Guia de Administração de Grupos de Domínios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia de Administração de Grupos de Domínios"

Transcrição

1 Protection Guia de Administração de Grupos de Domínios Series 3.2 ediçao1-0 Versão: Portuguesa AnubisNetworks

2 Conteúdo Aviso Legal As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso prévio e só descrevem o produto definido na introdução desta documentação. Esta documentação destina-se a utilização dos clientes e parceiros da AnubisNetworks e apenas para os efeitos do acordo sob o qual o documento é apresentado, e nenhuma parte deste documento pode ser usado, reproduzido, modificado ou transmitido sob qualquer forma ou meio, sem a prévia autorização escrita da AnubisNetworks. A documentação foi preparada para ser utilizada por pessoal profissional, e o cliente assume toda a responsabilidade ao usá-lo. As informações ou declarações prestadas nesta documentação relativas à idoneidade, capacidade ou desempenho do hardware ou software mencionados produtos são fornecidas "tal como está" e todas as responsabilidades decorrentes de hardware ou software dos produtos será definida de forma conclusiva e, finalmente, em acordo separado entre a AnubisNetworks e o cliente. AnubisNetworks tem feito todos os esforços razoáveis para assegurar que as instruções contidas no documento são adequados e livres de erros materiais ou omissões. AnubisNetworks explicará, se necessário, questões que não podem estão abrangidas pelo documento. AnubisNetworks entende os comentários do cliente como parte do processo de desenvolvimento contínuo e melhoria da documentação. AnubisNetworks tenciona corrigir os erros na documentação o mais breve possível. EM NENHUM CASO, A ANUBISNETWORKS SERÁ RESPONSABILIZADA POR ERROS NA DOCUMENTAÇÃO OU POR QUAISQUER DANOS, INCLUINDO, MAS NÃO SE LIMITANDO A, DIRETOS, INDIRETOS, ACIDENTAIS, ESPECIAIS OU QUAISQUER PERDAS, COMO, MAS NÃO LIMITADO A PERDA DE LUCROS, RECEITAS, INTERRUPÇÃO DE NEGÓCIOS, OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO OU DADOS, QUE PODEM RESULTAR DA UTILIZAÇÃO DESTE DOCUMENTO OU A INFORMAÇÃO NELE CONTIDA. Esta documentação e o produto que ele descreve são considerados protegidos por direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual de acordo com a legislação aplicável. As marca e logótipo AnubisNetworks são marcas registadas da NSEC Sistemas Informáticos, SA. Outros nomes de produtos mencionados neste documento podem ser marcas registadas de seus respectivos proprietários e são mencionados somente para fins de identificação. Copyright AnubisNetworks Todos os direitos reservados. AnubisNetworks 2 (123)

3 Conteúdo Conteúdo 1 Sobre este guia Audiência Convenções Definições mais comuns Âmbito do sistema Sistema virtual de hierarquia Classificação de Utilizadores Acções de Classificação de Mensagens tagging (marcação de mensagens) Rejeição de ( discard) Acções sobre mensagens Navegação e Secções Login e Logout (entrar e sair da sessão) Navegação Secção: Definições de Conta Secção: Estado do sistema Menu de barras Vista principal A barra de Vista Geral Selecção da Vista Secção de Configurações Secção de estatísticas Secção de Gráficos de Entrada Gráficos de Entrada Caixa do fundo para pesquisa rápida Barra de Mensagens A secção das mensagens Ver mensagens Menu das mensagens Realizar uma pesquisa Critérios de procura AnubisNetworks 3 (123)

4 Conteúdo Resultados da pesquisa Remover e libertar as mensagens Detalhes da mensagem Operações sobre mensagens Detecção de mensagens (tracking) Barra de definições A secção de definições Configurações Filtragem de Anti-spam Alterar as configurações de Anti-spam Anti-vírus Whitelist e Blacklist Definir whitelists Criar uma Whitelist e Blacklist de , IP/CIDR ou Host Lista actual Importar ficheiro Blacklists: Emissores vazios Anexos Adicionar extensões de ficheiros Acções para as mensagens com as extensões bloqueadas Filtro de Conteúdos Criar uma regra de filtro de conteúdos Meta-caracteres Exemplos de expressões regulares Disclaimer Definições Configuração do Gui Tema e Logótipo Criação de temas Termos e Condições Regras Gerais Modo Global Outros modos Barra de Utilizadores Tipos de Utilizadores Opções da barra de utilizadores Criar utilizadores Nome de utilizador Gerir Utilizadores Listar detalhes Acções de Utilizador Detalhes do Utilizador /Editar Utilizador Utilizadores remotos (LDAP) Utilizadores LDAP Lista de atributos AnubisNetworks 4 (123)

5 Conteúdo 9.6 Digest de Utilizador Configuração do Digest Gerir um Grupo de Utilizadores Barra de Domínios A secção de Domínios Adicionar domínio Subdomínios Gerir domínios Definições básicas Entrega de Resolução de Endereços Lista de Endereços Digest (sumário) de mensagens Digest de Mensagens do Domínio Barra de Relatórios A secção dos relatórios Relatórios calendarizados e Calendário actual Relatórios de Domínio Gráficos do Relatório de Domínio Referências AnubisNetworks 5 (123)

6 Sobre este guia 1 Sobre este guia Este é um guia para o sistema de Protection Service (MPS), da AnubisNetworks. Este guia descreve a administração e gestão e administração baseadas em consola do MPS (interface Web). 1.1 Audiência Este guia é destinado aos utilizadores do MPS, com privilégios especiais dentro da organização para gerir e supervisionar este sistema. O público-alvo deve possuir conhecimentos activos relacionados com redes, e protocolos de transmissão de dados. Este guia é especialmente direccionado a Administradores de Grupos de Domínios do MPS 1.2 Convenções As seguintes convenções serão utilizadas: Negrito: Os elementos gráficos da interface do utilizador, como as opções, menus ou botões. Italic: tópicos referenciais neste documento. Courier: Caminhos, URL, e texto a ser digitado pelo utilizador. <TERMO>-: Termos genéricos. AnubisNetworks 6 (123)

7 Sobre este guia 1.3 Definições mais comuns (System) Hierarquia de domínios virtuais, Utilizadores e Grupos da AnubisNetworks, Scope permitindo uma visão mais clara dos papéis e da herança das configurações A-record Registo de endereço IP (por exemplo, ) Um dos tipos de registos utilizados pelo sistema DNS. CDB CIDR DC DHA DS FQDN GI GIS Inbound IP LAN LDAP MPS MTA MTA EXT MUA Outbound POP RBL RFC SMTP Spike VIP VSP Webgui Collaborative Database of Spam Signatures Classless Inter Domain Routing Uma nova maneira de interpretar os endereços IP, sem a necessidade definida de oito bits de blocos nas pré-classes. (Permite a variação flexível do comprimento das redes e host). Data Center Directory Harvest Attack Directory Services / Serviços de Directório Fully qualified Domain name (exemplo: local + parent hostname) Global Infrastructure / Infraestrutura global Global Information Services Tráfico ( , dados) que entra no sistema. Internet Protocol Local Area Network Lightweight Directory Access Protocol Protection Service da AnubisNetworks Um sistema de defesa, monitorização e administração para comunicações de . Transfer Agent Servidor de software, como o Postfix ou MS Exchange. Plataforma que pertence à camada de MTA e está envolvido no de entrada da internet Client software such as Thunderbird, Evolution, MS Outlook or Eudora Tráfico ( , data) que sai do sistema Point Of Presence Real-time Black Hole List Trata-se de um termo generalista usado para se referir às diferentes formas de DNS blacklists. Request For Change Simple Transfer Protocol Usado para comunicação entre MTAs. AnubisNetworks Spike Filtering system. Virtual IP address Virtual Service Provider O interface usado para gerir o sistema MPS. AnubisNetworks 7 (123)

8 Âmbito do sistema 2 Âmbito do sistema 2.1 Sistema virtual de hierarquia AnubisNetworks definiu uma hierarquia virtual para melhor administrar cada utilizador, mensagens e tráfego de saída e entrada. Figura 2-1 Hierarquia virtual do MPS AnubisNetworks 8 (123)

9 Âmbito do sistema Ao estabelecer um conceito de hierarquia de papéis, com base em domínios virtuais, os privilégios e as opções de administração são claramente compreendidas e diferenciadas entre as organizações, que interagem com este sistema. Como visto na figura anterior, um sistema MPS tem a seguinte hierarquia de objectos: Global: A plataforma do sistema. Global representa a WebGUI, a shell de comandos e o hardware físico, onde o sistema está implantado. Administrado por administradores globais. VSP: Virtualização do sistema MPS, com acesso remoto e controlo do WebGUI. Administrado por administradores VSP. Grupo de domínios e domínios: Níveis hierárquicos, normalmente associados a corporações, onde cada domínio pode ser apontados ou agregados em grupos (Grupo de domínios), para fins administrativos, de funcionalidades e definições. Administrados por utilizadores com privilégios de administração de domínios e / ou privilégios de administração de grupos de domínio. Opcionalmente, Utilizadores Helpdesk podem ser criados para auxiliar os administradores na gestão de domínios. Estes utilizadores podem existir em qualquer nível administrativo. Esta é uma hierarquia de cima para baixo (top-down), e cada um dos níveis pode ignorar o nível abaixo para fins de administração (por exemplo: Administradores globais podem definir directamente as opções de anti-spam para os utilizadores finais). 2.2 Classificação de Utilizadores O sistema MPS diferencia dois tipos de utilizadores: Utilizadores incluídos nos domínios SMTP (portanto, com caixas de correio activas). AnubisNetworks 9 (123)

10 Âmbito do sistema Utilizadores com funções de administração, como administradores de domínio e de Helpdesk, que podem ou não ter contas definidas em domínios SMTP. Os utilizadores do sistema MPS podem ter os seguintes perfis: Administrador Global, Administrador VSP, Administrador de Grupo de domínios, Administrador de domínio SMTP, Supervisor Helpdesk utilizador de Helpdesk e Utilizador (normal). Administradores Globais possuem controlo total do sistema, incluindo a gestão de hardware, ambientes virtuais, domínios VSP, grupos de domínio, domínios, subdomínios e Utilizadores. Administradores VSP têm controlo total de domínios e subdomínios dentro da sua própria hierarquia, e podem criar qualquer tipo de Utilizador (excepto Administrador Global). Administradores de Grupos de domínios têm controlo sobre um ou mais domínios e os respectivos Utilizadores e podem gerir todas as funcionalidades do grupo. Administradores de domínio têm total controlo sobre um domínio SMTP, as suas configurações e seus Utilizadores, e podem gerir todas as funcionalidades do domínio. Administradores de domínio têm uma caixa de correio válida no domínio SMTP. Os Utilizadores são os Utilizadores finais, com uma caixa de correio válida num domínio SMTP, e podem aceder à sua quarentena, lista de mensagens e alterar algumas configurações no seu perfil. Supervisores e Utilizadores Helpdesk são geralmente Utilizadores normais, aos quais foi concedido, por um Administrador, determinadas tarefas administrativas, como a definição de anti-vírus ou monitorização de para um domínio particular. A única diferença entre os supervisores e os utilizadores de helpdesk é a capacidade para criar utilizadores deste tipo. AnubisNetworks 10 (123)

11 Âmbito do sistema Figura 2-2 Utilizadores do sistema Para mais informação sobre os utilizadores do sistema, por favor refirase ao capítulo Utilizadores. 2.3 Acções de Classificação de Mensagens O MPS classifica as mensagens de correio nas seguintes categorias: 1. Limpo: que é considerado adequado para a sua entrega no destino final. 2. Spam: que é considerado spam provável. 3. High Spam: que é considerado spam. 4. Vírus: que contém vírus e malware, tipicamente encontrado em anexos. AnubisNetworks 11 (123)

12 Âmbito do sistema 5. Rejeitado: que é rejeitado por vários motivos, descritos abaixo. 6. Bloqueados por políticas: que é bloqueado quando activa determinadas regras como, por exemplo: regras de anexos, de conteúdo, etc. O é rejeitado pelos seguintes motivos: Sender reject: é rejeitado porque o remetente não é válido. Bad helo: é rejeitado porque um helo (ou ehlo) inválido é enviado. Domain unknown: (domínio desconhecido): A mensagem é remetida por um domínio sem um DNS record válido. RCPT reject: é rejeitado porque, em termos de sintaxe, o endereço de destino é inválido. User unknown reject: é rejeitado porque o endereço de destino é desconhecido. RBL block: é rejeitado porque o endereço de IP de origem possui má reputação tagging (marcação de mensagens) recebido, que cumpra determinadas regras e políticas, definidas no sistema, é marcado quando entra no sistema. Esta marcação envolve anexar um texto no campo da mensagem, ou do assunto. Depois, estes s marcados são enviados para o destino, evitando assim serem rejeitados pelo sistema Rejeição de ( discard) recebido, que cumpra determinadas regras e políticas, definidas no sistema, é removido do sistema, após ser processado. Estas mensagens são spam ou vírus potencialmente perigosos, E por isso, são removidos sem hipótese de reversão deste processo. AnubisNetworks 12 (123)

13 Âmbito do sistema Acções sobre mensagens Ao decidir como lidar com as mensagens que correspondem a uma regra e/ou políticas de utilização, três acções podem ser usadas sobre as mensagens: Quarentena: é movido para a quarentena. Tag: (mensagem marcada) Assunto e/ou cabeçalho da mensagem é codificado com uma mensagem específica. Descartado: O é removido do sistema. Nota Uma mensagem marcada (tagged message) não é mantida no sistema: É encaminhada para o endereço de destino. Por este motivo, mensagens marcadas não aparecem na quarentena ou no relatório. AnubisNetworks 13 (123)

14 Navegação e Secções 3 Navegação e Secções 3.1 Login e Logout (entrar e sair da sessão) Para entrar no WebGUI (fazer o seu login) deve escolher a linguagem, inserir as credenciais (Nome de utilizador e palavra-passe) que antecipadamente lhe fornecidas pelo administrador do sistema, e definir o modo de sessão. Nota Poderá alterar a sua palavra-passe posteriormente, utilizando o menu de definições de conta. Figura 3-1 Menu de login Linguagem Pode seleccionar o idioma desejado, a estar disponível no WebGUI. A língua inglesa é a língua por omissão do sistema. Outros idiomas poderão estar disponíveis, dependendo de decisões administrativas. AnubisNetworks 14 (123)

15 Navegação e Secções As preferências de idioma são armazenadas no perfil do utilizador, e são activadas automaticamente num novo login, sem a necessidade de seleccionar a linguagem outra vez, no login do sistema. Nota Poderá mudar a linguagem do WebGUI posteriormente, utilizando as definições de conta. Modo de sessão Após inserir o Nome de Utilizador e Palavra-passe deverá seleccionar uma das seguintes opções: Computador público/partilhado: Com esta opção, a sua sessão expirará se você não executar qualquer acção na interface web (WebGUI) durante um período de uma hora. Esta opção destina-se a contas de computador partilhados por vários utilizadores e/ou a ambientes públicos. Computador Privado: Com esta opção, a sessão permanece activa, mesmo se não realizar nenhuma acção por longos períodos de tempo. Esta sessão destina-se a computadores pessoais utilizados em ambientes seguros. 3.2 Navegação Se o login for bem sucedido, aparecerá o interface web do MPS (WebGUI). AnubisNetworks 15 (123)

16 Navegação e Secções Figura 3-2 Vista inicial do MPS (barra de vista geral) A barra de Vista Geral aparece seleccionada. Para mais detalhes, verifique o capítulo barras de menu. O MPS está organizado pelas seguintes secções: Definições de conta. Estado do sistema. Menu de barras Vista central (dependente da barra seleccionada no menu de barras) Secção: Definições de Conta Figura 3-3 Secção de Definições de Conta AnubisNetworks 16 (123)

17 Navegação e Secções Nesta secção, estão disponíveis as seguintes opções e informações: Informações sobre quem é o utilizador actual da interface. As opções de Definições de conta. O botão de logout (sair do sistema). Definições de conta Clicando no botão Definições de conta, acederá à seguinte vista: Figura 3-4 definições de conta Esta vista é usada para alterar a sua Palavra-passe. Deverá inserir: A sua palavra-passe (actual). A nova palavra-passe (que pretende). Confirmar a nova palavra-passe (repetindo a palavra-passe inserida anteriormente. Deverá clicar em Actualizar palavra-passe para efectivar as alterações. AnubisNetworks 17 (123)

18 Navegação e Secções Esta vista também é usada para alterar a linguagem (idioma do sistema). Deverá usar o menu e seleccionar a linguagem pretendida. Deverá clicar em Actualizar linguagem para efectivar a alteração. Botão de Logout Para terminar a sessão actual deverá clicar na hiperligação (link) Logout, no topo superior direito. Após fazer logout, será reencaminhado para o menu de entrada Secção: Estado do sistema Figura 3-5 Estado do sistema Esta secção poderá estar escondida. Deverá clicar no pequeno triângulo, ao lado do menu de barras, para mostrar ou esconder esta secção. A secção de estado do sistema disponibiliza uma série de estatísticas do sistema. Estas são: Totais de hoje: O número total de mensagens de correio recebido, divididas em bom e Nocivo: o o o Recebido: Número total de mensagens recebidas. bom: número de mensagens que foram consideradas limpas, e adequadas para a entrega. nocivo: número de mensagens que não foram consideradas limpas (somas de spam, vírus, e rejeitadas por políticas). Média diária: A informação aqui apresentada é semelhante à dos totais de hoje, mas é um valor médio calculado sobre um conjunto de, no máximo, (os últimos) 30 dias (excluindo os dias actuais). AnubisNetworks 18 (123)

19 Navegação e Secções Tendências: A tendência actual do número de conexões rejeitadas, mensagens de spam e mensagens infectadas é mostrado Um sinal de igual não significa mudança, uma seta para cima significa aumento, e uma seta inferior significa diminuição. A informação de estado do sistema não é actualizada automaticamente se a interface não estiver a ser utilizada. Quando a interface estiver activa, as informações do estado do sistema, são actualizadas a cada minuto. Ao clicar no nome do utilizador, actualiza as informações mostradas na secção Estado do sistema. Clique no triângulo (vértice para baixo ou para cima) para respectivamente, mostrar e esconder esta secção. Nota Dependendo do tipo de utilizador, nem todas as estatísticas poderão estar disponíveis Menu de barras As diferentes barras permitem aceder às diferentes funcionalidades oferecidas pelo MPS WebGUI, que são exploradas em profundidade ao longo restante deste documento. Figura 3-6 Menu de Barras Nota Dependendo do tipo de utilizador, alguns botões poderão não estar disponíveis. AnubisNetworks 19 (123)

20 Navegação e Secções Vista principal Seleccionando uma opção no Menu de Barras, a vista principal alterase. No login, a vista principal corresponde à vista da barra vista geral. AnubisNetworks 20 (123)

21 A barra de Vista Geral 4 A barra de Vista Geral A vista geral A vista de entrada no MPS corresponde à Vista Geral. A Vista Geral está dividida em várias secções, tais como Selecção da vista, configuração e pesquisa rápida. A Vista Geral é seleccionada clicando na barra respectiva, conforme ilustrado: Figura 4-1 Vista geral seleccionada AnubisNetworks 21 (123)

22 A barra de Vista Geral 4.1 Selecção da Vista Figura 4-2 Selecção da Vista 01 (na imagem: Administrador Global) Esta caixa permite que você seleccione o domínio para o qual as informações, estatísticas e gráficos serão mostrados. A caixa de selecção da vista permite que se veja a configuração dentro de um nível específico de hierarquia e de fluxo de tráfego (global e domínios e, opcionalmente, tráfego de saída) e procurar as mensagens nesse nível hierárquico. Seleccionando um domínio específico (na hierarquia) ficará visível o tráfego de entrada para esse domínio. Nota O nível global do sistema hierárquico só está disponível para o Administrador Global. Dependendo do tipo de usuário, apenas a hierarquia que este utilizador administra é visível. AnubisNetworks 22 (123)

23 A barra de Vista Geral A figura a seguir ilustra o modelo hierárquico de um dado exemplo: Figura 4-3 Selecção da Vista 02 (na imagem: Administrador Global) Como se pode observar, a hierarquia da Global, VSP, grupo de domínio e de domínio é visível quando se expande a árvore da Selecção de vista. Se um Global (o ícone do globo) ou VSP (o ícone de construção em roxo) forem seleccionados, esta secção irá mostrar as definições de configuração definidas para esses domínios virtuais. A pasta amarela é um grupo de domínios (agregação de domínios individuais) e do envelope é o domínio SMTP. 4.2 Secção de Configurações As configurações disponíveis para a opção de configuração são: AnubisNetworks 23 (123)

24 A barra de Vista Geral Anti-Spam mostra os limites definidos para o spam na hierarquia seleccionada. Mostra também o estado definido para as tecnologias do sistema (habilitados ou desabilitados). Estas tecnologias são: filtragem heurística, análise de imagens, assinatura de base de dados, base de dados de reputação e base de dados URI. Definições de Anti-Vírus: exibe informações sobre os motores anti-vírus instalados actualmente e qual a acção que ocorre no caso de um vírus ser encontrado. É altamente recomendável a acção no caso de infectado definição seja descartar. Whitelist / Blacklist: Exibe o número de entradas de whitelist e blacklist que afectam o domínio seleccionado. Acções de Anti-Spam: Revela as acções que ocorrem quando uma mensagem é detectada por um mecanismo antispam em particular. Cada resultado de anti-spam mostra (em baixo, entre parêntesis), o motor utilizado para a detecção: Se for Spam (filtragem heurística). Se for High-Spam (filtragem heurística). Se for Spam de imagem (análise de imagem). Se for Assinatura aproximada (base de dados de assinatura). Se for Assinatura exacta (base de dados de assinatura). Se for Má reputação (base de dados de reputação). Se for URI corrupto (base de dados URI). As acções possíveis são: tag, quarentena e descartar. AnubisNetworks 24 (123)

25 A barra de Vista Geral Figura 4-4 Exemplo das configurações para Anti-Spam Figura 4-5 Exemplo das configurações para Anti-Spam AnubisNetworks 25 (123)

26 A barra de Vista Geral 4.3 Secção de estatísticas Figura 4-6 Secção de estatísticas (classificação de mensagens) Figura 4-7 Secção de estatísticas (acção tomada) AnubisNetworks 26 (123)

27 A barra de Vista Geral Figura 4-8 Secção de estatísticas (estatísticas de mensagens) A secção de estatísticas é uma tabela da actividade de tráfego de E- mail, dividida por horas, para a hierarquia seleccionada. Três tabelas podem ser observadas (seleccionando através do menu no canto direito superior da secção de estatísticas): Classificação de Mensagem: Mostra o número de mensagens limpas, rejeitadas, com vírus, spam e bloqueadas por políticas, nas últimas 24 horas. Se a vista se referir ao tráfego global, são mostrados os valores agregados. Acção tomada: Isto é similar à classificação de mensagens, mas ao invés de classificar as mensagens por tipo (limpas, spam e outros), classifica as mensagens de acordo com a forma como o sistema agiu sobre elas: quarentena, rejeitadas, marcadas ou encaminhadas. Estatísticas de mensagens: Mostra o volume, o número total de mensagens e a taxa de fluxo de mensagens (em mensagens por segundo). Se a vista se referir ao tráfego global, são mostrados os valores agregados. AnubisNetworks 27 (123)

28 A barra de Vista Geral 4.4 Secção de Gráficos de Entrada A Secção de Gráficos mostra representações gráficas de classificação e de volume de dados de diferentes escalas de tempo (as últimas 24 horas, os últimos 30 dias e os últimos 365 dias, são as opções disponíveis). Os gráficos referem-se sempre ao nível de hierarquia seleccionado Gráficos de Entrada Os gráficos que se seguem estão disponíveis para os níveis de hierarquia (domínios LDAP e SMTP): Classificação de Mensagens. Distribuição de nocivo. bom vs. nocivo. Acções de filtro. Volume. Volume vs. Mensagens. Como seleccionar os dados para ver Seleccione o tipo de tabela na caixa Vista, e o espaço temporal na caixa A mostrar. AnubisNetworks 28 (123)

29 A barra de Vista Geral Classificação de Mensagens/ Message Classification Figura 4-9 Classificação de Mensagens (exemplo) O gráfico de classificação das mensagens, mostra como as mensagens recebidas foram classificadas. Clean (verde): limpo que foi considerado apropriado para a entrega ao seu destino final. Spam (Laranja): que é considerado spam. Spam refere-se a todas as mensagens classificadas pelas tecnologias anti-spam. Virus (Vermelho): que contém vírus, normalmente encontrado em anexos. Rejections (Azul): rejeitado por várias razões, expostas a seguir. Note-se que a rejeição ocorre durante a análise do cabeçalho do , ou seja, o rejeitado é eliminado antes de entrar no sistema (e nunca é processado). AnubisNetworks 29 (123)

30 A barra de Vista Geral Policy (Cinzento): que foi classificado como bloqueado por políticas, porque desencadeou uma ou mais regras definidas. Para obter mais informações sobre as políticas consulte a heurística de filtragem, mais adiante neste documento Bad Breakdown/ Distribuição de nocivo Figura 4-10 Distribuição de nocivo (exemplo) A Distribuição de nocivo exibe um gráfico que mostra como o que atinge o sistema está dividido. AnubisNetworks 30 (123)

31 A barra de Vista Geral As áreas deste gráfico representam: nocivo Spam (Laranja) Virus (Vermelho) Rejections (Azul) Policy (Cinzento) Descrição que é considerado spam. Todas as tecnologias listadas sob a opções de anti-spam são considerados aqui. que contém vírus, normalmente encontrados em anexos. que foi rejeitado por várias razões possíveis, descritas a seguir. Note-se que a rejeição ocorre durante a análise do cabeçalho de correio, Este tipo de é rejeitado antes de entrar no sistema (e nunca é processado). que é classificado como bloqueado por políticas, porque desencadeou uma ou mais regras definidas (por exemplo, as regras de anexos). Tabela 4-1 Distribuição de nocivo AnubisNetworks 31 (123)

32 A barra de Vista Geral vs. bad / bom vs. nocivo Figura bom vs. nocivo O gráfico de bom vs. nocivo mostra as percentagens de tráfego bom e nocivo, que chegou ao sistema, no período especificado. bom inclui apenas o limpo que passou pelo sistema. nocivo inclui mensagens que foram considerados Highspam, Spam ou vírus, as mensagens que foram rejeitadas e as mensagens que foram bloqueadas por políticas. AnubisNetworks 32 (123)

33 A barra de Vista Geral Filter actions/ Acções de Filtros Figura 4-12 Acções de Filtros O gráfico das Acções de Filtro mostra as acções que foram realizadas para o tráfego de correio electrónico que atingiu o filtro (não inclui o tráfego rejeitado antes de atingir o filtro). As acções possíveis são resumidas na tabela a seguir: Acção Forwarded Quarantined Tagged Descrição é reencaminhado para o destino final. O é movido para a Quarentena. O é marcado. O cabeçalho ou o corpo da mensagem é marcado com uma mensagem específica. AnubisNetworks 33 (123)

34 A barra de Vista Geral Discarded removido (descartado) do sistema. Tabela 4-2 Acções de Filtro Volume Figura 4-13 Volume O gráfico de Volume mostra o número de mensagens recebidas. AnubisNetworks 34 (123)

35 A barra de Vista Geral Volume vs. Messages/ Volume vs. Mensagens Figura 4-14 Volume vs. Mensagens O gráfico Volume vs. Mensagens mostra o volume de tráfego das mensagens recebidas em relação ao número de mensagens recebidas. Em circunstâncias normais, os dois padrões são semelhantes (se o tamanho de cada mensagem é regular) Caixa do fundo para pesquisa rápida No canto direito inferior da vista central, é possível executar uma das operações mais habituais, na utilização do WebGUI: encontrar uma mensagem para um determinado endereço. A caixa de pesquisa rápida, permite procurar rapidamente as mensagens. AnubisNetworks 35 (123)

36 A barra de Vista Geral O formato de entrada deve ser Figura 4-15 Pesquisa Rápida para mensagens e endereços Depois de clicar em Procurar, a interface muda automaticamente para a barra Mensagens e aplica e executa o filtro à lista de mensagens. Para mais informação, refira-se ao capítulo seguinte, sobre Mensagens. AnubisNetworks 36 (123)

37 Barra de Mensagens 5 Barra de Mensagens 5.1 A secção das mensagens A Barra de mensagens mostra uma lista de todas as mensagens que chegaram ao sistema, mas que não foram rejeitadas. (para mais informações sobre busca rejeitadas mensagens consulte a secção mensagens rejeitadas). As mensagens são mostradas em cores diferentes consoante a sua classificação: Limpas, Spam, High-spam, Infectadas ou Bloqueadas por políticas. As mensagens são mantidos na lista por um período de tempo (8 dias, por omissão) e, em seguida o registo das mensagens será apagado. Figura 5-1 Mensagens AnubisNetworks 37 (123)

38 Barra de Mensagens O MPS classifica as mensagens de correio nas seguintes categorias: Limpas (verde): que é considerado apropriado para a entrega no destino final. Spam (laranja): que é considerado spam provável. High Spam (rosa): que é considerado spam. Infectado (vermelho): que é considerado infectado (por motivos diversos). Bloqueado por políticas (cinzento): O é classificado como bloqueado por políticas, quando acciona regras definidas de, por exemplo, de anti-spam ou de conteúdo. 5.2 Ver mensagens Na primeira vista. Todas as mensagens estão listadas Mas é possível ver as mensagens filtradas (Filtradas, Quarentena, Rejeitadas, etc.). Diversos filtro poderão ser activados para procurar mensagens. Para tal deverá utilizar os botões no Menu de Mensagens e/ou os filtro na vista principal. 5.3 Menu das mensagens Figura 5-2 Menu das mensagens AnubisNetworks 38 (123)

39 Barra de Mensagens No lado esquerdo da tela de mensagens, Pesquisas As mensagens podem ser exibidas de acordo com o seu status: Filtradas (vista por omissão) - Todas as mensagens que estão no sistema. Em quarentena - Mensagens que estão em quarentena. Rejeitadas - Mensagens que foram removidas do sistema. Os filtros Rejeitadas, Saída e Em Quarentena, são pré-filtros aplicados para conter apenas este tipo de mensagens. Sobre as mensagens de saída: A saída (mensagens enviadas), enumera as mensagens que foram enviadas a partir de redes autorizadas a retransmitirem através do MPS. Por omissão, esta funcionalidade está desabilitada. 5.4 Realizar uma pesquisa Quando a procura (clicando no botão pesquisar) é activada, o comportamento padrão é mostrar as últimas mensagens que entraram no sistema. Para efectivar uma pesquisa, um ou mais filtros devem ser acrescentados os critérios de pesquisa. Seleccione os critérios de pesquisa desejada e clique no botão adicionar para adicionar filtros com novos critérios. AnubisNetworks 39 (123)

40 Barra de Mensagens Figura 5-3 Filtros adicionados É possível limitar os resultados da pesquisa utilizando vários filtros, embora apenas um filtro para cada tipo de critério possa ser adicionado. Os novos critérios são mostrados, como pode ser visto na figura anterior: Os filtros adicionados anteriormente podem ser retirados, clicando no sinal de cruz vermelha do lado esquerdo do filtro ou clicando no botão apagar filtros, que remove simultaneamente todos os filtros configurados de uma vez. Depois de estabelecer os critérios de pesquisa desejados, clique no botão pesquisar para realizar a operação efectiva de busca. Os resultados são mostrados na parte inferior da vista. No caso de não existirem registos correspondentes aos critérios seleccionados, uma mensagem indicando "Nenhum resultado" irá aparecer no painel de resultados Critérios de procura Quando se faz uma pesquisa, os seguintes critérios estão disponíveis: Critérios Para Para domínio Descrição O endereço de do destinatário. O domínio do endereço de do destinatário. AnubisNetworks 40 (123)

41 Barra de Mensagens De De domínio De IP Assunto Tempo Classificação Acção De hostname O endereço de do remetente. O domínio do endereço de do remetente. O endereço de IP do servidor que entregou a mensagem. O assunto na mensagem de . O intervalo de tempo para a recepção da mensagem A classificação atribuída à mensagem, pelo MPS A acção efectuada sobre a mensagem A designação do grupo (LDAP ou hostname) da mensagem Tabela 5-1 Critérios de pesquisa Critérios De e Para Os campos De e Para só aceitam endereços de , como por exemplo: Critérios De domínio e Para domínio Critério De IP Critério Assunto Os campos De domínio e Para domínio só aceitam domínios de e- mail, como por exemplo: domain.com. O campo De IP só aceita endereços de IP, em Ipv4, como por exemplo: O campo Assunto aceita uma frase exacta no campo de assunto da mensagem de . Pare estreitar as possibilidades de pesquisa, pesquisas parciais não são aceites Critério Tempo O campo Tempo aceita uma de diversas opções. Este critério é muito simples: Permite procurar mensagens depois, antes ou numa determinada data, e procurar mensagens num período indexado ao tempo actual, com sejam última hora, dia, etc. AnubisNetworks 41 (123)

42 Barra de Mensagens Critério Classificação Por exemplo, antes de (1999/01/01 12) dará resultados de mensagens recebidas antes das 12h00 de 1 de janeiro de 1999). O campo Classificação aceita os seguintes tipos de classificação: Classificação Limpas Spam Highspam Infectadas Bloqueadas por políticas Não examinadas Descrição considerado limpo e adequados para entrega no destino final.. que é considerado spam provável. que é considerado spam. que é considerado vírus. que activou políticas de regras no sistema que é maior que o tamanho pré-definido (Este valor é, por omissão, 512 Kb). Tabela 5-2 Critérios de pesquisa por "classificação" Critério Acção O campo Acção aceita os seguintes tipos de acções, efectuadas sobre as mensagens: Acção Encaminhadas Quarentena Marcadas Descartadas Libertadas Descrição encaminhado para o destino final. que foi movido para a quarentena. marcado com uma determinada mensagem e enviado para o destino final. que foi removido do sistema. que entrou na quarentena e depois foi libertado. Tabela 5-3 Critérios de "Acção" AnubisNetworks 42 (123)

43 Barra de Mensagens Critério De hostname Este critério permite procurar mensagens utilizando endereços de IP (Ipv4) ou hostnames Resultados da pesquisa As mensagens na lista de resultados são sempre ordenadas por data em ordem decrescente. É possível definir o número de registos mostrados por página: As opções disponíveis são vinte, cinquenta ou cem registos por página. Para tal, deverá seleccionar a opção pretendida na caixa anexa os texto: Mensagens por página. As informações exibidas, para as mensagens na lista de resultados, está resumida nas tabelas seguintes: Colunas DATA DE PARA ASSUNTO RESULTADO ACÇÃO Descrição Data e tempo de quando o foi recebido Endereço de do remetente. Endereço de do destinatário. Campo Assunto da mensagem. A razão para a acção executada, como uma pontuação de spam alta, o remetente estar em blacklist, ou a mensagem ter sido identificada como um vírus. A acção efectiva, tomada sobre a mensagem. Tabela 5-4 Descrição das colunas Colunas de resultado A coluna com os resultados, pode apresentar qualquer uma das seguintes informações: AnubisNetworks 43 (123)

44 Barra de Mensagens RESULTADO Spam Classificada pela imagecheck HashDB Match Blacklisted URI Má reputação Pontuação Limpa Infectada Infectada <nome do vírus> Não é digitalizada Em Whitelist Bloqueada por políticas CPF Match Bloco Ext Em Blacklist Descrição A mensagem é considerada spam. A mensagem é considerada spam pela tecnologia imagecheck. A mensagem é considerada spam pela tecnologia de impressão digital. A mensagem é considerada spam porque a mensagem contém uma URL em blacklist. A mensagem é considerada spam por causa da reputação do remetente. A mensagem é considerada spam pela tecnologia heurística. A mensagem é limpa. A mensagem está infectada com um vírus. A mensagem está infectada com um vírus reconhecível. A mensagem é maior do que o tamanho pré-definido (por defeito, esse valor é de 512 Kbytes). A mensagem não foi verificada, pois o remetente / host / IP está em whitelist. A mensagem é bloqueada por políticas activas. A mensagem é bloqueada por uma regra de filtragem de conteúdo. A mensagem é bloqueada pela própria extensão. A mensagem é bloqueada porque o remetente host / IP está em blacklist. Tabela 5-5 Coluna de resultados Coluna de Acção A coluna Acção revela as seguintes acções adoptadas para uma mensagem: AnubisNetworks 44 (123)

45 Barra de Mensagens Acção Encaminhadas Quarentena Marcadas Descartadas Descrição A mensagem foi encaminhada para o destino final. A mensagem foi movida para a quarentena. O assunto da mensagem, ou opcionalmente, o corpo da mensagem, foram marcados com uma mensagem específica. A mensagem foi removida do sistema. Tabela 5-6 Coluna "Acção" 5.5 Remover e libertar as mensagens Figura 5-4 Libertar ou remover as mensagens A mensagem pode ser liberta ou apagada directamente a partir da lista de mensagens, seleccionando a caixa de selecção (como no exemplo da figura anterior) e libertá-la, ou removê-la, utilizando os botões acima. AnubisNetworks 45 (123)

46 Barra de Mensagens Note Só se podem libertar mensagens em quarentena. Várias mensagens podem ser libertadas ou removidas, seleccionando as respectivas caixas de selecção e clicando no botão de acção apropriado (libertar ou remover). Também é possível seleccionar todas as mensagens de uma página, clicando na caixa de selecção de topo (a primeira caixa, imediatamente abaixo do botão libertar. 5.6 Detalhes da mensagem Figura 5-5 Detalhes da Mensagem Clicando em qualquer lugar da mensagem, para a qual deseja ver os detalhes, e aceder a uma página do browser, denominada detalhes da mensagem. Para sair, basta clicar no botão Fechar a janela. Detalhes da mensagem Os detalhes da mensagem permitem ver: detalhes, mais detalhes, Caminho da mensagem e cabeçalhos da mensagem. AnubisNetworks 46 (123)

47 Barra de Mensagens O primeiro campo, detalhes da mensagem (ver figura anterior), engloba os seguintes campos: Detalhe Data/hora De Destinatário Grupo Assunto da mensagem Tamanho da mensagem Endereço IP do Remetente Resultado do scan Estado da mensagem Descrição A data e hora a que o foi recebido. O endereço de do remetente. O endereço de do destinatário. Este campo só aparece se os grupos LDAP estão definidos. Indica a que grupo pertence o destinatário O conteúdo do campo assunto da mensagem. O tamanho da mensagem. O endereço IP do servidor que entregou a mensagem. O resultado do scan dado a uma mensagem, após a filtragem ocorrer. A acção que foi aplicada à mensagem, após a filtragem a que foi submetida. Tabela 5-7 Sub-campo Detalhes da mensagem Na parte detalhes da mensagem é possível realizar algumas operações úteis relacionadas com o destinatário, e os campos de endereço IP do remetente, tais como: Adicionar um endereço de do remetente às listas de white e blacklist, ou Procura de mensagens semelhantes em sua lista de mensagens.. AnubisNetworks 47 (123)

48 Barra de Mensagens Operações sobre o remetente Figura 5-6 Adicionar a listas. Dependendo do tipo de utilizador que está a fazer esta acção, pode ser possível adicionar o remetente às listas do utilizador, e de todo o domínio. Em vez do endereço de , pode ser o IP a ser adicionado a Blacklists e Whitelists (ver as diversas opções abaixo). Opção Adicionar à Blacklist do utilizador destino Adicionar à Whitelist do utilizador destino Adicionar à Blacklist do domínio Adicionar à Whitelist do domínio Descrição Adiciona o endereço de do remetente à lista de permissões do receptor. Adiciona o endereço de do remetente à lista negra do receptor. Adiciona o endereço de do remetente à blacklist do domínio. Adiciona o endereço de do remetente à whitelist do domínio. Tabela 5-8 Opções sobre o remetente Nota As opções variam consoante as permissões do utilizador. Por exemplo, só um administrador global, pode adicionar à Blacklist global.. AnubisNetworks 48 (123)

49 Barra de Mensagens Pesquisa do remetente Também pode ser feita uma pesquisa sobre o e sobre o endereço de IP do remetente (clicando em pesquisar, é automaticamente redireccionado para as mensagens, com o filtro respectivo aplicado. Nota Além de adicionar o IP do remetente da mensagem à "lista negra",a mensagem também é adicionada ao filtro, para procurar mensagens idênticas Mais detalhes Figura 5-7 Mais detalhes e caminho da mensagem Na secção mais detalhes acede a informações que são úteis para a solução de problemas (por exemplo, tentar entender por que uma determinada mensagem foi considerada spam). Entre os campos mais comuns, encontram-se: o Nó de processamento (para identificar em qual dos nós do sistema a mensagem foi processada), ID da mensagem (identificador único, para procurar a mensagem no sistema) e Assinatura ou relatório de spam (para perceber como as diversas tecnologias catalogaram uma mensagem). AnubisNetworks 49 (123)

50 Barra de Mensagens Nota Os detalhes podem variar. Por exemplo, os detalhes de pontuação podem ser compostos por apenas uma indicação de que um HashDB ocorreu. Os detalhes estão sumarizados na tabela seguinte: Mais detalhes Nó de processamento ID da mensagem Assinatura de spam Relatório de spam Descrição O nó que processou a mensagem. Identificador único da mensagem. As razões porque uma mensagem foi considerada spam. Qual o vírus encontrado (no caso de mensagens infectadas). Tabela 5-9 Mais detalhes Caminho da mensagem O caminho da mensagem (como mostrado na imagem acima) mostra o caminho que a mensagem percorreu, em termos de locais de rede (endereço IP e País, se disponível) antes de chegar a destino Cabeçalhos da mensagem Os cabeçalhos de mensagens (como mostrado na imagem abaixo) mostram a discriminação completa de uma mensagem de correio electrónico. Esta informação tem uma utilidade limitada a especialistas, quando pretendem solucionar problemas de filtros. AnubisNetworks 50 (123)

51 Barra de Mensagens Figura 5-8 Cabeçalhos da mensagem 5.7 Operações sobre mensagens As operações possíveis sobre estas mensagens, são: Fechar janela. Libertar. Remover. Descarregar mensagem Detecção da mensagem (tracking). Estes botões variam, consoante o tipo de mensagem. Figuras 5-9 Menu dos detalhes da mensagem AnubisNetworks 51 (123)

52 Barra de Mensagens Clique no botão fechar janela para fechar esta janela de detalhes da mensagem. Clique em libertar para que a mensagem seja libertada da quarentena e seja entregue no endereço de destino. Em poucos segundos, a mensagem de quarentena será libertada. Clique em remover para apagar permanentemente uma mensagem. Clique no botão descarregar mensagem para obter a mensagem original, num ficheiro do tipo.eml. Clique em confirmação de entrega para enviar ao destinatário um com um relatório descrevendo os detalhes da mensagem e o caminho percorrido pela mesma. Clique em Detecção da mensagem (tracking) para ver um novo submenu com os detalhes gráficos do caminho percorrido pela mensagem, no sistema. Nota Os dois botões, libertar e descarregar mensagem só estão disponíveis para mensagens em quarantena. Atenção O conteúdo das mensagens em quarentena pode danificar o seu computador. Se descarregar a mensagem utilizando um ficheiro EML, deverá abri-la com um editor de texto, em vez do browser de internet e/ou um cliente de correio electrónico Detecção de mensagens (tracking) Clique no botão de Detecção de mensagens para exibir informação gráfica do caminho percorrido pela mensagem. Esta informação está disponível apenas para as mensagens em quarentena e/ou limpas. AnubisNetworks 52 (123)

53 Barra de Mensagens Figuras 5-1 Tracking Colunas visíveis: SMTP client: A mensagem entra no sistema de SMTP do cliente. Nível de Filtragem: A mensagem atinge a camada de MTA num determinado nó. Nível MTA: A camada de MTA está actualmente dividida em dois nós em separado: A camada propriamente dita e os filtros de MTA. SMTP relay: A retransmissão de SMTP: A mensagem é encaminhada para o relay, para entrega na internet. E as acções possíveis: A mensagem é enviada (para a caixa de correio do utilizador, para o Nível MTA, para o SMTP relay). AnubisNetworks 53 (123)

54 Barra de Mensagens A mensagem é colocado em quarentena ( caminho interrompido, representado por um 'T' de terminação) e permanece no sistema para futuras acções (apagar, encaminhar, etc) ou é rejeitada. A mensagem está a ser movida dentro do nível de MTA. Este processo é representado por loopings. O MTA verifica uma mensagem e testa-a nos filtros MTA. AnubisNetworks 54 (123)

55 Barra de definições 6 Barra de definições 6.1 A secção de definições A barra de definições condensa todas as opções disponíveis para configurações do sistema. Por defeito, quando se entra na secção definições, o menu anti-spam está seleccionado. Figure 6-1 Menu da barra de Definições A secção de configuração é dividida em das secções: Filtragem de E- mail e Configuração do Gui. As opções de filtragem de são as seguintes: AnubisNetworks 55 (123)

56 Barra de definições Anti-spam. Anti-Vírus. Whitelist. Blacklist. Anexos. Filtro de conteúdo. Disclaimer. As opções de configuração do Gui são as seguintes: Tema e logótipo. Criação de temas. Termos e Condições. Os seguintes capítulos abordam cada uma das definições. AnubisNetworks 56 (123)

57 Configurações Filtragem de E- mail 7 Configurações Filtragem de A tabela abaixo detalha cada uma das opções de filtragem de . Filtragem de Anti-spam Anti-virus Whitelist Blacklist Anexos Filtro de conteúdo Descrição Permite definir as configurações-anti-spam, tais como os motores utilizados e os limites e as acções posteriores. Dependendo do utilizador, As configurações do Anti-spam podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite habilitar ou desabilitar o anti-vírus e definir outras configurações. Dependendo do utilizador, As configurações do Anti-vírus podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite definir as Whitelists com base no remetente do e- mail, o endereço, ou domínio e / ou CIDR IP do hostname do servidor de envio. Dependendo do utilizador, As configurações das whitelists podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite definir as Blacklists com base no remetente do e- mail, o endereço, ou domínio e / ou CIDR IP do hostname do servidor de envio. Dependendo do utilizador, As configurações das blacklists podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite definir as políticas relativas a extensões e anexos em mensagens. Dependendo do utilizador, As configurações das políticas de anexos podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite definir as regras de conteúdo, utilizando expressões regulares, que serão aplicadas ao corpo, cabeçalho, ou AnubisNetworks 57 (123)

58 Configurações Filtragem de E- mail Disclaimer nomes de arquivos anexados. Dependendo do utilizador, As configurações do Filtro de conteúdo podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Permite adicionar um aviso de texto no fundo das mensagens enviadas. Dependendo do utilizador, As configurações do disclaimer podem ser definidas globalmente, por domínio, para o próprio utilizador e para a saída de . Tabela 7-1 Opções de filtragem de 7.1 Anti-spam Na secção de configurações de Anti-spam, é possível configurar o comportamento do filtro de anti-spam da AnubisNetworks. O MPS possui os seguintes mecanismos diferentes para lidar com o spam: Filtragem de heurísticas. Análise de imagens. Base de dados de assinaturas. Base de dados de reputação. Base de dados de URIs. As configurações de anti-spam definidas aqui só são aplicadas às mensagens que passam pelas tecnologias de MTA e alcançam os filtros de anti-spam da AnubisNetworks Alterar as configurações de Anti-spam Para utilizar as configurações de anti-spam recomendadas, deverá clicar no botão Definições recomendadas. Para replicar as configurações de anti-spam para uma lista de utilizadores, deverá clicar no botão Configurações do Domínio Superior. No final das alterações, deverá clicar em Actualizar definições, para que surtam efeito. AnubisNetworks 58 (123)

59 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-1 Definições de Anti-spam Primeiro, seleccione o domínio ou utilizador para o qual pretende editar as configurações de anti-spam. AnubisNetworks 59 (123)

60 Configurações Filtragem de E- mail Para editar as configurações de Anti-spam para todos os utilizadores de um domínio, primeiro seleccione o domínio e, na caixa de utilizadores, seleccione All Users. Caso contrário, seleccione o Utilizador pretendido. Após a selecção do domínio ou do utilizador, poderá configurar três áreas de actuação do anti-spam: motores activos, as pontuações de spam e as acções a tomar. Motores activos É possível decidir quais os motores que o filtro da AnubisNetworks irá utilizar para analisar o conteúdo das mensagens. Por defeito, todos os motores estão activos, mas poderão ser desactivados, clicando na caixa correspondente. Pontuações Poderá configurar os limites superiores e inferiores de pontuação, para os quais uma mensagem é considerada spam ou High-spam (spam provável). Note que quanto mais agressivos estiverem estas pontuações, mais provável é que o sistema capture todo o spam, mas por outro lado, algumas mensagens boas podem ser interpretadas como spam ( falsos positivos ). Acções Poderá configurar quais as acções que devem ser executadas em cada mensagem, dependendo de sua classificação (anteriormente definida) Nota As pontuações só afectam o Spam e High-spam. Não existem definições para o Spam de imagem e HashDB, pois a qualidade destes últimos pode ser considerada suficiente para correctamente identificar spam. AnubisNetworks 60 (123)

61 Configurações Filtragem de E- mail No menu das Acções, poderá decidir, para cada filtro, quais as acções a tomar. Estas acções são: Descartar, Marcar e Quarentena e são descritas de seguida: Acção Quarantena Marcar Descartar Descrição As mensagens são movidas para a Quarentena. No assunto da mensagem é colocado um texto (tag) que identifica a mensagem como filtrada, permitindo as precauções adequadas, aquando da recepção. As mensagens serão eliminadas do sistema Tabela 7-2 Acções de Anti-spam Quando a acção marcar é seleccionada, é possível configurar a mensagem a colocar no assunto ou no corpo da mensagem. Uma caixa de texto no assunto, permite configurar o texto (em geral, será apenas uma palavra) que será colocado no início do assunto de uma mensagem de considerada spam. Nota Pode criar regras no Cliente de de utilizadores, para que as mensagens marcadas de determinada maneira sejam colocadas numa pasta de correio separada. Por exemplo, quando o utilizador receber mensagens de spam com um assunto que contém a marca [SPAM], o desse utilizador pode mover a mensagem para a pasta Junk /lixo, estando assim segura, mas disponível para averiguações Filtragem de Heurística Quando terminar as configurações, deverá clicar no botão de actualização para que as alterações tenham efeito. Cada mensagem que passa no MPS é comparada com um filtro de heurísticas que mede os diversos componentes da mensagem e lhe atribuí uma pontuação, que reflecte a probabilidade de uma mensagem ser spam. AnubisNetworks 61 (123)

62 Configurações Filtragem de E- mail O utilizador pode definir dois limites diferentes para o sistema agir (diferenciadamente) sobre as mensagens: definir os limites, para o qual uma mensagem deve ser considerada Spam e Highspam (este último tem uma probabilidade muito elevada de ser spam. Com base nessa pontuação, o serviço de acções do MPS, age de acordo com o definido para essa classificação das mensagens Análise de Imagens e Base de dados de Assinaturas Existem mensagens que não passam pelo filtro heurístico. Antes de chegar a este filtro, essas mensagens são avaliadas utilizando algoritmos diferentes, que podem considerá-las como spam de imagem, ou compará-las com a base de dados de assinaturas da Anubisnetworks. Estas duas tecnologias são constantemente actualizadas, nomeadamente, pela acção dos utilizadores. Estas mensagens serão classificadas como Spam de imagem e HashDB, respectivamente. 7.2 Anti-vírus Primeiro, seleccione o domínio ou utilizador para o qual pretende editar as configurações de Anti-vírus. Para editar as configurações de Anti-vírus para todos os utilizadores de um domínio, primeiro seleccione o domínio e, na caixa de utilizadores, seleccione All Users. Caso contrário, seleccione o Utilizador pretendido. Para definir configurações de Anti-vírus de um utilizador que não apareça na lista, deverá seleccionar Outro utilizador... e de seguida, digitar o endereço de desse novo utilizador. Após a selecção do domínio ou do utilizador aparecerá a caixa das Acções relacionadas com Vírus, semelhante à imagem que se segue: AnubisNetworks 62 (123)

63 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-2 Definições de Anti-vírus A acção por defeito (e altamente recomendável) é descartar as mensagens infectadas, ou seja que contêm vírus. Outras opções são Marcar ou colocar em Quarentena. Se decidir Marcar as mensagens infectadas, deverá escrever a palavra ou frase que deseja colocar no cabeçalho (Tagging de cabeçalho) ou no assunto (Tagging de assunto). Motores anti-vírus O MPS utiliza os motores ClamAV e Sophos para detectar vírus nas mensagens. Estes poderão ser activados ou desactivados. Quando terminar, clique no botão Actualizar definições para que as alterações surtam efeito. Se pretender utilizar, para o utilizador, as mesmas definições utilizadas para o domínio, deverá clicar em Configurações do domínio anterior, que automaticamente, alterará o formulário para as definições do domínio. AnubisNetworks 63 (123)

64 Configurações Filtragem de E- mail Também pode utilizar as Definições recomendadas (por defeito, decididas como apropriadas para a maioria dos caso). 7.3 Whitelist e Blacklist Whitelists permitem garantir a recepção de mensagens com base no remetente, no endereço de , domínio, IP, redes ou servidor host do remetente (PTR). Blacklists permitem o bloqueio do recebimento de mensagens com base no remetente do , domínio, endereços IP, redes ou servidor host do remetente (PTR). Whitelists e Blacklist podem ser podem ser definidas globalmente, para um determinado domínio, grupo ou utilizador. O processo de Whitelisting e Blacklisting aplica-se apenas aos filtros de anti-spam e baseadas em políticas. Primeiro, seleccione o domínio ou utilizador para o qual pretende editar as configurações de Whitelist/Blacklist. Para editar as configurações de Whitelist/Blacklist para todos os utilizadores de um domínio, primeiro seleccione o domínio e, na caixa de utilizadores, seleccione All Users. Caso contrário, seleccione o Utilizador pretendido. Para definir configurações de Whitelist/Blacklist de um utilizador que não apareça na lista, deverá seleccionar Outro utilizador... e de seguida, digitar o endereço de desse novo utilizador Definir whitelists Whitelist/Blacklist podem ser do tipo , IP/CIDR e Host. Uma explicação destes tipos poderá ser vista aqui: AnubisNetworks 64 (123)

65 Configurações Filtragem de E- mail Whitelist/Blacklist Tipo Descrição Endereço do remetente Domínio do remetente IP do remetente CIDR do remetente Hostname do remetente IP/CIDR IP/CIDR Hosts O endereço de do remetente. O domínio de correio electrónico do remetente. O endereço IP do servidor que emitiu a mensagem. O endereço IP de rede do servidor que emitiu a mensagem. O registo PTR do servidor que emitiu a mensagem. Figura 7-3 Opções de Whitelist Os seguintes formatos são aceites para as listas. Formatos aceites para as listas IP/CIDR x.x.x.x xxx.xxx/xx xxx.xxx.xxx/xx xxx.xxx.xxx.xxx/xx Hosts (Sender Hostname) AnubisNetworks 65 (123)

66 Configurações Filtragem de E- mail * *.tld *.domain.tld *domain.tld *.subdomain.domain.tld host.* Figura 7-4 Formatos possíveis para inserir nas listas Remover Para remover uma entrada da lista actual, seleccione essa entrada e depois clique em remover. As teclas de <Ctrl> e <Shift> podem ser utilizadas para seleccionar múltiplas entradas na lista. Nota Os endereços e domínios que aparecem como De e Para na Pesquisa, Quarentena ou outras secções do Gui podem ser diferentes dos que aparecem no seu software cliente de (Outlook, Thunderbird, etc), pois estes são facilmente forjados. Whitelist/Blacklist podem ser definidos globalmente, para um VSP, domínio ou utilizador Criar uma Whitelist e Blacklist de , IP/CIDR ou Host Para criar uma Whitelist/Blacklist: 1. Escolha a opção de Whitelist ou Blacklist no menu das Configurações. 2. Em definições, escolha o nível de hierarquia pretendido (Global, VSP, domínio, utilizadores) 3. Seleccione o tipo de Whitelist pretendido. 4. No remetente, adicione um objecto do tipo pretendido ( por exemplo, para o Host, deverá utilizar o nome da máquina) AnubisNetworks 66 (123)

67 Configurações Filtragem de E- mail 5. Clique no botão Adicionar Lista actual Dois tipos de entradas podem ser observadas na lista: Entradas Entradas adicionadas pelo próprio utilizador. Entradas de sistema As entradas herdadas pelo utilizador. Pensando os níveis de hierarquias, a explicação para este facto reside na possibilidade dos administradores aplicarem configurações para os domínios abaixo destes. Para explicações sobre a hierarquia, veja o capítulo Utilizadores, neste documento Importar ficheiro É possível adicionar múltiplas entras ao mesmo tempo bastando para isso adicionar um ficheiro de texto (com uma entrada por linha). Deverá procurar o ficheiro pretendido, clicando em browse/procurar, e depois clicar em submeter. Refira-se à tabela anterior para obter quais os formatos aceites para inserir endereços, domínios, hosts, etc. Ordem de execução para regras de Whitelist e Blacklist Para prevenir a possibilidade de um objecto estar em listas concorrentes, definiu-se esta ordem de execução das listas: 1. Blacklist IP/CIDR 2. Whitelist IP/CIDR 3. Blacklist Hosts 4. Whitelist Hosts 5. Blacklist 6. Whitelist AnubisNetworks 67 (123)

68 Configurações Filtragem de E- mail Excepções A lista de excepções serve para omitir os utilizadores das listas. Por exemplo, o domínio domain.com pode ser colocado em Whitelist, e o utilizador colocado nas excepções (significando que todos os utilizadores do domain.com ficam em whitelist, excepto o User3. listagem , IP/CIDR, Hosts Tipo GLOBAL XXX.XXX.XXX.XXX O endereço de do remetente. O domínio de do remetente. O endereço IP do servidor que emitiu a mensagem. IP/CIDR Tabela 7-3 Exemplos de listas É possível adicionar qualquer tipo de excepção ( , IP, CIDR, hosts) para s, CIDR / IP e hosts, em simultâneo. Veja o capítulo Excepções para mais informações. AnubisNetworks 68 (123)

69 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-5 Whitelist (opção: ) AnubisNetworks 69 (123)

70 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-6 Blacklist (Opção host) AnubisNetworks 70 (123)

71 Configurações Filtragem de E- mail Blacklists: Emissores vazios Existe uma diferença entre os menus de Whitelist e Blacklist: a caixa para bloquear emissores vazios. Remetentes vazios podem ser bloqueados, bastando para isso activar a caixa bloquear remetentes vazios. Os s com informações do remetente vazias, são permitidos de acordo com a norma SMTP. Estes remetentes vazios são utilizados principalmente pelos servidores de , para enviar automaticamente mensagens de erro geradas pelo . Exemplo: destinatário desconhecido. 7.4 Anexos Este menu serve para aplicar restrições a um nome e tipo de anexo de mensagens. Primeiro, seleccione o domínio ou utilizador para o qual pretende editar as configurações de Anexos Para editar as configurações de Anexos para todos os utilizadores de um domínio, primeiro seleccione o domínio e, na caixa de utilizadores, seleccione All Users. Caso contrário, seleccione o Utilizador pretendido. Para definir configurações de Anexos de um utilizador que não apareça na lista, deverá seleccionar Outro utilizador... e de seguida, digitar o endereço de desse novo utilizador. Em seguida, aparecerá o menu Extensões de Ficheiros. AnubisNetworks 71 (123)

72 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-7 Definições de anexos Extensões de Ficheiros Pode decidir com utilizar a sua lista de extensões, aplicando as definições quer para os ficheiros permitidos quer bloqueados, e conjugando isso com as acções de bloqueio. Se você decidir bloquear todos, excepto os seleccionados, a lista de extensão vai funcionar como uma whitelist. Caso contrário, Se você decidir permitir todos, excepto os seleccionados, a lista de extensão vai funcionar como uma blacklist. Este é o comportamento mais comum. AnubisNetworks 72 (123)

73 Configurações Filtragem de E- mail A acção para bloqueados é semelhante às opções de outros menus: quarantena, marcar ou descartar as mensagens pelas regras criadas anteriormente Adicionar extensões de ficheiros Para adicionar uma nova extensão deverá utilizar a caixa de texto da extensão e, em seguida, clicar em adicionar (deverá incluir o ponto antes do nome da extensão (por exemplo,.ext). Para que as alterações surtam efeito, clique em actualizar configurações na parte inferior da página. Também pode adicionar um grupo de extensões utilizando os grupos de extensões, e escolhendo o grupo pretendido. Seleccione um grupo desta lista, e em seguida, clique em adicionar. Os tipos de grupos pré-definidos são: Perigoso, Áudio, Vídeo, Ficheiros de Sistema, etc. Tipo Perigoso Documentos Imagens Audio Video Arquivo Extensões.bat,.com,.exe,.hta,.js,.jse,.lnk,.pif,.reg,.scr, -shs,.vbe,.vbs,.wsh.doc,.dot,.ppt,.xls.bmp,.gif,.jpeg,.jpg,.pang,.tiff.mid,.mp3,.egg, ram,.wav,.wma.asf,.asx,.avi,.mov,.mp4,.mpg,.qt,.rm,.wmv.ace,.bz2,.gz,.hqx,.rar,.sit,.tar,.tgz,.z,.zip Tabela 7-4 Grupos de ficheiros pré-definidos Remover as extensões Para remover uma extensão ou vários, basta seleccioná-la (ou utilizar as teclas <Ctrl> e<shift> para seleccionar várias extensões) e clicar remover. AnubisNetworks 73 (123)

74 Configurações Filtragem de E- mail Acções para as mensagens com as extensões bloqueadas As acções para as mensagens bloqueadas são descritas na tabela seguinte: Acção Quarentena Marcar Descartar Descrição As mensagens são movidas para a Quarentena. No assunto da mensagem é colocado um texto (tag) que identifica a mensagem como filtrada, permitindo as precauções adequadas, aquando da recepção. As mensagens serão eliminadas do sistema Tabela 7-5 Acções para as mensagens 7.5 Filtro de Conteúdos O filtro de conteúdos oferece uma vasta gama de filtros que melhoram o padrão de detecção de spam e as capacidades de detecção de vírus. Estes filtros suportam a utilização de expressões regulares. Estes filtros de conteúdo podem ser aplicados a mensagens de entrada e saída. Para obter mais informações sobre o uso destes produtos, consulte a secção Expressões Regulares Criar uma regra de filtro de conteúdos Primeiro, seleccione o domínio ou utilizador para o qual pretende editar as configurações de regras. Para editar as configurações de regras para todos os utilizadores de um domínio, primeiro seleccione o domínio e, na caixa de utilizadores, seleccione All Users. Caso contrário, seleccione o Utilizador pretendido. Para definir configurações de regras de um utilizador que não apareça na lista, deverá seleccionar Outro utilizador... e de seguida, digitar o endereço de desse novo utilizador. AnubisNetworks 74 (123)

75 Configurações Filtragem de E- mail Figura 7-8 Criar uma regra de filtros de conteúdos Regras existentes Esta caixa permite listar as regras existentes. Poderá seleccioná-las ou removê-las. Depois da selecção do domínio /utilizador pode Remover as regras seleccionadas ou Criar Nova regra. Se seleccionar Criar Nova regra, uma nova caixa aparece: Figura 7-9 Configuração da regra AnubisNetworks 75 (123)

76 Configurações Filtragem de E- mail As opções para criar a regra são explicadas na tabela seguinte. Regra Nome da Regra Texto Aplica-se a Acção Descrição Nome da regra. A expressão regular a ser correspondida. Escolha se a regra se aplica ao cabeçalho, corpo, ou anexo de uma mensagem. A acção que é aplicada a uma mensagem que seja afectada pela regra. As ações possíveis são: descartar, quarentena e marcar. Figura 7-10 Opções da criação de regras Regras que atingem várias partes de uma mensagem Todas as regras são processadas sobre uma mensagem, pela seguinte ordem: 1. Corpo 2. Assunto 3. Cabeçalhos 4. Anexos Acções para as regras Acção No caso de a regra atingir mais que uma parte da mensagem, isso pode ser verificado nos detalhes da mensagem. As acções para as mensagens bloqueadas são descritas na tabela seguinte: Descrição Quarentena Marcar Descartar As mensagens são movidas para a Quarentena. No assunto da mensagem é colocado um texto (tag) que indentifica a mensagem como filtrada, permitindo as precauções adequadas, aquando da recepção. As mensagens serão eliminadas do sistema Tabela 7-6 Acções para as mensagens AnubisNetworks 76 (123)

77 Configurações Filtragem de E- mail Expressões regulares O MPS permite a utilização de expressões regulares em regras de filtragem de conteúdo. As expressões regulares permitem flexibilidade em descrever o texto de modo a que uma vasta gama de possibilidades possa ser combinada. A seguinte tabela resume as expressões regulares disponíveis: Expressão Descrição Operadores * Zero ou mais ocorrências do caracteres imediatamente anteriores + Uma ou mais ocorrências do caracteres imediatamente anteriores? Zero ou uma ocorrência do caracteres imediatamente anteriores Qualquer um dos caracteres de cada lado do tubo ( ) Caracteres entre parênteses como um grupo Classes de caracteres. Qualquer caracter excepto numa nova linha (seguinte) [ac] Ou letra 'c ou letra 'a [^ac] Qualquer coisa, menos a letra 'c ou letra 'a [a-z] Letras de a a z [a-za-z\.] Letras de 'a' a 'z' ou 'A' a 'Z' ou um ponto [a-z\\] Letras de 'a' a 'z' ou um traço \d Dígitos, atalho para [0-9] [^\d] Não dígitos \w Parte da palavra: de atalho para [A-Z, a-z, 0-9] [^\w] Caracter não-palavra \s Caractere Espaço: atalho para [\ n \ r \ t] [^\s] Caractere não- Espaço: atalho para [\ n \ r \ t] Miscellaneous ^ Início da linha $ Fim da linha AnubisNetworks 77 (123)

78 Configurações Filtragem de E- mail \b limite de palavra \t caractere de tabulação Note que as expresses são case-sensitive (importa se são maiúsculas ou minúsculas). Tabela 7-7 Expressões regulares Meta-caracteres Os seguintes caracteres têm um significado especial em expressões regulares e devem ser precedidos por uma barra invertida, quando quiser interpretado literalmente: Meta-caracteres Nome. ponto $ Sinal de dólar [ Parêntesis rectos (abrir) ] Parêntesis rectos (fechar) ( Parêntesis (abrir) ) Parêntesis (fechar) { Chavetas (abrir) } Chavetas (fechar) \ Travessão Pipe, barra vertical * Asterisco ^ Acento circunflexo? Ponto de interrogação + Sinal mais Tabela 7-8 Meta-caracteres AnubisNetworks 78 (123)

79 Configurações Filtragem de E- mail Exemplos de expressões regulares Exemplo Significa Sex Sex, SEX ou SeX \d+ Um ou mais dígitos: 2, 45, 119 ^money Palavra money no ínicio da linha v[i1]agra viagra ou v1agra v\ agra v agra \*SEX\* *SEX* \*SEX\* V.*GRA *SEX* VIAGRA, *SEX* VABCGRA, etc. Tabela 7-9 Exemplos de expressões regulares 7.6 Disclaimer Disclaimers são mensagens, avisos legais, que devem ser aceites para que se promova uma acção, neste caso particular, a acção de aceder ao sistema. O disclaimer é um texto adicionado no fim das mensagens de correio electrónico. Tal como as mensagens, esse texto pode ser Texto disclaimer ou HTML disclaimer Os disclaimers podem ser adicionados à entrada ou saída de tráfego de correio electrónico. (a opção de saída pode não estar disponível para determinados domínios e utilizadores). Os disclaimers aplicam-se aos seguintes níveis hierárquicos: Global: Aplica-se o aviso globalmente para o tráfego de entrada. Outbound/ Saída: Aplica-se o aviso globalmente para o tráfego de saída. Domínios e Hierarquias: Aplica-se o aviso a uma hierarquia específica AnubisNetworks 79 (123)

80 Configurações Filtragem de E- mail Neste último caso, torna-se possível aplicar o disclaimer a todos os utilizadores, ou um utilizador especificamente. Depois de seleccionar o âmbito para o disclaimer, o próximo passo é activar ou desactivar a funcionalidade de aviso. Editar Figura 7-11 Definições do Disclaimer AnubisNetworks 80 (123)

81 Configurações Filtragem de E- mail Nota O tamanho máximo para o disclaimer é de 8Kb. A tabela seguinte demonstra as configurações possíveis: Opções Activar Texto Disclaimer HTML Disclaimer Descrição Determina se o disclaimer é adicionado às mensagens O disclaimer a ser adicionado a mensagens de texto/ascii. O disclaimer a ser adicionado a mensagens de HTML. Tabela 7-10 Opções do Disclaimer AnubisNetworks 81 (123)

82 Definições Configuração do Gui 8 Definições Configuração do Gui 8.1 Tema e Logótipo O logótipo utilizado no WebGUI do MPS, bem como o tema geral do WebGUI, podem ambos ser configurados por nível hierárquico (domínio, etc.). Depois de seleccionar Tema e Logótipo acederá a uma vista similar a esta: Figura 8-1 Tema e Logótipo Por padrão, as configurações do Tema e do Logótipo dizem respeito ao nível da sessão actual. Para configurar o Tema e o Logótipo para outro Domínio (ou Nível Hierárquico), deverá seleccionar o nível pretendido na árvore (botão Alterar, em Definições de Tema e Logótipo). AnubisNetworks 82 (123)

83 Definições Configuração do Gui Depois de escolher o domínio para o qual se pretende mudar a aparência e logótipo, podem personalizar-se as seguintes opções: Tema customizado: O tema pode ser escolhido nesta caixa. Os exemplos e os nomes destes exemplos também estão visíveis e podem ser seleccionados clicando sobre eles. Vários temas pré-construídos estão disponíveis. Editar Tema: Ao clicar neste botão, será redireccionado para o menu de Criação de Temas, onde o tema poderá ser editado. tema. Logótipo (Remover): Carregando neste botão, o logótipo é removido. Logótipo (Carregar): Na Caixa de procura Enviar Novo Logótipo é possível pesquisar e aplicar um novo logótipo. O logótipo tem de estar no formato. PNG e ter um tamanho máximo de 250x70 pixels. Para que as alterações surtam efeito é necessário carregar em Actualizar. 8.2 Criação de temas O MPS permite escolher um dos temas pré-definidos (Veja Tema & Logótipo para mais informação), Editar esses temas, ou criar um tema novo. MPS utiliza uma versão adaptada de Jquery ThemeRoller CSS3 theme framework. Por padrão, as configurações da Criação de Temas dizem respeito ao nível da sessão actual. Para configurar o Tema para outro Domínio (ou Nível Hierárquico), deverá seleccionar o nível pretendido na árvore (botão Alterar, em Definições de Branding). De seguida poderá editar alguns dos múltiplos itens visíveis na imagem seguinte: AnubisNetworks 83 (123)

84 Definições Configuração do Gui Figura 8-2 Definições de Branding. Para que as alterações surtam efeito, é necessário clicar em Aplicar alterações. As edições das tabelas de CSS são: AnubisNetworks 84 (123)

85 Definições Configuração do Gui Figuras 8-3 Branding (primeira parte) Definições de fontes Para definir as fontes no MPS Familia Família de fontes de CSS Por exemplo: Verdana, Futura, Times significa que o sistema utilizará Verdana, se não estiver disponível, o sistema irá utilizar Futura e, se não, Times. AnubisNetworks 85 (123)

86 Definições Configuração do Gui Peso - normal ou em negrito. Tamanho - tamanho da fonte relativa, em unidades em, o tamanho padrão para fontes. Raio de canto a amplitude de arredondamento dos cantos de cada caixa de menu, no MPS. Nota O ThemeRoller utiliza limites CSS3 para o raio de arredondamento dos cantos, que, por enquanto, ainda não é suportado pelo MS Internet Explorer. Barra de Ferramentas Para definir o cabeçalho e a barra de menu. Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo (por defeito: cinzento escuro). Rebordo - Para o rebordo à volta das caixas e menus. Texto - Para os textos dentro dos botões. Ícone Os ícones que acompanham os textos Conteúdo Para definir o conteúdo dentro das caixas Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo (por defeito: branco). Rebordo - Para o rebordo à volta das caixas e menus. Texto - Para os textos dentro dos botões. Ícone Os ícones que acompanham os textos Clicável - Existem três configurações deste tipo: Clicável: estado por omissão (estado inactivo). Clicável: com o rato por cima (quando se passa ou clica com o rato). Clicável: estado activado (estado activo). As definições para todos são: AnubisNetworks 86 (123)

