Diagnóstico Ambiental

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diagnóstico Ambiental"

Transcrição

1 Bacia do Ribeirão Pipiripau Diagnóstico Ambiental Mark Godfrey Albano Araújo Programa de Conservação da Mata Atlântica e das Savanas Centrais

2 Passos para a Implementação Elaborar o Diagnóstico Sócio- Ambiental da Bacia Engajar os Proprietários Rurais Criar a Parceria engajando instituições relevantes Definição de papéis e responsabilidades Fazer a valoração econômica do serviço ambiental PSA suportado pelos recursos da cobrança PSA suportado por arcabouço legal específico Definir o valor do PSA Fundos alocados para o PSA Contratos assinados e pagamentos sendo efetuados

3 Elaboração do Diagnóstico 1. Seleção da imagem Atual Resolução espacial adequada Baixa cobertura de nuvem 2. Pré-processamento Importação dados SICAD Compilação dos dados Georreferenciamento das imagens Realce espectral Fusão espacial

4 Elaboração do Diagnóstico 3. Interpretação das imagens uso e cobertura da terra e situação fundiária Interpretação visual Classificação semi-automática Validação de campo 4. Diagnóstico Uso da terra x Situação fundiária x Situação Ambiental (APP) Diagnóstico ambiental da bacia Diagnóstico fundiário (passivo de RL e APP)

5 Elaboração do Diagnóstico 5. Priorização Obtenção da Área Ativa de Rio (AAR) Obtenção do Mapa de Susceptibilidade à Erosão Cruzamento AAR x Susceptibilidade à Erosão Geração de 4 classes de priorização

6 Elaboração do Diagnóstico 6. Cálculo do PSA Definição do Custo de Oportunidade Básico (COB) Definição dos fatores de multiplicação do COB em função do grau de priorização Aplicação dos fatores de multiplicação às áreas prioritárias para cálculo do custo final do PSA

7 Uso e Cobertura da Terra Imagem Alos - AVNIR2 10m Composição - RGB 341 Período Seco (08/2008) Período Chuvoso (03/2008)

8 Uso e Cobertura da Terra Imagens ALOS AVNIR2 e PRISM AVNIR2 10m PRISM 2.5m

9 Uso e Cobertura da Terra Imagens ALOS AVNIR2 e PRISM AVNIR2 10m PRISM 2.5m

10 Uso e Cobertura da Terra Fusão ALOS AVNIR2+PRISM AVNIR2 10m PRISM 2.5m

11 Uso e Cobertura da Terra Georreferenciamento

12 Uso e Cobertura da Terra Área total da bacia ha

13 Remanescentes Naturais Remanescentes X Conversão 4316,4 18% Remanescentes % Convertidos

14 APPs Áreas de Preservação Permanente Status das APPs 305,3 30% 705,2 70% Preservadas Convertidas

15 Situação Fundiária Propriedades 431 Área Total (ha) Reserva Legal (ha) APPs Totais* (ha) 970 APPs a restaurar (ha) 305

16 Área disponível para RL ha disponíveis para averbação como Reserva Legal ha de remanescentes disponíveis para averbação

17 Diagnóstico da Bacia Diagnóstico da Bacia Área (ha) Área Total das Propriedades Rurais Reserva Legal Necessária Remanescente Total Remanescentes em APPs e outras áreas Remanescente averbável como RL Déficit estimado* para RL APP Degradada 305 Área para Restauração Estimada 1.632

18 Cenário 1 Desenho de Conservação Completo Toda a área priorizada para conservação entrará no programa de PSA As áreas prioritárias receberão valores maiores do que as áreas não-prioritárias Os remanescentes serão sobrevalorizados, estando ou não em áreas prioritárias Toda a área produtiva não prioritária entrará no PSA como área de Conservação de Água e Solo, recebendo 50% do Custo de Oportunidade Básico

19 Cenário 1 Desenho de Conservação Completo Custos de Referência Custo de Oportunidade Básico (COB) 160,00 Custo de Oportunidade Básico para Conservação (COB * 1,25) 200,00 Custo de Oportunidade Básico para Restauração (=COB) 160,00 Custo de Remuneração para Conservação de Solo (50% do COB) 80,00

20 Cenário 1 - Estimativa de Custos Custos para Restauração Valor (R$) Área Total para Restauração Custo médio de Restauração por hectare Custo médio de Manutenção anual Custo estimado para Restauração Custo estimado para Manutenção Custo Total Prazo Total (anos) 5 Custo Anual Total

21 Cenário 1 - Estimativa de Custos Restauração Ambiental Área Custo (R$) Prioridade Hectares % hectare/ano Anual Muito Alta 269,2 1,14 240, ,17 Alta 2.276,1 9,67 200, ,36 Média 109,4 0,46 180, ,00 Baixa 0,0 0,00 160,00 0, ,7 11, ,53

22 Cenário 1 - Estimativa de Custos Área Conservação Ambiental Custo (R$) Prioridade Hectares % hectare/ano Anual Muito Alta 593,3 2,52 300, ,70 Alta 1.859,1 7,90 250, ,75 Média 54,1 0,23 225, ,50 Baixa 1.083,5 4,61 200, , ,0 15, ,95

23 Cenário 1 - Estimativa de Custos Prioridade Área (ha) Totais Custo (R$) Muito Alta 862, ,87 Alta 4.135, ,11 Média 163, ,50 Baixa , , , ,48

24 Porque priorizar? ha precisam ser averbados como RL ha na bacia estão disponíveis para RL ha com vegetação remanescente estão disponíveis para averbação (não é mandatório) ha, pelo menos, terão de ser restaurados e sua alocação precisa ser otimizada?

25 Priorização de Áreas Metas: 1. Conservação ha com vegetação remanescente a) 705 ha locados em APPs b) ha a serem averbados como Reserva Legal c) 726 ha em outras áreas (parques, entorno de reservatórios, etc)

26 Priorização de Áreas Metas: 2. Restauração ha a) 305 ha em APPs (locação definida) b) ha a serem averbados como RL, assumindo que as áreas com remanescentes também serão averbadas como RL (atingindo os ha necessários)

27 Priorização de Áreas Como priorizar áreas? Usando princípios científicos 1. Determinando a Área Ativa de Rio (AAR) 2. Identificando as áreas mais susceptíveis à erosão

28 Área Ativa de Rio (AAR) AAR ha AAR em APP 1.010,5 ha (100%) AAR averbável para RL ha (74%) AAR para RL como remanescente ha (45% da demanda) AAR para RL degradada ha (134% da demanda)

29 Susceptibilidade à Erosão Alta Susceptibilidade ha (37%) Média Susceptibilidade 511 ha (11%)

30 Alta 1005 ha Média 329 ha Baixa 3458 ha AAR + Erosão

31 Priorização para Conservação

32 Priorização para Restauração

33 Conservação & Restauração

34 Conservação de Água & Solo

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA) E VALORAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA) E VALORAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS (PSA) E VALORAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS III Simpósio em Produção Animal e Recursos Hídicos SPARH São Carlos 20 a 21/03/2014 Albano Araújo Coordenador de Conservação de

Leia mais

Diagnóstico Ambiental do Município de Alta Floresta - MT

Diagnóstico Ambiental do Município de Alta Floresta - MT Diagnóstico Ambiental do Município de Alta Floresta - MT Paula Bernasconi Ricardo Abad Laurent Micol Maio de 2008 Introdução O município de Alta Floresta está localizado na região norte do estado de Mato

Leia mais

PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA

PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA Rossini Ferreira Matos Sena Especialista em Recursos Hídricos Superintendência de Implementação de Programas e Projetos Devanir Garcia dos Santos Gerente de Uso Sustentável

Leia mais

FICHA PROJETO - nº383-mapp

FICHA PROJETO - nº383-mapp FICHA PROJETO - nº383-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Restauração da Região Serrana RJ: assistência técnica para consolidar uma rede de produtores rurais e viveiros comunitários. 2) MUNICÍPIOS

Leia mais

Determinação de áreas prioritárias para conservação na Zona de Amortecimento (ZA) da Estação Ecológica de Ribeirão Preto (EERP), SP

Determinação de áreas prioritárias para conservação na Zona de Amortecimento (ZA) da Estação Ecológica de Ribeirão Preto (EERP), SP Determinação de áreas prioritárias para conservação na Zona de Amortecimento (ZA) da Estação Ecológica de Ribeirão Preto (EERP), SP Rafaela A. Sansão e Marcelo P. de Souza Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

Metodologia para Elaboração dos PIPs. Bruno Magalhães Roncisvale Eng. Agrônomo EMATER-DF

Metodologia para Elaboração dos PIPs. Bruno Magalhães Roncisvale Eng. Agrônomo EMATER-DF Metodologia para Elaboração dos PIPs Bruno Magalhães Roncisvale Eng. Agrônomo EMATER-DF Participação no Programa: Etapas 1) Formalização do interesse em participar do programa junto às unidades da EMATER-DF

Leia mais

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu

Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu Forum de Discussão Ambiental entre as Secretarias Municipais e o Comitê Guandu 13/05/2013 CAR - Cadastro Ambiental Rural - O Cadastro Ambiental Rural é um registro eletrônico, obrigatório para todos os

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/33 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Introdução Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/33 Conteúdo

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/38 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Cota de Reserva Ambiental (CRA) Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso

Leia mais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Comitê Médio M Paraíba do Sul AGEVAP Jan/2013 Os serviços dos ecossistemas são os benefícios que as pessoas obtêm dos ecossistemas. Serviços

Leia mais

Pagamentos por Serviços Ambientais no Corredor das Onças - Remuneração pela conservação de Puma concolor

Pagamentos por Serviços Ambientais no Corredor das Onças - Remuneração pela conservação de Puma concolor Pagamentos por Serviços Ambientais no Corredor das Onças - Remuneração pela conservação de Puma concolor e conservação de água mediante adequação ambiental em propriedades rurais na Região Metropolitana

Leia mais

Projeto Oásis. Pagamento por Serviços Ambientais. Renato Atanazio Analista de Projetos Ambientais

Projeto Oásis. Pagamento por Serviços Ambientais. Renato Atanazio Analista de Projetos Ambientais Projeto Oásis Pagamento por Serviços Ambientais Renato Atanazio Analista de Projetos Ambientais Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza :: Criada em 1990 como uma fundação de direito privado; ::

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária Mostra de Projetos 2011 Programa Águas de Araucária Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria Municipal

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Aspectos relacionados com a Legislação Florestal / Mineração LEI FEDERAL 12651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos

Leia mais

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa PMS-MT Cartilha Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes Fortalecimento da gestão ambiental municipal Contexto e benefícios Tarefas Regularização ambiental e fundiária

Leia mais

Município de Colíder MT

Município de Colíder MT Diagnóstico da Cobertura e Uso do Solo e das Áreas de Preservação Permanente Município de Colíder MT Paula Bernasconi Ricardo Abad Laurent Micol Julho de 2008 Introdução O município de Colíder está localizado

Leia mais

1º Prêmio Produzindo Certo Fazenda Caranda

1º Prêmio Produzindo Certo Fazenda Caranda 1º Prêmio Produzindo Certo Fazenda Caranda Proprietário: José Antônio de Ávila Gimenes Município: Canarana / MT Apresentação Como forma de reconhecimento e incentivo aos produtores comprometidos e empenhados

Leia mais

USO DE GEOPROCESSAMENTO NA DELIMITAÇÃO DE CONFLITOS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO VERÊ, MUNICÍPIO DE VERÊ PR.

USO DE GEOPROCESSAMENTO NA DELIMITAÇÃO DE CONFLITOS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO VERÊ, MUNICÍPIO DE VERÊ PR. USO DE GEOPROCESSAMENTO NA DELIMITAÇÃO DE CONFLITOS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO VERÊ, MUNICÍPIO DE VERÊ PR. Ivan Rodrigo Dal-Berti, Marcio Pigosso, Wanessa Suelen

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 045-MA

FICHA PROJETO - nº 045-MA FICHA PROJETO - nº 045-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Floresta Legal corredores florestais conectando habitats e envolvendo pessoas 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Silva Jardim, Rio Bonito,

Leia mais

EXECUÇÃO REALIZAÇÃO. PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE BONITO - MS Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul BONITO - MS

EXECUÇÃO REALIZAÇÃO. PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE BONITO - MS Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul BONITO - MS REALIZAÇÃO EXECUÇÃO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE BONITO - MS Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul BONITO - MS BACIA DO RIO FORMOSO Abrangência: cerca de 27% da área do município; Cerca

Leia mais

ELEMENTOS PARA A RECUPERAÇÃO DA VEGETAÇÃO NATIVA EM LARGA ESCALA

ELEMENTOS PARA A RECUPERAÇÃO DA VEGETAÇÃO NATIVA EM LARGA ESCALA ELEMENTOS PARA A RECUPERAÇÃO DA VEGETAÇÃO NATIVA EM LARGA ESCALA Equipe DCBio/SBF/MMA The Conservation-Restoration Workshop Déficit de vegetação nativa segundo a Lei 12.651/2012 Fonte: SAE, 2013 Milhões

Leia mais

Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica

Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica Seminário Reflorestamento da Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiro Aurélio Padovezi Coordenador de Restauração Florestal Photos by

Leia mais

5.2.3.1.1 Editar Matrícula

5.2.3.1.1 Editar Matrícula Figura 37 Tabela de matrículas adicionadas. 5.2.3.1.1 Editar Matrícula Para editar uma matrícula, o usuário deve acessar a opção (Editar), conforme destaque na Figura 38. O sistema irá carregar os dados

Leia mais

Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água

Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água João Guimarães Dezembro/2012 60 anos Brasil 1988 32 países 3.500 funcionários

Leia mais

Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas

Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas MISSÃO da ONG Preservação Engajar proprietários nas ações de conservação e recuperação da Mata Atlântica em terras privadas.

Leia mais

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Define a metodologia a ser adotada em caráter experimental para a conversão das obrigações de reposição florestal

Leia mais

TABULAÇÃO DE DADOS COM RESPOSTAS DE ESTADOS. 1) Convênio com terceiros para mobilizar ao cadastramento:

TABULAÇÃO DE DADOS COM RESPOSTAS DE ESTADOS. 1) Convênio com terceiros para mobilizar ao cadastramento: TABULAÇÃO DE DADOS COM RESPOSTAS DE ESTADOS 1) Convênio com terceiros para mobilizar ao cadastramento: MG: não tem convênios assinados, nem política oficial de parceria. Fez apresentações e capacitações

Leia mais

Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades. Água e Clima As lições da crise na região Sudeste

Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades. Água e Clima As lições da crise na região Sudeste Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades Água e Clima As lições da crise na região Sudeste Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades A água

Leia mais

III EPBIO 15 e 16 de dezembro de 2011

III EPBIO 15 e 16 de dezembro de 2011 Lições do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares e perspectivas para a conservação da biodiversidade no Plano Pluri Anual 2012/2015 III EPBIO 15 e 16 de dezembro de 2011 SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO

Leia mais

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG Marcelo Oliveira Santos; Laércio Antônio Gonçalves Jacovine;

Leia mais

projetooasis@fundacaogrupoboticario.org.br http://www.fundacaogrupoboticario.org.br +55 (41) 3340-2648/3340-2646

projetooasis@fundacaogrupoboticario.org.br http://www.fundacaogrupoboticario.org.br +55 (41) 3340-2648/3340-2646 Introdução A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma instituição sem fins lucrativos, com sede em Curitiba, Paraná, e atuação em todo o Brasil. Criada em setembro de 1990, tem como missão

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DOS TERMOS

Leia mais

Para realizar a avaliação do impacto da aplicação da legislação ambiental nos municípios foram realizadas as seguintes atividades:

Para realizar a avaliação do impacto da aplicação da legislação ambiental nos municípios foram realizadas as seguintes atividades: Objetivo do Projeto: O trabalho possui como objetivo analisar o impacto da aplicação da legislação ambiental sobre a área de produção agrícola dos municípios, em especial, das áreas de preservação permanente

Leia mais

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS Secretaria de Estado do Meio SEMA-MT Roteiro Básico de Projeto de Desoneração de Área de Reserva Legal (ARL) 1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS I T E M N º. D O C U M E N T O S E X I G I D O S O B S E

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Swiss Reinsurance Company ou Schweizerische Rückversicherungs-Gesellschaft AG (www.swissre.com).

TERMO DE REFERENCIA. Swiss Reinsurance Company ou Schweizerische Rückversicherungs-Gesellschaft AG (www.swissre.com). TERMO DE REFERENCIA IDENTIFICAÇÃO DE DIRETRIZES PARA APLICAÇÃO DE ELEMENTOS DE ADAPTAÇÃO E MITIGAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS COMO INDICADORES DE PRIORIZAÇÃO DE AÇÕES PROJETO PRODUTOR DE ÁGUA DO RIBEIRÃO

Leia mais

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Pagamento por Serviços Ambientais no Estado de São Paulo SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Política Estadual de Mudanças Climáticas (Lei 13.798, de 9 de novembro de 2009) SEÇÃO

Leia mais

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código?

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Dr. Sergius Gandolfi IV Simpósio sobre RAD - Ibt 16/11/2011-14h- Capital (SP) Biólogo, Laboratório de Ecologia

Leia mais

Ação 14- Indicação de Áreas Protegidas para Criação de Unidades de Conservação (incluindo nascentes e trechos de cursos de água com Classe Especial)

Ação 14- Indicação de Áreas Protegidas para Criação de Unidades de Conservação (incluindo nascentes e trechos de cursos de água com Classe Especial) 180 SUB-PROGRAMA 7 USO DO SOLO Áreas Protegidas Este Sub-Programa contempla uma única ação, que trata da Indicação de Áreas Protegidas para Criação de Unidades de Conservação (incluindo nascentes e trechos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL À DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Documentação prevista na Lei Federal 12.51 de 25 de maio de 2012: 1 - identificação do proprietário ou possuidor rural; 2 - comprovação

Leia mais

A importância do Cerrado

A importância do Cerrado A importância do Cerrado Quem vive no Cerrado mora em uma das regiões mais ricas em espécies de plantas e animais do mundo, muitas delas ainda desconhecidas pela ciência e que só existem ali. É ainda nas

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

NASCENTE MUNICIPAL MODELO DE SOROCABA

NASCENTE MUNICIPAL MODELO DE SOROCABA NASCENTE MUNICIPAL MODELO DE SOROCABA Por meio do Projeto de Georreferenciamento e Diagnóstico das Nascentes de Sorocaba, a equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMA) selecionou a Nascente

Leia mais

"Protegendo as nascentes do Pantanal"

Protegendo as nascentes do Pantanal "Protegendo as nascentes do Pantanal" Diagnóstico da Paisagem: Região das Cabeceiras do Rio Paraguai Apresentação O ciclo de garimpo mecanizado (ocorrido nas décadas de 80 e 90), sucedido pelo avanço das

Leia mais

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Iguazu Falls TNC Scott Warren Mark Godfrey PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS FERNANDO VEIGA Gerente de serviços ambientais São Paulo, 17 de Novembro de 2009 Quem somos? Fundada nos EUA em 1951; trabalha

Leia mais

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades:

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades: Finalidade A conservação da biodiversidade e de demais atributos da Mata Atlântica depende de um conjunto articulado de estratégias, incluindo a criação e a implantação de Unidades de Conservação, Mosaicos

Leia mais

USO DA TERRA NO BRASIL 851 milhões de hectares

USO DA TERRA NO BRASIL 851 milhões de hectares USO DA TERRA NO BRASIL 851 milhões de hectares URBANIZAÇÃO E OUTROS USOS 4% AGRICULTURA 7% VEGETAÇÃO NATURAL (FLORESTAIS E OUTROS) 65% PASTAGENS 23% FONTES: MMA/IBGE-PAM(2010)/INPE/CENSO AGROPECUÁRIO 2006

Leia mais

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Ambiente Jurídico para PSA em Pernambuco KLAUS MACIEL Recife, 2010 Contextualização Global Política Nacional de Biodiversidade (Decreto n 4339/2002) Política

Leia mais

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO: 1.1. TÍTULO: Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS DE RESERVA LEGAL Atenção: Esta lista de documentos tem vigência até que o Cadastro Ambiental Rural (CAR) seja efetivamente implantado por ato da Ministra

Leia mais

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU Reflexão O acesso à água segura é uma necessidade humana fundamental e, portanto, um direito básico. A água contaminada coloca em risco a saúde física e mental das pessoas. É uma afronta à dignidade humana.

Leia mais

Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo

Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo MARIA DA GLÓRIA BRITO ABAURRE Secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos CONTEXTO O

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 2.713, DE 9 DE MAIO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 3.876 Institui o Programa de Adequação Ambiental de Propriedade e Atividade Rural TO-LEGAL, e adota outras providências. O Governador

Leia mais

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE BINETE DO SECRETÁRIO PUBLICADA NO DOE DE 12-06-2012 SEÇÃO I PÁG 142-144 RESOLUÇÃO SMA Nº 37, DE 05 DE JUNHO DE 2012 Define as diretrizes para a execução do Projeto de Pagamento por Serviços Ambientais

Leia mais

Divisão de. Avaliação e Perícia

Divisão de. Avaliação e Perícia Divisão de Avaliação e Perícia índice 3 5 6 a scot consultoria serviços de avaliação e perícia avaliação de imóveis rurais SUgestão de divisão de propriedades rurais Laudo de comprovação de produtividade

Leia mais

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS

1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS Secretaria de Estado do Meio SEMA-MT Roteiro Básico de Projeto de Compensação de Área de Reserva Legal (ARL) 1. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS I T E M N º. D O C U M E N T O S E X I G I D O S O B S E

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

César Piccirelli Santos Plinio Barbosa de Camargo

César Piccirelli Santos Plinio Barbosa de Camargo UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Centro de Energia Nuclear na Agricultura Programa de Pós Graduação Interunidades em Ecologia César Piccirelli Santos Plinio Barbosa de Camargo Objetivos Avaliar a qualidade da

Leia mais

CARTILHA CADASTRO AMBIENTAL RURAL

CARTILHA CADASTRO AMBIENTAL RURAL CARTILHA CADASTRO AMBIENTAL RURAL O QUE É O CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR? Criado pela Lei Federal nº 12.651/2012, que institui o NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO, registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 172 MA

FICHA PROJETO - nº 172 MA FICHA PROJETO - nº 172 MA Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Morro do Caçador Uma Proposta de Unidade de Conservação. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Florianópolis, Ilha de Santa Catarina.

Leia mais

Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS

Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS Instituição privada e sem fins lucrativos. Criada em 1990. É uma das organizações que mais financia projetos de conservação da natureza no Brasil.

Leia mais

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado de São Paulo Artigo 1º

Leia mais

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Índice O que o agricultor brasileiro deve saber sobre o Novo Código Florestal?...1 Começando a regularizar o imóvel rural...2

Leia mais

Marco Legal e Engenharia Institucional PSA São José dos Campos

Marco Legal e Engenharia Institucional PSA São José dos Campos São José dos Campos Marco Legal e Engenharia Institucional PSA São José dos Campos Lei Municipal 8703/12 - Institui Programa Municipal de Pagamento por Serviços Ambientais; Lei nº 8905/13 Cria o Fundo

Leia mais

N T I. NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR

N T I. NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR N T I NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Cadastro Ambiental Rural - CAR N T I Núcleo de Tecnologia da Informação Coordenador Arq. Flavio Macedo de Andrade O QUE É O CAR? O Cadastro Ambiental Rural consiste

Leia mais

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013.

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. 2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. Missão: Garantir que a SUSTENTABILIDADE seja construída com Democracia Participativa, Valorização da Diversidade Cultural e Preservação da Biodiversidade.

Leia mais

COTA DE RESERVA AMBIENTAL

COTA DE RESERVA AMBIENTAL COTA DE RESERVA AMBIENTAL Maio, 2013 ÍNDICE A Biofílica O Novo Código Florestal Mercado de CRA ÍNDICE Biofílica Atuação Áreas de Atuação Governança, Time e Parceiros O Novo Código Florestal Mercado de

Leia mais

Minuta - Relatório Parcial I

Minuta - Relatório Parcial I Minuta - Relatório Parcial I Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. METAS, ETAPAS E PRODUTOS... 3 3. COMPOSIÇÃO DA EQUIPE... 5 4. METODOLOGIA... 6 4.1. Divulgação do projeto, ações de educação ambiental e comunicação...

Leia mais

Tabelas Resumo das Diretrizes e Critérios para Aplicação do Fundo Amazônia Consolidação: 26.03.2010

Tabelas Resumo das Diretrizes e Critérios para Aplicação do Fundo Amazônia Consolidação: 26.03.2010 Tabelas Resumo das Diretrizes e Critérios para Aplicação do Fundo Amazônia Consolidação: 26.03.2010 Distribuição dos Recursos entre Áreas de Aplicação Área de Aplicação Limite de ção do total dos recursos

Leia mais

Linha de Base - Projeto Mina d Água primeiras observações

Linha de Base - Projeto Mina d Água primeiras observações Linha de Base - Projeto Mina d Água primeiras observações Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo Unidade de Gestão Local - Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Departamento de Avaliação de Impactos

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria do Meio Ambiente Secretaria da Agricultura e Abastecimento Dezembro de 2005 COBERTURA FLORESTAL (Inventário Florestal,

Leia mais

Sumário Executivo Rio Cancã / Moinho

Sumário Executivo Rio Cancã / Moinho Sumário Executivo Rio Cancã / Moinho 2 SUMÁRIO EXECUTIVO Microbacias: Cancã/Joanópolis - SP e Moinho/Nazaré Paulista - SP Mapas das bacias e do recorte espacial escolhido: Cancã Joanópolis (Escopo geográfico

Leia mais

o papel das florestas nas propriedades agrícolas

o papel das florestas nas propriedades agrícolas Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para o Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima o papel das florestas nas propriedades agrícolas prof. gerd sparovek usp.esalq contato gerd@usp.br Perguntas

Leia mais

Diagnóstico Ambiental Município de Apiacás MT

Diagnóstico Ambiental Município de Apiacás MT Diagnóstico Ambiental Município de Apiacás MT 2011 Diagnóstico Ambiental do Município de Apiacás MT Carolina de Oliveira Jordão Vinícius Freitas Silgueiro Leandro Ribeiro Teixeira Ricardo Abad Meireles

Leia mais

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE BINETE DO SECRETÁRIO PUBLICADA NO DOE DE 25-06-2010 SEÇÃO I PÁG 75 RESOLUÇÃO SMA-061, DE 24 DE JUNHO DE 2010 Define as diretrizes para a execução do Projeto Mina D água - Projeto de Pagamento por Serviços

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR A Revolução da Geoinformação Chegou ao Campo

Cadastro Ambiental Rural CAR A Revolução da Geoinformação Chegou ao Campo Cadastro Ambiental Rural CAR A Revolução da Geoinformação Chegou ao Campo Paulo Guilherme Cabral Secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável Ministério do Meio Ambiente Brasil CAR Cadastro

Leia mais

CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005

CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005 CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005 EXTREMA EXTREMO SUL DE MINAS. SERRA DA MANTIQUEIRA. 480 KM BH E 100 KM DA CIDADE DE SP. POPULAÇÃO 24.800 HABITANTES. CONTINUIDADE ADMINISTRATIVA DE 20 ANOS

Leia mais

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Eduardo de Araujo Rodrigues

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Eduardo de Araujo Rodrigues PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Eduardo de Araujo Rodrigues Nos últimos 50 anos, os ecossistemas do mundo foram agredidos e modificados pela ação do homem, mais rápido e profundamente que em qualquer

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO DIAGNÓSTICO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIBEIRÃO DAS ALAGOAS, CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS - MG

GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO DIAGNÓSTICO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIBEIRÃO DAS ALAGOAS, CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS - MG Goiânia/GO 19 a 22/11/2012 GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO DIAGNÓSTICO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIBEIRÃO DAS ALAGOAS, CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS - MG Hygor Evangelista Siqueira Gestor Ambiental,

Leia mais

Programa de Adequação Ambiental e Agrícola de Propriedades Rurais, RICARDO RIBEIRO RODRIGUES-ESALQ/USP

Programa de Adequação Ambiental e Agrícola de Propriedades Rurais, RICARDO RIBEIRO RODRIGUES-ESALQ/USP Programa de Adequação Ambiental e Agrícola de Propriedades Rurais, Paragominas- PA PECUÁRIA VERDE RICARDO RIBEIRO RODRIGUES-ESALQ/USP Adequação Ambiental e Agrícola de Propriedades Rurais em Paragominas,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC SERVIÇOS DE COMPILAÇÃO DE DADOS GEORREFERENCIADOS DE PROPRIEDADES RURAIS, IDENTIFICAÇÃO DE INCONSISTÊNCIAS E PROPOSIÇÃO DE AJUSTES BASEADO NA REALIDADE DE IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO DO MUNICÍPIO DE PALMAS

Leia mais

DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS. Junho/2011

DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS. Junho/2011 DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS Junho/2011 CONTEXTO Das 310 Ucs Federais, 251 são domínio público DOMÍNIO TERRAS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS DOMÍNIO TERRAS PÚBLICAS

Leia mais

EXPERIÊNCIAS E TENDÊNCIAS EM PSA PARA A BACIA DO PARAÍBA DO SUL

EXPERIÊNCIAS E TENDÊNCIAS EM PSA PARA A BACIA DO PARAÍBA DO SUL EXPERIÊNCIAS E TENDÊNCIAS EM PSA PARA A BACIA DO PARAÍBA DO SUL Helena Carrascosa von Glehn Gerente Técnica Ambiental do PDRS Assessoria Técnica do Gabinete www.ambiente.sp.gov.br hcarrascosa@sp.gov.br

Leia mais

ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL

ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL Po por Ana_Cotta ALCANCE TERRITORIAL DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E A CONSOLIDAÇÃO DO USO AGROPECUÁRIO DE TERRAS NO BRASIL Alcance territorial da legislação ambiental e a consolidação do uso agropecuário de

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE. meio ambiente PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Deputado Arnaldo Jardim. Foz do Iguaçu - PR 2013

FÓRUM MUNDIAL DE. meio ambiente PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Deputado Arnaldo Jardim. Foz do Iguaçu - PR 2013 FÓRUM MUNDIAL DE meio ambiente PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Deputado Arnaldo Jardim Foz do Iguaçu - PR 2013 SERVIÇOS AMBIENTAIS Regulação do clima global SERVIÇOS AMBIENTAIS Conservação do solo SERVIÇOS

Leia mais

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010 Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica Localização Corredor Central da Mata Atlântica Sítio do Patrimônio Mundial Natural

Leia mais

Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil. 09.05.2012 Congresso Nacional

Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil. 09.05.2012 Congresso Nacional Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil 09.05.2012 Congresso Nacional PSA Mercado atual: ausente ou incompleto SA = Externalidade positiva + SA = Bens públicos Mercado falho! Provedores de SA não recebem

Leia mais

Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais

Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais O CBH Macaé Ostras Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Macaé

Leia mais

EMATER RS. Seminário. A Extensão Rural Pública e Seus Impactos no Desenvolvimento Municipal Sustentável

EMATER RS. Seminário. A Extensão Rural Pública e Seus Impactos no Desenvolvimento Municipal Sustentável Seminário A Extensão Rural Pública e Seus Impactos no Desenvolvimento Municipal Sustentável e Mário Augusto Ribas do Nascimento Presidente da EMATER/RS Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO Avenida

Leia mais

Glossário das Camadas do SISTEMA CADEF

Glossário das Camadas do SISTEMA CADEF Glossário das Camadas do SISTEMA CADEF Imagem dos Corredores Ecológicos: Exibe a imagem de satélite baixa resolução de SPOT-5, adquirida em 2005. Esta imagem está como padrão defaut ao iniciar o sistema,

Leia mais

Sensoriamento remoto e SIG

Sensoriamento remoto e SIG Multidisciplinar Sensoriamento remoto e SIG aplicados ao novo Código Florestal Allan Arnesen Frederico Genofre Marcelo Curtarelli Matheus Ferreira CAPÍTULO 3 Mapeamento de APP e Reserva Legal APP de corpos

Leia mais

Unidades de Conservação no âmbito da Lei Estadual 20.922/13 e a Mineração. Carlos Leite Santos Tales Peche Socio

Unidades de Conservação no âmbito da Lei Estadual 20.922/13 e a Mineração. Carlos Leite Santos Tales Peche Socio Unidades de Conservação no âmbito da Lei Estadual 20.922/13 e a Mineração. Carlos Leite Santos Tales Peche Socio 0 Junho/2013 Introdução A contribuição da Vale no processo de conservação e preservação

Leia mais

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS OBJETIVO Esta chamada tem por objetivo financiar projetos relacionados a ações de gestão e avaliação

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DE AUDIÊNCIA PRÉVIA SOLICITAÇÃO DE PROPOSTAS N.º 9420/2010

ATA DA REUNIÃO DE AUDIÊNCIA PRÉVIA SOLICITAÇÃO DE PROPOSTAS N.º 9420/2010 Às nove horas e quarenta minutos do dia dezenove de abril de dois mil e dez reuniram-se, na sede do PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em Brasília (DF), representantes do PNUD, do Ministério

Leia mais

Edital n.º 01/2013 PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PRODUTORES RURAIS PROJETO TAQUARUSSU: UMA FONTE DE VIDA

Edital n.º 01/2013 PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PRODUTORES RURAIS PROJETO TAQUARUSSU: UMA FONTE DE VIDA Edital n.º 01/2013 PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PRODUTORES RURAIS PROJETO TAQUARUSSU: UMA FONTE DE VIDA 31 de Outubro de 2012 Foz Saneatins torna público o presente Edital 01/2013 para Pagamento

Leia mais

PSA 2009. I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais. JORGE KHOURY Deputado Federal. 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi

PSA 2009. I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais. JORGE KHOURY Deputado Federal. 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi PSA 2009 I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais JORGE KHOURY Deputado Federal 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi 1 PSA 2009 PROJETO DE LEI NACIONAL SOBRE SERVIÇOS AMBIENTAIS

Leia mais

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade.

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade. São as áreas protegidas da propriedade. Elas não podem ser desmatadas e por isso são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). São as faixas nas margens de rios, lagoas, nascentes, encostas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS

TERMO DE REFERÊNCIA - TNC PROJETO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA MONITORAMENTO E CONTROLE AMBIENTAL DE ESTABELECIMENTOS RURAIS EM PALMAS SERVIÇOS DE LEVANTAMENTO GEORREFERENCIADO DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS DE ELABORAÇÃO DE CADASTROS AMBIENTAIS RURAIS CAR NO MUNICÍPIO DE PALMAS NO ESTADO DE TOCANTINS 1. Contextualização O Ministério Público

Leia mais

CAR Cadastro Ambiental Rural

CAR Cadastro Ambiental Rural Secretaria de Meio Ambiente CAR Cadastro Ambiental Rural E SUA IMPORTÂNCIA PARA O PRODUTOR RURAL C R I S T I N A A Z E V E D O C O O R D E N A D O R A D E B I O D I V E R S I D A D E E R E C U R S O S

Leia mais