação do sistema, ocasionando perda do mesmo, a EBS se reserva o direito de cobrar um valor adicional para o fornecimento de um código (reset) para a reinstalação do sistema. O mesmo ocorre quando existe a perda dos Discos Originais. Os procedimentos de desabilitação estão descritos nos Manuais e Guias de Referência Desabilitação dos Sistemas Caso seja necessário instalar o sistema em outra máquina, torna-se necessário desabilitar o sistema de um equipamento para posterior instalação em outro. O processo de desabilitação apenas transfere a proteção do disco rígido para o disquete, sendo que os programas e os dados continuam no equipamento, não sendo possível a execução do programa. Relacionamos algumas situações que necessitam da "Desabilitação": Troca do equipamento ou do HD (winchester); Troca do sistema operacional da máquina (Ex.: Windows 95 para 98) ou troca de rede; Atualização de versões do sistema operacional; Quando utilizar otimizador de disco que não seja da Microsoft (Ex.: Norton - Speed Disk); Sempre que mandar o seu equipamento para uma revisão (técnica); Alteração da tabela de alocação de arquivos (Ex.: FAT 16 para FAT 32). 1)Para acessar este utilitário, insira o DISCO ORIGINAL na unidade "A" ou "B" e execute o programa CONFIG.EXE (contido no disquete); 2) Escolha a opção Desabilitar Instalação ; 3) Depois de efetuada a troca de equipamento é feita a reinstalação da proteção do sistema. Insira o DISCO ORIGINAL na unidade "A" ou "B" e execute o programa CONFIG.EXE em Iniciar/ Executar, digite: a:config.exe <enter>; 4) Escolha a opção Habilitar Instalação ; Versão 5.2 5

6 2 Menu Principal O Menu Principal apresenta vários ícones que dão acesso as rotinas do GS. O cadastro é o registro de informações minuciosas onde são definidos os parâmetros do sistema. Para efetuar os cadastros nos sistemas obedeça a seqüência disposta nos menus dos sistemas; assim evitará problemas de cadastros incompletos e terá um ótimo conhecimento das rotinas e facilidades disponíveis em cada sistema. Em caso de dúvida consulte o Ajuda (F1) do sistema para obter maiores detalhes sobre as rotinas. 2.1 Conectar Usuário Abre a janela de Login, para informar o código de Usuário e Senha de quem está acessando o sistema. Os direitos de acesso serão liberados conforme as permissões de acesso definidas para o usuário. 2.2 Desconectar Usuário Desconecta o usuário atual para que os outros usuários não utilizem o sistema com a sua senha de acesso. 2.3 Cadastrar Base O Cordilheira é um sistema multi-empresa. Podemos definir Base de Dados como o Local físico (arquivo) onde ficam armazenadas as informações processadas pelo sistema. O Cordilheira utiliza como gerenciador de bases de dados o Banco de Dados Microsoft Access versões 97 e Uma Base de Dados é composta por diversas tabelas que armazenam informações específicas de cada Sistema. Entenda-se por empresa uma entidade com CNPJ próprio, preferencialmente pertencente a um determinado grupo com alguma ligação entre si (por exemplo uma Holding que controla diversas empresas). Através desta rotina serão criadas as Bases de Dados (arquivo) a serem utilizadas pelos sistemas que compõe o Cordilheira. Digite o código da Base de Dados, com até 03 dígitos e uma descrição simples que identifique. Este código deve obrigatoriamente ser igual ou inferior a 900. Versão 5.2 6

7 A opção Modelo é valida para o Cordilheira Sistema Contábil, se marcar esta opção o sistema não permitirá lançamentos nesta Base de Dados. Esta opção é utilizada por escritórios Contábeis que utilizam planos de contas, históricos, planilha de lançamentos... modelo. Este botão possibilita determinar os usuários que poderão acessar esta Base de Dados. Serão mostrados todos os usuários cadastrados. Ao se criar uma nova Base de Dados, será automaticamente concedido a todos os usuários o acesso a esta base. Para bloquear o acesso, dê um duplo clique nos usuários que não deverão acessar a base. Através desta rotina podem ser importados dados de outras bases anteriormente cadastradas. Pode-se optar por ver na janela todas as bases cadastradas ou somente as bases de dados modelo. Somente o Sistema Contábil tem a opção de importar. Versão 5.2 7

8 Selecionar a Base de Dados de origem e marcar o que deseja Importar. Obs.: A importação é efetuada para uma Base de Dados nova, que esteja vazia. 2.4 Selecionar Base O sistema apresenta as Bases de Dados cadastradas para o usuário selecionar qual deseja trabalhar. Digite o número da Base ou dê um duplo clique na linha desejada para selecionar a Base. É possível também alterar a ordem de apresentação das bases, pelo Código ou pela Descrição, clicando sobre o campo. Selecionar a Base antes de acessar o sistema. Versão 5.2 8