87 Definições Configuração do Gui Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo (por defeito: branco). Rebordo - Para o rebordo à volta das caixas e menus. Texto - Para os textos dentro dos botões. Ícone Os ícones que acompanham os textos Figuras 8-4 Branding (segunda parte) AnubisNetworks 87 (123)

88 Definições Configuração do Gui Destaques Para definir as caixas que estão activas. Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo. Rebordo - Para o rebordo à volta das caixas e menus. Texto - Para os textos dentro dos botões. Ícone Os ícones que acompanham os textos Erro Para definir o aspecto das caixas de erro e de avisos. Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo. Rebordo - Para o rebordo à volta das caixas e menus. Texto - Para os textos dentro dos botões. Ícone Os ícones que acompanham os textos Fundo Inactivo por caixas de mensagens Para definir as caixas que ficam inactivas, atrás das caixas activas. Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para o fundo. Sombras Para definir o aspecto das sombras à volta das caixas em três dimensões. Pré-visualização Um exemplo das alterações efectuadas. Cor da textura e fundo para as sombras. Tamanho da Sombra A dimensão da sombra, para for a da caixa. Deslocamento da Sombra (topo e esquerda) A distância entre a sombra e a caixa que a antecede. Cantos O raio dos cantos da sombra. Definições Gerais do Sistema - Para definir as cores do fundo, atrás do MPS e para definir a barra do logótipo. AnubisNetworks 88 (123)

89 Definições Configuração do Gui Cor e textura do cabeçalho de fundo A cor da barra por detrás do Logótipo. Esconder Cabeçalho de Fundo se activo, o cabeçalho desaparece. Cor e textura do Fundo As cores e a textura para o fundo, à volta do MPS. 8.3 Termos e Condições É possível definir um texto de Termos e Condições que aparecerá aos utilizadores (de hierarquias inferiores) no MPS Um utilizador, na primeira sessão, deverá aceitar os Termos e Condições (se existir). Caso contrário, o sistema não permitirá o acesso ao WebGUI do MPS Regras Gerais As regras são as seguintes: Se o Administrador Global Aplicar e Não Bloquear os termos e Condições que definiu, os Termos e Condições estabelecidos afectarão apenas os administradores e utilizadores directamente abaixo do Administrador Global (Child Only Heritage), E estes administradores podem alterar os Termos e Condições para seus usuários. Isto significa, na prática, que para personalizar os Termos e Condições, um administrador global deve directamente configurar os Termos e Condições de outros domínios, mais abaixo na hierarquia. Se o Administrador Global Aplicar e Bloquear os Termos e Condições que definiu, os Termos e Condições estabelecidos afectarão todos os administradores e utilizadores do sistema (Heritage). Nenhum desses Utilizadores poderá alterar os Termos e Condições. AnubisNetworks 89 (123)

90 Definições Configuração do Gui Modo Global Este modo só está disponível para configuração, por um utilizador do tipo Administrador Global Criando os Termos e Condições Ao configurar uma Termos e Condições, deverá: Escolher o nível para o qual os Termos e Condições serão aplicados. E depois: Deixar em Branco (Os Termos e Condições não serão aplicados) ou Criar um texto de Termos e Condições para aplicar (utilizando a caixa de texto). E, por último: Decidir a aplicação do Apply and lock current Global Settings for all users (ver secção anterior para mais informação). Deverá clicar em Actualizar para que as alterações surtam efeito. Figura 8-5 Termos e Condições (global) AnubisNetworks 90 (123)

91 Definições Configuração do Gui Outros modos Figura 8-6 Termos e Condições Os Termos e Condições são herdados de um nível superior. Se o nível anterior tiver bloqueado a permissão para edição dos Termos e Condições, não são permitidas alterações neste menu. Criando os termos e Condições Ao configurar uma Termos e Condições, deverá: E depois: Escolher o nível para o qual os Termos e Condições serão aplicados. Deixar em Branco (Os Termos e Condições não serão aplicados) ou Criar um texto de Termos e Condições para aplicar (utilizando a caixa de texto) ou utilizar o botão Use parent terms para replicar os Termos e Condições herdados. E, por último deverá clicar em Actualizar para que as alterações surtam efeito AnubisNetworks 91 (123)

92 Barra de Utilizadores 9 Barra de Utilizadores 9.1 Tipos de Utilizadores O sistema MPS diferencia dois tipos de utilizadores: Utilizadores incluídos nos domínios SMTP (portanto, com caixas de correio activas). Utilizadores com funções de administração, como administradores de domínio e de Helpdesk, que podem ou não ter contas definidas em domínios SMTP. Os utilizadores do sistema MPS podem ter os seguintes perfis: Administrador Global, Administrador VSP, Administrador de Grupo de domínios, Administrador de domínio SMTP, Supervisor Helpdesk utilizador de Helpdesk e Utilizador (normal). Administradores Globais possuem controlo total do sistema, incluindo a gestão de hardware, ambientes virtuais, domínios VSP, grupos de domínio, domínios, subdomínios e Utilizadores. Administradores VSP têm controlo total de domínios e subdomínios dentro da sua própria hierarquia, e podem criar qualquer tipo de Utilizador (excepto Administrador Global). Administradores de Grupos de domínios têm controlo sobre um ou mais domínios e os respectivos Utilizadores e podem gerir todas as funcionalidades do grupo. Administradores de domínio tem total controlo sobre um domínio SMTP, as suas configurações e seus Utilizadores, e podem gerir todas as funcionalidades do domínio. Administradores de domínio têm uma caixa de correio válida no domínio SMTP. Os Utilizadores são os Utilizadores finais, com uma caixa de correio válida num domínio SMTP, e podem aceder à sua AnubisNetworks 92 (123)

93 Barra de Utilizadores quarentena, lista de mensagens e alterar algumas configurações no seu perfil. Supervisores e Utilizadores Helpdesk são geralmente Utilizadores normais, aos quais foi concedido, por um Administrador, determinadas tarefas administrativas, como a definição de anti-vírus ou monitorização de para um domínio particular. A única diferença entre os supervisores e os utilizadores de helpdesk é a capacidade para criar utilizadores deste tipo. Figura 9-1 Utilizadores do sistema 9.2 Opções da barra de utilizadores O propósito desta secção é listar os Utilizadores e configurar todas as opções relacionadas com estes. AnubisNetworks 93 (123)

94 Barra de Utilizadores Esta secção permite as seguintes funcionalidades: Criar utilizadores Gerir utilizadores Utilizadores remotos (LDAP) Definições de digest para gerir utilizadores Definições de digest para gerir listas de utilizadores Por defeito, a opção Gerir Utilizadores está activada. Figura 9-2 Menu de Utilizadores 9.3 Criar utilizadores Utilize este formulário para adicionar novos utilizadores ao sistema. Os utilizadores poderão fazer login no sistema utilizando o nome de utilizador e a palavra-passe que foram definidas aqui. Os utilizadores aqui criados poderão entrar no WebGUI para acederem à quarentena e as suas configurações. AnubisNetworks 94 (123)

95 Barra de Utilizadores Figura 9-3 Criar Utilizadores Acção Nome da Função Nome de Utilizador Nome real Linguagem Palavra passe - método de destino Descrição Seleccione se o utilizador a ser criado é um administrador, um utilizador normal, ou um utilizador de Helpdesk. Dependendo das suas permissões, alguns tipos de utilizadores podem não estar disponíveis. O alias de do utilizador que deverá ser no formato O nome real do utilizador. A linguagem do sistema. Gerado automaticamente ou inserida manualmente. O do utilizador, para onde lhe serão automaticamente enviadas as credenciais. Tabela 9-1 Criar utilizadores Após estas configurações deverá clicar no botão Criar. AnubisNetworks 95 (123)

96 Barra de Utilizadores Nome de utilizador Três tipos diferentes de utilizadores poderão ser criados: Nome de utilizador Descrição são contas locais e só poderão ser utilizadas por utilizadores de nível global É um verdadeiro de um domínio SMTP O tipo de nome reservado para administradores que não possuem uma caixa de correio que esteja a ser monitorizada pelo MPS Tabela 9-2 Tipos de Utilizadores 9.4 Gerir Utilizadores Listar detalhes Figura 9-4 Listagem de utilizadores Ao escolher a opção Gerir Utilizador, e escolhendo um determinado Domínio, todos os utilizadores nesse domínio são listados automaticamente (como visto no exemplo da figura anterior). Clique no nome do utilizador para editar as configurações Também é possível editar Eliminar ou Personificar um Utilizador; Clique na lista da coluna de acções e seleccione a opção pretendida. AnubisNetworks 96 (123)

97 Barra de Utilizadores Acções de Utilizador Na listagem de utilizadores, na coluna Acções, é possível Editar, Personificar ou Eliminar um utilizador. Figura 9-5 Acções do Utilizador Clicando Editar o utilizador, aparecerá uma secção similar a Criar Utilizador. Após proceder às alterações necessárias, é preciso clicar no botão Actualizar para que surta efeito. O modo Personificar permite a um utilizador aceder ao mesmo ambiente do que outro utilizador, personificando-o. Esta funcionalidade é muito útil para providenciar suporte a um utilizador. Para terminar a Personificação/ Stop impersonate e voltar ao próprio ambiente do MPS, deverá clicar em terminar personificação, no canto superior direito, nas definições de conta. Figura 9-6 Stop impersonate Clicando em eliminar, o utilizador é removido do sistema. AnubisNetworks 97 (123)

98 Barra de Utilizadores Detalhes do Utilizador /Editar Utilizador Quando se clica sobre um Utilizador ou se escolhe a opção Edtiar na coluna de acções, é possível editar esse utilizador. A secção que aparece é parcialmente similar secção de criar utilizador: É possível alterar o nome, a palavra-passe, e outras funcionalidades. Figura 9-7 Detalhes do utilizador Palavra-passe Para mudar a palavra passe, 1. Escolha o método: Gerar uma palavra passe automaticamente. Introduzir a palavra-passe manualmente 2. Insira a sua própria palavra-passe (por questões de segurança). 3. Insira o do utilizador que irá receber as credenciais. 4. Clique em Update user para actualizar ou retroceder para abandonar as alterações. As novas palavras-passe deverão ter, pelo menos, seis caracteres com os mínimos de uma letra e um número. AnubisNetworks 98 (123)

99 Barra de Utilizadores Note É possível mudar a própria palavra-passe, procurando o próprio utilizador na lista. 9.5 Utilizadores remotos (LDAP) Utilizadores LDAP Figura 9-8 Utilizadores LDAP O MPS permite a configuração de utilizadores cujo acesso ao sistema é feito por um sistema de autenticação LDAP. Para tal, torna-se necessário procurar o Utilizador pretendido no sistema (ver figura anterior) para obter os atributos desse utilizador Lista de atributos Esta opção permite ver os atributos de determinado utilizador, tais como: DN e CN: a query de LDAP (pesquisa para o Utilizador. Por exemplo: cn=admin,dc=domain,dc=tld. mpspassword: A palavra-passe para aceder ao MPS. mpsuserrolename: O tipo de utilizador no MPS ObjectClass: O tipo de objecto Utilizador ou Domínio. AnubisNetworks 99 (123)

100 Barra de Utilizadores Figura 9-9 Atributos LDAP 9.6 Digest de Utilizador Os Digest podem ser configurados para Utilizadores individuais (Gerir Utilizador) ou grupos de Utilizadores (Gerir grupo de Utilizadores). Um Digest é um relatório de , contendo a lista de mensagens para o utilizador, que foram colocadas em quarentena. Este relatório será enviado para o do utilizador, habilitando a verificar as mensagens, e libertá-las, se necessário, sem necessidade de recorrer à plataforma MPS. Configurar Digest Primeiro deverá seleccionar o domínio na árvore da hierarquia. De seguida, deverá seleccionar o Utilizador para o qual pretende configurar o Digest. Se o Utilizador não aparecer na lista, deverá seleccionar Outro Utilizador... e inserir o respectivo endereço de . AnubisNetworks 100 (123)

101 Barra de Utilizadores Depois de seleccionado o Utilizador, as configurações aparecerão, como é visível na Figura seguinte. Torna-se possível configurar a frequência com que o Utilizador receberá o Digest de quarentena e se o Digest deverá conter também as mensagens que foram descartadas pelo Sistema. Se o utilizador pretender receber o Digest noutro endereço de , tal também é passível de ser configurado. Para terminar o recebimento de Digests, deverá clicar no botão Remover Digest. Deverá concluir a operação clicando em Submeter. AnubisNetworks 101 (123)

102 Barra de Utilizadores Figura 9-10 Digest de Utilizador AnubisNetworks 102 (123)

103 Barra de Utilizadores Nota Se você seleccionar o botão remover, e esse Utilizador não tiver uma conta criada no MPS, ele não aparecerá na lista de mensagens de Digest Configuração do Digest Os seguintes itens podem ser configurados: Receber Digest: Se pretender activar o recebimento do Digest, e qual a calendarização pretendida. Libertar do Digest: Se possibilita a libertação directa de mensagens pelo Digest, e se possibilita: Libertar todas (activado) Libertar todas menos as que foram bloqueados por políticas Não libertar (desactivado) Include Discarded Messages: Se as mensagens descartadas deverão aparecer no Digest (sim ou não). Include Policy Blocked Messages: Se as mensagens bloqueadas por políticas deverão aparecer no Digest (sim ou não) Receber Digest Quando decide que o utilizador irá receber o digest, poderá calendarizar a frequência com que este recebe o Digest. Poderá ser: Com a mesma frequência que o resto do Domínio. Diariamente (todos os dias às 6h00 CET). Semanalmente (toda as segundas-feiras, às 6h00 CET). Frequência customizada: Escolhendo esta opção, aparecerá um calendário com os dias da semana, para escolher os momentos para receber o Digest. O sistema não permite mais que dois digests por dia. AnubisNetworks 103 (123)

104 Barra de Utilizadores Gerir um Grupo de Utilizadores É possível gerir o Digest para um grupo de Utilizadores. A calendarização e as opções do Digest são semelhantes ao modo: Gerir Utilizador. Mas é possível carregar uma Lista de Utilizadores. Para tal deverá procurar e Carregar um ficheiro de texto (.TXT) com um utilizador por linha, no formato Deverá concluir a operação clicando em Submeter. Também é possível Definir o digest para todos os Utilizadores de um Domínio. Para tal, na árvore de selecção, deverá seleccionar o Domínio e escolher todos os utilizadores (All Users) antes de proceder com as Definições De Digest. Figura 9-11 Digest para Grupos de Utilizadores AnubisNetworks 104 (123)

105 Barra de Domínios 10 Barra de Domínios 10.1 A secção de Domínios Algumas contas de administrador podem permitir gerir diversos domínios. Estas contas administram um ou vários níveis da hierarquia do MPS (para mais informações ver Utilizadores). Figura 10-1 Menu de Domínios Menu Este menu centraliza todas as operações necessárias para criar e activar um domínio. Depois de adicionar um domínio, deverá percorrer os itens da Gestão de domínios para configurar diversas funcionalidades, como a resolução de endereços ou o servidor para Entrega de . AnubisNetworks 105 (123)

106 Barra de Domínios 10.2 Adicionar domínio Para adicionar um Domínio seleccione Adicionar Domínio no menu de Domínios. Esta opção está seleccionada por omissão para a barra de Domínios. Figura 10-2 Adicionar domínios Um sumário das opções de criação são: Domain Settings Descrição Nome de Domínio Antecessor O nome do domínio. O sistema não permite espaços ou pontos para definir o nome de um domínio. Na hierarquia virtual do MPS, os domínios podem ser geridos directamente por qualquer nível superior da hierarquia. O procedimento normal é existir um Grupo de Domínios que concentra diversos domínios. Permitir subdomínios Sim para aceitar Subdomínios Contacto de suporte Fuso horário Um endereço de que servirá para questões de suporte a utilizadores. O fuso horário para o domínio. (para questões de estatísticas, digests, visionamento de AnubisNetworks 106 (123)

107 Barra de Domínios mensagens, etc.. Linguagem O idioma do domínio. Figura 10-3 Criar domínio Subdomínios Quando se configure domínios e se activa a permissão de subdomínios, o MPS passará a aceitar s vindos dos s que estiverem configurados, nesse subdomínios. As regras da permissão de subdomínios são: Todas as configurações, tais como anti-spam e anti-vírus são herdadas do domínio, por omissão. As estatísticas colectadas para o tráfego do domínio não são colectadas para os subdomínios. Se pretender que o subdomínio possua uma configuração diferente, este terá de ser explicitamente criado, podendo assim ter as seguintes funcionalidades: Diferentes configurações (e.g. anti-spam, antivírus). Acesso a estatísticas. Acesso a relatórios. Delegação da administração a outros utilizadores. Se existir mais que um grupo MTA, é possível seleccionar o MTA para este subdomínio. AnubisNetworks 107 (123)

108 Barra de Domínios 10.3 Gerir domínios Definições básicas Figura 10-4 Definições básicas Esta secção reflecte parcialmente a secção Criar domínio e permite alterar: Permissão de subdomínios. Contacto de suporte. Fuso horário. Linguagem. AnubisNetworks 108 (123)

109 Barra de Domínios Entrega de Figura 10-5 Entrega de Esta secção é obrigatória para a activação de um domínio e permite configurar a comunicação para os Servidores (ou MX), e se o domínio deverá ser incluído em algum grupo MTA. Primeiramente deverá seleccionar o domínio da Árvore de hierarquia para configurar, para esse domínio, a Entrega de Campos Grupo MTA Tipo de Lookup Servidor de Descrição O Grupo MTA para a entrega de . Se não existir nenhum grupo, ou se não pretender esta configuração, deverá utilizar o grupo genérico, e por omissão: default. Seleccionar se o será entregue utilizando um Servidor de (smart hosting) ou um Hostname MX. O Servidor onde o será entregue. (depende da opção escolhida em Tipo de Lookup) AnubisNetworks 109 (123)

110 Barra de Domínios Porto TCP do Servidor de Hostname MX Porto MX O Porto TCP do Servidor onde o será entregue. (depende da opção escolhida em Tipo de Lookup) O Domínio do tipo MX onde o será entregue. (depende da opção escolhida em Tipo de Lookup) O Porto do Domínio onde será entregue. (depende da opção escolhida em Tipo de Lookup) Tabela 10-1 Campos para entrega de Deverá activar as configurações clicando em Actualizar. Para verificar se as configurações são adequadas poderá clicar em Testar entrega O MPS estabelece uma comunicação de teste Resolução de Endereços Tabela 10-2 Resolução de endereços Poderá activar ou desactivar a resolução de endereços (Address Lookups), para um determinado domínio. Esta funcionalidade permite actualizar as definições dos utilizadores numa comunicação externa, para autenticação. AnubisNetworks 110 (123)

111 Barra de Domínios Lista de Endereços Um domínio pode ser configurado para ter uma lista de endereços para o envio de . Esta lista poderá ser gerida (adicionar, carregar lista existente, remover) em todas as suas funcionalidades. Figura 10-6 Lista de endereços AnubisNetworks 111 (123)

112 Barra de Domínios Poderá definir o número máximo de endereços permitido para um domínio. Listas de endereços: Lista actual Adicione um único endereço digitando-o no campo Adicionar um endereço (e depois clicando em Adicionar) ou/e Carregue uma lista de endereços, procurando e carregando um ficheiro de texto (do tipo.txt) que contenha um conjunto de endereços (um endereço por linha). Depois de adicionar uma lista de endereços poderá: Substituir lista de endereços actual ou Actualizar a lista actual, actualizando-a com os endereços carregados. Os endereços activos num determinado domínio estão listados. Para eliminar endereços da lista actual: Poderá seleccionar todos e depois clicar em Remover ou Clicar num único endereço e depois clicar em Remover. A lista permite pesquisar endereços, bastando para isso, inserir o endereço pretendido na caixa Pesquisar, e carregar no botão respectivo. Para obter a lista ou eliminá-la completamente, deverá utilizar, respectivamente, os botões Download e Limpar Digest (sumário) de mensagens Um Digest de mensagens é um relatório, enviado para um endereço de , contendo a lista das mensagens, desse Domínio, que estão em quarentena. Este Digest pode ser configurado para todos os utilizadores da lista de endereços desse domínio, ou para os Utilizadores que configuraram o Digest. AnubisNetworks 112 (123)

113 Barra de Domínios Várias opções são permitidas na configuração de um Digest de domínio, similares aos Digest por utilizador. Nota Para receber um Digest o domínio deve ter uma lista de endereços configurada Digest de Mensagens do Domínio Figura 10-7 Digest para um Domínio Um Digest pode ser configurado por Utilizador ou por Domínio. Se o Digest for configurado por utilizador, será enviado para os utilizadores que, explicitamente o configuraram. Caso contrário, será enviado para todos os utilizadores desse domínio (por domínio). Caso o digest seja configurado por domínios, outras opções terão de ser configuradas. O método de Lookup (resolução de endereços) e a frequência do Digest são opções exclusivas de um Digest configurado por domínio. AnubisNetworks 113 (123)

114 Barra de Domínios Opções do Digest Definições do Digest Libertar do Digest Frequência do Digest Descrição Se por domínio ou por utilizador Libertar do Digest: Se possibilita a libertação directa de mensagens pelo Digest, e se possibilita: Libertar todas (activado) Libertar todas menos as que foram bloqueados por políticas Não libertar (desactivado) Poderá calendarizar a frequência com que o domínio recebe o Digest: Diariamente (todos os dias às 6h00 CET). Semanalmente (toda as segundas-feiras, às 6h00 CET). Frequência customizada: Escolhendo esta opção, aparecerá um calendário com os dias da semana, para escolher os momentos para receber o Digest. O sistema não permite mais que dois digests por dia. Mensagens do Digest Se as mensagens descartadas deverão aparecer no Digest. Se as mensagens bloqueadas por políticas deverão aparecer no Digest. Figura 10-8 Opções do Digest AnubisNetworks 114 (123)

115 Barra de Relatórios 11 Barra de Relatórios 11.1 A secção dos relatórios Na secção dos Relatórios, podem ser configurados um ou mais relatórios periódicos. Estes relatórios permitem analisar que tipo de correio o servidor de correio recebe, através de representações gráficas de dados. Os relatórios de domínio exibem os dados relativos a todos ou alguns domínios configurados no MPS. Esta secção permite calendarizar os relatórios e gerir os relatórios já calendarizados: Figura 11-1 Menu relatórios 11.2 Relatórios calendarizados e Calendário actual É possível gerar um relatório on-demand, imediatamente, ou configurar o sistema para gerar automaticamente relatórios diariamente, semanalmente ou mensalmente. Os relatórios são enviados em formato.pdf. AnubisNetworks 115 (123)

116 Barra de Relatórios Nota Não é possível agendar relatórios anuais: esta foi uma decisão de design, uma vez que um ano inteiro foi considerado um período demasiado longo para justificar um relatório periódico. No entanto, relatórios de domínio para os 12 meses anteriores estão disponíveis em frequência única. Calendário Actual A secção calendário actual mostra a listagem dos relatórios em fila para serem processados, ou que estão presentemente a ser enviados, que permanecem na fila até excluído manualmente. Esta listagem mostra alguns dados do relatório, como sejam a frequência, o destinatário, ou o nome dos relatórios. Para eliminar um relatório, clique no link Remover na coluna Acções. Figura 11-2 Remover um relatório calendarizado AnubisNetworks 116 (123)

117 Barra de Relatórios 11.3 Relatórios de Domínio Figura 11-3 Exemplo de um relatório de Domínio A configuração de um Relatório de Domínio permite decidir: O nome amigável para o relatório. Âmbito do relatório - se para todos os domínios, se para domínios seleccionados na árvore hierárquica -. AnubisNetworks 117 (123)

118 Barra de Relatórios O fuso horário, útil para cálculo das estatísticas. Executar o relatório num período determinado. o o Agora relatório processado uma vez. Com frequências diário, semanal, mensalmente. O período que as estatísticas devem abranger. Últimas 24 horas, semana, 30 dias ou 12 meses Os dados contidos nesse relatório Esses dados estão relacionados com os gráficos do menu Vista geral. Incluir (ou não) um CSV, para tratamento de dados, que será enviado juntamente com o relatório. Endereço do destinatário que receberá o relatório. AnubisNetworks 118 (123)

119 Barra de Relatórios Figura 11-4 Exemplo de um Relatório (em inglês) No relatório de Domínio, além dos diversos gráficos, está presente uma tabela com um conjunto de estatísticas. Estas são: Estatísticas Total de Descrição Número de mensagens que foram processados, para o AnubisNetworks 119 (123)

120 Barra de Relatórios mensagens recebidas Classificada como Limpas Classificadas como Spam Classificadas como infectadas Rejeitadas por Políticas de Utilizador Recusadas pelo servidor período determinado. Excluem-se as rejeições. Número de mensagens processadas que foram classificadas como limpas Número de mensagens processadas que foram classificados como spam Número de mensagens processadas que foram classificadas como infectadas Número de mensagens rejeitadas devido a definições de política de utilização. Número de mensagens rejeitadas devido a políticas do servidor. Tabela 11-1 Estatísticas no relatório de sistema Gráficos do Relatório de Domínio Gráfico Ham vs. Spam O gráfico mostra a proporção de mensagens legítimas (Ham) recebidas versus mensagens não-solicitadas (spam). Se existirem mensagens bloqueadas devido a outras razões (vírus, por exemplo), a percentagem correspondente será também mostrada. Um gráfico será exibido com as estatísticas globais de todos os domínios no nível hierárquico. AnubisNetworks 120 (123)

121 Barra de Relatórios Figura 11-1 Ham vs. Spam Gráfico Message Classification / Classificação de Mensagens O gráfico seguinte mostra o número de mensagens agrupadas pela sua classificação, em determinado intervalo de tempo. Um gráfico será exibido com as estatísticas globais de todos os domínios no nível hierárquico. Figura 11-2 Gráfico Message Classification AnubisNetworks 121 (123)

122 Barra de Relatórios Gráfico Message Volume / Volume de Mensagens O gráfico mostra o volume de mensagens processadas, num determinado intervalo de tempo. Figura 11-3 Gráfico Message Volume Gráfico Volume vs. Messages / Volume vs. Mensagens O gráfico mostra as mensagens processadas, em comparação com o volume das mesmas, num determinado intervalo de tempo. Figura 11-4 Gráfico Volume vs. Messages AnubisNetworks 122 (123)

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTG] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 10-07-2009 Controlo do Documento Autor

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Funcionários da ESTG] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 09-06-2010 Controlo do Documento Autor

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina do Correio Para saber mais sobre Correio electrónico 1. Dicas para melhor gerir e organizar o Correio Electrónico utilizando o Outlook Express Criar Pastas Escrever

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET Cyber Security Pro fornece proteção de última geração para seu

Leia mais

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Requisitos para usar o Office 365: Ter instalado pelo menos a versão 7 do Internet Explorer, Mozilla Firefox 15, Google Chrome 21 ou Safari no Mac. O que é

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual de Utilização Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM Novembro de 2014 SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR PROFESSOR(A)

MANUAL DO UTILIZADOR PROFESSOR(A) PROFESSOR(A) INTRODUÇÃO Caro(a) professor(a), Obrigado por descarregar este manual do utilizador do Ephorus. Em caso de dúvidas, por favor contacte o utilizador principal do Ephorus no seu estabelecimento

Leia mais

Módulo de Administração de Utilizadores

Módulo de Administração de Utilizadores base Módulo de Administração de Utilizadores Versão 2.0 Manual do utilizador Janeiro 2002 Ficha técnica Título BIBLIObase : Módulo de Administração de Utilizadores: versão 2.0 : manual do utilizador Autores

Leia mais

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador

VM Card. Referência das Definições Web das Funções Avançadas. Manuais do Utilizador VM Card Manuais do Utilizador Referência das Definições Web das Funções Avançadas 1 Introdução 2 Ecrãs 3 Definição de Arranque 4 Informações de Função Avançada 5 Instalar 6 Desinstalar 7 Ferramentas do

Leia mais

para Mac Guia de Inicialização Rápida

para Mac Guia de Inicialização Rápida para Mac Guia de Inicialização Rápida O ESET Cybersecurity fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no ThreatSense, o primeiro mecanismo de verificação

Leia mais

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL ATENÇÃO! Para utilizar este tutorial não se esqueça: Onde estiver escrito seusite.com.br substitua pelo ENDEREÇO do seu site (domínio). Ex.: Se o endereço do seu site é casadecarnessilva.net

Leia mais

Administração da disciplina

Administração da disciplina Administração da disciplina Agrupamento Vertical de Escolas de Tarouca Documento disponível em: http://avetar.no-ip.org 1.Acesso e utilização da plataforma:. Seleccione a opção Entrar, que se encontra

Leia mais

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop Guia de Inicialização Rápida O ESET NOD32 Antivirus 4 fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no mecanismo de

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Guia Rápido do Contacts

Guia Rápido do Contacts Guia Rápido do Contacts IPBRICK SA 12 de Novembro de 2014 1 Conteúdo 1 Introdução 3 2 IPBrick - Contactos 3 2.1 Separador Administração........................ 4 2.1.1 Requisitos dos ficheiros.csv..................

Leia mais

Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões

Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões Regras de exclusão são grupos de condições que o Kaspersky Endpoint Security utiliza para omitir um objeto durante uma varredura (scan)

Leia mais

Perguntas frequentes. Gravador Philips para iphone

Perguntas frequentes. Gravador Philips para iphone Perguntas frequentes Gravador Philips para iphone Índice O que é necessário para criar um sistema de ditado profissional? 3 1. Software do servidor Web 2. Servidor Philips SpeechExec Mobile 3. Aplicação

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

EIC. Projecto I. Manual do Utilizador. Vídeo Vigilância Abordagem Open Source. Curso: Engenharia de Informática e Comunicações Ano Lectivo: 2005/2006

EIC. Projecto I. Manual do Utilizador. Vídeo Vigilância Abordagem Open Source. Curso: Engenharia de Informática e Comunicações Ano Lectivo: 2005/2006 EIC Engenharia de Informática e Comunicações Morro do Lena, Alto Vieiro Apart. 4163 2401 951 Leiria Tel.: +351 244 820 300 Fax.: +351 244 820 310 E-mail: estg@estg.iplei.pt http://www.estg.iplei.pt Engenharia

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS...

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS... Índice 1 INTRODUÇÃO...2 1.1 JANELA ÚNICA DE ENTIDADES...3 1.2 PERMISSÕES POR UTILIZADOR...4 1.3 RESTRIÇÕES À VISUALIZAÇÃO/MANIPULAÇÃO...6 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 2.1 CRITÉRIOS DE PESQUISA...8 2.2 LISTA

Leia mais

Manual de Iniciaça o. Índice

Manual de Iniciaça o. Índice Manual de Iniciaça o Índice Passo 1- Definir... 2 Definir grupos de tarefas... 2 Definir funções... 6 Definir utilizadores... 11 Definir o Workflow... 14 Definir tarefas... 18 Passo 2 - Planear... 21 Planear

Leia mais

Manual de utilização Anti-Spam: Usuário. Anti-Spam: Usuário v.1.0

Manual de utilização Anti-Spam: Usuário. Anti-Spam: Usuário v.1.0 Manual de utilização Anti-Spam: Usuário Anti-Spam: Usuário v.1.0 ÍNDICE Contents 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACESSANDO A QUARENTENA... 4 3. CRIANDO A CAIXA DE QUARENTENA MANUALMENTE.... 5 4. CAIXA DE QUARENTENA...

Leia mais

Manual do Nero ControlCenter

Manual do Nero ControlCenter Manual do Nero ControlCenter Nero AG Informações sobre direitos de autor e marcas O manual do Nero ControlCenter e todo o seu conteúdo estão protegidos pelos direitos de autor e são propriedade da Nero

Leia mais

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Última actualização: 12 March 2009 Este manual fornece informações sobre a utilização das funções de correio

Leia mais

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8

ÍNDICE. Acesso para agências...3. Organização por pastas...4. Download das facturas a partir do site...5. Pesquisa de facturas...8 2 ÍNDICE Acesso para agências...3 Organização por pastas...4 Download das facturas a partir do site...5 Pesquisa de facturas...8 Configurar notificações por email...11 3 Bem-vindo ao manual de uso do novo

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado Manual Avançado Menus v2011 - Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 4. Menus... 4 b) Novo Produto:... 5 i. Separador Geral.... 5 ii. Separador Preços e Impostos... 7 iii.

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

Guião para as ferramentas etwinning

Guião para as ferramentas etwinning Guião para as ferramentas etwinning Registo em etwinning Primeiro passo: Dados de quem regista Segundo passo: Preferências de geminação Terceiro passo: Dados da escola Quarto passo: Perfil da escola Ferramenta

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Manual do Utilizador

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Manual do Utilizador BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Manual do Utilizador Publicado: 2014-01-09 SWD-20140109134740230 Conteúdos 1 Como começar... 7 Acerca dos planos de serviço de mensagens para o BlackBerry Internet

Leia mais

BearingNet - Inventário

BearingNet - Inventário Contenuto Introdução... 2 Tabela O Seu Inventário... 3 Adicionar inventário... 4 Editar ou Eliminar Inventário... 5 Tabela de Manutenção de Inventário... 7 O seu inventário/ Lista de pedido de stock...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

Outlook 2003. Apresentação

Outlook 2003. Apresentação Outlook 2003 Apresentação O Microsoft Office Outlook 2003 é um programa de comunicação e gerenciador de informações pessoais que fornece um local unificado para o gerenciamento de e-mails, calendários,

Leia mais

Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111. Manual de Instalação

Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111. Manual de Instalação Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111 Manual de Instalação DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE A NOKIA MOBILE PHONES Ltd declara ser a única responsável pela conformidade dos produtos DTN-10 e DTN-11 com

Leia mais

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011 Plano [1] Guia de Acesso à Formação Online 2011 [2] ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Metodologia Formativa...4 3. Actividades...4 4. Apoio e Acompanhamento do Curso...5 5. Avaliação...6 6. Apresentação

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria]

[Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] [Documentação da Plataforma MY.IPLEIRIA.PT dos Estudantes do IPLeiria] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 19-10-2010 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit Presskit Guia Rápido Release 2.0 Presskit 06/07/2009 Sumário 1 Login 2 Login e Senha...................................... 2 Esqueci minha senha.................................. 2 Fale Com o Suporte...................................

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG Página 1 de 26 Sumário Introdução...3 Layout do Webmail...4 Zimbra: Nível Intermediário...5 Fazer

Leia mais

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE REDIVE GUIA LMS PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO NOKIA MODEM OPTIONS. Copyright 2003 Nokia. Todos os direitos reservados 9356515 Issue 1

MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO NOKIA MODEM OPTIONS. Copyright 2003 Nokia. Todos os direitos reservados 9356515 Issue 1 MANUAL DE CONSULTA RÁPIDA DO NOKIA MODEM OPTIONS Copyright 2003 Nokia. Todos os direitos reservados 9356515 Issue 1 Índice 1. INTRODUÇÃO...1 2. INSTALAR O NOKIA MODEM OPTIONS...1 3. LIGAR O NOKIA 6600

Leia mais

Índice. Manual do programa Manage and Repair

Índice. Manual do programa Manage and Repair Manual do programa Manage and Repair Índice 1 Menu Ficheiro... 3 1.1 Entrar como... 3 1.2 Opções do utilizador... 3 2 Administração... 5 2.1 Opções do Programa... 5 2.1.1 Gerais (1)... 5 2.1.2 Gerais (2)...

Leia mais

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Departamento de Informática Curso de Engenharia Informática Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais Ano Lectivo de 2005/2006

Leia mais

Expresso Livre Correio Eletrônico

Expresso Livre Correio Eletrônico Expresso Livre Correio Eletrônico 1. EXPRESSO LIVRE Para fazer uso desta ferramenta de correio eletrônico acesse seu Navegador de Internet e digite o endereço eletrônico expresso.am.gov.br. Figura 1 A

Leia mais

ÍNDICE 1 Introdução... 2 Acesso do utilizador público... 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 Acesso ao sistema...

ÍNDICE 1 Introdução... 2 Acesso do utilizador público... 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 Acesso ao sistema... ÍNDICE 1 Introdução... 2 2 Acesso do utilizador público... 3 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 4 Acesso ao sistema... 5 4.1 Como aceder ao website das BNTs... 5 4.2 Como criar uma

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

Manual de Utilização Chat Intercâmbio

Manual de Utilização Chat Intercâmbio Manual de Utilização Chat Intercâmbio 1 INDICE 1 Chat Intercâmbio... 6 1.1 Glossário de Termos Utilizados.... 6 1.2 Definições de uma Sala de Chat... 7 1.3 Como Acessar o Chat Intercâmbio... 8 1.4 Pré-requisitos

Leia mais

PARA MAC. Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento

PARA MAC. Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento PARA MAC Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET Cyber Security fornece proteção de última geração para seu computador contra código mal-intencionado.

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Conteúdo

Manual de Gerenciamento de Conteúdo Manual de Gerenciamento de Conteúdo 1 Sumário 1) O que é um Gerenciador de Conteúdo...3 2) Como o Site está Estruturado...3 3) Como Gerenciar o Conteúdo do Site...5 3.1) Adicionar Itens no Menu de Navegação...6

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC

E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC E-MAIL ACÇÃO DE FORMAÇÃO ESE VISEU PÓLO DE LAMEGO 10/04/2003 ANA C. C. LOUREIRO ÁREA DAS TIC O E-MAIL O Email (Electronic Mail) ou Correio Electrónico é um sistema de troca de mensagens entre dois ou mais

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

1ª Edição Outubro de 2007

1ª Edição Outubro de 2007 1 Ficha Técnica Título: Manual de utilização da ELGG - Aluno Autoria: Célia Tavares Direcção Pedagógica e Técnica: Paula Peres Copyright: Projecto de Apoio On-line 1ª Edição Outubro de 2007 O Manual de

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 17-09-2009 Controlo do Documento Autor

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Caro aluno da EAD da ULBRA Para você ter acesso às salas das disciplinas ofertadas

Leia mais

Guia de utilização do Webmail

Guia de utilização do Webmail Guia de utilização do Webmail Introdução Múltiplas Identidades Reencaminhamento de emails Resposta automática (Vacation Notification/Auto-reply) SPAM Score threshold Regras de endereço (Address Rules -

Leia mais

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] ÍNDICE Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]... 1 ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 Prefácio... 4 2 Acesso ao OTRS ITSM... 5 Registo de Ticket Classificação do

Leia mais

OAB Online... 4. Acesso ao Sistema... 9. Publicações... 9. Marcar Prazo...10. Pesquisa por Publicações...11. Configuração de Preferências...

OAB Online... 4. Acesso ao Sistema... 9. Publicações... 9. Marcar Prazo...10. Pesquisa por Publicações...11. Configuração de Preferências... Índice Introdução OAB Online............................................ 4 Sistema OAB On-line Acesso ao Sistema........................................ 9 Publicações............................................

Leia mais

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual do Portal de Selfcare Utilizador

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual do Portal de Selfcare Utilizador Manual do Portal de Selfcare Utilizador Índice 1 Introdução... 3 1.1 Âmbito do Documento... 3 1.2 Acesso... 4 1.3 Autenticação... 4 2 Extensões... 5 2.1 Reencaminhamentos (redireccionamentos)... 6 2.2

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani Manual de Operações Básicas Thiago Passamani 1 - Entrando e saindo do sistema O Zimbra Suíte de Colaboração é um software de correio eletrônico open source com suporte para e-mail, contatos, calendário

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Manual do Painel Administrativo

Manual do Painel Administrativo Manual do Painel Administrativo versão 1.0 Autores César A Miggiolaro Marcos J Lazarin Índice Índice... 2 Figuras... 3 Inicio... 5 Funcionalidades... 7 Analytics... 9 Cidades... 9 Conteúdo... 10 Referência...

Leia mais

Guia rápido do utilizador

Guia rápido do utilizador Guia rápido do utilizador Índice Relatório de roubo 3 Criar um novo relatório de roubo 4 Fornecer detalhes do relatório de roubo Secção 1. Especificar o computador 5 Fornecer detalhes do relatório de roubo

Leia mais

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência Produto IV: ATU SAAP Manual de Referência Pablo Nogueira Oliveira Termo de Referência nº 129275 Contrato Número 2008/000988 Brasília, 30 de outubro de 2008 1 Sistema de Apoio à Ativideade Parlamentar SAAP

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI)

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) 4. Montagem do Computador Disco rígido limpeza; Disco rígido verificação de erros (modo gráfico); Disco rígido verificação de erros (linha de comandos;

Leia mais

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S.

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Tomaz IT.002 02 2/14 Como acessar o Webmail da Secretaria de Educação? Para

Leia mais

Guia "Web Connect" Versão 0 POR

Guia Web Connect Versão 0 POR Guia "Web Connect" Versão 0 POR Modelos aplicáveis Este Manual do Utilizador aplica-se aos seguintes modelos: ADS-2500W e ADS-2600W Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Configuração do Outlook para o servidor da SET

Configuração do Outlook para o servidor da SET Configuração do Outlook para o servidor da SET Selecione Ferramentas + Contas... no seu Outlook Express. Clique no botão Adicionar + Email, para acrescentar uma nova conta, ou no botão Propriedades para

Leia mais

Tutorial: Gestão da Central de Serviços

Tutorial: Gestão da Central de Serviços Tutorial: Gestão da Central de Serviços Orientação para acesso e edição de conteúdos de ofertas de serviços da Central de Serviços da UFABC Novembro de 2014 Autor: Nilson José Zoccaratto Versão 2 Conteúdo

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Manual das funcionalidades Webmail AASP

Manual das funcionalidades Webmail AASP Manual das funcionalidades Webmail AASP 1. Configurações iniciais 2. Regras 3. Histórico da conta 4. Autorresposta 5. Dados de acesso (alterando senha de acesso) 6. Identidade (assinatura) 7. Redirecionamento

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESECS]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESECS] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESECS] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 17-09-2009 Controlo do Documento Autor

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD TUTORIAL MOODLE VERSÃO ALUNO Machado/MG 2013 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. EDITANDO O PERFIL... 5 2.1 Como editar o perfil?... 5 2.2 Como mudar a senha?... 5 2.3

Leia mais

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Índice Introdução ao Serviço de E-mail O que é um servidor de E-mail 3 Porque estamos migrando nosso serviço de correio eletrônico? 3 Vantagens de utilização

Leia mais

NOVO Panda Antivirus 2007 Manual resumido sobre a instalação, registo e serviços Importante! Leia a secção de registo on-line deste manual atentamente. As informações contidas nesta secção são essenciais

Leia mais

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Esta nota de aplicação explica como implementar o Cisco UC 320W num ambiente do Windows Small Business Server. Índice Este documento inclui

Leia mais

Novidades do AVG 2013

Novidades do AVG 2013 Novidades do AVG 2013 Conteúdo Licenciamento Instalação Verificação Componentes Outras características Treinamento AVG 2 Licenciamento Instalação Verificação Componentes do AVG Outras características Treinamento

Leia mais

Recursos do Outlook Web Access

Recursos do Outlook Web Access Recursos do Outlook Web Access Este material foi criado pela Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (SETIC) do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região. Seu intuito é apresentar algumas

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11 Índice Parte 1 - Introdução 2 Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4 Parte 2 Desenvolvimento 5 Primeiros passos com o e-best Learning 6 Como aceder à plataforma e-best Learning?... 6 Depois

Leia mais

Manual de Utilização do Zimbra

Manual de Utilização do Zimbra Manual de Utilização do Zimbra Compatível com os principais navegadores web (Firefox, Chrome e Internet Explorer) o Zimbra Webmail é uma suíte completa de ferramentas para gerir e-mails, calendário, tarefas

Leia mais