CIRCULAR Nº Documento normativo revogado pela Circular 2.462, de 10/08/1994.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CIRCULAR Nº 2140. Documento normativo revogado pela Circular 2.462, de 10/08/1994."

Transcrição

1 CIRCULAR Nº 2140 Documento normativo revogado pela Circular 2.462, de 10/08/1994. Aos Bancos Múltiplos, Bancos Comerciais, Caixas Econômicas e Sociedades de Crédito Imobiliário Institui recolhimento compulsório/encaixe obrigatório sobre depósitos judiciais. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em , tendo em vista o disposto no art. 10, incisos III e IV, da Lei nº 4.595, de , com a redação que lhe foi dada pelos arts. 19 e 20 da Lei nº 7.730, de , e na Resolução nº 1.857, de , DECIDIU: Art. 1º. Instituir recolhimento compulsório/encaixe obrigatório sobre depósitos judiciais constituídos junto a bancos múltiplos, bancos comerciais, caixas econômicas e sociedades de crédito imobiliário. Parágrafo 1º. O recolhimento compulsório/encaixe obrigatório de que trata o "caput" deste artigo corresponde a 100% (cem por cento) do acréscimo de recursos de depósitos judiciais verificados a partir da data-base do balancete de ou a 60% (sessenta por cento) do saldo do balancete/balanço a que se referir a posição objeto do cálculo, o que for menor. Parágrafo 2º. O recolhimento compulsório e o encaixe obrigatório incidem sobre os recursos inscritos nos seguintes grupos/subgrupos de contas do Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional (COSIF): a depósitos judiciais; b depósitos judiciais com remuneração, deduzidas as respectivas despesas a apropriar inscritas na rubrica despesas a apropriar de depósitos a prazo. Parágrafo 3º. Para fins de apuração do valor sujeito a recolhimento os saldos do balancete de devem ser mensalmente atualizados com base na variação da Taxa Referencial (TR), acrescida de 0,5% (cinco décimos por cento) ao mês. Art. 2º. A exigibilidade de recolhimento sobre depósitos judiciais deve ser cumprida mediante uma das seguintes alternativas: I - constituição de depósito em espécie; ou II - vinculação, no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC), dos seguintes títulos, da carteira própria da instituição financeira e não vinculados a compromissos de revenda:

2 a - Letras do Tesouro Nacional; b - Notas do Tesouro Nacional; c - Letras Financeiras do Tesouro; d - bônus do Banco Central; ou estaduais. e - títulos de emissão do próprio estado, no caso de instituições financeiras Parágrafo 1º. As importâncias recolhidas em espécie, até o valor da exigibilidade sobre os recursos referidos no parágrafo segundo do art. 1º, serão remuneradas com base na variação da Taxa Referencial Diária (TRD), acrescida de juros de 0,5% (cinco décimos por cento) ao mês. Parágrafo 1º. As importâncias recolhidas em espécie, até o valor da exigibilidade sobre os recursos referidos no parágrafo 2º do art. 1º, serão remuneradas, mensalmente, com base na Taxa Referencial (TR) do dia 15 (quinze) de cada mês, acrescida de juros de 0,5% (cinco décimos por cento) ao mês. (Redação dada pela Circular 2.306, de 14/05/1993.) Parágrafo 2º. Os títulos vinculados/desvinculados ao recolhimento compulsório/encaixe obrigatório sobre depósitos judiciais, excetuando os títulos estaduais, serão considerados pelos respectivos preços unitários utilizados pelo Banco Central em suas operações compromissadas, diariamente divulgados pelo Departamento de Operações do Mercado Aberto (DEMAB). Parágrafo 3º. Em se tratando de vinculação de título público estadual, este será considerado pelo seu preço unitário válido para o lastro de operações compromissadas, ou o respectivo valor par na mesma data, tomado o menor dos dois valores. Parágrafo 4º. A exigibilidade de recolhimento deve ser cumprida exclusivamente em espécie ou em títulos, somente admitindo-se a troca de modalidade do recolhimento por ocasião da entrada em vigor de nova exigibilidade. Parágrafo 5º. Os títulos vinculados podem ser substituídos por outros cujo valor financeiro, na data da substituição, apurado na forma dos parágrafos segundo e terceiro deste artigo, seja equivalente ao dos títulos originalmente vinculados. Art. 3º. O recolhimento compulsório e o encaixe obrigatório apurados a cada mês devem ser recolhidos ao Banco Central no dia 15 (quinze) do mês seguinte ou dia útil imediatamente subseqüente, caso o dia 15 (quinze) não seja dia útil. Parágrafo 1º. Para fins de comprovação das posições de recolhimento compulsório e de encaixe obrigatório sobre depósitos judiciais, a instituição financeira deve preencher o demonstrativo do saldo exigível - depósitos judiciais, cuja codificação no Catálogo de Documentos (CADOC) é a seguinte:

3 SEGMENTO CÓDIGO CADOC Bancos Comerciais Bancos Múltiplos Caixas Econômicas Estaduais Caixa Econômica Federal Sociedades de Crédito Imobiliário Parágrafo 2º. O demonstrativo de que trata o parágrafo anterior deve ser encaminhado, conforme a jurisdição da instituição financeira, ao Banco Central/Departamento de Operações Bancárias (DEBAN), em Brasília (DF), ou à respectiva representação em Delegacia Regional, até o dia útil anterior ao de ajuste da posição. Parágrafo 3º. A instituição financeira que entregar o demonstrativo com atraso e/ou vier a substituí-lo após a data de ajuste de cada posição incorre no pagamento de pena pecuniária a ser calculada sobre a eventual deficiência no recolhimento. Parágrafo 3º. A instituição financeira que entregar o demonstrativo com atraso e/ou vier a substituí-lo após a data de ajuste de cada posição incorre no pagamento de custo financeiro a ser calculado sobre a eventual deficiência no recolhimento. (Redação dada pela Circular 2.301, de 04/05/1993.) Parágrafo 4º. Sujeitar-se-á mesma penalidade a instituição financeira que, optando por vincular títulos, o fizer em valor inferior à exigibilidade. Parágrafo 4º. Sujeitar-se-á ao mesmo custo financeiro a instituição financeira que, optando por vincular títulos, o fizer em valor inferior a exigibilidade. (Redação dada pela Circular 2.301, de 04/05/1993.) Parágrafo 5º. A pena pecuniária incidirá sobre as deficiências verificadas e será calculada, até a data de sua regularização, tomando-se por base a taxa média ajustada de todas as operações de financiamento registradas no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC), independentemente das características dos títulos, acrescida de juros de 30% (trinta por cento) ao ano, diminuída da variação da Taxa Referencial Diária (TRD) no período, considerado o número de dias úteis, e é devida no dia útil seguinte. Parágrafo 5º. O custo financeiro incidirá sobre as deficiências verificadas e será calculado, até a data de sua regularização, tomando-se por base a taxa média ajustada de todas as operações de financiamento registradas no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC), independentemente das características dos títulos, acrescida de 30% (trinta por cento) ao ano, considerado o número de dias úteis, deduzida a Taxa Referencial (TR), "pro - rata die", da data de ajuste da posição respectiva, acrescida de 0,5% (meio por cento) ao mês, e será devido no dia útil seguinte. (Redação dada pela Circular 2.301, de 04/05/1993.) Parágrafo 6º. Os fatores relativos à taxa média ajustada e da Taxa Referencial Diária (TRD) podem ser obtidos diretamente por intermédio, respectivamente, das transações PTAX880, opção 14, e PTAX860, opção 17, do Sistema de Informações Banco Central- SISBACEN.

4 Art. 4º. A movimentação financeira do recolhimento previsto nesta Circular será processada via conta "reservas bancárias" de instituição detentora de carteira comercial. Parágrafo 1º. As instituições financeiras sujeitas a recolhimento, não detentoras de carteira comercial, devem firmar convênio com um banco múltiplo com carteira comercial, banco comercial ou caixa econômica para fins da movimentação financeira prevista no "caput" deste artigo. Parágrafo 2º. O convênio de que se trata não implica nenhuma responsabilidade do titular da conta "reservas bancárias" perante o Banco Central, ressalvada a hipótese de os lançamentos por ela transitados não serem impugnados até o primeiro dia útil subseqüente ao evento. Art. 5º. Estão dispensadas do envio do demonstrativo as instituições financeiras que não possuem depósitos da espécie. Art. 6º. Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir do recolhimento de , base de cálculo de Brasília (DF), 26 de fevereiro de Pedro Luiz Bodin de Moraes Diretor Gustavo Jorge Laboissière Loyola Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. Identificação do Documento 01 Código CADOC 02 Nº de Ordem Depósito Compulsório/Encaixe Obrigatório Demonstrativo do Saldo Exigível - Depósitos Judiciais Posição 03 Identificação da Instituição 04 Nome: 05 CGC 06 Convenente: Apuração da Base de Cálculo 07 Depósitos Judiciais na Data-Base de Campo 07 Atualizado até a Posição (Tr+0,5% a.m.) 09 Saldo dos valores sujeitos a Recolhimento na Data-Base ( menos as respectivas despesas a apropriar inscritas na ). Cálculo da Exigibilidade 10 Exigível na Posição: Campo 9 - Campo 8 (Preencher somente se positivo) 11 Limite de recolhimento (60% do Campo 9) 12 Valor a manter Recolhido: Campo 11 ou Campo 10 (Menor dos dois Campos)

5 Cumprimento da Exigibilidade (Assinale com X) 13 Recolhimento em Espécie (...) 14 Vinculação de Títulos Públicos Federais no SELIC (...) 15 Vinculação de Títulos Estaduais no SELIC (...) (Apenas para Instituições Financeiras Estaduais) Declaração Os signatários deste documento se responsabilizam pela veracidade dos elementos e dados nele contidos e pela total compatibilidade das posições declaradas com os registros da instituição, autorizando debitar o valor inscrito no Campo 12, na Conta Reservas Bancárias do Banco: Assinatura, Nome e Cargo 17 CPF 18 Assinatura, Nome e Cargo 19 CPF 20 Local e Data 21 Telef. P/Contato

CIRCULAR N 3.094 DECIDIU:

CIRCULAR N 3.094 DECIDIU: CIRCULAR N 3.094 Redefine as regras da cobrança de custo financeiro sobre insuficiência no saldo da conta Reservas Bancárias e sobre deficiência no cumprimento de exigibilidade de recolhimento de valores

Leia mais

CIRCULAR N 3.093. I - 4.1.2.00.00-3 Depósitos de Poupança; e. II - 6.2.1.00.00-3 APE - Recursos de Associados Poupadores;

CIRCULAR N 3.093. I - 4.1.2.00.00-3 Depósitos de Poupança; e. II - 6.2.1.00.00-3 APE - Recursos de Associados Poupadores; CIRCULAR N 3.093 Redefine e consolida as regras do encaixe obrigatório sobre recursos de depósitos de poupança. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 27 de fevereiro

Leia mais

CIRCULAR N 2666 DECIDIU:

CIRCULAR N 2666 DECIDIU: CIRCULAR N 2666 Regulamenta as disposições da Resolução nº 2.237, de 31.01.96, que limita as operações de crédito por Antecipação de Receita Orçamentária - ARO. A Diretoria do BANCO CENTRAL DO BRASIL,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1861. Parágrafo 2º. A garantia de que trata este artigo não é extensiva à caderneta de poupança rural.

RESOLUÇÃO N 1861. Parágrafo 2º. A garantia de que trata este artigo não é extensiva à caderneta de poupança rural. RESOLUÇÃO N 1861 Institui o regulamento do Fundo de Garantia dos Depósitos e Letras Imobiliárias (FGDLI), fixa o limite de garantia, o percentual de contribuição, a atualização da garantia e a multa por

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a realização de operações de microcrédito destinadas à população de baixa renda e a microempreendedores. Altera

Leia mais

CIRCULAR Nº 2.466 D E C I D I U:

CIRCULAR Nº 2.466 D E C I D I U: CIRCULAR Nº 2.466 (Ver alteração dada pela Carta-Circular nº 2.523, de 1994.) (Ver alteração dada pela Carta-Circular nº 2.582, de 1995.) (Ver alteração dada pela Carta-Circular nº 2.685, de 1996.) (Ver

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.471. Prazo de renegociação prorrogado. Vide Resolução nº 2.589, de 28/1/1999.

RESOLUÇÃO N 2.471. Prazo de renegociação prorrogado. Vide Resolução nº 2.589, de 28/1/1999. RESOLUÇÃO N 2.471 Prazo de renegociação prorrogado. Vide Resolução nº 2.568, de 6/11/1998. Prazo de renegociação prorrogado. Vide Resolução nº 2.589, de 28/1/1999. Prazo de renegociação prorrogado. Vide

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.303. V - devolução de cheques pelo Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis - SCCOP, exceto por insuficiência de fundos;

RESOLUÇÃO Nº 2.303. V - devolução de cheques pelo Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis - SCCOP, exceto por insuficiência de fundos; RESOLUÇÃO Nº 2.303 Documento normativo revogado, a partir de 30/4/2008, pela Resolução nº 3.518, de 6/12/2007. Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.292, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 4.292, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 4.292, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Dispõe sobre a portabilidade de operações de crédito realizadas com pessoas naturais, altera a Resolução nº 3.401, de 6 de setembro de 2006, e dá outras providências.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002.

RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002. RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002. Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Leia mais

RESOLUCAO 3.259 ---------------

RESOLUCAO 3.259 --------------- RESOLUCAO 3.259 --------------- Altera o direcionamento de recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O BANCO CENTRAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1980 R E S O L V E U:

RESOLUÇÃO Nº 1980 R E S O L V E U: RESOLUÇÃO Nº 1980 Aprova regulamento que disciplina direcionamento dos recursos captados pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstismo (SBPE) e as operações de financiamento

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2886. Ilan Goldfajn Presidente, interino. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

RESOLUÇÃO Nº 2886. Ilan Goldfajn Presidente, interino. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. RESOLUÇÃO Nº 2886 Documento normativo revogado pela Resolução 3.746, de 30/6/2009. Dispõe sobre a remuneração da orientação técnica prestada a empreendimentos financiados ao amparo de recursos do crédito

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Aprova o formulário Resumo de Apuração de Ganhos - Renda Variável, para o exercício de 2004, ano-calendário de 2003. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL,

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.347. Art. 2º O CCS consiste em sistema informatizado, sob a gestão do Banco Central do Brasil, com a capacidade de:

CIRCULAR Nº 3.347. Art. 2º O CCS consiste em sistema informatizado, sob a gestão do Banco Central do Brasil, com a capacidade de: CIRCULAR Nº 3.347 Dispõe sobre a constituição, no Banco Central do Brasil, do Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional (CCS). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada

Leia mais

CIRCULAR N 2694. I - Cópia do Regulamento do Fundo; II - Cópia do registro, na CVM, de distribuição de quotas.

CIRCULAR N 2694. I - Cópia do Regulamento do Fundo; II - Cópia do registro, na CVM, de distribuição de quotas. CIRCULAR N 2694 Estabelece condições para registro de capitais estrangeiros aplicados em Fundos de Investimento Imobiliário, constituídos ao amparo da Instrução CVM nº 205, de 14.01.94, e regulamentação

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2519. Art. 1º Alterar o art. 11 do Regulamento anexo à Resolução nº 1.980, de 30.04.93, que passa a vigorar com a seguinte redação:

RESOLUÇÃO N 2519. Art. 1º Alterar o art. 11 do Regulamento anexo à Resolução nº 1.980, de 30.04.93, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUÇÃO N 2519 Documento normativo revogado pela Resolução 3.005, de 30/07/2002. Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 3.687, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014.

CARTA CIRCULAR Nº 3.687, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014. CARTA CIRCULAR Nº 3.687, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe sobre os procedimentos para a remessa das informações relativas às exposições ao risco de mercado e à apuração das respectivas parcelas no cálculo

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre a utilização de recursos das exigibilidades de aplicação em crédito rural oriundos da poupança rural e dos depósitos a vista para financiamentos destinados à liquidação de dívidas de produtores

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 ATO DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS TRANSITÓRIAS Art. 90. O prazo previsto no caput do art. 84 deste Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

Leia mais

CIRCULAR N 3160. Art. 4º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Beny Parnes Diretor

CIRCULAR N 3160. Art. 4º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Beny Parnes Diretor CIRCULAR N 3160 Admite o curso sob o Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos de instrumentos de pagamento com prazo superior a 360 dias. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão

Leia mais

CARTA-CIRCULAR Nº 2921

CARTA-CIRCULAR Nº 2921 CARTA-CIRCULAR Nº 2921 Cria desdobramentos de subgrupo, títulos e subtítulos, elimina subtítulos e altera função de títulos no COSIF. Tendo em vista o disposto no item 4 da Circular n. 1.540, de 6 de outubro

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96)

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) Dispõe sobre o Programa Nacional de Habitação Rural PNHR, integrante

Leia mais

ATO NORMATIVO CONJUNTO N. 23

ATO NORMATIVO CONJUNTO N. 23 ATO NORMATIVO CONJUNTO N. 23 BANCO CENTRAL DO BRASIL DEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES DO MERCADO ABERTO - DEMAB SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE OPERAÇÕES DA DÍVIDA PÚBLICA - CODIP Disciplina

Leia mais

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de:

CIRCULAR Nº 2792. a) pagos pela utilização de cartões de crédito emitidos no País; e. II - a apresentação mensal ao Banco Central do Brasil de: CIRCULAR Nº 2792 Documento normativo revogado pela Circular 3280, de 09/03/2005. Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes Alteração nº 48 - Cartões de Crédito Internacionais A Diretoria Colegiada do Banco

Leia mais

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 868 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo

CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo 1 CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo Comunicamos que a Diretoria do Banco Central, tendo em vista o disposto no i- tem XXIII

Leia mais

CIRCULAR N 1939. Aos agentes financeiros do Sistema Financeiro da Habitação

CIRCULAR N 1939. Aos agentes financeiros do Sistema Financeiro da Habitação CIRCULAR N 1939 Aos agentes financeiros do Sistema Financeiro da Habitação Regulamenta as disposições da Lei nº 8.004, de 14.03.90, que trata das transferências de financiamento e quitações de saldo devedor

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 731, DE 11 DE JUNHO DE 2014 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2014/2015. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

Parágrafo único. O disposto neste artigo aplica-se aos créditos cedidos até 31 de dezembro de 2013.

Parágrafo único. O disposto neste artigo aplica-se aos créditos cedidos até 31 de dezembro de 2013. RESOLUÇÃO Nº 3.932 Altera e consolida as normas sobre direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3. 347. Art. 2º (Revogado) (Revogado pela Resolução nº 3.706, de 27/3/2009.)

RESOLUÇÃO N 3. 347. Art. 2º (Revogado) (Revogado pela Resolução nº 3.706, de 27/3/2009.) RESOLUÇÃO N 3. 347 Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O BANCO CENTRAL DO BRASIL,

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.235. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004.

CIRCULAR Nº 3.235. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004. CIRCULAR Nº 3.235 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004. Dispõe sobre a transferência de recursos de que tratam os arts. 3º e 8º da Lei 9.311, de 1996, e o art. 85 do Ato das

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.082. Fixa benefícios para abertura de agência bancária pioneira. (Ver Resolução 1632, de 24/08/1989).

RESOLUÇÃO Nº 1.082. Fixa benefícios para abertura de agência bancária pioneira. (Ver Resolução 1632, de 24/08/1989). 1 RESOLUÇÃO Nº 1.082 Fixa benefícios para abertura de agência bancária pioneira. (Ver Resolução 1632, de 24/08/1989). Documento normativo revogado pela Resolução 2099, de 17/08/1994. O BANCO CENTRAL DO

Leia mais

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias 1 - Os títulos e valores mobiliários adquiridos por instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central

Leia mais

2. inadimplência na data de publicação desta Resolução, contratadas até 30 de junho de 2010;

2. inadimplência na data de publicação desta Resolução, contratadas até 30 de junho de 2010; RESOLUÇÃO Nº 4.028, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011 Autoriza a composição de dívidas e a renegociação de operações de crédito rural, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.177, DE 7 DE JANEIRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 4.177, DE 7 DE JANEIRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 4.177, DE 7 DE JANEIRO DE 2013 Altera as normas para contratação das operações de crédito fundiário ao amparo do Fundo de Terras e da Reforma Agrária, de que trata a Seção 1 do Capítulo 12

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3310. Parágrafo único. Não são considerados no cálculo da exigibilidade:

RESOLUÇÃO Nº 3310. Parágrafo único. Não são considerados no cálculo da exigibilidade: RESOLUÇÃO Nº 3310 Dispõe acerca da realização de operações de microcrédito destinadas à população de baixa renda e a microempreendedores. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei 4.595, de

Leia mais

DELPHOS INFORMA CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002

DELPHOS INFORMA CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002 DELPHOS INFORMA ANO 8 - Nº 35 ABRIL / 2002 CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS RESOLUÇÃO Nº 133, DE 26 DE ABRIL DE 2002 Ementa: Aprovar o Regulamento do Parcelamento de Débitos

Leia mais

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991;

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991; CIRCULAR Nº 3249 Divulga o Regulamento sobre Frete Internacional, e dá outras providências. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, com base nos artigos 9º e 11 da Lei 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1.927. Art. 2º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º. Revogar a Resolução nº 1.848, de 31.07.91.

RESOLUÇÃO N 1.927. Art. 2º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º. Revogar a Resolução nº 1.848, de 31.07.91. RESOLUÇÃO N 1.927 Dá nova redação ao regulamento anexo V à Resolução nº 1.289, de 20.03.87, que autoriza e disciplina os investimentos de capitais estrangeiros através do mecanismo de "DEPOSITARY RECEIPTS"

Leia mais

CIRCULAR Nº 523. Documento normativo revogado pela Resolução 619, de 29/05/1980, a partir de 16/06/1980.

CIRCULAR Nº 523. Documento normativo revogado pela Resolução 619, de 29/05/1980, a partir de 16/06/1980. 1 CIRCULAR Nº 523 16/06/1980. Documento normativo revogado pela Resolução 619, de 29/05/1980, a partir de Comunicamos que a Diretoria do Banco Central do Brasil, tendo em vista as disposições da Resolução

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo)

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 01/03/2013 Disciplina os procedimentos administrativos necessários à liquidação de débitos fiscais do Imposto sobre Operações

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.477. I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de investimento, bancos de câmbio e caixas econômicas;

CIRCULAR Nº 3.477. I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de investimento, bancos de câmbio e caixas econômicas; CIRCULAR Nº 3.477 Dispõe sobre a divulgação de informações referentes à gestão de riscos, ao Patrimônio de Referência Exigido (PRE), de que trata a Resolução nº 3.490, de 29 de agosto de 2007, e à adequação

Leia mais

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 392, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre aceitação, registro, vinculação, custódia, movimentação e diversificação dos ativos garantidores das operadoras no âmbito do sistema

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010.

RESOLUÇÃO N 3.518. Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. RESOLUÇÃO N 3.518 Documento normativo revogado pela Resolução 3.919, de 25/11/2010. Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições

Leia mais

Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações

Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações 1. Definições Contrato (especificações): termos e regras sob os quais as operações serão realizadas e liquidadas. Compra

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009

MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009 MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN N 643, DE 1º DE ABRIL DE 2009 Regulamenta as medidas de estímulo à liquidação ou renegociação de dívidas originárias de operações

Leia mais

DECRETO Nº 19.156, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015.

DECRETO Nº 19.156, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.156, DE 1º DE OUTUBRO DE 2015. Regulamenta a utilização dos depósitos judiciais e institui o Fundo de Reserva dos Depósitos Judiciais no âmbito do Município de Porto Alegre, conforme dispõe

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.005. Documento normativo revogado pela Resolução nº 3.347, de 8/2/2006.

RESOLUÇÃO Nº 3.005. Documento normativo revogado pela Resolução nº 3.347, de 8/2/2006. RESOLUÇÃO Nº 3.005 Documento normativo revogado pela Resolução nº 3.347, de 8/2/2006. Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema

Leia mais

até 31.08.87 100% até 30.09.87 95% até 30.10.87 90% até 30.11.87 85% até 31.12.87 80% Circular n 1214, de 4 de agosto de 1987

até 31.08.87 100% até 30.09.87 95% até 30.10.87 90% até 30.11.87 85% até 31.12.87 80% Circular n 1214, de 4 de agosto de 1987 1 06/01/1988. CIRCULAR Nº 1.214 Documento normativo revogado pela Circular 1278, de 05/01/1988, a partir de Às Sociedades de Crédito Imobiliário, Associações de Poupança e Empréstimo e Caixas Econômicas

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 3010. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.040, de 30/08/2002, a partir de 09/09/2002.

CARTA-CIRCULAR N 3010. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.040, de 30/08/2002, a partir de 09/09/2002. CARTA-CIRCULAR N 3010 Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.040, de 30/08/2002, a partir de 09/09/2002. Esclarece procedimentos para operação de participante em regime de contingência no âmbito

Leia mais

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Regulamenta o oferecimento e a aceitação do seguro garantia judicial para execução fiscal e seguro garantia parcelamento administrativo fiscal para

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.248. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007.

CIRCULAR Nº 3.248. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007. CIRCULAR Nº 3.248 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007. Dispõe sobre a transferência de recursos de que tratam os arts. 3º e 8º da Lei 9.311, de 1996, e 85 do Ato das Disposições

Leia mais

DECRETO N. 111/2014 PROMOVE ALTERAÇÕES NO DECRETO Nº 050, DE 28 DE MARÇO DE 2011

DECRETO N. 111/2014 PROMOVE ALTERAÇÕES NO DECRETO Nº 050, DE 28 DE MARÇO DE 2011 DECRETO N. 111/2014 PROMOVE ALTERAÇÕES NO DECRETO Nº 050, DE 28 DE MARÇO DE 2011 O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTIAGO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 68, incisos IV, VIII e XXII, e seus ; 91,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.212. II - de 2 (dois) a 4 (quatro) anos: PLE = 0,24(APR) + 0,015 (SW); IV - a partir de 6 (seis) anos: PLE = 0,08 (APR) + 0,015 (SW).

RESOLUÇÃO Nº 2.212. II - de 2 (dois) a 4 (quatro) anos: PLE = 0,24(APR) + 0,015 (SW); IV - a partir de 6 (seis) anos: PLE = 0,08 (APR) + 0,015 (SW). RESOLUÇÃO Nº 2.212 Altera dispositivos das Resoluções nºs 2.099, de 17.08.94, e 2.122, de 30.11.94. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o Presidente

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 1.845 Documento normativo revogado pela Circular 1.536/89.

CARTA CIRCULAR Nº 1.845 Documento normativo revogado pela Circular 1.536/89. CARTA CIRCULAR Nº 1.845 Documento normativo revogado pela Circular 1.536/89. De conformidade com o disposto nos itens II e III da Resolução nº 1.507, de 04.08.88, comunicamos que as operações amparadas

Leia mais

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009.

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. CIRCULAR N 3.084 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. Dispõe sobre obrigação financeira, recursos não procurados, adiantamento a fornecedores, agregação de despesas e encerramento

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO E MÍNIMO... 5 6. PRAZOS... 5 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 6 8. GARANTIAS... 7 9. CONDIÇÕES

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.649, DE 11 DE MARÇO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.649, DE 11 DE MARÇO DE 2013 CIRCULAR Nº 3.649, DE 11 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos para instrução de processos de constituição, autorização para funcionamento, alterações de controle societário, reorganização societária,

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 10/2005 DOU:

Leia mais

RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007

RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007 RESOLUÇÃO CGSN 11, DE 23 DE JULHO DE 2007 Dispõe sobre a arrecadação do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL PORTARIA CONJUNTA Nº 900, DE 19 DE JULHO DE 2002. Disciplina o pagamento ou parcelamento de débitos de que trata o art. 11 da Medida Provisória nº 38, de 14 de maio de 2002.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2809. Parágrafo 1º Para efeito da constituição da amostra referida neste artigo, devem ser considerados:

RESOLUÇÃO Nº 2809. Parágrafo 1º Para efeito da constituição da amostra referida neste artigo, devem ser considerados: RESOLUÇÃO Nº 2809 Altera e consolida as normas relativas à metodologia de cálculo da Taxa Básica Financeira - TBF e da Taxa Referencial - TR, bem como dispõe sobre o fornecimento de informações para essa

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.598, DE 6 DE JUNHO DE 2012

CIRCULAR Nº 3.598, DE 6 DE JUNHO DE 2012 CIRCULAR Nº 3.598, DE 6 DE JUNHO DE 2012 Institui o boleto de pagamento e suas espécies e dispõe sobre a sua emissão e apresentação e sobre a sistemática de liquidação das transferências de fundos a eles

Leia mais

CARTA-CIRCULAR Nº 937. Documento normativo revogado pela Circular 906, de 21/12/1984.

CARTA-CIRCULAR Nº 937. Documento normativo revogado pela Circular 906, de 21/12/1984. CARTA-CIRCULAR Nº 937 Documento normativo revogado pela Circular 906, de 21/12/1984. Aos Estabelecimentos Bancários Comunicamos que, tendo em vista as disposições da Circular nº 816, desta data, fica criado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 01/99 NORMAS DE ARRECADAÇÃO DIRETA MEDIANTE CONVÊNIO, alterações, aprova A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares

Leia mais

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições:

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições: CONTRATO DE MÚTUO Prelo presente instrumento particular, [O Estudante, pessoa física proponente de empréstimo com determinadas características ( Proposta )], identificado e assinado no presente contrato

Leia mais

Antonio Chagas Meirelles Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

Antonio Chagas Meirelles Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 765 Comunicamos que a Diretoria do Banco Central, em sessão realizada em 09.03.83, aprovou nova sistemática para a escrituração centralizada, sob o regime de "caixa única", das contas de

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução:

RESOLUÇÃO N 3518. Parágrafo único. Para efeito desta resolução: RESOLUÇÃO N 3518 Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. O BANCO CENTRAL

Leia mais

CIRCULAR Nº 255, DE 4 DE JUNHO DE 2004

CIRCULAR Nº 255, DE 4 DE JUNHO DE 2004 SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR Nº 255, DE 4 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a atualização de valores relativos às operações de seguros, de previdência complementar aberta e de capitalização,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3828. Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM).

RESOLUÇÃO Nº 3828. Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM). RESOLUÇÃO Nº 3828 Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM). O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005) Dispõe sobre plano de benefício de caráter previdenciário, Fapi e seguro de vida com cláusula de cobertura por sobrevivência e dá outras

Leia mais

* V. Instrução Normativa SRF 422/2004 (Incidência, apuração e exigência da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico).

* V. Instrução Normativa SRF 422/2004 (Incidência, apuração e exigência da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). LEI 10.336, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2001 Institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e a comercialização de petróleo e seus derivados, gás natural e seus derivados,

Leia mais

CARTA-CIRCULAR Nº 2903

CARTA-CIRCULAR Nº 2903 CARTA-CIRCULAR Nº 2903 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.717, de 11/9/2014. Altera o documento n. 15 - Estatistica econômicofinanceiro (ESTFIN) do COSIF e esclarece acerca de seu preenchimento.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2732 RESOLVEU:

RESOLUÇÃO Nº 2732 RESOLVEU: RESOLUÇÃO Nº 2732 Institui linha de crédito, ao amparo de recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (FUNCAFÉ), destinada ao financiamento de estocagem de café, tipo exportação, na rede oficial de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA FAZENDA PUBLICADO NO DOU DE 06/02 SEÇÃO 1, PÁG. 53 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 Disciplina o parcelamento do valor correspondente à

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.534. 3. Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação.

CIRCULAR Nº 1.534. 3. Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. 1 CIRCULAR Nº 1.534 Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes - Atualização nº 4 Comunicamos que a Diretoria do Banco Central do Brasil, em sessão de 05.09.89, e tendo em vista o disposto na Resolução nº 1.552,

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

CIRCULAR Nº 3.376. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). CIRCULAR Nº 3.376 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 7 de fevereiro de 2008, com base

Leia mais

DELPHOS INFORMA. PORTARIA Nº 203, DO MINISTÉRIO DA FAZENDA, DE 07 DE JULHO DE 2000 PUBLICADA NO D.O.U de 10 DE JULHO DE 2000

DELPHOS INFORMA. PORTARIA Nº 203, DO MINISTÉRIO DA FAZENDA, DE 07 DE JULHO DE 2000 PUBLICADA NO D.O.U de 10 DE JULHO DE 2000 DELPHOS INFORMA ANO 6 - Nº 27 JULHO / 2000 PORTARIA Nº 203, DO MINISTÉRIO DA FAZENDA, DE 07 DE JULHO DE 2000 PUBLICADA NO D.O.U de 10 DE JULHO DE 2000 Nota: Caso V.Sas. tenham interesse por maiores esclarecimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95 CIRCULAR Nº 2568/95 Altera a classificação de fatores de risco de operações ativas, bem como os procedimentos para contabilização de operações de cessão de crédito e de receitas e despesas a apropriar.

Leia mais

Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 RESOLUÇÃO Nº 530 O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL, em sessão realizada nesta data, tendo em vista o disposto

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 249, DE 6 DE MAIO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 249, DE 6 DE MAIO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 249, DE 6 DE MAIO DE 2002 Estabelece critérios e procedimentos para a definição de encargos tarifários relativos à aquisição de energia elétrica

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL RESOLUÇÃO - RE Nº 05, DE 24 DE AGOSTO DE 2000 (*) Padroniza documentos para processo de impugnações ao

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando:

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando: 1 CIRCULAR Nº 1.539 Documento normativo revogado pela Circular 2393, de 22/12/1993. Regulamento do Mercado de Câmbio de Taxas Administradas - Viagens Internacionais - Atualização n 1. Levamos ao conhecimento

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.044. i)o resultado do 1º semestre/86 deverá ser apurado segundo os seguintes procedimentos: Circular n 1044, de 30 de junho de 1986

CIRCULAR Nº 1.044. i)o resultado do 1º semestre/86 deverá ser apurado segundo os seguintes procedimentos: Circular n 1044, de 30 de junho de 1986 1 CIRCULAR Nº 1.044 Às Instituições Financeiras e demais Entidades Autorizadas a Funcionar pelo Banco Central do Brasil Comunicamos que a Diretoria do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 25.06.86,

Leia mais

Cornélio Farias Pimentel Chefe

Cornélio Farias Pimentel Chefe CARTA-CIRCULAR Nº 3.330 Divulga procedimentos para a remessa das informações relativas a depósitos de poupança previstas na Circular nº 2.466, de 1994. Em conformidade com o disposto na Resolução nº 3.549,

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.605, DE 29 DE JUNHO DE 2012

CIRCULAR Nº 3.605, DE 29 DE JUNHO DE 2012 CIRCULAR Nº 3.605, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Documento normativo revogado, a partir de 3/2/2014, pela Circular nº 3.691, de 16/12/2013. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais

Leia mais

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 CONTROLE DE VERSÃO EILD PADRÃO BRASIL TELECOM S.A. ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 1. Alterações realizadas no corpo do contrato: Alteradas as qualificações da CONTRATADA e CONTRATANTE O Anexo

Leia mais

RESOLUÇÃO N 3354. II - os somatórios dos valores de captação de CDB/RDB ao longo de cada semestre civil.

RESOLUÇÃO N 3354. II - os somatórios dos valores de captação de CDB/RDB ao longo de cada semestre civil. RESOLUÇÃO N 3354 Altera e consolida as normas relativas à metodologia de cálculo da Taxa Básica Financeira - TBF e Taxa Referencial TR. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei 4.595, de 31

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 2.323, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1987

DECRETO-LEI Nº 2.323, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1987 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO-LEI Nº 2.323, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1987 Dispõe sobre a atualização monetária de débitos fiscais e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004. Dispõe sobre a atualização de valores relativos às operações de seguros, de previdência complementar aberta e de capitalização, e dá outras providências.

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986.

INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. INSTRUÇÃO CVM Nº 51, DE 09 DE JUNHO DE 1986. Regulamenta a concessão de financiamento para compra de ações pelas Sociedades Corretoras e Distribuidoras. O Presidente da Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital;

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital; RESOLUÇÃO Nº 3.922 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central do Brasil, na forma

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital;

RESOLUÇÃO Nº 3.922. Da Alocação dos Recursos e da Política de Investimentos. I - as disponibilidades oriundas das receitas correntes e de capital; RESOLUÇÃO Nº 3.922 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central do Brasil, na forma

Leia mais

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à:

A sistemática dos financiamentos sujeitos à TJ-462 será a mesma vigente para a TJLP, inclusive no que se refere à: Capítulo II CONDIÇÕES GERAIS 1. SISTEMÁTICA DE CÁLCULO DOS JUROS. Os juros, aí considerados o Custo Financeiro, a Remuneração do BNDES e a Remuneração do Agente Financeiro, serão calculados sobre o saldo

Leia mais