9 Todos os sistemas, exceto o Gerenciador de Escritório, oferecem a possibilidade de trocar de Sistema/Base de Dados através da rotina Selecionar Sistema/Base de Dados em Outros, ou clique no botão (Selecionar Sistema/Bases de Dados). Observe se o campo Acesso está sim ou não. Cadastro de Empresa Como cadastrar as Empresas nos Sistemas CSC, CEF e CCP. Cadastrar os dados da empresa para fins de emissão dos relatórios, bem como determinação das empresas que serão consideradas como matriz e as que serão consideradas como filial. MATRIZ: Código da empresa matriz Através deste campo é determinado qual é a empresa matriz e qual(is) é(são) sua(s) filial(is). Esta informação é muito importante durante a geração de consultas e relatórios quanto à consolidação dos valores. Versão 5.2 9

10 Exemplo: Suponhamos que deseja cadastrar empresas no sistema, denominadas: Palito, com duas filiais e Sarema, com uma filial. Você tem então no total 05 empresas cadastradas, da seguinte forma: Cód. Base de Dados Cód.Empresa Código de Matriz 001- Palito 001 Construtora Palito (matriz) Palito 002 Construtora Palito (filial) Palito 003 Construtora Palito (filial) 001 Neste caso a empresa 001, é considerada como matriz, e a 002 e 003 são filiais da 001. Cód. Base de Dados Cód.Empresa Código de Matriz Sarema Industria Sarema (matriz) Sarema Industria Sarema (filial) 001 Neste caso a empresa 001, é considerada como matriz, e a 002 é filial da 001. Caso necessite de relatórios consolidados (reunir as empresas) deverá cadastrar da seguinte forma. Cód. Base de Dados Cód.Empresa Código de Matriz 001- Grupo Palito 001 Construtora Palito (matriz) Grupo Palito 002 Construtora Palito (filial) Grupo Palito 003 Construtora Palito (filial) Grupo Palito Industria Sarema (matriz) Grupo Palito Industria Sarema (filial) 004 Neste caso as empresas 001 e 004, são consideradas como matriz, e as 002, 003 e 005 são as filiais respectivamente. A informação do campo Matriz é muito importante. Poderá ter nesta base de dados várias empresas cadastradas, cada qual com suas filiais. Uma delas deve obrigatoriamente ser a matriz, ou seja o código da matriz vai ser o seu próprio código. Nas filiais desta empresa você deve informar neste campo o código da empresa cadastrada como matriz desta empresa. Ao solicitar as consultas e relatórios é possível optar pela forma de Consolidação por: Filial: Somente com dados da empresa informada no formulário. Independente se ela é uma Matriz ou Filial. Empresa: Com dados da Matriz e suas Filiais. Geral: Consolida os dados de todas as empresas cadastradas na base de dados. Versão

11 2.4.2 Como cadastrar as Empresas no CRH Cadastro válido para empresas no Sistema de Recursos Humanos. Cadastro de Empresa O sistema permite o cadastro de até 999 empresas na mesma base de dados, porém por uma questão de segurança, no Sistema de Recursos Humanos não é aconselhável cadastrar mais de uma empresa na mesma base de dados. Por exemplo, se uma base de dados estiver aberta e acontecer uma queda de energia, um problema na rede ou na própria máquina, a base pode ser danificada. Se isto acontecer todas as empresas serão afetadas. E não há a necessidade de emitir os relatórios ou guias de recolhimento consolidando por empresas. É interessante esta opção para o Sistema Contábil, quando tem duas empresas e sua(s) filial(is) que são do mesmo grupo (holding), e necessita-se balanço patrimonial com o resultado geral de todas as empresas, as matrizes e as filiais. No Cordilheira Recursos Humanos, o cadastro da empresa é apenas uma parametrização, os dados da empresa em si serão cadastrados em Cadastros/Filiais, tanto para a matriz quanto para as filiais. Filiais Com base neste cadastro será calculado o imposto (INSS, PIS), a emissão de guias e relatórios. A filial número 001 conterá os dados complementares da Matriz, e obrigatoriamente tem que ser o número 001, da filial 002 em diante serão consideradas como filiais de fato. 2.5 Cadastrar Usuários Nesta rotina você deverá cadastrar os usuários autorizados a acessar os sistemas, bem como suas permissões de acesso. Versão

12 Ao instalar o sistema será automaticamente criado o usuário número 001 com o nome EBS e senha EBS. Para maior segurança cadastre cada funcionário como um novo usuário, assim poderão controlar o acesso aos sistemas Cordilheira e as bases de dados. Em permite liberar/bloquear o acesso do usuário aos sistemas e as rotinas. Informar se o sistema está liberado ou bloqueado para o usuário, esta opção não aparece para o GS, para ele é sempre liberado. Após liberar o sistema você poderá determinar quais menus serão liberados ao usuário. Marcar o que o usuário poderá acessar Copia os direitos de acesso de outro usuário Libera o acesso a todas as rotinas. Área de seleção das Rotinas Bloqueia o acesso a todas as rotinas. Em é definido quais as Bases de Dados o Usuário poderá acessar. Será apresentado um tabela com todas as bases cadastradas. Para os novos usuários é liberado acesso a todas as bases de dados. Para bloquear uma base, dê um duplo clique sobre a linha desejada. Versão

