Tabelas de Preços da Junta Comercial / RS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tabelas de Preços da Junta Comercial / RS"

Transcrição

1 Tabelas de Preços da Junta Comercial / RS (PERÍODO DE VIGÊNCIA: A ) ITEM CÓD. DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO VALOR (R$) I - SERVIÇOS EM GERAL CÓPIA REPROGRÁFICA OU OUTRA VIA DE DOCUMENTO 0,85 EMITIDA POR PROCESSAMENTO DE DADOS, INCLUSIVE BUSCA; POR FOLHA INSCRIÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO COM EXIGÊNCIA DE 121,70 NÍVEL DE INSTRUÇÃO SUPERIOR INSCRIÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO COM EXIGÊNCIA DE 53,38 NÍVEL DE INSTRUÇÃO MÉDIO INSCRIÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO, OUTROS 32, TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DOS SERVIÇOS GERAIS VALOR DA INSCRIÇÃO, OUTROS CONCURSOS COM 121,70 RECEITA VINCULADA EXPEDIÇÃO DE 2ª VIA DE DOCUMENTOS, POR DOCUMENTO 21,35 II - SERVIÇOS DA AGRICULTURA TÍT. DE CONC. DE DOM. ÚTIL DE TERRENO RESERVADO AO 106,76 ESTADO E TERMO DE CESSÃO DE USO (PERMISSÃO, CONCESSÃO DE DIREITO REAL E CESSÃO) TÍT. DE PROPR. DE TERRAS DEVOLUTAS E DE LOTES 53,38 RURAIS, URBANOS E SUBURBANOS OU, AINDA, DE LEGITIMAÇÃO E REVALIDAÇÃO DE POSSE, SESMARIA DECLARAÇÃO COM FINS GEOGRÁFICOS, CARTOGRÁFICOS E 53,38 TERRITORIAIS EMPRÉST. DE DOCTS. (MAPAS, CROQUIS, PLANTAS), 108,89 CONFECCIONADOS ATÉ O ANO DE 1900, P/ CONFECÇÃO DE CÓPIA REPROGRÁFICA; POR DOCUMENTO EMPRÉST. DE DOCTS. (MAPAS, CROQUIS, PLANTAS), 72,59 CONFECCIONADOS DE 1901 A 1930, P/ CONFECÇÃO DE CÓPIA REPROGRÁFICA; POR DOCUMENTO EMPRÉST. DE DOCTS. (MAPAS, CROQUIS, PLANTAS), 49,11 CONFECCIONADOS DE 1931 A 1960, P/ CONFECÇÃO DE CÓPIA REPROGRÁFICA; POR DOCUMENTO EMPRÉST. DE DOCTS. (MAPAS, CROQUIS, PLANTAS), 36,29 CONFECCIONADOS DE 1961 A 1980, P/ CONFECÇÃO DE CÓPIA REPROGRÁFICA; POR DOCUMENTO EMPRÉST. DE DOCTS. (MAPAS, CROQUIS, PLANTAS), 21,35 CONFECCIONADOS DE 1981 EM DIANTE, P/ CONFECÇÃO DE CÓPIA REPROGRÁFICA; POR DOCUMENTO REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 1.024,92 ESTABELECIMENTOS DE COM. DE AGROTÓXICOS E PREST. DE SERV. NA APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 128,11 ESTABELECIMENTOS PRODUTORES DE SEMENTES E MUDAS REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 64,05 ESTABELECIMENTOS DE COMÉRCIO DE SEMENTES: ATÉ 2,0 T/ANO

2 REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 213,52 ESTABELECIMENTOS DE COMÉRCIO DE SEMENTES: DE 2,1 ATÉ 10,0 T/ANO REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 533,81 ESTABELECIMENTOS DE COMÉRCIO DE SEMENTES: MAIS DE 10,0 T/ANO REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 106,76 ESTABELECIMENTOS DE COMÉRCIO DE MUDAS: ATÉ UNIDADES/ANO REGISTRO E RENOVAÇÃO BIANUAL DO CADASTRO DE 213,52 ESTABELECIMENTOS DE COMÉRCIO DE MUDAS: MAIS DE UNIDADES/ANO INSPEÇÃO DE ESTABELECIMENTO VIVEIRISTA; ANUAL; POR 12, MUDAS OU FRAÇÃO INSPEÇÃO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUTOR DE 3,20 SEMENTES, GRANDES CULTURAS; ANUAL; POR TONELADA OU FRAÇÃO INSPEÇÃO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUTOR DE 0,31 SEMENTES OLERÍCOLAS; ANUAL; POR KG OU FRAÇÃO INSPEÇÃO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUTOR DE 3,20 SEMENTES DE BATATA-SEMENTE; ANUAL; POR TONELADA OU FRAÇÃO INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DO VINHO E 32,02 DE DERIV. DA UVA E DO VINHO, UVA AMERICANA E HÍBRIDA; POR ESTABEL.; POR TONELADA (EXCETO EPP) INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DO VINHO E 53,38 DE DERIV. DA UVA E DO VINHO, UVA VINÍFERA; POR ESTABELECIMENTO; POR TONELADA (EXCETO EPP) INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DO VINHO E 6,40 DE DERIV. DA UVA E DO VINHO, UVA AMERICANA E HÍBRIDA; POR ESTABEL.; POR TONELADA (EPP) INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DO VINHO E 10,67 DE DERIV. DA UVA E DO VINHO, UVA VINÍFERA; POR ESTABELECIMENTO; POR TONELADA (EPP) INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DA CARNE E 0,19 LÃ OVINA, E SEUS DERIV., NOS REC. POR ESTAB. IND. E SAÍDAS INTEREST. E P/ EXT.: LÃ BRUTA OVINA; POR KG INSP., CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DA CARNE E LÃ 4,22 OVINA, E SEUS DERIV., NOS REC. POR ESTAB. IND. E SAÍDAS INTEREST. E P/ EXT.: OVINO JOVEM MACHO; POR UNID INSPEÇÃO, CONTROLE, FISCALIZ. OU PROM. DA CARNE E 6,91 LÃ OVINA, E SEUS DERIV., NOS REC. POR ESTAB. IND. E SAÍDAS INTEREST. E P/ EXT.: DEMAIS OVINOS; POR UNID TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DE SERVIÇOS DA AGRICULTURA III - SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA EXAME DE PROJETOS DE PRÉDIOS NÃO-RESIDENCIAIS, 0,53 SUJEITOS À APROVAÇÃO DA SAA/DPA/CISPOA; POR M2 DE ÁREA CONSTRUÍDA VISTORIA PARA ENCERRAMENTO DE ATIVIDADES DE 53,38 ESTABELECIMENTO REGISTRADO OU ALTERAÇÃO DE ENDEREÇO (SAA) ALVARÁ INICIAL, INCLUSIVE VISTORIA PRÉVIA E RENOV. 89,68 ANUAL DE SERV. DE VIG. SANIT.: AÇOUGUE; AG. TRANSFUSIONAL; AMBULANTES; AMBUL. MÉD. E VET., ETC ALVARÁ E RENOVAÇÃO ANUAL: INCLUINDO REGISTRO E 266,90 VISTORIA PRÉVIA, PARA ESTABELECIMENTOS SUJEITOS À APROVAÇÃO DA SAA/DPA/CISPOA ALVARÁ E RENOVAÇÃO ANUAL PARA VEÍCULOS DE 89,68

3 TRANSPORTE DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL REG. DE PRODUTOS: ALIMENTOS (EXCETO DE ORIGEM ANIMAL), ADITIVOS, DIETÉTICOS E EMBALAG., MEDICAM. E SEUS SIMILARES, COSMÉTIC. E DOMISSANIT. DA CAT. I LICENÇA PARA COMERCIALIZAR PSICOTRÓPICOS E ENTORPECENTES LICENÇA PARA FABRICAR PSICOTRÓPICOS E ENTORPECENTES INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (ABATE E FISCALIZAÇÃO): BOVINO E BUBALINO; POR UNIDADE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (ABATE E FISCALIZAÇÃO): AVES; POR LOTE DE 100 UNIDADES INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (ABATE E FISCALIZAÇÃO): SUÍNOS E CAPRINOS; POR UNIDADE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (FISCALIZAÇÃO): FABRICAÇÃO DE EMBUTIDOS; POR LOTE DE 100 KG INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (FISCALIZAÇÃO): PASTEURIZAÇÃO DE LEITE; POR LOTE DE 100 LITROS ALVARÁ E RENOVAÇÃO ANUAL PARA COMERCIALIZAÇÃO DE VACINA ANTI-AFTOSA TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES DE SERVIÇOS DE SAÚDE INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL (FISCALIZAÇÃO): FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS; POR LOTE DE 100 KG VIGILÂNCIA SANITÁRIA EM LEILÕES OU REMATES; POR EVENTO: ATÉ 250 ANIMAIS VIGILÂNCIA SANITÁRIA EM LEILÕES OU REMATES; POR EVENTO: ACIMA DE 250 ANIMAIS REGISTRO DE PRODUTOS, RÓTULOS OU EMBALAGENS; POR UNIDADE EXAME DE PROJETOS DE PRÉDIOS NÃO-RESIDENCIAIS, SUJEITOS A APROVAÇÃO DA SSMA, POR M2 DE ÁREA CONSTRUÍDA VISTORIA PARA ENCERRAMENTO DE ATIVIDADES DE ESTABELECIMENTO REGISTRADO OU ALTERAÇÃO DE ENDEREÇO (SSMA) PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. CONTAG.: IND. DE LAT.; POR 500 LITROS DE LEITE RECEBIDO, OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. CONTAG.: PRODUTORES; POR 500 LITROS DE LEITE ENTR. NA IND., OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. CONTAG.: IND. E ABAT.; POR BOVINO ABATIDO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. CONTAG.: IND. E ABAT.; POR SUÍNO, OVINO E CAPRINO ABATIDO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. CONTAG.: IND. E ABAT.; POR LOTE DE 500 AVES ENTR. P/ 177,22 89,68 177,22 2,66 1,81 0,89 1,28 0,64 134,52-0,64 128,11 256,23 177,22 0,53 53,38 0,18 0,18 0,32 0,11 0,09

4 ABATE, OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,32 CONTAG.: PROD.; POR BOVINO ENTR. P/ ABATE PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,11 CONTAG.: PROD.; POR SUÍNO, OVINO E CAPRINO ENTR. P/ ABATE PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,09 CONTAG.: PROD.; POR LOTE DE 500 AVES ENTR. P/ ABATE, OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,09 CONTAG.: ENTREPOSTOS DE OVOS; A CADA 500 DÚZIAS COMERCIALIZADAS, OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,09 CONTAG.: PRODUTOR; A CADA 500 DÚZIAS DE OVOS COMERCIALIZADAS, OU FRAÇÃO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,32 CONTAG.: PROD. DE MAT. GEN., DE ANIMAIS REPR., DE AVES P/ FINS DE MULT. E DE ANIMAIS DOADORES DE SÊMEN; P/ BOVINO EXISTENTE EM 30 DE ABRIL DE CADA ANO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,11 CONTAG.: PROD. DE MAT. GEN., DE ANIMAIS REPR., DE AVES P/ FINS DE MULT. E DE ANIMAIS DOADORES DE SÊMEN; P/ SUÍNO, OVINO E CAPRINO EXISTENTE EM 30 DE ABRIL DE CADA ANO PROM., CONTR., INSP., FISCAL. E/OU VIGIL. EPIDEMIOL. 0,09 CONTAG.: PROD. DE MAT. GEN., DE ANIMAIS REPR., DE AVES P/ FINS DE MULT. E DE ANIMAIS DOADORES DE SÊMEN; P/ LOTE DE 500 AVES EXISTENTES AO FINAL DE CADA ANO, OU FRAÇÃO IV - SERVIÇOS DE SEGURANÇA PÚBLICA ALVARÁ DE FISCALIZAÇÃO DE OFICINA DE QUALQUER 140,92 ESPÉCIE QUE COMERCIALIZE, REFORME OU LIMPE ARMAS EM GERAL; ANUAL ALVARÁ DE FISCALIZAÇÃO DE ARMAS, MUNIÇÃO, 664,06 INFLAMÁVEIS, EXPLOSIVOS, PRODUTOS QUÍMICOS AGRESSIVOS E CORROSIVOS; ANUAL: FABRICANTE ALVARÁ DE FISCALIZAÇÃO DE ARMAS, MUNIÇÃO, 213,52 INFLAMÁVEIS, EXPLOSIVOS, PROD. QUÍM. AGRESSIVOS E CORROSIVOS; ANUAL: COMERCIANTE, REPRES., IMP. E EXP ALVARÁ DE FISCALIZAÇÃO PARA DEPÓSITO DE 213,52 EXPLOSIVOS OU INFLAMÁVEIS; ANUAL ALVARÁ DE LICENÇA PARA O COMÉRCIO DE FOGOS DE 441,99 ARTIFÍCIO; ANUAL: FABRICANTE ALVARÁ DE LICENÇA PARA O COMÉRCIO DE FOGOS DE 140,92 ARTIFÍCIO; ANUAL: VAREJISTA OU ATACADISTA ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO PARA O TRANSPORTE 53,38 DE INFLAMÁVEIS OU EXPLOSIVOS; ANUAL ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO PARA O USO OU O 143,06 EMPREGO DE EXPLOSIVOS OU INFLAMÁVEIS; ANUAL ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO DE COLEÇÃO DE 25,62

5 ARMAS: ATÉ 10 ARMAS; ANUAL ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO DE COLEÇÃO DE 81,13 ARMAS: MAIS DE 10 ARMAS; ANUAL ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO PARA 2.135,25 FUNCIONAMENTO DE ORGANIZAÇÃO DE VIGILÂNCIA PARTICULAR; ANUAL AUTORIZAÇÃO PARA INSTALAÇÃO DE ALARME EM 1.067,62 ESTABELECIMENTO BANCÁRIO E/OU COMERCIAL; POR ESTABELECIMENTO REGISTRO DE HOTEL, PENSÃO, HOSPEDARIA, CASA DE 5,33 CÔMODOS OU ASSEMELHADOS; POR QUARTO OU APARTAMENTO; ANUAL REGISTRO DE MOTEL; POR QUARTO; ANUAL 21, REGISTRO DE PESSOA NATURAL QUE OPERE EM ATIVIDADE 25,62 DE VIGILÂNCIA PARTICULAR E ASSEMELHADOS OU INSTALAÇÃO DE ALARMES EM IMÓVEIS REGISTRO DE LICENÇA PARA O COMÉRCIO E/OU 533,81 INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ALARME; ANUAL CERTIFICADOS, TAXAS E SERVIÇOS EM GERAL: 64,05 CERTIFICADO MENSAL DE REGULARIDADE DE SISTEMA DE ALARME BANCÁRIO; POR AGÊNCIA CERTIF., TAXAS. E SERV. EM GERAL: TX. DE CHAMADA 939,51 INDEVIDA POR DISPARO ACIDENTAL DE ALARME BANCÁRIO E/OU CHAM. ATRAVÉS DE RASTREAMENTO; POR DISPARO TAXA DE VISTORIA EM ESTÁDIOS, GINÁSIOS E CAMPOS DE - FUTEBOL, ANUAL: 20 A) ATÉ PESSOAS 533,81 21 B) DE A PESSOAS 640,57 22 C) DE A PESSOAS 747,34 23 D) DE A PESSOAS 1.067,62 24 E) MAIS DE PESSOAS 2.135, TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA PÚBLICA - BRIGADA MILITAR AUTORIZAÇÃO PARA MUDANÇA DE MODELO DE UNIFORME 362, AUTORIZAÇÃO DE CARTA "BLASTER"; POR UNIDADE 277, CERTIF., TAXAS. E SERV. EM GERAL: CERTIDÃO, 256,23 INCLUSIVE BUSCA, DE PERÍCIAS DIVERSAS, EXCETO AS DESTINADAS A INSTRUÇÃO DE PROC. CRIM. NA SEDE CERTIF., TAXAS. E SERV. EM GERAL: CERTIDÃO, 384,34 INCLUSIVE BUSCA, DE PERÍCIAS DIVERSAS, EXCETO AS DESTINADAS A INSTRUÇÃO DE PROC. CRIM. FORA DA SEDE CERTIF., TAXAS E SERV. EM GERAL: FOTOGRAFIA QUE 21,35 ACOMPANHA LAUDO PERICIAL; POR UNIDADE CERTIF., TAXAS E SERV. EM GERAL: SERV. DE SEGUR. 12,81 PREVENTIVA PRESTADA EM EVENTOS ESPORT. E LAZER, C/ COBR. DE INGRESSO: POR POLICIAL MILITAR/HORA EXPEDIÇÃO DA CÉDULA DE IDENTIDADE CIVIL: 1ª VIA 29, EXPEDIÇÃO DA CÉDULA DE IDENTIDADE CIVIL: 2ª VIA 42, AUTORIZAÇÃO PARA TRÂNSITO DE CARGAS TÓXICAS, 32,02 ARMAMENTOS, MUNIÇÕES E EXPLOSIVOS: SEM ESCOLTA AUTORIZAÇÃO PARA TRÂNSITO DE CARGAS TÓXICAS. 427,05 ARMAMENTOS, MUNIÇÕES E EXPLOSIVOS: COM ESCOLTA TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA PÚBLICA - COORDENADORIA-GERAL DE PERÍCIAS TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA PÚBLICA - SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA

6 TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA PÚBLICA - POLÍCIA CIVIL ALVARÁ DE LICENÇA E FISCALIZAÇÃO DE CLUBE OU ESTANDE DE TIRO REGISTRO DE EMPRESAS DE DESMANCHE, RECUP. OU REVENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS, OU ESTABELECIM. ASSEMELHADOS, BEM COMO VISTORIA; ANUAL REGISTRO DE EMPRESAS DE COMERCIO DE JÓIAS, PEDRAS OU METAIS PRECIOSOS, BEM COMO VISTORIA; ANUAL REGISTRO DE EMPRESAS CONFECCIONADORAS DE CHAVES E ESPECIALIZADAS EM CONSERTOS DE FECHADURAS, BEM COMO VISTORIA; ANUAL EXAME DE CAPACIDADE TÉCNICA PARA MANUSEIO DE ARMA DE FOGO EXAME DE APTIDÃO PSICOLÓGICA PARA MANUSEIO DE ARMA DE FOGO V - JUNTA COMERCIAL AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: MATRÍCULA AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: CANCELAMENTO DE MATRÍCULA AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: INCLUSÃO DE NOVOS IDIOMAS À MATRÍCULA DE TRADUTOR E INTÉRPRETE COMERCIAL AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: NOMEAÇÃO "AD DOC" DE TRADUTOR E INTÉRPRETE COMERCIAL PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO RECURSO AO PLENÁRIO AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: PEDIDO DE TRANSFERÊNCIA DE MATRÍCULA COOPERATIVAS (ATÉ TRÊS VIAS): ATO CONSTITUTIVO, ATA DE AGO, ATA DE AGE, ATA DE REUNIÃO DE CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, ATA DE REUNIÃO DE DIRETORIA CERTIDÃO SIMPLIFICADA - VIA ADICIONAL INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: INFORMAÇÕES FORNECIDAS EM PAPEL, MEIO MAGNÉTICO OU CD-ROM. INFORMAÇÕES CADASTRAIS DO UNIVERSO DE EMPRESAS, CONTENDO SOMENTE O NOME DA EMPRESA E O ENDEREÇO COMPLETO (PREÇO POR EMPRESA-REQUISIÇÃO MÍNIMA: CINQÜENTA EMPRESAS) FORNECIMENTO ATRAVÉS DE RELATÓRIOS EM PAPEL INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: INFORMAÇÕES FORNECIDAS EM PAPEL, MEIO MAGNÉTICO OU CD-ROM. INFORMAÇÕES CADASTRAIS DO UNIVERSO DE EMPRESAS (PREÇO POR EMPRESA-REQUISIÇÃO MÍNIMA: CINQÜENTA EMPRESAS) FORNECIMENTO ATRAVÉS DE RELATÓRIOS EM PAPEL INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: INFORMAÇÕES FORNECIDAS EM PAPEL, MEIO MAGNÉTICO OU CD-ROM. INFORMAÇÕES CADASTRAIS DO UNIVERSO DE EMPRESAS (PREÇO POR EMPRESA-REQUISIÇÃO MÍNIMA: CINQÜENTA EMPRESAS) FORNECIMENTO ATRAVÉS DE MEIO MAGNÉTICO (DISQUETE DE 3 1/2 POLEGADAS OU FITA DAT) CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR (POR ATO ARQUIVADO): SOCIEDADES MERCANTIS, EXCETO AS POR AÇÕES CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR (POR ATO ARQUIVADO): SOCIEDADES POR AÇÕES - 213,52 533,81 533,81 213,52 59,78 59,78

7 CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR (POR ATO ARQUIVADO): COOPERATIVAS CERTIDÃO ESPECÍFICA - VIA ADICIONAL PREÇO PARA PAGAMENTOS COMPLEMENTARES DE SERVIÇOS DA JUNTA COMERCIAL FIRMA MERCANTIL INDIVIDUAL: QUALQUER ATO, EXCETUADOS OS PREVISTOS EM OUTROS ITENS DESTA TABELA, ADMITIDO MAIS DE UM FORMULÁRIO POR PROCESSO SOCIEDADES MERCANTIS, EXCETO AS POR AÇÕES: QUALQUER ATO, EXCETUADOS OS PREVISTOS EM OUTROS ITENS DESTA TABELA SOCIEDADES POR AÇÕES E COOPERATIVAS: QUALQUER ATO. EXCETUADOS OS PREVISTOS EM OUTROS ITENS DESTA TABELA CONSÓRCIO E GRUPO DE SOCIEDADES: QUALQUER ATO PROTEÇÃO AO NOME EMPRESARIAL: QUALQUER ATO DOCS. DE INTERESSE DA EMPRESA/EMPRESÁRIO: PROCURAÇÃO, EMANCIPAÇÃO, CARTA DE GERENTE, DECLAR. DE EXCLUSIVIDADE, ALVARÁ, PUBLICAÇÃO E OUTROS AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: QUALQUER ATO BUSCA DE NOME EMPRESARIAL IDÊNTICO OU SEMELHANTE, POR NOME OU GRUPO DE NOMES CONSULTA A DOCUMENTOS, POR EMPRESA CERTIDÃO SIMPLIFICADA AUTENTICAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE ESCRITURAÇÃO MERCANTIL E DE AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: LIVRO, CONJ. DE FOLHAS ENCADERNADAS OU CONTÍNUAS EXPEDIÇÃO DE CARTEIRA DE EXERCÍCIO PROFISSIONAL TRANSFORMAÇÃO, INCORPORAÇÃO, FUSÃO E CISÃO DE SOCIEDADE, DE ACORDO COM A NATUREZA DA SOCIEDADE ENVOLVIDA INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: INFORMAÇÕES FORNECIDAS EM PAPEL, MEIO MAGNÉTICO OU CD-ROM INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: PRESTAÇÃO CONTÍNUA DE INFORMAÇÕES (ASSINATURA), MEDIANTE ACESSO ELETRÔNICO INFORMAÇÕES CADASTRAIS-CADASTRO ESTADUAL DE EMPRESAS MERCANTIS: PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES MEDIANTE ACESSO ELETRÔNICO DIVULGAÇÃO, REVISTAS, PERIÓDICOS, PUBLICAÇÕES DIVERSAS, INFORMAÇÕES EM MÍDIA ELETRÔNICA E OUTROS ASSEMELHADOS CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR, POR FOLHA REPROGRAFADA E AUTENTICADA CERTIDÃO ESPECÍFICA AUTENTICAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE ESCRITUR. MERCANTIL E DE AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: CONJUNTO DE ATÉ 100 FOLHAS OU FICHAS AUTENTICAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE ESCRITUR. MERCANTIL E DE AGENTES AUXILIARES DO COMÉRCIO: MICROFICHA "COM", CONJUNTO CORRESPONDENTE A UM LIVRO EMPRESA ESTRANGEIRA: QUALQUER ATO SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: BUSCA DE NOME EMPRESARIAL

8 SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: CERTIDÃO SIMPLIFICADA SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: CERTIDÃO INTEIRO TEOR SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: CERTIDÃO ESPECÍFICA SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: PROTEÇÃO AO NOME EMPRESARIAL, SUA ALTERAÇÃO OU EXTINÇÃO SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: ABERTURA, ALTERAÇÃO OU EXTINÇÃO DE FILIAL SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: TRANSFERÊNCIA DE SEDE PARA OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO SERVIÇOS INTEGRADOS COM OUTRA JUNTA COMERCIAL: ARQUIVAMENTO DE OUTROS ATOS VI - SERVIÇOS DA SECRETARIA DA FAZENDA TAXA PARA PAGAMENTO COMPLEMENTAR DE SERVIÇOS DE - FISCALIZAÇÃO DE LOTERIAS PEDIDO DE REGIME ESPECIAL PREVISTO NO TÍTULO X DO 64,05 LIVRO II DO RICMS: POR PEDIDO CONCESSÃO DE CRED. DE PERMISSIONÁRIOS P/ EXPLOR ,77 DAS MOD. LOTÉRICAS E CONCURSOS DE PROGNÓSTICOS: DE BINGO TRADICIONAL CONCESSÃO DE CRED. DE PERMISSIONÁRIOS P/ EXPLOR ,03 DAS MOD. LOTÉRICAS E CONCURSOS DE PROGNÓSTICOS: VIDEOLOTERIA CONCESSÃO DE CRED. DE PERMISSIONÁRIOS P/ EXPLOR ,03 DAS MOD. LOTÉRICAS E CONCURSOS DE PROGNÓSTICOS: LOTERIA INSTANTÂNEA CONCESSÃO DE CRED. DE PERMISSIONÁRIOS P/ EXPLOR ,29 DAS MOD. LOTÉRICAS E CONCURSOS DE PROGNÓSTICOS: LOTERIA DE CHANCES MÚLTIPLAS CONCESSÃO DE CRED. DE PERMISSIONÁRIOS P/ EXPLOR ,80 DAS MOD. LOTÉRICAS E CONCURSOS DE PROGNÓSTICOS: LOTERIA "ON LINE/REAL TIME" CONCESSÃO DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO DE ,46 FUNCIONAMENTO P/ EXPLOR. DE LOTERIAS: BINGO TRADICIONAL; POR PERMISSIONÁRIO CONCESSÃO DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO DE ,75 FUNCIONAMENTO P/ EXPLOR. DE LOTERIAS: VIDEOLOTERIA; POR PERMISSIONÁRIO CONCESSÃO DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO DE ,75 FUNCIONAMENTO P/ EXPLOR. DE LOTERIAS: LOTERIA INSTANTÂNEA; POR PERMISSIONÁRIO CONCESSÃO DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO DE ,92 FUNCIONAMENTO P/ EXPLOR. DE LOTERIAS: LOTERIA DE CHANCES MÚLTIPLAS; POR PERMISSIONÁRIO CONCESSÃO DA PRIMEIRA AUTORIZAÇÃO DE ,92 FUNCIONAMENTO P/ EXPLOR. DE LOTERIAS: LOTERIA "ON LINE/REAL TIME"; POR PERMISSIONÁRIO RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO: ,73 BINGO TRADICIONAL; POR PERMISSIONÁRIO RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO: ,87 VIDEOLOTERIA; POR PERMISSIONÁRIO RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO: ,87 LOTERIA INSTANTÂNEA; POR PERMISSIONÁRIO RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO: ,46 LOTERIA DE CHANCES MÚLTIPLAS; POR PERMISSIONÁRIO RENOVAÇÃO DA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO: ,46

9 LOTERIA "ON LINE/REAL TIME"; POR PERMISSIONÁRIO AUTORIZAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DA EXPLOR. DE LOT.: 3% - SOBRE O VALOR DE FACE DAS CARTELAS PARA A LOTERIA DE BINGO TRADICIONAL PERMANENTE AUTORIZAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DA EXPLOR. DE LOT.: 5% - SOBRE O VALOR DE FACE DAS CARTELAS PARA A LOTERIA DE BINGO TRADICIONAL EVENTUAL AUTORIZAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DA EXPLOR. DE LOT.: 213,52 TAXA MENSAL POR EQUIPAMENTO INSTALADO PARA A EXPLORAÇÃO DE VIDEOLOTERIA FORNECIMENTO DO SELO ANUAL DE CONTROLE LOTERGS 2.135,25 PARA EQUIPAMENTOS DE VIDEOLOTERIA E LOTERIA "ON LINE/REAL TIME"; POR UNIDADE DE EQUIPAMENTO AUDITORIA PARA HOMOLOGAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ,16 VIDEOLOTERIA E LOTERIA "ON LINE/REAL TIME"; POR MODELO DE EQUIPAMENTO AUTORIZAÇÃO PARA MODIFICAÇÃO DE SOFTWARE 4.270,51 HOMOLOGADO OU PARA INTRODUÇÃO DE NOVO SOFTWARE PARA A VIDEOLOTERIA E LOT. "ON LINE/REAL TIME" VEIC. DE PROPAGANDA INSTITUCIONAL PARA AS MOD. DE 3.202,88 BINGO TRADICIONAL PERMANENTE, VIDEOLOTERIA, LOT. INSTANTÂNEA, LOT. DE CHANCES MÚLTIPLAS E LOT."ON LINE/REAL TIME"; POR PERMISSIONÁRIO UTILIZAÇÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 7, RENOVAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 3, AVALIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DE BENS PARA FINS DE 243,82 INVENTÁRIO, ARROLAMENTO, SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, PARTILHA DE BENS ETC., POR DECLARAÇÃO DE ITCD OU POR DOCUMENTO VII - SERVIÇOS CULTURAIS CURSOS, OFICINAS, PALESTRAS, ENCONTROS, 12,81 SEMINÁRIOS E EVENTOS SIMILARES; POR HORA EMPRÉSTIMO DE LIVROS, FASCÍCULOS E PERIÓDICOS; POR 2,56 UNIDADE OCUPAÇÃO DE ESPAÇOS PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS 72,59 DIVERSOS; POR DIA UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PERTENCENTES AO 24,55 PATRIMÔNIO DO ESTADO; POR DIA GRAVAÇÃO DE VÍDEOS, FITAS, DISCOS E DISQUETES; POR 7,25 UNIDADE UTILIZAÇÃO DE BENS INTEGRANTES DO ACERVO 36,29 CULTURAL DO ESTADO; POR DIA REVISÃO E ORGANIZAÇÃO DE OBRAS LITERÁRIAS OU 72,59 PREPARAÇÃO DE ORIGINAIS PARA PUBLICAÇÃO ASSESSORIA TÉCNICA À PRODUÇÃO, ORGANIZAÇÃO E 12,81 MONTAGEM DE EVENTOS, PROJETOS E MATERIAIS DE NATUREZA CULTURAL; POR HORA TAXA PARA PAGAMENTO DE VALORES COMPLEMENTARES - DE SERVIÇOS CULTURAIS VIII - SERVIÇOS FLORESTAIS E DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE 4,81 CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR PEDESTRE OU CICLISTA COM MAIS DE 10 ANOS INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE 11,23 CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR VEÍCULO DE PASSEIO (INCLUINDO OS OCUPANTES) INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR MOTO (INCLUINDO OS OCUPANTES) 6,82

10 INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE 149,49 CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR ÔNIBUS OU CAMINHÃO (INCLUINDO OS OCUPANTES) (EXCETO ESCOLAR) INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE 74,84 CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR MICROÔNIBUS (INCLUINDO OS OCUPANTES) INGRESSO DE VISITANTES NAS UNIDADES DE 37,52 CONSERVAÇÃO ESTADUAIS; POR DIA; POR UTILITÁRIO PARA TRANSPORTE DE PASSAGEIROS (INCLUINDO OS OCUPANTES) IX - TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO TAXA DE INSCRIÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO - NIVEL 85,83 MÉDIO CÓPIA REPROGRÁFICA; POR UNIDADE 0, ALUGUÉIS FRTCE Fonte: Consultoria LEFISC

APÊNDICE XIV SERVIÇOS SUJEITOS À TAXA DE SERVIÇOS DIVERSOS E SERVIÇOS DA JUNTA COMERCIAL (PERÍODO DE VIGÊNCIA: 01/02/09 A 31/01/10)

APÊNDICE XIV SERVIÇOS SUJEITOS À TAXA DE SERVIÇOS DIVERSOS E SERVIÇOS DA JUNTA COMERCIAL (PERÍODO DE VIGÊNCIA: 01/02/09 A 31/01/10) APÊNDICE XIV SERVIÇOS SUJEITOS À TAXA DE SERVIÇOS DIVERSOS E SERVIÇOS DA JUNTA COMERCIAL (PERÍODO DE VIGÊNCIA: 01/02/09 A 31/01/10) ITEM CÓD. DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO VALOR (R$) I - SERVIÇOS EM GERAL 1 1058

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS

SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS ATO SERVIÇOS PRESTADOS PELA JUNTA COMERCIAL DE ALAGOAS CÓDIGO DO ATO CÓDIGO DO EVENTO PRAZO PARA ARQUIVAMENTO DAR (Código 3220-4) DARF (Código 6621) 1. EMPRESÁRIO (até 4 vias) (213-5) 1.1. Inscrição (registro

Leia mais

GOVERNO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLÓGICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO PIAUÍ

GOVERNO DO PIAUÍ SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLÓGICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO PIAUÍ TABELA DE PREÇOS PÚBLICOS JUCEPI Vigência 06/04/2015 ATOS INTEGRANTES DA TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS DO REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS E ATIVIDADES AFINS Ordem 01 ATOS SERVIÇOS PRESTADOS Normal

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS

SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS SERVIÇOS PRESTADOS PELA 1. EMPRESÁRIO (213-5) DO F 1.1. Inscrição (registro inicial) 080 080 02 dias úteis R$ 85,00 R$ 10,00 1.2 Alteração (exceto para filiais) Alteração de nome empresarial (código de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo ANEXO I A QUE SE REFERE À DELIBERAÇÃO JUCESP Nº 01, DE 18 DE MARÇO DE 2015. TABELA DE PREÇOS DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO JUCESP APROVADA PELO COLÉGIO DE VOGAIS DA JUCESP EM SESSÃO PLENÁRIA

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS

SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE ALAGOAS SERVIÇOS PRESTADOS PELA DO DO F 1. EMPRESÁRIO (213-5) 1.1. Inscrição (registro inicial) 080 080 02 dias úteis R$ 88,00 R$ 10,00 1.2 Alteração (exceto para filiais) Alteração de nome empresarial (código

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No 94, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA No 94, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2002 INSTRUÇÃO NORMATIVA No 94, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2002 Dispõe sobre a especificação de atos integrantes da Tabela de Preços dos Serviços prestados pelos órgãos do Sistema Nacional de Registro de Empresas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRET ARIA DA FAZENDA JU NTA C OM ERCI AL DO E STADO DE S ÃO P AU LO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRET ARIA DA FAZENDA JU NTA C OM ERCI AL DO E STADO DE S ÃO P AU LO DELIBERAÇÃO JUCESP N 1, DE 06 DE ABRIL DE 2010. Aprova Tabela de Preços dos atos pertinentes ao Registro Público de Empresas Mercantis e Atividades Afins O PLENÁRIO DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DRP Nº 12 DE 26/01/2007 DOE-RS de 26/01/2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA DRP Nº 12 DE 26/01/2007 DOE-RS de 26/01/2007 DIRETOR DA RECEITA ESTADUAL INSTRUÇÃO NORMATIVA DRP Nº 12 DE 26/01/2007 DOE-RS de 26/01/2007 Introduz alterações na Instrução Normativa DRP nº 45/98, de 26/10/98. O DIRETOR DA RECEITA ESTADUAL, no uso

Leia mais

TABELA DE ATOS E EVENTOS

TABELA DE ATOS E EVENTOS TABELA DE ATOS E EVENTOS CÓDIGO DESCRIÇÃO DO ATO (O ATO CORRESPONDE AO DOCUMENTO A SER ARQUIVADO) DO ATO CÓDIGO DESCRIÇÃO DO EVENTO (O EVENTO CORRESPONDE A FATO QUE REQUER DO TRATAMENTO PARTICULARIZADO

Leia mais

CÓDIGO DO EVENTO CÓDIGO DO ATO. 1.1. Inscrição (registro inicial) 080 080 02 dias úteis R$99,00 R$10,00 1.2. Alteração (exceto para filiais)

CÓDIGO DO EVENTO CÓDIGO DO ATO. 1.1. Inscrição (registro inicial) 080 080 02 dias úteis R$99,00 R$10,00 1.2. Alteração (exceto para filiais) TABELA DE PREÇOS APROVADA PELA RESOLUÇÃO PLENÁRIA Nº 004/2015 SERVIÇOS PRESTADOS PELA JUNTA COMERCIAL 1. EMPRESÁRIO (213-5) DO DO 1.1. Inscrição (registro inicial) 080 080 02 dias úteis R$99,00 R$10,00

Leia mais

Art. 2o. Fica revogada a Lei n 925, de 6 de novembro de 2000, que "Concede isenção do pagamento de taxas, na forma que especifica".

Art. 2o. Fica revogada a Lei n 925, de 6 de novembro de 2000, que Concede isenção do pagamento de taxas, na forma que especifica. " GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA LEI N 1500, DE 6 DE JULHO DE 2005. Altera a Tabela "B", da Lei n 222, de 25 de janeiro de 1989. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA: Faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

TABELA COMPARATIVA DO VALOR COBRADO DAS TAXAS DE SERVIÇO 2015 / 2016

TABELA COMPARATIVA DO VALOR COBRADO DAS TAXAS DE SERVIÇO 2015 / 2016 TABELA COMPARATIVA DO VALOR COBRADO DAS TAXAS DE SERVIÇO / 1. M 1.1 ATOS DE POLÍCIA TÉCNICA: 1.1.1 Identificação: DISCRIMINAÇÃO 1.1.1.a Segunda via de cédula de identidade. 25,00 10,00 150 1.1.1.b Atestado

Leia mais

Resolução do Plenário N.º 05/2011

Resolução do Plenário N.º 05/2011 Ordem Resolução do Plenário N.º 05/2011 A JUNTA COMERCAL DO ESTADO DO ESPÍRTO SANTO, por deliberação do Egrégio Plenário usando de suas atribuições legais, com base no inciso do art. 8º da Lei nº 8.934

Leia mais

ATOS INTEGRANTES DA TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS DO REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS E ATIVIDADES AFINS

ATOS INTEGRANTES DA TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS DO REGISTRO PÚBLICO DE EMPRESAS MERCANTIS E ATIVIDADES AFINS Anexo à nstrução Normativa n o 119, de 9 de dezembro de 2011, do DNRC NTEGRANTES DA TABELA DE REÇOS DOS SERVÇOS DO REGSTRO ÚBLCO DE EMRESAS MERCANTS E ATVDADES AFNS REÇO SERVÇOS RESTADOS ELAS JUNTAS COMERCAS

Leia mais

003 - EXTINCAO/DISTRATO 003 - EXTINCAO/DISTRATO

003 - EXTINCAO/DISTRATO 003 - EXTINCAO/DISTRATO 002 - ALTERAÇÃO 040 - CONVERSAO DE SOCIEDADE CIVIL / SOCIEDADE SIMPLES 041 - CONVERSAO EM SOCIEDADE CIVIL / SOCIEDADE SIMPLES 042 - INCORPORACAO 043 - FUSAO 044 - CISAO PARCIAL 045 - CISAO TOTAL 046 -

Leia mais

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO.

1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO, PREPARAÇÃO, MANIPULAÇÃO, BENEFICIAMENTO, ACONDICIONAMENTO E EXPORTAÇÃO DE BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO. ANEXO NORMAS SOBRE REQUISITOS, CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS PARA O REGISTRO DE ESTABELECIMENTO, BEBIDA E FERMENTADO ACÉTICO E EXPEDIÇÃO DOS RESPECTIVOS CERTIFICADOS. 1. REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DE PRODUÇÃO,

Leia mais

FUNRESPOL - FUNDO ESPECIAL DE REEQUIPAMENTO POLICIAL

FUNRESPOL - FUNDO ESPECIAL DE REEQUIPAMENTO POLICIAL FUNRESPOL - FUNDO ESPECIAL DE REEQUIPAMENTO POLICIAL TAXA DE SEGURANÇA CONSIDERAÇÕES A Taxa de Segurança é um tributo e tem a mesma natureza de outros tributos que visem a satisfação das necessidades básicas

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Lei nº 6.342/00 TABELA I

Lei nº 6.342/00 TABELA I Lei nº 6.342/00 TABELA I 1. ATOS RELATIVOS AO INSTITUTO DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. ATESTADOS UFP-PA VALIDADE Coletivos de interesse de emp. privadas (por pessoa) 2,98 trimestral De identificação 2,98 trimestral

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Prefeitura Municipal de São Leopoldo Secretaria Municipal da Fazenda Coordenadoria Tributária Divisão de Tributos Mobiliários Seção

Leia mais

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC?

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? O DNRC, além de ser o órgão central do Sistema Nacional de Registro Mercantil - SINREM, é o executor do Programa finalístico que

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA TABELA "B" TAXAS DE SEGURANÇA PÚBLICA BASE DE CÁLCULO UPF/RO

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA TABELA B TAXAS DE SEGURANÇA PÚBLICA BASE DE CÁLCULO UPF/RO LEI Nº 848, 12 NOVEMBRO 1999. Publicada no DOE 4371, de 17 de novembro de 1999. Altera a Tabela "B", da Lei nº 222, de 25 de janeiro de 1989, alterada pelas Leis nºs 642, de 27 de dezembro de 1995, 701,

Leia mais

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação SMPE Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração drei@planalto.gov.br 25/02/2014 DREI 1 Benefícios gerais das novas

Leia mais

Resolução nº 07914. Súmula: Regulamenta os procedimentos de Inscrição, Renovação e Suspensão no Cadastro de Licitantes do Estado/CLE.

Resolução nº 07914. Súmula: Regulamenta os procedimentos de Inscrição, Renovação e Suspensão no Cadastro de Licitantes do Estado/CLE. Resolução nº 07914 Súmula: Regulamenta os procedimentos de Inscrição, Renovação e Suspensão no Cadastro de Licitantes do Estado/CLE. A Secretária de Estado da Administração e da Previdência, no uso das

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SUBCOORDENADORIA DE INF. ECONÔMICO-FISCAIS GERÊNCIA DE CADASTRO

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SUBCOORDENADORIA DE INF. ECONÔMICO-FISCAIS GERÊNCIA DE CADASTRO FIRMA EMPRESARIAL INSCRIÇÃO 1 - PREENCHER A FICHA DE ATUALIZAÇÃO CADASTRAL" (FAC), EM DUAS VIAS, ASSINADO PELO RESPONSÁVEL (TITULAR) - adquirir nas tipografias 2 - DECLARAÇÃO DE FIRMA INDIVIDUAL REGISTRADO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI N.º 8.109, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1985. (republicada no DOE nº 244, de 20 de dezembro de 1985.) (vide publicação

Leia mais

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal 2005 ÍNDICE 1) SOCIEDADE EMPRESÁRIA LTDA:... 3 2) SOCIEDADE ANONIMA S/A:...

Leia mais

REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS.

REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS. DECRETO Nº 16.785, DATA: 5 de outubro de 2005. REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS. O Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu,

Leia mais

ANEXO II. Nome do candidato (Assinatura)

ANEXO II. Nome do candidato (Assinatura) ANEXO I 01 Foto 3x4 (Atualizada); Cédula de Identidade (Original e 02 Cópias); (Original e 02 Cópias); Certificado de Reservista ou de Dispensa de Incorporação, quando for o caso (Original e 02 Cópias);

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013.

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. Disciplina a liberação, o cancelamento e a baixa de Alvará de Localização e Funcionamento no município de Erechim. O Prefeito Municipal de Erechim, Estado do

Leia mais

LEI Nº 10.409, DE 11 DE JANEIRO DE 2002

LEI Nº 10.409, DE 11 DE JANEIRO DE 2002 LEI Nº 10.409, DE 11 DE JANEIRO DE 2002 Dispõe sobre a prevenção, o tratamento, a fiscalização, o controle e a repressão à produção, ao uso e ao tráfico ilícitos de produtos, substâncias ou drogas ilícitas

Leia mais

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração;

a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; ALTERAÇÃO DE SOCIEDADE EMPRESÁRIA: *ELEMENTOS DA ALTERAÇÃO CONTRATUAL a) Título (Alteração contratual), recomendando-se indicar o nº de seqüência da alteração; b) Preâmbulo; c) Corpo da alteração: Nova

Leia mais

PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL.

PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL. PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL. DE ACORDO COM A NOVA LEGISLAÇÃO, QUE REGULA AS ATIVIDADES DOS ESTANDES DE TIRO, LEI 10826 DE 22/12/2003, DECRETO 5123 DE

Leia mais

UL - Unidade Lotérica Cód. UL/CCA Cód Ag. Nome da agência CCA - Correspondente CAIXA AQUI

UL - Unidade Lotérica Cód. UL/CCA Cód Ag. Nome da agência CCA - Correspondente CAIXA AQUI Grau de sigilo Proponho à Caixa Econômica Federal a abertura da conta abaixo especificada e a adesão aos produtos e serviços por ela oferecidos conforme a seguir assinalado: UL - Unidade Lotérica Cód.

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO- MAPA OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 14/2010 Brasília, 19 de abril de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA

OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal - DIPOA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO- MAPA OFÍCIO CIRCULAR DIPOA/SDA Nº 42/2010 Brasília, 30 de novembro de 2010. Do: Diretor do Departamento de Inspeção de

Leia mais

Art. 15º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Art. 15º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Veja, na íntegra, os artigos da lei que estabelece normas para obtenção de alvará de licença e funcionamento de feiras, bazares ou eventos similares itinerantes, de venda a varejo ou no atacado e dá outras

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI

DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI DOCUMENTAÇÃO CANDIDATOS AO PROUNI * Organizar os documentos em blocos de cada membro do grupo familiar. A decisão quanto ao(s) documento(s) a ser(em) apresentado(s) cabe ao coordenador do Prouni, o qual

Leia mais

8. Regularização do Negócio

8. Regularização do Negócio 8. Regularização do Negócio Conteúdo 1. Forma Jurídica das Empresas 2. Consulta Comercial 3. Busca de Nome Comercial 4. Arquivamento do contrato social/requerimento de Empresário 5. Solicitação do CNPJ

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA Para a liberação de acesso ao Cadastro NIS pela internet, o empregador deverá entregar na Agência onde será concedida a autorização, cópia e original de documentação

Leia mais

Perguntas Frequentes Registro Empresarial. 1. Qual a documentação necessária para se fazer o registro de uma empresa?

Perguntas Frequentes Registro Empresarial. 1. Qual a documentação necessária para se fazer o registro de uma empresa? Perguntas Frequentes Registro Empresarial 1. Qual a documentação necessária para se fazer o registro de uma empresa? Empresário: a) Capa de Processo (gerada pelo sistema Integrar disponível no link http://portalservicos.jucepi.pi.gov.br/portal/login.jsp);

Leia mais

http://www.agricultura.sc.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download...

http://www.agricultura.sc.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download... Page 1 of 5 Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural Portaria SAR nº 17/2010, de 28/10/2010 O Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural, no

Leia mais

Registro de Empresa. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Registro de Empresa. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Registro de Empresa Obrigações aos Empresários São obrigações dos empresários: a) Seguir um sistema de contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus livros, em correspondência

Leia mais

CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA

CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA CODIGO DA LISTA SERVIÇOS CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF DESCRIÇÃO DO CÓDIGO DE TRIBIBUTAÇÃO DESIF ALÍQUOTA 101 10100001 Análise e desenvolvimento de sistemas 5,00% 102 10200001 Programação 5,00% 103 10300001

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DA RECEITA POR SUA NATUREZA Em R$ 1,00

CONSOLIDAÇÃO DA RECEITA POR SUA NATUREZA Em R$ 1,00 10000000 RECEITAS CORRENTES 5.663.681.554 11000000 RECEITA TRIBUTARIA 2.430.104.300 11120000 IMPOSTOS 269.520.373 11120431 11120501 11120701 RETIDO NAS FONTES - TRABALHO IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE

Leia mais

TABELA I SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA

TABELA I SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA Lei nº 5.055/82 Revogada a Tabela I pela Lei 6.430/01, efeitos a partir de 28.12.01. Redação dada a Tabela I pela Lei 6.342/00, efeitos de 29.12.00 a 27.12.01 ou, nos termos do art. 150, III, b da CF/88,

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE V SEMINÁRIO BRASILEIRO DA BATATA 21 DE OUTUBRO 2010 UBERLÂNDIA - MG SAMIRA OMAR MOHAMAD EL TASSA FISCAL FEDERAL AGROPECUÁRIO SERVIÇO DE FISCALIZAÇÃO DE INSUMOS

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos NOVO SISTEMA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DECRETO Nº

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento]

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento] DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento] REQUERIMENTO DE EMISSÃO DE CRC/CLF (CRC-Certificado de Registro Cadastral e CLF-Certificado de Licença de Funcionamento) DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS [conforme

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado

Leia mais

PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008.

PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÀRIA E DESENVOLVIMENTO RURAL AGÊNCIA ESTADUAL DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MARANHÃO PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008. O DIRETOR

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALAGOA GRANDE GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE ALAGOA GRANDE GABINETE DO PREFEITO LEI N.º 1274/2015 ESTADO DA PARAÍBA DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL - SIM, EM ALAGOA GRANDE, ESTADO DA PARAIBA, ESTABELECER NORMAS E PROCEDIMENTOS DE INSPEÇÃO SANITARIA EM ESTABELECIMENTO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM ANIMAL

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM ANIMAL PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA BRÉSCIA SECRETARIA DA AGRICULTURA SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL - SIM INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA REGISTRO DE PRODUTOS E RÓTULOS DE ORIGEM

Leia mais

5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ

5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ 5ª Delegacia Regional da Receita Guarapuava PR ALTAIR BATISTA DE SOUZA JOSÉ CLODOALDO MUNHOZ 1. O QUE É NF-e? 2. OBJETIVO DA NF-e 3. LEGISLAÇÃO 4. CONTRIBUINTES OBRIGATÓRIOS 5. ADESÃO VOLUNTÁRIA 6. NECESSIDADES

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA Considerando, a importância da avicultura catarinense para a economia do estado; Considerando a necessidade de controle sanitário para evitar a reintrodução da

Leia mais

Válida até 30/03/2011

Válida até 30/03/2011 Tabela de Emolumentos / 2011 (1) Válida até 30/03/2011 Anexo da Portaria nº 1448 /CGJ/2010 (a que se refere o 1º do artigo 2º da Lei n.º 15.424, de 30 de dezembro de 2004, atualizado nos termos do artigo

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças INSTRUÇÃO NORMATIVA nº. 002/2000 GABS SEFIN Dispõe sobre as exigências estabelecidas para o licenciamente inicial que deverão ser observadas pela Divisão de Cadastro Mobiliário, pelo Protocolo da Central

Leia mais

1.5.1 Por formulário de até 14 itens 37,00. 1.5.2 Por formulário adicional 6,00. 2.1 - Criadouro de espécimes da fauna exótica para fins comerciais:

1.5.1 Por formulário de até 14 itens 37,00. 1.5.2 Por formulário adicional 6,00. 2.1 - Criadouro de espécimes da fauna exótica para fins comerciais: ANEXO VII (Anexo à Lei n o 6.938, de 31 de agosto de 1981) TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS E PRODUTOS COBRADOS PELO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA DESCRIÇÃO

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O REGISTRO NO FRETAMENTO RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS (Decreto n.º 29.912, de 12/05/89, alterado pelos Decretos nº. 31.105, de 27/12/89 e

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro Lei Municipal Nº 3.704 1 CAPÍTULO V DO LICENCIAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS Artigo 68 - Nenhum estabelecimento sediado no município e que se enquadram no presente Código Sanitário poderá funcionar sem prévia

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS. Locatário Pessoa Física:

INSTRUÇÕES BÁSICAS. Locatário Pessoa Física: INSTRUÇÕES BÁSICAS O que é necessário para alugar um imóvel na Bandeirantes Imóveis? Para alugar quaisquer dos imóveis disponíveis na carteira de locação da Bandeirantes Imóveis siga os seguintes passos:

Leia mais

Trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico pensão por acidente do trabalho

Trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico pensão por acidente do trabalho Previdência social Benefícios Documentação específica, por categoria Pensão por acidente do trabalho trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico Esposo(a) ou companheiro

Leia mais

ANEXO AO DECRETO Nº 7.905, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

ANEXO AO DECRETO Nº 7.905, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 3,1994 Quadro I Preços Públicos ITEM 1. AUTENTICAÇÃO 1.1. De planta fornecida pelo interessado 4,0000 12,80 2. CÓPIAS 2.1. Reprográficas por face (folha A4) 2.1.1 simples 0,2000 0,64 2.1.2 com autenticação

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO DESPACHO 2007 N O PROJETO DE LEI Nº 1310/2007 INSTITUI O SERVIÇO E COLETA DE PEQUENAS CARGAS, MEDIANTE UTILIZAÇÃO DE MOTOCICLETAS, NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, DENOMINADO MOTO-FRETE, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Subordinação da Junta Comercial

Subordinação da Junta Comercial Subordinação da Junta Comercial JUCESP A JUCESP é um órgão público estadual, subordinado administrativamente a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania; e técnicamente ao Departamento Nacional de

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O REGISTRO NO FRETAMENTO RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS (Decreto n.º 29.912, de 12/05/89, alterado pelos Decretos nº. 31.105, de 27/12/89 e

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1 PARCELAMENTO DE DÉBITO 1.1 No caso de titular da conta 1. Original e cópia do RG ou da Carteira de Habilitação;

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA

EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA EDITAL Nº 01/2015 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO CURSO DE DOUTORADO EM ECONOMIA O Coordenador do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM 1- ATRAVÉS DA REDESIM PORTAL REGIN 1.1 -SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA SEM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: PEDIDO DE VIABILIDADE DE INSCRIÇÃO A empresa

Leia mais

PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER)

PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER) PROJETO DE LEI N O, DE 2007. (Do Sr. MICHEL TEMER) Dispõe sobre as empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança e dá outras Providências. O Congresso nacional decreta: CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal do Rio Grande Conselho Municipal de Educação INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2011

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal do Rio Grande Conselho Municipal de Educação INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2011 Assunto: Educação Infantil 1. Propósito Fixar instruções para o pedido de autorização de funcionamento de Escolas que ofertam exclusivamente Educação Infantil, bem como

Leia mais

Regulamento Técnico das substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 6 de 29/1/ 1999

Regulamento Técnico das substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 6 de 29/1/ 1999 Regulamento Técnico das substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial - Portaria 6 de 29/1/ 1999 Ementa: Aprova a Instrução Normativa da Portaria SVS/MS n.º 344 de 12 de maio de 1998 que instituiu

Leia mais

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO.

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. PESSOA JURÍDICA: a) instrumento de constituição primitivo e respectivas alterações, se houver, admitindo-se a Última alteração quando consolidada,

Leia mais

TABELA DE RETRIBUIÇÕES PELOS SERVIÇOS DO INPI (valores em Reais)

TABELA DE RETRIBUIÇÕES PELOS SERVIÇOS DO INPI (valores em Reais) TABELA DE RETRIBUIÇÕES PELOS SERVIÇOS DO INPI (valores em Reais) SERVIÇOS DA DIRETORIA DE MARCAS DIRMA (REGISTRO DE MARCAS) FAIXA Nº 1 FAIXA Nº 2 FAIXA Nº 3 Cód. Sub Cód Descrição do Serviço Desmembramento

Leia mais

JUNTA COMERCIAL DO DISTRITO FEDERAL

JUNTA COMERCIAL DO DISTRITO FEDERAL Constituição de Empresário Individual Ato: 080 Capa de Processo devidamente assinada pelo empresário ou Requerimento de Empresário eletrônico em 04 (quatro vias) devidamente assinado. DARF no código 6621

Leia mais

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94.

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA, e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. RESOLUÇÃO 942 / 99 Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. Referência: INFORMAÇÃO PADRONIZADA SD/CCE - 01 /99, de

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS - DNRC

INSTRUÇÕES NORMATIVAS - DNRC INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 88, DE 02 DE AGOSTO DE 2001 Dispõe sobre o arquivamento dos atos de transformação, incorporação, fusão e cisão de sociedades mercantis. O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO

Leia mais

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015

SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL. 09 a 12 de setembro de 2015 SIMPÓSIO EM COMEMORAÇÃO AO CENTENÁRIO DA INSPEÇÃO SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL NO BRASIL 09 a 12 de setembro de 2015 Local de Realização: Escola de Veterinária Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 30 DE MAIO DE 2011 Normatiza a atividade de silvicultura econômica com espécies nativas

Leia mais

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA E AMBIENTAL MEDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 E Ótica; Creches; Instituições de longa permanência para idosos; Instituições que prestem serviços de atenção a pessoas com

Leia mais

Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por invalidez ou auxílio-doença

Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por invalidez ou auxílio-doença Previdência social Benefícios Documentação específica, por categoria Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por invalidez ou auxílio-doença Empregado(a) doméstico(a) aposentadoria por invalidez

Leia mais

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial FAQ Perguntas Frequentes versão 19/3/13 Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No

Leia mais

Legislação Tributária Estadual do Estado de São Paulo LIVROS FISCAIS

Legislação Tributária Estadual do Estado de São Paulo LIVROS FISCAIS 1 LIVROS FISCAIS I - MODELOS (art. 213) 1. Registro de Entradas, modelo 1; 2. Registro de Entradas, modelo 1-A; 3. Registro de Saídas, modelo 2; 4. Registro de Saídas, modelo 2-A; 5. Registro de Controle

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 16, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 16, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013 residência da República Secretaria da Micro e equena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e ntegração NSTRUÇÃO NORMATVA DRE Nº 16, DE 5 DE DEZEMBRO

Leia mais

Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade

Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade Lista de documentos mínimos necessários para o início do processo de solicitação de autorização de funcionamento por Modalidade Administradora de Benefícios Documento Requerimento formal solicitando a

Leia mais

CAPÍTULO XVIII 1 DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURÍDICAS

CAPÍTULO XVIII 1 DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURÍDICAS CAPÍTULO XVIII 1 DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURÍDICAS SEÇÃO I 2 DA ESCRITURAÇÃO 1. É atribuição dos Oficiais do Registro Civil das Pessoas Jurídicas: a) registrar os atos constitutivos, contratos sociais

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO (Dir G MB/1952)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO (Dir G MB/1952) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE MATERIAL BÉLICO (Dir G MB/1952) PORTARIA n o 029 - DMB, de 28 de outubro de 1999. Aprova as normas para a fiscalização das atividades com produtos

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento]

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento] DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA [por tipo de requerimento] REQUERIMENTO DE EMISSÃO DE CRC [somente para matriz] (CRC-Certificado de Registro Cadastral) É o documento que certifica que a pessoa jurídica em situação

Leia mais

Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por idade

Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por idade Previdência social Aposentadoria por idade Documentação específica, por categoria Contribuinte individual / facultativo aposentadoria por idade Empregado(a) doméstico(a) aposentadoria por idade Segurado

Leia mais

R E S O L V E U: Art. 2. A sociedade corretora tem por objeto social:

R E S O L V E U: Art. 2. A sociedade corretora tem por objeto social: RESOLUCAO 1.655 --------------- O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do artigo 9. da Lei n. 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL, em sessão realizada em 25.10.89, tendo em

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB Fixa normas e procedimentos administrativos relativos ao controle patrimonial do ativo imobilizado da FFFCMPA. O Diretor da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas

Leia mais

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Novas Diretrizes no Registro Empresarial Lei nº 11.598/07

Leia mais

Renovação de Vistos. Estudantes Estrangeiros

Renovação de Vistos. Estudantes Estrangeiros Renovação de Vistos Estudantes Estrangeiros Prorrogação do visto temporário IV (estudante) Requisitos exigidos aos interessados, para solicitação de prorrogação do prazo de estada no Brasil: possuir capacidade

Leia mais