CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET-SP. Instrumentação Industrial - ITI Medição de Pressão. Força por unidade de área F A.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET-SP. Instrumentação Industrial - ITI Medição de Pressão. Força por unidade de área F A."

Transcrição

1 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET-SP Instrumentação Industrial - ITI Medição de Pressão Definição - I Força por unidade de área p = Força (F) grandeza vetorial Área (A) grandeza escalar F A Pressão (p) grandeza escalar (não apresenta direção nem sentido) 1

2 Definição - II É a variável mais comumente medida em plantas de processo A pressão reflete entre outras, a força motriz para a transferência dos fluidos, a sua eventual mudança de fase Também utilizada para medir a vazão de fluidos Definição - III Pressão É exercida igualmente, num fluido estático, em todas as direções Denominada "pressão estática" Num fluido em movimento, a pressão estática é exercida em qualquer plano paralelo à direção do fluxo a pressão em planos normais ao fluxo é maior que a pressão estática, sendo proporcional à energia cinética do fluido 2

3 Pressão num Fluido Medição de pressão estática num fluido em movimento A superfície onde a medição é feita deve estar paralela à direção do fluxo isso garante que não haverá influência da energia cinética convertida em energia de pressão Numa tubulação, a tomada de pressão deve ser perpendicular à direção radial Unidades de Medida de Pressão I Sistema Internacional: pascal símbolo: Pa equivalência: 1 Pa = 1 N/m 2 MK*S: kgf/m 2 equivalência: 1 kgf/m 2 = 9,80665 Pa Sistema inglês: lbf/in 2 (psi) equivalência: 1 psi = 6894, Pa 3

4 Unidades de Medida de Pressão II Outras unidades usuais 1 bar = 10 5 Pa 1 atm = 760 mmhg (a 0 o C) = Pa 1 torr = 133, Pa 1 mmhg (a 0 o C) = 133, Pa 1 inhg (a 0 o C) = 3386, Pa 1 mmh 2 O = 9,80665 Pa Medição de Pressão Pressão absoluta, diferencial e manométrica Absoluta: diferença entre a pressão em um ponto de um fluido e o vácuo absoluto (pressão nula) exemplo: barômetro Diferencial: diferença de pressão entre dois pontos do fluido Manométrica: diferença de pressão do fluido e a atmosférica com a maioria dos instrumentos de medição de pressão, mede-se a pressão manométrica 4

5 Instrumentos Genericamente denominados manômetros Diversos tipos, modelos e princípios de funcionamento Materiais dos sensores dependem do tipo de fluido algumas aplicações exigem isolamento entre o fluido e o sensor Métodos de Medição de Pressão I Balanceamento de coluna de líquido exemplo: tubo em "U" utilização: laboratorial processo exatidão: melhor que 1% do fundo de escala 5

6 Balanceamento de coluna de líquido Método mais tradicional Utiliza tubo em forma de "U" em que se deposita uma quantidade de líquido com densidade conhecida Vantagem: sistema absoluto que independe de calibração (a não ser das escalas) Desvantagens: o comprimento do tubo pode tornar proibitiva sua aplicação a transmissão do sinal não é trivial Balanceamento de coluna de líquido Equação envolvida (exemplo) P 1 P 2 Pressão em A = Pressão em B ρ 1 ( h1 h) ρ1 + h ρ 2 h + 1 ρ1 + P1 = P A C h 1 h B P ( h1 h) ρ1 + h ρ h1 1 1 P2 = ρ P ( ρ ) 1 P2 = h ρ1 ρ 6

7 Balanceamento de coluna de líquido Exemplos de medição de pressão Métodos de Medição de Pressão II Balanceamento da resultante de uma força sobre uma área conhecida exemplo: balança de peso morto utilização: calibração exatidão: melhor que 0,1% do fundo de escala a ser calibrada 7

8 Balanceamento de Força Mede a pressão desconhecida através da força gerada quando atua numa área conhecida Os pesos são girados enquanto se faz a medição (minimizando o efeito do atrito entre o óleo e o pistão) Balanceamento de Força Equação envolvida P A = M g onde: P pressão a ser gerada, [Pa] A área do pistão, [m 2 ] M massa suportada pelo pistão, [kg] g aceleração da gravidade, [m/s 2 ] obs.: atrito desprezado 8

9 Métodos de Medição de Pressão III Balanceamento da deformação de um elemento elástico exemplos: manômetro de bourdon diafragma utilização: maioria dos medidores de pressão exatidão: melhor que desde 0,5 até 2% do fundo de escala Balanceamento da Deformação tubo com formato oval (deformado mecanicamente) selado numa extremidade lado livre fixado a mecanismo, que converte a deformação no movimento circular do ponteiro bourdon tem o formato helicoidal e espiralado rosca da conexão: NPT ou BSP 9