13 3 Utilitários / Ferramentas 3.1 Atualização via Internet Possibilita que as novas implementações e alterações nos sistemas Cordilheira, sejam atualizadas de forma rápida e fácil. Para baixar as Atualizações da Internet (download) para o seu equipamento, é necessário que o seu computador esteja previamente conectado a Internet. Procedimentos para Atualizar Via Internet. 1 - Clique em Configurar, (nesta rotina). 2- Informe o número do Registro e a Senha da Web para cada Sistema. Os valores de número do registro e senha (web) estão disponíveis dentro da caixa dos Sistemas: 3 - Informe o Tempo de Espera, que é o tempo limite para a conexão com o provedor e confirme. Para informar os outros campos consulte o seu provedor de acesso a Internet ou o técnico responsável. Versão

14 4 - Na janela Atualização Via Internet, será habilitado o botão Conectar, à esquerda. Clique neste botão e aparecerão as seguintes informações: Apresenta a versão atual do sistema. (na sua máquina) Versão disponível na Internet. 5 - Marque o(s ) Sistema(s) a ATUALIZAR. 6 - Clique no botão Download, para iniciar a baixa do arquivo. 7 Aguarde a conclusão do(s) Download( s). E clique em OK, na mensagem Sistema... atualizado com Sucesso que aparecerá para cada sistema atualizado. 8 - Clique em Sair, para fechar a rotina de Atualização. 9 Clique no botão Sair, para fechar o Gerenciador de Sistemas e acesse-o novamente. Este processo (9) é necessário para que o GS seja atualizado. Observações: A atualização é feita em apenas uma máquina da rede. O sistema atualizará todas as outras máquinas automaticamente. Os outros usuários não precisam sair do Sistema para aguardar a atualização. Notas Técnicas: O processo de atualização consiste em copiar (baixar) os arquivos XXXWNET.NNN para o diretório Remoto, ao final da cópia os arquivos são descompactados, alterando seus nomes. Quanto acessar os sistemas, o Gerenciador de Sistemas verificará as datas dos programas, copiando-os do diretório Remoto para o diretório Local, quando este estiver desatualizado. Para confirmar se atualização foi efetuada com sucesso, verifique se os tamanhos dos arquivos estão iguais. Comparando o programa CRH.EXE de C:\EBSWIN\ com o CRHW.EXE de "Caminho do Servidor" \EBSWIN\. Caso esteja com diferença poderá copiá-lo manualmente, pelo MS-DOS ou pelo Windows Explorer. Versão

15 3.2 Atualização via Disquete Efetua a atualização dos sistemas através de discos enviados pela EBS ou através dos arquivos baixados da Internet. 1 - Insira o disco de atualização na unidade de disquete (drive) A: ou B: de seu computador; 2 Selecione o sistema a ser atualizado; 3 - Informe o Diretório de Origem. Exemplo A:\ ou C:\TEMP; ou procure o arquivo de atualização clicando na pasta ( ), 4 Clique em OK para confirmar a atualização. Observações: A atualização é feita através de uma máquina da rede. O sistema atualizará todas as outras máquinas automaticamente. Os outros usuários não precisam sair do Sistema para aguardar a atualização. 3.3 Backup / Restore Cópia de Segurança Porque efetuar Cópias de Segurança? todos computadores podem falhar eventualmente - a única questão é quando; todos discos rígidos (winchester) podem falhar eventualmente - a única questão é quando; quedas e picos de energia podem fazer você perder ou danificar seus dados; uso impróprio de utilitários do Windows ou DOS podem fazer você perder seus dados; vírus podem danificar ou apagar seus dados; erros nos discos rígidos ou falhas de memória podem fazer você perder ou danificar seus dados; Versão

