ALD Automotive João Gomes O mercado dos usados é imprevisível como o das acções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALD Automotive João Gomes O mercado dos usados é imprevisível como o das acções"

Transcrição

1 intra Empresa

2 39 ALD Automotive João Gomes O mercado dos usados é imprevisível como o das acções Entrevista de José Branco Do ponto de vista de João Gomes, Director de Manutenção & Remarketing da ALD Automotive Portugal, é imperativo que as empresas gestoras de frotas estejam mais atentas do que nunca para vender nas melhores oportunidades os carros em fim de contrato. A impossibilidade de definir um padrão relativamente ao mercado de usados na actualidade assim o obriga. Que balanço faz sobre o actual mercado de usados? No ano passado tivemos 1300 carros para vender em fim de contrato. Era uma área que não nos dava muitas preocupações pois o mercado de usados estava relativamente estável. O processo consistia em definirmos o valor residual, os carros terminavam o contrato e eram vendidos, normalmente sem ganharmos ou perdermos dinheiro. A partir de Maio de 2008, a crise instalou-se no mercado, houve também algum pânico por parte de alguns operadores (tanto das leiloeiras, compradores, como dos próprios vendedores). Essa fase de adaptação à nova realidade durou dois/três meses, sem sabermos muito bem os contornos da crise. Até ao fim do ano trabalhámos num cenário de crise, tendo perdas como todos os operadores de renting, compradores, comerciantes e concessionários com negócio de usados. Concluo que ninguém ganhou dinheiro com carros usados no ano passado. Entretanto isto fez com que, ainda em 2008, tivéssemos reagido para minimizar os efeitos da crise no futuro, mexendo nos valores residuais. Penso que todos os nossos operadores concorrentes terão feito o mesmo, embora devêssemos ter sido os primeiros a faze-lo. Isto reflectiu-se em termos de negócio? Esta acção motiva um aumento dos preços do nosso produto o que evidentemente se reflecte no negócio. Na prática estamos a subsidiar a actividade dos nossos clientes. Assumimos a perda durante algum tempo e, como o risco era nosso, os nossos clientes continuaram com os mesmos custos por algum tempo. É precisamente por isso que nos contratam: para absorvermos o impacto das épocas de crise. Outra razão para os negócios estarem mais complicados deve-se à ausência de investimentos: nenhuma empresa está a contratar pessoas ou a renovar frotas assumindo compromissos a três/quatro anos, a média da duração dos contratos. Muitos solicitam o prolongamento dos contratos por mais um ano ou seis meses, consoante o que for possível em termos fiscais (não podendo ir além dos 54 meses). Outras vezes somos nós que propomos essa solução.

3 intra Fotos: Ana Valente pouco, o que constitui um problema para esta actividade. Enquanto empresa locadora com necessidade de vender veículos em fim de contrato, como encaram esta situação? Os últimos dois meses do ano passado foram muito complicados em termos de vendas, devido aos preços baixos e ao baixo volume registado em leilão. No entanto, em Janeiro houve uma viragem e conseguimos vender bem os carros (em quantidade e valor). De qualquer forma, na semana passada, vendemos muito pouco outra vez. Portanto, não lhe sei dizer se há já uma inflexão no mercado dos leilões ou se foi só um reajuste porque houve um fenómeno curioso com o impacto dos novos impostos sobre carros usados importados: muitos comerciantes de importados voltaram a comprar carros nacionais, e, nos leilões em Janeiro talvez tenhamos assistido a um retorno, o que para nós é benéfico. A concorrência dos importados é desleal. Talvez assim não fosse se os impostos fossem pagos. Outra tentação neste tipo de negócio é a alteração quilométrica, na sua maioria feita na origem. Vemos claramente esta concorrência dos importados quando temos de baixar o preço face à nossa expectativa de há dois ou três anos atrás. Isto porque há no mercado de usados preços, mesmo em modelos recentes, muito mais baixos. Custa-me a acreditar que seja cumprindo todas as regras. Como disse, para minimizar a dificuldade da venda de veículos em fim de contrato, as locadoras optam por propor a extensão dos contratos ao cliente. Afinal não será mais difícil vender um carro com 48 meses do que um de 36 meses? É mais fácil absorver uma perda em três anos do que em dois e é nessa medida que tentamos incentivar o cliente. Quando há vantagem óbvia para ambos, propomos o prolongamento do contrato. Recentemente foi possível constatar que, apesar de disponibilizarem mais carros, os leilões vendem muito Já que os preços estão a descer no mercado de usados, poderá dar-se o caso de o comprador poder estar à espera que baixem ainda mais? Não lhe sei dizer. Já fizemos várias conjecturas sobre o mercado de usados e, às vezes, acho que ficcionamos demasiado sobre eles e não lemos os elementos todos. Vejo, de semana em semana, as coisas a alterarem-se drasticamente. Também vendemos carros directamente ao público (através do Second Drive), com poucos quilómetros e em bom estado, no fim do contrato. Desses, há carros onde não mexemos no preço e acabamos por vende-los, seis ou oito meses depois de os termos colocado à venda, por valores muito razoáveis. Mas também há casos onde baixamos o preço para ajustá-lo de acordo com o que é praticado pela concorrência e não os conseguimos vender. Portanto, é impossível definir um padrão. Mas sabemos

