F.A.Q. ( perguntas mais frequentes ) Exames STOTT PILATES Group SPX

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "F.A.Q. ( perguntas mais frequentes ) Exames STOTT PILATES Group SPX"

Transcrição

1 1 F.A.Q. ( perguntas mais frequentes ) Exames STOTT PILATES Group SPX As questões e respostas seguintes, ajudam a explicar o procedimento necessário para obter a certificação STOTT PILATES. Quanto tempo tenho para completar o exame? O exame tem que se realizar num período de seis meses a contar da data em que terminou a última formação STOTT PILATES. Aconselham-se os alunos a aguardarem algum tempo antes de se submeterem ao exame para que estudem e pratiquem a informação aprendida durante a formação. É possível efectuar o exame logo após a formação caso o aluno e o seu Instrutor Trainer acharem estar preparado para tal. Quais são os exames que posso efectuar? Os exames abaixo indicados não podem ser combinados e em que ser efectuados em separadamente :. Group SPX Mat Plus TM. Group SPX Reformer A componente teórica deverá ser realizada num local onde o aluno possa ter supervisão. Este local poderá ser quer um STOTT PILATES Training Center ( visite o nosso website em para mais informações sobre os possíveis locais ) ou na Gimnica ( no caso de Portugal ) A componente prática deverá ser realizada na presença de um Instructor Trainer ou poderá ser gravado em vídeo ( este procedimento esta discrito na pagina seguinte ) As componentes teórica e pratica poderão ser realizadas em datas diferentes mas nunca ultrapassando 7 dias de diferença.

2 2 Qual a pontuação para mínima para passar no exame? Para ser aprovado deverá obter uma pontuação de 80% ( no prático e no escrito ) e alcançar uma pontuação mínima de 75% em cada componente para ser aprovado. Ambos estes requisitos têm que ser alcançados para obter a certificação. O que acontece se passarem mais de 6 meses após terminar o curso? Se não conseguir terminar o seu exame dentro dos 6 meses requeridos terá que fazer aulas de revisão em privado com um Instructor Trainer até estar novamente preparado para repetir o exame. As matérias abordadas serão abordadas de acordo com as necessidades do aluno. O número de horas necessárias está relacionada com a quantidade de matérias que deverá ser abordada. O mínimo de horas de revisão são as seguintes :. Group SPX Mat - Plus TM - 1 hora. Group SPX Reformer 1 hora O Instructor Trainer poderá recomendar mais horas de estudo privado. Como será estruturado o meu exame prático? O tempo máximo para a realização de cada exame prático é o seguinte :. Group SPX Mat Plus TM - 1 hora. Group SPX Reformer - 1 hora Para cada exame farão parte do grupo 3 a 6 clientes. Cada participante deverá ser capaz de efectuar com segurança os exercícios pedidos. Os primeiros 5 a 10 minutos são utilizados para instruir o grupo dos 5 Princípios Básicos incorporados no aquecimento respeitante ao Mat ou Reformer. Estes devem ser transmitidos utilizando imagens e explicações claras sobre os movimentos de maneira a que o grupo possa adquirir consciência biomecânica. Deve ser explicada a importância de cada um dos 5 Princípios Básicos. Deverá estar preparado para ensinar ao grupo treino adequado que incluíra a mobilização da coluna vertebral em vários movimentos : flexão, rotação, extensão e flexão lateral. Mobilização do ombro e ancas. Alongamento do core e das zonas periféricas. O restante exame prático é dedicado a efectuar com um grupo um treino apropriado. Serão avaliadas as seguintes áreas : - Compreensão dos 5 Princípios Básicos mostrados quer no início do exame como no decorrer dos exercícios. - Metodologia de ensino e energia : Atitude e motivação. O examinando deverá durante o exercício liderar o grupo de uma forma controlada. - Capacidade de comunicação : utilização de imagens, dicas verbais e quinestésicas para garantir o alinhamento do corpo e a técnica de execução correcta. As informações devem ser específicas e resultar numa combinação de pistas verbais e da utilização de imagens,

3 referencias musculares, pistas tácteis e a possibilidade de demonstração. As indicações devem reforçar a importância dos 5 Princípios Básicos. Esta capacidade deve ser direccionada para todo o grupo sem que nenhum participante seja excluído. - Capacidade de correcção : por imagens, dicas verbais e quinestésicas ( tacto ) para garantir o alinhamento do corpo e a técnica de execução correcta. Capacidade para avaliar antecipadamente possíveis situações que poderão surgir no decorrer do exercício. - Conhecimento do conteúdo : Conhecimento do repertório de exercícios (movimento / respiração). - Capacidade para adaptar o exercício aos alunos : utilizar exercícios de acordo com as necessidades. A aplicação apropriada das adaptações e modificações de exercícios assim como a utilização de acessórios quando necessários. As correcções devem ser efectuadas no aluno em particular. O propósito do exercício deve ser claro. - Ritmo e evolução da sessão de trabalho : O Ritmo refere-se á transição entre exercícios e que estimule o cliente e mantenha o ritmo certo dos movimentos e da respiração. A evolução referese ao dinamismo do exercício e á capacidade para manter a fluidez na transição dos vários exercícios propostos. Esta capacidade deve ser motivadora e desafiar o grupo sem comprometer os 5 Princípios Básicos. No final do exame pratico serão colocadas questões sobre os exercícios e suas escolhas e será pedido para demonstrar e ensinar exercícios á escolha do examinador de modo a determinar o grau de conhecimento do repertório. O exame está estruturado desta forma para avaliar o grau de conhecimento quer dos exercícios como do seu modo de aplicação ao grupo. 3 EXAME de MATWORK SPX. O aluno dirige o grupo através de 40 a 45 minutos de exercício onde combina níveis básicos e intermédios de exercício.. O tempo permitido para a parte do exame em que é efectuado o exercício não permite efectuar o repertório completo englobado no MATWORK. O aluno deve assegurar-se que o exercícios escolhidos são os mais representativos, incluindo a mobilização da coluna vertebral em vários movimentos : flexão, rotação, extensão e flexão lateral. Mobilização do ombro e anca. Alongamento do core e das zonas periféricas. É importante incorporar no exercício o aro de resistência Fitness Circle, a banda elástica Flex Band e as Tonning Balls. EXAME de REFORMER SPX. O aluno dirige o grupo através de 40 a 45 minutos de exercício onde combina níveis básicos e intermédios de exercício.. O tempo permitido para a parte do exame em que é efectuado o exercício não permite efectuar o repertório completo englobado no REFORMER SPX. O aluno deve assegurar-se que os exercícios escolhidos são os mais representativos, incluindo a mobilização da coluna vertebral em vários movimentos : flexão, rotação, extensão e flexão lateral. Mobilização do ombro e ancas. Alongamento do core e das zonas periféricas.. São essenciais o conhecimento da segurança e o modo de utilização de REFORMER SPX.

4 A melhor forma de preparação para o exame é a pratica repetida dos exercícios ao maior número de diferentes grupos possível. Isto possibilita ao aluno aplicar todo o conhecimento do método STOTT PILATES, adapta-lo a diferentes estruturas corporais, melhorar as técnicas de ensino. Os exercícios devem ser praticados nos tempos específicos e aplicados no número mínimo dos mesmos. 4 Como é o exame escrito? Este exame consiste em 60 questões de escolha múltipla, 3 questões de preenchimento de espaços ou relacionamento entre colunas, 25 questões de identificação muscular. São necessárias 2 a 3 horas para a conclusão do exame, não havendo no entanto um limite máximo de tempo. Ferramentas de Estudo Em complemento ás publicações STOTT PILATES tais como o manual e os livros de apoio, existem outros recursos tais como Trail Guide to the Body e os Muscular System Flash Packs, os quais podem ser adquiridos nos websites e e que são altamente recomendados. E se não conseguir marcar o meu exame num STOTT PILATES Training Center? Caso não consiga efectuar a parte teórica do exame num STOTT PLATES Training Center poderá efectua-lo na presença de um examinador. Aqui as condições são as seguintes :. Um terceiro elemento ( examinador ) deverá assistir presencialmente e supervisionar o exame.. O exame escrito devera ser efectuado num período não superior a 6 meses após o último Curso STOTT PILATES frequentado.. As taxas do exame ( pratico e teórico ) deverão ser pagas na sua totalidade. Procedimentos para a realização do exame teórico assistido. Contactar a Gimnica, Lda (representante do STOTT PILATES Education Department) para o número (+351) para a morada e informar a sua intenção para a realização do exame teórico. As seguintes informações são necessárias :. Nome completo, morada de , e contacto telefónico.. Contacto da pessoa que irá supervisionar o exame.. Modo de pagamento ( Cheque, Transferência Bancária ou numerário ) O Pack de exame será enviado para a morada indicada ao aluno para a sua realização e contem os seguintes elementos : - Exame escrito STOTT PILATES Certification ( 1 cópia ) - Recibo de pagamento ( 2 cópias ) - Envelope de remessa livre. Responsabilidades do aluno :. Cumprir com a data e hora acordadas para a realização do exame escrito.

5 . Facultar todos os contactos actualizados ( nº telefone; morada de ) para que posteriormente possa ser informado dos resultados obtidos. 5 Reponsabilidades do Examinador. Receber o pack de exame teórico STOTT PILATES;. Supervisionar o decorrer do exame;. Fechar o envelope com o exame incluído e um recibo de pagamento. O examinador deverá assinar as costas do envelope para assegurar a autenticidade do processo. O envio do mesmo é da resposnsabilidade do aluno. Gravação em Vídeo O objectivo do exame prático é o de observar o aluno enquanto ele dá uma aula de Pilates a um grupo. O grupo deve ser composto por outros alunos STOTT PILATES que tenham realizado o curso que se está a examinar. A sessão gravada em vídeo deve ter a duração de 1 hora no caso do exame Group SPX Mat-PLus e/ou Group SPX Reformer. Exigências Técnicas :. A câmara deve estar colocada de modo a que se possa visionar e garantir que os movimentos dos alunos não fiquem fora do enquadramento durante a sessão.. Deverá testar o bom funcionamento da câmara, a nitidez, a luminosidade e o som, antes de iniciar a gravação, para garantir a melhor qualidade de imagem e a clareza da voz do examinando.. O examinando deve colocar-se de frente para a câmara, dando a aula sem obstruir a visão.. Qualquer ajuste na câmara ou do enquadramento deverá ser feito nas interrupções normais da sessão,.. Não pode parar a gravação em nenhuma outra ocasião do exame. A aula tem que ser uma filmagem contínua sem interrupções.. Os formatos de vídeo permitidos são os VHS, DVD, mini DVD ou VHS Pal. Não se aceitam outros formatos para as gravações dos exames práticos. Durante a gravação O aluno deverá ler previamente as instruções de como efectua um exame pratico e seguir todos os requisitos. O aluno deverá dizer o seu nome assim como referir qual o exame que está a efectuar ( Group SPX Mat-Plus ou Group SPX Reformer ) Como sei se passei? Quanto demora até receber a notificação? Os resultados do exame serão comuinicados directamente por após a sua correcção. O Licensed Training Center e/ou o Instructor Trainer também serão informados dos resultados. Caso não seja aprovado no exame?

6 Caso o aluno tenha que repetir a parte prática, a teórica ou ambas deverá faze-lo num período de 6 meses desde a data do primeiro exame. Este período garante que a informação não se perca e que ao mesmo tempo o aluno disponha de tempo para melhorar as matérias. Caso este período seja ultrapassado é recomendável que o aluno tenha aulas privadas com o instrutor. Caso o aluno tenha efectuado o exame pela primeira vez e reprove quer na parte teórica como na prática, terá dentro de 6 meses mais uma oportunidade para aprovar no mesmo. Caso neste segundo exame também reprove em ambas as partes, terá que aguardar outros 6 meses até poder repetir novamente o exame. Caso o aluno reprove só numa parte do exame (teórica ou pratica) terá que o repetir num período de 6 meses. Se este período for ultrapassado ambas as partes devem ser repetidas novamente. Para mais informações contacte com a Gimnica, Lda pelo telefone (+351) ou pelo 6

F.A.Q. (perguntas mais frequentes) Exames STOTT PILATES

F.A.Q. (perguntas mais frequentes) Exames STOTT PILATES 1 F.A.Q. (perguntas mais frequentes) Exames STOTT PILATES? Quanto tempo tenho para fazer o Exame? O exame tem de se realizar num prazo máximo de seis meses a contar da data em que terminou a última formação

Leia mais

ACORDO DE FORMAÇÃO DO INSTRUTOR PROGRAMAS LES MILLS

ACORDO DE FORMAÇÃO DO INSTRUTOR PROGRAMAS LES MILLS ACORDO DE FORMAÇÃO DO INSTRUTOR PROGRAMAS LES MILLS PRESSUPOSTOS 1. A Manz Produções tem direitos exclusivos sobre as rotinas de exercícios e músicas da Les Mills, em Portugal, (referidos como rotinas

Leia mais

Personal Training. Guia de Curso. Nível III

Personal Training. Guia de Curso. Nível III Guia de Curso Personal Training Nível III Centro Estudos Fitness T.217 901 600 F.217 901 609 Índice Apresentação CEF...... 3 Cursos Nível III:... 3 Personal Training... 3 Publico Alvo... 3 Modalidade de

Leia mais

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim.

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim. Nacacomunik e pré-seleção de operador 1. Porque é que a ACN se chama Nacacomunik Serviços de Telecomunicações, Lda. em Portugal? Como em Portugal já existiam duas empresas com o nome ACN, registámos a

Leia mais

CURSO DE PILATES APLICADO ÀS LESÕES OSTEOMUSCULARES

CURSO DE PILATES APLICADO ÀS LESÕES OSTEOMUSCULARES CURSO DE PILATES APLICADO ÀS LESÕES OSTEOMUSCULARES INTRODUÇÃO Um número cada vez maior de pessoas apresenta, em seu cotidiano, atividades repetitivas e restritivas, que conduzem a uma perda do sinergismo

Leia mais

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética 1. Objecto e Âmbito do Regulamento O presente regulamento foi adoptado pelo Conselho Geral e de Supervisão (CGS) e pelo Conselho de Administração Executivo

Leia mais

Dia 21 (sábado de manhã, das 10 às 13h00) Saida para exterior Aula práctica de Fotografia num local a escolher)

Dia 21 (sábado de manhã, das 10 às 13h00) Saida para exterior Aula práctica de Fotografia num local a escolher) Local: Évora Hotel Av. Tulio Espanca, Apartado 93 Évora Tel: 266 403 315 Inscrições e Informações: Contactar Pedro Vilhena Site: Pedro Vilhena Fotografia Tm: 96 807 61 81 email: pedrovilhena.fotografo@gmail.com

Leia mais

O que é Redcord? EXERCÍCIOS DE MELHORIA DA FORÇA FUNCIONAL

O que é Redcord? EXERCÍCIOS DE MELHORIA DA FORÇA FUNCIONAL Redcord Active Intro e Avançado I Programa Educacional Aveiro, 5 e 6 de Setembro de 2015 O que é Redcord? De origem norueguesa, Redcord chega a Portugal para oferecer soluções de equipamento e formação

Leia mais

CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (FEV 2016) - PORTO

CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (FEV 2016) - PORTO PILATES CLíNICO MW3 CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (FEV 2016) - PORTO O módulo Matwork 3 (Intermediate/ Advanced) da Certificação Matwork da APPI centra-se num estado superior de controlo dos exercícios de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS REGULAMENTO GERAL

CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS REGULAMENTO GERAL CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS REGULAMENTO GERAL 1. INTRODUÇÃO Este regulamento: Descreve os requisitos referentes à Certificação de Pessoas da SGS ICS; Complementa o documento PTD6850 - Processo de Certificação

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

Hip Hop. Guia de Curso. Nível II

Hip Hop. Guia de Curso. Nível II Guia de Curso Hip Hop Nível II Índice Apresentação CEF... 3 Cursos Nível II:... 3 Hip Hop... 3 Publico Alvo... 3 Modalidade de Formação... 3 Competências a Adquirir... 3 Conteúdos Programáticos:... 4 Condições

Leia mais

Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010

Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010 Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010 A Manutenção do Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA consiste numa infra-estrutura de disponibilidade

Leia mais

26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9

26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9 26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 859/2011 DA COMISSÃO de 25 de Agosto de 2011 que altera o Regulamento (UE) n. o 185/2010 que estabelece as medidas de

Leia mais

Guia de Apoio ao Formando. Formação à distância

Guia de Apoio ao Formando. Formação à distância Regras&Sugestões- Formação e Consultoria, Lda. Guia de Apoio ao Formando Data de elaboração: abril de 2014 CONTACTOS Regras & Sugestões Formação e Consultoria, Lda. Av. General Vitorino laranjeira, Edifício

Leia mais

ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SOBRE COBRANÇA DE ALIMENTOS.

ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SOBRE COBRANÇA DE ALIMENTOS. Decreto n.º 1/2001 Aprova o Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos da América sobre Cobrança de Alimentos, assinado em Lisboa em 30 de Maio de 2000 Nos termos da

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 PROCEDIMENTOS DE ENCERRAMENTO DE PROJECTOS 1. ENQUADRAMENTO No âmbito do acompanhamento dos projectos apoiados pelo POFC, importa estabelecer o conjunto de procedimentos

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL formação em imagem www.100iso.pt Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas.

Leia mais

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução Informações gerais Formação Inicial de Instrutores de Condução Condições de Acesso 12º Ano completo, equivalente ou superior 2 anos de Carta de Condução Não possuir doença contagiosa ou deficiência física

Leia mais

Não deixe de nos contactar ou de nos visitar

Não deixe de nos contactar ou de nos visitar www.microcredito.com.pt ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DIREITO AO CRÉDITO Partilhe as suas esperanças e sonhos. Outras pessoas podem ajudá-lo a torná-las realidade (Autor desconhecido) Não deixe de nos contactar

Leia mais

prodj Condições Gerais de Venda On-line

prodj Condições Gerais de Venda On-line Índice 1. Contactos da prodj... 2 2. Processo de compra na loja on line da prodj... 2 2.1. Registo introdução, correcção e eliminação de dados pessoais... 2 2.2. Segurança no registo... 2 2.2. Compra...

Leia mais

Regulamento do. Programa de Estágios Curriculares. no Ministério dos Negócios Estrangeiros

Regulamento do. Programa de Estágios Curriculares. no Ministério dos Negócios Estrangeiros Regulamento do Programa de Estágios Curriculares no Ministério dos Negócios Estrangeiros Preâmbulo Na sequência do acordo tripartido celebrado entre o Governo e os parceiros sociais em junho de 2008 e

Leia mais

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais EQUASS Assurance Procedimentos 2008 - European Quality in Social Services (EQUASS) Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução total ou parcial

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

Preçário FCE BANK PLC BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 23-set-2015

Preçário FCE BANK PLC BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 23-set-2015 Preçário FCE BANK PLC BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo da FCE BANK PLC, contém o Folheto de Comissões e Despesas (que incorpora

Leia mais

Índice. 3Pagamento da reserva e pagamento do valor restante... 5

Índice. 3Pagamento da reserva e pagamento do valor restante... 5 Índice 1Sobre o Apartamento... 3 1.1Durante a pesquisa, como posso conhecer a localização e serviços próximos do apartamento?... 3 1.2Qual a morada exacta do apartamento?... 3 1.3Que equipamentos e acessórios

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MICROSOFT DYNAMICS AX 4.0 FINANCEIRO I

INTRODUÇÃO AO MICROSOFT DYNAMICS AX 4.0 FINANCEIRO I Introdução INTRODUÇÃO AO MICROSOFT DYNAMICS AX 4.0 FINANCEIRO I E-Learning O treinamento é um componente vital para a retenção do valor de investimento do seu Microsoft Dynamics. Um treinamento de qualidade,

Leia mais

Contrato. E Nome: (adiante designado por Formando) Morada: Data de nascimento / /, Contribuinte N.º Telefone:, E-mail:

Contrato. E Nome: (adiante designado por Formando) Morada: Data de nascimento / /, Contribuinte N.º Telefone:, E-mail: Contrato ENTRE Bootcamp Portugal Limitada Rua Cidade de Porto Amelia 15ª, 2 DTO, Corroios Contribuinte nº 509013112 E Nome: (adiante designado por Formando) Morada: Data de nascimento / /, Contribuinte

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I

REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL ESCOLA NACIONAL DO BASQUETEBOL REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I O presente regulamento, aprovado pelo Conselho Nacional de Formação de Treinadores, rege a

Leia mais

INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO

INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO PROGRAMA AFERIÇÃO EFECTIVIDADE DA AUTO-AVALIAÇÃO DAS ESCOLAS PROJECTO ESSE Orientações para as visitas às escolas 1 Introdução As visitas às escolas realizadas segundo o modelo

Leia mais

Código de Conduta Voluntário

Código de Conduta Voluntário O Banif, SA, ao formalizar a sua adesão ao Código de Conduta Voluntário do crédito à habitação, no âmbito da Federação Hipotecária Europeia, e de acordo com as recomendações da Comissão Europeia e do Banco

Leia mais

1. Objecto e âmbito de aplicação

1. Objecto e âmbito de aplicação As presentes Condições Gerais de Contratação são acordadas entre a Lusodidacta Sociedade Portuguesa de Material Didáctico, Lda, com o número de pessoa colectiva e matrícula na Conservatória do Registo

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio

Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio Acordo Referente aos Serviços de Pagamento do Correio Os abaixo-assinados, Plenipotenciários dos Governos dos Países membros da União, face ao disposto no parágrafo 4 do artigo 22.º da Constituição da

Leia mais

Parte I: As modalidades de aplicação e de acompanhamento do Código voluntário;

Parte I: As modalidades de aplicação e de acompanhamento do Código voluntário; ACORDO EUROPEU SOBRE UM CÓDIGO DE CONDUTA VOLUNTÁRIO SOBRE AS INFORMAÇÕES A PRESTAR ANTES DA CELEBRAÇÃO DE CONTRATOS DE EMPRÉSTIMO À HABITAÇÃO ( ACORDO ) O presente Acordo foi negociado e adoptado pelas

Leia mais

Município de Gouveia. Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia

Município de Gouveia. Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia (Regulamento) Preâmbulo A promoção do desenvolvimento económico no Concelho de Gouveia está intimamente ligada à implementação de medidas de

Leia mais

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich

Solução Poupança Zurich Solução Investimento Zurich olução Poupança Zurich olução Investimento Zurich Proposta de eguro (preencher com maiúsculas) Zonas de cor a preencher pela Zurich Cliente n.º Cliente Associado Mediador Proposta n.º Gestor egócio Cob.

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES GERAIS. 1.1 A Entidade Organizadora

1. DISPOSIÇÕES GERAIS. 1.1 A Entidade Organizadora 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 A Entidade Organizadora A entidade organizadora do presente concurso é a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), que sita na Rua da Restauração, 318 4050-501,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Fotografia Digital e Pós-produção de imagem. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O "Curso de Fotografia

Leia mais

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A COORDENAÇÃO DOS SISTEMAS DE SEGURANÇA SOCIAL Estatutos da Comissão Administrativa para a Coordenação dos Sistemas de Segurança

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO AVISO AO UTILIZADOR Leia cuidadosamente este contrato. O acesso e uso desta plataforma implica, da sua parte uma aceitação expressa e sem reservas de todos os termos

Leia mais

HP Hardware Support Exchange Service HP Customer Support Contractual Services

HP Hardware Support Exchange Service HP Customer Support Contractual Services HP Hardware Support Exchange Service HP Customer Support Contractual Services Um serviço fiável e rápido de substituição de hardware que é uma alternativa rentável e conveniente à reparação no local de

Leia mais

Criação e apresentação do dossiê

Criação e apresentação do dossiê Criação e apresentação do dossiê Mike RASENBERG Registo e Ferramentas de TI Webinar para Registantes Principais Regras de negócio 22 de Abril de 2010 Procedimentos Aspectos essenciais do registo I 1 O

Leia mais

Detalhamento do Serviço de Coaching Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP. Prof. Fábio Amorim 1 de 6 www.exponencialconcursos.com.

Detalhamento do Serviço de Coaching Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP. Prof. Fábio Amorim 1 de 6 www.exponencialconcursos.com. Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP Prof. Fábio Amorim 1 de 6 Olá pessoal! Este documento tem por intuito elucidar dúvidas e esclarecer o processo de trabalho do Exponencial Concursos para

Leia mais

10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga.

10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga. 10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga. Este documento é para praticantes de yoga que considerem a possibilidade de se tornarem instrutores ou professores de

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2015/2016

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2015/2016 Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Ano académico de 2015/2016 1. Pergunta: Quais os documentos que devo de ler antes de apresentar o pedido? Devem ser lidos, pormenorizadamente,

Leia mais

Unidade Operacional de Normalização e Certificação de Sistemas e Tecnologias de Informação

Unidade Operacional de Normalização e Certificação de Sistemas e Tecnologias de Informação Procedimento de concessão e acompanhamento da atribuição da Marca ACSS-Software Certificado a produtos de software para utilização nas instituições e Unidade Operacional de Normalização e Certificação

Leia mais

Regulamento de Transportes Escolares. Preâmbulo

Regulamento de Transportes Escolares. Preâmbulo Regulamento de Transportes Escolares Preâmbulo O presente regulamento tem por objectivo definir e clarificar procedimentos no âmbito dos Transportes Escolares, nomeadamente, no que concerne aos apoios

Leia mais

REGULAMENTO Formação pós-graduada em modalidade de e-learning

REGULAMENTO Formação pós-graduada em modalidade de e-learning REGULAMENTO Formação pós-graduada em modalidade de e-learning Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor 3.1 (José João Amoreira) (Professor Doutor Rui Oliveira) Revisto e Confirmado por: Data de Aprovação

Leia mais

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações Representado por: 1 OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS! Adquirir as 11 competências do coach de acordo com o referencial da ICF! Beneficiar

Leia mais

Centro de Gestão da Rede Informática do Governo Data de emissão Entrada em vigor Classificação Elaborado por Aprovação Ver. Página

Centro de Gestão da Rede Informática do Governo Data de emissão Entrada em vigor Classificação Elaborado por Aprovação Ver. Página 2002-02-27 Imediata AT CEGER/FCCN GA 2 1 de 11 Tipo: NORMA Revoga: Versão 1 Distribuição: Sítio do CEGER na Internet. Entidades referidas em IV. Palavras-chave: gov.pt. Registo de sub-domínios de gov.pt.

Leia mais

Serviço de Intervenção e Cobranças Condições do Serviço de Intervenção e Cobranças

Serviço de Intervenção e Cobranças Condições do Serviço de Intervenção e Cobranças Serviço de Intervenção e Cobranças Condições do Serviço de Intervenção e Cobranças A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, através do seu Departamento Jurídico e Fiscal, presta auxílio a empresas

Leia mais

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015)

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015) QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015) Instruções de preenchimento: - Todas as questões dos pontos 1 e 2 são de preenchimento obrigatório. Nos casos em que o preenchimento não é aplicável à empresa,

Leia mais

TRATADO DE BUDAPESTE SOBRE O RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DO DEPÓSITO DE MICRORGANISMOS PARA EFEITOS DO PROCEDIMENTO EM MATÉRIA DE PATENTES.

TRATADO DE BUDAPESTE SOBRE O RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DO DEPÓSITO DE MICRORGANISMOS PARA EFEITOS DO PROCEDIMENTO EM MATÉRIA DE PATENTES. Resolução da Assembleia da República n.º 32/97 Tratado de Budapeste sobre o Reconhecimento Internacional do Depósito de Microrganismos para Efeitos do Procedimento em Matéria de Patentes, adoptado em Budapeste

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD)

Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Prod_Forn N N 1 Stock 1 1 N Prod_Enc N 1 N 1 Fornecedor Movimento Encomenda Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Ferramenta de modelação gráfica,

Leia mais

Internet Update de PaintManager TM. Manual de registo do utilizador

Internet Update de PaintManager TM. Manual de registo do utilizador Internet Update de PaintManager TM Manual de registo do utilizador ÍNDICE O que é o registo CTS? 3 Como é realizado o pedido de registo? 3 Opção 1: Se o número de registo CTS for conhecido 3 Passo 1: 3

Leia mais

Garantir os mais altos níveis de protecção para as crianças. Comissão Europeia Empresas e Indústria

Garantir os mais altos níveis de protecção para as crianças. Comissão Europeia Empresas e Indústria SEGURANÇA DOS BRINQUEDOS Garantir os mais altos níveis de protecção para as crianças Comissão Europeia Empresas e Indústria Fotolia Orange Tuesday Existem cerca de 80 milhões de crianças menores de 14

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas. 6. Fotografia com o Flash

Leia mais

EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla

EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla EM4587 Adaptador USB sem Fios com banda dupla 2 PORTUGUÊS EM4587 - Adaptador USB sem Fios com banda dupla Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdo da embalagem... 2 2.0 Instalar e ligar o EM4587 (apenas

Leia mais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais Manual de Procedimentos Câmaras Municipais índice PÁGINA INICIAL... 4 1. Acesso à área reservada... 4 2. Recuperar senha de acesso... 4 3. Lembrar palavra-passe... 5 4. Consulta de legislação relacionada

Leia mais

Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus

Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus 1. Âmbito 2. Celebração do contrato 3. O direito à devolução por parte do consumidor 4. Preços 5. Entrega 6. Vencimento, pagamento e mora 7. Compensação

Leia mais

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS GLOSSÁRIO... 2 INTRODUÇÃO... 3 Objectivo... 3 DEFINIÇÕES... 3 Certificado de um medicamento

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos Licença Especial Ciclomotores 14 15 anos Licença Especial 50c.c. Destinase a jovens com 14 ou 15 anos já feitos, com aptidão física e mental, com frequência mínima do 7º ano de escolaridade e autorização

Leia mais

Preçário. CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A. Instituição Financeira de Crédito

Preçário. CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A. Instituição Financeira de Crédito Preçário CrediAgora, Instituição Financeira de Crédito, S.A Instituição Financeira de Crédito Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo

Leia mais

ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS

ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS Este documento destina-se a apoiar os serviços processadores na elaboração dos protocolos dos documentos de despesa em

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE REVALIDAÇÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL MANUAL DA ENTIDADE FORMADORA

GESTÃO DO PROCESSO DE REVALIDAÇÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL MANUAL DA ENTIDADE FORMADORA GESTÃO DO PROCESSO DE REVALIDAÇÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL Departamento de Qualificação e Admissão da Ordem dos Farmacêuticos Novembro de 2009 O Manual da Entidade Formadora foi elaborado pelo Departamento

Leia mais

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE

PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE REDIVE GUIA LMS PROJ. Nº 528362 LLP-1-2012-1-NL-ERASMUS-ECUE Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão

Leia mais

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0)

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Manual do Fénix Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Este manual tem como objectivo auxiliar os alunos na inscrição às unidades curriculares. Índice 1 Entrar

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO COMITÉ DE AGENTES DO MERCADO

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO COMITÉ DE AGENTES DO MERCADO REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO COMITÉ DE AGENTES DO MERCADO CAPÍTULO I. DENOMINAÇÃO E OBJETO. Artigo 1. Denominação e Regime jurídico. O Comité de Agentes do Mercado constitui-se como um órgão

Leia mais

REGULAMENTO CIB JOVENS SOLISTAS

REGULAMENTO CIB JOVENS SOLISTAS REGULAMENTO CIB JOVENS SOLISTAS 1. Data e Local O concurso realizar-se-á nos dias 25, 26 e 27 de Abril, no Porto. O dia 25 estará reservado apenas para ensaios. 2. Constituição O concurso será constituído

Leia mais

FORMAÇÃO REGULAMENTO

FORMAÇÃO REGULAMENTO FORMAÇÃO REGULAMENTO Data: Julho de 2010 1. Politica e Estratégia A Formação desempenha um papel preponderante no desenvolvimento do indivíduo. É através dela que as pessoas adquirem os conhecimentos necessários

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Chamada Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 58 e 59 Aula U.D. Nº: 1 e 2 de 8 Instalações: Pavilhão Data: 9-3-2010 Hora: 10h20m Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção O QUE ESPERAR DO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 1 Maio de 2011 Introdução Este documento destina-se a voluntários e promotores envolvidos no SVE. Fornece informações claras a voluntários

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 196 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 196 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 196 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (ABR 2016) - LISBOA

CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (ABR 2016) - LISBOA PILATES CLíNICO MW2 CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI (ABR 2016) - LISBOA O módulo Matwork 2 (Class Instructor) da Certificação Matwork da APPI aborda tudo aquilo que é necessário para conduzir uma classe de Pilates

Leia mais

Instrumento que cria uma Rede de Cooperação Jurídica e Judiciária Internacional dos Países de Língua Portuguesa

Instrumento que cria uma Rede de Cooperação Jurídica e Judiciária Internacional dos Países de Língua Portuguesa Instrumento que cria uma Rede de Cooperação Jurídica e Judiciária Internacional dos Países de Língua Portuguesa TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Criação 1. A Conferência dos Ministros da Justiça

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

Serviço de Atendimento Online. Manual de ajuda para uma melhor utilização dos programas de apoio ao serviço de atendimento online: Messenger

Serviço de Atendimento Online. Manual de ajuda para uma melhor utilização dos programas de apoio ao serviço de atendimento online: Messenger Serviço de Atendimento Online Manual de ajuda para uma melhor utilização dos programas de apoio ao serviço de atendimento online: Messenger Índice Messenger Dicas de utilização... 3 1. O que é... 3 2.

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA. Capítulo I Da Origem e Finalidade

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA. Capítulo I Da Origem e Finalidade REGULAMENTO DA MONOGRAFIA Capítulo I Da Origem e Finalidade Art. 1º. A monografia é exigida nos cursos de pós-graduação lato sensu, conforme resolução nº 1 de 3 de abril de 2001 do CNE/CES (Conselho Nacional

Leia mais

Condições Gerais de Garantias, RMA e Tempos de Prestação de Serviços (SLA) WALLFUTURE

Condições Gerais de Garantias, RMA e Tempos de Prestação de Serviços (SLA) WALLFUTURE Condições Gerais de Garantias, RMA e Tempos de Prestação de Serviços (SLA) WALLFUTURE GARANTIA WALLFUTURE 1 Descrição das Garantias WALLFUTURE 1.1 A Garantia WALLFUTURE destina-se a repor a normalidade

Leia mais

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE III. 1 - Definições FASE DE ENTRADA Para além das previstas no artigo II.1, aplicam-se à presente convenção de subvenção as

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE SUPERVISORES FINANCEIROS CONSULTA PÚBLICA N.º 3/2007 BETTER REGULATION DO SECTOR FINANCEIRO EM MATÉRIA DE REPORTE ACTUARIAL

CONSELHO NACIONAL DE SUPERVISORES FINANCEIROS CONSULTA PÚBLICA N.º 3/2007 BETTER REGULATION DO SECTOR FINANCEIRO EM MATÉRIA DE REPORTE ACTUARIAL CONSELHO NACIONAL DE SUPERVISORES FINANCEIROS CONSULTA PÚBLICA N.º 3/2007 BETTER REGULATION DO SECTOR FINANCEIRO EM MATÉRIA DE REPORTE ACTUARIAL 1 I - ENQUADRAMENTO 1. A iniciativa de Better Regulation

Leia mais

RESUMO DAS PRINCIPAIS QUESTÕES PARA

RESUMO DAS PRINCIPAIS QUESTÕES PARA A implementação de políticas de apoio a crianças e jovens pertencentes a minorias étnicas que têm o inglês como língua adicional (incluindo a avaliação do impacto de igualdade) Ministério da Educação Janeiro

Leia mais

Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas

Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas Frequently Asked Questions Perguntas & Respostas FAQ (frequently asked questions) Perguntas e Respostas 1 Quando surgiu a UNS? A UNS Idiomas iniciou suas atividades na cidade de São Paulo, onde está localizada

Leia mais

AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março

AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março Publicado no Diário da República, I Série, nº 60, de 28 de Março AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março ASSUNTO: DEVERES GERAIS DE INFORMAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E PRODUTOS FINANCEIROS Considerando a necessidade

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA FILOSOFIA DO TREINAMENTO, MODELO E ABORDAGEM O Coaching em Resiliência é uma formação de coaching exclusiva licenciada pela SOBRARE e única especializada

Leia mais

CONVÊNIO: CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO MÉDICA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA

CONVÊNIO: CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO MÉDICA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA CONVÊNIO: CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO MÉDICA HOMEOPÁTICA BRASILEIRA A Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) faz saber por via do presente Edital, que

Leia mais

Conceitos. SERVIÇOS CENTRAIS Av. da Liberdade 194, 1269-051 Lisboa Tel.: 21 317 92 00 Fax: 21 317 92 16/7. Página 1

Conceitos. SERVIÇOS CENTRAIS Av. da Liberdade 194, 1269-051 Lisboa Tel.: 21 317 92 00 Fax: 21 317 92 16/7. Página 1 Conceitos Página 1 Ficha1. Plano de Actividades O que é o Plano de Actividades? O Plano de Actividades integra o processo de planeamento e constitui uma peça fundamental, a partir da qual, se define para

Leia mais

Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação

Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação A Ciência Viva tem como missão a difusão da Cultura Científica e Tecnológica apoiando acções dirigidas à promoção da Educação Científica e Tecnológica

Leia mais

uma vez que estamos a falar de uma instituição com altos standards formativos, reconhecida e operante em todo o mundo.

uma vez que estamos a falar de uma instituição com altos standards formativos, reconhecida e operante em todo o mundo. Pilates MW1 CERTIFICAÇÃO MATWORK APPI 15 ª Edição 16 e 17 de Março de 2013 Resumo O módulo Matwork 1 (The Foundation) da Certificação Matwork da APPI é a base de todos os cursos de Pilates Modificado,

Leia mais

Goodyear Primavera 2014. Bases legais

Goodyear Primavera 2014. Bases legais Goodyear Primavera 2014 Bases legais I. DURAÇÃO A campanha: GOODYEAR PRIMAVERA 2014 tem por destinatários os utilizadores finais e uma duração apenas válida para compras efectuadas entre o dia 17 de Março

Leia mais

NORMAS GERAIS 1 PLANO DE TRABALHO SOLICITADO AOS CANDIDATOS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO

NORMAS GERAIS 1 PLANO DE TRABALHO SOLICITADO AOS CANDIDATOS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO 1 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL (PPGI-MP) NORMAS GERAIS 1 PLANO DE TRABALHO SOLICITADO AOS CANDIDATOS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO Conforme decisão da Comissão Coordenadora

Leia mais

Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro

Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro Não dispensa a consulta do regulamento publicado em Diário da República NORMA REGULAMENTAR N.º 19/2007-R, de 31 de Dezembro Mediação de Seguros Alteração à Norma Regulamentar n.º 17/2006-R, de 29 de Dezembro

Leia mais

APPLA. Relatório da Auditoria Interna. 08 de Setembro de 2011. Ref.: LBN/11C014/SRAM. Associação Portuguesa de Pilotos de Linha Aérea

APPLA. Relatório da Auditoria Interna. 08 de Setembro de 2011. Ref.: LBN/11C014/SRAM. Associação Portuguesa de Pilotos de Linha Aérea AUREN, DE GESTÃO, LDA. Matricula C. R. C. Lisboa n.º 12791 Capital: 5.000 NIF/VAT: 502 074 841 Rua Fradesso da Silveira, 6, 3º A Complexo Alcântara Rio, Bloco C 1300-609 Lisboa PORTUGAL Tel.: +351 213

Leia mais

A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação

A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação O funcionamento dos sistemas e tecnologias de informação e comunicação têm nas organizações um papel cada vez mais crítico na medida em que

Leia mais

Técnicas de Passerelle e Casting:

Técnicas de Passerelle e Casting: Formação O curso de modelo da 4Affection foi concebido e estruturado de forma a tornar estes jovens modelos aptos para trabalhos de fotografia e passarelle que tenham no futuro de executar. Esta formação

Leia mais