16 Existem muitos exemplos do que pode acontecer, mas a questão é: para se proteger da perda ou danificação dos seus dados, mantenha uma Cópia de Segurança (Backup) dos dados do seu computador. Adote uma rotina para as Cópias de Segurança (Backup) para tornar hábito e deixe uma pessoa responsável por fazê-lo. Nós recebemos inúmeros casos de clientes que o computador estragou, que o disco rígido deu problema, que os dados foram acidentalmente apagados e até que os computadores foram roubados, além de muitas outras situações que estão fora do nosso controle. Se você não tiver as Cópias de Segurança (Backup) dos seus dados, não há nada que nós possamos fazer para ajudar você a recuperá-los! Um processo eficiente de Cópias de Segurança é a melhor maneira de evitar perdas de tempo, dinheiro e tranqüilidade. Algumas dicas para garantir um processo confiável: Utilize sempre mídia de boa qualidade (disquete, fita, ZipDrive, etc). Efetue o Backup em um horário pré-determinado, preferencialmente ao final do expediente, da semana, da quinzena, do mês... Crie um sistema com vários Jogos de Backup, por exemplo: mensais, quinzenais, semanais, diários, se ao restaurar o backup da semana ocorrer erro na leitura do disquete, você pode restaurar o backup da semana anterior. Utilize pelo menos dois jogos diferentes de disquetes durante a semana (em dias alternados). Tenha um jogo de Backup semanal efetuado preferencialmente após o último expediente da semana. Anote em fichas anexas aos jogos de disquetes o dia, a hora e o conteúdo das Cópias de Segurança. Antes de retornar um jogo de Backup execute a opção Verificar. Lembre-se que se houver erro de leitura no disquete você poderá danificar os arquivos que estão do disco rígido. Versão

17 3.3.1 Copiar Esta rotina consiste em selecionar os arquivos que desejar fazer a Cópia de Segurança, informar para onde (disquete, outra estação, cd-rom). Ao efetuar a(s) Cópia(s) de Segurança de uma Base de Dados (arquivo) serão salvos todos os períodos de processamento da Base de Dados. Os Sistemas de Recursos Humanos, Sistema Contábil e Escrita Fiscal possuem um arquivo Genérico, o(s) qual(is) deve(m) ser Adicionado(s) na Cópia de Segurança. Os arquivos são o CRHGEN.MDB, CEFGEN.MDB e CSCGEN.MDB. Área de arquivos a incluir Clicar aqui para Adicionar os arquivos 1) Para efetuar as Cópias de Segurança (Backup) é necessário informar os arquivos a serem copiados. Isto é efetuado na primeira janela apresentada pela rotina (O que será copiado). Versão

18 2) Ao clicar em para abrir a caixa de diálogo do Windows, escolha os arquivos e/ou diretórios para o Backup. 2º Dê um duplo clique no diretório p/ selecionar 3º Aqui p/ selecionar o arquivo. Obs.: Para adicionar o diretório todo não marque o arquivo. 1º Selecione a unidade A tela de Seleção ficará assim. Retira o arquivo selecionado da lista Remove todos os arquivos da lista 3) Ao clicar em abre-se a janela de arquivos que poderão ser excluídos do Backup (o que não será copiado). É útil ao se efetuar a Cópia de Segurança do Diretório inteiro e queremos excluir alguns arquivos da Cópia. Os procedimentos são os mesmos da rotina anterior. Versão

19 4) Clicar novamente em, abrirá esta janela. Informar Onde Será Copiado e o Nome do Conjunto de Backup. Efetua o backup p/ fita DAT Selecionar outro local e diretório para a Cópia de Segurança ou clicar em Procurar, para localizar onde será gravado o arquivo de Backup. Versão

20 5) Ao clicar em abre-se a janela que solicita alguns parâmetros para Cópia de Segurança. Deve ser informada a taxa de Compressão a ser utilizada. Sugerimos Utilizar a taxa padrão: Rápida, se marcar Nenhuma, o backup não será compactado. Como fazer o backup de forma rápida. Através desta rotina é possível salvar todo o processo de seleção de Backup, agilizando o processo. Após efetuar a Cópia de Segurança deverá executar os passos abaixo. 1. Clique no menu Arquivo, Salvar. 2. Selecione o diretório desejado e dê um nome para o arquivo de configuração do backup (.set). Quando for fazer o Backup novamente, 1. Clique no menu Arquivo, Abrir. 2. Selecione o arquivo de configuração de backup (.set). Todas as seleções serão exibidas nas telas de Backup, é só clicar em Avançar até Iniciar o Backup. Versão

21 3.3.2 Restaurar 1) Esta opção retorna os arquivos da Cópia de Segurança (Backup), retornando a posição de quando foi efetuado a Cópia de Segurança. Informar o local onde se encontra o arquivo de Backup, ou clicar em Procurar. Em seguida, clicar em. 2) Será apresentada a janela com os arquivos contidos na Cópia de Segurança. Pode-se restaurar todos os arquivos do Backup ou selecionar qual(is) deseja. Para marcar um item para restauração, clicar no quadrado ao lado do arquivo ou diretórios, onde deverá aparecer um X. 1º Clicar aqui p/ mostrar o conteúdo 2º Aqui p/ marcar o arquivo a ser restaurado Observação: Para restaurar um arquivo específico, abrir a árvore de diretórios até encontrar o arquivo desejado. Versão

22 3) Clicar em e informar se deseja Restaurar na Localização Original. Normalmente será usada esta opção. Caso contrário informe o caminho onde deseja restaurar, clicando em Procurar. 4) Clicar em para dar início a Restauração. Esta janela demonstra o resultado da operação de restauração. Versão

