INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA."

Transcrição

1 INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. D:\prov\CAPA-CATALOGO.doc CUBÍCULOS E PAINÉIS EM GERAL A.T. E B.T. PARA DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, PROTEÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

2 INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. D:\prov\CONTRACAPA-CATALOGO.doc CUBÍCULOS E PAINÉIS EM GERAL A.T. E B.T. PARA DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, PROTEÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

3 INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. D:\prov\FINALCAPA-CATALOGO.doc CUBÍCULOS E PAINÉIS EM GERAL A.T. E B.T. PARA DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, PROTEÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

4 SUMÁRIO 1. Capa I 2. Apresentação Da Empresa II 3. Sumário III 4. Cabine Primária 1 5. Cubículo De Média Tensão - Até 24kv 5 6. Quadro De Distribuição De Baixa Tensão - 600v 9 7. Centro de Controle de Motores - Tipo Gavetas Extraíveis - Classe 600 V Seqüência de operação para extração das gavetas Fotos de painéis CCM com portinholas Detalhe de gaveta extraível Centro de Controle de Motores - Gavetas Extraíveis - Série E1 - Classe 600 V Centro de Controle de Motores - Tipo Gavetas Fixas - Classe 600 V Centro de Controle de Motores - Tipo Back to Back - Classe 600 V Extração da Gaveta - CCM com portinholas - Tipo Extraível - Classe 600V Painel de Instrumentação e controle de processos, com quadro sinóptico Quadro de Comando, Força e Iluminação Painel de comando - concorrente (Reforma) 62 Apendice Relação de Clientes Atendidos e Tabelas de Carga para Motores trifásicos

5 INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA Cabine Primária

6 Fls. 2/64

7 Fls. 3/64

8 Fls. 4/64

9 Quadro de Distribuição de Média Tensão Até 24kV Fls. 5/64 - Portas posteriores individuais com telas de proteção para os compartimentos de barramento e saída.

10 Fls. 6/64 - Compartimento para equipamentos auxiliares. - Compartimento do disjuntor, com possibilidade e extração e inserção do mesmo com a porta fechada. - Compartimentos totalmente separados entre si (Metal-Clad), com tampas de despressurização separadas por compartimento. - Compartimento do Barramento Principal. - Barras isoladas (Opcional).

11 Fls. 7/64 - Compartimento de saída com tela de proteção e suporte para amarração dos cabos. - Sistema de Dobradiças e Travas de Portas projetados para suportar eventuais ARCOS INTERNOS sem colocar em risco o operador e/ou quaisquer equipamento próximo ao painel. - Sistema de aterramento interligando todos os componentes / Estrutura. - Tampas de despressurização individuais por compartimento.

12 Fls. 8/64 - Possibilidade de composição com cubículos METAL-ENCLOSED no mesmo conjunto METAL-CLAD mantendo-se as mesmas características de suportabilidade ao Arco Interno. - Resistências de desumidificação com proteção contra toques acidentais.

13 Quadro de Distribuição de Baixa Tensão 600V Fls. 9/64 - Totalmente compartimentado, permitindo intertravamento individual entre cada disjuntor e sua respectiva portinhola. - Portas posteriores com Telas de Proteção (Opcionais)

14 Fls. 10/64 - Celas Totalmente separadas (Pintura interna laranja segurança Opcional). - Base com perfilado U, garantindo rigidez ao conjunto. - Estrutura Totalmente aparafusada. - Barramentos na entrada principal e nos alimentadores, facilitando assim a conexão com os cabos. - Barramentos TERRA e NEUTRO com conexões suficientes para ligação dos cabos de entrada e todas as saídas. - Suporte para amarração dos cabos vindos do campo. - Conexões prateadas. - Flanges de alumínio. - Barramento pintado conforme ABNT, ou isolado (Opcional).

15 Fls. 11/64 CENTROS DE CONTROLE DE MOTORES - TIPO GAVETAS EXTRAÍVEIS, CLASSE 600V Estamos anexando um manual técnico do nosso CCM, tipo gavetas extraíveis, arquivo: CCMEXT.DOC. As fotos a seguir foram tiradas de nosso mostruário, confirmando as informações contidas no catálogo acima. Salientamos que todos os requisitos de segurança para atender a Norma NOSA, estão assegurados, tanto quanto no CCM Fixo. Lembramos também que este mostruário está disponível para demonstração em quaisquer de suas plantas. Vista frontal inferior com a portinhola da gaveta extraível aberta. Observar que todos os aparelhos estão frontalmente visíveis ao operador. Vista parcial inferior com portinholas fechadas. Vista frontal inferior mostrando a combinação de gaveta extraível e de gaveta fixa na mesma coluna. A foto ilustra as duas gavetas e a coluna de cabos com as portinholas abertas. Observar que os bornes estão acondicionados totalmente na coluna de cabos.

16 Fls. 12/64 gaveta. Com isto a probabilidade de contato acidental ao barramento é bastante minimizada. No centro aparece o contato múltiplo de controle e à direita aparecem os contatos fixos da alimentação para o motor. Vista posterior do CCM, mostrando as garras da gaveta totalmente desconectadas do barramento vertical na posição de teste. Na extração e/ou posição de teste, as garras de gaveta são desconectadas ao mesmo tempo do barramento principal (alimentação) e saída para do motor. O barramento vertical é montado lado a lado no sentido da largura da barra, garantindo assim maior resistência mecânica pelos efeitos eletrodinâmicos de curto-circuito. Vistas lateral e posterior da gaveta removida, com os componentes instalados e interligados. Vista frontal com um dos compartimentos sem a gaveta extraível. Lembramos que as gavetas são totalmente extraíveis sem uso de ferramenta para extração e sem a necessidade de desconectar nenhum cabo de potência e/ou de comando. Da esquerda para a direita, aparece o barramento principal protegido com placa isolante mostrando apenas os rasgos para entrada das garras da

17 Fls. 13/64 SEQÜÊNCIA DE OPERAÇÃO PARA EXTRAÇÃO DAS GAVETAS 1- Desligar o disjuntor, liberando a trava do mecanismo disjuntor/portinhola. 3- Girar o dispositivo de extração incorporado na base da gaveta no sentido anti-horário até a posição de teste. 2- Abrir a portinhola. 4- Gaveta na posição de teste. Nesta posição a gaveta ainda está travada mecanicamente, evitando a sua remoção. Os contatos de força estão totalmente desconectados e, os contatos de controle achamse ainda conectados.

18 Fls. 14/64 5- Gaveta liberada para extração. Continuar girando o dispositivo de extração até a posição final indicada na foto, Agora a gaveta está destravada para a remoção. 7- Gaveta na posição de remoção, porém ainda presa pelo dispositivo limitador de curso, evitando a queda brusca da mesma. 6- Gaveta sendo removida. 8- Gaveta totalmente removida Após a operação do item 7, levantar a frente da gaveta para liberá-la do limitador de curso, deixando-a totalmente livre.

19 Fls. 15/64

20 Fls. 16/64

21 Fls. 17/64

22 Fls. 18/64

23 Fls. 19/64

24 Fls. 20/64

25 Fls. 21/64

26 Fls. 22/64

27 Fls. 23/64

28 Fls. 24/64

29 Fls. 25/64 CENTRO DE CONTROLE DE MOTORES GAVETAS EXTRAÍVEIS - SÉRIE E1 - CLASSE 600V Sistema de extração, inserção e teste, independentes de esforço do operador, incorporado nas gavetas, dispensando o uso de qualquer ferramenta ou dispositivo. Stop - Dispositivo que evita a retirada inadvertida da gaveta no final da extração, evitando assim a queda da gaveta. Permite a montagem de gavetas extraíveis e fixas na mesma coluna. Livre opção para a escolha das portinholas incorporadas às gavetas e/ou na própria coluna. Admite até 12 gavetas por coluna (IEC) ou 6 gavetas (NEMA).

30 Fls. 26/64 VANTAGENS QUE O CCM SÉRIE E1 LHE OFERECE Blindagem total entre as gavetas, evitando que os efeitos de eventuais arcos voltaicos se propaguem para as gavetas adjacentes. Tripla extração: são totalmente extraíveis, tanto na entrada de energia como na saída para o motor / carga e controle. Tomada de controle com 24 pinos + Terra disponíveis, atendendo assim a maioria das possibilidades de interligações entre a gaveta e o circuito externo. Inserção e extração da gaveta em poucos segundos, sem a necessidade de ferramentas, uma vez que o dispositivo (patenteado) para a execução das operações acima faz parte integrante da mesma. STOP-TEQ - Dispositivo que evita a retirada inadvertida da gaveta no final da extração, evitando assim a queda da mesma e acidentes de ordem pessoal ou material. Permite a montagem de gavetas extraíveis e fixas na mesma coluna. Livre opção para a escolha das portinholas incorporadas às gavetas e/ou na própria coluna, sem alterar o preço. Módulos múltiplos para redução dos custos As colunas podem ser fornecidas em módulos simples (uma coluna separada), dupla (2 colunas) ou tripla (3 colunas), agrupadas entre si, garantindo assim a redução na mão-de-obra durante a montagem e conseqüente diminuição de custo. Peças e conjuntos padronizados Fabricação seriada, visando a maior rapidez na montagem dos CCM s. Combinações de gavetas de diferentes tamanhos numa mesma coluna Os CCM s série E1 foram projetados cuidadosamente para possibilitar combinações de gavetas de tamanhos diferentes numa mesma coluna, graças às perfurações padronizadas na estrutura. Barramento de Terra ao longo de toda a extensão vertical em cada coluna, próximos aos bornes terminais, equipado com parafusos para as ligações dos cabos de aterramento dos motores / cargas, garantindo assim a perfeita conexão à terra, com o mínimo possível de pontos de contato. Portinhola na gaveta, permitindo inspeções e pequenas manutenções sem a necessidade de retirar a gaveta.

31 Fls. 27/64 VISTAS EM PLANTA DAS GAVETAS ILUSTRANDO AS POSIÇÕES BÁSICAS E SITUAÇÕES DOS CONTATOS FIXOS E MÓVEIS, DURANTE AS RESPECTIVAS MANOBRAS Parte fixa Fig. 1 Parte extraível GAVETA INSERIDA (Fig. 1) Nesta posição todos os contatos de força, D, E, e os contatos de controle C acham-se conectados. A chave fim de curso B encontra-se desatuada, permitindo o funcionamento do conjunto. Para trazer a gaveta à posição de teste, basta puxar a alavanca A, girando-a no sentido anti-horário, até ouvir o click do sistema. NOTAS: 1) Durante o percurso da gaveta desde a posição INSERIDA até a posição de TESTE, a chave fim de curso B atuará de modo a desligar o circuito de força, caso o operador esqueça de desligá-lo. 2) CLICK : Ao trazer a alavanca A para qualquer uma das posições ilustradas nas figuras 1, 2 e 3, percebe-se o repouso do sistema seguido do som de um click, mantendo a alavanca referida nas respectivas posições mencionadas. Parte fixa GAVETA EM POSIÇÃO DE TESTE (Fig. 2) Fig. 2 Posição em que os contatos de controle C estão conectados, enquanto os contatos de força D e E (Entrada / Saída) acham-se desconectados. A chave fim de curso B está desatuada, permitindo assim a realização dos testes de comando e serviços auxiliares sem o risco de energizar a Carga / Motor, com a máxima segurança do operador. Parte extraível Parte fixa GAVETA LIBERADA PARA EXTRAÇÃO (Fig. 3) Fig. 3 Parte extraível Situação em que a gaveta acha-se na mesma posição de TESTE conforme figura 2 porém, permitindo a partir daí a extração da mesma, cujo movimento desconecta os contatos de controle C, já que os contatos de força D e E já estavam desconectados. NOTAS: 3) Para a INSERÇÃO da gaveta, os procedimentos serão os mesmos já citados, porém no sentido inverso, observando-se que a alavanca A deverá estar na posição da figura 3. 4) Desejando-se a posição de TESTE após a retirada da gaveta, deve-se primeiramente, inseri-la por completo, e em seguida retorná-la à posição de TESTE, garantindo assim a conexão total dos contatos de controle.

32 Fls. 28/64 * STOP-TEQ: Sistema patenteado para limitação do curso das gavetas, no final da extração. O sistema consiste de saliências estampadas, sendo um par na gaveta e outro na parte fixa, em pontos estrategicamente projetados, de forma que no final da extração, travam-se entre si, impedindo assim, de modo seguro, que o operador retire a mesma abruptamente, evitando a queda da gaveta ou acidentes pessoais. VISTAS LATERAIS DA GAVETA MOSTRANDO O LIMITADOR DE CURSO *STOP-TEQ FIG. 4 Gaveta em final de extração com o sistema STOP-TEQ bloqueando a saída da mesma. Parte Fixa Gaveta Portinhola FIG. 5 Para desbloquear os limitadores STOP-TEQ, levanta-se ligeiramente a parte frontal da gaveta, conforme figura 5. FIG. 6 Para retirar a gaveta, basta puxá-la até que os limitadores STOP-TEQ da mesma ultrapassem os limitadores da parte fixa, conforme figura 6.

33 Fls. 29/64 CENTROS DE CONTROLE DE MOTORES - TIPO GAVETAS FIXAS, CLASSE 600V. Construção em chapa de aço carbono 1010, bitola 12 USG para as partes estruturais e 14 USG para as portas/portinholas e tampas de fechamento, resultando no término da montagem numa estrutura auto-sustentável bem reforçada. COMPARTIMENTOS ISOLADOS ENTRE SÍ Apesar das gavetas serem fixas, as placas são removíveis, fixadas por parafusos de fácil acesso, permitindo a substituição da placa, inclusive possibilitando a alteração do layout. Os componentes são fixados na placa de montagem, todos voltados para frente do operador, permitindo assim um layout bastante otimizado, facilitando a manutenção e identificação dos aparelhos, visto que não existem aparelhos amontoados pelas laterais e parte inferior da placa de montagem. Convém salientar que este CCM foi desenvolvido em conjunto com a engenharia do Grupo Votorantim Cimentos, visando atender integralmente todas as exigências da Norma NOSA. CCM(s) E CENTROS DE CARGAS COMPARTIMENTADOS. Projetados para atender aos mais variados layouts, pois, as estruturas são préfabricadas, prontas para serem montadas.

34 Todos os compartimentos são isolados entre si, através de barreiras metálicas, impedindo que em situações em que houver arco voltaico, este se propague a compartimentos adjacentes, bem como durante a manutenção evitar contato acidental com componentes de celas vizinhas. Fls. 30/64 COMPARTIMENTO DE CABOS PROTEÇÕES DAS PARTES ENERGIZADAS Em situações em que partes energizadas podem ser tocadas inadvertidamente, são providas de placa(s) de policarbonato transparente(s), identificada(s) com símbolo de advertência (raio elétrico) evitando assim contato acidental, garantindo a segurança do operador sem risco de vida durante as manutenções. Todas as colunas dos CCM S são providas de um compartimento de cabos com perfis para amarração dos cabos, bornes terminais e barra de cobre de aterramento dos bornes.

35 Os compartimentos de cabos são espaçosos podendo ser ampliados em função das necessidades de remanejamento dos alimentadores. Fls. 31/64 PORTAS, PORTINHOLAS E TAMPAS DE FECHAMENTO. São todas pintadas internamente na cor laranja segurança permitindo a visualização rápida mesmo à distância, identificando de pronto que a(s) mesma(s) está(ão) aberta(s) e/ou em manutenção/teste, etc, etc. A foto acima ilustra o sistema de vedação, abrangendo todo o contorno da portinhola, sem interrupção, garantindo assim o grau de proteção IP-50 (à prova de pó). As dobradiças reforçadas garantem o alinhamento do portinhola. BARRAMENTO PRINCIPAL Instalado na parte superior do(s) CCM S permitindo acesso totalmente frontal. São isolados com termo-encolhível, evitando propagação de arco voltaico, bem como reduzir a possibilidade de contatos acidentais. Além do mais, a posição em que o mesmo se encontra dificulta bastante contatos acidentais. Não existem conexões intermediárias entre as gavetas e o barramento principal, visto que, os cabos saem diretamente das gavetas para o mesmo, devidamente acondicionados em canaletas metálicas bastante espaçosas. Os compartimentos dos barramentos principais possuem portinholas independentes, identificados com o símbolo de advertência e texto indicando o perigo de acesso ao interior do compartimento, bem como a tensão de serviço.

36 FLANGES DE FECHAMENTO INFERIORES EM ALUMÍNIO Fls. 32/64 Vista posterior da coluna Todos os compartimentos são providos na parte de baixo com flanges em chapa de alumínio removíveis, para a passagem dos cabos de chegada. O alumínio tem como objetivo facilitar as furações/rasgos durante a instalação, bem como evitar aquecimento das mesmas por correntes induzidas.

37 Fls. 33/64

38 Fls. 34/64 COLUNA 1 COLUNA 2 COLUNA 3 COLUNA 4 COLUNA 5 NA COLUNA 4 TEMOS COMINAÇÕES DE: o 6 GAVETAS DE 1/12; o 2 GAVETAS DE 1/8 E o 1 GAVETA DE 1/4.

39 Fls. 35/64

40 Fls. 36/64

41 Fls. 37/64

42 Fls. 38/64

43 Fls. 39/64

44 Fls. 40/64

45 Fls. 41/64

46 Fls. 42/64 INÍCIO DE EXTRAÇÃO DA GAVETA o O EXTRATOR (CHAVE DE EXTRAÇÃO) É INCORPORADO NA PRÓPRIA GAVETA.

47 Fls. 43/64 POSIÇÃO DE TESTE

48 Fls. 44/64

49 Fls. 45/64

50 Fls. 46/64

51 Fls. 47/64

52 Fls. 48/64 PRONTA PARA EXTRAÇÃO

53 Fls. 49/64

54 Fls. 50/64

55 Fls. 51/64 EXTRAÇÃO TOTAL

56 Fls. 52/64 INTERIOR DO CCM SEM UMA DAS GAVETAS, MOSTRANDO A PLACA DE FENOLITE ISOLANTE PARA PROTEÇÃO CONTRA CONTATO ACIDENTAL NO BARRAMENTO (ENERGIZADO).

57 Fls. 53/64 GARRAS DA GAVETA NO BARRAMENTO DE DESCIDA. (PENTE ISOLANTE)

58 Fls. 54/64

59 Fls. 55/64

60 Fls. 56/64

61 Fls. 57/64 VISTA LATERAL DA GAVETA

62 Fls. 58/64 PAINEL DE INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS.

63 Fls. 63/64

64 Fls. 64/64

65 INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. D:\prov\FINAL-CATALOGO.doc CUBÍCULOS E PAINÉIS EM GERAL A.T. E B.T. PARA DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, PROTEÇÃO E AUTOMATIZAÇÃO, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono.

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Definição ( montado): é uma combinação de dispositivos e equipamentos de manobra,

Leia mais

CENTRO DE CONTROLE DE MOTORES (CCM) CCM GAVETA

CENTRO DE CONTROLE DE MOTORES (CCM) CCM GAVETA CCM GAVETA Aplicações Os CCMs BT GIMI são utilizados nos mais diversos segmentos do mercado: Químico e Petroquímico Siderurgia e Metalurgica Papel e Celulose Mineração e Cimento Alimentos e Bebidas Características

Leia mais

Usina de Inovações Brasil Novembro 2008 SIPLUX E SIVACON S4

Usina de Inovações Brasil Novembro 2008 SIPLUX E SIVACON S4 Usina de Inovações Brasil Novembro 2008 SIPLUX E SIVACON S4 Painéis de distribuição e Centro de Controle de Motores para todas as aplicações em Baixa Tensão. O que se espera de um painel de Baixa tensão?

Leia mais

Características Técnicas Série Quasar

Características Técnicas Série Quasar Descrição do Produto A Série Quasar é uma linha de painéis tipo CCMi (centro de controle de motores inteligente) para baixa tensão e correntes até 3150 A, ensaiados conforme a norma NBR/IEC 60439-1 - TTA

Leia mais

LINHA Bt200. Conjunto de Manobra e Controle de Baixa Tensão. Bt200

LINHA Bt200. Conjunto de Manobra e Controle de Baixa Tensão. Bt200 LINHA LINHA CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS Dimensões Altura: 2400mm., Largura: 600/700/800mm., Profundidade: 600/800mm. Outras configurações conforme consulta; Estrutura fabricada em chapa de 2,65mm. (12MSG),

Leia mais

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br Série Quasar Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente www.altus.com.br Na medida exata para seu negócio Modular: ampla variedade de configurações para

Leia mais

CCM Gaveta Extraível KitSieltt

CCM Gaveta Extraível KitSieltt CCM Gaveta Extraível KitSieltt Similares existem muitos. Igual não tem nenhum. Nem aqui, nem lá fora. Quem conhece, logo constata. Tecnologias exclusivas GDDS Gear Driven Drawer System DCOS Door-Coupling

Leia mais

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 de baixa tensão Projetados para inteligência, segurança e confiabilidade Centros de controle de motores e distribuição de cargas de alto desempenho que atendem

Leia mais

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO A Chave fusível tipo MZ foi desenvolvida para operar em redes de distribuição com tensões de 15, 27 e 38 kv. Especialmente projetada para proteger transformadores,

Leia mais

Automação Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão. Motores Automação Energia Tintas

Automação Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão. Motores Automação Energia Tintas Automação Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão Motores Automação Energia Tintas CCMs BT WEG Os CCMs BT WEG foram desenvolvidos para atender aos mais diversos segmentos de mercado, atendendo a

Leia mais

17,5kV P/V-17 Painel de Distribuição CA em Caixa Metálica. MSA CONTROL Indústria Elétrica Ltda.

17,5kV P/V-17 Painel de Distribuição CA em Caixa Metálica. MSA CONTROL Indústria Elétrica Ltda. GE Energy Management Industrial Solutions MSA CONTROL - (11) 3961-1171 - comercial@msacontrol.com.br Gear 17,5kV P/V-17 Painel de Distribuição CA em Caixa Metálica MSA CONTROL Indústria Elétrica Ltda.

Leia mais

holec System T-60 Sistema de barramento a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o

holec System T-60 Sistema de barramento a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o a l t a s e g u r a n ç a n a b a i x a t e n s ã o 1 Suporte de barramento tripolar T 610 630 A Suporte de barramento para barra de Neutro T 611 Características técnicas O foi projetado para permitir

Leia mais

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia.

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Fabricado no Brasil SIMBOX XF Quadros de distribuição de energia A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Design Segurança Fácil instalação www.siemens.com.br/simboxxf SIMBOX XF Por fora muito

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

XL 3 4000. Painéis de distribuição CATÁLOGO DE PRODUTOS

XL 3 4000. Painéis de distribuição CATÁLOGO DE PRODUTOS XL 3 4000 Painéis de distribuição Com uma gama completa, a oferta da Legrand une ao seu padrão de qualidade e garante real liberdade e simplicidade de instalação juntamente com sua reconhecida confiança.

Leia mais

PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS

PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS IND. E COM. S./A MATRIZ Rua Cantagalo, 2187-03319-901 - Tatuapé - São Paulo - SP Fone: (011) 2942-4500 - Fax: (011) 2294-9371 - ligação gratuíta -

Leia mais

Disjuntores a Vácuo SION Descrição. Índice. Título Aqui. Seção 1 Disjuntores a Vácuo SION Descrição. Seção 2 Disjuntor Padrão 3AE

Disjuntores a Vácuo SION Descrição. Índice. Título Aqui. Seção 1 Disjuntores a Vácuo SION Descrição. Seção 2 Disjuntor Padrão 3AE Disjuntores a Vácuo Descrição Disjuntores a Vácuo Título Aqui Índice Seção 1 Disjuntores a Vácuo Descrição Seção 2 Disjuntor Padrão 3AE Seção 3 Módulo Deslizante 3AE Anexo Siemens AG 2005 Disjuntores a

Leia mais

SION Disjuntor a Vácuo para as mais diferentes Aplicações

SION Disjuntor a Vácuo para as mais diferentes Aplicações SION Disjuntor a Vácuo para as mais diferentes Aplicações Siemens Média Tensão Schutzvermerk / Copyright-Vermerk Siemens AG 2012 Índice 1. Dados técnicos 2. Portfolio 3. Características do Produto 4. Detalhes

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

Prisma Plus Sistema P

Prisma Plus Sistema P Distribuição elétrica baixa tensão Prisma Plus Sistema P Painéis até 4000 A Prisma Plus: uma oferta pensada para maior profissionalismo Painéis Prisma Plus Sistema P: painéis evolutivos adaptados a todas

Leia mais

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva Com a linha Geafol, obteve-se um transformador com excelentes características elétricas, mecânicas e térmicas que, adicionalmente, ainda é ecológico. São produzidos sob certificação DQS, ISO 9001 e ISO

Leia mais

Disjuntor a Vácuo uso Interno

Disjuntor a Vácuo uso Interno Disjuntor a Vácuo uso Interno D27 - U 1 Sumário 1. Aplicação... 3 2. Condições Normais de Serviço... 4 3. Principais Parâmetros Técnicos... 4 4. Estrutura e Operação do Disjuntor... 5 4.1. Estrutura Geral:...

Leia mais

PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 125

PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 125 PARA LOCAIS PROFISSIONAIS Novos quadros XL³ 15 1 3 XL³ 15 ATÉ 15 A DE 1 A 4 FILAS DE 18 MÓDULOS Calha extraível sem ferramenta: cablagem facilitada CABLAGEM FACILITADA EXTRAINDO AS CALHAS As novas funcionalidades

Leia mais

Bastidores para fibra óptica

Bastidores para fibra óptica Apresentação A gama de armários para fibra óptica Olirack foi concebida para a instalação, protecção e isolamento de terminadores e repartidores ópticos. A fibra óptica é um filamento feito de vidro ou

Leia mais

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. 1 2 ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. A energia é o núcleo dos acontecimentos,

Leia mais

Especificações para consultores sobre o Painel de distribuição e centro de controle de motores de baixa tensão IEC Power Xpert CXH TM

Especificações para consultores sobre o Painel de distribuição e centro de controle de motores de baixa tensão IEC Power Xpert CXH TM Especificações para consultores sobre o Painel de distribuição e centro de controle de motores de baixa tensão IEC Power Xpert CXH TM Versão 1.0 Junho de 2015 ÍNDICE 1. Escopo 2. Condições de operação

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

CATÁLOGO CCM INCOTEQ

CATÁLOGO CCM INCOTEQ INCOTEQ IND a E COM o TÉCNICO DE QUADROS ELÉTRICOS LTDA. CATÁLOGO CCM INCOTEQ GAVETAS EXTRAÍVEIS CLASSE 600V SÉRIE 7800 QUALIDADE INCONTESTÁVEL, ROBUSTO DISPENSA FERRAMENTAS PARA EXTRAÇÃO E INSERÇÃO, CONSTRUÍDOS

Leia mais

Proteção Diferencial

Proteção Diferencial GE Consumer & Industrial GE Energy Management Industrial Solutions Proteção Diferencial DR - Interruptor Diferencial Residual DDR - Disjuntor com Proteção Diferencial DOC (Diff-o-Click) - Blocos Diferenciais

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50. www.giovenzana.com

ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50. www.giovenzana.com ESPECIFICAÇÕES EN81.20 e EN81.50 www.giovenzana.com A nova EN 81-20 substitui o EN 81-2 & EN 81-1. EN 81-20: Passageiros e Mercadorias / Elevadores de Passageiros Contém requisitos para a instalação completa

Leia mais

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom 20 GABINETES Linha EF São diversas opções de gabinetes tanto para ambientes limpos quanto para o chão de fábrica, que comportam de a 1.000 de equipamentos. GABINETES

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 9. Sistema de Aterramento 02 9.1. Geral 02 9.2. Normas 02 9.3. Escopo de Fornecimento 02 T-9.1. Tabela 02 9.4. Características Elétricas 03 9.4.1. Gerais 03 9.4.2. Concepção Geral

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP 1 INDÍCE 1 - OBJETIVO 2 - NORMAS APLICÁVEIS 3 - GENERALIDADES

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES

PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES 9 PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES 9.1 INTRODUÇÃO O aumento da temperatura nos condutores de uma instalação elétrica, devido a circulação de corrente (efeito Joule), projetada para o funcionamento normal,

Leia mais

Painel com disjuntores

Painel com disjuntores Painel com disjuntores AR63 A prova de tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Painel de distribuição, alimentação, proteção, etc. montado em invólucros fabricados em liga de alumínio

Leia mais

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500. de baixa tensão

Centros de controle de motores CENTERLINE 2500. de baixa tensão ROCKWELL AUTOMATION ESPECIFICAÇÃO DE AQUISIÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE AQUISIÇÃO Centros de controle de motores IEC de baixa tensão Centros de controle de motores CENTERLINE 2500 Rockwell Automation 2500-SR002B-PT-P

Leia mais

Barramento Elétrico Blindado KSL70

Barramento Elétrico Blindado KSL70 Barramento Elétrico Blindado KSL70 PG: 2 / 19 ÍNDICE PÁG. 1.0 DADOS TÉCNICOS 03 2.0 - MÓDULO 04 3.0 SUSPENSÃO DESLIZANTE 05 4.0 TRAVESSA DE SUSTENTAÇÃO 06 5.0 EMENDA DOS CONDUTORES E DOS MÓDULOS 07 6.0

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

Proteção contra. choques elétricos e incêndios. Proteção contra. choques elétricos e incêndios

Proteção contra. choques elétricos e incêndios. Proteção contra. choques elétricos e incêndios Proteção contra choques elétricos e incêndios Proteção contra choques elétricos e incêndios Fabricado no Brasil Dispositivos D Proteção contra correntes de fuga à terra em instalações elétricas de baixa

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão

Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão Centros de Controle de Motores de Baixa Tensão Convencionais Inteligentes U S P Os CCMs BT WEG foram desenvolvidos para atender aos mais diversos segmentos de mercado, atendendo a requisitos de qualidade

Leia mais

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho.

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. 0 IMPORTANTE LEIA E SIGA AS SEGUINTES INSTRUÇÕES Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. ATENÇÃO Atenção indica uma situação potencialmente

Leia mais

Quadros de distribuição de energia elétrica

Quadros de distribuição de energia elétrica Catálogo Técnico Quadros de distribuição de energia elétrica de embutir de sobrepor 206-01/2009-0 Quadros de distribuição de energia elétrica Linha Luxury ÍNDICE Características técnicas...2 Acessórios...4

Leia mais

COMPONENTES. Chave sem carga para o tipo de Título Instalação fixa SW

COMPONENTES. Chave sem carga para o tipo de Título Instalação fixa SW COMPONENTES Chave sem carga para o tipo de Título Instalação fixa SW Informações gerais A chave SW sem carga é uma gama completa projetada para cobrir todas as aplicações a serem cumpridas em subestações

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO 2 IMPORTANTE BMP-PROAR e seus Distribuidores Autorizados advertem que a seleção imprópria, falha ou uso incorreto dos produtos descritos neste manual, podem causar acidentes,

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Descrição: QUADRO AUTO-PORTANTE ATÉ 4000A Local de Aplicação QGBT Modelo Fabricante: Fabricante Alternativo Normas NBR 6808, IEC 60439-1 Aplicáveis Critério

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR Tel.: (021) 2583 6737 Fax.: (021) 2583 6737 Cel.: (021) 9159 4057 dsp@dsp-rj.com.br 1 / 9 Sumário 1 OBJETIVO... 3 2- NORMAS APLICÁVEIS...

Leia mais

www.siemens.com.br/3nj4 Sentron 3NJ4 e 3NJ5 Seccionadores Fusíveis Verticais Maior segurança em soluções compactas

www.siemens.com.br/3nj4 Sentron 3NJ4 e 3NJ5 Seccionadores Fusíveis Verticais Maior segurança em soluções compactas www.siemens.com.br/3nj4 Sentron 3NJ4 e 3NJ5 Seccionadores Fusíveis Verticais Maior segurança em soluções compactas Verticais SENTRON Maior segurança em soluções compactas SENTRON: Dispositivos para distribuição

Leia mais

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO

MANUAL TÉCNICO JIRAU PASSANTE ELÉTRICO MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO Introdução 03 Descrição da plataforma 04 Instruções de montagem 08 Informações de segurança 12 INTRODUÇÃO O ANDAIME SUSPENSO ELÉTRICO JIRAU é recomendado para trabalhos em altura

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. CAIXA DE MEDIÇÃO EM 34, kv 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de

Leia mais

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO MEMORIAL TÉCNICO: TROCA DE TRANSFORMADOR, CONSTRUÇÃO DE SUBESTAÇÃO EM POSTE SIMPLES COM CABINA DE MEDIÇÃO INDIRETA EM BT DE ENERGIA ELÉTRICA E ADEQUAÇÃO AS NORMAS VIGENTES USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 IMAGEM ILUSTRATIVA Página 1 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO. 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS. 3- INSTALAÇÃO E INSTRUÇÕES.

Leia mais

BRAVA! Catálogo BRAVA! Linhas BRAVA! e SISTEMA BRAVA!

BRAVA! Catálogo BRAVA! Linhas BRAVA! e SISTEMA BRAVA! BRAVA! Catálogo BRAVA! Linhas BRAVA! e SISTEMA BRAVA! PA I X Ã O P E L O Q U E FA Z E M O S Ao longo da sua história de mais de 45 anos, a Iriel manteve sempre o compromisso com a alta qualidade dos seus

Leia mais

Adaptam-se a todas as necessidades.

Adaptam-se a todas as necessidades. Knauf Folheto Técnico 03/2014 Tampas de Inspeção Knauf Adaptam-se a todas as necessidades. As Tampas de Inspeção Knauf são de simples manuseio, facilitando o acesso à instalações internas de paredes, tetos

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO IP40 CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO EMBUTIR Medidas Capacidade Código A B C D E BRN3 BRN6 BRN8 BRN12 3 disj. NEMA 6 disj. NEMA

Leia mais

Rack piso standard. Rack piso Server

Rack piso standard. Rack piso Server Rack piso standard Desenvolvido para atender diversos tamanhos e tipos de redes Monobloco: Estrutura em chapa de aço 1,2 mm Porta frontal em chapa de aço 1,2 mm, visor em acrílico fume e fechadura cilíndrica

Leia mais

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir

Manual de Instruções. Aquecedor de Ambiente Halógeno. Modelo: MA - 012 H. Versão 191212. www.martau.com.br SAC: 0800 51 7546. ATENÇÃO: Não Cobrir ATENÇÃO: Não Cobrir www.martau.com.br SAC: 0800 5 7546 Versão 922 Aquecedor de Ambiente Halógeno Modelo: MA - 02 H Anotações Índice - Introdução...4 2 - Recomendações de segurança...5 2. - Símbolos e

Leia mais

PICCOLO. Empresa. Relatório de Ensaio. Características Gerais. Características Construtivas

PICCOLO. Empresa. Relatório de Ensaio. Características Gerais. Características Construtivas Empresa 08 de maio de 1971 - O Engº Paschoal Graziano, com vasta experiência no mercado de eletroeletrônica, e o filho Engº Nunziante Graziano Neto, com a garra e a determinação de um jovem engenheiro,

Leia mais

Inspiron 23 Manual do proprietário

Inspiron 23 Manual do proprietário Inspiron 23 Manual do proprietário Modelo do computador: Inspiron 23 Modelo 5348 Modelo normativo: W10C Tipo normativo: W10C001 Notas, avisos e advertências NOTA: Uma NOTA indica informações importantes

Leia mais

Área de Transmissão Divisão de Manutenção de Transmissão Departamento de Manutenção de Santa Maria

Área de Transmissão Divisão de Manutenção de Transmissão Departamento de Manutenção de Santa Maria PROJETO BÁSICO 1. OBJETO: Prestação de Serviços por empresa de engenharia especializada para elaboração de projetos e execução de serviços, com fornecimento parcial de materiais, para substituição de 04

Leia mais

Prisma Plus Sistema G

Prisma Plus Sistema G Distribuição elétrica baixa tensão Prisma Plus Sistema G Quadros e armários para montagem na parede ou no piso, até 630 A Prisma Plus: uma oferta pensada para maior profissionalismo Quadros e armários

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Conceito Instalações Elétricas Prediais -É a Ligação intencional de um condutor à terra. -Significa colocar instalações de estruturas metálicas e equipamentos elétricos

Leia mais

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA.

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS DE ISOLAÇÃO COM BLINDAGEM APLICAÇÃO Os transformadores monofásicos de isolação com blindagens, magnética e eletrostática, foram desenvolvidos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Renz Multimedidor MGG-92 ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 3 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2.3 Grandezas Elétricas medidas e/ou calculadas 3.0

Leia mais

DEH-X8700DAB DEH-X8700BT

DEH-X8700DAB DEH-X8700BT RECETOR RDS COM LEITOR DE CD Português DEH-X8700DAB DEH-X8700BT Manual de instalação Ligações/ Instalação Ligações Importante Ao instalar a unidade em veículos sem a posição ACC (acessório) na ignição,

Leia mais

DRX caixa moldada Uma linha compacta, versátil e de alto desempenho

DRX caixa moldada Uma linha compacta, versátil e de alto desempenho [ PROTEÇÃO E COMANDO ] Produtos e sistemas DRX caixa moldada Uma linha compacta, versátil e de alto desempenho 1 VANTAGENS Permite a montagem frontal de acessórios elétricos por encaixe simples Fácil conexão

Leia mais

DTGHV_20130524. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág.

DTGHV_20130524. Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. DT_20130524 GUILHOTINA HIDRÁULICA DE ÂNGULO VARIÁVEL MARCA NEWTON LINHA Características e especificações técnicas sujeitas a alterações sem prévio aviso./ Fotos meramente ilustrativas. pág. 1/5 DT_20130524

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

Inspiron 3647 Manual do proprietário

Inspiron 3647 Manual do proprietário Inspiron 3647 Manual do proprietário Modelo do computador: Inspiron 3647 Modelo regulamentar: D09S Tipo regulamentar: D09S001 Notas, Avisos e Advertências NOTA: Uma NOTA indica informações importantes

Leia mais

TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013

TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013 TAF Indústria de Plásticos Linha de produtos 2013 A TAF Indústria de Plásticos surgiu com a privatização das concessionárias elétricas brasileiras e com objetivo oferecer ao mercado soluções na área de

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

Proteção Diferencial. GE Energy Services Industrial Solutions. imagination at work

Proteção Diferencial. GE Energy Services Industrial Solutions. imagination at work GE Consumer & Industrial GE Energy Services Industrial Solutions Proteção Diferencial DR - Interruptor Diferencial Residual DDR - Disjuntor com Proteção Diferencial DOC (Diff-o-Click) - Blocos Diferenciais

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais

Instalações Elétricas Industriais Instalações Elétricas Industriais ENG 1480 Professor: Rodrigo Mendonça de Carvalho Instalações Elétricas Industriais CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO Flexibilidade: admitir mudanças nas localizações dos equipamentos,

Leia mais

PORTA ROMA 80 MANUAL DA CONSTRUTORA

PORTA ROMA 80 MANUAL DA CONSTRUTORA MANUAL DA CONSTRUTORA PORTA ROMA 80 REV.1 Aviso As informações contidas neste manual estão sujeitas a alterações sem notificação prévia. Todos os cuidados foram tomados para garantir a acuidade das informações

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação fornecida com o gabinete do rack para obter informações de segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO

NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO NR-10 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. pedroarmando@ifsc.edu.br DESENERGIZAÇÃO A desenergização é um conjunto de ações coordenadas, sequenciadas

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Documento complementar ao Guia de medição, leitura e disponibilização de dados Regras relativas à instalação, manutenção e verificação de equipamentos de medição, cabos e outros

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

1 Componentes da Rede Gestun

1 Componentes da Rede Gestun PROCEDIMENTO PARA DETECÇÃO DE FALHAS EM REDES DATA: 23/06/14. Controle de Alterações DATA 23/06/14 MOTIVO Versão Inicial RESPONSÁVEL Márcio Correia 1 Componentes da Rede Gestun -Módulo de comunicação:

Leia mais

Sivacon S4. Segurança na sua forma mais elegante: O painel de distribuição de energia para baixa tensão que determina novos padrões.

Sivacon S4. Segurança na sua forma mais elegante: O painel de distribuição de energia para baixa tensão que determina novos padrões. Segurança na sua forma mais elegante: O painel de distribuição de energia para baixa tensão que determina novos padrões. Sivacon S4 Tudo perfeito devido à distribuição de energia de baixa tensão da Siemens.

Leia mais

FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE

FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE VERSÃO DO MANUAL 2.1 de 04/02/2014 8037 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Itens que Acompanham... 3 3. Especificações Técnicas... 4 4. Características Gerais...

Leia mais

Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE. 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I

Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE. 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I Trabalhos seguros em linha viva de Media Tensão Rémy da SILVA / Jean-Marie LEPRINCE 04 de setembro de 2013 Alain Doulet- ERDF I 1 Introdução A ERDF desenvolve trabalhos em linha viva desde os anos 60.

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Novas Diretrizes de projeto e aplicação de painéis de baixa tensão Eng. Nunziante Graziano, M. Sc. AGENDA Normas de Referência Por que um

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto A Série Energy da Altus traz uma solução confiável para um dos pontos mais críticos em uma aplicação industrial: o fornecimento de alimentação para todos os dispositivos do sistema

Leia mais

GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS

GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS OBJETIVO Estabelecer uma seqüência de manutenção preventiva e corretiva dos Barramentos Blindados, KB Iluminação, KU Média Potência, KGF/KLF Forte

Leia mais

Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890

Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890 Manual de Instruções Tupias TPA-740; TPA-890 Figura 1: VISTA DA TUPIAS (IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA) Advertência: Não execute nenhuma operação com o equipamento antes de ler atentamente este manual. Este

Leia mais

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA.

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA. COMO CRIAR UM ELEMENTO DE DETECÇÃO DE ARCO VOLTAICO RÁPIDO E SELETIVO, UTILIZANDO ELEMENTOS DE SOBRECORRENTE E INTENSIDADE LUMINOSA Eduardo Zanirato / Geraldo Rocha Resumo - O guia apresenta a lógica para

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO 1-1 SUMÁRIO SEÇÃO 1 Apresentação SEÇÃO 2 Engastamento de postes SEÇÃO 3 Afastamentos mínimos SEÇÃO 4 Instalações básicas SEÇÃO 5 Cruzamentos SEÇÃO 6 Rabichos SEÇÃO 7 Aterramento 1 OBJETIVO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES Barramento Elétrico Blindado KSL70 STEMMANN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Avenida Stemmann N 204 Bairro Tanque Porto Feliz SP Brasil 18540-000 Fone 55 15 3261-9190 Fax 55 15 3261-9191

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 INSTALAÇÃO DO CONTROLADOR DE TEMPERATURA Atenção: A Montagem e manutenção devem ser realizadas apenas por profissionais

Leia mais

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de fácil montagem,

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas www.we.net Sumário Tecnoloia dos Capacitores...4 Linha de Produtos...5 UCW - Unidade Capacitiva Monofásica...6

Leia mais

Chave Fusível tipo MZI Com alavanca para ruptura do elo fusível

Chave Fusível tipo MZI Com alavanca para ruptura do elo fusível Chave Fusível tipo MZI Com alavanca para ruptura do elo fusível Página 1 de 7 Em ambientes de alta poluição ou alto grau de salinidade pode ser usada uma chave com tensão nominal maior que a da rede onde

Leia mais