10 Balanceamento da Deformação Equação envolvida em que: F A = E ε F força, [N] E módulo de elasticidade, [Pa] ε deformação, [m/m] A área da seção resistente, [m 2 ] Manômetro Bourdon - I Materiais do bourdon variam com o tipo de fluido aço inoxidável bronze ligas cobre-berílio monel Fontes de erro histerese do tubo variação da temperatura (e a variação de E) atrito 10

11 Manômetro Bourdon - II Podem ser acoplados a dispositivos eletromecânicos - exemplo Modelos de Manômetros de Bourdon Manômetro comum Manômetro comum com amortecimento Manômetro "petroquímico" 11

12 Balanceamento da Deformação Manômetro de fole (ou diafragma) um fole transmite a pressão ao bourdon as propriedades elásticas do diafragma metálico também influem na faixa e a exatidão do instrumento diafragma em aço inoxidável Balanceamento da Deformação Manômetro de fole, diferencial - exemplo 12

13 Balanceamento da Deformação Solidário ao fole, acopla-se strain gages (medida de deformação) o transdutor transforma energia de deformação em energia elétrica Equações envolvidas Métodos de Medição de Pressão IV Métodos indiretos sensor piezelétrico sensor de piezoresistivo strain gage 13

14 Sensor Piezelétrico - I Aproveita o efeito piezelétrico dos cristais (normalmente quartzo SiO 2 ) corte transversal corte longitudinal Sensor Piezelétrico - II Vantagens alta estabilidade boa estabilidade à temperatura boa linearidade baixa histerese Desvantagens necessita de amplificadores de sinal não se presta a medições estáticas 14

15 Sensor piezoresistivo Aproveita o efeito da variação da resistividade quando submetidos a cargas mecânicas 15

Medição de Pressão. Profa. Michelle Mendes Santos

Medição de Pressão. Profa. Michelle Mendes Santos Medição de Pressão Profa. Michelle Mendes Santos Introdução Pressão é definida como a força normal por unidade de área e pode ser expressa nas unidades: psi (libras por polegada quadrada); bar; atm (atmosfera);

Leia mais

I NST R UM ENTAÇÃO I N D UST RI AL EN G3 5 01 P RO F ª. L ET Í CI A CHAV ES FO NSECA

I NST R UM ENTAÇÃO I N D UST RI AL EN G3 5 01 P RO F ª. L ET Í CI A CHAV ES FO NSECA Medição INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL ENG3501 PROFª. LETÍCIA CHAVES FONSECA Medição 1. INTRODUÇÃO 2. CONCEITOS DE PRESSÃO 3. DISPOSITIVOS DE MEDIÇÃO DE PRESSÃO 4. BIBLIOGRAFIA 2 1. Introdução Medição de pressão

Leia mais

MEDIÇÃO DE PRESSÃO -0-

MEDIÇÃO DE PRESSÃO -0- MEDIÇÃO DE PRESSÃO -0- SUMÁRIO 1 - PRESSÃO 2 2.1 - MEDIÇÃO DE PRESSÃO 2 2.2 - PRESSÃO ATMOSFÉRICA 2 2.3 - PRESSÃO RELATIVA POSITIVA OU MANOMÉTRICA 2 2.4 - PRESSÃO ABSOLUTA 2 2.5 - PRESSÃO RELATIVA NEGATIVA

Leia mais

0HGLGDVGH3UHVVmR. De uma maneira geral, pode-se dizer: Pressão absoluta = Pressão manométrica + Pressão atmosférica. Instrumentação Industrial - 39

0HGLGDVGH3UHVVmR. De uma maneira geral, pode-se dizer: Pressão absoluta = Pressão manométrica + Pressão atmosférica. Instrumentação Industrial - 39 Instrumentação Industrial - 39 0HGLGDVGH3UHVVmR A pressão é, por definição, a relação entre a força normal exercida em uma superfície e a área desta superfície, por isso, muitas vezes, os métodos de medida

Leia mais

Capítulo 6 - Medição de pressão

Capítulo 6 - Medição de pressão 6.1 - Introdução A pressão significa força por unidade de área que atua sobre uma superfície. Unidades: - mmhg (milimetros de mercúrio) - mh 2 0 (metro de água) - psi (libras por polegada quadrada) - kgf/cm

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO Conhecendo e Comparando Padrões

CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO Conhecendo e Comparando Padrões CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO Conhecendo e Comparando Padrões WIKA Referência Mundial em produtos para medição, controle e calibração de pressão e temperatura, a WIKA está presente em mais de 75 países, fornecendo

Leia mais

4 PRESSÃO 4.1 DEFINIÇÃO

4 PRESSÃO 4.1 DEFINIÇÃO 4 PRESSÃO 4.1 DEFINIÇÃO Conceitua-se pressão como sendo a força normal por unidade de área e costumase ser representada por uma série de unidades como: PSI (libras por polegada ao quadrado), bar, atmosfera,

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Pressão: Não é uma grandeza física fundamental; Derivada da medição de força e área; Força é derivada da : massa, comprimento e tempo; Área

Leia mais

Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com

Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com LISTA 2 Hidrostática 1) Um adestrador quer saber o peso de um elefante. Utilizando uma prensa hidráulica, consegue equilibrar

Leia mais

Fundamentos de Medição de Pressão

Fundamentos de Medição de Pressão Fundamentos de Medição de Pressão Fonte: Simone Acosta Medição de pressão é o mais importante padrão de medida, pois as medidas de vazão, nível etc. podem ser feitas utilizando-se esse princípio. Pressão

Leia mais

MEDIDORES DE PRESSÃO

MEDIDORES DE PRESSÃO MEDIDORES DE PRESSÃO Bárbara Silveira Assis Caroline Priscilla de Oliveira Flávio César Costa Juliene Corgozinho Ferreira Marcone Campos Barreto Sílvia Santos de Castro Thaís Oliveira Lopes 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Mecânica dos Fluidos. Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão Tópicos Abordados Nesta Aula Estática dos Fluidos. Definição de Pressão Estática. Unidades de Pressão. Conversão de Unidades de Pressão. Estática dos Fluidos

Leia mais

Módulo I Conceitos Fundamentais e Sistemas de Unidades

Módulo I Conceitos Fundamentais e Sistemas de Unidades Módulo I Conceitos Fundamentais e Sistemas de Unidades Introdução A termodinâmica é a ciência que trata da energia. Apesar de facilmente podermos entender a energia é difícil defini-la com exatidão. Podemos

Leia mais

Primeira aula de laboratório de ME4310 primeiro semestre de 2015

Primeira aula de laboratório de ME4310 primeiro semestre de 2015 Primeira aula de laboratório de ME4310 primeiro semestre de 2015 Desejando praticar a certeza que o engenheiro precisa resolver problemas, pede-se verificar a possibilidade de instalar um certo aparelho

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - PRESSÃO

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - PRESSÃO Como medir a pressão do vapor gerado por uma caldeira? 1 TABELA PARA CONVERSÃO DE UNIDADES DE PRESSÃO Kgf/cm² lbf/pol² BAR Pol Hg Pol H2O ATM mmhg mmh2o kpa Kgf/cm² 1 14,233 0,9807 28,96 393,83 0,9678

Leia mais

Strain Gages e Pontes de Wheatstone. Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna

Strain Gages e Pontes de Wheatstone. Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna Strain Gages e Pontes de Wheatstone Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna Referência Aula baseada no material dos livros: - Instrumentação e Fundamentos de Medidas

Leia mais

Vácuo. Figura 2.1: Esquema explicativo para os conceitos de pressão absoluta e pressão manométrica.

Vácuo. Figura 2.1: Esquema explicativo para os conceitos de pressão absoluta e pressão manométrica. 1-1 2. INSTRUMENTOS DE PRESSÃO 2.1. UNIDADES DE PRESSÃO atmosfera psi Kgf/cm² bar Torr * mh2o in. Hg Pascal atm lbf/in² Kgf/cm² bar mmhg mh2o in. Hg Pa atm 1 14,6959 1,033 1,01325 760 10,33 29,92 101325

Leia mais

12/03/2012. IV.2_Controle e Automação II. Introdução. Conteúdo SENSORES DE PRESSÃO

12/03/2012. IV.2_Controle e Automação II. Introdução. Conteúdo SENSORES DE PRESSÃO IV.2_Controle e Automação II Formando Profissionais Para o Futuro SENSORES DE PRESSÃO Conteúdo Introdução Células de Carga Piezoelétrico Tubo de Bourdon Outros sensores de pressão Introdução Os sensores

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - PRESSÃO

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - PRESSÃO Como medir a pressão do vapor gerado por uma caldeira? TABELA PARA CONVERSÃO DE UNIDADES DE PRESSÃO Kgf/cm² lbf/pol² BAR Pol Hg Pol H 2 O ATM mmhg mmh 2 O kpa Kgf/cm² 1 14,233 0,9807 28,96 393,83 0,9678

Leia mais

Células de Carga. Prof. Valner Brusamarello

Células de Carga. Prof. Valner Brusamarello Células de Carga Prof. Valner Brusamarello Medição de Força Força Peso Torque Pressão Outras Variáveis que dependem direta ou indiretamente da força Fundamentação Teórica Robert Hook estabeceu a relação

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Prof. Engº Franco Brunetti.

Mecânica dos Fluidos. Prof. Engº Franco Brunetti. Mecânica dos Fluidos. Prof. Engº Franco Brunetti. Resolução dos Exercícios. Por Josenei Godoi( Dúvidas,sugestões ou correções enviar email para joseneigodoi@yahoo.com.br). Resumo de fórmulas: - Tensão

Leia mais

Instrumentos de Pressão 1. Instrumentação Industrial Autor: Perez

Instrumentos de Pressão 1. Instrumentação Industrial Autor: Perez Instrumentos de Pressão 1 Instrumentação Industrial Autor: Perez AULA II - Instrumentos de Pressão Instrumentos de Pressão 2 Instrumentação - Pressão Objetivos Estudar Elementos e Transmissores de Pressão

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS MEDIÇÃO DE NÍVEL

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS MEDIÇÃO DE NÍVEL INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS MEDIÇÃO DE NÍVEL Introdução A medição de nível.engloba, também, a medição do volume e do peso de líquidos e sólidos contidos em recipientes. Basicamente, a medição

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

TRANSMISSOR DE PRESSÃO

TRANSMISSOR DE PRESSÃO TRANSMISSOR DE PRESSÃO Introdução O desenvolvimento dos transmissores de pressão teve seu início já no século 20, com diferentes tipos de sensores sendo aplicadas em diferentes funcionalidades. A grande

Leia mais

O tubo de Bourdon é um medidor de pressão.

O tubo de Bourdon é um medidor de pressão. O tubo de Bourdon é um medidor de pressão. A medição da pressão assume grande importância na indústria sendo o manómetro de Bourdon uma das soluções mais frequentemente utilizadas. A patente original deste

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Física 12.º ano homologado em 21/10/2004 ENSINO SECUNDÁRIO FÍSICA 12.º ANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - EQ005H.

Física Experimental - Mecânica - EQ005H. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

2. Fundamentos Teóricos

2. Fundamentos Teóricos 2. Fundamentos Teóricos 2.1. Conceitos Metrológicos 2.1.1. O Sistema Internacional de Unidades O Sistema Internacional de Unidades ( SI ) está dividido em duas classes ; - Unidades de Base - Unidades derivadas

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - Conjunto Arete - EQ005.

Física Experimental - Mecânica - Conjunto Arete - EQ005. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

Física Parte 2. Fórmulas para obtenção das grandezas: 1.Superfície 2.Volume 3.Densidades 4.Vazão 5.Pressão 6.Teorema de Pascal 7.

Física Parte 2. Fórmulas para obtenção das grandezas: 1.Superfície 2.Volume 3.Densidades 4.Vazão 5.Pressão 6.Teorema de Pascal 7. Física Parte 2 Fórmulas para obtenção das grandezas: 1.Superfície 2.Volume 3.Densidades 4.Vazão 5.Pressão 6.Teorema de Pascal 7.Empuxo Introdução A memorização de unidades para as diversas grandezas existentes

Leia mais

SENSORES INDUSTRIAIS

SENSORES INDUSTRIAIS SENSORES INDUSTRIAIS Sensores: são dispositivos que transformam grandezas físicas em um sinal Sensores Analógicos e Digitais Caracterís:cas Alcance Precisão Resolução Sensibilidade Tempo de Resposta Não

Leia mais

LABORATÓRIO DE HIDRÁULICA

LABORATÓRIO DE HIDRÁULICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE TECNOLOGIA LABORATÓRIO DE HIDRÁULICA Vladimir Caramori Josiane Holz Irene Maria Chaves Pimentel Guilherme Barbosa Lopes Júnior Maceió - Alagoas Março de 008 Laboratório

Leia mais

TERMODINÂMICA CONCEITOS FUNDAMENTAIS. Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em. Universidade Santa Cecília Santos / SP

TERMODINÂMICA CONCEITOS FUNDAMENTAIS. Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em. Universidade Santa Cecília Santos / SP CONCEITOS FUNDAMENTAIS Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em Universidade função do que Santa desejamos Cecília Santos estudar / SP termodinamicamente. Tudo que se situa fora do

Leia mais

Aula 3 Instrumentos de Pressão. Prof. Gerônimo

Aula 3 Instrumentos de Pressão. Prof. Gerônimo Aula 3 Instrumentos de Pressão Prof. Gerônimo Instrumentos para medir Pressão As variáveis mais encontradas nas plantas de processos são: pressão, temperatura, vazão e nível. Estudando instrumentos de

Leia mais

SEMINÁRIO INSTRUMENTAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO

SEMINÁRIO INSTRUMENTAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO SEMINÁRIO INSTRUMENTAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO DE PRESSÃO Fundamentos Teóricos e Soluções Oeiras / Porto, 25 e 26 de Maio de 2011 PROGRAMA 1. Fundamentos Teóricos 2. Equipamentos necessários à Calibração - Soluções

Leia mais

1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 3 PURGA...

1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 3 PURGA... SISTEMAS DE SELAGEM SUMÁRIO 1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 2.1 -SÊLO LÍQUIDO...4 2.2 -SÊLO DE AR...5 2.3 -SÊLO

Leia mais

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS

CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS CAPITULO 1 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS 1.1 CIÊNCIAS TÉRMICAS Este curso se restringirá às discussões dos princípios básicos das ciências térmicas, que são normalmente constituídas pela termodinâmica,

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS TRANSMISSAO E TELEMETRIA

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS TRANSMISSAO E TELEMETRIA INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS TRANSMISSAO E TELEMETRIA Introdução Frequentemente, o instrumento indicador, controlador, registrador, etc. e instalado a uma distancia considerável do ponto de medição.

Leia mais

Aula Medição de Pressão

Aula Medição de Pressão Aula INS23403 Instrumentação Professor: Sergio Luis Brockveld Junior Curso Técnico em Mecatrônica Módulo 3 2017/1 A pressão é uma grandeza largamente utilizada na medição de vazão, de nível, densidade

Leia mais

MEDIDORES DE PRESSÃO RESUMO

MEDIDORES DE PRESSÃO RESUMO 1 MEDIDORES DE PRESSÃO Aline Kênia Oliveira Anny Maria Silva Deiverson Alisson Rodrigues Fabíola Soares Nascimento George Paulo Lacerda Sobrinho Mateus Vínicius da Silva RESUMO Pressão é definida como

Leia mais

LABORATÓRIO - FENÔMENOS DE TRANSPORTE

LABORATÓRIO - FENÔMENOS DE TRANSPORTE UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL LABORATÓRIO DE HIDRÁULICA LABORATÓRIO - FENÔMENOS DE TRANSPORTE PROFESSORA ANDREZA KALBUSCH PROFESSORA

Leia mais

Energia Eólica. História

Energia Eólica. História Energia Eólica História Com o avanço da agricultura, o homem necessitava cada vez mais de ferramentas que o auxiliassem nas diversas etapas do trabalho. Isso levou ao desenvolvimento de uma forma primitiva

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO. Mensuração de Força e Pressão. Medidores de Força. Jocarli Alencastro. Profs. Isaac Silva - Filipi Viana - Felipe Dalla Vecchia 2013

INSTRUMENTAÇÃO. Mensuração de Força e Pressão. Medidores de Força. Jocarli Alencastro. Profs. Isaac Silva - Filipi Viana - Felipe Dalla Vecchia 2013 INSTRUMENTAÇÃO Mensuração de Força e Pressão Jocarli Alencastro Profs. Isaac Silva - Filipi Viana - Felipe Dalla Vecchia 2013 Medidores de Força 1 Medidores de Força Na prática, a medição de força ou torque

Leia mais

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos Série P3000 Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000 Dados técnicos Recursos A pressão varia de Vácuo até 2.000 psi (140 bar) Precisão superior a 0,015 % de leitura. (Opção de precisão aumentada

Leia mais

b) Calcule as temperaturas em Kelvin equivalentes às temperaturas de 5,0 ºC e 17,0 ºC.

b) Calcule as temperaturas em Kelvin equivalentes às temperaturas de 5,0 ºC e 17,0 ºC. Questão 1 A pressão P no interior de um fluido em equilíbrio varia com a profundidade h como P = P 0 + ρgh. A equação dos gases ideais relaciona a pressão, o volume e a temperatura do gás como PV = nrt,

Leia mais

dmtech Booster Amplificador de Volume Descrição Características

dmtech Booster Amplificador de Volume Descrição Características Booster Amplificador de Volume Descrição O Booster - Amplificador de volume - tem como função reproduzir sinais pneumáticos com aumento da capacidade de vazão. É utilizado quando a tubulação entre o instrumento

Leia mais

DINÂMICA. Força Resultante: É a força que produz o mesmo efeito que todas as outras aplicadas a um corpo.

DINÂMICA. Força Resultante: É a força que produz o mesmo efeito que todas as outras aplicadas a um corpo. DINÂMICA Quando se fala em dinâmica de corpos, a imagem que vem à cabeça é a clássica e mitológica de Isaac Newton, lendo seu livro sob uma macieira. Repentinamente, uma maçã cai sobre a sua cabeça. Segundo

Leia mais

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado Medição eletrônica de pressão Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado WIKA folha de dados PE 81.45 Aplicações

Leia mais

PROJETOS EM INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - TEMPERATURA

PROJETOS EM INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - TEMPERATURA MÉTODO DE MEDIÇÃO Podemos dividir os medidores de temperatura em dois grandes grupos, conforme a tabela abaixo: 1º grupo (contato direto) Termômetro à dilatação de líquidos de sólido Termômetro à pressão

Leia mais

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra.

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. FÍSIC 1 nalise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. Esse circuito é composto por condutores ideais (sem

Leia mais

Sistemas de Medidas e Instrumentação

Sistemas de Medidas e Instrumentação Sistemas de Medidas e Instrumentação Parte 3 Prof.: Márcio Valério de Araújo 1 Medição de Nível Capítulo VII Nível é a altura do conteúdo de um reservatório Através de sua medição é possível: Avaliar o

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1 1ª AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL CORRETOR 1 01 02 03 04 05 06 07 08 Reservado à CCV Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Reservado à CCV 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA

Leia mais

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Prof. Daniel Coutinho coutinho@das.ufsc.br Departamento de Automação e Sistemas DAS Universidade Federal de Santa Catarina UFSC DAS 5101

Leia mais

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4 Q1 (,5) Um pistão é constituído por um disco ao qual se ajusta um tubo oco cilíndrico de diâmetro d. O pistão está adaptado a um recipiente cilíndrico de diâmetro D. massa do pistão com o tubo é M e ele

Leia mais

Informação de produto. Transmissor de pressão do processo VEGABAR 14, 17

Informação de produto. Transmissor de pressão do processo VEGABAR 14, 17 Informação de produto Transmissor de pressão do processo VEGABAR 4, 7 Índice Índice Princípio de medição...................................................................................... Vista sinóptica

Leia mais

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso.

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A próxima turma do curso VÁLVULAS INDUSTRIAIS está programada para o período de 16 a 19 de setembro de 2013, no Rio de

Leia mais

HIDROSTÁTICA PRESSÃO DENSIDADE RELATIVA. MASSA ESPECÍFICA (densidade absoluta) TEOREMA FUNDAMENTAL DA HIDROSTÁTICA (Teorema de Stevin)

HIDROSTÁTICA PRESSÃO DENSIDADE RELATIVA. MASSA ESPECÍFICA (densidade absoluta) TEOREMA FUNDAMENTAL DA HIDROSTÁTICA (Teorema de Stevin) Física Aula 05 Prof. Oromar UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS DO

Leia mais

Questão 48. Questão 46. Questão 47. alternativa A. alternativa D. alternativa A

Questão 48. Questão 46. Questão 47. alternativa A. alternativa D. alternativa A Questão 46 Do alto de um edifício, lança-se horizontalmente uma pequena esfera de chumbo com velocidade de 8 m/s. Essa esfera toca o solo horizontal a uma distância de 24 m da base do prédio, em relação

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM Como funciona um aerogerador Componentes de um aerogerador Gôndola:contém os componentes chaves do aerogerador. Pás do rotor:captura o vento e transmite sua potência até o cubo que está acoplado ao eixo

Leia mais

2 - PRIMEIRA LEI DE NEWTON: PRINCÍPIO DA INÉRCIA

2 - PRIMEIRA LEI DE NEWTON: PRINCÍPIO DA INÉRCIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA F Í S I C A II - DINÂMICA ALUNO: RA: 1 - OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DINÂMICA A Dinâmica é a parte da Mecânica que estuda os movimentos e as causas que os produzem ou os modificam.

Leia mais

Mecânica I (FIS-14) Prof. Dr. Ronaldo Rodrigues Pelá Sala 2602A-1 Ramal 5785 rrpela@ita.br www.ief.ita.br/~rrpela

Mecânica I (FIS-14) Prof. Dr. Ronaldo Rodrigues Pelá Sala 2602A-1 Ramal 5785 rrpela@ita.br www.ief.ita.br/~rrpela Mecânica I (FIS-14) Prof. Dr. Ronaldo Rodrigues Pelá Sala 2602A-1 Ramal 5785 rrpela@ita.br www.ief.ita.br/~rrpela Onde estamos? Nosso roteiro ao longo deste capítulo A equação do movimento Equação do movimento

Leia mais

Termopar: par de fios metalicos diferentes que geram uma tensão proporcional à ΔT entre a junção

Termopar: par de fios metalicos diferentes que geram uma tensão proporcional à ΔT entre a junção TEQ141 Sistema de Controle e Instrumentação 1 Medição de Pressão Profª Ninoska Bojorge Departamento de Engenharia Química e de Petróleo UFF Na aula anterior: Medição de Temperatura 2 Bimetal: indicador

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2011 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Um varal de roupas foi construído utilizando uma haste rígida DB de massa desprezível, com

Leia mais

Mecânica dos Fluidos

Mecânica dos Fluidos Mecânica dos Fluidos Vladimir R. M. Cobas Mecânica dos fluidos Estuda o comportamento dos fluidos em repouso (estática) ou em movimento (dinâmica). O campo de estudo vai desde o escoamento do sangue dentro

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas.

Leia mais

Salvi Casagrande Salvi Sul

Salvi Casagrande Salvi Sul 1 Fotos Meramente Ilustrativas 2 ÍNDICE MANÔMETRO SÉRIE 110-40 - 50-63mm - STANDARD - CAIXA ABS... 3, 4 MANÔMETRO SÉRIE 111-40mm - STANDARD... 5, 6 MANÔMETRO SÉRIE 111-50mm - STANDARD... 7, 8 MANÔMETRO

Leia mais

Termômetro bimetálico Modelo 55, série em aço inoxidável

Termômetro bimetálico Modelo 55, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro bimetálico Modelo 55, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 55.01 outras aprovações veja página 7 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA ALUNA LENAMIRIA CRUZ

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA ALUNA LENAMIRIA CRUZ UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE FÍSICA DISCIPLINA - FÍSICA EXPERIMENTAL ІІ CURSO ENGENHARIA DE ALIMENTOS DOCENTE CALHAU ALUNA LENAMIRIA CRUZ PRINCÍPIO DE PASCAL FEIRA DE SANTANA-BA,

Leia mais

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp Selos diafragma Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.22, 990.52 e 990.53, conexão tipo clamp WIKA folha de dados DS 99.41 outras aprovações veja página 3 Aplicações

Leia mais

ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580

ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580 COORDENAÇÃO DO LABORATÓRIO DE FENÔMENOS DE TRANSPORTE EXPERIMENTAL ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580 LABORATÓRIO DE FENÔMENOS DE TRANSPORTE EXPERIMENTAL PROFESSORA: JORDANA MOURA CAETANO GOIÂNIA, GO 2015-1

Leia mais

Os princípios fundamentais da Dinâmica

Os princípios fundamentais da Dinâmica orça, Trabalho,Quantidade de Movimento e Impulso - Série Concursos Públicos M e n u orça, Exercícios Trabalho,Quantidade propostos Testes de Movimento propostos e Impulso Os princípios fundamentais da

Leia mais

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 Selo diafragma Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 WIKA Folha técnica DS 99.27 Outras aprovações veja página 3 Aplicações Indústria de processos químicos

Leia mais

Estrategia de resolução de problemas

Estrategia de resolução de problemas Estrategia de resolução de problemas Sistemas Isolados (p. 222) Muitos problemas na física podem ser resolvidos usando-se o princípio de conservação de energia para um sistema isolado. Deve ser utilizado

Leia mais

II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros

II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros Introdução: Define-se pressão como sendo a força exercida por um fluido sobre uma determinada área. P = F/A Ao nível do mar, verifica-se

Leia mais

ANÁLISE DIMENSIONAL. Grandezas básicas, unidades, dimensões

ANÁLISE DIMENSIONAL. Grandezas básicas, unidades, dimensões ANÁLISE DIMENSIONAL A análise dimensional é uma ferramenta poderosa e simples para avaliar e deduzir relações físicas. A similaridade é um conceito diretamente relacionado, que consiste basicamente na

Leia mais

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load)

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load) Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas para trás (Limit Load) Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 065-0 Fazendinha Santana do Parnaíba SP 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características

Leia mais

Sensores e atuadores (continuação)

Sensores e atuadores (continuação) AULA 05: Sensores e atuadores (continuação) OBJETIVO: Apresentar os sensores e atuadores mais utilizados nos projetos de automação.. A pirâmide de automação Nível 5: Gerenciamento corporativo Nível 3:

Leia mais

FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS

FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA RURAL FÍSICA BÁSICA PARA CIÊNCIAS AGRÁRIAS Profª. Angela Emilia de Almeida Pinto Departamento de

Leia mais

Ensaio de torção. Diz o ditado popular: É de pequenino que

Ensaio de torção. Diz o ditado popular: É de pequenino que A UU L AL A Ensaio de torção Diz o ditado popular: É de pequenino que se torce o pepino! E quanto aos metais e outros materiais tão usados no nosso dia-a-dia: o que dizer sobre seu comportamento quando

Leia mais

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.18, 990.19, 990.20 e 990.21, conexão rosqueada

Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.18, 990.19, 990.20 e 990.21, conexão rosqueada Selos diafragma Selo diafragma com conexão higiênica Para aplicações sanitárias Modelos 990.18, 990.19, 990.20 e 990.21, conexão rosqueada WIKA folha de dados DS 99.40 outras aprovações veja página 3 Aplicações

Leia mais

Módulo 06 - VISCOSÍMETRO DE STOKES

Módulo 06 - VISCOSÍMETRO DE STOKES Módulo 06 - VISCOSÍMETRO DE STOKES Viscosímetros são instrumentos utilizados para medir a viscosidade de líquidos. Eles podem ser classificados em dois grupos: primário e secundário. No grupo primário

Leia mais

Mecânica dos Fluidos

Mecânica dos Fluidos Mecânica dos Fluidos Estática dos Fluidos Prof. Universidade Federal do Pampa BA000200 Campus Bagé 12 e 13 de março de 2017 Estática dos Fluidos 1 / 28 Introdução Estática dos Fluidos 2 / 28 Introdução

Leia mais

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m.

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m. Referência: Sears e Zemansky Física I Mecânica Capítulo 7: Energia Potencial e Conservação da Energia Resumo: Profas. Bárbara Winiarski Diesel Novaes. INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos o conceito de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S USUÁRIO: CEGÁS FOLHA: 1 de 5 OBJETO: AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL OBRA. Í N D I C E D E R E V I S Õ E S REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 A B EMISSÃO PARA APROVAÇÃO ATENDENDO COMENTÁRIOS

Leia mais

VAZAMENTOS CALCULADOS: UMA ANÁLISE FÍSICA

VAZAMENTOS CALCULADOS: UMA ANÁLISE FÍSICA VAZAMENTOS CALCULADOS: UMA ANÁLISE FÍSICA Mauricio Oliveira Costa (mauricio@tex.com.br) 2.009 RESUMO A proposta deste artigo consiste em apresentar uma análise sob a ótica da Física e Matemática sobre

Leia mais

LEI DE OHM. Professor João Luiz Cesarino Ferreira. Conceitos fundamentais

LEI DE OHM. Professor João Luiz Cesarino Ferreira. Conceitos fundamentais LEI DE OHM Conceitos fundamentais Ao adquirir energia cinética suficiente, um elétron se transforma em um elétron livre e se desloca até colidir com um átomo. Com a colisão, ele perde parte ou toda energia

Leia mais

UNIDADES EM QUÍMICA UNIDADES SI COMPRIMENTO E MASSA

UNIDADES EM QUÍMICA UNIDADES SI COMPRIMENTO E MASSA UNIDADES EM QUÍMICA O sistema métrico, criado e adotado na França durante a revolução francesa, é o sistema de unidades de medida adotada pela maioria dos paises em todo o mundo. UNIDADES SI Em 1960, houve

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças 1) (UNIGRANRIO) Um veículo de massa 1200kg se desloca sobre uma superfície plana e horizontal. Em um determinado instante passa a ser acelerado uniformemente, sofrendo uma variação de velocidade representada

Leia mais

Medições com strain gage

Medições com strain gage Medições com strain gage Renan Azevedo Engenheiro de Produto, DAQ & Teste NI Henrique Sanches Marketing Técnico, LabVIEW NI Pontos principais Conceitos básicos de strain gage Conceitos básicos das medições

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27 1 FÍSICA Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 01. Considere que cerca de 70% da massa do corpo humano é constituída de água. Seja 10 N, a ordem de grandeza do número de moléculas de água no corpo de um

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1 INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1.1 - Instrumentação Importância Medições experimentais ou de laboratório. Medições em produtos comerciais com outra finalidade principal. 1.2 - Transdutores

Leia mais

( ) ( ) ( ( ) ( )) ( )

( ) ( ) ( ( ) ( )) ( ) Física 0 Duas partículas A e, de massa m, executam movimentos circulares uniormes sobre o plano x (x e representam eixos perpendiculares) com equações horárias dadas por xa ( t ) = a+acos ( ωt ), ( t )

Leia mais

2.0 DEFORMAÇÃO POR TORÇÃO DE UM EIXO CIRCULAR

2.0 DEFORMAÇÃO POR TORÇÃO DE UM EIXO CIRCULAR TORÇÃO 1.0 OBJETIVO No estudo da torção serão discutidos os efeitos da aplicação de esforços torcionais em um elemento linear longo, tal como um eixo ou um tubo. Será considerado que o elemento tenha seção

Leia mais

Provas de carga de estacas de grande porte no Cais C do Porto de Montevidéu

Provas de carga de estacas de grande porte no Cais C do Porto de Montevidéu Provas de carga de estacas de grande porte no Cais C do Porto de Montevidéu Gutiérrez, A. Facultad de Ingeniería, Montevideo, Uruguay, agutierr@fing.edu.uy Neme, M. Facultad de Ingeniería, Montevideo,

Leia mais