23 3.3.3 Verificar 1) Esta opção gera um relatório em arquivo com o conteúdo da Cópia de Segurança, informando se os arquivos do Backup poderão ser restaurados. Executar esta rotina depois de efetuar o Backup e antes de Restaurar o Backup. Para iniciar a verificação, informar o local do arquivo de Backup, ou clicar em Procurar. Por exemplo, se os discos de Backup estiverem em A:, digitar: A:\BACKUP.001 (este é o nome do conjunto de Backup informado durante a cópia). 2) Ao clicar em abrirá esta janela solicitando se você deseja Criar o Arquivo de Log, este arquivo contém o resultado da verificação. Aconselhamos deixar esta opção marcada para ver o resultado da verificação. Clicar em. Versão

24 3) Esta tela demonstra o resultado da operação de Verificação. 4) Após a Verificação completada clicar em, aparecerá a janela abaixo com o resultado da Verificação, podendo ser apagado após a sua visualização, clicando em Apagar Log. Observação: Caso ocorra erro no resultado da verificação, aconselhamos executar no arquivo de Backup o Desfragmentador de Disco, ou verificar com o ScanDisk do Windows, ou outro programa similar. Não apresentado erro pode-se Restaurar o Backup. Versão

25 3.4 Configurar Esta rotina permite alterar os caminhos dos programas e das bases de dados, que serão utilizadas por empresas que trabalhem em rede local. Veja os exemplos de configurações abaixo. Os dados informados nesta rotina serão gravados no arquivo CONFIG.INI, em C:\EBSWIN\. Diretório dos programas executáveis. Local: Informar o caminho onde o sistema é executado. (app_local) Este caminho será sempre "C:\EBSWIN\". Inclusive para quem trabalha em rede. Para que as informações de execução de programas não sejam trafegadas pela rede, deixando o sistema mais rápido. Remoto: Informar o caminho onde as novas versões dos sistemas e as proteções serão verificadas. (app_remoto) Este parâmetro informa o nome e o diretório na máquina servidora onde o programa é atualizado. Ao executar o Cordilheira (EBS.EXE) será comparado o programa Remoto com o programa Local para identificar qual a versão mais recente (com base na data e hora de criação). Em caso afirmativo o programa Remoto será copiado para a máquina Local. Se não utilizar o Sistema Cordilheira em rede, o diretório Remoto será igual ao diretório Local. Sempre existirá o conceito de aplicativo Local e aplicativo Remoto, ainda que num mesmo equipamento. Diretório de localização da base de dados. Diretório: Informar o caminho onde se localizam as Bases de Dados utilizadas pelos sistemas. (base_dados) Este parâmetro informa o diretório onde estão as Bases de Dados a serem utilizadas pelo sistema. Na primeira instalação será considerado sempre o mesmo diretório da aplicação Local, que poderá ser alterado posteriormente através do menu Outros/Configurar do Gerenciador de Sistemas - GS. No caso de uso em rede, este diretório não pode ser mapeado para evitar erros de acesso a base de dados, devendo sempre ser utilizado o endereço completo da máquina servidora (exemplo: \\servidor\c\ebswin), INCLUSIVE no equipamento servidor. Código específico EBS Código: Informar este campo se orientado pelo Suporte Técnico EBS. (cd_ebs) Este parâmetro é utilizado pelo sistema para a identificação de usuários que possuam alguma particularidade em seus sistemas. Deverá deixar este campo em branco, salvo se tiver orientação por parte do Departamento de Suporte Técnico. Versão

26 Após confirmar a alteração desta janela o sistema será fechado, devendo executá-lo novamente para que as novas configurações sejam aceitas Programas e Arquivos Componentes do Cordilheira A Instalação do Sistema é feita em todas as máquinas que vão trabalhar com o Cordilheira. Os programas que compõe os Sistemas Cordilheira são copiados para o diretório C:\EBSWIN durante o processo de instalação. Abaixo relacionamos os programas/arquivos e suas finalidades. No diretório C: \ EBSWIN EBS.EXE - Programa executável que tem a função de verificar a versão do Gerenciador de Sistemas - GS, no equipamento Remoto (\\rede\máquina\c\ebswin) e copiá-los para o diretório Local (C:\EBSWIN). Após a cópia é executado o GS.EXE para acesso ao Cordilheira. É para este programa (EBS.EXE) que deve estar apontado o ícone de atalho na área de trabalho do Windows. Atenção: Ao criar um atalho para o sistema Cordilheira devese apontar o alvo para este programa (EBS.EXE). Para confirmar se o atalho está apontando para o Objeto/Alvo correto verifique as propriedades do atalho. GS.EXE - UTIL.EXE- Programa executável do Gerenciador de Sistemas. Efetua a manutenção de usuários e bases de dados, a seleção da Base de Dados a ser utilizada e a carga dos sistemas que compõe o Cordilheira. GSW.EXE UTILW.EXE - É idêntico ao GS.EXE e UTIL.EXE, mas é considerado como programa Remoto. Ao executar o Cordilheira este programa é automaticamente copiado em cima do GS.EXE, caso seja uma versão mais atualizada. CRH.EXE - CSC.EXE CEF.EXE CCP.EXE - GE.EXE - Programas executáveis que compõe o Cordilheira. Não pode ser executado diretamente pelo Windows, sendo o mesmo carregado sempre pelo GS. Versão

27 CRHW.EXE - CSCW.EXE - CEFW.EXE CCPW.EXE - GEW.EXE - Assim como o programa GSW.EXE, são os programas de atualização (Remoto). CONFIG.INI - Arquivo texto de configuração que indica ao Cordilheira quais são os diretórios para a execução do sistema (Local) e onde irá buscar as atualizações e as Bases de Dados (Remoto). VERSAO.INI - Arquivo texto que indica a versão dos módulos do sistema Cordilheira. TEMP.MDB - Arquivo temporário utilizado durante o processamento dos sistemas. CRHWIN.SHR, CRHWIN.CT1 e CRHWIN.CT2 - Arquivos componentes da proteção do Cordilheira. CSCWIN.SHR, CSCWIN.CT1 e CSCWIN.CT2 - Arquivos componentes da proteção do Cordilheira. CEFWIN.SHR, CEFWIN.CT1 e CEFWIN.CT2 - Arquivos componentes da proteção do Cordilheira. CCPWIN.SHR, CEFWIN.CT1 e CEFWIN.CT2 - Arquivos componentes da proteção do Cordilheira. GEWIN.SHR, GEWIN.CT1 e GEWIN.CT2 - Arquivos componentes da proteção do Cordilheira. No diretório C: \ EBSWIN \ GS GS.MDB - Base de Dados (arquivo) que guarda informações sobre os Usuários, permissões de acesso e as Bases de Dados utilizadas pelos Sistemas. COPIAGS.MDB Idêntico ao arquivo GS.MDB. BIT.MDB Arquivo que armazena o Boletim Informativo Técnico Eletrônico que é apresentado ao acessar os sistemas. No diretório C: \ EBSWIN \ CRH CRH.MDB - Arquivo de dados padrão do Recursos Humanos. As novas bases serão criadas com base neste arquivo. CBO.MDB Arquivo de banco de dados que contém a tabela do CBO Código de Ocupação Brasileira. CRHnnn.MDB - Arquivo de dados que guarda as informações do Recursos Humanos, referente à novas Base de Dados criadas no GS. (nnn corresponde ao número da base de dados). CRHGEN.MDB - Arquivo de dados que guarda as informações do Recursos Humanos do Cadastro de Genéricos (evento, tabelas legais e outros). No diretório C: \ EBSWIN \ AGRUPA Versão

C C P SUPORTE TÉCNICO EBS

C C P SUPORTE TÉCNICO EBS C C P SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2

9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 1 9. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU UTILITÁRIOS...2 9.1 Cópia de Segurança (Backup)...2 9.1.a Adicionar ou Remover Empresas da Lista... 2 9.1.b Empresas Cadastradas no Sistema... 2 9.1.c Inserir uma Empresa...

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração... Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...3 2.1.2.Contabilização de Notas Fiscais...4 2.1.3.Agrupamento...4

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2013 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0A-01 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

1 - O que é o Conectividade Social? 03. 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04

1 - O que é o Conectividade Social? 03. 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04 Conteúdo 1 - O que é o Conectividade Social? 03 2 - Qual a configuração mínima para instalar o programa?... 04 3 - O que é necessário para instalar o Conectividade Social?.... 05 4 - Como faço para executar

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Manual do Usuário SUMÁRIO

Manual do Usuário SUMÁRIO SUMÁRIO VISUAL LIVRO CAIXA 1. Noções Gerais 1.1. Objetivo... 03 1.2. Sistema com Fundamento Legal Atualizado...03 1.3. Assistência Técnica... 03 1.3.1. Suporte Técnico... 03 1.3.2. Office Service... 03

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

Fox Gerenciador de Sistemas

Fox Gerenciador de Sistemas Fox Gerenciador de Sistemas Índice 1. FOX GERENCIADOR DE SISTEMAS... 4 2. ACESSO AO SISTEMA... 5 3. TELA PRINCIPAL... 6 4. MENU SISTEMAS... 7 5. MENU SERVIÇOS... 8 5.1. Ativação Fox... 8 5.2. Atualização

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil.

COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil. COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil. De acordo com as leis de Copyright, nenhuma parte desta publicação ou do software pode ser copiada,

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Noções Gerais: Pg. 02 Instruções para instalação Pg. 02 Ferramentas úteis Pg. 04 Menu Arquivos Empresas Usuárias Pg. 05 Ativar Empresa

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Aspectos Avançados. Conteúdo

Aspectos Avançados. Conteúdo Aspectos Avançados Conteúdo Vendo o que existe em seu computador Ambiente de Rede Lixeira Organizando arquivos e pastas Usando o Windows de maneira eficaz Trabalhando com documentos 34 Vendo o que existe

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 09 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Rotina responsável pelo rastreamento de possíveis arquivos não indexados, danificados ou inexistentes. Este processo poderá

Leia mais

Manual de utilização do sistema Maxpress

Manual de utilização do sistema Maxpress Manual de utilização do sistema Maxpress A Maxpress visa com este manual, auxiliar os usuários do Maxpress Mailing de Imprensa a utilizarem de modo mais eficaz o sistema. Todas as sugestões, dúvidas ou

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM Manual DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIRGTI 2015 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acessando o serviço...

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013)

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013) FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 () 1 Sumário: PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO VERSÃO 5.8... 4 ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA VIA CD... 6 1º Passo Atualizações e Alterações da Versão 5.8...

Leia mais

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3 INSTALAÇÃO... 3 4 COMO COMEÇAR... 3 5 FORMULÁRIOS DE CADASTRO... 4 6 CADASTRO DE VEÍCULO... 6 7 ALINHAMENTO...

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Índice 1 Introdução...2 2 Acesso ao Sistema...3 3 Funcionamento Básico do Sistema...3 4 Tela Principal...4 4.1 Menu Atendimento...4 4.2 Menu Cadastros...5 4.2.1 Cadastro de Médicos...5

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO Diretoria de Vigilância Epidemiológica/SES/SC 2006 1 Módulo 04 - Exportação e Importação de Dados Manual do SINASC Módulo Exportador Importador Introdução O Sistema SINASC

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

1. Apresentação... 2. 1.1. Primeiro acesso... 2. 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4. 1.2.1. Seleção da Empresa... 4. 1.2.2. Sair do Sistema...

1. Apresentação... 2. 1.1. Primeiro acesso... 2. 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4. 1.2.1. Seleção da Empresa... 4. 1.2.2. Sair do Sistema... 1. Apresentação... 2 1.1. Primeiro acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2.1. Seleção da Empresa... 4 1.2.2. Sair do Sistema... 4 1.2.3. Retornar a tela principal... 5 1.3. Cadastro da Empresa...

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

Manual de Operação. SCP Sistema de Controle de Pesagem

Manual de Operação. SCP Sistema de Controle de Pesagem SCP Sistema de Controle de Pesagem Fábrica, Administração, Vendas, Locação e Assistência Técnica. Fone/Fax: 41 3377 1577 Rua O Brasil para Cristo, 364 Boqueirão CEP 81650 110 CURITIBA PR comercial@digitronbalancas.com.br

Leia mais

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA DE MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Empresas Especiais Suporte 2.01. Cadastro das empresas 2.02. Relação das empresas 2.03. Controle das emissões 2.04. Exclusão

Leia mais

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez Manual Conteúdo 1- Requisitos mínimos... 2 2- Instalando o Acesso Full... 2 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez... 2 4- Conhecendo a barra de navegação padrão do Acesso Full... 3 5- Cadastrando

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. Guia de Instalação do SolidWorks 2010 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Principais Característic

Principais Característic Principais Característic Características as Software para agendamento e controle de consultas e cadastros de pacientes. Oferece ainda, geração de etiquetas, modelos de correspondência e de cartões. Quando

Leia mais

Grifon Alerta. Manual do Usuário

Grifon Alerta. Manual do Usuário Grifon Alerta Manual do Usuário Sumário Sobre a Grifon Brasil... 4 Recortes eletrônicos... 4 Grifon Alerta Cliente... 4 Visão Geral... 4 Instalação... 5 Pré-requisitos... 5 Passo a passo para a instalação...

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. Guia de Instalação do SolidWorks 2009 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada) Disposição do Manual Nota:

Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada) Disposição do Manual Nota: Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima para uso mono-usuário (recomendada): Disposição do Manual Instalando o Controle Orçamentário Abertura e tela de Senha Configuração de aparência Mudando o

Leia mais

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução SCIM 1.0 Guia Rápido Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal Introdução Nesta Edição O sistema de Controle Interno administra o questionário que será usado no chek-list

Leia mais

Manual do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito

Manual do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito Manual do Hábil Enterprise NFC-e Gratuito Emissor de NFC-e Gratuito Hábil Enterprise NFC-e Gratuito 2013-2014 by Ltda. (0xx46) 3225-6234 I Hábil Enterprise NFC-e Gratuito Índice 1 Cap. I Introdução 1 O

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gerenciador de NFe Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário da Apostila Informações Básicas Primeira Utilização: Os Módulos do Gerenciador de NFe: Como funciona o Sistema? Diagrama

Leia mais

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso Manual de Apoio ao Treinamento Expresso 1 EXPRESSO MAIL É dividido em algumas partes principais como: Caixa de Entrada: local onde ficam as mensagens recebidas. O número em vermelho entre parênteses refere-se