4 41 que temos de reagir muito rapidamente. Enquanto há um ano não nos preocuparíamos se um carro estivesse dois anos em stock numa leiloeira à espera da melhor oferta, hoje em dia temos a preocupação de revermos os valores semanalmente (o que não significa que os baixemos). Diria que o mercado dos usados é como o das acções: imprevisível. É preciso estar sempre atento para vender nas melhores oportunidades. nosso cliente, propomos uma solução mais imediata, de alugueres mensais a clientes que não podem assumir outro tipo de riscos, ideal para empresas onde um colaborador esteja à experiência ou para alguém que tenha terminado o contrato com uma empresa, com um preço mais caro que o AOV mas com a vantagem de ser mais flexível. Situações pontuais, com um custo que se situa entre o AOV e o de um rent-a-car tradicional. Em resultado da situação económica adversa que vivemos, os gestores de frotas das empresas podem vir a procurar soluções contratuais ainda mais imediatas procurando alugar mais veículos de encontro com a sazonalidade das suas necessidades operacionais. Que tipo de modalidades propõe a ALD Automotive neste capitulo em particular? Considera que esta é a tendência principal do futuro dos contratos de renting? É muito difícil fazermos contratos de curta duração porque o risco é enorme. Com os preços a que os clientes estavam habituados no AOV é impossível fazer contratos curtos porque a queda dos valores dos carros semi-novos foi enorme e sofreu muito com a concorrência de carros importados. Estabeleceu-se um novo padrão dos carros semi-novos: por exemplo, no ano passado, se um carro valesse 70% do seu valor ao fim de um ano, hoje vale 60% e essa diferença faz com que a renda seja muito mais cara e o AOV deixa de ser um produto atractivo para essas durações. Hoje propomos contratos de 36 e 48 meses. Os 12 e 24 são coisa do passado, é um negócio para rent- -a-car. Com o Pool Fleet, disponível apenas a quem já é Quando é que os valores dos usados começarão a estabilizar? Apenas depois dos sinais de retoma económica? É difícil responder e duvido que no próximo ano tenhamos novidades sobre isso. Todos os dias assistimos a empresas a fecharem, pessoas a ficarem sem emprego e assim não há mais carros para alugar, antes pelo contrário. O sector do remarketing tem uma parte negativa, a ver com a crise, e a parte positiva deve-se à nova legislação que protege o nosso mercado. Boa parte da crise deve-se ao facto de termos importado muitos carros, inclusive usados, e muitos semi-novos de países como Espanha, França e Alemanha. Em Espanha a crise nos usados é muito pior do que em Portugal, chegando a haver carros semi-novos à venda por preços irrisórios (p.ex. carros de passageiros com dois anos por dois mil euros). Esta é uma situação que nunca chegou a Portugal. Houve muito importadores portugueses a trazerem carros desses de Espanha para os venderem no nosso mercado com preços muito baixos. Toda essa pressão sobre os preços gerou a crise. Sinto que já batemos no fundo, em Dezembro. Neste momento só podemos esperar que as coisas melhorem. Se melhorarão já ou se se manterão neste estado por alguns anos, não sei. Com os preços a que os clientes estavam habituados no AOV é impossível fazer contratos curtos porque a queda dos valores dos carros semi-novos foi enorme e sofreu muito com a concorrência de carros importados. Como funciona o vosso processo de remarketing? Qual é a vossa relação com os agentes especializados e com as leiloeiras? Um dos nossos canais é a venda directa ao público. Esta é a fatia mais pequena, através do stand de usados ou de parcerias com concessionários onde vendemos alguns carros (aliás, com o Second Drive vendemos mais do que em leilão). Mas são as vendas nos leilões que representam

5 intra querer fazer algum volume para manter o negócio em actividade. Se for um comerciante à moda antiga vai querer uma margem muito grande e também não vai comprar os carros a um bom preço, procurando exclusivamente oportunidades em carros que ninguém queira. Portanto, nos leilões há um conjunto de pressões para que os preços sejam baixos. No final temos uma má rentabilidade em leilões e uma rentabilidade em venda directa razoável. Portanto, temos o objectivo de aumentar o volume de vendas fora dos leilões. Talvez possam vender mais carros a ex-utilizadores? Também o fazemos, fora do âmbito do contrato. Propomo-lo porque a pessoa andou quatro anos com o carro e está suficientemente afeiçoada. Mas, sobretudo, fazemo-lo pelo passa a palavra a amigos e familiares destes utilizadores, alguém com uma relação de confiança, pois o utilizador já tem carro da empresa. Mas estes casos representam apenas 5% das vendas. a maior fatia, porque é uma forma mais rápida e fácil que depende apenas do valor que definir para o carro. Diria que não há um único carro que não se venda em leilão, porque há muitos compradores (200 ou 300) que precisam daquele carro naquela semana ou na semana seguinte. O problema dos leilões é que são valores sujeitos a comissões, a nós e ao comprador, encarecendo logo aí o produto em cerca de 500 euros. Depois há a margem normal de um comerciante de usados, que se for um comerciante profissional vai trabalhar com uma margem reduzida e Com a actual dificuldade na concessão de crédito e com o preocupante decréscimo dos valores residuais dos contratos AOV, muitos gestores de frotas estão a optar pela venda dos seus carros e pela não renovação dos contratos, de modo a libertarem algumas despesas fixas com os seus veículos. Neste período de incerteza sem precedentes, de que forma pensam fidelizar os clientes? Além do Pool Fleet, outra forma de fidelização é dando um acompanhamento cada vez mais forte pois não é nesta fase que vamos abandonar os clientes, de reunir e fazer o seguimento do alinhamento da frota e prever desvios de quilómetros, por exemplo. É possível que até o façamos mais agora do que antigamente porque é mais importante para os clientes que a frota e as condições contratadas estejam perfeitamente ajustadas às suas necessidades. Não faz sentido um cliente contratar 200 mil quilómetros quando o vendedor, com a crise, deixou de circular tanto com um determinado carro, fazendo apenas 100 mil quilómetros. O melhor é readaptar já esse contrato. Há inclusivamente empresas que impuseram plafonds de combustível, uma boa forma de reduzir o consumo quilométrico,

