Normas para Referências,Citações e Notas de Rodapé (NBR6023/NBR )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Normas para Referências,Citações e Notas de Rodapé (NBR6023/NBR 10520-2002)"

Transcrição

1 Normas para Referências,Citações e Notas de Rodapé (NBR6023/NBR )

2 UNIVERSIDADETIRADENTES REITOR Jouberto Uchôa demendonça VICE-REITORA Amélia Maria Cerqueira Uchôa PRÓ-REITORACADÊMICO Jouberto Uchôa demendonça Júnior PRÓ-REITORADJUNTODEGRADUAÇÃO DarioArcanjo desantana COORDENADOR GERALDE ESTÁGIO Geraldo Calasans Barreto Júnior PRODUÇÃO Coordenação detrabalhos Finais degraduação eestágio REVISÃO Antônio José desantana EDITORAÇÃOELETRÔNICA Marcelo de Souza Maynart Nunes TIRAGEM 1000 exemplares FOTOLITOEIMPRESSÃO Gráfica da UNIT FICHACATALOGRÁFICA G635n GONÇALVES, Hortência deabreu Normas para Referências, Citações enotas de Rodapé da Universidade Tiradentes /Hortência de AbreuGonçalves.Aracaju:UNIT, p.il. Bibliografia CDU Metodologia daciência-referências bibliográficas Manual 2. Normas ecitações bibliográficas I. Gonçalves, HortênciadeAbreu. II.Título.

3 APRESENTAÇÃO Otrabalhoacadêmicodeveindicar,demodocompleto,asfontessecundárias oudeleiturautilizadasecitadasnocorpodotexto,relacionadassobadenominação dereferências. As referências tem por objetivo fornecer ao leitor condições para um aprofundamentosobreoassuntosignificandooconjuntopadronizadodoselementos descritivos retirados dos documentos e/ou outras fontes de informação utilizados para consulta. Já as citações, representam odiálogo com os autores pesquisados, permitindo oaproveitamento das suas idéias, através de interpretações de forma a argumentaresustentaras proposiçõesdo texto científico,podendo utilizaras notas derodapé,quepermitemumaeventualcomprovaçãoporpartedoleitoreinseremno trabalhoconsideraçõescomplementares. As orientações referentes às técnicas de elaboração de registros bibliográficos baseiam-se nas normas estabelecidas pela ABNT-Associação BrasileiradeNormasTécnicas,que,atravésdoprojetoNBR ,estabelece os critérios oficiais da referenciação documental ede outros materiais. Para as citações, priorizou-se anorma NBR eas indicações contidas nas NormasparaApresentaçãodeDocumentosCientíficos-CitaçõeseNotasdeRodapé UFPR. Narealizaçãodestemanual,tambémforamverificadosospadrõesdaISO- InternacionalOrganizationforStandardization(690-2),emconjuntocomautorese pesquisadores ligados ao meio acadêmico, que publicaram livros emanuais de normas técnicas, referendados pelas universidades onde atuam. Fez-se, ainda, pesquisanainternetemuniversidadesbrasileiras.

4 SUMÁRIO NORMASPARAINDICAÇÃO DE REFERÊNCIAS 1.1TranscriçãodosElementos 1.1.1Pessoafísica 1.1.2Entidadescoletivas,órgãosgovernamentais,empresasetc Títulosesubtítulos 1.1.4Tradutor 1.1.5Edição 1.1.6Imprenta(notastipográficas) 1.1.7Data 1.1.8Númerodepáginas,volumesefascículos(descriçãofísica) 1.1.9Notasdesériesecoleções Notasespeciais Monografia,dissertaçãoetese Multimeios Parteoucapítulodelivro Livronotodo Artigodeperiódico Artigodejornal Referênciaslegislativas(leis,decretos,portariasetc.) Separatas Folhetos(até40páginas) Bíblia Resenhasdelivros Dicionário(verbete) Enciclopédia(verbete) Relatórios Listaordenadadereferências 2NORMASPARAREFERÊNCIAS DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS DISPONÍVEIS NAINTERNET 2.1MonografiaemMeioEletrônico(partedotrabalho) 2.2Dicionário(verbete) 2.3ArtigodeRevista 2.4ArtigodeJornalCientífico 2.5EventoemMeioEletrônico 2.6Legislação

5 2.7BancodeDados 2.8ListadeDiscussão 2.9HomepageInstitucional 2.10Programa(Software) ArquivoemDisquete 2.13BrinquedoInterativoemCD-ROM 2.14ArquivodeImagem 2.15TextoObtidoouConsultadonoWWW 2.16TextoObtidoouConsultadonoGopher 2.17TextoCapturadoViaFTP 2.18TextoObtidoViaCorreioEletrônico 2.19MensagemRecebidadeListadeDiscussão 2.20MensagemPessoal 2.21PeriódicosEletrônicos 2.22SiteGenérico 2.23ArtigodeOrigemImpressa 2.24ArtigodeOrigemEletrônica 2.25LivrodeOrigemImpressa 2.26LivrodeOrigemEletrônica ComunicaçãoSincrônica(MOOs,MUDs,IRCetc.) 2.29FTP(FileTransferProtocol) 2.30Telnet 2.31Gopher 2.32Newsgroup 2.33TrabalhoIndividual 2.34DocumentosDisponíveisemCD-ROM 3CITAÇÕESENOTASDERODAPÉ Citações 3.1CitaçãoDireta 3.1.1Citaçãocomatétrêslinhas 3.1.2Citaçãocommaisdetrêslinhas 3.1.3Regrasgerais(NBR10520,2002) Supressões(omissõesemcitação) Interpolações,acréscimosoucomentáriosnacitação Incorreçõeseincoerênciasemcitação Ênfaseedestaquenacitação

6 Citaçãoobtidaporinformaçãooral Citaçãodetrabalhosemfasedeelaboração Dúvidaemcitação Citaçãodiretaemrodapé 3.2CitaçãoIndireta 3.2.1Paráfrase 3.2.2Condensação 3.3CitaçãoDependente(citaçãodecitação) 3.3.1Naformatextual 3.3.2Apósaidéiadoautor 3.4OutrasFormasdeCitação Citação de informação obtida por meio de canais informais Citação de trabalho emfase de elaboração ou não publicado Citaçãodepatentesdeinvenção 3.4.4CitaçãodeinformaçãoextraídadaInternet 3.4.5CitaçõesdaBíblia 3.4.6Citaçãonoidiomaestrangeiro 3.4.7Citaçõesnocorpodetabelas,quadrosoufiguras 3.5IndicaçãodasFontesCitadas 3.6SistemadeChamada 3.6.1Autor-data Regrasgerais Indicaçãodasfontescitadasnotexto Numérico(citação-nota) Regrasgerais 3.7 NotasdeRodapé 3.7.1Tipos ApresentaçãodasNotas Notasexplicativasoudeconteúdo Notasdereferência REFERÊNCIAS