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características... 5 Configuração necessária para instalação... 6 Conteúdo do CD de Instalação... 7 Instruções para Instalação... 8 Solicitação da Chave de Acesso... 22 Funcionamento

Leia mais

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015 jfiscal Versão 3.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFISCAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfiscal... 3 3 ADQUIRIR UMA LICENÇA DO

Leia mais

Manual Captura S_Line

Manual Captura S_Line Sumário 1. Introdução... 2 2. Configuração Inicial... 2 2.1. Requisitos... 2 2.2. Downloads... 2 2.3. Instalação/Abrir... 3 3. Sistema... 4 3.1. Abrir Usuário... 4 3.2. Nova Senha... 4 3.3. Propriedades

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO Criação de Conta de Usuário...03 Edição da Conta de Usuário...10 Download do Backup Online Embratel...10 Descrição dos Conjuntos de Cópia de Segurança...19

Leia mais

Manual do Usuário SystemFarma AutoCred

Manual do Usuário SystemFarma AutoCred Manual do Usuário SystemFarma AutoCred Objetivo O SystemFarma AutoCred foi desenvolvido com o intuito de facilitar a comunicação entre a automação comercial e o Servidor Central do SystemFarma. Com este

Leia mais

3.16 MANUAL DE INSTALAÇÃO E SUPORTE

3.16 MANUAL DE INSTALAÇÃO E SUPORTE 3.16 MANUAL DE INSTALAÇÃO E SUPORTE PASSWORD INTERATIVA SISTEMAS LTDA. - www.pwi.com.br - pwi@pwi.com.br R. Prof. Carlos Reis, 39 - São Paulo SP 05424-020 Tel: - 2127-7676 - Fax: 11-3097-0042 1 Índice

Leia mais

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308 O Sistema FleetMax foi desenvolvido com a finalidade de nossos clientes conseguirem liderar com a ferramenta completa o mercado no seu ramo de atividade e acelerar de forma automatizada as rotinas que

Leia mais

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft.

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. WINDOWS O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. Área de Trabalho Ligada a máquina e concluída a etapa de inicialização, aparecerá uma tela, cujo plano de fundo

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Tutorial Hotmail Sobre o MSN Hotmail Acessando o Hotmail Como criar uma conta Efetuando o login Verificar mensagens Redigir

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Corregedoria-Geral de Justiça Serviço Notarial e de Registro Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Atualizado em 29/04/2015 CONTEÚDO APRESENTAÇÃO... 4 CAPÍTULO 1 DOWNLOAD DO SISNOR CARTÓRIO... 5 CAPÍTULO 2

Leia mais

CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006

CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006 CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006 1 APRESENTAÇÃO...2 2 INSTALAÇÃO...2 3 IMPORTAÇÃO DO ARQUIVO ESPECÍFICO...3 4 IMPORTAÇÃO DE DADOS DO CADASTRO DE DISCENTES...4 5 PREENCHIMENTO

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES FAQ PERGUNTAS FREQUENTES 1 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1.Quais são as características do Programa?...4 2.Quais são os pré-requisitos para instalação do Sigep Web?...4 3.Como obter o aplicativo para instalação?...4

Leia mais

Versão 1.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Ponto Legal. Manual do PONTO LEGAL

Versão 1.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Ponto Legal. Manual do PONTO LEGAL Versão 1.0 CARBON SYSTEM Manual do Software Ponto Legal Manual do PONTO LEGAL S O F T W A R E P A R A E M I S S Ã O D O R E L A T Ó R I O E S P E L H O D E P O N T O Manual do Ponto Legal Versão 1.0 Carbon

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 1. INSTALANDO O MG-SOFT SERVER... 3 1.1. CRIANDO / ATUALIZANDO BANCO DE DADOS... 6 2. CONFIGURANDO

Leia mais

Manual de Instalação START PREMIUM V 3.2.14

Manual de Instalação START PREMIUM V 3.2.14 Manual de Instalação START PREMIUM V 3.2.14 1/48 Este documento possui 46 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2013. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas.

Leia mais

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição 1 Configurando a Conexão com o Banco de Dados 2 Primeiro Acesso ao Sistema Manutenção de Usuários 3 Parametrizando o Sistema Configura

Leia mais

Instalação Cliente Notes 6.5

Instalação Cliente Notes 6.5 Instalação Cliente Notes 6.5 1/1 Instalação Cliente Notes 6.5 LCC.008.2005 Versão 1.0 Versão Autor ou Responsável Data 1.0 Fabiana J. Santos 18/11/2005 RESUMO Este documento apresenta um roteiro de instalação

Leia mais

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual

Objetivo do Sistema. Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Índice Objetivo do Sistema Configuração Mínima (recomendada) Disposição do Manual Módulo Básico Instalando o Mala Direta Abertura e tela de Senha Configuração de aparência Mudando o fundo da área de trabalho

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais