SCIENTIFIC LITERATURE INDICATORS OF LESSONS LEARNED IN PROJECT MANAGEMENT: A BIBLIOMETRIC STUDY

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SCIENTIFIC LITERATURE INDICATORS OF LESSONS LEARNED IN PROJECT MANAGEMENT: A BIBLIOMETRIC STUDY"

Transcrição

1 SCIENTIFIC LITERATURE INDICATORS OF LESSONS LEARNED IN PROJECT MANAGEMENT: A BIBLIOMETRIC STUDY Cláudia Hofart Guzzo (Universidade Nove de Julho, São Paulo, Brasil) - Emerson Antonio Maccari (Universidade Nove de Julho, São Paulo, Brasil) - The record and reuse of lessons learned in projects are recommended as good practice in project management. Despite this, several authors point out that few organizations have effective procedures to execute it. To identify the panorama of scientific literature about generation, processes, methods and use of lessons learned in project management this study analyzed these publications in SciVerse Scopus database in the period 1991 to 2011 using the methodology of bibliometric study. It was observed that despite the low number of results and not identification of groups of researchers particularly dedicated to the question there is a gradual increase of publications on the subject started from the 2000s.. Among the findings are highlighted and presented the articles of greatest relevance about the processes of lessons learned in projects in organizations. It was found that 54% of the publications classified as most relevant were published in the period 2006 to 2011, what showed, among other aspects, the current relevancy of the topic in the area of project management. Keywords: Project Management; Lessons Learned. INDICADORES DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE LIÇÕES APRENDIDAS EM GESTÃO DE PROJETOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO Apesar do registro e reuso de lições aprendidas em projetos ser recomendado como boa prática de gestão de projetos vários autores destacam que poucas organizações têm procedimentos efetivos em relação aos mesmos. Para identificar qual o panorama da produção científica sobre geração, processos, métodos e uso de lições aprendidas no âmbito do gerenciamento projetos este estudo analisou publicações sobre o assunto na base de dados SciVerse Scopus no período de 1991 a 2011, usando a metodologia de estudo bibliométrico. Observou-se que apesar do baixo número de resultados e da não identificação de nichos de pesquisadores especialmente dedicados ao assunto existe um aumento gradativo de publicações sobre o tema iniciadas a partir da década de Dentre os achados, são destacados e apresentados os artigos de maior relevância sobre processos de lições aprendidas em projetos nas organizações e constatou-se que 54% das publicações classificadas como de maior relevância foram publicados no período de 2006 a 2011, o que revelou, entre outros aspectos, a contemporaneidade do tema na área de gestão de projetos. Palavras-chave: Gestão de Projetos; Lições Aprendidas

2 1 Introdução Apesar da sistematização do registro de lições aprendidas em projetos ser recomendada por guias de boas práticas em gestão de projetos (PMI, 2008; Sand, 2011), na literatura especializada vários autores destacam a pouca adoção ou seu uso de forma ineficiente nas organizações (Baaz, Ab, Holmberg, & Sandberg, 2010; Carneiro, 2005; Kerzner, 2011). Esta característica se reflete nas publicações sobre gerenciamento de projetos, como constatado por Sbragia, Rodrigues, Piscopo e Vanali (2009: 13) em estudo bibliométrico da produção científica da área no período de 2002 a 2006: Um ponto de atenção, no entanto, é o fato do processo de encerramento não ter sido abordado uma única vez dentre os artigos publicados. Isto pode ser uma indicação de que atividades como, por exemplo, a formalização de lições aprendidas ainda não receber a atenção merecida pelas empresas. Os esforços das empresas estão muito mais direcionados para a o planejamento, execução e controle, do que para a documentação das experiências adquiridas. Os procedimentos de encerramento, entretanto, são fundamentais para retroalimentar o planejamento de projetos futuros e, com isso, criar um ciclo de aprendizagem e de gestão de conhecimento nas organizações orientadas para projetos. Vários outros autores também indicam que existem poucas pesquisas sobre práticas de lições aprendidas em gerenciamento de projetos (Baaz et al., 2010; Carneiro, 2005; Kerzner, 2011), cenário que merece atenção uma vez que os indicadores levantados em bases de dados internacionais são relevantes para o monitoramento da produção científica (Vanz & Stumpf, 2010). São importantes fontes também para identificação de lacunas informacionais permitindo mapear áreas do conhecimento para as quais devem ser empreendidos futuros esforços de pesquisa. Diante deste panorama, este estudo tem por objetivo analisar qual o panorama da produção científica sobre geração, processos, métodos e uso de lições aprendidas no âmbito do gerenciamento projetos a partir da produção científica existente sobre o tema. Em específico, busca-se identificar os seguintes aspectos: (I) crescimento do tema, tipo de publicação e periódicos de destaque; (II) características de autoria e autores com maior produção; (III) referências mais citadas; (IV) características de conteúdo e técnicas de pesquisa empregadas na realização dos estudos publicados; e (V) temas correlacionados. 2 Revisão da literatura A evolução das práticas de gerenciamento de projetos pode ser caracterizada por três fases distintas: (I) gerenciamento de projetos com base no conhecimento empírico, em que o conhecimento empregado era mais intuitivo do que sistematizado; (II) gerenciamento clássico ou tradicional, usual entre as décadas de 1940 e 1980 e caracterizado por projetos essencialmente técnicos aos quais aos gerentes cabia planejar, executar e controlar, com vistas a atingir metas de desempenho, custos e prazo; e, finalmente, (III) o denominado Moderno Gerenciamento de Projetos, surgido na década de 1990 e orientado a uma abordagem mais gerencial, ao alinhamento com o direcionamento estratégico da organização e também a aspectos comportamentais, como o trabalho em equipe (Valeriano 2001 apud Sbragia et al., 2009). Simultaneamente a este movimento também na década de 1990 proliferaram autores dedicados a estudar a aprendizagem organizacional (Bitencourt, 2001), dentre os quais Nonaka e Takeuchi (1997), que ressaltaram a importância de que o conhecimento tácito é fator determinante para que as organizações obtenham vantagem competitiva. Para estes

3 autores a criação do conhecimento organizacional é um processo em espiral, que começa no nível individual e se amplia para comunidades de interação cruzando fronteiras entre seções, departamentos, divisões e organizações. Dissemina-se então a gestão do conhecimento, que pode ser caracterizada pelos esforços e condições oferecidas pelas organizações para possibilitar a existência de uma interação contínua e dinâmica entre o conhecimento tácito e explícito (Nonaka e Takeuchi, 1997 apud Bitencourt, 2001 e Bruno, 2008). É neste contexto que reconhece-se a necessidade e os desafios da geração, registro e compartilhamento de conhecimento desenvolvido em projetos e o conceito de lições aprendidas é consolidado. Lições aprendidas podem ser conceituadas como experiênciaschave que explicitam a aprendizagem obtida no processo de realização de um projeto e que tem relevância para projetos futuros. Estas experiências podem ser positivas ou negativas, e seus registros sistematizados são considerados ativos de processos organizacionais que revelam também a maturidade em gestão de projetos de uma organização, evitando a perda de conhecimento produzido pela equipe envolvida em sua execução (Gouveia, Montalvão, & Brito, 2010; Kerzner, 2007; PMI, 2008; Schindler & Eppler, 2003). As lições aprendidas contêm informações sobre todos os processos do ciclo de vida do projeto, especialmente dos processos de execução, monitoramento e controle, em que provavelmente serão encontrados os erros que foram cometidos nos processos de planejamento. O PMI (2008) na quarta edição do Guia PMBoK destaca que as lições aprendidas podem ser identificadas a qualquer momento do projeto, aprimorando assim as recomendações que já vinham sendo realizadas na terceira edição (de 2004, em que as lições aprendidas estavam inseridas nas saídas denominadas ativos de processos organizacionais) e na segunda edição (de 2000, na qual as lições aprendidas eram produto dos processos de controle e do processo de encerramento administrativo). Para Kerzner (2011) muitas empresas não realizam o registro de lições aprendidas especialmente em projetos fracassados por considerarem que: (I) não há equipe disposta a documentar o fracasso e ainda assumir a autoria dos erros; e (II) este registro possa repercutir negativamente para a empresa e seus profissionais no mercado. Assim, assumem o risco de virem a repetir no futuro os mesmos erros que foram negligenciados no passado. Forsberg, Mozz, e Cotterman (2005) destacam que lições aprendidas desenvolvidas por equipes de projetos podem ser de inestimável valor para outros gerentes de projetos, porém, normalmente não há mecanismos convenientes para que este conhecimento alcance as pessoas que mais se beneficiariam desta sistemática. Ainda que não seja vasto o referencial teórico disponível sobre o tema, alguns estudos sobre realização processos relativos a lições aprendidas se destacam na literatura. No cenário internacional, Kotnour (1999) realizou estudo com 43 gerentes de projetos nos Estados Unidos para analisar o cenário da aprendizagem em gestão de projetos focado em lições aprendidas e Mcavoyn (2006) investigou junto a outros 25 profissionais se lições aprendidas de projetos anteriores são realmente utilizadas por gerentes de projetos e como as opiniões, ideias pré-concebidas e má impressões destes profissionais sobre o método de coleta podem afetar os resultados deste processo. Com relação ao uso efetivo de lições aprendidas já armazenadas destacam-se os estudos de Oberhettinger (2012) que demonstram as dificuldades da NASA em realizar este processo, e de Holzmann e Spiegler (2011) que buscam apresentar uma metodologia para uma estrutura de redução de riscos

4 construída pela análise de registros de lições aprendidas em outros projetos e ocorrências organizacionais passadas. Já no contexto brasileiro destaca-se o estudo de Carneiro (2005) com 55 organizações brasileiras que buscou identificar se procedimentos e instrumentos para gestão de lições aprendidas em projetos são realmente utilizados por estas empresas e os estudos de caso de Gouveia et al., (2010) e Guzzo e Maccari (2012) que propõem modelos de gerenciamento de lições aprendidas em diferentes tipos de organizações. Os escopos e datas de publicações nacionais e internacionais permitem inferir a contemporaneidade e relevância que tema vem ganhando junto aos pesquisadores da área de gerenciamento de projetos. 3 Metodologia da Pesquisa A pesquisa bibliométrica e o uso de indicadores da produção científica vêm sendo alvo de trabalho e pesquisas de diversos autores (Vanz & Stumpf, 2010). A utilização de métodos quantitativos na busca por uma avaliação objetiva da produção científica é o ponto central da bibliometria, que permite mapear e gerar diferentes indicadores de tratamento e gestão da informação e do conhecimento, especialmente em sistemas de informação e de comunicação científicos e tecnológicos necessários ao planejamento, avaliação e gestão da ciência e da tecnologia, de uma determinada comunidade científica (Araújo, 2006; Guedes & Borschiver, 2005). Seguindo estes princípios, para investigar o perfil das pesquisas e os indicadores da publicação científica sobre o tema lições aprendidas em projetos optou-se pela análise de resultados de pesquisa na coleção Social Sciences & Humanities da base de dados SciVerse Scopus. Considerada uma das maiores bases de dados multidisciplinares do mundo, a Scopus é produzida desde 2004 pela Elsevier e oferece ampla cobertura da literatura científica e técnica publicada a partir do século XIX em várias áreas do conhecimento, sendo, por esta razão, utilizada com mais frequência em estudos bibliométricos (Elsevier, 2012; Leta, 2011; Vanz & Stumpf, 2010). Para este estudo, realizou-se a coleta de artigos publicados em revistas e apresentados em congressos no período de 1991 a 2011, o que corresponde a um levantamento longitudinal de 20 anos. Os dados foram coletados em setembro de 2012 e a estratégia de busca utilizada assim como os resultados alcançados são apresentados na Tabela 1. Tabela 1: Estratégias de pesquisa e resultados alcançados Tema Estratégia Resultados Lições aprendidas e gestão de projetos Nota: Adaptado de SCOPUS (TITLE-ABS-KEY(project management) AND KEY("lessons learned" OR "lessons learnt")) AND SUBJAREA(mult OR arts OR busi OR deci OR econ OR psyc OR soci) AND PUBYEAR > 1990 AND PUBYEAR < 2012 AND (LIMIT-TO(DOCTYPE, "cp") OR LIMIT-TO(DOCTYPE, "ar")) 26 Artigos de congressos 24 Artigos de revistas Total: 50 documentos Seguidos estes procedimentos o resultado foi composto por 50 artigos publicados (26 em congressos e 24 em revistas) no período de 1991 a Estes artigos foram analisados

5 observando-se os seguintes indicadores bibliométricos: ano de publicação, periódicos de publicação, autoria, país de filiação dos autores e citações recebidas. Além das análises quantitativas realizou-se uma análise qualitativa dos resultados, com o objetivo de identificar contribuições destas publicações na área de lições aprendidas em projetos assim como lacunas e novas oportunidades de pesquisa. Para as análises qualitativas, cada um dos registros recuperados foi analisado individualmente por meio de uma leitura técnica em que foi identificada a relevância do estudo para a temática de lições aprendidas em projetos e suas características metodológicas. Os artigos com relevância e contribuição para a temática foram avaliados mais detalhadamente e destacados neste estudo. O fator de impacto das revistas foi consultado no Journal Citations Report 2011 da Web of Science. As ferramentas empregadas na fase de análise dos dados foram os softwares Mendeley para gerenciamento da coleção de documentos; Excel para as análises qualitativas, quantitativas e geração dos gráficos e tabelas, e Wordle.net (http://www.wordle.net/) para geração de nuvens de palavras-chave. 4 Análise de resultados A análise dos resultados foi organizada com base em quatro eixos de análise, sendo os três primeiros quantitativos: crescimento do tema; características de autoria e análise das citações recebidas. O quarto e último eixo é qualitativo e consiste na identificação dos artigos de maior contribuição para a temática, sendo analisadas as referências mais citadas nestes, suas características de conteúdo e temas relacionados. 4.1 Crescimento do tema Identificou-se que dentro do período cronológico analisado a primeira publicação sobre lições aprendidas surge no ano 2000, em estudo publicado por Kartam, Al-Rasheed, e Askar (2000), que discorreram sobre o que são e qual a importância e a sistematização de lições aprendidas em projetos da construção civil no Kuwait Journal of Science and Engineering. Contudo, é após o ano de 2003 que aumentam significativamente as publicações na temática, atingindo picos de produção nos anos de 2008 e 2009 (Figura 1) com indicadores impulsionados principalmente por trabalhos apresentados em congressos. Figura 1. Documentos por ano de publicação Nota: Extraído de SCOPUS

6 Ainda assim, o número de publicações é baixo se comparado à produção científica em outras áreas de gerenciamento de projetos (Sbragia et al., 2009). O decréscimo das publicações nos anos de 2010 e 2011 origina-se possivelmente pela proximidade destes anos com a data de coleta de dados deste estudo (importados em setembro de 2012) e atraso na indexação dos conteúdos desta base de dados. Observa-se que o tempo normal para indexação de um fascículo é de cerca de 1,5 anos, o que pode ser verificado comparando-se os últimos números dos periódicos publicados na SCOPUS com as informações disponíveis diretamente nos sites destas publicações. 4.2 Características de autoria A baixa produção científica sobre o tema também dificulta análise e identificação de periódicos e eventos que tenham o tema em destaque, ainda que o International Journal of Project Management tenha se destacado com quatro publicações no período. Este não é o periódico de maior fator de impacto dentre as fontes com mais de um trabalho publicado sobre o assunto, mas é o único do grupo dedicado à gestão de projetos. O número de publicações em anais revela a significância que o tema vem adquirindo em eventos da área (Tabela 2). Tabela 2: Fontes de maior produção sobre o tema Fator de Número de Título da fonte Impacto Publicações 2011 Tipo International Journal of Project Management 4 1,532 Revista Picmet Portland International Center for Management of Engineering and Technology Proceedings 4 * Anais Technovation 3 3,287 Revista Journal of Professional Issues in Engineering Education and Practice 3 0,340 Revista Proceedings Agile * Anais Digital Energy Conference and Exhibition * Anais Engineering Construction and Architectural Management 2 ** Revista Journal of Network and Systems Management 2 0,452 Revista Lecture Notes in Business Information Processing 2 * Anais Notas: Extraído de SCOPUS e Journal Citation Reports JCR * Fontes indicadas na categoria Proceedings Papers na Web of Science (não possuem fator de impacto). ** Periódico não consta no JCR 2009, 2010 ou São difusos também os indicadores de autoria, sendo que apenas quatro autores possuem mais que uma (1) publicação sobre a temática dentro do período analisado (Tabela 3), o que demonstra a falta de pesquisadores dedicados a pesquisas sobre lições aprendidas em projetos

7 Tabela 3: Autores com maior produção sobre o tema Nome do autor (n. de publicações) Publicações sobre a temática dentro do período analisado Han, S. H., Yun, S., Kim, H., Kwak, Y. H., Park, H. K., & Lee, S. H. (2009). Analyzing schedule delay of mega project: Lessons learned from Korea train express. IEEE Transactions on Engineering Management, 56(2), Kwak, Y.H. (3) Kwak, Y. H., & Anbari, F. T. (2006). Benefits, obstacles, and future of six sigma approach. Technovation, 26(5-6), Kwak, Y. H., & Stoddard, J. (2004). Project risk management: Lessons learned from software development environment. Technovation, 24(11), Johnson, P.W. (2) Leopard, T. (2) Anbari, F.T. (2) Klotz, L., Johnson, P. W., Leopard, T., Johnson, P., Maruszewski, S., Horman, M., & Riley, D. (2009). Campus construction as a research laboratory: Model for intracampus collaboration. Journal of Professional Issues in Engineering Education and Practice, 135(4), Stone, M. L., Johnson, P. W., & Leopard, T. A. (2011). Using design-based change orders as a lessons learned metric in university dormitory construction. International Journal of Construction Education and Research, 7(3), Klotz, L., Johnson, P. W., Leopard, T., Johnson, P., Maruszewski, S., Horman, M., & Riley, D. (2009). Campus construction as a research laboratory: Model for intracampus collaboration. Journal of Professional Issues in Engineering Education and Practice, 135(4), Stone, M. L., Johnson, P. W., & Leopard, T. A. (2011). Using design-based change orders as a lessons learned metric in university dormitory construction. International Journal of Construction Education and Research, 7(3), Anbari, F. T., Carayannis, E. G., & Voetsch, R. J. (2008). Post-project reviews as a key project management competence. Technovation, 28(10), Kwak, Y. H., & Anbari, F. T. (2006). Benefits, obstacles, and future of six sigma approach. Technovation, 26(5-6), Nota: Extraído de SCOPUS Quanto ao país de publicação observa-se a predominância de pesquisas no tema por parte de autores norte americanos (24%), seguidos pelos britânicos (10%) e brasileiros (6%), conforme pode ser visualizado na figura 2. Cabe destacar que o Brasil está entre os três países que mais publicam sobre o tema, constatação que demonstra que as publicações sobre gestão de projetos acompanham o aumento da produção científica deste país no cenário científico como um todo, fator já alvo de estudo de pesquisadores em bibliometria e cientometria como Leta (2011) e Packer (2011)

8 10th International Conference on Information Systems and Technology Management CONTECSI Figura 2. Documentos por país de filiação dos autores Nota: Extraído de SCOPUS 4.3 Análise das citações recebidas Considerada um dos aspectos mais importantes da bibliometria, a análise de citações contribui para o desenvolvimento da ciência ajudando a identificar hábitos de uso da informação e mostrando a literatura que é indispensável para o trabalho de pesquisadores (Araújo, 2006; Vanz & Caregnato, 2003). Todavia, se uma área de pesquisa é jovem, existem poucos trabalhos a serem citados e, assim, as citações se concentram em trabalhos recentes (Velho 1986 apud Vanz & Caregnato, 2003). Dos 50 documentos analisados apenas 26 já receberam alguma citação, sendo que destes apenas oito (8) receberam dez (10) citações ou mais. Destacam-se os trabalhos de Kwak e Anbari (2006) e de Schindler e Eppler (2003) com respectivamente 88 e 79 citações cada (Figura 3). Figura 3. Artigos mais citados Nota: Adaptado de SCOPUS Uma análise comparativa dos resultados apresentados na Tabela 3 com os resultados apresentados na Figura 3 permite verificar que dentre artigos mais citados sobressaem-se os dos autores que mais produzem sobre a temática: Kwak, Y. H. e Anbari, F. T. (em destaque no gráfico), sendo que o artigo que recebe maior número de citações (88) é

9 produzido em co-autoria por estes autores. Cabe ressaltar que estes resultados estão sujeitos a característica de que artigos mais antigos são mais citados (Vanz & Caregnato, 2003), o que pode explicar números mais baixos de citações para artigos publicados nos últimos cinco anos. 4.4 Análise das referências citadas Observou-se neste estudo que apesar de utilizarem a expressão lições aprendidas em seus resumos, títulos e palavras-chave, a maioria dos artigos da amostra são relatos técnicos ou estudos de caso que descrevem quais foram as lições aprendidas em determinado projeto. Não apresentam, contudo, referencial teórico ou contribuições sobre os processos de registro e uso das mesmas nas organizações. Uma vez que a bibliometria tem como premissa o fato de que os cientistas constroem seus trabalhos a partir de obras anteriores e mostram isso citando em seus textos uma lista de referências (Vanz & Caregnato, 2003), cada um dos 50 artigos foi analisado quanto ao uso de referencial teórico sobre lições aprendidas, sendo que identificou-se que apenas 8 (oito) artigos (16%) faziam uso deste tema em seus construtos (Tabela 4). Complementarmente, foi analisada também a relevância do artigo para construção de teoria sobre lições aprendidas em projetos e apesar do predomínio de materiais nos quais não foram identificadas contribuições sobre os processos de lições aprendidas nas organizações foram identificados oito (8) documentos que pouco contribuem para o tema (relevância baixa); quatro (4) documentos de considerável importância o tema (relevância moderada); e sete (7) documentos que trazem significativas contribuições ao tema alvo deste estudo (relevância alta). Estes resultados são apresentados na Figura 4. Figura 4. Análise de relevância das publicações Nota: Elaborado pelos autores Uma vez que é foco deste trabalho analisar as publicações sobre lições aprendidas que têm sido desenvolvidas, evidenciam-se na Tabela 4 os objetivos e principais resultados dos estudos classificados com relevância Alta e Moderada. Partindo-se deste princípio de relevância, as próximas análises qualitativas são aplicadas nos onze (11) documentos considerados de relevância moderada e alta (Tabela 4). Observando-se o número de citações recebidas pelas publicações apresentadas na Tabela 4, e comparando-as com os dados da Figura 3, verifica-se que três destas publicações figuram entre as que receberam o maior número de citações da amostra, o que permite inferir a

10 pertinência do tema. Não é observável, todavia, autores com mais de um estudo dentro deste grupo, o que evidência uma vez mais o baixo número de pesquisadores dedicados à temática, assim como a inexistência de redes de colaboração para pesquisas sobre este tema. Tabela 4: Publicações de maior relevância sobre lições aprendidas em projetos Artigo Citado por Base teórica Objetivos e principais resultados Schindler & Eppler (2003) Tacla & Barthès (2003) Carrillo (2005) Anbari, Carayannis, & Voetsch (2008) Holzmann & Spiegler (2011) Goffin, Koners, Baxter, & Van Der Hoven (2010) Kululanga & Kuotcha (2008) 79 Sim 19 Sim 10 Sim 6 Sim 2 Não 2 Sim 2 Sim Parte de outro estudo de caso dos mesmos autores para descrever métodos de coleta e registro de lições aprendidas em projetos. Apresenta recomendações para tornar as lições aprendidas efetivas nas organizações. Apresenta uma proposta de sistema multi-agente para coleta e compartilhamento de lições aprendidas em projetos de pesquisa e desenvolvimento partindo do pressuposto de que times não tem tempo para organizar informações de projetos e articular de forma racional as lições aprendidas. A aplicação foi desenvolvida como um protótipo de sistema de gestão do conhecimento para projetos cooperativos. Destaca que para melhorar o desempenho em futuros projetos o registro e uso de lições aprendidas é altamente desejável para empresas de construção. O documento prevê uma série de recomendações de como os processos podem ser melhorados quanto à motivação, periodicidade, participantes, formatos e divulgação. Reflexões sob um referencial teórico e apresentação de aspectos críticos e uso de técnicas de implantação de post-project reviews. Analisa a relação entre gestão do conhecimento e gestão de projetos e como a mesma pode prover melhoras de performance e a longo prazo com o desenvolvimento de posições competitivas e o desenvolvimento de processos de aprendizagem. A partir de um mapa analítico das lições aprendidas em 2007 de uma organização de informação tecnológica (40 documentos), busca apresentar uma metodologia para redução de riscos construída pela análise de registros de outros projetos e ocorrências organizacionais passadas. O artigo tem foco na análise de risco, explorando também sua relação com gestão do conhecimento, mas traz como contribuição principal ao tema a característica de ter partido do registro de lições aprendidas em projetos da organização para fazer a proposição do modelo. Estudo de caso em cinco empresas alemãs que busca avaliar como as organizações estão tratando o conhecimento tácito de seus times de projetos e quais as mais importantes lições que podem ser aprendidas para desenvolvimento de projetos de novos produtos. Estudo de caso com 60 profissionais da construção civil que explora o desenvolvimento de uma ferramenta estruturada para medida e construção de processos de revisões de projetos para fortalecer o aprendizado organizacional, motivado pela constatação que lições aprendidas em projetos vitais são perdidas por causa de brechas no framework estruturado para isso. Os resultados sugerem que o tamanho e a experiência desempenham um papel importante na forma como os empreiteiros de construção usam lições aprendidas nas várias fases de revisões de projetos

11 Carvalho (2008) Cheah, Khoh, & Ooi (2011) Hoyland (2007) Kartam et al. (2000) 1 Não - Sim - Não - Sim Nota: Elaborado pelos autores Estudo de caso que investiga a influência do perfil profissional na percepção da importância da comunicação em projetos de tecnologia. A metodologia selecionada usa uma combinação de métodos qualitativos e quantitativos, e os resultados sugerem que um plano de comunicação formal é feito apenas em uma pequena percentagem de projetos. A autora além de investigar métodos de comunicação em projetos na empresa investigada adicionou, ao questionário, uma questão sobre controle de lições aprendidas em projetos, com 5 possíveis níveis de resposta e espaço para comentários livres. Para a maioria dos entrevistados (75%) o controle de lições aprendidas no fechamento do projeto não é uma prática frequente na organização estudada (43% praticamente nunca e 32% nunca). Nas áreas de comentários livres, as formas citadas pelos participantes para registrar lições aprendidas são: relatório de avaliação dos projetos (citados por três entrevistados), logbook, apresentações enviadas aos participantes, base de dados com informação do projeto, mitos para o encerramento de reuniões, todas com uma citação cada. Tem por objetivo propor uma metodologia ontológica voltada para gerentes de programa. Com base em um estudo de caso o autor conclui que a ontologia facilita a padronização de uma estrutura bem como a formação textual das lições aprendidas. Esta estrutura proposta é denominada SIA (source-impact-action) e envolve a estruturação do método de captura de lições aprendidas por meio de templates e formas de armazenamento. O estudo faz análises comparativas entre os setores de atenção a saúde e aviação, focadas em como o setor de atenção a saúde se beneficia de lições aprendidas na aviação. Conclui sugerindo a necessidade de transformação cultural e reconhecimento de importância do estabelecimento formal de princípios de segurança, e desenvolvimento de métodos e procedimentos. Descreve o desenvolvimento e implantação de um banco de dados para a classificação, armazenamento, documentação, recuperação e análise de conhecimento especializado e as lições aprendidas em projetos de construção civil. O objetivo do sistema é melhorar a qualidade, aumentar a produtividade, promover a eficiência e reduzir os custos para os contratantes. Quando identificadas as palavras-chaves mais utilizadas no conjunto de dados analisado considerando-se a frequência de palavras isoladas destaca-se o uso de outros termos além de lessons learned e project management, como: knowledge, information, e learning, conforme pode ser visualizado na nuvem de palavras da Figura 5. Uma nuvem de palavras é uma forma de visualização de dados linguísticos que demonstra a frequência com que palavras são utilizadas em determinado contexto, sendo análise similar já tendo sido feita em estudo bibliométrico da área de administração por Francisco (2011)

12 Figura 5. Nuvem de palavras de palavra-chave das publicações de relevância alta e moderada Nota: Elaborado pelos autores com wordle.net Analisando-se o referencial teórico utilizado por estes onze artigos identificam-se 303 referências, entre as quais oito autores se repetem em diferentes estudos (Tabela 5). Destaca-se neste conjunto o número de citações dedicado ao Guia PMBOK em suas diferentes edições e as obras de Nonaka (1994, 1995 e 1998) com distintas co-autorias. Além de obras dedicadas à temática lições aprendidas o conjunto revela significativo uso de referências sobre post-mortem review, gestão do conhecimento e aprendizagem organizacional. Tabela 5: Autores e publicações mais citados no conjunto de publicações de maior relevância Autor Argyris, C. Busby, J.S. Collier, B., Demarco, T. Fearey, P. Collison, C. Parcell, G. Citado Publicações por Argyris, C., (1999) On Organizational Learning, Cambridge, Oxford: Blackwell Publishers; 2 Busby, J.S., An assessment of post-project reviews (1999) Project Management Journal, 30 (3), pp ; 3 Collier, B., Demarco, T., Fearey, P., A defined process for project post-mortem review (1996) IEEE Software, 13 (4), pp ; 3 Collison, C., Parcell, G., (2001) Learning to Fly-Practical Lessons from One of the World's Leading Knowledge Companies,, Oxford: Capstone Publishing; 2 Garvin, D.A., Building a learning organisation (1993) Harvard Business Review, 71 (4), pp ; 2 Garvin, D.A. Garvin, D.A., (2003) Learning in Action: A Guide to Putting the Learning Organization to Work,, Harvard Business School Press Cambridge, MA; 1 Garvin, D.A., How the Baldrige award really works (1991) Harvard Business

13 Review, 69 (6), pp ; Nonaka, I., A dynamic theory of organizational knowledge creation (1994) Organization Science, 5 (1), pp ; 2 Nonaka, I. Takeuchi, H. Konno, N. Nonaka, I., Takeuchi, H., (1995) The Knowledge Creating Company,, Oxford University Press, Oxford, UK; 2 Nonaka, I., Konno, N., The concept of "Ba": Building a foundation for knowledge creation (1998) California Management Review, 3 (40), pp ; 1 PMI (2000) A Guide to the Project Management Body of Knowledge-2000 edition, PMBOK. Newtown Square, Pennsylvania: Project Management Institute; 2 PMI PMI (2004),. A Guide to the Project Management Body of KnowledgePMBoK, 3rd edition. Project Management Institute Inc; 2 PMI (2008) A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide),, Project Management Institute, Fourth Edition, Project Management Institute; 1 Senge, P., (1990) The Fifth Discipline: The Art and Practice of the Learning Organization,, Doubleday Currency, New York, NY; 1 Senge, P. Senge, P., (1994) The Fifth Discipline: The Art and Practice of a Learning Organisation,, Nicholas Brealey Publishing Limited London; 1 Senge, P.M., Kleiner, A., Roberts, C., Ross, R.B., Smith, B.J., (1995) The Fifth Discipline; 1 Nota: Adaptado de SCOPUS. Referências bibliográficas não padronizadas agrupadas pelos autores. Quando analisadas as técnicas de pesquisa empregadas para realização das publicações, observa-se uma predominância de estudos de caso (6), seguidas de estudos teóricos / revisões de literatura (3) e de relatos de experiências (2), conforme demonstrado na Figura

14 Figura 6. Análise das técnicas de pesquisa utilizadas nas publicações de maior relevância Nota: Elaborado pelos autores Todos os onze artigos tem origens em instituições distintas sendo dois publicados no Reino Unido e os demais no Brasil, Estados Unidos, Franca, Israel, Itália, Kuwait, Malavi, Malásia, Noruega, Suiça. Destes sete (7) são artigos de periódicos e quatro (4) trabalhos apresentados em congressos, classificados na SCOPUS dentro das áreas de Administração (40%), Engenharia (30%) e outros (30%). 5 Conclusões e Recomendações A pesquisa mostrou que ainda que seja considerável o uso do termo lições aprendidas na área de gestão de projetos pouco é publicado sobre os processos de registro e uso das mesmas nas organizações. Neste interim este estudo permitiu corroborar e aprofundar a análise de publicações sobre gestão de projetos realizada por Sbragia et al. (2009) e o ineditismo do tema lições aprendidas, principalmente quando considerado o baixo número de publicações que efetivamente possam contribuir para a teoria sobre o tema. Considerase a identificação e caracterização deste grupo de publicações como uma das maiores contribuições deste estudo para pesquisadores da área. A contemporaneidade do tema se revela no fato de que seis (6) das publicações relacionadas no grupo de maior relevância foram publicadas apenas nos últimos cinco (5) anos e que o termo começa a ser utilizado nas publicações apenas a partir do ano Desde então os estudos de caso são predominantes na maioria das publicações. O baixo número de autores com mais de uma publicação sobre a temática demonstra o escasso número de pesquisadores efetivamente dedicados ao tema. Também devido ao baixo número de publicações ainda não é possível identificar periódicos ou eventos com maior número de publicações sobre a temática, embora o International Journal of Project Management e periódicos e anais de eventos na área de engenharia venham se destacando neste aspecto. Este estudo teve como uma limitação a não incorporação do termo gestão do conhecimento em projetos na pesquisa, o que poderia ampliar significativamente os resultados alcançados. Todavia, considerou-se que esta ampliação de escopo afetaria os resultados alcançados com uma série de estudos multidisciplinares que não eram o foco desta pesquisa em específico. Ainda assim, um estudo dedicado com a inclusão dos conceitos

15 knowledge, information, e-learning é recomendável pelo fato destas palavras terem se destacado entre as palavra-chave das publicações relevantes para a temática (Figura 5), assim como os termos post mortem review e organizational learning, revelados na análise das referências bibliográficas utilizadas das publicações. Agradecimentos Agradecemos às contribuições de Dra. Samile A. de Souza Vanz (UFRGS) nas orientações metodológicas e revisão do trabalho, assim como de Dra. Lilian Nassi Calò (OPAS/OMS) e do Sr. Abel Laerte Packer (SciELO) para realização deste estudo. Os agradecimentos não significam o endosso das pessoas mencionadas aos resultados da investigação. Referências Bibliográficas Anbari, F. T., Carayannis, E. G., & Voetsch, R. J. (2008). Post-project reviews as a key project management competence. Technovation, 28(10), Araújo, C. A. (2006). Bibliometria : evolução histórica e questões atuais. Em Questão, 12(1), Retrieved from Baaz, A., Ab, E., Holmberg, L., & Sandberg, A. B. (2010). Appreciating Lessons Learned. IEEE Software, Bitencourt, C. C. (2001). A gestão de competencias gerenciais: a contribuição da aprendizagem organizacional. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Bruno, G. D. (2008). Maturidade em gestão do conhecimento: um estudo sobre as empresas do setor elétrico. IBMEC. Faculdade de Economia e Finanças. Retrieved from Carneiro, M. F. dos S. (2005). Estudo da implementação de práticas de Lições Aprendidas em empresas brasileiras. Brasília. Carrillo, P. (2005). Lessons learned practices in the engineering, procurement and construction sector. Engineering, Construction and Architectural Management, 12(3), Retrieved from Carvalho, M. M. (2008). Communication issues in projects management. PICMET: Portland International Center for Management of Engineering and Technology, Proceedings (pp ). Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, Brazil. Retrieved from

16 Cheah, Y.-N., Khoh, S. B., & Ooi, G. B. (2011). An ontological approach for program management lessons learned: Case study at motorola penang design centre IEEE International Conference on Industrial Engineering and Engineering Management (pp ). School of Computer Sciences, Universiti Sains Malaysia, Penang, Malaysia: Ieee. doi: /ieem Elsevier. (2012). Scopus. Retrieved September 10, 2012, from Forsberg, K., Mozz, H., & Cotterman, H. (2005). Visualizing Project Management: models and frameworks for mastering complex systems (3rd ed.). New Jersey: John Wiley & Sons, Inc. Francisco, E. de R. (2011). RAE-eletrônica: exploração do acervo à luz da bibliometria, geoanálise e redes sociais. RAE, 51(3), Goffin, K., Koners, U., Baxter, D., & Van Der Hoven, C. (2010). Managing lessons learned and tacit knowledge in new product development. Research Technology Management, 53(4), Retrieved from Gouveia, F. F., Montalvão, J. B., & Brito, M. de S. (2010). Gerenciamento de lições aprendidas: estudo de caso de projeto de integração laboratorial. Fundação Getúlio Vargas. Retrieved from Guedes, V. L. S., & Borschiver, S. (2005). Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. VICinform - Encontro Nacional de Ciência da Informação. Salvador, BA. Retrieved from Guzzo, C., & Maccari, E. A. (2012). Sistematização de um modelo de lições aprendidas em projetos como contribuição à aprendizagem organizacional. XXVII Simpósio da Inovação Tecnológica. (pp. 1 13). Salvador. Holzmann, V., & Spiegler, I. (2011). Developing risk breakdown structure for information technology organizations. International Journal of Project Management, 29(5), Retrieved from Hoyland, S. (2007). A theoretical understanding of safe work practices - A comparison of aviation and health care. Proceedings of the European Safety and Reliability Conference 2007, ESREL Risk, Reliability and Societal Safety (Vol. 3, pp ). University of Stavanger, Stavanger, Norway. Retrieved from

17 Kartam, N., Al-Rasheed, K., & Askar, H. (2000). A management information system for construction. Kuwait Journal of Science and Engineering, 27(1), Retrieved from Kerzner, H. (2007). Gestão de Projetos: as melhores práticas (2nd ed.). São Paulo: Bookman. Retrieved from BR&pg=PA4#v=onepage&q&f=false Kerzner, H. (2011). Gerenciamento de Projetos: Uma Abordagem Sistêmica Para Planejamento, Programação e Controle. São Paulo: Edgar Blucher. Kotnour, T. (1999). A Learning Framework for Project Management. Project Management Journal, 30(2), Kululanga, G. K., & Kuotcha, W. S. (2008). Measuring organisational learning through project reviews. Engineering, Construction and Architectural Management, 15(6), Retrieved from Kwak, Y. H., & Anbari, F. T. (2006). Benefits, obstacles, and future of six sigma approach. Technovation, 26(5-6), Retrieved from Leta, J. (2011). Indicadores de desempenho, ciência brasileira e a cobertura das bases informacionais. Revista USP, (1), Mcavoy, J. (2006). Evaluating the Evaluations : Preconceptions of Project Post- Mortems. Electronic Journal Information Systems Evaluation, 9(2), Oberhettinger, D. (2012). Assuring that lessons learned critical to mission success get used IEEE Aerospace Conference, 1 6. doi: /aero Packer, A. L. (2011). Os periódicos brasileiros e a comunicação da pesquisa nacional. Revista USP, (1), PMI. (2008). Um Guia do Conhecimento em gerenciamento de projetos (guia pmbok ) (4th ed.). Pennsylvania: Project Management Institute, Inc. Sand, J. (2011). Lessons learned about lessons learned. Retrieved January 24, 2013, from Sbragia, R., Rodrigues, I., Piscopo, M. R., & Vanali, N. (2009). Gerenciamento de Projetos: avanços e tendências na pesquisa acadêmica. MundoPM, 5, Retrieved from

18 ments/mpm GPavancos e tend pesquisa.pdf Schindler, M., & Eppler, M. J. (2003). Harvesting project knowledge: A review of project learning methods and success factors. International Journal of Project Management, 21(3), Retrieved from s &partnerid=40&md5=e0c3438d2f970e14fac360be331c2844 Tacla, C. A., & Barthès, J.-P. (2003). A multi-agent system for acquiring and sharing lessons learned. Computers in Industry, 52(1), Retrieved from Vanz, S. A. de S., & Caregnato, S. E. (2003). Estudos de Citação : uma ferramenta para entender a comunicação científica. Em Questão, 9(2). Retrieved from 431 Vanz, S. A. de S., & Stumpf, I. R. C. (2010). Procedimentos e ferramentas aplicados aos estudos bibliométricos. Inf. & Soc., (2), Retrieved from

Indicadores da Produção Científica sobre Lições Aprendidas em Gestão de Projetos

Indicadores da Produção Científica sobre Lições Aprendidas em Gestão de Projetos Revista Gestão & Tecnologia e-issn: 2177-6652 revistagt@fpl.edu.br http://revistagt.fpl.edu.br/ Indicadores da Produção Científica sobre Lições Aprendidas em Gestão de Projetos Scientific Literature Indicators

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS: UM ESTUDO DE CASO NA SIEMENS BRASIL

IDENTIFICAÇÃO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS: UM ESTUDO DE CASO NA SIEMENS BRASIL IDENTIFICAÇÃO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS: UM ESTUDO DE CASO NA SIEMENS BRASIL Autoria: Cláudia Hofart Guzzo, Jairo Cardoso de Oliveira, Emerson Antonio Maccari Resumo: Apesar dos esforços permanentes

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DE UM MODELO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS COMO CONTRIBUIÇÃO À APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL

SISTEMATIZAÇÃO DE UM MODELO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS COMO CONTRIBUIÇÃO À APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL SISTEMATIZAÇÃO DE UM MODELO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS COMO CONTRIBUIÇÃO À APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL Autoria: Claudia Guzzo, Emerson Antonio Maccari Resumo É crescente nas organizações a importância

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS

BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE CONHECIMENTO PARA MELHORAR RESULTADOS DE PROJETOS Marcela Souto Castro (UFF ) idearconsultoria@gmail.com Jose Rodrigues de Farias Filho (UFF ) rodrigues@labceo.uff.br Arnaldo

Leia mais

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde*

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde* UniversidadeNovedeJulho1UNINOVE ProgramadeMestradoProfissionalemAdministração GestãoemSistemasdeSaúde Disciplina ProjetosComplexoseEstratégicosAplicadosàSaúde Códigodadisciplina GSEL04 Linhadepesquisa

Leia mais

GERENCIAMENTO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

GERENCIAMENTO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA GERENCIAMENTO DE LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA Luciane Sereda 1 ; Paola Mombach Dietrich 2 Tiago Argimon Hermann 3 1 Autor do artigo 2 Co-autor do artigo 3 Co-autor do artigo Braskem/Departamento

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS: UMA ANÁLISE EM ORGANIZAÇÕES DO SETOR DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS

DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS: UMA ANÁLISE EM ORGANIZAÇÕES DO SETOR DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS 6º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE FABRICAÇÃO 6 th BRAZILIAN CONFERENCE ON MANUFACTURING ENGINEERING 11 a 15 de abril de 2011 Caxias do Sul RS - Brasil April 11 th to 15 th, 2011 Caxias do Sul RS

Leia mais

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde Luis Augusto dos Santos 1, Heimar de Fátima Marin 2 1 Engenheiro Eletricista, membro do NIEn e pós-graduando pela

Leia mais

Análise da Colaboração Científica sobre Empresas de Base Tecnológica. Analysis of Scientific Collaboration on Technology-Based Firms

Análise da Colaboração Científica sobre Empresas de Base Tecnológica. Analysis of Scientific Collaboration on Technology-Based Firms Análise da Colaboração Científica sobre Empresas de Base Tecnológica Analysis of Scientific Collaboration on Technology-Based Firms Meire Ramalho de Oliveira, mestranda, UFSCar, mro_ufscar@yahoo.com.br

Leia mais

UMA VISÃO GERAL SOBRE AS LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE SISTEMAS COMPLEXOS. Naoto Shitara. Dr. Milton de Freitas Chagas Júnior

UMA VISÃO GERAL SOBRE AS LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE SISTEMAS COMPLEXOS. Naoto Shitara. Dr. Milton de Freitas Chagas Júnior UMA VISÃO GERAL SOBRE AS LIÇÕES APRENDIDAS EM PROJETOS DE SISTEMAS COMPLEXOS Naoto Shitara Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE, Avenida dos Astronautas, 1758 J. da Granja CEP: 12.227-010 São

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI

Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI Universidade Federal de Pernambuco Graduação em Ciência da Computação Centro de Informática Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

Leia mais

Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos

Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos Adler Diniz de Souza 1,2, Ana Regina Rocha 1, Gleison Santos 1, Tiago Vinícius Paiva do Carmo 2, Douglas Batista Alexandre

Leia mais

mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br TÓPICOS DE PLANEJAMENTO DE PROJETOS EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESUMO ABSTRACT

mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br TÓPICOS DE PLANEJAMENTO DE PROJETOS EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESUMO ABSTRACT Mestrando CARLOS C. MASCARENHAS - PG Mestrando ANTONIO RAMALHO DE S. CARVALHO - PG Orientadora Profa. Dra. GLADIS CAMARINI mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br UNIVERSIDADE

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS NOS PROJETOS DAS ORGANIZAÇÕES PAULISTAS

GERENCIAMENTO DE RISCOS NOS PROJETOS DAS ORGANIZAÇÕES PAULISTAS RESUMO GERENCIAMENTO DE RISCOS NOS PROJETOS DAS ORGANIZAÇÕES PAULISTAS Autoria: Armando Terribili Filho, David Tinoco Reyes Pesquisa exploratória realizada por meio de um projeto de Iniciação Científica

Leia mais

Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias

Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias Gestão de Portfólio Práticas e Competências Necessárias Margareth Carneiro, PMP, MSc PMI GovSIG past-chair PMA Diretora Executiva Wander Cleber da Silva, PhD Fundação Funiversa 1 O Guia do PMBoK O Guia

Leia mais

10 o Congresso Brasileiro de Gestão da Inovação e Desenvolvimento de Produtos Itajubá - MG, 8 a 10 de setembro de 2015

10 o Congresso Brasileiro de Gestão da Inovação e Desenvolvimento de Produtos Itajubá - MG, 8 a 10 de setembro de 2015 ANÁLISE COMPARATIVA DA APLICABILIDADE DAS METODOLOGIAS SCRUM E TRADICIONAL AO GERENCIALMENTO DE PRODUTOS ALTAMENTE COMPLEXOS ESTUDO DE CASO INDÚSTRIA AERONÁUTICA Marcelo Junio dos Santos (marcelo.santos@embraer.com.br)

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS Curricular Unit Plan ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. GESTÃO DE PROJECTOS INFORMÁTICOS Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos 1 Escritório de Projetos Módulo 3 Gestão de Projetos Aluno: Humberto Rocha de Almeida Neto hran@cin.ufpe.br Professores: Hermano Perrelli e Alexandre Vasconcelos 19 de outubro de 2009 Agenda Índice do

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 1 Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Apresentação da Disciplina Sobre o professor Marco

Leia mais

COLABORAÇÃO E PRODUTIVIDADE CIENTÍFICA NA UFRJ: identificação de autores por tipo de vínculo (2010)

COLABORAÇÃO E PRODUTIVIDADE CIENTÍFICA NA UFRJ: identificação de autores por tipo de vínculo (2010) COLABORAÇÃO E PRODUTIVIDADE CIENTÍFICA NA UFRJ: identificação de autores por tipo de vínculo (2010) 1 INTRODUÇÃO Roberto Mario Lovón Canchumani (IBCT) roblovonc@yahoo.com Jacqueline Leta (UFRJ) jleta@bioqmed.ufrj.br

Leia mais

Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol

Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol Maturidade Organizacional: Melhorando a Qualidade do Gerenciamento de Projetos Leonardo Luiz Barbosa Vieira Cruciol Resumo. O gerenciamento de projetos tem se tornado, durante os últimos anos, alvo de

Leia mais

Integrando o Gerenciamento de Projetos à Estratégia da Empresa

Integrando o Gerenciamento de Projetos à Estratégia da Empresa 4 th International Conference on Industrial Engineering and Industrial Management XIV Congreso de Ingeniería de Organización Donostia- San Sebastián, September 8 th -10 th 2010 Integrando o Gerenciamento

Leia mais

Relato de Pesquisa. 5 (cinco) dias em etapa anterior ao processo de elaboração do artigo

Relato de Pesquisa. 5 (cinco) dias em etapa anterior ao processo de elaboração do artigo Página 1 de 6 Relato de Pesquisa Projeto: ARTIPROJ 1. Objetivos da Pesquisa Fornecer subsídios para a construção do artigo, onde é requerido que seja elaborado um mapeamento sobre citações e ocorrências

Leia mais

PROCEDIMENTOS E PRÁTICAS PARA MELHORAR RESULTADOS PÓS PROJETOS

PROCEDIMENTOS E PRÁTICAS PARA MELHORAR RESULTADOS PÓS PROJETOS ISSN 1984-9354 PROCEDIMENTOS E PRÁTICAS PARA MELHORAR RESULTADOS PÓS PROJETOS Marcela Souto Castro (UFF) Jose Rodrigues de Farias Filho (UFF) Resumo O objetivo desta pesquisa é avaliar metodologias e práticas

Leia mais

Análise da gestão de portfólio de projetos de produtos com base nos conceitos da medição de desempenho: estudo de caso

Análise da gestão de portfólio de projetos de produtos com base nos conceitos da medição de desempenho: estudo de caso Análise da gestão de portfólio de projetos de produtos com base nos conceitos da medição de desempenho: estudo de caso Maicon G. Oliveira a (maicongdo@gmail.com); Henrique Rozenfeld b (roz@sc.usp.br) a,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos no Âmbito do Controle Externo: Estudo de Caso no Tribunal de Contas do Estado do Ceará

Gerenciamento de Projetos no Âmbito do Controle Externo: Estudo de Caso no Tribunal de Contas do Estado do Ceará REVISTA Gerenciamento de Projetos no Âmbito do Controle Externo: Estudo de Caso no Tribunal de Contas do Estado do Ceará Project management in the External Control scope: a case study at the Court of Accounts

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS TRADICIONAL X GERENCIAMENTO DE PROJETOS ÁGIL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA.

GERENCIAMENTO DE PROJETOS TRADICIONAL X GERENCIAMENTO DE PROJETOS ÁGIL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA. 3rd International Conference on Information Systems and Technology Management 3º Congresso Internacional de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação 11 th World Continuous Auditing Conference De 31

Leia mais

Pôster PUBLICAÇÕES DE AUTORES BRASILEIROS SOBRE O TEMA REPOSITÓRIOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO NA WEB OF SCIENCE (2000-2012)

Pôster PUBLICAÇÕES DE AUTORES BRASILEIROS SOBRE O TEMA REPOSITÓRIOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO NA WEB OF SCIENCE (2000-2012) XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB 2013) GT 7: Produção e Comunicação da Informação em CT&I Pôster PUBLICAÇÕES DE AUTORES BRASILEIROS SOBRE O TEMA REPOSITÓRIOS: UM ESTUDO

Leia mais

Autoria: Nestor de Oliveira Filho, Franciane Silveira

Autoria: Nestor de Oliveira Filho, Franciane Silveira APLICAÇÃO DO PROCESSO TOLL-GATE PARA SELEÇÃO DE OPORTUNIDADES E PROJETOS DE NOVOS PRODUTOS EM EUMA EMPRESA FORNECEDORA DE BENS E SERVIÇOS PARA O SETOR DE ENERGIA Resumo Autoria: Nestor de Oliveira Filho,

Leia mais

ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL

ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL Miguel Augusto Zydan Soria, Edson Pinheiro de Lima, Jaime

Leia mais

Project Management Institute Building professionalism in project management

Project Management Institute Building professionalism in project management Project Management Institute Building professionalism in project management Marco Antônio Kappel Ribeiro marcokr@via-rs.net Julho / 2004 Project Management Institute Building professionalism in project

Leia mais

Definição de Ontologia para Identificação de Riscos de Projetos de Software. Definition of Ontology for Software Projects Risk Identification

Definição de Ontologia para Identificação de Riscos de Projetos de Software. Definition of Ontology for Software Projects Risk Identification SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ONTOLOGIA NO BRASIL 11 E 12 de Julho Universidade Federal Fluminense Departamento de Ciência da Informação Niterói Rio de Janeiro Brasil Definição de Ontologia para Identificação

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

A GESTÃO DO CONHECIMENTO PELO USO DE PLATAFORMA DE E-LEARNING PARA ORGANIZAÇÕES GERADORAS DE CONHECIMENTO.

A GESTÃO DO CONHECIMENTO PELO USO DE PLATAFORMA DE E-LEARNING PARA ORGANIZAÇÕES GERADORAS DE CONHECIMENTO. ISSN 1984-9354 A GESTÃO DO CONHECIMENTO PELO USO DE PLATAFORMA DE E-LEARNING PARA ORGANIZAÇÕES GERADORAS DE CONHECIMENTO. Patrícia Cerveira (LATEC/UFF) Resumo O presente trabalho relata como uma plataforma

Leia mais

ANAIS OS PRINCIPAIS TRABALHOS NA TEORIA DO CONHECIMENTO TÁCITO: PESQUISA BIBLIOMÉTRICA 2000-2011

ANAIS OS PRINCIPAIS TRABALHOS NA TEORIA DO CONHECIMENTO TÁCITO: PESQUISA BIBLIOMÉTRICA 2000-2011 OS PRINCIPAIS TRABALHOS NA TEORIA DO CONHECIMENTO TÁCITO: PESQUISA BIBLIOMÉTRICA 2000-2011 JORGE MUNIZ JR ( jorge86056@gmail.com ) UNESP - CAMPUS DE GUARATINGUETÁ FLÁVIA GABRIELE MANOEL MAIA ( flavia.gmmaia@gmail.com

Leia mais

Análise da produção científica nacional sobre Sistema de Informação Gerencial nos principais eventos nacionais em Engenharia de Produção

Análise da produção científica nacional sobre Sistema de Informação Gerencial nos principais eventos nacionais em Engenharia de Produção Análise da produção científica nacional sobre Sistema de Informação Gerencial nos principais eventos nacionais em Engenharia de Produção Tanise Fuckner de Oliveira (UTFPR) taniseoliveira@yahoo.com.br Antonio

Leia mais

Gestão do conhecimento aplicada à metodologia de gerenciamento de projetos de TI um caso prático

Gestão do conhecimento aplicada à metodologia de gerenciamento de projetos de TI um caso prático 1 Gestão do conhecimento aplicada à metodologia de gerenciamento de projetos de TI um caso prático Fabiana Bigão Silva, MsC, PMP A profusão de conhecimentos gerados nos projetos e a inexistência de mecanismos

Leia mais

O VALOR DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

O VALOR DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS O VALOR DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Darci Prado, Russell Archibald e Warlei Oliveira Resumo: O objetivo deste white paper é apresentar um estudo em que se demonstra que a percepção do valor do gerenciamento

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK 180 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK Thiago Roberto Sarturi1, Evandro Preuss2 1 Pós-Graduação em Gestão de TI Universidade

Leia mais

Artigo Engenharia de Software 23 - Gestão de Projetos segundo o PMBOK Artigo da Revista Engenharia de Software edição 23.

Artigo Engenharia de Software 23 - Gestão de Projetos segundo o PMBOK Artigo da Revista Engenharia de Software edição 23. 1 de 9 03/04/2012 21:49 www.devmedia.com.br [versão para impressão] Artigo Engenharia de Software 23 - Gestão de Projetos segundo o PMBOK Artigo da Revista Engenharia de Software edição 23. Esse artigo

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO PROGRAMA PARA DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIA ORGANIZACIONAL EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE UMA ORGANIZAÇÃO BANCÁRIA

AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO PROGRAMA PARA DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIA ORGANIZACIONAL EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE UMA ORGANIZAÇÃO BANCÁRIA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO PROGRAMA PARA DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIA ORGANIZACIONAL EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE UMA ORGANIZAÇÃO BANCÁRIA PAULA SANCHES SANT ANA UNINOVE Universidade Nove de Julho

Leia mais

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO Jorge Luiz Maria Junior 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Resumo Através dos sistemas de informação, as organizações mundiais buscam práticas

Leia mais

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Leonardo Pilatti, Jorge Luis Nicolas Audy Faculdade de Informática Programa de Pós Graduação

Leia mais

[6.46] RiskFree: Uma Ferramenta para Gerência de Risco em Projetos de Software em conformidade com o nível 3 do modelo CMMI

[6.46] RiskFree: Uma Ferramenta para Gerência de Risco em Projetos de Software em conformidade com o nível 3 do modelo CMMI [6.46] RiskFree: Uma Ferramenta para Gerência de Risco em Projetos de Software em conformidade com o nível 3 do modelo CMMI Flávio Franco Knob, Filipi Pereira da Silveira, Afonso Inácio Orth, Rafael Prikladnicki

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

A IMPORTÂNCIA DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS A IMPORTÂNCIA DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Darci Prado O mundo hoje depende de projetos: quase um terço do PIB da economia mundial é gerado por meio de projetos [1]. Para muitas

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

Aplicando as lições aprendidas para alavancar os resultados de próximos projetos

Aplicando as lições aprendidas para alavancar os resultados de próximos projetos Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos - Turma nº 149 26/07/2015 Aplicando as lições aprendidas para alavancar os resultados de próximos projetos João Lucas Nunes de Souza Analista

Leia mais

Investigando aspectos da geração de novos produtos de software. Daniel Arcoverde (dfa@cin.ufpe.br)

Investigando aspectos da geração de novos produtos de software. Daniel Arcoverde (dfa@cin.ufpe.br) Investigando aspectos da geração de novos produtos de software Daniel Arcoverde (dfa@cin.ufpe.br) Estrutura Parte1. Inovação é igual em software? Parte 2. Processo de Desenvolvimento de Novos Produtos

Leia mais

Estudo de caso: Projeto de Integração Laboratorial

Estudo de caso: Projeto de Integração Laboratorial Estudo de caso: Projeto de Integração Laboratorial Fabio Frech Gouveia Justine Beirith Montalvão Manuela de Souza Brito 5/5/2010 MBA GP3/2008 - TCC 1 Introdução OBJETIVO DO TRABALHO: Apresentar um modelo

Leia mais

Uma Análise da História do VEM, WBVS e WMSWM

Uma Análise da História do VEM, WBVS e WMSWM VEM Uma Análise da História do VEM, WBVS e WMSWM Renato Novais, Thiago S. Mendes, Fernando Teles Instituto Federal da Bahia (IFBA) Salvador Bahia Brasil {renato,thiagosouto,fernandoteles}@ifba.edu.br Abstract.

Leia mais

Integrando o Framework I* com a Gerência de Risco

Integrando o Framework I* com a Gerência de Risco Integrando o Framework I* com a Gerência de Risco Jean Poul Varela¹, Jaelson Castro¹, Victor F. A. Santander² ¹Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil. {jpv, jbc}@cin.ufpe.br

Leia mais

LISTA DE AUTORIDADES DE INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS DE ENSINO E PESQUISA PARA APOIO À ELABORAÇÃO DE INDICADORES DE COLABORAÇÃO CIENTÍFICA

LISTA DE AUTORIDADES DE INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS DE ENSINO E PESQUISA PARA APOIO À ELABORAÇÃO DE INDICADORES DE COLABORAÇÃO CIENTÍFICA XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 LISTA DE AUTORIDADES

Leia mais

Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo

Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo A metáfora bala de prata se aplica a qualquer ação que terá uma extrema

Leia mais

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software 1 1 2 Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software Shirley Jacinto (ssj@cin.ufpe.br) Orientador: Fabio Q. B. da Silva (fabio@cin.ufpe.br) Questões

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU)

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014. Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 Eixo Temático: Gestão de bibliotecas universitárias (GBU) MODELO DE INDICADORES PARA A BIBLIOTECA FCA/UNICAMP Modalidade da apresentação:

Leia mais

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam analisar as necessidades de informação para se manter os stakeholders internos e externos bem como a equipe de projetos

Leia mais

1. Centros de Competência de BI

1. Centros de Competência de BI Pagina: 1 1. Centros de Competência de BI Originalmente, o termo Centro de competência de BI (conhecido também como BICC Business Intelligence Competence Center) foi utilizado pelo instituto de pesquisa

Leia mais

PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Debora Athayde Herkenhoff (Latec/UFF) Moacyr Amaral Domingues Figueiredo (Latec/UFF) Gilson Brito de Lima (UFF)

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O E A -31000 Maildo Barros da Silva 1 e Fco.Rodrigo P. Cavalcanti 2 1 Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Fortaleza-CE, Brasil phone: +55(85) 96193248,

Leia mais

Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS

Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS Mauricio Fiorese 1, Alessandra Zoucas 2 e Marcello Thiry 2 1 JExperts

Leia mais

Uma aplicação do modelo de maturidade PMBoK maturity model

Uma aplicação do modelo de maturidade PMBoK maturity model Uma aplicação do modelo de maturidade PMBoK maturity model Paulo Dias Harrison (PNV/EPUSP) paulo_harrison@yahoo.com Marcelo Ramos Martins (PNV/EPUSP) mrmartin@usp.br Luis Wan Kai Tsai (PNV/EPUSP) luiswan@ig.com.br

Leia mais

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar os processos aplicados que possibilitem identificar os recursos necessários para se conduzir

Leia mais

Aula Nº 13 Fechamento do projeto

Aula Nº 13 Fechamento do projeto Aula Nº 13 Fechamento do projeto Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam apresentar como se encerra o ciclo de vida de um projeto. Para tal, pretende-se verificar as derradeiras providências que

Leia mais

Uma Abordagem para Condução de Iniciativas de Melhoria de Processos de Software

Uma Abordagem para Condução de Iniciativas de Melhoria de Processos de Software Uma Abordagem para Condução de Iniciativas de Melhoria de Processos de Software Mariano Montoni, Cristina Cerdeiral, David Zanetti, Ana Regina Rocha COPPE/UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Leia mais

PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO DE EXCELÊNCIA NO BRASIL: colaboração internacional e impacto na área de Zootecnia

PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO DE EXCELÊNCIA NO BRASIL: colaboração internacional e impacto na área de Zootecnia PRODUÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO DE EXCELÊNCIA NO BRASIL: colaboração internacional e impacto na área de Zootecnia Fabio Sampaio Rosas (UNESP) fabiosrosas@hotmail.com Maria Cláudia Cabrini

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETO

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETO GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETO PLANO DE AULAS TURMA GRPA04 EMENTA DA DISCIPLINA - Riscos definição e histórico. - Planejamento do gerenciamento de riscos. - Fontes, Identificação e Categorização de

Leia mais

Proposta de Investigação para o Programa Doutoral em CTI. Escola ETA, ISCTE-IUL

Proposta de Investigação para o Programa Doutoral em CTI. Escola ETA, ISCTE-IUL Proposta de Investigação para o Programa Doutoral em CTI Escola ETA, ISCTE-IUL Título: A Influência das Tecnologias da Informação e Comunicação sobre o desenvolvimento da aprendizagem organizacional: um

Leia mais

Carlos Magno da Silva Xavier

Carlos Magno da Silva Xavier Carlos Magno da Silva Xavier Metodologia de Gerenciamento de Projetos Qual a melhor para a sua Organização? magno@beware.com.br O QUE ESSES EVENTOS TÊM EM COMUM? Agenda Introdução Padrões Metodologias

Leia mais

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS. Turma 90

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS. Turma 90 IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS Turma 90 Gerenciamento de riscos Aliado a Gerência do Conhecimento Frederico Ribeiro Nogueira Belo Horizonte, 05/07/2010 IETEC INSTITUTO

Leia mais

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Marco Antonio De Grandi, Valter Vieira de Camargo, Edmundo Sérgio Spoto Centro Universitário Eurípides de Marília

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 1

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 1 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 1 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO. GETÃO DE PROJETOS Turma 93

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO. GETÃO DE PROJETOS Turma 93 IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GETÃO DE PROJETOS Turma 93 A Gestão de Projetos na Indústria de Autopeças Hugo Joaquim De Moro Belo Horizonte, novembro de 2010. A Gestão de Projetos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE ÉVORA

UNIVERSIDADE DE ÉVORA UNIVERSIDADE DE ÉVORA MESTRADO EM INTERVENÇÃO SÓCIO-ORGANIZACIONÀL NA SAÚDE Curso ministrado em parceria com a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (DR Série, n.. 250 de 29 de Outubro de 2002)

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE RESUMO Carlos Eduardo Spolavori Martins 1 Anderson Yanzer Cabral 2 Este artigo tem o objetivo de apresentar o andamento de uma pesquisa

Leia mais

Gestão de Projetos. Conceitos Básicos. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br

Gestão de Projetos. Conceitos Básicos. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Gestão de Projetos Conceitos Básicos Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Objetivos da Conversa Apresentar os conceitos básicos relacionados à gestão de projetos Entender o contexto de atuação

Leia mais

Mapeamento Sistemático sobre Métricas no Contexto de Métodos Ágeis aplicadas a Teste de Software

Mapeamento Sistemático sobre Métricas no Contexto de Métodos Ágeis aplicadas a Teste de Software sobre Métricas no Contexto de Métodos Ágeis aplicadas a Teste de Software Thaynã Gonçalves Mota Arilo Claudio Dias Neto (arilo@icomp.ufam.edu.br) Roteiro deste apresentação Introdução 2 Problema e Motivação

Leia mais

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros PMBok x Flávia David de Oliveira Gomes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel flavia@cp2ejr.com.br Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel guilherme@inatel.br

Leia mais

PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DE UM MODELO DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO EM UMA COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL NO OESTE PARANAENSE

PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DE UM MODELO DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO EM UMA COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL NO OESTE PARANAENSE 1 PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DE UM MODELO DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO EM UMA COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL NO OESTE PARANAENSE Área de conhecimento: Administração. Eixo Temático: Outros. Andrielly

Leia mais

PANORAMA DA FORMAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS EM CURSOS DE ENGENHARIA

PANORAMA DA FORMAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS EM CURSOS DE ENGENHARIA PANORAMA DA FORMAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS EM CURSOS DE ENGENHARIA Débora Ayumi Kawanami (USP) deborak@gmail.com Marly Monteiro de Carvalho (USP) marlymc@usp.br Pressionadas pela crescente competitividade

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Será que você está precisando de uma ajuda?

Gerenciamento de Integração do Projeto Será que você está precisando de uma ajuda? Resumo Integrar é procurar tornar partes distintas em um todo e que não percam seu objetivo. Gerenciar um projeto requer uma forte atuação integradora, visto que são muitas e complexas as funções a serem

Leia mais

Eduardo Alves de Oliveira. eduaopec@yahoo.com.br IME Instituo Militar de Engenharia LES PUC-Rio Laboratório de Engenharia de Software da Puc - Rio

Eduardo Alves de Oliveira. eduaopec@yahoo.com.br IME Instituo Militar de Engenharia LES PUC-Rio Laboratório de Engenharia de Software da Puc - Rio Eduardo Alves de Oliveira eduaopec@yahoo.com.br IME Instituo Militar de Engenharia LES PUC-Rio Laboratório de Engenharia de Software da Puc - Rio Processo de Desenvolvimento de Software; Produtividade:

Leia mais

Project Communications Management. PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br

Project Communications Management. PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br Project Communications Management PMBOK Capítulo 10 hermano@cin.ufpe.br Quem não se comunica se intrubica Abelardo CHACRINHA Barbosa Gerência da Comunicação O gerente de projeto gasta de 75% a 90% de seu

Leia mais

Monitoração Ambiental e Uso de Fontes de Informação no Setor de Saúde: Estudo de Caso de uma Cooperativa Médica 1

Monitoração Ambiental e Uso de Fontes de Informação no Setor de Saúde: Estudo de Caso de uma Cooperativa Médica 1 Monitoração Ambiental e Uso de Fontes de Informação no Setor de Saúde: Estudo de Caso de uma Cooperativa Médica 1 Cristiana Elisa Aguiar Ribeiro (UFMG) Jaime Sadao Yamassaki Bastos (IBMEC-MG) Resumo: Este

Leia mais

A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA

A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA Divonsir J. S. Dutra - divonsirdutra@terra.com.br Centro Federal de Educação

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LEITE, Kelma Pinheiro (1); BARROS NETO, José de Paula (2) (1) Universidade Federal do Ceará, e-mail: kelmapinheiro@yahoo.com.br, (2) Universidade

Leia mais

REDES DE COLABORAÇÃO NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA EM BIOLOGIA EVOLUTIVA: 2000-2012

REDES DE COLABORAÇÃO NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA EM BIOLOGIA EVOLUTIVA: 2000-2012 REDES DE COLABORAÇÃO NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA EM BIOLOGIA EVOLUTIVA: 2000-2012 Dirce Maria Santin (UFRGS) dirsantin@yahoo.com.br Samile Andrea de Souza Vanz (UFRGS) samilevanz@terra.com.br Ida

Leia mais

O Gerenciamento de Projetos na abordagem do

O Gerenciamento de Projetos na abordagem do Seminário de Desenvolvimento de Gestores de Programas e Projetos Fórum QPC O Gerenciamento de Projetos na abordagem do PMI - Project Management Institute Marco Antônio Kappel Ribeiro Presidente do PMI-RS

Leia mais

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combining the ISO 10006 and PMBOK to ensure successful projects 1 Por Michael Stanleigh Tradução e adaptação para fins didáticos

Leia mais

MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EXPLORATÓRIO

MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EXPLORATÓRIO MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EPLORATÓRIO Claudiane Oliveira Universidade Federal de Lavras/Brasil claudianeo@gmail.com Ramon Abílio,

Leia mais

Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação

Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação Uma Ontologia para Gestão de Segurança da Informação Paulo Fernando da Silva, Henrique Otte, José Leomar Todesco, Fernando A. O. Gauthier Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento

Leia mais

Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos

Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos 1 Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Sátiro Santiago Junior 1. Introdução A estruturação de processos voltados para a medição e monitoramentos das

Leia mais

Ecoinovação e Gestão do Conhecimento: Como estas práticas estão relacionadas?

Ecoinovação e Gestão do Conhecimento: Como estas práticas estão relacionadas? Ecoinovação e Gestão do Conhecimento: Como estas práticas estão relacionadas? Ligia Maria Moura Madeira Thais Elaine Vick Marcelo Seido Nagano EESC/USP Contexto As empresas vêm adotando estratégias e práticas

Leia mais

GESTÃO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO PARA EXPLORAÇÃO DOS AVANÇOS E TENDÊNCIAS NA PESQUISA ACADÊMICA

GESTÃO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO PARA EXPLORAÇÃO DOS AVANÇOS E TENDÊNCIAS NA PESQUISA ACADÊMICA GESTÃO DE PORTFÓLIO DE PROJETOS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO PARA EXPLORAÇÃO DOS AVANÇOS E TENDÊNCIAS NA PESQUISA ACADÊMICA Claudio Luis Carvalho Larieira (FGV) larieira@hotmail.com O objetivo desta pesquisa

Leia mais

UMA ANÁLISE DA GESTÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO DE UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO

UMA ANÁLISE DA GESTÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO DE UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO UMA ANÁLISE DA GESTÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO DE UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO RAFAEL RODRIGUES DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE rafael.rodrigues@ifrn.edu.br FLÁVIA TATIANE RIBEIRO

Leia mais

A PESQUISA EM CÉLULAS-TRONCO NO BRASIL: análise da produção científica de 2005 a 2012 na Web of Science

A PESQUISA EM CÉLULAS-TRONCO NO BRASIL: análise da produção científica de 2005 a 2012 na Web of Science A PESQUISA EM CÉLULAS-TRONCO NO BRASIL: análise da produção científica de 2005 a 2012 na Web of Science Dirce Maria Santin (UFRGS) dirsantin@yahoo.com.br Zizil Arledi Glienke Nunez (UFRGS) zizil.arledi@gmail.com

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

1.1 Objetivo... 3. 1.2 Justificativa... 3 2 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA... 5. 2.1 Uma perspectiva sobre escritórios de projetos... 5 3 METODOLOGIA...

1.1 Objetivo... 3. 1.2 Justificativa... 3 2 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA... 5. 2.1 Uma perspectiva sobre escritórios de projetos... 5 3 METODOLOGIA... Sumário 1 - INTRODUÇÃO... 2 1.1 Objetivo... 3 1.2 Justificativa... 3 2 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA... 5 2.1 Uma perspectiva sobre escritórios de projetos... 5 3 METODOLOGIA... 7 4 CRONOGRAMA... 9 REFERÊNCIAS

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DOS INDICADORES DE DESEMPENHO PARA GESTÃO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DOS INDICADORES DE DESEMPENHO PARA GESTÃO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DOS INDICADORES DE DESEMPENHO PARA GESTÃO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Alessandra Beatriz Mertens Fiore (UFPE) alessandra.mfiore@gmail.com Luciana Hazin Alencar (UFPE) lhazin@ufpe.br

Leia mais