A Open Innovation e o Projecto Open PT Estruturando a investigação positiva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Open Innovation e o Projecto Open PT Estruturando a investigação positiva"

Transcrição

1 A Open Innovation e o Projecto Open PT Estruturando a investigação positiva Sessão de Continuidade - 17 de Janeiro de 2013 José Ramalho Fontes

2 1. As raízes da investigação positiva (positive research)» O lançamento do projecto Open, uma iniciativa da PT para envolver os empregados no processo da Inovação - Da notícia para sessões no EMBA AESE/IESE: na 7ª edição, VI/2009, e na 8ª edição, V/ Responsável do projecto - Rogério Canhoto» O impacto da Open Innovation na Brisa - Papelaco, fabricante de ATM de Torres Vedras, nó industrial da rede SIBS. - Jorge Sales Gomes - A Gestão da Inovação na Brisa, - Brisa Inovação e Tecnologia: da Inovação para a Internacionalização» O ecossistema de transportes

3 2. Open Innovation um paradigma relevante» Relevância do paradigma OI para a competitividade das empresas; nacional» Procurar protagonistas da OI em Portugal - Investigação na Universidade do Minho - António Murta, Enabler (Grupo Sonae)» Wipro» Pathena - Exago, Pedro da Cunha: plataforma digital colaborativa e modelo negócio próprio» Interesse do CEO da PT - Implantar um processo de inovação mais transversal - The Future of Management, de Gary Hamel, 2007» Projecto Open da PT passar do modelo clássico de I&D para a Open Innov?

4 3. Closed Innovation resultados extraordinários» Indústria Química Alemanha e, depois EUA» Indústria Farmacêutica Inglaterra, EUA, Alemanha, etc.» Edison, Menlo Park; GE, a revolução da electricidade industrial e doméstica» Rockefeller e Standard Oil» Bell Laboratory etc; transístor e tecnologia do estado sólido» IBM» Resultados científicos e tecnológicos decorrentes da 2ª Grande Guerra» Parc, Palo Alto Research Center - Xerox» NASA (Cfr. Chandler, A. D. (1990), Scale and Scope, Cambridge, MA: Internal R&D, key to the rise of the modern US corporation in 20th century)

5 4. Laboratórios emblemáticos

6 5. A gestão da Inovação no paradigma closed innovation

7 6. Valor mercado Xerox e 10 + spinoff companies

8 7. Limites da Closed Innovation Novas evidências de limites do modelo clássico de I&D:» Nos anos 90 impuseram-se no mercado e na sociedade: - Indústria Farmacêutica: na área da biotecnologia - Indústria Informática - Software Microsoft e Adobe, etc. - Hardware empresas ligadas aos PCs - O domínio da Cisco sobre a Lucent Distribuição digital, Amazon - Electrónica de consumo microondas; telemóveis Aviação, a imposição da Embraer (1985 1º jacto militar, º jacto civil) actualmente, a terceira maior companhia fabricante de aviões...

9 8. O paradigma Open Innovation

10 9. Comparando princípios

11 10. Definição académica What is Open Innovation? Open innovation is the use of purposive inflows and outflows of knowledge to accelerate internal innovation, and expand the markets for external use of innovation, respectively. A OI é a utilização intencional de entradas e saídas de conhecimento para acelerar a inovação interna e expandir os mercados de aplicação da inovação, respectivamente» Chesbrough, Vanhaverbeke, West, Open Innovation: Researching a New Paradigm, Oxford University Press, 2006

12 11. A bibliografia básica do autor HBSPress 2006 Oxford HBSPress Wiley

13 12. Razões para a relevância do paradigma em Portugal (1 a 3) A proposta da Open Innovation 1 Equal importance of external knowledge to internal 2 The centrality of the business model for commercializing R&D 3 Type I and Type II errors in R&D project evaluation Razões para implementar a OI em Portugal Potenciar a pouca I&D que muitas empresas portuguesas têm com a I&D externa e disponível Para além da criação de valor é fundamental saber aproveitar-se do valor produzido para que o esforço seja sustentável e a empresa mantenha a sua competitividade Para além de evitar que cheguem ao Mercado produtos e serviços que não tenham sucesso é igualmente importante que não se percam oportunidades em que houve investimentos e não tiveram uma utilização imediata Cfr Henry Chesbrough

14 13. Razões para a relevância do paradigma em Portugal (4 a 7; 8) # A proposta O I Razões para implementar a OI em Portugal 4 Spillovers can be purposive, not only unintended a) Outside-in Na nossa empresa não trabalham todos os sábios b) Inside-out Passar para o mercado o resultado da investigação interna com intencionalidade e oportunidade estratégica, segundo modelo de negócio apropriado 5 Useful industrial knowledge is abundant, not scarce 6 IP management can be strategic for innovation 7 The rise of innovation intermediaries is important 8 New metrics needed to assess innovation capability and performance De facto, há cada vez mais conhecimento e tecnologia disponíveis e acessíveis É possível e necessário prestar mais atenção à IP, aspecto que tem sido negligenciado em Portugal. * Centros de incubação, gabinetes de transferência de tecnologias nas Universidades, etc. * Uma area de estudo em que ainda há muito trabalho a fazer a partir da I&D em curso a montante da Inovação * Iniciativas AESE Cfr Henry Chesbrough

15 A Open Innovation e o Projecto Open PT Estruturando a investigação positiva

Open Innovation: Caso Brisa

Open Innovation: Caso Brisa 2013 Brisa Inovação e Tecnologia SA Open Innovation: Caso Brisa Lisboa, 9/10/2013 Tomé Pereira Canas Brisa Inovação e Tecnologia Inovar está na ordem do dia Inovação fechada 2 Mas muitas vezes está fechada

Leia mais

0682_CLOUDPYME2_1_E 1

0682_CLOUDPYME2_1_E 1 1 Agenda Conceito de Open Innovation Open Innovation versus Closed Innovation Casos de sucesso Boas práticas em Portugal Resultados do inquérito sobre Open Innovation 2 O paradigma como as organizações

Leia mais

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES Pedro Vilarinho COTEC Portugal 26 de Junho de 2008 AGENDA O Pólo de Software do Minho no Plano Estratégico da COTEC

Leia mais

As Novas Fronteiras da Soberania

As Novas Fronteiras da Soberania As Novas Fronteiras da Soberania 7 de Outubro de 2011 Um Novo Contexto Estratégico de Soberania A Soberania tem que assentar cada vez mais num Novo Contrato de Confiança entre o Estado e o Cidadão, formalizado

Leia mais

Somos uma empresa do Grupo Instituto Inovação, pioneiro no Brasil em gestão da inovação.

Somos uma empresa do Grupo Instituto Inovação, pioneiro no Brasil em gestão da inovação. Somos uma empresa do Grupo Instituto Inovação, pioneiro no Brasil em gestão da inovação. O Instituto Inovação é um núcleo gerador de negócios inovadores. Por meio de suas empresas, desde 2002 aproxima

Leia mais

networking capabilities dynamic capabilities innovation capabilities

networking capabilities dynamic capabilities innovation capabilities networking capabilities dynamic capabilities innovation capabilities uma perspetiva focada na estratégia de inovação MARIANA PITA. UNIVERSIDADE DE AVEIRO PROGRAMA DOUTORAL EM MARKETING & ESTRATÉGIA. CONHECIMENTO

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE AMBIENTES DE INOVAÇÃO GUILHERME ARY PLONSKI

INTERNACIONALIZAÇÃO DE AMBIENTES DE INOVAÇÃO GUILHERME ARY PLONSKI INTERNACIONALIZAÇÃO DE AMBIENTES DE INOVAÇÃO GUILHERME ARY PLONSKI Dêem-me um lugar onde me apoiar e moverei o mundo ~260 a.e.c. 2 Onde se apoiar para alavancar a competitividade (empresarial, setorial,

Leia mais

Innovation turns global. www.inocrowd.com

Innovation turns global. www.inocrowd.com Innovation turns global www.inocrowd.com Porque inovar? Desindustrialização Inovar para agregar valor à produção O que é Inovação Aberta? Inovação aberta é a utilização de entradas e saídas de conhecimentos

Leia mais

CAPÍTULO 4 INOVAÇÃO ABERTA

CAPÍTULO 4 INOVAÇÃO ABERTA CAPÍTULO 4 INOVAÇÃO ABERTA GESTÃO DA INOVAÇÃO: UMA MUDANÇA DE PERSPECTIVA A Empresa From end to end versus Inovar e Explorar Colaborando DEFINIÇÕES DE INOVAÇÃO ABERTA Open innovation is a paradigm that

Leia mais

A INOVAÇÃO ABERTA NAS PME S DA EURO REGIÃO GALIZA NORTE DE PORTUGAL

A INOVAÇÃO ABERTA NAS PME S DA EURO REGIÃO GALIZA NORTE DE PORTUGAL 1 A INOVAÇÃO ABERTA NAS PME S DA EURO REGIÃO GALIZA NORTE DE PORTUGAL ÍNDICE SECÇÃO 1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS DA CONSULTA 5 2 SECÇÃO 2 ENQUADRAMENTO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS 11 SECÇÃO 3 RESULTADOS

Leia mais

XXII Seminário Nacional. de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 2012-09-19. Open Innovation. André Saito. andre.saito@openinnovation.net.

XXII Seminário Nacional. de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 2012-09-19. Open Innovation. André Saito. andre.saito@openinnovation.net. XXII Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 2012-09-19 Open Innovation André Saito andre.saito@openinnovation.net.br O que é Inovação Aberta? Henry Chesbrough UC-Berkeley

Leia mais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais

Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais 24 de maio de 2012 Auditório ISEGI - UNL Patrocínio Principal Apoios Patrocinadores Globais APDSI 24 Maio 2012 Inteligência Competitiva A Nova Agenda Digital

Leia mais

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014.

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014. Conceito de inovação aplicado na obtenção e vantagem competitiva Angelo Reck Neto angeloneto@sc.senai.br Resumo: Esse artigo trata de um resumo bibliográfico que retrata os tipos de inovação dentro de

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios O que é coaching e por que este mercado cresce tanto??? A "Segunda profissão com maior crescimento no Mundo. (The National Post) 88% das organizações no Reino Unido utilizam Coaching, de acordo com a

Leia mais

Gestão de carreira e network. Prepare-se para se tornar o líder de seu desenvolvimento pessoal e construir sua carreira

Gestão de carreira e network. Prepare-se para se tornar o líder de seu desenvolvimento pessoal e construir sua carreira Prepare-se para se tornar o líder de seu desenvolvimento pessoal e construir sua carreira Introdução As organizações e suas características na movimentação de carreira Os segmentos e sua estratégia de

Leia mais

DESIGN THINKING ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

DESIGN THINKING ESTRATÉGIA EMPRESARIAL ESTRATÉGIA EMPRESARIAL PROGRAMA AVANÇADO DESTINATÁRIOS Gestores de Topo, Gestores de Processos, Gestores de Negócio, Gestores de Produto, Gestores de Clientes, Gestores de empresas em fase de Internacionalização,

Leia mais

RESUMO DO EVENTO CLOUD COMPUTING & SAAS 23-03-2011 CENTRO CULTURAL DE BELÉM, LISBOA

RESUMO DO EVENTO CLOUD COMPUTING & SAAS 23-03-2011 CENTRO CULTURAL DE BELÉM, LISBOA RESUMO DO EVENTO CENTRO CULTURAL DE BELÉM, LISBOA PATROCINADORES DIAMOND PLATINUM KEYNOTE PLATINUM GOLD+ SILVER PARCEIRO TECNOLÓGICO MEDIA PARTNER AGENDA 09:15 Sessão de Boas-Vindas 09:20 Policy implications

Leia mais

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial. CoP de Gestão do Conhecimento Notas da sessão presencial de 24 de Março de 2014 Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Programa de Empreendedorismo Tecnológico

Programa de Empreendedorismo Tecnológico PROGRAMA EIBTnet O QUE É? Programa de Empreendedorismo Tecnológico de apoio ao desenvolvimento, implementação, criação e consolidação de novas empresas inovadoras e de base tecnológica. 1 OBJECTIVOS Facilitar

Leia mais

Proteção de Ativos Intangíveis num ambiente de Inovação Aberta. Bruno Rondani

Proteção de Ativos Intangíveis num ambiente de Inovação Aberta. Bruno Rondani Proteção de Ativos Intangíveis num ambiente de Inovação Aberta Bruno Rondani Junho 2013 Bruno Rondani Fundador da Allagi Open Innovation Services Fundador do Wenovate Conselheiro: FIESPe EMS Professor

Leia mais

ISEP. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Análise de Sistemas Informáticos

ISEP. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Análise de Sistemas Informáticos ISEP Instituto Superior de Engenharia do Porto Análise de Sistemas Informáticos Armazenamento de Dados em Rede A Revolução do Armazenamento Partilhado A crise económica e a crescente necessidade de armazenamento

Leia mais

Desafios de Valor numa Economia Inteligente

Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente As Novas Redes Colaborativas Os Novos Processos de Intermediação A Gestão

Leia mais

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA ce tec CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional O CEITEC (Centro de Empreendedorismo ISMAI-Tecmaia) apresenta a 3ª edição do Curso em Empreendedorismo,

Leia mais

Sessão Técnica C 3 : Monitoramento, Prospecção Tecnológica e Inteligência Competitiva de Medicamentos

Sessão Técnica C 3 : Monitoramento, Prospecção Tecnológica e Inteligência Competitiva de Medicamentos Sessão Técnica C 3 : Monitoramento, Prospecção Tecnológica e Inteligência Competitiva de Medicamentos Aspectos sobre inteligência tecnológica no desenvolvimento de medicamentos 16 de setembro de 2009 Estratégias

Leia mais

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado VII Encontro da PASC Plataforma Activa da Sociedade Civil 2 de Março de 2011 Sala do Senado da Reitoria da UNL Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica Jaime Quesado Patrocinadores Globais Inteligência

Leia mais

XI Mestrado em Gestão do Desporto

XI Mestrado em Gestão do Desporto 2 7 Recursos Humanos XI Mestrado em Gestão do Desporto Gestão das Organizações Desportivas Módulo de Gestão de Recursos Rui Claudino FEVEREIRO, 28 2 8 INDÍCE DOCUMENTO ORIENTADOR Âmbito Objectivos Organização

Leia mais

Gestão de Marketing e Ética Empresarial

Gestão de Marketing e Ética Empresarial Escola de Economia e Gestão Gestão de Marketing e Ética Empresarial Reconhecer e explicar os conceitos pilares do marketing e seu ambiente; Reconhecer a estratégia de marketing e aplicar os principais

Leia mais

DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização. Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A.

DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização. Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A. PMEs em Consórcio DIÁLOGOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO AICEP PME em Consórcio Alavanca para a Internacionalização Maria Isolina Mesquita Vice-Presidente da Bluepharma S.A. Novos Mercados: O desafio de um novo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos Humanos e Análise Organizacional

Leia mais

MIT CDOIQ Symposium 2014. Os temas mais abordados

MIT CDOIQ Symposium 2014. Os temas mais abordados IV Conferência Internacional em Qualidade da Informação MIT CDOIQ Symposium 2014 Os temas mais abordados Evolução MIT Information Quality Program Pesquisa, Ensino, Publicações, Conferências, Certificação

Leia mais

Importância e Interesse do Tema

Importância e Interesse do Tema PROGRAMA UNIVERSIDADES 2015 COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS PARA A EMPREGABILIDADE Local: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa 1ª Sessão - "Os desafios da Empregabilidade dos jovens

Leia mais

Open Innovation Conceitos

Open Innovation Conceitos Open Innovation Conceitos Conceitos Modelo Fechado de Inovação Modelo Fechado Características Pesquisa Desenvolvimento tempo O modelo fechado de inovação foi o que prevaleceu durante quase todo o século

Leia mais

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização Beatriz Amorim-Borher Escritório da OMPI no Brasil 29 de outubro, 2013 Propriedade Intelectual - antecedentes

Leia mais

PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL

PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL 1, MODELO PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL PÓLO TECNOLÓGICO FCT/UNL Recursos Qualificados Investigadores Formação Superior Empreendedores SPIN-OFF s Investigação

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:13:42 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

Aplicação para smartphones. Starfoods

Aplicação para smartphones. Starfoods Aplicação para smartphones Starfoods Revista de Imprensa 18-04-2011 1. (PT) - Diário Económico - Inovação & Tecnologia, 07/04/2011, Companhia das Sandes aposta no digital 1 2. (PT) - Jornal de Negócios

Leia mais

Dr. Hilton Oliveira dos Santos Filho, PhD

Dr. Hilton Oliveira dos Santos Filho, PhD Dr. Hilton Oliveira dos Santos Filho, PhD Gestão integrada de portfólio através de estratégias inovadoras Panorama Geral Gestão de portfólio como forma de enfrentar a competitividade PI&D como instrumento

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social DISCIPLINA Controlo Informático da Gestão LICENCIATURA Informática

Leia mais

Id: 47975 (61 years)

Id: 47975 (61 years) Ver foto Id: 47975 (61 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Masculino País: Other Country, Região:, Cidade: Lisboa Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO: Tipo de trabalho: A tempo inteiro Disponível a

Leia mais

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas Sistemas de incentivos às empresas ACIBTM/In.Cubo 6 de julho 2015 P. O. financiadores Domínio Competitividade e OBJETIVO: Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas

Leia mais

Miguel Teixeira miguel.teixeira@microsoft.com Unified Communications Solutions-Product Manager Microsoft Portugal

Miguel Teixeira miguel.teixeira@microsoft.com Unified Communications Solutions-Product Manager Microsoft Portugal Miguel Teixeira miguel.teixeira@microsoft.com Unified Communications Solutions-Product Manager Microsoft Portugal Trabalhar em conjunto em tempo real Manter equipas globais sincronizadas Partilhar informação

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 7 Referências bibliográficas ACS, Z. J.; AUDRETSCH, D. B. Innovation in large and small firms: an empirical analysis. The American Economic Review, v. 78, n. 4, p. 678-690, 1988. ANTONCIC, B.; HISRICH,

Leia mais

O Papel dos Sistemas de Informação no Suporte à Gestão da Inovação

O Papel dos Sistemas de Informação no Suporte à Gestão da Inovação O Papel dos Sistemas de Informação no Suporte à Gestão da Inovação Carlos Mendes - Gestor de Produto na welisten Business Solutions carlos.mendes@welisten.eu 1 INTRODUÇÃO 2 Agenda Inovação e a Gestão da

Leia mais

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 New Standards for Business SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 Quem Somos A SCORE INNOVATION é uma empresa que tem como objecto social a prestação de serviços em consultoria,

Leia mais

Inovação Aberta e o Sistema Nacional de Inovação. 8 de julho de 2010 Bruno Rondani

Inovação Aberta e o Sistema Nacional de Inovação. 8 de julho de 2010 Bruno Rondani Inovação Aberta e o Sistema Nacional de Inovação 8 de julho de 2010 Bruno Rondani O que é Open Innovation Inovação Aberta é uma Teoria de Inovação na Firma desenvolvida inicialmente pelo prof. Henry Chesbrough,

Leia mais

PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO

PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO 1 Paulo Bastos Tigre Professor titular Instituto de Economia da UFRJ Seminário Implementando uma cultura de inovação em P&D. São Paulo, 8 julho 2010 PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO Conceitos de inovação

Leia mais

Mais de 30 anos ao serviço das PME s

Mais de 30 anos ao serviço das PME s Mais de 30 anos ao serviço das PME s Historial 1977 Fundação da RISA pelo seu actual Chairman João Artur Rosa 1977 Área de negócio inicial: consultoria em contabilidade e fiscalidade 1984 Criação de um

Leia mais

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco CNI-MEI São Paulo, 19 de outubro de 2015 Agenda Atuação da BNDESPAR em Capital de Risco Participações diretas Participações por meio de Fundos de

Leia mais

DESTAQUE BIBLIOGRÁFICO

DESTAQUE BIBLIOGRÁFICO DESTAQUE BIBLIOGRÁFICO SETEMBRO 2014 PORTUGAL 2015: UMA SEGUNDA OPORTUNIDADE? Portugal 2015: uma segunda oportunidade / Lino Fernandes. - 1ª ed. - Lisboa: Gradiva Publicações S.A, 2014. - 264 p.: gráf.,

Leia mais

PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PMBOK EM ORGANIZAÇÕES DE SOFTWARE PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PMBOK EM ORGANIZAÇÕES DE SOFTWARE PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO PMBOK EM ORGANIZAÇÕES DE SOFTWARE PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno: Marcus

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Encontro Open Source. Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas. 30 de Maio de 2016

Encontro Open Source. Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas. 30 de Maio de 2016 A ESOP Apresentação A ESOP A ESOP é uma associação empresarial que representa as empresas portuguesas que se dedicam ao desenvolvimento de software e à prestação de serviços baseados em tecnologias open

Leia mais

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde*

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde* UniversidadeNovedeJulho1UNINOVE ProgramadeMestradoProfissionalemAdministração GestãoemSistemasdeSaúde Disciplina ProjetosComplexoseEstratégicosAplicadosàSaúde Códigodadisciplina GSEL04 Linhadepesquisa

Leia mais

Dimensões da inovação Para inovar é necessário trabalhar com todos estes aspectos

Dimensões da inovação Para inovar é necessário trabalhar com todos estes aspectos MBA Gestão Empresarial -2009 Aula 2 Conceitos fundamentais de inovação danielstima@gmail.com Dimensões da inovação Para inovar é necessário trabalhar com todos estes aspectos 1 Inovação só existe depois

Leia mais

Innovation. Management Process

Innovation. Management Process Innovation Management Process By SQUADRA Marketing & Sales Consultants Set. 14 O que é o IMP? (Innovation Management Process by Squadra) We bring ideas to your business! O IMP Innovation Management Process

Leia mais

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Descrição dos serviços Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Este serviço oferece serviços de Monitorização da infra-estrutura remota Dell (RIM, o Serviço ou Serviços ) conforme

Leia mais

Gestão da Inovação 4º Ano de Gestão

Gestão da Inovação 4º Ano de Gestão INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Universidade Técnica de Lisboa Gestão da Inovação 4º Ano de Gestão Ano Lectivo 2006/2007 2º Semestre Docente: Vitor Corado Simões PROGRAMA A. O que é a gestão da

Leia mais

SUMÁRIO. Informática Informação X Comunicação Sistemas de Informação Tipos de computadores

SUMÁRIO. Informática Informação X Comunicação Sistemas de Informação Tipos de computadores A ERA DA COMPUTAÇÃO SISTEMAS DE COMPUTADOR Wagner de Oliveira SUMÁRIO Informática Informação X Comunicação Sistemas de Informação Tipos de computadores Computadores de grande porte Computadores de médio

Leia mais

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor Programa Região de Aveiro Empreendedora Filipe Teles Pró-reitor 30 de junho de 2015 EIDT 2020: uma estratégia para a Região VISÃO Uma Região inclusiva, empreendedora e sustentável, que reconhece no seu

Leia mais

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS?

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O ISQ e a ASK querem ajudar empreendedores e empresários à procura de financiamento a obterem o apoio de que necessitam para lançar ou desenvolver os seus

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

ÁREA DE COMPETÊNCIAS

ÁREA DE COMPETÊNCIAS Dossier Completo de Competências Profissionais de Carlos Eduardo Dias Coutinho ÁREA DE COMPETÊNCIAS Linguagens de Programação: C# / C / C++ / Win32 J# / Java./ JavaScript XML / HTML / DHTML / ASP / ASPX.NET

Leia mais

ADOBE CONNECT ENTERPRISE SERVER 6 GUIA DE CONFIGURAÇÃO DO SSL

ADOBE CONNECT ENTERPRISE SERVER 6 GUIA DE CONFIGURAÇÃO DO SSL ADOBE CONNECT ENTERPRISE SERVER 6 GUIA DE CONFIGURAÇÃO DO SSL Copyright 2006 Adobe Systems Incorporated. Todos os direitos reservados. Guia de Configuração do SSL do Adobe Connect Enterprise Server 6 para

Leia mais

Instituto de Engenharia

Instituto de Engenharia Instituto de Engenharia Os Caminhos da Engenharia Brasileira A Engenharia como Principal Vetor para a Inovação e Competitividade Benedito G. Aguiar Neto Reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução

Leia mais

Seminário TIC Lisboa, 11 Outubro de 2011

Seminário TIC Lisboa, 11 Outubro de 2011 Seminário TIC Lisboa, 11 Outubro de 2011 As TIC, PILARES DO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO um evento organizado pela câmara de comércio e indústria luso-francesa EM COLABORAÇÃO COM A CÂMARA DE COMÉRCIO LUSO-SUECA

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

Empreendedorismo Urbano:

Empreendedorismo Urbano: Empreendedorismo Urbano: As cidades (smart) como oportunidade Seminário PLACES Lisboa, 7 de Março de 2013 estrutura Cidades (smart): uma oportunidade Empreendedorismo urbano: soluções para cidades Caso

Leia mais

2ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016. As Prioridades da Agenda da MEI

2ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016. As Prioridades da Agenda da MEI 2ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016 As Prioridades da Agenda da MEI Pedro Wongtschowski Grupo Ultra 13 de maio de 2016 US$ bilhões MANUFATURA - VALOR AGREGADO Brasil x Outros países 450 400

Leia mais

Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio do Capital Humano e Serviços Especializados

Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio do Capital Humano e Serviços Especializados Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio do Instituições www.ccdr-n.pt/norte2020 O desenvolvimento de Estratégias Regionais de Especialização Inteligente constitui

Leia mais

INTRA-EMPREENDEDORISMO PROGRAMA AVANÇADO. Think, Create and Share

INTRA-EMPREENDEDORISMO PROGRAMA AVANÇADO. Think, Create and Share PROGRAMA AVANÇADO DESTINATÁRIOS Quadros intermédios e superiores em organizações do setor privado; técnicos e outros profissionais com potencial para assumir posições de liderança, consultores, gestores,

Leia mais

Medidas e acções de internacionalização do CEDT

Medidas e acções de internacionalização do CEDT Medidas e acções de internacionalização do CEDT António Murta Coordenador do CEDT 15 de Abril de 2008 Porto Palácio Hotel Agenda 1. Contexto Internacional: Tendência de Deslocação para Leste 2. Como ganhar

Leia mais

Sobre a PNMsoft. Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow. Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo

Sobre a PNMsoft. Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow. Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo Sobre a PNMsoft Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo Escritório em Portugal. Reditus como principal Parceiro SEQUENCE: Plataforma

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores?

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores? O que é uma start-up? As empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são normalmente consideradas empresas startups. Concebidas para crescerem

Leia mais

Hovione pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM

Hovione pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM Microsoft Dynamics CRM Cliente Referência: pretende aumentar eficácia e rentabilidade com investimento em CRM Sumário País Portugal Sector Indústria Farmacêutica Perfil do Cliente A Farmaciência dedica-se

Leia mais

Programa Piloto de Patentes Verdes aceleração de patenteamento de tecnologias verdes e incentivo ao desenvolvimento tecnológico no Brasil

Programa Piloto de Patentes Verdes aceleração de patenteamento de tecnologias verdes e incentivo ao desenvolvimento tecnológico no Brasil Programa Piloto de Patentes Verdes aceleração de patenteamento de tecnologias verdes e incentivo ao desenvolvimento tecnológico no Brasil Fábio Massashi Kuribara Eduardo De Carli Andréa Paula Segatto Farley

Leia mais

AFCEA & IDC SECURITY FORUM 2014 Segurança da Informação e Gestão do Risco na 3ª Plataforma

AFCEA & IDC SECURITY FORUM 2014 Segurança da Informação e Gestão do Risco na 3ª Plataforma AFCEA & IDC SECURITY FORUM 2014 Segurança da Informação e Gestão do Risco na 3ª Plataforma 22 de Maio IESM Instituto de Estudos Superiores Militares GOLD+ SILVER PARCEIRO TECNOLÓGICO MEDIA PARTNER AGENDA

Leia mais

Melhorar o Rigor e a Competitividade dos nossos parceiros

Melhorar o Rigor e a Competitividade dos nossos parceiros Melhorar o Rigor e a Competitividade dos nossos parceiros A EMPRESA > Promover a ponte entre o conhecimento científico gerado em Portugal e a sua aplicabilidade no mercado; > Assegurar o papel de interlocutor

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477

Escritórios de Barcelona: 143 Sobreático 08011 Barcelona - Espanha Telefone +34 937 247 477 Perfil Corporativo Configuração, Implementação e Integração de Sistemas Aplicacionais de Negócio: Fundada em 1989 Presença directa em Portugal e Espanha +100 Clientes de média/grande dimensão, em vários

Leia mais

Cooperação Universidade Empresa

Cooperação Universidade Empresa INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO BARROS, NA CERIMÓNIA DE ABERTURA DO ANO LECTIVO 2010/2011, DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO, SOB O TEMA «CONTRIBUIÇÃO DO ENSINO

Leia mais

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica

Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Ensaios Clínicos: A Perspectiva da Indústria Farmacêutica Plataforma Nacional de Ensaios Clínicos Lançamento Oficial Lisboa, 20 de Março 2012 Paula Martins de Jesus Grupo de Trabalho de Investigação Clínica

Leia mais

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental.

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. N O REGIA DOURO PARK Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. O Régia-Douro Park Parque de Ciência e Tecnologia está focado nas áreas agroalimentar,

Leia mais

Digital Business importância na indústria de Petróleo e Gás.

Digital Business importância na indústria de Petróleo e Gás. Digital Business Accenture "CIO Agenda 2013", 21 de Maio 2013 Digital Business importância na indústria de Petróleo e Gás. Por: Vicente Pitra Leopoldo vple@alngopco.com Licenciado em Informática, Análise

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO nº 08012.008423/2006-44 Requerentes: International Business Machine Corporation e Filenet Corporation Advogados:

Leia mais

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 +Inovação +Indústria AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 Fatores que limitam maior capacidade competitiva e maior criação de valor numa economia global Menor capacidade

Leia mais

FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION

FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION Luis Maia Carneiro FROM KNOWLEDGE PRODUCTION TO SCIENCE BASED INNOVATION RESEARCH AND TECHNOLOGY DEVELOPMENT TECHNOLOGY TRANSFER AND VALORIZATION ADVANCED TRAINING CONSULTING PRE INCUBATION OF TECH BASED

Leia mais

Protection notice / Copyright notice

Protection notice / Copyright notice Innovation@Siemens Protection notice / Copyright notice Innovation@Siemens Worldwide Megatrends e Respostas Mais de mil milhões de pessoas não têm acesso a água potável Transporte de carga mundial aumentará

Leia mais

Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS

Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Especialização em NEGOCIAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS Setembro/2007 a Julho/2008 Estrutura Curricular Módulo 1 O Comércio Internacional Módulo

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

Soluções em nuvem da SAP Suportando cenários híbridos para o seu negócio. Frederico De Marchi Especialista de Soluções OnDemand

Soluções em nuvem da SAP Suportando cenários híbridos para o seu negócio. Frederico De Marchi Especialista de Soluções OnDemand Soluções em nuvem da SAP Suportando cenários híbridos para o seu negócio Frederico De Marchi Especialista de Soluções OnDemand SAP Inovação com velocidade Aplications Cloud Database & Technology Analytics

Leia mais

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES Tomé Pereira Canas 1, Rui Camolino 2 1 Brisa Inovação e Tecnologia SA; Núcleo de Relações Institucionais e Inovação; Gestor de Inovação; 214233418;

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA 1. ENQUADRAMENTO Nos últimos 3 anos e meio a Câmara Municipal de Lisboa vem desenvolvendo uma estratégia para a valorização económica da cidade e captação de investimento (http://www.cm-lisboa.pt/investir)

Leia mais

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar?

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? QUESTÕES COLOCADAS PELO JORNALISTA MARC BARROS SOBRE O PROTOCOLO ENTRE A FNABA E O TURISMO DE PORTUGAL Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? Com propostas para fazer e

Leia mais

DNA CASCAIS. 3 Anos a apoiar Empreendedores. 11 de Março de 2010

DNA CASCAIS. 3 Anos a apoiar Empreendedores. 11 de Março de 2010 DNA CASCAIS 3 Anos a apoiar Empreendedores 11 de Março de 2010 Missão p e n s a r g l o b a l l a g i r l o c a l Ecossistema Empreendedor Parceiros Globais : DNA CASCAIS Ecossistema Empreendedor em Cascais

Leia mais

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde Luis Augusto dos Santos 1, Heimar de Fátima Marin 2 1 Engenheiro Eletricista, membro do NIEn e pós-graduando pela

Leia mais