IDENTIDADE DOS SERES VIVOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IDENTIDADE DOS SERES VIVOS"

Transcrição

1 IDENTIDADE DOS SERES VIVOS AS FUNÇÕES VITAIS BÁSICAS EXPERIMENTO Construção de modelos tridimensionais de células Aula 3

2 1. Resumo Esta aula tem como finalidade o estudo da célula, mais especificamente a comparação entre diferentes tipos celulares. Para isso, é proposta a confecção de modelos de células procariótica, eucariótica animal e eucariótica vegetal com o do uso de massa de modelar e isopor (ou massa de modelar e gel de cabelo). Nesta aula, será montado o modelo da célula eucariótica vegetal com os modelos das estruturas celulares confeccionadas na aula anterior e serão discutidas as principais diferenças entre as células confeccionadas. 2. O experimento 2.1 Materiais Modelos das estruturas celulaers feitas na aula anterior; Palitos de dente; Fita adesiva; Tesoura. FOTO 2.2 Procedimento Figura 1: Materiais necessários. Professor, para a montagem dos modelos das células, sugerimos que os alunos sentem em círculo, com os integrantes de cada grupo sentados próximos. (Se isso não for possível, colocar a montagem das células na frente da sala, de forma que todos consigam visualizar). Um grupo de cada vez vai até o centro do círculo (ou à frente da sala) e comenta rapidamente quais modelos de estruturas celulares confeccionou, suas funções e sua localização na célula. Peça para que os grupos responsáveis pela confecção do corpo da célula iniciem essa etapa para que os outros grupos possam inserir suas estruturas celulares no citosol. Em cada fala dos grupos, é possível você perguntar à classe se eles podem contribuir com mais alguma informação a respeito da estrutura celular em questão. Faça observações complementando as informações, se necessário. Em anexo, no final desse roteiro, segue a continuação de sugestão de montagem da célula eucariótica vegetal para o modelo em gel. 2

3 2.2.1 Protocolo Experimental Sugestão para montagem da célula: CÉLULA EUCARIÓTICA VEGETAL 1. Exemplo de montagem do modelo da célula eucariótica vegetal (Figura 2): Prender os modelos das estruturas celulares com palito de dente no isopor, atentando para sua localização na célula, como mostra a figura 2. A B Figura 2: (A) Fixação do modelo da estrutura celular ao modelo da célula com um palito de dente. (B) Modelo da célula eucariótica vegetal finalizada. Uma vez montados os três modelos de células, faça uma discussão retomando as funções das estruturas celulares. Pergunte para a classe a função de cada uma delas e em seguida levante questões associativas, como Qual a diferença fundamental entre a célula procariótica e as células eucarióticas?, Quais as diferenças entre as células animal e vegetal?, Como podemos relacionar a mitocôndria e os cloroplastos?. Isso evidenciará possíveis dúvidas que eventualmente tenham ficado. 3. Sugestão de roteiro de trabalho A seguir, sugerimos um roteiro de trabalho para ser utilizado na íntegra ou adaptado, e que poderá ser entregue aos alunos. Ele contém todas as orientações necessárias para o desenvolvimento da aula prática e também algumas questões que auxiliarão no fechamento da atividade. 3

4 PRÁTICA LABORATORIAL DE BIOLOGIA Construção de modelos tridimensionais de células - Aula 3. Nome: N Série: Data: Objetivo da aula prática: Montar a célula eucariótica vegetal com as estruturas celulares confeccionadas na aula anterior e discutir as principais diferenças entre as células confeccionadas. Protocolo Experimental Materiais: Estruturas celulares feitas na aula anterior. Palitos de dente. Procedimento: Montar a célula de acordo com as instruções do professor. Questões: 1. Quais as principais estruturas celulares presentes na célula eucariótica vegetal? 2. Quais as principais diferenças entre as células animal e vegetal? 3. Quais as estruturas presentes nos três tipos células? 4

5 4. Referências complementares 1. Baralho celular e Cara a cara com a célula. Materiais didáticos do site do Centro de Estudos do Genoma Humano, do IBUSP. Disponível em:http://genoma.ib.usp.br/educacao/materiais_didaticos.php 2. Laminário Virtual. Material educativo do site da Biblioteca Digital de Ciências da Unicamp, que possibilita a visualização dos principais tipos celulares constituintes dos tecidos animais, de suas estruturas básicas e de suas especializações. Disponível em:http://www.bdc.ib.unicamp.br/bdc/visualizarmaterial.php?idmaterial=752 Acesso em 02 de fevereiro de Minha vida de organela. Programa de áudio em que dois operários (um deles, estudante do período noturno do Ensino Médio) discutem as funções de algumas estruturas celulares, fazendo comparações com a fábrica em que trabalham. Isso leva à percepção de que a célula é uma unidade autônoma e transformadora de matéria e energia. Disponível em: Acesso em 02 de fevereiro de Quão grande é? Programa do RIVED com atividade relativa às dimensões das células e dos organismos. Disponível em:http://www.rived.mec.gov.br/site_objeto_ver.php?codobjeto=92 Acesso em 27de janeiro de Museum of Science Site, em inglês, que apresenta várias fotos de microscopia eletrônica de varredura. Disponível em:http://www.mos.org/sln/sem/ Acesso em 27de janeiro de Estruturas celulares citoplasmáticas. Recurso do Portal do Professor que apresenta as estruturas celulares citoplasmáticas de uma célula animal com esquemas e imagens vistas pelo microscópio eletrônico de transmissão. Disponível em:http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichatecnica.html?id= Organização celular. Texto do Centro de Referência Virtual do Professor, do governo do Estado de Minas Gerais, que apresenta de forma simplificada as principais características da organização celular. Disponível em:http://crv.educacao.mg.gov.br/sistema_crv/index.asp?id_projeto=27&id_objeto=61827&tipo=ob &cp=104331&cb=&n1=&n2=m%f3dulos%20did%e1ticos&n3=ensino%20m%e9dio&n4=biologia&b=s 8. A célula. Texto da Universidade Federal de Viçosa (UFV) que apresenta descrição das funções das estruturas celulares citoplasmáticas. Disponível em:http://www.ufv.br/dbg/labgen/celulas.html 9. A origem das estruturas celulares. Texto publicado pela Editora Saraiva, adaptado a partir de trabalho de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), que comenta a possível origem endossimbiôntica de estruturas celulares citoplasmáticas. Disponível em:http://biosonialopes.editorasaraiva.com.br/navitacontent_/userfiles/file/sonialopes_ Powerpoints/SoniaLopes_Textos_Atualiza_o/origem_estruturas celulares.pdf 5

6 10.The inner life of the cell. Versão legendada (em português) da animação produzida pela Universidade de Harvard. Apesar de sua complexidade conceitual, mostra de forma interessante aspectos do metabolismo celular. Disponível em: A versão original em inglês pode ser vista, com melhor qualidade, em: 5. Anexos MONTAGEM DE MODELOS CELULARES EM GEL Materiais: Modelos de estruturas celulares feitas na primeira aula; Aquário quadrado de vidro ou pote transparente similar; Gel de cabelo consistente e sem álcool; Papel celofane verde (o mais transparente possível); Pinça (para ajudar a posicionar as estruturas celulares dentro das células); Fita adesiva; Tesoura. Figura 3: Materiais necessários. 6 Procedimento: Professor, para a montagem dos modelos das células, sugerimos que os alunos sentem em círculo, com os integrantes de cada grupo sentados próximos. (Se isso não for possível, colocar a montagem das células na frente da sala, de forma que todos consigam visualizar). Um grupo de cada vez vai até o centro do círculo (ou à frente da sala) e comenta rapidamente quais modelos de estruturas celulares confeccionou, suas funções, e sua localização na célula. Peça para que os grupos responsáveis pela confecção do corpo da célula iniciem essa etapa para que os outros grupos possam inserir suas estruturas celulares no citosol. Em cada fala dos grupos, é possível você perguntar à classe se eles podem contribuir com mais alguma informação a respeito da estrutura celular em questão. Faça observações complementando as informações, se necessário.

7 Protocolo experimental: Sugestão para montagem da célula: CÉLULA EUCARIÓTICA VEGETAL 1. Exemplo de montagem da célula eucariótica vegetal: a) Parede celular colocar aquário quadrado de vidro em cima de uma mesa posicionada no centro do círculo ou na frente da sala; b) Membrana plasmática forrar a parte interna do aquário com papel celofane verde, prendendo com fita adesiva (Figuras 4A, 4B e 4C); c) Citosol colocar o gel de cabelo dentro do aquário (Figura 5); d) Ribossomos espalhar as miçangas no gel; e) Citoesqueleto: Microtúbulos dispersos pelo citosol; f) Núcleo mencionar também os componentes do núcleo e posicioná-lo na periferia da célula (Figura 6A). Nas células vegetais, é muito comum o núcleo posicionar-se na periferia da célula, pois a porção central em geral está ocupada com o vacúolo. g) Retículo endoplasmático liso e rugoso perto do núcleo conexão das membranas; h) Complexo golgiense perto do Retículo Endoplasmático relação entre sua função e a do retículo; i) Lisossomos perto do Retículo Endoplasmático/Complexo golgiense relação entre as funções ou dispersos no citosol (Figura 6B); j) Vacúolo perto dos Lisossomos/Complexo golgiense função de armazenamento. Aqui você, professor, pode comentar que os vacúolos podem estar presentes em células animais com função de reserva, mas que são mais raros e não têm nomes específicos (Figura 7A); k) Mitocôndrias espalhadas pelo citosol (Figura 7B); l) Cloroplastos espalhados pelo citosol (Figura 8); 7

8 A B C Figura 4: (A) Colocação do papel celofane no interior do aquário de vidro. (B) Fixação do papel celofane na lateral do aquário de vidro com fita adesiva. (C) Detalhe do recorte e fixação do papel celofane no fundo do aquário. Figura 5: Preenchimento do pote plástico com gel de cabelo consistente e sem álcool, representando o citosol. 8

9 Construção de modelos tridimensionais de células Aula 3 A B Figura 6: (A) Detalhe do núcleo. (B) Detalhe de um lisossomo aberto. A B Figura 7: (A) Detalhe do vacúolo. (B) Detalhe de uma mitocôndria aberta. Figura 8: Detalhe de um cloroplasto aberto. 9

10 A Figura 9: (A): Modelo da célula eucariótica vegetal finalizada, com visualização de algumas estruturas celulares. (B) Célula eucariótica vegetal finalizada, com visualização do núcleo periférico. B Uma vez montados os modelos das três células, faça uma discussão retomando as funções das estruturas celulares. Pergunte para a classe a função de cada uma delas e em seguida levante questões associativas, como Qual a diferença fundamental entre a célula procariótica e as células eucarióticas?, Quais as diferenças entre as células animal e vegetal?, Como podemos relacionar a mitocôndria e os cloroplastos?. Isso evidenciará possíveis dúvidas que eventualmente tenham ficado. 10

11 PRÁTICA LABORATORIAL DE BIOLOGIA Montagem de modelos celulares em gel - Aula 3. Nome: N Série: Data: Objetivo da aula prática: Montar os modelos das células (procariótica e eucariótica animal) a partir dos modelos das estruturas celulares confeccionadas na aula anterior. Protocolo Experimental Materiais: Modelos de estruturas celulares feitas na primeira aula; Aquário quadrado de vidro ou pote transparente similar; Gel de cabelo consistente e sem álcool; Papel celofane verde (o mais transparente possível); Pinça (para ajudar a posicionar as estruturas celulares dentro das células); Fita adesiva; Tesoura. Procedimento: Montar os modelos das células de acordo com as instruções do professor. Questões: 1. Quais as principais estruturas celulares presentes nas células eucarióticas vegetal? 2. Quais as principais diferenças entre as células animal e vegetal? 3. Quais as estruturas celulares presentes nos três tipos células? 11

12 FICHA TÉCNICA Universidade Estadual de Campinas Reitor: Fernando Ferreira Costa. Vice-reitor: Edgar Salvadori de Decca. Pró-reitor de pós-graduação: Euclides de Mesquita Neto. Instituto de Biologia Diretora: Shirlei Maria Recco Pimentel. Diretor Associado: Flavio Antonio Maës dos Santos. EXECUÇÃO Projeto EMBRIAO Coordenação geral: Eduardo Galembeck. Coordenação de Mídia - Audiovisuais: Eduardo Paiva. Coordenação de Mídia - Software: Eduardo Galembeck. Coordenação de Mídia - Experimentos: Helika A. Chikuchi, Marcelo J. de Moraes e Bayardo B. Torres. Apoio Logístico/Administrativo: Eduardo K. Kimura, Gabriel G. Hornink, Juliana M. G. Geraldi. OBJETO DE APRENDIZAGEM Construção de modelos tridimensionais de células Aula 3 Coordenação do Experimento: Bianca Caroline Rossi Rodrigues. Redação: Ana Luiza de Araujo, Bianca Caroline Rossi Rodrigues, Helika A. Chikuchi e Eduardo Galembeck. Pesquisa: Ana Luiza de Araujo, Bianca Caroline Rossi Rodrigues e Florencia María Piñón Pereira Dias. Revisão de Conteúdo: Daniela Kiyoko Yokaichiya, Marcelo J. de Moraes e Cristiane Zaniratto. Testes de Bancada e captura de Imagens: Ana Luiza de Araujo e Florencia María Piñón Pereira Dias. Edição de Imagem: Florencia María Piñón Pereira Dias. Adequação Linguística: Lígia Francisco Arantes de Souza. Diagramação: Henrique Oliveira e Thais Goes. A Universidade Estadual de Campinas autoriza, sob licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil - cópia, distribuição, exibição e execução do material desenvolvido de sua titularidade, sem fins comerciais, assim como a criação de obras derivadas, desde que se atribua o crédito ao autor original da forma especificada por ele ou pelo licenciante. Toda obra derivada deverá ter uma Licença idêntica a esta. Estas condições podem ser renunciadas, desde que se obtenha permissão do autor. O não cumprimento desta licença acarretará nas penas previstas pela Lei nº 9.610/98. Laboratório de Tecnologia Educacional Departamento de Bioquímica Instituto de Biologia - Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Rua Monteiro Lobato, 255 CEP , Campinas, SP, Brasil 12

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS IDENTIDADE DOS SERES VIVOS AS FUNÇÕES VITAIS BÁSICAS EXPERIMENTO Ação das proteases bromelina e papaína na digestão do colágeno - Aula 3 1. Resumo Nessa atividade prática, os alunos investigarão se sucos

Leia mais

TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA

TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA OS FUNDAMENTOS DA HEREDITARIEDADE EXPERIMENTO Teste de paternidade 1. Resumo Essa aula propõe a simulação de um teste de paternidade por meio da análise de

Leia mais

transmissão os fundamentos da hereditariedade da vida ética e EXPERIMENTO manipulação gênica Montagem de cariótipo Aula 2

transmissão os fundamentos da hereditariedade da vida ética e EXPERIMENTO manipulação gênica Montagem de cariótipo Aula 2 transmissão da vida ética e manipulação gênica os fundamentos da hereditariedade EXPERIMENTO Montagem de cariótipo Aula 2 Versão: novembro 11, 2010 4:06 PM 1. Resumo A atividade aqui proposta poderá ser

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS SAÚDE AMBIENTAL EXPERIMENTO Tratamento de água 1. Resumo Neste experimento, será realizado um procedimento simples de tratamento de água, no qual, a partir de uma

Leia mais

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA A ORIGEM DO SER HUMANO E A EVOLUÇÃO CULTURAL EXPERIMENTO A redução de cobertura vegetal registrada em fotografias de satélite Aula 1 1. Resumo Esta aula tem o objetivo de identificar

Leia mais

DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO. Atividade enzimática de extratos vegetais na degradação de gelatina

DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO. Atividade enzimática de extratos vegetais na degradação de gelatina DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO Atividade enzimática de extratos vegetais na degradação de gelatina 1. Resumo Esta atividade prática tem por objetivo discutir

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS PROBLEMAS AMBIENTAIS BRASILEIROS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: UMA RELAÇÃO POSSÍVEL? EXPERIMENTO (Experimento): Reciclando: Confecção de papel reciclado e sabão - Aula 1

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS PROBLEMAS AMBIENTAIS BRASILEIROS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: UMA RELAÇÃO POSSÍVEL? EXPERIMENTO (Experimento): Reciclando: Confecção de papel reciclado e sabão - Aula 2

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS PROBLEMAS AMBIENTAIS BRASILEIROS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL : UMA RELAÇÃO POSSÍVEL? EXPERIMENTO (Experimento): Simulação de chuva ácida e suas consequências - Aula 1 1.

Leia mais

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas EXPERIMENTO Osmose em célula vegetal observada ao microscópio óptico 1. Resumo Experimento para visualização de osmose em célula vegetal (Elodea) ao

Leia mais

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS A ORGANIZAÇÃO CELULAR DA VIDA

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS A ORGANIZAÇÃO CELULAR DA VIDA IDENTIDDE DOS SERES VIVOS ORGNIZÇÃO CELULR D VID EXPERIMENTO Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para 1.

Leia mais

identidade dos Seres Vivos A organização celular da vida

identidade dos Seres Vivos A organização celular da vida identidade dos Seres Vivos organização celular da vida EXPERIMENTO Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para observação de células 1. Resumo Este experimento possibilita a visualização

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS

INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS INTERAÇÃO ENTRE OS SERES VIVOS INTERDEPENDÊNCIA DA VIDA EXPERIMENTO Construção e acompanhamento de terrário Aula 1 1. Resumo Este projeto visa a construção e acompanhamento de dois terrários, um fechado

Leia mais

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas EXPERIMENTO Preparo de lâmina para observação de mitose de célula vegetal ao microscópio óptico 1. Resumo Este experimento proporciona a visualização

Leia mais

DA VIDA DIVERSIDADE ORGANIZANDO A DIVERSIDADE DOS SERES VIVOS EXPERIMENTO. Observação de bicos e patas de aves: a ave e o ambiente Aula 2

DA VIDA DIVERSIDADE ORGANIZANDO A DIVERSIDADE DOS SERES VIVOS EXPERIMENTO. Observação de bicos e patas de aves: a ave e o ambiente Aula 2 DIVERSIDADE DA VIDA ORGANIZANDO A DIVERSIDADE DOS SERES VIVOS EXPERIMENTO Observação de bicos e patas de aves: a ave e o ambiente Aula 2 1. Resumo Nesta aula, utilizando as aves como modelo de observação,

Leia mais

DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO. Chave taxonômica de identificação para ordens de insetos

DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO. Chave taxonômica de identificação para ordens de insetos DIVERSIDADE DA VIDA OS SERES VIVOS DIVERSIFICAM OS PROCESSOS VITAIS EXPERIMENTO Chave taxonômica de identificação para ordens de insetos Versão: agosto 18, 2011 4:42 PM 1. Resumo Esta aula tem o objetivo

Leia mais

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno:

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: 1. Diferencie e explique a diferença Célula eucariota de célula procariota quanto

Leia mais

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009)

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) Nome do Candidato Classificação Leia as seguintes informações com atenção. 1. O exame é constituído

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Ficha de Trabalho Experimental - (versão professor) Ano lectivo: 10ºano Turma: Data: Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Pré-requisitos Operacionais: ter noções básicas de manuseamento

Leia mais

BIOGRAFIAS. Programa: Oswaldo Cruz, uma vida dedicada à saúde pública ROTEIRO DO PROGRAMA DE ÁUDIO. com ele toda a sua família. (SOM INSTRUMENTAL)

BIOGRAFIAS. Programa: Oswaldo Cruz, uma vida dedicada à saúde pública ROTEIRO DO PROGRAMA DE ÁUDIO. com ele toda a sua família. (SOM INSTRUMENTAL) DESCRIÇÃO Esta biografia do médico sanitarista Oswaldo Cruz tem o objetivo de promover a reflexão dos alunos a respeito dos fatores que influenciam na saúde e na qualidade de vida em áreas urbanas e sensibilizá-los

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês Robert Hooke. Com um microscópio muito

Leia mais

A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA

A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA O mundo microscópico A quase 400 anos... No início, o instrumento era considerado um brinquedo, que possibilitava a observação de pequenos objetos. Zacharias Jansen e um microscópio

Leia mais

O citoplasma das células

O citoplasma das células UNIDADE 2 ORIGEM DA VIDA E BIOLOGIA CELULAR CAPÍTULO 8 Aula 1/3 Eucariontes x Procariontes Estruturas citoplasmáticas: Citoesqueleto Centríolos, cílios e flagelos 1. CÉLULAS PROCARIÓTICAS E EUCARIÓTICAS

Leia mais

COMO SÃO AS CÉLULAS?

COMO SÃO AS CÉLULAS? COMO SÃO AS CÉLULAS? Elaboradores José Augusto Juski Junior Luana Kamarowski Lins Alves Vinicius Will Supervisão Caroline Souza Orientação Márcia Helena Mendonça APRESENTAÇÃO Esta atividade tem como objetivo

Leia mais

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS Apesar da diversidade entre os seres vivos, todos guardam muitas semelhanças, pois apresentam material genético (DNA) em que são encontradas todas as informações

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

Observação Microscópica de células

Observação Microscópica de células ESCOLA SECUNDÁRIA/3 MORGADO MATEUS Biologia e Geologia (Ano I) Relatório da Actividade Experimental Observação Microscópica de células Professora: Sónia Leandro Trabalho elaborado por: Joana Pires, nº14-10ºb

Leia mais

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Prof. Emerson Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: São dotadas de membrana plasmática; Contêm

Leia mais

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula é a Citologia (do grego: cito = célula; logos = estudo). A invenção do microscópio no final do século XVI revolucionou a Biologia. Esse instrumento possibilitou

Leia mais

Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano. OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião)

Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano. OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião) Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião) O que se pretende 1. Seleccionar material adequado à observação de células eucarióticas vegetais 2.

Leia mais

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data:

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: 1- A célula é uma importante estrutura do mundo vivo. Todos os seres vivos começam por existir sob a forma de célula. Alguns

Leia mais

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas.

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 3º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA APLICADA Aula 3 Professor Antônio Ruas 1. Assuntos: Introdução à história geológica

Leia mais

UMA REFLEXÃO EPISTEMOLÓGICA DAS AULAS PRÁTICAS

UMA REFLEXÃO EPISTEMOLÓGICA DAS AULAS PRÁTICAS UMA REFLEXÃO EPISTEMOLÓGICA DAS AULAS PRÁTICAS Janice Silvana Novakowski Kierepka Professora de Educação Básica, Mestranda em Educação nas Ciências, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS A história da Citologia Hans e Zaccharias Janssen- No ano de 1590 inventaram um pequeno aparelho de duas lentes que chamaram de microscópio. Robert Hooke (1635-1703)- Em

Leia mais

Exercícios de Citoplasma e organelas

Exercícios de Citoplasma e organelas Exercícios de Citoplasma e organelas Material de apoio do Extensivo 1. (PUC) No interior da célula, o ATP produzido em um processo (I) é utilizado na síntese de enzimas digestivas (II) e no mecanismo de

Leia mais

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS CITOPLASMA Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: Biologia e Histologia São dotadas de membrana plasmática; Contêm citoplasma

Leia mais

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas;

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; CAPÍTULO 01 A CÉLULA - Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; - O funcionamento interligado e harmonioso dessas estruturas mantém o corpo vivo, em funcionamento; A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE BIOLOGIA: UMA ESTRATEGIA DESENVOLVIDA PELO PIBID/BIOLOGIA/FECLI

PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE BIOLOGIA: UMA ESTRATEGIA DESENVOLVIDA PELO PIBID/BIOLOGIA/FECLI PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE BIOLOGIA: UMA ESTRATEGIA DESENVOLVIDA PELO PIBID/BIOLOGIA/FECLI Andressa Maria Vieira de Oliveira (Graduanda do Curso de Ciências Biológicas da Faculdade

Leia mais

identidade dos Seres Vivos vida e o seu código

identidade dos Seres Vivos vida e o seu código identidade dos Seres Vivos DNA: a receita da vida e o seu código EXPERIMENTO Extração de DNA 1. Resumo Esta atividade prática possibilita a extração de DNA de morango, que também pode ser substituído por

Leia mais

O que é um Objeto Educacional? página 01. Objeto Educacional passo a passo página 05

O que é um Objeto Educacional? página 01. Objeto Educacional passo a passo página 05 O que é um Objeto Educacional? página 01 Objeto Educacional passo a passo página 05 O que é um Objeto Educacional A definição de Objeto Educacional, adotada pela equipe do projeto Arte com Ciência, é um

Leia mais

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS O QUE É UMA CÉLULA? TODO SER VIVO É FORMADO POR CÉLULAS. TODAS AS REAÇÕES METABÓLICAS DE UM SER VIVO OCORREM NO NÍVEL CELULAR. CÉLULAS SÓ SE ORIGINAM DE OUTRAS CÉLULAS PREEXISTENTES.

Leia mais

A CÉLULA TEORIA CELULAR. www.biogeolearning.com 1. Todas as reacções fundamentais que caracterizam a vida ocorrem no interior das células;

A CÉLULA TEORIA CELULAR. www.biogeolearning.com 1. Todas as reacções fundamentais que caracterizam a vida ocorrem no interior das células; Prof. Ana Rita Rainho A CÉLULA U N I D A D E E S T R U T U R A L E F U N C I O N A L D O S S E R E S V I V O S TEORIA CELULAR Todos os seres vivos são constituídos por células; Todas as reacções fundamentais

Leia mais

N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia.

N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. N1101 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. Questão 01 B110006RJ Os seres vivos obtêm energia a partir da matéria orgânica que se encontra no organismo, comumente, na forma

Leia mais

Prof.: Ramon L. O. Junior 1

Prof.: Ramon L. O. Junior 1 CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: BIOLOGIA UNIDADE II NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FISIOLOGIA CELULAR Prof.: Ramon Lamar de Oliveira Junior TIPOS CELULARES CÉLULA PROCARIOTA X 1 a 2 micrômetros (mm) Ausência

Leia mais

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 Matipó/MG 2014 Aula Prática - 04 Observação e Diferenciação das Células Eucariontes Introdução Há dois tipos de células eucarióticas: animaise vegetais. Apesar de terem

Leia mais

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes.

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Membrana Plasmática 1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Componentes celulares Célula A Célula B Célula C Membrana

Leia mais

Introdução à Biologia Celular e Molecular. Profa. Luciana F. Krause

Introdução à Biologia Celular e Molecular. Profa. Luciana F. Krause Introdução à Biologia Celular e Molecular Profa. Luciana F. Krause Níveis de organização Desenvolvimento da Teoria Celular Século XVII desenvolvimento das lentes ópticas Robert Hooke (1665) células (cortiça)

Leia mais

Observação microscópica de seres vivos de uma infusão

Observação microscópica de seres vivos de uma infusão Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação microscópica de seres vivos de uma infusão Relatório elaborado: Eduardo Freitas Nº5 12º6 Funchal, 3 de Dezembro

Leia mais

CITOLOGIA. Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho

CITOLOGIA. Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho CITOLOGIA Disciplina: Bioquímica Prof: João Maurício de Oliveira Coelho CÉLULA A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês

Leia mais

Organelas Citoplasmáticas I

Organelas Citoplasmáticas I Organelas Citoplasmáticas I Profº Me. Fernando Belan Alexander Fleming Ribossomos São formados por RNAr + Proteínas; O RNAr é produzido no núcleo, por alguns cromossomos específicos(satélites) Os ribossomos

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE BIOLOGIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: 28/05/2011 Nota: Professora: Regina Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR Retículo endoplasmático Invólucro nuclear Núcleo Mitocôndria Procarionte fotossintético Cloroplasto Procarionte ancestral Eucariote ancestral

Leia mais

Software. Guia do professor. Geometria do táxi Distâncias. Ministério da Educação. Ministério da Ciência e Tecnologia

Software. Guia do professor. Geometria do táxi Distâncias. Ministério da Educação. Ministério da Ciência e Tecnologia Números e funções Geometria e medidas Guia do professor Software Geometria do táxi Distâncias Objetivos da unidade 1. Consolidar o uso de coordenadas cartesianas no plano e introduzir uma nova noção de

Leia mais

TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA

TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA TRANSMISSÃO DA VIDA ÉTICA E MANIPULAÇÃO GÊNICA OS FUNDAMENTOS DA HEREDITARIEDADE EXPERIMENTO Montagem de cariótipo Aula 3 Versão: agosto 23, 2011 3:33 PM 1. Resumo A atividade aqui proposta poderá ser

Leia mais

Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa)

Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa) Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa) Relatório elaborado: Eduardo Freitas Nº5 12º6 Funchal, 29

Leia mais

Questões complementares

Questões complementares Questões complementares 1. Definir célula e os tipos celulares existentes. Caracterizar as diferenças existentes entre os tipos celulares. 2. Existe diferença na quantidade de organelas membranares entre

Leia mais

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Técnico em Agroecologia Módulo I Prof. Fábio Zanella As células são as menores unidades funcionais que formam os tecidos vegetais. Vários processos ocorrentes

Leia mais

Oficina Recursos Educacionais Abertos REA. Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011

Oficina Recursos Educacionais Abertos REA. Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011 Oficina Recursos Educacionais Abertos REA Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011 Objetivos do Encontro Criar uma sólida compreensão dos REA, dos direitos de autor e das licenças abertas

Leia mais

Prof. Felipe de Lima Almeida

Prof. Felipe de Lima Almeida Prof. Felipe de Lima Almeida No século XVI, dois holandeses, fabricantes de óculos, descobriram que duas lentes montadas em um tubo poderiam ampliar a imagem de objetos que, normalmente, não eram vistos

Leia mais

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 CÉLULAS As células são os menores e mais simples componentes do corpo humano. A maioria das células são tão pequenas, que é necessário

Leia mais

P R O G R A M A D E E N S I N O. Carga horária total: 60 Teórica: 45 Prática: 15 Estágio:

P R O G R A M A D E E N S I N O. Carga horária total: 60 Teórica: 45 Prática: 15 Estágio: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 P R O G R A M A D E E N S I N O

Leia mais

O CITOPLASMA. Prof. André Maia. O Movimento amebóide é um movimento de deslocamento de algumas células através da emissão de pseudópodes.

O CITOPLASMA. Prof. André Maia. O Movimento amebóide é um movimento de deslocamento de algumas células através da emissão de pseudópodes. O CITOPLASMA Prof. André Maia Conceito É a região da célula localizada entre a membrana plasmática e o núcleo, preenchida por uma substância gelatinosa (semi-líquida), na qual estão mergulhadas as organelas

Leia mais

Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico, após coloração.

Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico, após coloração. Com Ciência na escola 3 Corte de um tecido animal (mucosa do intestino) visto ao microscópio óptico, após coloração. Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico,

Leia mais

Carro Flex. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Recordar conceitos básicos relacionados a funções; 2. Exemplificar o uso de funções no cotidiano.

Carro Flex. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Recordar conceitos básicos relacionados a funções; 2. Exemplificar o uso de funções no cotidiano. Carro Flex Série Matemática na Escola Objetivos 1. Recordar conceitos básicos relacionados a funções; 2. Exemplificar o uso de funções no cotidiano. Carro flex Série Matemática na Escola Conteúdos Funções,

Leia mais

Quadra Poliesportiva. Série Matemática na Escola

Quadra Poliesportiva. Série Matemática na Escola Quadra Poliesportiva. Série Matemática na Escola Objetivos 1. Usar a semelhança de figuras e conceitos de geometria plana para construir uma maquete de uma quadra poliesportiva. Quadra poliesportiva Série

Leia mais

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância.

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. números e funções Guia do professor Objetivos da unidade 1. Analisar representação gráfica de dados estatísticos; 2. Familiarizar o aluno com gráfico de Box Plot e análise estatística bivariada; 3. Utilizar

Leia mais

Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi);

Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi); Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi); Cromoplastos e grãos de licopénio

Leia mais

Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / /

Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / Ciências/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie301r Projeto-síntese de Ciências 8º ano 1º trimestre Caros alunos, O 1º trimestre de Ciências é essencial para a compreensão do funcionamento

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 D.O.U. 29/01/2002 ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA Aluno: Módulo I Professor: Leandro Parussolo Unidade Curricular: Biologia Celular ATIVIDADE

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS

DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS PLÁGIO Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Política de Acesso Aberto e de Direitos Autorais do Repositório do Conhecimento do Ipea (RCIpea): Licença Padrão

Leia mais

Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2015

Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2015 Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2015 1 - DO FESTIVAL 1.1 - O CINEfoot - Festival de Cinema de Futebol é o primeiro festival de cinema do Brasil e da América Latina com abordagens conceitual e

Leia mais

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações Nathália Helena Azevedo, Adriana Maria Zanforlin Martini e Daniela Lopes Scarpa Como citar:

Leia mais

Experimento. Guia do professor. Mágica das cartelas. Governo Federal. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância

Experimento. Guia do professor. Mágica das cartelas. Governo Federal. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância números e funções Guia do professor Experimento Mágica das cartelas Objetivos da unidade 1. Relembrar diferentes sistemas de numeração; 2. Aprofundar o estudo sobre a base binária; 3. Conhecer aplicações

Leia mais

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola Hit dos Bits Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar o sistema de numeração binário; 2. Mostrar aplicações de sistemas de numeração diferentes do decimal; Hit dos Bits Série Matemática na Escola

Leia mais

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS Citoplasma região entre a membrana plasmática e o núcleo (estão presentes o citosol e as organelas). Citosol material gelatinoso formado por íons e moléculas orgânicas e inorgânicas

Leia mais

Roda de Samba. Série Matemática na Escola

Roda de Samba. Série Matemática na Escola Roda de Samba Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar uma aplicação de funções quadráticas; 2. Analisar pontos de máximo de uma parábola;. Avaliar o comportamento da parábola com variações em

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano.

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. Tipo de itens O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. 1. Quais são as suas principais funções? Transporte de nutrientes, defesa, regulação térmica e controlo 2. Quais os seus constituintes?

Leia mais

CESEP Centro de Serviços educacionais do Pará Coordenação do Ensino Médio

CESEP Centro de Serviços educacionais do Pará Coordenação do Ensino Médio CESEP Centro de Serviços educacionais do Pará Coordenação do Ensino Médio PLANO DE CURSO/2015 PROFESSOR: LEONAM DISCIPLINA: BIOLOGIA SÉRIE: 1º ANO MATRIZ DE REFERÊNCIA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Leia mais

Célula ACTIVIDADE EXPERIMENTAL. Observação de Células Eucarióticas ao MOC. Objectivos

Célula ACTIVIDADE EXPERIMENTAL. Observação de Células Eucarióticas ao MOC. Objectivos ACTIVIDADE EXPERIMENTAL Observação de Células Eucarióticas ao MOC Objectivos Identificar estruturas celulares das células vegetais e animais ao MOC. Verificar que os diferentes corantes actuam de modo

Leia mais

Roda Roda. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Introduzir o conceito de permutação circular; 2. Aplicar o conceito de permutação simples.

Roda Roda. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Introduzir o conceito de permutação circular; 2. Aplicar o conceito de permutação simples. Roda Roda Série Matemática na Escola Objetivos 1. Introduzir o conceito de permutação circular; 2. Aplicar o conceito de permutação simples. Roda Roda Série Matemática na Escola Conteúdos Permutações e

Leia mais

Experimento. Guia do professor. Qual é o cone com maior volume? Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia

Experimento. Guia do professor. Qual é o cone com maior volume? Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia geometria e medidas Guia do professor Experimento Qual é o cone com maior volume? Objetivos da unidade 1. Dado um círculo de cartolina, investigar qual seria o cone com maior volume que se poderia montar;

Leia mais

Mitocôndrias e Cloroplastos

Mitocôndrias e Cloroplastos Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular Mitocôndrias e Cloroplastos Características gerais de mitocôndrias e cloroplastos Mitocôndrias

Leia mais

BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal)

BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal) BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal) Thiago Campos Monteiro UFMS / CPCS Créditos: Prof a Elisângela de Souza Loureiro Tamanho das células Existem células de vários tamanhos.

Leia mais

Na cauda do cometa. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Motivar o estudo das cônicas para a astronomia;

Na cauda do cometa. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Motivar o estudo das cônicas para a astronomia; Na cauda do cometa Série Matemática na Escola Objetivos 1. Motivar o estudo das cônicas para a astronomia; Na cauda do cometa Série Matemática na Escola Conteúdos Geometria analítica, cônicas, elipse,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 PLANO DE CURSO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 PLANO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 Componente Curricular: Citologia e Histologia Código: Pré-requisito: ---- Período

Leia mais

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino Manual do Professor versão 2.0 FTD Sistema de Ensino Plataforma Digital do FTD Sistema de Ensino Concepção Fernando Moraes Fonseca Jr Arquitetura e coordenação de desenvolvimento Rodrigo Orellana Arquitetura,

Leia mais

www.educacao.ba.gov.br

www.educacao.ba.gov.br Esta cartilha digital tem o objetivo de apresentar aos professores e estudantes da Rede Pública de Ensino as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Secretaria de Educação da Bahia disponibilizados

Leia mais

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos Prof. MSc Ana Paula

Leia mais

Experimento. Guia do professor. Curvas de nível. Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação

Experimento. Guia do professor. Curvas de nível. Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação geometria e medidas Guia do professor Experimento Curvas de nível Objetivos da unidade 1. Desenvolver experimentalmente a ideia de projeção ortogonal; 2. Aprimorar a capacidade de visualização e associação

Leia mais

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. análise de dados e probabilidade

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. análise de dados e probabilidade análise de dados e probabilidade Guia do professor Objetivos da unidade 1. Apresentar aos alunos o Princípio da Casa dos Pombos na versão simples e generalizada; 2. Apresentar uma variedade não trivial

Leia mais

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Teste de avaliação Nome ----------------------------------------------------------------------- Numero -------------------------------

Leia mais

Jardim de Números. Série Matemática na Escola

Jardim de Números. Série Matemática na Escola Jardim de Números Série Matemática na Escola Objetivos 1. Introduzir plano cartesiano; 2. Marcar pontos e traçar objetos geométricos simples em um plano cartesiano. Jardim de Números Série Matemática na

Leia mais

Centríolos. Ribossomos

Centríolos. Ribossomos Ribossomos Os ribossomos são encontrados em todas as células (tanto eucariontes como procariontes) e não possuem membrana lipoprotéica (assim como os centríolos). São estruturas citoplasmáticas responsáveis

Leia mais