6 43 quando antigamente não o faziam. Se o carro andar menos e o contrato for recalculado, a renda também vai descer. Todas estas soluções contribuem para a fidelização do cliente. A fidelização tem também a ver com serviços que se propõem fora do âmbito da gestão de frotas, e nesse sentido, lançámos no ano passado o Eco Driving, um guia de boas práticas de condução, onde damos dez conselhos simples e com efeitos imediatos para que o consumo de combustível seja reduzido. Isto surgiu na época do aumento do preço do petróleo mas é um tema que continua perfeitamente actual. Temos inclusivamente agendado palestras com condutores dos carros, nas instalações de clientes, dando exemplos práticos, para que esta acção tenha um efeito mais forte. Porque o principal problema dos consumos continua a ser a condução agressiva. Apesar de as empresas proporem soluções adaptadas a cada cliente, porque razão os gestores de frotas se queixam de falta de apoio no fim dos contratos? Quando tudo corre bem, temos tendência a fechar os olhos a muitos aspectos da actividade. A verdade é que estamos mais atentos aos danos em final de contrato. Os carros quando terminam os contratos devem ser entregues em boas condições, tal como num rent-a-car. Ninguém gosta de custos imprevistos mas temos sempre o cuidado de prevenir os clientes para que, em vários estados do contrato, os carros devam ser entregues num estado razoável. Fomos a primeira empresa o guia do uso normal do cliente, em 2004 e a primeira a lançar uma versão revista do mesmo, em Avisamos, por carta, os clientes, dois meses antes do final do contrato, dos locais onde devem encontrar, aconselhamo-los a consultarem o nosso site onde têm todas as condições para fazerem uma entrega, em final de contrato, sem problemas. Consideramos que damos todo o apoio e que temos boas práticas de aconselhamento ao cliente mas não é fácil explicar a todos este rigor necessário de apuramento de danos no final de contrato. Hoje somos normalmente exigentes porque um carro em mau estado não se vende e o valor residual do mesmo tem de ser corrigido. A oferta dos usados é tão grande que um comerciante não compra um carro danificado, tendo o mesmo carro em bom estado pelo mesmo preço. Perfil João Gomes é fanático por automóveis, motas e bicicletas desde criança, foi logo aos 14 anos que decidiu que tinha de trabalhar com automóveis. Depois de convencer o pai a comprar-lhe a terceira BMX (igual às do filme do E.T.), pegou nas suas poupanças e aos 15 anos comprou uma mota com mais dois amigos. Mas foi ao conduzir um carro pela primeira vez que sentiu aquela adrenalina especial: uma experiência inesquecível, assegura. Formou-se em Engenharia Mecânica no ISEL, onde repartia o tempo entre os estudos e os automóveis. Aos 22 anos ganhou um concurso de condução económica organizado pela Citroën. Os 31kms que conseguiu fazer com um litro de gasolina no Autódromo do Estoril garantem-lhe o empréstimo de um AX GT durante um ano. Ao terminar o curso ingressa na Renault Portuguesa. Estagiou nos Serviços Técnicos, formou mecânicos e vendedores e, mais tarde, foi consultor de frotas no RCI Bank. Em 2001 entra na ALD Automotive e coordena a equipa de Contas Internacionais até Após sete anos de vendas, algumas viagens pela Europa e muitas (boas) recordações, volta às origens e assume as actuais funções na área da Manutenção & Remarketing. Em 2007 inaugura o projecto Second Drive em Portugal, o seu maior desafio dentro da ALD Automotive, com dois pontos de venda de usados de qualidade, e já prevê a expansão da rede fora de Lisboa em Com um espírito dinâmico e empreendedor, gosta de novos desafios e mantém o mesmo entusiasmo de sempre cada vez que tem a oportunidade de experimentar um carro novo: está-me no sangue... diz com os olhos a brilhar.

A ALD Automotive no mundo

A ALD Automotive no mundo DOSSIER DE IMPRENSA A ALD Automotive no mundo A ALD Automotive é uma empresa de Aluguer Operacional e Gestão de Frotas que integra o Grupo Société Générale, um dos grupos líderes em serviços financeiros

Leia mais

GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER. 'Sixt' tem quatro bases. no País. O negócio tem crescido em Lisboa e. é estável na Região p.

GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER. 'Sixt' tem quatro bases. no País. O negócio tem crescido em Lisboa e. é estável na Região p. GRUPO MADEIRENSE GERE 4.500 CARROS DE ALUGUER 'Sixt' tem quatro bases no País. O negócio tem crescido em Lisboa e é estável na Região p.i Maior sazonalidade obriga a uma gestão adequada Filipe Sousa, gerente

Leia mais

28 DOSSIER MODELO DE NEGÓCIO PERSPECTIVAS DE GESTÃO NO

28 DOSSIER MODELO DE NEGÓCIO PERSPECTIVAS DE GESTÃO NO 28 DOSSIER MODELO DE NEGÓCIO PERSPECTIVAS DE GESTÃO NO APÓS-VENDA DOSSIER 29 JORGE ZÓZIMO DA FONSECA Se fosse um concessionário, o meu negócio era o após-venda Ao longo das duas últimas décadas o mercado

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Termos Básicos Pesquisa Registo Fazendo Propostas A Minha Conta Pedindo Cotações Ajuda: Geral Bem-vindo! No texto que se segue iremos transmitir noções básicas sobre os termos e modos

Leia mais

GESTÃO DE FROTAS. Amobilidade está a tornar-se cada vez

GESTÃO DE FROTAS. Amobilidade está a tornar-se cada vez especial ID: 58204143 01-03-2015 Pág: 16 Área: 21,53 x 25,90 cm² Corte: 1 de 5 GESTÃO DE FROTAS photo: Arsel - Fotolia.com Partilha de veículos chega às empresas. Partilha e flexibilidade. Estas são as

Leia mais

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 CARROS ELÉTRICOS: PREÇOS COMEÇAM A CAIRO Renault Twizy vai ser posto à venda em Portugal já em abril por 6990. Atualmente há 4,5 postos de carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 Tantas

Leia mais

ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA

ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA ALD PROFLEET2 SOLUÇÕES AVANÇADAS DE TELEMÁTICA O que é o ALD ProFleet2? É um serviço de dados que utiliza um sistema telemático avançado de gestão de frotas e que lhe permite administrar, localizar em

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente

Entrevista com FTM Holding. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso. Francisco Tavares Machado. Presidente Entrevista com FTM Holding Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso Francisco Tavares Machado Presidente Quality Media Press quais os principais sectores de actividade do Grupo FTM? R. O Grupo

Leia mais

A ALD Automotive no mundo. 917.000 Veículos

A ALD Automotive no mundo. 917.000 Veículos DOSSIER DE IMPRENSA 2012 A ALD Automotive no mundo A ALD Automotive é uma empresa de Aluguer Operacional e Gestão de Frotas que integra o Grupo Société Générale, um dos grupos líderes em serviços financeiros

Leia mais

FROTAS. Operadores aplaudem novas regras de renovação do parque de viaturas do Estado. Saiba os custos mensais de uma frota em aluguer operacional

FROTAS. Operadores aplaudem novas regras de renovação do parque de viaturas do Estado. Saiba os custos mensais de uma frota em aluguer operacional FROTAS ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA VIDA ECONÓMICA Nº 1292, DE 09 DE ABRIL DE 2009, E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE LEASEPLAN quer continuar a crescer acima do mercado este ano FINLOG Fortalecida

Leia mais

O que são CFDs? CFDS Uma abordagem prática

O que são CFDs? CFDS Uma abordagem prática O que são CFDs? Um CFD (Contract for difference) é um instrumento financeiro negociado fora de mercados regulamentados que proporciona, aos investidores, uma forma mais eficiente de negociação em acções.

Leia mais

GESTÃO. de Frotas PUB. Valentin Flauraud / Bloomberg

GESTÃO. de Frotas PUB. Valentin Flauraud / Bloomberg ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO Nº 5637 DE 21 DE MARÇO DE 2013 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE GESTÃO de Frotas Valentin Flauraud / Bloomberg Conheça as melhores soluções

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro

Leia mais

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Pedro João 28 de Abril 2011 Fundação António Cupertino de Miranda Introdução ao Plano de Negócios Modelo de Negócio Análise Financeira Estrutura do Plano de

Leia mais

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas the world leading fleet and vehicle management company LeasePlan Portugal Lagoas Park - Edifício 6-2740-244 Porto Salvo Ed. Cristal Douro - R. do Campo Alegre, nº 830 - sala 35-4150-171 Porto Tel.: 707

Leia mais

Inovação TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES

Inovação TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES Inovação EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MOTORIZAÇÕES DOSSIER 13 JORGE LIZARDO NEVES O futuro é sem dúvida eléctrico Vem aí a Era de motores menos poluentes e mais eficientes. Quem o diz é o Jorge Lizardo Neves,

Leia mais

Oportunidade a não perder

Oportunidade a não perder Rent-a-Car Oportunidade a não perder As vendas de rent-a-car pelos agentes de viagens, e sobretudo através dos GDS, não páram de aumentar. No entanto, a necessidade de crescimento não se está a esgotar

Leia mais

Entrevista com GVA-Consultimo. Maria Inácia Reynolds Oliveira. Diretora Geral. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso

Entrevista com GVA-Consultimo. Maria Inácia Reynolds Oliveira. Diretora Geral. Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso Entrevista com GVA-Consultimo Maria Inácia Reynolds Oliveira Diretora Geral Com quality media press para LA VANGUARDIA & Expresso O sector imobiliário em Portugal: análise evolução recente O sector Imobiliário