7 Referências

8 1NORMASPARAINDICAÇÃO DE REFERÊNCIAS AnormaNBR6023(2000,p.1)daABNT"fixaaordemdoselementosdasreferênciase estabelece convenções para transcrição eapresentação da informação originada do documento e/ou outras fontes de informação" sendo aplicada, ainda, à referenciação de multimeios (microformas, mapas, gravações, filmes etc.) edocumentos diversos. Portanto, destina-se à compilaçãodeelementosaseremincluídosem referências. As referências podem aparecer em nota de rodapé ou em fim de capítulo ou texto, em listas sinalíticas ou analíticas e, ainda, encabeçando resumos e recensões. As sinalíticas apresentam apenas aidentificação dos textos, eas analíticas são aquelas que apresentam anotaçõesdoconteúdodostextos.aindicaçãodoselementosdeumareferênciadeveserretirada da página de rosto ou de outras fontes de informação equivalentes. Para referência de parte ou capítulo de uma obra, os elementos devem ser retirados dessa parte enão do sumário da publicação. As referências podem ser indicadas por elementos essenciais e por elementos complementares,conformediscriminadoaseguir: 1)Elementosessenciais:sãoaquelesindispensáveisàidentificaçãodequalquerdocumento. AUTOR(es) TÍTULO,subtítulo(sehouver) EDIÇÃO IMPRENTA(local,editoraedata) AUTOR.//Título.//Edição.//Local:/Editora,/Data. Observação: as barras (/), colocadas no exemplo, indicam os espaços que devem ser observadosentreeles. D'ONOFRIO,S. Metodologiadotrabalhointelectual. SãoPaulo:Atlas, p. 2) Elementos complementares: são aqueles que, acrescentados aos essenciais, permitem uma melhorcaracterizaçãodoselementosreferenciados. 11

9 INDICAÇÕES DE RESPONSABILIDADE (ilustrador, tradutor, revisor, adaptador, compiladoretc.) DESCRIÇÃO FÍSICA (nº de páginas ou volumes, ilustrações, dimensões, série editorial ou coleção, notas eisbn (International Standard Book Numbering), entre outros) AUTOR. //Título. /Subtítulo. /Tradutor. //Edição. //Local: /Editor, /data. //páginas ou volumes.//dimensão.(sérieoucoleção).//isbn. EASTERBY-SMITH, M.; THORPE, R.; LOWE, A. Pesquisa gerencial em administração: um guia para monografias, dissertações, pesquisas internas e trabalhos emconsultorias.traduçãonivaldomontingellijr.sãopaulo:pioneira, p.24cm.(BibliotecaPioneiradeAdministraçãoeNegócios).ISBN Observação: Emalgunscasos,elementoscomplementarespoderãotornar-seessenciais como,porexemplo,indicaçãoderesponsabilidade. AUTOR, (indicação de responsabilidade).// Título.// Tradutor.// Edição.// Local:/Editor,/data.//páginasouvolumes. Observação: Nasreferências,amargemesquerda,apartirda2ªlinha,deveestarsoba1ª letradeentrada(abnt-nbr ).utilizarnegrito,itálicoousublinhadonos títulos,desdequeuniformeemtodasasreferênciasdeummesmodocumento.issonão se aplica às obras sem indicação de autoria, ou responsabilidade, cujo elemento de entradaéoprópriotítulo,jádestacadopelousodeletrasmaiúsculasnaprimeirapalavra, com exclusão de artigos (definidos eindefinidos) epalavras monossilábicas. Os subtítulospermaneceminalterados. 1.1 TranscriçãodosElementos Areferênciatemasuaentradafeitaporautor(es)quepode(m)serpessoafísicaou institucional.quandoestesnãoestãodeterminados,entra-sepelotítulo,sendoque,para efeitodepontuação,considera-semaisdeumautorcomo umsóelemento. "Quando o elemento não constar da obra referenciada, deverá figurar entre colchetes, respectivamente por [s.l.] (sem lugar de publicação); [s.c.p.] (sem casa publicadora), [s.d.](semdata);[s.n.t.](semnotatipográfica),paraocasodenãolocalizaressesdados" (ALVARENGA;ROSA,1999,p.55). 12

10 1.1.1Pessoafísica Entradapelo sobrenomedoautor, emcaixaalta(letrasmaiúsculas),seguidados prenomeseoutrossobrenomes,abreviadosounão.osindicativosdeparentesco(filho, Júnior, Neto, Netto, Sobrinho etc.), são mencionados em seguida ao sobrenome por extenso,comletrasmaiúsculas.recomenda-se,tantoquantopossível,omesmopadrão paraabreviaçãodenomesesobrenomes,usadosnamesmalistadereferências. Exemplo1: ECO,Umberto Exemplo2: GONÇALVESNETO,P.D. BARETOJÚNIOR,JoséRoberto Quandoaparecemasabreviaturas(coord.,org.,comp.etc.)aoladodosobrenome de autor, significa dizer que ele foi oresponsável pela obra; assim, aentrada deve ser feitapeloseusobrenome,seguidodasuaabreviatura. SÁ, ElisabethSchneider de(coord.) No caso de sobrenome composto, preservá-lo na entrada da referência, com ou semhífen. CASTELOBRANCO,Robertode EASTERBY-SMITH,Mark Nos sobrenomes em que entram partículas, portuguesas ou estrangeiras (de, do, das, del, de las, von, van, della etc.), essas partículas são colocadas depois do nome, fazendo-seaentradapelosobrenomesimples. STEENBERGHEN,Fernandvan. Quandoapartículafazpartedosobrenome,vemgeralmenteemmaiúsculas. 13

11 VONZUBEN,JefersonA. Títulosdeordensreligiosas,deformaçãoprofissionaledecargosocupadospelo autordaobranãofazempartedonome. CônegoCândidoCintra CINTRA,Cândido. Evangelizaçãohoje-1: afamília,acriança,ojovem,oleigo...são Paulo:Loyola, p. Seoautoradotarpseudônimonaobraaserreferenciada,estedeveseradotadona referência. Emcasodeautoriadesconhecida, aentradaéfeitapelotítulo.otermo anônimo nãodeveserusadoemsubstituiçãoaonomedoautordesconhecido.quandonecessário, acrescentam-seoutrostiposderesponsabilidadelogoapósotítulo,conformeaparecem nodocumento. CAMPODEAUTORIA ParaSouza(1997,p.105)"ocampodeautoriaéocupadoporumadascategorias abaixo, quando indicadas pela responsabilidade intelectual ou institucional do documento-fonte".segundoele: a) autorpessoalnostrabalhosdeproduçãoindividual[inverte-seaordemconvencional do nome próprio, iniciando areferência pelo sobrenome do autor, sempre em maiúsculas]; SOUZA,FranciscodasChagas. b) mais de um autor pessoal eaté omáximo de três: após oterceiro acrescentar a expressãoetalii,abreviadaem etal.,(quesignifica"eoutros"emlatim) ;osnomes devemserseparadosporponto-e-vírgula,seguidodeespaço. 14

12 CERVO,A.L.;BERVIAN,P.A. EASTERBY-SMITH,Mark;THORDE,Richard;LOWE,Andy. SÁ,ElisabethSchneiderde(coord.)etal. SÁ, Elisabeth Schneider de (coord.); GAUDIELEY,Maria Dulce L. de Magalhães; DAVELLI,AnaLúciaFerreiraetal. c) nocasodeautorcorporativooueventos,apresentartodoonomeemmaiúsculas,sem ainversãodaordemconvencionaldoselementosqueocompõem; d) paraocasodecabeçalhospadronizados,apresentarapenasonomedopaís,estadoou municípioemmaiúsculas; e) não existindo aidentificação clara da autoria na folha de rosto, deve-se iniciar a referência pelo título do documento-fonte, apresentando a primeira palavra significativaemmaiúsculas Entidades coletivas, órgãos governamentais, empresas etc. Para congressos, seminários, simpósios, conferências, reuniões, encontros, exposições etc. (também considerados autores), aplica-se orecomendado de acordo com anbr 6023 (2002, p.14-5): 1 "Quandoaentidadetemumadenominaçãogenérica,seunomeéprecedidopelonome doórgãosuperioroupelonomedajurisdiçãogeográficaàqualpertence". SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para apolítica ambientaldoestadodesãopaulo: SãoPaulo, p. 2 "Quando aentidade,vinculadaaumórgãomaior, temumadenominaçãoespecífica queaidentifica,aentradaéfeitadiretamentepeloseunome.emcasodeduplicidade de nomes, deve-se acrescentar no final a unidade geográfica que identifica a jurisdição,entreparênteses". BIBLIOTECA NACIONAL (Portugal). O24 de julho de 1833 eaguerra civil de Lisboa, p. 15

13 3 "As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais, empresas, associações, congressos, seminários) têm entrada pelo seu próprio nome, por extenso". Exemplos: UNIVERSIDADEDESÃOPAULO. CatálogodetesesdaUniversidadedeSãoPulo, SãoPaulo, p. CONGRESSOBRASILEIRODEBIBLIOTECONOMIAEDOCUMENTAÇÃO,10., 1979,Curitiba. Anais... Curitiba:AssociaçãoBibliotecáriadoParaná,1979.3v Títulosesubtítulos SegundoaABNT-NBR6023(2002,p.2),otítuloéa palavra,expressãooufrase que designa oassunto ou oconteúdo de um documento, com as iniciais da primeira palavra,inclusiveosartigosgramaticais,escritosemmaiúsculascomdestaquegráfico, acresentando-se também maiúsculas nas iniciais de nomes próprios, de lugares ede áreasdeconhecimento. Para Severino (2002, p.120), "os subtítulos são igualmente transcritos quando contiver informação essencial para oentendimento do conteúdo do livro. Separam-se dostítulospordois-pontos,nãotendodestaquegráfico". SALOMON,DélcioVieira. Comofazerumamonografia: elementosdemetodologia dotrabalhocientífico. Em Souza (1997, p. 106) aparece que "o campo detítulo éocupado pelo título principal do documento-fonte que se está referenciando, destacado graficamente do restante,ouseja,emnegrito,itálicoousublinhado[...].sehámaisdeumtítuloouseele aparece em mais de uma língua, registra-se aquele que estiver em destaque ou em primeirolugar.quandonecessário,faz-seatraduçãodotítuloentrecolchetes. LEVIN, Ira. Asemente do diabo. [Rosemary's baby]. Tradução de Cléo Marcondes Silveira.RiodeJaneiro:CivilizaçãoBrasileira, p. Quandonecessário,acrescentam-seaotítulooutrasinformaçõesnaformacomo aparecemnapublicação. 16

14 ANBR 6023 (2002, p.15) recomenda que o"título eosubtítulo devem ser reproduzidos tal como figuram no documento, separados por dois[-]pontos", acrescentandoquenostítulosesubtítulosdemasiadamentelongospode-sesuprimiras últimaspalavras,desdequeoseusentidonãosejaalterado,indicando-seasupressãopor reticências. Para ocaso de otítulo aparecer em mais de uma língua, registre-se o primeiro. "Opcionalmente, registra-se osegundo, [...] separando-o do primeiro pelo sinaldeigualdade". Para ocaso de referência de periódico no todo (toda acoleção), ou quando se referencia integralmente um número ou fascículo, otítulo deve ser sempre oprimeiro elementodareferência,devendofiguraremletramaiúscula (Op.cit.,p.15). REVISTABRASILEIRADEEDUCAÇÃO.SãoPaulo:ANPED, Operiódicocomtítulogenérico incorpora"onomedaentidadeautoraoueditora, quesevinculaaotítuloporumaproposiçãoentrecolchetes"(op.cit.,p.15 ).Emcasode necessidade,abreviam-seostítulosdosperiódicos. BOLETIM ESTATÍSTICO [da] Rede Ferroviária Federal. Rio de Janeiro, Trimestral LEITÃO,D.M.A.Informáticacomoinsumoestratégico. CI.Inf. Brasília,DF,v.22,n. 2,p ,maio/agosto,1989. Quando não existir título, deve-se atribuir uma palavra ou frase que identifique o conteúdododocumento,entrecochetes(op.cit.,p.16) Tradutor Aidentificação do tradutor éfeita após otítulo, precedida das expressões Tradução,Traduçãopor,TraduzidoporouTraduçãode."[...][Os]nomesesobrenomes dos autores são mantidos em suas línguas egrafias originais, não se permitindo a tradução; só há exceções para autores clássicos cujos nomes já foram aportuguesados pelatradiçãoliteráriaoucientífica"(severino,2000,p.118). 17

15 1.1.5Edição Quando houver uma indicação de edição, esta deve ser transcrita, utilizando-se abreviaturas dos números ordinais eda palavra edição, ambas na forma adotada na línguadodocumento(op.cit.,p.16).a1ªediçãonãodeveserindicada. Exemplos: 2.ed. 3.ed.rev.(3ªediçãorevista) 3.ed.rev.aum.(3ªediçãorevistaeaumentada) Imprenta(notastipográficas) Écomposta pelos seguintes elementos: local, editor edata de publicação do documento. -Local:(devesertranscritocomoaparecenaobra.Emcasodehomônimos acrescentar opaís,estadoetc.). Exemplos: RiodeJaneiro Petrópolis,RJ Viçosa,MG Viçosa,AL Para ocaso de mais de um local para uma só editora, indica-se oprimeiro ou o maisdestacado.nãosendopossíveldeterminarolocal,utiliza-seaexpressão Sineloco, abreviada,entrecolchetes[s.l.]. -Editor Onome do editor éapresentado abreviando seus prenomes esuprimindo os elementos de natureza jurídica ou comercial do mesmo. Para instituições conhecidas, obedecer ahierarquia, separando-as entre si por barra transversal ou dois-pontos. Em algunscasosmantém-seaabreviação"ed."nocasodemaisdeumaeditora,indica-sea que aparecer com maior destaque na página de rosto. "Se os nomes das editoras estiverem com igual destaque, indica-se aprimeira. As demais podem ser também registradascomosrespectivoslugares"(nbr6023,2000,p.14). 18

16 Exemplos: RiodeJaneiro:ExpressãoeCultura;SãoPaulo:EDUSP Pioneiro:Mackenzie Vozes E.Blucher(enãoEdgardBlucher) Ed.daUniversidadedeSãoPaulo Quando não for possível identificar oeditor, indicar entre colchetes através da abreviaturas.n.(sinenomine). [s.n.] Paraocasodea editoraseramesmainstituiçãoresponsávelpelaautoriaejátiver sidomencionada,não[...][indicá-la](nbr6023, 2002,p.17) UNIVERSIDADEFEDERALDESERGIPE.Catálogodepós-graduação, SãoCristóvão,SE, p. Para ocaso da impossibilidade de identificação do local eeditor, utilizar as abreviaturass.l.:s.n.entrecolchetes [S.l.:s.n.]-sineloco:sinenomine semlocalesemnome 1.1.7Data Significa oano de publicação da obra, que deve ser indicado em números arábicos,sempontuaçãoouespacejamento. 1999(enão1.999) Quandonãoforpossívelidentificá-la,registrarentrecolchetesumadataprovável ouaproximada. 19

17 [1993?]paradataprovável. [1971ou1972]umanoououtro [c.a.1980]paradataaproximada. [199 ]paradécadacerta. [199_?]paradécadaprovável. [19 ]paraséculocerto. [19?]paraséculoprovável. [entre1908e1920]useintervalosmenoresde20anos Quando for necessário referenciar um período acumulado em um mesmo fascículodeumapublicaçãoperiódicaouseriada,indicarasdatasligadasporumabarra transversal.omesmoocorreparaocasodemesesacumulados,devendoserabreviados noidiomaoriginaldapublicação.sóabreviarmesescommaisdequatroletras. abr. june jan./mar. maio okt. Não sendo identificada adata, indica-se: [s.d.]. Se aidentificação for indireta, colocaradataentrecolchetes:[1920]. Se apublicação indicar as estações do ano em lugar dos meses, transcreva-as como aparecem. Divisões do ano em bimestre, trimestre e semestre devem ser abreviadas. Verão1998 Summer trim.1991 Em listas ecatálogos, para as coleções de periódicos em curso de publicação, indica-se apenas adata inicial seguida de hífen eum espaço. Em caso de publicação periódica, indica-se adata inicial efinal do período de edição, quando se tratar de publicaçãoencerrada. 20

18 1.1.8Númerodepáginas,devolumesefascículos.(descriçãofísica) Paraumsóvolume,indicaronúmerototaldepáginasseguidodaabreviaturap.ou f.afolhaécompostadeduaspáginas:anversoeverso.algunstrabalhos,comotesese dissertações,sãoimpressosapenasnoanversoe,nestecaso,indica-sef. 323p. ca360p. 26f. 406p. ca220p. 36f. Observação:ca significacercade,aproximadamente.obrascommaisdeumvolume, indicaronúmerodovolume,seguidodaabreviaturav,ououtraformadeindividualizar apartereferenciada. 2v. 5v. Se aquantidade dos volumes bibliográficos for diferente da quantidade dos volumesfísicos,registrardaseguinteforma: 6vem8 Os números das páginas inicial-final, de parte de publicação ede artigos de periódicos,devemserprecedidosdaabreviaturap.ouf. p f Nocasodeapublicaçãonãoserpaginadaoupaginadairregularmente,oregistroé compostopelaexpressãonãopaginadooupaginaçãoirregular. Curitiba:[s.n.],1985.Nãopaginado. Curitiba:[s.n.],1985.[n.p.] Curitiba:[s.n.],1985.Paginaçãoirregular 21

19 Aindicação da ilustração éfeita pela abreviatura il. Para ilustrações coloridas, usar"il.color" p.3v.il. Aaltura,emcentímetros,daobraéindicadaacompanhadadalarguraousozinha p.16X23cm p.23cm 1.1.9Sériesecoleções São colocadas após as notas de referências, entre parênteses, seguidas dos respectivos números, suprimindo-se as palavras Série ou Coleção. No caso de aparecerem devem ser abreviadas: Ser. ou Col. Os títulos das séries ecoleções são separadasdanumeraçãoemalgarismosarábicos,porvírgula,sehouver. SãoPaulo:E.Blucher, p.il.(Biotecnologia,1) Notasespeciais Informações suplementares que normalmente são acrescentadas ao final da referência. Nos documentos traduzidos, anota serve para indicar otítulo no idioma original,semencionadonaobra. EASTERBY-SMITH; Mark; THORDE; Richard; LOWE, Andy. Pesquisa gerencial em Administração: um guia para monografia, dissertações, pesquisas internas e trabalhos em consultorias. Tradução de Nivaldo Montengelli Jr. São Paulo: Pioneira, p.il.23cm.TraduçãodeMonogementresearch. Para documentos traduzidos de traduções, indicar além do título traduzido, o original. Outras notas podemserincluídas,desdequesejamconsideradasimportantes paraaidentificaçãoelocalizaçãodefontesdepesquisa. 22

20 CAMUS,Albert. Oraçãopara uma regra. Tradução deguilhermefigueiredo.2. ed. RiodeJaneiro:Agir, p.TraduçãodeRequiempourunenonne.Adaptaçãode: Réquiemforanun. Outrasnotasjulgadasdeinteressepodemseracrescentadasaumareferência. ediçãolimitada100cópias Escala1: Escalavaria ISBN... Discocompacto SATO,MarcosToshio. Excel4.0: oguiaprático.sãopaulo:livrosérica, p.il. 23cm.ISBN Para entrevistas, independente de a entrada ter sido feita pelo nome do entrevistadooudoentrevistador,anotadeveregistrarquesetratadeumaentrevista. SILVA,AiltonAmélioda. Sexonãoétudo. Veja.SãoPaulo.ano32.n.36p jul.1999.entrevistaconcedidaakikonogueira. As obras consideradas inéditas (palestras, escritos mimeografados, trabalhos escolares, notas de aula etc.) têm anota informando asua origem e, quando possível, acompanhadadadata. -Obrasinéditasetrabalhosnãopublicados: GONÇALVES, Hortência de Abreu. Devaneios: poesia contemporânea. out Trabalhoinédito. -Notasdeaulas,trabalhosescolareseescritosmimeografadosoudigitados: GONÇALVES, Hortência de Abreu. Orientações para normalização de monografias p.Digitado. 23

21 No caso de resumos, as referências são apresentadas como ocorre com as publicaçõesoriginais,seguidasdafonteondeforamretiradasedaindicação"resumo". PINHO,L.S. MonografiasCientíficas:noçõesbásicas.Aracaju, p.Resumo. FONTES,L.E.F. MovimentoeinativaçãodoMotribuzioemmateriaisdedoissolos, sobdiferentesdensidadesaparentes. Viçosa,[MG], p.BRASIL.Ministério daeducaçãoecultura.catálogodobancodeteses.brasília,df,1979.v.4.p Resumo. Odocumento de eventos "inclui trabalhos apresentados em eventos (parte do evento)ou oconjunto dos documentos, reunidos num produto final do próprio evento (atas, anais, resultados, proceeding,entre outras denominações)" (NBR 6023, 2002, p.6). -Eventocomoumtodo: Anaisdocongresso SIMPÓSIO BRASILEIRO DE REDES DE COMPUTADORES, 13., 1995, Belo Horizonte. Anais... BeloHorizonte:UFMG, p. Proceedings deencontro IUFOSTINTERNACIONALSYMPOSIUM ON CHEMICALCHANGES DURING FOOD PROCESSING, Valencia. Proceedings Valencia: Instituto de AgroquímicayTecnologiadeAlimentos,1984. Resumosdeencontro REUNIÃOANUALDASOCIEDADEBRASILEIRADEQUÍMICA,20.,1997,Poços de Caldas. Química: academia, indústria, sociedade: livro de resumos. São Paulo: SociedadeBrasileiradeQuímica, Trabalhoapresentadoemevento Resumodetrabalhodecongresso 24

22 MARTINNETO,L.;BAYER,C;MIELNICZUK,J.Alteraçõesqualitativasdamatéria orgânicaeosfatoresdeterminantesdasuaestabilidadenumsolopodzólicovermelhoescuro em diferentes sistemas de manejo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIADOSOLO,26.,1997,RiodeJaneiro. Resumos... RiodeJaneiro:Sociedade BrasileiradaCiênciadoSolo,1997.p.443.Ref TrabalhopublicadoemAnaisdecongresso BRAYNER,A.R.A.;MEDEIROS,C.B.IncorporaçãodotempoemSGBDorientadoa objetos.in:simpósiobrasileirodebancodedados,9.,1994,sãopaulo. Anais... SãoPaulo:USP,1994.p Colaboraçãoemreunião SOUZA,L.S.;BORGES,A.L.;REZENDE,J.O.Influênciadacorreçãoedopreparo do solo cultivado com bananeiras. In: REUNIÃO BRASILEIRADE FERTILIDADE DO SOLO ENUTRIÇÃO DE PLANTAS, 21., 1994, Petrolina. Anais... Petrolina: EMBRAPA,CPATSA,1994.p Monografia,dissertaçãoetese Amonografia de conclusão de curso é"elaborada apartir da solicitação de um docentedeumdeterminadocursoaosalunosgraduandos,osquaistêmdeproduziruma pesquisaparaconcluirasuagraduação"(santos,2000,p.15). RODRIGUES,DoloresNazaré. AdoçãodeCartilhasdeAlfabetização: prósecontras. Campinas, SP, f. (Trabalho de conclusão de curso). Faculdade de Educação, UNICAMP. Paraocasodedissertaçõeseteses,indicarnanotaograuconferidoeainstituição ondeforamdefendidas.nobrasilutilizaronomedissertaçãoparaomestradoetesepara odoutoradooulivredocência.emoutrospaíses,adotaraformaencontradanapáginaou folhaderosto,traduzindo-aparaoportuguês(seforocaso). GONÇALVES,HortênciadeAbreu. AscartasdeAlforriaeaReligiosidade.Sergipe ( ).São Cristóvão, SE, f. Dissertação (mestrado em Ciências Sociais).UniversidadeFederaldeSergipe,UFS. 25

23 1.1.12Multimeios Considera-se "multimeios os suportes de informação diferentes do livro, tais como fitas cassete, slides, filmes cinematográficos, gravações de vídeo, materiais iconográficos, materiais cartográficos, gravações de som, microformas, música impressa" (PEROTA; CRUZ, 1997, p.45). Os itens que seguem baseiam-se nas indicações da NBR ABNT(2002) enas recomendações de Sá (coord.) et al. (1998,p ),Severino(2002,p )eCruz;PerotaeMendes(2002,p.11-84). -Gravaçãodevídeo OREILEÃO.TheLionKing.ZonaFrancadeManaus.WaltDisneyVídeo.SãoPaulo: AbrilVideocassete,1995.1fitadevídeo(88min.),HI-FI Stéreo,son.,Color. Os perigos do uso de tóxicos. Produção de Jorge Ramos deandrade. Coordenação de MariaIzabelAzevedo.SãoPaulo:CERAVI,1983.1videocassete(30min),VHS,som., color. -Fitascassete FAGNER, Raimundo. Revelação. Rio de Janeiro: CBS, cassete sonoro (60 min):3½pps. Stéreo. STREISAND,Bárbara.Papa,canyouhearme. Speakup: áudio-magazine,sãopaulo, v.9,n.101.aug.1995.(fita-cassete). -Slides(Diapositivos) PEROTA, Celso. Corte estratigráfico do sítio arqueológico Guará diapositivo:color. ODESCOBRIMENTO do Brasil. Fotografia de Carmen Souza. Gravação de Marcos Lourenço.SãoPaulo:CERAVI, diapositivos:color.+1fitacassetesonoro(15 min)mono. -Fotografia FORMANDOS de Economia. Turma Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão, fot.:p&b. KOBAYASHI,K.Doençadosxavantes fot.,color.16cmx56cm. 26

24 -Álbumdefotografia UNIVERSIDADE Federal do Espírito Santo: administração Prof. Aloar Queiroz Araújo.27dejunhode álbum(32fotos:p&b:18X24cm):30X45cm. PRIMEIROaniversáriodeLuciano.EdifícioTeófiloDantas.05dedezembrode álbum(40fotos:p&b:18x24cm):30x45cm. -Fotografiadeobradearte GUIMARÃES, José Ferreira. Paisagem de Humaitá. 19 fev Pintura devictor Meirelles fot.:albúmen.p&b:21X34cm. Destaqueparaoautordaobradearte. MEIRELLES,Victor.PaisagemdeHumaitá.19fev.1868.FotografiadapinturaporJ.F. Guimarães fot.:albúmen.p&b:21X34cm. -Fotografiapublicadaemjornal FRAIPONT,E.AmilcarII.OEstadodeSãoPaulo,SãoPaulo,30nov.1998.Caderno2, Visuais.p.D2.1fot.,p&b.FotoapresentadanoProjetoABRA/Coca-cola. -Mapa MAPAmúndi: político, didático. São Paulo: Michelany, mapa color., 120 cm. Escala1: BRASIL eparte da América do Sul: mapa político, escolar, rodoviário, turístico e regional.sãopaulo:michalany,1981.1mapa,color.,79cmx95cm.escala1: Globo GLOBO Terrestre. [São Paulo]: Atlas, globo; color;1 30 cm de diâm. Escala 1: Atlas ATLASMiradorInternacional.RiodeJaneiro:EnciclopédiaBritânicadoBrasil,

25 -Filme OAMIGOdopovo.SãoPaulo:ECA,1969.1bobinacinematogr..(10min):son.,p&b. 16mm. - DVD ARTHUR:omilionáriosedutor.ProduzidoporRobert Greenhut.Escritoedirigidopor Steve Gorolon. Música de Burt Bacharach. Interpretes: Dudley Moore, Liza Minelli, John Gielgud et al. 1DVD (97 min), color. Oscar de Melhor canção ede ator coadjuvante. Seforproduçãocomercial: AMAZÔNIA. (filme) Primo Carbonari, Didática) min. son. color. 16 mm. (Sér. Seforcópiaúnicaourara: SÃOPAULO. UniversidadeMuseuPaulista. Hábitos alimentares entre os caiçaras. (filme).projetorondon, min.mudo,color.8mm. -Filme(fitadevídeo-emVHSouBetacam) SOCIEDADEdospoetasmortos. DireçãodePeterWeir.SãoPaulo:TouchstoneHome Video, mm.,color,.legendado.(TraduçãodeDeadpoetssociety, fitadevídeo VHS/NTSC.Drama). -Filme(longametragem) CENTRALdoBrasil. Direção:WalterSallesJúnior.Produção:MartiredeClermont - Tonnerre earthur Cohn. Roteiro: Marcos Bernstein, João Emanuel Carneiro ewalter Salles Júnior. Intérpretes: Fernanda Montenegro; Marília Pêra; Vinícius de Oliveira; Sônia Lira; Othon Bastos; Matheus Machtergaele eoutros. [S.l.]: Le Studio Canal; Riofilme;MACTProductions,1998.1filme(106min),son.,color.,35mm. -Jogo GAMÃO. São Paulo: Estrela, jogo (30 peças, 2dados, 1tabuleiro com 24 triângulos),p&b. 28

26 -Jogoeletrônico TOMBRider.Windows95ouMS-DOS5,0(ousuperior).Brasolftgames:Multimedia Entertainent, disquete: son. color+manual de informação para Pentium 60 (Pentium90recomendados)ecompatíveis. -Partituramusical ANDRADE. Valsadasflores: valsalenta.aracaju:regina,[197?].1partitura(4p.). -Microficha CONGRESSOBRASILEIRODEECONOMIA.3.,1986.PortoAlegre. Anais... Porto Alegre:AssociaçãoRiograndensedeEconomia,1986.3microfichas(620fotogr.). -Disco Aentrada deve ser feita pelo intérprete quando se tratar de uma obra de vários compositores.quandooresponsávelforocompositor,iniciarareferênciaporele. NASCIMENTO JÚNIOR. Luiz Gonzaga do. Coisa mais maior de grande -Pessoa. RiodeJaneiro discosonoro(ca50min)33½rpm:12pol. HOWARD,JamesNewlton(Comp.) Offlimits. RiodeJaneiro:SBKSongsdoBrasil, /3 rpm, stereo/mono. (Trilha sonora original do filme Saigon, império da violência.discodevinil). -Compactdisc VANDRÉ,Geraldo. Pranãodizerquenãofaleidasflores. SãoPaulo.RGE-Fermota compactdisc(ca44min). -Faixadedisco FAGNER,Raimundo. Fanatismo. (EmFAGNER,Raimundo.Traduzir-se:CBS Lado1dediscosonoro.Faixa1.4min10s). -Obradearte 29

ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS 1 SUMÁRIO 1 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS...3 1.1 Referências...3 1.1.2 Regras gerais...3 1.2 Como elaborar referências...4 1.2.1 Autores...4 1.2.2 Título...6 1.2.3 Edição...6 1.2.4 Local...6 1.2.5 Editora...7

Leia mais

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002 BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002 São Carlos 2012 Guia para elaboração de Referências As orientações abaixo são de acordo com a NBR 6023/2002 da Associação

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

REFERÊNCIAS. Referência é o conjunto de elementos retirados de um documento, que permitem a identificação de onde foi extraído.

REFERÊNCIAS. Referência é o conjunto de elementos retirados de um documento, que permitem a identificação de onde foi extraído. REFERÊNCIAS Referência é o conjunto de elementos retirados de um documento, que permitem a identificação de onde foi extraído. A Associação Brasileira de Normas Técnicas estabelece as diretrizes que devem

Leia mais

Psicanálise & Barroco Revista de Psicanálise, Arte e Cultura

Psicanálise & Barroco Revista de Psicanálise, Arte e Cultura Psicanálise & Barroco Revista de Psicanálise, Arte e Cultura (ISSN:1679-9887) www.psicanaliseebarroco.pro.br INSTRUÇÕES AOS AUTORES Apresentação A revista Psicanálise & Barroco, do Núcleo de Estudos e

Leia mais

Normas da ABNT para referências bibliográficas

Normas da ABNT para referências bibliográficas 1) Grifos Normas da ABNT para referências bibliográficas " " (aspas): apenas para metáforas, transcrições e CITAÇÕES; negrito: somente para títulos de capítulos, tópicos, tabelas e gráficos; sublinhado:

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ESTUDOS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ESTUDOS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL CENTRO DE ESTUDOS 1º EDITAL DE CHAMAMENTO DE TRABALHOS PARA A REVISTA JURÍDICA DA PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL PERÍODO DE ENVIO

Leia mais

Referências bibliográficas NBR 6023/2002

Referências bibliográficas NBR 6023/2002 Referências bibliográficas NBR 6023/2002 Muitas são as pessoas que nos procuram para esclarecer dúvidas ou mesmo sobre a forma correta de organizar as referências. Por isso elaboramos este manual resumido

Leia mais

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos FACULDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS BIBLIOTECA Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos Porto Alegre 2008 Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação

Leia mais

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP PROJETO CONHECER SEJA BEM VINDO!!! BIBLIOTECÁRIO: ELY WATARI HORÁRIO RIO DE FUNCIONAMENTO Seg. a Sex. : 12h30 às 17h30 18h30 às 21h30 Jornais DVD Livros CONFIRA

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CNPJ 10.882.594/0001-65 Al. José Ramos Júnior, 27-50, Jardim Tropical Presidente Epitácio

Leia mais

Guia para elaboração de Referências:

Guia para elaboração de Referências: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002 São Carlos 2010 Guia para elaboração de Referências As orientações abaixo são de acordo com a NBR 6023/2002 da Associação

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

REFERÊNCIAS Artigo de revista? Homepage? Youtube?

REFERÊNCIAS Artigo de revista? Homepage? Youtube? REFERÊNCIAS Artigo de revista? Homepage? Youtube? Consulte - REFERÊNCIAS MEIO ELETRÔNICO Maria Virginia Rosa REFERÊNCIAS MEIO ELETRÔNICO ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR 6023:2002 Maria

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DO RESUMO SIMPLES

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DO RESUMO SIMPLES INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DO RESUMO SIMPLES TÍTULO DO TRABALHO (Caixa Alta, fonte Arial 14, negrito, centralizado. Deixar duas linhas em branco antes de iniciar o título e duas linhas após).

Leia mais

REVISTA IMPULSO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

REVISTA IMPULSO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO REVISTA IMPULSO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO PRINCÍPIOS GERAIS 1. A Revista IMPULSO publica artigos de pesquisa e reflexão acadêmicas, estudos analíticos e resenhas nas áreas de ciências sociais e humanas, e

Leia mais

MANUAL Normas científicas para trabalhos Estas recomendações baseiam-se nas normas da ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Têm como objetivo auxiliar alunos e professores do Colégio Franciscano

Leia mais

MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA PESQUISA CIENTÍFICA

MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA PESQUISA CIENTÍFICA MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA PESQUISA CIENTÍFICA Toda pesquisa deve passar por uma fase preparatória de planejamento devendo-se estabelecer certas diretrizes de ação e fixar-se uma estratégia global.

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIA

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIA MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIA SANTO ANDRÉ 2011 PREFACIO Este manual foi elaborado buscando atender as necessidades normativas dos alunos na elaboração de referências seguindo as normas vigentes da

Leia mais

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002 METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA ELABORAÇÃO MONOGRAFIA DE CITAÇÕES REFERÊNCIAS NO TEXTO REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO 1 Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

Referências. Referência. Referência NBR 6023:2002

Referências. Referência. Referência NBR 6023:2002 s Conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permitem sua identificação individual. (ABNT, 2002, p. 2). NBR 6023:2002 Apresentação das referências Alinhadas somente à

Leia mais

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I Diretrizes para Autores das áreas de GESTÃO E FINANÇAS / LICENCIATURAS/ ENGENHARIAS: Os trabalhos deverão seguir a seguinte extensão: - artigos: entre 10 (dez) e 25 (vinte e cinco) páginas, incluindo as

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA E PESQUISA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA Os professores e alunos participantes do Programa de Iniciação

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS 1 - Os artigos e as resenhas devem estar acompanhados de uma carta de encaminhamento, com nome e endereço

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS 1 - Os artigos e as resenhas devem estar acompanhados de uma carta de encaminhamento, com nome e endereço NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS 1 - Os artigos e as resenhas devem estar acompanhados de uma carta de encaminhamento, com nome e endereço completo dos autores e de uma declaração de que o trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA E ARTIGOS CIENTÍFICOS E TRABALHOS ACADÊMICOS Este material foi produzido pelas professoras

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DE MONOGRAFIAS PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE HISTÓRIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DE MONOGRAFIAS PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE HISTÓRIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Formação de Professores Departamento de Ciências Humanas NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DE MONOGRAFIAS PARA CONCLUSÃO DO CURSO DE HISTÓRIA São Gonçalo

Leia mais

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS JUINA/MT JULHO/2009 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS COLABORADORES

INSTRUÇÕES AOS COLABORADORES Revista de Direito da Concorrência INSTRUÇÕES AOS COLABORADORES 1. Apresentação Editada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), autarquia federal vinculada ao Ministério da Justiça, a

Leia mais

Regra Geral de Autoria: Existem 3 formas de entrada de autoria: pessoal, institucional e por evento.

Regra Geral de Autoria: Existem 3 formas de entrada de autoria: pessoal, institucional e por evento. Referências Bibliográficas As informações a seguir foram resumidas do livro Normalização de Trabalhos Acadêmicos, de autoria de Dely Bezerra de Miranda Santos, publicado em 2003 pela EDUR e à venda na

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

Manuais de Normalização SIB/UnP. Referências

Manuais de Normalização SIB/UnP. Referências Manuais de Normalização SIB/UnP Referências CONCEITO As referências reúnem informações que identificam os documentos citados e consultados pelo autor na construção do texto.são padronizadas de acordo com

Leia mais

EBSCO Discovery Service (EDS) Guia de Referência

EBSCO Discovery Service (EDS) Guia de Referência EBSCO Discovery Service (EDS) Guia de Referência Tipos de Publicações, Tipos de Documentos, e Tipos de Fontes em EDS EBSCO Discovery Service (EDS) identifica registros por, Tipo de Documento, e Tipo de

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN Curso de Tecnologia em Processos Gerenciais Gestão Empresarial MANUAL - TCC

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN Curso de Tecnologia em Processos Gerenciais Gestão Empresarial MANUAL - TCC FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN Curso de Tecnologia em Processos Gerenciais Gestão Empresarial MANUAL - TCC ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Rio de Janeiro 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

FEDERAÇÃO PARANAENSE DE JUDÔ COMISSÃO DE GRAU

FEDERAÇÃO PARANAENSE DE JUDÔ COMISSÃO DE GRAU FEDERAÇÃO PARANAENSE DE JUDÔ COMISSÃO DE GRAU ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO CURITIBA 2010 1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO TRABALHO...3 1.1 Formato e Margens...3 1.2 Paginação...3 1.3 Ilustração...3

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO RESUMOS - Os resumos deverão ter no máximo 500 palavras. - A estrutura do resumo deverá conter, obrigatoriamente: problematização da pesquisa; objetivos;

Leia mais

AVA - AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

AVA - AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Caro Aluno, Você produzirá, de acordo com as Normas da Educação a Distância, um Artigo Científico como Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, para cumprimento dos requisitos necessários à aprovação nos

Leia mais

Guia rápido de citação e referência

Guia rápido de citação e referência Guia rápido de citação e referência Para o desenvolvimento desse guia foram utilizadas as seguintes normas: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração.

Leia mais

Aula No 5 MORE. Prof.ª Dra. Kalinny P. V. Lafayette

Aula No 5 MORE. Prof.ª Dra. Kalinny P. V. Lafayette Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Programa de Pós-Graduação Engenharia Civil Aula No 5 MORE Prof.ª Dra. Kalinny P. V. Lafayette Mecanismo online para referências Mecanismo On-line

Leia mais

01/06/2015. Regras e normas para Elaboração do Trabalho Acadêmico. Diferença entre: Monografia e TCC. Estrutura de um trabalho Acadêmico

01/06/2015. Regras e normas para Elaboração do Trabalho Acadêmico. Diferença entre: Monografia e TCC. Estrutura de um trabalho Acadêmico Regras e normas para Elaboração do Trabalho Acadêmico Diferença entre: Monografia e TCC O TCC, como o próprio nome sugere, é uma atividade de final de curso, um trabalho que exige esforço intelectual realizado

Leia mais

BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Baseado na NBR 6023 de 2002. Maria Delcina Feitosa Maria Deuzimar Feitosa Fevereiro/2008 2 SUMÁRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA Padronização de Projeto de Monografia e de Monografia 1- Apresentação As informações abaixo visam

Leia mais

O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL

O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL Nome do autor principal (sigla da instituição a que pertence, entre parênteses)

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO MOURA LACERDA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - MESTRADO

CENTRO UNIVERSITÁRIO MOURA LACERDA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - MESTRADO PLURES-HUMANIDADES ISSN 1518-126X (Impresso) ISSN 2238-4979 (eletrônica) Em continuidade a sua política de publicação, a revista Plures-Humanidades, do Programa de Mestrado em Educação do Centro Universitário

Leia mais

Normas para bibliografia em publicações. Sumário

Normas para bibliografia em publicações. Sumário 1/9 Normas para bibliografia em publicações Extraído das Normas ABNT, projeto NB-66 1) Objetivo 2) Definições Sumário 3) Localização das referências na matéria 4) Formas de citações no texto 5) Ordem dos

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

A Apreensão do Conhecimento

A Apreensão do Conhecimento A Apreensão do Conhecimento Introdução Leitura inteligente em forma de mapa Verifique superficialmente primeiro os pontos principais; Prepare o esqueleto do grande mapa; Não leia meramente mais depressa,

Leia mais

Instruções para Publicação

Instruções para Publicação Instruções para Publicação 1. Finalidade Divulgar assuntos de interesse da área farmacêutica pertinentes das atividades técnicas e/ou científicas realizadas no ambiente de trabalho. 2. Regulamento O boletim

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO E TESE DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DA UNIFEI

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO E TESE DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DA UNIFEI NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO E TESE DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DA UNIFEI 1 GENERALIDADES 1.1 A Dissertação Trabalho que apresenta o

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Para submissão dos trabalhos os autores deverão preencher a Declaração de Responsabilidade e a Transferência de Direitos Autorias.

Para submissão dos trabalhos os autores deverão preencher a Declaração de Responsabilidade e a Transferência de Direitos Autorias. Instruções para Autores A Revista Debates Sociais (ISSN 0011-7242) destina-se à publicação de trabalhos sobre assuntos atuais e relevantes no âmbito do Serviço Social, áreas afins e suas relações interdisciplinares.

Leia mais

Metodologia Científica Ênfase em Pesquisa Tecnológica

Metodologia Científica Ênfase em Pesquisa Tecnológica Metodologia Científica Ênfase em Pesquisa Tecnológica Autor: Prof. Carlos Fernando Jung, M.Eng. jung@faccat.br 3ª Edição Revisada e Ampliada 2003/I Disponível em CD-ROM - Publicação Eletrônica Invendável

Leia mais

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por função dar orientações sobre a elaboração do relatório de estágio para os alunos de Tecnologias. Abordaremos

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS PARA SEMINÁRIOS, SIMPÓSIOS E WORKSHOPS ORGANIZADOS PELO CBDB 1. INTRODUÇÃO

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS PARA SEMINÁRIOS, SIMPÓSIOS E WORKSHOPS ORGANIZADOS PELO CBDB 1. INTRODUÇÃO DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS PARA SEMINÁRIOS, SIMPÓSIOS E WORKSHOPS ORGANIZADOS PELO CBDB 1. INTRODUÇÃO Os trabalhos a serem apresentados deverão ser inéditos, não tendo sido publicados em

Leia mais

Escola SENAI Jose Polizotto. Biblioteca - Escola SENAI Jose Polizotto. Manual para elaboração de trabalhos. acadêmicos

Escola SENAI Jose Polizotto. Biblioteca - Escola SENAI Jose Polizotto. Manual para elaboração de trabalhos. acadêmicos Escola SENAI Jose Polizotto Biblioteca - Escola SENAI Jose Polizotto Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos Marília 2008 Biblioteca - Escola SENAI José Polizotto Manual para elaboração de trabalhos

Leia mais

MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) 1 MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) OBJETIVO: Destina-se a ser um guia prático para os alunos organizarem os aspectos formais de redação e apresentação do trabalho

Leia mais

Normas para elaboração de trabalhos escolares

Normas para elaboração de trabalhos escolares Normas para elaboração de trabalhos escolares Ensino Fundamental 8 os e 9 os anos Ensino Médio fevereiro/2012 O que é um trabalho escolar? É uma atividade relacionada a um tema ou assunto sobre o conteúdo

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT Pindamonhangaba - SP 2014 Como fazer referências e citações Neste manual você poderá aprender a fazer as citações

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO SISTEMA DE BIBLIOTECAS Dr. JALMAR BOWDEN. NOEME VIANA TIMBÓ Bibliotecária CRB /8-6493

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO SISTEMA DE BIBLIOTECAS Dr. JALMAR BOWDEN. NOEME VIANA TIMBÓ Bibliotecária CRB /8-6493 UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO SISTEMA DE BIBLIOTECAS Dr. JALMAR BOWDEN NOEME VIANA TIMBÓ Bibliotecária CRB /8-6493 MANUAL DE REFERÊNCIAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS: SEGUNDO ABNT NBR 6023 AGO. 2002

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e

Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio. Brasileira de Normas Técnicas - (ABNT), ensaiando-os e COMO FAZER O RELATÓRIO DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Este manual visa orientar a padronização dos relatórios de estágio feitos pelos alunos do Colégio Agrícola Estadual Adroaldo Augusto Colombo, de acordo com

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA - ACIP FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DO INTERIOR PAULISTA - FAIP

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA - ACIP FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DO INTERIOR PAULISTA - FAIP NORMAS ABNT NBR6023/2002 Elaboração de Referências REFERÊNCIA É o conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificação individual, bem como a recuperação

Leia mais

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS PARA PARTICIPAÇÃO NO I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO

Leia mais

ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719

ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719 ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719 Documento que relata formalmente os resultados ou progressos obtidos em investigação de pesquisa e desenvolvimento ou que descreve

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA DO PPGE Revista Educação e Emancipação

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA DO PPGE Revista Educação e Emancipação NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA DO PPGE Revista Educação e Emancipação A Revista Educação e Emancipação (ISSN 1677-6097) do Programa de Pós- Graduação em Educação (PPGE) da Universidade

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

FORMAS DE APRESENTAÇÃO DAS REFERÊNCIAS

FORMAS DE APRESENTAÇÃO DAS REFERÊNCIAS FORMAS DE APRESENTAÇÃO DAS REFERÊNCIAS A NBR 6023:2002 firma os elementos que compõem as referências, fixa a ordem dos elementos, orienta e prepara o material utilizado para a produção de documentos. Esta

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO)

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE MANUAL DE RELATÓRIO CIENTÍFICO (MRC) (GRADUAÇÃO) O RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. CONCEITO DE RELATÓRIO Exposição escrita na qual se descrevem fatos verificados

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ 1 UNIVERSIDADE POSITIVO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ CURITIBA 2012 2 UNIVERSIDADE POSITIVO Reitor José Pio Martins Pró-Reitor Administrativo Arno Antonio

Leia mais

Universidade Federal do Acre Pet-Agronomia. Referências Bibliográficas Normas da ABNT. Bolsista: Chayana F. Chaim Tutor: Dr.José Ribamar T.

Universidade Federal do Acre Pet-Agronomia. Referências Bibliográficas Normas da ABNT. Bolsista: Chayana F. Chaim Tutor: Dr.José Ribamar T. Universidade Federal do Acre Pet-Agronomia Referências Bibliográficas Normas da ABNT Bolsista: Chayana F. Chaim Tutor: Dr.José Ribamar T. da Silva Introdução Definição: ç conjunto padronizado de elementos

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

Elaboração de Referências

Elaboração de Referências Universidade Estadual Paulista Biblioteca Elaboração de Referências Segundo ABNT/NBR 6023: 2002 2012 Sumário dos slides 2 Diferença Referências x Bibliografia Consultada 3 Algumas dicas e detalhes comuns

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS Chamada para submissão de trabalhos científicos A Revista Científica Ceuma Perspectivas é uma publicação científica voltada à divulgação da produção acadêmica discente e docente

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

Normas de apresentação das Referências Bibliográficas

Normas de apresentação das Referências Bibliográficas Sumário Pub. Integ. Partes Public. Period. Icon Discos On-line Universidade de São Paulo ISSN 1980 4016 Sumário Pub. Integ. Partes Public. Period. Icon Discos On-line 1 Publicações avulsas consideradas

Leia mais

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:).

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:). VIII Jornada Ibmec de Iniciação Científica - 2013 Normas para submissão dos artigos Os autores devem ser cuidadosos com a apresentação técnica, com a sintaxe e a ortografia de seu texto, sob pena de recusa

Leia mais

RELATÓRIO CIENTÍFICO.

RELATÓRIO CIENTÍFICO. RELATÓRIO CIENTÍFICO. Um relatório científico possui a finalidade de registrar e divulgar um trabalho de pesquisa realizado. Nas aulas experimentais do curso, são utilizados para relatar experimentos efetuados.

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA COMPUTACIONAL E SISTEMAS (PGBCS) DO INSTITUTO OSWALDO CRUZ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA COMPUTACIONAL E SISTEMAS (PGBCS) DO INSTITUTO OSWALDO CRUZ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA COMPUTACIONAL E SISTEMAS (PGBCS) DO INSTITUTO OSWALDO CRUZ NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES DE MESTRADO E TESES DE DOUTORADO Conforme os Regimentos de Ensino

Leia mais

A) NO CASO DE NÃO-INCLUSÃO DE ARTIGO(S) PUBLICADO(S) E/OU MANUSCRITO(S) SUBMETIDO(S) OU ACEITOS PARA PUBLICAÇÃO APRESENTAÇÃO DA MANEIRA FORMAL);

A) NO CASO DE NÃO-INCLUSÃO DE ARTIGO(S) PUBLICADO(S) E/OU MANUSCRITO(S) SUBMETIDO(S) OU ACEITOS PARA PUBLICAÇÃO APRESENTAÇÃO DA MANEIRA FORMAL); SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ NÚCLEO DE PESQUISAS EM ONCOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA E CIÊNCIAS MÉDICAS NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES DE MESTRADO, TESES

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

Envio de trabalhos. 1.3. Serão aceitos somente os trabalhos enviados para o correio eletrônico da revista (revistaaproximacao@gmail.com).

Envio de trabalhos. 1.3. Serão aceitos somente os trabalhos enviados para o correio eletrônico da revista (revistaaproximacao@gmail.com). Envio de trabalhos 1.1. Serão aceitos trabalhos na área de Filosofia, de alunos vinculados a cursos de graduação (não necessariamente em Filosofia). Aceitaremos também contribuições de pós-graduandos e

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

Normas para a apresentação de artigos Resenha Eleitoral

Normas para a apresentação de artigos Resenha Eleitoral Normas para a apresentação de artigos Resenha Eleitoral 1 Regras gerais A teor do art. 8 o da Resolução TRESC n. 7.770/2010, os artigos poderão versar sobre matéria eleitoral, constitucional ou administrativa,

Leia mais

REVISTA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS / FAeCC / UFMT. NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A RCiC

REVISTA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS / FAeCC / UFMT. NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A RCiC NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A 1 ARTIGO É o trabalho acadêmico que apresenta resultado de uma pesquisa, submetido ao exame de um corpo Editorial, que analisa as informações, os métodos

Leia mais

FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE?

FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE? FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE? 1 Diretor Acadêmico Jackson Gomes de Oliveira Diretor Administrativo Sergio Gomes de Oliveira Coordenador do Departamento de Letras

Leia mais

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO. O artigo deverá apresentar a seguinte formatação:

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO. O artigo deverá apresentar a seguinte formatação: MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO 1 FORMATAÇÃO O artigo deverá apresentar a seguinte formatação: Extensão do artigo: mínimo 10 e no máximo 20 páginas. Formato do arquivo: Word (doc ou docx). Papel:

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ILUSTRAÇÕES

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ILUSTRAÇÕES 1 UNIVERSIDADE POSITIVO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ILUSTRAÇÕES CURITIBA 2012 2 UNIVERSIDADE POSITIVO Reitor José Pio Martins Pró-Reitor Administrativo Arno Antonio Gnoatto Pró-Reitora

Leia mais

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA

NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA NORMAS DE PUBLICAÇÃO DA REVISTA FIMCA A Revista FIMCA é dirigida a acadêmicos e profissionais de Saúde, destinada às publicações inéditas de trabalhos de pesquisa básica e aplicada, revisões científicas,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CURSOS: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA - PROFESSORES ORIENTADORES: MSc. Alexandre R. A. Bertoncini MSc. Cristiano Okada Dr. José Arnaldo

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. Mário Luiz Evangelista REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Profa.Edna Lúcia da Silva Profa. Estera Muszkat Menezes Prof. Mário

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais