Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II"

Transcrição

1 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário II CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio Antônio de Andrade Lima Responsável pelo Laboratório Prof.ª Tatiana Cristina de Oliveira MacLeod Técnicos do Laboratório Alessandra Fanger Flávia de Sousa Ferreira Março/2014

2 SUMÁRIO 1. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS SERVIDORES DO LABORATÓRIO AGENTES DE RISCOS FÍSICOS QUÍMICOS PRINCIPAIS PRODUTOS BIOLÓGICOS EQUIPAMENTOS RISCOS DE ACIDENTES MATRIZ DE RISCOS MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTES INDIVIDUAIS COLETIVAS RECOMENDAÇÕES NOTA TÉCNICA MAPA DE RISCOS... 9

3 1. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS O Laboratório Multiusuário II é utilizado para a realização de aulas práticas, em especial de Química Experimental I, Engenharia das Reações Químicas e Químicas das Reações. Estas unidades curriculares abrangem uma média de 130 alunos, e as aulas são oferecidas no primeiro ano do Curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia, no Curso de Engenharia Química e na Pós-graduação em Ciência e Engenharia dos Materiais. O laboratório é equipado para suprir estas aulas práticas, tanto com materiais de consumo como materiais permanentes. Entre os materiais permanentes, o laboratório apresenta agitadores magnéticos, estufa, medidores de ph, Condutivímetro, mantas aquecedoras, balanças analíticas, entre outros. 2. SERVIDORES DO LABORATÓRIO 3 Nome Alessandra Fanger Aline Andrade Godoy Ana Paula Kawabe de Lima Ferreira Bruno Dias de Souza Cristiano Ramos da Cunha Fábia Castro Cassanjes Flávia de Sousa Ferreira Luís Gustavo Cunha Macedo Tatiana Cristina de Oliveira MacLeod Valéria Maria Pereira Barbosa Cargo Professor Professor

4 3. AGENTES DE RISCOS 3.1 FÍSICOS Ruído 65 db - capelas. *Calor estufas, bicos de Bunsen, fornos * Obs.: Exposição esporádica, risco maior de acidentes. 3.2 QUÍMICOS PRINCIPAIS PRODUTOS Ácidos: Clorídrico, Fluorídrico, sulfúrico, nítrico, bromídrico, fosfórico, pícrico. Bases fortes: Hidróxido de Sódio e Hidróxido de Potássio Metais Pesados: Cromo, Cobre, Mercúrio, Cobre, Chumbo, Molibdênio, Estrôncio, Zinco, Cádmio 4 Organoclorados: Hexano, Butanol, Acetato de Etila, Éter, Tolueno, Benzeno, Trietanolamina, Metanol, Bromofórmio, Ciclohexano, Fenol, Diclorometano, Clorofórmio, Tetracloreto de Carbono Oxidantes: Peróxidos de Hidrogênio, Iodobenzeno Diacetato. Sais: Nitrato de Mercúrio, Dicromato de Potássio, Cromato de Potássio, Óxido de Arsênico, Oxalato de Sódio, Arsenito de Sódio, Carbonato de Cádmio, Carbonato de Potássio, Brometo de Potássio, Carvão em pó. 3.3 BIOLÓGICOS Não detectado.

5 4. EQUIPAMENTOS RISCOS DE ACIDENTES N. O Equipamentos / máquinas Riscos de Acidentes 1 Estufas, Muflas Queimaduras, químico Balança Analítica Capelas Geladeira Não identificado Contaminação, derramamento e respingos. Queimaduras, químico e biológico. 5

6 5. MATRIZ DE RISCOS INSALUBRIDADE AGENTES DE RISCOS FÍSICOS Agentes de Riscos Caracterização Fundamentação Conclusão Ruído Nível de pressão sonora por 87 decibéis a 4 horas diárias. Anexo 1 NR 15 Salubre Calor Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição ao calor. Anexo 3 NR 15 Salubre Radiação ionizante Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição à radiação ionizante. Anexo 5 NR 15 Salubre Radiação não-ionizante Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição ao não-ionizante. Anexo 7 NR 15 Salubre Vibrações Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição a vibrações. Anexo 8 NR 15 Salubre Frio Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição ao frio. Anexo 9 NR 15 Salubre Umidade Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição à umidade. Anexo 9 NR 15 Salubre AGENTES DE RISCOS QUÍMICOS Agentes de riscos Caracterização Fundamentação Conclusão Agentes Químicos quantitativos Não foram identificadas atividades ou operações insalubres por exposição aos agentes químicos. Avaliação qualitativa. Anexo 11 NR 15 Salubre Poeiras e outros particulados Não foram identificadas atividades ou operações com exposição a poeiras e outros particulados. Anexo 12 NR 15 Salubre Agentes químicos inspeção do Manipulação de ácidos Clorídrico, Fluorídrico, sulfúrico e nítrico, bromídrico, fosfórico, pícrico. Avaliação Anexo 13 NR 15 Insalubre local de trabalho. qualitativa. ATIVIDADES COM EXPOSIÇÃO A RISCOS BIOLÓGICOS Agente de Riscos Biológicos Caracterização Fundamentação Conclusão Biológicos Não foram identificadas atividades ou operações com exposição aos riscos biológicos contemplados pela ON nº6 de 18/03/2013 do MPOG ou Anexo 14 da NR15. Anexo 14 NR15 Salubre PERICULOSIDADE AGENTES PERICULOSOS Agente Caracterização Fundamentação Conclusão Explosivo e Inflamáveis Não identificados atividades ou operações periculosas causada por explosivos e inflamáveis conforme descrito na NR 16 Não Periculosa Norma Regulamentadora nº 16 do Ministério do e Emprego. Energia Elétrica Não identificados atividades ou operações periculosas causada por energia elétrica conforme descrito na Norma NR 16 Não Periculosa Regulamentadora nº 16 do Ministério do e Emprego. Radiação Ionizante Não identificados atividades ou operações periculosas causadas por radiação ionizante, conforme descrito na Norma Regulamentadora nº 16 do Ministério do e Emprego. NR 16 Não Periculosa

7 6. MEDIDAS DE CONTROLE EXISTENTES 6.1 INDIVIDUAIS Calçados fechados, jaleco, óculos, luvas térmicas, luvas de látex e calça comprida. 6.2 COLETIVAS Capela de exaustão química, lava-olhos e chuveiros de emergência, extintores, saídas de emergência. 7. RECOMENDAÇÕES Sempre realizar as práticas utilizando as medidas de controle existentes priorizando a segurança dos trabalhadores e alunos. Manter o local sempre limpo e organizado. 7 Sempre que possível substituir materiais, processos e equipamentos por outros menos agressivos/perigosos. Controle e manutenção de processos e equipamentos. Adotar procedimentos operacionais e boas práticas de trabalho. Uso de vestimenta adequada e calçado fechado. Reduzir o tempo de exposição ao máximo possível. Manter a Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ de todos os agentes químicos utilizados no laboratório. Sinalizar os laboratórios indicando os riscos presentes. Educação e treinamento (capacitação) em segurança do trabalho.

8 8. NOTA TÉCNICA Este laudo ambiental não tem prazo de validade, porém deverá ser atualizado quando houver alterações nos ambientes e processos de trabalho, caso haja a introdução de novos riscos ambientais. Sendo assim, cumpre informar que é de competência do Coordenador do Laboratório comunicar quaisquer alterações ocorridas à Equipe de Segurança do da UNIFAL-MG. Cabe destacar que apenas a conclusão ambiental conforme disposto no item 5 - Matriz de Riscos - não garante automaticamente a concessão do adicional de insalubridade/periculosidade. Para esta finalidade considerar-se-á situações individuais de trabalho de cada servidor observando a Orientação Normativa do Ministério do Planejamento em vigência que dispõe sobre a concessão dos adicionais de insalubridade e periculosidade aos servidores públicos federais. 8

9 9. MAPA DE RISCOS 9

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Sala de Reagentes CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio Antônio

Leia mais

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário VI

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário VI Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Laboratório Multiusuário VI CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio

Leia mais

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Oficina Mecânica

Anexo II. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Laudo Técnico Ambiental Oficina Mecânica Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo II Laudo Técnico Ambiental Oficina Mecânica CAMPUS AVANÇADO DE POÇOS DE CALDAS Instituto de Ciência e Tecnologia Diretor do Instituto Prof. Cláudio Antônio

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 3º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Propor e explicar procedimentos padrão

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. CNPJ: 07.777.800/0001-62. ENDEREÇO:Rodovia Amargosa X Brejões, Km 02 Amargosa/BA. CEP: 45.300-000. MUNICIPIO:Amargosa, BAHIA.

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Segundo a OMS, a verificação de condições de Higiene e Segurança consiste num estado de bem-estar estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença e enfermidades.

Leia mais

SOLICTAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE

SOLICTAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE SOLICTAÇÃO DE CONCESSÃO / CESSAÇÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE / PERICULOSIDADE OBJETIVO: 1 - Este formulário tem o objetivo de uniformizar os encaminhamentos de solicitações de Laudo de Insalubridade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CAMPUS ANISIO TEIXEIRA-INSTITUTO MULTIDICIPLINAR EM SAÚDE COORDENAÇÃO GERAL DE LABORATÓRIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CAMPUS ANISIO TEIXEIRA-INSTITUTO MULTIDICIPLINAR EM SAÚDE COORDENAÇÃO GERAL DE LABORATÓRIOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CAMPUS ANISIO TEIXEIRA-INSTITUTO MULTIDICIPLINAR EM SAÚDE COORDENAÇÃO GERAL DE LABORATÓRIOS NORMAS INTERNAS DO LABORATÓRIO DE BIOTECNOLOGIA E GENÉTICA

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO AVALIAÇÃO DE INSALUBRIDADE E DE PERICULOSIDADE LOCAL: LABORATÓRIO DE BIOLOGIA

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO AVALIAÇÃO DE INSALUBRIDADE E DE PERICULOSIDADE LOCAL: LABORATÓRIO DE BIOLOGIA Adendo nº001/15 ao Laudo de Insalubridade/Periculosidade do Centro de Ciências da Natureza - Campus Lagoa do Sino (Processo nº. 004579/2014-21, de novembro de 2014) LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS

Leia mais

Manual de Segurança do Laboratório de Química

Manual de Segurança do Laboratório de Química Manual de Segurança do Laboratório de Química Universidade Federal do Pampa Campus Caçapava do Sul 1 INTRODUÇÃO O Manual de Segurança do Laboratório de Química foi elaborado com o objetivo de fornecer

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. CNPJ: 07.777.800/0001-62. ENDEREÇO: Rua Rui Barbosa, nº 710, Bairro Centro. CEP: 44.380-000. MUNICIPIO: Cruz das Almas BAHIA.

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. CNPJ: 10.817.343/0003-69 ENDEREÇO: BR 174, KM 03, S/N, Caixa Postal 247 Zona Urbana CEP: 76.980-000

Leia mais

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL

LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL ã 2011 - - CAMPUS: VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA Laudo 001/2011 ADICIONAL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DE PERICULOSIDADE GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X SERViÇO MÉDICO UNIVERSITÁRIO RUBENS BRASIL NÚCLEO

Leia mais

LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA / SMED LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE 1.

LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA / SMED LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA EPT LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA. Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp.

MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA. Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp. MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp. NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Para um trabalho com segurança e com menores

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica NORMAS GERAIS PARA USO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS GOVERNADOR

Leia mais

Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho

Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho Ciências Físico-Químicas: CEF-EM(N2) PROFESSORA: Daniela Oliveira MÓDULO 1 SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS DE QUÍMICA Escola Secundária com 3.º ciclo Jorge Peixinho

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar o Programa de Prevenção de Riscos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Grupo de Supervisão Educacional GSE / Gestão Pedagógica GEPED Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Dr. Francisco Nogueira de

Leia mais

Segurança e Saúde no Trabalho

Segurança e Saúde no Trabalho www.econcursando.com.br Segurança e Saúde no Trabalho Autor: Flávio O. Nunes Auditor Fiscal do Trabalho Todos os direitos reservados ao professor Flávio Nunes cópia proibida 1 NR-07 - PCMSO CLT: Art. 168

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Página 1 de 4

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Página 1 de 4 Página 1 de 4 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA LATEX ACRILICO PLUS Empresa INDUSTRIA E COMERCIO DE TINTAS FERRAZ LTDA RODOVIA INDIO TIBIRIÇA 2520 RAFFO SUZANO SP CEP 008776-960 SAC- (11) 4749-1566

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Produto : NO-RUST D - Data da Atualização: 22/01/2014 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Empresa: R. Pref. Eurípedes de Siqueira, n.º 36 Distrito

Leia mais

10','~ LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - CENTRO DE RECURSOS HUMANOS - CRH - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X

10','~ LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - CENTRO DE RECURSOS HUMANOS - CRH - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X 10',' UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DA AVALIAÇÃO AMBIENTAL - - Laudo 12-004/2011 2011 ADICIONAL ADICIONAL DE INSALUBRIDADE DE PERICULOSIDADE GRATIFICAÇÃO DE TRABALHOS COM RAIOS-X de Documento ltipo

Leia mais

CIPA GESTÃO 2013/2014

CIPA GESTÃO 2013/2014 HOSPITAL SÃO PAULO-SPDM Mapa de Risco da Empresa: Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho,

Leia mais

ANEXO A- Laudos Individuais e Declaração de atividades e carga horária de trabalho

ANEXO A- Laudos Individuais e Declaração de atividades e carga horária de trabalho MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FWERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA DE PROJETOS E OBRAS- DIRPRO ANEXO A- Laudos Individuais e Declaração de atividades

Leia mais

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) -

LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) - U4 lllji!íi'i- ) UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL - Núcleo Interdisciplinar do Meio Ambiente (NIMA) - Laudo 082-010/2012 2012 INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE RADIAÇÃO IONIZANTE,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUíMICOS (FISPQ)

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUíMICOS (FISPQ) 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Aplicação: Redutor de ph Empresa: Micheloto Ind. e Com. de Prod. Químicos Ltda EPP Endereço: Est. Vic. Dr. Eduardo Dias de Castro Km 03 B Zona Rural Fernão/SP

Leia mais

ALUMELT Indústria de Metais Ltda.

ALUMELT Indústria de Metais Ltda. Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Pó de alumínio atomizado. Código interno de identificação do produto: ALU-100 / ALU-102 / ALU- 203 / ALU-300 Nome da empresa: Alumelt

Leia mais

O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO PELOS ALUNOS E TÉCNICOS DA FACULDADE NOVAFAPI

O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO PELOS ALUNOS E TÉCNICOS DA FACULDADE NOVAFAPI O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO PELOS ALUNOS E TÉCNICOS DA FACULDADE NOVAFAPI Francisca Miriane de Araújo- NOVAFAPI Lorena Bezerra Barros- NOVAFAPI Marcela de Lacerda Valença- NOVAFAPI Márcio Edivandro

Leia mais

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos;

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos; Os 32 itens da NR-32 a serem trabalhados nesta primeira etapa do projeto 32 para implantação nos estabelecimentos de saúde até 2009 foram selecionados e estudados pela diretoria do Sinsaúde por serem os

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA PARA LABORATÓRIO (BPL) FÁBRICA DE QUEIJOS Fernando Rodrigues Parte I

MANUAL DE SEGURANÇA PARA LABORATÓRIO (BPL) FÁBRICA DE QUEIJOS Fernando Rodrigues Parte I MANUAL DE SEGURANÇA PARA LABORATÓRIO (BPL) FÁBRICA DE QUEIJOS Fernando Rodrigues Parte I 1. Objetivos 2. Princípios gerais 3. Saúde e higiene 4. Segurança básica 5. Manutenção das instalações e equipamentos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 30 DE ABRIL DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 30 DE ABRIL DE 2014. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO TRABALHO: Título do trabalho Elaboração de Mapa de Risco: uma ação comunitária de cuidado interno na

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 2 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS 2 4. PRIMEIROS SOCORROS 2

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 2 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS 2 4. PRIMEIROS SOCORROS 2 ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 2 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS 2 4. PRIMEIROS SOCORROS 2 5. MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO 3 6. MEDIDAS

Leia mais

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões Boas Práticasde Trabalhoem Laboratório Olga Conde Moreira Seminário no âmbito do Projeto AGROPECUÁRIA, TECNOLOGIA ALIMENTAR E AMBIENTE APRENDER CIÊNCIA HANDS-ON Programa Ciência Viva 12 de Março de 2014

Leia mais

Anexo I. Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Caldas. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

Anexo I. Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Caldas. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo I Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Cal DIRETORIA DO CAMPUS Diretor: Prof. Rodrigo Sampaio Fernandes Vice-Diretor: Prof.ª

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMFOS 700 A Código do produto: CF700A Página 1 de 5

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMFOS 700 A Código do produto: CF700A Página 1 de 5 Código do produto: CF700A Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Código do produto: Aplicação: Fornecedor: CF700A Telefone de emergência: (19) 3864-6000 FOSFATO ÁCIDO DE

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Nome do Produto: Reticulina Código: EP-12-20021 RETICULINA Seção 1: Identificação do Produto e da Empresa Erviegas Ltda R. Lacedemônia, 268 - São Paulo

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. CNPJ: 10.817.343/0006-01 ENDEREÇO: Av. Governador Jorge Teixeira, n 3146, Setor Industrial CEP: 76.821-002

Leia mais

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Indufix Código interno: 2000 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda. e-mail: indutil@indutil.com.br

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FIS 00001 1/6 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Empresa: Endereço: Água sanitária Super Cândida Indústrias Anhembi S/A Matriz: Rua André Rovai, 481 Centro Osasco SP Telefone: Matriz:

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do produto: CJI MASTER HARD SS Nome da empresa: Endereço: Rua Hermínio Poltroniere, 198

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página 1 de 6 FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Em conformidade com NBR 14725-4/2012 FISPQ n : 224/14 Data: 01/09/14 Revisão: 0 Data Rev.: 01/09/14 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Passo Fundo

Prefeitura Municipal de Passo Fundo ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 2. OBJETIVO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar e emitir os Laudos

Leia mais

NORMA COGERE - RQ01/2007 ROTULAGEM, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE RESÍDUOS QUÍMICOS

NORMA COGERE - RQ01/2007 ROTULAGEM, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE RESÍDUOS QUÍMICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PREFEITURA DO CAMPUS DIVISÃO AMBIENTAL COMISSÃO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS NORMA COGERE - RQ01/2007 ROTULAGEM, ARMAZENAMENTO E DESCARTE DE RESÍDUOS QUÍMICOS 1. Classificação

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Amarelado. Característico ph 10,00 11,50 g/cm3 ( 20ºC )

RELATÓRIO TÉCNICO. Amarelado. Característico ph 10,00 11,50 g/cm3 ( 20ºC ) RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: ÁGUA SANITÁRIA Estado Físico: Líquido Cuidados para conservação: Conservar o produto na embalagem original. Proteger do sol, do calor e da umidade.

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO: NOÇÕES GERAIS. LABORATÓRIO DE QUÍMICA.

MANUAL DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO: NOÇÕES GERAIS. LABORATÓRIO DE QUÍMICA. MANUAL DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO: NOÇÕES GERAIS. LABORATÓRIO DE QUÍMICA. 1 Introdução. Na escola dedicada ao ensino técnico profissionalizante, encontram se vários laboratórios para diversas áreas

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: BICARBONATO DE SÓDIO 1/5 1. IDENTIFICACÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Empresa: Endereço: Telefone de emergência: e-mail: BICARBONATO DE SÓDIO Sasil Comercial e Industrial de Petroquímicos

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO

IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO IDENTIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RAZÃO SOCIAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. CNPJ: 10.817.343/0001-05. ENDEREÇO: Av. 7 de Setembro, 2090 Nossa Senhora das Graças. CEP: 76.804-124.

Leia mais

MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( )

MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( ) Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) MédioTécnico ( ) Técnico Modular ( ) Graduação (x) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Processos Químicos Disciplina HIGIENE, SEGURANÇA

Leia mais

CURSO: PERÍCIAS JUDICIAIS - AMES. PROFESSOR: CLÁUDIO LUIZ REIS ROCHA. PERÍODO: MARÇO/2013. 1 de 21

CURSO: PERÍCIAS JUDICIAIS - AMES. PROFESSOR: CLÁUDIO LUIZ REIS ROCHA. PERÍODO: MARÇO/2013. 1 de 21 CURSO: PERÍCIAS JUDICIAIS - AMES. PROFESSOR: CLÁUDIO LUIZ REIS ROCHA. PERÍODO: MARÇO/2013. 1 de 21 ORIGEM DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 05/10/88 CAPÍTULO II -

Leia mais

MÉTODO DE ANÁLISE. Emissão inicial: 23.04.2007 Última revisão: 25.07.2012

MÉTODO DE ANÁLISE. Emissão inicial: 23.04.2007 Última revisão: 25.07.2012 Pág.: 1/5 1.0. OBJETIVO Determinar o teor Zinco em Óxido de Zinco, Pó de Zinco, ligas metálicas de Zinco e resíduos de Zinco. 2.0. ABRANGÊNCIA Laboratório de Controle de Qualidade. 3.0 DEFINIÇÕES Não se

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Descontaminação de equipamentos Químico Agnaldo R. de Vasconcellos CETESB DEFINIÇÃO CONTAMINAÇÃO: contato

Leia mais

Resistência aos Meios dos Produtos PRFV

Resistência aos Meios dos Produtos PRFV Resistência aos Meios dos Produtos PRFV 2 A Acetaldeído todos / não resistente não resistente não resistente Acetato de bário todos 60 resistente resistente resistente Acetato de bário todos 60-80 não

Leia mais

TíTULO I DOUTRINA. CAPíTULO 1 Seguridade Social... CAPíTULO 2 Introdução Histórica...

TíTULO I DOUTRINA. CAPíTULO 1 Seguridade Social... CAPíTULO 2 Introdução Histórica... Sumário TíTULO I DOUTRINA CAPíTULO 1 Seguridade Social................................ 25 CAPíTULO 2 Introdução Histórica............................... 27 CAPíTULO 3 Conceito e Requisitos...................

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Nome do Produto: Tricrômio de Masson Código: EP-11-20013 TRICRÔMIO DE MASSON Seção 1: Identificação do Produto e da Empresa Erviegas Ltda R. Lacedemônia,

Leia mais

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL São Paulo, 26/09/2011 VALÉRIA APARECIDA FARIA Bióloga Especialização em Gestão Ambiental pela Faculdade

Leia mais

Por que devemos nos preocupar com a segurança nos Laboratórios?

Por que devemos nos preocupar com a segurança nos Laboratórios? Por que devemos nos preocupar com a segurança nos Laboratórios? Segundo a Declaração dos Direitos Humanos todo homem tem direito à vida e, se temos direito à vida precisamos nos preocupar em preserva-la.

Leia mais

HIGIENE OCUPACIONAL FASE AVALIAÇÃO

HIGIENE OCUPACIONAL FASE AVALIAÇÃO HIGIENE OCUPACIONAL FASE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO Composta de medição instrumental e/ou laboratorial da concentração do agente e comparação dos resultados com os níveis de exposição aceitáveis. Limites de Tolerância

Leia mais

EXTRUTOP FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

EXTRUTOP FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Extrutop Código interno: AGM215 e AGM216 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda. e-mail: indutil@indutil.com.br

Leia mais

NR 15 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

NR 15 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES NR 15 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES 15.1 São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem: 15.1.1 Acima dos limites de tolerância previstos nos Anexos n.º 1, 2, 3, 5, 11

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: CARBONATO DE SÓDIO 1/6 1. IDENTIFICACÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Empresa: Endereço: Telefone de emergência: e-mail: CARBONATO DE SÓDIO Sasil Comercial e Industrial de Petroquímicos

Leia mais

O valor do curso até 07/11/2015 é R$ 1.200,00 (à vista) A partir de 08/11/2015 R$1.500,00 (à vista)

O valor do curso até 07/11/2015 é R$ 1.200,00 (à vista) A partir de 08/11/2015 R$1.500,00 (à vista) CURSO DE PERITO E ASSISTENTE TÉCNICO EM PERICULOSIDADE/INSALUBRIDADE Apresentação: Ivomar Mezoni O curso será realizado em Araçatuba (SP) nos dias 07, 08, 09 e 10 de dezembro de 2015, das 08 às 17h00 O

Leia mais

Engenheiro de Segurança do Trabalho

Engenheiro de Segurança do Trabalho SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos Concurso Público para Técnico-Administrativo em Educação 02

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) SAPÓLIO RADIUM PÓ (Limão, Pinho, Clássico, Lavanda, Bouquet e Laranja)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) SAPÓLIO RADIUM PÓ (Limão, Pinho, Clássico, Lavanda, Bouquet e Laranja) Página 1 de 6 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Sapólio Radium Pó Códigos Internos: Limão: 14001 / 14017 Pinho: 14005 / 14018 Clássico: 14033 Lavanda: 14031 Bouquet: 14030 Laranja: 14032

Leia mais

ORTOPOLIFOSFATO DE SÓDIO, SOLUÇÃO.

ORTOPOLIFOSFATO DE SÓDIO, SOLUÇÃO. FISPQ-033 Revisão: 05 Data: 15/05/2011 Página: 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Empresa Distribuidora: Telefones para Emergências: (81) 3543-0571 (62) 3310-2700 (85) 3366-2350

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Produto: CURATON CQ FISPQ n 052 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Curaton CQ Código do produto: 11130 Nome

Leia mais

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015 EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES PCMSO (NR-7) estabelece que o programa deverá ser desenvolvido sob a responsabilidade de um médico coordenador (OBRIGATORIAMENTE MT, podendo este repassar responsabilidades

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança do Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança do Produto Químico 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA NOME DO PRODUTO... HTH Avaliar Elevador de Alcalinidade NOME DA EMPRESA... Arch Química Brasil Ltda. ENDEREÇO... Av. Brasília,nº 1500 Jd. Buru Salto-SP TELEFONE

Leia mais

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE - SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL - GSSM EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA - EPT LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curricular: : HST HIGIENE E SEGURANÇA

Leia mais

RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de Análises Físico-químicas e Bacteriológicas com parâmetros físico-químicos e bacteriológicos específicos,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA DO PRODUTO QUÍMICO - FISPQ Data da Revisão: 06.03.06

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA DO PRODUTO QUÍMICO - FISPQ Data da Revisão: 06.03.06 01. Identificação do Produto e da Empresa. Nome do Produto: Fosfato Dissódico Nome da Empresa: Domingos Araújo Neto Endereço: Av. Francisco Sá, 3405 Monte Castelo Fortaleza Ce CEP: 60130-000 Telefone:

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG. Normas do Laboratório de Química e Análise de Alimentos Curso de Nutrição (UFV/CRP)

Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG. Normas do Laboratório de Química e Análise de Alimentos Curso de Nutrição (UFV/CRP) Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG Normas do Laboratório de Química e Análise de Alimentos Curso de Nutrição (UFV/CRP) Rio Paranaíba Novembro 2012 1 Apresentação O Laboratório

Leia mais

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem Etanol 64-17-5 5-20 F; R11; S2, S7, S16

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem Etanol 64-17-5 5-20 F; R11; S2, S7, S16 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Nome do produto: DENINSOFT CN Página 1 de 5 1. Identificação do produto e da empresa Nome do produto: DENINSOFT CN Nome da Empresa: INDÚSTRIA

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Nome do produto: DENINPLUS 400-N Página 1 de 5 1. Identificação do produto e da empresa Nome do produto: DENINPLUS 400-N Nome da Empresa: INDÚSTRIA

Leia mais

Ministério da Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. DIRPRO- Diretoria de Projetas e Obras

Ministério da Educação. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. DIRPRO- Diretoria de Projetas e Obras Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná DIRPRO- Diretoria de Projetas e Obras Memorando nº 012/2014- DI RPR O Curitiba, 11 de fevereiro de 2014. Para: Elzimar de Andrade COGERH-CT

Leia mais

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Inflamáveis Características e propriedades Muitos acidentes são evitados ou atenuados quando as características

Leia mais

Prova Discursiva de SST Professor Flávio Nunes

Prova Discursiva de SST Professor Flávio Nunes QUESTÃO 13: A empresa Cabeça de Prego Metalúrgica Ltda. possui, no setor de produção de pregos metálicos de duas cabeças, diferentes máquinas e equipamentos, que são operadas por trabalhadores capacitados.

Leia mais

Radiação Micro-ondas: Teoria. Joaquim A. Nóbrega djan@terra.com.br

Radiação Micro-ondas: Teoria. Joaquim A. Nóbrega djan@terra.com.br Radiação Micro-ondas: Teoria Joaquim A. Nóbrega djan@terra.com.br Preparo de Amostras Objetivos - Capacidade para digerir simultanea/e múltiplas amostras - Capacidade de monitorar e controlar condições

Leia mais

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.

1 e 2... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n. ANEXO I da NR-20 1 e 2.... devem contemplar no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, além dos requisitos previstos na Norma Regulamentadora n.º 9: a) o inventário e características dos inflamáveis

Leia mais

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto :

LIMPA- PEDRAS. FISPQ-004 Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA. Nome Comercial do Produto : Pag. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DOPRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto : LIMPA- PEDRAS Identificação da Empresa: VALÊNCIA IND. E COMÉRCIO DE MATERIAIS DE LIMPEZA LTDA. Telefone FAX: (11) 2632-7070

Leia mais

"'hifu' UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL UNIDADE- CPD - Centro de Processamento de Dados.

'hifu' UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL UNIDADE- CPD - Centro de Processamento de Dados. "'hifu' m UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LAUDO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL UNIDADE- CPD - Centro de Processamento de Dados Laudo 10-005/2011 2011 INSALUBRIDADE PERICULOSIDADE RADIAÇÃO IONIZANTE, GRATIFICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. ph (Solução 0,2%) Aproximadamente 2,00. Ponto de Ebulição 110ºC Densidade 1,150 ( 20ºC ) Completamente solúvel em água.

RELATÓRIO TÉCNICO. ph (Solução 0,2%) Aproximadamente 2,00. Ponto de Ebulição 110ºC Densidade 1,150 ( 20ºC ) Completamente solúvel em água. RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: ÁCIDO MURIÁTICO Composição: Água e Ácido Clorídrico Estado Físico: Líquido Cuidados para conservação: Conservar o produto na embalagem original. Proteger

Leia mais

1. Usar o equipamento de segurança recomendado para cada prática. Algumas podem exigir uso de luvas, máscaras, óculos de segurança etc.

1. Usar o equipamento de segurança recomendado para cada prática. Algumas podem exigir uso de luvas, máscaras, óculos de segurança etc. AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 2 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 3º ANO DO ENSINO MÉDIO INTRODUÇÃO Como vimos na parte 1, é importante

Leia mais

Química Geral I. Experimento 3 Tendências Periódicas

Química Geral I. Experimento 3 Tendências Periódicas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciência e Tecnologia Laboratório de Ciências Químicas Química Geral I Experimento 3 Tendências Periódicas 1 - OBJETIVOS Relacionar a reatividade química

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI

NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI ANEXO II NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI Equipamento de Proteção Individual EPI Enquadramento NR 06 Anexo I A PROTEÇÃO DA CABEÇA Proteção da cabeça contra: A.1.1. Impactos de objetos sobre o crânio;

Leia mais

ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL

ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS PERIGOSOS PRODUZIDOS NA FCUL "A gestão do resíduo constitui parte integrante do seu ciclo de vida, sendo da responsabilidade do respetivo produtor. (Decreto Lei n.º 178/2006 de 5

Leia mais

TÓPICOS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS. Responsável. Antonio Verga IsoLab Consultoria e Treinamento Ltda, São Paulo, SP, Brasil, isolab@terra.com.

TÓPICOS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS. Responsável. Antonio Verga IsoLab Consultoria e Treinamento Ltda, São Paulo, SP, Brasil, isolab@terra.com. TÓPICOS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS Responsável Antonio Verga IsoLab Consultoria e Treinamento Ltda, São Paulo, SP, Brasil, isolab@terra.com.br RESUMO Ao se abordar o assunto Segurança em Laboratórios,

Leia mais

O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios

O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios Risco em laboratório de pesquisa O laboratório de pesquisa apresenta diversos riscos derivados da

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 FISPQ NRº. 005 1/7 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: Bicarbonato de Sódio Nome Comercial : Estabilizador de ph Sinônimo: Bicarbonato Ácido de Sódio N CAS: 144-55-8 Nome da Empresa:

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: BENZOATO DE SÓDIO Page: (1 de 5) ATENÇÃO: Leia atentamente esta Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) antes

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO (BPL)

MANUAL DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO (BPL) MANUAL DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO (BPL) LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DA ÁREA DE ENGENHARIA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRUSQUE - UNIFEBE 1 I. DOS OBJETIVOS DO MANUAL DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS

Leia mais