Leia mais

Apresentação de Resultados 2008

Apresentação de Resultados 2008 Apresentação de Resultados 2008 Agenda Destaques 2008 Áreas de Negócio / Mercados Relevantes Comércio Automóvel Portugal Serviços Automóvel Europa Serviços Automóvel Brasil Resultados Consolidados Notas

Leia mais

Introdução Conselhos para educadores

Introdução Conselhos para educadores Introdução Conselhos para educadores INTRODUÇÃO A utilização da Internet constitui um desafio para a educação dos nossos filhos e dos nossos alunos. Acontece muito frequentemente que os deixamos a navegar

Leia mais

Outsourcing de serviços na gestão financeira

Outsourcing de serviços na gestão financeira 02 Dossier Outsourcing de serviços na gestão financeira 25 Entrevista Jeff York É necessário comunicar, integrar-nos e colaborarmos bem num contexto de equipa. Entrevista de José Branco As delegações da

Leia mais

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE?

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE? Rafael Mahave Tradução e adaptação de Amândio da Fonseca Ninguém duvida da utilidade dos incentivos para se atingirem objectivos, quer no âmbito profissional quer empresarial. E quando falamos de objectivos

Leia mais

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão A Análise das Demonstrações Financeiras Este artigo pretende apoiar o jovem empreendedor, informando-o de como utilizar os

Leia mais

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011 Diogo Gaspar Ferreira 1. PONTOS FRACOS E FORTES DO TURISMO RESIDENCIAL PORTUGUÊS 2. PLANO ESTRATÉGICO A

Leia mais

RENAULT: A MARCA LÍDER DO MERCADO HÁ 16 ANOS DACIA: A MARCA COM O MELHOR DESEMPENHO DO TOP 20

RENAULT: A MARCA LÍDER DO MERCADO HÁ 16 ANOS DACIA: A MARCA COM O MELHOR DESEMPENHO DO TOP 20 COMUNICADO DE IMPRENSA 8 de Janeiro de 2014 RENAULT: A MARCA LÍDER DO MERCADO HÁ 16 ANOS DACIA: A MARCA COM O MELHOR DESEMPENHO DO TOP 20 Com uma quota de mercado de 12,9% (Veículos de Passageiros + Comerciais

Leia mais

Soluções de renting para os seus clientes

Soluções de renting para os seus clientes Soluções de renting para os seus clientes A toda a velocidade para mais vendas O seu especialista em renting informático. Bem-vindo à GRENKE! O seu especialista em renting informático. Renting Palavra

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING 7 dicas para otimizar o Aluguer Operacional de Veículos www.gestao-frotas.com AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

Leia mais

A ADESÃO DE PORTUGAL E AS IMPLICAÇÕES NO SECTOR FINANCEIRO

A ADESÃO DE PORTUGAL E AS IMPLICAÇÕES NO SECTOR FINANCEIRO A ADESÃO DE PORTUGAL E AS IMPLICAÇÕES NO SECTOR FINANCEIRO 1. Breve panorama da evolução histórica Em 1 de Janeiro de 1986, quando Portugal entra na então Comunidade Económica Europeia (CEE), o sector

Leia mais

RENTABILIDADE E RISCO NOS MERCADOS FINANCEIROS. Série Estudos nº10

RENTABILIDADE E RISCO NOS MERCADOS FINANCEIROS. Série Estudos nº10 RENTABILIDADE E RISCO NOS MERCADOS FINANCEIROS Luís Portugal Série Estudos nº10 2 de Março de 2010 Actuarial - Consultadoria 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. EVOLUÇÃO DOS ÍNDICES... 3 3. RENTABILIDADE E

Leia mais

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas ALD SHARING HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas SOLUCÕES INOVADORAS Uma das grandes prioridades para a

Leia mais

ESTUDO DE CASO Circuit City: Vendendo carros como quem vende aparelhos estéreo

ESTUDO DE CASO Circuit City: Vendendo carros como quem vende aparelhos estéreo ESTUDO DE CASO Circuit City: Vendendo carros como quem vende aparelhos estéreo Um tormento! Comprar um carro usado. É só mencionar o assunto e qualquer um que já tenha passado por essa experiência provavelmente

Leia mais

Guia de orientação Criação do Próprio Emprego

Guia de orientação Criação do Próprio Emprego B- Criação do próprio emprego pag. 57 Para quem deseja ter uma actividade independente, por conta própria, a criação do seu próprio emprego é uma via alternativa para ingressar no mundo do trabalho. Criar

Leia mais

MELHORIA NOS PROCESSOS: COMO OBTER INFORMAÇÃO DE GESTÃO RELEVANTE EM 5 DIAS ÚTEIS

MELHORIA NOS PROCESSOS: COMO OBTER INFORMAÇÃO DE GESTÃO RELEVANTE EM 5 DIAS ÚTEIS PATROCINADORES OURO Lisboa 28 e 29 Junho 2011 Museu do Oriente COMO OBTER INFORMAÇÃO DE GESTÃO RELEVANTE EM Queremos explicar: Quem somos e onde estamos inseridos; O Porquê da nossa necessidade; O que

Leia mais

A Gestão de Frotas em 2015 Previsões sobre o futuro da Gestão de Frotas

A Gestão de Frotas em 2015 Previsões sobre o futuro da Gestão de Frotas P 1 A Gestão de Frotas em 2015 Estudo da Leasedrive Velo Vehicle Management P 1 Índice A Gestão de Frotas em 2015... 2 Empresas de gestão de frotas... 3 Frotas verdes... 3 Produtos e serviços AOV, ALD,

Leia mais

07/01/2009 OJE Economia contrai 0,8% este ano e terá entrado em recessão em 2008 A crise financeira e a recessão mundial vão provocar este ano uma contracção de 0,8% na economia nacional, penalizada pela

Leia mais

A protecção de dados pessoais nas organizações: o futuro hoje.

A protecção de dados pessoais nas organizações: o futuro hoje. A protecção de dados pessoais nas organizações: o futuro hoje. Fórum dos Auditores IPAI Lisboa, 22 de Janeiro de 2015 Tiago Félix da Costa Este documento constitui documento de suporte a uma apresentação

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida

Leia mais

SEGREDO DOS VEICULOS. Learne Cursos Online Versão 2.0

SEGREDO DOS VEICULOS. Learne Cursos Online Versão 2.0 SEGREDO DOS VEICULOS Learne Cursos Online Versão 2.0 Atenção: No conteúdo aqui descrito há somente informações intelectuais não favorecendo NINGUÉM e não INCENTIVANDO ninguém a comprar automóvel de procedência

Leia mais

Auxílio estatal N 254/2002 Portugal Linha de crédito bonificada a investimentos do sector turístico.

Auxílio estatal N 254/2002 Portugal Linha de crédito bonificada a investimentos do sector turístico. COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 26.07.2002 C (2002) 2943 Assunto: Auxílio estatal N 254/2002 Portugal Linha de crédito bonificada a investimentos do sector turístico. Excelência, PROCEDIMENTO Por carta n.º

Leia mais

NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES

NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES Resultado da cimeira "particularmente positivo para Portugal" A cimeira europeia de quinta-feira

Leia mais

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com Clínica Maló Paulo Maló CEO www.clinicamalo.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram em linguagem

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA

DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA OPERAÇÃO DE CONCENTRAÇÃO Nº 2/2004 AQUISIÇÃO DO CONTROLO CONJUNTO DA LOCARENT-COMPANHIA PORTUGUESA DE ALUGUER DE VIATURAS, S.A, PELO BANCO ESPÍRITO SANTO,

Leia mais

Instrumentos financeiros. Instrumentos financeiros. Instrumentos financeiros. Swaps (troca) de prestações

Instrumentos financeiros. Instrumentos financeiros. Instrumentos financeiros. Swaps (troca) de prestações Instrumentos financeiros Pedro Cosme Costa Vieira Faculdade de Economia do Porto 2013/2014 Instrumentos financeiros Neste ponto vão ser apresentados os conceitos por detrás de alguns instrumentos financeiros.

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

GUIA DE GESTÃO DE FROTAS SUSTENTÁVEIS

GUIA DE GESTÃO DE FROTAS SUSTENTÁVEIS GUIA DE GESTÃO DE FROTAS SUSTENTÁVEIS 1 INTRODUÇÃO Existe um consenso científico segundo o qual a mudança climática é impulsionada por aumentos das emissões de gases de efeito estufa causadas pelo homem,

Leia mais

Legislação Laboral Um Problema sem Solução?

Legislação Laboral Um Problema sem Solução? Legislação Laboral Um Problema sem Solução? SUZANA BORGES * A incerteza que caracteriza o nosso tempo torna extremamente difícil a tarefa de promoção da unidade política e económica da Europa e torna particularmente

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

Parque informático: como rentabilizar?

Parque informático: como rentabilizar? intra 02 Dossier Parque informático: como rentabilizar? 23 Aluguer operacional Ter sem comprar Texto por Nuno Fragoso A rapidez da evolução tecnológica e do negócio, assim como a necessidade de apresentar

Leia mais

COMO GERIR A OFICINA EM TEMPOS DE CRISE? e as oficinas têm de se adaptar às novas

COMO GERIR A OFICINA EM TEMPOS DE CRISE? e as oficinas têm de se adaptar às novas COMO GERIR A OFICINA EM TEMPOS DE CRISE? 1 1 Com esta crise, já não há filas à porta das oficinas, nem listas de marcações com vários dias de espera. Era bom, era, mas já foi! Os tempos são de mudança

Leia mais

Entrevista com Tetrafarma. Nelson Henriques. Director Gerente. Luísa Teixeira. Directora. Com quality media press para Expresso & El Economista

Entrevista com Tetrafarma. Nelson Henriques. Director Gerente. Luísa Teixeira. Directora. Com quality media press para Expresso & El Economista Entrevista com Tetrafarma Nelson Henriques Director Gerente Luísa Teixeira Directora Com quality media press para Expresso & El Economista Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As

Leia mais

ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO. Todos os Direitos Reservados

ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO. Todos os Direitos Reservados Curso Online 1 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 O Que é Fluxo de Caixa _Fatores que Afetam o Fluxo de Caixa (Internos e Externos) _Desequilíbrio Financeiro

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

A alteração não aparecerá no absentismo mas sim nas horas disponíveis para montagem, que serão menos do que teriam caso não houvesse uma greve.

A alteração não aparecerá no absentismo mas sim nas horas disponíveis para montagem, que serão menos do que teriam caso não houvesse uma greve. Produção Entendemos que quando há um aviso de greve nas folhas de decisões, a greve ocorre sempre. Entendemos que o único controlo que temos é impedir que volte a ocorrer no trimestre seguinte ao próximo.

Leia mais

VERSÃO PUBLICA. AC I Ccent. 24/2008 Salvador Caetano-Auto/ Choice Car. Decisão de Não Oposição Da Autoridade da Concorrência

VERSÃO PUBLICA. AC I Ccent. 24/2008 Salvador Caetano-Auto/ Choice Car. Decisão de Não Oposição Da Autoridade da Concorrência VERSÃO PUBLICA AC I Ccent. 24/2008 Salvador Caetano-Auto/ Choice Car Decisão de Não Oposição Da Autoridade da Concorrência (alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho) 05/06/2008

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros!

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! Consórcio Imobiliário na prática Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! 1 Sobre a empresa A A+ Consórcios iniciou suas atividades com o objetivo de gerir

Leia mais

T&E Tendências & Estratégia

T&E Tendências & Estratégia FUTURE TRENDS T&E Tendências & Estratégia Newsletter número 1 Março 2003 TEMA deste número: Desenvolvimento e Gestão de Competências EDITORIAL A newsletter Tendências & Estratégia pretende ser um veículo

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I 1 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 Bem Vindo ao Curso! 1- O Que é Fluxo de Caixa _Fatores que Afetam

Leia mais

O DIVIDENDO DIGITAL: DESAFIOS DO MERCADO E OBJECTIVOS DE INTERESSE PÚBLICO

O DIVIDENDO DIGITAL: DESAFIOS DO MERCADO E OBJECTIVOS DE INTERESSE PÚBLICO O DIVIDENDO DIGITAL: DESAFIOS DO MERCADO E OBJECTIVOS DE INTERESSE PÚBLICO Miguel Gil, Administrador da TVI Lisboa, 16 de abril de 2009 Boa tarde a todos, Falar a esta hora, tão perto do encerramento,

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

DE PRONTIDÃO 1. Tenho sempre a viatura disponível? 2. Como proceder para requerer a viatura de substituição?

DE PRONTIDÃO 1. Tenho sempre a viatura disponível? 2. Como proceder para requerer a viatura de substituição? Perguntas e Respostas F.A.Q. s GENÉRICO 1. O que é o Renting/AOV? 2. Qual a diferença entre um Renting/AOV e os outros tipos de financiamento? 3. O que é necessário para obter uma operação em Renting/AOV?

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

Técnicas de fecho de vendas

Técnicas de fecho de vendas Técnicas de fecho de vendas Índice Estratégias para a conversão de prospectos em clientes... 3 Algumas estratégias e técnicas de fecho de vendas... 4 Recolha de objecções... 4 Dar e depois 5rar o rebuçado

Leia mais

Retribuição Variável/Bónus substitui aumentos na Retribuição Base

Retribuição Variável/Bónus substitui aumentos na Retribuição Base Retribuição Variável/Bónus substitui aumentos na Retribuição Base Estudo Salarial Hay Group 2008 revela que a componente Variável da retribuição representa já 14% do salário Base nas empresas privadas.

Leia mais

Dicas do mês N E S T A E D I Ç Ã O :

Dicas do mês N E S T A E D I Ç Ã O : M E N S A L N E W S L E T T E R N. º 0 0 4 O U T U B R O N E S T A E D I Ç Ã O : Regime Contributivo para 2 2010 Soluções Bancárias II 6 Apoio à Criação de 7 emprego N E W S L E T T E R N. º 0 0 4 IMT

Leia mais

Controle todos os custos e utilizadores da frota

Controle todos os custos e utilizadores da frota PHC Frota CS DESCRITIVO O módulo PHC Frota CS contém ferramentas para o controlo total sobre os custos da frota, manutenção e estado da mesma. PHC Frota CS Controle todos os custos e utilizadores da frota

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais

BOAS NOTÍCIAS PARA O SEU NEGÓCIO

BOAS NOTÍCIAS PARA O SEU NEGÓCIO BOAS NOTÍCIAS PARA O SEU NEGÓCIO CONHEÇA O SEU PARCEIRO DE NEGÓCIO Com mais de 15 anos de experiência no mercado nacional de seguro direto e mais de 200 mil clientes, a OK! teleseguros assume a liderança

Leia mais

A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA.

A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA. Exchange A EXCHANGE Quem somos A Exchange é uma marca da empresa Changebiz Rede de Consultores Financeiros, SA. Resulta de uma Parceria de Sucesso entre o Grupo Onebiz, referência no desenvolvimento de

Leia mais

Plano de formação 2012

Plano de formação 2012 Ano 2011 Nº 08 Novembro Assunto Formação 2012 FORMAÇÃO 2011 PROVA SUPERADA 61 CURSOS DE FORMAÇÃO 1544 presenças ao longo do ano A AD Portugal cumpriu com as expectativas, do centro Técnico AD, com a colaboração

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO 2. INOVAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO O objectivo está adquirido, como está adquirida a consciência da sua importância. O que não está adquirido é a forma de

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

BUSINESS BRIEFING MAIO 2012 INTRODUÇÃO

BUSINESS BRIEFING MAIO 2012 INTRODUÇÃO BUSINESS BRIEFING Análise IPD 2011 MAIO 2012 INTRODUÇÃO O Investment Property Databank (IPD) é um índice que analisa o retorno do investimento institucional direto em ativos imobiliários, assumindo-se

Leia mais

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA O turismo de Portugal não precisa de uma cidade aeroportuária nem de um mega aeroporto; O desenvolvimento do turismo de Portugal, num quadro de coesão territorial

Leia mais

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Um investimento responsável exige que conheça todas as suas implicações. Certifique-se de que conhece essas implicações e que está disposto a

Leia mais

Gestão de Frota. Engº Luís Prazeres Brisa Auto-estradas de Portugal

Gestão de Frota. Engº Luís Prazeres Brisa Auto-estradas de Portugal Gestão de Frota Engº Luís Prazeres Brisa Auto-estradas de Portugal Frota Grupo Brisa Índice 1 2 3 Diferentes modelos de gestão segundo a dimensão e diversidade da frota. Politica de combustiveis aplicada

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos O Corporate Vehicle Observatory (CVO) tem por missão a produção e divulgação de informação relevante e neutra sobre as tendências da

Leia mais

AS AUDITORIAS INTERNAS

AS AUDITORIAS INTERNAS AS AUDITORIAS INTERNAS Objectivos Gerais Reconhecer o papel das auditorias internas Objectivos Específicos Reconhecer os diferentes tipos de Auditorias Identificar os intervenientes Auditor e Auditado

Leia mais

LOCALIZAÇÃO DE viaturas. ampligest

LOCALIZAÇÃO DE viaturas. ampligest LOCALIZAÇÃO DE viaturas ampligest ampligest Índice A solução mais completa Vantagens Destinatários / utilizadores Apresentação Gestão de frota Outras opções de controlo www.ampliretorno.com Tecnologia

Leia mais

A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou

A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou Pág: 12 Área: 18,37 x 22,86 cm² Corte: 1 de 5 Entrevista ALEXANDRA PEREIRA Directora da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril A procura dos cursos da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril triplicou

Leia mais

27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho

27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho Análise da Michael Page sobre Recursos Humanos 27% das empresas prevê aumento dos postos de trabalho Manter a motivação das equipas é o principal desafio das empresas portuguesas, sendo apontado por 42%

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA 2004-05 05 Capítulo - 2 Índice 1. Introdução 2. Definição de 3. 4. Desenvolvimento e Documentação de Padrões de SaC 5. Barreiras a uma Estratégia efectiva de SaC 6. Melhorar o Desempenho

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE O diferencial que sua empresa busca para os negócios Índice APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 1 MOTIVOS DE SOBRA PARA TERCERIZAR SUA FROTA! 05 CAPÍTULO 2 POR QUE A TRANSMIT?

Leia mais

COMUNICADO. Resultados Consolidados do 1º Semestre de 2007 (Não Auditados)

COMUNICADO. Resultados Consolidados do 1º Semestre de 2007 (Não Auditados) SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA Sociedade Aberta Sede: Estrada de Alfragide, 67, Amadora Capital Social: 169.764.398,00 NIPC 503 219 886 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

os resultados de desempenho ambiental A criação da entidade gestora veio trazer de direito, trazendo proximidade junto dos produtores e demais partes

os resultados de desempenho ambiental A criação da entidade gestora veio trazer de direito, trazendo proximidade junto dos produtores e demais partes "HÁ QUE MELHORAR A CULTURA AMBIENTAL' 1 1 Com a criação da SOGILUB, a recolha e tratamento dos óleos usados passou a ser uma prática normal e regular em todas as oficinas automóvel, refere Aníbal Vicente,

Leia mais

aware ANGOLAN DESK DIREITO DO TRABALHO Outubro 2010 N.1

aware ANGOLAN DESK DIREITO DO TRABALHO Outubro 2010 N.1 ANGOLAN DESK DIREITO DO TRABALHO Outubro 2010 N.1 Seminário: As Relações entre Portugal e Angola: O Investimento Angolano em Portugal 17 de Novembro de 2010, no Auditório da Abreu Advogados Reserve na

Leia mais

ponto Frio Ponto Frio (GLOB3 e GLOB4) faz parte do Grupo Pão de Açúcar desde 2009. Saiba qual é o futuro da empresa e se suas ações podem se valorizar

ponto Frio Ponto Frio (GLOB3 e GLOB4) faz parte do Grupo Pão de Açúcar desde 2009. Saiba qual é o futuro da empresa e se suas ações podem se valorizar pág. 08 DOUGLAS DUEK COMO AS EMPRESAS PODEM CHEGAR À BOLSA? pág. 12 TRENDS O QUE PODE ATRAPALHAR A BOLSA EM 2011 A REVISTA DO INVESTIDOR NA BOLSA ANO 3 MAR 11 #36 R$ 12,00 9 771982 835003 0 3 0 3 6 EXEMPLAR

Leia mais

FAQ s GENÉRICO. 1. O que é o Renting/AOV?

FAQ s GENÉRICO. 1. O que é o Renting/AOV? FAQ s GENÉRICO 1. O que é o Renting/AOV? "Renting" é uma palavra de origem inglesa que significa "Aluguer a Longo Prazo". O Renting ou Aluguer Operacional de Viaturas (AOV) é uma solução de financiamento

Leia mais

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009)

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) Conferência de Imprensa em 14 de Abril de 2009 DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) No contexto da maior crise económica mundial

Leia mais

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Microsoft Dynamics CRM Customer Solution Case Study APCER Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Sumário País Portugal Sector Serviços Perfil do Cliente

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais