PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ADOLESCENTES DO PROJOVEM ADOLESCENTE DE OLINDA PE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ADOLESCENTES DO PROJOVEM ADOLESCENTE DE OLINDA PE"

Transcrição

1 PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ADOLESCENTES DO PROJOVEM ADOLESCENTE DE OLINDA PE Correia, K.V. (1) ; Silva, R.C.R. (1) ; Nascimento, V.R. (1) ; Nascimento, S.M. (1) ; Torres, M.C.G. (1) ; Silva, R.N. (1) (1) Universidade Federal de Pernambuco UFPE, Recife PE, Brasil. RESUMO Percepção ambiental é a forma que cada homem vê e interpreta o meio ambiente onde vive. Nesse sentido a Educação Ambiental tem se aprofundado em estudos de percepção ambiental utilizando-a como uma de suas ferramentas para a compreensão dos diferentes modos de vida existentes no meio ambiente, proporcionando a criação de métodos e estratégias de ensino que contextualizem as diferentes problemáticas socioambientais, colaborando para o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável. Com isso, esse estudo teve como objetivo analisar a percepção ambiental de adolescentes do Projovem Adolescente, na cidade de Olinda, em Pernambuco. Foram escolhidos de forma aleatória, três coletivos onde funciona o programa, dois no bairro de Rio Doce e um em. Foi feita uma pesquisa qualitativa através de um questionário com uma entrevista semiestruturada e individual com sete perguntas abertas que abordaram assuntos relacionados à temática. Através dos resultados, observa-se que os adolescentes possuem uma confusa percepção em relação ao meio ambiente. Isso indica a necessidade de

2 implantação de mudanças na abordagem da Educação Ambiental, tanto nas escolas como nos demais segmentos da sociedade, colaborando assim com o processo de formação e conscientização ambiental desses jovens. Palavras-chave: Percepção Ambiental; Conscientização Ambiental; Educação Socioambiental. INTRODUÇÃO Vivemos hoje numa sociedade voltada para o lucro econômico e para o consumo excessivo de materiais que demandam para sua contínua e crescente produção, muita energia e recursos naturais. Grandes obras e empreendimentos financeiros são instalados visando unicamente o benefício econômico, originando impactos de diferentes magnitudes, tanto ambientais como sociais. Neste contexto, as cidades crescem rapidamente, formando grandes aglomerados urbanos, de forma desorganizada, sem planejamento, muitas vezes devastando áreas de fundamental valor ecológico. Com isso muitas pessoas não desfrutam de condições saudáveis de vida, enfrentando problemas como a falta de saneamento básico, de água potável, de limpeza nas ruas e a situação se agrava ainda mais com os problemas de saúde que são originados por causa desses problemas ambientais. Basta caminhar por algumas comunidades existentes na cidade de Olinda e Recife, para notar que uma significativa parcela da 2

3 população vive em condições precárias, praticamente dentro de grandes esgotos. Essa realidade é vista muitas vezes com indiferença, as pessoas não se sensibilizam mais com esse tipo de situação, isso já é visto de forma natural em nosso cotidiano, quando não deveria ser. Por outro lado, o interesse, por parte da sociedade brasileira, e a preocupação com o meio ambiente tem aumentado, principalmente desde a Conferência Nacional das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92) e muitos problemas relacionados com esse tema também foram discutidos, em 2003, nas Conferências Infanto- Juvenil e Nacional de Meio Ambiente, em Brasília, indicando a necessidade de entender as complexas relações que existe entre o homem e o ambiente (FERNANDES et. al, 2005). É nesse contexto que a Educação Ambiental está exercendo um importante papel, mediando o diálogo entre todas essas relações socioambientais, colaborando para a construção de um a nova visão em relação ao ambiente, conforme Carvalho (2004). Segundo Carvalho (2004), ela está provocando a reflexão das causas e das consequências de nossos atos no ambiente, ajudando a construir novos métodos de aprendizado, novas formas de ver o mundo e o meio em que vivemos, ela nos estimula a adquirir novos valores ecológicos e 3

4 éticos, agindo através de uma nova pedagogia, como mediadora na inter-relação do homem e o ambiente para a construção de uma sociedade mais justa e sustentável. O estudo da percepção ambiental ajuda no desenvolvimento de estratégias metodológicas adequadas de Educação Ambiental, na criação de programas compatíveis com a realidade do público-alvo, suprindo suas reais necessidades de informação e conhecimento, colaborando na formação de sujeitos ecológicos, de atores sociais que exerçam a cidadania a seu favor para conquistar melhores condições e qualidade de vida. O trabalho teve como objetivo principal analisar a percepção ambiental dos adolescentes de Rio Doce e de, em Olinda, que fazem parte do Projovem Adolescente, após o Traçado Metodológico que abordou o tema Juventude e Meio Ambiente. MATERIAL E MÉTODOS A pesquisa ocorreu em três coletivos do Projovem Adolescente presentes na cidade de Olinda em Pernambuco. O bairro de Rio Doce, devido o crescimento gradativo de moradores, foi dividido em regiões ou etapas. Na 3º o Projovem Adolescente funciona na Associação de Moradores da 1ª e 2ª Etapas. Na 4º Etapa, ele ocorre na Escola Municipal Professor Ernesto Silva, e no bairro de 4

5 , na comunidade de Ilha de Santana, ele está localizado no Centro Comunitário Santa Paula. O tema trabalhado por todos os coletivos do Projovem Adolescente, seguindo seu Traçado Metodológico, de setembro à novembro de 2010, foi Juventude e Meio Ambiente, ocorrendo durante esse período, dois encontros de Formação de orientadores sociais e oficineiros, com o objetivo de prepará-los para o desenvolvimento e planejamento do traçado, de forma a integrar suas atividades ao tema. Ao trabalhar as questões ambientais com os jovens durante o traçado, e usando como guia o material didático oferecido pelo programa, foram feitas várias reflexões se algumas atividades presentes no material eram condizentes com a realidade social dos jovens. Essas, dentre outras questões foram refletidas, sendo trabalhadas através de atividades em grupo de forma a causar discussões em relação ao assunto, onde todos pudessem participar e apresentar seus pontos de vista. Os dados foram recolhidos através de duas estratégias: a primeira foi de observação, pois atuando como orientadores nos coletivos do Projovem Adolescente, nosso contato era frequente no dia-a-dia dos jovens, de suas famílias e das comunidades nas quais esses estão inseridos, sendo possível diagnosticar, seus costumes, atitudes diante dos assuntos debatidos em relação as questões ambientais, a maneira como valorizam 5

6 o lugar onde moram, a importância que davam ao tema meio ambiente, suas motivações, satisfações, bem como suas insatisfações em relação ao tema. A segunda estratégia foi a aplicação de um questionário, através de uma entrevista semiestruturada, onde continham algumas questões gerais sobre meio ambiente e que mediante as respostas, essas questões foram sendo exploradas. A entrevista foi feita no final do traçado metodológico Juventude e Meio Ambiente, que teve duração de dois meses, iniciando no dia 15 de setembro e finalizando no dia 15 de novembro de O questionário conteve sete perguntas abertas, nas quais cada entrevistado expressou sua percepção e opinião em relação aos aspectos ambientais abordados no questionário. Para registrar algumas das expressões e comportamentos dos entrevistados foi utilizado um diário de campo RESULTADOS E DISCUSSÃO Dos 61 alunos inscritos nos três coletivos, foram escolhidos aleatoriamente 20 adolescentes, sendo onze homens e nove mulheres, para fazer as entrevistas, dentre esses, seis pertenciam ao coletivo com sede na escola Professor Ernesto Silva, localizada na 4ª Etapa de Rio 6

7 Doce, seis ao coletivo com sede na Associação de Moradores da 1ª e 2ª Etapas de Rio Doce e oito no coletivo que funciona no Centro Comunitário Santa Paula em. A entrevista foi feita no horário de funcionamento dos coletivos, de forma individual. Cada um dos entrevistados era convidado a fazer a entrevista num local descontraído, afastado dos outros membros do grupo, para que se sentisse mais à vontade. Durante as entrevistas podese perceber que, como cada um dos coletivos era composto por uma média de dez adolescentes e a presença destes nos coletivos variava entre sete e dez por dia, nem todos participaram de todas as atividades do traçado. Percebeu-se ainda que entre os entrevistados, seis não participaram de nenhuma atividade, ou seja, no dia de orientação, onde os temas são trabalhados junto a orientadora, muitos não se fizeram presentes, indo apenas nos dias das oficinas, alguns disseram que não lembravam do traçado Juventude e Meio Ambiente, ou ainda que por terem iniciado no programa há dois meses, não presenciaram as atividades do traçado. Com relação ao perfil dos entrevistados, verificou-se que eles cursam entre a 5º série do ensino fundamental e o 1º ano do ensino médio. São todos beneficiários do Programa Bolsa Família, alguns trabalham em empregos informais, fazendo bicos, como ajudante de pedreiro, nos 7

8 comércios das praias, em casas de internet, entre outras atividades para complementar a renda da família. A maioria dos pais desses adolescentes vive também de empregos informais e temporários, sem a carteira profissional assinada, como na venda de água mineral e gás de cozinha na própria casa, ajudam nas vendas de artigos religiosos para a igreja, são pedreiros, ajudantes de serviços gerais, entre outros. Alguns desses jovens têm os pais separados, vivendo apenas com a mãe, ou com o pai, ou ainda apenas com avós. Tabela 1. Visão e interpretação de meio ambiente pelos adolescentes Coletivo da Escola Ernesto Silva É o meio onde vivemos % É a natureza % É a preservação da vida % São questões relacionadas ao lixo % Não souberam responder % Tabela 2. Visão dos adolescentes em relação ao ser ou não, parte do meio ambiente. Coletivo da Escola Ernesto Silva Sim % Às vezes não % Não % 8

9 Tabela 3. Problemas ambientais que existe no lugar onde os adolescentes moram. Falta de saneamento básico Coletivo da Escola Ernesto Silva % Presença de lixo nas ruas % Poluição do rio (manguezal) Desmatamento de árvores e presença de lixo nas ruas % % 1 e % 2 e % Poluição sonora e presença de lixo nas ruas % Não % Tabela 4. Preferência ambiental dos adolescentes Coletivo da Escola Ernesto Silva Campo de Futebol % Praças % Manguezal % Nada % Outros % 9

10 Tabela 5. Aspectos ambientais que desagradam os adolescentes. Coletivo da Escola Ernesto Silva Esgotos a cèu aberto % Violência/ Drogas % Lixo % Ruas sem asfalto, com buracos % Rio(manguezal) % Gosta de tudo % Outros % Tabela 6. Freqüência das escolas em relação ao debate de assuntos relacionados ao meio ambiente. Coletivo da Escola Ernesto Silva Sim. Poucas vezes % Sim. Freqüentemente % Não % Tabela 7. Responsáveis pelos problemas ambientais nas comunidades de acordo com as opiniões dos adolescentes. Os moradores das comunidades Coletivo da Escola Ernesto Silva % A prefeitura de Olinda % 1 e % Não souberam responder % Essas comunidades se encontram em áreas desprovidas de saneamento básico, há presença constante de lixo em seus arredores, nas ruas, próximo à casa dos jovens, além de canais de esgotos a céu aberto. 10

11 Existem adolescentes que moram em casas com estruturas físicas precárias, e segundo relato da orientadora do coletivo da Associação de Moradores da 3º, existe casos de jovens que vivem em barracos de madeira, numa situação muito difícil. CONCLUSÃO Um total de 45% dos alunos entrevistados apenas perceberam o Meio Ambiente como um lugar onde vivem os animais, as plantas e outros elementos naturais, evidenciando assim que a imagem construída na mente destes jovens relacionam apenas o meio ambiente como um espaço natural. Dos adolescentes entrevistados 65% afirmaram que a escola onde estudam raramente aborda assuntos relacionados ao meio ambiente e isso só confirma a necessidade de trabalhar a transdisciplinaridade desse tema na perspectiva de colaborar com a formação de novas visões e percepções em relação ao mesmo. O percentual de 80% de adolescentes afirmou que fazem parte do meio ambiente, praticamente metade desses mostram-se contraditórios, pois eles têm a visão de que meio ambiente é o mundo natural, e apesar de viverem em ambientes urbanos, se consideram parte dele. 11

12 Dos entrevistados, 95% constataram a presença de problemas ambientais nos lugares onde vivem, sendo os mais frequentes a falta de saneamento básico e a grande quantidade de lixo, fato que realmente é nítido. Palavras ditas com frequência nas respostas dos jovens ajudaram a diagnosticar de forma específica os problemas ambientais de cada comunidade. Cerca de 40% dos adolescentes demonstraram gostar apenas das amizades que são construídas no mesmo, o que é compreendido devido não existir nessas comunidades, muitas opções de lugares em condições saudáveis que ofereçam atividades de lazer, recreativas ou culturais. Em relação aos problemas ambientais presentes nas comunidades, 80% dos adolescentes dizem que os causadores dos mesmos são os próprios moradores que vivem nessas, atribuindo toda responsabilidade aos próprios. Isso segundo FREIRE, 2005, é um problema da consciência oprimida, ou seja, dos oprimidos do sistema capitalista excludente (neste caso dos moradores), onde os mesmos se autodenominam os únicos vilões a população pobre e crescente responsáveis pelos problemas socioambientais existentes na sociedade, anulando a responsabilidade e a culpa dos órgãos competentes dominadores de poder que concentram a maior parte do lucro econômico conquistado de 12

13 forma violenta e desumana muitas vezes e que de fato gera a indignação, a violência e a pobreza. É necessário refletir sobre como a Educação Ambiental vem sendo implantada nos programas, escolas e demais segmentos da sociedade. Metodologias e estratégias devem ser criadas, com o objetivo de contextualizar as diferentes realidades socioambientais, suprindo as reais necessidades do público-alvo, preenchendo as lacunas de informação, de forma a colaborar com a conscientização ambiental dos adolescentes para a construção de uma sociedade mais equilibrada e sustentável. REFERÊNCIAS CARVALHO, I. C. M., Educação Ambiental: Formação do sujeito ecológico. Cortez, São Paulo, FERNANDES, R. S., PELISSARI, V. B, SOUZA, V. J. Uso da percepção ambiental como instrumentos de gestão educacional e ambiental. 23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária, FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Paz e Terra, Rio de Janeiro,

08 a 13 de Julho de 2012 UEFS Feira de Santana - BA

08 a 13 de Julho de 2012 UEFS Feira de Santana - BA PERCEPÇÃO PÚBLICA ACERCA DO SANEAMENTO BÁSICO NO BAIRRO PEDRA DO LORDE, JUAZEIRO BA. Roberta Daniela da Silva Santos (1) Anne Kallyne dos Anjos Silva (2) Simone do Nascimento Luz (3) Marcello Henryque

Leia mais

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Paloma Rodrigues Cunha¹, Larissa Costa Pereira¹, Luã Carvalho Resplandes², Renata Fonseca Bezerra³, Francisco Cleiton da Rocha 4

Leia mais

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema.

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema. Aquecimento Global e Danos no Manguezal Pernambucano SANDRA MARIA DE LIMA ALVES 1 - sandrali@bol.com.br RESUMO Este artigo procura enriquecer a discussão sobre o fenômeno do aumento da temperatura na terra

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Saneamento Básico, Diagnóstico Ambiental, Infraestrutura.

PALAVRAS-CHAVE: Saneamento Básico, Diagnóstico Ambiental, Infraestrutura. VI-039 - SANEAMENTO BÁSICO: UMA ANÁLISE ESTRUTURAL DO BAIRRO PEDRA DO LORDE EM JUAZEIRO-BA, COMO AÇÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PET CONEXÕES DE SABERES - SANEAMENTO AMBIENTAL. Roberta Daniela da

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL:

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: AÇÃO TRANSFORMADORA IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública Belo Horizonte Março de 2013 Quem sou eu? A que grupos pertenço? Marcia Faria Westphal Faculdade

Leia mais

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão:

Introdução - Fundamentos e desenvolvimento das atividades de extensão: proteção do meio ambiente, e convênio firmado para viabilização do pagamento de bolsa a acadêmica Letícia Croce dos Santos. As atividades executadas no projeto de extensão compreendem dentre outras iniciativas:

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL Danilo Coutinho da Silva Bacharel e Licenciado em Geografia - UFPB danilogeog@hotmail.com INTRODUÇÃO A Educação Ambiental (EA) deve

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA E PRÁTICA A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO MEDIADORA DE SABERES

RELATO DE EXPERIÊNCIA E PRÁTICA A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO MEDIADORA DE SABERES RELATO DE EXPERIÊNCIA E PRÁTICA A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO MEDIADORA DE SABERES Nayane Camila Silva Cavalcanti * Roberta de Paula Sales ** Francisco Kennedy Silva dos Santos

Leia mais

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE.

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE. TRABALHO DOCENTE: POR UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA, TRANSFORMADORA E EMANCIPATÓRIA OLIVEIRA, Marinalva Luiz de Prefeitura da Cidade do Recife GT-22: Educação Ambiental Resumo Este trabalho tem o objetivo

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS São Geraldo/Barnabé Data: 29/04/2015 Nomes: Nícolas Christmann João Marcelo Paulo Francisco Matheus Valadares

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

Palavras-chave: água esgoto gerenciamento - resíduo poluente

Palavras-chave: água esgoto gerenciamento - resíduo poluente MEDIDAS DE SANEAMENTO BÁSICO OU RUAS CALÇADAS? Angela Maria de Oliveira Professora da E.M.E.F. Zelinda Rodolfo Pessin Márcia Finimundi Barbieri Professora da E.M.E.F. Zelinda Rodolfo Pessin Resumo Este

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO E OS TEMAS GERADORES

18º Congresso de Iniciação Científica EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO E OS TEMAS GERADORES 18º Congresso de Iniciação Científica EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO E OS TEMAS GERADORES Autor(es) TALINE MELEGA TOME Orientador(es) IDA CARNEIRO MARTINS 1. Introdução Segundo Cury (1997) o Ensino Médio

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Oficina Educação para Sustentabilidade Sala de Capacitação do Centro Paulo Freire Recife, Pernambuco (PE) Educador Ambiental: William Monteiro Rocha Cidade: Recife (Pernambuco)

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Este relatório visa identificar os principais resultados do Dia de Cooperar Dia C, desenvolvido pelas cooperativas mineiras. Ele deve ser preenchido de forma sistematizada

Leia mais

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO Resumo: O presente artigo pretende refletir sobre os problemas ambientais em nossa sociedade, em especial, sobre o

Leia mais

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica A iniciativa O projeto Praças é uma iniciativa do Instituto Sou da Paz, em parceria com a SulAmérica, que promove a revitalização de praças públicas da periferia de São Paulo com a participação da comunidade

Leia mais

III - PERCEPÇÃO DA LIMPEZA PÚBLICA PELA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DO NATAL

III - PERCEPÇÃO DA LIMPEZA PÚBLICA PELA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DO NATAL III - PERCEPÇÃO DA LIMPEZA PÚBLICA PELA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DO NATAL INSTITUIÇÕES: COMPANHIA DE SERVIÇOS URBANOS DE NATAL URBANA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Leia mais

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO

POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Pesquisa Quantitativa de Opinião Pública POLUIÇÃO VISUAL NA CIDADE DE SÃO PAULO Julho/ 2006 Índice I. Metodologia e Amostra II. Contexto III. Poluição Visual IV. O Projeto de Lei V. Considerações Finais

Leia mais

LEVANTAMENTO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL

LEVANTAMENTO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL LEVANTAMENTO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL Resultado dos questionários aplicados Julho/2011 Índice 1. DADOS PESSOAIS... 3 2. DADOS SOCIOECONÔMICOS E CULTURAIS... 4 3. QUALIDADE DE VIDA... 5 ANEXO A QUESTIONÁRIO

Leia mais

PROBLEMÁTICA DO LIXO: PEQUENAS ATITUDES, UM BOM COMEÇO

PROBLEMÁTICA DO LIXO: PEQUENAS ATITUDES, UM BOM COMEÇO PROBLEMÁTICA DO LIXO: PEQUENAS ATITUDES, UM BOM COMEÇO Janelene Freire Diniz, Adeilton Padre de Paz, Hellen Regina Guimarães da Silva, Verônica Evangelista de Lima RESUMO Departamento de Química, Universidade

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

AMOSTRAGEM DA DESTINAÇÃO DO LIXO DOMÉSTICO EM BAIRROS NA CIDADE DE UBÁ MG RESUMO

AMOSTRAGEM DA DESTINAÇÃO DO LIXO DOMÉSTICO EM BAIRROS NA CIDADE DE UBÁ MG RESUMO 1 AMOSTRAGEM DA DESTINAÇÃO DO LIXO DOMÉSTICO EM BAIRROS NA CIDADE DE UBÁ MG Letícia Alves Pacheco 1 Kênia Ribas de Assis 2 Mariana da Costa J. Miranda 3 Eliane Aparecida de Souza 4 RESUMO A questão do

Leia mais

Projeto de Extensão. Título: Esporte e Inclusão Social no Instituto de Educação Física da Universidade Federal Fluminense

Projeto de Extensão. Título: Esporte e Inclusão Social no Instituto de Educação Física da Universidade Federal Fluminense Projeto de Extensão Título: Esporte e Inclusão Social no Instituto de Educação Física da Universidade Federal Fluminense 1.0 - JUSTIFICATIVA Considerando que a Extensão Universitária tem entre as suas

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA

Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA 1 QUALIDADE DA COLETA E A NECESSIDADE DE UMA CONSCIÊNCIA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NA CIDADE DE GOIANA Alex Maciel Gonzaga, Sean Conney Vieira da SILVA, & Flávia Pereira da SILVA RESUMO O consumismo da

Leia mais

PESQUISA MAIORIDADE PENAL

PESQUISA MAIORIDADE PENAL PESQUISA MAIORIDADE PENAL OBJETIVOS Entender o pensamento da população do Rio sobre a redução da maioridade penal; Saber se ela é favorável a mudança das penalidades aplicadas ao menor infrator; Buscar

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO 486 Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO Samuel Brito Ferreira Santos 1 ; Rebecca Ruhama Gomes Barbosa 2 ; Adeilton Padre de Paz

Leia mais

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS Adriana Do Amaral - Faculdade de Educação / Universidade Estadual de

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO PROFESSORAS: DURVALINA M. B. FERNANDES HELENA N. DE SOUSA PEREIRA PÚBLICO ALVO: 2º, 3º ANOS DO 1º CICLO, 5º ANO DO 2º CICLO A ESCOLA PARTICIPA DO PROJETO DO PRÊMIO

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

A Percepção Ambiental do Ensino Fundamental do Município de Resende

A Percepção Ambiental do Ensino Fundamental do Município de Resende A Percepção Ambiental do Ensino Fundamental do Município de Resende Lucia Maria Aparecido Vieira lucivie3@hotmail.com UBM Denilson Motta denilson.motta@yahoo.com.br Nicoli de Paula Costa de Andrade nicoliandrade@inb.gov.br

Leia mais

TRABALHO, SAÚDE E EDUCAÇÃO: A PERCEPÇÃO DOS EGRESSOS DO ARCO OCUPACIONAL SAÚDE DO PROJOVEM TRABALHADOR

TRABALHO, SAÚDE E EDUCAÇÃO: A PERCEPÇÃO DOS EGRESSOS DO ARCO OCUPACIONAL SAÚDE DO PROJOVEM TRABALHADOR CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X TRABALHO, SAÚDE E EDUCAÇÃO: A PERCEPÇÃO DOS EGRESSOS DO

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB.

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DA APROPRIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS LOCAIS COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM CAMPINA GRANDE-PB. Maria Célia Cavalcante de Paula e SILVA Licenciada em Ciências Biológicas pela

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. e Alexsandro da Silva. 1 Andréa Carla Agnes e Silva é dinamizadora do Programa "Escola Aberta", sob orientação de Telma Ferraz Leal

1. INTRODUÇÃO. e Alexsandro da Silva. 1 Andréa Carla Agnes e Silva é dinamizadora do Programa Escola Aberta, sob orientação de Telma Ferraz Leal TÍTULO: OFICINA DE LEITURA: UMA PROPOSTA DINÂMICA PARA FORMAÇÃO DE LEITORES AUTORA: Andréa Carla Agnes e Silva 1 INSTITUIÇÃO: Universidade Federal de Pernambuco Escola Aberta ÁREA TEMÁTICA: Educação 1.

Leia mais

Projeto Barro Preto em Ação

Projeto Barro Preto em Ação Projeto Barro Preto em Ação Mirian de Sousa SILVA 1 ; André Luis RIBEIRO 2 ; 1ªTurma de Meio Ambiente 3 1 Professora orientadora do Instituto Federal Minas Gerais (IFMG) Bambuí/Extensão Oliveira-MG. 2

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLETINDO SOBRE A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE Thais Messias MORAES; Humberto Luís de Deus INÁCIO Faculdade de Educação Física/UFG - thaismemo@gmail.com Palavras-chave:

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

Introdução. Área de Atuação do Projeto

Introdução. Área de Atuação do Projeto TÍTULO: OFICINA DE CIÊNCIAS E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL COMO METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL AUTORES: Marta Ângela Marcondes e Virginia da Costa Liebort Nina, e-mail: biomam@uol.com.br

Leia mais

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL Juliana Maria Medrado de Melo (1) Graduanda em Engenharia Agrícola

Leia mais

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano SANTANA, Ludmylla Siqueira 1 RIBEIRO, José Pedro Machado 2 SOUZA, Roberto Barcelos 2

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DA PLURALIDADE METODOLÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL Marques, J 1, 2,* ; Queiroz, T. V. 1,2 ; Ennes, M. R. 1,2 ; Dornfeld, C. B. 1,3. ¹Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL LÚDICO-EXPOSITIVA PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Josiane Teresinha Cardoso 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL LÚDICO-EXPOSITIVA PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Josiane Teresinha Cardoso 1 (Coordenador da Ação de Extensão) EDUCAÇÃO AMBIENTAL LÚDICO-EXPOSITIVA PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Área Temática: Meio Ambiente Josiane Teresinha Cardoso 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Moira Ramos Rabeschini 2 Helen Hayra

Leia mais

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR FABIA GRAVINA VIEIRA ROCHA Colégio e Faculdade Modelo do Paraná- Curitiba/PR fabiagravina@hotmail.com RESUMO Sensível à necessidade de reflexão sobre as relações dos seres

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A Visão dos Brasileiros O que o brasileiro pensa sobre a conservação e o uso da água no Brasil METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para subsidiar o planejamento

Leia mais

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições Autora: Vânia Maria Nunes dos Santos Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Erotides Lacerda Choueri

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA Rachel de Souza Melo 1 - rachelmelo2@hotmail.com; Romário Roberto Xavier de Araújo 2 - romarioaraujo124@gmai.com; Catarina de Medeiros

Leia mais

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO

PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO PROGRAMA DE PROSPECÇÃO E RESGATE ARQUEOLÓGICO O Programa de Prospecção e Resgate Arqueológico da CSP visa atender aos requisitos legais de licenciamento ambiental, identificar e preservar o patrimônio

Leia mais

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS XAVIER, Patrícia Alves Santana LIMA, Suzany Saraiva GOMES, Alan Rios RESUMO O presente estudo teve como objetivo analisar

Leia mais

Brasília abril / 2006

Brasília abril / 2006 O que pensam, sobre meio ambiente, o(a)s aluno(a)s do ensino fundamental do Espírito Santo que participaram do processo de seleção do(a)s delegado(a)s para a II Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR.

SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. SEGURANÇA ALIMENTAR, SUSTENTABILIDADE, EDUCAÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES A CERCA DA FORMAÇÃO DO PROFESSOR. Jonas da Silva Santos Universidade do Estado da Bahia UNEB DEDC XV jonasnhsilva@hotmail.com jonas.ss@inec.org.br

Leia mais

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015 ENSINANDO A ENSINAR

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015 ENSINANDO A ENSINAR ENSINANDO A ENSINAR Natasha Teixeira Logsdon Mestre em Ensino de Ciências da Saúde e do Meio Ambiente pelo Centro Universitário de Volta Redonda DADOS DE IDENTIFICAÇÃO O relato de prática pedagógica intitulado

Leia mais

SEMANA DA SAÚDE INTRODUÇÃO

SEMANA DA SAÚDE INTRODUÇÃO SEMANA DA SAÚDE Sandra Rosabel Pereira 1 ; Maria Angelica de Moraes Assumpção Pimenta 2 ; Maria Goreti Aléssio Crispim 3 ; Nelza de Moura 4 ; Neusa Denise Marques de Oliveira 5 ; Eliana Maria Fabiano de

Leia mais

ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE

ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE Juliana dos Santos Silva 1, Anália Carmem Silva de Almeida 2, Arlindo de Paula Machado Neto 3 e Carlos Augusto Sampaio

Leia mais

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania 2010 PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania Mogi Guaçu/SP PROJETO CHICO MENDES CICLOS DA VIDA: AMBIENTE, SAÚDE E CIDADANIA Equipe FMPFM Prof. Ms. Glauco Rogério Ferreira Desenvolvimento

Leia mais

Jus>fica>va. Obje>vos

Jus>fica>va. Obje>vos Jus>fica>va O Brasil está entre os dez maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo e a cada ano os brasileiros de Norte a Sul do país são mais afetados pelas consequências das mudanças climá>cas

Leia mais

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA COM-VIDA Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola Criado a partir das deliberações da I Conferência

Leia mais

FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES

FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES Erika Alencar de Moura 1 ; Ângela Maria da Silva 2 ; Nailde Gonçalves da Silva 3 ; Maria dos Prazeres Albuquerque 4 ; Luciana Maria

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

PIBID Ciências da Natureza/2011. Integração Universidade-Escola-Comunidade: A importância da intervenção no meio em que vivemos

PIBID Ciências da Natureza/2011. Integração Universidade-Escola-Comunidade: A importância da intervenção no meio em que vivemos PIBID Ciências da Natureza/2011 Grupo de Química Integração Universidade-Escola-Comunidade: A importância da intervenção no meio em que vivemos Bolsistas: Adelaide Maldonado Cátia Carrazoni Lopes Emerson

Leia mais

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade?

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Perguntaram à teóloga alemã Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Não explicaria, Daria uma bola para que ele jogasse... ESPORTE EDUCAÇÃO CULTURA QUALIFICAÇÃO PLACAR

Leia mais

UENF Universidade Estadual Do Norte Fluminense. Autora: Aline Viana de Souza

UENF Universidade Estadual Do Norte Fluminense. Autora: Aline Viana de Souza UENF Universidade Estadual Do Norte Fluminense Autora: Aline Viana de Souza O presente trabalho, através da pesquisa realizada com os catadores, tanto de rua como do aterro controlado do município de Campos

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE HABITANTE DO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS RESUMO ENVIRONMENTAL PERCEPTION FROM THE CITY OF SÃO GABRIEL-RS'S HABITANTS Ana Paula Fleig Saidelles,

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO 1 RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO Facilitadora: Maria Inês Castanha de Queiroz Coordenadora: Maria Inês Castanha de Queiroz CRP 5357/4ª região Psicóloga, Mestre

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA Angelica Raquel Negrele de Faria (UNICENTRO), Izamara de Oliveira Ferreira (UNICENTRO), Prof. Silvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

A INTERVENÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BAIRRO COHAB SÃO GONÇALO - CUIABÁ/MT: ANALISANDO IMPACTOS SOFRIDOS NA COMUNIDADE

A INTERVENÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BAIRRO COHAB SÃO GONÇALO - CUIABÁ/MT: ANALISANDO IMPACTOS SOFRIDOS NA COMUNIDADE A INTERVENÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BAIRRO COHAB SÃO GONÇALO - CUIABÁ/MT: ANALISANDO IMPACTOS SOFRIDOS NA COMUNIDADE Thaiane Cristina dos Santos - Universidade de Cuiabá Renner Benevides - Universidade

Leia mais

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA O SÉCULO XXI: CONCEPÇÕES E ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA O SÉCULO XXI: CONCEPÇÕES E ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO Encontro Água & Floresta: Resultados e Perspectivas Bragança Paulista - 1 a 3 dez 2009 DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA O SÉCULO XXI: CONCEPÇÕES E ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO Renata Ferraz de Toledo

Leia mais

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CALDAS JUNIOR SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE NOVO HAMBURGO VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA E DO CONTRÁRIO GENTILEZA GERA GENTILEZA Professoras: Jane Engel Correa Patrícia

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

48 Os professores optaram por estudar a urbanização, partindo dos espaços conhecidos pelos alunos no entorno da escola. Buscavam, nesse projeto, refletir sobre as características das moradias existentes,

Leia mais

Ensinar ciências fazendo ciência com professores e alunos da educação básica

Ensinar ciências fazendo ciência com professores e alunos da educação básica Ensinar ciências fazendo ciência com professores e alunos da educação básica Pavão, Antonio, C.¹, Rocha, Claudiane, F..S.², Silva, Ana, P.³ Espaço Ciência - www.espacociencia.pe.gov.br pavao@ufpe.br¹,

Leia mais

CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA

CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA CURSO: A ESCOLA NO COMBATE AO TRABALHO INFANTIL PROPOSTA PEDAGÓGICA - ENTREVISTA NOME: ABADIAS SARAIVA ESCOLA: EMEIF FERNANDA DE ALENCAR COLARES TURMA: 7º ANO TURNO: MANHÃ DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

PALAVRAS-CHAVES: Educação Ambiental Reserva Escolas

PALAVRAS-CHAVES: Educação Ambiental Reserva Escolas A CONTRIBUIÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA CONSERVAÇÃO DA RESERVA R-3 ENVOLVENDO TRÊS ESCOLAS PÚBLICAS EM SINOP-MT Sinovia Cecília Rauber Curso de Especialização em Educação e Meio Ambiente FASIPE SINOP/MT

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA SETEMBRO DE 2008 JOB796 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas à Ilhabela. Ilhabela

Leia mais

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB

ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB ENSINO-APRENDIZAGEM PARA A CIDADANIA: EXPERIÊNCIA DO PROJETO AGROECOLÓGICO EM ESCOLAS PÚBLICAS EM POMBAL/PB Introdução Marcos Antonio Lopes do Nascimento Universidade Federal da Paraíba marcosal99@yahoo.com.br

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 337 DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM

Leia mais

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior?

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Patrícia P Gomes¹ Camilla M dos Santos 2 Erika M Ferreira 2 Resumo O presente artigo teve como objetivo

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA FERREIRA, Adriana Ribeiro & ROSSO, Ademir José INTRODUÇÃO O meio ambiente (MA) é

Leia mais

Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA)

Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA) Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA) Autor: Departamento de Gestão Ambiental SEMASA Serviço Municipal

Leia mais

TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo.

TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo. TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo. Autores: HERMELINDA ROCHA MARIA CARMEM ARRUDA PINHO RAINELDES AGDA ALVES DE MELO THAÍS CORDEIRO SANTOS Apresentação: RAINELDES

Leia mais

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES EDIT MARIA ALVES SIQUEIRA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA). Resumo Diferentes instrumentos de avaliação (ENEM, SIMAVE) tem diagnosticado o despreparo dos alunos

Leia mais

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 SENHOR DO BONFIM - BAHIA 2015 1 ATIVIDADES: DESCRIÇÃO A correta utilização

Leia mais

Carta Política. Campanha Cidades Seguras para as Mulheres

Carta Política. Campanha Cidades Seguras para as Mulheres Carta Política Campanha Cidades Seguras para as Mulheres Brasil - 2014 Nós, mulheres de diversas localidades e comunidades de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo, que há muito

Leia mais